::Critérios de Avaliação/Cartão Eletrónico do Aluno /Segurança em Meio Escolar:: 5.º e 6.º Anos de Escolaridade

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "::Critérios de Avaliação/Cartão Eletrónico do Aluno /Segurança em Meio Escolar:: 5.º e 6.º Anos de Escolaridade"

Transcrição

1 Ministério da Educação Direção Regional de Educação do Centro Escola Básica do 2.º e 3.º Ciclos Marquês de Pombal (código ) 2.º Ciclo Critérios/Instrumentos de Avaliação Critérios de Transição Cartão Eletrónico do Aluno Segurança em Meio Escolar Ano Letivo 2011 / 2012 Visite regularmente o nosso portal

2 Português Avaliação Escrita (teste ou trabalho final) 40 % - Escrita - 15 % - Leitura - 15 % - Conhecimento explícito da língua - 10 % Trabalho na aula 30 % - Escrita 8 % - Leitura 6 % - Conhecimento explícito da língua 6 % - Compreensão do oral 5 % - Expressão oral 5 % 6 % - Comportamento 10 % - Participação e empenho na realização das tarefas 5 % - Organização 4 % - Apresentação do material necessário 5 % - Realização dos trabalhos de casa Nota: Dada a especificidade da disciplina, o prazo de entrega das fichas de avaliação poderá ser superior a 15 (quinze) dias. Inglês Avaliação Escrita 50 % - Expressão escrita - 15 % - Compreensão escrita - 15 % - Compreensão oral 5 % - Conhecimento específico do funcionamento da Língua - 15 % Observação direta (sala de aula) 20 % 6 % - Comportamento 10 % - Participação e empenho na realização das tarefas 5 % - Organização 4 % - Apresentação do material necessário 5 % - Realização dos trabalhos de casa - Oralidade (compreensão oral/expressão oral/ leitura) 15 % - Expressão escrita - 5 % Página 2 de 8

3 Ciências da Natureza 10 % - Interesse/Participação na aula Avaliação escrita 67 % Trabalhos realizados 3 % (Caso não se realizem trabalhos o índice de valorização das fichas de avaliação escrita será de 70 %) 5 % - Organização do caderno diário 5 % - Realização dos trabalhos de casa 6 % - Comportamento (inclui assiduidade, pontualidade e relacionamento com os colegas) 4 % - Ser portador do seu material Matemática 10 % - Interesse/participação na aula Avaliação escrita 67 % Trabalhos realizados 3 % (Caso não se realizem trabalhos, o índice de valorização da avaliação escrita será de 70 %) 5 % - Organização do caderno diário 5 % - Realização dos trabalhos de casa 6 % - Comportamento (inclui assiduidade, pontualidade e relacionamento com os colegas) 4 % - Ser portador do seu material História e Geografia de Portugal - Aquisição de conhecimentos - Aplicação dos conhecimentos em novas situações - Compreensão de conceitos - Expressão escrita - Compreensão do texto escrito/documentos - Expressão oral - Utilização de vocabulário específico - Capacidade de expressar e fundamentar ideias próprias - Seleção e utilização da informação - Domínio das técnicas e dos materiais - Qualidade do trabalho - Espírito de iniciativa e inovação 15 % - Comportamento 5 % - Organização 5 % - Material 5% - Pontualidade Observação direta Avaliação Escrita (teste ou trabalho final) 50 % Observação direta (trabalho na aula) 15 % Observação direta (trabalhos de casa) 5 % Página 3 de 8

4 Educação Visual e Tecnológica e Comportamentos - Aquisição de conhecimentos - Aplicação dos conhecimentos em novas situações - Domínio das técnicas e dos materiais - Qualidade do trabalho e representação gráfica - Rigor de execução e representação geométrica - Criatividade, originalidade e harmonia da composição - Resolução de problemas Avaliação Escrita (teste ou trabalho final) 25 % Observação direta (trabalho na aula) 40 % Observação direta (trabalhos de casa) 5 % 12 % - Comportamento 9 % - Organização 9 % - Material Observação direta Educação Musical e Comportamentos - Execução instrumental - Leitura melódico-rítmica - Leitura rítmica - Domínio de conteúdos Avaliação da execução instrumental 25 % Avaliação da leitura melódico-rítmica 15 % Avaliação da leitura rítmica 15 % Avaliação do domínio de conteúdos 15 % 10 % - Comportamento 6 % - Pontualidade 7 % - Organização 7 % - Material Observação direta Educação Física e Comportamentos - Aquisição de conhecimentos - Aplicação dos conhecimentos em novas situações - Compreensão de conceitos - Expressão escrita - Utilização de vocabulário específico - Capacidade de expressar e fundamentar ideias próprias - Espírito de iniciativa e inovação - Uso correto de termos científicos e técnicos À pontuação total () retira-se: 1% por cada falta de pontualidade 1,5% por cada falta de material 2% por cada comportamento incorreto Avaliação Escrita (teste ou trabalho final) 20 % Observação direta do Comportamento Motor (trabalho na aula) 50 % Página 4 de 8

5 EMRC 60% e Comportamentos 40% - Aquisição de conhecimentos - Aplicação dos conhecimentos em novas situações - Compreensão de conceitos - Expressão escrita - Compreensão do texto escrito - Expressão oral - Capacidade de expressar e fundamentar ideias próprias - Seleção e utilização da informação - Qualidade de trabalho - Espírito de iniciativa e inovação 15 % - Comportamento 20 % - Relação com os outros 5% - Organização/Material Observação direta Avaliação Escrita (trabalho final) Observação direta (trabalho na aula) 25 % Observação direta (trabalhos de casa) 5% Áreas Curriculares Não Disciplinares Formação Cívica Estudo Acompanhado - Realização, participação e empenho nas tarefas - Organização - Espírito de iniciativa - Respeito de ideias e valores - Comportamento - Espírito crítico - Realização, participação e empenho nas tarefas - Organização - Hábitos e métodos de estudo e de trabalho - Comportamento - Material Instrumentos de avaliação: - Observação direta que contemple os critérios definidos Instrumentos de avaliação: - Observação direta que contemple os critérios definidos Página 5 de 8

6 Critérios de Transição Os alunos do 5.º ano (ano não terminal de ciclo) NÃO TRANSITAM* se, no final do 3.º período, obtiverem: - Nível inferior a 3 em três disciplinas. Os alunos do 6.º ano (ano terminal de ciclo) NÃO PROGRIDEM* se, no final do 3.º período, estiverem numa das seguintes situações: - Nível inferior a 3 a Português e a Matemática; - Nível inferior a 3 em três disciplinas. * De acordo com a legislação em vigor, o conselho de turma pode, em determinadas situações, decidir pela progressão do aluno. A disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica não é considerada para efeitos de progressão dos alunos. in Regulamento Interno do Agrupamento Nos 2.º e 3.º ciclos, em todos os elementos de avaliação entregues ao aluno consta a nomenclatura aprovada em conselho pedagógico, omitindo as percentagens, de acordo com a seguinte escala: 0-19% = Fraco 20-49%= Não Satisfaz 50-69%= Satisfaz 70-79%= Satisfaz bem 80-89%= Bom %= Muito bom Cartão Eletrónico de Estudante O cartão de Estudante é de uso obrigatório na escola; visa a identificação do aluno nos vários espaços e contribui para a sua segurança. Regras de utilização do cartão eletrónico O aluno tem de: se fazer acompanhar sempre do cartão; registar, num dos sensores existentes na portaria da escola, a sua entrada e saída; utilizar apenas o seu cartão (é proibida a utilização de cartões de outros estudantes); conservar o cartão em bom estado; não fornecer o seu pin a ninguém. Página 6 de 8

7 Através do cartão eletrónico, o aluno pode marcar e desmarcar refeições e, também, proceder a pagamentos nos diferentes serviços da escola refeitório, bar, papelaria e reprografia. Os encarregados de educação podem ter conhecimento de todos os movimentos efetuados, com o cartão, pelo seu educando, nomeadamente: - hora de entrada e saída da escola; - refeições efetivamente consumidas; - gastos nos serviços da escola. Este acompanhamento pode ser efetuado, quer em casa, utilizando a internet ( acedendo a e inserindo o pin do aluno ou um pin fornecido, pelos serviços administrativos, aos encarregados de educação que o requeiram), quer junto do Diretor de Turma ou nos serviços administrativos. Através do cartão é possível limitar o valor e tipo de gastos, o horário de saída da escola, entre outras funcionalidades. É essencial a colaboração dos encarregados de educação no controlo do cumprimento das regras de utilização do cartão. O cartão eletrónico do aluno é propriedade da escola, sendo-lhe facultado sem encargos. Uma 2.ª via terá o custo de 5. Segurança no Espaço Escolar Na escola, os alunos devem adotar comportamentos de segurança, pois só desta forma é possível minimizar situações causadoras de perturbação ou acidentes. A colaboração dos encarregados de educação, na orientação e sensibilização dos estudantes, é fundamental. Assim, recomenda-se que os alunos: - Vigiem sempre o seu material, não abandonando mochilas, sacos de desporto, casacos, entre outros, no campo de jogos, nos blocos, na biblioteca ou noutros espaços comuns. - Se se fizerem acompanhar de telemóveis, ipod s, MP3 ou outros dispositivos eletrónicos, devem responsabilizar-se pela sua guarda, tendo-os sempre em sua posse. O mesmo se recomenda no caso de trazerem carteiras ou quaisquer objetos de valor. Os encarregados de educação podem contactar os seus educandos na escola através do n.º de telefone e os alunos também podem utilizar o telefone da escola, pelo que o telemóvel é prescindível. Nas aulas de educação física, os objetos de valor são guardados no saco de valores, sendo obrigatória a sua utilização. - Evitem brincadeiras causadoras de mal-estar, como, empurrões, arremesso de objetos, rasteiras ou insultos. Também não devem correr nas escadas, nem no interior dos blocos. Qualquer situação como as descritas deve ser comunicada a um professor ou assistente operacional. - Se façam acompanhar sempre do cartão de aluno, passando-o no sensor à entrada e saída da escola e utilizando-o para pagamentos. O pin do cartão é confidencial, o aluno não o deve fornecer a ninguém. Página 7 de 8

8 - Não se movimentem na escola em espaços interditos aos alunos: telhados, imediações do depósito de gás, entre outras. Também não devem empoleirar-se em janelas, gradeamentos, árvores, caleiras ou postes. - Denunciem qualquer situação passível de pôr em causa a sua segurança, a de colegas ou demais comunidade, ao Diretor de Turma, a um professor, a um assistente operacional ou à direção. Apela-se a todos os encarregados de educação que conversem regularmente com os seus educandos a fim de relembrar estas recomendações e alertá-los para comportamentos de risco; também lhes compete um papel ativo na promoção da segurança no espaço escolar. O Diretor do Agrupamento de Escolas Marquês de Pombal, (preencher, assinar e devolver ao Diretor de Turma) Eu, Encarregado de Educação do aluno, n.º, do º ano, da turma, tomei conhecimento dos critérios de avaliação e de transição do 2.º ciclo, para o ano letivo de , das regras de utilização do cartão eletrónico do aluno, bem como das indicações acerca da segurança em meio escolar. Pombal, de setembro de 2011 Assinatura do Encarregado de Educação, Página 8 de 8

2º Ciclo do Ensino Básico Critérios de avaliação 6º Ano

2º Ciclo do Ensino Básico Critérios de avaliação 6º Ano CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO A avaliação do aluno nas diferentes disciplinas e áreas curriculares disciplinares realiza-se em três domínios: afetivo, cognitivo, e psicomotor. Ou, usando uma terminologia

Leia mais

Domínio Parâmetros Peso (%)

Domínio Parâmetros Peso (%) 2ºCiclo Matemática Testes. 75% Sócio afetivas Atitudes e valores: Responsabilidade e autonomia; Assiduidade e pontualidade; Cooperação e respeito; Postura na sala de aula; Espírito Crítico; Trabalhos de

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Domínio Cognitivo (Nível dos Conhecimentos) Compreensão oral e escrita; Conhecimento de formas e regras de funcionamento da língua materna; Conhecimento e compreensão de conceitos

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º Ciclo 2012/13

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º Ciclo 2012/13 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º Ciclo 2012/13 Quadro de síntese 2º Ciclo Domínios da Avaliação 0 Saber / 0 Saber Fazer 70% "0 Ser / Saber Ser" 25% Língua Portuguesa Inglês "0 Ser / 5% /Saber Ser" " O Saber /

Leia mais

Projecto Curricular de Escola Ano Lectivo 2009/2010 ANEXO VI

Projecto Curricular de Escola Ano Lectivo 2009/2010 ANEXO VI Projecto Curricular de Escola Ano Lectivo 2009/2010 ANEXO VI Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Dr. Horácio Bento de Gouveia Ano Lectivo 20 /20 PLANO DE RECUPERAÇÃO Despacho Normativo nº50/2005 Aluno: Nº

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO. NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2016/2017

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO. NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2016/2017 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2016/2017 Sendo a avaliação um «processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º CICLO ANO LETIVO 2014 /15. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º Ciclo 2014/15

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º CICLO ANO LETIVO 2014 /15. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º Ciclo 2014/15 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º Ciclo 2014/15 Quadro de síntese 2º Ciclo Domínios da Avaliação Ponderação 0 Saber / 0 Saber Fazer 70% Português Inglês "0 Ser / Saber Ser" 25% "0 Ser / 5% /Saber Ser" " O Saber

Leia mais

3º Ciclo do Ensino Básico Critérios de avaliação 7º Ano

3º Ciclo do Ensino Básico Critérios de avaliação 7º Ano CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO A avaliação do aluno nas diferentes disciplinas e áreas curriculares disciplinares realiza-se em três domínios: afetivo, cognitivo, e psicomotor. Ou, usando uma terminologia

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2016 / º CICLO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2016 / º CICLO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2016 / 207 2.º CICLO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E EXPERIMENTAIS Disciplinas: Ciências Naturais e Ciências Físico-Químicas Ano Letivo 2016/2017 Produção de trabalhos escritos

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO Direção de Serviços da Região Norte AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES ANO LETIVO 2014 / 2015 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO CRITÉRIOS GERAIS Na avaliação dos alunos intervêm todos os professores envolvidos,

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Departamento 1º Ciclo Grupos: 110 2016/2017 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PINHEL CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DEPARTAMENTO CURRICULAR DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO UTILIZADOR Critérios

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2015/2016 DOMÍNIOS DE AVALIAÇÃO. Assiduidade/Pontualidade (2%) Comportamento / Relação com os outros (6%)

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2015/2016 DOMÍNIOS DE AVALIAÇÃO. Assiduidade/Pontualidade (2%) Comportamento / Relação com os outros (6%) PORTUGUÊS DOMÍNIOS DE Leitura / Educação literária (25) Escrita (25) Gramática (15) Oralidade (15) 80 Assiduidade/Pontualidade (2) Comportamento / Relação com os outros (6) Organização do material (2)

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÂO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS 2º CICLO ANO LETIVO 2015 / 2016 DOMÍNIOS DE APRENDIZAGEM DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA PONDERAÇÃO INSTRUMENTOS DE

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO DOMÍNIOS SUBDOMÍNIOS CAPACIDADES INDICADORES INSTRUMENTOS Domínio Cognitivo (Saber) Componentes do Currículo Conceitos Identifica/Reconhece/Adquire conceitos; Domina

Leia mais

REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES ELETRÓNICOS DE IDENTIFICAÇÃO

REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES ELETRÓNICOS DE IDENTIFICAÇÃO REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES ELETRÓNICOS DE IDENTIFICAÇÃO Artigo 1º Âmbito e função 1. O Cartão Eletrónico de Identificação tem por função identificar todos os utentes: alunos; pessoal docente

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Loureiro

Agrupamento de Escolas de Loureiro GOVERNO DE PORTUGAL EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2016-2017 Agrupamento de Escolas de Loureiro GOVERNO DE PORTUGAL EDUCAÇÃO 2 o CICLO DO ENSINO BÁSICO EDUCAÇÃO VISUAL (5 o

Leia mais

Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO

Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO ATITUDES E VALORES (5%) CONHECIMENTOS E CAPACIDADES (95%) Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN 2016/2017 Português Leitura/ Educação Literária Componente escrita: Compreensão de textos escritos

Leia mais

Normas de funcionamento das disciplinas de História e Geografia

Normas de funcionamento das disciplinas de História e Geografia Direcção Regional de Educação do Centro MATERIAL NECESSÁRIO PARA A AULA Manual Escolar Caderno Diário Contrato Pedagógico Plano Individual de Trabalho ( PIT) Fichas de avaliação Caderneta escolar Outro

Leia mais

I Competências / Domínios a avaliar

I Competências / Domínios a avaliar O trabalho desenvolvido na disciplina de Português 2º ciclo visa propiciar, estimular e desenvolver, ao longo dos dois as do ciclo, metas linguísticas s domínios do oral e do escrito, competências de leitura

Leia mais

Critérios Específicos de Avaliação - 1º ciclo

Critérios Específicos de Avaliação - 1º ciclo Critérios Específicos de Avaliação - 1º ciclo A avaliação, como parte integrante do processo de ensino/ aprendizagem, deverá ter em conta: Os programas e as metas curriculares em vigor para o 1º ciclo;

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO Agrupamento de Escolas Fernão de Magalhães Departamento Curricular do 1º Ciclo Ano Letivo 2015/2016 CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO Avaliação das Atitudes/Comportamentos

Leia mais

2015/16. Critérios Gerais de Avaliação

2015/16. Critérios Gerais de Avaliação Agrupamento de Escolas de Portela e Moscavide Escola Secundária da Portela Escola EB 2,3 Gaspar Correia Escola EB1 Catela Gomes Escola EB1/JI Quinta da Alegria Escola EB1/JI Portela 2015/16 Critérios Gerais

Leia mais

Regulamento - Quadro de Honra e Prémio de Mérito

Regulamento - Quadro de Honra e Prémio de Mérito Regulamento - Quadro de Honra e Prémio de Mérito Regulamento do Quadro de Honra e do Prémio de Mérito Artigo 1.º Objeto O Quadro de Honra e o Prémio de Mérito destinam-se a tornar visível o reconhecimento

Leia mais

COLÉGIO DE ALBERGARIA REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS

COLÉGIO DE ALBERGARIA REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS 1. INTRODUÇÃO De acordo com o Projecto Educativo do Colégio de Albergaria e a legislação em vigor sobre a avaliação das aprendizagens dos alunos nos vários

Leia mais

Critérios de Avaliação 2015/2016

Critérios de Avaliação 2015/2016 Critérios de Avaliação Ano letivo 2015/2016 Critérios de Avaliação 2015/2016 Introdução As principais orientações normativas relativas à avaliação na educação pré-escolar estão consagradas no Despacho

Leia mais

2.º Ciclo 85% 3% 5% 5% 2% 3.º Ciclo 85% 3% 5% 5% 2%

2.º Ciclo 85% 3% 5% 5% 2% 3.º Ciclo 85% 3% 5% 5% 2% ANEXO 2 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO POR DISCIPLINA ESTUDOS LINGUISTICOS [PORTUGUÊS], CIÊNCIAS SOCIAIS E H UMANAS, MATEMÁTICA E CIÊNCIAS NATURAIS E EXPERIMENTAIS S A B E R S A B E R S E R S A B E R S E R P A

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO JOÃO DO ESTORIL Departamento 1º Ciclo

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO JOÃO DO ESTORIL Departamento 1º Ciclo AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO JOÃO DO ESTORIL Departamento 1º Ciclo ELEMENTOS DE AVALIAÇÃO Serão tidos em consideração os elementos de avaliação a seguir enumerados, essenciais para o desenvolvimento do

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ANADIA Critérios Gerais de Avaliação 1º Ciclo do Ensino Básico 2011/2012. Critérios Gerais de Avaliação 1º CEB

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ANADIA Critérios Gerais de Avaliação 1º Ciclo do Ensino Básico 2011/2012. Critérios Gerais de Avaliação 1º CEB Critérios Gerais de Avaliação 1º CEB 0 Introdução No Ensino Básico A avaliação constitui um processo regulador das aprendizagens, orientador do percurso escolar e certificador das diversas aquisições realizadas

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO O trabalho desenvolvido na disciplina de,, visa propiciar, estimular e desenvolver, ao longo dos três as do Ciclo, competências linguística-comunicativas s domínios do oral e do escrito, competências de

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CURSOS PROFISSIONAIS

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CURSOS PROFISSIONAIS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS CIDADE DO ENTRONCAMENTO 170586 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CURSOS PROFISSIONAIS 2016-2019 Índice 1. CURSOS PROFISSIONAIS MATRIZES CURRICULARES... 5 1.1. Matriz Curricular dos Cursos Profissionais

Leia mais

GRUPO DISCIPLINAR DE HISTÓRIA - Ano Letivo 2016/ º ciclo do Ensino Básico

GRUPO DISCIPLINAR DE HISTÓRIA - Ano Letivo 2016/ º ciclo do Ensino Básico DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS GRUPO DISCIPLINAR DE HISTÓRIA - Ano Letivo 2016/2017 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 1. A avaliação é contínua e sistemática.

Leia mais

Secretaria Regional da Educação e Cultura Direção Regional da Educação ESCOLA BÁSICA SECUNDÁRIA MOUZINHO DA SILVEIRA

Secretaria Regional da Educação e Cultura Direção Regional da Educação ESCOLA BÁSICA SECUNDÁRIA MOUZINHO DA SILVEIRA Secretaria Regional da Educação e Cultura Direção Regional da Educação ESCOLA BÁSICA SECUNDÁRIA MOUZINHO DA SILVEIRA Departamento de Expressões e 1.º Ciclo CRITÉRIOS AVALIAÇÃO Critérios de Avaliação Documento

Leia mais

2015-2016. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º Ciclo

2015-2016. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º Ciclo 2015-2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º Ciclo Setembro 2015 Este documento pretende dar a conhecer a todos os intervenientes no processo educativo os critérios de avaliação, e respetivas percentagens, a que

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO - ENSINO BÁSICO 2º E 3º CICLOS (2ª revisão)

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO - ENSINO BÁSICO 2º E 3º CICLOS (2ª revisão) CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO - ENSINO BÁSICO 2º E 3º CICLOS (2ª revisão) Nos termos da alínea e) do art.º 33.º do Regime de Autonomia, Administração e Gestão, constante do Decreto-Lei nº 75/2008 de 22

Leia mais

EB1 com PE e Creche da Quinta Grande

EB1 com PE e Creche da Quinta Grande EB1 com PE e Creche da Quinta Grande Ano letivo 2016/17 Critérios de Avaliação para o 1.º Ciclo As fichas de avaliação das áreas curriculares disciplinares são cotadas de forma quantitativa, numa escala

Leia mais

Critérios de Avaliação do Ensino Básico - 2º Ciclo. Língua Portuguesa

Critérios de Avaliação do Ensino Básico - 2º Ciclo. Língua Portuguesa Critérios de Avaliação do Ensino Básico - º Ciclo Língua Portuguesa DOMÍNIOS COMPETÊNCIAS PONDERAÇÃO NA CLASSIFICAÇÃO TIPOLOGIA DOS INSTRUMENTOS DE FINAL AVALIAÇÃO POR PERÍODO Teste(s) de compreensão oral

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO Sede - Escola Secundária do Restelo

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO Sede - Escola Secundária do Restelo AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO Sede - Escola Secundária do Restelo CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2014/2015 1º CICLO 1. Critérios Gerais Evolução da aquisição das aprendizagens; Utilização correta da língua

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Departamento Ciências Sociais e Humanas Grupos: 200; 400; 410; 420; 430; 530 ESCOLA BÁSICA DO 2º CICLO DE PINHEL Critérios de Avaliação de Português- 2º Ciclo O R A L I D A D E Componente

Leia mais

REGULAMENTO do GRUPO DISCIPLINAR EDUCAÇÃO FÍSICA. Ano Letivo 2013/2014

REGULAMENTO do GRUPO DISCIPLINAR EDUCAÇÃO FÍSICA. Ano Letivo 2013/2014 REGULAMENTO do GRUPO DISCIPLINAR EDUCAÇÃO FÍSICA Ano Letivo 2013/2014 Tendo como referência as normas que são comuns aos vários sectores que integram a estrutura pedagógica e administrativa da Escola,

Leia mais

PORTUGUÊS CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS. ENSINO BÁSICO (2.º e 3.º CICLOS) ENSINO SECUNDÁRIO

PORTUGUÊS CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS. ENSINO BÁSICO (2.º e 3.º CICLOS) ENSINO SECUNDÁRIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 4 DE ÉVORA SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA ANDRÉ DE GOUVEIA CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS PORTUGUÊS ENSINO BÁSICO (2.º e 3.º CICLOS) ENSINO SECUNDÁRIO outubro

Leia mais

DEPARTAMENTO DE PORTUGUÊS

DEPARTAMENTO DE PORTUGUÊS de referência de referência de referência DEPARTAMENTO DE PORTUGUÊS Critérios de Avaliação 2016/2017 Português 2.º ciclo (5º e 6º) Oralidade 20% Leitura e escrita 40% Educação literária 10% Gramática 15%

Leia mais

C R I T É R I O S G E R A I S DE A V A L I A Ç Ã O

C R I T É R I O S G E R A I S DE A V A L I A Ç Ã O Agrupamento de Escolas Dr. Alberto Iria Olhão C R I T É R I O S G E R A I S DE A V A L I A Ç Ã O Ano Letivo 2015-2016 Critérios Gerais de Avaliação 2015-2016 1 1. Avaliação A avaliação constitui um processo

Leia mais

Agrupamento de Escolas Amadeo de Souza-Cardoso

Agrupamento de Escolas Amadeo de Souza-Cardoso ANO LETIVO: 2016/2017 Amadeo de Souza-Cardoso Critérios Gerais de Avaliação do Agrupamento Dando cumprimento ao disposto no Decreto-Lei 139/2012, na sua redação atual, e no Despacho normativo nº 1-F/2016,

Leia mais

ESCOLAS E.B.1 C/ J.I. DA COCA MARAVILHAS E DE VENDAS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º CICLO ( )

ESCOLAS E.B.1 C/ J.I. DA COCA MARAVILHAS E DE VENDAS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º CICLO ( ) Critérios de Avaliação 1.º Ciclo Ano letivo 2016/2017 ESCOLAS E.B.1 C/ J.I. DA COCA MARAVILHAS E DE VENDAS A avaliação incide sobre os conhecimentos e capacidades definidas no currículo nacional e nas

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO DIREÇÃO-GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES DIREÇÃO DE SERVIÇOS REGIÃO ALENTEJO Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Milfontes, Odemira CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO 2016/2017 1 CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS

Leia mais

Análise dos resultados da informação relativa à aprendizagem dos alunos. Resultados Escolares º Período

Análise dos resultados da informação relativa à aprendizagem dos alunos. Resultados Escolares º Período Análise dos resultados da informação relativa à aprendizagem dos alunos Resultados Escolares 2015-2016 1.º Período 1 Percentagem de insucesso/sucesso 1º período - 2015/2016 Dep. Pré-Escolar Área MF Muita

Leia mais

INSTITUTO MACHADO DE ASSIS Seriedade, compromisso e competência.

INSTITUTO MACHADO DE ASSIS Seriedade, compromisso e competência. CARGO: PROFESSOR ANOS INICIAIS D B C A D B C B N D C A B D B A C B B B D A D D D D D C D A A A D C A A B N C N CARGO: ASSISTENTE SOCIAL N A C D C D A B B C C A B D B A C D D D C C N A A B B D A A N B C

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO VISUAL 2.º e 3.º CICLOS

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO VISUAL 2.º e 3.º CICLOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO VISUAL 2.º e 3.º CICLOS /Parâmetros de avaliação avaliação Técnicas (2): - Domínio - Expressão - Rigor - Clareza Testes e trabalhos equivalentes a testes 50% Conceitos (10%):

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação 1º, 2º e 3º ciclos

Critérios Gerais de Avaliação 1º, 2º e 3º ciclos Critérios Gerais de Avaliação 1º, 2º e 3º ciclos Ano letivo 2013-2014 INTRODUÇÃO - Avaliação (Decreto-Lei nº139/2012, de 5 de julho) - A avaliação constitui um processo regulador do ensino, orientador

Leia mais

Regimento Interno. dos quadros de valor e de excelência

Regimento Interno. dos quadros de valor e de excelência Regimento Interno dos quadros de valor e de excelência Índice ARTIGO 1.º... 2 ENQUADRAMENTO... 2 ARTIGO 2.º... 2 ÂMBITO E NATUREZA... 2 ARTIGO 3.º... 2 ESPECIFICIDADE... 2 ARTIGO 4.º... 3 CRITÉRIOS DE

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO A lectivo:2016/2017 O trabalho desenvolvido na disciplina de Inglês,, visa propiciar, estimular e desenvolver, ao longo dos cinco as dos dois Ciclos, competências de comunicação s domínios da oralidade

Leia mais

1. Princípios orientadores e funções da avaliação Objetivos da avaliação Processos de avaliação Avaliação Diagnóstica 3

1. Princípios orientadores e funções da avaliação Objetivos da avaliação Processos de avaliação Avaliação Diagnóstica 3 Índice 1. Princípios orientadores e funções da avaliação 2 2. Objetivos da avaliação 2 3. Processos de avaliação 3 3.1. Diagnóstica 3 3.2. Formativa 3 3.3. Instrumentos de avaliação 4 3.3. Períodos de

Leia mais

Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático 2012/2013

Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático 2012/2013 Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático Língua Portuguesa 2012/2013 ATITUDES Formação para a cidadania. Apresentação dos materiais necessários, cumprimento de tarefas propostas, assiduidade,

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MEM MARTINS Sede: ES de Mem Martins EB23 Maria Alberta Menéres; EB1 de Mem Martins n.º 2; EB1 com JI da Serra das Minas n.º 1 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2015-2016

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde Escola Básica 1/JI do Casal do Sapo

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde Escola Básica 1/JI do Casal do Sapo Índice 1. CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO... 3 1.1. TERMINOLOGIA DE CLASSIFICAÇÃO... 4 1.2. ELEMENTOS DE AVALIAÇÃO... 4 1.3. DOS DEPARTAMENTOS CURRICULARES/DISCIPLINAS... 5 1.3.1. DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR...

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMPAIO 1.º CICLO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMPAIO 1.º CICLO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO I- Introdução Os critérios de avaliação são definidos de acordo com o currículo, os programas das disciplinas e as metas curriculares, sendo operacionalizados pelos professores da

Leia mais

EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Ano Letivo 2014/15

EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Ano Letivo 2014/15 EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Ano Letivo 2014/15 AVALIAÇÃO 5º ANO 1 Ordem de Trabalhos Ponto um Boas- vindas/apresentação dos intervenientes Ponto dois Desenho curricular e sistema de avaliação no Ensino

Leia mais

CURRÍCULO DAS ÁREAS DISCIPLINARES / CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3ºciclo Geografia 7ºano

CURRÍCULO DAS ÁREAS DISCIPLINARES / CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3ºciclo Geografia 7ºano CURRÍCULO DAS ÁREAS DISCIPLINARES / CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3ºciclo Geografia 7ºano Metas de Aprendizagem Conteúdos Programáticos Critérios de Avaliação Instrumentos de Avaliação Domínio I A TERRA : Estudos

Leia mais

ENSINO BÁSICO 2016/2017 NORMAS DE TRANSIÇÃO E APROVAÇÃO E CONDIÇÕES DE ADMISSÃO ÀS PROVAS FINAIS DO 9.º ANO DE ESCOLARIDADE

ENSINO BÁSICO 2016/2017 NORMAS DE TRANSIÇÃO E APROVAÇÃO E CONDIÇÕES DE ADMISSÃO ÀS PROVAS FINAIS DO 9.º ANO DE ESCOLARIDADE ENSINO BÁSICO 2016/2017 NORMAS DE TRANSIÇÃO E APROVAÇÃO E CONDIÇÕES DE ADMISSÃO ÀS PROVAS FINAIS DO 9.º ANO DE ESCOLARIDADE As normas de transição para os anos não terminais de ciclo constituem normas

Leia mais

REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES MAGNÉTICOS DE IDENTIFICAÇÃO

REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES MAGNÉTICOS DE IDENTIFICAÇÃO REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES MAGNÉTICOS DE IDENTIFICAÇÃO Artigo 1.º Âmbito e função 1. O Cartão Magnético de Identificação tem por função identificar todos os utentes (alunos, pessoal docente

Leia mais

Regulamento Quadro de Valor

Regulamento Quadro de Valor Agrupamento de Escolas do Vale de Ovil Regulamento Quadro de Valor Ano Letivo 2015/16 Regulamento do Quadro de Valor Preâmbulo A escola, enquanto agente dinamizador de inovação social e cultural, deve

Leia mais

Candidatura ao Curso Secundário de Música: Instrumento (6º grau) / Composição (1º ano)

Candidatura ao Curso Secundário de Música: Instrumento (6º grau) / Composição (1º ano) Ano Lectivo de 2015-16 Candidatura ao Curso Secundário de Música: Instrumento (6º grau) / Composição (1º ano) INFORMAÇÕES DO CANDIDATO Nome Completo Data de Nascimento / / Idade a 31 de Agosto de 2015

Leia mais

Escola Secundária Jaime Moniz Avaliação dos Alunos

Escola Secundária Jaime Moniz Avaliação dos Alunos Escola Secundária Jaime Moniz Avaliação dos Alunos Quadriénio letivo 2014-2018 Índice RECOMENDAÇÕES 1. AVALIAÇÃO DOS ALUNOS 1. AVALIAÇÃO DOS ALUNOS... 1 1.1. RECOMENDAÇÕES GERAIS... 2 1.2. RECOMENDAÇÕES

Leia mais

Departamento Curricular do 1º Ciclo do Ensino Básico

Departamento Curricular do 1º Ciclo do Ensino Básico Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal Departamento Curricular do 1º Ciclo do Ensino Básico Critérios Específicos de Avaliação 2013/2014 Introdução Os conhecimentos e capacidades a adquirir e a desenvolver

Leia mais

Critérios gerais de avaliação

Critérios gerais de avaliação Critérios gerais de avaliação ÍNDICE Introdução 3 A A avaliação na educação pré-escolar 3 1 Intervenientes 3 2 Modalidades da avaliação 3 3 Critérios de avaliação 3 4 Ponderação 4 B A avaliação no ensino

Leia mais

Critérios específicos de avaliação

Critérios específicos de avaliação Critérios específicos de 1. Aspetos a considerar na específica A sumativa expressa-se de forma descritiva em todas as áreas curriculares, com exceção das disciplinas de Português e Matemática no 4º ano

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO A letivo: 2016/2017 O trabalho desenvolvido na disciplina de Francês, 3º Ciclo, visa propiciar, estimular e desenvolver, ao longo dos três as do Ciclo, competências de comunicação s domínios da oralidade

Leia mais

Reunião - Encarregados de Educação. 1.º Ciclo. Ano Letivo 2016/ de setembro de 2016

Reunião - Encarregados de Educação. 1.º Ciclo. Ano Letivo 2016/ de setembro de 2016 Reunião - Encarregados de Educação 1.º Ciclo Ano Letivo 2016/2017 09 de setembro de 2016 Ordem de Trabalhos 1 Projeto Educativo 2 Normas de funcionamento 3 Apresentação 4 Plano Anual de Atividades 2 Ordem

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr. Bissaya Barreto Castanheira de Pera. Plano. Estudos. Desenvolvimento. Currículo

Agrupamento de Escolas Dr. Bissaya Barreto Castanheira de Pera. Plano. Estudos. Desenvolvimento. Currículo Agrupamento de Escolas Dr. Bissaya Barreto Castanheira de Pera Plano de Estudos e Desenvolvimento do Currículo Educação Pré Escolar A Educação Pré-Escolar afigura-se como a primeira etapa da educação básica

Leia mais

Educação Pré-Escolar

Educação Pré-Escolar Educação Pré-Escolar Sendo a primeira etapa na educação básica, as competências gerais para a Educação Pré Escolar constituem um conjunto de princípios para apoiar o Educador de Infância na sua prática,

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação para o Ensino Secundário

Critérios Gerais de Avaliação para o Ensino Secundário Escola Secundária de Felgueiras 2014/2015 Critérios Gerais de Avaliação para o Ensino Secundário (Decreto-Lei 139/2012, de 5 de julho, e Portaria 243/2012, de 10 de agosto) O processo de avaliação de alunos

Leia mais

Critérios de Avaliação 1º Ciclo

Critérios de Avaliação 1º Ciclo Departamento Curricular do 1º Ciclo Critérios 1º Ciclo Setembro de 2015 1º Ano de escolaridade Todas as componentes do currículo serão avaliadas com 80% para a aquisição de conhecimentos e desenvolvimento

Leia mais

Critérios de avaliação. Matriz Curricular Ensino Básico - 1.º ciclo (*)

Critérios de avaliação. Matriz Curricular Ensino Básico - 1.º ciclo (*) Matriz Curricular Ensino Básico - 1.º ciclo (*) Componentes do currículo Áreas disciplinares de frequência obrigatória: Português Matemática Estudo do Meio Expressões: Artísticas e Físico-Motoras. Apoio

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR NO 1º CICLO (AEC) (Anexo do Regulamento Interno)

REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR NO 1º CICLO (AEC) (Anexo do Regulamento Interno) REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR NO 1º CICLO (AEC) (Anexo do Regulamento Interno) Novembro/2015 Capítulo I Introdução Considerando a importância do desenvolvimento

Leia mais

Critérios de Avaliação Departamento de Português. 2016/2017 Agrupamento de Escolas de Miraflores

Critérios de Avaliação Departamento de Português. 2016/2017 Agrupamento de Escolas de Miraflores Critérios de Avaliação Departamento de Português 2016/2017 Agrupamento de Escolas de Miraflores Aprovado em reunião de Conselho Pedagógico a 21 de julho de 2016 Cálculo da classificação interna a atribuir

Leia mais

Candidatura ao Curso Básico de Música Regime Integrado ou Articulado 1º grau/5º ano

Candidatura ao Curso Básico de Música Regime Integrado ou Articulado 1º grau/5º ano Ano Lectivo de 2015-16 Candidatura ao Curso Básico de Música Regime Integrado ou Articulado 1º grau/5º ano - Regime Supletivo 1º grau/ 5º, 6º e 7º anos INFORMAÇÕES DO CANDIDATO Nome Completo Cartão Cidadão

Leia mais

CAPITULO IV BIBLIOTECA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA

CAPITULO IV BIBLIOTECA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA CAPITULO IV BIBLIOTECA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA Biblioteca Artigo 89º (Âmbito e objecto) O Regulamento da Biblioteca tem como fim regular as várias actividades desenvolvidas na Biblioteca do ISCISA e

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PORTUGUÊS 2.º e 3.º CICLOS

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PORTUGUÊS 2.º e 3.º CICLOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PORTUGUÊS 2.º e 3.º CICLOS Domínios Avaliados Instrumentos de avaliação Ponderação Leitura - Educação Literária 30% Testes de avaliação escrita Gramática 12% (5/6) 60% Escrita

Leia mais

1 - Educação Pré- Escolar (Despacho n.º 5220/97, de 4 de agosto) 2-1.º Ciclo do Ensino Básico (DL n.º 139/2012, de 5 de julho, com as alterações

1 - Educação Pré- Escolar (Despacho n.º 5220/97, de 4 de agosto) 2-1.º Ciclo do Ensino Básico (DL n.º 139/2012, de 5 de julho, com as alterações 1 - Educação Pré- Escolar (Despacho n.º 5220/97, de 4 de agosto) 2-1.º Ciclo do Ensino Básico (DL n.º 139/2012, de 5 de julho, com as alterações introduzidas pelo DL n.º 91/2013, de 10 de julho) 3-2.º

Leia mais

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro. Agrupamento de Escolas de Vouzela e Campia. Regulamento das Atividades de Enriquecimento Curricular

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro. Agrupamento de Escolas de Vouzela e Campia. Regulamento das Atividades de Enriquecimento Curricular DGEstE Direção de Serviços da Região Centro Regulamento das Atividades de Enriquecimento Curricular 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO Ano Letivo 2015/2016 Página2 Introdução Considerando: 1. A importância das

Leia mais

Novo Descobrir a Terra 7 Terra no espaço Terra em transformação - Areal Editores

Novo Descobrir a Terra 7 Terra no espaço Terra em transformação - Areal Editores Agrupamento de Escolas Guilherme Stephens - Marinha Grande Ano Lectivo 2010-2011 1- Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente 1.1-Ciência Produto da actividade humana 1.2-A Ciência e Conhecimento do Universo

Leia mais

Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva. Projeto de Promoção da Disciplina

Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva. Projeto de Promoção da Disciplina Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva Projeto de Promoção da Disciplina 2014/2017 PROJETO DE PROMOÇÃO DA DISCIPLINA NA ESCOLA I. INTRODUÇÃO A disciplina merece particular atenção por parte de todos os

Leia mais

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Batatais Estado de São Paulo

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Batatais Estado de São Paulo PROCESSO SELETIVO - EDITAL Nº 01/2016 ANEXO II PRINCIPAIS ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES RETIFICAÇÃO Nomenclatura Professor de Educação Básica I - Ensino Fundamental e Educação Infantil Fundamental (Arte) PRINCIPAIS

Leia mais

REGULAMENTO DOS QUADROS DE VALOR, MÉRITO E DE EXCELÊNCIA

REGULAMENTO DOS QUADROS DE VALOR, MÉRITO E DE EXCELÊNCIA REGULAMENTO DOS QUADROS DE VALOR, MÉRITO E DE EXCELÊNCIA O presente regulamento foi apresentado e aprovado em reunião de Conselho Pedagógico de 12/set/2012. 1.ª revisão em 29 de novembro de 2013; 2.ª revisão

Leia mais

ESCOLA REGIONAL DR. JOSÉ DINIS DA FONSECA INQUÉRITOS REALIZADOS À COMUNIDADE ESCOLAR- 2014/2015

ESCOLA REGIONAL DR. JOSÉ DINIS DA FONSECA INQUÉRITOS REALIZADOS À COMUNIDADE ESCOLAR- 2014/2015 ESCOLA REGIONAL DR. JOSÉ DINIS DA FONSECA INQUÉRITOS REALIZADOS À COMUNIDADE ESCOLAR- 2014/2015 INQUÉRITO AO PESSOAL DOCENTE SIM NÃO Conheço o fluxo do ensino-aprendizagem e de avaliação Contribuo para

Leia mais

Os conteúdos programáticos serão trabalhados de acordo com os seguintes parâmetros:

Os conteúdos programáticos serão trabalhados de acordo com os seguintes parâmetros: 3º ciclo Oferta Complementar: Apoio ao estudo da disciplina de Português Domínios Ponderação Componente cognitiva (capacidades e conhecimentos) Oralidade Leitura Escrita Gramática 80% Componente socioafetiva

Leia mais

CURRÍCULO DAS ÁREAS DISCIPLINARES / CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CURRÍCULO DAS ÁREAS DISCIPLINARES / CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Conhecer materiais riscadores e respetivos suportes físicos. Dominar materiais básicos de desenho técnico. Dominar a aquisição de conhecimento prático. Compreender a geometria enquanto elemento de organização

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JÚLIO BRANDÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JÚLIO BRANDÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JÚLIO BRANDÃO REGULAMENTO DOS QUADROS DE VALOR E EXCELÊNCIA INTRODUÇÃO O Regulamento dos Quadros de Valor e de Excelência do Agrupamento de Escolas Júlio Brandão rege-se pelo Despacho

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO (APROVADOS EM CP 2014/2015)1 1.º Introdução A avaliação constitui um processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador dos conhecimentos adquiridos

Leia mais

GIAE Online MANUAL DE UTILIZADOR

GIAE Online MANUAL DE UTILIZADOR GIAE Online MANUAL DE UTILIZADOR Este manual contém as principais informações relativas à utilização, por parte dos Alunos e Encarregados de Educação, do sistema de Cartões Multiusos. Esta informação não

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 11º ANO

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 11º ANO Objetivos: Desenvolver os processos linguísticos, cognitivos e metacognitivos necessários à operacionalização de cada uma das competências de compreensão e produção nas modalidades oral e escrita. Interpretar

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Agrupamento de Escolas Dr. José Leite de Vasconcelos Av. Dr. Francisco Sá Carneiro - 3610 134 Tarouca CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO 1º ANO Ano letivo 2016/2017 AEDJLV - Tarouca (Código

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 2016/2017 2º / 3ºCICLO E ENSINO SECUNDÁRIO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 2016/2017 2º / 3ºCICLO E ENSINO SECUNDÁRIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 2016/2017 2º / 3ºCICLO E ENSINO SECUNDÁRIO 1. A avaliação incide sobre as aprendizagens e as competências/capacidades desenvolvidas pelos

Leia mais

Professor da área 1 Dramática Expressão, Educação Musical Professor da área 1 Expressão, Educação Físico- Motora

Professor da área 1 Dramática Expressão, Educação Musical Professor da área 1 Expressão, Educação Físico- Motora 2013/2014 1º Ciclo do Ensino Básico ORGANIZAÇÃO CURRICULAR Tendo como fundamento os princípios da Pedagogia Marista, o Currículo do 1ºCiclo do Externato Marista de Lisboa, promove o desenvolvimento integral

Leia mais

Escola Secundária com 3º Ciclo D. Manuel I de Beja

Escola Secundária com 3º Ciclo D. Manuel I de Beja Escola Secundária com 3º Ciclo D. Manuel I de Beja Psicologia B 12º ano Ano lectivo 2011/2012 Critérios de avaliação Competências: Equacionar a Psicologia no panorama geral das ciências; Capacidades de

Leia mais

Regulamento do Quadro de Mérito

Regulamento do Quadro de Mérito Regulamento do Quadro de Mérito Preâmbulo De acordo com o artigo 51º A da Lei 39/2010 de 2 de Setembro, o Quadro de Mérito do Agrupamento Vertical de Escolas Professor Ruy Luís Gomes visa reconhecer, valorizar

Leia mais

Agrupamento de Escolas Verde Horizonte Regulamento Interno (Anexo 5)

Agrupamento de Escolas Verde Horizonte Regulamento Interno (Anexo 5) Agrupamento de Escolas Verde Horizonte Regulamento Interno (Anexo 5) 2016-2017 Anexo 5 (Regulamento AEC(s)) Considerando a importância do desenvolvimento de atividades de enriquecimento curricular no 1º

Leia mais

Regulamento de Utilização do Cartão de Identificação

Regulamento de Utilização do Cartão de Identificação Regulamento de Utilização do Cartão de Identificação A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s d e E s g u e i r a Regulamento de Utilização do Cartão de Identificação Artigo 1.º Objeto O Agrupamento de

Leia mais

Avaliação Interna. Agrupamento de Escolas de Briteiros 2013/ 2017

Avaliação Interna. Agrupamento de Escolas de Briteiros 2013/ 2017 Avaliação Interna Agrupamento de Escolas de Briteiros 2013/ 2017 Apresentação da Equipa Agradecemos a todos os Alunos, Assistentes Operacionais Administrativos, Docentes, Pais e Encarregados de Educação,

Leia mais

Carta de solicitação ao Instituto de Avaliação Educativa, I.P., n.º 1/2017

Carta de solicitação ao Instituto de Avaliação Educativa, I.P., n.º 1/2017 Carta de solicitação ao Instituto de Avaliação Educativa, I.P., n.º 1/2017 A avaliação das aprendizagens dos alunos integra, de acordo com os normativos em vigor, a realização de provas de aferição, de

Leia mais