RESOLUÇÃO CONSELHO DIRETOR Nº 021/10 (Processo nºª 9062/08)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESOLUÇÃO CONSELHO DIRETOR Nº 021/10 (Processo nºª 9062/08)"

Transcrição

1 RESOLUÇÃO CONSELHO DIRETOR Nº 021/10 (Processo nºª 9062/08) Dispõe sobre a Estruturação do Plano de Classificação de Cargos e Carreiras do corpo técnico-administrativo da Fundação Santo André, estabelece normas gerais de enquadramento e dá outras providências. Professor Doutor Oduvaldo Cacalano, Presidente da Fundação Santo André, usando das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto da Fundação André, FAZ SABER que o Conselho Diretor, em sua 76ª Reunião, ocorrida em 13 de dezembro de 2010, aprovou a seguinte Resolução: CAPÍTULO I DA ESTRUTURA DO PLANO DE CLASSIFICAÇÃO DE CARGOS Artigo 1º - O plano de Classificação de Cargos e Carreiras do corpo técnico-administrativo da Fundação Santo André passa a obedecer à estrutura definida nesta Resolução. Artigo 2º - Os cargos que compõem o Quadro Permanente da Fundação Santo André, e as respectivas vagas e referências salariais, estão ordenados no Apêndice A. CAPÍTULO II DA ADMISSÃO efetivos e cargos de confiança. Artigo 3º - Os cargos classificam-se em cargos Apêndice A desta Resolução, serão providos: Artigo 4º - Os cargos efetivos, constantes do 1

2 I. pelo enquadramento dos atuais empregados, conforme as normas estabelecidas no capítulo VI desta Resolução; II. por nomeação, precedida de processo seletivo público, nos termos do inciso II do Artigo 37 da Constituição Federal, tratando-se de cargo inicial de carreira ou de cargo isolado; III. pelas demais formas previstas em Lei. Artigo 5º - Os cargos e funções de confiança, constantes do Apêndice B desta Resolução, serão providos por livre nomeação pelo responsável legal da Fundação Santo André. Artigo 6º - Para o preenchimento dos cargos serão observados os requisitos mínimos indicados no Apêndice C, sob pena de ser o ato correspondente nulo de pleno direito, não gerando obrigações de espécie alguma para a Fundação Santo André ou qualquer direito para o beneficiário, além de acarretar responsabilidade a quem lhe der causa. Parágrafo 1º - As condições da realização do processo seletivo público e os requisitos para inscrição dos candidatos serão fixados em Edital Próprio do Processo Seletivo Público, elaborado e publicado de modo a atender aos princípios constitucionais da administração pública. Parágrafo 2º - Na realização do processo seletivo público, deverão ser aplicadas provas escritas, ou provas escritas e práticas, conforme as características do cargo a ser provido; Parágrafo 3º - O processo seletivo público terá validade de até 2 (dois) anos, podendo essa ser prorrogada, uma única vez, por igual período; Artigo 7º - Não se realizará novo processo seletivo público enquanto houver candidato aprovado em processo seletivo público anterior, com prazo de validade ainda não expirado, para os mesmos cargos. Parágrafo Único: A aprovação em processo seletivo público não gera direito à nomeação, a qual se dará, a exclusivo critério da 2

3 Fundação Santo André, dentro do prazo de validade do processo seletivo público e na forma desta Resolução. CAPÍTULO III DO ESTÁGIO PROBATÓRIO Artigo 8º - São considerados, para efeito de Avaliação de Desempenho no Estágio Probatório, o período de 3 (três) anos, durante o qual o empregado nomeado para o cargo efetivo é avaliado. Parágrafo Único: Será aprovado no estágio probatório o empregado que, no interstício de 3 (três) anos, não: I. obtiver uma penalidade disciplinar administrativa; II. completar 9 (nove) faltas, excetuando-se as originadas por doença infectocontagiosa, cirurgia não eletiva e doença incapacitante; III. somar 9 (nove) horas de atraso. CAPÍTULO IV DA PROGRESSÃO E PROMOÇÃO Artigo 9º - Progressão é a elevação do empregado de um padrão salarial para outro imediatamente superior dentro da referência salarial a que pertence, e se dará a pedido do empregado, desde que sejam respeitados os critérios estabelecidos nesta Resolução e que haja disponibilidade orçamentária. Parágrafo 1º - Somente poderá concorrer à progressão o empregado que estiver no efetivo exercício de seu cargo. Parágrafo 2º - A mudança de padrão importará um aumento de 3% (três por cento), incidente sobre o valor inicial da referência. 3

4 Artigo 10 - Para alcançar a Progressão o empregado deverá cumprir o interstício de 3 (três) anos de efetivo exercício no padrão salarial em que se encontra. Parágrafo 1º - Perde o direito à progressão o empregado que, no interstício de 3(três) anos de efetivo exercício: I. obtiver uma penalidade disciplinar administrativa; II. completar 9 (nove) faltas, excetuando-se as originadas por doença infectocontagiosa, cirurgia não eletiva e doença incapacitante; III. somar 9 (nove) horas de atraso. para fins de progressão: Parágrafo 2º - Suspendem a contagem do tempo I. as licenças e afastamentos sem direito à remuneração, inclusive os decorrentes de nomeação para exercer cargo em comissão; II. as licenças para tratamento de saúde que excederem a trinta dias, exceto as decorrentes de acidente de serviço. Artigo 11 - A progressão, uma vez concedida, terá vigência a partir do mês seguinte àquele em que o empregado completar o tempo de exercício exigido. Parágrafo 1º - Havendo disponibilidade orçamentária, o empregado que cumprir os requisitos estabelecidos passará para o padrão de vencimento seguinte, reiniciando-se, nesse momento, a contagem de tempo e demais requisitos, para efeito de nova progressão. Parágrafo 2º - Não havendo os recursos orçamentários indispensáveis para a concessão da progressão a todos os empregados que a ela tiverem direito, a Fundação Santo André fará um escalonamento de pagamento, em que terão preferência os empregados que contarem maior tempo de trabalho efetivo na Fundação Santo André. Parágrafo 3º - Caso não alcance os requisitos para a progressão, o empregado permanecerá no padrão de vencimento em que se 4

5 encontra, devendo cumprir novo interstício de 3 (três) anos de efetivo exercício nesse padrão, para efeito de nova progressão. Artigo 12 - Promoção é a elevação do empregado para a classe imediatamente superior àquela a que pertence, na mesma carreira, pelo critério de merecimento, desde que o empregado comprove sua capacidade, por meio de processo seletivo interno, para exercício das atribuições da classe correspondente. Parágrafo Único: A promoção se verificará quando houver vaga, necessidade e disponibilidade orçamentária; deverá: Artigo 13 - Para alcançar a promoção, o empregado I. obter os requisitos necessários para a vaga correspondente, previstos no apêndice C desta Resolução; II. ser aprovado em processo seletivo interno que apure sua capacitação para desempenho das atribuições da classe correspondente. Parágrafo Único - Perde o direito a concorrer à promoção o empregado que no interstício de 3(três) anos de efetivo exercício: I. obtiver uma penalidade disciplinar administrativa; II. completar 9 (nove) faltas, excetuando-se as originadas por doença infectocontagiosa, cirurgia não eletiva e doença incapacitante; III. somar 9 (nove) horas de atraso. CAPÍTULO V DA REMUNERAÇÃO Artigo 14 - Remuneração é o vencimento do cargo ocupado e das vantagens pecuniárias permanentes ou temporárias estabelecidas nesta Resolução. 5

6 Parágrafo Único: Nenhuma remuneração total dos ocupantes de cargos, funções e empregos da Fundação Santo André, horistas e/ou mensalistas, excederá a percebida pelo Reitor e pelo Vice-Reitor do Centro Universitário Fundação Santo André, ambas equivalentes a 145% da remuneração dos professores mensalistas doutores. Artigo 15 - Vencimento é a retribuição pecuniária pelo exercício do cargo, com valor fixado no Apêndice D, nunca inferior a um salário mínimo. Artigo 16 - Os cargos integrantes do Quadro Efetivo da Fundação Santo André estão relacionados por referência de avaliação no Apêndice A. Parágrafo 1º A cada referência corresponde uma faixa salarial, composta de 10 (dez) padrões salariais designados numericamente de 1 a 10, constantes do apêndice D. Parágrafo 2º - Os reajustes dos vencimentos dos empregados da Fundação Santo André, dar-se-ão na forma da lei. CAPÍTULO VI DAS NORMAS GERAIS DE ENQUADRAMENTO Artigo 17 - Os empregados efetivos da Fundação Santo André serão, mediante opção escrita, enquadrados nos cargos previstos no Apêndice A, cujas atribuições sejam da mesma natureza, mesmo grau de dificuldade e responsabilidade dos cargos que estiverem ocupando na data do início de vigência desta Resolução. Artigo 18 - O Presidente da Fundação Santo André publicará, no prazo de até 60 (sessenta) dias, contados da publicação desta Resolução, o ato coletivo de enquadramento, sob forma de listas nominais. 6

7 Artigo 19 - No processo de enquadramento serão considerados os seguintes fatores: I. habilitação legal para exercício de profissão regulamentada; II. grau de escolaridade exigido para o exercício do cargo; III. nomenclatura e descrição das atribuições do cargo para o qual o empregado fora admitido ou reclassificado, se for o caso; IV. nível de vencimento do cargo; V. atribuições realmente desempenhadas pelo empregado na Fundação Santo André. CAPÍTULO VII DA JORNADA DE TRABALHO Artigo 20 - Os vencimentos previstos no Apêndice D desta Resolução correspondem à jornada de trabalho semanal de 40 (quarenta) horas, para todos os empregados da Fundação Santo André, de provimento efetivo, excetuando-se aquelas com regulamentação legal específica. Parágrafo 1º A realização de horas extraordinárias dependerá de prévia autorização da Presidência da Fundação Santo André. Parágrafo 2º - A inobservância do disposto no Parágrafo anterior acarretará nulidade do ato, não gerando obrigação de espécie alguma para a Fundação Santo André, nem direito ao beneficiário, além de acarretar responsabilidade a quem lhe der causa. CAPÍTULO VIII DOS CARGOS E FUNÇÕES DE CONFIANÇA Artigo 21 - Cargo de confiança é o emprego de confiança em nível de chefia, gerência e assessoramento, de livre nomeação e exoneração pelo representante legal da Fundação Santo André. 7

8 Parágrafo Único - Extinto qualquer setor da estrutura administrativa, automaticamente extinguir-se-ão os cargos de confiança correspondentes à sua direção e/ou chefia. Artigo 22 - Função de confiança é o cargo em nível de chefia, gerência e assessoramento, de livre nomeação e exoneração da autoridade constituída, exercido, exclusivamente, por ocupantes de cargos efetivos da Fundação Santo André. Parágrafo 1º - O pagamento salarial decorrente do exercício de função de confiança não será incorporável. Parágrafo 2º - Ao retornar ao cargo original, o ocupante da função de confiança perde todas as vantagens e remuneração previstas para a função. Parágrafo 3º - Extinto qualquer setor da estrutura administrativa, automaticamente extinguir-se-ão as correspondentes funções de confiança. CAPÍTULO IX DAS DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS Artigo 23 - Os cargos atualmente ocupados, constantes do apêndice E, serão extintos na sua vacância. extintos neste momento. Artigo 24 - Os cargos atualmente vagos ficam Artigo 25 - A despesas decorrentes da implantação desta Resolução ocorrerão por conta de dotação orçamentária prevista para essa implantação em

9 CAPÍTULO X DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Artigo 26 - Ficam criados, transformados e reclassificados, os empregos de provimento efetivo, os cargos e funções de confiança nas quantidades, denominações e referências descritas nos Apêndices A e B, respectivamente, que ficam fazendo parte integrante e inseparável desta Resolução. Parágrafo Único - Em decorrência das transformações e reclassificações a que se refere este Artigo, os ocupantes dos empregos transformados e reclassificados, serão enquadrados, mediante apostilamento em seus títulos de nomeação. Artigo 27 - Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação, revogando-se todas as disposições em contrário. Santo André, 15 de dezembro de 2010 Prof. Dr. Oduvaldo Cacalano Presidente 9

LEI Nº 1.275/2013. CNPJ. nº / Praça Padre Francisco Pedro da Silva, nº 145- Centro CEP: OURICURI-PERNAMBUCO

LEI Nº 1.275/2013. CNPJ. nº / Praça Padre Francisco Pedro da Silva, nº 145- Centro CEP: OURICURI-PERNAMBUCO LEI Nº 1.275/2013 Ementa:Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos dos Servidores da Prefeitura Municipal de Ouricuri, Estado de Pernambuco e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

CAPÍTULO VIII DA PROGRESSÃO

CAPÍTULO VIII DA PROGRESSÃO 1º Para a concessão da Licença Sabática prevista neste artigo, o servidor deverá assumir o compromisso de permanência na FAETEC por um período correspondente ao dobro do período da Licença. 2º A Licença

Leia mais

Estado do Amazonas PODER LEGISLATIVO Câmara Municipal de Canutama CNPJ nº /

Estado do Amazonas PODER LEGISLATIVO Câmara Municipal de Canutama CNPJ nº / RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 01/2014, DE 22 DE ABRIL DE 2014. Dispõe sobre a Reestruturação do Quadro de Pessoal da Câmara de Vereadores de Canutama e determina outras providências. A Presidenta da Câmara

Leia mais

LEI N o /2011. Art (...) (...)

LEI N o /2011. Art (...) (...) LEI N o 11.309/2011 Altera dispositivos da Lei Municipal nº 10.679/2008, que Institui as carreiras do grupo de atividades de saneamento do Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DECRETO Nº 85.487, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1980 Dispõe sobre a carreira do magistério nas instituição federais autárquicas e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe

Leia mais

1. SERVIDORES PÚBLICOS ESTATURÁRIOS FEDERAIS. Art. 2º da Lei Conceito de agente público: Juiz e promotor são agentes políticos?...

1. SERVIDORES PÚBLICOS ESTATURÁRIOS FEDERAIS. Art. 2º da Lei Conceito de agente público: Juiz e promotor são agentes políticos?... 1 DIREITO ADMINISTRATIVO PONTO 1: Servidores Públicos Estatutários Federais 1. SERVIDORES PÚBLICOS ESTATURÁRIOS FEDERAIS Art. 2º da Lei 8.429 Conceito de agente público: Art. 2 Reputa-se agente público,

Leia mais

Art. 1º Aprovar o Estatuto do Pessoal Técnico Administrativo, conforme cópia anexa a esta Resolução.

Art. 1º Aprovar o Estatuto do Pessoal Técnico Administrativo, conforme cópia anexa a esta Resolução. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 36/07/Administração RESOLUÇÃO Nº 36/07/Universitário Aprova o Estatuto do Pessoal Técnico Administrativo. O Conselho e Administração da Fundação

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PIAUÍ. FAÇO saber que o Poder Legislativo do Estado decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PIAUÍ. FAÇO saber que o Poder Legislativo do Estado decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I LEI ORDINÁRIA Nº 5.673 DE 1 DE AGOSTO DE 2007 Dispõe sobre o Plano de Cargos e Salários do Quadro Efetivo de Pessoal do Tribunal de Contas do Estado do Piauí. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PIAUÍ FAÇO saber

Leia mais

LEI Nº 4.249, DE 17 DE DEZEMBRO DE Art. 2º - Considera-se necessidade temporária de. I - assistência a situações de emergência e de

LEI Nº 4.249, DE 17 DE DEZEMBRO DE Art. 2º - Considera-se necessidade temporária de. I - assistência a situações de emergência e de LEI Nº 4.249, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2002. Dispõe sobre a contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público, nos termos do inciso IX do artigo 37 da

Leia mais

TIRA DÚVIDAS SOBRE O PCCV DOS MÉDICOS PBH/HOB

TIRA DÚVIDAS SOBRE O PCCV DOS MÉDICOS PBH/HOB TIRA DÚVIDAS SOBRE O PCCV DOS MÉDICOS PBH/HOB 1- Como ficam as férias-prêmio com o novo Plano? A lei n.º 10.948/2016 que reestrutura a carreira dos servidores médicos não faz referência às férias-prêmio.

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLUÇÃO Nº 08/2016 Altera a Lei nº 5.343/2008 e a Lei nº 6.328/2012, para aperfeiçoar a carreira docente da UERJ, e dá outras providências. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, no uso da competência que lhe atribui

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI COMPLEMENTAR Nº 79, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2000 D.O

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI COMPLEMENTAR Nº 79, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2000 D.O Autor: Poder Executivo LEI COMPLEMENTAR Nº 79, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2000 D.O. 13.12.00. Dispõe sobre o subsídio dos integrantes do Grupo TAF - Tributação, Arrecadação e Fiscalização. O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

LEI N.º 2.146, DE 31 DE JANEIRO DE O povo do Município de Ubá, por seus representantes, decretou, e eu, em seu nome, sanciono a seguinte Lei:

LEI N.º 2.146, DE 31 DE JANEIRO DE O povo do Município de Ubá, por seus representantes, decretou, e eu, em seu nome, sanciono a seguinte Lei: LEI N.º 2.146, DE 31 DE JANEIRO DE 1991. Estabelece normas para a fixação do vencimento básico e da remuneração dos níveis e graus dos cargos e das funções públicas do quadro de Servidores Públicos do

Leia mais

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA Cód.: DFG Nº: 44 Versão: 10 Data: 12/07/2017 DEFINIÇÃO Ato de investidura do servidor no exercício de função de confiança integrante do quadro de chefias da

Leia mais

FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL DE APARECIDA DE GOIÂNIA APROVOU E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI:

FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL DE APARECIDA DE GOIÂNIA APROVOU E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: LEI MUNICIPAL Nº 2.221, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2001. Dispõe sobre o Plano de Carreira e Vencimentos do Grupo Ocupacional Magistério da Prefeitura Municipal de Aparecida de Goiânia. FAÇO SABER QUE A CÂMARA

Leia mais

Faço saber a todos os habitantes deste Estado que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber a todos os habitantes deste Estado que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 16.861, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015 Disciplina a admissão de pessoal por prazo determinado no âmbito do Magistério Público Estadual, para atender à necessidade temporária de excepcional interesse

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 430, DE 1º DE JULHO DE 2010

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 430, DE 1º DE JULHO DE 2010 RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 430, DE 1º DE JULHO DE 2010 Institui o Plano de Cargos, Salários e Carreiras dos servidores da Controladoria Geral do Estado do Rio Grande do Norte, e dá outras

Leia mais

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA Cód.: DFG Nº: 44 Versão: 10 Data: 13/07/2016 DEFINIÇÃO Ato de investidura do servidor no exercício de função de confiança integrante do quadro de chefias da

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 054, DE 07 DE DEZEMBRO DE 2010 O

Leia mais

DECRETO /2016 REGULAMENTAÇÃO DA EVOLUÇÃO FUNCIONAL

DECRETO /2016 REGULAMENTAÇÃO DA EVOLUÇÃO FUNCIONAL DECRETO 56.795/2016 REGULAMENTAÇÃO DA EVOLUÇÃO FUNCIONAL Regulamenta o desenvolvimento dos integrantes do Quadro dos Profissionais Técnicos da Guarda Civil Metropolitana QTG na carreira, por meio da promoção

Leia mais

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 09, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014.

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 09, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014. DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 09, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014. Aprova o Quadro de Pessoal do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU/GO) e dispõe a transição dos empregados de contrato temporário

Leia mais

Lei Complementar de Setembro de 2008

Lei Complementar de Setembro de 2008 Lei Complementar 123-09 de Setembro de 2008 Publicado no Diário Oficial nº. 7802 de 9 de Setembro de 2008 Súmula: Institui o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos do Quadro dos Funcionários da Educação

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 1.217, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2013

LEI COMPLEMENTAR Nº 1.217, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2013 LEI COMPLEMENTAR Nº 1.217, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2013 Altera a Lei Complementar nº 1.111, de 25 de maio de 2010, que institui o Plano de Cargos e Carreiras dos servidores do Tribunal de Justiça do Estado

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 519

LEI COMPLEMENTAR Nº 519 LEI COMPLEMENTAR Nº 519 Dispõe sobre a modalidade de remuneração por subsídio para os servidores dos cargos de padrão 01 a 15 do Quadro Permanente do Serviço Civil do Poder Executivo, para os servidores

Leia mais

Núcleo de Estudos Alessandro Ferraz Av. São Luís, 86-2º andar República - São Paulo - SP São Paulo - SP - Tel ou

Núcleo de Estudos Alessandro Ferraz Av. São Luís, 86-2º andar República - São Paulo - SP São Paulo - SP - Tel ou ERRATA TRE/MG RETIFICAÇÃO Em relação às Normas Aplicáveis aos Servidores Públicos Federais, os artigos que não constavam na apostila gratuita foram adicionados à mesma, contemplando, assim, todo o conteúdo

Leia mais

CAPITULO II DA CARREIRA DO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL. Seção I Dos princípios básicos. Seção II Da estrutura da carreira

CAPITULO II DA CARREIRA DO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL. Seção I Dos princípios básicos. Seção II Da estrutura da carreira LEI Nº 1229/2003 Dispõe sobre o Plano de Carreira e Remuneração do Magistério Público do Município de Mangueirinha. Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná, aprovou e eu, Miguel

Leia mais

ANEXO V RESOLUÇÃO PGJ N.º 04, DE 17 DE JANEIRO DE 2012

ANEXO V RESOLUÇÃO PGJ N.º 04, DE 17 DE JANEIRO DE 2012 1 ANEXO V RESOLUÇÃO PGJ N.º 04, DE 17 DE JANEIRO DE 2012 Regulamenta a remoção de servidores ocupantes dos cargos efetivos dos Quadros Permanente e Especial dos Serviços Auxiliares do Ministério Público

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA LEI N 436. Dispõe sobre o Plano de Carreira e Vencimentos dos Profissionais do Magistério Público do Município de Montanha - Estado do Espírito Santo. O Prefeito Municipal

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE BARRA MANSA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE: LEI Nº 2379 DE 26 DE ABRIL DE 1991

A CÂMARA MUNICIPAL DE BARRA MANSA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE: LEI Nº 2379 DE 26 DE ABRIL DE 1991 A CÂMARA MUNICIPAL DE BARRA MANSA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE: LEI Nº 2379 DE 26 DE ABRIL DE 1991 Institui o Regime Jurídico Único dos Servidores do Município de Barra Mansa e dá outras providências.

Leia mais

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 23, DE 29 DE SETEMBRO DE 2015

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 23, DE 29 DE SETEMBRO DE 2015 DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 23, DE 29 DE SETEMBRO DE 2015 Aprova o Quadro de Pessoal do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU/GO) e dá outras providências. O Conselho de Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

Prefeitura Municipal de Assis

Prefeitura Municipal de Assis Prefeitura Municipal de Assis Paço Municipal Profª Judith de Oliveira Garcez SECRETARIA DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO SME Nº. 05/2.015 Dispõe sobre diretrizes e procedimentos relativos à seleção de professores

Leia mais

Sexta-feira, 24 de Maio de 2013 Edição n 396

Sexta-feira, 24 de Maio de 2013 Edição n 396 DECRETO Nº 020/2013 de 15 de maio de 2013 TORNA SEM EFEITO O DEFERIMENTO DE ADIAMENTO DE POSSE A QUE ESPECIFICA, DESCLASSIFICA E EXCLUI DOS CONCURSOS PÚBLICOS, ABERTOS ATRAVES DO EDITAL nº 07/2011 e EDITAL

Leia mais

LEI de 02/12/ Texto Atualizado

LEI de 02/12/ Texto Atualizado LEI 19837 de 02/12/2011 - Texto Atualizado Promove alterações na política remuneratória das carreiras do Grupo de Atividades da Educação Básica e das carreiras do pessoal civil da Polícia Militar e dá

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 002/2016 CONSEPE

RESOLUÇÃO Nº 002/2016 CONSEPE RESOLUÇÃO Nº 002/2016 CONSEPE Dispõe sobre a concessão de licença sabática ao docente efetivo da UDESC. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE da Fundação Universidade do Estado

Leia mais

Desafio: 8112/90 - Parte I

Desafio: 8112/90 - Parte I Desafio: 8112/90 - Parte I 1. Como se chama o conjunto de atribuições e responsabilidades previstas na estrutura organizacional que devem ser cometidas a um servidor. 2. Como se chama a retribuição pecuniária

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI COMPLEMENTAR Nº 31 O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei: TITULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º - Fica criada

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Secretaria de Estado da Casa Civil

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Secretaria de Estado da Casa Civil GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Secretaria de Estado da Casa Civil LEI Nº 17.691, DE 04 DE JULHO DE 2012. Introduz alterações nas Leis nºs 15.397, de 22 de setembro de 2005, e 16.901, de 26 de janeiro de 2010,

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO LEI Nº 1.017,DE 15 DE MAIO DE 1992. Dispõe sobre o Plano de Cargos e Vencimentos dos Funcionários do Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Porto Velho IPAM e dá outras providências.

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTO ESTEVÃO, Estado da Bahia, no uso de suas atribuições legais e constitucionais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTO ESTEVÃO, Estado da Bahia, no uso de suas atribuições legais e constitucionais; LEI MUNICIPAL Nº 245/2009. Dispõe sobre o plano de cargos e salários dos Servidores Efetivos e Temporários da Câmara de Vereadores de Santo Estevão. O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTO ESTEVÃO, Estado da Bahia,

Leia mais

BHTRANS Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte

BHTRANS Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte BHTRANS Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte Evolução na Carreira A forma de evolução na carreira de cada categoria funcional, indicando critérios percentuais, interstícios, teto possível

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 0042 DE 15 DE MARÇO DE 2016.

LEI COMPLEMENTAR Nº 0042 DE 15 DE MARÇO DE 2016. LEI COMPLEMENTAR Nº 0042 DE 15 DE MARÇO DE 2016. INSTITUI O PLANO DE CARREIRA, CARGOS E VENCIMENTOS DA GUARDA CIVIL MUNICIPAL. O PREFEITO MUNICIPAL DE CACHOEIRAS DE MACACU, Estado do Rio de Janeiro, faz

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR nº 840/11. Rodrigo Cardoso

LEI COMPLEMENTAR nº 840/11. Rodrigo Cardoso LEI COMPLEMENTAR nº 840/11 Rodrigo Cardoso Art. 1º Esta Lei Complementar institui o regime jurídico dos servidores públicos civis da administração direta, autárquica e fundacional e dos órgãos relativamente

Leia mais

NOVO PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES MÉDICOS DO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE

NOVO PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES MÉDICOS DO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE NOVO PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES MÉDICOS DO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE LEI Nº 10.948, DE 13 DE JULHO DE 2016 (Originária do Projeto de Lei n.º 1.908/2016, da autoria do Executivo) Objetivo da lei

Leia mais

ANEXO I CARGOS DA ÁREA DE ATIVIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE

ANEXO I CARGOS DA ÁREA DE ATIVIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE LEI Nº xxxx DE 2016 Institui o Plano de Carreira dos Servidores da Área de Atividades de Assistência Social da Prefeitura de Belo Horizonte, estabelece a respectiva Tabela de Vencimentos e dá outras providências.

Leia mais

MUNICÍPIO DE ANGÉLICA ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL Gabinete do Prefeito

MUNICÍPIO DE ANGÉLICA ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL Gabinete do Prefeito LEI COMPLEMENTAR N. 013, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2015. Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreias e Salários dos Servidores Públicos do Município de Angélica, Estado de Mato Grosso do Sul e dá outras providencias

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO:

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Lei Complementar nº 1.125, de 1º de julho de 2010 Cria o Quadro de Pessoal da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de do Estado de São Paulo QP-ARTESP e dá providências correlatas. O GOVERNADOR

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE UTINGA C.N.P.J / Rua 15 de Novembro, 08 Centro, CEP Utinga - BA

PREFEITURA MUNICIPAL DE UTINGA C.N.P.J / Rua 15 de Novembro, 08 Centro, CEP Utinga - BA 2 LEI Nº 356, DE 28 DE OUTUBRO DE 2014. DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DOS ADICIONAIS DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE PARA OS SERVIDORES PÚBLICOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE UTINGA O Prefeito Municipal de UTINGA-BAHIA,

Leia mais

CONSELHO DELIBERATIVO DA FUNAPE RESOLUÇÃO Nº 04, DE 13 DE JUNHO DE 2002.

CONSELHO DELIBERATIVO DA FUNAPE RESOLUÇÃO Nº 04, DE 13 DE JUNHO DE 2002. CONSELHO DELIBERATIVO DA FUNAPE RESOLUÇÃO Nº 04, DE 13 DE JUNHO DE 2002. CONSOLIDAÇÃO ALTERA A RESOLUÇÃO Nº 02 E TRAZ NOVAS DIRETRIZES PARA AS CONTRATAÇÕES DE PESSOAL PELA FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA

Leia mais

PROJETO DE LEI 4.689/2010

PROJETO DE LEI 4.689/2010 PROJETO DE LEI 4.689/2010 Fixa o subsídio das carreiras do Grupo da Educação Básica do Poder Executivo Estadual e do pessoal civil da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais e dá outras providências.

Leia mais

LEI 8.112/90 SERVIDOR PÚBLICO. É a pessoa que ocupa um cargo público possuindo vínculo estatutário com a administração. CARGO PÚBLICO (Duas espécies)

LEI 8.112/90 SERVIDOR PÚBLICO. É a pessoa que ocupa um cargo público possuindo vínculo estatutário com a administração. CARGO PÚBLICO (Duas espécies) LEI 8.112/90 SERVIDOR PÚBLICO É a pessoa que ocupa um cargo público possuindo vínculo estatutário com a administração. CARGO PÚBLICO (Duas espécies) 1 ESTATUTO OBS I = segundo o STF não há direito adquirido

Leia mais

NORMA DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA

NORMA DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA NORMA DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA Regulamenta a Política de Pessoal Docente da Carreira do Magistério Superior da Universidade Federal de Ciências

Leia mais

BANCO CENTRAL DO BRASIL

BANCO CENTRAL DO BRASIL LEI Nº 8.911 DE 11 DE JULHO DE 1994 Dispõe sobre a remuneração dos cargos em comissão, define critérios de incorporação de vantagens de que trata a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, no âmbito do

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE SEROPÉDICA, Estado do Rio de Janeiro, faço saber que a Câmara Municipal de Vereadores aprovou e eu sanciono a seguinte Lei.

O PREFEITO MUNICIPAL DE SEROPÉDICA, Estado do Rio de Janeiro, faço saber que a Câmara Municipal de Vereadores aprovou e eu sanciono a seguinte Lei. De 14 de dezembro de 2005 LEI N 316/05 Dispõe sobre o Plano de Carreiras e Remuneração dos Profissionais da Educação do Município de Seropédica. O PREFEITO MUNICIPAL DE SEROPÉDICA, Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 2.550, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2011

LEI COMPLEMENTAR Nº 2.550, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2011 1 LEI COMPLEMENTAR Nº 2.550, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2011 Transforma o regime jurídico de funções de emprego público, revoga a Lei nº 2.175, de 7 de dezembro de 2005, e altera as Leis nº 2.176 de 7 de dezembro

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 44/CS, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2013. Estabelece normas e procedimentos para reversão voluntária de

Leia mais

ÍNDICE REMISSIVO (Lei n 6.745, de 28 de dezembro de 1985)

ÍNDICE REMISSIVO (Lei n 6.745, de 28 de dezembro de 1985) ÍNDICE REMISSIVO (Lei n 6.745, de 28 de dezembro de 1985) AÇÃO DISCIPLINAR PRESCRIÇÃO 150, 151 ACESSO FIXAÇÃO VAGAS 53 CONCURSO 53, 55 INTERSTÍCIO 55 TREINAMENTO 57 REGULAMENTAÇÃO 58, 188 ACIDENTE EM SERVIÇO

Leia mais

SÍNTESE DA PROPOSTA DO PCCV O TEXTO DA LEI DEVE SER ELABORADO DEPOIS DE PACTUADO SEU CONTEÚDO

SÍNTESE DA PROPOSTA DO PCCV O TEXTO DA LEI DEVE SER ELABORADO DEPOIS DE PACTUADO SEU CONTEÚDO SÍNTESE DA PROPOSTA DO PCCV O TEXTO DA LEI DEVE SER ELABORADO DEPOIS DE PACTUADO SEU CONTEÚDO 1) Carreira formada pelo cargo de Segurança Municipal sub-dividido EM Guarda Municipal, Guarda Municipal Supervisor

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO N 0 045, DE 02 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 46/CUn/2014, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 46/CUn/2014, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA ÓRGÃOS DELIBERATIVOS CENTRAIS CAMPUS UNIVERSITÁRIO TRINDADE CEP: 88040-900 - FLORIANÓPOLIS - SC TELEFONES: (48) 3721-9522 - 3721-9661 3721-4916

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSU Nº 002/2014 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014

RESOLUÇÃO CONSU Nº 002/2014 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014 Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste RESOLUÇÃO CONSU Nº 002/2014 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014 REFERENDOU A

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE COLOMBO GABINETE DA PREFEITA LEI Nº 1349/2014

ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE COLOMBO GABINETE DA PREFEITA LEI Nº 1349/2014 ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE COLOMBO GABINETE DA PREFEITA LEI Nº 1349/2014 Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos Servidores do Quadro Geral da Administração Direta e Indireta

Leia mais

Lei Complementar Plano de Carreira Funcionários LEI COMPLEMENTAR Nº /09/2008 Publicado no Diário Oficial Nº 7802 de 09/09/2008

Lei Complementar Plano de Carreira Funcionários LEI COMPLEMENTAR Nº /09/2008 Publicado no Diário Oficial Nº 7802 de 09/09/2008 Lei Complementar 123 - Plano de Carreira Funcionários LEI COMPLEMENTAR Nº 123-09/09/2008 Publicado no Diário Oficial Nº 7802 de 09/09/2008 Súmula: Institui o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos do

Leia mais

Institui o Plano de Cargos, Carreiras e Salários do Setor de Infraestrutura do Governo do Estado do Amapá e dá outras providências.

Institui o Plano de Cargos, Carreiras e Salários do Setor de Infraestrutura do Governo do Estado do Amapá e dá outras providências. ESTADO DO AMAPÁ ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Referente ao Projeto de Lei nº 0025/08-GEA LEI N.º 1298, DE 07 DE JANEIRO DE 2009 Publicada no Diário Oficial do Estado n.º 4412, de 14/01/2009 Autor: Poder Executivo

Leia mais

LEI N.º 3.114, DE 08 DE JANEIRO DE 2007

LEI N.º 3.114, DE 08 DE JANEIRO DE 2007 LEI N.º 3.114, DE 08 DE JANEIRO DE 2007 Ato Relacionado INSTITUI o PLANO DE CARREIRA E REMUNERAÇÃO DOS SERVIDORES TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS e dá outras providências.

Leia mais

b) aos demais aplicar-se-á, para fins de cálculo das aposentadorias e pensões, o disposto na Lei n o , de 18 de junho de 2004.

b) aos demais aplicar-se-á, para fins de cálculo das aposentadorias e pensões, o disposto na Lei n o , de 18 de junho de 2004. LEI Nº 12.277, DE 30 DE JUNHO DE 2010. Dispõe sobre a instituição do Adicional por Participação em Missão no Exterior, a remuneração dos cargos de Atividades Técnicas da Fiscalização Federal Agropecuária

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 92/06-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 92/06-CEPE RESOLUÇÃO Nº 92/06-CEPE Estabelece normas para contratação de professor substituto na Universidade Federal do Paraná. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, órgão normativo, consultivo e deliberativo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Deus seja louvado

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Deus seja louvado PROJETO DE LEI Nº 018/2015 Dispõe sobre a contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público, nos termos do inciso IX, do art. 37, da Constituição

Leia mais

LEI Nº CAPITULO I DA ESTRUTURA DO QUADRO

LEI Nº CAPITULO I DA ESTRUTURA DO QUADRO LEI Nº 3.116 Dispõe sobre o Sistema de Classificação de Cargos dos Funcionários da Prefeitura, define a tabela de vencimentos e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PELOTAS, Estado do Rio Grande

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARANÁ Conselho Superior

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARANÁ Conselho Superior Deliberação CSDP nº 04, de 10 de abril de 2015. Alterada, em partes, pela Deliberação CSDP nº 13, de 13 de julho de 2015 Dispõe sobre os critérios para a concessão, gozo e pagamento de férias e licença

Leia mais

PLANO DE CARGOS, SALÁRIOS E DE CARREIRA DOS EMPREGADOS DOCENTES DE ENSINO SUPERIOR DA UNOESC (Alterado pela Resolução nº 030/Cons.

PLANO DE CARGOS, SALÁRIOS E DE CARREIRA DOS EMPREGADOS DOCENTES DE ENSINO SUPERIOR DA UNOESC (Alterado pela Resolução nº 030/Cons. PLANO DE CARGOS, SALÁRIOS E DE CARREIRA DOS EMPREGADOS DOCENTES DE ENSINO SUPERIOR DA UNOESC (Alterado pela Resolução nº 030/Cons.Adm/Funoesc/ 2011) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 418, DE 31 DE MARÇO DE 2010.

LEI COMPLEMENTAR Nº 418, DE 31 DE MARÇO DE 2010. Governo do Estado do Rio Grande do Norte Gabinete Civil Coordenadoria de Controle dos Atos Governamentais LEI COMPLEMENTAR Nº 418, DE 31 DE MARÇO DE 2010. Institui o Plano de Cargos e Remuneração para

Leia mais

LEI Nº 2977 DE 16 DE MAIO DE 2002.

LEI Nº 2977 DE 16 DE MAIO DE 2002. LEI Nº 2977 DE 16 DE MAIO DE 2002. REFORMULA O PLANO DE CARREIRA DO MAGISTÉRIO PÚBLICO DO MUNICÍPIO, DISPOSTO NA LEI Nº 1689, DE 31 DE AGOSTO DE 1993, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. GLAUCO SCHERER, PREFEITO

Leia mais

Prefeitura Municipal de Meleiro

Prefeitura Municipal de Meleiro LEI nº 1408-2009 DISPÕE SOBRE A ADMISSÃO DE PESSOAL POR PRAZO DETERMINADO NO ÂMBITO DO FUNCIONALISMO E MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL DE MELEIRO, PARA ATENDER A NECESSIDADE TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE

Leia mais

Art. 2º. São fundamentos e diretrizes da presente modificação:

Art. 2º. São fundamentos e diretrizes da presente modificação: ESTADO DO PARANÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA ANTEPROJETO DE LEI Súmula: Reestrutura e dispõe sobre o vencimento dos cargos do grupo ocupacional Intermediário Especializado em Infância e Juventude, do Quadro de

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE. Mensagem nº 128/2017 GE Em Natal RN, 03 de maio de 2017.

RIO GRANDE DO NORTE. Mensagem nº 128/2017 GE Em Natal RN, 03 de maio de 2017. RIO GRANDE DO NORTE Mensagem nº 128/2017 GE Em Natal RN, 03 de maio de 2017. A Sua Excelência o Senhor Deputado EZEQUIEL FERREIRA DE SOUZA Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do

Leia mais

DECRETO N.º 3464, DE 30 DE NOVEMBRO DE (alterado pelo DECRETO Nº 3487, DE 20 DE JANEIRO DE 2016)

DECRETO N.º 3464, DE 30 DE NOVEMBRO DE (alterado pelo DECRETO Nº 3487, DE 20 DE JANEIRO DE 2016) DECRETO N.º 3464, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2015. (alterado pelo DECRETO Nº 3487, DE 20 DE JANEIRO DE 2016) "DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DE ADICIONAL DE PERICULOSIDADE AO SERVIDOR PÚBLICO DETENTOR DE CARGO EFETIVO

Leia mais

...SINPOL...SINPAP...APO...ADEPOL... PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N. /2016

...SINPOL...SINPAP...APO...ADEPOL... PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N. /2016 ...SINPOL...SINPAP...APO...ADEPOL... PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N. /2016 Dispõe sobre a promoção na carreira da Polícia Civil e da outras providencias. O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL, faz

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO PARA A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES

Leia mais

PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 08 DE MAIO DE 2015

PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 08 DE MAIO DE 2015 PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 08 DE MAIO DE 2015 POLÍTICA REMUNERATÓRIA 1. PISO DO MAGISTÉRIO 1.1. Reajuste de 31,78% na carreira

Leia mais

Institui as carreiras do Grupo de Atividades de Saúde do Poder Executivo.

Institui as carreiras do Grupo de Atividades de Saúde do Poder Executivo. Norma: LEI 15462 2005 Data: 13/01/2005 Institui as carreiras do Grupo de Atividades de Saúde do Poder Executivo. O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS O Povo do Estado de Minas Gerais, por seus representantes,

Leia mais

DECRETO Nº , DE 1º DE JUNHO DE 2009 Regulamenta a evolução funcional dos integrantes das carreiras do Quadro de Apoio à Educação, do Quadro dos

DECRETO Nº , DE 1º DE JUNHO DE 2009 Regulamenta a evolução funcional dos integrantes das carreiras do Quadro de Apoio à Educação, do Quadro dos DECRETO Nº 5.48, DE 1º DE JUNHO DE 29 Regulamenta a evolução funcional dos integrantes das carreiras do Quadro de Apoio à Educação, do Quadro dos Profissionais. GILBERTO KASSAB, Prefeito do Município de

Leia mais

JUSTIFICATIVA DE CRIAÇÃO DA FUNÇÃO DE TÉCNICO- ADMINISTRATIVO - SUBSTITUTO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO SUBSTITUTO.

JUSTIFICATIVA DE CRIAÇÃO DA FUNÇÃO DE TÉCNICO- ADMINISTRATIVO - SUBSTITUTO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO SUBSTITUTO. JUSTIFICATIVA DE CRIAÇÃO DA FUNÇÃO DE TÉCNICO- ADMINISTRATIVO - SUBSTITUTO NOMENCLATURA: TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO SUBSTITUTO. LEGISLAÇÃO CORRELATA: a) Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990,

Leia mais

Carga horária semanal. 25 horas. 20 horas

Carga horária semanal. 25 horas. 20 horas EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 01 / 2012 ABRE INSCRIÇÃO PARA O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA ATENDER AS NECESSIDADES DE PROFESSORES PARA AS ESCOLAS MUNICIPAIS DE MOGI DAS CRUZES. O PREFEITO

Leia mais

lei complementar 1.158, de

lei complementar 1.158, de Página 1 de 11 LEI COMPLEMENTAR Nº 1.158, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2011 Dispõe sobre a reclassificação dos vencimentos e salários dos servidores integrantes das classes regidas pela Lei Complementar nº 1.080,

Leia mais

NORMA DE CESSÃO DE EMPREGADOS - NOR 318

NORMA DE CESSÃO DE EMPREGADOS - NOR 318 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: CESSÃO DE EMPREGADOS COD: NOR 318 APROVAÇÃO: Resolução Nº 14/2010, de 08/10/2010 NORMA DE CESSÃO DE EMPREGADOS - NOR 318 1/6 SUMÁRIO 1. FINALIDADE... 02 2.

Leia mais

A Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins aprovou e eu, seu Presidente, promulgo a seguinte Resolução:

A Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins aprovou e eu, seu Presidente, promulgo a seguinte Resolução: RESOLUÇÃO Nº 312, DE 1º DE ABRIL DE 2014. Publicada no Diário da Assembleia nº 2.095 Dispõe sobre a organização da Diretoria da Polícia Legislativa da Assembleia Legislativa do Tocantins e dá outras providências.

Leia mais

CADERNO DE ESTUDO DIRIGIDO ESTUDO DE LEI

CADERNO DE ESTUDO DIRIGIDO ESTUDO DE LEI CADERNO DE ESTUDO DIRIGIDO ESTUDO DE LEI REGIME JURIDICO ÚNICO LEI 8.112/90 2016 4 ABRANGÊNCIA Disciplina sobre o regime estatutário dos servidores civis (efetivo ou em comissão) da União, Autarquias Federais

Leia mais

Lei Complementar Municipal Nº , de 28 de maio de 2014.

Lei Complementar Municipal Nº , de 28 de maio de 2014. Lei Complementar Municipal Nº. 1.463, de 28 de maio de 2014. Da nova redação a artigos que menciona e dá outras providências. O Povo do Município de Águas Formosas, Estado de Minas Gerais, por seus representantes

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 798, DE 10 DE JUNHO DE 2016.

LEI COMPLEMENTAR Nº 798, DE 10 DE JUNHO DE 2016. LEI COMPLEMENTAR Nº 798, DE 10 DE JUNHO DE 2016. Cria a Gratificação por Atividade de Planejamento Estratégico (GAPE), devida a servidores lotados e em efetivo exercício na Secretaria Municipal de Planejamento

Leia mais

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº A DE O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I ÂMBITO DE APLICAÇÃO

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº A DE O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I ÂMBITO DE APLICAÇÃO REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 4.787-A DE 2012 Dispõe sobre as tabelas de salários, vencimentos, soldos e demais vantagens aplicáveis aos servidores civis, aos militares e aos empregados oriundos do ex-território

Leia mais

Lei 1.333, de 1º de Abril de 2011.

Lei 1.333, de 1º de Abril de 2011. 1.333, de 1º de Abril de 2011. DISPÕE SOBRE A ALTERAÇÃO NA LEI Nº. 1.153/09 DE 06.04.2009, E DÁ OUTRAS PROVIDENCIAS O PREFEITO MUNICIPAL DE JACIARA, ESTADO DE MATO GROSSO, MAX JOEL RUSSI faz saber, que

Leia mais

LEI Nº 384/2003, DE 11 DE JUNHO DE INDICE TITULO I. Disposições preliminares 01 TITULO II. Do servidor do magistério publico municipal 02

LEI Nº 384/2003, DE 11 DE JUNHO DE INDICE TITULO I. Disposições preliminares 01 TITULO II. Do servidor do magistério publico municipal 02 LEI Nº 384/2003, DE 11 DE JUNHO DE 2003. INDICE TITULO I Disposições preliminares 01 TITULO II Do servidor do magistério publico municipal 02 TITULO III Do provimento 04 TITULO IV Da movimentação da carreira

Leia mais

PLANO DE CARREIRA DA EQUIPE TÉCNICO-ADMINISTRATIVA

PLANO DE CARREIRA DA EQUIPE TÉCNICO-ADMINISTRATIVA PLANO DE CARREIRA DA EQUIPE TÉCNICO-ADMINISTRATIVA PLANO DE CARREIRA DA EQUIPE TÉCNICO ADMINISTRATIVA Capítulo I Art. 1º - Este Plano de Carreira Técnico-Administrativo regula as condições de admissão,

Leia mais

REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE (D.O.U ) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U

REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE (D.O.U ) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE 28.08.2000 (D.O.U. 29.08.2000) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U. - 17.12.98) O MINISTRO DE ESTADO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL, no uso da atribuição

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CONSUN N 07 DE 27 DE MARÇO DE 2017

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CONSUN N 07 DE 27 DE MARÇO DE 2017 RESOLUÇÃO CONSUN N 07 DE 27 DE MARÇO DE 2017 Estabelece procedimentos de concurso para o cargo de Professor Titular-Livre da Carreira do Magistério Superior. O DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA

Leia mais

NORMA PARA ALTERAÇÃO DE REGIME DE TRABALHO DO DOCENTE PERTENCENTE À CARREIRA DE MAGISTÉRIO SUPERIOR NA UNIFEI

NORMA PARA ALTERAÇÃO DE REGIME DE TRABALHO DO DOCENTE PERTENCENTE À CARREIRA DE MAGISTÉRIO SUPERIOR NA UNIFEI NORMA PARA ALTERAÇÃO DE REGIME DE TRABALHO DO DOCENTE PERTENCENTE À CARREIRA DE MAGISTÉRIO SUPERIOR NA UNIFEI 1 Norma para alteração de regime de trabalho do docente pertencente à carreira de Magistério

Leia mais

Resolução nº 031, de 24 de maio de 2011.

Resolução nº 031, de 24 de maio de 2011. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Conselho Superior Resolução nº

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS REGULAMENTO PARA AFASTAMENTO DE SERVIDORES DOCENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO NORTE DE MINAS GERAIS PARA QUALIFICAÇÃO EM PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU e PÓS-DOUTORADO.

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO IV DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES CAPÍTULO IV DAS FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA Seção I Do Ministério Público Art. 127. O Ministério Público é instituição

Leia mais

Ingresso na Carreira. 1. O ingresso na Carreira continuará a respeitar o edital e a autonomia das Instituições Federais de Ensino Superior?

Ingresso na Carreira. 1. O ingresso na Carreira continuará a respeitar o edital e a autonomia das Instituições Federais de Ensino Superior? Ingresso na Carreira 1. O ingresso na Carreira continuará a respeitar o edital e a autonomia das Instituições Federais de Ensino Superior? Está previsto que as Universidades é que definirão em última instância

Leia mais