Versão 8.2A-01. Versão Final da Apostila de Novidades

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Versão 8.2A-01. Versão Final da Apostila de Novidades"

Transcrição

1 Versão 8.2A-01 Versão Final da Apostila de Novidades

2 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter patentes ou pedidos de patentes, marcas comerciais, direitos autorais ou outros de propriedade intelectual, relacionados aos assuntos tratados nesse documento. Além disso, o fornecimento desse documento não lhe concede licença sobre tais patentes, marcas comerciais, direitos autorais ou outros de propriedade intelectual; exceto nos termos expressamente estipulados em contrato de licença da Domínio Sistemas. É importante lembrar que as empresas, os nomes de pessoas e os dados aqui mencionados são fictícios; salvo indicação contrária Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

3 Índice Convenção de cursores, ícones e tipografia Domínio Escrita Fiscal Crédito Presumido de 20% Para as Empresas de Serviço de Transportes - Convênio ICMS 106/96 e Art. 56, Inciso III do RICMS Parâmetros Arquivos Impostos Movimentos Apuração Relatórios Livro de Apuração do ICMS Acompanhamento Demonstrativo Crédito Presumido ICMS Situações Isenção Cesta Básica e Redução Cesta Básica na Definição do Imposto 44- Simples Nacional Arquivos Acumuladores Movimento Apuração Relatórios Imposto Simples Nacional DAS Utilitários Inclusão Simples Nacional nos Acumuladores Transferências de ICMS Entre Estabelecimentos do Mesmo Contribuinte - Decreto / Arquivos Impostos Movimentos Saídas Relatórios Registro de Saídas... 32

4 1.4. Lançamentos de Compensação de Pagamentos Indevidos ou a Maior do Simples Nacional Arquivos Impostos Movimentos Outros Simples Nacional Compensação do Simples Nacional Guia Geral Guia Contabilidade Pagamento de Impostos Utilitários Regerar Lançamentos Contábeis Compensar o Crédito do Imposto 9-SUBTRI, Referente o Valor Ressarcido, com Débitos do Imposto 31-ST/AT Arquivos Acumuladores Movimentos Apuração DCIP Relatórios Acompanhamento Ressarcimento nas Vendas com Substituição Tributária Demonstrativo dos Impostos Contabilização do Custo Incorrido na Venda da Unidade Imobiliária, e dos Custos e Receita Diferidos, Proporcional ao Recebimento das Parcelas Arquivos Empreendimentos Imobiliários Guia Opções Guia Custo Incorrido Guia Recebimento de Parcelas Definições Relatórios Custo Proporcional a Receita Imobiliária SPED Contábil - Inventário

5 Controle Parâmetros Relatórios SPED Contábil - Inventário SPED Contábil Inventário - Outros Dados Guia Geral SPED Contábil Inventário -Outros Dados Guia Escrituração principal Impostos Lançados Federais Movimentos Outros Impostos Lançados - Federal Guia Geral Guia Detalhamento Guia Contabilidade Utilitários Regerar Lançamentos Contábil Cálculo do Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir com base na IN 1.208/15-GSF Impostos Movimentos Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir Apuração Cálculo Fomentar com base na IN 1.280/15 GSF Cálculo Produzir com base na IN 1.280/15 GSF Pagamento de Impostos Relatórios Livro de Apuração do ICMS Livro de Apuração do ICMS Modelo P9-I Demonstrativo dos Impostos Fomentar/Produzir - IN 1.208/15-GSF Domínio Honorários Nota Fiscal de Serviço Eletrônica NFS-e Controle Parâmetros Guia NFS-e... 87

6 Guia Geral Guia Municipal Guia RPS Guia Cabeçalho Guia Eventos Arquivos Processos NFS-e Gerar RPS Consulta NFS-e Utilitários NFS-e Nota Fiscal de Serviço Eletrônica NFS-e Controle Parâmetros Guia NFS-e Guia Geral Guia Municipal Guia RPS Guia Cabeçalho Guia Eventos Arquivos Processos NFS-e Gerar RPS Consulta NFS-e Utilitários NFS-e Opção Para Realizar o Cancelamento da NFS-e Diretamente na Prefeitura Controle Parâmetros Utilitários NFS-e

7 3. Domínio Folha Atualização das Informações Cadastrais do Empregador/Contribuinte Conforme Manual 2.0 do esocial Parâmetros Arquivos Filiais Domínio Contabilidade SPED ECF - Escrituração Contábil Fiscal Controle Parâmetros Relatórios SPED ECF Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Geral Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Parâmetros de Tributação Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Parâmetros Complementares Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Real Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Presumido Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Arbitrado Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Imune/Isenta

8 Convenção de cursores, ícones e tipografia A fonte Arial é utilizada para se referir a títulos de janelas, guias e quadros, por exemplo: Dê duplo clique no ícone Domínio Contábil, para abrir a janela Conectando. A fonte Arial em Negrito é utilizada para definir ícones, menus e opções, onde você deverá clicar, por exemplo: Clique no menu Arquivo, opção Empregados. A fonte Arial em Itálico é utilizada para definir os nomes dos sistemas da Domínio, bem como as marcas registradas citadas nesse material, por exemplo: Pronto! Você pode começar a utilizar o módulo Escrita Fiscal do Domínio Contábil. A fonte Arial Sublinhado é utilizada para definir os nomes dos campos de cadastros e parâmetros dos sistemas da Domínio, por exemplo: Preencha todos os campos conforme solicitado. Procure não deixar nenhum campo em branco, mas principalmente, dê atenção para os seguintes campos: Cód. Mun. Federal, Natureza Jurídica e Regime Federal. A fonte Times New Roman em Itálico, junto com o ícone abaixo são utilizados em observações importantes, que estarão dispostas nesse material. Por exemplo: ativo A opção Usuários do menu Controle somente estará disponível, se o usuário for o Gerente. Estes ícones você encontrará ao lado dos títulos de algumas rotinas, para que se possa identificar a periodicidade delas, ou seja, saber se a rotina é diária, semanal, mensal ou anual. etc., Este ícone você encontrará ao lado dos títulos de alguns relatórios, livros, guias, indicando que você poderá salvar esse item em alguns formatos disponíveis. 8

9 etc. Este ícone você encontrará ao lado dos títulos de alguns relatórios, livros, guias, Ele indica que você poderá enviar esse item por . Este ícone você encontrará ao lado dos títulos dos relatórios, livros, guias, etc. Ele indica que você poderá salvar esse item no formato Excel. Este ícone você encontrará ao lado dos títulos dos relatórios, livros, guias, etc. Ele indica que você poderá salvar esse item no formato PDF. Este ícone você encontrará nas explicações sobre alguns campos. Nesses campos, ao pressionar a tecla de função F2, você terá acesso à janela de consulta do cadastro desse campo, sem sair da janela em que você estiver trabalhando. Este ícone você encontrará nas explicações sobre alguns campos. Nesses campos, ao pressionar a tecla de função F2, você terá acesso à janela de consulta do cadastro desse campo, sem sair da janela em que você estiver trabalhando e ao pressionar a tecla da função F7, você terá acesso à janela de cadastro desse campo. 9

10 1. Domínio Escrita Fiscal 1.1. Crédito Presumido de 20% Para as Empresas de Serviço de Transportes - Convênio ICMS 106/96 e Art. 56, Inciso III do RICMS. Exclusivo para empresa do estado do Piauí (PI). A partir desta versão do módulo Domínio Escrita Fiscal, foi implementada no sistema, para empresas situadas no estado do Piauí (PI), a opção para realizar o cálculo do crédito presumido de 20% para as empresas de serviço de transportes - Convênio ICMS 106/96 e Art. 56, inciso III do RICMS. Veja a partir dos próximos tópicos Parâmetros Nos Parâmetros da empresa, na guia Geral, subguia Estadual, subguia Opções foi implementada a opção Crédito presumido de 20% para transportadoras Convênio ICMS 106/96. Verifique essa nova opção, conforme figura a seguir: Quando a opção Crédito presumido de 20% para transportadoras Convênio ICMS 106/96 estiver selecionada, e no regime estadual não estiver selecionada a opção Normal, ao clicar no botão Gravar, o sistema emitirá a seguinte mensagem: 10

11 1. Selecione a opção Crédito presumido de 20% para transportadoras Convênio 106/96, para que o sistema gere na apuração o crédito presumido de 20% sobre o total de débito do imposto 01-ICMS dos lançamentos realizados conforme Convênio ICMS 106/ Arquivos Impostos No menu Arquivos, opção Impostos, na guia Contabilidade, subguia Geral, foi criado o quadro Crédito presumido, para informar a conta contábil e o histórico para a contabilização do crédito presumido. Verifique conforme a seguir: 1. No quadro Crédito presumido, no campo: Conta, informe o código da conta referente ao respectivo crédito presumido; Histórico, informe o código do histórico referente ao respectivo crédito presumido. 11

12 Movimentos Apuração Será aplicado o percentual de 20% sobre o valor do ICMS das notas de saídas lançadas quando nos Parâmetros da empresa estiver selecionada a opção Crédito presumido de 20% para transportadoras - Convênio 106/96 e a nota lançada possuir uma das espécies/modelos abaixo, e/ou os CFOPs dos grupos: 5350, 6350 e 7350 e os CFOPs 5931, 5932, 6931 e Nota Fiscal de Serviço de Transporte, modelo 07; Conhecimento de Transporte Rodoviário de Cargas, modelo 08; Conhecimento de Transporte de Cargas Avulso, modelo 8B; Conhecimento de Transporte Aquaviário de Cargas, modelo 09; Conhecimento de Transporte Ferroviário de Cargas, modelo 11; Despacho de Transporte, modelo 17; Ordem de Coleta de Carga, modelo 20; Autorização de Carregamento e Transporte, modelo 24; Manifesto de Carga, modelo 25; Conhecimento de Transporte Multimodal de Cargas, modelo 26; Nota Fiscal de Serviço de Transporte Ferroviário, modelo 27; Conhecimento de Transporte Eletrônico CT-e, modelo 57. Exemplo 01: Lançada uma nota fiscal de saída (NF: 01), com a espécie/modelo 8-Nota Fiscal de Serviço de Transporte, modelo 07, utilizando o CFOP 6-351, com o valor contábil de R$ ,00. Lançada uma nota fiscal de saída (NF: 02), com a espécie/modelo Conhecimento de Transporte Rodoviário de Cargas, modelo 08, utilizando o CFOP 5-351, com o valor contábil de R$ 7.000,00. Lançamento Valor ICMS 12% Crédito Presumido Total NF 01 R$ ,00 R$ 1.440,00 20% R$ 288,00 NF 02 R$ 7.000,00 R$ 840,00 20% R$ 168,00 R$ 456,00 O valor de Crédito Presumido de 20% para transportadoras Convênio 106/96 será demonstrado na apuração conforme imagem: 12

13 Relatórios Livro de Apuração do ICMS No livro de apuração do ICMS, modelo Normal o valor do Crédito presumido para transportadoras será demonstrado como Crédito Presumido Convênio ICMS 106/96 conforme destacado na figura a seguir: 13

14 Acompanhamento Demonstrativo Crédito Presumido ICMS No menu Relatórios, submenu Acompanhamentos foi criada a opção Demonstrativo Crédito Presumido ICMS para emitir a relação dos lançamentos que foram realizados para o cálculo do Crédito Presumido de 20% para Transporte. 1. No quadro Período, no campo: Mês/Ano, informe o mês e o ano correspondente para emitir o relatório de apuração. 2. No quadro Tipo, no campo: Crédito Presumido, selecione a opção Transportadoras - Art. 56º, III do RICMS, para emitir o relatório do demonstrativo do crédito presumido 20% transportadoras. 3. No quadro Opção, selecione a opção: Destacar linhas, para que as linhas do relatório sejam destacadas. 4. Clique no botão OK, para visualizar o relatório. Para o informativo SPED Fiscal os valores calculados de Crédito presumido para transportadoras, serão gerados nos registros E110, E

15 Para o informativo DIEF-Relatório os valores calculados de Crédito presumido para transportadoras, será gerado no quadro Crédito do imposto no campo Outros créditos e no quadro Detalhamento de Outros Créditos no campo 031-Crédito Presumido -> Crédito outorgado sobre o imposto devido em hipóteses previstas no RICMS. 15

16 1.2. Situações Isenção Cesta Básica e Redução Cesta Básica na Definição do Imposto 44-Simples Nacional. A partir desta versão do módulo Domínio Escrita Fiscal, foi implementada no sistema, para acumuladores com o imposto 44-Simples Nacional com vigência igual e/ou maior que 01/2015 as situações Isenção cesta básica e Redução cesta básica. Veja a partir dos próximos tópicos Arquivos Acumuladores No cadastro de acumuladores com o imposto 44-Simples Nacional com vigência igual e/ou maior que 01/2015, na guia Impostos na coluna Definições, do imposto 44-Simples Nacional, foram incluídas as situações Isenção cesta básica e Redução cesta básica para os impostos COFINS, PIS e ICMS no quadro Situações Fiscais. Verifique essa nova opção, conforme figura a seguir: As opções Redução cesta básica e Isenção cesta básica somente serão demonstradas para seleção nos campos COFINS, PIS e ICMS quando no quadro Tipo de receita estiver selecionado Anexo I/Seção I/Tabela I, Anexo I/Seção II/Tabela 1 a Tabela 7, Anexo II/Seção I/Tabela 1 ou Anexo II/Seção II/Tabela 1 a Tabela No quadro Situações Fiscais, no campo: 16

17 COFINS, selecione a opção Redução cesta básica, para informar a redução da cesta básica no quadro Percentual de redução da base de cálculo ou selecione a opção Isenção cesta básica, para informar que o imposto possui isenção cesta básica; PIS, selecione a opção Redução cesta básica, para informar a redução da cesta básica no quadro Percentual de redução da base de cálculo ou selecione a opção Isenção cesta básica, para informar que o imposto possui isenção cesta básica; ICMS, selecione a opção Redução cesta básica, para informar a redução da cesta básica no quadro Percentual de redução da base de cálculo ou selecione a opção Isenção cesta básica, para informar que o imposto possui isenção cesta básica. Os campos ICMS, PIS e COFINS somente ficarão habilitados quando no quadro Situações Fiscais no campo ICMS, PIS e COFINS estiver selecionada a opção Redução cesta básica. 2. No quadro Percentual de redução da base de cálculo, no campo: ICMS, informe o percentual de redução da base de cálculo; PIS, informe o percentual de redução da base de cálculo; COFINS, informe o percentual de redução da base de cálculo Movimento Apuração Quando efetuado lançamento com o imposto 44-Simples Nacional, na apuração do imposto não será considerado o valor contábil para os impostos ICMS, PIS ou COFINS que estiverem com a situação Isenção cesta básica, ou seja, para esses impostos será desconsiderada a receita como base de cálculo; Quando efetuado lançamento com o imposto 44-Simples Nacional e com os impostos ICMS, PIS ou COFINS com a situação Redução cesta básica na apuração do imposto 44-Simples Nacional será aplicado sobre o valor contábil da nota o percentual de redução informado na definição do acumulador vinculado ao lançamento da nota. 17

18 Quando no menu Controle opção Parâmetros na guia Impostos estiver incluído os impostos 44-Simples Nacional e 70-CFEM e no Acumulador na definição do imposto 44-Simples Nacional estiver informado nos campos PIS e COFINS a situação Redução cesta básica, será considerado o percentual de redução informado no grupo Percentual de redução da base de cálculo dos impostos PIS e COFINS, e será aplicado ao valor contábil do produto para achar o valor do PIS e COFINS a deduzir para formação da base de cálculo do CFEM. Quando na definição do imposto 44-Simples Nacional, no quadro Situações Fiscais os impostos PIS e COFINS, possuírem como situação fiscal Isenção cesta básica, esses impostos não serão calculados para o simples nacional e consequentemente não serão deduzidos para formação da base de calculo do imposto 70-CFEM. Exemplo 01: Configurado os Parâmetros da empresa com vigência em 01/2015, na guia Impostos foi incluído o imposto 44-Simples Nacional, na guia Federal subguia Geral no quadro Enquadramento foi selecionada a opção Microempresa e na guia Opções foi selecionada a opção Optante Simples Nacional, na guia Simples Nacional no quadro Atividades foi selecionada a opção Comércio (Anexo I). No menu Movimentos, submenu Outros, submenu Simples Nacional opção Receita Bruta Acumulada foi informada uma receita bruta de R$ ,00; No menu Arquivos, opção Acumuladores, na guia Geral foi selecionada as opções Faturamento e Receita Bruta e na guia Impostos foi incluído o imposto 44-Simples Nacional e na tela Definições foi configurado conforme a seguir: 18

19 Observe que os impostos COFINS, PIS e ICMS foram configurados com a situação Redução cesta básica. E no quadro Percentual de redução da base de cálculo foi informado 44,00 para cada imposto. Foi efetuado um lançamento de Saída, no valor de R$ ,00, conforme a seguir: Efetuada a apuração do imposto 44 - Simples Nacional para o período 01/2015: 19

20 Com base na faixa de enquadramento na tabela do Simples Nacional e os percentuais de redução informada na definição do Acumulador utilizado no lançamento, o cálculo do Simples Nacional foi efetuado conforme a seguir: Faixa de Enquadramento Simples Nacional (Anexo I, Seção I e Tabela I) Faixas Federal Estadual Faixa Inicial Final Alíquota IRPJ CSLL COFINS PIS INSS/CPP ICMS , ,00 6,84 0,27 0,31 0,95 0,23 2,75 2,33 Veja que sobre o valor de R$ ,00 foi deduzido o percentual de 44,00 %, ficando a base de cálculo dos impostos COFINS, PIS e ICMS no valor de R$ ,00. Impostos COFINS PIS ICMS Situação Redução Cesta Básica Redução Cesta Básica Redução Cesta Básica B. Cálculo , , ,00 Alíquota 0,95 0,23 2,33 Valor 532,00 129, , Relatórios Imposto Simples Nacional No menu Relatórios, submenu Impostos opção Simples Nacional quando efetuado lançamento de notas com acumulador, onde tenha informado o imposto 44-20

21 Simples Nacional e na tela de Definição do imposto no quadro Situações Fiscais nos campos COFINS, PIS e/ou ICMS esteja informada a opção Redução cesta básica, será gerado o relatório conforme a segue: Quando nas definições do acumulador estiver selecionada a opção Isenção Cesta Básica, para os impostos COFINS, PIS e ICMS as colunas do relatório serão demonstradas com a descrição Isenção Cesta e os valores serão zerados DAS No menu Relatórios, submenu Guias, submenu Federais opção DAS, no site PGDAS, quando existir lançamento com o imposto 44-Simples Nacional onde esteja selecionada a opção Isenção cesta básica ou Redução cesta básica para o imposto COFINS, PIS ou ICMS será gerado conforme o Anexo, Seção e Tabela nos campos COFINS, ICMS ou PIS a opção Isenção ou Redução, conforme demonstrado na imagem a seguir: 21

22 Quando efetuado lançamento com Acumulador onde tenha o imposto 44- Simples Nacional e na definição do imposto no campo COFINS esteja selecionada a situação Isenção cesta básica o valor contábil informado na nota será gerado para o campo Receita (R$) do grupo Parcela de receita com isenção cesta básica de COFINS, conforme demonstrado na imagem a seguir: As definições demonstradas acima para o imposto COFINS também se aplicam aos impostos PIS e ICMS. Quando efetuado lançamento com Acumulador onde tenha o imposto 44- Simples Nacional e na definição do imposto no campo COFINS esteja selecionada a situação Redução cesta básica e informado no campo COFINS 22

23 do quadro Percentual de redução da base de cálculo será gerado o valor contábil e o percentual informado na definição do lançamento da nota para os campos Receita (R$) e % de redução do quadro Parcela de receita com redução cesta básica de COFINS, conforme demonstrado na imagem seguir: As definições demonstradas acima para o imposto COFINS também se aplicam aos impostos PIS e ICMS Utilitários Inclusão Simples Nacional nos Acumuladores No menu Utilitários opção Inclusão Simples Nacional nos Acumuladores, será possível incluir as novas opções Isenção cesta básica e Redução cesta básica no imposto 44-Simples Nacional dos acumuladores. Verifique conforme explicação a seguir: 23

24 1. Com o acumulador selecionado, clique no botão Configurar. 2. Na tela Configurar Simples Nacional quando no quadro Tipo de receita estiver selecionada uma das opções: Anexo I/Seção I/Tabela I, Anexo I/Seção II/Tabela 1 a Tabela 7, Anexo II/Seção I/Tabela 1 e Anexo II/Seção II/Tabela 1 a Tabela 15 no quadro Situações Fiscais para os impostos COFINS, PIS e ICMS, deverão ser selecionadas as opções desejadas. 1. No quadro Situações Fiscais, no campo: COFINS, selecione a opção Redução cesta básica, para informar a redução da cesta básica no quadro Percentual de redução da base de cálculo ou selecione a opção Isenção cesta básica, para informar que o imposto possui isenção cesta básica; PIS, selecione a opção Redução cesta básica, para informar a redução da cesta básica no quadro Percentual de redução da base de cálculo ou selecione a opção Isenção cesta básica, para informar que o imposto possui isenção cesta básica; ICMS, selecione a opção Redução cesta básica, para informar a redução da cesta básica no quadro Percentual de redução da base de cálculo ou selecione a opção Isenção cesta básica, para informar que o imposto possui isenção cesta básica. Os campos ICMS, PIS e COFINS somente ficarão habilitados quando no quadro Situações Fiscais nos campos ICMS, PIS e COFINS estiver selecionada a opção Redução cesta básica. 24

25 2. No quadro Percentual de redução da base de cálculo, no campo: ICMS, informe o percentual de redução da base de cálculo; PIS, informe o percentual de redução da base de cálculo; COFINS, informe o percentual de redução da base de cálculo. 25

26 1.3. Transferências de ICMS Entre Estabelecimentos do Mesmo Contribuinte - Decreto /04. Exclusivo para estado de Rondônia (RO) A partir desta versão do módulo Domínio Escrita Fiscal, foi implementado para as empresas localizadas no estado de Rondônia (RO), o lançamento de transferências de ICMS entre estabelecimentos do mesmo contribuinte - Decreto /04. Veja nos próximos tópicos Arquivos Impostos No menu Arquivos, opção Impostos na guia Contabilidade, subguia Geral foi criado o quadro Transferência de crédito de ICMS para informar os dados da contabilização da transferência de crédito de ICMS, conforme imagem: 1. No quadro Transferência de crédito de ICMS, no campo: Conta, informe a conta contábil para contabilização da transferência do crédito do ICMS; Histórico, informe o histórico da transferência do crédito do ICMS. 26

27 Movimentos Saídas No menu Movimentos, opção Saídas na guia Estadual, foi criado um campo para informar o número da CND de transferência de créditos de ICMS, conforme demonstrado na imagem: O campo Transferência de Crédito de ICMS - Número da Certidão Negativa de Tributos Estaduais - CND, somente ficará habilitado quando o CFOP informado na nota for No campo Transferência de Crédito de ICMS - Número da Certidão Negativa de Tributos Estaduais CND, informe o número do CND de transferência de crédito de ICMS. Quando no lançamento da nota, no campo Situação não estiver selecionada a opção Documento fiscal emitido com base em Regime Especial ou Norma Específica, ao clicar no botão Gravar o sistema emitirá a seguinte mensagem: 27

28 Para os lançamentos de Entradas deverá utilizar o CFOP 1.602, com a opção Documento fiscal emitido com base em Regime Especial ou Norma Específica selecionada no campo Situação. Para gravar os lançamentos de entradas e saídas é necessário que seja informado no campo Transferência de Crédito de ICMS - Número da Certidão Negativa de Tributos Estaduais - CND, o número do CND de transferência de crédito de ICMS. Exemplo 01: Foram cadastradas duas empresas (01 Matriz e 02 Filial) localizadas no estado de Rondônia (RO). Foi cadastrado um Cliente e um Fornecedor com a mesma raiz do CNPJ da empresa Matriz, para que possa realizar a transferência do crédito do ICMS. Foi realizado um lançamento de Entrada (NF 01), com as seguintes definições: Foi realizado um lançamento de Entrada (NF 02), com as seguintes definições: 28

29 Foi realizado um lançamento de Entrada (NF 03), com as seguintes definições: Foi realizado um lançamento de Saída (NF 01), com as seguintes definições: 29

30 Foi realizado um lançamento de Saída (NF 02), com as seguintes definições a seguir: 30

31 Foi realizada a apuração do período para o imposto 01-ICMS, conforme imagem a seguir: Lançamentos de Entradas NF 01 ( 5.000,00 X 17,00 % ICMS) R$ 850,00 NF 02 ( ,00 X 17,00 % ICMS) R$ 3.400,00 NF 03 (Recebimento, por Transferência de Saldo Credor ICMS) R$ 800,00 Total de ICMS das Entradas ( 850, , ,000) R$ 5.050,00 31

32 Lançamentos de Saídas NF 01 ( ,00 X 17,00 % ICMS) R$ 8.500,00 NF 02 (Transferência de Saldo Credor ICMS) R$ 1.200,00 Total de ICMS das Saídas ( 8.500, ,00) R$ 9.700,00 Total de ICMS das Saídas R$ 9.700,00 Total de ICMS das Entradas R$ 5.050,00 ICMS a Recolher R$ 4.650, Relatórios Registro de Saídas No menu Relatórios, submenu Livros opção Livros Fiscais na guia Saídas, modelo P2, você poderá emitir os lançamentos de saídas com as informações do número de certidão negativa de tributos estaduais, Verifique conforme demonstrado na imagem a seguir: No informativo SPED Fiscal as informações sobre os lançamentos de entradas e saídas de transferência de crédito de ICMS serão gerados nos registros 0150, 0450, C100, C110 e C190 para as notas lançadas com os CFOPs e

33 1.4. Lançamentos de Compensação de Pagamentos Indevidos ou a Maior do Simples Nacional. A partir dessa versão para o módulo Domínio Escrita Fiscal, foi implementada no sistema, a opção para realizar o lançamento de compensações de pagamentos indevidos ou a maior do imposto Simples Nacional Arquivos Impostos No menu Arquivos, opção Impostos, na guia Contabilidade, subguia Geral, foi criado o quadro Atualização monetária. Conforme destacado na figura a seguir: 1. No quadro Atualização monetária, no campo: Conta, informe o código da conta referente a operação; Histórico, informe o código do histórico referente a operação Movimentos Outros Simples Nacional Compensação do Simples Nacional No menu Movimentos, submenu Outros, submenu Simples Nacional foi implementada a opção Compensação do Simples Nacional, para realizar o 33

34 lançamento de compensação do imposto Simples Nacional. Conforme demonstrado na figura a seguir: Guia Geral 2. No campo Código, será informado pelo sistema, um código sequencial. Caso necessário, poderá ser alterado. 3. No campo Data, informe a data da compensação do Simples Nacional. 4. No quadro Imposto a compensar Dados do pagamento, no campo; Competência, informe ou selecione a competência e clique no botão Importar, para que sejam importados os valores da guia a compensar; Saldo devedor, será demonstrado o saldo devedor do Simples Nacional; 34

35 Valor pago, será demonstrado o valor pago de Simples Nacional; Valor pago a maior, será demonstrado o valor pago a maior de Simples Nacional; Valor já compensado, será demonstrado o valor já compensado de Simples Nacional; Valor total disponível a compensar, será demonstrado o valor total disponível de Simples Nacional; Atualização, será demonstrado o valor atualizado de Simples Nacional; Valor total disponível, será demonstrado o valor total disponível a compensar mais o valor atualizado. 5. No quadro Imposto compensado, no campo; Competência, informe ou selecione a competência e clique no botão Importar, para que sejam importados os valores da guia a ser compensada; Saldo devedor, será demonstrado o saldo devedor do Simples Nacional; Valor já pago, será demonstrado o valor que já foi pago de Simples Nacional; Em aberto, será demonstrado o valor em aberto de Simples Nacional; Valor total amortizado, será demonstrado o valor total amortizado de Simples Nacional; Juros, será demonstrado o valor de juros do Simples Nacional; Multa, será demonstrado o valor de multa de Simples Nacional; Valor principal amortizado, será demonstrado o valor principal amortizado de Simples Nacional; Saldo em aberto após amortização, será demonstrado o valor em aberto após a amortização do Simples Nacional. 35

36 Guia Contabilidade 1. Clique no botão Incluir, para incluir um novo lançamento contábil. 2. Clique no botão Excluir, para excluir um lançamento já realizado. 3. Clique no botão Regerar, para regerar os lançamentos. 4. Na coluna Debitar, informe a conta débito para o lançamento. 5. Na coluna Descrição, será demonstrada a descrição da conta. 6. Na coluna Creditar, informe a conta crédito para o lançamento. 7. Na coluna Descrição, será demonstrada a descrição da conta. 8. Na coluna Valor, informe o valor referente ao débito e ao crédito. 9. Na coluna Histórico, informe o código de um histórico de lançamento. 10. A coluna Descrição, será preenchida com a descrição do histórico, essa descrição poderá ser modificada. Caso não seja informado um código, você poderá descrever o histórico desejado. 11. Clique no botão Gravar, para salvar as informações cadastradas. 12. Clique no botão Listagem >>, para listar as compensações de Simples Nacional cadastradas Pagamento de Impostos No menu Movimentos, opção Pagamento de Impostos, será demonstrado o valor compensado dos impostos Simples Nacional. Verifique conforme a seguir: 36

37 1. Na janela Pagamento de impostos, foi criada a coluna Valor Compensado que demonstra o valor que foi compensado para o imposto 44-Simples Nacional. 2. Observe que para o imposto 44-Simples Nacional do valor de R$ 1.181,68, foi compensado um valor de R$ 200, O valor informado nas colunas Multa e Juros do quadro Imposto compensado da janela Compensação do Simples Nacional será gerado no pagamento de impostos, nas colunas Multa e Juros de cada competência. Para o relatório Pagamento de Impostos, o valor gerado na janela Pagamento de Impostos, na coluna Valor compensado será gerado no relatório na coluna Valor compensado Utilitários Regerar Lançamentos Contábeis No menu Utilitários, submenu Regerar, opção Lançamentos Contábeis, na janela Regerar Lançamentos Contábeis, foi criada a opção para regerar os lançamentos contábeis do imposto 44-Simples Nacional, conforme destaque na imagem a seguir: 37

38 1. No quadro Lançamentos, selecione a opção: Compensações do Simples Nacional, para regerar os lançamentos contábeis das compensações de Simples Nacional calculados do período informado. 38

39 1.5. Compensar o Crédito do Imposto 9-SUBTRI, Referente o Valor Ressarcido, com Débitos do Imposto 31-ST/AT. A partir dessa versão para o módulo Domínio Escrita Fiscal, foi implementada no sistema, para empresas do estado de Santa Catarina (SC) a opção para compensar o crédito do imposto 9-SUBTRI, referente ao valor ressarcido, com débitos do imposto 31-ST/AT. Verifique conforme explicação a seguir: Arquivos Acumuladores Exclusivo para o estado de Santa Catarina (SC) No menu Arquivos, opção Acumuladores, na guia Estaduais, no campo Aproveitar o crédito do ICMS ST na apuração do imposto foi incluída a opção ICMS Antecipação Total ST e o campo Código de recolhimento. Conforme destacado na figura a seguir: O campo Aproveitar o crédito do ICMS ST na apuração do imposto somente ficará habilitado quando a opção Operação com direito a ressarcimento nas vendas com Substituição Tributária estiver selecionada. No campo Aproveitar o crédito do ICMS ST na apuração do imposto, 39

40 selecione a opção: ICMS Antecipação Total ST, para que seja aproveitado o ICMS Antecipação Total ST. O campo Código de recolhimento somente ficará habilitado quando a opção ICMS - Antecipação Total - ST estiver selecionada no campo Aproveitar o crédito do ICMS ST na apuração do imposto. No campo Código de recolhimento, informe o código de recolhimento do ICMSA-ST. A opção Estornar débito de ICMS destacado e lançado indevidamente foi transferida da guia Estadual para a guia Estadual II Movimentos Apuração Quando for efetuado um lançamento de Saída com um acumulador que possua na guia Impostos o imposto 9-SUBTRI e na guia Estadual tenha selecionada a opção Operação com direito a ressarcimento nas vendas com Substituição Tributária e no campo Aproveitar o crédito do ICMS ST na apuração do imposto estiver selecionada a opção ICMS - Antecipação Total - ST, e na guia Estoque do lançamento, no quadro ICMS Subst. Tributária possuir valor informado no campo Valor ressarcido, o sistema irá gerar na apuração do imposto 31-ST/AT o valor lançado no campo Valor ressarcido. Na tela de apuração do imposto 31-ST/AT com o código de recolhimento informado no acumulador, serão demonstrados os valores lançados no grupo Outros créditos com as denominações Ressarcimento de ICMS ST nas vendas para Simples Nacional - Decreto n 3.509/10 e Ressarcimento de ICMS ST nas vendas com ST para outras UF - An. 3, Art. 25, RICMS. Ressarcimento de ICMS ST nas vendas para Simples Nacional - Decreto n 3.509/10. Quando no cadastro do cliente utilizado no lançamento de saída possuir as opções ME- Simples Nacional ou EPP- Simples Nacional selecionadas no campo Regime de apuração. Quando a UF do cliente utilizado no lançamento de saída for igual a Santa 40

41 Catarina; Quando no acumulador utilizado no lançamento na guia Estadual a opção Operação com direito a ressarcimento nas vendas com Substituição Tributária estiver selecionada e no campo Aproveitar o crédito do ICMS ST na apuração do imposto estiver selecionada a opção ICMS - Antecipação Total - ST, o sistema totalizará o valor informado na coluna Valor Ressarcido do quadro ICMS SUBST. TRIBUTÁRIA dos lançamentos efetuados pelo menu Movimentos, submenu Saídas opção Estoque no campo Ressarcimento de ICMS ST nas vendas para Simples Nacional - Decreto n 3.509/10 na apuração do imposto 31 - ST/AT. Ressarcimento de ICMS ST nas vendas com ST para outras UF - An. 3, Art. 25, RICMS. Quando a UF do cliente utilizado no lançamento de saída for diferente de Santa Catarina; Quando no acumulador utilizado no lançamento, na guia Estadual estiver selecionada a opção Operação com direito a ressarcimento nas vendas com Substituição Tributária e no campo Aproveitar o crédito do ICMS ST na apuração do imposto estiver selecionada a opção ICMS - Antecipação Total - ST, o sistema totalizará o valor informado na coluna Valor Ressarcido do quadro ICMS SUBST. TRIBUTÁRIA dos lançamentos efetuados pelo menu Movimentos, submenu Saídas opção Estoque, no campo Ressarcimento de ICMS ST nas vendas com ST para outras UF - An. 3, Art. 25, RICMS na apuração do imposto 31 - ST/AT. Exemplo 01: Nos parâmetros da empresa, na guia Impostos, foram informados os impostos 1-ICMS, 9-SUBTRI e 31-ST/AT. No menu Arquivos opção Clientes foram cadastrados os clientes: 01 - Informado um município da UF Santa Catarina e no campo Regime apuração selecionada a opção ME - Simples Nacional; 02 - Informado um município da UF Rio Grande do Sul e no campo Regime apuração selecionada a opção Normal. No menu Arquivos opção Acumuladores foram cadastrado os seguintes 41

42 acumuladores: 01 - Entrada, na guia Impostos foi informado o imposto 31-ST/AT; 02 Saída, na guia Geral foi selecionada as opções Faturamento e Receita Bruta e na guia Impostos foram informados os impostos 1-ICMS e 9- SUBTRI. Na guia Estadual foi selecionada a opção Operação com direito a ressarcimento nas vendas com Substituição Tributária e no campo Aproveitar o crédito do ICMS ST na apuração do imposto foi selecionada a opção ICMS - Antecipação Total - ST e no campo Código de recolhimento informar o código No menu Movimentos opção Saídas foi realizado um lançamento de saída com as seguintes definições: 42

43 No menu Movimentos opção Saídas foi realizado um lançamento de saída com as seguintes definições: 43

44 No menu Movimentos opção Entradas foi realizado um lançamento de Entrada com as seguintes definições: 44

45 No menu Movimentos opção Apuração foi realizada a apuração do período 01/2015, conforme imagem a seguir: Observe que os valores lançados na coluna Valor ressarcido dos lançamentos de Saídas foram demonstrados na apuração do imposto 31-ST/AT conforme configurado no acumulador e de acordo com as informações dos clientes utilizados. 45

46 DCIP No menu Movimentos, submenu Outros, submenu DCIP opção Outros Créditos Substituição Tributária, o sistema terá para o imposto 31-ST/AT o mesmo comportamento que é realizado para o ressarcimento e aproveitamento do imposto 9- SUBTRI. Ou seja, será gerado no campo Valor aproveitado a soma dos campos: Ressarcimento de ICMS ST nas vendas para Simples Nacional - Decreto n 3.509/10 e Ressarcimento de ICMS ST nas vendas com ST para outras UF - An. 3, Art. 25, RICMS gerados na apuração do imposto 31-ST/AT Relatórios Acompanhamento Ressarcimento nas Vendas com Substituição Tributária No menu Relatórios, submenu Acompanhamentos, submenu Outros opção Ressarcimento nas Vendas com Substituição Tributária, no quadro Emitir foi incluída a opção ICMS - Antecipação Total - ST, para emitir o relatório de ressarcimento de vendas com ICMS Antecipação Total - Substituição Tributária. Verifique conforme imagem abaixo: 46

47 1. No quadro Emitir, selecione a opção: ICMS Antecipação Total - ST, para que no relatório sejam emitidas as informações referentes ao ressarcimento de ICMS Antecipação Total - Substituição Tributária. 2. Clique no botão OK, para visualizar o relatório Demonstrativo dos Impostos No menu Relatórios, submenu Impostos opção Demonstrativos, verifique que no demonstrativo do imposto 31-ST/AT são demonstrados os valores lançados como ressarcimento, conforme imagem abaixo: 47

48 48

49 1.6. Contabilização do Custo Incorrido na Venda da Unidade Imobiliária, e dos Custos e Receita Diferidos, Proporcional ao Recebimento das Parcelas. A partir desta versão do módulo Domínio Escrita Fiscal, foi implementada no sistema a opção para configurar a contabilização dos custos incorridos na venda da unidade imobiliária, e dos custos e receitas diferidas, proporcional ao recebimento das parcelas. Veja a partir dos próximos tópicos Arquivos Empreendimentos Imobiliários No menu Arquivos, opção Empreendimentos Imobiliários, na guia Contabilidade, foi criada a guia Opções e novos campos nas guias Custo Incorrido e Recebimento de Parcelas. Verifique conforme a seguir: Guia Opções 1. No quadro Contabilizar os custos incorridos na venda da unidade imobiliária, selecione a opção: Considerar os lançamentos até a data do contrato, para que sejam considerados os lançamentos até a data de cadastro do contrato; 49

50 Considerar os lançamentos até o último dia do mês do lançamento do contrato, para que sejam considerados os lançamentos até o último dia do mês do lançamento do contrato. 2. No quadro Contabilizar custos e receita proporcional ao recebimento da parcela, selecione a opção: Na data do recebimento da parcela, para que a contabilização dos custos e receitas proporcionais ao recebimento de parcelas sejam realizadas na data de recebimento da parcela; No último dia do mês, para que a contabilização dos custos e receitas proporcionais ao recebimento de parcelas sejam realizados no último dia do mês Guia Custo Incorrido Na guia Custo Incorrido, foi criado o quadro Transferência de custo incorrido na venda, para informar a contabilização referente a transferência do custo incorrido na venda dos empreendimentos imobiliários. Verifique conforme explicação a seguir: O quadro Transferência de custo incorrido na venda somente ficará habilitado quando na guia Contabilidade, subguia Opções estiver selecionada a opção Contabilizar os custos incorridos na venda da unidade 50

51 imobiliária. 1. No quadro Transferência de custo incorrido na venda, no campo: Conta, informe o código da conta contábil correspondente; Histórico padrão, informe o código do histórico padrão Guia Recebimento de Parcelas Na guia Recebimento de parcelas, foram criados os quadros Transferência de custo incorrido na venda, para informar a contabilização do custo incorrido do empreendimento imobiliários. Verifique conforme explicação a seguir: Os quadros Reconhecimento da receita e Reconhecimento do custo proporcional a receita somente ficarão habilitados quando na guia Opções estiver selecionada a opção Contabilizar custos e receita proporcional ao recebimento da parcela. 1. No quadro Reconhecimento da receita, no campo: Conta, informe o código da conta referente ao reconhecimento da receita; Histórico padrão, informe o código do histórico padrão. 2. No quadro Reconhecimento de custo proporcional a receita, no campo: Conta, informe o código da conta referente ao reconhecimento do custo 51

52 proporcional a receita; Histórico padrão, informe o código do histórico padrão Definições No menu Movimentos submenu Empreendimentos Imobiliários opção Contratos de Venda quando no campo Operação estiver selecionada as opções: 01-Venda a vista de unidade concluída e 03-Venda a vista de unidade em construção ao clicar no botão Gravar, o sistema verificará se existem parcelas que tenham a data de vencimento maior que a data da operação, caso exista ao clicar no botão Gravar o sistema emitirá emitir a seguinte mensagem: Nas operações de venda a vista não é permitido lançar parcelas com vencimento posterior a data do contrato Venda a vista de unidade concluída: Quando no menu Movimentos, submenu Empreendimentos Imobiliários opção Contratos de Venda, na janela Contratos Imobiliários, no campo Operação estiver selecionada a opção 01-Venda a vista de unidade concluída e no empreendimento na guia Contabilidade, subguia Opções estiver selecionado o quadro Contabilizar os custos incorridos na venda da unidade imobiliária e a opção Considerar os lançamentos até a data do contrato a contabilização da integração contábil será conforme tabela abaixo: Operação Débito Crédito Histórico Valor Tipo Conta Será demonstrada a conta informada no campo Conta do quadro Transferência de custo incorrido na venda da guia Custo incorrido do cadastro do empreendimento. Será demonstrada a conta informada no campo Conta débito do quadro Lançamento da guia Custo incorrido do cadastro do empreendimento. Será demonstrado o histórico informado no campo Histórico padrão do quadro Transferência de custo incorrido na venda da guia Contratos de vendas do cadastro do empreendimento. Será demonstrado o valor do custo incorrido de cada unidade informada no contrato de venda até a data do contrato. Custo incorrido. 52

53 Quando no cadastro do empreendimento, na guia Contabilidade subguia Opções, estiver selecionado o quadro Contabilizar os custos incorridos na venda da unidade imobiliária e a opção Considerar os lançamentos até o último dia do mês do lançamento do contrato a contabilização da integração contábil será conforme tabela abaixo: Operação Débito Crédito Histórico Valor Tipo Conta Será demonstrada a conta informada no campo Conta do quadro Transferência de custo incorrido na venda da guia Custo incorrido do cadastro do empreendimento. Será demonstrada a conta informada no campo Conta débito do quadro Lançamento da guia Custo incorrido do cadastro do empreendimento. Será demonstrado o histórico informado no campo Histórico padrão do quadro Transferência de custo incorrido na venda da guia Contratos de vendas do cadastro do empreendimento. Será demonstrado o valor do custo incorrido de cada unidade informada no contrato de venda até o último dia do mês da data da operação do contrato. Custo incorrido. Quando no cadastro do empreendimento não estiver selecionada a opção Contabilizar os custos incorridos na venda da unidade imobiliária os lançamento acima não serão gerados na integração contábil e caso não tenha informado a conta contábil no campo Conta do quadro Transferência de custo incorrido na venda, ou no campo Conta débito do quadro Lançamento da guia Custo Incorrido, o lançamento não será gerado na integração contábil Venda a prazo de unidades concluídas: Quando no menu Movimentos submenu Empreendimentos Imobiliários opção Contratos de Venda, na janela Contratos Imobiliários, no campo Operação estiver selecionada a opção 02-Venda a prazo de unidade concluída e no cadastro do empreendimento, na guia Contabilidade subguia Opções, estiver selecionado o quadro Contabilizar os custos incorridos na venda da unidade 53

54 imobiliária e a opção Considerar os lançamentos até a data do contrato a contabilização da integração contábil será conforme tabela abaixo: Débito Crédito Histórico Valor Tipo Operação Conta Será demonstrada a conta informada no campo Conta do quadro Transferência de custo incorrido na venda da guia Custo incorrido do cadastro do empreendimento. Será demonstrada a conta informada no campo Conta débito do quadro Lançamento da guia Custo incorrido do cadastro do empreendimento. Será demonstrado o histórico informado no campo Histórico padrão do quadro Transferência de custo incorrido na venda da guia Contratos de vendas do cadastro do empreendimento. Será demonstrado o valor do custo incorrido de cada unidade informada no contrato de venda até a data do contrato. Custo incorrido Quando no cadastro do empreendimento, na guia Contabilidade subguia Opções, estiver selecionado o quadro Contabilizar os custos incorridos na venda da unidade imobiliária e a opção Considerar os lançamentos até o último dia do mês do lançamento do contrato, a contabilização de integração contábil será conforme tabela abaixo: Débito Crédito Histórico Valor Operação Conta Será demonstrada a conta informada no campo Conta do quadro Transferência de custo incorrido na venda da guia Custo incorrido do cadastro do empreendimento. Será demonstrada a conta informada no campo Conta débito do quadro Lançamento da guia Custo incorrido do cadastro do empreendimento. Será demonstrado o histórico informado no campo Histórico padrão do quadro Transferência de custo incorrido na venda da guia Contratos de vendas do cadastro do empreendimento Será demonstrado o valor do custo incorrido de cada unidade informada no contrato de 54

55 Tipo venda até o último dia do mês da data da operação do contrato. Custo incorrido Quando no cadastro do empreendimento não estiver selecionada a opção Contabilizar os custos incorridos na venda da unidade imobiliária os lançamento acima não serão gerados na integração contábil e caso não tenha informado a conta contábil no campo Conta do quadro Transferência de custo incorrido na venda, ou no campo Conta débito do quadro Lançamento da guia Custo Incorrido, o lançamento não será gerado na integração contábil. EXEMPLO 01: No menu Arquivos, opção Empreendimentos Imobiliários, foi cadastrado o empreendimento imobiliário com as seguintes definições: 55

56 56

57 No menu Movimentos, submenu Empreendimentos Imobiliários, opção Contratos de venda, foi efetuado um lançamento de venda de empreendimento imobiliário com as seguintes definições abaixo: No menu Movimentos, submenu Empreendimento Imobiliários, submenu Custo incorrido opção Consulta, no botão Detalhamento da unidade 57

58 vendida será demonstrado o valor do custo incorrido lançado para a unidade vendida, conforme imagem abaixo: Na Integração Contábil do período 04/2014 será gerado este novo lançamento da apropriação do custo da unidade vendida, onde na coluna Cta. Débito, será demonstrada a conta informada no campo Conta do quadro Transferência de custo incorrido na venda da guia Custo Incorrido do cadastro do empreendimento e na coluna Cta. Crédito, veio a conta informada no campo Conta débito do quadro Lançamento da guia Custo incorrido do cadastro do empreendimento, conforme demonstrado a seguir: 58

59 No exemplo foi gerado somente um lançamento, pois no contrato de venda tem somente uma unidade imobiliária, caso tenha mais de uma, será gerado um lançamento para cada unidade. Quando na janela Contratos Imobiliários, no campo Operação estiver selecionada a opção 02-Venda a prazo de unidade concluída, e no cadastro do empreendimento, na guia Contabilidade subguia Opções, estiver selecionado o quadro Contabilizar os custos incorridos na venda da unidade imobiliária e selecionada a opção Considerar os lançamentos até a data do contrato, na integração contábil no campo Débito, será gerada a conta informada no campo Conta do quadro Transferência de custo incorrido na venda da guia Custo incorrido e no campo Crédito, será gerada a conta informada no campo Conta do quadro Transferência de custo incorrido na venda da guia Custo Incorrido do cadastro do empreendimento. Quando no cadastro do empreendimento, na guia Contabilidade subguia Opções, estiver selecionado o quadro Contabilizar os custos incorridos na venda da unidade imobiliária e selecionada a opção Considerar os lançamentos até o último dia do mês do lançamento do contrato, na integração contábil será gerado no campo Débito, a conta informada no campo Conta do quadro Transferência de custo incorrido na venda da guia Custo incorrido e no campo Crédito será gerada a conta informada no campo Conta débito do quadro Lançamento da guia Custo Incorrido do cadastro do empreendimento. 59

60 Relatórios Custo Proporcional a Receita Imobiliária No menu Relatórios, submenu Acompanhamentos, submenu Contábeis foi criada a opção Custo Proporcional a Receita Imobiliária para emitir uma relação dos custos proporcionais às receitas imobiliárias. Verifique conforme explicação a seguir: 1. No quadro Período, no campo: Inicial, informe a data inicial para emissão do relatório; Final, informe a data final para emissão do relatório. 2. No quadro Opção, selecione a opção: Destacar linhas, para que as linhas do relatório sejam destacadas. 3. No quadro Seleção, selecione o campo: Empreendimento, e informe o empreendimento correspondente; O campo Contrato somente ficará habilitado quando estiver selecionado o campo Empreendimento. Contrato, e informe o contrato correspondente. 4. Clique no botão OK, para visualizar o relatório. 5. Verifique as informações exibidas, você poderá imprimir o relatório clicando no botão, na barra de ferramentas do sistema. 6. Para fechar, clique no botão Cancelar. 60

61 61

62 1.7. SPED Contábil - Inventário. A partir desta versão do módulo Domínio Escrita Fiscal, foi implementada no sistema a opção para geração do SPED Contábil Inventário que tem como objetivo evidenciar o movimento de inventário de produtos e empreendimentos imobiliários. Veja a partir dos próximos tópicos Controle Parâmetros No menu Controle opção Parâmetros na guia Personaliza, subguia Informativos, subguia Federais foi criada a opção Gera o SPED Contábil - Inventário. Verifique conforme a seguir: 1. Selecione a opção Gera o SPED Contábil - Inventário, caso a empresa efetue a escrituração contábil com movimento de inventário de produtos e empreendimentos imobiliários. 62

63 Relatórios SPED Contábil - Inventário No menu Relatórios, submenu Informativos, submenu Federais foi criada a opção SPED Contábil Inventário, para gerar a movimentação do inventário de produtos e empreendimentos imobiliários. Verifique conforme a seguir: A opção SPED Contábil - Inventário, somente estará disponível se nos parâmetros da empresa a opção Gera o SPED Contábil - Inventário estiver selecionada. 1. No quadro Período, no campo: Inicial, informe a data inicial para a emissão do informativo Sped; Final, informe a data final para a emissão do informativo Sped. 2. No quadro Gerar, selecione a opção: Livro Registro de Inventário Empreendimentos Imobiliários, para que seja gerado para o SPED Contábil Inventário o livro de registro de inventário dos empreendimentos imobiliários; Livro Registro de Inventário Produtos, para que seja gerado para o SPED Contábil Inventário o livro de registro de inventário do movimento dos produtos. O quadro Tipo do saldo, somente ficará habilitado quando a opção Livro Registro de Inventário Produtos estiver selecionada. No quadro Tipo do saldo, selecione a opção: 63

64 Saldo do produto, para emitir o saldo dos produtos no SPED Contábil - Inventário; Saldo do movimento, para emitir o saldo do movimento no SPED Contábil - Inventário. 3. No quadro Arquivo, no campo: Caminho, informe o caminho do arquivo a ser exportado. 4. Clique no botão Entidades..., para abrir a janela Entidades, nessa janela inclua as entidades com direito de acesso ao livro. Conforme a figura a seguir: Clique no botão Incluir, para incluir na coluna: Entidade, através da seleção, indique a entidade que terá direito de acesso ao livro; Inscrição, informe o número de inscrição das entidades com direito de acesso ao livro; Clique no botão Excluir, caso queira excluir alguma entidade; Clique no botão OK, para gravar as entidades informadas. 6. Clique no botão Empresas..., para abrir a janela Seleção de empresas, nessa janela será listada todas as empresas que geram o informativo SPED, caso necessário faça uma seleção de empresas. 7. Clique no botão Concluir Atividade..., para efetuar a conclusão de atividades vinculadas a geração do SPED Contábil Inventário no módulo Domínio Processos. 8. Clique no botão OK, para gerar o informativo SPED Contábil - Inventário. 9. Clique no botão Outros Dados..., para abrir a janela SPED Contábil 64

65 Inventário - Outros Dados, conforme a figura a seguir: No quadro do lado esquerdo dessa janela, você terá a relação de todas as empresas que geram o informativo SPED. Você poderá configurar os outros dados de todas as empresas listadas, para isso, no lado esquerdo da janela, clique na empresa correspondente; No campo Data final, será informada automaticamente a data final conforme o período informado na janela SPED Contábil - Inventário SPED Contábil Inventário - Outros Dados Guia Geral 1. Selecione a opção Indicador de situação especial, caso a emissão do arquivo seja por algum motivo especial. Ao selecionar esta opção, o campo ao lado será habilitado com as opções para a seleção da situação. O campo Indicador de início de período somente ficará habilitado quando a data inicial de geração do arquivo for maior ou igual a 01/01/ No campo Inidicador de início de período, selecione a opção de correspondente. O campo Indicador de existência de NIRE somente ficará habilitado quando 65

66 a data inicial de geração do arquivo for maior ou igual a 01/01/ No campo Indicador de existência de NIRE, selecione a opção indicando se possui ou não NIRE. O campo Finalidade da escrituração somente ficará habilitado quando a data inicial de geração do arquivo for maior ou igual a 01/01/ No campo Finalidade da escrituração, selecione a opção correspondente informando a finalidade da escrituração. O campo HASH da escrituração substituída somente ficará habilitado quando no campo Finalidade da escrituração estiver selecionada uma opção diferente de 0 - Original. 5. No campo HASH da escrituração substituída, informe o código da HASH da escrituração substituída. O campo NIRE da escrituração substituída somente ficára habilitada quando no campo Finalidade da escrituração estiver selecionada a opção 3- Substittuta da escrituração com troca de NIRE. 6. No campo NIRE de escrituração substituída, informe o número do NIRE de escrituração substituída. O campo Indicador de empresa de grande porte somente ficará habilitado quando a data inicial de geração do arquivo for maior ou igual a 01/01/ No campo Indicador de empresa de grande porte, selecione a opção de acordo com porte da empresa. 8. Selecione a opção Informar data do arquivamento dos atos constitutivos, para informar no campo ao lado a data do arquivamento dos atos constitutivos. 9. Selecione a opção Informar a data de encerramento do exercício social, para informar no campo ao lado a data do encerramento do exercício social. 10. Selecione a opção Informar a data de arquivamento do ato de conversão da sociedade simples em sociedade empresária, para informar no campo ao lado a data do arquivamento do ato de conversão da sociedade simples em sociedade empresária. 11. Selecione a opção Não gerar o registro I051 com o Plano de Contas 66

67 Referencial, para que na geração do informativo não seja gerado o registro I051 com o plano de contas referencial. 12. Selecione a opção Gerar somente contas com movimento, para que na geração do SPED Contábil - Inventário sejam geradas apenas as contas que tiveram lançamentos no período. O campo Gera as contas contábeis por somente estará habilitado, quando nos parâmetros da empresa na guia Geral/Lançamentos estiver selecionada a opção Máscara. 13. No campo Gera as contas contábeis por, selecione a opção correspondente para geração das contas contábeis. 14. No campo Número do Livro, informe o número do livro que será gerado no informativo. 15. No campo Nome do Livro, informe o nome do livro que será gerado no informativo SPED Contábil Inventário -Outros Dados Guia Escrituração principal 1. No campo Número do Livro, informe o número do livro principal que será gerado 67

68 no informativo. 2. No campo Nome do Livro, informe o nome do livro principal que será gerado no informativo. 3. No campo Tipo, selecione o tipo do livro que será gerado no informativo. 4. No quadro Contas que recebem lançamentos globais, clique no botão Incluir, para informar as contas que receberão lançamentos globais: Na coluna Código, informe ou selecione o código das contas desejadas; Na coluna Classificação, será demonstrada a classificação das contas selecionadas; Na coluna Descrição, será demonstrada a descrição das contas selecionadas. 5. Clique no botão Excluir, para excluir uma conta informado indevidamente. 6. Clique no botão OK, para salvar as informações cadastradas. 68

69 1.8. Impostos Lançados Federais. A partir desta versão do módulo Domínio Escrita Fiscal, foi implementada no sistema a opção para realizar o lançamento de ajustes de imposto lançados a nível Federal. Veja a partir dos próximos tópicos Movimentos Outros Impostos Lançados - Federal No menu Movimentos, submenu Outros, submenu Impostos Lançados foi criada a opção Federal para realizar o lançamento de ajustes para impostos Federais. Verifique conforme a seguir: A opção que era acessada pelo menu Movimentos, submenu Outros opção Impostos lançados passou a ser uma nova opção Estadual/Municipal abaixo da nova opção Federal possuindo as mesmas definições para o lançamento Guia Geral 1. Caso não possua lançamento, automaticamente entrará no modo de inclusão; caso contrário clique no botão Novo, para inserir um novo lançamento. 2. No campo Código, será informado automaticamente pelo sistema um código sequencial, caso seja necessário você poderá alterar. 3. No campo Data, informe a data do lançamento. 4. No campo Ajuste, selecione o ajuste correspondente, de acordo com a operação a ser realizada. 5. No campo Valor, informe o valor correspondente ao ajuste. 69

70 6. No campo Observação, informe qualquer outra observação a ser informada no ajuste. O campo Cód. Rec., somente ficará habilitado quando for lançado um ajuste com o imposto 117-CIDE e operação Outros Débitos ou Outros Créditos ou lançado um ajuste com o imposto 2-IPI com qualquer operação. 7. No campo Cód Rec., informe um código de recolhimento previamente cadastrado para o imposto 117-CIDE ou 2-IPI. O campo Ajuste no SPED, somente ficará visível e habilitado para lançamento com data igual/maior a 01/01/2009 e quando for selecionado no campo Ajuste um ajuste configurado com os impostos 2-IPI e 30-IPI-M e que tenha informado no campo Operação de seu cadastro uma das operações: Outros Débitos, Estorno de Créditos, Outros Créditos e Estorno de Débitos. 8. No campo Ajuste no SPED, para cada operação terá uma listagem. Selecione na lista o código correspondente. 9. No campo Origem, será demonstrada a origem do lançamento. 10. Após preenchido todo o cadastro da janela Outros Lançamentos (Lançados federais), clique no botão Gravar, para salvar o lançamento do ajuste Guia Detalhamento 1. Na guia Detalhamento serão disponibilizados os campos para detalhar as informações da guia Geral: A guia Detalhamento ficará habilitada, conforme abaixo, quando no ajuste selecionado na guia Geral for selecionada a operação 44-Compensação de Pagamento indevido ou a maior. 70

71 1. No campo Código de Recolhimento, informe o código de recolhimento correspondente. 2. No campo Formalização do Pedido, selecione a formalização do pedido. 3. No campo Nº DComp ou Processo, informe o número do DComp do processo de compensação. A guia Detalhamento ficará habilitada, conforme abaixo, quando no ajuste selecionado na guia Geral possuir a operação Outras compensações e o imposto CIDE. 1. No campo Código de Recolhimento, informe o código de recolhimento correspondente. 2. No campo Tipo de crédito, selecione o tipo de crédito correspondente a operação. 3. No campo Formalização do pedido, selecione a opção correspondente a operação. 4. No campo Número do Processo, informe o número processo referente à compensação, se houver. O quadro Gerar ressarcimento de crédito no IPI, somente estará habilitado quando no campo Tipo de crédito, estiver selecionada a opção Ressarcimento de IPI. 5. Selecione o quadro Gerar ressarcimento de crédito no IPI, para gerar o ressarcimento de crédito referente à compensação no imposto IPI, e no campo Imposto selecione o imposto onde será gerado ressarcimento. 6. No campo Cód. Rec, informe o código de recolhimento conrrespondente Guia Contabilidade 71

72 1. Clique no botão Incluir, para incluir um novo lançamento contábil. 2. Clique no botão Excluir, para excluir um lançamento contábil. 3. Clique no botão Regerar, para regerar todos os lançamentos. 4. Na coluna Debitar, informe o código da conta débito correspondente. 5. Na coluna Descrição, será demonstrada a descrição da conta. 6. Na coluna Creditar, informe o código da conta crédito correspondente. 7. Na coluna Descrição, será demonstrada a descrição da conta. 8. Na coluna Valor, informe o valor referente ao lançamento. 9. Na coluna Histórico, informe o código do histórico correspondente. 10. Na coluna Descrição, será preenchida com a descrição do histórico, se necessário você poderá modificar essa descrição. 11. Clique no botão Gravar, para gravar o lançamento Utilitários Regerar Lançamentos Contábil No menu Utilitários submenu Regerar opção Lançamentos Contábeis foram criadas opções para regerar lançamentos de ajustes de impostos Federais. Verifique conforme explicação a seguir: 72

73 1. No quadro Lançamentos, selecione a opção: Compensações de Impostos Federais, para regerar os lançamentos contábeis das compensações de impostos federais calculados do período informado; 2. No quadro Seleção, selecione a opção: A opção Somente o ajuste, somente ficará habilitada quando no quadro Lançamentos e/ou quadro Baixas estiver selecionada a opção Ajustes de impostos lançados Federais ou Ajustes de impostos lançados - Estaduais. Somente o ajuste, para regerar os lançamentos contábeis de um ajuste específico, devendo ser informado o código do respectivo ajuste no campo ao lado. 73

74 1.9. Cálculo do Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir com base na IN 1.208/15-GSF. Exclusivo para empresa do estado de Goiás (GO). A partir desta versão do módulo Domínio Escrita Fiscal, foi implementada no sistema, para empresas situadas no estado de Goiás (GO), a opção para realizar o cálculo do programa de Fomentar/Produzir/Microproduzir com base na IN 1.208/15 - GSF. Veja a partir dos próximos tópicos Impostos No menu Arquivos, opção Impostos, para o imposto 1-ICMS, na guia Contabilidade subguia Geral foi implementado o quadro Primeira parcela IN 1.208/15-GSF, para informar os dados para a contabilização. Verifique esse novo quadro, conforme figura a seguir: 1. No quadro Primeira parcela IN 1.208/15-GSF, no campo: Conta, informe o código da conta referente a primeira parcela; Histórico, informe o código do histórico referente a primeira parcela. 74

75 Movimentos Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir A opção Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir somente ficará disponível para seleção quando nos parâmetros da empresa na guia Estadual, subguia Incentivos estiver selecionada a opção Empresa Beneficiária do Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir. No menu Movimentos, submenu Outros opção Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir, foi criado o campo Calcular com base na IN 1.208/15-GSF o programa, conforme destaque na imagem a seguir: 1. Selecione a opção Calcular com base na IN 1.208/15-GSF o programa, e no campo ao lado selecione a opção: Fomentar, para informar que o cálculo é referente a opção Fomentar com base na IN 1.208/15-GSF; Produzir, para informar que o cálculo é referente a opção Produzir com base na IN 1.208/15-GSF. Quando no lançamento do Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir estiver informando um período diferente entre 03/2015 a 02/2016, ao clicar no botão Gravar o sistema emitirá a seguinte mensagem: 75

76 Quando no lançamento possuir algum período de 03/2015 a 02/2016, ao clicar no botão Gravar o sistema emitirá a seguinte mensagem: Apuração Quando nos parâmetros da empresa estiver selecionada a opção Empresa Beneficiária do Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir e no lançamento de Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir possuir lançamento sem estar selecionada a opção Calcular com base na IN 1.208/15-GSF o programa, na apuração do imposto 01-ICMS nos períodos de 03/2015 à 02/2016 em que possuir as configurações o sistema emitirá a seguinte mensagem: Não está selecionada a opção Calcular com base na IN 1.208/15-GSF o programa: no lançamento do Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir, sendo que as empresas beneficiárias deste programa devem calcular o imposto 01-ICMS nos períodos de 03/2015 à 02/2016 com base na IN 1.208/15-GSF Cálculo Fomentar com base na IN 1.280/15 GSF. Quando nos parâmetros da empresa estiver selecionada a opção Empresa Beneficiária do Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir, e no lançamento de Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir for selecionada a opção Calcular com base na IN 1.208/15-GSF o programa: e no campo ao lado estiver selecionada a opção Fomentar, na apuração dos períodos de 03/2015 à 02/2016 em que possuir as configurações, a apuração do imposto será conforme as definições: 76

77 Será considerado como base de cálculo o saldo devedor do imposto 01-ICMS referente ao período anterior ao que está sendo apurado, desconsiderando o valor apurado como Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15-GSF ou seja, o valor apurado não irá compor o saldo devedor do período anterior. O valor Total FOMENTAR encontrado no cálculo, será gerado na apuração do imposto 01-ICMS, no grupo Outros créditos, com a descrição Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15- GSF. Quando no período anterior não possuir valor apurado como Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15- GSF, o sistema irá considerar apenas o saldo devedor do imposto 01-ICMS para encontrar a Base de Cálculo. O cálculo somente será efetuado quando no período anterior ao que está sendo apurado possuir saldo devedor para o imposto, saldo devedor esse encontrado desconsiderando o valor apurado como Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15-GSF conforme definido. Quando no campo Calcular com base na IN 1.208/15-GSF o programa estiver selecionada a opção Fomentar a alíquota será de 12,86 %. O valor gerado no campo Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15-GSF da janela Consulta Apuração, será gerado em uma nova linha no grupo abaixo da apuração do imposto, com a descrição Primeira parcela a recolher do ICMS Fomentar/Produzir - IN 1.208/15-GSF Cálculo Produzir com base na IN 1.280/15 GSF. Quando nos parâmetros da empresa estiver selecionada a opção Empresa Beneficiária do Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir, e no lançamento de Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir for selecionada a opção Calcular com base na IN 1.208/15-GSF o programa e no campo ao lado estiver selecionada a opção Produzir, na apuração dos períodos de 03/2015 à 77

78 02/2016 em que possuir as configurações, a apuração do imposto será conforme as definições: Será considerado como base de cálculo o saldo devedor do imposto 01-ICMS referente ao período anterior ao que está sendo apurado, desconsiderando o valor apurado como Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15-GSF, ou seja, o valor apurado não deverá compor o saldo devedor do período anterior. O valor Total PRODUZIR encontrado no cálculo, será gerado na apuração do imposto 01-ICMS, no grupo Outros créditos, com a descrição Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15- GSF. Quando no período anterior não possuir valor apurado como Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15- GSF, o sistema irá considerar apenas o saldo devedor do imposto 01-ICMS para encontrar a Base de Cálculo. O cálculo somente será efetuado quando no período anterior ao que está sendo apurado possuir saldo devedor para o imposto, saldo devedor esse encontrado desconsiderando o valor apurado como Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15-GSF conforme definido. Quando no campo Calcular com base na IN 1.208/15-GSF o programa estiver selecionada a opção Produzir a alíquota será de 11,10 %. O valor gerado no campo Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15-GSF da janela Consulta Apuração, será gerado em uma nova linha no grupo abaixo da apuração do imposto, com a descrição Primeira parcela a recolher do ICMS Fomentar/Produzir - IN 1.208/15-GSF. Exemplo 01: Nos parâmetros da empresa foi selecionada a opção Empresa Beneficiária do Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir. No menu Movimentos, submenu Outros opção Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir foi efetuado o seguinte lançamento, 78

79 conforme definições a seguir: No menu Movimentos, opção Saídas foi efetuado um lançamento de saída com um acumulador cadastrado com as opções Saídas de Operações Incentivadas do Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir e Saídas sujeitas ao Incentivo - Fomentar/Produzir/Microproduzir selecionadas na guia Estadual, conforme imagem a seguir. No menu Movimentos opção Apuração, foi efetuada a apuração do imposto 01-79

80 ICMS para o período 02/2015, conforme imagem a seguir: No menu Movimentos, submenu Outros opção Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir foi efetuado o seguinte lançamento para o período 03/2015, conforme definições a seguir: No menu Movimentos, opção Saídas foi efetuado um lançamento de saída com um acumulador cadastrado com as opções Saídas de Operações Incentivadas do Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir e Saídas 80

81 sujeitas ao Incentivo - Fomentar/Produzir/Microproduzir selecionadas na guia Estadual, conforme imagem a seguir. No menu Movimentos, opção Saídas foi efetuado um lançamento de saída com um acumulador cadastrado com as opções Saídas de Operações Incentivadas do Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir e Saídas sujeitas a Exclusão prevista no 2 do art. 2º da IN nº 885/07-GSF selecionadas na guia Estadual, conforme imagem a seguir. 81

82 No menu Movimentos opção Apuração, foi efetuada a apuração do imposto 01- ICMS para o período 03/2015, conforme imagem a seguir: Cálculo ICMS Fomentar/Produzir Procedimentos Descrição dos procedimentos Valor Base de Cálculo Saldo devedor do imposto 01-ICMS referente ao R$ ,00 período anterior ao que está sendo apurado, desconsiderando o valor apurado como Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15-GS, ou seja, o valor apurado não compõe o saldo devedor do período anterior. Alíquota 12,86 % 12,86 % Total Base de Cálculo X Alíquota R$ ,00 Veja o valor Total FOMENTAR encontrado no cálculo foi gerado na apuração do imposto 01-ICMS, no grupo Outros créditos, com a descrição Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15-GSF. Veja também que o valor gerado no campo Outros créditos corresp. à primeira parcela do ICMS Fomentar/Produzir-IN 1.208/15-GSF foi gerado em uma nova linha no grupo abaixo da apuração do imposto, com a descrição Primeira parcela a recolher do ICMS Fomentar/Produzir - IN 1.208/15- GSF. 82

83 Pagamento de Impostos No menu Movimentos opção Pagamento de Impostos, será demonstrado o valor de outros créditos correspondente à primeira parcela do ICMS Fomentar/produzir a serem pagos na competência apurada. Verifique conforme a seguir: Relatórios Livro de Apuração do ICMS No livro de apuração do ICMS, modelo Normal o valor outros créditos correspondente à primeira parcela do ICMS Fomentar/produzir, será demonstrado conforme destacado na figura a seguir: 83

84 Livro de Apuração do ICMS Modelo P9-I No livro de apuração do ICMS, modelo P9-I o valor outros créditos correspondente à primeira parcela do ICMS Fomentar/produzir, será demonstrado no quadro e no campo conforme destacado na figura a seguir: Demonstrativo dos Impostos No menu Relatórios, submenu Impostos a opção Demonstrativo será demonstrado o valor de outros créditos correspondente à primeira parcela do ICMS Fomentar/produzir. Verifique conforme imagem a seguir: 84

85 Fomentar/Produzir - IN 1.208/15-GSF No menu Relatórios, submenu Acompanhamentos, submenu Outros foi criada a opção Fomentar/Produzir - IN 1.208/15-GSF para emitir o relatório demonstrando o valor de outros créditos correspondente à primeira parcela do ICMS Fomentar/produzir. Verifique conforme imagem a seguir: 1. No quadro Competência, no campo: Mês/Ano, informe o mês e o ano para geração do relatório. 2. No quadro Opção, selecione a opção: Destacar linhas, para que as linhas do relatório saiam destacadas. 85

86 3. Clique no botão OK, para emitir o relatório. Na linha Segunda Parcela, o sistema setará na coluna a seguinte alíquota: A diferença entre 100 menos(-) Percentual do Financiamento informado no menu Movimentos, submenu Outros opção Programa Fomentar/Produzir/Microproduzir. Exemplo do Cálculo: Percentual Financiamento 70,00, a alíquota informada na coluna foi 30,00. As considerações utilizadas para o cálculo Fomentar conforme IN 1.208/15- GSF serão as mesma utilizadas para o cálculo de Produzir, porém o percentual de crédito a ser utilizado será diferente. Para o informativo SPED Fiscal os valores calculados de outros créditos correspondente à primeira parcela do ICMS Fomentar/produzir, serão gerados nos registros E110, E111, E115 e E

87 2. Domínio Honorários 2.1. Nota Fiscal de Serviço Eletrônica NFS-e Exclusivo para os municípios de Morro da Fumaça (SC) e Tangará (SC) A partir dessa versão para o módulo Domínio Honorários, foi implementada a opção para gerar nota fiscal de serviço eletrônica, exclusivo para o município de Morro da Fumaça (SC) e Tangará (SC) Controle Parâmetros Nos parâmetros da empresa, na guia Notas Fiscais, na subguia Geral, foi disponibilizada a opção Nota fiscal de serviço eletrônica. Conforme destacado na figura a seguir: 1. Selecione a opção Nota fiscal de serviço eletrônica, para habilitar a guia NFS-e Guia NFS-e Nos parâmetros da empresa, na guia Notas Fiscais, foi disponibilizada a guia NFS-e, verifique conforme a figura a seguir: 87

88 a A guia NFS-e somente ficará habilitada quando na guia Geral estiver seleciona opção Nota fiscal de serviço eletrônica Guia Geral 1. No campo Série da RPS, informe a série do recibo provisório de serviço. 2. No campo Ambiente de envio, selecione a opção correspondente ao ambiente de envio que será utilizado. 3. No campo Código do serviço prestado, informe o código do serviço prestado. 4. Selecione a opção Informar intervalo de RPS, caso você queira informar intervalo de RPS. 5. Selecione a opção Gerar o valor aproximado dos impostos conforme IBPT na impressão do RPS e da NFS-e, para que as RPS e as NFS-e sejam geradas conforme alíquota do Instituto Brasileiro de Planejamento e tributação. 6. No campo Modelo de nota para impressão, selecione o modelo de nota a ser impressa. 88

89 Guia Municipal 1. No campo Natureza da operação, selecione a opção de acordo com a natureza da operação da nota fiscal. O campo Dispositivo legal, somente ficará habilitado quando no campo Natureza da operação estiver selecionada a opção 3 - Isenção. 2. No campo Dispositivo legal, informe dispositivo legal correspondente. 3. Selecione a opção Regime especial de tributação, e no campo ao lado selecione a modalidade de tributação correspondente. 4. Selecione a opção Optante Simples Nacional, caso a empresa seja optante pelo simples nacional. A opção Destacar valor do ISS na impressão da NFS-e em empresa optante pelo Simples Nacional somente ficará habilitada quando a opção Optante Simples Nacional estiver selecionada. 5. Selecione a opção Destacar valor do ISS na impressão da NFS-e em empresa optante pelo Simples Nacional, para que o valor de ISS seja destacado na impressão das NF-es de empresas optantes pelo Simples Nacional. 6. Selecione a opção Incentivador cultural, caso a empresa seja incentivado cultural. 89

90 7. Selecione a opção Enviar cancelamento da NFS-e para a prefeitura, para que o cancelamento da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica seja gerado diretamente na prefeitura Guia RPS A guia RPS somente ficará habilitada quando na guia Geral estiver selecionada a opção Informar intervalo de RPS. 1. Clique no botão Incluir, para incluir um intervalo de numeração do recibo. 2. Na coluna Inicial, informe a numeração inicial do recibo provisório de serviço. 3. Na coluna Final, informe a numeração final do recibo provisório de serviço. 4. A coluna Atual, será preenchida automaticamente pelo sistema. 5. Selecione a coluna Inutilizar, caso queira inutilizar as séries inicial e final. 6. Clique no botão Excluir, para excluir o intervalo de numeração do recibo. 90

91 Guia Cabeçalho 1. No quadro Imagem do brasão da Prefeitura, clique no botão: Inserir, para inserir a imagem do brasão da prefeitura; Editar, para editar a imagem do brasão da prefeitura; Remover, para remover a imagem do brasão da prefeitura. 2. No quadro Texto para RPS, informe o texto para o cabeçalho da RPS que você deseja. 3. No quadro Texto para NFS-e, informe o texto para o cabeçalho da NFS-e que você deseja. 91

92 Guia Eventos 1. No quadro Informações complementares: No campo Variáveis disponíveis, selecione a variável desejada; Clique no botão Adicionar, para adicionar a variável selecionada, no campo em branco; No quadro em branco, informe as observações complementares, para que seja gerada no arquivo XML/TXT e RPS impresso Arquivos Nesta opção, você poderá cadastrar o código dos serviços prestados que poderão ser utilizadas na emissão de notas fiscais eletrônicas. 1. Clique no menu Arquivos, opção Código do Serviço Prestado, para abrir a janela Código do Serviço Prestado, conforme a figura a seguir: 92

93 1. Caso não haja observação cadastrada, entrará automaticamente no modo de inclusão; caso contrário, clique no botão Novo, para incluir uma nova observação. 2. No campo Código, será informado automaticamente pelo sistema um código sequencial, caso seja necessário você poderá alterar. 3. No campo Código do item da lista, informe o código do item da lista. Os campos Alíquota de impostos IBPT até 2014 e Alíquota de impostos IBPT a partir de 2015, somente ficarão habilitados se nos parâmetros da empresa estiver selecionada a opção Gerar o valor aproximado dos impostos conforme IBPT na impressão do RPS e da NFS-e. 4. No campo Alíquota de impostos IBPT até 2014, selecione a alíquota do serviço prestado conforme Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação até No campo Alíquota de impostos IBPT a partir de 2015, selecione a alíquota do serviço prestado conforme Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação a partir de No campo Descrição, informe uma descrição para o código do serviço prestado. 7. Clique no botão Gravar, para salvar o código do serviço prestado Processos NFS-e No menu Processos foi implementado o submenu NFS-es. Com as opções Gerar RPS e Consulta NF-es. Verifique a explicação dessas novas opções, conforme tópicos a seguir Gerar RPS 93

94 Neste processo, você poderá emitir as notas fiscais de serviço eletrônicos prestados para os clientes. Para emitir, proceda da seguinte maneira: 1. Clique no menu Processos, submenu NFS-e, opção Gerar RPS, para abrir a janela Gerar RPS, conforme a figura a seguir: 2. No quadro Dados, no campo: Competência, informe a competência desejada, no formato MM/AAAA; Data de emissão, informe a data de emissão do RPS. 3. No quadro Filtro, no campo: Faturamento, selecione a opção: Todos, para que sejam listados todos os RPS, não levando em consideração o tipo do faturamento realizado; Somente contratos e eventos que faturam com os contratos, para que sejam listados todos os RPS dos faturamentos dos contratos, e dos faturamentos dos eventos lançados para faturar com contrato; Somente eventos que não faturam com o contrato, para que sejam listados somente os RPS dos faturamentos realizados para os eventos que não faturam com contrato. 4. No quadro Observação, no campo: Código, se necessário informe o código de uma observação previamente cadastrada, para que a mesma seja demonstrada no RPS. Quando a descrição do botão Clientes..., estiver sublinhada e com um asterisco no final do nome clientes, ou seja, estiver descrito Clientes*..., estará indicando que existe um filtro de clientes configurado. 5. Clique no botão Clientes..., para realizar o filtro por clientes na janela Seleção de Clientes. 94

95 6. Clique no botão Gerar, para abrir a janela Listagem de RPS, conforme figura a seguir: No quadro RPS, na coluna: Número do RPS, informe o número do recibo RPS, você poderá clicar no botão Informar número do RPS, para que o mesmo informe o número do recibo conforme intervalo de numeração informada nos parâmetros; Cliente, Nome cliente, Competência e Valor Contábil, será informada automaticamente pelo sistema conforme lançamento mensal; Clique no botão Todos, para selecionar todas as notas fiscais; Clique no botão Nenhum, para não selecionar nenhuma nota fiscal; Clique no botão Inverter, para inverter a seleção feita nas notas listadas. No quadro Arquivo, no campo: Caminho, clique no botão para informar o caminho em que será salvo o arquivo XML. Clique no botão Gravar, para salvar o RPS. O botão Gerar arquivo, somente ficará habilitado após ter sido gravado o RPS. Clique no botão Gerar arquivo, para gerar o arquivo XML de RPS no caminho informado no campo Caminho. O botão Gravar lote somente ficará habilitado após o arquivo de RPS ter sido gerado. 95

96 Clique no botão Gravar lote para que o lote seja gravado. O número do lote será gerado conforme a competência e o sequencial de lotes gerados. O botão Imprimir RPS, somente ficará habilitado após ter sido gravado o RPS. Clique no botão Imprimir RPS, para gerar o recibo provisório de serviço, conforme figura a seguir: Consulta NFS-e Neste processo, você poderá consultar as notas fiscais de serviços eletrônicas. Para efetuar a consulta proceda da seguinte maneira: 1. Clique no menu Processos, submenu NFS-e, opção Consulta de NFS-e, para abrir a janela Consulta de NFS-e, conforme a figura a seguir: 96

97 2. No quadro Filtro: Selecione o campo Competência inicial, para informar a competência inicial desejada, no formato MM/AAAA; No campo Final, informe a competência final desejada, no formato MM/AAAA; Selecione o campo Emissão inicial, para informar a emissão inicial desejada, no formato MM/AAAA; No campo Final, informe a competência final desejada, no formato MM/AAAA; Selecione o campo Valor inicial, para informar o valor inicial desejado; No campo Final, informe o valor final desejado; Selecione o campo Número do RPS, para informar o número do RPS a ser filtrado; Selecione o campo Número da NFS-e, para informar o número da NFS-e a ser filtrada; Selecione o campo Número do lote, para informar o número do lote a ser filtrado. 3. No quadro NFS-e, após clicar no botão Listar, serão demonstrados os dados da NFS-e conforme lançamento. Quando a descrição do botão Clientes..., estiver sublinhada e com um asterisco no final do nome clientes, ou seja, estiver descrito Clientes*..., estará indicando que existe um filtro de clientes configurado. 97

98 4. Clique no botão Clientes..., para realizar o filtro por clientes na janela Seleção de Clientes. 5. Clique no botão Listar, para listar as NFS-es conforme configurações. 6. Clique no botão Imprimir, para imprimir as NFS-es conforme modelo selecionado nos parâmetros. A seguir será demonstrada a Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, conforme o modelo 02, verifique a seguir: Utilitários NFS-e Nesta opção, você poderá cancelar notas fiscais de serviço eletrônicas emitidas, enviando o cancelamento para a prefeitura. 1. Clique no menu Utilitários, submenu Cancelar Notas Fiscais, opção NFS-e, para abrir a janela Cancelar Notas Fiscais de Serviço Eletrônica, conforme a figura a seguir: Se nos parâmetros da empresa estiver selecionada a opção Enviar cancelamento da NFS-e para a prefeitura, as opções da janela Cancelar Notas Fiscais de Serviço Eletrônica serão alteradas. 98

99 2. No quadro Notas fiscais: Clique no botão Buscar, para que sejam listadas todas as notas fiscais já emitidas. Caso necessário, você poderá fazer um filtro rápido das notas, bastando para isso informar o valor na respectiva coluna que você deseja filtrar; Clique no botão Busca Avançada..., para efetuar uma busca mais detalhada pelas informações das notas fiscais. 3. Você poderá marcar e desmarcar cada nota, clicando sobre as mesmas. E poderá utilizar os botões abaixo, como auxílio: Clique no botão Todos, para selecionar todas as notas; Ao clicar no botão Todos, serão selecionadas todas as notas fiscais listadas referentes às parcelas que ainda não possuem recebimento total ou parcial. Caso você tente selecionar uma nota fiscal referente a uma parcela já recebida parcial ou total, o sistema emitirá o seguinte aviso: Clique no botão Nenhum, para que nenhuma nota fique selecionada; Clique no botão Inverter, caso você queira que a seleção seja invertida. Ex: As notas que estavam desmarcadas ficarão selecionadas. E as que estavam selecionadas, ficarão desmarcadas. Considerando as notas que já possuem 99

100 recebimento. 4. Clique no botão Cancelar nota na prefeitura, para abrir a janela Motivo do Cancelamento da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, conforme figura a seguir: 5. No campo Certificado digital, selecione o certificado digital correspondente. 6. No campo Motivo do cancelamento, informe o motivo do cancelamento da NFS-e na prefeitura. 7. Clique no botão Gravar, para salvar o cancelamento da NFS-e. 8. Clique no botão Cancelar, para fechar esta janela. 100

101 2.2. Nota Fiscal de Serviço Eletrônica NFS-e Exclusivo para o município de São Caetano do Sul (SP). A partir dessa versão para o módulo Domínio Honorários, foi implementada a opção para gerar nota fiscal de serviço eletrônica, exclusivo para o município de São Caetano do Sul (SP) Controle Parâmetros Nos parâmetros da empresa, na guia Notas Fiscais, na subguia Geral, foi disponibilizada a opção Nota fiscal de serviço eletrônica. Conforme destacado na figura a seguir: 1. Selecione a opção Nota fiscal de serviço eletrônica, para habilitar a guia NFS-e Guia NFS-e Nos parâmetros da empresa, na guia Notas Fiscais, foi disponibilizada a guia NFS-e, verifique conforme a figura a seguir: 101

102 a A guia NFS-e somente ficará habilitada quando na guia Geral estiver seleciona opção Nota fiscal de serviço eletrônica Guia Geral 1. No campo Série da RPS, informe a série do recibo provisório de serviço. 2. No campo Ambiente de envio, selecione a opção correspondente ao ambiente de envio que será utilizado. 3. No campo Código do serviço prestado, informe o código do serviço prestado. 4. Selecione a opção Informar intervalo de RPS, caso você queira informar intervalo de RPS. 5. Selecione a opção Gerar o valor aproximado dos impostos conforme IBPT na impressão do RPS e da NFS-e, para que as RPS e as NFS-e sejam geradas conforme alíquota do Instituto Brasileiro de Planejamento e tributação. 6. No campo Modelo de nota para impressão, selecione o modelo de nota a ser impressa. 102

103 Guia Municipal 1. No campo Natureza da operação, selecione a opção de acordo com a natureza da operação da nota fiscal. 2. Selecione a opção Regime especial de tributação, e no campo ao lado selecione a modalidade de tributação correspondente. 3. Selecione a opção Optante Simples Nacional, caso a empresa seja optante pelo simples nacional. A opção Destacar valor do ISS na impressão da NFS-e em empresa optante pelo Simples Nacional somente ficará habilitada quando a opção Optante Simples Nacional estiver selecionada. 4. Selecione a opção Destacar valor do ISS na impressão da NFS-e em empresa optante pelo Simples Nacional, para que o valor de ISS seja destacado na impressão das NF-es de empresas optantes pelo Simples Nacional. 5. Selecione a opção Incentivador cultural, caso a empresa seja incentivadora cultural. 103

104 Guia RPS A guia RPS somente ficará habilitada quando na guia Geral estiver selecionada a opção Informar intervalo de RPS. 1. Clique no botão Incluir, para incluir um intervalo de numeração do recibo. 2. Na coluna Inicial, informe a numeração inicial do recibo provisório de serviço. 3. Na coluna Final, informe a numeração final do recibo provisório de serviço. 4. A coluna Atual, será preenchida automaticamente pelo sistema. 5. Selecione a coluna Inutilizar, caso queira inutilizar as séries inicial e final. 6. Clique no botão Excluir, para excluir o intervalo de numeração do recibo. 104

105 Guia Cabeçalho 1. No quadro Imagem do brasão da Prefeitura, clique no botão: Inserir, para inserir a imagem do brasão da prefeitura; Editar, para editar a imagem do brasão da prefeitura; Remover, para remover a imagem do brasão da prefeitura. 2. No quadro Texto para RPS, informe o texto para o cabeçalho da RPS que você deseja. 3. No quadro Texto para NFS-e, informe o texto para o cabeçalho da NFS-e que você deseja. 105

106 Guia Eventos 1. No quadro Informações complementares: No campo Variáveis disponíveis, selecione a variável desejada; Clique no botão Adicionar, para adicionar a variável selecionada, no campo em branco; No quadro em branco, informe as observações complementares, para que seja gerada no arquivo XML/TXT e RPS impresso Arquivos Nesta opção, você poderá cadastrar o código dos serviços prestados que poderão ser utilizadas na emissão de notas fiscais eletrônicas. 1. Clique no menu Arquivos, opção Código do Serviço Prestado, para abrir a janela Código do Serviço Prestado, conforme a figura a seguir: 106

107 2. Caso não haja observação cadastrada, entrará automaticamente no modo de inclusão; caso contrário, clique no botão Novo, para incluir uma nova observação. 3. No campo Código, será informado automaticamente pelo sistema um código sequencial, caso seja necessário você poderá alterar. 4. No campo Código do item da lista, informe o código do item da lista. Os campos Alíquota de impostos IBPT até 2014 e Alíquota de impostos IBPT a partir de 2015, somente ficarão habilitados se nos parâmetros da empresa estiver selecionada a opção Gerar o valor aproximado dos impostos conforme IBPT na impressão do RPS e da NFS-e. 5. No campo Alíquota de impostos IBPT até 2014, selecione a alíquota do serviço prestado conforme Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação até No campo Alíquota de impostos IBPT a partir de 2015, selecione a alíquota do serviço prestado conforme Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação a partir de No campo Descrição, informe uma descrição para o código do serviço prestado. 8. Clique no botão Gravar, para salvar o código do serviço prestado Processos NFS-e No menu Processos foi implementado o submenu NFS-es. Com as opções Gerar RPS e Consulta NF-es. Verifique a explicação dessas novas opções, conforme tópicos a seguir. 107

108 Gerar RPS Neste processo, você poderá emitir as notas fiscais de serviço eletrônicos prestados para os clientes. Para emitir, proceda da seguinte maneira: 1. Clique no menu Processos, submenu NFS-e, opção Gerar RPS, para abrir a janela Gerar RPS, conforme a figura a seguir: 2. No quadro Dados, no campo: Competência, informe a competência desejada, no formato MM/AAAA; Data de emissão, informe a data de emissão do RPS. 3. No quadro Filtro, no campo: Faturamento, selecione a opção: Todos, para que sejam listados todos os RPS, não levando em consideração o tipo do faturamento realizado; Somente contratos e eventos que faturam com os contratos, para que sejam listados todos os RPS dos faturamentos dos contratos, e dos faturamentos dos eventos lançados para faturar com contrato; Somente eventos que não faturam com o contrato, para que sejam listados somente os RPS dos faturamentos realizados para os eventos que não faturam com contrato. 4. No quadro Observação, no campo: Código, se necessário informe o código de uma observação previamente cadastrada, para que a mesma seja demonstrada no RPS. Quando a descrição do botão Clientes..., estiver sublinhada e com um asterisco no final do nome clientes, ou seja, estiver descrito Clientes*..., estará indicando que existe um filtro de clientes configurado. 108

109 5. Clique no botão Clientes..., para realizar o filtro por clientes na janela Seleção de Clientes. 6. Clique no botão Gerar, para abrir a janela Listagem de RPS, conforme figura a seguir: No quadro RPS, na coluna: Número do RPS, informe o número do recibo RPS, você poderá clicar no botão Informar número do RPS, para que o mesmo informe o número do recibo conforme intervalo de numeração informada nos parâmetros; Cliente, Nome cliente, Competência e Valor Contábil, será informado automaticamente pelo sistema conforme lançamento mensal; Clique no botão Todos, para selecionar todas as notas fiscais; Clique no botão Nenhum, para não selecionar nenhuma nota fiscal; Clique no botão Inverter, para inverter a seleção feita nas notas listadas. No quadro Arquivo, no campo: Caminho, clique no botão para informar o caminho em que será salvo o arquivo XML. Clique no botão Gravar, para salvar o RPS. O botão Gerar arquivo, somente ficará habilitado após ter sido gravado o RPS. Clique no botão Gerar arquivo, para gerar o arquivo XML de RPS no caminho informado no campo Caminho. 109

110 O botão Gravar lote somente ficará habilitado após o arquivo de RPS ter sido gerado. Clique no botão Gravar lote para que o lote seja gravado. O número do lote será gerado conforme a competência e o sequencial de lotes gerados. O botão Imprimir RPS, somente ficará habilitado após ter sido gravado o RPS. Clique no botão Imprimir RPS, para gerar o recibo provisório de serviço, conforme figura a seguir: Consulta NFS-e Neste processo, você poderá consultar as notas fiscais de serviços eletrônicas. Para efetuar a consulta proceda da seguinte maneira: 1. Clique no menu Processos, submenu NFS-e, opção Consulta de NFS-e, para abrir a janela Consulta de NFS-e, conforme a figura a seguir: 110

111 2. No quadro Filtro: Selecione o campo Competência inicial, para informar a competência inicial desejada, no formato MM/AAAA; No campo Final, informe a competência final desejada, no formato MM/AAAA; Selecione o campo Emissão inicial, para informar a emissão inicial desejada, no formato MM/AAAA; No campo Final, informe a competência final desejada, no formato MM/AAAA; Selecione o campo Valor inicial, para informar o valor inicial desejado; No campo Final, informe o valor final desejado; Selecione o campo Número do RPS, para informar o número do RPS a ser filtrado; Selecione o campo Número da NFS-e, para informar o número da NFS-e a ser filtrada; Selecione o campo Número do lote, para informar o número do lote a ser filtrado. 3. No quadro NFS-e, após clicar no botão Listar, serão demonstrados os dados da NFS-e conforme lançamento. Quando a descrição do botão Clientes..., estiver sublinhada e com um asterisco no final do nome clientes, ou seja, estiver descrito Clientes*..., estará indicando que existe um filtro de clientes configurado. 111

112 4. Clique no botão Clientes..., para realizar o filtro por clientes na janela Seleção de Clientes. 5. Clique no botão Listar, para listar as NFS-es conforme configurações. 6. Clique no botão Imprimir, para imprimir as NFS-es conforme modelo selecionado nos parâmetros. A seguir será demonstrada a Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, conforme o modelo 02, verifique a seguir: Utilitários NFS-e Nesta opção, você poderá cancelar notas fiscais de serviço eletrônicas emitidas, ou ainda estornar o cancelamento de uma nota que já foi cancelada. 1. Clique no menu Utilitários, submenu Cancelar Notas Fiscais, opção NFS-e, para abrir a janela Cancelar Notas Fiscais de Serviço Eletrônica, conforme a figura a seguir: 112

113 2. No quadro Notas fiscais: Clique no botão Buscar, para que sejam listadas todas as notas fiscais já emitidas. Caso necessário, você poderá fazer um filtro rápido das notas, bastando para isso informar o valor na respectiva coluna que você deseja filtrar; Clique no botão Busca Avançada..., para efetuar uma busca mais detalhada pelas informações das notas fiscais. 3. Você poderá marcar e desmarcar cada nota, clicando sobre as mesmas. E poderá utilizar os botões abaixo, como auxílio: Clique no botão Todos, para selecionar todas as notas; Ao clicar no botão Todos, serão selecionadas todas as notas fiscais listadas referentes às parcelas que ainda não possuem recebimento total ou parcial. Caso você tente selecionar uma nota fiscal referente a uma parcela já recebida parcial ou total, o sistema emitirá o seguinte aviso: Clique no botão Nenhum, para que nenhuma nota fique selecionada; Clique no botão Inverter, caso você queira que a seleção seja invertida. Ex: As notas que estavam desmarcadas ficarão selecionadas. E as que estavam selecionadas, ficarão desmarcadas. Considerando as notas que já possuem 113

114 recebimento. As notas somente serão canceladas no módulo Domínio Honorários, caso queira efetuar o cancelamento da mesma no servidor da prefeitura, entre em contado a prefeitura do seu município. 4. Clique no botão Cancelar Nota(s), para abrir a janela Cancelar Notas Fiscais, conforme figura a seguir: Nesta janela informe a data de cancelamento da(s) nota(s) e clique no botão OK. O botão Excluir cancelamento, somente estará habilitado quando estiverem selecionadas somente notas fiscais canceladas. 5. Clique no botão Excluir cancelamento, para estornar o cancelamento de uma nota fiscal. 6. Clique no botão Fechar, para fechar esta janela. 114

115 2.3. Opção Para Realizar o Cancelamento da NFS-e Diretamente na Prefeitura. Exclusivo para o município de Porto Alegre (RS). Para as empresas situadas nos município de Porto Alegre (RS), foi implementada a opção para o cancelamento da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica diretamente nas prefeituras. Para que o sistema possa efetuar o cancelamento da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, a empresa deverá selecionar uma opção nos parâmetros, verifique a partir do próximo tópico a opção que deverá ser selecionada Controle Parâmetros Nos parâmetros da empresa, na guia Notas Fiscais, subguia NFS-e, subguia Municipal, foi implementada a opção para enviar o cancelamento da NFS-e para a prefeitura. Verifique conforme a figura a seguir: 1. Selecione a opção Enviar cancelamento da NFS-e para a prefeitura, para que o cancelamento da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica seja gerado diretamente na prefeitura. 115

116 Utilitários NFS-e Nesta opção, você poderá cancelar notas fiscais de serviço eletrônicas emitidas, enviando o cancelamento para a prefeitura. 1. Clique no menu Utilitários, submenu Cancelar Notas Fiscais opção NFS-e, para abrir a janela Cancelar Notas Fiscais de Serviço Eletrônica, conforme a figura a seguir: Se nos parâmetros da empresa estiver selecionada a opção Enviar cancelamento da NFS-e para a prefeitura, as opções da janela Cancelar Notas Fiscais de Serviço Eletrônica serão alteradas. 2. No quadro Notas fiscais: Clique no botão Buscar, para que sejam listadas todas as notas fiscais já emitidas. Caso necessário, você poderá fazer um filtro rápido das notas, bastando para isso informar o valor na respectiva coluna que você deseja filtrar; Clique no botão Busca Avançada..., para efetuar uma busca mais detalhada pelas informações das notas fiscais. 3. Você poderá marcar e desmarcar cada nota, clicando sobre as mesmas. E poderá utilizar os botões abaixo, como auxílio: Clique no botão Todos, para selecionar todas as notas; Ao clicar no botão Todos, serão selecionadas todas as notas fiscais listadas 116

117 referentes às parcelas que ainda não possuem recebimento total ou parcial. Caso você tente selecionar uma nota fiscal referente a uma parcela já recebida parcial ou total, o sistema emitirá o seguinte aviso: Clique no botão Nenhum, para que nenhuma nota fique selecionada; Clique no botão Inverter, caso você queira que a seleção seja invertida. Ex: As notas que estavam desmarcadas ficarão selecionadas. E as que estavam selecionadas, ficarão desmarcadas. Considerando as notas que já possuem recebimento. 4. Clique no botão Cancelar nota na prefeitura, para abrir a janela Motivo do Cancelamento da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, conforme figura a seguir: 5. No campo Certificado digital, selecione o certificado digital correspondente. 6. No campo Motivo do cancelamento, informe o motivo do cancelamento da NFS-e na prefeitura. 7. Clique no botão Gravar, para salvar o cancelamento da NFS-e. 8. Clique no botão Cancelar, para fechar esta janela. 117

118 3. Domínio Folha 3.1. Atualização das Informações Cadastrais do Empregador/Contribuinte Conforme Manual 2.0 do esocial. A partir desta versão do módulo Domínio Folha, foram implementadas no sistema, as atualizações cadastrais do Empregador/Contribuinte conforme manual 2.0 do esocial, estas informações serão geradas no evento S-1000 Informações do Empregador/Contribuinte. Veja a partir dos próximos tópicos Parâmetros Nos Parâmetros da empresa, na guia Geral, subguia e-social, subguia Geral foi implementados os campos Optou pelo registro eletrônico de empregados e Possui acordo internacional para isenção de multa. Verifique essa nova opção, conforme figura a seguir: 1. No campo Optou pelo registro eletrônico de empregados, selecione a opção correspondente informando se empresa optou pelo registro eletrônico de empregados, ou não. 2. No campo Possui acordo internacional para isenção de multa, selecione a opção correspondente informando se empresa possui acordo internacional para isenção de multa, ou não. Com a criação dos campos Optou pelo registro eletrônico de empregados e 118

119 Possui acordo internacional para isenção de multa, no campo Classificação tributária foram criadas as opções Órgão Gestor de Mão de Obra, Entidade Sindical a que se refere a Lei /2009, Missão Diplomática ou Repartição Consular de carreira estrangeira e Empresa de que trata o Decreto 5.436/ Arquivos Filiais No menu Arquivos, opção Filiais, na guia Geral no quadro Centralização dos eventos esocial foi criada a opção Todas as centralizadas possuem a mesma tabela de rubricas. Verifique conforme a seguir: 1. No quadro Centralização dos eventos esocial, selecione a opção: A opção Todas as centralizadas possuem a mesma tabela de rubricas somente ficará habilitada quando selecionada a opção Centralizadora no campo Tipo do quadro Centralização dos eventos esocial. Todas as centralizadas possuem a mesma tabela de rubricas, para informar que o todas as filiais centralizadas utilizam a mesma tabela de rubricas. Quando a empresa centralizadora e as centralizadas não possuírem o mesmo código informado no campo Usa rubricas da empresa nos parâmetros da 119

120 empresa, ao clicar no botão Gravar o sistema emitirá a seguinte mensagem: As empresas centralizadas não possuem a mesma tabela de rubricas. 120

121 4. Domínio Contabilidade 4.1. SPED ECF - Escrituração Contábil Fiscal. A partir desta versão do módulo Domínio Escrita Fiscal, foi implementada no sistema a opção para geração do SPED ECF Escrituração Contábil Fiscal que tem como objetivo apresentar informações de origem contábil e fiscal para apuração do Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Veja a partir dos próximos tópicos Controle Parâmetros No menu Controle opção Parâmetros na guia Geral, subguia Informativos subguia Geral foi criada a opção SPED ECF. Verifique conforme a seguir: 1. Selecione a opção SPED ECF, para empresas que estejam obrigadas a gerar o informativo SPED ECF; Relatórios SPED ECF No menu Relatórios, submenu Informativos foi criada a opção SPED ECF, para gerar a escrituração contábil fiscal. Verifique conforme a seguir: 121

122 A opção SPED ECF, somente estará disponível se nos parâmetros da empresa a opção SPED ECF estiver selecionada. 1. No quadro Período, no campo: Inicial, informe a data inicial para a emissão do informativo Sped; Final, informe a data final para a emissão do informativo Sped. 2. No quadro Arquivo, no campo: Caminho, informe o caminho do arquivo a ser exportado ou clique no botão, e selecione o caminho a ser gerado o arquivo. O botão SCP, somente estará habilitado quando a opção Possui Sociedade em Conta de Participação - SCP estiver selecionada nos parâmetros. 3. Clique no botão SCP, para selecionar a Sociedade em Conta de Participação que deseja gerar no informativo. 4. Clique no botão Empresas..., para abrir a janela Seleção de empresas, nessa janela será listada todas as empresas que geram o informativo SPED ECF, caso necessário faça uma seleção de empresas. 5. Clique no botão Concluir Atividade..., para efetuar a conclusão de atividades vinculadas a geração do SPED ECF no módulo Domínio Processos. 6. Clique no botão Outros Dados..., para abrir a janela Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados, conforme a figura a seguir: 122

123 No campo Data final, será informada automaticamente a data final conforme o período informado na janela SPED ECF. No campo Empresa, estará selecionada a empresa correspondente Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Geral 1. Selecione a opção Indicador de situação especial, caso a emissão do arquivo seja por algum motivo especial. E no campo: Evento, selecione o evento que indique a situação especial correspondente; Data do evento, informe a data do evento; O campo Patrimônio remanescente em caso de Cisão (%), somente ficará habilitado quando no campo Evento estiver selecionada a opção 6-Cisão Parcial. Patrimônio remanescente em caso de Cisão (%), informe o percentual de patrimônio remanescente em caso de cisão. 2. Selecione a opção Retificadora, caso seja a emissão de uma escrituração retificada. E no campo: Número do recibo, informe o número do recibo da primeira escrituração retificada. 123

124 3. No quadro Dados, no campo: Indicador de início de período, selecione a opção correspondente a geração da escrituração; Selecione a opção Optante pelo Refis, para informar que a empresa é optante pelo Refis; Selecione a opção Optante pelo Paes, para informar que a empresa é optante pelo Paes; Selecione a opção Optante pela aplicação das disposições da Lei nº /2014 para o ano-calendário 2014, para informar que a empresa é optante pela extinção do RTT no ano-calendário de 2014, conforme lei nº /2014; A opção Existe diferenças entre a contabilidade societária e Fcont somente ficará habilitada quando estiver selecionada a opção Optante pela aplicação das disposições da Lei nº /2014 para o anocalendário Selecione a opção Existe diferenças entre a contabilidade societária e Fcont, para informar que na empresa possui diferenças entre a contabilidade sociatária e Fcont. 4. No quadro Opções, selecione a opção: Gerar somente tabelas e contas com movimento, para que no arquivo do informativo sejam geradas apenas as tabelas e contas com movimento; A opção Gerar as contas por centro de custos somente ficará habilitada quando estiver selecionada a opção Contabilidade por centro de custo nos parâmetros. Gerar as contas por centro de custos, para que as contas contábeis sejam por cada centro de custo; No campo Gerar as contas contábeis por, selecione a opção que deverá ser gerada as contas contábeis no arquivo. 124

125 Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Parâmetros de Tributação 1. No quadro Dados, no campo: Forma de tributação do lucro, selecione a forma de tributação do lucro da empresa; Período de apuração do IRPJ e CSLL, selecione o período correspondente a tributação do IRPJ e da CSLL; Qualificação da pessoa jurídica, selecione a qualificação da pessoa jurídica correspondente; O campo Tipo de entidade imune/isenta somente ficará habilitado quando estiver selecionada uma das opções 8 - Imune de IRPJ e 9 - Isento do IRPJ no campo Forma de tributação do lucro. Tipo de entidade imune/isenta, selecione o tipo de entidade imune ou isenta; O campo Tipo de Escrituração somente ficará habilitado quando estiver selecionada uma das opções 5 Lucro Presumido, 8 - Imune de IRPJ e 9 - Isento do IRPJ no campo Forma de tributação do lucro. Tipo de Escrituração, selecione o tipo de escrituração correspondente; Os campos Existência de atividade tributada pelo IRPJ e Apuração da 125

126 CSLL somente ficará habilitado quando estiver selecionada uma das opções 8 - Imune de IRPJ e 9 - Isento do IRPJ no campo Forma de tributação do lucro. Existência de atividade tributada pelo IRPJ, selecione a opção correspondente ao tipo de atividade tributada pelo IRPJ, ou se é desobrigada da emissão; Apuração da CSLL, selecione o tipo de apuração da CSLL. Os campos do quadro Forma de determinação das estimativas mensais ficarão habilitados de acordo com os meses informados para geração da escrituração e também quando estiver selecionada a opção 1 - Lucro Real no campo Forma de tributação do lucro. 2. No quadro Forma de determinação das estimativas mensais, nos campos Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro, deverá selecionar o tipo de estimativa mensal para cada mês Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Parâmetros Complementares 1. No quadro Informações gerais, selecione a opção: 126

127 PJ Sujeita à Alíquota da CSLL de 15%, para informar que a pessoa jurídica está sujeita alíquota de 15% de Contribuição Social; A opção Participações em Consórcios de Empresas, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado e também quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 8-Imune do IRPJ ou 9-Isento do IRPJ e no campo Tipo de entidade imune/isenta estiver selecionada opção diferente da opção 13-Fifa e Entidades Relacionadas. Participações em Consórcios de Empresas, para informar que a empresa participa em consórcios de empresas; A opção Administradora de Fundos e Clubes de Investimentos, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado e também quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 8-Imune do IRPJ ou 9-Isento do IRPJ e no campo Tipo de entidade imune/isenta estiver selecionada a opção 6-Entidade Fechada de Previdência Complementar, 11-Associação de Poupança e Empréstimo e 12-Entidade Aberta de Previdência Sem Fins Lucrativos. Administradora de Fundos e Clubes de Investimentos, para informar que a empresa é administradora de fundos e clubes de investimentos; A opção Lucro da exploração, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real e no campo Qualificação da pessoa jurídica estiver selecionada a opção PJ em Geral. Lucro da exploração, para informar que a empresa calcula lucro da exploração; A opção Operações com o Exterior, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado. Operações com o Exterior, para informar que a empresa realiza operações para o exterior; A opção Isenção e redução do imposto para lucro presumido, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver 127

128 selecionada a opção 5-Lucro Presumido e a opção Optante pelo Refis estiver selecionada. Isenção e redução do imposto para lucro presumido, para informar que a empresa possui isenção e redução de impostos para o lucro presumido; A opção Operações com Pessoa Vinculada/Interposta Pessoa/Pais com Tributação Favorecida, somente ficará habilitada quando a opção Operações com o Exterior estiver marcada. Operações com Pessoa Vinculada/Interposta Pessoa/Pais com Tributação Favorecida, para informar que a empresa realiza operações no exterior com tributação favorecida; A opção FINOR/FINAM/FUNRES, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real. FINOR/FINAM/FUNRES, para informar que a empresa realiza o cálculo dos incentivos FINOR/FINAM/FUNRES; A opção PJ Enquadrada nos art. 48 ou 49 da IN RFB nº 1.312/2012, somente ficará habilitada quando a opção Operações com Pessoa Vinculada/Interposta/País com Tributação Favorecida estiver selecionada. PJ Enquadrada nos art. 48 ou 49 da IN RFB nº 1.312/2012, para informar que a empresa esta enquadrada nos artigos 48 ou 49 da IN RFB nº 1.312/2012; A opção Doações a campanhas eleitorais, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado. Doações a campanhas eleitorais, para informar que a empresa realiza doações para campanhas eleitorais; A opção Participações no Exterior, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real ou 5-Lucro Presumido com a opção Optante pelo Refis selecionada ou 6-Lucro Arbitrado com a opção Optante pelo Refis selecionada. 128

129 Participações no Exterior, para informar que a empresa possui participações em empresas do exterior; A opção Atividade rural, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, e no campo Qualificação da pessoa jurídica estiver selecionada a opção PJ em Geral. Atividade rural, para informar que a empresa possui atividade rural; A opção Participação avaliada pelo Método de Equivalência Patrimonial, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado e também quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 8-Imune do IRPJ ou 9- Isento do IRPJ e no campo Tipo de entidade imune/isenta estiver selecionada opção diferente da opção 13 Fifa e Entidades Relacionadas. Participação avaliada pelo Método de Equivalência Patrimonial, para informar que a empresa realiza a divisão da participação de acordo com o método de equivalência patrimonial; A opção Ativos no exterior, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado e também quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 8-Imune do IRPJ ou 9-Isento do IRPJ e no campo Tipo de entidade imune/isenta estiver selecionada opção diferente da opção 13 Fifa e Entidades Relacionadas. Ativos no exterior, para informar que a empresa possui ativos no exterior; A opção PJ efetuou vendas a empresa comercial exportadora com fim específico de exportação, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5- Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado e no campo Qualificação da pessoa jurídica estiver selecionada a opção PJ em Geral. PJ efetuou vendas a empresa comercial exportadora com fim específico de exportação, para informar que a empresa efetuou venda a empresa comercial exportadora com fim específico de exportação; A opção PJ comercial exportadora, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real e no campo Qualificação da pessoa jurídica estiver selecionada a 129

130 opção PJ em Geral e a opção 5-Lucro Presumido e no campo Qualificação da pessoa jurídica estiver selecionada a opção PJ em Geral e também quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 6-Lucro Arbitrado e no campo Qualificação da pessoa jurídica estiver selecionada a opção PJ em Geral. PJ comercial exportadora, para informar que a empresa é uma comercial exportadora; A opção Recebimentos do exterior ou de não residentes, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado e também quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 8-Imune do IRPJ ou 9-Isento do IRPJ e no campo Tipo de entidade imune/isenta estiver selecionada opção diferente da opção 13 Fifa e Entidades Relacionadas. Recebimentos do exterior ou de não residentes, para informar que a empresa recebe do exterior ou de não residentes no exterior; A opção Pagamentos ao exterior ou a não residentes, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado e também quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 8-Imune do IRPJ ou 9-Isento do IRPJ e no campo Tipo de entidade imune/isenta estiver selecionada opção diferente da opção 13 Fifa e Entidades Relacionadas. Pagamentos ao exterior ou a não residentes, para informar que a empresa realiza pagamento ao exterior ou de não residentes no exterior. 2. No quadro Informações econômicas, selecione a opção: A opção Comércio eletrônico e tecnologia da informação, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado e também quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 8-Imune do IRPJ ou 9-Isento do IRPJ e no campo Tipo de entidade imune/isenta estiver selecionada opção diferente da opção 13 Fifa e Entidades Relacionadas. Comércio eletrônico e tecnologia da informação, para informar que a empresa comercializa eletrônicos e tecnologia da informação; A opção Royalties recebidos do Brasil e do exterior, somente ficará 130

131 habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado e também quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 8-Imune do IRPJ ou 9-Isento do IRPJ e no campo Tipo de entidade imune/isenta estiver selecionada opção diferente da opção 13 Fifa e Entidades Relacionadas. Royalties pagos a beneficiários do Brasil e do exterior, para informar que a empresa pagou royalties a beneficiários do Brasil e do exterior; A opção Royalties pagos a beneficiários do Brasil e do exterior, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado e também quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 8-Imune do IRPJ ou 9-Isento do IRPJ e no campo Tipo de entidade imune/isenta estiver selecionada opção diferente da opção 13 Fifa e Entidades Relacionadas. Royalties pagos a beneficiários do Brasil e do exterior, para informar que a empresa pago royalties a benificiários do Brasil e do exterior; A opção Rendimentos relativos a serviços, juros e dividendos recebidos do Brasil e do exterior, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado e também quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 8-Imune do IRPJ ou 9-Isento do IRPJ e no campo Tipo de entidade imune/isenta estiver selecionada opção diferente da opção 13 Fifa e Entidades Relacionadas. Rendimentos relativos a serviços, juros e dividendos recebidos do Brasil e do exterior, para informar que a empresa possui rendimentos relativos a serviços, juros e dividendos recebidos do Brasil e do exterior; A opção Pagamentos ou remessas a título de serviços, juros e dividendos a beneficiários do Brasil e do exterior, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado e também quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 8-Imune do IRPJ ou 9-Isento do IRPJ e no campo Tipo de entidade imune/isenta estiver selecionada opção diferente da opção 13 Fifa e Entidades Relacionadas. Pagamentos ou remessas a título de serviços, juros e dividendos a beneficiários do Brasil e do exterior, para informar que a 131

132 empresa realiza pagamentos ou remessas a título de serviços, juros e dividendos a beneficiários do Brasil e do exterior; A opção Inovação tecnológica e desenvolvimento tecnológico, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado. Inovação tecnológica e desenvolvimento tecnológico, para informar que a empresa segue o ramo de inovação tecnológica e desenvolvimento tecnológico; A opção Capacitação de informática e inclusão digital, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado. Capacitação de informática e inclusão digital, para informar que a empresa realiza capacitação em informática e inclusão digital; A opção Repes, Recap, Padis, PATVD, Reidi, Repenec, Reicomp, Retaero, Recine, Resíduos Sólidos, Recopa, Copa do Mundo, Retid, REPNBL-Redes, Reif e Olimpíadas, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado. Repes, Recap, Padis, PATVD, Reidi, Repenec, Reicomp, Retaero, Recine, Resíduos Sólidos, Recopa, Copa do Mundo, Retid, REPNBL-Redes, Reif e Olimpíadas, para informar que a empresa está ligada ao Repes, Recap, Padis, PATVD, Reidi, Repenec, Reicomp, Retaero, Recine, Resíduos Sólidos, Recopa, Copa do Mundo, Retid, REPNBL-Redes, Reif e Olimpíadas; A opção Pólo industrial de Manaus e Amazônia Ocidental, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado. Pólo industrial de Manaus e Amazônia Ocidental, para informar que a empresa esta localizada no pólo indústrial de Manaus ou na Amazônia Ocidental; 132

133 A opção Zonas de processamento de exportação, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado. Zonas de processamento de exportação, para informar que a empresa possui uma zona de processamento de exportação; A opção Áreas de livre comércio, somente ficará habilitada quando no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, 5-Lucro Presumido ou 6-Lucro Arbitrado. Áreas de livre comércio, para informar que a empresa está em uma área de livre comércio Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Real Quando na guia Parâmetros de Tributação, no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real e no campo Período de apuração do IRPJ e CSLL estiver selecionada a opção T-Trimestral, na guia Real serão demonstradas as subguias 1º Trimestre, 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre. 133

134 1. Na guia 1º Trimestre no registro L200 - Método de Avaliação do Estoque Final, no campo: Método de avaliação de estoque final, selecione o método de avaliação de estoque final que a empresa utiliza. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 1. Na guia 1º Trimestre no registro L210 - Informativo da Composição de Custos, no quadro Composição de Custos na coluna: Código, será demonstrado o código da tabela de Composição de Custos do SPED ECF; Descrição, será demonstrada a descrição da tabela de Composição de Custos do SPED ECF; Valor, será importado o valor dos campos da tabela de Composição de Custos do SPED ECF; Contas, clique no botão, para abrir a janela Seleção de Contas,conforme a figura a seguir: 134

135 Na janela Seleção de Contas, selecione as contas que terão seus valores importados; Clique no botão Incluir, para selecionar as contas contábeis; Clique no botão Excluir, para excluir uma conta selecionada; Clique no botão OK, para selecionar as contas para a composição do custo; Clique no botão Cancelar, para fechar a janela Seleção de contas. Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores de acordo com cada conta contábil selecionada. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 135

136 1. Na guia 1º Trimestre no registro M300 Parte A Demonstração do Lucro Real, no quadro Lançamentos da Parte A do e-lalur, na coluna: Código, será demonstrado o código dos tipos de lançamentos da Parte A do e-lalur; Descrição, será demonstrada a descrição dos lançamentos da Parte A do e-lalur; Valor, será importado o valor dos lançamentos da Parte A do e-lalur; Histórico, informe um histórico para os lançamentos da Parte A do e-lalur; Relacionamento, clique no botão, para realizar o relacionamento dos lançamentos de Parte A com as contas contábeis ou com as contas da Parte B; Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores dos lançamentos da Parte A do e-lalur. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 1. Na guia Real no registro M010 - Identificação da conta na Parte B do e-lalur e do e-lacs, no quadro Contas da Parte B, na coluna: Código, será demonstrado o código da conta da Parte B e da Base Negativa do Lalur; Descrição, será demonstrada a descrição da conta da parte B e da Base Negativa do Lalur; 136

137 Data da criação, será informada a data da coluna Data de criação da conta correspondente; Saldo inicial, será demonstrado o valor da coluna Saldo inicial da conta correspondente.; Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores das contas da Parte B e da Bases Negativas do módulo Domínio Lalur. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 1. Na guia 1º Trimestre no registro M410 - Lançamento sem reflexo na parte A, no quadro Lançamentos na conta da Parte B, na coluna: Código, será demonstrado o código da conta da Parte B e da Base Negativa do Lalur; Descrição, será demonstrada a descrição da conta da parte B e da Base Negativa do Lalur; Débito, será informada a conta a débtio informada para a Parte B e da Base Negativa; Crédito, será informada a conta a crédito informada para a Parte B e da Base Negativa; 137

138 Histórico, será demonstrado o histórico da Parte B e da Base Negativa; Lanç. realização de valores cuja tributação tenha sido diferida, será demonstrados os lançamentos cuja a tributação tenha sido diferida; Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores dos lançamentos na conta da Parte B do módulo Lalur. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 1. Na guia 1º Trimestre no registro M350 Parte A Demonstração da Base de Cálculo, no quadro Lançamentos da Parte A do e-lacs, na coluna: Código, será demonstrado o código dos tipos de lançamentos das Adições, Exclusões, Compensação de prejuízo e Lucro para o SPED ECF; Descrição, será demonstrada a descrição dos lançamentos de Adições, Exclusões, Compensação de prejuízo e Lucro que possuem valor informado no Lalur; Valor, será importado o valor dos lançamentos de Adições, Exclusões, Compensação de prejuízo e Lucro; Histórico, informe um histórico para os lançamentos correspondente; Relacionamento, clique no botão, para realizar o relacionamento dos lançamentos de Adições, Exclusões, Compensação de prejuízo e Lucro; 138

139 Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores dos lançamentos de Adições, Exclusões, Compensação de prejuízo e Lucro. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 1. Na guia 1º Trimestre no registro N500 - Base de Cálculo do IRPJ sobre o Lucro Real após as Compensações de Prejuízos, no quadro Base de Cálculo do IRPJ sobre o Lucro Real após as Compensações de Prejuízos, na coluna: Código, será demonstrado o código da tabela da base de cálculo do IRPJ do SPED ECF; Descrição, será demonstrada a descrição de acordo com a da tabela da base de cálculo do IRPJ do SPED ECF; Valor, será importado o valor dos campos da tabela da base de cálculo do IRPJ do SPED ECF; Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores dos lançamentos de base de cálculo do IRPJ sobre o lucro real após as compensações de prejuízos. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 139

140 1. Na guia 1º Trimestre no registro N630 - Cálculo do IRPJ com Base no Lucro Real, no quadro Cálculo do IRPJ com base no Lucro Real, na coluna: Código, serão demonstrados os códigos da tabela de cálculo do IRPJ com Base no Lucro Real do SPED ECF; Descrição, será demonstrada a descrição de acordo com a da tabela de cálculo do IRPJ com Base no Lucro Real do SPED ECF; Valor, será importado o valor dos campos da tabela de cálculo do IRPJ com Base no Lucro Real do SPED ECF; Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores do cálculo do IRPJ com Base no Lucro Real do módulo Lalur. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 140

141 1. Na guia 1º Trimestre no registro N650 - Base de Cálculo da CSLL Após as Compensações de Base de Cálculo Negativa, no quadro Base de Cálculo da CSLL Após as Compensações da Base de Cálculo Negativa, na coluna: Código, será demonstrado os códigos da tabela da base de cálculo da CSLL do SPED ECF; Descrição, será demonstrada as descrições de acordo com a da tabela de base de cálculo da CSLL do SPED ECF; Valor, será importado o valor dos campos da tabela da base de cálculo da CSLL do SPED ECF; Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores dos lançamentos de base de cálculo da CSLL após as compensações da base de cálculo negativa. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 141

142 1. Na guia 1º Trimestre no registro N670 - Cálculo da CSLL com Base no Lucro Real, no quadro Cálculo da CSLL Com Base no Lucro Real, na coluna: Código, serão demonstrados os códigos da tabela de cálculo da CSLL com Base no Lucro Real do SPED ECF; Descrição, será demonstrada a descrição de acordo com a da tabela de cálculo do CSLL com Base no Lucro Real do SPED ECF; Valor, será importado o valor dos campos da tabela de cálculo do CSLL com Base no Lucro Real do SPED ECF; Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores do cálculo do CSLL com Base no Lucro Real do módulo Lalur. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 142

143 1. Na guia Real no registro Y540 - Receita de Vendas dos Estabelecimentos por Atividade Econômica, no quadro Discriminação da receita de vendas dos estabelecimentos por atividade econômica, na coluna: CNPJ, será demonstrado o CNPJ dos clientes importados do módulo Domínio Escrita Fiscal; Receita de Vendas, será demonstrado o total das receitas de vendas importados do módulo Escrita Fiscal; CNAE, será demonstrado o CNAE principal do cliente; Descrição do CNAE preponderante, será demonstrada a descrição do CNAE preponderante; Clique no botão Incluir, para que seja incluída manualmente as informações de receitas de venda do estabelecimento; Clique no botão Importar, para que sejam importados as devidas informações do módulo Domínio Escrita Fiscal. 143

144 1. Na guia Real no registro Y570 - Demonstrativo do Imposto de Renda e CSLL retidos na Fonte, no quadro Demonstrativo do imposto de renda e CSLL retidos na fonte, na coluna: CNPJ da fonta pagadora, será demonstrado o CNPJ da empresa que realizou o pagamento dos impostos retidos na fonte; Nome empresarial, será demonstrado o nome empresarial da empresa; Órgão público, estara selecionada a opção Sim, informando se trata-se de uma orgão publico, ou não; Descrição do CNAE preponderante, será demonstrada a descrição do CNAE preponderante; Código receita, será demonstrado o codigo da receita correspodente a operação; Descrição código de receita, será demonstrada a descrição do código de receita; Rendimento bruto/receita, será demonstrado o rendimento bruto de receita da empresa; IR retido na fonte, será demonstrado o valor de IR retido na fonte pela empresa; CSLL retido na fonte, será demonstrado o valor de CSLL retido na fonte pela empresa; Clique no botão Incluir, para que seja incluída manualmente as informações do demonstrativo do Imposto de Renda e CSLL retido na fonte; 144

145 Clique no botão Importar, para que sejam importadas as informações do IR e CSSL retido na fonte direto do módulo Lalur. 1. Na guia Real no registro Y600 - Identificação de Sócios ou Titular, no quadro Sócios ou Titular, na coluna: CNPJ/CPF, será demonstrado o CPF/CNPJ de cada sócio da empresa; Nome será demonstrado o nome de cada sócio da empresa; Participação %, será demonstrada a participação da cada socio da empresa; Qualificação, será demonstrada a qualificação de cada sócio da empresa; Clique no botão Importar, para que sejam importadas as informações dos sócios da empresa diretamente do módulo Domínio Folha. 145

146 1. Na guia Real no registro Y611 - Rendimentos de Dirigentes, Conselheiros, Sócios ou Titular, no quadro Rendimentos de Dirigentes, Conselheiros, Sócios ou Titular, na coluna: CNPJ/CPF, será demonstrado o CPF/CNPJ de cada sócio da empresa; Nome será demonstrado o nome de cada sócios da empresa; Participação %, será demonstrada a participação da cada socio da empresa; Qualificação, será demonstrada a qualificação de cada sócio da empresa; Remuneração, será demonstrada a remuneração de cada sócio da empresa; Lucros/Dividendos, será demonstrado o lucro ou dividendos de cada sócio da empresa; Juros de Capital Próprio, será demonstrada os juros de capital próprio de cada sócio da empresa; Demais rendimentos, será demonstrado os demais rendimentos de cada sócio; IRRF, será demonstrado o Impostos de Renda retido na fonte de cada sócio; Clique no botão Importar, para que sejam importadas as informações dos rendimentos, dos Dirigentes, Conselheiros, Sócios ou Titulares da empresa diretamente do módulo Domínio Folha. 146

147 1. Na guia Real no registro Y671: Outras Informações, no quadro Outras informações na coluna: Código, será demonstrado os códigos da tabela de outras informações do ECF; Descrição, será demonstrada as descrições da tabela de outras informações do ECF; Valor, será importado o valor dos campos da tabela de outras informações do ECF; Contas, clique no botão, para abrir a janela Seleção de Contas,conforme a figura a seguir: Na janela Seleção de Contas, selecione as contas que terão seus valores importados; Clique no botão Incluir, para selecionar as contas contábeis; Clique no botão Excluir, para excluir uma conta selecionada; 147

148 Clique no botão OK, para selecionar as contas de outras informações; Clique no botão Cancelar, para fechar a janela Seleção de contas. 2. Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores de acordo com cada conta contábil selecionada. 3. No quadro Opções, no campo: Alteração de capital na forma dos art. 22 e 23 da lei nº 9.249/1995, selecione a opção Sim, informando a alteração de capital conforme art. 22 e 23 da lei nº 9.249/1995,caso contrário selecione a opção Não. Opção pela escrituração, no ativo, da base de cálculo negativa da CSLL, selecione a opção Sim, informando que realiza a opção pela escrituração, no ativo, da base de cálculo negativa da CSLL, e caso contrario selecione a opção Não. 1. Na guia Real no registro Outras Informações Arquivos Externos, no quadro Documento RTF da Escrituração selecione a opção: Anexar arquivo(s) externo(s), para que possa ser anexado arquivos.rtf no SPED ECF. Para isso, clique no botão e selecione o arquivo desejado. Quando na guia Parâmetros de Tributação, no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, no campo Período de apuração do IRPJ e CSLL estiver selecionada a opção A-Anual, no campo 148

149 Qualificação de pessoa jurídica estiver selecionada a opção 1-PJ em Geral, no quadro Forma de determinação das estimativas mensais nos meses correspondente a geração do informativo estiver seleciona a opção B- Balanço/Balancete de Suspensão/Redução serão demonstradas as subguias Anual, Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro. 1. Na guia janeiro no quadro a esquerda, você deverá acessar as opções IRPJ e CSLL, Informações Econômicas e Informações Gerais e cada um de seus registros e importar as informações dos módulos Lalur, Escrita Fiscal e Folha conforme a definição de cada empresa para a geração do SPED ECF. As guias Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro somente ficarão habilitadas quando o período de geração do informativo for o mesmo da guia. Ex: Período de geração do informativo 02/2015, a guia Fevereiro fica habilitada. 2. Na guia Janeiro no registro N620 - Cálculo do IRPJ Mensal por Estimativa, no quadro Cálculo do IRPJ Mensal por Estimativa, na coluna: Código, será demonstrado o código de acordo com a tabela do cálculo do IRPJ Mensal por estimativa; Descrição, será demonstrada a descrição de acordo com a tabela do cálculo do IRPJ Mensal por estimativa; 149

150 Valor, será demonstrado o valor de IRPJ Mensal por estimativa importado do módulo Domínio Lalur. Clique no botão Importar, para que sejam importadas os valores do cálculo do IRPJ Mensal por estimativa do módulo Domínio lalur. 1. Na guia Janeiro no registro N660 - Cálculo da CSLL Mensal por Estimativa, no quadro Cálculo da CSLL Mensal por Estimativa, na coluna: Código, será demonstrado o código de acordo com a tabela do cálculo da CSLL Mensal por estimativa; Descrição, será demonstrada a descrição de acordo com a tabela do cálculo da CSLL Mensal por estimativa; Valor, será demonstrado o valor de CSLL por estimativa importado do módulo Domínio Lalur. Clique no botão Importar, para que sejam importadas os valores do cálculo de CSLL Mensal por estimativa do módulo Domínio lalur. Quando na guia Parâmetros de Tributação, no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, no campo Período de apuração do IRPJ e CSLL estiver selecionada a opção A-Anual, no campo Qualificação de pessoa jurídica estiver selecionada a opção 2-PJ 150

151 Componente do Sistema Financeiro, no quadro Forma de determinação das estimativas mensais nos meses correspondente a geração do informativo estiver seleciona a opção B-Balanço/Balancete de Suspensão/Redução serão demonstradas as subguias Anual, Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro. 1. Na guia Anual no registro M300 Parte A Demonstração do Lucro Real, no quadro Lançamentos da Parte A do e-lalur, na coluna: Código, será demonstrado o código dos tipos de lançamentos da Parte A do e-lalur; Descrição, será demonstrada a descrição dos lançamentos da Parte A do e-lalur; Valor, será importado o valor dos lançamentos da Parte A do e-lalur; Histórico, informe um histórico para os lançamentos da Parte A do e-lalur; Relacionamento, clique no botão, para realizar o relacionamento dos lançamentos de Parte A com as contas contábeis ou com as contas da Parte B; Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores dos lançamentos da Parte A do e-lalur do módulo Domínio Lalur. As guias Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro somente ficarão habilitadas quando o período de geração do informativo for o mesmo da guia. Ex: Período de geração do informativo 02/2015, a guia Fevereiro fica habilitada. 151

152 As definições de alguns registros das opções IRPJ e CSLL, Informações Econômicas e Informações Gerais possuem as mesmas definições já demonstradas nos registros demonstrados acima com o período de apuração do IRPJ e CSLL Trimestral. Dessa forma os registros já demonstrados não serão explicados novamente. Quando na guia Parâmetros de Tributação, no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, no campo Período de apuração do IRPJ e CSLL estiver selecionada a opção A-Anual, no campo Qualificação de pessoa jurídica estiver selecionada a opção 1-PJ em Geral, no quadro Forma de determinação das estimativas mensais nos meses correspondente a geração do informativo estiver seleciona a opção E-Receita Bruta e Acréscimo será demonstrada a subguia Anual. 1. Na guia Real no quadro a esquerda, você deverá acessar as opções IRPJ e CSLL, Informações Econômicas e Informações Gerais e cada um de seus registros e importar as informações dos módulos Lalur, Escrita Fiscal e Folha conforme a definição de cada empresa para a geração do SPED ECF. 2. Na guia Anual no campo Método de avaliação de estoque final, selecione o método de avaliação de estoque final que a empresa utiliza. As definições de alguns registros das opções IRPJ e CSLL, Informações Econômicas e Informações Gerais possuem as mesmas definições já 152

153 demonstradas nos registros demonstrados acima com o período de apuração do IRPJ e CSLL Trimestral. Dessa forma os registros já demonstrados não serão explicados novamente. Quando na guia Parâmetros de Tributação, no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 1-Lucro Real, no campo Período de apuração do IRPJ e CSLL estiver selecionada a opção A-Anual, no campo Qualificação de pessoa jurídica estiver selecionada a opção 2-PJ Componente do Sistema Financeiro, no quadro Forma de determinação das estimativas mensais nos meses correspondente a geração do informativo estiver seleciona a opção E-Receita Bruta e Acréscimo será demonstrada a subguia Anual. 1. Na guia Real no quadro a esquerda, você deverá acessar as opções IRPJ e CSLL, Informações Econômicas e Informações Gerais e cada um de seus registros e importar as informações dos módulos Lalur, Escrita Fiscal e Folha conforme a definição de cada empresa para a geração do SPED ECF. 2. Na guia Anual no quadro Lançamentos da Parte A do e-lalur, clique no botão Importar para que as informações sejam importadas do módulo Lalur. As definições de alguns registros das opções IRPJ e CSLL, Informações Econômicas e Informações Gerais possuem as mesmas definições já demonstradas nos registros demonstrados acima com o período de apuração do IRPJ e CSLL Trimestral. Dessa forma os registros já demonstrados não serão explicados novamente. 153

154 Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Presumido Quando na guia Parâmetros de Tributação, no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 5-Lucro Presumido, no campo Qualificação da pessoa jurídica estiver selecionada uma das opções 1-PJ em Geral ou 2-PJ Componente do Sistema Financeiro e no campo Tipo de Escrituração estiver selecionada uma das opções C Contábil (Lucro Presumido, Imunes ou Isentas) ou L - Livro Caixa (Lucro Presumido) ou Sem Escrituração (Imunes ou Isentas) na guia Presumido serão demonstradas as subguias 1º Trimestre, 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre. 1. Na guia 1º Trimestre no registro P200 - Apuração da base de cálculo - IRPJ, no quadro Base de cálculo do IRPJ, na coluna: Código, será demonstrado os códigos das bases de cálculo do IRPJ da tabela do SPED ECF; Descrição, será demonstrada a descrição das bases de cálculo do IRPJ da tabela do SPED ECF; Valor, será demonstrado o valor das base de cálculo da tabela do IRPJ do SPED ECF; Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores de base de cálculo do IRPJ do módulo Domínio Lalur. 154

155 1. Na guia 1º Trimestre no registro P300 - Cálculo do IRPJ, no quadro Cálculo do IRPJ, na coluna: Código, será demonstrado o código da tabela de cálculo do IRPJ do SPED ECF; Descrição, será demonstrada a descrição do código da tabela de cálculo do IRPJ do SPED ECF; Valor, será demonstrado o valor do cálculo do IRPJ do módulo Domínio Lalur; Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores do cálculo do IRPJ do módulo Domínio Lalur. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 155

156 1. Na guia 1º Trimestre no registro P400 - Apuração da base de cálculo - CSLL, no quadro Base de cálculo da CSLL, na coluna: Código, será demonstrado os códigos das bases de cálculo do CSLL da tabela do SPED ECF; Descrição, será demonstrada a descrição das bases de cálculo da CSLL da tabela do SPED ECF; Valor, será demonstrado o valor das base de cálculo da tabela da CSLL do SPED ECF; Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores de base de cálculo da SCLL do módulo Domínio Lalur. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 156

157 1. Na guia 1º Trimestre no registro P500 - Cálculo da CSLL, no quadro Cálculo do CSLL, na coluna: Código, será demonstrado o código da tabela de cálculo da CSLL do SPED ECF; Descrição, será demonstrada a descrição do código da tabela de cálculo da CSLL do SPED ECF; Valor, será demonstrado o valor do cálculo do CSLL do módulo Domínio Lalur; Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores do cálculo do CSLL do módulo Domínio Lalur. Como as guias 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre possuem a mesma definição que a guia 1º Trimestre, as mesma não serão explicadas novamente. 157

158 1. Na guia Presumido no registro Y540 - Receita de Vendas dos Estabelecimentos por Atividade Econômica, no quadro Discriminação da receita de vendas dos estabelecimentos por atividade econômica, na coluna: CNPJ, será demonstrado o CNPJ dos clientes importados do módulo Domínio Escrita Fiscal; Receita de Vendas, será demonstrado o total das receitas de vendas importados do módulo Escrita Fiscal; CNAE, será demonstrado o CNAE principal do cliente; Descrição do CNAE preponderante, será demonstrada a descrição do CNAE preponderante; Clique no botão Incluir, para que seja incluída manualmente as informações de receitas de venda do estabelecimento; Clique no botão Importar, para que sejam importados as devidas informações do módulo Domínio Escrita Fiscal. 158

159 1. Na guia Presumido no registro Y570 - Demonstrativo do Imposto de Renda e CSLL retidos na Fonte, no quadro Demonstrativo do imposto de renda e CSLL retidos na fonte, na coluna: CNPJ da fonta pagadora, será demonstrado o CNPJ da empresa que realizou o pagamento dos impostos retidos na fonte; Nome empresarial, será demonstrado o nome empresarial da empresa; Órgão público, estara selecionada a opção Sim, informando se trata-se de uma orgão publico, ou não; Descrição do CNAE preponderante, será demonstrada a descrição do CNAE preponderante; Código receita, será demonstrado o codigo da receita correspodente a operação; Descrição código de receita, será demonstrada a descrição do código de receita; Rendimento bruto/receita, será demonstrado o rendimento bruto de receita da empresa; IR retido na fonte, será demonstrado o valor de IR retido na fonte pela empresa; CSLL retido na fonte, será demonstrado o valor de CSLL retido na fonte pela empresa; Clique no botão Incluir, para que seja incluída manualmente as informações do demonstrativo do Imposto de Renda e CSLL retido na fonte; 159

160 Clique no botão Importar, para que sejam importadas as informações do IR e CSSL retido na fonte direto do módulo Lalur. 1. Na guia Presumido no registro Y600 - Identificação de Sócios ou Titular, no quadro Sócios ou Titular, na coluna: CNPJ/CPF, será demonstrado o CPF/CNPJ de cada sócio da empresa; Nome será demonstrado o nome de cada sócio da empresa; Participação %, será demonstrada a participação da cada sócio da empresa; Qualificação, será demonstrada a qualificação de cada sócio da empresa; Clique no botão Importar, para que sejam importadas as informações dos sócios da empresa diretamente do módulo Domínio Folha. 160

161 1. Na guia Presumido no registro Y611 - Rendimentos de Dirigentes, Conselheiros, Sócios ou Titular, no quadro Rendimentos de Dirigentes, Conselheiros, Sócios ou Titular, na coluna: CNPJ/CPF, será demonstrado o CPF/CNPJ de cada sócio da empresa; Nome será demonstrado o nome de cada sócios da empresa; Participação %, será demonstrada a participação da cada socio da empresa; Qualificação, será demonstrada a qualificação de cada sócio da empresa; Remuneração, será demonstrada a remuneração de cada sócio da empresa; Lucros/Dividendos, será demonstrado o lucro ou dividendos de cada sócio da empresa; Juros de Capital Próprio, será demonstrada os juros de capital próprio de cada sócio da empresa; Demais rendimentos, será demonstrado os demais rendimentos de cada sócio; IRRF, será demonstrado o Impostos de Renda retido na fonte de cada sócio; Clique no botão Importar, para que sejam importadas as informações dos redimentos, dos Dirrigentes, Conselheiros, Sócios ou Títulares da empresa diretamente do módulo Domínio Folha. 161

162 1. Na guia Presumido no registro Y672 - Outras Informações, no quadro Dados do ano anterior e ano da escrituração na coluna: Código, será demonstrado os códigos da tabela do SPED ECF; Descrição, será demonstrada as descrições da tabela do SPED ECF; Valor, será importado o valor dos campos da tabela do SPED ECF de acordo com a conta contábil informada; Contas, clique no botão, para abrir a janela Seleção de Contas,conforme a figura a seguir: Na janela Seleção de Contas, selecione as contas que terão seus valores importados; Clique no botão Incluir, para selecionar as contas contábeis; Clique no botão Excluir, para excluir uma conta selecionada; 162

163 Clique no botão OK, para selecionar as contas desejadas; Clique no botão Cancelar, para fechar a janela Seleção de contas. 2. No quadro Dados do ano da escrituração na coluna: Código, será demonstrado os códigos da tabela do SPED ECF; Descrição, será demonstrada as descrições da tabela do SPED ECF; Valor, será importado o valor dos campos da tabela do SPED ECF de acordo com a conta contábil informada; Contas, clique no botão, para abrir a janela Seleção de Contas,conforme a figura a seguir: Na janela Seleção de Contas, selecione as contas que terão seus valores importados; Clique no botão Incluir, para selecionar as contas contábeis; Clique no botão Excluir, para excluir uma conta selecionada; Clique no botão OK, para selecionar as contas desejadas; Clique no botão Cancelar, para fechar a janela Seleção de contas. 3. No quadro Opções, no campo: Regime da apuração das receitas, selecione a opção correspondente ao regime de apuração das receitas; Métodos de avaliação de estoques, selecione o método de avaliação de estoque utilizado pela empresa. 4. Clique no botão Importar, para que sejam importados os valores de acordo com cada conta contábil do módulo Domínio Escrita Fiscal. 163

164 1. Na guia Resumido no registro Outras Informações Arquivos Externos, no quadro Documento RTF da Escrituração selecione a opção: Anexar arquivo(s) externo(s), para que possa ser anexado arquivos.rtf no SPED ECF. Para isso, clique no botão e selecione o arquivo desejado Escrituração Contábil Fiscal Outros Dados Guia Arbitrado Quando na guia Parâmetros de Tributação, no campo Forma de tributação do lucro estiver selecionada a opção 6-Lucro Arbitrado, no campo Qualificação da pessoa jurídica estiver selecionada uma das opções 1-PJ em Geral ou 2-PJ Componente do Sistema Financeiro na guia Presumido serão demonstradas as subguias 1º Trimestre, 2º Trimestre, 3º Trimestre e 4º Trimestre. 164

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Versão 8.2C-03. Versão da Apostila de Novidades: 2

Versão 8.2C-03. Versão da Apostila de Novidades: 2 Versão 8.2C-03 Versão da Apostila de Novidades: 2 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda.

Leia mais

Módulo Domínio Atendimento - Versão 8.0A-06

Módulo Domínio Atendimento - Versão 8.0A-06 Módulo Domínio Atendimento - Versão 8.0A-06 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse

Leia mais

Versão 8.2C-07. Versão da Apostila de Novidades: 1

Versão 8.2C-07. Versão da Apostila de Novidades: 1 Versão 8.2C-07 Versão da Apostila de Novidades: 1 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda.

Leia mais

Versão 8.2C-01. Versão Final da Apostila de Novidades

Versão 8.2C-01. Versão Final da Apostila de Novidades Versão 8.2C-01 Versão Final da Apostila de Novidades Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas

Leia mais

Versão 8.3A-04. Versão da Apostila de Novidades: 2

Versão 8.3A-04. Versão da Apostila de Novidades: 2 Versão 8.3A-04 Versão da Apostila de Novidades: 2 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda.

Leia mais

Configuração de Acumuladores

Configuração de Acumuladores Configuração de Acumuladores Os acumuladores são cadastro usados pelo Módulo Domínio Sistemas Fiscal para permitir a totalização dos valores lançados nos movimentos de entradas, saídas, serviços, outras

Leia mais

Versão 8.3A-03. Versão da Apostila de Novidades: 1

Versão 8.3A-03. Versão da Apostila de Novidades: 1 Versão 8.3A-03 Versão da Apostila de Novidades: 1 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda.

Leia mais

1998-2013 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2013 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.0A-01 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

Lembrando que a empresa deve estar devidamente cadastrada com o Regime de Lucro Real ou Lucro Presumido e obrigada ao Sped.

Lembrando que a empresa deve estar devidamente cadastrada com o Regime de Lucro Real ou Lucro Presumido e obrigada ao Sped. ATIVIDADE IMOBILÁRIA Como configurar no sistema? Lembrando que a empresa deve estar devidamente cadastrada com o Regime de Lucro Real ou Lucro Presumido e obrigada ao Sped. Para iniciar as configurações,

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido)

Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido) Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido) Parametrizar a empresa como Lucro Presumido. 1 - Regime de Competência Qual o Regime de apuração adotado? 2 - Regime de Caixa Qual será a forma

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

1998-2012 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2012 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Versão 8.2C-08. Domínio Atendimento

Versão 8.2C-08. Domínio Atendimento Versão 8.2C-08 Domínio Atendimento Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso,

Leia mais

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13 Visão Empresa de Contabilidade Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse

Leia mais

Gerar EFD Contribuições Lucro Presumido

Gerar EFD Contribuições Lucro Presumido Gerar EFD Contribuições Lucro Presumido 1º Acesse o menu Controle, opção Parâmetros, clique na guia Impostos, e certifique-se de que estão incluídos os impostos do regime 4- Pis e 5 Cofins. Na guia Federal,

Leia mais

MANUAL DECRETO 52.665/2008 - SP SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA.

MANUAL DECRETO 52.665/2008 - SP SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. MANUAL DECRETO 52.665/2008 - SP SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. Neste manual serão demonstradas as alterações efetuadas no Sistema E-Fiscal para atender ao decreto 52.665/2008 - SP. Foi inserida a opção Apuração

Leia mais

APOSTILA PARA O CURSO WFISCAL

APOSTILA PARA O CURSO WFISCAL TREINAMENTO Visão Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil Missão Desenvolvimento e fornecimento de soluções e serviços através de softwares para

Leia mais

Visão Cliente da Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13

Visão Cliente da Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13 Visão Cliente da Empresa de Contabilidade Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas

Leia mais

Cordilheira Escrita Fiscal 2.109A

Cordilheira Escrita Fiscal 2.109A LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Manual do Usuário 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2

Manual do Usuário 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2 1 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2 5.1 Digitações dos Sócios...2 5.1.1 Campo CPF...2 5.1.1.a Campo Saldo Anterior...3 5.1.1.b Campo Saldo...3 5.1.1.c Campo Isento...3 5.1.1.d Campo Tributado...3

Leia mais

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

NOVO MÓDULO PATRIMÔNIO

NOVO MÓDULO PATRIMÔNIO NOVO MÓDULO PATRIMÔNIO 1 PARÂMETROS 1.1 Aba Geral 1. No quadro Período, no campo: Observação: Após ser efetuado o cálculo de qualquer período, o campo Inicial, não poderá mais ser alterado. Inicial, informe

Leia mais

Manual Operacional Versão 2.2

Manual Operacional Versão 2.2 1 Manual Operacional Versão 2.2 2 SUMÁRIO 1) Assistente de configuração 4 2) Módulo Geral 9 2.1) Administradora 9 2.2) Empresa 9 2.3) Grupo de Empresa 12 2.4) Responsável 13 2.5) CEP 13 2.6) Configurações

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA Efetuadas diversas alterações no Cordilheira Escrita Fiscal com o objetivo de tratar a apuração do ICMS-ST, emissão de GNRE e geração da GIA-ST, bem

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice I. Acesso ao Cadastro... 2 II. Seleção de Filtros... 3 III. Cadastro...

Leia mais

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Financeira...4 2.1.2.Formas de Registro do Pagamento e Recebimento

Leia mais

Manual de orientação Versão II APRESENTAÇÃO

Manual de orientação Versão II APRESENTAÇÃO Documento de Utilização de Benefício Fiscal APRESENTAÇÃO Prezado Contribuinte, Instituído pela Resolução SEFAZ nº 180 de 05 de dezembro de 2008, o DUB-ICMS (Documento de Utilização de Benefício) é uma

Leia mais

Ressarcimento de ICMS-ST

Ressarcimento de ICMS-ST Ressarcimento de ICMS-ST Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Introdução... 3 Planilha de Ressarcimento... 4 Relacionar Nota Fiscal de Entrada...

Leia mais

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Manual de Integração - E-Fiscal X Telecont

Manual de Integração - E-Fiscal X Telecont Atualizado em Maio/2008 Pág 1/36 Para integrar os dados do sistema Efiscal com o sistema Telecont, efetue os procedimentos abaixo: CADASTRO DE EMPRESAS ABA BÁSICO Acesse menu Arquivos Empresas Usuárias

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

AUDITORIA FINANCEIRA. No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria Financeira.

AUDITORIA FINANCEIRA. No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria Financeira. AUDITORIA FINANCEIRA Processo de uso da Auditoria Financeira CADASTRO DE EMPRESA PARÂMETROS No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria

Leia mais

Manual. SPED Fiscal. Treinamento Escrita Fiscal. Material desenvolvido por:

Manual. SPED Fiscal. Treinamento Escrita Fiscal. Material desenvolvido por: Treinamento Escrita Fiscal Material desenvolvido por: Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Implantta Serviços

Leia mais

Manual. EFD Contribuições

Manual. EFD Contribuições Treinamento Escrita Fiscal Material desenvolvido por: Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Implantta Serviços

Leia mais

PARAMETRIZACAO MODULO ESCRITA FISCAL

PARAMETRIZACAO MODULO ESCRITA FISCAL PARAMETRIZACAO MODULO ESCRITA FISCAL Primeiro passo: importar impostos, para isso proceda da seguinte maneira: entre na empresa EXEMPLO, no menu Arquivos clique em Impostos, logo após, do lado direito

Leia mais

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Sumário Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido 1. Cadastro de Empresas... 2 2. Cadastro de Participantes...

Leia mais

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município Após receber a confirmação de aceite do Credenciamento via e-mail já é possível efetuar o login no sistema

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD 1 - Informações referentes à Escrituração Fiscal Digital EFD A Escrituração Fiscal Digital é um dos módulos do um sistema púbico

Leia mais

Digitação de Centros de Custo pela movimentação de produtos dos documentos fiscais (Pacotes: 3102,3103,3270,3271,3272).

Digitação de Centros de Custo pela movimentação de produtos dos documentos fiscais (Pacotes: 3102,3103,3270,3271,3272). Lista completa das atualizações JBCepil: Inovações: Digitação de Centros de Custo pela movimentação de produtos dos documentos fiscais (Pacotes: 3102,3103,3270,3271,3272). Disponibilizada no sistema nova

Leia mais

PROJECT Informática Ltda. Rua Giordano Bruno, 100 Bairro Rio Branco Porto Alegre-RS CEP 90420-150 Fone: (51) 3330-4444 Vendas: (51) 9701-2295

PROJECT Informática Ltda. Rua Giordano Bruno, 100 Bairro Rio Branco Porto Alegre-RS CEP 90420-150 Fone: (51) 3330-4444 Vendas: (51) 9701-2295 SPED FISCAL O SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) FISCAL é um módulo opcional que está habilitado para funcionar com a versão 7 do Oryon. A licença é habilitada pelo número de série do cliente.

Leia mais

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso Sistema Questor SPED PIS E COFINS SPED Sistema Público de Escrituração Digital EFD Escrituração Fiscal Digital Instrutor: - Jocenei Friedrich Apoio: - Sejam todos bem-vindos Objetivos do Curso Conhecer

Leia mais

2013 GVDASA Sistemas Inscrição 1

2013 GVDASA Sistemas Inscrição 1 2013 GVDASA Sistemas Inscrição 1 2013 GVDASA Sistemas Inscrição 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

7. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPRESSOS... 3

7. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPRESSOS... 3 1 7. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPRESSOS... 3 7.1 Guia de Recolhimento Gare/ICMS...3 7.1.a Campo Data de Vencimento... 3 7.1.b Campo Código Receita... 3 7.1.c Campos: Contribuinte, Endereço, Inscrição

Leia mais

1. Controle de exercício

1. Controle de exercício 1 1. Controle de exercício Para realizar lançamentos e emitir relatório o módulo Contabil obriga a criação de exercícios, que na verdade representam os anos de atividade da empresa. Confira algumas dicas

Leia mais

<< Roteiro de Procedimentos >>

<< Roteiro de Procedimentos >> > As ferramentas apresentadas a seguir, permitirão aos usuários do sistema Avance Retguarda, a partir da versão 8.4, o lançamento e manutenção de todas as informações necessárias

Leia mais

Entrada de Notas Fiscais de Serviço pela Rotina de Materiais. Manual desenvolvido para Célula Fiscal Equipe Avanço Informática

Entrada de Notas Fiscais de Serviço pela Rotina de Materiais. Manual desenvolvido para Célula Fiscal Equipe Avanço Informática Entrada de Notas Fiscais de Serviço pela Rotina de Materiais Manual desenvolvido para Célula Fiscal Equipe Avanço Informática 1 A Rotina de lançamento de Notas Fiscais de Serviço foi alterada, agora os

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

1998-2012 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2012 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Lucro Presumido. Compensação da Cofins com a CSL

Lucro Presumido. Compensação da Cofins com a CSL Lucro Presumido Manifesto pelo Lucro Presumido: Esta opção é formalizada no decorrer do ano- calendário, se manifesta com o recolhimento no mês de abril, correspondente ao primeiro trimestre. A opção do

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

EFD PIS/COFINS. O que é a EFD PIS/COFINS?...2. A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2. 1. Procedimentos Iniciais...2

EFD PIS/COFINS. O que é a EFD PIS/COFINS?...2. A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2. 1. Procedimentos Iniciais...2 EFD PIS/COFINS SUMÁRIO O que é a EFD PIS/COFINS?...2 A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2 1. Procedimentos Iniciais...2 a) Classificando as Empresas... 3 b) Conferindo os Cadastros que Influenciam

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI 130325 SUMÁRIO SAATRI (Serviço de Auto Atendimento Tributário)... 3 ECONÔMICO... 4 Acesso ao Sistema... 4 Emissão de Certidão Negativa... 5 Verificar Autenticidade

Leia mais

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE CADASTROS 2 CADASTROS Tabela de Conteúdo Cadastro de Clientes 4 Cadastro de Produtos 5 1 Cadastro... de Produtos Básico 5 2 Cadastro... de Produtos Básico + Grade de Produtos 7 3 Cadastro... de Produtos

Leia mais

O que é um inventário?

O que é um inventário? Com a chegada do fim de ano e os encerramentos fiscais e contábeis, as empresas fazem o processo de inventário do seu estoque. O que é um inventário? Inventário basicamente é uma lista de bens e materiais

Leia mais

Configurações e Rotinas de Apuração da CSLL e IRPJ pelo Módulo Contábil e Pelo Módulo Fiscal

Configurações e Rotinas de Apuração da CSLL e IRPJ pelo Módulo Contábil e Pelo Módulo Fiscal Configurações e Rotinas de Apuração da CSLL e IRPJ pelo Módulo Contábil e Pelo Módulo Fiscal Fone/Fax: (51) 3582.4001 Home Page: www.rech.com.br - e-mail: comercial@rech.com.br Página 1 de 38 INDICE 1

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual da Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras (DES-IF) Todos os dados e valores apresentados neste manual são ficticios. Qualquer dúvida consulte a legislação vigente. Página

Leia mais

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 1 ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 5. CADASTRO OPERAÇÕES FISCAIS (CFOP)...7 6. GERAR SINTEGRA...8 7. CONTROLE DE

Leia mais

MANUAL DO SPED FISCAL

MANUAL DO SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA TOP FOR WINDOWS ESCRITA FISCAL - SKILL MANUAL DO SPED FISCAL VERSÃO 2.11 Equipe de Especialistas: Claudio Aparecido Medeiros Cristiano Besson Ederson Von Mühlen Diretor Responsável: João

Leia mais

MANUAL DO SPED FISCAL

MANUAL DO SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA TOP FOR WINDOWS ESCRITA FISCAL - SKILL MANUAL DO SPED FISCAL VERSÃO 2.11 Equipe de Especialistas: Claudio Aparecido Medeiros Cristiano Besson Ederson Von Mühlen Diretor Responsável: João

Leia mais

!!!!!!!!!! NF-e. Manual do Usuário

!!!!!!!!!! NF-e. Manual do Usuário NF-e Manual do Usuário ÍNDICE CADASTROS NECESSÁRIOS PARA EMISSÃO DE NFE... 3 CADASTRO DE PRODUTOS... 3 CFOP... 5 PERFIL TRIBUTÁRIO... 7 CADASTRO DE CLIENTES... 9 CADASTRO DE FORNECEDOR... 10 CADASTRO DE

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.04

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.04 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.04 Estoque...2 Controlando a Garantia - Honda Motocicletas...2 Controlando a Boutique...6 Entrada de Peças no Estoque...7 Entrada de Mercadorias...7 Importação do Faturamento

Leia mais

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0 Manual de Operação Versão 2.0 Índice de Operações 1. Apresentação...2 2. Solicitação de Uso da NFS-e...3 3. Consultar Andamento da Solicitação de Uso...5 4. Emitindo a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica...5

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Configurando o módulo... 5 Impostos... 5 Situação Tributária... 6 Configurações para I.C.M.S. Retido... 8 Configurações para Redução de Base de Cálculo SP... 10 Natureza de

Leia mais

País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Bancos de dados relacionais

País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Bancos de dados relacionais Apuração IRPJ/CSLL para empresas de Lucro Produto : Microsiga Protheus Financeiro versão 11 Chamado : TPNCXQ Data da publicação : 27/11/14 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Bancos de dados relacionais

Leia mais

Foram criadas três empresas padrões que podem ser importadas na criação de novas siglas no SIGER, sendo uma para cada forma de tributação.

Foram criadas três empresas padrões que podem ser importadas na criação de novas siglas no SIGER, sendo uma para cada forma de tributação. Foram implementadas no módulo de Contabilidade do ERP SIGER, a partir da versão 15.30a, melhorias que visam agilizar e facilitar principalmente o trabalho dos Escritórios Contábeis e também poderá ser

Leia mais

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Legislação Conforme instituído pela Instrução Normativa RFB nº 1.052, de 5 de julho de 2010, sujeitam à obrigatoriedade de geração de arquivo da Escrituração Fiscal

Leia mais

Produto : Microsiga Protheus Livros Fiscais Versão 10 Data da publicação : 23/05/12. País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos

Produto : Microsiga Protheus Livros Fiscais Versão 10 Data da publicação : 23/05/12. País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Relatório de Conferência - EFD - Contribuições Produto : Microsiga Protheus Livros Fiscais Versão 10 Data da publicação : 23/05/12 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Chamado : TEHRSH Está disponível

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: Apresentação: 02 Método de Acesso ao Sistema Sig Iss: 02 Tela de Abertura: 03 Modo de Acesso: 04 Botões e Telas

Leia mais

Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil.

Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil. Página 1 de 15 Layout 18 Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil. Faça isto 1. O arquivo está dividido em 3

Leia mais

Manual do Módulo. MerchNotas

Manual do Módulo. MerchNotas Manual do Módulo MerchNotas Bento Gonçalves (RS), Agosto de 2010 Índice 1. Introdução... 4 2. Menu Entrada de Notas... 5 2.1. Entrada de Notas (F11)... 5 2.2. Entrada de Notas NFe (F12)... 8 2.3. Apuração

Leia mais

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND...

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND... Sage CND Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 1.1. Primeiro Acesso... 2 1.2. Conhecendo a Plataforma Sage... 4 1.2.1. Seleção de Empresa de Trabalho... 4 1.2.2. Sair do sistema/minhas Configurações... 5 1.2.3.

Leia mais

Jd Soft Informática Ltda F o n e : ( 0 4 8 ) 3 2 4 7-0 0 0 1

Jd Soft Informática Ltda F o n e : ( 0 4 8 ) 3 2 4 7-0 0 0 1 MANUAL DE CADASTRO EFPH Roteiro para cadastramento EFPH Para fazer o cadastro das empresas ter sempre em mãos; - Cartão CNPJ atualizado. - FAC Ficha de Atualização Cadastral para Inscrição Estadual. -

Leia mais

Domínio Registro. Teclas de atalho para ajudar na utilização do Sistema e cadastros em todos dos Módulos. Menu Controle

Domínio Registro. Teclas de atalho para ajudar na utilização do Sistema e cadastros em todos dos Módulos. Menu Controle Domínio Registro O Domínio Registro foi desenvolvido para gerenciar todos os processos referentes à abertura e fechamento de empresas, permite a confecção de contratos, alterações e distratos sociais,

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Notas Fiscais Sumário 1 CONCEITO... 3 2 REQUISITOS... 3 3 CONFIGURAÇÕES... 3 3.1 Permissões... 3 3.2 Configurar NF-e... 4 3.2.1 Aba Geral... 5 3.2.2 Opções... 6 3.3 Processador

Leia mais

1. Contabilização dos Lançamentos Fiscais

1. Contabilização dos Lançamentos Fiscais 1 2 1. Contabilização dos Lançamentos Fiscais 1.1. Cadastro de Códigos Contábeis Para que os lançamentos sejam integralizados é necessário o preenchimento do código contabil de integração. Siga as instruções

Leia mais

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC)

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) EMPRESA: LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) NOME DO ARQUIVO Existem dois nomes possíveis: um para as notas de saída e outro para as notas de entrada. - Saídas : O nome do arquivo deve

Leia mais

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Material de Apoio SEB - Contas a Pagar Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Conteúdo CONFIGURAÇÃO... 3 Cadastro de Fornecedores... 3 Métodos de Pagamento...

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Contas a Pagar 2

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Contas a Pagar 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Hierárquico Nenhum. Nenhum. 01 - Cabeçalho do Arquivo. Decimais. Domínio. 02 - Corpo da Nota Fiscal de Entrada. Decimais. Fornecedor DIEF DIEF

Hierárquico Nenhum. Nenhum. 01 - Cabeçalho do Arquivo. Decimais. Domínio. 02 - Corpo da Nota Fiscal de Entrada. Decimais. Fornecedor DIEF DIEF Página: /0 do arquivo: 0 - Cabeçalho do Arquivo Código da Empresa CNPJ da Empresa Inicial Final Valor Fixo "N" de Nota (...) Constante "00000" Sistema (...) Valor Fixo "" 9 0 4 4 0 4 4 0 44 44 4 46 4 4

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NFS-e NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NOTA NATALENSE ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS...4 1. Acesso ao Portal do Sistema...7

Leia mais

Emissão de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica

Emissão de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica Emissão de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica Introdução A emissão de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica traz ao cliente TTransp a possibilidade de documentar eletronicamente as operações de serviço prestadas

Leia mais

MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e

MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e 130729 SUMÁRIO EMISSÃO DE NFS-E... 2 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA... 2 ACESSANDO O SISTEMA... 2 ACESSO AO SISTEMA... 3 SELEÇÃO DA EMPRESA... 4 CONFERÊNCIA DOS DADOS E EMISSÃO

Leia mais

Copyright 2004/2014 - VLC

Copyright 2004/2014 - VLC Escrituração Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2014 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda., e não poderão ser usadas, reproduzidas

Leia mais

Tópicos: Acessar o módulo Domínio Contabilidade:

Tópicos: Acessar o módulo Domínio Contabilidade: Tópicos: *acessar o modulo domínio contabilidade; *definir parâmetros *cadastrar plano de contas, históricos, entre outros *efetuar lançamentos contábeis *conciliação bancária e conciliação cliente/fornecedor

Leia mais

Esta melhoria depende de execução do update de base UPDFIS, conforme Procedimentos para Implementação.

Esta melhoria depende de execução do update de base UPDFIS, conforme Procedimentos para Implementação. P9AUTOTEXT.PR Produto : Microsiga Protheus Livros Fiscais, Versão 11 Chamado : TEDQL7-THNIDH-THYFCP-TIAIF1 Data da publicação 21/05/14 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Esta melhoria depende

Leia mais

AC FISCAL MANUAL SPED ICMS & IPI

AC FISCAL MANUAL SPED ICMS & IPI AC FISCAL MANUAL SPED ICMS & IPI Esse manual tem por objetivo mostrar os campos que necessariamente devem estar preenchidos no AC Fiscal e os principais erros por conta da falta nas informações. A seguir,

Leia mais

A configuração é um dos aspectos mais importante ao acessar o módulo pela primeira vez, pois é a base para o desempenho do sistema.

A configuração é um dos aspectos mais importante ao acessar o módulo pela primeira vez, pois é a base para o desempenho do sistema. Página1 Configurações A configuração é um dos aspectos mais importante ao acessar o módulo pela primeira vez, pois é a base para o desempenho do sistema. Como vimos o Plano de Contas dá a ideia inicial

Leia mais

Roteiro de Cadastros - GESTOR

Roteiro de Cadastros - GESTOR Página1 INDICE 1. MODULO EMPRESA 1.1. CADASTRO DE USUARIO --------------------------------------------------------------------- 4 1.2. CADASTRO DA EMPRESA --------------------------------------------------------------------

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e

Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e 1. Solicitar a senha Clicar na opção Solicitar Senha. Digitar o CNPJ da empresa, razão social e cadastrar uma senha, digitar novamente a senha para confirmar. Abaixo

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Versão 1.0 Nota Salvador NFS-e Versão do Manual: 1.0 pág. 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS ÍNDICE 1. Acessando

Leia mais

Guia do Sistema de ISS - Contribuintes Nota Avulsa

Guia do Sistema de ISS - Contribuintes Nota Avulsa Manual do Sistema de ISS 1 Guia do Sistema de ISS - Contribuintes Nota Avulsa Na página inicial do sistema de ISSWEB são apresentados quatro menus: Início, Acesso ao Sistema, Credenciamento e Consultas.

Leia mais

O arquivo SPED é complexo, contém diversas amarrações e muita informação. Algumas medidas diminuem o impacto de dificuldade na validação do arquivo:

O arquivo SPED é complexo, contém diversas amarrações e muita informação. Algumas medidas diminuem o impacto de dificuldade na validação do arquivo: O arquivo SPED é complexo, contém diversas amarrações e muita informação. Algumas medidas diminuem o impacto de dificuldade na validação do arquivo: Não gere toda a movimentação de uma vez. O ideal e aconselhável

Leia mais