República Conceitos básicos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "República Conceitos básicos"

Transcrição

1

2 República Conceitos básicos Estado: e a formação de um povo. Território:, ou seja, representa a base física limitada por suas fronteiras.

3 República Conceitos básicos Povo: é todo o, regulamentados por Leis, sendo um ente jurídico. Nação: é considerada a partir dos.

4 República Conceitos básicos Soberania: refere-se a uma soberania do Estado pode ser: A soberania interna significa que A soberania externa significa que,. A..

5

6

7 Estrutura político-administrativa do Brasil Capitanias Hereditárias (início do século XVI até 1759); Governo Geral (de 1548 a 1808); Monarquia (de 1822 a 1889);

8

9 Organização político-administrativa É compreendida pela, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos autônomos, nos termos da Constituição brasileira. Essa divisão corresponde a um processo histórico de formação do território e de organização política, desde a situação de colônia à de um país independente.

10 Federalismo no Brasil O sistema político-territorial é dividido em três modelos: o Estado Unitário, Federação (estados autônomos) e Confederação (estados soberanos); O Brasil passou a viver o modelo de Federalismo a partir de 1889; No Brasil temos um ou de segregação, ou seja, do centro para a periferia.

11 Federalismo no Brasil A partir de 1937 ocorre no Brasil uma centralização de poder na União; A Federação brasileira é falha devido a falta de autonomia dos Estados e a.

12 Federalismo no Brasil O Brasil é dividido politicamente em: União, Distrito Federal, Estados, Municípios (distritos); São 27 unidades da federação: 26 Estados e 1 Distrito Federal; O território brasileiro é dividido em cinco grandes regiões, através do IBGE; As principais divisões regionais do Brasil foram a de 1941,1945, 1969 e as mudanças com a Constituição de 1988.

13 O Brasil ou República Federativa do Brasil é formado por 27 unidades da federação, dividido em União, Distrito Federal, 26 estados e municípios

14 Regionalização Por entende-se a divisão de um espaço ou território maior, em unidades com áreas menores que apresentam características em comum que as individualizam. Pode-se exemplificar a divisão regional do Brasil em cinco regiões feita pelo IBGE.

15 Divisão em regiões As diversas divisões regionais adotadas no Brasil : Região natural Elaborada a partir das, sendo este o critério adotado nas divisões de 1941 e Região homogênea Elaborada a partir da 1969., tendo sido adotada pela divisão de

16 Primeiras tentativas de regionalização No período de 1889 a 1913, ocorreram diversas divisões ou possíveis regionalizações do território brasileiro. Essas divisões levaram em conta fatores bastante específicos, tais como: Zonas agrícolas; Regiões naturais; Economia;

17

18 Divisão Regional de André Rebouças Adotava o princípio de zonas agrícolas; Considera as regiões humanas ou humanizadas; É uma divisão prática, ou seja, considera os limites dos estados; A regionalização chega a dez regiões.

19

20 Divisão Regional de Élisée Reclus 1893 Adotava o princípio de regiões naturais; Na real divisão não coincidem com os limites dos estados, embora, com finalidade didática, respeite tais limites; Nota-se um peso importante das bacias fluviais na definição das regiões.

21

22 Divisão Regional de Said Ali 1905 Adotava o princípio da economia; Essa divisão regional se mostrou com menor número de agrupamentos, sendo entretanto, ; Tentou-se conciliar a importância das atividades econômicas com as condições geográficas de cada região do Brasil.

23 Divisão regional do IBGE O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística é uma instituição que foi fundado somente em Entretanto, a primeira divisão do território do Brasil em foi proposta em 1913, para ser usada no ensino de Geografia. Os critérios usados para fazê-la foram, tais como, que eram considerados praticamente imutáveis.

24

25 Divisão Regional de Delgado de Carvalho 1913 Divisão prática, para fins didáticos; Adotava o princípio de Regiões naturais (o quadro natural é que dá unidade à região); Cenário natural encarado como possibilidades; Estudo das regiões sistematizado em: aspectos naturais, aspectos humanos e aspectos econômicos.

26

27 Divisão de 1941 e 1945 Em 1941 o cria a primeira divisão regional do Brasil com cinco regiões (Norte, Nordeste, Centro- Oeste, Sul e ); Foram criados os Territórios Federais de e Essa divisão utiliza o conceito de região natural.

28

29

30 Com a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial o governo decide desmembrar administrá-los diretamente: Amapá; Questões Estratégicas Rio Branco; Guaporé; Ponta Porã; Iguaçu; Fernando de Noronha. para

31

32

33 Divisão de 1969 Essa divisão baseou-se no critério de sociais e econômicos;, em relação aos aspectos naturais, O aspecto foi que determinou a divisão das regiões (Norte, Nordeste, Centro- Oeste, Sul e Sudeste);

34

35

36 Constituição de 1988 Ocorreram mudanças em 1988 com o surgimento do Federais de e o fim dos Territórios que passaram a ser Estados. O território de Fernando de Noronha foi incorporado por Pernambuco.

37

38 Entre 1938 e 1945, Fernando de Noronha foi um presídio sendo os próprios presidiários a mão de obra de todo o patrimônio e o sistema viário que interliga vilas e fortes.

39 Pela constituição federal de 1988, mais especificamente o Artigo 15 que trata das disposições constitucionais e transitoriais, o território de Fernando de Noronha foi extinto e sua área foi reincorporada ao estado de Pernambuco. A partir da constituição estadual de Pernambuco, de 1988, a região tornou-se um distrito estadual, estatuto que detém até hoje.

40 Maiores mudanças

41

42

43 Regionalização de Milton Santos Em 1979, o geógrafo Milton Santos propôs a em quatro regiões, com base nas diferenças do meio técnico-científicoinformacional. A proposição de redivisão do Brasil em quatro regiões se baseia em associadas às e às.

44 Quatro Brasis Nem cinco, nem três. A regionalização sugerida por Milton Santos e Maria Laura Silveira pretende. A novidade está na conceituação de regiões através das infraestruturas e das redes que se conectam com a.

45 As quatro regiões, com base nas diferenças do meio técnico-científico-informacional, são: Quatro Brasis Região Concentrada: formada pelas atuais regiões Região Centro-Oeste: formada pela atual região Região Nordeste: formada pela atual região Região da Amazônia: formada pela atual região.

46

47 A Região Concentrada A Região Concentrada (ES, RJ, MG, SP, PR, SC e RS) caracteriza-se pela. Em sua área se reúne o maior fluxo de pessoas, mercadorias, capitais e informações.

48 A Região Concentrada Também nela concentra-se o maior nível de integração econômica e espacial. Nela a urbanização, o padrão de consumo das empresas e famílias e a distribuição da população é mais complexa do que no restante do país. Nessa região encontra-se o Novo Polígono de Aglomeração Industrial.

49 A Região Concentrada O seu núcleo é a metrópole paulista, que desempenha. A soldagem do Sul e Sudeste reflete a e a que a sustentam.

50 Região Centro-Oeste A Região Centro-Oeste (MT, MS, GO, TO e DF) emerge como, com. Essa região se encontra subordinada as necessidades das firmas que tem sede na.

51 Região Centro-Oeste O, estranhamente deslocado para a região Norte pela constituição de 1988,. A densidade demográfica é baixa, se comparada com a Região Concentrada.

52 Região Nordeste A Região Nordeste (BA, SE, PE, RN, PB, CE, AL, MA e PI) define-se pelo e caracteriza-se por ser uma.

53 Região Nordeste A rugosidade do espaço geográfico retarda os fluxos e a instalação das infraestruturas e redes informacionais realiza-se de modo descontínuo,. A circulação de pessoas produtos, informação, ordens e dinheiro sempre foi insuficiente em razão do tipo e da natureza das atividades, assim como também da estrutura da propriedade.

54 Região Amazônica A Região Amazônica (AM, PA, AP, AC, RR e RO) caracteriza-se pela. Nela ocorre Macrocefalia Urbana em Belém e Manaus, cidades com grande concentração de população. Região onde se localiza o Polo Industrial de Manaus.

55 Região Amazônica Nessa região se tem um conhecimento moderno contrastando com sua ocupação rarefeita, onde é vivenciado. Sua rarefação demográfica é acompanhada por uma baixa densidade técnica.

56 Região Amazônica Os sistemas informacionais aparecem como formas externas, representadas, por exemplo,. Os grandes projetos estruturam enclaves, isolados num meio pré-mecânico. O Maranhão, conectado ao Projeto dos Polos de Alumínio, poderia ser incluído na Amazônia, mas misteriosamente os autores prefeririam conserva-lo no Nordeste.

57 Conclusões A análise das diferenciações regionais mostra que e que este tem ocorrido. Vale ressaltar nesse contexto que a lógica das modernizações é comum a todos os espaços, porém as respostas são diferenciadas tanto em escala local quanto regional.

Regionalização. entende-se a divisão de um. espaço ou território maior, em unidades com áreas. menores que apresentam características em

Regionalização. entende-se a divisão de um. espaço ou território maior, em unidades com áreas. menores que apresentam características em Regionalização Por entende-se a divisão de um espaço ou território maior, em unidades com áreas menores que apresentam características em comum que as individualizam. Pode-se exemplificar a divisão regional

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

2º ano do Ensino Médio. Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia

2º ano do Ensino Médio. Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia 2º ano do Ensino Médio Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia - Pedro Pinchas Geiger (1967) - Em 1967, o geógrafo brasileiro Pedro Pinchas Geiger propôs uma divisão regional do país, em três Regiões

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa e Acidentes por Unidade Federativa - 2016 Data: 23/05/2017 FILTROS: Veículos: Todos, Caminhões, Ônibus Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Estados com maior número de mortes e acidentes - 2016 Este

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

COLÉGIO 7 DE SETEMBRO FUNDADOR PROF. EDILSON BRASIL SOÁREZ. O Colégio que ensina o aluno a estudar ALUNO(A): TURMA: Geografia.

COLÉGIO 7 DE SETEMBRO FUNDADOR PROF. EDILSON BRASIL SOÁREZ. O Colégio que ensina o aluno a estudar ALUNO(A): TURMA: Geografia. FUNDADOR PROF. EDILSON BRASIL SOÁREZ 2011 O Colégio que ensina o aluno a estudar APICE Geografia [2 a Etapa] 5 o Ano Ensino Fundamental I ALUNO(A): TURMA: Você está recebendo o APICE (Atividade para Intensificar

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010

Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010 Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 05 3. Consolidado por Região... 06 4. Consolidado por Estado... 09 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/2013.

Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/2013. Estudo de Perfil do Consumidor Potencial Brasil - Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/ Edição 2009 www.goncalvesassociados.com

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011

Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011 Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 06 3. Consolidado por Região... 08 4. Consolidado por Estado... 14 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014)

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) 8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) Elaboração: Contraf-CUT, CNTV e Federação dos Vigilantes do Paraná Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba

Leia mais

A regionalização do território brasileiro

A regionalização do território brasileiro A regionalização do território brasileiro A regionalização tem vários objetivos: Conhecer com detalhes as partes de um todo (o mundo, um país, um estado, um município). Perceber as semelhanças e diferenças

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA O movimento Constitucional; O processo de discussão que antecedeu a LDB nº9394/96; A concepção de Educação Básica e a universalização do

Leia mais

Dados sobre o Programa de Educação Tutorial PET atualizados em abril de Fonte: SESu/MEC Apresentação: Diretoria da CENAPET

Dados sobre o Programa de Educação Tutorial PET atualizados em abril de Fonte: SESu/MEC Apresentação: Diretoria da CENAPET Dados sobre o Programa de Educação Tutorial PET atualizados em abril de 05 Fonte: SESu/MEC Apresentação: Diretoria da CENAPET Informações Gerais Número de Grupos: 84 Número de IES: Categoria Administrativa

Leia mais

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO UF / Ação de Governo Valor a ser Fiscalizado AC R$ 99.891.435,79 Apoio à Alimentação Escolar na Educação Básica (PNAE) R$

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Vagas autorizadas. 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição

Vagas autorizadas. 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição Vagas autorizadas 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição Fonte: IBGE e MS. Datum: SIRGAS2000 Elaboração: MS/SGTES/DEPREPS Data:

Leia mais

SUBSÍDIOS PARA A AÇÃO SINDICAL COMPORTAMENTO DO EMPREGO METALÚRGICO MARÇO DE 2011

SUBSÍDIOS PARA A AÇÃO SINDICAL COMPORTAMENTO DO EMPREGO METALÚRGICO MARÇO DE 2011 SUBSÍDIOS PARA A AÇÃO SINDICAL COMPORTAMENTO DO EMPREGO METALÚRGICO MARÇO DE 2011 ANÁLISE DOS RESULTADOS De acordo com os dados do Ministério do Trabalho e Emprego, de janeiro a dezembro de 2012 foram

Leia mais

Relatório de Dados do Programa de Microcrédito 2º. Trimestre de 2012

Relatório de Dados do Programa de Microcrédito 2º. Trimestre de 2012 Ministério do Trabalho e Emprego Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado Relatório de Dados do Programa de Microcrédito 2º. de 2012 1. Resultados do Programa de Microcrédito no 2 de 2012.

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2012

Contas Regionais do Brasil 2012 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2012 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio de Janeiro, 14/11/2014 Contas Regionais do Brasil Projeto

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Cargo 1: Analista do MPU Área de Atividade: Apoio Técnico-Administrativo Especialidade: Arquivologia Distrito Federal / DF 596 4 149,00 Especialidade: Biblioteconomia Acre / AC 147 1 147,00 Especialidade:

Leia mais

Evolução das Ocorrências de Sinistros de Morte no Feriado de Corpus Christi por Tipo de Veículo

Evolução das Ocorrências de Sinistros de Morte no Feriado de Corpus Christi por Tipo de Veículo Estatísticas Corpus Christi Nos últimos anos, as ocorrências de acidentes envolvendo veículos automotores, no período do feriado de Corpus Christi, cujas indenizações foram solicitadas à Seguradora Líder

Leia mais

Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil

Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil Audiência pública Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

Racionamento de água. Abril/2017

Racionamento de água. Abril/2017 Racionamento de água Abril/2017 Objetivo da Pesquisa Metodologia Tópicos da Pesquisa Informações técnicas Levantar informações sobre temas importantes no contexto atual dos Pequenos Negócios. TEMA ANALISADO

Leia mais

TÊNIS DE MESA Nº 03 04/09/2015

TÊNIS DE MESA Nº 03 04/09/2015 ! TÊNIS DE MESA Nº 03 04/09/2015! Jogos Escolares da Juventude 2015 12 a 14 anos Boletim Oficial de Resultados 04/09/2015 CENTRO DE FORMAÇÃO OLÍMPICA - QUADRA 1 TÊNIS DE MESA - EQUIPE - Feminino 1 09:00

Leia mais

Expansão do território brasileiro

Expansão do território brasileiro Expansão do território brasileiro O território brasileiro é resultado de diferentes movimentos expansionistas que ocorreram no Período Colonial, Imperial e Republicano. Esse processo ocorreu através de

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SUPLEMENTOS MINERIAS 2014

MERCADO BRASILEIRO DE SUPLEMENTOS MINERIAS 2014 MERCADO BRASILEIRO DE SUPLEMENTOS MINERIAS 2014 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDUSTRIAS DE SUPLEMENTOS MINERAIS RUA AUGUSTA, 2676 13 ANDAR SALA 132 CEP 01412-100 SÃO PAULO SP Telefone: (011) 3061-9077 e-mail:

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Setembro/2016

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Setembro/2016 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Setembro/2016 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Outubro/2015

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Outubro/2015 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Outubro/2015 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

APOIO PARA O RELEASE ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS E UNIDADES DA FEDERAÇÃO BRASILEIROS COM DATA DE REFERENCIA EM 1º DE JULHO DE 2015

APOIO PARA O RELEASE ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS E UNIDADES DA FEDERAÇÃO BRASILEIROS COM DATA DE REFERENCIA EM 1º DE JULHO DE 2015 APOIO PARA O RELEASE ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS E UNIDADES DA FEDERAÇÃO BRASILEIROS COM DATA DE REFERENCIA EM 1º DE JULHO DE 2015 A divulgação anual das estimativas da população residente

Leia mais

Objetivo Geral: Objetivos Específicos:

Objetivo Geral: Objetivos Específicos: Objetivo Geral: Superação da pobreza e geração de trabalho e renda no meio rural por meio de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável. Objetivos Específicos: Inclusão produtiva das populações

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE D TABELA BÁSICA / EDIÇÃO 2016 PRIMEIRA FASE REF ROD DATA - DIA HORA GR JOGO ESTÁDIO CIDADE 1ª 12/06 - Dom A1 Rondônia RO x Amazonas AM A1 Acre AC x Amapá AP A2 Tocantins

Leia mais

Casos de FHD Óbitos e Taxa de letalidade

Casos de FHD Óbitos e Taxa de letalidade Casos de dengue Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total 2003 20.471 23.612 - - - - - - - - - - 44.083 2002 94.447 188.522 237.906 128.667 60.646 23.350 12.769 10.149 6.682 7.138 9.246 9.052

Leia mais

Perfil das Micro e Pequenas Empresas no ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Perfil das Micro e Pequenas Empresas no ESTADO DO RIO DE JANEIRO Perfil das Micro e Pequenas Empresas no ESTADO DO RIO DE JANEIRO NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, SETEMBRO DE 2011 03 2011 PANORAMA GERAL O crescimento

Leia mais

Estratégia de Desenvolvimento Regional, Política Pública Negociada e Novas Institucionalidades.

Estratégia de Desenvolvimento Regional, Política Pública Negociada e Novas Institucionalidades. Seminário Internacional. Desarrollo Económico Territorial: nuevas praxis em América Latina y el el Caribe em el siglo XXI CEPAL/ILPES, Santiago de Chile, 19 al 21 de octubre de 2010 Estratégia de Desenvolvimento

Leia mais

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS JOÃO PESSOA-PB, JUNHO 2004 TABELA Nº01 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00,

Leia mais

Setor de Bens de Capital 1

Setor de Bens de Capital 1 Setor de Bens de Capital 1 A indústria de Bens de Capital (BC) que produz máquinas e equipamentos é tradicionalmente reconhecida como um componente estratégico de um padrão de desenvolvimento rápido e

Leia mais

Educação Superior Enade e IGC dos Estados e DF

Educação Superior Enade e IGC dos Estados e DF Educação Superior Enade e IGC dos Estados e DF Enade 2015 O Conceito Enade é um indicador de qualidade que avalia o desempenho dos estudantes a partir dos resultados obtidos anualmente para os cursos que

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

Formação dos Grupos e forma de disputa

Formação dos Grupos e forma de disputa Formação dos Grupos e forma de disputa Sorteio realizado no dia 01 de Novembro de 2010 na sede social da APMP. Categoria Força Livre 1. Amazonas 2. Acre 3. Amapá 4. Ceara 5. Espirito Santo 6. Goiás 7.

Leia mais

Anexo I. Distribuição dos Recursos do PNATE-2008

Anexo I. Distribuição dos Recursos do PNATE-2008 Anexo I Distribuição dos Recursos do PNATE-2008 A forma de calculo e o valor a ser repassado aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios, para a execução do PNATE no presente exercício, é regulamentada

Leia mais

População residente, por situação do domicílio Brasil, 2000 Fonte: IBGE, Censo Demográfico 2000 Resultados do Universo

População residente, por situação do domicílio Brasil, 2000 Fonte: IBGE, Censo Demográfico 2000 Resultados do Universo Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 3o Bimestre 5o ano Geografia Data: / / Nível: Escola: Nome: 1. Leia os dados e o gráfico do censo do

Leia mais

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007.

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. VA PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO DE 4/10/2007, SEÇÃO 3, PÁG.. EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. Divulgar a distribuição de vagas do Concurso Público para provimento de cargos e formação

Leia mais

Regionalização e Planejamento regional

Regionalização e Planejamento regional Regionalização e Planejamento regional O que é regionalização? Entende-se por regionalização, a divisão de um espaço ou território em unidades de área que apresentam características que as individualizam.

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2011 % Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2012 x Jan a Dez 2011 Morte 58.134 16% 60.752 12% 5% Invalidez Permanente 239.738 65% 352.495 69% 47% Despesas Médicas (DAMS) 68.484

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento C o m p an h i a N ac io n a l d e Abastecimento D i r e t o r i a d e Opercações e A b a stecimento S u p erintedência de O p erações Comerciais G e r ên c i a d e Formação e Controle de Estoques P o

Leia mais

GEOGRAFIA REVISÃO 1 REVISÃO 2. Aula 25.1 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE IV

GEOGRAFIA REVISÃO 1 REVISÃO 2. Aula 25.1 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE IV Aula 25.1 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE IV Complexos Regionais Amazônia: Baixa densidade demográfica e grande cobertura vegetal. 2 3 Complexos Regionais Nordeste: Mais baixos níveis de desenvolvimento

Leia mais

Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast

Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Secretaria de Vigilância

Leia mais

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012.

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. Os casos de Invalidez Permanente representaram a maioria das indenizações pagas

Leia mais

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011 BAHIA Proteção Previdenciária ria - Perfil dos socialmente desprotegidos segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2009 - BRASÍLIA, MAIO DE 2011 1 1. Indicadores de Cobertura Social Cobertura

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (julho/2015) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Dados Básicos sobre Recursos Humanos. ObservaRH - NESP/CEAM/UnB

Dados Básicos sobre Recursos Humanos. ObservaRH - NESP/CEAM/UnB Dados Básicos sobre Recursos Humanos ObservaRH - NESP/CEAM/UnB Brasília/DF 2007 Apresentação O conjunto de dados básicos sobre recursos humanos integra as expectativas das delegações que participaram da

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA José Evandeilton Lopes GRR20096740 CE083 - ESTATÍSTICA COMPUTACIONAL Análise descritiva dos dados de fecundação do Brasil no ano 1991 e das rendas

Leia mais

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP UBS Elpidio Moreira Souza AC Quadra da Escola Municipal Érico de Souza, Águas Lindas GO UPA município de Ribeirão Pires SP UBS Clínica da Família,

Leia mais

2005 CDMA Latin America Regional Conference

2005 CDMA Latin America Regional Conference Agencia Nacional de Telecomunicações 2005 CDMA Latin America Regional Conference JARBAS JOSÉ VALENTE Superintendente de Serviços Privados Conteúdo Situação Atual do SMP Previsão da Evolução do SMP Espectro

Leia mais

REUNIÃO DE TRABALHO DOS GTE S

REUNIÃO DE TRABALHO DOS GTE S IIRSA REUNIÃO DE TRABALHO DOS GTE S PLANO NACIONAL DE LOGÍSTICA E TRANSPORTES PNLT Santa Cruz de la Sierra Bolívia/2009 Engº Luiz Carlos R. Ribeiro Coordenador Geral de Planejamento Resgate do processo

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

Boletim Informativo do PNI Vacinação contra HPV

Boletim Informativo do PNI Vacinação contra HPV COORDEAÇÃO GERAL DO PROGRAMA NACIONAL DE IMUNIZAÇÕES/DEVIT/SVS/MS 17 de dezembro de 2015 Boletim Informativo do PNI - 2015 Vacinação contra HPV Estratégia de vacinação contra HPV O Ministério da Saúde

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2011

Contas Regionais do Brasil 2011 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2011 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 22/11/2013 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

CAPÍTULO 6 O TERRITÓRIO BRASILEIRO EM CONSTRUÇÃO. Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira

CAPÍTULO 6 O TERRITÓRIO BRASILEIRO EM CONSTRUÇÃO. Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira CAPÍTULO 6 O TERRITÓRIO BRASILEIRO EM CONSTRUÇÃO Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira 1- O país dos contrastes Imensas riquezas naturais, culturais e econômicas.

Leia mais

Dados sobre violência e sobre a campanha do desarmamento no Brasil

Dados sobre violência e sobre a campanha do desarmamento no Brasil Dados sobre violência e sobre a campanha do desarmamento no Brasil As armas de fogo mataram cerca de 266 mil brasileiros na década de 90 A taxa média é de 19,4 mortes por arma de fogo em 100 mil habitantes.

Leia mais

Noções Básicas sobre. Análisis de la Fecundidad Experiência Brasileira

Noções Básicas sobre. Análisis de la Fecundidad Experiência Brasileira TALLER REGIONAL SOBRE ANÁLISIS DE COHERENCIA, CALIDAD Y COBERTURA DE LA INFORMACION CENSAL Noções Básicas sobre Análisis de la Fecundidad Experiência Brasileira Santiago, Chile, 1 al 5 agosto de 2011 Data

Leia mais

Levantamento Sistemático da Produção Agrícola

Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Diretoria de Pesquisas COAGRO/GEAGRI LSPA Junho de 217 Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas

Leia mais

Políticas de garantia de acesso aos recursos naturais: como evoluir?

Políticas de garantia de acesso aos recursos naturais: como evoluir? EXPOSIBRAM 2011 14º Congresso Brasileiro de Mineração Painel 5 Políticas de garantia de acesso aos recursos naturais: como evoluir? Márcio Pereira Meio Ambiente e Sustentabilidade Belo Horizonte, 28.9.2011

Leia mais

GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 30 CARTOGRAFIA: CONCEITOS BÁSICOS

GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 30 CARTOGRAFIA: CONCEITOS BÁSICOS GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 30 CARTOGRAFIA: CONCEITOS BÁSICOS Como pode cair no enem? (UNESP) O mapa representa as diferenças de horário na América do Sul em função dos diferentes fusos. A seção de abertura

Leia mais

MAGISTRATURA ESTADUAL

MAGISTRATURA ESTADUAL COLEÇÃO EDITAL SISTEMATIZADO Leonardo de Medeiros Garcia Roberval Rocha ME MAGISTRATURA ESTADUAL JUIZ DE DIREITO SUBSTITUTO edital sistematizado 3 a edição revista, ampliada e atualizada 2017 RAIO-X DOS

Leia mais

Corretores de Imóveis e Imobiliárias - Brasil. Quantos são e onde estão

Corretores de Imóveis e Imobiliárias - Brasil. Quantos são e onde estão Corretores de Imóveis e Imobiliárias - Brasil Quantos são e onde estão Corretores de Imóveis e Imobiliárias A Kuser Participações S/A traz mais uma vez ao mercado, um levantamento da quantidade de corretores

Leia mais

O segmento de habitação popular possui fundamentos sólidos baseados em 4 pilares...

O segmento de habitação popular possui fundamentos sólidos baseados em 4 pilares... O segmento de habitação popular possui fundamentos sólidos baseados em 4 pilares... Pilar 1: Déficit habitacional Pilar 2: Crédito ao Comprador Programa MCMV Pilar 3: Demografia Pilar 4: Aumento da Renda

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Março/15) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Maio/15) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

JJR a Peça que faltava à sua empresa.

JJR a Peça que faltava à sua empresa. Visando facilitar a consulta das alíquotas das 27 unidades da Federação, estamos disponibilizando uma tabela com todas alíquotas internas, separadas por região no País, bem como a fundamentação contida

Leia mais

PESQUISA DE EXPEDIENTE - NATAL E ANO NOVO

PESQUISA DE EXPEDIENTE - NATAL E ANO NOVO NORTE REGIÃO NORDESTE PESQUISA DE EXPEDIENTE - NATAL E ANO NOVO UF FRANQUIA CIDADE 24/12/2016 -SÁBADO 31/12/2016 - SÁBADO AL 562 MACEIÓ ATENDIMENTO NORMAL ATENDIMENTO NORMAL BA 636 BARREIRAS BA 605 VITÓRIA

Leia mais

Seminário Espaços Urbanos Seguros

Seminário Espaços Urbanos Seguros Seminário Espaços Urbanos Seguros A atuação da CAIXA e seu impacto no desenvolvimento de cidades sustentáveis Vice-Presidência de Governo Superintendência Nac de Ass Técnica e Desenv Sustentável Jean R.

Leia mais

Rio de Janeiro, 18/05/2017. Mercado de Trabalho Brasileiro 1º trimestre de 2017

Rio de Janeiro, 18/05/2017. Mercado de Trabalho Brasileiro 1º trimestre de 2017 1 Rio de Janeiro, 18/05/2017 Mercado de Trabalho Brasileiro estre de 2017 O B J P R I N C I P A L Produzir informações contínuas PNAD Contínua Produzir informações anuais E T I sobre a inserção da população

Leia mais

Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades

Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada BRASIL Marcio Pochmann Presidente Brasília, 15 de dezembro de 2009 Justificativa

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES Referência: Vagas Provimento imediato de vagas e formação de Cadastro de Reserva. Vagas PD Vagas Reservadas para os candidatos Portadores de Deficiência. 1. Diretoria

Leia mais

Metas Educacionais As 5 Metas do Todos Pela Educação. Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009

Metas Educacionais As 5 Metas do Todos Pela Educação. Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009 s Educacionais As 5 s do Todos Pela Educação Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009 Construção das metas Pesquisa do meio copo cheio : consensos para avançar Documento de mobilização inicial Entrevistas e

Leia mais

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro 14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Caracterização da Amostra DADOS FISICOS Amostra TOTAL Número de respondentes 293 Crescimento de 37% em relação a 2012 Número de Lojas 2.854 Número de Centro

Leia mais

Evolução das Despesas Estaduais

Evolução das Despesas Estaduais PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E ECONOMIA SINDICATO DAS EMPRESAS DE SERVIÇOS CONTÁBEIS DO RS Convênio FACE/PUCRS e SESCON-RS Relatório 2 Evolução das Despesas

Leia mais

MAGISTRATURA FEDERAL

MAGISTRATURA FEDERAL COLEÇÃO EDITAL SISTEMATIZADO Leonardo Garcia Roberval Rocha ME MAGISTRATURA FEDERAL JUIZ FEDERAL SUBSTITUTO edital sistematizado Mais de 2200 questões (2100 objetivas, 156 discursivas). Extraídas de provas

Leia mais

CAPÍTULO 7 - BRASIL - DINÂMICAS TERRITORIAIS E ECONÔMICAS

CAPÍTULO 7 - BRASIL - DINÂMICAS TERRITORIAIS E ECONÔMICAS Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio CAPÍTULO 7 - BRASIL - DINÂMICAS TERRITORIAIS E ECONÔMICAS Professor: Gelson Alves Pereira 1- O QUE É REGIONALIZAÇÃO É a divisão de um espaço ou território

Leia mais

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Agricultura Familiar no Mundo São 500 milhões de estabelecimentos da agricultura familiar

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

Positivas Neutras e Negativas em Maio 2009

Positivas Neutras e Negativas em Maio 2009 AVALIAÇÃO DAS NOTÍCIAS PUBLICADAS NA MÍDIA CITANDO SEBRAE Positivas Neutras e Negativas em Maio 2009 Nº de Notícias Cm2 Páginas Valor Publicitário (R$) Leitores Potenciais Positivas 293 88.783,73 55,87

Leia mais

DESEMPREGO EM FORTE ELEVAÇÃO

DESEMPREGO EM FORTE ELEVAÇÃO INSTITUTO BRASILIENSE DE ESTUDOS DA ECONOMIA REGIONAL IBRASE Apoio da COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA - COFECON DESEMPREGO EM FORTE ELEVAÇÃO Situação do Mercado de Trabalho

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2013 % Jan a Dez 2013 x Jan a Dez 2012 Morte 60.752 1 54.767 9% - Invalidez Permanente 352.495 69% 444.206 70% 2 Despesas Médicas (DAMS) 94.668 19% 134.872

Leia mais

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS. DNIT www.dnit.gov.br

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS. DNIT www.dnit.gov.br DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS BREVE HISTÓRICO SISTEMA DE GERÊNCIA DE PAVIMENTOS O SISTEMA DE GERÊNCIA DE PAVIMENTOS (SGP) É UM CONJUNTO

Leia mais

Indicadores 3 e 4 do contrato de gestão Relatório de setembro de 2014

Indicadores 3 e 4 do contrato de gestão Relatório de setembro de 2014 Indicadores 3 e 4 do contrato de gestão Relatório de setembro de 2014 André de Oliveira Vieira Outubro de 2014 Indicadores 3 e 4 do contrato de gestão Setembro de 2014 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. Metodologia

Leia mais

Aviação Geral. Óbices ao Desenvolvimento

Aviação Geral. Óbices ao Desenvolvimento Aviação Geral Óbices ao Desenvolvimento A Aviação Civil tem muitos segmentos... ... divididos percentualmente em... 280 aeronaves (1,93%) 96 aeronaves (0,67%) 13.965 aeronaves (97,4%) Evolução Aviação

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (setembro/13) outubro de 2013 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

Boletim Estatístico. Ano 07 - Agosto de 2017 DPVAT: O SEGURO DO TRÂNSITO

Boletim Estatístico. Ano 07 - Agosto de 2017 DPVAT: O SEGURO DO TRÂNSITO Boletim Estatístico Ano 07 - Agosto de 2017 DPVAT: O SEGURO DO TRÂNSITO Indenizações Pagas Natureza da Indenização % % x Morte 4.595 12% 3.236 42% Invalidez Permanente 27.482 73% 27.165 77% Despesas Médicas

Leia mais

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA HANSENÍASE NO BRASIL 2003

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA HANSENÍASE NO BRASIL 2003 1 MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Área Técnica de Dermatologia Sanitária SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA HANSENÍASE NO BRASIL 2003 2 TAXAS DE DETECÇÃO 2001 FONTE: OMS Situação atual da

Leia mais

VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - julho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*)

VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - julho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*) CAPA - 16/08/2017 VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - julho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*) REGIÃO-UF's / ANO 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 REGIÃO NORTE 937.253.216 775.856.407 1.231.842.568

Leia mais

Boletim Estatístico. Ano 07 - Volume 02 Janeiro a Junho de 2017 DPVAT: O SEGURO DO TRÂNSITO

Boletim Estatístico. Ano 07 - Volume 02 Janeiro a Junho de 2017 DPVAT: O SEGURO DO TRÂNSITO Boletim Estatístico Ano 07 - Volume 02 Janeiro a Junho de 2017 DPVAT: O SEGURO DO TRÂNSITO Indenizações Pagas Natureza da Indenização % % x Morte 19.367 10% 15.192 7% 27% Invalidez Permanente 144.950 75%

Leia mais

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência)

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

IMPACTO DO PISO NOS ESTADOS E MUNICÍPIOS SESSÃO ESPECIAL NA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO DA CAMARA DOS DEPUTADOS BRASÍLIA

IMPACTO DO PISO NOS ESTADOS E MUNICÍPIOS SESSÃO ESPECIAL NA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO DA CAMARA DOS DEPUTADOS BRASÍLIA IMPACTO DO PISO NOS ESTADOS E MUNICÍPIOS SESSÃO ESPECIAL NA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO DA CAMARA DOS DEPUTADOS BRASÍLIA - 19.05.2015 MILTON CANUTO DE ALMEIDA Consultor Técnico em: Financiamento, Planejamento

Leia mais