Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "fernando.molinari@viasulcorretora.com.br"

Transcrição

1

2 Aspectos Gerais Seguros de Transporte A CARTEIRA de transportes abrange o conjunto de seguros relativos a BENS e MERCADORIAS transportadas. O Conjunto de seguros são: Seguros de Transporte (Terrestre, Aquaviários e aéreos) Seguros de Responsabilidade Civil dos Transportadores O objetivo do seguro de transportes é indenizar perdas e danos sofridos pelos bens ou mercadorias transportados. Interesse Segurável: O seguro de transportes pode ser contratado por quem tiver interesse em preservar o bem ou a mercadoria transportada contra os riscos inerentes a viagem, podendo ser: O dono da mercadoria ou embarcador O credor hipotecário O agente logístico Qualquer pessoa que tenha interesse segurável, quanto ao transporte da carga.

3 Interesse Segurável Ramos de Seguro Embarcador (dono da carga, comprador ou vendedor) TN TI Importação Exportação RCTR-C RCF - DC * Transportador RCTA - C RCA - C RCTR VI Carga RCTR VI Terceiros * Facultativa

4 Contrato de Seguro O contrato de seguros, é na maioria das vezes posterior a 2 outros tipos de contratos: Contrato de Compra e venda Representado pela Nota Fiscal ou Fatura Comercial Contrato de Transporte de Mercadorias Representado pelo Conhecimento de Embarque ou de Frete ou de Transporte Normalmente o dono da carga, que pode ser o comprador ou o vendedor, dependendo da modalidade do contrato de compra e venda da mercadoria negociado entre eles, precisa contratar um transportador e realizar com ele um contrato de transporte ou de frete, para que a mercadoria possa ser transportada. Entretanto, o Seguro de Transporte pode ser realizado mesmo não havendo os contratos de compra/venda e ou transporte. Exemplo: Quando há a simples transferência de mercadorias entre filiais de uma mesma empresa, não existe o contrato de compra e venda. Figura sim uma Nota Fiscal de simples remessa. Quando as mercadorias são transportadas em veículos de propriedade do segurado, não existe o contrato de transporte, ou seja, não existe obrigatoriedade de emissão do Conhecimento de Embarque

5 Contrato de Compra e Venda Quando alguém vende algo a alguém, é indispensável definir quem paga as despesas de embarques, transporte e seguro da mercadoria, ou qualquer outra definição relacionada a essa transação; É o documento que formaliza as transações comerciais, sendo bilateral (vendedor e comprador); É representado pela Nota Fiscal ou Fatura Comercial; Neste contrato se define se a responsabilidade pela contratação do seguro é do vendedor ou comprador da mercadoria;

6 Contrato de Compra e Venda Transações Internacionais Torna-se evidente a necessidade de se empregar uma terminologia comercial uniforme nas negociações internacionais.; Os contratos de compra e venda foram padronizados para facilitar o comércio mundial. Esses contratos são denominados INCOTERMS (International Comercial Terms Termos Internacionais de Comércio); Esses contratos definem os direitos e obrigações do exportador e do importador (local de entrega da mercadoria, transportes, responsabilidades, contratação do seguro, embalagem, licenças de importação e exportação, movimentação nos terminais...);

7 Resumo INCOTERMS Principais tipos de contratos de Compra e Venda e responsabilidades com relação a contratação do frete e do seguro: Contrato Providências VENDEDOR Providências COMPRADOR EXW - EX Works (Sem Serviços Prestados) Entregar a mercadoria ao comprador em seu estabelecimento Contratar o seguro e o transporte (frete) FAS - Free Along Ship (Livre no Costado do Navio) Colocar a carga ao lado do navio no porto de embarque Contratar o transporte e o seguro a partir do porto de embarque, inclusive a operação de embarque da carga FOB - Free On Board (Livre a Bordo) Contratar o frete e o seguro, inclusive a colocação da carga a bordo (dentro) do navio Contratar o frete e o seguro do porto de embarque (com a carga já a bordo) até o local de destino CFR - Cost Freight (Custo e Frete) Contratar o frete até o porto de destino e o seguro até o embarque da carga Contratar o frete do porto de destino até o local de destino final e o seguro a partir do porto de embarque, com a carga já embarcada CIF - Cost Insurance and Freight (Custo, Seguro e Frete) Contratar o frete e o seguro do início até o destino final Não contratar frete nem seguro

8 Obrigatoriedade da Contratação do Seguro: 1) Seguro de Transporte Nacional As pessoas jurídicas de direito publico e privado são obrigadas a contratar o Seguro de Transporte Nacional dos bens e mercadorias de sua propriedade contra os riscos de força maior e de casos fortuitos. 2) Seguro do Transportador O Decreto /80 estabelece, dentre outras coisas, que as pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, que se incumbirem do transporte de bens e mercadorias de terceiros são obrigadas a contratar Seguro de Responsabilidade Civil, em garantia contra as perdas e danos que sobrevenham as cargas que lhes tenham sido confiadas para transporte no território nacional, contra a emissão de conhecimento de embarque. 3) Seguros de Importação e Exportação Não há obrigatoriedade de contratação. Varia de acordo com a modalidade do contrato de Compra e Venda praticado pelas partes.

9 Obrigatoriedade da Contratação do Seguro: CASOS FORTUITOS: São os fenômenos da natureza: IMPREVISÍVEIS, INEVITÁVEIS E IRRESISTÍVEIS Ex.: Maremoto, raio CASOS DE FORÇA MAIOR: São os fatos provocados pelo homem: PREVISÍVEIS, mas INEVITÁVEIS E IRRESISTÍVEIS Ex.: Assalto a mão armada

10 Instrumentos de um Contrato de Seguro: 1) Proposta Documento que contém todas as informações acerca dos riscos propostos, inclusive as Condições Gerais, Especiais e demais cláusulas do contrato de seguro. Deve ser preenchida e assinada pelo interessado em contratar o seguro e submetida a avaliação da seguradora. O prazo para aceitação da proposta é de 7 dias corridos para seguros de apólices avulsa e 15 dias corridos nos demais seguros, contados a partir da data de recebimento da proposta. Deve apresentar recusa por ESCRITO se for o caso. A ausência de manifestação formal pressupõe a aceitação tácita, automática do risco proposto.

11 Instrumentos de um Contrato de Seguro: 2) Apólice: No seguro de Transportes, são utilizados 3 tipos de apólices: 2.1 Apólice Avulsa: Visa a cobertura em um único embarque, contemplando toda a especificação de mercadoria segurada (marca, série, espécie, quantidade, embalagem, transporte, locais de início e destino, coberturas, taxas, prêmios e IS) Contratação é recomendada para empresas que não efetuam embarques com freqüência Constam condições gerais, especiais e particulares aplicáveis ao embarque efetuado pelo segurado

12 Instrumentos de um Contrato de Seguro: 2) Apólice: 2.2 Apólice de Averbação: É recomendada para segurados que efetuam embarques com freqüência; Também constam as condições gerais, especiais e particulares que regem todos os embarques efetuados pelo segurado; A especificação das mercadorias constará das averbações, que poderão ser emitidas pelo segurado nas condições acordadas com a seguradora.

13 Instrumentos de um Contrato de Seguro: 2) Apólice: 2.3 Apólice com Prêmio Ajustável: É concedida a segurados com grande movimento de embarques; A IS e prêmio inicial serão calculados com base em estimativa anual de embarques, fornecida pelo segurado; Prêmio normalmente cobrado em 11 parcelas, a critério do segurador; Reajuste em geral trimestral, baseado nos embarques efetivamente realizados pelo segurado, que se compromete a informá-los mensalmente.

14 Instrumentos de um Contrato de Seguro: 3) Averbação: É o documento pelo qual o segurado comunica a seguradora a realização dos seus embarques no caso de apólices abertas Devem constar os principais dados sobre o embarque (data de saída, local de início e destino, identidade do veículo transportador, importância segurada, coberturas ou garantias pretendidas, tipo de mercadoria, embalagem, etc.)

15 Instrumentos de um Contrato de Seguro: 3) Averbação: Normalmente adota-se um dos tipos de averbação: Simples Deve ser entregue a seguradora ANTES DO INÍCIO DO EMBARQUE. Recomendada para segurados com reduzida freqüência de embarques, ou Simplificada Pode ser entregue a seguradora até o dia 15 do mês subseqüente ao da realização das viagens. É averbação é apresentada em forma de relação de embarques contendo todas as informações relativas aos embarques efetuados TN Averbações Simples ou Simplificadas TI Importação: Provisórias, definitivas e provisória única Exportações: Somente Simples RCTR- C: Averbações Simples ou Simplificadas RCF DC: Seguirá o modelo adotado pelo RCTR-C

16 Instrumentos de um Contrato de Seguro: 3) Averbação: Outros tipos de averbação: Provisória O segurado informa a seguradora a pretensão de efetuar o seguro de mercadorias a serem importadas, tomando como base o pedido de compra. Deverá ser emitida uma averbação provisória para cada importação. Não há cobrança de prêmio pela emissão dessa averbação. Deverão constar a descrição das mercadorias, viagem, garantias desejadas, valor total da importação e moeda negociada ou seu equivalente em moeda nacional e indicação das demais verbas que pretende segurar (além do custo e do frete). Se for aéreo informar se será emitido COM ou SEM valor declarado.

17 Instrumentos de um Contrato de Seguro: 3) Averbação: Outros tipos de averbação: Definitiva Quando o segurado recebe a confirmação que o embarque será efetuado ele emite a averbação definitiva, que substitui no todo ou em parte a provisória. Deverão constar na definitiva o nr. da provisória, garantias (mesmas indicadas na provisória), valores de custo/frete e demais verbas declaradas na provisória, identificação do meio de transporte (nome do navio, prefixo da aeronave ou trem, placa do caminhão), data da saída e identificação em campo específico se a provisória está sendo substituída em totalidade ou restará saldo complementar (a seguradora deverá manter a provisória em arquivo até que o saldo seja esgotado por uma ou mais averbações definitivas)

18 Instrumentos de um Contrato de Seguro: 3) Averbação: Outros tipos de averbação: Provisória Única É concedida a critério da seguradora, por meio de inclusão na apólice, de uma cláusula específica. Permite ao segurado o direito de apresentar a seguradora uma única averbação provisória anual, comunicando os embarques efetivamente realizados enviando relação mensal; Deverão constar na averbação provisória única a previsão das importações (valor de custo) para o período máximo de 12 meses, acrescida de previsão para o frete. Previsão para as verbas de despesas, lucros esperados e impostos, caso deseje essas coberturas e as garantias do seguro. No caso de embarque aéreo SEM valor declarado deverá ser cobrado o prêmio adicional correspondente; As relações dos embarques definitivos serão encaminhadas a seguradora até o dia 15 do mês subseqüente ao da chegada do meio de transporte ao porto, aeroporto e fronteira com as informações completas.

19 Instrumentos de um Contrato de Seguro: 4) Endosso Documento emitido pela seguradora para complementar, prorrogar, cancelar ou proceder qualquer tipo de alteração no contrato de seguro em vigor. Após emitido passa a ser parte integrante da apólice. 5) Fatura ou Conta Mensal Documento emitido pela seguradora para cobrança do prêmio do seguro nas apólices por averbação. São emitidas mensalmente e compreendem o somatório dos prêmios das averbações entregues a seguradora

20 Instrumentos de um Contrato de Seguro: 6) Certificado de Seguro É usado somente em Seguros de Exportações e tem a finalidade de comprovar a contratação do seguro, por parte do exportador junto a bancos financiadores, compradores das mercadorias ou terceiros com algum interesse nos bens; Essa comprovação faz-se necessária quando o contrato de compra e venda estabelece que a contratação do seguro deve ser feita pelo vendedor (exportador), como nos contratos na modalidade CIF; O certificado obedece a um modelo padronizado e é acompanhado de instruções em português e inglês sobre como proceder em caso de sinistros.

21 Conceitos Utilizados em Seguros de Transportes 1) Limite Máximo de Garantia (LMG) É o valor até o qual a seguradora concede cobertura, numa mesma viagem, em um mesmo meio de transporte Podemos dizer que é o valor máximo indenizável, pela seguradora, em decorrência de um mesmo sinistro Para valores que ultrapassarem esse limite, o segurado deverá solicitar, por escrito, a cobertura a seguradora, com pelo menos 3 dias úteis antes do início do risco 2) Prazo para o Pagamento do Prêmio O prêmio do seguro deve ser pago até o 30º dia após a emissão da fatura ou nota de seguro, exceto para apólices avulsas, cujo pagamento deve ser a vista, antes do início do risco.

22 Conceitos Utilizados em Seguros de Transportes 3) Franquia e POS Nos seguros da carteira de transportes, em algumas modalidades, são aplicadas franquias; já em outras são utilizadas POS TRANSPORTES NACIONAIS Via Franquia POS TERRESTRE AQUAVIÁRIA Não se aplica Utilizadas franquias dedutíveis aplicadas a valor total do embarque e que variam de acordo com a mercadoria e tipo de embalagem Apenas nos casos de roubo de algumas mercadorias específicas Não se aplica AÉREA Não se Aplica Não se Aplica

23 Conceitos Utilizados em Seguros de Transportes 3) Franquia e POS TRANSPORTES INTERNACIONAIS Modalidade Franquia POS IMPORTAÇÃO (Vias terrestre, aquaviária ou aérea) EXPORTAÇÃO Utilizadas franquias dedutíveis aplicadas a valor total do embarque e que variam de acordo com a mercadoria e tipo de embalagem Não se Aplica Não se aplica Não se aplica, EXCETO nos casos preestabelecidos entre seguradora e segurado 4) Critérios de Taxação Com o fim do monopólio do resseguro, as seguradoras passaram a poder firmar contratos com o ressegurador de sua preferência, o que trouxe uma liberdade tarifária, ou seja, adotarem critérios próprios para taxar um risco de transporte.

24 Conceitos Utilizados em Seguros de Transportes 5) Importância Segurada A IS, estipulada pelo segurado, deve corresponder ao valor real do objeto segurado(custo), constante na nota fiscal, fatura ou outro documento hábil, mas não implica em reconhecimento, por parte da seguradora, da prévia determinação de seu valor real A definição da IS nos Seguros de Transportes apresenta algumas peculiaridades: ao valor da nota fiscal podem ser adicionadas outras verbas seguráveis, mediante a contratação de coberturas adicionais, que são: Frete; Despesas; Lucros esperados e Tributos (impostos, taxas e contribuições)

25 Conceitos Utilizados em Seguros de Transportes 5) Importância Segurada Nos casos de contratação das coberturas adicionais, as mesmas devem ser separadamente discriminados na apólice ou averbação Exemplo de um seguro com a contratação de todas as coberturas adicionais: Custo (Nota Fiscal)... R$ ,00 Frete... R$ ,00 Despesas... R$ ,00 Lucros Esperados... R$ ,00 Tributos... R$ 1.000,00 Importância Total Segurada... R$ ,00

26 Conceitos Utilizados em Seguros de Transportes 5) Importância Segurada Nos seguros de Exportação, as coberturas de lucros esperados e tributos somente poderão ser concedidas se houver expressa solicitação do importador no exterior Nos seguros de TN não é muito comum a contratação da cobertura de lucros uma vez que o valor emitido na nota fiscal para o comprador já considerou seu lucro, bem como os impostos incidentes sobre os produtos Na hipótese da contratação de uma IS inferior ao valor real do objeto, será aplicado rateio com o segurado Caso seja verificado exagero na importância segurada, a seguradora poderá reduzir a IS ao mesmo valor real do objeto, sem a devolução de prêmio ao segurado

27 Conceitos Utilizados em Seguros de Transportes 6) Moeda do Seguro Nos seguros de Transportes Nacionais, seja qual for o modal de transporte, e os Seguros de Responsabilidade Civil do Transportadores deverão ser sempre contratados em moeda corrente, ou seja, em reais A IS, prêmios e indenização serão pagos na mesma moeda Nos casos de TI: Importação e Exportação, por envolverem relações comerciais com outros países, permite ao segurado a contratação em: Moeda Nacional Ocorre a conversão dos valores do documento de compra e venda no câmbio vigente na data de saída do meio de transporte Toda e qualquer indenização será paga ao segurado/beneficiário no Brasil em moeda corrente. Se necessário substituição do bem, os custos para transferência de numerário para o exterior será por conta do Importador Não existe cobrança de IOF, apenas o custo de apólice Moeda Estrangeira: Segurado tem o direito de declarar a IS em moeda estrangeira original (dólar, euro, libra, etc.) Não haverá cobrança de IOF nem de custo de apólice

28 Conceitos Utilizados em Seguros de Transportes 6) Moeda do Seguro A cobrança de prêmio e liquidação do sinistros em moeda estrangeira estão subordinadas as normas estabelecidas pelo Banco Central através da circular BACEN 3.376/2008, que regulamenta as transações e possibilidade de abertura de contas no exterior, bem como movimentação em moeda estrangeira as partes operantes nos contratos de seguro. O pagamento relativo ao contrato de seguro celebrado em moeda estrangeira, deverá ser pago por transferência bancária, em moeda estrangeira, observando-se que o prêmio pode ser pago, pelo segurado, com utilização de recursos disponíveis no exterior ou mediante celebração e liquidação de contrato de câmbio, efetivando-se a entrega da moeda estrangeira para crédito na conta da empresa seguradora.

29 Coberturas Gerais e Coberturas Básicas Condições Gerais Aos Seguros de Transportes aplica-se uma única condição geral, independentemente da modalidade de transporte (terrestre, aérea, aquaviária). Das Condições Gerais, constam cláusulas que regulamentam os direitos e obrigações, tanto do segurado quanto da seguradora

30 Coberturas Gerais e Coberturas Básicas 1) Âmbito Geográfico e Bens Segurados Nos Seguros de Transporte estão cobertos os bens segurados em viagens aquaviárias, terrestres e aéreas Os bens seguráveis são as mercadorias que sejam identificadas na especificação da apólice e/ou averbações e que devem ser inerentes a atividade do segurado 2) Objeto do Seguro Garantir até o limite da IS contratada e de acordo com as condições contratuais o pagamento de indenização ao segurado por prejuízos sofridos às mercadorias seguradas

31 Coberturas Gerais e Coberturas Básicas 3) Bens e Mercadorias Não-compreendidos no Seguro: Qualquer um que não compreender ao risco de transporte; Filmes e/ou equip. cinematográfico, fotográficos e similares quando abrangerem os riscos de permanência em estúdios cinemas, depósitos etc..; Bens de terceiros recebidos para transporte; Dinheiro, papel moeda, metais e pedras preciosas, cartões de crédito, telefônicos, escrituras, bilhetes de loterias; Bens em exposição qdo incluir o risco de permanência;

32 Coberturas Gerais e Coberturas Básicas 3) Bens e Mercadorias Não-compreendidos no Seguro: Riscos excluídos que podem ser solicitadas coberturas expressas na apólice: Equip. Móveis nos casos de autolocomoção; Mercadorias em devolução ou redespachadas; Mercadorias e/ou bens usados; Mercadorias SEM Valor Declarado no Conhecimento de Embarque; Mercadorias embarcadas em navios com denominação a avisar; Chapas galvanizadas ou zincadas com especificações inferiores a ABNT; Material radioativo; Mercadorias transp. no convés dos navios; Mercadorias transp. em navios que: Estejam excluídos da 1ª classe das sociedades classificadoras; Tenham de 20 anos de construção ou idade desconhecida; Tenham menos de TAB Não tenham propulsão; Construídos com materiais diferentes de ferro e aço; Utilizados em linhas regulares de características desconhecidas

33 Coberturas Gerais e Coberturas Básicas 4) Aceitação e Renovação da Apólice 7 dias para apólices avulsas 15 dias para aceitação ou recusa demais apólices 5) Prazo do Seguro Apólices Abertas: Normalmente prazo indeterminado, mas pode ser estabelecida vigência na apólice, que estabelecerá início e término da vigência

34 Coberturas Gerais e Coberturas Básicas 6) Liquidação de Sinistros A seguradora pode optar por: mandar reparar os danos, indenizar em espécie e repor os bens destruídos ou danificados; Valor do Objeto Segurado: Será o valor do custo constante na fatura comercial ou documento equivalente e o custo deve corresponder ao valor do objeto segurado no local e data do embarque. Documentos para liquidação: são os constantes nas Condições Especiais (Coberturas Básicas) Prazo para Indenização: 30 dias após a entrega de toda a documentação necessária

35 Coberturas Gerais e Coberturas Básicas 7) Vistoria Qualquer perda ou avaria deverá sempre ser verificada em conjunto com o representante da seguradora, transportador e entidade que detiver a guarda ou custódia da mercadoria; 8) Perda Total Quando o prejuízo atinge 75% do valor do objeto; Nos casos de transporte podem ser avaliados volume por volume desde que assim seja possível (exceção granel, sem embalagem que constituam unidades) 9) Salvados Segurado deverá tomar as providências para minimizar as perdas; A seguradora poderá diligenciar para aproveitamento dos salvados;

36 Coberturas Gerais e Coberturas Básicas Outros Seguros O segurado não poderá manter mais de uma apólice de Seguro de Transportes sob o mesmo interesse e contra os mesmos riscos em uma ou mais seguradoras sob pena de suspensão de seus efeitos sem direito a restituição dos prêmios. Sub-Rogação de Direitos Efetuando o pagamento da indenização, cujo comprovante valerá como cessão, a seguradora ficará sub-rogada em todos os direitos e ações do segurado contra aqueles que, por ato, fato ou omissão tenham causado prejuízos indenizados pela seguradora ou para eles ocorrido. É ineficaz qualquer ato do segurado que diminua ou extinga, em prejuízo do segurador, os direitos de sub-rogação.

37 Coberturas Gerais e Coberturas Básicas Rescisão e Cancelamento A qualquer tempo, total ou parcialmente desde que com concordância das partes, ressalvados os riscos em curso (viagens já iniciadas). Poderá ainda ser cancelado: Quando ocorrer não pagamento do prêmio Decorridos 6 meses sem qualquer averbação Caso de falência ou liquidação da empresa segurada Obrigações do Segurado Avisar a seguradora todo e qualquer sinistro e alteração relativa as informações contidas na proposta que originou a apólice; Salvaguardar o objeto segurado e minorar as conseqüências de sinistros; Fornecer os documentos comprobatórios em caso de sinistros; Em caso de sinistro, efetuar a vistoria ANTES da retirada dos armazéns de descarga para verificação do montante da perda e nos casos de mercadorias importadas fica responsável por solicitar a vistoria aduaneira ANTES do desembaraço aduaneiro

38 Coberturas Gerais e Coberturas Básicas Perda do Direito Além dos casos previstos em lei e nas condições gerais da apólice: Declarações falsas e incompletas; Segurado deixar de cumprir suas obrigações; Sinistro for devido a culpa grave ou dolo do segurado e/ou beneficiário do seguro; Comunicação fraudulenta ou má fé; Segurado procurar obter benefícios ilícitos do seguro; Segurado se recusar a apresentar qq documentação exigida; Segurado não declarar a seguradora a existência de qq outros seguros que garantam contra os mesmos riscos; Segurado não comunicar a seguradora a efetivação posterior de outros seguros que garantam o mesmo risco; Caso de inobservância ou negligência do consignatário ou seus representantes no cumprimento das obrigações que tenham como propósito evitar ou reduzir perdas, bem como assegurar o direito de ressarcimento da seguradora contra transportadores, depositários ou outras partes envolvidas.

39 Avaria Grossa ou Avaria Comum É toda despesa extraordinária ou dano causado VOLUNTARIAMENTE ao navio ou a carga, em benefício comum. Os prejuízos da avaria grossa devem ser rateados proporcionalmente por todos os interessados: navio, carga e frete. Sacrifícios: É todo dano material sofrido por um bem, por ato direto ou em conseqüência da avaria grossa EX.: Alijamento da carga Despesa: É todo gasto extraordinário realizado para salvar o navio, a carga o frete ou todo o conjunto. Ex: Contratação de um rebocador para salvar a expedição de um perigo eminente de colisão ou encalhe. Para que as cargas possam ser liberadas após a avaria grossa, independentemente da conclusão de todos os procedimentos de regulação, o armador tem o direito de exigir uma garantia dos embarcadores, fiança, que normalmente é substituída por um termo de compromisso.

40 Coberturas Básicas Resumo das Coberturas: AMPLA A RESTRITA B RESTRITA C TODOS OS RISCOS Cobertura Casa a Casa Perdas e danos parciais e/ou totais decorrentes de riscos da natureza, acidente com o veículo transportador (embarcação, aeronave, caminhão, trem), incêndio, explosão e avaria grossa. Cobertura Casa a Casa Idem B exceto riscos da natureza Cobertura Casa a Casa

41 Seguros de Cascos Marítimos Coberturas Básicas: Cobertura Básica Restrita C Cobre basicamente os riscos decorrentes de acidentes com o veículo transportador, garantindo as perdas e danos ao objeto segurado exclusivamente por: Incêndio, Raio ou Explosão Encalhe, Naufrágio ou Soçobramento do Navio ou embarcação Capotagem, Colisão, Abalroamento, Tombamento ou Descarrilamento de veículo terrestre, Abalroamento, Colisão ou contato do navio, embarcação aeronave ou veículo de terra com qualquer objeto externo que não seja água; Colisão, Queda e/ou Aterrissagem forçada comprovada da aeronave Descarga da carga em porto de arribada Carga lançada ao mar Perda Total de qualquer volume durante as operações de carga e descarga do navio Perda Total decorrente de Fortuna do Mar e Arrebatamento pelo mar Sacrifício de Avaria Grossa e Despesas de Salvamento Despesa de remessa quando o trânsito terminar em porto que não seja o destino proveniente de risco coberto, exceto as despesas de Avaria Grossa ou de Salvamento.

42 Seguros de Cascos Marítimos Coberturas Básicas: Cobertura Básica Restrita B Cobre as mesmas perdas e danos relacionados na Cobertura Restrita C, acrescidos dos seguintes riscos Inundação, transbordamento de cursos d água, represas, lagos ou lagoas durante viagem terrestre Desmoronamento ou queda de pedras, terras durante a viagem terrestre Terremoto, erupção vulcânica Entrada de água do mar, lago ou rio no navio, embarcação, veículo, container, furgão ou local de armazenagem Perda total ou parcial decorrente de fortuna do mar e/ou arrebatamento pelo mar Perda total de qualquer volume durante as operações de carga e descarga de qualquer meio de transporte

43 Seguros de Cascos Marítimos Coberturas Básicas: Cobertura Básica Ampla A Cobre todos os riscos de perdas e danos materiais sofridos pelo objeto segurado, em conseqüência de quaisquer causas externas, com exceção daquelas expressamente excluídas na Cláusula de Prejuízos Não-Indenizáveis. Abrange também o sacrifício de Avaria Grossa, Despesa de Salvamento, de Remessa e aquelas causadas por força da Cláusula de Colisão por Ambos Culpados.

44 Prejuízos Não-Indenizáveis: A Cobertura Básica Ampla A e as Coberturas Restritas B e C não garantem, em hipótese alguma danos ou despesas causados por: Atos ilícitos Insuficiência ou inadequação da embalagem Vício próprio ou decorrente da natureza do objeto segurado Atraso, mesmo que causado por risco coberto Insolvência ou inadimplemento financeiro de qualquer um dos interessados na carga Falta de condições de navegabilidade Uso de arma ou fusão nuclear, armas químicas e biológicas Poluição, contaminação e risco ambiental causado pelo objeto segurado Danos morais Multas e obrigações fiscais e judiciais Ato Terrorista Oxidação e ferrugem Variação de temperatura ou paralisação de câmaras frigoríficas Aflatoxina nos seguros de amendoim, castanhas, nozes, soja e outros Falha ou mal funcionamento de qualquer equipamento

45 Prejuízos Não-Indenizáveis: Riscos excluídos que podem ser solicitadas coberturas expressas na apólice, com inclusão de cláusula específica e cobrança de prêmio (Coberturas A, B e C) Transbordo de desvio de rota voluntário Guerra, guerra civil, comoção, rebelião, atos de hostilidade Captura, apreensão, arresto, restrição ou detenção (exceto pirataria) Confisco, nacionalização, requisição e apropriação antecipada Minas, torpedos e bombas ou outras armas de guerra abandonadas Grevistas, Trabalhadores em Lock-out, tumultos e comoções civis Obrigações tributárias

46 Início e Fim dos Riscos (Coberturas Básicas A, B e C) O início da cobertura começa no momento em que a mercadoria começa a ser carregada no lugar mencionado para o início do trânsito, continua durante seu curso ordinário e termina quando ocorrer uma das situações abaixo (principais pág: 43) 1) Mercadoria for entregue no destino indicado na apólice/averbação 2) 60 dias após completada a descarga no porto de destino 3) 30 dias após completada a descarga no aeroporto de destino

47 Outras Coberturas Básicas: 1. Cobertura para Seguros de Operações Isoladas Operação Isolada é a movimentação da carga, independentemente da operação de transporte propriamente dita, ou seja, desvinculada do risco da viagem. Essa cobertura só pode ser contratada pelo proprietário das mercadorias e/ou equipamentos, quando forem objeto das operações Essa cobertura garante ao segurados os prejuízos em conseqüência de perdas e danos acidentais aos bens segurados quando estes estiverem sendo objeto de operações de içamento e/ou descida, carga e/ou descarga ou ainda movimentação dentro dos vários setores dos estabelecimentos fabris e/ou comerciais, por quaisquer meios de locomoção, como correias computadorizadas, pontes rolantes e empilhadeiras A cobertura tem início no momento em que o objeto segurado é levantado do solo ou retirado do seu local de origem e termina no momento em que é colocado no local a que se destina

48 Coberturas ADICIONAIS As coberturas adicionais para o Seguro de Transportes são adotadas em complemento as Condições Gerais e as Coberturas Básicas contratadas pelos segurados Ao todo são 20 coberturas adicionais e as mais utilizadas são: Cobertura Adicional de Frete e/ou Seguro Cobertura Adicional de Despesas Cobertura Adicional de Tributos (Mercadorias Importadas) Cobertura Adicional de Tributos (Mercadorias Exportadas) Cobertura Adicional de Lucros Esperados Cobertura Adicional para Embarque Aéreo Sem Valor Declarado Cobertura Adicional para Classificação de Navios em Viagens Internacionais Cobertura Adicional de Riscos de Greves Cobertura Adicional de Riscos de Guerra para Embarques Aquaviários e Aéreos Cobertura Adicional de Roubo (Somente com a Básica Restrita B) Cobertura Adicional de Extravio (Somente com a Básica Restrita B)

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Nº 21 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1.0b 1

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Nº 21 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1.0b 1 Cobertura Básica Nº 21 PARA SEGUROS DE MERCADORIAS CONDUZIDAS POR PORTADORES Cláusula 1 Riscos Cobertos 1.1. A presente cobertura garante, ao Segurado, os prejuízos que venha a sofrer em conseqüência de

Leia mais

Características Gerais dos Seguros de Transportes Internacionais: I Condições Gerais;

Características Gerais dos Seguros de Transportes Internacionais: I Condições Gerais; Coberturas de Riscos UNIDADE III: Seguros: modalidades, custos e legislação internacional do setor. Cláusulas e condições gerais das apólices de seguros Características Gerais dos Seguros de Transportes

Leia mais

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Restrita Nº 14 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1.

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Restrita Nº 14 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1. Cobertura Básica Restrita Nº 14 PARA CARVÃO (EMBARQUES AQUAVIÁRIOS E TERRESTRES) Cláusula 1 Riscos Cobertos 1.1. A presente cobertura tem por objetivo indenizar, ao Segurado, os prejuízos que venha a sofrer

Leia mais

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Restrita Nº 6 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1.

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Restrita Nº 6 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1. Cobertura Básica Restrita Nº 6 PARA MERCADORIAS/BENS CONGELADOS Cláusula 1 Riscos Cobertos 1.1. A presente cobertura tem por objetivo indenizar ao Segurado os prejuízos que venha a sofrer em conseqüência

Leia mais

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Restrita Nº 15 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1.

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Restrita Nº 15 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1. Cobertura Básica Restrita Nº 15 PARA MADEIRAS (CARGA NO CONVÉS) Cláusula 1 Riscos Cobertos 1.1. A presente cobertura tem por objetivo indenizar, ao Segurado, os prejuízos que venha a sofrer em conseqüência

Leia mais

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Ampla Nº 12 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1.

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Ampla Nº 12 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1. Cobertura Básica Ampla Nº 12 PARA EMBARQUES A GRANEL (AQUAVIÁRIOS E TERRESTRES) Cláusula 1 Riscos Cobertos 1.1. A presente cobertura tem por objetivo indenizar, ao Segurado, os prejuízos que venha a sofrer

Leia mais

Tokio Marine TRANSPORTES

Tokio Marine TRANSPORTES Tokio Marine TRANSPORTES Tokio Marine Transportes Objetivo Compreender o Seguro de Transportes e sua aplicação. Identificar oportunidades de negócios ligadas ao seguro de Transportes. 1. Objetivo do Seguro

Leia mais

Quem contrata? Embarcador Transportador Documentos (NF/Conhecimento) Interesse segurável? Quem são estes personagens no processo logístico?

Quem contrata? Embarcador Transportador Documentos (NF/Conhecimento) Interesse segurável? Quem são estes personagens no processo logístico? Quem contrata? Embarcador Transportador Documentos (NF/Conhecimento) Interesse segurável? Quem são estes personagens no processo logístico? 1 Modais Aquaviário Terrestre Aéreo 2 Contratos de Compra e Venda

Leia mais

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Ampla Nº 7 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1.

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Ampla Nº 7 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1. Cobertura Básica Ampla Nº 7 PARA MERCADORIAS/ BENS CONGELADOS Cláusula 1 Riscos Cobertos 1.1. A presente cobertura tem por objetivo indenizar, ao Segurado, os prejuízos que venha a sofrer em conseqüência

Leia mais

SEGUROS NA INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS

SEGUROS NA INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS SEGUROS NA INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS Paulo Robson Alves FATORES DE COMPETITIVIDADE Seguradoras devem ter atuação Global Preço do Seguro compatível com o mercado internacional Coberturas de Seguros

Leia mais

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Restrita Nº 13 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1.

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Restrita Nº 13 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1. Cobertura Básica Restrita Nº 13 PARA RANSPORE DE ÓLEO (PERÓLEO) A GRANEL (EMBARQUES AQUAVIÁRIOS E ERRESRES) Cláusula 1 Riscos Cobertos 1.1. A presente cobertura tem por objetivo indenizar, ao Segurado,

Leia mais

SEGUROS E RISCOS EM TRANSPORTE INTERNACIONAL. Profª MSc Cristiana Rennó D Oliveira Andrade

SEGUROS E RISCOS EM TRANSPORTE INTERNACIONAL. Profª MSc Cristiana Rennó D Oliveira Andrade SEGUROS E RISCOS EM TRANSPORTE INTERNACIONAL Profª MSc Cristiana Rennó D Oliveira Andrade TRANSPORTE INTERNACIONAL Transporte Internacional: comercial e global progresso e desenvolvimento troca e circulação

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE ORÇAMENTO

SOLICITAÇÃO DE ORÇAMENTO CENTRAL DE PEQUISA DE PREÇO CPP/SEINF SHIS Quadra 01 Conjunto B - Bloco A -Edifício Santos Dumont - Lago Sul, Brasília - DF CEP: 71605-001 Telefone: 61 3211 9222 / Fax - 61 3211-9219 E-mail : melquizedeque.coutinho@cnpq.br

Leia mais

Termos Internacionais de Comércio EXW FCA FAS FOB CFR CIF CPT CIP DAP DAT DDP

Termos Internacionais de Comércio EXW FCA FAS FOB CFR CIF CPT CIP DAP DAT DDP Termos Internacionais de Comércio EXW FCA FAS FOB CFR CIF CPT CIP DAP DAT DDP Aspectos Gerais Cada vez mais as empresas recorrem às potencialidades do mercado global. Neste contexto é necessária a perfeita

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE COMPRA

CONDIÇÕES GERAIS DE COMPRA CONDIÇÕES GERAIS DE COMPRA I. Aplicabilidade Estas Condições Gerais serão aplicáveis a todas as compras efetuadas pela Nefab e suas afiliadas (COMPRADOR) junto aos seus fornecedores (VENDEDOR). Desvios

Leia mais

GRUPO C Transporte principal pago pelo exportador (riscos do importador)

GRUPO C Transporte principal pago pelo exportador (riscos do importador) Na última aula, estudamos os INCOTERMS dos grupos E e F. Agora, discutiremos os INCOTERMS dos grupos C e D. Claro que nosso objetivo é identificar quais despesas (custos) e quais riscos (responsabilidade

Leia mais

RESOLUÇÃO CNSP N o 296, DE 2013.

RESOLUÇÃO CNSP N o 296, DE 2013. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o 296, DE 2013. Dispõe sobre as regras e os critérios para operação do seguro de garantia estendida, quando da aquisição de

Leia mais

E XPORTAÇÃO. Dica: o dossiê com as informações sobre o produto deve ser preparado antes do contato com o importador.

E XPORTAÇÃO. Dica: o dossiê com as informações sobre o produto deve ser preparado antes do contato com o importador. EXPORTAÇÃO E XPORTAÇÃO Antes de fornecer o preço, é importante analisar os preços de produtos similares praticados no mercado onde está o potencial cliente, exigências técnicas, barreiras tarifárias e

Leia mais

1.2 - São indenizáveis até o limite máximo indicado na especificação de seguro aeronáutico, os seguintes prejuízos:

1.2 - São indenizáveis até o limite máximo indicado na especificação de seguro aeronáutico, os seguintes prejuízos: CONDIÇÕES ESPECIAIS ADITIVO A GARANTIA CASCOS 1 - Objeto do seguro 1.1. Perda ou avaria da aeronave Respeitados os limites indicados na especificação de seguro aeronáutico a Seguradora, com base nas condições

Leia mais

GLOSSÁRIO DE TERMOS TÉCNICOS SEGURO DE TRANSPORTES

GLOSSÁRIO DE TERMOS TÉCNICOS SEGURO DE TRANSPORTES GLOSSÁRIO DE TERMOS TÉCNICOS SEGURO DE TRANSPORTES Este glossário apresenta-se composto de palavras e expressões comumente usadas pelo mercado segurador e por vezes desconhecidas pelo grande público consumidor

Leia mais

Transportes. Condições gerais. Pela protecção dos valores da vida. 1060267-03.2004

Transportes. Condições gerais. Pela protecção dos valores da vida. 1060267-03.2004 Condições gerais 1060267-03.2004 Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, nº 6 1069-001 Lisboa Fax 21 355 33 00 Pessoa Colectiva n.º 500 068 658 Cons. Reg.

Leia mais

Dispõe sobre o transporte rodoviário de cargas por conta de terceiros e mediante remuneração e revoga a Lei nº 6.813, de 10 de julho de 1980.

Dispõe sobre o transporte rodoviário de cargas por conta de terceiros e mediante remuneração e revoga a Lei nº 6.813, de 10 de julho de 1980. LEI Nº 11.442, de 05/01/2007 Dispõe sobre o transporte rodoviário de cargas por conta de terceiros e mediante remuneração e revoga a Lei nº 6.813, de 10 de julho de 1980. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço

Leia mais

ANEXO VI.7 - CONDIÇÕES PARA CONTRATAÇÃO DE SEGUROS. Proponente:

ANEXO VI.7 - CONDIÇÕES PARA CONTRATAÇÃO DE SEGUROS. Proponente: ANEXO VI.7 - CONDIÇÕES PARA CONTRATAÇÃO DE SEGUROS Proponente: Declaro que, caso venha a ser adjudicado com o objeto do Edital MS/CS 510-R02473, comprometo-me a efetuar a contratação de seguros para a

Leia mais

CLÁUSULAS DE SEGURO DE TRANSPORTES CLÁUSULA DE SEGURO DE CARGAS CLÁUSULA (A)

CLÁUSULAS DE SEGURO DE TRANSPORTES CLÁUSULA DE SEGURO DE CARGAS CLÁUSULA (A) CLÁUSULAS DE SEGURO DE TRANSPORTES CLÁUSULA DE SEGURO DE CARGAS CLÁUSULA (A) Este seguro cobre todos os riscos de perda ou dano sofrido pelo objeto seguro com exceção dos casos abaixo referidos nas «EXCLUSÕES»

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.330. Art. 2º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

CIRCULAR Nº 3.330. Art. 2º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. CIRCULAR Nº 3.330 Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão extraordinária realizada em 27 de outubro de 2006,com

Leia mais

Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo ANEXO XIX. SEGUROS DE RESPONSABILIDADE DA CONCESSIONÁRIA

Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo ANEXO XIX. SEGUROS DE RESPONSABILIDADE DA CONCESSIONÁRIA ANEXO XIX. SEGUROS DE RESPONSABILIDADE DA CONCESSIONÁRIA Durante o prazo da CONCESSÃO, a CONCESSIONÁRIA deverá contratar e manter em vigor no mínimo as apólices de seguro a seguir indicadas, nas condições

Leia mais

ANEXO XV DIRETRIZES PARA CONTRATAÇÃO DE SEGUROS DE RESPONSABILIDADE DA CONCESSIONÁRIA

ANEXO XV DIRETRIZES PARA CONTRATAÇÃO DE SEGUROS DE RESPONSABILIDADE DA CONCESSIONÁRIA ANEXO XV DIRETRIZES PARA CONTRATAÇÃO DE SEGUROS DE RESPONSABILIDADE DA CONCESSIONÁRIA Durante o prazo da CONCESSÃO, a CONCESSIONÁRIA deverá contratar e manter em vigor no mínimo as apólices de seguro a

Leia mais

CONDIÇÕES PARTICULARES

CONDIÇÕES PARTICULARES CONDIÇÕES PARTICULARES APÓLICE MULTIRISCO LOTÉRICOS 2015 Cláusula 1ª Fica entendido e acordado que o limite de cobertura para valores fora de cofres fortes e/ou caixas-fortes será de: a) Até R$ 4.000,00

Leia mais

PARTE II - CONDIÇÕES ESPECIAIS

PARTE II - CONDIÇÕES ESPECIAIS PARTE II - CONDIÇÕES ESPECIAIS Apresentamos a seguir as Condições Especiais que em conjunto com as Condições Gerais, regem este seguro e estabelecem suas normas de funcionamento. LEMBRAMOS QUE SERÃO APLICÁVEIS

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA I. Aplicabilidade Estas Condições Gerais serão aplicáveis a todas as vendas efetuadas pela Nefab e suas afiliadas (VENDEDOR) aos seus clientes (COMPRADOR). Desvios destas Condições

Leia mais

2. COMO IMPORTAR 1 PLANEJAMENTO 2 CONTATOS COM POTENCIAIS FORNECEDORES 3 IDENTIFICAR NCM, TRATAMENTO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO.

2. COMO IMPORTAR 1 PLANEJAMENTO 2 CONTATOS COM POTENCIAIS FORNECEDORES 3 IDENTIFICAR NCM, TRATAMENTO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO. 1 2 2. COMO IMPORTAR 2.1. FLUXOGRAMA DE IMPORTAÇÃO 1 PLANEJAMENTO A fase de planejamento das importações é geralmente parte integrante do planejamento geral da empresa para atender sua necessidade de máquinas,

Leia mais

RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS DO SEGURO DE PERDA, FURTO E ROUBO DO CARTÃO TRIBANCO

RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS DO SEGURO DE PERDA, FURTO E ROUBO DO CARTÃO TRIBANCO RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS DO SEGURO DE PERDA, FURTO E ROUBO DO CARTÃO TRIBANCO Estipulante: BANCO TRIÂNGULO S. A. Seguradora: PORTO SEGURO CIA DE SEGUROS GERAIS Número processo SUSEP: 15414.000223/2007-67

Leia mais

ANEXO VI.9 - CONDIÇÕES PARA A CONTRATAÇÃO DE SEGUROS. Proponente:

ANEXO VI.9 - CONDIÇÕES PARA A CONTRATAÇÃO DE SEGUROS. Proponente: ANEXO VI.9 - CONDIÇÕES PARA A CONTRATAÇÃO DE SEGUROS Proponente: Declaro que, caso venha a ser adjudicado com o objeto do Edital MS/CS 510- R02474, comprometo-me a efetuar a contratação de seguros para

Leia mais

Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior

Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior REGULAMENTO DE ACÚMULO DE PONTOS NO PROGRAMA BRADESCO COM TRANSFERÊNCIA PARA O PROGRAMA FIDELIDADE

Leia mais

INCONTERMS 2010. Grupo E (Partida) EXW EX Works A partir do local de produção ( local designado: fábrica, armazém, etc.)

INCONTERMS 2010. Grupo E (Partida) EXW EX Works A partir do local de produção ( local designado: fábrica, armazém, etc.) Numa negociação internacional, é muito importante que o gestor comercial esclareça com o seu cliente quais serão as condições de entrega a praticar para a mercadoria que vai ser transacionada, ou seja,

Leia mais

II. Contrato Principal: o documento contratual, seus aditivos e anexos, que especificam as obrigações e direitos do segurado e do tomador.

II. Contrato Principal: o documento contratual, seus aditivos e anexos, que especificam as obrigações e direitos do segurado e do tomador. SEGURO-GARANTIA - CONDIÇÕES GERAIS Este seguro garante o fiel cumprimento das obrigações assumidas pelo tomador no contrato principal, firmado com o segurado, conforme os termos da apólice. I. Seguro-Garantia:

Leia mais

28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia

28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia Formas de Pagamento no Comércio Internacional 1 Pagamentos Internacionais Em geral, a transação se dá em moeda estrangeira (ex: dólar, euro, libra, iene) Importador brasileiro pagará em reais Exportador

Leia mais

ESCLARECIMENTO Nº 01. Segue abaixo, perguntas formuladas por empresa participantes da licitação supra e a respectivas respostas de FURNAS:

ESCLARECIMENTO Nº 01. Segue abaixo, perguntas formuladas por empresa participantes da licitação supra e a respectivas respostas de FURNAS: ESCLARECIMENTO Nº 01 Segue abaixo, perguntas formuladas por empresa participantes da licitação supra e a respectivas respostas de FURNAS: 1. Pergunta: Quais são os limites de responsabilidae (LR) por viagem

Leia mais

a) constituição e retorno de capitais brasileiros no exterior e de capitais estrangeiros no País;

a) constituição e retorno de capitais brasileiros no exterior e de capitais estrangeiros no País; SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. As pessoas físicas e as pessoas jurídicas podem comprar e vender moeda estrangeira ou realizar transferências internacionais em reais, de qualquer natureza, sem limitação

Leia mais

Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior

Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior REGULAMENTO DE ACÚMULO DE PONTOS NO PROGRAMA BRADESCO COM TRANSFERÊNCIA PARA O PROGRAMA FIDELIDADE

Leia mais

SEGURO DE TRANSPORTE DE CARGAS NACIONAL E INTERNACIONAL

SEGURO DE TRANSPORTE DE CARGAS NACIONAL E INTERNACIONAL SEGURO DE TRANSPORTE DE CARGAS NACIONAL E INTERNACIONAL Sobre o Seguro de Transportes É destinado a dois tipos de clientes: 1. Proprietários de mercadorias (embarcador) 2. Empresas de transportes rodoviários

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos ADVERTÊNCIA Informamos que os textos das normas constantes deste material são digitados ou digitalizados, não sendo, portanto, textos oficiais. São reproduções digitais de textos publicados na internet

Leia mais

Aula 11 TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO - (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS - INCO- TERMS). MAIA (2007) apresenta a Convenção de Genebra

Aula 11 TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO - (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS - INCO- TERMS). MAIA (2007) apresenta a Convenção de Genebra Aula 11 TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO - (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS - INCO- TERMS). MAIA (2007) apresenta a Convenção de Genebra Em 1931, os países membros da Liga das Nações (Órgão, naquela época,

Leia mais

NOVAS REGRAS DE OPERAÇÕES CAMBIAIS IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E REEXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS

NOVAS REGRAS DE OPERAÇÕES CAMBIAIS IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E REEXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS NOVAS REGRAS DE OPERAÇÕES CAMBIAIS IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E REEXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS O Aviso n.º 19/2012, de 19.04., do Banco Nacional de Angola estabelece o novo regime para as operações cambiais referentes

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N o 477, DE 30 DE SETEMBRO DE 2013. Dispõe sobre o Seguro Garantia, divulga Condições Padronizadas e dá outras providências. O SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA

Leia mais

CIRCULAR Nº 3249. Art. 3º Divulgar as folhas anexas, necessárias à atualização da CNC. - Carta-Circular 2.201, de 20 de agosto de 1991;

CIRCULAR Nº 3249. Art. 3º Divulgar as folhas anexas, necessárias à atualização da CNC. - Carta-Circular 2.201, de 20 de agosto de 1991; CIRCULAR Nº 3249 Divulga o Regulamento sobre Frete Internacional, e dá outras providências. A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, com base nos artigos 9º e 11 da Lei 4.595, de 31 de dezembro

Leia mais

Abordagens de Vendas / Estilos

Abordagens de Vendas / Estilos Quem somos. Somos uma empresa especializada em Gestão de Frotas, Seguros e Telemetria, Administrada por profissionais com mais de 20 anos de experiência no mercado, atuando em parceria com nossos clientes

Leia mais

IMPORTAÇÃO FÁCIL: CÂMBIO PASSO A PASSO SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR

IMPORTAÇÃO FÁCIL: CÂMBIO PASSO A PASSO SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR IMPORTAÇÃO FÁCIL: CÂMBIO PASSO A PASSO SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR 1º Passo: Registro da empresa Atualizar o objeto social da empresa incluindo a atividade de importação e os tipos de produtos que serão

Leia mais

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS ESTRUTURA DE SERVIÇOS E PREÇOS

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS ESTRUTURA DE SERVIÇOS E PREÇOS TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS Vigência: 15/03/2014 a 14/03/2015 ESTRUTURA DE SERVIÇOS E PREÇOS OPERAÇÃO PORTUÁRIA - Tarifas devidas pelo armador, agente de navegação ou requisitante - A. OPERAÇÃO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.442, DE 5 DE JANEIRO DE 2007. Mensagem de veto Dispõe sobre o transporte rodoviário de cargas por conta de terceiros e mediante

Leia mais

A partir das 24:00 horas do dia01/11/2015 até as 24:00 horas do dia01/11/2016

A partir das 24:00 horas do dia01/11/2015 até as 24:00 horas do dia01/11/2016 VIGÊNCIA A partir das 24:00 horas do dia01/11/2015 até as 24:00 horas do dia01/11/2016 A BERKLEY INTERNATIONAL DO BRASIL SEGUROS SA - 01414 a seguir denominada "SEGURADORA", tendo em vista as declarações

Leia mais

MÓDULO 5 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS)

MÓDULO 5 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS) MÓDULO 5 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS) Os INCOTERMS são regras criadas pela Câmara de Comércio Internacional (CCI) para administrar conflitos que possam existir através da interpretação

Leia mais

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores.

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores. REGULAMENTO A CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DO TRANSPORTADOR FERROVIÁRIO CARGA COBERTURA RESTRITA

CONDIÇÕES GERAIS PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DO TRANSPORTADOR FERROVIÁRIO CARGA COBERTURA RESTRITA CONDIÇÕES GERAIS PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DO TRANSPORTADOR FERROVIÁRIO CARGA COBERTURA RESTRITA Cláusula 1 a. - OBJETO DO SEGURO E RISCOS COBERTOS 1.1O presente seguro garante ao Segurado,

Leia mais

CONDIÇÕES DE FORNECIMENTO

CONDIÇÕES DE FORNECIMENTO CONDIÇÕES DE FORNECIMENTO I - Formalização e Aceitação do Pedido 1.1 - O Aceite será automático caso o fornecedor não faça uma recusa parcial ou total, Por escrito no prazo de 2(dois) após o recebimento

Leia mais

SEGUROS PATRIMONIAIS. www.sindsegsc.org.br PDES Programa de Desenvolvimento dos Executivos do Seguro Agosto/2013

SEGUROS PATRIMONIAIS. www.sindsegsc.org.br PDES Programa de Desenvolvimento dos Executivos do Seguro Agosto/2013 SEGUROS PATRIMONIAIS www.sindsegsc.org.br PDES Programa de Desenvolvimento dos Executivos do Seguro Agosto/2013 SEGUROS COMPREENSIVOS Nilso Gonçalves Membro Comissão Ramos Diversos PDES Seguros Compreensivos

Leia mais

Serviços em Comércio Exterior

Serviços em Comércio Exterior INCOTERMS Os Incoterms (International Commercial Terms / Termos Internacionais de Comércio) foram instituídos em 1936 pela Câmara Internacional do Comércio com o intuito de fornecer regras internacionais

Leia mais

RESOLUÇÃO CNSP nº 12/1988

RESOLUÇÃO CNSP nº 12/1988 RESOLUÇÃO CNSP nº 12/1988 A SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP, na forma do art. 30 do Regimento Interno baixado pela Resolução CNSP nº 31/68, de 19.08.68, com a redação dada pela Resolução CNSP

Leia mais

Resoluções e Normativas Federais. GTT - Náutico

Resoluções e Normativas Federais. GTT - Náutico Resoluções e Normativas Federais GTT - Náutico Ministério da Fazenda Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) -Decreto nº 6.759, de 5 de fevereiro de 2009. Regulamento Aduaneiro (art. 26 ao 30; art.

Leia mais

SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR EXEMPLO 1 EXEMPLO 2 AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS

SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR EXEMPLO 1 EXEMPLO 2 AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS TÓPICO 04: TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO No tópico anterior você teve a oportunidade de conhecer os órgãos responsáveis

Leia mais

Roteiro Básico para Exportação

Roteiro Básico para Exportação Roteiro Básico para Exportação As empresas interessadas em efetuar exportações deverão, em primeiro lugar, inscrever-se no RADAR, que corresponde ao Registro de Exportadores e Importadores da Inspetoria

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS FAVOR LER COM ATENÇÃO ESTAS CONDIÇÕES POIS NELAS CONSTAM INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE SUA VIAGEM

CONDIÇÕES GERAIS FAVOR LER COM ATENÇÃO ESTAS CONDIÇÕES POIS NELAS CONSTAM INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE SUA VIAGEM CONDIÇÕES GERAIS FAVOR LER COM ATENÇÃO ESTAS CONDIÇÕES POIS NELAS CONSTAM INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE SUA VIAGEM 1 1. RESPONSABILIDADE A Bon Voyage Operadora, registrada na Embratur nr 07921-00-41-5,

Leia mais

Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO. Prof. Márcio Antoni

Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO. Prof. Márcio Antoni Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Prof. Márcio Antoni Seguros O seguro é uma operação comercial na qual o segurado (exportador ou importador) e segurador (companhia de seguro) formalizam

Leia mais

Distribuição: Diretor/ Gerentes/ Chefes / Unidades

Distribuição: Diretor/ Gerentes/ Chefes / Unidades 1 de 5 Assunto: CONDIÇÕES GERAIS DE VENDAS Distribuição: Diretor/ Gerentes/ Chefes / Unidades 1. Conceito 2. Abrangência 3. Documentos Relacionados 4. Regras Gerais 4.1. Pedido e Fornecimento 4.1.1. Pedido

Leia mais

GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES

GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES 1. Aspectos operacionais 1.1 Roteiro para exportação 1º Passo Efetuar o registro de exportador na Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DO TRANSPORTADOR RODOVIÁRIO EM VIAGEM INTERNACIONAL DANOS À CARGA TRANSPORTADA

CONDIÇÕES GERAIS PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DO TRANSPORTADOR RODOVIÁRIO EM VIAGEM INTERNACIONAL DANOS À CARGA TRANSPORTADA CONDIÇÕES GERAIS PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DO TRANSPORTADOR RODOVIÁRIO EM VIAGEM INTERNACIONAL DANOS À CARGA TRANSPORTADA Cláusula 1 - Objeto do Seguro e Risco Coberto 1.1 - O presente contrato

Leia mais

DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967

DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967 DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967 Regulamenta os seguros obrigatórios previstos no artigo 20 do Decreto-lei nº 73, de 21.11.66, e dá outras providências O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da

Leia mais

DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967: Regulamenta os seguros

DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967: Regulamenta os seguros DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967: Regulamenta os seguros obrigatórios previstos no artigo 20 do Decreto-lei nº 73, de 21.11.66, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA PREÂMBULO 1 Nossos termos e condições de venda são aplicáveis de forma exclusiva; nós não admitimos termos e condições de clientes que sejam conflitantes nem termos e condições

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA ITAUCARD BUSINESS REWARDS

REGULAMENTO DO PROGRAMA ITAUCARD BUSINESS REWARDS REGULAMENTO DO PROGRAMA ITAUCARD BUSINESS REWARDS 1. DISPOSIÇÕES GERAIS a) Este Regulamento faz parte integrante do Contrato de Cartão de Crédito ( Contrato ) e regula as condições aplicáveis ao Programa

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS SEGURO GARANTIA CIRCULAR SUSEP 232/03. Processo SUSEP nº 10.003.017/01-08

CONDIÇÕES GERAIS SEGURO GARANTIA CIRCULAR SUSEP 232/03. Processo SUSEP nº 10.003.017/01-08 CONDIÇÕES GERAIS SEGURO GARANTIA CIRCULAR SUSEP 232/03 Processo SUSEP nº 10.003.017/01-08 Cláusula 1ª - OBJETO Este seguro garante o fiel cumprimento das obrigações assumidas pelo Tomador no contrato principal,

Leia mais

Manual do Corretor. Cargo Internacional. Sua carga segura na terra, no mar e no ar.

Manual do Corretor. Cargo Internacional. Sua carga segura na terra, no mar e no ar. Manual do Corretor Cargo Internacional Sua carga segura na terra, no mar e no ar. Allianz Cargo Internacional Prezado Corretor, Parabéns! Você acaba de adquirir o Allianz Cargo Internacional, um dos seguros

Leia mais

Condições Gerais Norwegian Cruise Line

Condições Gerais Norwegian Cruise Line Condições Gerais Norwegian Cruise Line 1. CONFIRMAÇÃO DA VIAGEM A confirmação da viagem da NCL (Bahamas) Ltd., negociando como Norwegian Cruise Line (a seguir Norwegian), é a aceitação do seu pedido de

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 269, de 30 de setembro de 2004.

CIRCULAR SUSEP N o 269, de 30 de setembro de 2004. CIRCULAR SUSEP N o 269, de 30 de setembro de 2004. Estabelece, altera e consolida as regras e critérios complementares de funcionamento e de operação dos contratos de seguros de automóveis, com inclusão

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ECONOMIA INTERNACIONAL E COMEX. 1 - Ao se eleger um Incoterm para uma operação comercial, as partes definem

EXERCÍCIOS DE ECONOMIA INTERNACIONAL E COMEX. 1 - Ao se eleger um Incoterm para uma operação comercial, as partes definem EXERCÍCIOS DE ECONOMIA INTERNACIONAL E COMEX 1 - Ao se eleger um Incoterm para uma operação comercial, as partes definem a) a modalidade de transporte e a forma de contratação e liquidação de câmbio b)

Leia mais

CAPÍTULO 3 SISCOMEX SISTEMA INTEGRADO DE COMÉRCIO EXTERIOR... 29...32 Questões de Provas...34

CAPÍTULO 3 SISCOMEX SISTEMA INTEGRADO DE COMÉRCIO EXTERIOR... 29...32 Questões de Provas...34 Sumário CAPÍTULO 1 VISÃO GERAL DE UMA IMPORTAÇÃO BRASILEIRA... 1 1.1. Escolha da Mercadoria...1 1.2. Licenciamento das Importações...1 1.3. Siscomex e Habilitação...2 1.4. Deferimento da Licença de Importação

Leia mais

Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido

Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido Conceito e Características do Cartão de Crédito O cartão de crédito Private Label Híbrido, de uso doméstico

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS, COBERTURAS / CLÁUSULAS E TAXAS PARA SEGUROS DE TRANSPORTE NACIONAL E INTERNACIONAL 2.0

CONDIÇÕES GERAIS, COBERTURAS / CLÁUSULAS E TAXAS PARA SEGUROS DE TRANSPORTE NACIONAL E INTERNACIONAL 2.0 CONDIÇÕES GERAIS, COBERTURAS / CLÁUSULAS E TAXAS PARA SEGUROS DE TRANSPORTE NACIONAL E INTERNACIONAL 2.0 CNPJ 61.198.164/0001-60 - Susep 15414.100304/2002-51 SEGURO TRANSPORTES CONDIÇÕES GERAIS 1. ÂMBITO

Leia mais

APÓLICE/ENDOSSO DE SEGURO GARANTIA

APÓLICE/ENDOSSO DE SEGURO GARANTIA APÓLICE/ENDOSSO DE SEGURO GARANTIA Apólice: 024612013000107750002827 Processo SUSEP : 15414.004045/2010-49 Endosso: 0000000 Número de Controle Interno: 7202Ě CONDIÇÕES PARTICULARES A Austral Seguradora

Leia mais

O Uso dos Incoterms na Exportação

O Uso dos Incoterms na Exportação O Uso dos Incoterms na Exportação Por JOSÉ ELIAS ASBEG Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil Belém - Pará Nas exportações brasileiras, são aceitas quaisquer condições de venda praticadas no comércio

Leia mais

CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Manual do Cliente Siga Seguro Versão Mai./12

CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Manual do Cliente Siga Seguro Versão Mai./12 2 SIGA SEGURO MANUAL DO CLIENTE Bem-vindo à CAPEMISA. O SIGA SEGURO é um seguro de acidente pessoal coletivo por prazo certo, garantido pela CAPEMISA Seguradora de Vida e Previdência S/A. Prevenir é sempre

Leia mais

SEGURO-GARANTIA CONDIÇÕES GERAIS

SEGURO-GARANTIA CONDIÇÕES GERAIS SEGURO-GARANTIA CONDIÇÕES GERAIS 1. INFORMAÇÕES PRELIMINARES... 2 2. APRESENTAÇÃO... 2 3. ESTRUTURA DO CONTRATO DE SEGURO... 2 4. OBJETIVO DO SEGURO... 3 5. DEFINIÇÕES... 3 6. FORMA DE CONTRATAÇÃO... 4

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS SCUBA TRIP

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS SCUBA TRIP CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS SCUBA TRIP Passageiros: 1 2 3 4 5 6 Dados do Pacote Comprado: Destino com saída em / / e retorno em / /, através da Agência de Viagens, de acordo com a reserva previamente

Leia mais

As exportações de bens podem ocorrer, basicamente, de duas formas: direta ou indiretamente.

As exportações de bens podem ocorrer, basicamente, de duas formas: direta ou indiretamente. Capitulo 10: Tipos de exportação As exportações de bens podem ocorrer, basicamente, de duas formas: direta ou indiretamente. Diretamente: quando o exportador fatura e remete o produto ao importador, mesmo

Leia mais

SEGURO CARTA VERDE CONDIÇÕES GERAIS. HDI Seguros S/A.

SEGURO CARTA VERDE CONDIÇÕES GERAIS. HDI Seguros S/A. SEGURO CARTA VERDE CONDIÇÕES GERAIS HDI Seguros S/A. CONDIÇÕES GERAIS PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DO PROPIETÁRIO E/OU CONDUTOR DE VEÍCULOS TERRESTRES (AUTOMÓVEL DE PASSEIO PARTICULAR OU DE

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.376. Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI).

CIRCULAR Nº 3.376. Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). CIRCULAR Nº 3.376 Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão realizada em 7 de fevereiro de 2008, com base

Leia mais

SUMÁRIO CONDIÇÕES GERAIS 5 CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA SEGUROS DE TRANSPORTES MARÍTIMOS, FLUVIAIS, LACUSTRES, TERRESTRES E AÉREOS COBERTURAS BÁSICAS

SUMÁRIO CONDIÇÕES GERAIS 5 CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA SEGUROS DE TRANSPORTES MARÍTIMOS, FLUVIAIS, LACUSTRES, TERRESTRES E AÉREOS COBERTURAS BÁSICAS SUMÁRIO CONDIÇÕES GERAIS 5 CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA SEGUROS DE TRANSPORTES MARÍTIMOS, FLUVIAIS, LACUSTRES, TERRESTRES E AÉREOS COBERTURAS BÁSICAS Nº 1 - Cobertura Básica Restrita (C) 18 Nº 2 - Cobertura

Leia mais

REGULAMENTO. Capítulo 1º. Definições:

REGULAMENTO. Capítulo 1º. Definições: REGULAMENTO A OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS CVC TUR LTDA., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às condições

Leia mais

Cargo Internacional. Condições Gerais e Cláusulas. decidido só pelo Segurado ou pela Seguradora, quando o contrato o permite, chama-se rescisão.

Cargo Internacional. Condições Gerais e Cláusulas. decidido só pelo Segurado ou pela Seguradora, quando o contrato o permite, chama-se rescisão. Condições Gerais e Cláusulas Cargo Internacional Glossário de Termos Técnicos Este glossário apresenta-se composto de palavras e expressões comumente usadas pelo mercado segurador e por vezes desconhecidas

Leia mais

APÓLICE COLETIVA DE SEGURO DE TRANSPORTE Coletânea de Perguntas e Respostas

APÓLICE COLETIVA DE SEGURO DE TRANSPORTE Coletânea de Perguntas e Respostas APÓLICE COLETIVA DE SEGURO DE TRANSPORTE Coletânea de Perguntas e Respostas 1. A quem se destina a apólice? R.: Destina-se às empresas associadas ao SICEPOT-MG, sendo extensivo às empresas do mesmo grupo

Leia mais

CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA SEGURO DE EQUIPAMENTOS ARRENDADOS OU CEDIDOS A TERCEIROS

CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA SEGURO DE EQUIPAMENTOS ARRENDADOS OU CEDIDOS A TERCEIROS CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA SEGURO DE EQUIPAMENTOS ARRENDADOS OU CEDIDOS A TERCEIROS Cláusula 1ª - Riscos Cobertos A Seguradora, de acordo com as "Condições Gerais" da apólice acima mencionada e as "ESPECIAIS"

Leia mais

O Acordo de Madrid relativo ao Registro. Internacional de Marcas e o Protocolo. referente a este Acordo: Objetivos,

O Acordo de Madrid relativo ao Registro. Internacional de Marcas e o Protocolo. referente a este Acordo: Objetivos, O Acordo de Madrid relativo ao Registro Internacional de Marcas e o Protocolo referente a este Acordo: Objetivos, Principais Características, Vantagens Publicação OMPI N 418 (P) ISBN 92-805-1313-7 2 Índice

Leia mais

LEI N. 11.442, DE 05 DE JANEIRO DE 2007

LEI N. 11.442, DE 05 DE JANEIRO DE 2007 LEI N. 11.442, DE 05 DE JANEIRO DE 2007 Dispõe sobre o transporte rodoviário de cargas por conta de terceiros e mediante remuneração e revoga a Lei n. 6.813, de 10 de julho de 1980 Alterações: Lei n. 12249,

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 269, de 30 de setembro de 2004.

CIRCULAR SUSEP N o 269, de 30 de setembro de 2004. CIRCULAR SUSEP N o 269, de 30 de setembro de 2004. Estabelece, altera e consolida as regras e critérios complementares de funcionamento e de operação dos contratos de seguros de automóveis, com inclusão

Leia mais

DECRETO Nº 61.867, DE 7 DE DEZEMBRO DE 1967.

DECRETO Nº 61.867, DE 7 DE DEZEMBRO DE 1967. DECRETO Nº 61.867, DE 7 DE DEZEMBRO DE 1967. Regulamenta os seguros obrigatórios previstos no artigo 20 do Decreto-lei nº 73, de 21 de novembro de 1966, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

OS3 SOLUÇÕES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA 2010

OS3 SOLUÇÕES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA 2010 Telefone: (19) 3119-7246 E-mail: contato@os3ti.com www.os3ti.com 1 CONDIÇÕES GERAIS DE SERVIÇOS Telefone: (19) 3119-7246 E-mail: contato@os3ti.com www.os3ti.com 2 1. DISPOSIÇÕES GERAIS (a) A menos se de

Leia mais

Dúvidas - Perguntas e Respostas - Remessa Expressa Secretaria da... e Respostas. O que é uma Remessa Expressa? Como ocorre a tributação nas Remessas

Dúvidas - Perguntas e Respostas - Remessa Expressa Secretaria da... e Respostas. O que é uma Remessa Expressa? Como ocorre a tributação nas Remessas 1 de 7 13/07/2015 12:00 Menu Dúvidas - Perguntas e Respostas - Remessa Expressa por Subsecretaria de Aduana e Relações Internacionais publicado 22/05/2015 16h36, última modificação 18/06/2015 15h00 Remessas

Leia mais

CIRCULAR SUSEP Nº 178, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2001 - ANEXO

CIRCULAR SUSEP Nº 178, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2001 - ANEXO CIRCULAR SUSEP Nº 178, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2001 - ANEXO SUMÁRIO CONDIÇÕES GERAIS... 11 CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA SEGUROS DE TRANSPORTES MARÍTIMOS, FLUVIAIS, LACUSTRES, TERRESTRES E AÉREOS COBERTURAS BÁSICAS

Leia mais

Manual de Exportação e Formação de Preço

Manual de Exportação e Formação de Preço Manual de e Formação de Preço. Sumário FASE 1ª 1 - Planejamento de 2 - Planejamento Estratégico 3 - Canais de Distribuição FASE 2ª 4 - Procedimentos Operacionais de FASE 3ª 5 - Formação de Preço O sumário

Leia mais