UTILIZAÇÃO DO ML FLOW PARA AUXÍLIO DIAGNÓSTICO E CARACTERIZAÇÃO DO TIPO DE HANSENÍASE NO RIO GRANDE DO SUL. UM ESTUDO DE CUSTO-EFETIVIDADE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UTILIZAÇÃO DO ML FLOW PARA AUXÍLIO DIAGNÓSTICO E CARACTERIZAÇÃO DO TIPO DE HANSENÍASE NO RIO GRANDE DO SUL. UM ESTUDO DE CUSTO-EFETIVIDADE"

Transcrição

1 PPG Saúde Coletiva UNISINOS UTILIZAÇÃO DO ML FLOW PARA AUXÍLIO DIAGNÓSTICO E CARACTERIZAÇÃO DO TIPO DE HANSENÍASE NO RIO GRANDE DO SUL. UM ESTUDO DE CUSTO-EFETIVIDADE Marlisa Siega Freitas Nêmora Tregnago Barcellos

2 Introdução A Hanseníase é uma doença sistêmica e infectocontagiosa, causada pelo Mycobacterium leprae que acomete pele e nervos periféricos de membros superiores e inferiores face casos novos da doença em 141 países no mundo, em 2009, segundo OMS. O Brasil é o segundo país no nº de casos. A maioria concentrada nas regiões Norte, Nordeste e Centro- Oeste. Queda da doença de casos novos em 2000 para em 2009, no Brasil.

3 Introdução No Rio Grande do Sul, 241 casos novos em 2004 (incidência de 2,3), 248 em 2005 (incidência de 2,2) e 193 em 2006 com incidência de apenas 1,7. Em 1995, o RS foi o primeiro Estado brasileiro a atingir a meta de eliminação da Hanseníase como Problema de Saúde Pública o que significa, menos de um doente/ habitantes. Em 2009, 44,9% dos diagnósticos foram com grau 1 de incapacidades físicas e 8,2% grau 2.

4 Justificativa Descentralização da saúde Diagnóstico precoce Precisão na classificação Rastreamento de contatos É necessário desenvolver novas e efetivas intervenções para interromper a transmissão da doença. No RS, apesar de estar controlada, considerando os dados do MS, ainda causa sérios problemas físicos aos indivíduos acometidos, além dos danos sociais frente ao estigma ao longo dos anos.

5 Objetivos O presente estudo pretende analisar o desempenho do teste ML Flow no diagnóstico precoce e rastreamento da Hanseníase comparando os custos nos resultados da avaliação clínica, baciloscopia e do ML Flow (teste rápido). Orientar os gestores na decisão sobre a implantação do método em serviços de Hanseníase no RS e no Brasil.

6 Métodos Amostra 32 pacientes novos ou com até a segunda dose supervisionada 62 contatos intradomiciliares Local Ambulatório de Dermatologia Sanitária Diagnóstico Consulta clínica, Baciloscopia e ML Flow Dados demográficos Sistema Nacional de Notificação de Agravos Custos Diagnóstico e Tratamento da Hanseníase Análise dos dados SPSS 19. Significância estatística para as variáveis analisadas p 0,05.

7 Baciloscopia e teste rápido Características e Procedimentos Baciloscopia Teste rápido Equipamentos Microscópio Nenhum Experiência profissional Elevada Mínima Duração do teste 60 min 20 min Subjetividade do teste Alta Baixa Custo p/teste R$ 1,28 R$ 11,05 Quantificação do índice Sim Sim Classificação morfológica Sim Não Temporalidade Não no dia No dia/consulta Coleta Mais invasivo Menos invasivo

8 Custo por tempo despendido Profissional Salário (R$)/ 30h semanais Tempo despendido/ paciente Custo(R$) Horas mês/ tempo Dermatologista 6.219,08 40 min 31,41 Enfermeiro 4.841,99 30 min 18,34 Auxiliar de enfermagem 1.635,35 20 min 4,13 Bioquímico 4.841,99 45 min 27,51 Total 81,39

9 Custos baciloscopia Insumos p/ Baciloscopia Custos (R$) Unitário (R$) Lâminas de vidro 50 un 15,00 0,30 Lâminas bisturi nº un 30,00 0,30 Curativos redondos 100 un 2,25 0,0225 Óleo mineral 100 ml 19,60 0,098 Azul de metileno 1000 ml 29,00 0,145 Fucsina fenicada 1000 ml 15,50 0,0775 Álcool ácido 1% 1000 ml 10,00 0,100 Álcool 70º 1000 ml 4,00 0,008 Algodão 500g 14,00 0,028 Luvas p/procedimento 100 un 20,00 0,20 TOTAL 1,279

10 Insumos para ML Flow Custos ML Flow Custos (R$) Unitário (R$) Kit com 25 testes 250,00 10,00 Tubos p/coleta vácuo siliconizado 100 un 44,00 0,44 Agulhas p/coleta vácuo 100 un 32,00 0,32 Algodão 500g 14,00 0,028 Álcool 70º 1000 ml 4,00 0,008 Micropipeta 5 µl 45,00 0,045 Ponteiras 200 ul 1000 un 6,20 0,0062 Luvas p/procedimento 100 un 20,00 0,20 TOTAL 11,0472

11 Resultados (N=32) Sexo Feminino 20 62,5% Masculino 12 37,5% Faixa etária < ,3% (anos) 31 a ,3% 46 a ,4% > ,0% Município de origem Porto Alegre 4 12,5% Reg Metropolitana 16 50,0% Interior do Estado 12 37,5%

12 Resultados (N=32) Nº de lesões a ,3% + de ,7% Classificação operacional Paucibacilar 4 12,5% Multibacilar 28 87,5% Baciloscopia Negativo 17 53,1% Positivo 15 46,9% ML Flow Negativo 13 40,6% Positivo 19 59,4%

13 Resultados de custos Diagnóstico Multibacilar 12 meses(r$) Diagnóstico Paucibacilar 6 meses(r$) Multi/ Pauci (R$) Tratamento/ Medicamentos 43,92 6,84 37,08 Baciloscopia 2,558 1,279 1,279 ML Flow 22, , ,0472 Consulta/Tratamento/ Profissionais 504,90 304,14 200,76 Total 573, , ,1662

14 Resultados Contatos intradomiciliares (N=62) Sexo Feminino 35 56,5% Masculino 27 43,5% Idade (anos) Média 39 (24 a 54) ML Flow Negativo 54 87,1% Positivo 8 12,9%

15 Conclusões O ML Flow apresentou uma sensibilidade maior, diagnosticando 12,5% a mais de casos positivos do que a baciloscopia. Observou-se uma economia de R$ 250,16 para o diagnóstico e tratamento individual se os pacientes forem diagnosticados precocemente. Neste sentido o ML Flow apresenta maior efetividade do que a baciloscopia no diagnóstico precoce e categorização de casos.

16 Conclusões Quanto mais precoce o diagnóstico e o tratamento melhor é a perspectiva de cura, menor o grau de incapacidades físicas e maior a chance de eliminar a cadeia de transmissão diminuindo os custos do tratamento. Os contatos intradomiciliares positivos para o ML Flow devem ser acompanhados mais frequentemente.

17 Referências BÜHRER-SÉKULA, Samira. et al. Simple and fast lateral flow test for classification of leprosy patients and identification of contacts with high risk of developing leprosy. Journal Clinical Microbiology, v. 41, n. 5, p , May BÜHRER-SÉKULA, Samira et al. The ML flow test as a point of care test for leprosy control programmes: potential effects on classification of leprosy patients. Leprosy Review, v. 78, n. 1, p. 70-9, Mar CARDONA-CASTRO, N.; BELTRÁN-ALZATE, J. C.; ROMERO-MONTOYA, M.Clinical, bacteriological and immunological follow-up of household contacts of leprosy patients from a postelimination area. Memorial do Instituto Oswaldo Cruz, v. 104(6) p , Sept RIDLEY, D. S. E e JOPLING W. H. Classification of Leprosy according to immunity: a fivegroup system. International Journal Leprosy Other Mycobacterial Disease v. 34, p , TEIXEIRA, A. C. et al. Evaluation of the agreement between clinical and laboratorial exams in the diagnosis of leprosy. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. n. 41, Suplemento II, p , World Health Organization, v. 85, 35 (pp ), 27 Aug Disponível em: < > Acesso em: 16 de dezembro de 2010.

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO HANSENÍASE- N 01/2011

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO HANSENÍASE- N 01/2011 PREFEITURA DE MOSSORÓ SECRETARIA MUNICIPAL DE CIDADANIA GERÊNCIA EXECUTIVA DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÃNCIA À SAÚDE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO HANSENÍASE- N 01/2011 Apesar dos

Leia mais

Programa Nacional de Hanseníase

Programa Nacional de Hanseníase Programa Nacional de Hanseníase Situação epidemiológica da Hanseníase no Brasil - 2010 Rosa Castália França Ribeiro Soares Coordenadora do Programa Nacional de Hanseníase e Doenças em Eliminação Secretaria

Leia mais

Eliminação da Hanseníase

Eliminação da Hanseníase A hanseníase pode ser facilmente curada com PQT. A PQT está disponível gratuitamente em todos os postos, centros de saúde e unidades saúde da família. Leprosy Elimination Group World Health Organisation

Leia mais

ANÁLISE DE COMPLETUDE DAS FICHAS DE NOTIFICAÇÃO DA HANSENÍASE, DE RESIDENTES DO MUNICÍPIO DE PETROLINA (PE), NO PERÍODO DE 2011 A 2016

ANÁLISE DE COMPLETUDE DAS FICHAS DE NOTIFICAÇÃO DA HANSENÍASE, DE RESIDENTES DO MUNICÍPIO DE PETROLINA (PE), NO PERÍODO DE 2011 A 2016 ANÁLISE DE COMPLETUDE DAS FICHAS DE NOTIFICAÇÃO DA HANSENÍASE, DE RESIDENTES DO MUNICÍPIO DE PETROLINA (PE), NO PERÍODO DE 2011 A 2016 Larisa de Sá carvalho¹, Lorena Maria Souza Rosas², Herydiane Rodrigues

Leia mais

Coordenação do Programa de Controle de Hanseníase CCD/COVISA/SMS

Coordenação do Programa de Controle de Hanseníase CCD/COVISA/SMS Coordenação do Programa de Controle de Hanseníase CCD/COVISA/SMS HANSENÍASE HISTÓRIA SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA CLÍNICA HISTÓRICO LEPRA (hebráico, significa impureza): na bíblia encontram-se relatos de doenças

Leia mais

História. Descobrimento do Micobacterium leprae, por Gerhard H. Amauer Hansen

História. Descobrimento do Micobacterium leprae, por Gerhard H. Amauer Hansen Hanseníase História História Até 1874 Doença hereditária. Descobrimento do Micobacterium leprae, por Gerhard H. Amauer Hansen 1ª descrição na índia, 600 AC. Brasil Chegou com os portugueses e escravos

Leia mais

PROGRAMA DE HANSENÍASE (PROHANSEN): CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES ATENDIDOS NO PERÍODO DE ABRIL DE 2007 A FEVEREIRO DE

PROGRAMA DE HANSENÍASE (PROHANSEN): CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES ATENDIDOS NO PERÍODO DE ABRIL DE 2007 A FEVEREIRO DE 6CCSDFPEX03 PROGRAMA DE HANSENÍASE (PROHANSEN): CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES ATENDIDOS NO PERÍODO DE ABRIL DE 2007 A FEVEREIRO DE 2008 Manoela Gomes Reis Lopes (1); Mariana Domingues

Leia mais

LEVANTAMENTO E PADRÕES EPIDEMIOLÓGICOS DA HANSENÍASE NO ESTADO DO TOCANTINS

LEVANTAMENTO E PADRÕES EPIDEMIOLÓGICOS DA HANSENÍASE NO ESTADO DO TOCANTINS LEVANTAMENTO E PADRÕES EPIDEMIOLÓGICOS DA HANSENÍASE NO ESTADO DO TOCANTINS Eduardo Bernardo Chaves Neto; Sandra Maria Botelho Pinheiro ;Fabiana Ribeiro Q. de Oliveira Fagundes Aluno do Curso de Medicina;

Leia mais

Perfil epidemiológico dos pacientes diagnosticados com hanseníase através de exame de contato no município de Campos dos Goytacazes, RJ*

Perfil epidemiológico dos pacientes diagnosticados com hanseníase através de exame de contato no município de Campos dos Goytacazes, RJ* Artigo Original Perfil epidemiológico dos pacientes diagnosticados com hanseníase através de exame de contato no município de Campos dos Goytacazes, RJ* Epidemiological profile of patients diagnosed with

Leia mais

Utilização do ML Flow para auxílio diagnóstico e caracterização do tipo de Hanseníase no Rio Grande do Sul. Um estudo de custo-efetividade

Utilização do ML Flow para auxílio diagnóstico e caracterização do tipo de Hanseníase no Rio Grande do Sul. Um estudo de custo-efetividade UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA Marlisa Siega Freitas Utilização do ML Flow para auxílio diagnóstico e caracterização do tipo de Hanseníase

Leia mais

VII Semana Acadêmica da UEPA Marabá Ambiente, Saúde e Sustentabilidade na Amazônia Oriental: desafios e perspectivas. 28 a 30 de Setembro/2016

VII Semana Acadêmica da UEPA Marabá Ambiente, Saúde e Sustentabilidade na Amazônia Oriental: desafios e perspectivas. 28 a 30 de Setembro/2016 RANKING EPIDEMIOLÓGICO DE HANSENÍASE NO PARÁ DE 2013 A 2015 Luana Neves Alves Maíra Catherine Pereira Turiel Marjorey Lima de Souza Naiz Machado Ramos Tayane dos Santos Silva RESUMO Hanseníase é uma doença

Leia mais

Boletim da Vigilância em Saúde ABRIL 2013

Boletim da Vigilância em Saúde ABRIL 2013 Boletim da Vigilância em Saúde ABRIL 2013 Boletim da Vigilância em Saúde ABRIL 2013 Prefeito Municipal Marcio Lacerda Secretário Municipal de Saúde Marcelo Gouvêa Teixeira Secretário Municipal Adjunto

Leia mais

Relatório emitido em 04/11/ :21:50

Relatório emitido em 04/11/ :21:50 MINISTERIO DA SAUDE PORTAL DOS CONVÊNIOS SICONV - SISTEMA DE GESTÃO DE CONVÊNIOS Nº / ANO DA PROPOSTA: 054610/2014 OBJETO: DADOS DO CONCEDENTE AÇÕES DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - HANSENÍASE

Leia mais

2 MATERIAL E MÉTODOS 1.1 OBJETIVOS DO TRABALHO

2 MATERIAL E MÉTODOS 1.1 OBJETIVOS DO TRABALHO AVALIAÇÃO CLÍNICA E EPIDEMIOLÓGICA DA HANSENÍASE NO PERÍODO DE AGOSTO DE 1937 A DEZEMBRO DE 1980, NO SERVIÇO DE DERMATOLOGIA SANÍTARIA DO CENTRO DE SAÚDE DE CAMPOS Luiz Augusto Nunes TEIXEIRA 1 Luiz Fernando

Leia mais

UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC PROFª. Ma. MÁRCIA SOUZA AMERICANO

UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC PROFª. Ma. MÁRCIA SOUZA AMERICANO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC PROFª. Ma. MÁRCIA SOUZA AMERICANO O QUE É A HANSENÍASE? A Hanseníase é uma doença transmissível causada por uma bactéria. Afeta principalmente a pele e os nervos. Ela progride

Leia mais

A EPIDEMIOLOGIA DA HANSENÍASE NO ESTADO DE PERNAMBUCO

A EPIDEMIOLOGIA DA HANSENÍASE NO ESTADO DE PERNAMBUCO A EPIDEMIOLOGIA DA HANSENÍASE NO ESTADO DE PERNAMBUCO 1 Daiane da Silva Lima; Flávia Roberta Aguiar do Rêgo; Gleidisson Soares da Silva; ² Henrique John Pereira Neves. Centro Universitário Tabosa de Almeida

Leia mais

UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES INSTITUTO A VEZ DO MESTRE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU

UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES INSTITUTO A VEZ DO MESTRE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU 1 UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES INSTITUTO A VEZ DO MESTRE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU PERFIL CLÍNICO EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES DIAGNOSTICADOS COMO CASOS NOVOS DE HANSENÍASE, EM VILA VELHA-ESPÍRITO SANTO,

Leia mais

17º Imagem da Semana: Fotografia

17º Imagem da Semana: Fotografia 17º Imagem da Semana: Fotografia Enunciado Paciente de 61 anos, sexo masculino, natural e residente em Belo Horizonte, aposentado, apresentou, há cerca de 20 dias, lesões em membro superior esquerdo, com

Leia mais

Hanseníase: realidade no seu diagnóstico clínico Leprosy: reality of the clinical diagnosis

Hanseníase: realidade no seu diagnóstico clínico Leprosy: reality of the clinical diagnosis ARTIGO ORIGINAL LASTÓRIA, J.C. et. al. Hanseníase: realidade no seu diagnóstico clínico Hanseníase: realidade no seu diagnóstico clínico Leprosy: reality of the clinical diagnosis Joel Carlos Lastória

Leia mais

PERFIL DA TUBERCULOSE EM CRIANÇAS DE UM MUNICÍPIO DO AGRESTE PARAIBANO

PERFIL DA TUBERCULOSE EM CRIANÇAS DE UM MUNICÍPIO DO AGRESTE PARAIBANO PERFIL DA TUBERCULOSE EM CRIANÇAS DE UM MUNICÍPIO DO AGRESTE PARAIBANO Aguinaldo José de Araújo UEPB aguinaldo.araujo@hotmail.com Rosiane Davina da Silva UEPB rosianedavina@hotmail.com Talina Carla da

Leia mais

NOTIFICAÇÕES EPIDEMIOLÓGICAS DE HANSENÍASE: NOVOS OLHARES EM RELEITURAS

NOTIFICAÇÕES EPIDEMIOLÓGICAS DE HANSENÍASE: NOVOS OLHARES EM RELEITURAS Beatriz Olmo Salles Grupo de Pesquisa: Epidemiologia e Saúde Faculdade de Medicina Centro de Ciências da Vida beatriz.os@puccampinas.edu.br Anais do XX Encontro de Iniciação Científica ISSN 1982-0178 NOTIFICAÇÕES

Leia mais

A. Lima 1+ ; l.a. Souza 2 ; M.P.M.veiga 2

A. Lima 1+ ; l.a. Souza 2 ; M.P.M.veiga 2 Scientific Electronic Archives Volume 5 p. 34-38 2014 Incidência e Taxa de Cura de Hanseníase de 2006 a 2010 em Sinop, Mato Grosso. Incidence and Cure Rate of Leprosy from 2006 to 2010 in Sinop, Mato Grosso.

Leia mais

Avaliação do programa de controle da hanseníase em um município hiperendêmico do Estado do Maranhão, Brasil,

Avaliação do programa de controle da hanseníase em um município hiperendêmico do Estado do Maranhão, Brasil, ARTIGO ARTICLE 119 Avaliação do programa de controle da hanseníase em um município hiperendêmico do Estado do Maranhão, Brasil, 1991-1995 Assessment of a leprosy control program in a hyperendemic county

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE LESÕES DE PELE EM UM CENTRO DE TRATAMENTO INTENSIVO ADULTO DE UM HOSPITAL PRIVADO

CARACTERIZAÇÃO DE LESÕES DE PELE EM UM CENTRO DE TRATAMENTO INTENSIVO ADULTO DE UM HOSPITAL PRIVADO CARACTERIZAÇÃO DE LESÕES DE PELE EM UM CENTRO DE TRATAMENTO INTENSIVO ADULTO DE UM HOSPITAL PRIVADO Daniela de Oliveira Cardozo* Carmen Maria Lazzari ** *Estomaterapeuta-Unisinos; Especialista em Enfermagem

Leia mais

HANSENÍASE NO MUNICÍPIO DE TANGARÁ DA SERRA EM

HANSENÍASE NO MUNICÍPIO DE TANGARÁ DA SERRA EM HANSENÍASE NO MUNICÍPIO DE TANGARÁ DA SERRA EM 2008. SILVA, Gedinéia Luciana da 1 SANTOS, Marcelly Santos do LEMES, Maysa Teodoro. Resumo Hanseníase é uma doença crônica, causada por uma bactéria Mycobacterium

Leia mais

Programa Nacional para a infeção VIH/SIDA e Tuberculose

Programa Nacional para a infeção VIH/SIDA e Tuberculose Programa Nacional para a infeção VIH/SIDA e Tuberculose Dia Mundial da tuberculose 24 de março de 2015 Programa Nacional para a Tuberculose Sumário Abertura Dados nacionais provisórios (10 de março de

Leia mais

O PAPEL DO ENFERMEIRO NA PROMOÇÃO DE SAÚDE E PREVENÇÃO DE HANSENÍASE.

O PAPEL DO ENFERMEIRO NA PROMOÇÃO DE SAÚDE E PREVENÇÃO DE HANSENÍASE. 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE DA FAMÍLIA ANDREZA HIRLE DA SILVA O PAPEL DO ENFERMEIRO NA PROMOÇÃO DE SAÚDE E PREVENÇÃO DE HANSENÍASE. TEÓFILO

Leia mais

BUSCA ATIVA A PACIENTES PORTADORES DE HANSENÍASE NO MUNICÍPIO DE PRIMAVERA DO LESTE - MT

BUSCA ATIVA A PACIENTES PORTADORES DE HANSENÍASE NO MUNICÍPIO DE PRIMAVERA DO LESTE - MT BUSCA ATIVA A PACIENTES PORTADORES DE HANSENÍASE NO MUNICÍPIO DE PRIMAVERA DO LESTE - MT Heloisa Massucato Bravin e Alessandra Pinheiro Costa Nascimento 1 RESUMO Continua sendo meta do Ministério da Saúde

Leia mais

Epidemiologia. Reservatório Modo de transmissão Contato domiciliar

Epidemiologia. Reservatório Modo de transmissão Contato domiciliar Epidemiologia Detecção alta pós MDT Eliminação < 1 / 10 000 Características especiais do bacilo Duplicação lenta / cresc entre 27 e 30º C Genoma do Mleprae pseudogenes Reservatório Modo de transmissão

Leia mais

Rede Brasileira de Pesquisa em Tuberculose Relatório de área Ensaios Clínicos

Rede Brasileira de Pesquisa em Tuberculose Relatório de área Ensaios Clínicos Rede Brasileira de Pesquisa em Tuberculose Relatório de área Ensaios Clínicos Coordenadora: Anete Trajman Vice-coordenador: Reynaldo Dietze Julho de 2016 Projetos em Andamento 1. Incrementando o impacto

Leia mais

HANSENÍASE CADERNO INFORMATIVO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO

HANSENÍASE CADERNO INFORMATIVO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO HANSENÍASE CADERNO INFORMATIVO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE ELABORAÇÃO Daiane Marafon Extensionista - Comunicação Social Poliana Anelize Weisheimer Extensionista - Enfermagem REVISÃO Enfº Cícero

Leia mais

Joaquim Dias da Mota Longo 1 Rivaldo Venâncio da Cunha 2

Joaquim Dias da Mota Longo 1 Rivaldo Venâncio da Cunha 2 artigos de investigação científica Perfil clínico-epidemiológico dos casos de hanseníase atendidos no hospital universitário em campo Grande, Mato Grosso do Sul, de janeiro de 1994 a julho de 2005. Joaquim

Leia mais

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA HANSENÍASE NO BRASIL 2003

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA HANSENÍASE NO BRASIL 2003 1 MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Área Técnica de Dermatologia Sanitária SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA HANSENÍASE NO BRASIL 2003 2 TAXAS DE DETECÇÃO 2001 FONTE: OMS Situação atual da

Leia mais

Briefing. Boletim Epidemiológico 2011

Briefing. Boletim Epidemiológico 2011 Briefing Boletim Epidemiológico 2011 1. HIV Estimativa de infectados pelo HIV (2006): 630.000 Prevalência da infecção (15 a 49 anos): 0,61 % Fem. 0,41% Masc. 0,82% 2. Números gerais da aids * Casos acumulados

Leia mais

Incidência de hanseníase na Paraíba entre os anos de 2010 a Incidence of leprosy in Paraíba between the years 2010 to 2014

Incidência de hanseníase na Paraíba entre os anos de 2010 a Incidence of leprosy in Paraíba between the years 2010 to 2014 REBES Revista Brasileira de Educação e Saúde Pombal, PB, Grupo Verde de Agroecologia e Abelhas http://www.gvaa.com.br/revista/index.php/rebes DOI: http://dx.doi.org/1.18378/rebes.v6i4.4615 ARTIGO CIENTÍFICO

Leia mais

CONSULTA FUNDAMENTAÇÃO E PARECER

CONSULTA FUNDAMENTAÇÃO E PARECER PARECER Nº 2449/2013 CRM-PR PROCESSO CONSULTA N.º 33/2013 PROTOCOLO N.º 28489/2013 ASSUNTO: ESPECIALIDADE - ACOMPANHAMENTO DA HANSENÍASE PARECERISTA: CONS.ª EWALDA VON ROSEN SEELING STAHLKE EMENTA: O paciente

Leia mais

Recursos Próprios 2013

Recursos Próprios 2013 Recursos Próprios 2013 " Serviços Próprios de Atendimento Pré-Hospitalar (SOS) e Assistência Domiciliar ( Home- Care): reconhecendo a importância destas modalidades assistenciais para o cliente e para

Leia mais

PROTOCOLO DE IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE

PROTOCOLO DE IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE IV ENCONTRO GOIANO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PROTOCOLO DE IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE Programa Nacional de Segurança Do Paciente Thais Yoshida Enfermeira Coordenadora do Núcleo Interno de Segurança do Paciente

Leia mais

O PROCESSO DE TRABALHO DO ENFERMEIRO NAS AÇÕES DE CONTROLE DA TUBERCULOSE: DESAFIOS E PERSPECTIVAS

O PROCESSO DE TRABALHO DO ENFERMEIRO NAS AÇÕES DE CONTROLE DA TUBERCULOSE: DESAFIOS E PERSPECTIVAS O PROCESSO DE TRABALHO DO ENFERMEIRO NAS AÇÕES DE CONTROLE DA TUBERCULOSE: DESAFIOS E PERSPECTIVAS Janine Marques Medeiros e Silva- Universidade Federal de Campina Grande- Campus Cajazeiras- (janine_marques@hotmail.com)

Leia mais

DETECÇÃO DA HANSENÍASE NA FAIXA ETÁRIA DE 0 A 14 ANOS EM BELO HORIZONTE NO PERÍODO : IMPLICAÇÕES PARA O CONTROLE

DETECÇÃO DA HANSENÍASE NA FAIXA ETÁRIA DE 0 A 14 ANOS EM BELO HORIZONTE NO PERÍODO : IMPLICAÇÕES PARA O CONTROLE LEPROSY INCIDENCE AMONG CHILDREN AT BELO HORIZONTE CITY FROM 1992 TO 1999: CONTROL IMPLICATIONS MARCELO GROSSI ARAÚJO*, FRANCISCO CARLOS FÉLIX LANA**, PAULO DE TARSO SILVEIRA FONSECA***, FERNANDA MOURA

Leia mais

Levantamento epidemiológico da hanseníase no Estado de Pernambuco, Brasil, de 2001 a 2010

Levantamento epidemiológico da hanseníase no Estado de Pernambuco, Brasil, de 2001 a 2010 Levantamento epidemiológico da hanseníase no Estado de Pernambuco, Brasil, de 2001 a 2010 1 Médico Veterinário UFRPE. E-mail: vagne_melo@hotmail.com Vagne de Melo Oliveira 1 Resumo: A hanseníase é uma

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Estratégia de Saúde da Família, Câncer de colo uterino, Saúde da Família, Exame de prevenção e Colpocitologia.

PALAVRAS-CHAVE: Estratégia de Saúde da Família, Câncer de colo uterino, Saúde da Família, Exame de prevenção e Colpocitologia. Câncer de colo uterino: análise de exames colpocitopatológicos realizados no ano de 2009 em uma Unidade Básica de Atenção à Saúde da Família, em Goiânia, Goiás, Brasil. MARTINS, Ana Carolina Sulino¹; ARRAIS,

Leia mais

TUBERCULOSE NA TERCEIRA IDADE NO BRASIL

TUBERCULOSE NA TERCEIRA IDADE NO BRASIL TUBERCULOSE NA TERCEIRA IDADE NO BRASIL Ana Elisa P. Chaves (1), Kleane Maria F. Araújo (2) Maria Luísa A. Nunes (3),Thainá Vieira Chaves (4), Lucas Chaves Araújo (5) 1 Docente Saúde Coletiva-UFCG e-mail:

Leia mais

EXPERIENCIAS ACTUALES DE SPF EN EL MUNDO PORTUGAL. Henrique Santos Farmacéutico comunitário Instituto Pharmcare

EXPERIENCIAS ACTUALES DE SPF EN EL MUNDO PORTUGAL. Henrique Santos Farmacéutico comunitário Instituto Pharmcare EXPERIENCIAS ACTUALES DE SPF EN EL MUNDO PORTUGAL Henrique Santos Farmacéutico comunitário Instituto Pharmcare Source: CEFAR, Centre for Health Evaluation & Research (ANF Group) / hmr Cambios en 2007 1

Leia mais

Análise de erro de medicação sob a ótica de auxiliares/técnicos de enfermagem em uma Unidade de Terapia Intensiva

Análise de erro de medicação sob a ótica de auxiliares/técnicos de enfermagem em uma Unidade de Terapia Intensiva VI Simpósio Internacional de Enfermagem (SIEN) Análise de erro de medicação sob a ótica de auxiliares/técnicos de enfermagem em uma Unidade de Terapia Intensiva Daniela Benevides Ortega Enfermeira da UTI

Leia mais

DENGUEDEDENGUE BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DA DENGUE. Dengue é um grave problema de saúde pública enfrentado em diversos países.

DENGUEDEDENGUE BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DA DENGUE. Dengue é um grave problema de saúde pública enfrentado em diversos países. Ano 2 Nº 4 16 de Junho de 2009 BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DA DENGUE Dengue é um grave problema de saúde pública enfrentado em diversos países. A transmissão da doença se dá através da picada do mosquito transmissor

Leia mais

EPIDEMIOLOGICAL PROFILE OF LEPROSY PATIENTS IN A MUNICIPALITY OF MIDWEST REGION OF PARANA.

EPIDEMIOLOGICAL PROFILE OF LEPROSY PATIENTS IN A MUNICIPALITY OF MIDWEST REGION OF PARANA. ISSN:1980-0002 PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PORTADORES DE HANSENÍASE EM UM MUNICÍPIO DA REGIÃO CENTRO - OESTE DO PARANÁ Fernanda Francielle Lima de Oliveira 1 ; Luciana Conci Macedo 2 Ar tigo Completo RESUMO

Leia mais

CUSTOS INDIRETOS NO TRATAMENTO DE ÚLCERAS POR PRESSÃO EM HOSPITAIS DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA DO MARANHÃO

CUSTOS INDIRETOS NO TRATAMENTO DE ÚLCERAS POR PRESSÃO EM HOSPITAIS DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA DO MARANHÃO CUSTOS INDIRETOS NO TRATAMENTO DE ÚLCERAS POR PRESSÃO EM HOSPITAIS DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA DO MARANHÃO Patrícia Lima Queiroz, Florene Vale dos Anjos, Queldilene Pereira Protázio, Caroline Ferreira Farias,

Leia mais

Pa l a v r a s-c h a v e Hanseníase, clínica, epidemiologia, prevenção, controle, incapacidades

Pa l a v r a s-c h a v e Hanseníase, clínica, epidemiologia, prevenção, controle, incapacidades Imp o r t â n c i a da as s i s t ê n c i a multidisciplinar no ac o m p a n h a m e n t o do s portadores de hanseníase e na prevenção de incapacidades The importance of multidisciplinary care in monitoring

Leia mais

O que é a Tuberculose?

O que é a Tuberculose? O que é a Tuberculose? A tuberculose é uma doença a infecto- contagiosa causada por uma bactéria, visível vel apenas ao microscópio, chamada bacilo de Koch. Em geral a Tuberculose acomete os pulmões Mas

Leia mais

Informática. Léo Matos

Informática. Léo Matos Informática Léo Matos Saúde Pública Elton Chaves Saúde Pública 1. (Ifro/Enfermeiro/2014) Um paciente em cetoacidose diabética pode apresentar uma respiração profunda, com frequência rápida, com inspirações

Leia mais

ALGUNS ASPECTOS SOBRE A HANSENÍASE NA REGIÃO DE LONDRINA PR., CARACTERÍSTICAS GERAIS

ALGUNS ASPECTOS SOBRE A HANSENÍASE NA REGIÃO DE LONDRINA PR., CARACTERÍSTICAS GERAIS ALGUNS ASPECTOS SOBRE A HANSENÍASE NA REGIÃO DE LONDRINA PR., 1968-1978 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS Eduardo Abujamra ASSEIS* Nilton TORNERO ** Lilia Bueno de MAGALHÃES ** Terezinha PRISCINOTTI * Yonice Lisieux

Leia mais

The study had as objective to analyze the level of disability assessment at the time of diagnosis, and discharge through cure

The study had as objective to analyze the level of disability assessment at the time of diagnosis, and discharge through cure QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS CENTROS DE SAÚDE DA FAMÍLIA DE SOBRAL - CEARÁ AOS PORTADORES DE HANSENÍASE NOS ANOS DE 2009 A 2010 QUALITY OF SERVICES PROVIDED BY THE FAMILY HEALTH CENTERS IN SOBRAL

Leia mais

ANÁLISE DOS CONHECIMENTOS A RESPEITO DA HANSENÍASE EM ACADÊMICOS DE MEDICINA

ANÁLISE DOS CONHECIMENTOS A RESPEITO DA HANSENÍASE EM ACADÊMICOS DE MEDICINA Vol.4,n.1,pp.23-27 (Set - Nov 2013) Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research - ANÁLISE DOS CONHECIMENTOS A RESPEITO DA HANSENÍASE EM ACADÊMICOS DE MEDICINA ANALYSIS OF KNOWLEDGE ABOUT LEPROSY

Leia mais

ARTIGO ORIGINAL. Solange Alves Vinhas 4 INTRODUÇÃO

ARTIGO ORIGINAL. Solange Alves Vinhas 4 INTRODUÇÃO ARTIGO ORIGINAL PRATA, P.B. et al. Aspectos epidemiológicos da hanseníase em localidades do Estado de Sergipe, Brasil, Período de 1994-1998' Aspectos epidemiológicos da hanseníase em localidades do Estado

Leia mais

(83)

(83) HANSENÍASE NA POPULAÇÃO IDOSA DO ESTADO DA BAHIA: PERFIL SOCIO-EPIDEMIOLÓGICO DOS CASOS DIAGNOSTICADOS ENTRE 2001 E 2012 Denilson José de Oliveira; Marcus Armando Fernandes da Silva; Carlos Dornels Freire

Leia mais

Relações Ambiente Microorganismos

Relações Ambiente Microorganismos Faculdade Pitágoras Curso: Enfermagem Mycobacterium Relações Ambiente Microorganismos Mycobacterium Prof a. Adriana Silva 1 MICOBACTÉRIAS Mycobacterium tuberculosis 1. Morfologia e Identificação 1.1.Microorganismos

Leia mais

HANSENÍASE EM GUANAMBI: Uma mancha silenciosa e presente. Cintya Paloma Moreira Carvalho

HANSENÍASE EM GUANAMBI: Uma mancha silenciosa e presente. Cintya Paloma Moreira Carvalho 1 HANSENÍASE EM GUANAMBI: Uma mancha silenciosa e presente. Cintya Paloma Moreira Carvalho Mary Viviani Jacarandá Lima Carneiro RESUMO: Ao longo da história, a Hanseníase foi descrita como uma doença que

Leia mais

TERESINA - PIAUÍ. Teresina. Organização Panamericana de Saúde. Organização Mundial de Saúde. Fundação Alfredo da Matta. Ministério da Saúde

TERESINA - PIAUÍ. Teresina. Organização Panamericana de Saúde. Organização Mundial de Saúde. Fundação Alfredo da Matta. Ministério da Saúde TERESINA - PIAUÍ Teresina Organização Panamericana de Saúde Organização Mundial de Saúde Ministério da Saúde Fundação Alfredo da Matta JULHO DE 2005 ASSESSORA DA OPAS / OMS PARA HANSENÍASE BRASIL Dra.

Leia mais

NOVAS PERSPECTIVAS À ADERÊNCIA AO AUTOCUIDADO EM HANSENÍASE: RELATO DE EXPERIÊNCIA

NOVAS PERSPECTIVAS À ADERÊNCIA AO AUTOCUIDADO EM HANSENÍASE: RELATO DE EXPERIÊNCIA CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X NOVAS PERSPECTIVAS À ADERÊNCIA AO AUTOCUIDADO EM HANSENÍASE:

Leia mais

Padrão (POP) Núcleo de Segurança do Paciente - COSEP - NUVISAH. Prevenção de Quedas do Paciente no Ambulatório de Quimioterapia.

Padrão (POP) Núcleo de Segurança do Paciente - COSEP - NUVISAH. Prevenção de Quedas do Paciente no Ambulatório de Quimioterapia. Procedimento Operacional POP nº 10 - NUVISAH/HU Padrão (POP) Núcleo de Segurança do Paciente - COSEP - NUVISAH Título: Mecanismos de Versão: 01 Prevenção de Quedas do Paciente no Ambulatório de Quimioterapia.

Leia mais

PREVENÇÃO DE RECIDIVA DE ÚLCERA VENOSA: um estudo de coorte

PREVENÇÃO DE RECIDIVA DE ÚLCERA VENOSA: um estudo de coorte PREVENÇÃO DE RECIDIVA DE ÚLCERA VENOSA: um estudo de coorte Eline Lima Borges 1 Aidê Ferreira Ferraz 2 Daclé Vilma Caravalho 2 Vera Lúcia de Araújo Nogueira Lima 3 Selme Silqueira de Matos 4 1 Professor

Leia mais

Joseney Santos

Joseney Santos Joseney Santos joseney.santos@saude.gov.br O Brasil está entre os 22 países que concentram 80% dos casos de Tb no mundo. (OMS) Responsável, junto com o Peru por 50% dos Casos nas Américas. (OMS) Média

Leia mais

ORIGINAL PERCENTUAL DE CASOS DE RECIDIVA DE HANSENÍASE NOTIFICADOS EM TERESINA PI DE 2001 A 2011

ORIGINAL PERCENTUAL DE CASOS DE RECIDIVA DE HANSENÍASE NOTIFICADOS EM TERESINA PI DE 2001 A 2011 ORIGINAL PERCENTUAL DE CASOS DE RECIDIVA DE HANSENÍASE NOTIFICADOS EM TERESINA PI DE 2001 A 2011 Percentage of cases of recurrence of leprosy reported in Teresina - PI 2001 to 2011 Porcentaje de casos

Leia mais

Gestão de Custos. Soluções e Controle de Doenças Crônicas. Junho, 2017 Romero Franca

Gestão de Custos. Soluções e Controle de Doenças Crônicas. Junho, 2017 Romero Franca Gestão de Custos Soluções e Controle de Doenças Crônicas Junho, 2017 Romero Franca Nossa missão $184,8 Bi Ajudar as pessoas a viver de forma mais saudável e contribuir para que o sistema de saúde funcione

Leia mais

ESPOROTRICOSE EM FELINOS DOMÉSTICOS

ESPOROTRICOSE EM FELINOS DOMÉSTICOS ESPOROTRICOSE EM FELINOS DOMÉSTICOS MONTEIRO, Héllen Renata Borges TANENO, Joyce Costa Discentes da Faculdade de Zootecnia e Medicina Veterinária de Garça SP, FAMED/FAEF, UNITERRA hellen_monteiro@zipmail.com.br

Leia mais

aula 6: quantificação de eventos em saúde

aula 6: quantificação de eventos em saúde ACH-1043 Epidemiologia e Microbiologia aula 6: quantificação de eventos em saúde Helene Mariko Ueno papoula@usp.br Como quantificar eventos relacionados à saúde? O que medir? Como medir? Quando medir?

Leia mais

HANSENÍASE EM COARI: ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DA DOENÇA NA REGIÃO DO MÉDIO SOLIMÕES NO ESTADO DO AMAZONAS

HANSENÍASE EM COARI: ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DA DOENÇA NA REGIÃO DO MÉDIO SOLIMÕES NO ESTADO DO AMAZONAS HANSENÍASE EM COARI: ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DA DOENÇA NA REGIÃO DO MÉDIO SOLIMÕES NO ESTADO DO AMAZONAS Hansen s disease in Coari: epidemiological aspects of the disease in middle Solimões river, state

Leia mais

CASOS NOVOS DE HANSENÍASE NA REGIÃO DE SÃO CARLOS, SP, DE 1983 A 1988

CASOS NOVOS DE HANSENÍASE NA REGIÃO DE SÃO CARLOS, SP, DE 1983 A 1988 5 CASOS NOVOS DE HANSENÍASE NA REGIÃO DE SÃO CARLOS, SP, DE 1983 A 1988 Kimiê Aparecida KANEKO* Vera Dib ZAMBON* Elisete Silva PEDRAZZANI** RESUMO - O presente estudo analisa a situação da hanseníase nos

Leia mais

Abreviaturas e Siglas

Abreviaturas e Siglas ÍNDI Abreviaturas e Siglas ANOVA Analysis of Variance ACO Anticoagulantes Orais AVK Antagonista da Vitamina K CIPE Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem cit. citado ICN International

Leia mais

ESTIMATIVA DA PREVALÊNCIA OCULTA DA HANSENÍASE NO VALE DO JEQUITINHONHA MINAS GERAIS

ESTIMATIVA DA PREVALÊNCIA OCULTA DA HANSENÍASE NO VALE DO JEQUITINHONHA MINAS GERAIS ESTIMATIVA DA PREVALÊNCIA OCULTA DA HANSENÍASE NO VALE DO JEQUITINHONHA MINAS GERAIS ESTIMATE OF HIDDEN PREVALENCE OF LEPROSY IN THE JEQUITINHONHA RIVER VALLEY STATE OF MINAS GERAIS ESTIMACIÓN DEL PREDOMINIO

Leia mais

ATUAÇÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE NO PROGRAMA DE CONTROLE DA HANSENÍASE EM UM MUNICÍPIO DO NOROESTE DO PARANÁ

ATUAÇÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE NO PROGRAMA DE CONTROLE DA HANSENÍASE EM UM MUNICÍPIO DO NOROESTE DO PARANÁ ATUAÇÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE NO PROGRAMA DE CONTROLE DA HANSENÍASE EM UM MUNICÍPIO DO NOROESTE DO PARANÁ Pricila Silva da Cruz¹ Juliano Yasuo Oda² CRUZ, P. S.; ODA, J. Y. Comparação dos exames

Leia mais

Casos notificados de transmissão vertical por um milhão de mulheres Figura 1

Casos notificados de transmissão vertical por um milhão de mulheres Figura 1 Introdução A transmissão vertical ( TV) do HIV é a principal fonte de infecção das crianças, sendo um evento multifatorial e com possíveis sequelas neurológicas. Quanto mais precoce a infecção do feto,

Leia mais

DIAS E HORÁRIOS DAS APRESENTAÇÕES DOS TRABALHOS ENFERMAGEM TODOS OS AUTORES DEVERÃO CHEGAR IMPRETERIVELMENTE NO HORÁRIO MARCADO.

DIAS E HORÁRIOS DAS APRESENTAÇÕES DOS TRABALHOS ENFERMAGEM TODOS OS AUTORES DEVERÃO CHEGAR IMPRETERIVELMENTE NO HORÁRIO MARCADO. TÍTULO ORIENTADOR SALA DATA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NAS COMUNIDADES INDÍGENAS INFECÇÕES HOSPITALARES: REPENSANDO A IMPORTÂNCIA DA HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A UM PACIENTE COM HANSENÍASE:

Leia mais

Aumento na detecção de casos de hanseníase em São Luís, Maranhão, Brasil, de 1993 a A endemia está em expansão?

Aumento na detecção de casos de hanseníase em São Luís, Maranhão, Brasil, de 1993 a A endemia está em expansão? ARTIGO ARTICLE 439 Aumento na detecção de casos de hanseníase em São Luís, Maranhão, Brasil, de 1993 a 1998. A endemia está em expansão? Increase in leprosy detection rates in São Luís, Maranhão, Brazil,

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DA HEPATITE B NA PARAÍBA: ANÁLISE DOS CASOS NOTIFICADOS PELO SINAN

DISTRIBUIÇÃO DA HEPATITE B NA PARAÍBA: ANÁLISE DOS CASOS NOTIFICADOS PELO SINAN DISTRIBUIÇÃO DA HEPATITE B NA PARAÍBA: ANÁLISE DOS CASOS NOTIFICADOS PELO SINAN Luan Caio Andrade de Morais*; Universidade Federal da Paraíba; luancaio_7@hotmail.com Maira Ludna Duarte; Universidade Federal

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM BIOLOGIA PARASITÁRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM BIOLOGIA PARASITÁRIA i UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM BIOLOGIA PARASITÁRIA JUREMA CRISTINA MACHADO DE MENEZES ANÁLISE DOS CASOS DE HANSENÍASE NA REGIÃO METROPOLITANA DE

Leia mais

Com altos índices, Santarém está entre municípios prioritários no combate à tuberculose

Com altos índices, Santarém está entre municípios prioritários no combate à tuberculose Com altos índices, Santarém está entre municípios prioritários no combate à tuberculose Nos últimos cinco anos, o município teve mais de 600 registros, apontou a Sespa. No 1º semestre de 2017, 51 casos

Leia mais

PREVENÇÃO DE INFECCÇÃO ASSOCIADA A CATETER VENOSO CENTRAL / CVC. Data Versão/Revisões Descrição Autor

PREVENÇÃO DE INFECCÇÃO ASSOCIADA A CATETER VENOSO CENTRAL / CVC. Data Versão/Revisões Descrição Autor 1 de 9 Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Proposta inicial FP, MTS, SRPT 1 Objetivo: Prevenir infecção de corrente sanguínea associada a cateter venoso central ()

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO TUBERCULOSE

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO TUBERCULOSE 22 de março de 2016 Página 1/6 DEFINIÇÃO DE CASO CONFIRMADO Todo indivíduo com diagnóstico bacteriológico (baciloscopia ou cultura para BK ou teste rápido molecular para tuberculose) E indivíduos com diagnóstico

Leia mais

Tabagismo entre estudantes de profissões de saúde: prevalência, conhecimento, atitudes e opiniões

Tabagismo entre estudantes de profissões de saúde: prevalência, conhecimento, atitudes e opiniões Tabagismo entre estudantes de profissões de saúde: prevalência, conhecimento, atitudes e opiniões Anderson Cardoso Eduardo Ribeiro Teixeira Sebastião Jorge da Cunha Gonçalves Maria Cristina Almeida de

Leia mais

Joeli Aparecida Fazolin Vivian Aparecida Diniz

Joeli Aparecida Fazolin Vivian Aparecida Diniz Joeli Aparecida Fazolin Vivian Aparecida Diniz IMPORTÂNCIA DA CONSULTA DE ENFERMAGEM NO TRATAMENTO DO PACIENTE COM HANSENÍASE: A PERCEPÇÃO DOS PORTADORES Bragança Paulista 2010 Joeli Aparecida Fazolin

Leia mais

Avaliação das ações da vigilância de contatos de pacientes com hanseníase no município de Igarapé-Açu - Pará. por. Diana da Costa Lobato

Avaliação das ações da vigilância de contatos de pacientes com hanseníase no município de Igarapé-Açu - Pará. por. Diana da Costa Lobato Avaliação das ações da vigilância de contatos de pacientes com hanseníase no município de Igarapé-Açu - Pará por Diana da Costa Lobato Dissertação apresentada com vistas à obtenção do título de Mestre

Leia mais

XXIII Jornadas ROR-SUL. 15, 16 e 17 Fevereiro 2016 Lisboa

XXIII Jornadas ROR-SUL. 15, 16 e 17 Fevereiro 2016 Lisboa XXIII Jornadas ROR-SUL 15, 16 e 17 Fevereiro 2016 Lisboa Estudo de Alta Resolução Linfomas Maria Gomes da Silva Objetivos 1. Descrever a epidemiologia dos diferentes tipos de linfomas na região do ROR

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO SERVIÇO DE REFERÊNCIA EM DOENÇAS CEREBROVASCULARES HC-UFG

CARACTERIZAÇÃO DO SERVIÇO DE REFERÊNCIA EM DOENÇAS CEREBROVASCULARES HC-UFG Introdução CARACTERIZAÇÃO DO SERVIÇO DE De acordo com Organização da Mundial de Saúde as doenças cerebrovasculares (DCV) são a principal causa de óbitos no mundo. Assim, as doenças do aparelho circulatório

Leia mais

Características do processo de diagnóstico de hanseníase no atendimento primário e secundário

Características do processo de diagnóstico de hanseníase no atendimento primário e secundário ARTIGO ORIGINAL Características do processo de diagnóstico de hanseníase no atendimento primário e secundário Bruno Bassaneze I, Aguinaldo Gonçalves II, Carlos Roberto Padovani III Pontifícia Universidade

Leia mais

Segurança do paciente. Walter Mendes

Segurança do paciente. Walter Mendes Segurança do paciente Walter Mendes Qualidade na assistência à saúde Grau em que serviços de saúde para indivíduos e populações melhoram a probabilidade de ocorrência de resultados desejados e consistentes

Leia mais

Fatores de manutenção da endemia hansênica e as ações da enfermagem no controle da hanseníase

Fatores de manutenção da endemia hansênica e as ações da enfermagem no controle da hanseníase Fatores de manutenção da endemia hansênica e as ações da enfermagem no controle da hanseníase Patrícia Gonçalves de Aguiar Graduanda em Enfermagem Denize Alves de Almeida Mestra em Enfermagem e professora

Leia mais

Curso de Graduação em Medicina

Curso de Graduação em Medicina Curso de Graduação em Medicina 1. Disciplina: Práticas interdisciplinares em Saúde da Mulher II Linha de Cuidado para a redução da mortalidade do câncer de colo de útero 2. Coordenadores: Profa. Departamento

Leia mais

O Tratamento na População Carcerária. Dr. Lindomar Antonio Possa Médico responsável pelo Programa de Tuberculose do PCPA/AHVN

O Tratamento na População Carcerária. Dr. Lindomar Antonio Possa Médico responsável pelo Programa de Tuberculose do PCPA/AHVN O Tratamento na População Carcerária Dr. Lindomar Antonio Possa Médico responsável pelo Programa de Tuberculose do PCPA/AHVN Histórico O Presídio Central, inaugurado em 1959 no bairro Partenon, está localizado

Leia mais

AVANÇOS NO ESTUDO DA HANSENÍASE NO BRASIL

AVANÇOS NO ESTUDO DA HANSENÍASE NO BRASIL AVANÇOS NO ESTUDO DA HANSENÍASE NO BRASIL JAIR FERREIRA CXVIII CONGRESSO MUNDIAL DE EPIDEMIOLOGIA PORTO ALEGRE - 2008 PESQUISAS OPERACIONAIS: Ministério da saúde Grupo de trabalho - maio/2007 Foram identificados

Leia mais

APLICAÇÃO DA PCR PARA INVESTIGAÇÃO DA INFECÇÃO PELO MYCOBACTERIUM LEPRAE EM AMOSTRAS DE SANGUE DE PACIENTES E SEUS CONTATOS DOMICILIARES

APLICAÇÃO DA PCR PARA INVESTIGAÇÃO DA INFECÇÃO PELO MYCOBACTERIUM LEPRAE EM AMOSTRAS DE SANGUE DE PACIENTES E SEUS CONTATOS DOMICILIARES APLICAÇÃO DA PCR PARA INVESTIGAÇÃO DA INFECÇÃO PELO MYCOBACTERIUM LEPRAE EM AMOSTRAS DE SANGUE DE PACIENTES E SEUS CONTATOS DOMICILIARES LUCIANO CAETANO DO AMARAL 1, ISABELA MARIA BERNARDES GOULART 2,

Leia mais

CATÁLOGO DE MATERIAL LABORATORIAL

CATÁLOGO DE MATERIAL LABORATORIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE ORÇAMENTOS E FINANÇAS COORDENADORIA DE SUPRIMENTOS CATÁLOGO DE MATERIAL LABORATORIAL OURO PRETO MARÇO / 2016

Leia mais

PRODUÇÃO TÉCNICA. Campus de Botucatu

PRODUÇÃO TÉCNICA. Campus de Botucatu Protocolo de Vigilância da Higienização de Mãos da Comissão de Controle de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (CCIRAS) Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) PRODUÇÃO

Leia mais

SAÚDE AMBIENTAL E VIGILÂNCIA SANITÁRIA

SAÚDE AMBIENTAL E VIGILÂNCIA SANITÁRIA SAÚDE AMBIENTAL E VIGILÂNCIA SANITÁRIA Conteúdo 9: Gerenciamento de Resíduos Sólidos Não Perigosos: Classificação dos Resíduos Sólidos (perigosos e não perigosos). Função do gerenciamento dos resíduos

Leia mais

diferenciação adotados foram as variáveis: gênero, faixa etária, caráter do atendimento e óbitos.

diferenciação adotados foram as variáveis: gênero, faixa etária, caráter do atendimento e óbitos. Introdução AVE- Acidente Vascular Encefálico, também conhecido como AVC e derrame cerebral, é classicamente caracterizado pelo entupimento ou rompimento de algum vaso sanguíneo no cérebro. A American Heart

Leia mais

CHAMAMENTO PÚBLICO TUBERCULOSE

CHAMAMENTO PÚBLICO TUBERCULOSE CHAMAMENTO PÚBLICO TUBERCULOSE Por que uma chamada para um desafio? Transparência. A oportunidade é amplamente comunicada a todos que possam trazer ideias e possíveis soluções na sociedade. Por que uma

Leia mais

CARMEM DIANA TORRES VIANA CAVALCANTI CLODOVALDO GOMES DE CARVALHO SILVA SITUAÇÃO DE HANSENÍASE NO MUNICÍPIO DE CABROBÓ, PE, 2001 A

CARMEM DIANA TORRES VIANA CAVALCANTI CLODOVALDO GOMES DE CARVALHO SILVA SITUAÇÃO DE HANSENÍASE NO MUNICÍPIO DE CABROBÓ, PE, 2001 A Fundação Oswaldo Cruz Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães Departamento de Saúde Coletiva Especialização em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde CARMEM DIANA TORRES VIANA CAVALCANTI CLODOVALDO GOMES DE

Leia mais

Tendência da hanseníase em menores de 15 anos em Mato Grosso (Brasil),

Tendência da hanseníase em menores de 15 anos em Mato Grosso (Brasil), Rev Saúde Pública 2017;51:28 Artigo Original http://www.rsp.fsp.usp.br/ Tendência da hanseníase em menores de 15 anos em Mato Grosso (Brasil), 2001-2013 Bruna Hinnah Borges Martins de Freitas I, Denise

Leia mais

RADIOTERAPIA ESTEREOTÁXICA CORPÓREA

RADIOTERAPIA ESTEREOTÁXICA CORPÓREA RADIOTERAPIA ESTEREOTÁXICA CORPÓREA Bases da Radioterapia Tipos de Radioterapia Efeitos Colaterais Enf. Alexandre Barros Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein - SP Paciente :

Leia mais