- Como funciona o CTI?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "- Como funciona o CTI?"

Transcrição

1

2 - O que é e para que serve o CTI? A sigla CTI significa Centro de Terapia Intensiva, uma unidade que, como o nome diz, é destinada a proporcionar um tratamento intensivo a seus pacientes, contando com recursos mais complexos, como diversos equipamentos e medicamentos, além de uma equipe multiprofissional que trabalha de modo integrado, oferecendo a assistência necessária. Esta unidade conta com um sistema completo de vigilância, acompanhando o tempo todo diversos parâmetros biológicos importantes para orientar o tratamento e detectar de imediato complicações indesejadas. - Como funciona o CTI? O CTI do Hospital São Francisco possui 20 leitos, sendo 4 destes destinados a pacientes com necessidade de isolamento (quando, devido à sua condição clínica, não podem ficar no mesmo ambiente que outros pacientes). Com funcionamento contínuo, os pacientes presentes no CTI recebem cuidados 24 horas, com aparelhos de alta tecnologia para uma monitorização precisa e sendo assistidos por uma equipe multiprofissional, formada por médicos, enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem, psicólogos, fisioterapeutas, nutricionistas, farmacêuticos, etc. - Visita Pacientes internados no CTI não podem ficar com acompanhantes, mas podem receber visitas. A visita ocorre das 17h30min às 18h30min, todos os dias da semana, inclusive aos sábados e domingos. Durante este horário, é permitida e entrada de quatro pessoas, mas apenas 1 (uma) de cada vez. Apenas visitantes

3 com mais de 60 anos são autorizados a entrarem acompanhados. Pessoas com menos de 13 anos não podem entrar no CTI. Ao chegar ao hospital para a visita, dirija-se até a recepção central, onde receberá as devidas orientações. - O que fazer ao chegar no CTI? Assim que chegar ao CTI, um membro da equipe estará disponível para encaminhá-lo ao leito de seu familiar. Antes de entrar na unidade, faça a higiene de suas mãos com água e sabão: a segurança de seu familiar também depende de você. Utilize álcool gel disponível na beira do leito antes e depois de tocar o paciente. Se houver necessidade do uso de máscaras ou outro equipamento de segurança durante a visita ao CTI, você será informado (a) antes de visitar seu familiar. A equipe médica fornece informações e orientações durante o horário de visita, podendo também esclarecer eventuais dúvidas. Apenas 1 (um) familiar receberá estas informações e deverá ficar responsável pelo repasse das mesmas aos demais. Busque aproveitar ao máximo o tempo com o ente querido. - É proibido ao visitante Entrar na unidade sem higienizar corretamente as mãos. Utilização de celular, pois este pode interferir nos aparelhos que realizam a monitorização do paciente. Transitar pelo CTI e dirigir-se a outros leitos - você deve permanecer próximo ao leito de seu familiar. Trazer alimentos ou outros objetos que não tenham sido solicitados pela equipe.

4 - Informações médicas As informações médicas serão realizadas diariamente, durante horário de visita em CTI. Solicitamos que seja eleito um familiar para receber as informações diárias e que este aguarde pelo médico ao lado do leito de seu paciente. Lembre-se de tirar todas suas dúvidas durante esta conversa. - Boletim Informativo A equipe médica do CTI elabora diariamente, no período da manhã, um boletim informativo acerca do estado clínico do paciente; estes boletins são encaminhados à recepção e serão repassados aos familiares, que deverão comparecer ao hospital para ter acesso às informações. O boletim possui informações bastante resumidas e superficiais sobre o quadro do paciente, sendo indispensável à presença do familiar no horário de visita para receber do médico informações mais aprofundadas. - Visita religiosa É permitida a realização de visita religiosa ao paciente internado no CTI, mediante solicitação de familiares. A visita deve ser comunicada previamente ao setor e o(a) religioso(a) poderá entrar após liberação do médico responsável. Para maiores informações, busque auxílio da equipe da unidade ou na recepção central.

5 - Objetos pessoais do paciente Assim que o paciente é recebido no CTI, seus pertences pessoais (como óculos, jóias e prótese dentária) são retirados, pois o mesmo deve permanecer apenas com a vestimenta da unidade, facilitando a realização dos procedimentos diários. Caso a família esteja presente no momento da internação, estes pertences serão entregues a estes. Caso isto não seja possível, os objetos deverão ser retirados na hotelaria do hospital. - Aparelhos e procedimentos do CTI O CTI é uma unidade caracterizada pela presença de diversos equipamentos tecnológicos, que muitas vezes emitem barulhos desconhecidos pela família. Estes sons são apenas para o entendimento da equipe acerca de medicamentos e parâmetros do paciente. Diante de qualquer dúvida sobre barulhos ou procedimentos, solicite orientação de algum membro da equipe. - Orientações financeiras O Hospital não solicita por telefone depósitos para realização de nenhum procedimento. Eventuais dúvidas que surjam acerca de qualquer aspecto ligado à internação, entre em contato pelo telefone

6 MKT SF Nov. 2015

Manual de orientação ao paciente para internação.

Manual de orientação ao paciente para internação. Manual de orientação ao paciente para internação. Mais comodidade para você! Ao agendar sua internação, tenha mais conforto adquirindo o nosso kit higiene. Para mais informações, consulte os valores na

Leia mais

Guia do Paciente Unidades de Pronto Atendimento

Guia do Paciente Unidades de Pronto Atendimento Guia do Paciente Unidades de Pronto Atendimento Seja bem-vindo! Este guia foi desenvolvido especialmente para orientá-lo durante a permanência no Pronto Atendimento. A leitura deste material é muito importante.

Leia mais

WEB AULA REGULAMENTO DO ALUNO

WEB AULA REGULAMENTO DO ALUNO Associação de Ensino e Pesquisa Graccho Cardoso S/C LTDA FANESE Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe WEB AULA REGULAMENTO DO ALUNO FANESE, 2013.2 CAPITULO I DA FINALIDADE DO REGULAMENTO DA

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DO PESSOAL NA SALA DE OBSERVAÇÃO ( AMARELOS E VERDES )

ATRIBUIÇÕES DO PESSOAL NA SALA DE OBSERVAÇÃO ( AMARELOS E VERDES ) ATRIBUIÇÕES DO PESSOAL NA SALA DE OBSERVAÇÃO ( AMARELOS E VERDES ) DO SERVIÇO MÉDICO da emergência: Receber o paciente na sala de observação ( amarelos e verdes ), priorizando-o em relação aos consultórios

Leia mais

REGULAMENTO DE VISITAS TÉCNICAS

REGULAMENTO DE VISITAS TÉCNICAS REGULAMENTO DE VISITAS TÉCNICAS O presente documento visa padronizar e orientar os servidores da UTFPR - Câmpus Guarapuava em relação a realização de visitas técnicas com alunos do câmpus. Para efeitos

Leia mais

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO Médico Clínico 1 Médico Pediatra 1 Médico Ginecologista 1

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO Médico Clínico 1 Médico Pediatra 1 Médico Ginecologista 1 1. FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS Médico Clínico 6 Médico Pediatra 2 Médico de Estratégia PSF 0 Psicólogo Clínico 30 horas 0 Psicólogo Clínico 40 horas 1 Cirurgião Dentista 4 Auxiliar de Saúde Bucal 4 Técnico

Leia mais

Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica.

Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica. Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica. Enf. Ana Paula de Mattos Coelho Hemodinâmica - Hospital TotalCor E-mail: acoelho@totalcor.com.br Joint Commission Acreditação do atendimento hospitalar;

Leia mais

PARECER CONSULTA Nº15/2015 CRM/PA - PROCESSO CONSULTA Nº 09/2015 PROTOCOLO Nº 4123/2013 INTERESSADA: Y.I.B. PARECERISTA: ARTHUR DA COSTA SANTOS.

PARECER CONSULTA Nº15/2015 CRM/PA - PROCESSO CONSULTA Nº 09/2015 PROTOCOLO Nº 4123/2013 INTERESSADA: Y.I.B. PARECERISTA: ARTHUR DA COSTA SANTOS. PARECER CONSULTA Nº15/2015 CRM/PA - PROCESSO CONSULTA Nº 09/2015 PROTOCOLO Nº 4123/2013 INTERESSADA: Y.I.B. PARECERISTA: ARTHUR DA COSTA SANTOS. EMENTA: Compete ao médico assistente a decisão de transferir

Leia mais

GERENCIAMENTO da Atenção Domiciliar P.G.A.D.

GERENCIAMENTO da Atenção Domiciliar P.G.A.D. GERENCIAMENTO da Atenção Domiciliar P.G.A.D. Gerenciamento da Atenção Domiciliar PGAD.indd 1 19/10/2015 15:30:04 Gerenciamento da Atenção Domiciliar PGAD Objetivo: Fornecer suporte ao paciente para que

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA

INSTRUÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA Orientações aos servidores da UTFPR Câmpus Curitiba com relação aos procedimentos para solicitação de visitas técnicas. O presente documento visa padronizar

Leia mais

Regulamento TRILONGNIGHT

Regulamento TRILONGNIGHT Regulamento TRILONGNIGHT - 2016 REGRAS GERAIS 1. O TRILONGNIGHT é uma prova de triathlon e será disputado nos dias 03 e 04 de setembro de 2016, nas categorias masculina e feminina. 2. Poderão participar

Leia mais

Fluxo de elaboração e aprovação de POP s v.1 - Cód

Fluxo de elaboração e aprovação de POP s v.1 - Cód DETALHAMENTO DO FLUXO Fluxo de elaboração e aprovação de POP s v.1 - Cód. 53610 POP: ATENDIMENTO AO TELEFONE Requisitante: Bibiana Pereira (bibiana) PASSO A PASSO DO FLUXO Cód. Tarefa Início Conclusão

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO MEMBRO COLABORADOR GESTÃO 2016/2 Porte Empresa Junior

EDITAL PROCESSO SELETIVO MEMBRO COLABORADOR GESTÃO 2016/2 Porte Empresa Junior EDITAL PROCESSO SELETIVO MEMBRO COLABORADOR GESTÃO 2016/2 Porte Empresa Junior A Porte Empresa Junior torna pública, por meio deste edital, a abertura do processo seletivo destinado a recrutar e selecionar

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO TREINAMENTO A DISTÂNCIA. Versão Data Nome do autor Comentários

MANUAL DE INSTRUÇÃO TREINAMENTO A DISTÂNCIA. Versão Data Nome do autor Comentários MANUAL DE INSTRUÇÃO TREINAMENTO A DISTÂNCIA Histórico de Versão do Documento Versão Data Nome do autor Comentários 1.0 23/06/2013 Juliana 2.0 10/03/2014 Maria Lúcia Índice 1 Fluxo do Subprocesso...03 2

Leia mais

ARES Associação Recreativa e Esportiva Sanjoanense Atividades Sociais e Esportivas

ARES Associação Recreativa e Esportiva Sanjoanense Atividades Sociais e Esportivas ARES Associação Recreativa e Esportiva Sanjoanense Atividades Sociais e Esportivas Regimento Interno do Clube REGIMENTO INTERNO DO CLUBE 1 HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DO CLUBE: - De Terça-Feira a Domingo.

Leia mais

SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS RELATÓRIO PARA A

SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS RELATÓRIO PARA A número 22 - maio/2016 DECISÃO FINAL RELATÓRIO PARA A SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS CROSSLINKING PARA O TRATAMENTO DO CERATOCONE RELATÓRIO

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO nº 15/2016 DEPARTAMENTO DE CONTRATOS DO IFSC

BOLETIM INFORMATIVO nº 15/2016 DEPARTAMENTO DE CONTRATOS DO IFSC BOLETIM INFORMATIVO nº 15/2016 DEPARTAMENTO DE CONTRATOS DO IFSC FISCALIZAÇÃO DO SERVIÇO DE VIGILÂNCIA PARTE II A PORTARIA Nº 3.233/2012-DG/DPF, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2012, da Direção Geral do Departamento

Leia mais

Conheça o Hospital do Câncer II

Conheça o Hospital do Câncer II Conheça o Hospital do Câncer II 2ª Edição 2011 Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA)/ Ministério da Saúde. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial

Leia mais

Lei nº 7.649, de 05 de julho de 2004.

Lei nº 7.649, de 05 de julho de 2004. Lei nº 7.649, de 05 de julho de 2004. Dispõe sobre a Prestação de Assistência Terapêutica Integral ao Paciente na Rede Municipal de Saúde, com conseqüente Instituição, no Quadro de Pessoal da Prefeitura

Leia mais

NÚCLEO DE ESTÁGIO E EMPREGABILIDADE III FEIRA DE EMPREGABILIDADE

NÚCLEO DE ESTÁGIO E EMPREGABILIDADE III FEIRA DE EMPREGABILIDADE NÚCLEO DE ESTÁGIO E EMPREGABILIDADE III FEIRA DE EMPREGABILIDADE Prezado Expositor: Este Manual foi elaborado para orientar e regulamentar sua participação na lll Feira de Empregabilidade evento promovido

Leia mais

SÍNDROME DE DOWN: A HORA DA NOTÍCIA. Isaías Emilio da Silva

SÍNDROME DE DOWN: A HORA DA NOTÍCIA. Isaías Emilio da Silva SÍNDROME DE DOWN: A HORA DA NOTÍCIA Isaías Emilio da Silva UM MOMENTO QUE NUNCA SERÁ ESQUECIDO Por Ana Beduschi Nahas, enfermeira e mãe de um rapaz com síndrome de Down Menino ou menina?" É a primeira

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA FOTOGRAFAR AS OBRAS DE CONSTRUÇÃO E AMPLIAÇÃO DE UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA 24h.

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA FOTOGRAFAR AS OBRAS DE CONSTRUÇÃO E AMPLIAÇÃO DE UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA 24h. ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA FOTOGRAFAR AS OBRAS DE CONSTRUÇÃO E AMPLIAÇÃO DE UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA 24h. APRESENTAÇÃO As informações descritas neste documento têm o objetivo de orientar os municípios/distrito

Leia mais

GABARITO PRELIMINAR PROVA APLICADA NO DIA 22/11/2015

GABARITO PRELIMINAR PROVA APLICADA NO DIA 22/11/2015 CARGOS: SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFESSOR POLIVALENTE (EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL 1º ao 5º ANO) D E E A D C A D D A B D D D B B B D D B C B C E D PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA A D C B E A D

Leia mais

1ª fase: 27/08 6ª feira

1ª fase: 27/08 6ª feira COLÉGIO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Congregação das Missionárias Servas do Espírito Santo Rua Aristides Caire, 141 Méier Rio de Janeiro / RJ CEP: 20.775-090 Tel: 2281-5088 Fax: 2501-0811 E-mail: ssps@cicm.com.br

Leia mais

Guia do Paciente. Leia com atenção e tenha uma agradável estadia.

Guia do Paciente. Leia com atenção e tenha uma agradável estadia. HSF_025 - SET. 2015 www.saofrancisco.com.br Referencial: - Lei Estadual n 10.241 de 17 de março de 1999 (Direitos dos Usuários da Saúde); - Lei n 13.541, de 7 de maio de 2009 (antifumo); - Lei n 8.069

Leia mais

Sistema Hospitalar - Prescrição Eletrônica v4.0

Sistema Hospitalar - Prescrição Eletrônica v4.0 Sistema Hospitalar - Prescrição Eletrônica v4.0 Manual do Usuário - Médico Versão 0.0 Histórico da Revisão DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTOR 23/0/202 0.00 Criação do manual Silvio Zequinão 25/02/204 0.0 Revisão

Leia mais

Parto Normal. A importância de conhecer as vantagens.

Parto Normal. A importância de conhecer as vantagens. Parto Normal A importância de conhecer as vantagens. PARTO NORMAL Ser mãe é ter o prazer de se sentir especial não só durante os nove meses de gestação, mas pelo resto da vida. O momento do nascimento

Leia mais

De acordo com determinações legais em geral, o cancelamento ou alteração estarão sujeitos à cobrança de taxas e multas, conforme condições abaixo.

De acordo com determinações legais em geral, o cancelamento ou alteração estarão sujeitos à cobrança de taxas e multas, conforme condições abaixo. Como fazer reserva: Não é sorteio. O titular deverá efetuar a reserva, entrando em contato com o Departamento Cultural e de Turismo, via telefonema ou por e-mail, solicitar informações e disponibilidade

Leia mais

Material de Apoio. Portal de Atendimento Betha Sistemas

Material de Apoio. Portal de Atendimento Betha Sistemas Material de Apoio Portal de Atendimento Betha Sistemas Sumário 1. Portal de Atendimento Cliente Betha 1.1. Como realizar o acesso ao novo Portal de Atendimento 1.2. Como abrir um chamado pelo Portal de

Leia mais

RN-019/01 RESOLUÇÃO NORMATIVA (RN) Diretoria Cultural GERAL 1. OBJETIVOS

RN-019/01 RESOLUÇÃO NORMATIVA (RN) Diretoria Cultural GERAL 1. OBJETIVOS EMITENTE RESOLUÇÃO NORMATIVA (RN) Diretoria Cultural RN-019/01 APROVADA PELA DIRETORIA RN-019/00 17/11/2014 RN-019/01 11/ 2 /2015 ASSUNTO Acesso ao Recanto Infantil ABRANGÊNCIA GERAL 1. OBJETIVOS 1.1 Disciplinar

Leia mais

Informamos que o Calendário Acadêmico encontra-se disponível no site da EMESP, na página do aluno. O início das aulas será em 09/02/2015.

Informamos que o Calendário Acadêmico encontra-se disponível no site da EMESP, na página do aluno. O início das aulas será em 09/02/2015. SECRETARIA PEDAGÓGICA COMUNICADO 03/2015 ALUNO@NET - REQUERIMENTOS Prezado(a) aluno(a), Informamos que o Calendário Acadêmico encontra-se disponível no site da EMESP, na página do aluno. O início das aulas

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM TERAPIA INTENSIVA Unidade Dias

Leia mais

Normas Institucionais 1 REGULAMENTO E POLÍTICA DE USO DO ATELIÊ DO OBJETO. Eng. Umberto Palma FACULDADES OSWALDO CRUZ FAITER

Normas Institucionais 1 REGULAMENTO E POLÍTICA DE USO DO ATELIÊ DO OBJETO. Eng. Umberto Palma FACULDADES OSWALDO CRUZ FAITER 1 REGULAMENTO E POLÍTICA DE USO DO ATELIÊ DO OBJETO Eng. Umberto Palma FACULDADES OSWALDO CRUZ FAITER Faculdades Integradas Interamericanas FACULDADE DE DESENHO INDUSTRIAL DESIGN São Paulo / 2014 2 REGULAMENTO

Leia mais

FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS NÚCLEO DE PSICOLOGIA

FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS NÚCLEO DE PSICOLOGIA FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS NÚCLEO DE PSICOLOGIA EDITAL das Atribuições de Estágio em Psicologia Educacional, Psicologia do Trabalho, Psicologia Clínica e Psicologia Institucional/Social 1º semestre

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão (POP) Núcleo de Segurança do Paciente - COSEP - NUVISAH Título: Mecanismos de Identificação do Paciente.

Procedimento Operacional Padrão (POP) Núcleo de Segurança do Paciente - COSEP - NUVISAH Título: Mecanismos de Identificação do Paciente. Procedimento Operacional Padrão (POP) Núcleo de Segurança do Paciente - COSEP - NUVISAH Título: Mecanismos de Identificação do Paciente. POP nº 01 - NUVISAH/HU Versão: 01 Próxima revisão: 11/09/2014 Elaborado

Leia mais

REGULAMENTO DE CERT IFICAÇÃO UNIDADE FISCO-CONTÁBIL VIASOFT

REGULAMENTO DE CERT IFICAÇÃO UNIDADE FISCO-CONTÁBIL VIASOFT REGULAMENTO DE CERT IFICAÇÃO UNIDADE FISCO-CONTÁBIL VIASOFT 1 A CERTIFICAÇÃO Art. 1º A Viasoft Softwares Empresariais realizará nos meses de Março/Abril de 2014, nos dias 31/03, 01/04, 02/04, 03/04 e 04/04

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DA CASA DA PRAIA

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DA CASA DA PRAIA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DA CASA DA PRAIA O presente regulamento visa disciplinar a utilização do espaço acima referido, bem como dos equipamentos e serviços a ele adjacentes, visando o melhor aproveitamento

Leia mais

Regulamento de Uso dos Espaços Esportivos FACENS

Regulamento de Uso dos Espaços Esportivos FACENS Regulamento de Uso dos Espaços Esportivos FACENS Este documento regulamenta e explicita os critérios de uso dos espaços esportivos visando o acesso democrático para práticas de Qualidade de Vida dos usuários

Leia mais

P R O C E D I M E N T O O P E R A C I O N A L P A D R Ã O

P R O C E D I M E N T O O P E R A C I O N A L P A D R Ã O Encaminhamos pela presente, Norma e Procedimento que implanta e define a sistemática de Admissão de Paciente na Sala de Pós-Operatório Imediato de Cirurgia Cardíaca na Unidade de tratamento Intensivo cardiológica

Leia mais

Secretaria Nacional DE POLÍTICA SOBRE DROGAS

Secretaria Nacional DE POLÍTICA SOBRE DROGAS Secretaria Nacional DE POLÍTICA SOBRE DROGAS 81 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA NACIONAL DE POLÍTICA SOBRE DROGAS Secretaria Nacional DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS Horário de funcionamento: de segunda a sexta,

Leia mais

Descrever os processos necessários para cadastro, liberação de perfil, vinculação de assinaturas digitalizadas.

Descrever os processos necessários para cadastro, liberação de perfil, vinculação de assinaturas digitalizadas. Setor: Escritório da Qualidade Pág. 1 de 10 Código:.QLD.NOR.002 Versão: 00 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... 2 3. SIGLAS UTILIZADAS... 2 4. GLOSSÁRIO / CONCEITOS... 2 5.

Leia mais

MANUAL DE PROCESSOS AMB07A - PROVER EXA- MES DE IMAGEM AO PACIEN- TE AMBULATORIAL

MANUAL DE PROCESSOS AMB07A - PROVER EXA- MES DE IMAGEM AO PACIEN- TE AMBULATORIAL MANUAL DE PROCESSOS AMB07A - PROVER EXA- MES DE IMAGEM AO PACIEN- TE AMBULATORIAL SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... 3 I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS... 5 III. DESCRIÇÃO DAS

Leia mais

VÍDEO INSTITUCIONAL UNIMED VALE DO SINOS/RS

VÍDEO INSTITUCIONAL UNIMED VALE DO SINOS/RS VÍDEO INSTITUCIONAL UNIMED VALE DO SINOS/RS HOSPITAL UNIMED VALE DO SINOS/RS CENTRO DE ONCOLOGIA Viabilidade e desempenho da equipe multidisciplinar Foto1 1.1 NECESSIDADE DO SERVIÇO - Reduzir o alto custo

Leia mais

ANEXO A PORTARIA Nº 341, DE 02 DE OUTUBRO DE Regulamento de Utilização dos Laboratórios do Ifes campus Cachoeiro

ANEXO A PORTARIA Nº 341, DE 02 DE OUTUBRO DE Regulamento de Utilização dos Laboratórios do Ifes campus Cachoeiro MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo CAMPUS CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ANEXO A PORTARIA Nº 341, DE 02 DE OUTUBRO DE 2015 Regulamento de Utilização dos

Leia mais

Tabela Própria para Convênios e Credenciamentos. Instruções de TAXAS E DIÁRIAS Anexo III

Tabela Própria para Convênios e Credenciamentos. Instruções de TAXAS E DIÁRIAS Anexo III TRE-SAÚDE Tabela Própria para Convênios e Credenciamentos Instruções de TAXAS E DIÁRIAS Anexo III TRE-SAÚDE Tabela Própria para Convênios e Credenciamentos I. DO ATENDIMENTO 1. O atendimento é o ato de

Leia mais

Diretor técnico: EMANUEL ROBSON MACEDO SILVA (CRM: )

Diretor técnico: EMANUEL ROBSON MACEDO SILVA (CRM: ) Relatório de Fiscalização UPA Maria José de Albuquerque Rosendo BR 408 Km 29, s/n Araruna Timbaúba - PE Diretor técnico: EMANUEL ROBSON MACEDO SILVA (CRM: 23.610) Por determinação deste Conselho fomos

Leia mais

INFORMATIVO O QUE O SERVIDOR MUNICIPAL DEVE CONHECER SOBRE A ENTREGA DE ATESTADOS MÉDICOS

INFORMATIVO O QUE O SERVIDOR MUNICIPAL DEVE CONHECER SOBRE A ENTREGA DE ATESTADOS MÉDICOS INFORMATIVO O QUE O SERVIDOR MUNICIPAL DEVE CONHECER SOBRE A ENTREGA DE ATESTADOS MÉDICOS Decreto Municipal 4.729/2015 O QUE É ATESTADO MÉDICO? Considera-se Atestado Médico aquele emitido por profissional

Leia mais

IEPTB-MG Manual do Usuário (Solicitante)

IEPTB-MG Manual do Usuário (Solicitante) IEPTB-MG 2016 Manual do Usuário (Solicitante) Índice 1. Compatibilidade de navegadores... 4 2. Acesso com certificado digital... 4 3. Cadastro no sistema... 5 4. Esqueci minha senha... 6 5. Acesso ao sistema...

Leia mais

Edital PROGRAD nº 26, de 14 de julho de Chamada para o Programa de Iniciação à Docência (PID-2015)

Edital PROGRAD nº 26, de 14 de julho de Chamada para o Programa de Iniciação à Docência (PID-2015) Edital PROGRAD nº 26, de 14 de julho de 2014 Chamada para o Programa de Iniciação à Docência (PID-2015) Com base na Resolução 35/2011 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, que estabelece as Normas

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS CRA

PERGUNTAS E RESPOSTAS CRA PERGUNTAS E RESPOSTAS CRA 1. O que é a CRA? A CRA é a Central de Relacionamento com o Aluno. Um departamento criado para atender às solicitações acadêmicas e financeiras, através de diversificados canais

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Simone Röhrig de Sousa. Relatório Estágio Curricular III- Serviço Hospitalar

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Simone Röhrig de Sousa. Relatório Estágio Curricular III- Serviço Hospitalar 1 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem Simone Röhrig de Sousa Relatório Estágio Curricular III- Serviço Hospitalar Hospital Dia Hospital de Clinica de Porto Alegre Porto Alegre

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ONCOLOGIA - RIO Unidade Dias e Horários

Leia mais

Prof. Márcio Batista

Prof. Márcio Batista Prof. Márcio Batista OBJETIVOS DA AULA Conhecer os principais conceitos em farmácia hospitalar. Conhecer os aspectos técnicos e legais de localização, construção e instalação e estruturação da farmácia

Leia mais

[Entrevistador: As questões deste módulo são dirigidas às mulheres que tiveram o último parto posteriores a / / )

[Entrevistador: As questões deste módulo são dirigidas às mulheres que tiveram o último parto posteriores a / / ) Módulo S. Atendimento Pré-natal Agora vou lhe fazer perguntas sobre o atendimento pré-natal. [Entrevistador: As questões deste módulo são dirigidas às mulheres que tiveram o último parto posteriores a

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES CIM-RS

RELATÓRIO DE ATIVIDADES CIM-RS RELATÓRIO DE ATIVIDADES CIM-RS - 2013- Boletim Informativo: http://www.ufrgs.br/boletimcimrs/ 1 de 8 Introdução O Centro de Informações sobre Medicamentos do Rio Grande do Sul (CIM-RS) funciona desde 1999

Leia mais

Guia de Uso. Certisign MobileID Desktop

Guia de Uso. Certisign MobileID Desktop Certisign Certificadora Digital Certisign 2016 2/33 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. PRÉ - REQUISITOS... 3 4. AMBIENTES HOMOLOGADOS... 3 5. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO MOBILEID DESKTOP...

Leia mais

Capítulo I. Denominação/Natureza/Organização e afins

Capítulo I. Denominação/Natureza/Organização e afins REGULAMENTO Capítulo I Denominação/Natureza/Organização e afins O Lar de São Salvador é uma instituição particular com sede na Rua Joaquim Caetano Frazão n.º 34 A/B em Santarém. O Lar de São Salvador é

Leia mais

CAPITULO I OBJETIVOS. Art. 1º Implantar o crachá de identificação e sua utilização para registro do ponto;

CAPITULO I OBJETIVOS. Art. 1º Implantar o crachá de identificação e sua utilização para registro do ponto; CAPITULO I OBJETIVOS Art. 1º Implantar o crachá de identificação e sua utilização para registro do ponto; Art. 2º Estabelecer as normas de registro das horas trabalhadas do ponto eletrônico; Art. 3º Normatizar

Leia mais

Legenda da Guia de Serviços Profissionais/Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia (SP/SADT)

Legenda da Guia de Serviços Profissionais/Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia (SP/SADT) na Registro ANS 1 Registro ANS String 6 Registro da operadora de plano privado de assistência à saúde na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Número da no prestador 2 Nº da no prestador 0 Número

Leia mais

Sub-rogação de Proponente

Sub-rogação de Proponente MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Sub-rogação de Proponente Perfil

Leia mais

O Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Computação: Prática pré-profissional - situações reais de trabalho;

O Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Computação: Prática pré-profissional - situações reais de trabalho; 1 O Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Computação: Prática pré-profissional - situações reais de trabalho; Envolvimento - aspectos humanos e técnicos da profissão; Comprometimento - social

Leia mais

Orientações aos SGP`s para o acompanhamento da frequência dos empregados da Unidade

Orientações aos SGP`s para o acompanhamento da frequência dos empregados da Unidade Orientações aos SGP`s para o acompanhamento da frequência dos empregados da Unidade Tendo em vista a implantação do controle alternativo de frequência com registro eletrônico, desde novembro de 2015, bem

Leia mais

PROCEDIMENTOS APÓS A REUNIÃO DE PRENCHIMENTO DE VAGAS

PROCEDIMENTOS APÓS A REUNIÃO DE PRENCHIMENTO DE VAGAS PROCEDIMENTOS APÓS A REUNIÃO DE PRENCHIMENTO DE VAGAS EXAME MÉDICO ADMISSIONAL Agendamento do exame: O agendamento do exame médico admissional é obrigatório e eliminatório e deve ser feito no momento da

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA HOSPITALAR Unidade Dias e

Leia mais

Regulamento Interno Para Bolsas PCI

Regulamento Interno Para Bolsas PCI Regulamento Interno Para Bolsas PCI Introdução Este documento contém a regulamentação para o uso de bolsas do Programa de Capacitação Institucional PCI no. São estabelecidas regras para a solicitação de

Leia mais

EDITAL DE AUXÍLIO PARA AQUISIÇÃO DE MATERIAL PEDAGÓGICO Nº 010/2016 1º SEMESTRE

EDITAL DE AUXÍLIO PARA AQUISIÇÃO DE MATERIAL PEDAGÓGICO Nº 010/2016 1º SEMESTRE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL DE AUXÍLIO PARA AQUISIÇÃO DE MATERIAL PEDAGÓGICO Nº 010/2016 1º SEMESTRE O Pró-Reitor de Assuntos Estudantis, no uso de suas atribuições

Leia mais

Cobertura Odontológica

Cobertura Odontológica Uso consciente do plano de saúde AMS Papo de hoje: Cobertura Odontológica A Assistência Médica Supletiva (AMS) contempla plano médico, hospitalar, odontológico e de farmácia, de autogestão criado pela

Leia mais

Farinheira. Foto Geral dos Maquinários.

Farinheira. Foto Geral dos Maquinários. EDITAL 2011 EDITAL DE SELEÇAO DE INSTITUIÇAO SOCIAL PARA RECEBER DOAÇAO DE UMA FARINHEIRA (CONJUNTO DE EQUIPAMENTOS PARA A PRODUÇAO DE FARINHA) FUNDAÇÃO ANDRÉ MAGGI 1. Da Apresentação O presente edital

Leia mais

CANAIS DE ATENDIMENTO. Saiba como fazer as operações bancárias em qualquer lugar e em horários diferenciados

CANAIS DE ATENDIMENTO. Saiba como fazer as operações bancárias em qualquer lugar e em horários diferenciados CANAIS DE ATENDIMENTO Saiba como fazer as operações bancárias em qualquer lugar e em horários diferenciados RÁPIDO, PRÁTICO E EM QUALQUER LUGAR! Com o objetivo de facilitar o seu dia a dia, os bancos disponibilizam

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 003/2014 SERVIDORES VINCULADOS AO RGPS INCLUSÃO DO RETORNO AO TRABALHO NO SISAP (RETIFICADA EM 13/03/2014)

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 003/2014 SERVIDORES VINCULADOS AO RGPS INCLUSÃO DO RETORNO AO TRABALHO NO SISAP (RETIFICADA EM 13/03/2014) ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 003/2014 SERVIDORES VINCULADOS AO RGPS INCLUSÃO DO RETORNO AO TRABALHO NO SISAP (RETIFICADA EM 13/03/2014) A SCAP, no uso das atribuições conferidas pelo art. 34 do Decreto

Leia mais

REGULAMENTO BÔNUS MC&R DELUXE

REGULAMENTO BÔNUS MC&R DELUXE REGULAMENTO BÔNUS MC&R DELUXE 1. DEFINIÇÕES: 1.1 O Bônus será válido no território nacional brasileiro e destinado a pessoas físicas, maiores de 18 (dezoito) anos, residentes e domiciliadas no território

Leia mais

EDITALRESUMIDO DE CONCURSO PÚBLICO Nº. 001/2015

EDITALRESUMIDO DE CONCURSO PÚBLICO Nº. 001/2015 EDITALRESUMIDO DE CONCURSO PÚBLICO Nº. 0/25 O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE MARACAÍ ESTADO DE SÃO PAULO dá ciência aos interessados de que se encontram abertas as inscrições para o CONCURSO PÚBLICO destinado

Leia mais

Para acessar o novo Portal do SAEPRO digite em seu navegador de internet: saepro.jundiai.sp.gov.br

Para acessar o novo Portal do SAEPRO digite em seu navegador de internet: saepro.jundiai.sp.gov.br Para acessar o novo Portal do SAEPRO digite em seu navegador de internet: saepro.jundiai.sp.gov.br Você também pode acessar o portal SAEPRO a partir do portal da Prefeitura do Município de Jundiaí. O ícone

Leia mais

ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFSUL RELATÓRIO DE ATIVIDADES ANO 2012

ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFSUL RELATÓRIO DE ATIVIDADES ANO 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE DIRETORIA DE GESTÃO DE ASSISTÊNCIA

Leia mais

Projeto MãeXodó A vida em nossas Mãos!

Projeto MãeXodó A vida em nossas Mãos! Projeto MãeXodó A vida em nossas Mãos! Enfª. Ana Paula França Tenório Clarissa Moreira Nunes Marcelle Perdigão Gomes Magalhães Maria Cecília Bandeira Arnaud Moura Hospital Unimed Maceió PPP Como surgiu

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-URCA N O 01/2015 PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA POLO 31

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-URCA N O 01/2015 PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA POLO 31 Universidade Regional do Cariri - URCA Centro de Ciências e Tecnologia Departamento de Física Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física - Polo 31 EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-URCA N O 01/2015 PROCESSO

Leia mais

Departamento PENITENCIÁRIO NACIONAL

Departamento PENITENCIÁRIO NACIONAL Departamento PENITENCIÁRIO NACIONAL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL Departamento PENITENCIÁRIO NACIONAL Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 8 às 18 horas Telefone:

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Cidadania e do Consumidor

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Cidadania e do Consumidor Dados de Identificação Questionário PSF Equipe de Saúde da Família Nome da unidade visitada:...data da visita:... Endereço:... Bairro:...Telefone:... Nome do(a) responsável pela Unidade de Saúde:... Qualificação

Leia mais

CARTA N.º 000 / DIPRE Brasília, 11 de julho de 2016

CARTA N.º 000 / DIPRE Brasília, 11 de julho de 2016 CARTA N.º 000 / 2016 - DIPRE Brasília, 11 de julho de 2016 Assunto: Início das operações das emissoras de Classe A na Torre de TV Digital de Brasília. Prezado Senhor, Viemos através desta, cumprimentá-los

Leia mais

CURSO DE HABILIDADES FISIOTERAPÊUTICAS EM TERAPIA INTENSIVA

CURSO DE HABILIDADES FISIOTERAPÊUTICAS EM TERAPIA INTENSIVA CURSO DE HABILIDADES FISIOTERAPÊUTICAS EM TERAPIA INTENSIVA 1. OBJETIVOS Oferecer formação específica em Fisioterapia Cardiorrespiratória e Terapia Intensiva Desenvolver habilidades, capacitar para avaliação

Leia mais

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA VÍTIMA DE CRIME

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA VÍTIMA DE CRIME 1. OBJETIVO 1.1. Disponibilizar ao participante/ Segurado serviço ligado à assistência Vítima de Crime, de acordo com as condições deste regulamento. 2. PROCEDIMENTO PARA O ATENDIMENTO 2.1. O acionamento

Leia mais

GUIA PRÁTICO DO ALUNO PÓS-GRADUAÇÃO EAD

GUIA PRÁTICO DO ALUNO PÓS-GRADUAÇÃO EAD GUIA PRÁTICO DO ALUNO PÓS-GRADUAÇÃO EAD Sumário APRESENTAÇÃO...03 1. PORTAL UNIVERSITÁRIO...04 1.1. PERFIL...06 1.2. PROTOCOLO...06 1.3. NOTAS...09 1.4. FINANCEIRO...10 1.5. HORÁRIO...10 1.6. BIBLIOTECA

Leia mais

Anexo III Documentos, informações e regras necessárias para análise de autorização de serviços/itens relacionados ao atendimento Ambulatorial.

Anexo III Documentos, informações e regras necessárias para análise de autorização de serviços/itens relacionados ao atendimento Ambulatorial. São Paulo, 2016. Caro Prestador, Para melhor atendê-los e reforçar o compromisso da Seguros Unimed com seus clientes, expomos nesse comunicado algumas regras importantes relativas aos processos de autorizações,

Leia mais

Regulamento para a utilização do Laboratório de. Anatomia

Regulamento para a utilização do Laboratório de. Anatomia Regulamento para a utilização do Laboratório de Anatomia 1 REGULAMENTO PARA A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA HUMANA I. DOS OBJETIVOS DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA HUMANA 1. Auxiliar o aluno na introdução

Leia mais

Para tanto, apresentamos, nesta oportunidade, algumas informações importantes para a adesão ao programa, quais sejam:

Para tanto, apresentamos, nesta oportunidade, algumas informações importantes para a adesão ao programa, quais sejam: TERMO DE COMPROMISSO - PROCEDIMENTOS E REGRAS DO PROGRAMA EXPERIÊNCIA JEEP - PROGRAMA DE VISITAS À FCA FIAT CHRYSLER AUTOMÓVEIS BRASIL LTDA FILIAL GOIANA. A FCA FIAT CHRYSLER AUTOMÓVEIS BRASIL LTDA FILIAL

Leia mais

Introdução à segurança do trabalho

Introdução à segurança do trabalho Introdução à segurança do trabalho Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro HC-UFTM Equipe de Segurança do Trabalho SOST EBSERH Por gentileza, deixe seu celular no silencioso.

Leia mais

Atuação da enfermagem no transporte e remoção de paciente em urgência e emergência. Profº. Enfº Diógenes Trevizan

Atuação da enfermagem no transporte e remoção de paciente em urgência e emergência. Profº. Enfº Diógenes Trevizan Atuação da enfermagem no transporte e remoção de paciente em urgência e emergência Profº. Enfº Diógenes Trevizan Introdução O transporte e remoção de clientes em atenção às urgências e emergências se destaca

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES ESTUDANTES

DÚVIDAS FREQUENTES ESTUDANTES DÚVIDAS FREQUENTES ESTUDANTES 1. O que é estágio? Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que

Leia mais

Não Conformidades, Ações Corretivas e Preventivas

Não Conformidades, Ações Corretivas e Preventivas 1 Objetivo Estabelecer diretrizes para o tratamento de não conformidades detectadas na unidade de gestão, e estabelecer um método para realizar ações corretivas e ações preventivas que possam ser executadas

Leia mais

Tire suas dúvidas sobre algum problema que esteja enfrentando e saiba quais as melhores possibilidades de

Tire suas dúvidas sobre algum problema que esteja enfrentando e saiba quais as melhores possibilidades de Consulta tarô cigano A consulta esotérica com o tarot cigano ajudará você a entender melhor seu momento atual e futuro e buscar orientações sobre sua vida afetiva, espiritual, profissional, familiar, saúde,

Leia mais

Guias TISS As condições de preenchimento dos campos são: 1.Obrigatório: a situação na qual o termo deve ser preenchido, incondicionalmente;

Guias TISS As condições de preenchimento dos campos são: 1.Obrigatório: a situação na qual o termo deve ser preenchido, incondicionalmente; Guia Guias TISS 3.02.01 No TISS 3.02.00 a ANS definiu novo layout para troca de informações entre operadoras e prestadores de serviços, na autorização, cobrança, demonstrativos de pagamento e recurso de

Leia mais

1. DIVULGAÇÃO DA CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DO SUS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PET URGÊNCIA E EMERGÊNCIA NO HOSPITAL GERAL CLÉRISTON ANDRADE

1. DIVULGAÇÃO DA CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DO SUS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PET URGÊNCIA E EMERGÊNCIA NO HOSPITAL GERAL CLÉRISTON ANDRADE Título 1. DIVULGAÇÃO DA CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DO SUS: UM RELATO DE DO PET URGÊNCIA E EMERGÊNCIA NO HOSPITAL GERAL CLÉRISTON ANDRADE Classificação 2.SUPERVISÃO EM ENFERMAGEM E OS MODELOS ORGANIZACIONAIS:

Leia mais

Regulamento Festival ACESC de Teatro 2.016

Regulamento Festival ACESC de Teatro 2.016 Regulamento Festival ACESC de Teatro 2.016 Capítulo I DA INSCRIÇÃO Página 1 Art. 1º. As inscrições dos clubes na ACESC deverão ser feitas entre os dias 1º (primeiro) de abril e 31 (trinta e um) de outubro

Leia mais

MODELO DE ROTEIRO DA FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA - FACEAR

MODELO DE ROTEIRO DA FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA - FACEAR 1 MODELO DE ROTEIRO DA FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA - FACEAR ROTEIRO DA FORMATURA DO CURSO DE... Data:.../.../... Local:... Horário:... Empresa Organizadora:... Nome e telefone da pessoa responsável

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP GAB Nº 005 / 2011

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP GAB Nº 005 / 2011 PARECER COREN-SP GAB Nº 005 / 2011 Assunto: Prescrição de medicamentos homeopáticos pelo Enfermeiro. 1. Do fato Solicitado parecer por enfermeira sobre a prescrição de medicamentos homeopáticos por Enfermeiro.

Leia mais

Orientações: Teleconsultorias Clínica e de Organização do Processo de Trabalho

Orientações: Teleconsultorias Clínica e de Organização do Processo de Trabalho telessaude.sc.gov.br telessaude.sc@saude.sc.gov.br (48) 3212 3505 Orientações: Teleconsultorias Clínica e de Organização do Processo de Trabalho O que é? Consulta registrada e realizada entre trabalhadores,

Leia mais

Edital para Solicitação e Concessão do Distintivo de Reconhecimento Rotaract Brasil

Edital para Solicitação e Concessão do Distintivo de Reconhecimento Rotaract Brasil Edital para Solicitação e Concessão do Distintivo de Reconhecimento Rotaract Brasil Organização Multidistrital de Informações de Rotaract Club s Rotaract Brasil I DA DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O Distintivo

Leia mais

Processo Seletivo CONSELT

Processo Seletivo CONSELT Processo Seletivo CONSELT A Diretoria de Recursos Humanos da Empresa de Consultoria em Engenharia Elétrica CONSELT- da Universidade Federal de Uberlândia torna pública a abertura do processo seletivo para

Leia mais

TELESSAÚDE TELE-EDUCAÇÃO

TELESSAÚDE TELE-EDUCAÇÃO Secretaria Municipal de Saúde TELESSAÚDE TELE-EDUCAÇÃO telessaudemaceio@gmail.com telesaude@sms.maceio.al.gov.br Fone: 82 3315-7016 Manual do Profissional de Saúde Maceió - 2016 Telessaúde O Programa Telessaúde

Leia mais

Laboratório de Informática e Processamento Digital de Imagens Curso Superior de Tecnologia em Radiologia

Laboratório de Informática e Processamento Digital de Imagens Curso Superior de Tecnologia em Radiologia Laboratório de Informática e Processamento Digital de Imagens Curso Superior de Tecnologia em Radiologia Janeiro de 2016 EXPEDIENTE Presidente Antônio de Almeida Lago Filho Diretor de Ensino Médico Iure

Leia mais