Despoluição de Córregos Governança Colaborativa

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Despoluição de Córregos Governança Colaborativa"

Transcrição

1 Despoluição de Córregos Governança Colaborativa

2 Participação Comunitária Programa de Participação Comunitária PPC tem como objetivo identificar, analisar e compreender as necessidades da comunidade viabilizando soluções com as áreas funcionais da Sabesp. Ou seja, tem a função de intermediar o relacionamento entre a empresa e a comunidade por meio de suas lideranças comunitárias. Publico atendido composto por: Conseg s, Presidentes de Associação de Moradores de Bairros, ONGs, Secretarias Saúde e Educação Entidades Cadastradas

3 Governança Colaborativa É uma metodologia estratégica que envolve parcerias entre atores sociais e governos instituídos e que buscam soluções e praticas que dizem respeito aos problemas públicos. É o reconhecimento do poder de atuação de uma organização social. No caso do Córrego Limpo, tem o objetivo de promover a sensibilização da comunidade quanto a manutenção das obras executadas para a despoluição do Córrego.

4 Etapas - Governança Colaborativa 1. Identificação das lideranças; 2. Pesquisa de percepção (SURVEY); 3. Pesquisa Bola de Neve (Snow Ball) - Identificação de rede social; 4. Reuniões de articulação com a comunidade; 5. Promoção de evento para apresentação do projeto/programa; 6. Formação do Fórum; 7. Elaboração de projeto de Educação Ambiental Projeto (patrocínio Sabesp); 8. Identificação dos pontos fracos e fortes na implantação do projeto/programa; 9. Pesquisa de satisfação da comunidade; 10. Monitoramento dos resultados.

5 Curso - Akvolernigi Esperanto - akvo significa água, e lernigi significa ensinar, aprender fazer. Parceria com a Unicamp para capacitar seus agentes comunitários a atuarem junto à sociedade na sensibilização para a melhoria e preservação de sua vizinhança a partir do território bacia hidrográfica. Este projeto trabalha a limitação espacial morfológica bacia hidrográfica e sua relação com as comunidades e os agentes públicos como um processo complexo, global, diversificado.

6 Curso Bacia Charles de Gaulle

7 Governança Colaborativa

8 Piloto Charles de Gaulle

9 Piloto Charles de Gaulle

10 Piloto Charles de Gaulle Mutirão de Limpeza

11 Governança Colaborativa Envolvimento da comunidade através. da identificação e treinamento das lideranças Reuniões/Palestras com os moradores. Mutirão de limpeza Eventos com artistas locais, oficinas de reciclagem, ginástica e missa nas margens

12 Ecomobolização Charles De Gaulle

13 Governança Colaborativa - Melhoria Instituído Fórum nos Córregos Biquinha e Novo Mundo Reunião com Subprefeitura de Vila Maria/ Vila Guilherme e Sehab Norte Instituição do Fórum com a presença de 150 pessoas Reuniões e Vistorias realizadas por integrantes do Fórum e ONGs da região para elaboração do Projeto Ambiental

14 Governança Colaborativa Biquinha/N. Mundo

15 Ecomobilização Tremembé

16 Ações Ações desenvolvidas: Aplicação da metodologia da Governança Colaborativa no Córrego Charles de Gaulle e Biquinha/Novo Mundo 1. Parceria com Associação que desenvolverá o projeto junto a comunidade 2. Aguardando a liberação de Recurso financeiro para patrocínio do Projeto 3. Aplicação da pesquisa de satisfação com a comunidade 4. Desenvolvimento do projeto Nicska em parceria com o EMEF General Paulo Carneiro Thomaz Alves. (349 alunos dos terceiros, quartos e oitavos anos). O projeto tem o objetivo de promover educação ambiental alinhada à missão da Sabesp, visando à construção de valores sociais, conhecimentos, atitudes que despertem a comunidade a conservar a qualidade dos corpos d água).

17 Ações Ações em paralelo: Continuidade do Projeto NICKSA no EMEF General Paulo Carneiro Thomaz Alves alunos de 4º e 5º anos - Inicio 04/2014 Parceria com SOS Mata Atlântica realizados Monitoramento da Qualidade da água nos córregos despoluídos, nos córregos nos córregos Charles de Gaulle, Biquinha e Novo Mundo, Buraco da Onça, Tabatinguera, Adão Ferraris, José Gladiador, Taipas, Agua Preta e IPESP Implantação da Governança no córrego Tenente Rocha Apresentação do Projeto Córrego Limpo e Governança Colaborativa ao presidente de associação.

18 Governança Colaborativa Charles de Gaulle

19 Governança Colaborativa Charles de Gaulle

20 Governança Colaborativa Córrego Adão Ferraris

21 Governança Colaborativa Coronel José Gladiador

22 Governança Colaborativa Córrego Taipas

23 Governança Colaborativa Agua Preta

24 Governança Colaborativa Agua Preta

25 Governança Colaborativa Agua Preta

26 Governança Colaborativa Buraco da Onça

27 Governança Colaborativa Buraco da Onça

28 Governança Colaborativa Tabatinguera

29 Governança Colaborativa IPESP

30 Governança Colaborativa Tenente Rocha

31 Governança Colaborativa Projeto Nicksa Módulos agua, esgoto e lixo. NICKSA mitologia gênio da água

32 Governança Colaborativa Projeto Nicksa

33 Governança Colaborativa Projeto Nicksa

34 Obrigada Márcia Nome Alice Alves Programa Cargo: de Participação Comunitária Norte Dados para contato: SaneamentoSabesp

Sabesp MN Relacionamento com a comunidade

Sabesp MN Relacionamento com a comunidade Sabesp MN Relacionamento com a comunidade SET 2015 Vale Saber A Sabesp é uma empresa brasileira de economia mista e de capital aberto.. Atua como concessionária na prestação de serviços de saneamento básico

Leia mais

Governança de Empreendimentos na Sabesp. Práticas Atuais e Novos Desafios

Governança de Empreendimentos na Sabesp. Práticas Atuais e Novos Desafios Governança de Empreendimentos na Sabesp Práticas Atuais e Novos Desafios OBJETIVO APRESENTAR O MODELO DE GOVERNANÇA DE EMPREENDIMENTOS REALIZADO NA SABESP O QUE É GOVERNANÇA DE EMPREENDIMENTOS Grupo de

Leia mais

POLUIÇÃO DAS ÁGUAS URBANAS: PROGRAMA CÓRREGO LIMPO ESTUDO DE CASO DO CÓRREGO DO BREJO EM PARAISÓPOLIS -SP DÉBORA PEREIRA DE ARAUJO

POLUIÇÃO DAS ÁGUAS URBANAS: PROGRAMA CÓRREGO LIMPO ESTUDO DE CASO DO CÓRREGO DO BREJO EM PARAISÓPOLIS -SP DÉBORA PEREIRA DE ARAUJO POLUIÇÃO DAS ÁGUAS URBANAS: PROGRAMA CÓRREGO LIMPO ESTUDO DE CASO DO CÓRREGO DO BREJO EM PARAISÓPOLIS -SP DÉBORA PEREIRA DE ARAUJO OBJETIVO A PROBLEMÁTICA DA POLUIÇÃO DAS ÁGUAS URBANAS E SOLUÇÕES METODOLOGIA

Leia mais

De Olho no Lixo Baía de Guanabara: Estratégias invadoras para comunidades com baixo IDH. Brasília, 24 de abril de 2017.

De Olho no Lixo Baía de Guanabara: Estratégias invadoras para comunidades com baixo IDH. Brasília, 24 de abril de 2017. De Olho no Lixo Baía de Guanabara: Estratégias invadoras para comunidades com baixo IDH Brasília, 24 de abril de 2017. Objetivo Criar espaços de articulação para a implantação de ações integradas, com

Leia mais

PROPOSTA DE EXECUÇÃO DE PLANO DE AÇÃO. Continuação dos Projetos Hidroambientais das Bacias dos Ribeirões Arrudas e Onça e do Ribeirão da Mata

PROPOSTA DE EXECUÇÃO DE PLANO DE AÇÃO. Continuação dos Projetos Hidroambientais das Bacias dos Ribeirões Arrudas e Onça e do Ribeirão da Mata PROPOSTA DE EXECUÇÃO DE PLANO DE AÇÃO Continuação dos Projetos Hidroambientais das Bacias dos Ribeirões Arrudas e Onça e do Ribeirão da Mata 1 - INTRODUÇÃO Durante o ano de 2012, foram contratados, entre

Leia mais

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento Agenda Contexto O Nordeste Territorial Fórum de Governança da Atividade Econômica Formas de Financiamento Área de atuação do BNB Nordeste: 1.554,4 mil Km 2 Semi-árido: 974,4 mil Km 2 (62,7% do território

Leia mais

Relatório Anual. Instituto Arte,Cidadania,Educação,Saúde,Solidariedade

Relatório Anual. Instituto Arte,Cidadania,Educação,Saúde,Solidariedade Resumo da ONG O ACESSO é uma instituição de direito privado e utilidade pública,localizada no bairro da Aerolândia, periferia de Fortaleza -CE ; começou suas atividades em 2008 com a implantação da Biblioteca

Leia mais

Plano Municipal de Habitação Social da Cidade de São Paulo. agosto 2010

Plano Municipal de Habitação Social da Cidade de São Paulo. agosto 2010 Plano Municipal de Habitação Social da Cidade de São Paulo agosto 2010 Plano Municipal da Habitação apresentação marcos institucionais capítulo 1 princípios e diretrizes capítulo 2 a construção do PMH

Leia mais

SUSTENTABILIDADE APLICADA

SUSTENTABILIDADE APLICADA SUSTENTABILIDADE APLICADA América do Norte 2002 Florham Park, Wyandotte, Beachwood Europa 1998 Ludwigshafen América Latina 2005 São Paulo Ásia-Pacífico 2012 Hong Kong Matéria-Prima Químicos de base

Leia mais

Relatório de Atividades.

Relatório de Atividades. Relatório de Atividades 2016 www.apremavi.org.br Programa Matas Legais Objetivo: Desenvolver um programa de Conservação, Educação Ambiental e Fomento Florestal que ajude a preservar e recuperar os remanescentes

Leia mais

A estruturação da PPP do SPSL. A ótica do Público

A estruturação da PPP do SPSL. A ótica do Público A estruturação da PPP do SPSL A ótica do Público Sumário PPP Sistema Produtor São Lourenço; Ciclo de vida; Lições I Modelagem Técnica; II Modelagem Jurídica; III Modelagem Financeira; IV Edital; V Contrato.

Leia mais

Eficiência Energética e Gestão de Energia na Sabesp. SENAI/SC 3 de outubro de 2014

Eficiência Energética e Gestão de Energia na Sabesp. SENAI/SC 3 de outubro de 2014 Eficiência Energética e Gestão de Energia na Sabesp SENAI/SC 3 de outubro de 2014 A Sabesp em números Os Números da Sabesp 364 municípios, quase 60% da população urbana de São Paulo Os Números da Sabesp

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes Missão do Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes Assegurar a prestação de um serviço público de qualidade na educação, partindo do reconhecimento das condições objectivas do

Leia mais

DIAGNÓSTICO PARTICIPATIVO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CHAPÉU

DIAGNÓSTICO PARTICIPATIVO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CHAPÉU DIAGNÓSTICO PARTICIPATIVO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CHAPÉU CONHECENDO O MEIO AMBIENTE EM QUE VIVEMOS E OS SEUS PROBLEMAS Temos uma bela paisagem, arquitetura e patrimônio cultural (Rodolfo Gedeon, morador

Leia mais

Ações Ambientais Comunitárias em Victoria Canadá

Ações Ambientais Comunitárias em Victoria Canadá Ações Ambientais Comunitárias em Victoria Canadá Cecelia Creek (Córrego Cecelia) Rock Bay (Baía Rock) Início em 1998 Início em 2001 By: Jason Lasuik jlasuik@hotmail.com SUMÁRIO DA APRESENTAÇÃO A História

Leia mais

MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO

MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO ETAPA I MÓDULO I: Organização do processo de elaboração e Mobilização PT/ MOBILIZAÇÃO quecoso Etapas do PMMA ETAPA II proncovo MÓDULO II: Elaboração do Diagnóstico da Situação Atual

Leia mais

PROJETO DE RENÚNCIA FISCAL 4% do IR a pagar - Isenção 100% Lei Federal de Incentivo à Cultura LEI ROUANET Valor total R$ ,25 Jan 2017 Dez

PROJETO DE RENÚNCIA FISCAL 4% do IR a pagar - Isenção 100% Lei Federal de Incentivo à Cultura LEI ROUANET Valor total R$ ,25 Jan 2017 Dez PROJETO DE RENÚNCIA FISCAL 4% do IR a pagar - Isenção 100% Lei Federal de Incentivo à Cultura LEI ROUANET Valor total R$ 3.142.841,25 Jan 2017 Dez 2017 Proponente: Ação Comunitária do Brasil - São Paulo

Leia mais

Kiko Danieletto

Kiko Danieletto Pacto das Águas - São Paulo O envolvimento dos municípios na gestão das águas Kiko Danieletto Jf.danieletto@uol.com.br Pacto das Águas SP Bocaina, 2 de junho 2009 Programa em apoio ao Istanbul Water Consensus

Leia mais

PROGRAMA DE RELAÇÕES CASAL. Ass. Social Vivianne Maria Martins Barbosa

PROGRAMA DE RELAÇÕES CASAL. Ass. Social Vivianne Maria Martins Barbosa PROGRAMA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS DA CASAL Ass. Social Vivianne Maria Martins Barbosa A CASAL tem um papel relevante na sociedade alagoana, por ser o órgão executor da política de saneamento do governo.

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL. CÂMARA TEMÁTICA Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental ABES

PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL. CÂMARA TEMÁTICA Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental ABES PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL CÂMARA TEMÁTICA Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental ABES 21 de junho 2017 A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental ABES é

Leia mais

EXPERIÊNCIAS DA CETESB NA PROMOÇÃO DE PRÁTICAS DE P+L NO ESTADO DE SÃO PAULO

EXPERIÊNCIAS DA CETESB NA PROMOÇÃO DE PRÁTICAS DE P+L NO ESTADO DE SÃO PAULO SEMINÁRIO ÍNDICE P+L: EM BUSCA DA SUSTENTABILIDADE EXPERIÊNCIAS DA CETESB NA PROMOÇÃO DE PRÁTICAS DE P+L NO ESTADO DE SÃO PAULO Eng José Wagner Faria Pacheco Setor de Produção e Consumo Sustentáveis Novembro

Leia mais

Projeto De Olho nos Olhos

Projeto De Olho nos Olhos 2 RELATÓRIO DE ATIVIDADES Ref.: Abril a Julho / 2017 Projeto De Olho nos Olhos A nova fase do projeto iniciou em novembro de 2016, tendo como meta até Dezembro de 2018 o plantio de 130 mil mudas de árvores

Leia mais

O papel da comunidade nas ações de promoção de saúde em tuberculose

O papel da comunidade nas ações de promoção de saúde em tuberculose O papel da comunidade nas ações de promoção de saúde em tuberculose Um pouco do Comitê Tb Desde 2005, ação do Fundo Global Tb Brasil, criados 11 comitês de tuberculose. Missão: Ser um articulador entre

Leia mais

MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO

MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO Etapas do PMMA Organização do processo de elaboração do Plano Municipal da Mata Atlântica MOBILIZAÇÃO QUE CO SO ANÁLISE PRON CO VO Definição da Visão de Futuro DIAGNÓSTICO QUE CO

Leia mais

Relatório de Investimento e Gestão Social 2014

Relatório de Investimento e Gestão Social 2014 Relatório de Investimento e Gestão Social 2014 Divisão de Promoção da Cidadania Empresarial e Projetos com a Sociedade - PCSC Departamento de Responsabilidade Social e Projetos com a Sociedade PCS Sumário

Leia mais

Respeito ao Meio Ambiente Programa de Educação Ambiental Eco-Social

Respeito ao Meio Ambiente Programa de Educação Ambiental Eco-Social Respeito ao Meio Ambiente Programa de Educação Ambiental Eco-Social Objetivos Objetivos Cognitivos sobre meio ambiente Levar os indivíduos e os grupos sociais a adquirirem largas experiências, contatos

Leia mais

Implantação do PSA na Sabesp

Implantação do PSA na Sabesp Implantação do PSA na Sabesp SABESP A Sabesp STATUS: PATRIMÔNIO LÍQUIDO: R$ 13,9 bilhões* EMPREGADOS: 14.147 Fundada em 1973 como sociedade de participação acionária (Governo do Estado de São Paulo, acionistas

Leia mais

PREFEITURA DE OURO VERDE DO OESTE PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS DO USO DO SOLO E ÁGUA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PREFEITURA DE OURO VERDE DO OESTE PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS DO USO DO SOLO E ÁGUA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL PREFEITURA DE OURO VERDE DO OESTE PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS DO USO DO SOLO E ÁGUA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL OURO VERDE DO OESTE PR 2016 SUMÁRIO 1 INFORMAÇÕES... 2 2 DIAGNÓSTICO... 2 3 JUSTIFICATIVA... 3 4

Leia mais

APLs como Estratégia de Desenvolvimento

APLs como Estratégia de Desenvolvimento APLs como Estratégia de Desenvolvimento Os Núcleos Estaduais de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais: Estrutura, Parceiros e Compromissos com o Desenvolvimento Fabiany Made e Vellasco Coordenação Geral

Leia mais

O que é o Pacto pela Educação do Pará?

O que é o Pacto pela Educação do Pará? Encontros Regionais Visão Geral O que é o Pacto pela Educação do Pará? É um esforço integrado de diferentes níveis, setores (educação, assistência, saúde, cultura, esporte e lazer) e atores (governo, empresariado,

Leia mais

Profissional Técnico de Nível Médio. Profissional de Nível Médio. Curitiba PR Interior do Paraná

Profissional Técnico de Nível Médio. Profissional de Nível Médio. Curitiba PR Interior do Paraná Força de Trabalho Os 8.647 empregados do quadro próprio estão distribuídos em três carreiras: profissional de nível médio (5.105 empregados), profissional técnico de nível médio (2.049 empregados) e profissional

Leia mais

1º Grupo Caracterização da Bacia do Itacorubi - 6 assuntos

1º Grupo Caracterização da Bacia do Itacorubi - 6 assuntos TEMAS PARA A ELABORAÇÃO DE INFOGRÁFICOS COM O APOIO DO FÓRUM DA BACIA DO ITACORUBI 1º Grupo Caracterização da Bacia do Itacorubi - 6 assuntos 1. A Bacia Hidrográfica do Itacorubi delimitação e características/vocação

Leia mais

D/P 03 D/P D/PEO - Educação/ D/P 05 /Formação/ /Treinamento D/P 06. (continua) (continua) D/P 07

D/P 03 D/P D/PEO - Educação/ D/P 05 /Formação/ /Treinamento D/P 06. (continua) (continua) D/P 07 Quadro/Tabela Q/T PMA.3 Estância de Atibaia POLÍTICA DE MEIO AMBIENTE DIRETRIZES/PROPOSIÇÕES Campo Diretrizes/ P Cód. Título Cód. - D/PIN - Institucional D/P 01 - D/PPL - Planejamento D/P 02 D/P 03 D/P

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ)

AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ) AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ) MARCOS LEGAIS CONSÓRCIO PÚBLICO - CONSTITUIÇÃO FEDERAL (Art. 241 - Emenda nº 19/1998) - LEI FEDERAL

Leia mais

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL Uma organização autossustentável e não Governamental, que atua através de um sistema de Rede de Comitês, utilizando trabalho voluntário. Agentes Multiplicadores

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Kharen Teixeira (coord.) Uberlândia, 29/04/15

GRUPO DE TRABALHO EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Kharen Teixeira (coord.) Uberlândia, 29/04/15 GRUPO DE TRABALHO EDUCAÇÃO AMBIENTAL Kharen Teixeira (coord.) Uberlândia, 29/04/15 Portaria CTPI 23/2013 Atribuições: I Propor diretrizes e ações de Educação Ambiental relacionadas aos recursos hídricos

Leia mais

20 responses. Summary. [Image] P1. Qual a sua escolaridade (último ano concluído)? P2. Qual a sua idade? Edit this form. View all responses

20 responses. Summary. [Image] P1. Qual a sua escolaridade (último ano concluído)? P2. Qual a sua idade? Edit this form. View all responses mgianiaki@gmail.com 20 responses Edit this form View all responses Summary [Image] P1. Qual a sua escolaridade (último ano concluído)? 35% 40% 10% 15% Fundamental I/Primário 0 0% Fundamental II/Ginásio

Leia mais

Implementação da ENM Abordagens Integradas para a Náutica

Implementação da ENM Abordagens Integradas para a Náutica Implementação da ENM 2013-2020 Abordagens Integradas para a Náutica Náutica 2020 Vila Praia de Âncora, 21 de novembro de 2014 João Fonseca Ribeiro Diretor-Geral de Politica do Mar O Mar-Portugal é um desígnio

Leia mais

Rigesa Social. Ações de Responsabilidade Socioambiental na região de Três Barras

Rigesa Social. Ações de Responsabilidade Socioambiental na região de Três Barras Rigesa Social Ações de Responsabilidade Socioambiental na região de Três Barras Imbituva Teixeira Soares Irati Palmeira Paraná Fernandes Pinheiro Porto Amazonas Reboucas Sao Joao do Triunfo Rio Azul Lapa

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação de Acompanhamento e Avaliação

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação de Acompanhamento e Avaliação Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação de Acompanhamento e Avaliação PROPOSTA DE QUALIFICAÇÃO DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA NO BRASIL Brasília, Junho/2004

Leia mais

PLANO DE TRABALHO 2011

PLANO DE TRABALHO 2011 Unidade Temática do Turismo Apresentada pela cidade Porto Alegre 1) Introdução PLANO DE TRABALHO 2011 Fortalecer o turismo internacional é um trabalho prioritário que deve ser cada vez mais consolidado

Leia mais

Proposta de Minuta de Decreto

Proposta de Minuta de Decreto Proposta de Minuta de Decreto Regulamenta o inciso II e o parágrafo único do art. 51 e o art. 53 da Lei Estadual nº 11.520, de 23 de agosto de 2000 e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO

Leia mais

Liderança para o Desenvolvimento Regional

Liderança para o Desenvolvimento Regional Liderança para o Desenvolvimento Regional O que é? É um programa de mobilização, qualificação e integração de lideranças para o desenvolvimento de uma região. É um estímulo ao alinhamento das demandas

Leia mais

Programa FIC+Feliz. Maio/2016 Belo Horizonte - MG. Maria Lúcia Rezende Milhorato

Programa FIC+Feliz. Maio/2016 Belo Horizonte - MG. Maria Lúcia Rezende Milhorato Programa FIC+Feliz Maio/2016 Belo Horizonte - MG Maria Lúcia Rezende Milhorato CONTEXTO A Credicom foi piloto no projeto do Índice de Felicidade Interna do Cooperativismo FIC, promovido pelo SESCOOP Nacional

Leia mais

Recursos Hídricos. A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos

Recursos Hídricos. A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos 74 a Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia Recursos Hídricos A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E QUALIDADE AMBIENTAL

Leia mais

Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial

Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial Marlene Silva YPÊ Curitiba 05/12/12 Quem Somos Marca líder no segmento de higiene e limpeza no Brasil, a Ypê possui uma linha

Leia mais

Política de Relacionamento do Sistema Unimed Paraná com os cooperados do estado

Política de Relacionamento do Sistema Unimed Paraná com os cooperados do estado Política de Relacionamento do Sistema Unimed Paraná com os cooperados do estado Conceito Uma política consiste em um conjunto de objetivos que dão forma a um determinado programa de ação e condicionam

Leia mais

Figura 1 Corredor de Biodiversidade Miranda Serra da Bodoquena e suas unidades de conservação

Figura 1 Corredor de Biodiversidade Miranda Serra da Bodoquena e suas unidades de conservação Apresentação Os Corredores de Biodiversidade são grandes unidades de planejamento que têm como principal objetivo compatibilizar a conservação da natureza com um desenvolvimento econômico ambientalmente

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Desagregação das medidas e das tipologias de atividades ESTRATÉGIA NACIONAL

Leia mais

Programa de Educação Ambiental na Ilha Diana - PEA

Programa de Educação Ambiental na Ilha Diana - PEA Programa de Educação Ambiental na Ilha Diana - PEA A ILHA DIANA E A EMBRAPORT A Embraport é o vizinho mais próximo da Ilha Diana. A comunidade é um pequeno bairro isolado geograficamente pelo Rio Diana,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL CAJURU 24/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Propostas do dia 24

Leia mais

Resumo da ONG. Foco de Atuacão. Público que Atende. Missão. Instituto Ilhas do Brasil. Governança - Diretoria. Relatório Anual

Resumo da ONG. Foco de Atuacão. Público que Atende. Missão. Instituto Ilhas do Brasil. Governança - Diretoria. Relatório Anual Resumo da ONG Somos uma ONG sem fins lucrativos nascida na comunidade de pesca artesanal do Pântano do Sul, Florianópolis (SC) que busca estimular o envolvimento de comunidades ilhéus e costeiras em ações

Leia mais

Alinhamento Estratégico: Estudo de Caso da Despoluição da Bacia do Córrego Mandaqui

Alinhamento Estratégico: Estudo de Caso da Despoluição da Bacia do Córrego Mandaqui Alinhamento Estratégico: Estudo de Caso da Despoluição da Bacia do Córrego Mandaqui BEVILACQUA, N. a,b*, HOURNEAUX JR., F. c. a. Fundação Instituto de Administração - FIA, São Paulo b. Companhia de Saneamento

Leia mais

O COMITÊ GRAVATAHY E SEU TERRITÓRIO DE IRRIGAÇÃO E USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA

O COMITÊ GRAVATAHY E SEU TERRITÓRIO DE IRRIGAÇÃO E USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA O COMITÊ GRAVATAHY E SEU TERRITÓRIO DE IRRIGAÇÃO E USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA PAULO ROBINSON DA SILVA SAMUEL¹; KELY BOSCATO PEREIRA² ¹ Engenheiro atuando na área de Gestão Ambiental na Universidade Federal

Leia mais

Excelência na Gestão

Excelência na Gestão Mapa Estratégico 2012-2014 Visão Até 2014, ser referência no atendimento ao público, na fiscalização e na valorização das profissões tecnológicas, reconhecido pelos profissionais, empresas, instituições

Leia mais

Complexo Cantinho do Céu

Complexo Cantinho do Céu Complexo Cantinho do Céu Diretrizes Para Urbanização e Recuperação Ambiental Características Gerais Complexo Cantinho do Céu Características Gerais Localização Represa Billings; Subprefeitura: Capela do

Leia mais

Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste

Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste Contexto do Projeto Lei da Mata Atlântica (Lei nº 11.428 de 22/12/2006) e Decreto

Leia mais

Mostra de Projetos º Feirão de Empregos - Novo Emprego, Nova Vida

Mostra de Projetos º Feirão de Empregos - Novo Emprego, Nova Vida Mostra de Projetos 2011 1º Feirão de Empregos - Novo Emprego, Nova Vida Mostra Local de: Araucária Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa:

Leia mais

FICHA PROJETO - nº022-ma

FICHA PROJETO - nº022-ma FICHA PROJETO - nº022-ma Mata Atlântica Grande Projeto 1) TÍTULO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO ECOTURÍSTICO DE MAQUINÉ 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Maquiné - RS 3) LINHA TEMÁTICA: USO SUSTENTÁVEL

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA VERACEL- PEAV

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA VERACEL- PEAV PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA VERACEL- PEAV Objetivo do PEAV: Educação Ambiental voltada para a cidadania e resgate do sentimento de pertencimento da Terra. Educação Ambiental nas comunidades Visitas

Leia mais

Eng Flávio de Miranda Ribeiro Gerente da Divisão de Produção mais Limpa e Qualidade Laboratorial. Agosto

Eng Flávio de Miranda Ribeiro Gerente da Divisão de Produção mais Limpa e Qualidade Laboratorial. Agosto Produção mais Limpa (P+L) Visão e Ações da CETESB no Estado de SP Eng Flávio de Miranda Ribeiro Gerente da Divisão de Produção mais Limpa e Qualidade Laboratorial Agosto - 2008 Flávio Ribeiro- CETESB Agosto/

Leia mais

Fundação Centro de Defesa de Direitos Humanos Bento Rubião. Projeto Direito à Habitação. Inventário de Atividades

Fundação Centro de Defesa de Direitos Humanos Bento Rubião. Projeto Direito à Habitação. Inventário de Atividades Fundação Centro de Defesa de Direitos Humanos Bento Rubião Projeto Direito à Habitação Inventário de Atividades A Fundação Bento Rubião A Fundação Centro de Defesa dos Direitos Humanos Bento Rubião (FBR)

Leia mais

Pólos da Paz e Praças da Paz SulAmérica

Pólos da Paz e Praças da Paz SulAmérica A iniciativa O projeto Praças é uma iniciativa do Instituto Sou da Paz, em parceria com a SulAmérica, que promove a revitalização de praças públicas da periferia de São Paulo com a participação da comunidade

Leia mais

Diagnóstico Estratégico: Encontros com a comunidade. Instituto Federal do Maranhão (IFMA) STEINBEIS-SIBE do Brasil

Diagnóstico Estratégico: Encontros com a comunidade. Instituto Federal do Maranhão (IFMA) STEINBEIS-SIBE do Brasil Diagnóstico Estratégico: Encontros com a comunidade Instituto Federal do Maranhão (IFMA) STEINBEIS-SIBE do Brasil Objetivos e Produtos Previstos 1. Objetivo do dia Levantamento de propostas/demandas da

Leia mais

Movimento pela Redução das Perdas de Água na Distribuição

Movimento pela Redução das Perdas de Água na Distribuição Movimento pela Redução das Perdas de Água na Distribuição Campinas, 11.12.15 Apoio: VISÃO: Melhorar a eficiência da gestão da água no Brasil através da redução de perdas CONTEXTO Agenda Pano de fundo estratégico:

Leia mais

MINAS GERAIS Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos SEGRH: Desafios da implementação dos Planos de Bacia e Financiamento de projetos

MINAS GERAIS Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos SEGRH: Desafios da implementação dos Planos de Bacia e Financiamento de projetos MINAS GERAIS Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos SEGRH: Desafios da implementação dos Planos de Bacia e Financiamento de projetos Novembro de 2016 ESTRUTURA DO SINGREH FORMULAÇÃO DA

Leia mais

MANEJO FLORESTAL COMUNITÁRIO E FAMILIAR

MANEJO FLORESTAL COMUNITÁRIO E FAMILIAR MISSÃO Promover o conhecimento, o uso sustentável e a ampliação da cobertura florestal, tornando a agenda florestal estratégica para a economia do país. MANEJO FLORESTAL COMUNITÁRIO E FAMILIAR Diretoria

Leia mais

As Olimpíadas. e a Conquista da Cidade. e a Conquista da Cidade

As Olimpíadas. e a Conquista da Cidade. e a Conquista da Cidade Legado Urbano e Ambiental Ações Prioritárias: rias: - Reordenamento do espaço o urbano - Integração do sistema de transporte - Despoluição e controle ambiental - Reabilitação de áreas centrais degradadas

Leia mais

COPA VERDE. Exemplo de sustentabilidade ambiental aliada à inclusão social.

COPA VERDE. Exemplo de sustentabilidade ambiental aliada à inclusão social. COPA VERDE Exemplo de sustentabilidade ambiental aliada à inclusão social. COPA VERDE Inventário e neutralização das emissões de carbono das obras da Arena Pantanal Parceria: Instituto Ação Verde (convênio

Leia mais

Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96

Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96 Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96 leitos 19 leitos de UTI 5 Salas Cirúrgicas 300 Cirurgias/mês

Leia mais

Curso: INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL PARTICIPATIVA. Agenda 21 local : da teoria à prática

Curso: INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL PARTICIPATIVA. Agenda 21 local : da teoria à prática Curso: INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL PARTICIPATIVA Agenda 21 local : da teoria à prática Gina Rizpah Besen Psicóloga Mestre em Saúde Pública FSP-USP consultora em Gestão Ambiental rizpah@usp.br Desenvolvimento

Leia mais

ONDA VERDE Preservando O Meio Ambiente Fundada em Cadastrada no CNEA Portaria 06 de PLANO DE TRABALHO 2016

ONDA VERDE Preservando O Meio Ambiente Fundada em Cadastrada no CNEA Portaria 06 de PLANO DE TRABALHO 2016 PLANO DE TRABALHO 2016 SOCIEDADE ONDA VERDE-Preservando o Meio Ambiente I.Dados de identificação SOCIEDADE ONDA VERDE-Preservando o Meio Ambiente CNPJ 032013540001-92 CEDE; Rua São Pedro, nº 317. Praia

Leia mais

Parcerias para a Regeneração Urbana na Amadora

Parcerias para a Regeneração Urbana na Amadora II Jornadas MOPT II Simpósio Internacional de Saúde Ambiental e a Construção de Cidades Saudáveis Políticas Públicas e Cidades Saudáveis Parcerias para a Regeneração Urbana na Amadora AMADORA Localização

Leia mais

Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC

Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC Luis Paulo Bresciani Consórcio Intermunicipal Grande ABC Universidade Municipal de São Caetano do Sul ciclo de debates A indústria

Leia mais

Articulação e Monitoramento ONIP para Implantação da Agenda de Competitividade

Articulação e Monitoramento ONIP para Implantação da Agenda de Competitividade Articulação e Monitoramento ONIP para Implantação da Agenda de Competitividade Caso do Projeto Setembro, 2011 O Desafio Agilizar a implantação da Agenda de Competitividade para a Cadeia Produtiva de Óleo

Leia mais

Impacto social no varejo - GPA

Impacto social no varejo - GPA Impacto social no varejo - GPA Um impacto na sociedade pelas características da operação + 1000 lojas espalhadas pelo Brasil 5 milhões de clientes por semana 100 500 colaboradores 40% dos nossos colaboradores

Leia mais

Ouvidoria - Geral da União. Objetivo 6. Produzir informações estratégicas para subsidiar as tomadas de decisões do Presidente da República.

Ouvidoria - Geral da União. Objetivo 6. Produzir informações estratégicas para subsidiar as tomadas de decisões do Presidente da República. Ouvidoria - Geral da União Objetivo 6. Produzir informações estratégicas para subsidiar as tomadas de decisões do Presidente da República. Produzir dados quantitativos e qualitativos acerca da satisfação

Leia mais

Escrito por Administrator Seg, 22 de Novembro de :55 - Última atualização Seg, 22 de Novembro de :09

Escrito por Administrator Seg, 22 de Novembro de :55 - Última atualização Seg, 22 de Novembro de :09 MISSÃO O Serviço Social tem como missão dar suporte psico-social e emocional ao colaborador e sua família. Neste sentido, realiza o estudo de casos, orientando e encaminhando aos recursos sociais da comunidade,

Leia mais

II Seminário Governança de Terras e Desenvolvimento Econômico Cases Unidade Aracruz

II Seminário Governança de Terras e Desenvolvimento Econômico Cases Unidade Aracruz Não é possível exibir esta imagem no momento. II Seminário Governança de Terras e Desenvolvimento Econômico Cases Unidade Aracruz 1 Longo e grave histórico de conflitos( ES e BA ) Relacionamento com comunidades

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 059-P

FICHA PROJETO - nº 059-P FICHA PROJETO - nº 059-P PADEQ Grande Projeto 1) TÍTULO: Apoio a Alternativas Sustentáveis no Território Portal da Amazônia. 2)MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Nova Guarita, Terra Nova do Norte MT. 3)LINHA

Leia mais

LABORATÓRIO DE INOVAÇÕES EM EDUCAÇÃO NA SAÚDE COM ÊNFASE EM EDUCAÇÃO PERMANENTE /EDITAL DA 1ª EDIÇÃO

LABORATÓRIO DE INOVAÇÕES EM EDUCAÇÃO NA SAÚDE COM ÊNFASE EM EDUCAÇÃO PERMANENTE /EDITAL DA 1ª EDIÇÃO LABORATÓRIO DE INOVAÇÕES EM EDUCAÇÃO NA SAÚDE COM ÊNFASE EM EDUCAÇÃO PERMANENTE /EDITAL DA 1ª EDIÇÃO Porque o Laboratório Os processos de educação em saúde constituem como um dos fundamentos das práticas

Leia mais

Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba

Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba Viviane Lanunce Paes Supervisora da Gestão Integrada - CAP Carlos Eduardo Tavares de Castro Superintendente

Leia mais

Prefeitura de. Gestão para Resultados

Prefeitura de. Gestão para Resultados Prefeitura de Gestão para Resultados ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS PROPÓSITO: Administração qualificada para o desenvolvimento. MISSÃO: Administrar de forma planejada e participativa, liderando o desenvolvimento,

Leia mais

Experiências do Saneamento Rural Espírito Santo PROGRAMA PRÓ-RURAL / CESAN. PAINEL II Modelos de Gestão em Saneamento Rural

Experiências do Saneamento Rural Espírito Santo PROGRAMA PRÓ-RURAL / CESAN. PAINEL II Modelos de Gestão em Saneamento Rural Experiências do Saneamento Rural Espírito Santo PROGRAMA PRÓ-RURAL / CESAN PAINEL II Modelos de Gestão em Saneamento Rural Estado do Espírito Santo Localização: Região sudeste, entre o RJ, MG e a BA Área:

Leia mais

Case Sabesp: Melhores práticas para implantação de SAP em Utilities

Case Sabesp: Melhores práticas para implantação de SAP em Utilities Case Sabesp: Melhores práticas para implantação de SAP em Utilities AGENDA SABESP SiiS - Sistema Integrado de Informações SABESP Principais fatores para sucesso do projeto Oportunidades e desafios Pontos

Leia mais

Relatório Anual. Sociedade Espírita de Recuperação Trabalho e Educação SERTE

Relatório Anual. Sociedade Espírita de Recuperação Trabalho e Educação SERTE Resumo da ONG A SERTE foi fundade por 09 pessoas amigas que acreditavam poder ajudar a melhorar a vida das pessoas no interior da Ilha de Santa Catarina. Plantaram, cultivaram, criaram animais para buscar

Leia mais

DIAGNÓSTICO E PROGNÓSTICO TURÍSTICO MATERIAL DE APOIO

DIAGNÓSTICO E PROGNÓSTICO TURÍSTICO MATERIAL DE APOIO DIAGNÓSTICO E PROGNÓSTICO TURÍSTICO MATERIAL DE APOIO ANTONINA-PR 2017 Resumo Relatório do diagnóstico e prognóstico da atividade turística do município de Antonina-PR, acrescido da proposição de ações

Leia mais

FÓRUM TECNICO DAS COOPERATIVAS EDUCACIONAIS SEGMENTO PAIS DE ALUNOS. Bauru/SP 20 de Outubro 2016

FÓRUM TECNICO DAS COOPERATIVAS EDUCACIONAIS SEGMENTO PAIS DE ALUNOS. Bauru/SP 20 de Outubro 2016 FÓRUM TECNICO DAS COOPERATIVAS EDUCACIONAIS SEGMENTO PAIS DE ALUNOS Bauru/SP 20 de Outubro 2016 ENCONTRO DE DIRIGENTES DAS COOPERATIVAS EDUCACIONAIS 2015 Dificuldades Inadimplência Marketing Integração

Leia mais

A CONTRIBUIÇÃO DA PEDAGOGIA NA PROMOÇÃO DE SAÚDE EM UM PROJETO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VOLTADO AO ATENDIMENTO DE ADULTOS E IDOSOS

A CONTRIBUIÇÃO DA PEDAGOGIA NA PROMOÇÃO DE SAÚDE EM UM PROJETO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VOLTADO AO ATENDIMENTO DE ADULTOS E IDOSOS A CONTRIBUIÇÃO DA PEDAGOGIA NA PROMOÇÃO DE SAÚDE EM UM PROJETO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VOLTADO AO ATENDIMENTO DE ADULTOS E IDOSOS Eixo-temático: Inclusão, Direitos Humanos e Interculturalidade Autora

Leia mais

PLANO DE AÇÃO REALIZADO 2010

PLANO DE AÇÃO REALIZADO 2010 PLANO DE AÇÃO REALIZADO 2010 Plenamente Realizado Parcialmente Realizado Não Realizado Relacionamento Núcleo Regional de Campinas Núcleos Regionais RJ e RS Núcleo Regional da BA Eventos com novos Plano

Leia mais

Programa de Melhoria da Qualidade de Vida e da Governança Municipal de Teresina. Teresina (PI), Fevereiro de 2016

Programa de Melhoria da Qualidade de Vida e da Governança Municipal de Teresina. Teresina (PI), Fevereiro de 2016 Programa de Melhoria da Qualidade de Vida e da Governança Municipal de Teresina Teresina (PI), Fevereiro de 2016 1. A SITUAÇÃO ANTES DO PROGRAMA 1. SITUAÇÃO ANTES DO PROGRAMA Enchentes na Zona Norte 1.

Leia mais

Planejamento Ambiental

Planejamento Ambiental Universidade de São Paulo PHD2344 Manejo de recursos Naturais Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Planejamento Ambiental Aula 2 Prof. Dr. Arisvaldo V. Méllo Júnior Enga. Carla Voltarelli da

Leia mais

Rodrigo da Rocha Loures Presidente do CONIC-FIESP. São Paulo,07de Outubrode 2014

Rodrigo da Rocha Loures Presidente do CONIC-FIESP. São Paulo,07de Outubrode 2014 Estratégias para a Inovação e Empreendedorismo Ecossistemas Regionais de Inovação, por meio do Empreendedorismo de Base Tecnológica e empresas Startups de Classe Mundial Visão de Futuro (2022), Competitividade

Leia mais

SISTEMA DE ALERTA E ALARME COMUNITÁRIO PARA CHUVAS (SISTEMA A2C2) DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Prefeitura do Rio de Janeiro Secretaria da Casa Civil

SISTEMA DE ALERTA E ALARME COMUNITÁRIO PARA CHUVAS (SISTEMA A2C2) DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Prefeitura do Rio de Janeiro Secretaria da Casa Civil SISTEMA DE ALERTA E ALARME COMUNITÁRIO PARA CHUVAS (SISTEMA A2C2) DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Prefeitura do Rio de Janeiro Secretaria da Casa Civil O SISTEMA DE ALERTA E ALARME COMUNITÁRIO ENVOLVE: DEFESA

Leia mais

Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica. Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI/BMU)

Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica. Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI/BMU) Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI/BMU) Índice da Apresentação Lições aprendidas Projeto Proteção da Mata Atlântica II (2009 a 2012)

Leia mais

Visão do Setor Industrial Brasileiro sobre o Acordo de Paris

Visão do Setor Industrial Brasileiro sobre o Acordo de Paris Visão do Setor Industrial Brasileiro sobre o Acordo de Paris Shelley de Souza Carneiro Gerente Executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade Confederação Nacional da Indústria - CNI Sumário O que é a CNI?

Leia mais

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA PLANO DE MELHORIA 2014 / 2016 ÍNDICE Introdução 3 Resultados da Avaliação Externa 4 Ações a contemplar no Plano de Melhoria 5 Conclusão 7 2 Introdução

Leia mais

AÇÕES REALIZADAS EM 2014

AÇÕES REALIZADAS EM 2014 RESÍDUOS SÓLIDOS - Articulação junto à CNI para criar a proposta de resolução CONAMA sobre aproveitamento de Areias de Fundição - Distribuição de cartilhas A Indústria e a Política Nacional de resíduos

Leia mais

Programa PMMA - SOS Mata Atlântica 2014

Programa PMMA - SOS Mata Atlântica 2014 Programa PMMA - SOS Mata Atlântica 2014 Municípios na Mata Atlântica TOTAL: 3.401 PI:47 GO:19 MG:705 MS:41 PR:399 SC:293 RS:496 CE:46 RN:25 PB:49 PE:98 AL:69 SE:61 BA:330 ES:78 RJ:92 SP:553 Municípios

Leia mais

FAVELA COMO OPORTUNIDADE:

FAVELA COMO OPORTUNIDADE: FAVELA COMO OPORTUNIDADE: Plano de Desenvolvimento de Favelas para sua Inclusão Social e Econômica Cantagalo, Pavão-Pavãozinho, Rocinha, Borel, Complexo de Manguinhos, Complexo do Jacarezinho e Complexo

Leia mais