F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act"

Transcrição

1 F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act Apresentação à ABBC Março, 2012

2 Agenda Questões Jurídicas - FATCA Panorama FATCA Balanço de Novidades e Cronograma Novo Escopo FATCA Alterações nos Procedimentos de Diligência Questões jurídicas no Brasil Nossos Contatos Mais informações sobre FATCA 2

3 Este material consiste em um sumário não exaustivo e meramente informativo que visa contextualizar as principais novidades trazidas pela proposta de regulamentação do F.A.T.C.A. expedida pelo IRS em fevereiro de 2012 em relação às informações anteriormente disponíveis. Nos termos dos requisitos sobre práticas perante o IRS, as informações aqui não refletem uma opinião legal ou tributária. Assim, o presente material não poderá ser usado com o fim de evitar penalidades impostas pela legislação dos Estados Unidos ou para promoção ou recomendação para qualquer instituição financeira relacionada a uma situação fática. As regras FATCA atuais e seus conceitos são amplos. O resumo apresentado neste material pode não coincidir com o entendimento da autoridade competente e não vincula o seu posicionamento ou decisão. O conteúdo deste material estará sujeito a alteração posterior por informações publicamente disponíveis acerca do entendimento de qualquer autoridade competente ou de uma nova legislação. Não assumimos o compromisso de atualizar este material específico face às futuras alterações de lei ou entendimento. O presente material foi preparado para conhecimento da ABBC e bancos associados. As instituições financeiras associadas à ABBC não devem adotar o conteúdo deste material sem antes obter assessoria legal e de governança específica para sua situação. FATCA 3

4 FATCA Panorama (HIRE ACT) FATCA The Latest 4 News on FATCA and Voluntary Disclosure Rules in the US 2011 Baker & McKenzie 4

5 O que é o FATCA Principais Regras Aplicáveis Precedentes: QI Program (2001) FATCA: Section 1471(b) of the United States Internal Revenue Code of 1986, as amended (the Code ). The Hiring Incentives to Restore Employment ( HIRE ) Act, convertido em Lei em Março, IRS Notice , ( Notice ), de Agosto, 2010; IRS Notice , , , IRB 765, Interpretativas, substituídas pela proposta de regulamentação no que conflitantes. Consulta Pública Proposta de Regulamentação, FATCA 5

6 Reação aos escândalos de evasão fiscal nos EUA em meio à crise de 2008 FATCA visa atacar a evasão fiscal. Fazer com que instituições financeiras estrangeiras identifiquem e reportem a contas de custódia, investimento, depósito ou saldos de TVM havidos por US Person (contribuintes dos EUA ou empresa por eles detidas). Brechas deixadas pelo QI Novidades do FATCA Produtos não Bancários Investimentos feitos por meio de PIC (Personal Investment Company) Atinge apenas investimentos financeiros feitos nos EUA. Não necessitava prova de que cliente não era US Person FATCA 6 Atinge seguros e pensão Qualifica não financeiras como US Persons Visa englobar também investimentos feitos no exterior Não necessita de prova que cliente não é US Person, na ausência de indícios desse status.

7 O que é o FATCA Principais Regras Aplicáveis Objetivo Como Onde EUA conhecer/checar contas no exterior de US persons Exigindo 30% de imposto sobre renda e principal de instituição financeira estrangeira que não aderir. Imposto incidirá sobre valores recebidos dos EUA e também de outras instituições participantes do FATCA no exterior e até no Brasil. O que FATCA 7 Para evitar as retenções, instituição aderente deve identificar US person, pedir autorização para informar dados bancários e cadastrais aos EUA, reportar dados, ou deve encerrar contas/recusar-se a abrir ou ainda deve computar e reter tributo nos EUA sobre valores pagos a esses beneficiários

8 O que é o FATCA Principais Regras Aplicáveis Custo Tributário - Haverá, mesmo que instituição não invista nos EUA Valor depende de quanto outras instituições (Foreign Financial Institution - FFI) investirão nos EUA. EUA FFI Espanha FFI UK FFI Brasil Brasil Bco B não participante US Source Percentual US Source = Ativos US / Total Espanha Percentual US Source = (Ativos US + Percentual US)/Total UK Mercado Internacional ou todo o grupo econômico adere ou ninguém adere; competitividade em jogo: custos tributários, de transação, desvantagem em negócios financeiros. Custo Operacional Estimativa US$ 20 a 50 por investidor. US$ 150 a 200 MM para banco médio (Consultoria Crossbridge). Identificar US Persons, obter e guardar novos documentos, reportar informações, computar e pagar tributo. Sistemas envolvidos: cadastro, contábil, produtos. Informações ficarão indisponíveis para instituições brasileiras. Retenção = 30%x Pgto x Percentual US Source / Total FFI Brasil Fundo não participante Riscos Jurídicos Reter tributo aos EUA do cliente em operações locais é inviável. Discriminar US Person: deve escolher entre dispensar sigilo ou encerrar conta. FATCA 8 Slide atualizado para Novembro 2011

9 FATCA - Balanço de Novidades FATCA The Latest 9 News on FATCA and Voluntary Disclosure Rules in the US 2011 Baker & McKenzie 9

10 Visão Geral Bom Médio / Não esclarecido Ruim Escopo: -Maiores limites -Menos contas atingidas -Mais entidades isentas ou presumidamente aderentes. Diligência: -Maiores limites para pesquisas eletrônicas e internas à instituição. -Maior uso de infos de K.Y.C. e A.L.D.. -Contas já cobertas por diligência Form 1099, WP, WT, QI dispensadas de diligência FATCA -Se houver prova de que pessoa é residente fiscal no Brasil e cidadã não-americana, na ausência de indícios de EUA e presença de infos semelhantes a W-8, pode ser aceita como não-americana -Reporte em R$ -Coordenação com outros reportes Pelo menos para valores superiores a US$ 1 MM, NFFE precisará fornecer certificados/declarações assinados. Não está claro se precisam ser manuais (prova de assinatura e de que confere com original, não foi adulterado) Prazo em que expiram declarações/certificados (3 anos). Pendentes importantes esclarecimentos sobre obrigações de encerrar conta e critérios para rescisão do contrato FFI, bem como reporte. Falta Acordo FFI + Formulário de Reporte. Alguns fundos de pensão continuam no escopo FATCA. NFFE parte de grupos com empresa listada em bolsa nem sempre estará fora do FATCA. Regra de difícil acompanhamento. 22 diferentes status de instituições financeiras. Uma instituição financeira pode assumir mais de um status. Exigência de declarações/certificados (que expiram) também para instituições financeiras dificultando muito operações interbancárias e interfinanceiras. Tratamento de entidades transparentes (FFI e NFFE). Retenção de fonte: -Prazos alongados -Dispensa temporária para contas inativas -Intenção de simplificar PPP/Pagamentos indiretos -Coordenação com outras normas de back-up withholding para evitar dupla incidência. FATCA 10 Mantida incidência sobre pagamento indireto e PPP.

11 FATCA - Novo Escopo FATCA The Latest 11News on FATCA and Voluntary Disclosure Rules in the US 2011 Baker & McKenzie 11

12 Resumo Geral - Novo Escopo Contas Excluídas/Isentas do FATCA Contas de pessoas isentas ou excetuadas do FATCA TVM emitido por instituição bancária, que não se confundam com depósito e não sejam indexados a ativos dos EUA. Contas de FGTS TVM emitidos por Estados dos EUA e Governos Estrangeiros, Organizações Internacionais e suas Autarquias. TVM regularmente negociados em bolsa/mercado organizado (volume negociações/total listado >= 10%) Títulos/Obrigações de dívida (essência sobre forma) com vencimento, constituídos até 01/01/2013. Provento da venda de ações fracionadas. Operações pagas a uma agência da instituição financeira nos EUA e sujeitas a imposto lá (relacionadas a um estabelecimento permanente nos EUA). Instituições Financeiras (Presumidamente Aderentes) Certos bancos que atuam apenas no Brasil (dois tipos). Membros que só atuam no Brasil de grupos internacionais. Fundos detidos por entidades participantes ou excetuadas do FATCA Fundos que proíbam a participação de pessoas dos EUA e que as expulsem ao identificar status. Entidades de caridade isentas/imunes de IR no Brasil. Entidades/planos de previdência que só aceitem contribuição de empregados/empregadores/governos. Instituições de países com acordo/cooperação FATCA junto aos EUA. Certas outras instituições de pequeno porte (dois tipos, um fundo e outras instituições). Não financeiras (Excluídas) Holdings puras, Finance & hedging centers de grupos não financeiros. Start-up companies Empresas em falência, concordada e liquidação ou recuperando-se delas Empresas ativamente envolvidas no comércio, indústria, prestação de serviços, Certos grupos com empresas abertas listadas em bolsa em algumas condições, Withholding partnerships e trusts, entidades em território dos EUA. FATCA 12

13 Novo Escopo Contas Atingidas FATCA Atinge 1 Contas de depósito: contas-correntes de depósito, bancárias, contas de poupança, depósitos a prazo determinado, contas de cobrança/transferência de valores, contratos de seguros de vida com valor de investimento, anuidades, previdência. 2 - Custódia: qualquer tipo de conta na qual são controlados investimentos em instrumentos ou contratos financeiros em benefício de terceiros. 3 - Investimento: qualquer saldo investido em títulos ou valores mobiliários de dívida ou capital, não controlados em contas de depósito, emitidos pela PFFI, desde que a PFFI seja um veículo de investimento. FATCA Exclui 4 - TVM emitidos por FFI bancária/securitária, se o valor desses TVM não for determinado, referenciado ou correlacionado, diretamente ou indiretamente, em ativos dos EUA. 5 TVM regularmente negociados em bolsa ou mercado de balcão organizado. Volume de negociação >= 10% do volume total listado. 6 Contas FGTS. 7 Contas de entidades isentas ou excetuadas do FATCA. FATCA Isenta de Tributação 8 - Obrigações precedentes, grandfathered obligations, constituídas até 01/01/2013, sem característica de capital (essência sobre forma), com data de vencimento posterior. 9 - Commercial Paper e títulos similares com prazo inferior a 183 dias Proventos brutos da venda de ativos isentos. 11 Bônus locais e emitidos pelos Estados dos EUA. 12 Venda de ações fracionadas. 13 Operações efetivamente relacionadas a um estabelecimento permanente (agência) da FFI nos EUA. FATCA 13

14 Novo Escopo Pessoas - DCFFI DCFFI Registradas Instituições locais Membros de EAG Resumo de condições Operações locais. Titulares locais. Retêm tributos no local. Não operam com NPFFI, NFFE, não residentes. 98% das contas são de residentes no local. Local = País ou UE. Obrigação de boa diligência e transferência de NPFFI e pessoas dos EUA para outra PFFI ou USFI do mesmo grupo em 90 dias de sua identificação. Fundos qualificados Quotistas PFFI, DCFFI, entidades isentas ou excetuadas do FATCA. Fundos restritos Cooperação FATCA DCFFI Certificadas Bancos locais Entidades de Previdência Entidades de Caridade Instituições pequenas Fundos de titular documentado FATCA 14 Distribuídos por PFFI, DCFFI. Vedação expressa para a venda de cotas a pessoas dos EUA, NPFFI, NFFE passivas não excetuadas do FATCA. Expulsão de irregulares. França, Inglaterra, Alemanha, Espanha e Itália, outros que venham a firmar acordo. Operações locais. Ativos totais do banco < US$ 175 MM. Ativos EAG < US$ 500 MM. Somente empregadores/empregados/governos. Contribuições referenciadas à remuneração do empregado. Concentração de um só indivíduo < 5%. Conceito brasileiro atende à definição. Contas do EAG < US$ 50 mil. Ativos do EAG < US$ 50 MM Sem FFI afiliada. Títulos de dívida < US$ 50 mil. Acordo com PFFI para reportar titulares.

15 Bancos Pequenos e Locais Preparação FATCA 1 Estabelecer políticas e diligências internas capazes de garantir o cumprimento e o acompanhamento contínuo das condições necessárias para gozo do estado presumidamente aderente. 2 Alterar cadastros de pessoa jurídica e instituições financeiras parceiras para garantir que não operará com NFFE não excetuada do FATCA e nem com NPFFI. Diligência parecida com a do FATCA aplicável para PFFI é recomendada. 3 Garantir que, quando da abertura de contas de pessoas físicas, a instituição recebe e guarda informações suficientes para discernir que a pessoa cliente é residente no Brasil e nacional Brasileira ou tem outra nacionalidade que não americana. 4 Certificar-se do cumprimento do estado presumidamente aderente (DCFFI). 5 Identificação da natureza dessa DCFFI: sujeita a registro ou dispensado de registro, sujeita a mero certificado Caso esteja sujeita a registro, registrar-se perante o IRS quando for aberta tal oportunidade, revisitar 1 a 4 em virtude das informações sobre tal adesão/registro liberadas pelo IRS. 5.2 Caso não esteja sujeita a registro, acompanhar a publicação, pelo IRS, do certificado a ser oferecido às instituições financeiras parceiras. Preencher e fornecer tal formulário. 6 Atualizar 1, 4 e 5 periodicamente conforme orientações do IRS (a cada 3 anos). Checar aderência de prática à política/manual com relação a 2 e 3. FATCA 15

16 Novo Escopo Pessoas NFFE Excetuadas Empresas puras de gestão de investimento, "holding"; Empresas dedicadas à gestão de caixa, financiamento e hedging para empresas do mesmo grupo econômico não financeiro; Entidades sob procedimento de falência, reestruturação judicial ou administrativa, concordata, ou empresas que estão se recuperando desses procedimentos; Entidades no início de suas atividades; Entidades que já estavam isentas ou não sujeitas à tributação F.A.T.C.A., incluindo aquelas NFFE localizadas em territórios e possessões dos E.U.A., aquelas cujos TVM são negociados regularmente em mercados organizados e as empresas do mesmo EAG das entidades cujos TVM são negociados regularmente em mercados organizados; Novo conceito de regularmente negociadas em mercados organizados: (i) mais de 50% do direito de voto ou do capital listado em bolsa/mercado organizado, negociações em 60 dias no ano-calendário anterior, volume negociado > 10% volume listado; ou (ii) listada em bolsa/mercado organizado dos EUA; ou (iii) com distribuidor market maker. Entidades ativamente engajadas no comércio de bens ou na prestação de serviços, definidas como aquelas que possuam menos de 50% de seus ativos ou de seu lucro bruto no ano anterior provenientes de aplicações financeiras, de anuidades, ou ainda de investimentos imobiliários ou propriedade intelectual, nesses dois últimos casos quando detidos de forma passiva, ou seja, sem que o envolvimento de seus empregados seja essencial para a geração da renda; WP e WT, que serão tratadas para fins de F.A.T.C.A. como FFI. Condição: empresas excetuadas não podem ser sócias de instituições financeiras e veículos de investimento não excetuados do F.A.T.C.A. FATCA 16

17 Novo Escopo Pessoas - DCFFI 20% do lucro 50% dos ativos de renda passiva 50% do Lucro Bruto de renda passiva Bruto decorrente de Serviços financeiros a terceiros NFFE passiva FFI FATCA 17

18 FATCA - Novo Cronograma FATCA The Latest 18News on FATCA and Voluntary Disclosure Rules in the US 2011 Baker & McKenzie 18

19 Sem grandes diferenças A exigência de reter IR aos EUA sobre operações feitas no Brasil sem direta relação com fonte de pagamento dos EUA foi postergada para 2017, mas foi mantida. Anterior dez/2011: proposta de regulamentação ago/2012: final regulamentação 2013: compliance de novas contas, acordo IRS 2014: primeiras retenções, finalização de compliance, reporte 2015: últimas retenções, pleno funcionamento Atual fev/2012: proposta de regulamentação set/2012: final regulamentação 2013: compliance de novas contas, acordo IRS 2014: primeiras retenções, finalização de compliance, reporte 2017: retenções sobre passthru payments, pleno funcionamento FATCA 19

20 Detalhes do Novo Cronograma Data Evento Esperado 1º. Sem/2012 Publicação Acordo FATCA e Formulários Reporte 04/2012 e 05/2012 Prazo para comentários e consulta pública Primavera/2012 Regras finais a Assinatura de Acordo FATCA, válido desde Corte para Obrigações Precedentes (Grandfathered) Procedimentos de diligência novas contas finalizados Retenções FDAP Diligência completa para contas acima de US$ 1 MM Início de reportes anuais, tendo como referência Retenções Proventos Brutos. Prazo para dispensa de identificação FFI Diligência completa para demais contas 09-20xx Reportes anuais, tendo como referência FATCA FFI Limitadas enquadram-se integralmente no FATCA

21 Escalonamento de Reportes Data Outros o nome completo, endereço completo, número da agência e conta, saldo ou valor da conta e número de identificação do contribuinte titular de conta para fins fiscais nos E.U.A pagamentos indiretos a NPFFI informações relacionadas aos saques e rendimentos em diante + proventos brutos da venda de ativos, inclusive aquelas vendas realizadas por intermédio de corretores. FATCA 21

22 FATCA - Nova Diligência FATCA The Latest 22News on FATCA and Voluntary Disclosure Rules in the US 2011 Baker & McKenzie 22

23 Atual: Valor de Corte Mais amplo. US$ 50 mil para todas as contas de pessoas físicas, US$ 250 mil para seguros e previdência e para pessoas jurídicas. Diligência Manual: menor para pessoa física. Contas de pessoa física: - de valor superior a US$ 1 MM se não houver prova de que a pessoa tem uma cidadania não americana e é residente fiscal no Brasil ou - com indício de pessoa dos EUA ou - contas de pessoas jurídicas de valor superior a US$ 1 MM e entre US$ 250 mil e US$ 1 MM se a instituição financeira não conseguir concluir que NFFE não está dentro do FATCA com informações disponíveis em seus arquivos internos. Pessoa Jurídica: terá que fornecer declaração. Com conta superior a US$ 1 MM, isenta, excetuada ou não, terá que fornecer declaração trienal se está ou não enquadrada em situações de exceção ao FATCA. Diligência Eletrônica: beneficia mais contas Contas de pessoa física entre US$ 50 mil (US$ 250 mil para pensão/seguros) e US$ 1 MM. Sem necessidade de diligência manual, a não ser que se achem indícios EUA. Diligência Manual: sem exigir passaporte, visto, certidão de nascimento. Pergunta ao cliente sobre status EUA, comprovação de que tem cidadania não FATCA 23 americana, residência no Brasil. Anterior: Valor de Corte US$ 50 mil para contas de depósito de pessoas físicas Diligência Manual Qualquer conta sujeita a gestão especial de relacionamento, ex. private banking. Qualquer conta de pessoa jurídica ou de pessoa física exceto de depósito. Pessoa Jurídica Parte de grupo listado em bolsa ou com atividade preponderante de comércio, indústria ou serviço, não precisava ser mapeada. Diligência Eletrônica Outras contas de depósito entre US$ 50 mil e US$ 500 mil, até determinada data, quando precisavam passar por diligência manual. Diligência Manual: Pergunta ao cliente sobre status EUA, documentação comprovando que não é pessoa dos EUA, certidão de nascimento, passaporte, visto.

24 Boa Diligência Pessoa Física Fluxo 1 Fluxo 2 Outros Seguros/Previdência Conta < US$ 50 mil Conta < US$ 250 mil Contas com valor > US$ 1 MM RG, CPF Residente, CND, Informes RFB, infos W-8? FATCA 24 Sim Não Sim Não... Fim... Bases Eletronicamente Pesquisáveis, pelo menos KYC, ALD, QI Gerente afirma que não há suspeita de pessoa dos EUA? Procura por Indício EUA - Sim...Fim... Sim Não - Não Vai para Fluxo 3 Conta > US$ 1 MM Sim Não Vai para Fluxo 2... FUP 1... FUP 1: segue fluxo 2 e 3 quando conta > US$ 1 MM no futuro FUP 2: atualização de certificado Pessoa dos EUA Fluxo 3 Certificação/Declaração de Cliente acerca de pessoa dos E.U.A. ou não com documentos suporte. W-9, infos para reporte, dispensa de sigilo Não EUA Infos equiparadas a W- 8BEN + Documentos suporte... FUP 2... Formalização de Análise Fluxos 2 e 3: responsável, data, documentos analisados.

25 Boa Diligência Pessoa Jurídica Fluxo 1 Fluxo 3 Conta < US$ 250 mil Contas com valor > US$ 1 MM Contas com indício US$ ou Inconclusivo Sim... Fim... Fluxo 2 Não Certificação da NFFE acerca de seu status isenta, excepcionada do FATCA Sim... FUP 2... Não Contas com valor < US$ 1 MM Sim Não Vai para Fluxo 3 Revisão de Dados: cadastro, ALD, KYC, arquivo de documentos recentes, procurações, kit de abertura de conta. Certificação NFFE: declaração beneficiário/titular substancial, infos de titular pessoa dos EUA, W-9, autorização para quebra de sigilo... FUP 2... FFI: Vai para Fluxo FFI. Suspeita de Pessoa dos EUA não isenta? - Não... FUP Sim Vai para Fluxo 3 - Inconclusivo Vai para Fluxo 3 FUP 1: quando conta > US$ 1 MM; Fluxo 3 FUP 2: atualização certificado Formalização de Análise Fluxos 2 e 3: responsável, data, documentos analisados. FATCA 25

26 Boa Diligência Instituição Financeira Obter certificação da FI, até no máximo , para todas FI. 22 diferentes Status. Apenas informações não hachuradas podem ser obtidas nas bases do IRS EIN (CNPJ). Uma FI pode atuar em mais de uma capacidade (como fonte de pagamento ou não), dependendo de cada operação. Exige certificado por operação. Certificado expira no tempo. Valerá, ao invés dele, compromisso contratual? FFI poderá vir a ser obrigada a reter e reportar valores mesmo quando os paga a USFI, como intermediária de operações de clientes, se USFI não assumir o ônus de reter/reportar! Tipo Localização Status FATCA Perfil Atuação Opção WHT 1 Não atuar como fonte Transparente nihil 2 Em território e Atuar como fonte 3 jurisdições dos USFI Por conta própria nihil E.U.A. 4 Não Transparente Não atuar como fonte Por conta de terceiros 5 Atuar como fonte 6 Por conta própria nihil 7 Isenta Não Transparente Ser retida na fonte Por conta de terceiros 8 Reter WHT 9 DCFFI Registrada nihil 10 DCFFI Certificada (incluindo ODFFI) 11 Não atuar como fonte Outros Transparente 12 Fora do Atuar como fonte 13 território e de WT ou WP Atuar como fonte 14 jurisdições dos PFFI U.S.E.C.I. 15 E.U.A. Por conta própria Ser retida na fonte 16 Não Transparente Reter WHT 17 Ser retida na fonte Por conta de terceiros 18 Reter WHT 19 Transparente nihil 20 Por conta própria nihil NPFFI 21 Não Transparente Isentos Por conta de terceiros 22 Não isentos FATCA 26

27 FATCA - Estratégia Próximos Passos FATCA The Latest 27News on FATCA and Voluntary Disclosure Rules in the US

28 Prazos para Novos Comentários Prazo até Audiência Pública: FATCA 28

29 Acordo Internacional de Cooperação 1 - Cooperação ao F.A.T.C.A. foi objeto de comunicado conjunto de E.U.A., Alemanha, Inglaterra, França, Itália e Espanha. Norma interna exigirá que instituições prestem informações às autoridades locais. Haverá reciprocidade. Autoridades enviarão informações ao IRS e receberão informações de IRS acerca dos residentes/cidadãos de seus países. Instituições financeiras dos países: presumidamente aderentes ao FATCA, não sofrerão e nem farão retenções FATCA. Países expedirão normas internas relativas a retenções na fonte a serem aplicadas sobre pagamentos a entidades não cooperantes com a troca de informações, de forma similar ao F.A.T.C.A.. IRS e Tesouro dos EUA estão dispostos a firmar acordos semelhantes com outros países. Norma que permite a reciprocidade pendente de aprovação nos EUA. FATCA 29

30 FATCA - Questões jurídicas no Brasil The Latest FATCA 30News on FATCA and Voluntary Disclosure Rules in the US 2011 Baker & McKenzie 30

31 Questões jurídicas na implantação do FATCA no Brasil Identificar Clientes Informações atuais insuficientes Possível implantação Pedir a Quebra de Sigilo Admitido por Lei Permitido informar ao IRS se cliente permitir Encerrar contas Dificuldades para contratos com prazos determinados Dificuldades para fundos. Nos demais casos, possível notificar cliente da intenção de rescindir contrato. Riscos discutidos adiante. FATCA 31

32 Questões jurídicas na implantação do FATCA no Brasil Recusar-se a abrir contas Em geral, instituição financeira pode negar-se a ofertar serviços.fundos podem escolher públicoalvo. Riscos jurídicos: fins não justificam meios maior em relações bancárias de maior essencialidade. exposição jurídica pela especificidade do FATCA norma estrangeira que afronta ordem pública Pressão para dispensar sigilo bancário Limitar pacote ofertado Possível solução, a depender da regulamentação final do FATCA. Reter tributo aos EUA Regra de tributação universal exequivel apenas nos EUA: problema de jurisdição para tributar US Person no Brasil sobre sua renda universal Normas de conexão alternativas para tributação internacional: Fonte Ativo objeto Norma de conexão atual não admissível = passthru payment. Retenção no Brasil não tem natureza de tributo. FATCA 32

33 Questões jurídicas na implantação do FATCA no Brasil Reter valores aos EUA Retenção no Brasil não tem natureza de tributo. Exigível por lei brasileira. Sujeito ativo é União Federal. Tem natureza de custo contratual assumido pela FFI. Cobrança do cliente inviável pelas regras atuais do BCB e CVM, bem como princípios gerais de aplicação do código civil. No caso de fundos, talvez possa ser viável se fundos tiverem que ser FFI e eles mesmo optarem por aderir ao FATCA, caso contrário, cobrança também pode ser impedida. FATCA 33

34 Questões jurídicas na implantação do FATCA no Brasil Como pagar? Câmbio: disponibilidade? Obrigação tributária? Remessas ao exterior e saída de divisas (fiscais) sem contrapartida? FATCA 34

35 Sumário Executivo das Questões Jurídicas Questão Privacidade, Sigilo Bancário, Igualdade, Direito Consumidor e Civil Tributação Extraterritorial pagamentos indiretos - PPP Nada mudou. Situação Aguardamos Acordo FFI e Condições para rescisão Contratual caso se mantenha Contas recalcitrantes Se a FFI manter as contas oferecendo a elas apenas investimentos sem retenção FATCA poderá estar sujeita a rescisão contratual? Permanece PPP. FATCA 35

36 Aspectos de Ordem Pública Constitucional Questão Direito Fundamental - Privacidade. Princípio da Isonomia não discriminação. Organização do Sistema Financeiro e competências regulatórias (Art. 192). Direito à livre iniciativa e proteção ao consumidor (Art. 170). Princípio da Soberania (nãointervenção). Sistema Tributário Nacional. Situação Aguarda Acordo FFI Aguarda Acordo FFI Aguarda considerações CVM/BCB Aguarda Acordo FFI Problema: IR em pgto. indireto FATCA 36

37 Aspectos infraconstitucionais (i) Direito do Consumidor: discriminação e alteração unilateral das condições de contratação. Lei 8.078/1990. (Aguarda Acordo FFI) (ii) Código Civil. (Aguarda Acordo FFI) (iii) Estatuto do Capital Estrangeiro: igualdade de tratamento. Lei 4.131/1962. (iv) Sigilo Bancário. Lei Complementar 105/2001. (Aguarda Acordo FFI) (v) Dificuldade de repasse ao cliente dos custos relacionados ao FATCA. (Problema: IR Pgto. Indireto) FATCA 37

38 Implicações da violação dos critérios Possível nulidade de contratos determinada em juízo. Sanções em decorrência do descumprimento de normas locais, em virtude do atendimento à lei estrangeira. Possível violação de direitos de particulares. FATCA 38

39 Contatos e Informações sobre FATCA The Latest 39News on FATCA and Voluntary Disclosure Rules in the US

40 FATCA Contato no Brasil Lavinia Moraes de Almeida Nogueira Junqueira FATCA 40

41 Advogados, Associado à Baker & McKenzie é um dos maiores escritórios de advocacia do Brasil e ocupa uma posição de destaque entre os principais escritórios em praticamente todas as áreas do direito. Oferecemos soluções jurídicas que atravessam fronteiras, com experiência de meio século prestando consultoria em todos os aspectos de projetos e negociações complexas e pioneiras. Com 200 advogados nas principais cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre, temos condições de orientar nossos clientes com conhecimento e confiança, seja sob as leis do Brasil, outros sistemas jurídicos, ou mesmo nas áreas de negócios mais específicas. Suporte Local São Paulo. Nossa equipe de mais de 100 advogados no centro comercial e industrial do Brasil presta serviços jurídicos multidisciplinares e consultoria técnica especializada em cada área comercial para ajudar nossos clientes a prever e administrar todas as questões jurídicas. Rio de Janeiro. Estamos preparados para prestar consultoria em todas as áreas do direito, contando com capacitação e experiência específicas em infraestrutura, petróleo e gás, mineração e seguros. Representamos companhias multinacionais perante a Agência Nacional do Petróleo - ANP, companhias de seguros perante a SUSEP, e questões envolvendo propriedade intelectual perante INPI. Brasília. Próximos aos tribunais superiores e às agências reguladoras, nossos advogados estão de prontidão e envolvidos ativamente em uma extensa variedade de assuntos regulatórios, questões de antitruste e concorrenciais, em demandas da mais alta relevância. Porto Alegre. Adotamos uma abordagem totalmente voltada ao cliente visando compreender e solucionar todas as necessidades jurídicas nos mais variados setores empresariais, desde assuntos regulatórios, tributários, fusões e aquisições, trabalhistas, até as demandas judiciais mais complexas. Somos também especialmente focados em agronegócios.

42 Nossa Presença no Brasil São Paulo Sócios: 32 Associados: 112 Brasília Sócios: 02 Associados: 06 Rio de Janeiro Sócios: 09 Associados: 26 Porto Alegre Sócios: 02 Associados: 11 Nosso Time Sócios: 45 Associados: 155 Paralegais: 37 Estagiários: 68 Total de Advogados: 305 Staff: 145 Total de Empregados: 450 O que os outros dizem A edição 2011 da Análise Advocacia 500 conduziu uma pesquisa com mais de mil representantes das maiores corporações do Brasil. Trench, Rossi e Watanabe é citada em todas as 12 áreas pesquisadas pela publicação como um dos escritórios de advocacia mais admirados do país.

43 Baker & McKenzie A rede Baker & McKenzie tem abragência global, por este motivo nossos clientes globais confiam na habilidade de Baker & McKenzie de associar profundo conhecimento local e perspectiva global Time de Baker & McKenzie 70 Escritórios 42 países, cobrindo todos os principais centros empresariais, financeiros e industriais do mundo + de 3,900 advogados Prática admitida em + de 250 jurisdições Fluente em + de 75 idiomas Todos os advogados são fluentes em inglês

44 Nossos Grupos da Área de Banking & Finance Banking & Finance Fusões e Aquisições Private Equity Societário e Mercado de Capitais Seguros Outros Grupos Agronegócio Arbitragem Contencioso Cível Fármacos, Alimentos e Bebidas Antitruste Contratos Internacionais Comércio Internacional Contratos Imobiliários Compliance Direito Público, Relações Governamentais e Regulatório Energia, Mineração, Petroquímicos e Eventos Esportivos Infraestrutura Meio-ambiente e Consumidor Mudanças Climáticas Penal Empresarial Propriedade Intelectual Planejamento Tributário e Controvérsias Fiscais Tecnologia da Informação e Comunicações Responsabilidade Social Trabalhista FATCA 44

45 Unidades de Negócio Grupos de Prática Os grupos de prática organizam-se de forma matricial formando sub-equipes para cada projeto Os projetos podem ser coordenados por um associado, mas são sempre supervisionados por um sócio. Sócios Bancário Seguros Sócios Corp/ M&A Mercado de Capitais e PE Tributário Consultivo Tributário Contencioso Anna Mello Beatriz Mello Danielle Valois Fátima Carr Joaquim Muniz José A. Martins Anna Mello Joaquim Muniz José A. Martins Mônica Cavalcanti Alberto Mori Claudia Prado Claudio Moretti Hércules Celescuekci Karina Yunan Lara Schwartzmann Nazir Takieddine Claudia Prado Alexandre Simões José R.Martins Adriana Stamato Alessandra Machado Clarissa Machado Lavinia Junqueira Fernanda Furtado Simone Musa Marcos Neder Claudio Moretti Leonardo Martins Paulo Sehn Marcos Prado Associados Associados Associados Associados Associados Associados Estagiários Estagiários Estagiários Estagiários Estagiários Estagiários

46 Obrigada! FATCA The Latest 46News on FATCA and Voluntary Disclosure Rules in the US 2011 Baker & McKenzie 46

FATCA Próximos Passos

FATCA Próximos Passos FATCA Próximos Passos Falso FATCA The Latest 2 News on FATCA and Voluntary Disclosure Rules in the US 2011 Baker & McKenzie 2 Qual o impacto do FATCA? Minha instituição financeira não será afetada pois

Leia mais

M&A: Alguns Pontos relevantes para Contratos de Aquisição ou Venda de Negócios

M&A: Alguns Pontos relevantes para Contratos de Aquisição ou Venda de Negócios M&A: Alguns Pontos relevantes para Contratos de Aquisição ou Venda de Negócios Apresentação para a Comissão Jurídica da Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil Alberto Mori Sócio do Grupo de

Leia mais

Agenda. F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act

Agenda. F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act Agenda F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act Panorama Geral Cronograma Questões Jurídicas no Brasil Repercussões Internacionais e Acordos Internacionais (IGA) O que fazer? 2 O que é o FATCA Principais

Leia mais

F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act Apresentação à ABBC

F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act Apresentação à ABBC F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act Apresentação à ABBC Fevereiro/2013 OVERVIEW: HISTÓRICO, FFIS, IMPOSTO NA FONTE, US PERSONS. HISTÓRICO ALVO: FAT CATS. Resposta aos escândalos, envolvendo diversos

Leia mais

FATCA - Foreign Account Tax Compliance Act

FATCA - Foreign Account Tax Compliance Act FATCA - Foreign Account Tax Compliance Act CARTILHA PARA CLIENTES Julho de 2014 Breve descrição sobre a legislação norte-americana denominada FATCA (Foreign Account Tax Compliance Act) formulada para combater

Leia mais

Introdução. Capitais Internacionais

Introdução. Capitais Internacionais Capitais Internacionais e Mercado de Câmbio no Brasil Atualizado em fevereiro de 2009 1 Introdução O tratamento aplicável aos fluxos de capitais e às operações de câmbio acompanhou as conjunturas econômicas

Leia mais

PwC Brasil FATCA Newsalert

PwC Brasil FATCA Newsalert www.pwc.com.br 19 de julho de 2012 Como a regulamentação proposta do FATCA afeta os asset managers? Em 8 de fevereiro de 2012, foi divulgada a tão esperada regulamentação proposta sobre o Foreign Account

Leia mais

MENSAGEM N 36, DE 2015

MENSAGEM N 36, DE 2015 CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL MENSAGEM N 36, DE 2015 Submete à consideração do Congresso Nacional o texto do Acordo entre o Governo da República Federativa do

Leia mais

Compra de Imóvel nos EUA por Estrangeiro

Compra de Imóvel nos EUA por Estrangeiro 01.15.2015 Por Pieter A. Weyts e Jackson Hwu 1 Compra de Imóvel nos EUA por Estrangeiro Acontece diariamente em Miami e nos Estados Unidos: um residente estrangeiro pronto para fechar a compra de seu primeiro

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução;

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução; RESOLUÇÃO Nº 2689 Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna

Leia mais

Introdução. Capitais Internacionais

Introdução. Capitais Internacionais Capitais Internacionais e Mercado de Câmbio no Brasil Atualizado em novembro de 2010 1 Introdução O tratamento aplicável aos fluxos de capitais e às operações de câmbio acompanhou as conjunturas econômicas

Leia mais

Senise, Moraes & Maggi Sociedade de Advogados surgiu da união de advogados com diversos anos de experiência e sólida formação jurídica que perceberam

Senise, Moraes & Maggi Sociedade de Advogados surgiu da união de advogados com diversos anos de experiência e sólida formação jurídica que perceberam Senise, Moraes & Maggi Sociedade de Advogados surgiu da união de advogados com diversos anos de experiência e sólida formação jurídica que perceberam as necessidades dos clientes na realidade hipercomplexa

Leia mais

ATO DE CONFORMIDADE FISCAL DE CONTAS ESTRANGEIRAS (FATCA)

ATO DE CONFORMIDADE FISCAL DE CONTAS ESTRANGEIRAS (FATCA) ATO DE CONFORMIDADE FISCAL DE CONTAS ESTRANGEIRAS (FATCA) ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Declaração de Entidade Não Financeira Ativa Uso exclusivo do banco Cliente: CNPJ: Endereço do Cliente: Pela presente,

Leia mais

FICHA CADASTRAL MIRAE ASSET

FICHA CADASTRAL MIRAE ASSET Código do cliente: FICHA CADASTRAL MIRAE ASSET Assessor: PESSOA JURÍDICA F.P07.003.06 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE Razão Social Completa (sem abreviações) CNPJ Inscrição Estadual Nº Registro e Órgão

Leia mais

Assistência Jurídica para a Construção de um Mundo dos Negócios Novo e Sustentável

Assistência Jurídica para a Construção de um Mundo dos Negócios Novo e Sustentável Assistência Jurídica para a Construção de um Mundo dos Negócios Novo e Sustentável Quem Somos Somos uma sociedade de advogados dedicada à assistência e orientação jurídica as empresas nacionais e estrangeiras.

Leia mais

Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais.

Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. RESOLUCAO 2.689 --------------- Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013 Altera dispositivos da Instrução CVM nº 356, de 17 de dezembro de 2001 e da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado,

Leia mais

E FINANCEIRA: NOVA OBRIGAÇÃO ACESSÓRIA PARA CONTROLE DAS OPERAÇÕES FINANCEIRAS

E FINANCEIRA: NOVA OBRIGAÇÃO ACESSÓRIA PARA CONTROLE DAS OPERAÇÕES FINANCEIRAS E FINANCEIRA: NOVA OBRIGAÇÃO ACESSÓRIA PARA CONTROLE DAS OPERAÇÕES FINANCEIRAS No último dia 3, a Receita Federal do Brasil ("RFB") expediu a Instrução Normativa ("IN/RFB") nº 1.571/2015, instituindo a

Leia mais

A vocação da Pires Terra Pinto é criar parcerias duradouras e sólidas fundadas em um novo conceito de prestação de serviços, com estrutura e equipe

A vocação da Pires Terra Pinto é criar parcerias duradouras e sólidas fundadas em um novo conceito de prestação de serviços, com estrutura e equipe A vocação da Pires Terra Pinto é criar parcerias duradouras e sólidas fundadas em um novo conceito de prestação de serviços, com estrutura e equipe voltadas para ter e exercer esses valores diariamente.

Leia mais

DIFERENCIAIS. da LCF ADVOGADOS

DIFERENCIAIS. da LCF ADVOGADOS UMA NOVA PROPOSTA NA ÁREA JURÍDICA Sócios Fundadores da LCF ADVOGADOS A LCF ADVOGADOS tem uma proposta de advocacia diferenciada mediante a prestação de consultoria e assessoria jurídica empresarial especializada

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A. CNPJ 02.328.280/0001-97 POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 02.238.280/0001-97 Rua Ary Antenor de Souza, nº 321,

Leia mais

Quais são as 4 principais certidões indispensável para participar em uma licitação?

Quais são as 4 principais certidões indispensável para participar em uma licitação? Quais são as 4 principais certidões indispensável para participar em uma licitação? As certidões indispensáveis à participação nas licitações, conforme previsto no artigo 27 da Lei 8.666/93, são: certidão

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO COPACABANA ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição, em

Leia mais

TRIBUTAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO

TRIBUTAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO TRIBUTAÇÃO As informações apresentadas abaixo constituem um resumo das principais considerações fiscais da legislação brasileira que afetam o Fundo e seus investidores e não têm o propósito de ser uma

Leia mais

NORMATIVO SARB 002/2008

NORMATIVO SARB 002/2008 O Conselho de Auto-Regulação Bancária, com base no art. 1 (b), do Código de Auto-Regulação Bancária, sanciona as regras abaixo dispostas, formalizando preceitos comuns a todas as signatárias da auto-regulação

Leia mais

FICHA PROPOSTA DE ABERTURA DE CONTA E ADESÃO A PRODUTOS E SERVIÇOS PESSOA JURÍDICA

FICHA PROPOSTA DE ABERTURA DE CONTA E ADESÃO A PRODUTOS E SERVIÇOS PESSOA JURÍDICA FICHA PROPOSTA DE ABERTURA DE CONTA E ADESÃO A PRODUTOS E SERVIÇOS PESSOA JURÍDICA AGÊNCIA NÚMERO DA CONTA NÚMERO REFERENCIAL RESPONSÁVEL PELA CONTA PEP (PESSOA EXPOSTA POLITICAMENTE) NOME EMPRESARIAL

Leia mais

PROGRAMA STANFORD. Esta é uma 2ª chamada, com foco em empresas Médias e Grandes.

PROGRAMA STANFORD. Esta é uma 2ª chamada, com foco em empresas Médias e Grandes. PROGRAMA STANFORD 1. O QUE É O programa, cujo foco é a Inovação e Empreendedorismo para empresas de base tecnológica, é voltado para capacitar empresários em conhecimentos sobre inovação, modelos de negócios

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/aplicfinanrenfi...

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/aplicfinanrenfi... Page 1 of 8 Aplicações Financeiras - Renda Fixa e Renda Variável 617 Quais são as operações realizadas nos mercados financeiro e de capital? Nesses mercados são negociados títulos, valores mobiliários

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO 1 UNIFICAÇÃO DOS MERCADOS DE CÂMBIO

QUADRO COMPARATIVO 1 UNIFICAÇÃO DOS MERCADOS DE CÂMBIO 1 QUADRO COMPARATIVO 1 UNIFICAÇÃO DOS MERCADOS DE CÂMBIO Resolução 3.265, de 4 de março de 2005. (reunião do Mercado de Câmbio de Taxas Livres e do Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes e instituição de

Leia mais

Procedimentos e Controles Internos - Distribuição de Fundos de Investimento Imobiliários. RB Capital DTVM

Procedimentos e Controles Internos - Distribuição de Fundos de Investimento Imobiliários. RB Capital DTVM Procedimentos e Controles Internos - Distribuição de Fundos de Investimento Imobiliários RB Capital DTVM Junho 2011 Objetivo Este instrumento normativo contém os procedimentos e controles internos da RB

Leia mais

Julho/2008. Abertura de Capital e Emissão de Debêntures

Julho/2008. Abertura de Capital e Emissão de Debêntures Julho/2008 Abertura de Capital e Emissão de Debêntures Principal instrumento de captação de recursos de médio e longo prazos, a debênture representa para muitas companhias a porta de entrada no mercado

Leia mais

UNIPAR UNIÃO DE INDÚSTRIAS PETROQUÍMICAS S.A.

UNIPAR UNIÃO DE INDÚSTRIAS PETROQUÍMICAS S.A. UNIPAR UNIÃO DE INDÚSTRIAS PETROQUÍMICAS S.A. (POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE ATO OU FATO RELEVANTE APROVADA NA RCA DE 2002) FINALIDADE A política de divulgação de Ato ou Fato Relevante da Unipar observará

Leia mais

Cartilha de Câmbio. Envio e recebimento de pequenos valores

Cartilha de Câmbio. Envio e recebimento de pequenos valores 2009 Cartilha de Câmbio Envio e recebimento de pequenos valores Apresentação O Banco Central do Brasil criou esta cartilha para orientar e esclarecer você, que precisa negociar moeda estrangeira, sobre

Leia mais

Assunto: Informações sobre administradores de carteira previstas na Instrução CVM nº 306/99

Assunto: Informações sobre administradores de carteira previstas na Instrução CVM nº 306/99 OFÍCIO CIRCULAR/CVM/SIN/Nº 003 /2000 Rio de Janeiro, 11 / 05 /2000 Assunto: Informações sobre administradores de carteira previstas na Instrução CVM nº 306/99 Prezados Senhores, O artigo 12 da Instrução

Leia mais

Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L

Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L Art. 260. Os contribuintes poderão efetuar doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente nacional, distrital, estaduais

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA 1. APRESENTAÇÃO O Programa Prime - Primeira Empresa Inovadora - visa apoiar empresas nascentes

Leia mais

Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários

Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários Esta ficha complementa o cadastro do cliente na Credit Suisse (Brasil) S.A. CTVM ( Credit Suisse ) com informações

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO CAPITAL SEGURO ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição,

Leia mais

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Renda Fixa Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Cédula de Crédito Imobiliário Instrumento que facilita a negociabilidade e a portabilidade do crédito imobiliário

Leia mais

ROTEIRO DE ENCERRAMENTO DE CONTAS CORRENTES

ROTEIRO DE ENCERRAMENTO DE CONTAS CORRENTES Como resultado de uma série de reuniões técnicas envolvendo representantes da Febraban, do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor e do Banco Central do Brasil, no sentido de aprimorar ainda mais os procedimentos

Leia mais

Private Equity ADVISORY

Private Equity ADVISORY Private Equity ADVISORY Private Equity Excelentes profissionais que trabalham em equipe, transformando conhecimento em valor, em benefício de nossos clientes. Private Equity 1 Qualidade e integridade são

Leia mais

4. O cadastramento a que se refere o item anterior deve ser efetuado concomitantemente à abertura da conta.

4. O cadastramento a que se refere o item anterior deve ser efetuado concomitantemente à abertura da conta. 1 SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. As pessoas físicas ou jurídicas, residentes, domiciliadas ou com sede no exterior, podem ser titulares de contas de depósito em moeda nacional no País, exclusivamente

Leia mais

experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria

experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria A Íntegra é uma empresa de auditoria e consultoria, com 25 anos de experiência no mercado brasileiro. Cada serviço prestado nos diferentes

Leia mais

PwC Brasil FATCA Newsalert

PwC Brasil FATCA Newsalert www.pwc.com.br A nova regulamentação proposta do FATCA: visão geral 19 de julho de 2012 Em 27 de outubro de 2009, membros do U.S. Senate Finance Committee e do U.S. Ways and Means Committee da Câmara de

Leia mais

Aspectos Legais sobre Investimentos no Brasil

Aspectos Legais sobre Investimentos no Brasil Aspectos Legais sobre Investimentos no Brasil Carlos Alberto Rossi Cenário Atual: Eliminação da discriminação entre de empresa brasileira com capital nacional e empresa estrangeira, pela Emenda Constitucional

Leia mais

Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) Aspectos Jurídicos Relevantes

Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) Aspectos Jurídicos Relevantes Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) Aspectos Jurídicos Relevantes Agenda 1. Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) 2. Papeis do Banco Central do Brasil no SPB 3. Sistema Especial de Liquidação

Leia mais

BICBANCO Stock Index Ações Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.

BICBANCO Stock Index Ações Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A. BICBANCO Stock Index Ações Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.) Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 30 de

Leia mais

Regulatory Practice Insurance News

Regulatory Practice Insurance News kpmg Agosto 2005 SUSEP SETOR DE APOIO REGULAMENTAR (SAR) Regulatory Practice Insurance News FINANCIAL SERVICES Destaque do mês Aplicação de recursos Resolução CMN 3.308, de 31.08.2005 Alteração A Resolução

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARFRIG FRIGORÍFICOS E COMÉRCIO DE ALIMENTOS S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARFRIG FRIGORÍFICOS E COMÉRCIO DE ALIMENTOS S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARFRIG FRIGORÍFICOS E COMÉRCIO DE ALIMENTOS S.A. APROVADA NA RCA DE 18/03/2009 SUMÁRIO I OBJETIVO... 3 II - ADMINISTRAÇÃO DA POLÍTICA... 3 II.1

Leia mais

A D V O G A D O S. Apresentação

A D V O G A D O S. Apresentação Apresentação O Escritório de Advocacia Gomes e Mello Frota Advogados destaca-se no meio jurídico como uma forte referência em função da equipe que o compõe, e da respeitabilidade que a mesma possui. Este

Leia mais

a) agências de turismo e prestadores de serviços turísticos; b) embaixadas, legações estrangeiras e organismos internacionais;

a) agências de turismo e prestadores de serviços turísticos; b) embaixadas, legações estrangeiras e organismos internacionais; SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. Podem ser titulares de contas em moeda estrangeira no País na forma da legislação e regulamentação em vigor, observadas as disposições deste título: a) agências de turismo

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº 10.446.951/0001-42

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº 10.446.951/0001-42 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº Informações referentes à Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o

Leia mais

CEAD Seminário: A Lei nº 12.973/14 e a Tributação de Lucros Auferidos no Exterior

CEAD Seminário: A Lei nº 12.973/14 e a Tributação de Lucros Auferidos no Exterior CEAD Seminário: A Lei nº 12.973/14 e a Tributação de Lucros Auferidos no Exterior Crédito do Imposto Pago no Exterior 06 de Março de 2015 Contextualização Controladas (Art. 77) Equiparadas a controladas

Leia mais

COMPRAR E VENDER AÇÕES MERCADO A VISTA

COMPRAR E VENDER AÇÕES MERCADO A VISTA COMPRAR E VENDER AÇÕES MERCADO A VISTA ATENÇÃO Este texto não é uma recomendação de investimento. Para mais esclarecimentos, sugerimos a leitura de outros folhetos editados pela BOVESPA. Procure sua Corretora.

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenção de Tributos por Entidades Públicas Federais na Intermediação de Viagens

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenção de Tributos por Entidades Públicas Federais na Intermediação de Viagens Retenção de Tributos por Entidades Públicas Federais na Intermediação de 17/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1

Leia mais

EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC Nº 03/2014 ICPC 19 TRIBUTOS. Prazo: 15 de setembro de 2014

EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC Nº 03/2014 ICPC 19 TRIBUTOS. Prazo: 15 de setembro de 2014 EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC Nº 03/2014 ICPC 19 TRIBUTOS Prazo: 15 de setembro de 2014 O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o Conselho Federal de Contabilidade

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS Dispõe sobre empréstimo de valores mobiliários por entidades de compensação e liquidação de operações com valores mobiliários, altera as Instruções CVM nºs 40, de 7 de novembro de 1984 e 310, de 9 de julho

Leia mais

a) nome completo, sexo, data de nascimento, naturalidade, nacionalidade, estado civil, filiação e nome do cônjuge ou companheiro;

a) nome completo, sexo, data de nascimento, naturalidade, nacionalidade, estado civil, filiação e nome do cônjuge ou companheiro; Instrução CVM 301/99. DA IDENTIFICAÇÃO E CADASTRO DE CLIENTES Art. 3º Para os fins do disposto no art. 10, inciso I, da Lei nº 9.613/98, as pessoas mencionadas no art. 2º (DENTRE OUTRAS, CORRETORAS DE

Leia mais

PROCESSO DE ACREDITAÇÃO DE ENTIDADES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROJETO SIMPLIFICADO VALE

PROCESSO DE ACREDITAÇÃO DE ENTIDADES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROJETO SIMPLIFICADO VALE PROCESSO DE ACREDITAÇÃO DE ENTIDADES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROJETO SIMPLIFICADO VALE [As alterações agora introduzidas a este Processo de Acreditação aplicam-se aos pedidos de registo (ou de alteração)

Leia mais

Curso Preparatório CPA20

Curso Preparatório CPA20 Página 1 de 9 Você acessou como Flávio Pereira Lemos - (Sair) Curso Preparatório CPA20 Início Ambiente ) CPA20_130111_1_1 ) Questionários ) Passo 2: Simulado Módulo II ) Revisão da tentativa 1 Iniciado

Leia mais

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011 TRIBUTAÇÃO Atualizado em 12/2011 1 Tributação dos Fundos de Investimento Instruções Normativas SRF nº 487 (30/12/04) e nº 489 (07/01/05) Lei nº 11.033/04 2 Base de Incidência de IR Base de incidência:

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS FGC ANEXO II Á RESOLUÇÃO nº 4.222 DE 23.05.2013

REGULAMENTO DO FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS FGC ANEXO II Á RESOLUÇÃO nº 4.222 DE 23.05.2013 REGULAMENTO DO FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS FGC ANEXO II Á RESOLUÇÃO nº 4.222 DE 23.05.2013 CAPÍTULO I Da Garantia Ordinária Art. 1.º São beneficiários da garantia ordinária prestada pelo Fundo Garantidor

Leia mais

Fundos de Investimento Imobiliário. 09 de abril de 2010

Fundos de Investimento Imobiliário. 09 de abril de 2010 Fundos de Investimento Imobiliário 09 de abril de 2010 Introdução Histórico No Brasil, os fundos imobiliários foram inspirados nos Real Estate Investment Trusts americanos, tendo sido constituídos na forma

Leia mais

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins comerciais ou

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins comerciais ou I. RECURSOS DA PROVA TÉCNICO BANCÁRIO NOVO DA CAIXA Caros Alfartanos, nossos professores analisaram a prova da Técnico Bancário da Caixa Econômica Federal - e encontraram algumas questões passíveis de

Leia mais

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2008.

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2008. Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2008. Mercado / % sobre Aplicações/Especificação Quantidade Realização Patrimônio R$ Mil Líquido 1.DISPONIBILIDADES 8 0,03 Depósitos

Leia mais

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários;

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários; O QUE É A CVM? A CVM - Comissão de Valores Mobiliários é uma entidade autárquica em regime especial, vinculada ao Ministério da Fazenda, com personalidade jurídica e patrimônio próprios, dotada de autoridade

Leia mais

Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH

Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH Os papéis do executivo de RH Pessoas são os principais ativos de uma empresa e o executivo de Recursos Humanos (RH), como responsável por administrar

Leia mais

Investimento Direto Estrangeiro e Tributação de Bens e Serviços no Brasil. Setembro 2015

Investimento Direto Estrangeiro e Tributação de Bens e Serviços no Brasil. Setembro 2015 Investimento Direto Estrangeiro e Tributação de Bens e Serviços no Brasil Setembro 2015 Investimento Direto Estrangeiro e Tributação de bens e serviços 1. Investimento Direto Estrangeiro Constituição de

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.376. Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI).

CIRCULAR Nº 3.376. Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). CIRCULAR Nº 3.376 Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão realizada em 7 de fevereiro de 2008, com base

Leia mais

FATCA Foreign Account Tax Compliance Act. Junho de 2013

FATCA Foreign Account Tax Compliance Act. Junho de 2013 FATCA Foreign Account Tax Compliance Act Junho de 2013 Aprovação e objectivos Aspectos introdutórios Aprovado pelo Governo norte-americano a 18 de Março de 2010, como parte integrante do Hiring Incentives

Leia mais

EMPRÉSTIMO DE ATIVOS

EMPRÉSTIMO DE ATIVOS EMPRÉSTIMO DE ATIVOS Empréstimo de Ativos BM&FBOVESPA 3 4 Empréstimo de Ativos BM&FBOVESPA 1) O que é o serviço de Empréstimo de Ativos? Lançado em 1996, é um serviço por meio do qual os investidores,

Leia mais

Assim, integram a Categoria E os rendimentos de capitais, enumerados no artigo 5.º do CIRS.

Assim, integram a Categoria E os rendimentos de capitais, enumerados no artigo 5.º do CIRS. CATEGORIA E RENDIMENTOS DE CAPITAIS Definem-se rendimentos de capitais, todos os frutos e demais vantagens económicas, qualquer que seja a sua natureza ou denominação, pecuniários ou em espécie, procedentes,

Leia mais

Proibida a reprodução.

Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. MANUAL DO ANALISTA DE VALORES MOBILIÁRIOS 1 INTRODUÇÃO O objetivo deste documento é o de nortear a atuação dos Analistas de Valores Mobiliários em consonância a Instrução CVM nº

Leia mais

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos.

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos. Demonstrações Financeiras O Papel de Finanças e do Administrador Financeiro Professor: Roberto César O que é Finanças? Podemos definir Finanças como a arte e a ciência de administrar fundos. Praticamente

Leia mais

Prezado (a) Associado (a),

Prezado (a) Associado (a), Prezado (a) Associado (a), Seguem abaixo os itens do Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para Atividade de Gestão de Patrimônio Financeiro no Mercado Doméstico que estão em Audiência Pública

Leia mais

FAS 109, FIN 48, FAS 5, CPC 25 e IAS 37

FAS 109, FIN 48, FAS 5, CPC 25 e IAS 37 FAS 109, FIN 48, FAS 5, CPC 25 e IAS 37 Thais R. Bandeira de Mello Rodrigues Associada 55 21 2127-4236 trodrigues@mayerbrown.com Março, 2015 Tauil & Chequer Advogados is associated with Mayer Brown LLP,

Leia mais

PATACÃO DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA.

PATACÃO DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. 1. CONTEXTO OPERACIONAL A Patacão Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. ( Distribuidora ) tem como objetivo atuar no mercado de títulos e valores mobiliários em seu nome ou em nome de terceiros.

Leia mais

POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A.

POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A. POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A. 28.03.2013 1. OBJETIVO 1.1 A presente Política de Transações com Partes Relacionadas da BB Seguridade Participações S.A.

Leia mais

CORRETORA DE CÂMBIO TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS S/A REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO

CORRETORA DE CÂMBIO TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS S/A REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO Esta Sociedade Corretora, em atenção ao disposto no art. 6º da Instrução nº 387/03 da CVM, define através deste documento, suas regras e parâmetros relativos ao recebimento,

Leia mais

Política Institucional

Política Institucional ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DIRETRIZES E PRINCIPIOS... 2 4. PROCEDIMENTOS RELATIVOS A POTENCIAIS CONFLITOS DE INTERESSE... 3 5. PROCESSO DECISÓRIO DE VOTO... 3 6. MATÉRIAS OBRIGATÓRIAS...

Leia mais

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007.

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007. ITAUVEST PERSONNALITÉ CURTO PRAZO FUNDO DE INVESTIMENTO EM Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007. Mercado / % sobre Aplicações/Especificação Quantidade Realização

Leia mais

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos.

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. 10.09.2014 Henrique Frizzo 1 Conceitos Gerais da Lei de Inovação Conceitos Gerais da Lei de Inovação Lei 10.973/2004 - Lei de Inovação:

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Somos um escritório jurídico que reúne especialistas nos mais diversos ramos do direito empresarial. Priorizamos a ética nas relações com os clientes e nos dedicamos muito ao

Leia mais

esocial e os desafios encontrados pelas empresas de consultoria

esocial e os desafios encontrados pelas empresas de consultoria esocial e os desafios encontrados pelas empresas de consultoria Sobre a EY? Brasil Pessoas 5.000 Escritórios 15 Cidades 12 Nossa crescente atuação regional acompanha o desenvolvimento da economia brasileira

Leia mais

INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL

INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL JANEO 2013 INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL MEDIDA PROVISÓRIA 601/2012: BENEFÍCIOS FISCAIS DE FIDCS DE PROJETOS DE INVESTIMENTO (INCLUSIVE INFRAESTRUTURA) A. Introdução 1. A fim de aprimorar os

Leia mais

SONHOS AÇÕES. Planejando suas conquistas passo a passo

SONHOS AÇÕES. Planejando suas conquistas passo a passo SONHOS AÇÕES Planejando suas conquistas passo a passo Todo mundo tem um sonho, que pode ser uma viagem, a compra do primeiro imóvel, tranquilidade na aposentadoria ou garantir os estudos dos filhos, por

Leia mais

INFORME DE RENDIMENTOS

INFORME DE RENDIMENTOS INFORME DE RENDIMENTOS Consultoria Técnica / Obrigações Acessórias Circular 06/2015 1. INTRODUÇÃO Instituído pela Instrução Normativa da Secretaria da Receita Federal sob nº 690 de 20/12/2006, as instituições

Leia mais

EB-5 GREEN CARD PARA INVESTIDORES

EB-5 GREEN CARD PARA INVESTIDORES Mude-se para os EUA Hoje! PORT EB-5 GREEN CARD PARA INVESTIDORES Todas as pessoas conhecem clientes, amigos ou parentes que possuem o desejo de se mudar para os Estados Unidos, especialmente para a Flórida.

Leia mais

Workshop Requisitos Normativos

Workshop Requisitos Normativos Workshop Requisitos Normativos BM&FBOVESPA Supervisão de Mercados (BSM) Diretoria de Autorregulação 28 e 29 de maio de 2012 CLASSIFICAÇÃO DA INFORMAÇÃO: CONFIDENCIAL RESTRITA CONFIDENCIAL USO INTERNO X

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 51, DE 09 DE JUNHO DE 1986.

INSTRUÇÃO CVM Nº 51, DE 09 DE JUNHO DE 1986. INSTRUÇÃO CVM Nº 51, DE 09 DE JUNHO DE 1986. Regulamenta a concessão de financiamento para compra de ações pelas Sociedades Corretoras e Distribuidoras. O Presidente da Comissão de Valores Mobiliários

Leia mais

Edital de Credenciamento 003/2012

Edital de Credenciamento 003/2012 1/5 Edital de Credenciamento 003/2012 1 DO OBJETO: 1.1. O presente Termo tem por objetivo o credenciamento de Instituições Financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, para prestação

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE ITALVA Diretoria Executiva

ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE ITALVA Diretoria Executiva EDITAL PARA CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS ADMINISTRADORES DE ATIVOS EDITAL N 001/2015 O Fundo de Previdência do Município de Italva - FPMI, sediado na Rua Aracy Vilarinho, n 154, centro, Italva/RJ,

Leia mais

Calendário fiscal 2014

Calendário fiscal 2014 www.pwc.pt/tax Uma compilação das principais obrigações fiscais e parafiscais de periodicidade regular das pessoas coletivas e das pessoas singulares A PwC Os conteúdos aqui apresentados são de natureza

Leia mais

LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE VÁRZEA ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e em pleno exercício do cargo;

LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE VÁRZEA ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e em pleno exercício do cargo; LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. Projeto de Lei que estabelece normas para acompanhamento fiscal do ISS, relativo as operações efetuadas com cartões de crédito e de débito, e dá outras providências.

Leia mais

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A.

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA COMPANHIA EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. Aprovada em Reunião do Conselho de Administração da Companhia realizada em 27 de abril de 2012

Leia mais

RESOLUCAO N. 003568. Dispõe sobre o mercado de câmbio e dá outras providências.

RESOLUCAO N. 003568. Dispõe sobre o mercado de câmbio e dá outras providências. RESOLUCAO N. 003568 RESOLUCAO 3.568 --------------- Dispõe sobre o mercado de câmbio e dá outras providências. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964,

Leia mais

Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE)

Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE) Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE) 1. O depósito criado pela Resolução 3.692/09 do CMN é um RDB (Recibo de Depósito Bancário) ou um CDB (Certificado de Depósito Bancário)? R. É um Depósito

Leia mais

Curso Extensivo de Contabilidade Geral

Curso Extensivo de Contabilidade Geral Curso Extensivo de Contabilidade Geral Adelino Correia 4ª Edição Enfoque claro, didático e objetivo Atualizado de acordo com a Lei 11638/07 Inúmeros exercícios de concursos anteriores com gabarito Inclui

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Vida Feliz Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais