A ANS não incluiu os seguintes procedimentos, conforme solicitado pelo CBO, que já constam na CBHPM:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A ANS não incluiu os seguintes procedimentos, conforme solicitado pelo CBO, que já constam na CBHPM:"

Transcrição

1 ! #"$% & ' Discordâncias em vermelho: TESTE E ADAPTAÇÃO DE LENTES DE CONTATO (SESSÃO) BINOCULAR. A SOBLEC pediu para ser retirado. EXÉRESE DE TUMOR DE ESCLERA CBO pediu que retirassem, pois não existe. MAPEAMENTO DE RETINA (OFTALMOSCOPIA INDIRETA) BINOCULAR. Havia sido corrigido na CBHPM, é MONOCULAR. TONOGRAFIA MONOCULAR. CBO solicitou que retirassem por ser um procedimento obsoleto. A ANS não incluiu os seguintes procedimentos, conforme solicitado pelo CBO, que já constam na CBHPM: Correção de bolsas palpebrais (por lado) (*)%+-,.0/ /2:-;=<?> <?>.-/2. Coloboma - com plástica Xantelasma palpebral exérese (por lado) Enxerto de membrana amniótica Plástica de conjuntiva Transplante de limbo Fotoablação de superfície convencional PRK Implante de anel intra estromal Remoção de pigmentos da lente intra-ocular com yag-laser Infusão de gás expansor Retinotomia relaxante Foi mantido como estava no Rol antigo; CIRURGIA REFRATIVA PARA GRAU IGUAL OU MAIOR QUE 7D UNI OU BILATERAL A ANS não se manifestou com relação a: 1. Necessidade da Tonometria Ocular nas consultas oftalmológicas. 2. Necessidade de internação de curta permanência nas cirurgias intra-oculares. Foi descrito: III- Internação Hospitalar: durante o periodo de internação hospitalar terão cobertura obrigatória os procedimentos do rol ambulatorial listados abaixo e realizáveis em regime de internação, desde que, indispensáveis para o controle de evolução da doença e elucidação diagnóstica. 3. Riscos no fornecimento de materiais, medicamentos e próteses pelas operadoras de planos de saúde. 4. Estabelecimento, pelas operadoras, de valor de custeio para LIO s nos casos de beneficiários com direito a próteses. Não fez menção também sobre a desnecessária exigência de algumas operadoras sobre o fornecimento de Nota Fiscal de Mercadoria, contrariando o Acórdão do Superior Tribunal de Justiça. 5. Definir claramente que os procedimentos sem cobertura no Rol de Procedimentos da ANS, devem ser cobrados diretamente do paciente, evitando contratempos com os pacientes e com as operadoras. Algumas exigem que o procedimento seja realizado e cobrado por semelhança. 1

2 RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 82 ANEXO I Os procedimentos listados neste anexo, constituem a referência básica de cobertura obrigatória, nos planos privados de assistência à saúde, respeitando-se à segmentação contratada e as exclusões previstas pelo Artigo 10 da Lei n.º9.656/98. Para tal, entende-se que : I- Procedimento Estético: é todo aquele que não visa restaurar função parcial ou total de órgão ou parte do corpo humano lesionada seja por enfermidade, traumatismo ou anômalia congênita; II- A participação de profissional médico anestesiologista nos procedimentos listados a seguir, terá sua cobertura assistencial obrigatória caso haja indicação médica específica, os casos de divergência deverão ser definidos por junta médica conforme previsto no inciso V, Artigo 4º da Resolução CONSU n.º8/98. III- Internação Hospitalar: durante o periodo de internação hospitalar terão cobertura obrigatória os procedimentos do rol ambulatorial listados abaixo e realizáveis em regime de internação, desde que, indispensáveis para o controle de evolução da doença e elucidação diagnóstica. ROL DE PROCEDIMENTOS RN Nº 82 Hospitalar com Obstetrícia Hospitalar sem Obstetícia CONSULTA (NO HORÁRIO NORMAL OU PREESTABELECIDO) VISITA HOSPITALAR (PACIENTE INTERNADO) CRIOTERAPIA (GRUPO DE ATÉ 5 LESÕES) CURATIVO EXERCÍCIOS DE ORTÓPTICA (POR SESSÃO) TESTE E ADAPTAÇÃO DE LENTES DE CONTATO (SESSÃO) - BINOCULAR OLHOS PÁLPEBRA ABSCESSO DE PÁLPEBRA BIÓPSIA DE PÁLPEBRA BLEFARORRAFIA CALÁZIO CANTOPLASTIA LATERAL CANTOPLASTIA MEDIAL CORREÇÃO CIRÚRGICA DE ECTRÓPIO OU ENTRÓPIO 2

3 DERMATOCALAZE OU BLEFAROCALAZE (POR LADO) EPICANTO - CORREÇÃO CIRÚRGICA (POR LADO) EPILAÇÃO DE CÍLIOS POR ELETRÓLISE (POR SESSÃO) FISSURA PALPEBRAL - CORREÇÃO CIRÚRGICA LAGOFTALMO - CORREÇÃO CIRÚRGICA PÁLPEBRA - RECONSTRUÇÃO PARCIAL (COM OU SEM RESSECÇÃO DE TUMOR) PÁLPEBRA - RECONSTRUÇÃO TOTAL (COM OU SEM RESSECÇÃO DE TUMOR) - POR ESTÁGIO PTOSE PALPEBRAL - CORREÇÃO CIRÚRGICA (POR LADO) RESSECÇÃO DE TUMORES PALPEBRAIS RETRAÇÃO PALPEBRAL SIMBLÉFARO COM OU SEM ENXERTO - CORREÇÃO CIRÚRGICA SUPERCÍLIO - RECONSTRUÇÃO TOTAL SUTURA DE PÁLPEBRA TARSORRAFIA TELECANTO - CORREÇÃO CIRÚRGICA (POR LADO) TRIQUÍASE COM OU SEM ENXERTO CAVIDADE ORBITÁRIA CORREÇÃO DA ENOFTALMIA DESCOMPRESSÃO DE ÓRBITA OU NERVO ÓTICO EXENTERAÇÃO COM OSTEOTOMIA EXENTERAÇÃO DE ÓRBITA EXÉRESE TUMOR DE ÓRBITA EXÉRESE DE TUMOR COM ABORDAGEM CRANIOFACIAL ONCOLÓGICA (TEMPO FACIAL) PÁLPEBRA, CAVIDADE ORBITÁRIA E OLHOS FRATURA DE ÓRBITA - REDUÇÃO CIRÚRGICA FRATURA DE ÓRBITA - REDUÇÃO CIRÚRGICA E ENXERTO ÓSSEO IMPLANTE SECUNDÁRIO DE ÓRBITA MICROCIRURGIA PARA TUMORES ORBITÁRIOS RECONSTITUIÇÃO DE PAREDES ORBITÁRIAS RECONSTRUÇÃO TOTAL DA CAVIDADE ORBITAL - POR ESTÁGIO RESSECÇÃO DE TUMOR EM ÓRBITA FECHADA RESSECÇÃO DE TUMORES DA CAVIDADE ORBITÁRIA TUMOR DE ÓRBITA - EXÉRESE CONJUNTIVA AUTOTRANSPLANTE CONJUNTIVAL BIÓPSIA DE CONJUNTIVA 3

4 INFILTRAÇÃO SUBCONJUNTIVAL PTERÍGIO - EXÉRESE TUMOR DE CONJUNTIVA- EXÉRESE CÓRNEA CAUTERIZAÇÃO DE CÓRNEA CORPO ESTRANHO DA CÓRNEA - RETIRADA CIRURGIA REFRATIVA PARA GRAU IGUAL OU MAIOR QUE 7 UNI OU BILATERAL RECOBRIMENTO CONJUNTIVAL SUTURA DE CÓRNEA (COM OU SEM HÉRNIA DE ÍRIS) TARSOCONJUNTIVOCERATOPLASTIA CÂMARA ANTERIOR PARACENTESE DA CÂMARA ANTERIOR RECONSTRUÇÃO DA CÂMARA ANTERIOR REMOÇÃO DE HIFEMA RETIRADA DE CORPO ESTRANHO DA CÂMARA ANTERIOR CRISTALINO CAPSULOTOMIA YAG OU CIRÚRGICA FACECTOMIA COM LENTE INTRA-OCULAR COM FACOEMULSIFICAÇÃO FACECTOMIA COM LENTE INTRA-OCULAR SEM FACOEMULSIFICAÇÃO FACECTOMIA SEM IMPLANTE FIXAÇÃO IRIANA DE LENTE INTRA-OCULAR CORPO VÍTREO BIÓPSIA DE TUMOR VIA PARS PLANA BIÓPSIA DE VÍTREO VIA PARS PLANA ENDOLASER/ENDODIATERMIA IMPLANTE DE SILICONE INTRAVÍTREO INFUSÃO DE PERFLUOCARBONO MEMBRANECTOMIA EPI OU SUB-RETINIANA RETIRADA DE CORPO ESTRANHO TROCA FLUIDO GASOSA VITRECTOMIA A CÉU ABERTO - CERATOPRÓTESE VITRECTOMIA ANTERIOR VITRECTOMIA VIAS PARS PLANA ESCLERA ENXERTO DE ESCLERA EXÉRESE DE TUMOR DE ESCLERA SUTURA DE ESCLERA 4

5 BULBO OCULAR ENUCLEAÇÃO OU EVISCERAÇÃO COM OU SEM IMPLANTE INJEÇÃO RETROBULBAR RECONSTITUIÇÃO DE GLOBO OCULAR COM LESÃO DE ESTRUTURAS INTRA-OCULARES IRIS E CORPO CILIAR BIÓPSIA DE ÍRIS E CORPO CILIAR CICLOTERAPIA ANTIGLAUCOMATOSA CIRURGIAS FISTULIZANTES ANTIGLAUCOMATOSAS CIRURGIAS FISTULIZANTES COM IMPLANTES VALVULARES DRENAGEM DE DESCOLAMENTO DE CORÓIDE FOTOTRABECULOPLASTIA (LASER) IRIDECTOMIA (LASER OU CIRÚRGICA) IRIDOCICLECTOMIA SINEQUIOTOMIA (CIRÚRGICA) SINEQUIOTOMIA (LASER) MÚSCULOS BIÓPSIA DE MÚSCULOS ESTRABISMO CICLO VERTICAL/TRANSPOSIÇÃO - MONOCULAR ESTRABISMO HORIZONTAL - MONOCULAR RETINA APLICAÇÃO DE PLACA RADIATIVA EPISCLERAL BIÓPSIA DE RETINA EXÉRESE DE TUMOR DE CORÓIDE E/OU CORPO CILIAR FOTOCOAGULAÇÃO (LASER) - POR SESSÃO - MONOCULAR FUNDOSCOPIA SOB MIDRÍASE - BINOCULAR PANCRIOTERAPIA PERIFÉRICA REMOÇÃO DE IMPLANTE EPISCLERAL RETINOPEXIA COM INTROFLEXÃO ESCLERAL RETINOPEXIA PNEUMÁTICA RETINOPEXIA PROFILÁTICA (CRIOPEXIA) VIAS LACRIMAIS CIRURGIA DA GLÂNDULA LACRIMAL DACRIOCISTECTOMIA - UNILATERAL DACRIOCISTORRINOSTOMIA COM OU SEM INTUBAÇÃO - UNILATERAL FECHAMENTO DOS PONTOS LACRIMAIS RECONSTITUIÇÃO DE VIAS LACRIMAIS COM SILICONE OU OUTRO MATERIAL 5

6 SONDAGEM DAS VIAS LACRIMAIS - COM OU SEM LAVAGEM TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS CORNEA RETIRADA DE ÓRGÃOS PARA TRANSPLANTE TRANSPLANTE DE CÓRNEA PROCEDIMENTOS DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS CAMPIMETRIA COMPUTADORIZADA - MONOCULAR ELETRO-OCULOGRAFIA - MONOCULAR ELETRO-RETINOGRAFIA - MONOCULAR POTENCIAL OCCIPITAL VISUAL EVOCADO - BINOCULAR ULTRA-SOM GLOBO OCULAR - BILATERAL ULTRA-SONOGRAFIA BIOMICROSCÓPICA - MONOCULAR ULTRA-SONOGRAFIA DIAGNÓSTICA - MONOCULAR OUTROS ANGIOFLUORESCEINOGRAFIA - MONOCULAR AVALIAÇÃO ÓRBITO-PALPEBRAL-EXOFTALMOMETRIA - BINOCULAR BIOMETRIA ULTRA-SÔNICA - MONOCULAR CAMPIMETRIA MANUAL - MONOCULAR CERATOSCOPIA COMPUTADORIZADA - MONOCULAR CURVA TENSIONAL DIÁRIA - BINOCULAR ESTÉREO-FOTO DE PAPILA - MONOCULAR ESTUDO DA PELÍCULA LACRIMAL - BINOCULAR EXAME DE MOTILIDADE OCULAR (TESTE ORTÓPTICO) - BINOCULAR GONIOSCOPIA - BINOCULAR MAPEAMENTO DE RETINA (OFTALMOSCOPIA INDIRETA) - BINOCULAR MICROSCOPIA ESPECULAR DE CÓRNEA - MONOCULAR OFTALMODINAMOMETRIA - MONOCULAR PAQUIMETRIA ULTRA-SÔNICA - MONOCULAR POTENCIAL DE ACUIDADE VISUAL - MONOCULAR RETINOGRAFIA - MONOCULAR TESTE DE SENSIBILIDADE DE CONTRASTE OU DE CORES - MONOCULAR TESTE PROVOCATIVO PARA GLAUCOMA - BINOCULAR TONOGRAFIA - MONOCULAR 6

7 TONOMETRIA - BINOCULAR VISÃO SUBNORMAL - MONOCULAR 7

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS FUSEX - CBHPM 4ª EDIÇÃO (SADT-PLENO) E CBHPM 5ª EDIÇÃO HONORÁRIOS MÉDICOS 5% (ATUALIZADA EM 01/01/2015)

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS FUSEX - CBHPM 4ª EDIÇÃO (SADT-PLENO) E CBHPM 5ª EDIÇÃO HONORÁRIOS MÉDICOS 5% (ATUALIZADA EM 01/01/2015) Código Anatômico Procedimento Porte Valor 10100008 CONSULTAS 10101004 CONSULTAS 10101012 Em consultório (demais especialidades) 70,00 R$ 70,00 10101039 Em pronto socorro (demais especialidades) 70,00Em

Leia mais

Relatório Sintético de Procedimentos

Relatório Sintético de Procedimentos Apêndice E Procedimentos em Oftalmologia da Tabela Unificada do SUS Procedimentos que exigem habilitação como Centro de Atenção Oftalmológico (504) ou Unidade de Atenção Especializada em Oftalmologia (503)

Leia mais

3.16.02.30-4 Anestesia/Sedação para exames especificos R$ 360,00 4.01.01.01-0 ECG Convencional R$ 50,00

3.16.02.30-4 Anestesia/Sedação para exames especificos R$ 360,00 4.01.01.01-0 ECG Convencional R$ 50,00 Consultas (1.01.01.00-4) 1.01.01.01-2 Em consultório (horário normal) R$ 150,00 1.01.01.01-2 Em consultório (horário normal) EDN R$ 300,00 1.01.01.01-2 Em consultório (horário normal) Anestesista R$ 110,00

Leia mais

OBJETO. a) a Atenção à Saúde: prestar assistência integral e humanizada à saúde dos usuários do SUS, de acordo com a pactuação estabelecida;

OBJETO. a) a Atenção à Saúde: prestar assistência integral e humanizada à saúde dos usuários do SUS, de acordo com a pactuação estabelecida; PLANO DE TRABALHO RAZÃO SOCIAL: CLÍNICA E CIRURGIA DE OLHOS DR. ARMANDO AUGUSTO GUEDES LTDA. NOME FANTASIA: COSC CIRURGIA OCULAR SÃO CRISTÓVÃO CNPJ: 00.181.085/0001-51 CNES: 3122786 OBJETO O presente Plano

Leia mais

PLANO DE TRABALHO OBJETO

PLANO DE TRABALHO OBJETO PLANO DE TRABALHO RAZÃO SOCIAL: CLINICA DE OLHOS AVENIDA RIO BRANCO NOME FANTASIA: CLINICA DE OLHOS AVENIDA RIO BRANCO MATRIZ CNPJ: 01.397.085 0001/56 CNES: 7165765 OBJETO O presente Plano de Trabalho

Leia mais

Protocolos para exames complementares em oftalmologia

Protocolos para exames complementares em oftalmologia Protocolos para exames complementares em oftalmologia Regulamentar as indicações absolutas para a requisição dos 31 exames complementares oftalmológicos. É necessário entender que cada profissional poderá

Leia mais

NOTA DE ESCLARECIMENTO

NOTA DE ESCLARECIMENTO NOTA DE ESCLARECIMENTO O MUNICÍPIO DE MARINGÁ informa aos interessados em participar do procedimento licitatório denominado - PROCESSO nº. 01673/2014-PMM, que conforme solicitação da Secretaria Municipal

Leia mais

PLANO DE TRABALHO RAZÃO SOCIAL: Centro de Estudos e Pesquisas Oculistas Associados NOME FANTASIA: CEPOA CNPJ: 42.161.307/0001-14 CNES: 2270498 OBJETO

PLANO DE TRABALHO RAZÃO SOCIAL: Centro de Estudos e Pesquisas Oculistas Associados NOME FANTASIA: CEPOA CNPJ: 42.161.307/0001-14 CNES: 2270498 OBJETO PLANO DE TRABALHO RAZÃO SOCIAL: Centro de Estudos e Pesquisas Oculistas Associados NOME FANTASIA: CEPOA CNPJ: 42.161.307/0001-14 CNES: 2270498 OBJETO O presente Plano de Trabalho acordado entre o Gestor

Leia mais

MUNICÍPIO DE NOVA ROMA DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE E BEM ESTAR SOCIAL

MUNICÍPIO DE NOVA ROMA DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE E BEM ESTAR SOCIAL MUNICÍPIO DE NOVA ROMA DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE E BEM ESTAR SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 002/2010 O Município de Nova Roma do Sul comunica aos interessados que está procedendo ao

Leia mais

Dados Completos do Prestador de Serviços Médicos

Dados Completos do Prestador de Serviços Médicos 1/10 Hospital Santa Júlia Sociedade Portuguesa Beneficente do Amazonas Cardiologia, Otorrinolaringologia, Ortopedia/Traumatologia, Oftalmologia, Pediatria, Ginecologia/Obstetrícia, Gastroenterologia, Cirurgia

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vinhedo

Prefeitura Municipal de Vinhedo ATA DE SESSÃO PÚBLICA Pregão Nº: PR-44/2015 Processo: 4714-8/2015 Objeto: Registro de preços para contratação de empresa para prestação de serviços de cirurgias e procedimentos oftalmológicos, conforme

Leia mais

Tabela de custos dos exames oftalmológicos em reais

Tabela de custos dos exames oftalmológicos em reais Tabela de custos dos exames oftalmológicos em reais Angiofluoresceinografia Convencional Ampola de fluoresceína sódica a 20% Butterfly 23 g Seringa de 5 ml Agulha 25x7 - descartável Bolas de algodão 11,90

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS BRADESCO - TABELA PROPRIA (TUSS)

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS BRADESCO - TABELA PROPRIA (TUSS) CONSULTAS 10101012 CONSULTA EM CONSULTORIO (NO HORARIO NORMAL OU PREESTABELECIDO) N R$ 73,00 94,90 10101039 CONSULTA EM PRONTO SOCORRO (De segunda a sexta feira horario de 19:00 as 07:00) Em qualquer horário

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE 1 EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA N 001/2009/SMS/PMF A Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis - SMS, com sede na Av. Henrique da Silva Fontes, 6.100, Trindade, Florianópolis - SC, torna público que fará

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO SMS Nº 19/2012

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO SMS Nº 19/2012 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO SMS Nº 19/2012 O Município de Salvador, através da Secretaria Municipal da Saúde, em conformidade com a Constituição Federal, Lei Federal nº 8.666/93 e suas alterações, Lei

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA N 007/2013/SMS/PMF

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA N 007/2013/SMS/PMF 1 EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA N 007/2013/SMS/PMF A Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis - SMS, com sede na Av. Henrique da Silva Fontes, 6.100, Trindade, Florianópolis - SC, torna público que fará

Leia mais

PARECER SOBRE CIRURGIAS OFTALMOLÓGICAS

PARECER SOBRE CIRURGIAS OFTALMOLÓGICAS PARECER SOBRE CIRURGIAS OFTALMOLÓGICAS O Conselho Brasileiro de Oftalmologia, a e a Federação das Cooperativas Estaduais de Serviços em Oftalmologia esclarecem que, as cirurgias oftalmológicas de portes

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS Gabinete do Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS Gabinete do Prefeito MINUTA DE CONVÊNIO Convênio de mútua cooperação para a prestação de serviços especializados de assistência oftalmológica. O MUNICÍPIO DE CANOAS, pessoa jurídica de direito público interno a seguir denominado

Leia mais

Houve grande adesão em todos os

Houve grande adesão em todos os 8 Mobilização de 07 de abril Dia Mundial da Saúde é comemorado com protestos em todo o País Médicos de todo o Brasil paralisaram os atendimentos a pacientes encaminhados pelas operadoras e seguradoras

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES MILITARES DO ESTADO DE MINAS GERAIS

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES MILITARES DO ESTADO DE MINAS GERAIS Contratada Endereço Bairro Cidade Telefone Especialidade Serviços Consultar Centro de Atendimento Medico Ltda Av. Abilio Machado, nº 1933 Alipio de Melo Belo Horizonte 0 XX 31 3474 3469 Oftalmologia Consulta

Leia mais

Autorizacao por Código (*) Procedimento senha? Grupo Descrição do Grupo Obervação Serpro guia 0 CONSULTAS ELETIVAS/VISITA MEDICA

Autorizacao por Código (*) Procedimento senha? Grupo Descrição do Grupo Obervação Serpro guia 0 CONSULTAS ELETIVAS/VISITA MEDICA Autorizacao por Código (*) Procedimento senha? Grupo Descrição do Grupo Obervação Serpro guia 10102019 VISITA HOSPITALAR (PACIENTE INTERNADO) - ACOMPANHAMENTO MÉDICO 10103015 ATENDIMENTO AO RECÉM-NASCIDO

Leia mais

www.saudedireta.com.br

www.saudedireta.com.br H00-H59 CAPÍTULO VII : Doenças do olho e anexos H00-H06 Transtornos da pálpebra, do aparelho lacrimal e da órbita H10-H13 Transtornos da conjuntiva H15-H19 Transtornos da esclera e da córnea H20-H22 Transtornos

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE GUIAS DE REFERÊNCIA EM OFTALMOLOGIA. Área de abrangência do DRS XIII

CARTILHA DE ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE GUIAS DE REFERÊNCIA EM OFTALMOLOGIA. Área de abrangência do DRS XIII CARTILHA DE ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE GUIAS DE REFERÊNCIA EM OFTALMOLOGIA Área de abrangência do DRS XIII HOSPITAL DAS CLINICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Leia mais

E S T A D O D O R I O D E J A N E I R O

E S T A D O D O R I O D E J A N E I R O EDITAL DE PREGÃO N o 22/200/SRP PROCESSO Nº 366/0 PREFEITURA MUNICIPAL DE MIGUEL PEREIRA, com sede na RUA PREFEITO MANOEL GUILHERME BARBOSA, 375, na cidade de MIGUEL PEREIRA - RJ, inscrito no CNPJ sob

Leia mais

CRESEMS, CISCOPAR e 20ª. Regional de Saúde Toledo PR PROTOCOLOS CLÍNICOS ESPECIALIZADOS

CRESEMS, CISCOPAR e 20ª. Regional de Saúde Toledo PR PROTOCOLOS CLÍNICOS ESPECIALIZADOS CRESEMS, CISCOPAR e 20ª. Regional de Saúde PROTOCOLOS CLÍNICOS ESPECIALIZADOS OFTALMOLOGIA Pré-requisitos: História clínica detalhada; Exame físico completo; Exames complementares essenciais conforme o

Leia mais

TUSS - TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR

TUSS - TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR Obs.: os itens em amarelo são grupos\subgrupos, os códigos TUSS são os demais códigos TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR - PROCEDIMENTOS MÉDICOS 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA

Leia mais

Oftalmologia brasileira participa dos protestos de 07 de abril. Conselho Brasileiro de Oftalmologia

Oftalmologia brasileira participa dos protestos de 07 de abril. Conselho Brasileiro de Oftalmologia Conselho Brasileiro de Oftalmologia nº136 Março/Abril 2011 Informativo do Conselho Brasileiro de Oftalmologia Reconhecido como entidade de Utilidade Pública Federal pela Portaria 485 do Ministério da Justiça

Leia mais

] ] O C.R.O. Centro de Referência em Oftalmologia amplia suas instalações e torna-se agora o primeiro Hospital de Olhos de Guarulhos.

] ] O C.R.O. Centro de Referência em Oftalmologia amplia suas instalações e torna-se agora o primeiro Hospital de Olhos de Guarulhos. ] ] ] O C.R.O. Centro de Referência em Oftalmologia amplia suas instalações e torna-se agora o primeiro Hospital de Olhos de Guarulhos. Responsável Técnico Dr. Helio Fugishima CREMESP 71.955 Centro Cirúrgico

Leia mais

TABELA DE REEMBOLSO SABESPREV - VIGÊNCIA 01/05/2013

TABELA DE REEMBOLSO SABESPREV - VIGÊNCIA 01/05/2013 00060020 SESSÃO DE NUTRIÇÃO R$ 45,00 R$ - 0 GERAIS GERAIS 00100323 SESSÃO DE TERAPIA OCUPACIONAL R$ 45,00 R$ - 0 10101012 CONSULTA EM CONSULTÓRIO (NO HORÁRIO NORMAL OU PRÉ-ESTABELECIDO) R$ 80,00 R$ - 0

Leia mais

DE-PARA TUSS TUSS AMB

DE-PARA TUSS TUSS AMB DE-PARA TUSS TUSS AMB Descrição 10101012 00010014 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101020 00010022 Em domicílio 10101039 00010073 Em pronto socorro 10102019 00020010 Visita hospitalar

Leia mais

Prefeitura Municipal de Barro GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.620.396/0001-19

Prefeitura Municipal de Barro GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.620.396/0001-19 ANEXO V PROPOSTA PADRONIZADA A Prefeitura Municipal de Barro, Estado do Ceará. Pela presente declaramos inteira submissão aos preceitos legais em vigor, especialmente os da Lei nº 8.666/93 e Lei nº 10.520/2002,

Leia mais

Retina Central ou Pólo Posterior (5 6mm)

Retina Central ou Pólo Posterior (5 6mm) OFTALMOLOGIA ANATOMIA Topografia Retina Central ou Pólo Posterior (5 6mm) - Localizada entre arcadas vasculares temporais - Disco Óptico: saem fibras nervosas, entram artéria e veia central da retina

Leia mais

PROCEDIMENTOS MEDICOS

PROCEDIMENTOS MEDICOS PROCEDIMENTOS MEDICOS Código Descrição TUSS AMB Descrição AMB TUSS 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10014 Em consultorio (no horario normal ou preestabelecido) 10101039

Leia mais

Monitorização ambulatorial da pressão arterial - MAPA (24 horas) SIM 20010249 Monitorizaçao ambulatorial de pressao arterial - 2 20102038

Monitorização ambulatorial da pressão arterial - MAPA (24 horas) SIM 20010249 Monitorizaçao ambulatorial de pressao arterial - 2 20102038 ROL TUSS DESCRIÇÃO TUSS RN 211-10 CIEFAS DESCRIÇÃO CIEFAS 10103015 Atendimento ao recém-nascido em berçário SIM 30015 Assistência ao recém-nascido (parto normal ou cesá Atendimento ao recém-nascido em

Leia mais

TABELA DE COBERTURA DA POSTAL SAÚDE

TABELA DE COBERTURA DA POSTAL SAÚDE Todos os atendimentos necessitam de guia conforme padrão TISS * ** Todos os procedimentos extra Rol da ANS possuem regras e definições definidas nos documentos: MANPES Manual de Pessoal dos Correios, Regulamento

Leia mais

Dr. Renato Neves CATARATA

Dr. Renato Neves CATARATA Dr. Renato Neves CATARATA O cristalino é uma lente natural localizada no interior dos olhos, atrás da íris, e, juntamente com a córnea, é responsável pela convergência dos raios de luz para retina, formando

Leia mais

CONSELHO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA Características dos Cursos de Especialização e Programa Mínimo

CONSELHO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA Características dos Cursos de Especialização e Programa Mínimo CONSELHO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA Características dos Cursos de Especialização e Programa Mínimo 1. Especialidade: Oftalmologia 1.1. Pré-requisito - Seleção: Diploma de Médico, Registro no CRM e aprovação

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº. 1.051, EM 24 DE JANEIRO DE 2013.

LEI MUNICIPAL Nº. 1.051, EM 24 DE JANEIRO DE 2013. LEI MUNICIPAL Nº. 1.051, EM 24 DE JANEIRO DE 2013. AUTORIZA ASSINATURA DE CONVÊNIO COM A FUNDAÇÃO HOSPITALAR OFTALMOLOGICA UNIVERSIDADE LIONS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. VANDERLEI ANTÔNIO SIMIONATTO, Prefeito

Leia mais

Procedimentos Clínicos, Cirúrgicos e Invasivos. PROCEDIMENTO (R$) (inclui anestesia) (inclui radiofármacos) ANESTESIA. Porte Anest

Procedimentos Clínicos, Cirúrgicos e Invasivos. PROCEDIMENTO (R$) (inclui anestesia) (inclui radiofármacos) ANESTESIA. Porte Anest Códigos Procedimentos Clínicos, Cirúrgicos e Invasivos PROCEDIMENTOS (descritor) ANESTESIA Porte Anest PROCEDIMENTO (R$) (inclui anestesia) (inclui radiofármacos) Valor Coletiva Individual 10101012 Em

Leia mais

TABELA CO-PARTICIPAЧУO NACIONAL PLANO PARTICIPATIVO - Vigъncia: 01/05/2012

TABELA CO-PARTICIPAЧУO NACIONAL PLANO PARTICIPATIVO - Vigъncia: 01/05/2012 TABELA CO-PARTICIPAЧУO NACIONAL PLANO PARTICIPATIVO - Vigъncia: 01/05/2012 Unimed Vitѓria Superintendъncia de Provimento de Saњde Gerъncia de Operaчѕes Coordenaчуo de Auditoria Interna TABELA CBHPM DESCRIЧУO

Leia mais

TABELA CO-PARTICIPAاأO NACIONAL PLANO PARTICIPATIVO - Vigência: 01/05/2012

TABELA CO-PARTICIPAاأO NACIONAL PLANO PARTICIPATIVO - Vigência: 01/05/2012 TABELA CO-PARTICIPAاأO NACIONAL PLANO PARTICIPATIVO - Vigência: 01/05/2012 Unimed Vit ria Superintendência de Provimento de Sa de Gerência de Operaç es Coordenaçمo de Auditoria Interna Utilizar o percentual

Leia mais

Rol de Procedimentos Unimed (Versão 4.0)

Rol de Procedimentos Unimed (Versão 4.0) Rol de Procedimentos Unimed (Versão 4.0) Legenda: Codigos sem alterações entre o Rol anterior e o Rol 4.0 TUSS Terminologia Unificada da Saúde Suplementar Codigos incluídos no Rol 4.0 HM Honorário Médico

Leia mais

TABELA DE REEMBOLSO ABET Nrde Porte Aux Anestesico

TABELA DE REEMBOLSO ABET Nrde Porte Aux Anestesico TABELA DE REEMBOLSO ABET Código 00010812 Sessão de Nutrição 0 0 41,43 00012238 Orientacao escolar -exclusiva para pre'i- psicologo 0 0 37,28 00012262 Atendimento hospitalar/domiciliar 0 0 72,50 00012386

Leia mais

18/06/2012. Magnificação. Postura PRINCÍPIOS DA MICROCIRURGIA OCULAR

18/06/2012. Magnificação. Postura PRINCÍPIOS DA MICROCIRURGIA OCULAR PRINCÍPIOS DA MICROCIRURGIA OCULAR Dr. João Alfredo Kleiner MV, MSc Vetweb Oftalmologia Veterinária www.vetweb.com.br Magnificação Desde 1960 teve uma enorme influência nos avanços do ato cirúrgico e instrumentação.

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA REFRAÇÃO. Sexta, dia 05 de novembro Das 08h00 às 12h00 Sala 02

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA REFRAÇÃO. Sexta, dia 05 de novembro Das 08h00 às 12h00 Sala 02 PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA REFRAÇÃO Sexta, dia 05 de novembro Das 08h00 às 11h30 Sala 01 Casos clínicos desafiadores Apresentações de casos clínicos de 10 minutos e 20 minutos de discussão com a platéia. 08h00

Leia mais

Mini Glossário. B Blefarite Inflamação das pálpebras.

Mini Glossário. B Blefarite Inflamação das pálpebras. A Acomodação Capacidade do olho em focar a várias distâncias, desde o perto ao longe, por alteração da potência dióptrica do cristalino. Acuidade Visual Capacidade de discriminar dois pontos próximos como

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS PETROBRÁS REGAP - CBHPM 5ª EDIÇÃO (TUSS) - 14,39 REDUTOR - UCO 6,25 VALOR H.MÉDICO

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS PETROBRÁS REGAP - CBHPM 5ª EDIÇÃO (TUSS) - 14,39 REDUTOR - UCO 6,25 VALOR H.MÉDICO Código CBHPM TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS PETROBRÁS REGAP - CBHPM 5ª EDIÇÃO (TUSS) - 14,39 REDUTOR - UCO 6,25 PROCEDIMENTOS ATUALIZADA 13/07/2015 CAPITULO 1 - PROCEDIMENTOS GERAIS CONSULTAS 10101012 Em

Leia mais

EDITAL Nº 23/2014 ANEXO XXVI PACOTES DE DIVERSAS ESPECIALIDADES

EDITAL Nº 23/2014 ANEXO XXVI PACOTES DE DIVERSAS ESPECIALIDADES EDITAL Nº 23/2014 CREDENCIAMENTO DE PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE AOS USUÁRIOS DO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE FORTALEZA FORT SAÚDE (IPM

Leia mais

Tabela TUSS. CÓDIGO TUSS GRUPOS TUSS SUBGRUPOS PROCEDIMENTO 10101012 CONSULTAS CONSULTAS Em consultório (no horário normal ou preestabelecido)

Tabela TUSS. CÓDIGO TUSS GRUPOS TUSS SUBGRUPOS PROCEDIMENTO 10101012 CONSULTAS CONSULTAS Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) Tabela TUSS CÓDIGO TUSS GRUPOS TUSS SUBGRUPOS PROCEDIMENTO 10101012 CONSULTAS CONSULTAS Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101012 CONSULTAS CONSULTAS Em consultório (no horário normal

Leia mais

Relacionamento das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS

Relacionamento das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS Relacionamento das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS 00010014 00010014 00010014 00010014 10101012 10101012 10101012 10101012 Em consultório (no horário normal

Leia mais

Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde - 2014

Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde - 2014 ACONSELHAMENTO GENÉTICO ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO EM HOSPITAL-DIA PSIQUIÁTRICO (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) ATENDIMENTO INTEGRAL AO RECÉM-NASCIDO (SALA DE PARTO, BERÇÁRIO E UTI) ATENDIMENTO MÉDICO DO

Leia mais

Terminologia Unificada da Saúde Suplementar - Procedimentos Médicos

Terminologia Unificada da Saúde Suplementar - Procedimentos Médicos Terminologia Unificada da Saúde Suplementar - s Médicos 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA 10101012 Em consultório 10101020 Em domicílio - consulta médica 10101039 Em pronto socorro -

Leia mais

Nuno Lopes MD. FEBO.

Nuno Lopes MD. FEBO. Nuno Lopes MD. FEBO. 1ª Parte História Clínica Exame Objectivo 2 História Clínica Fulcral - enquadramento etiológico Orientar Exame Oftalmológico EAD Estabelecer empatia / relação MD Colaboração Satisfação

Leia mais

Manual de Ajuste de Condutas 2012

Manual de Ajuste de Condutas 2012 Manual de Ajuste de Condutas 2012 6ª edição 2012 Projeto Gráfico e Diagramação: Bianca Andrade Edição e Revisão: Alice Selles Coordenação de Produção: Selles & Henning Comunicação Integrada Impressão:

Leia mais

Trauma ocular Professora Chalita

Trauma ocular Professora Chalita Trauma ocular Professora Chalita Mais comum em homens do que mulheres. Mais comum em jovens. Pode ser classificado em: o Globo fechado (ou trauma contuso) Contusão (como um soco, por exemplo) Laceração

Leia mais

LEI Nº 4.806 DE 25 DE ABRIL DE 2014

LEI Nº 4.806 DE 25 DE ABRIL DE 2014 LEI Nº 4.806 DE 25 DE ABRIL DE 2014 Autoriza o Executivo Municipal firmar convênio com a Fundação Hospitalar Oftalmológica Universitária Lions para atendimento oftalmológico ambulatorial. Bel. PEDRO PAULO

Leia mais

ANEXO I DA RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 262, DE 01/08/2011 (Vigente a partir de 01/01/2012)

ANEXO I DA RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 262, DE 01/08/2011 (Vigente a partir de 01/01/2012) ANEXO I DA RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 262, DE 01/08/2011 (Vigente a partir de 01/01/2012) (A partir de 01/01/2012 substitui o ANEXO da RN nº 211, de 21 de janeiro de 2010) - Página 1 - PROCEDIMENTO SUBGRUPO

Leia mais

ANEXO 11.6 - PACOTES. Vigência 21/11/2015

ANEXO 11.6 - PACOTES. Vigência 21/11/2015 ANEXO 11.6 - PACOTES Os valores de gases, medicamentos e materiais foram calculados com base na mediana de valores praticados no Estado. No caso dos gases foi calculado o valor mediano entre gases liquido

Leia mais

CÓDIGO AMB CÓDIGO TUSS DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO HM CO INC FILME

CÓDIGO AMB CÓDIGO TUSS DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO HM CO INC FILME CÓDIGO TUSS DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO CÓDIGO AMB DESCRIÇÃO CH TOTAL Auxiliar Aneste 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10014

Leia mais

Ultra-sonografia Ocular

Ultra-sonografia Ocular nnn nnn aaa Ultra-sonografia Ocular Curso de Especialização em Ultra-sonografia Profa. Dra. Renata Squarzoni Histórico 1880 - CURIE: efeito piezoelétrico 1942 - FIRESTONE: sonares de navios 1949 - LUDWIG

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, CONTROLE E AVALIAÇÃO GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO DO SUS

ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, CONTROLE E AVALIAÇÃO GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO DO SUS ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, CONTROLE E AVALIAÇÃO GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO DO SUS Plano Operativo para a Organização da Rede Estadual de Atenção em

Leia mais

ILUVIEN GUIA DE ADMINISTRAÇÃO

ILUVIEN GUIA DE ADMINISTRAÇÃO ILUVIEN GUIA DE ADMINISTRAÇÃO dirigido aos médicos oftalmologistas Este Guia destina-se a prestar informação acerca da correta técnica de administração e riscos de segurança que decorrem da inserção do

Leia mais

Planilha1 TABELA DE/PARA TUSS UNIMED SERGIPE CBHPM 4 CBHPM 5 TUSS DESCRIÇÃO TUSS PERTENCE AO ROL

Planilha1 TABELA DE/PARA TUSS UNIMED SERGIPE CBHPM 4 CBHPM 5 TUSS DESCRIÇÃO TUSS PERTENCE AO ROL TABELA DE/PARA TUSS UNIMED SERGIPE CBHPM 4 CBHPM 5 TUSS DESCRIÇÃO TUSS PERTENCE AO ROL 10101012 10101012 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) SIM 10101039 10101039 10101039 Em

Leia mais

TABELA DE SERVIÇOS HOSPITALARES, AMBULATORIAL E HONORÁRIOS MÉDICOS MARÍTIMA

TABELA DE SERVIÇOS HOSPITALARES, AMBULATORIAL E HONORÁRIOS MÉDICOS MARÍTIMA 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA 10101012 Em consultório 80 10101039 Em pronto socorro - consulta médica 80 10102000 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - VISITAS 10102019 Visita hospitalar

Leia mais

2.01.03.43-3 PARALISIA CEREBRAL COM DISTÚRBIO DE COMUNICAÇÃO - SESSÃO FISIÁTRICA PA 25.02.010-2 PARALISIA CEREBRAL (TRATAMENTO GLOBAL) 2.01.03.

2.01.03.43-3 PARALISIA CEREBRAL COM DISTÚRBIO DE COMUNICAÇÃO - SESSÃO FISIÁTRICA PA 25.02.010-2 PARALISIA CEREBRAL (TRATAMENTO GLOBAL) 2.01.03. CODIGO TUSS DECRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS TUSS CODIGO AMB DESCRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS AMB 1.01.01.01-2 EM CONSULTÓRIO (NO HORÁRIO NORMAL OU PREESTABELECIDO) - CONSULTA MÉDIC 00.01.001-4 CONSULTA ELETIVA EM

Leia mais

Porte. 10104011 Atendimento do intensivista diarista (por dia e por paciente) 2B 0 0 0,0000 0 10104020

Porte. 10104011 Atendimento do intensivista diarista (por dia e por paciente) 2B 0 0 0,0000 0 10104020 Código Anatômico Procedimento Custo Operacional Número de Auxiliares Portes Anestésico 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 2B 0 0,0000 0 10101020 Em domicílio 3A 0 0,0000 0 10101039

Leia mais

OCULAR: FORMAÇÃO E DIFERENCIAÇÃO DA VESÍCULA

OCULAR: FORMAÇÃO E DIFERENCIAÇÃO DA VESÍCULA EMBRIOGÊNESE DO APARELHO OCULAR: FORMAÇÃO E DIFERENCIAÇÃO DA VESÍCULA ÓPTICA Profa. Dra. MARIA ANGÉLICA SPADELLA Disciplina Embriologia Humana FAMEMA Cronologia do Desenvolvimento: Início do desenvolvimento:

Leia mais

PROJETO DE LEI N 62 DE 28 DE AGOSTO DE 2015

PROJETO DE LEI N 62 DE 28 DE AGOSTO DE 2015 PROJETO DE LEI N 62 DE 28 DE AGOSTO DE 2015 Autoriza o Poder Executivo Municipal a celebrar convênio com a Fundação Hospitalar Oftalmológica Universitária Lions Hospital de Olhos e dá outras providências.

Leia mais

Tabela de Honorários e Serviços Médicos (THSM)

Tabela de Honorários e Serviços Médicos (THSM) 10101012 GERAIS (CONSULTAS) CONSULTA CONSULTA EM CONSULTORIO (NO HORARIO NORMAL OU PREESTABELECIDO) N R$ 73,00 R$ 73,00 10101039 GERAIS CONSULTA CONSULTA EM PRONTO SOCORRO N R$ 73,00 R$ 73,00 (CONSULTAS)

Leia mais

4C 0 0 0,0000 0 10104011 Atendimento do intensivista diarista (por dia e por paciente) 2B 0 0 0,0000 0 10104020

4C 0 0 0,0000 0 10104011 Atendimento do intensivista diarista (por dia e por paciente) 2B 0 0 0,0000 0 10104020 Custo Número de 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 2B 0 0 0,0000 0 10101020 Em domicílio 3A 0 0 0,0000 0 10101039 Em pronto socorro 2B 0 0 0,0000 0 10102019 Visita hospitalar

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA. Resposta: Diagnóstico 1. Coriorretinopatia Serosa Central. Exames 1. Angiografia fluoresceínica 2. Tomografia de coerência óptica

PADRÃO DE RESPOSTA. Resposta: Diagnóstico 1. Coriorretinopatia Serosa Central. Exames 1. Angiografia fluoresceínica 2. Tomografia de coerência óptica PADRÃO DE RESPOSTA Questão 1: Paciente feminino de 35 anos com queixa súbita de baixa visual no OD. Sem comorbidades sistêmicas. Ao exame a acuidade visual era sem correção OD 20/60 com metamorfopsia e

Leia mais

PROCEDIMENTOS QUE NECESSITAM DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA / PERÍCIA DO PAS / TRT8

PROCEDIMENTOS QUE NECESSITAM DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA / PERÍCIA DO PAS / TRT8 PROCEDIMENTOS QUE NECESSITAM DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA / PERÍCIA DO PAS / TRT8 s Fisioterápicos Acupuntura (sessão) RPG (Sessão) Fisioterapia (Sessão) Hidroterapia (sessão) Pilates (Sessão) - Para autorização

Leia mais

TABELA DE REGULAÇÃO - PROCEDIMENTOS COM CODIFICAÇÃO TUSS

TABELA DE REGULAÇÃO - PROCEDIMENTOS COM CODIFICAÇÃO TUSS CÓDIGO DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO LAUDO EXIGE AUT 10101004 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido ) - consulta médica 0 NÃO 10101039 Em pronto socorro - consulta médica 0 NÃO 10102000

Leia mais

PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD AMB HCO HSO PAC D.UT PROCEDIMENTOS GERAIS PROCEDIMENTOS GERAIS AMB HCO HSO

PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD AMB HCO HSO PAC D.UT PROCEDIMENTOS GERAIS PROCEDIMENTOS GERAIS AMB HCO HSO PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD AMB PAC D.UT ACONSELHAMENTO GENÉTICO CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES GERAIS GERAIS AMB ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO EM HOSPITAL-DIA

Leia mais

PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD AMB HCO HSO PAC D.UT PROCEDIMENTOS GERAIS PROCEDIMENTOS GERAIS AMB HCO HSO

PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD AMB HCO HSO PAC D.UT PROCEDIMENTOS GERAIS PROCEDIMENTOS GERAIS AMB HCO HSO PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD AMB PAC D.UT ACONSELHAMENTO GENÉTICO CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES GERAIS GERAIS AMB ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO EM HOSPITAL-DIA

Leia mais

Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002.

Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002. Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002. O Secretário de Assistência à Saúde, no uso de suas atribuições legais, Considerando a Portaria GM/MS nº 866, de 09 de maio de 2002, que cria os mecanismos para organização

Leia mais

Parâmetros em cirurgias oftalmológicas

Parâmetros em cirurgias oftalmológicas Parâmetros em cirurgias oftalmológicas Quatro são os itens avaliados pela Associação Médica Brasileira e pelo Conselho Federal de Medicina na valoração dos procedimentos cirúrgicos, na Classificação Hierarquizada

Leia mais

BIÓPSIA DE CONJUNTIVA

BIÓPSIA DE CONJUNTIVA BIÓPSIA DE CONJUNTIVA Taxa de sala - porte 1 239,35 63,14 268,74 * Considerando: algodão bola un, agulha 13 x 4,5, agulha 25 x 7, avental, borracha p/ aspiração, bisturi descartável, campo cirurg. visidrape

Leia mais

SINAIS OCULARES de MEDICINA GERAL(SISTEMICOS) / SINAIS OCULARES LOCAIS

SINAIS OCULARES de MEDICINA GERAL(SISTEMICOS) / SINAIS OCULARES LOCAIS SINAIS OCULARES de MEDICINA GERAL(SISTEMICOS) / SINAIS OCULARES LOCAIS SEMIOLOGIA DOS OLHOS. Sinais e sintomas: Pupilares. Aparelho neuromuscular dos olhos. Fundo de olho. Manifestações: a) cardiovasculares

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CORUMBÁ GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CORUMBÁ GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 1.372, DE 30 DE MAIO DE 2014 Fixa os valores dos procedimentos constantes na Tabela Complementar do SIA/SUS Municipal, instituída pela Lei Municipal nº. 2.390, de 19 de maio de 2014. O PREFEITO

Leia mais

CONSOLIDADO DAS MODIFICAÇÕES À CONSULTA PÚBLICA Nº 27

CONSOLIDADO DAS MODIFICAÇÕES À CONSULTA PÚBLICA Nº 27 CONSOLIDADO DAS MODIFICAÇÕES À CONSULTA PÚBLICA Nº 27 1. PROCEDIMENTOS QUE FORAM EXCLUÍDOS DA PROPOSTA DO ROL COLOCADA EM CONSULTA PÚBLICA Nº DA LINHA PROCEDIMENTO 0018 MONITOR DE EVENTOS SINTOMÁTICOS

Leia mais

DRA. VERALUCIA ROSA FERREIRA OLIVEIRA CRM 4160

DRA. VERALUCIA ROSA FERREIRA OLIVEIRA CRM 4160 DRA. VERALUCIA ROSA FERREIRA OLIVEIRA CRM 4160 FORMAÇÃO Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro Curso de Medicina Uberaba / MG. Especialização em Oftalmologia e Fellow em Plástica

Leia mais

DRA. VERALUCIA ROSA FERREIRA OLIVEIRA CRM 4160

DRA. VERALUCIA ROSA FERREIRA OLIVEIRA CRM 4160 DRA. VERALUCIA ROSA FERREIRA OLIVEIRA CRM 4160 FORMAÇÃO Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro Curso de Medicina Uberaba / MG. Especialização em Oftalmologia e Fellow em Plástica

Leia mais

CEGUEIRA E CATARATA. Perguntas e respostas

CEGUEIRA E CATARATA. Perguntas e respostas CEGUEIRA E CATARATA Perguntas e respostas Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira 14. O que torna a pessoa cega? Somado aos acidentes e defeitos

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 75

PROVA ESPECÍFICA Cargo 75 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 75 QUESTÃO 26 O teto da órbita consiste de: a) um osso. b) dois ossos. c) três ossos. d) quatro ossos. QUESTÃO 27 a) Cisto dermóide é um teratoma cístico maligno. b) Dacriopo

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA PRELIMINAR

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA PRELIMINAR PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA PRELIMINAR 07/07/2016 09:00-10:30 h Mesa Redonda CATARATA O papel das novas tecnologias na cirurgia de catarata (I) SALA 1 (QUELUZ 2 E 5) 09:00-09:10 Recursos diagnósticos (UBM,

Leia mais

DRª. VERALUCIA ROSA FERREIRA OLIVEIRA CRM 4160. Graduação pela Universidade Federal de Medicina do Triângulo Mineiro, Uberaba / MG.

DRª. VERALUCIA ROSA FERREIRA OLIVEIRA CRM 4160. Graduação pela Universidade Federal de Medicina do Triângulo Mineiro, Uberaba / MG. DRª. VERALUCIA ROSA FERREIRA OLIVEIRA CRM 4160 FORMAÇÃO Graduação pela Universidade Federal de Medicina do Triângulo Mineiro, Uberaba / MG. Especialização em Oftalmologia e Fellow em Plástica Ocular e

Leia mais

Graduação pela Universidade Federal de Medicina do Triângulo Mineiro,

Graduação pela Universidade Federal de Medicina do Triângulo Mineiro, Dr. Veralucia Rosa Ferreira Oliveira CRM 4160 Graduação pela Universidade Federal de Medicina do Triângulo Mineiro, - Especialização em Oftalmologia e Fellow em Plástica Ocular e Vias Lacrimais pela Universidade

Leia mais

Relação de Procedimentos substituidos ou excluidos.

Relação de Procedimentos substituidos ou excluidos. Relação de Procedimentos substituidos ou excluidos. 18041019 ALTERACOES DO EIXO DA COLUNA VERTEBRAL 18011020 ALTERACOES SENSITIVAS 18031013 ASSISTENCIA RESPIRATORIA PRE/POS OPERATORIO COM OU SEM USO 18064027

Leia mais

DE-PARA OFICIAL das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS

DE-PARA OFICIAL das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS DE-PARA OFICIAL das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e ª, 4ª e 5ª Edições) com a Relacionamento das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/199 e ª, 4ª e 5ª Edições) com a Descrição 00010014 00010014 00010014

Leia mais

1º JORNADA PAULISTA DE OFTALMOLOGIA

1º JORNADA PAULISTA DE OFTALMOLOGIA 1º JORNADA PAULISTA DE OFTALMOLOGIA REALIZAÇÃO: DEPTOS. DE OFTALMOLOGIA DAS FACULDADES: UNICAMP DE CAMPINAS, USP DE RIBEIRÃO PRETO E UNESP DE BOTUCATU. ORGANIZAÇÃO: CREATIVE SOLUTION AGÊNCIA DE PUBLICIDADE

Leia mais

EXOFTALMIA/ ENOFTALMIA. Definição Protusão do globo ocular, de volume normal, provocada por um processo ocupando espaço retrocular.

EXOFTALMIA/ ENOFTALMIA. Definição Protusão do globo ocular, de volume normal, provocada por um processo ocupando espaço retrocular. EXOFTALMIA/ ENOFTALMIA EXOFTALMIA Definição Protusão do globo ocular, de volume normal, provocada por um processo ocupando espaço retrocular. Fisiopatologia Secundário a um aumento do volume de gordura

Leia mais

STFNA043 - Tabela de Preços - TABELA GERAL_EQUIVALENCIA

STFNA043 - Tabela de Preços - TABELA GERAL_EQUIVALENCIA 0 - ATENDIMENTO MÉDICO 0.00 - CONSULTA 0.00.10 - CONSULTAS POR ESPECIALIDADE 10.138 CONSULTA REUMATOLOGISTA 00.01.0138 CONSULTA COM REUMATOLOGISTA 0,00 85,00 0,00 85,00 10.154 CONSULTA COM NEFROLOGISTA

Leia mais

RELAÇÃO DE PROCEDIMENTOS LIBERADOS VIA AUTORIZADOR ELETRÔNICO

RELAÇÃO DE PROCEDIMENTOS LIBERADOS VIA AUTORIZADOR ELETRÔNICO CONSULTA EM CONSULTORIO REUMATOLOGISTA INFILTRACAO OU PUNCAO ARTICULAR PSIQUIATRA PSICOTERAPIA DE CRISE ALERGOLOGISTA PROVAS IMUNO-ALERGICAS BACTERIA PROVAS IMUNO-ALERGICAS P/FUNGOS PROVAS DE PROVOCACAO

Leia mais

DIPLOPIA DIPLOPIA MONOCULAR

DIPLOPIA DIPLOPIA MONOCULAR DIPLOPIA Definição - Visão dupla dum objecto único. 1) DIPLOPIA MONOCULAR Diplopia que desaparece com a oclusão dum olho atingido 2) DIPLOPIA BINOCULAR ligada a um desequilíbrio binocular de oculomotricidade

Leia mais

DR. FERNANDO JOSÉ DE NOVELLI CRM 12289 RQE 6098

DR. FERNANDO JOSÉ DE NOVELLI CRM 12289 RQE 6098 DR. FERNANDO JOSÉ DE NOVELLI CRM 12289 RQE 6098 APRESENTAÇÃO PROFISSIONAL Graduado em Medicina pela Universidade de São Paulo (USP) (1990-1995). Residência médica no Hospital das Clínicas de São Paulo

Leia mais

PARECER CREMEB Nº 05/09

PARECER CREMEB Nº 05/09 Expediente Consulta n o 147.353/08 PARECER CREMEB Nº 05/09 (Aprovado em Sessão da 2ª Câmara de 05/03/2009) Assunto: Indicação de cirurgia refrativa para trabalhador que necessite de utilizar equipamento

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31587 de 18/01/2010

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31587 de 18/01/2010 DIÁRIO OFICIAL Nº. 31587 de 18/01/2010 SECRETARIA DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA AOS SERVIDORES DO ESTADO Republicação da resolução n 04 de 21 de dezembro de 2009 Número de Publicação:

Leia mais