Caldas da Rainha, Oeste CIM Turismo em espaço rural O Oeste e a diversificação de atividades

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Caldas da Rainha, Oeste CIM Turismo em espaço rural O Oeste e a diversificação de atividades"

Transcrição

1 Caldas da Rainha, Oeste CIM Turismo em espaço rural O Oeste e a diversificação de atividades

2 Uma estratégia de Ajustamento e a Diversificação, numa perspectiva equacionada por António Covas (2004), como perspectivas de enquadramento do próximo período de programação, são pontos essenciais de uma politica de complementaridades, que deve ser articulada sobre acções equilibradas mas também suportada por instrumentos de financiamento semelhantes. Quando tal não se verificar, o futuro do nosso mundo rural continuará a depender mais de politicas de coesão social do que da emancipação dos agentes locais e dos territórios da sua pertença.

3 A ruralidade no Continente Português Regiao_agraria concelhos fregs by Classificacao 0 Periurbanas Intermédias Predominantemente Rurais Urbanas Periurbanas Intermédias Predominantemente Rurais Critérios aplicados: Mapa base metodologia OCDE;(classifica as NUT III em Predominantemente Urbanas ( menos de 15% da pop. reside em freguesias com densidade demográfica < 150 hab/km2), Significativamente Rurais (=Intermédias)(entre 15 e 50% da pop. reside em freguesias com densidade demográfica < 150 hab/km2) e Predominantemente Rurais (mais de 50% da pop. reside em freguesias com densidade demográfica < 150 hab/km2); Adaptação realizada: Todas as freguesias com aglomerado > habitantes em zonas rurais transitam para as predominantemente urbanas; Todas as freguesias em zona intermédia e não desfavorecida em cujos concelhos a população empregada na agricultura < 10% da população empregada total transitam para predominantemente urbanas; Todas as freguesias classificadas em zonas predominantemente urbanas e que são desfavorecidas passam a integrar a zona intermédia; Desagregação da zona predominantemente urbana em urbana e periurbana ( considera-se zona urbana o conjunto das freguesias com densidade demográfica superior a 500 hab/km2; as restantes constituem a zona periurbana)

4 Problemas e desafios: Que futuro podemos preconizar para os territórios Rurais e para o produto de 3 gerações de programa Leader ao abrigo da chamada Transferabilidade das Políticas ou Mainstreaming? - Formas de emancipação territorial e técnica, - com dinamização local pela diversificação de actividades, - inovação assente na endogeneidade rural, - sustentabilidade com base na combinação dos anteriores - e um trio base do sucesso que são a cooperação, a parceria, e desenvolvimento local.

5 Indicadores de contexto Estratégia UE 2020 Indicadores de impacto Objetivos Gerais da PAC Objetivos do Quadro Estratégico Comum (QEC) Prioridades transversais Prioridades temáticas Acordo de Parceria Indicadores de resultado Objetivos Pilar I Prioridades do Desenvolvimento Rural (FEADER) Fundos Estruturais (FEDER, FSE e FC) Política Marítima e das Pescas (FEAMP) Indicadores de realização Instrumentos Medidas

6 CICO A PAC NO QFP e em Portugal Envelopes PAC para a UE28 (preços correntes) Dotação PAC para a UE28 408,31 mil milhões 38% Orçamento UE 0,38% PIB UE Despesas mercado e pagamentos diretos (1º Pilar) 312,735 mil milhões Desenvolvimento Rural (2º Pilar) 95,577 mil milhões Dotação PAC para PT 9,0 mil milhões Acréscimo 1,1% em termos nominais Despesas mercado e pagamentos diretos* (1º Pilar) 4,9 mil milhões Acréscimo 2,1% em termos nominais Desenvolvimento Rural (2º Pilar) 4,057 mil milhões Estabilização em termos nominais

7

8 1.DLBC s E OS FUNDOS DISPONIVEIS PORTUGAL 2020 DLBC 439 M FEADER 228 M FSE 93 M FEDER 83 M DLBC Rurais Costeiros Urbanos FEAMP 35 M

9 INVESTIMENTOS TERRITORIAIS INTEGRADOS (ITI) Dotação e Fundo FEDER FSE FC FEADER TOTAL % CENTRO , , ,69 89,1 PO ISE , ,90 4,2 PO SEUR , ,00 1,3 PDR , ,00 5,4 TOTAL , , , , ,59 100,0 % 62,8 30,4 1,4 5,4 100,0 PROGRAMA OPERACIONAL FUNDO ESTRUTURAL CENTRO 2020 POSEUR POISE PDR FEDER FSE FEADER FC

10 INVESTIMENTOS TERRITORIAIS INTEGRADOS (ITI) Dotação e Fundo por CIM Unidade: M CIM CENTRO POISE PDR SEUR FEDER FSE FSE FEADER FC TOTAL Beira Baixa 10,1 6,7 3,3 0,4 0,3 20,8 Beiras e Serra da Estrela 33,4 9,0 0,0 1,4 0,8 44,6 Médio Tejo 29,1 13,4 3,9 1,5 0,6 48,6 Oeste 43,3 11,6 3,6 0,0 0,4 58,9 Regiaõ de Aveiro 22,5 12,1 0,0 13,6 0,7 48,8 Região de Coimbra 30,5 19,1 1,7 0,8 0,4 52,6 Região de Leiria 31,6 6,9 0,0 0,6 1,4 40,4 Viseu Dão Lafões 22,1 14,1 2,2 0,8 0,3 39,6 Total 222,5 93,1 14,8 19,1 4,8 354,3 10

11 DLBC - DOTAÇÕES Nº DLBC PDR 2020 MAR 2020 CENTRO 2020* FEADER FEAMP FSE FEDER TOTAL DLBC RURAIS DLBC COSTEIROS TOTAL Unid.: Euros * Dotações disponibilizadas pelo CENTRO 2020: FSE - PI 9.6/9vi Estratégias de desenvolvimento local lideradas pelas comunidades locais FEDER - PI 9.10/9d Investimentos no contexto de estratégias de desenvolvimento local de base comunitária

12 DLBC DOTAÇÕES por GAL PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO GAL FEADER PDR FEAMP MAR2020 Dotação FUNDO FSE CENTRO 2020 FEDER CENTRO 2020 un: M TOTAL GAL FEADER PDR FEAMP MAR2020 Dotação FUNDO FSE CENTRO 2020 FEDER CENTRO 2020 BIS ,87 0,00 1,17 1,06 5,10 ADAE 1,97 0,00 0,94 0,66 3,56 ADDLAP 2,72 0,00 0,96 0,67 4,35 AVEIRO SUL 2,07 0,00 0,84 0,59 3,50 CASTELOS DO CÔA 2,51 0,00 1,07 0,73 4,32 ADIBER / BEIRA SERRA ,93 0,00 0,90 0,63 3,46 AD ELO 2,48 0,00 1,07 0,74 4,28 AVEIRO NORTE 1,93 0,00 0,89 0,63 3,44 ADIRN 2,44 0,00 1,03 0,71 4,18 TAGUS 1,86 0,00 0,88 0,62 3,36 ADICES 2,54 0,00 0,97 0,67 4,18 COIMBRA MAIS FUTURO 1,81 0,00 0,77 0,55 3,13 ADRIMAG 2,72 0,00 0,61 0,43 3,76 ADERES ESTRELA-SUL 1,56 0,00 0,76 0,54 2,85 TERRAS DE SICÓ 2,39 0,00 1,04 0,72 4,15 DUECEIRA 1,60 0,00 0,71 0,50 2,81 BAIXO OESTE 2,35 0,00 0,97 0,68 3,99 PINHAIS DO ZÊZERE 1,10 0,00 0,58 0,44 2,12 PINHAL MAIOR 2,07 0,00 1,07 0,74 3,88 REGIÃO DE AVEIRO 0,00 2,35 0,95 0,67 3,97 ALTO OESTE 2,14 0,00 0,95 0,67 3,76 GAL PESCA OESTE 0,00 2,18 0,51 0,43 3,12 PRÓ-RAIA 2,05 0,00 1,01 0,69 3,75 GAL PESCAS MONDEGO MAR 0,00 1,68 0,83 0,59 3,09 ADRUSE 2,11 0,00 0,95 0,66 3,72 ADAE MAR ,00 1,27 0,66 0,47 2,40 COVA DA BEIRA ,29 0,00 0,83 0,58 3,70 ecomar 0,00 1,44 0,20 0,33 1,97 ADD2020 2,15 0,00 0,88 0,61 3,64 Total 51,64 8,91 25,01 18,01 103,56 TOTAL 12

13 DLBC O TERRITÓRIO DOS DLBC RURAIS DLBC RURAIS

14 DLBC O TERRITÓRIO DOS DLBC COSTEIROS DLBC COSTEIROS

15 DLBC RURAL DO ALTO OESTE DLBC RURAL DO BAIXO OESTE

16 A Estratégia Local de Desenvolvimento Rural para a Região Oeste Energias renováveis Produtos Locais I & DT ELD Turismo em Espaço Rural Qualidade de vida Cooperação em rede/parceria s variaveis

17 Exemplos de projectos apoiados 1.º Aviso Diversificação de actividades na exploração agrícola Operação: Animação e Interpretação Ambiental em Agroturismo Natureza do investimento: Agroturismo - TER e interpretação ambiental Beneficiário: Carbono 21,Lda Localização: Santa Maria - Óbidos Investimento: Apoio: PT: 2 postos de trabalho

18 Exemplos de projectos apoiados 1.º Aviso Diversificação de actividades na exploração agrícola Operação: Oiriginais by José Bento dos Santos Natureza do investimento: Animação turística- Enoturismo Beneficiário: José Bento dos Santos Localização: Ventosa Alenquer Investimento: Apoio: PT: 2 postos de trabalho

19 Exemplos de projectos apoiados 2.º Aviso Diversificação de actividades na exploração agrícola Operação: Quinta de Porto Nogueira Natureza do investimento: Agroturismo - TER Beneficiário: Sociedade Agrícola e Imobiliária 8890 SA Localização: Alguber Cadaval Investimento: ,93 Apoio: ,76 PT: 2 postos de trabalho

20 Exemplos de projectos apoiados 2.º Aviso Diversificação de actividades na exploração agrícola Operação: Vale da Capucha Natureza do investimento: Animação turística - Enoturismo Beneficiário: Vale da Capucha-Agricultura e Turismo Rural, Lda Localização: Carvalhal - Torres Vedras Investimento: ,59 Apoio: ,15 PT: 2 postos de trabalho

21 Exemplos de projectos apoiados 1.º Aviso Diversificação de actividades na exploração agrícola Operação: Casa do Pinheiro Grande Natureza do investimento: Casa de Campo - TER Beneficiário: Ana Rita da Rocha Fontes Localização: Roliça - Bombarral Investimento: ,12 Apoio: ,47 PT: 2 postos de trabalho

22 Exemplos de projectos apoiados 1.º Aviso Diversificação de actividades na exploração agrícola Operação: Casa de Campo São Rafael Natureza do investimento: Casa de Campo - TER Beneficiário: Hernani José Leal Pedras Localização: São Pedro Óbidos Investimento: ,3 Apoio: ,18 PT: 2 postos de trabalho

23 Exemplos de projectos apoiados 1.º Aviso Diversificação de actividades na exploração agrícola Operação: Casa da Padeira Natureza do investimento: Casa de Campo - TER Beneficiário: Fontemira, Empreendimentos Turísticos e Urbanos, SA Localização: Freguesia de S.Vicente Alcobaça Investimento: ,10 Apoio: ,04 PT: N/A

24 Exemplos de projectos apoiados 1.º Aviso Diversificação de actividades na exploração agrícola Operação: Burgo dos Monges Parque dos Monges Natureza do investimento: Animação turística Beneficiário: Bosque do Alcoa, Lda Localização: Évora de Alcobaça Alcobaça Investimento: Apoio: PT: < 2 postos de trabalho

25 Exemplos de projectos apoiados 1.º Aviso Diversificação de actividades na exploração agrícola Operação: Campo Aventura Natureza do investimento: Animação turística Beneficiário: Campo Aventura, Lda. Localização: Freguesia do Olho Marinho Óbidos Investimento: Apoio: PT: < 2 postos de trabalho

26 Exemplos de projectos apoiados 1.º Aviso Diversificação de actividades na exploração agrícola Operação: SEGWAY Tours Natureza do investimento: Animação turística Beneficiário: Ideias Projectadas, Lda Localização: Freguesia da Lourinhã - Lourinhã Investimento: ,81 Apoio: ,41 PT: 2 postos de trabalho

27 Exemplos de projectos apoiados 1.º Aviso Diversificação de actividades na exploração agrícola Operação: Circuitos Turísticos do Oeste Natureza do investimento: Animação turística Beneficiário: Promóbidos, Lda Localização: Todo o território Oeste Investimento: ,65 Apoio: ,79 PT: 2 postos de trabalho

28 Exemplos de projectos apoiados 2.º Aviso Diversificação de actividades na exploração agrícola Operação: Quinta de S.Miguel - Enoturismo Natureza do investimento: Animação turística Beneficiário: Quinta de S. Miguel da Corujeira - Turismo Rural Unipessoal, Lda. Localização: Freguesia de Aldeia Galega da Merceana Alenquer Investimento: ,55 Apoio: PT: 2 postos de trabalho

29 3. Exemplos de projetos apoiados

30 Exemplos de apoio LEADER, na cooperação :

31 Exemplos de apoio LEADER : Programa: PIC Leader II Beneficiário: Quinta Carma Ribeira de Maria Afonso Projecto: Sala de provas

32 Resultados já alcançados 54 núcleos de agricultores 83 locais de entrega 120 explorações agrícolas envolvidas 3000 famílias consumidoras 16 ADL envolvidas 900 mil euros por ano

33 Exemplos de apoio LEADER : Programa: PIC Leader + Beneficiário: Quinta da Bichinha - Alenquer Projecto: Adaptação de salas e cozinhas para eventos

34 Exemplos de apoio LEADER: Programa: PIC Leader + Beneficiário: Quinta Valle Riacho Alenquer Projecto: Sala de provas e eventos

35 Exemplos de apoio LEADER : Programa: PIC Leader II e + Beneficiário: Campo Aventura Óbidos Projecto: Recuperação da Quinta para actividades pedagógicas

36 Exemplos relevantes apoiados pelo programa Leader

37 Exemplos relevantes apoiados pelo programa Leader

38 CONTACTOS DLBC RURAL ALTO OESTE Leader Oeste Rua Pedro Alvares Cabral, nº BOMBARRAL DLBC RURAL BAIXO OESTE Leader Oeste Travessa do Hospital, n.º CADAVAL Tel Fax Tel Fax

Uma entidade privada sem fins lucrativos constituída em 1994, por entidades colectivas denaturezapúblicaeprivada,comsedenaviladocadaval.

Uma entidade privada sem fins lucrativos constituída em 1994, por entidades colectivas denaturezapúblicaeprivada,comsedenaviladocadaval. Uma entidade privada sem fins lucrativos constituída em 1994, por entidades colectivas denaturezapúblicaeprivada,comsedenaviladocadaval. GAL Grupo de Acção Local, reconhecido pelo Ministério da Agricultura

Leia mais

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 1 Portugal 2020, o Acordo de Parceria (AP) que Portugal irá submeter à Comissão Europeia estrutura as intervenções, os investimentos e as prioridades de financiamento

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Évora, 9 de setembro de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo

Leia mais

Breve enquadramento no Sistema Estatístico Nacional. - O INE, Serviços disponíveis, Ligações, Contacte-nos

Breve enquadramento no Sistema Estatístico Nacional. - O INE, Serviços disponíveis, Ligações, Contacte-nos Serviço de Difusão Portal do INE CENSOS 2011 (ao abrigo do projeto RIIBES) Rede de Informação do INE em Bibliotecas do Ensino Superior dezembro 2012 Itinerário Breve enquadramento no Sistema Estatístico

Leia mais

Apoio à Economia Circular no Portugal 2020. O caso do PO SEUR. Helena Pinheiro de Azevedo

Apoio à Economia Circular no Portugal 2020. O caso do PO SEUR. Helena Pinheiro de Azevedo Apoio à Economia Circular no Portugal 2020 O caso do PO SEUR Helena Pinheiro de Azevedo ECONOMIA CIRCULAR o que é É uma sociedade que privilegia a Eficiência no Uso de Recursos Naturais Evita o uso e desperdício

Leia mais

Cidades Analíticas. das Cidades Inteligentes em Portugal

Cidades Analíticas. das Cidades Inteligentes em Portugal Cidades Analíticas Acelerar o desenvolvimento das Cidades Inteligentes em Portugal Programa Operacional Regional Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO

Leia mais

CONFERÊNCIA: O futuro dos territórios rurais. - Desenvolvimento Local de Base Comunitária. Painel 1: Coesão e Sustentabilidade Territorial

CONFERÊNCIA: O futuro dos territórios rurais. - Desenvolvimento Local de Base Comunitária. Painel 1: Coesão e Sustentabilidade Territorial Painel 1: Coesão e Sustentabilidade Territorial 5 Augusto Ferreira Departamento Técnico - CONFAGRI MINHA TERRA - Federação Portuguesa de Associações de Desenvolvimento Local 20.Set.2013 Hotel da Estrela

Leia mais

3. BENEFICIÁRIOS Podem ser beneficiários dos apoios previstos na acção 3.1.3, Pessoas singulares ou colectivas de direito privado.

3. BENEFICIÁRIOS Podem ser beneficiários dos apoios previstos na acção 3.1.3, Pessoas singulares ou colectivas de direito privado. 1. OBJECTIVOS DAS INTERVENÇÕES Os apoios previstos no âmbito do presente regulamento visam desenvolver o turismo e outras actividades de lazer como forma de potenciar a valorização dos recursos endógenos

Leia mais

CMY. Calçada de SantʼAna, 180 1169-062 Lisboa tel. 210 027 000 fax: 210 027 027 e-mail: inatel@inatel.pt www.inatel.pt

CMY. Calçada de SantʼAna, 180 1169-062 Lisboa tel. 210 027 000 fax: 210 027 027 e-mail: inatel@inatel.pt www.inatel.pt horizontal.ai 29-09-2009 23:03:35 C M Y CM MY CY CMY K Calçada de SantʼAna, 180 1169-062 Lisboa tel. 210 027 000 fax: 210 027 027 e-mail: inatel@inatel.pt www.inatel.pt REJUVENESCER REINVENTAR Sinto-me

Leia mais

Turismo de Natureza e Turismo de Mar O Turismo em Zonas Costeiras

Turismo de Natureza e Turismo de Mar O Turismo em Zonas Costeiras Turismo de Natureza e Turismo de Mar O Turismo em Zonas Costeiras Adriana Rodrigues, Entidade Regional Turismo Centro Portugal Fábrica Centro Ciência Viva I 05 novembro 2015 Capítulo I Perspetiva Mundial

Leia mais

ALENQUER NO QUADRO DO PORTUGAL 2020. 7 de Setembro de 2015

ALENQUER NO QUADRO DO PORTUGAL 2020. 7 de Setembro de 2015 ALENQUER NO QUADRO DO PORTUGAL 2020 7 de Setembro de 2015 ALENQUER PORTUGAL 2020 INSTRUMENTOS FINANCEIROS ITI Instrumentos Territoriais Integrados (concretizáveis através de Pactos para o Desenvolvimento

Leia mais

Formação-ação no domínio da competitividade e internacionalização -Portugal 2020- Maria José Caçador 15.abril.2016

Formação-ação no domínio da competitividade e internacionalização -Portugal 2020- Maria José Caçador 15.abril.2016 Formação-ação no domínio da competitividade e internacionalização -Portugal 2020- Maria José Caçador 15.abril.2016 ENQUADRAMENTO SISTEMA DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Inovação Empresarial e Empreendedorismo

Leia mais

MINHO Inovação A Estratégia de de Especialização Inteligente e os Territórios de baixa Densidade

MINHO Inovação A Estratégia de de Especialização Inteligente e os Territórios de baixa Densidade MINHO Inovação A Estratégia de de Especialização Inteligente e os Territórios de baixa Densidade Conferência Agricultura e Desenvolvimento Rural: Que Instrumentos de Financiamento 20214-2020 Escola Superior

Leia mais

monitorização da aplicação abordagem LEADER - PRODER da Estratégia Local de Desenvolvimento

monitorização da aplicação abordagem LEADER - PRODER da Estratégia Local de Desenvolvimento monitorização da aplicação da Estratégia Local de Desenvolvimento abordagem LEADER - PRODER 2009 2011 Projectos inovadores de revitalização do mundo rural, em Abrantes, Constância e Sardoal TAGUS, 12 de

Leia mais

Comissão avalia o impacto do financiamento para as regiões e lança um debate sobre a próxima ronda da política de coesão

Comissão avalia o impacto do financiamento para as regiões e lança um debate sobre a próxima ronda da política de coesão IP/07/721 Bruxelas, 30 de Maio de 2007 Comissão avalia o impacto do financiamento para as regiões e lança um debate sobre a próxima ronda da política de coesão A política de coesão teve um efeito comprovado

Leia mais

Portugal e a Política de Coesão 2007-2013

Portugal e a Política de Coesão 2007-2013 MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Portugal e a Política de Coesão 2007-2013 2013 Rui Nuno Baleiras Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional Centro

Leia mais

FUNDOS EUROPEUS APOIAM INOVAÇÃO SOCIAL/EMPREENDEDORISMO SOCIAL

FUNDOS EUROPEUS APOIAM INOVAÇÃO SOCIAL/EMPREENDEDORISMO SOCIAL FUNDOS EUROPEUS APOIAM INOVAÇÃO SOCIAL/EMPREENDEDORISMO SOCIAL Rosa Maria Simões Vice-presidente do Conselho Diretivo Agência para o Desenvolvimento e Coesão, IP 8 de maio de 2014, Teatro Municipal do

Leia mais

E.S.T.Barreiro Instituto Politécnico de Setúbal

E.S.T.Barreiro Instituto Politécnico de Setúbal CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA Joaquim Carapeto Recuperação e Dinamização do Centro Histórico de Palmela E.S.T.Barreiro Instituto Politécnico de Setúbal 28 de maio de 2015 Revitalização do Centro Histórico

Leia mais

Territórios e Produtos Locais: Experiências Regionais. Ana Paula Xavier Coordenadora ADRIMINHO Ponte de Lima 25 de Novembro de 2015

Territórios e Produtos Locais: Experiências Regionais. Ana Paula Xavier Coordenadora ADRIMINHO Ponte de Lima 25 de Novembro de 2015 Territórios e Produtos Locais: Experiências Regionais Ana Paula Xavier Coordenadora ADRIMINHO Ponte de Lima 25 de Novembro de 2015 Agenda 1. A Abordagem LEADER e o movimento do desenvolvimento rural no

Leia mais

Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020

Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020 Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020 Seminário Turismo Sustentável no Espaço Rural: Experiências de Sucesso em Portugal e na Europa Castro Verde - 06 de Março 2013 Joaquim

Leia mais

Fundos Comunitários. geridos pela Comissão Europeia. M. Patrão Neves. www.mpatraoneves.pt. www.mpatraoneves.pt. www.mpatraoneves.

Fundos Comunitários. geridos pela Comissão Europeia. M. Patrão Neves. www.mpatraoneves.pt. www.mpatraoneves.pt. www.mpatraoneves. Fundos Comunitários geridos pela Comissão Europeia M. Patrão Neves Fundos comunitários: no passado Dependemos, de forma vital, dos fundos comunitários, sobretudo porque somos um dos países da coesão (e

Leia mais

para o desenvolvimento do turismo em portugal

para o desenvolvimento do turismo em portugal para o desenvolvimento do turismo em portugal Nuno Fazenda Turismo de Portugal, I.P Coimbra, 9 abril 2015 1 Do plano de ação turismo 2020 ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS TURISMO 2020: PROCESSO ABERTO E PARTICIPADO

Leia mais

GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES

GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES Medidas Propostas Impacto no Município Plano de mobilidade sustentável para os funcionários da autarquia Formação em eco-condução para os gestores de frotas, motoristas

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA AGENDA AS 5 MARCAS DO POPH I EIXOS PRIORITÁRIOS II ARRANQUE DO PROGRAMA III I AS 5 MARCAS DO POPH AS 5 MARCAS DO POPH 1 O MAIOR PROGRAMA OPERACIONAL DE SEMPRE 8,8 mil M 8,8 Mil

Leia mais

Energias Renováveis BIODIESEL

Energias Renováveis BIODIESEL Energias Renováveis BIODIESEL Profª Elisa Helena Siegel Moecke UNISUL Universidade do Sul de Santa Catarina Apresentação Com o Protocolo de Kyoto (1997) muitos países se comprometeram com a redução da

Leia mais

Solidariedade. Inovação. Oportunidade. Cultura. A s s o c i a ç õ e s F u n d a ç õ e s. E m p r e s a s C o o p e rativa s. Inclusão Social e Emprego

Solidariedade. Inovação. Oportunidade. Cultura. A s s o c i a ç õ e s F u n d a ç õ e s. E m p r e s a s C o o p e rativa s. Inclusão Social e Emprego Solidariedade A s s o c i a ç õ e s F u n d a ç õ e s P a r c e r i a Oportunidade Cultura E m p r e s a s C o o p e rativa s Empreendedorismo PORTUGAL Inclusão Social e Emprego Inovação A c o r d o I

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS NO CENTRO DE PORTUGAL QREN 2007-2013. (31 de dezembro de 2013)

POLÍTICAS PÚBLICAS NO CENTRO DE PORTUGAL QREN 2007-2013. (31 de dezembro de 2013) POLÍTICAS PÚBLICAS NO CENTRO DE PORTUGAL QREN 2007-2013 QREN 2007-2013 No período 2007-2013, são principalmente os instrumentos financeiros, Fundos Estruturais (FEDER Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

Projetos - Vales Vocacionado para apoiar as PME. Apresentação de Candidaturas 2ª fase até 31 d Agosto 2015. Se precisa de:

Projetos - Vales Vocacionado para apoiar as PME. Apresentação de Candidaturas 2ª fase até 31 d Agosto 2015. Se precisa de: Apresentação de Candidaturas 2ª fase até 31 d Agosto 2015 Projetos - Vales Vocacionado para apoiar as PME Se precisa de: Prospetar novos Clientes em mercados externos Elaborar um plano de negócios para

Leia mais

CONCURSO NACIONAL DE LEITURA. Escolas inscritas - DRELVT

CONCURSO NACIONAL DE LEITURA. Escolas inscritas - DRELVT 1001415 Escola Secundária com 3.º Ciclo do Ensino Básico de D. Inês de Castro de Alcobaça Alcobaça Leiria 1001811 Escola Básica do 2º e 3º Ciclos com Secundária de D. Pedro I Escolas D. Pedro I Alcobaça

Leia mais

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.ii 1 de dezembro, Coimbra CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.ii 1 de dezembro, Coimbra CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.ii 1 de dezembro, Coimbra CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS A REGIÃO CENTRO DIAGNÓSTICO DA REGIÃO AMBIÇÃO DA REGIÃO 5 OBJETIVOS: Ser Innovation Follower de acordo com o

Leia mais

O investimento empresarial apoiado pelo Portugal 2020 na Região Centro

O investimento empresarial apoiado pelo Portugal 2020 na Região Centro Comemoração do Dia da Europa 9 de maio de 2016 O investimento empresarial apoiado pelo Portugal 2020 na Região Centro Jorge Brandão Vogal Executivo da Comissão Diretiva do CENTRO 2020 MAIS CENTRO 2007-2013

Leia mais

PME Investe III. Linha da Região OESTE

PME Investe III. Linha da Região OESTE PME Investe III Linha da Região OESTE Objectivos Esta Linha de Crédito, sem juros e com garantias a custo reduzido, visa apoiar as empresas do sector do turismo, localizadas na região Oeste e destina-se

Leia mais

Turismo de Natureza no Alto Minho:

Turismo de Natureza no Alto Minho: SEMINÁRIO FINAL VALOR GERÊS-XURÉS Turismo de Natureza: Balanço e Perspetivas 2014-2020 António Sá Melgaço, Porta de Lamas de Mouro 16 de dezembro de 2014 Turismo de Natureza no Alto Minho: Balanço 2007-2013

Leia mais

Desenvolvimento Regional

Desenvolvimento Regional Ficha de Competitividade 2014 DESENVOLVIMENTO REGIONAL As Fichas de Competitividade visam ligar a situação da Economia Portuguesa nas várias dimensões da sua competitividade com a atuação do Estado e compará-la

Leia mais

ADERE - ASSOCIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DAS REGIÕES DO PARQUE NACIONAL DA PENEDA GERÊS

ADERE - ASSOCIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DAS REGIÕES DO PARQUE NACIONAL DA PENEDA GERÊS A RELHA - COOPERATIVA DE SERVIÇOS, CRL Lugar da Cruz - Soutelo 4730-577 Vila Verde Tel.: 253319691 Fax: 253319693 Email: geral@relha.com reas de Projecto: Gestão e Qualidade, Ambiente, Segurança e Saúde

Leia mais

A partir da avaliação ex-ante: oportunidades e desafios do POCH

A partir da avaliação ex-ante: oportunidades e desafios do POCH A partir da avaliação ex-ante: oportunidades e desafios do POCH António Manuel Figueiredo Quaternaire Portugal 1º EVENTO ANUAL 2016.03.16 Lisboa Estrutura da apresentação TÓPICO 1 - A Agenda Estratégica

Leia mais

(RSCECE e RCCTE) e a posição ocupada por Portugal no ranking do potencial de crescimento do mercado das energias renováveis

(RSCECE e RCCTE) e a posição ocupada por Portugal no ranking do potencial de crescimento do mercado das energias renováveis As metas ambientais fixadas pela União Europeia para 2020 (aumento da eficiência energética e da utilização de energias renováveis em 20%), a recente legislação criada para o sector dos edifícios (RSCECE

Leia mais

As regiões no Portugal 2020

As regiões no Portugal 2020 As regiões no Portugal 2020 O Acordo de Parceria O Modelo de Governação Agência para o Desenvolvimento e Coesão Fevereiro e março de 2015 Temas O Acordo de Parceria O Modelo de Governação Acordo de Parceria

Leia mais

Gabinete de Empreendedorismo do Município de Albufeira

Gabinete de Empreendedorismo do Município de Albufeira Gabinete de Empreendedorismo do Município de Albufeira O Apoio às Empresas: Criação do CAE Centro de Acolhimento Empresarial Paulo Dias AGE Município de Albufeira AGE Gabinete de Empreendedorismo Nasceu

Leia mais

Programa Estratégico 2020 Oeste Portugal

Programa Estratégico 2020 Oeste Portugal Programa Estratégico 2020 Oeste Portugal Debate Regional "Crescimento Inclusivo/ Oeste Inclusivo - A Região Oeste Portugal e as Metas 2020 Apresentação da reflexão do subgrupo Crescimento Inclusivo sobre

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

Matriz estratégica do PEE

Matriz estratégica do PEE MEC02-000 MEC02-001 MEC02-002 MEC02-003 Matriz estratégica do PEE Ensino (Pré-) Primário MEC02 Ensino Primário Objectivo Geral Assegurar que todas as crianças tenham oportunidade de concluir uma educação

Leia mais

PDR 2014/2020 Desafios e oportunidades

PDR 2014/2020 Desafios e oportunidades ANEFA - Jornadas técnicas PDR 2014/2020 Desafios e oportunidades 20 novembro 2014 Lisboa Espaço Monsanto Diagnóstico 1º Pilar PDR 2020 Nota Final A floresta na economia e no mundo rural Pagamentos diretos

Leia mais

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 PORTUGAL 2020 Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 ÍNDICE PORTUGAL 2020 A. Principais orientações e dotação orçamental B. Programas Operacionais e dotação orçamental específica C. Regras gerais de aplicação

Leia mais

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 ÌNDICE Principais orientações e dotação orçamental Programas Operacionais e dotação orçamental específica Órgãos de Governação (Decreto-Lei n.º 137/2014 de 12 de setembro)

Leia mais

PME INVESTE V - 750 milhões de euros - ENCERRADA. PME IINVESTE II / QREN - 1.010 milhões de euros ABERTA

PME INVESTE V - 750 milhões de euros - ENCERRADA. PME IINVESTE II / QREN - 1.010 milhões de euros ABERTA PME INVESTE As Linhas de Crédito PME INVESTE têm como objectivo facilitar o acesso das PME ao crédito bancário, nomeadamente através da bonificação de taxas de juro e da redução do risco das operações

Leia mais

EMPREGOS VERDES NO BRASIL: quantos são, onde estão e como evoluirão nos próximos anos

EMPREGOS VERDES NO BRASIL: quantos são, onde estão e como evoluirão nos próximos anos EMPREGOS VERDES NO BRASIL: quantos são, onde estão e como evoluirão nos próximos anos Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Brasília, 09 de dezembro de 2009 Objetivos do estudo: Ilustrar com o

Leia mais

Emergência de instrumentos e mecanismos de liderança a e participação em territórios rios de baixa densidade

Emergência de instrumentos e mecanismos de liderança a e participação em territórios rios de baixa densidade Emergência de instrumentos e mecanismos de liderança a e participação em territórios rios de baixa densidade O caso dos PROVERE Joaquim Felício CCDRC/MAIS CENTRO Coimbra, 24 novembro 2014 1 política pública

Leia mais

A experiência da EPAL em controlo de perdas de água e melhoria da eficiência

A experiência da EPAL em controlo de perdas de água e melhoria da eficiência A experiência da EPAL em controlo de perdas de água e melhoria da eficiência Ciclo de Conferências Às Quartas, às 17h, na APA Lisboa, 25 setembro 2013 AGENDA 1. O SETOR DA ÁGUA EM PORTUGAL 2. A EXPERIÊNCIA

Leia mais

Findeter financiamento para a reconstrução e a mitigação de mudanças climáticas

Findeter financiamento para a reconstrução e a mitigação de mudanças climáticas Findeter financiamento para a reconstrução e a mitigação de mudanças climáticas Linhas de Financiamento para Reconstrução e Mitigação de Mudanças Climáticas Fortalecimento de estratégias e produtos financeiros

Leia mais

Avaliação Ambiental Estratégica Relatório Ambiental. PGRH-Açores 2016-2021. Anexo I

Avaliação Ambiental Estratégica Relatório Ambiental. PGRH-Açores 2016-2021. Anexo I Anexo I Diretivas Diretiva Quadro da Água (DQA) Diretiva Quadro Estratégia Marinha (DQEM) Diretiva 2000/60/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 23 de outubro de 2000, que estabelece um quadro de

Leia mais

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 30 de julho 2014 ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 1 Portugal 2020, o Acordo de Parceria (AP) que Portugal submeteu à Comissão Europeia estrutura as intervenções, os investimentos e as prioridades

Leia mais

Plano de Acção 2006/2007. Rede Social Concelho da Lourinhã

Plano de Acção 2006/2007. Rede Social Concelho da Lourinhã Plano de Acção 2006/2007 Rede Social Concelho da Lourinhã E I X O I Intervenção Dirigida a Grupos Específicos EIXO I : INTERVENÇÃO DIRIGIDA A GRUPOS ESPECIFICOS OBJECTIVO GERAL: Até Dezembro de 2007 existem

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2013 I. Introdução O ano de 2013 foi um ano marcado por grandes investimentos na Comunidade Terapêutica, por forma a criar condições estruturais que possibilitem a formação e integração

Leia mais

RELATÓRIO PRELIMINAR Lista das propostas de candidaturas a autorizar por NUT III

RELATÓRIO PRELIMINAR Lista das propostas de candidaturas a autorizar por NUT III www.arlindovsky.net RELATÓRIO PRELIMINAR Lista das propostas de candidaturas a autorizar por NUT III NUT III (do CQEP) Designação da Entidade Promotora Pontuação Final Alentejo Central Centro de Emprego

Leia mais

Iniciativa Jessica Evento Anual O crescimento começa nas cidades

Iniciativa Jessica Evento Anual O crescimento começa nas cidades Iniciativa Jessica Evento Anual O crescimento começa nas cidades Instrumentos Financeiros no Portugal 2020 Dina Ferreira, Agência para o Desenvolvimento e Coesão, I.P. Tópicos: 1. Enquadramento 2. A utilização

Leia mais

Políticas e programas de apoio à investigação e inovação no setor agrícola e agroalimentar em Portugal

Políticas e programas de apoio à investigação e inovação no setor agrícola e agroalimentar em Portugal Políticas e programas de apoio à investigação e inovação no setor agrícola e agroalimentar em Portugal O apoio Inovação na Programação do Desenvolvimento Rural Eduardo Diniz Diretor do GPP Seminário Investigação,

Leia mais

O QUE ORIENTA O PROGRAMA

O QUE ORIENTA O PROGRAMA O QUE ORIENTA O PROGRAMA A Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres estabeleceu um diálogo permanente com as mulheres brasileiras por meio de conferências nacionais que constituíram um marco na

Leia mais

Escolas Profissionais

Escolas Profissionais Escolas Profissionais Escola Profissional Localidade Distrito Telefone Fax Email URL Escola Profissional de Alvito* Alvito Beja 284480060 284480069 secretaria@novalvito.pt www.epalvito.com EPRALIMA - Escola

Leia mais

CARTOGRAFIA DE RISCO

CARTOGRAFIA DE RISCO CARTOGRAFIA DE RISCO Mapa de Perigosidade de Incêndio Florestal e Mapa de Risco de Incêndio Florestal A Carta de Risco de Incêndio Florestal tem como objetivo apoiar o planeamento de medidas de prevenção

Leia mais

UM OLHAR PARA O MUNDO RURAL DLBC - A NOVA ESTRATÉGIA PARA O TERRITÓRIO

UM OLHAR PARA O MUNDO RURAL DLBC - A NOVA ESTRATÉGIA PARA O TERRITÓRIO UM OLHAR PARA O MUNDO RURAL DLBC - A NOVA ESTRATÉGIA PARA O TERRITÓRIO LIMITES DO TERRITÓRIO DE INTERVENÇÃO CONSTRUÇÃO DA ESTRATÉGIA - Acordo Parceria 2020 - PDR 2014-2020 - PORA 2020 - PROT OVT - EIDT

Leia mais

(João Paulo Oliveira e Costa)

(João Paulo Oliveira e Costa) Um bando de pombos esvoaçava incomodado com umas gaivotas atrevidas que haviam deixado a proximidade do Tejo para entrar nos seus domínios; pequenos pardais aproveitavam aquele alvoroço para debicar migalhas

Leia mais

Prémio Cooperação e Solidariedade António Sérgio Formulário de candidatura Boas Práticas

Prémio Cooperação e Solidariedade António Sérgio Formulário de candidatura Boas Práticas Prémio Cooperação e Solidariedade António Sérgio Formulário de candidatura Boas Práticas 1. Identificação do Candidato 1.1. Nome da pessoa/organização: 1.2. Número de identificação (BI ou CC): de / / ou

Leia mais

PROJETOS PÚBLICOS E POLÍTICAS DO TERRITÓRIO ( Eixos Prioritários / Objetivos temáticos / Prioridades de Investimento/ Montantes)

PROJETOS PÚBLICOS E POLÍTICAS DO TERRITÓRIO ( Eixos Prioritários / Objetivos temáticos / Prioridades de Investimento/ Montantes) www.algarve.portugal2020.pt Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento ROTEIRO REGIONAL DO CRESC ALGARVE 2020 ALBUFEIRA FARO VILA REAL St. ANTÓNIO

Leia mais

Resultados da Analise de Potencialidades, Problemas e Propostas

Resultados da Analise de Potencialidades, Problemas e Propostas Resultados da Analise de, e Participantes e entidades representadas: GRUPO: ALOJAMENTO Nome Emanuel Rego Ricardo Oliveira Cristina Céu Célia Fernandes Carlos Rodrigues Entidade Casas da Madrinha Tradicampo

Leia mais

ANEXO 14 FICHAS DE AVALIAÇÃO SOCIAL

ANEXO 14 FICHAS DE AVALIAÇÃO SOCIAL ANEXO 14 FICHAS DE AVALIAÇÃO SOCIAL 1 - FICHAS SOCIAIS (Esta ficha deve ser aplicada para todos os subprojetos e contempla o levantamento e demanda da área social, inclusive os povos tradicionais e demais

Leia mais

Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020. Isabel Damasceno, Vogal Executiva CCDRC, 28 de janeiro de 2015

Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020. Isabel Damasceno, Vogal Executiva CCDRC, 28 de janeiro de 2015 Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 Isabel Damasceno, Vogal Executiva CCDRC, 28 de janeiro de 2015 Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 Dotação financeira reforçada: 2.155 M

Leia mais

Plano Concelhio Para a Integração de Pessoas Sem Abrigo (Plano)

Plano Concelhio Para a Integração de Pessoas Sem Abrigo (Plano) Plano Concelhio Para a Integração de Pessoas Sem Abrigo (Plano) 2010-2013 RELATÓRIO DE EXECUÇÃO E AVALIAÇÃO - 2012 CMC/DIPS Ricardo Caldeira - Coordenador do Grupo de Planeamento da Intervenção com os

Leia mais

Mapa de Vagas para ingresso em área de especialização - Concurso IM 2015

Mapa de Vagas para ingresso em área de especialização - Concurso IM 2015 23.11.2015 Mapa de Vagas para ingresso em área de especialização - Concurso IM 2015 Anatomia Patológica Centro Hospitalar de São João, EPE 2 Instituto Português de Oncologia do Porto Francisco Gentil,

Leia mais

REGULAMENTO BASFruticultor

REGULAMENTO BASFruticultor REGULAMENTO BASFruticultor A BASF PORTUGUESA, S.A. sociedade anónima com sede na Rua 25 de Abril, n. 1, 2685-368 Prior Velho, titular do número único de identificação de pessoa coletiva e de matrícula

Leia mais

O Leader é uma semente... relatório anual 2007 - Vectores 1 e 2 ...VECTOR 2...

O Leader é uma semente... relatório anual 2007 - Vectores 1 e 2 ...VECTOR 2... ÍNDICE...VECTOR 2... 1. PC- Plano de Cooperação: Medidas e Sub-Medidas de Enquadramento 136 2. Execução Global 137 2.1. Disposições de Execução 137 2.2. Execução por Projecto 137 2.3. Acompanhamento e

Leia mais

[Título do documento] [Escrever o subtítulo do documento] [Escolher a data] [Escrever o nome da empresa] Vitor

[Título do documento] [Escrever o subtítulo do documento] [Escolher a data] [Escrever o nome da empresa] Vitor [Título do documento] [Escrever o subtítulo do documento] [Escolher a data] [Escrever o nome da empresa] Vitor ACTIVIDADES PARA 2015 VÍTOR RESSURREIÇÃO Email. vitoressurreicao@gmail.com Telem: (+351) 916303334

Leia mais

A Inovação, a Ciência e Tecnologia e o Território no período 2014-2020 Perspetivas e Oportunidades

A Inovação, a Ciência e Tecnologia e o Território no período 2014-2020 Perspetivas e Oportunidades A Inovação, a Ciência e Tecnologia e o Território no período 2014-2020 Perspetivas e Oportunidades Bragança, 16 de Outubro 2014 1 A Inovação em Portugal - Alguns dados recentes Em relação à média da União

Leia mais

Estratégia do Alto Alentejo

Estratégia do Alto Alentejo Por um Crescimento Sustentável nas Regiões Portuguesas Estratégia do Alto Alentejo TIAGO GAIO Director da AREANATejo Porto, 7 de Junho de 2013 Missão e Objectivos Promover e desenvolver actividades que

Leia mais

Avaliação Ambiental Estratégica o que investigam as nossas Universidades? André Mascarenhas

Avaliação Ambiental Estratégica o que investigam as nossas Universidades? André Mascarenhas o que investigam as nossas Universidades? André Mascarenhas MSc Engenharia do Ambiente Área de especialização Avaliação e Gestão Ambiental Faculdade de Ciências e Tecnologia - Universidade do Algarve 1

Leia mais

Eco.AP e o financiamento no âmbito do Portugal 2020

Eco.AP e o financiamento no âmbito do Portugal 2020 Eco.AP e o financiamento no âmbito do Portugal 2020 IV Congresso ATEPH Energia e Ambiente no Edifícios Hospitalar 4 de junho de 2015 Dinis Rodrigues Porto, 4 de junho de 2015 AGENDA Tema 1 Enquadramento

Leia mais

Reunião do Steering Committee

Reunião do Steering Committee Projecto Engenharia 2020 Reunião do Steering Committee Ordem dos Engenheiros Lisboa 10 de Maio 2013 Parceiros Estratégicos: Augusto Mateus e Associados (A.M.); MIT Portugal; Ordem dos Engenheiros (O.E.)

Leia mais

RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - DOCENTES ENGENHARIA AMBIENTAL EAD

RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - DOCENTES ENGENHARIA AMBIENTAL EAD RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - DOCENTES ENGENHARIA AMBIENTAL EAD Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Engenharia Ambiental - Campus EAD INDICADOR Curso* Campus EAD* ÍNDICE DE AVALIAÇÃO

Leia mais

FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL

FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL Ideias Centrais Metodologia de Construção do Programa Quatro instâncias: 1. Fóruns de discussão regionalizados Um coordenador regional; Espaço de discussão permanente; Diálogo

Leia mais

SEMINÁRIO: DESAFIOS AO TURISMO EM MEIO RURAL

SEMINÁRIO: DESAFIOS AO TURISMO EM MEIO RURAL SEMINÁRIO: DESAFIOS AO TURISMO EM MEIO RURAL Turismo Rural e Territórios Estratégias de Desenvolvimento: Desenvolvimento de Clusters de turismo rural Palmela, 7 novembro 2012 Nuno Fazenda Agenda 1. Breves

Leia mais

ESTRATÉGIA TERRITORIAL & POR Lisboa 2020

ESTRATÉGIA TERRITORIAL & POR Lisboa 2020 ESTRATÉGIA TERRITORIAL & POR Lisboa 2020 Que Financiamento? Que participação nas decisões? Que participação na gestão? Hipóteses de Evolução CEM/AML Assembleia Municipal de Lisboa, 3 de março de 2015 AML

Leia mais

Plano de Articulação Curricular

Plano de Articulação Curricular Plano de Articulação Curricular 2014-2015 Agrupamento de Escolas Fernando Pessoa Índice 1.Introdução... 3 2 2.Prioridades... 4 3.Operacionalização do Plano de Articulação Curricular... 5 4.Monitorização

Leia mais

DUECEIRA. ASSEMBLEIA DE PARCEIROS Lousã 05.Novembro. 2014. uma parceria para redesenhar o futuro. associação de desenvolvimento do ceira e dueça

DUECEIRA. ASSEMBLEIA DE PARCEIROS Lousã 05.Novembro. 2014. uma parceria para redesenhar o futuro. associação de desenvolvimento do ceira e dueça DUECEIRA associação de desenvolvimento do ceira e dueça LOUSÃ - MIRANDA DO CORVO - PENELA - VILA NOVA DE POIARES ASSEMBLEIA DE PARCEIROS Lousã 05.Novembro. 2014 uma parceria para redesenhar o futuro DUECEIRA

Leia mais

Ocean Business Week. Cláudia Teixeira de Almeida - BPI. 3de Junho de 2016

Ocean Business Week. Cláudia Teixeira de Almeida - BPI. 3de Junho de 2016 Ocean Business Week Cláudia Teixeira de Almeida - BPI 3de Junho de 2016 PORTUGAL SUBSECTOR MAR, BANCO DE PORTUGAL SÍNTESE DESTAQUES Diversidade de conceitos sobre sectores a incluir Peso no PIB (2013):

Leia mais

agricultura TAGUS, 22 de Janeiro de 2015

agricultura TAGUS, 22 de Janeiro de 2015 agricultura TAGUS, 22 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e abandono da activiade agro-

Leia mais

Portugal 2020. Modelo de governação

Portugal 2020. Modelo de governação Portugal 2020 Modelo de governação Princípios gerais: Princípio da racionalidade económica subordinação de qualquer decisão de apoio dos fundos à aferição rigorosa da sua mais-valia económica, social e

Leia mais

Principais diferenças entre 2007-2013 / 2014-2020

Principais diferenças entre 2007-2013 / 2014-2020 Principais diferenças entre 2007-2013 / 2014-2020 Fundos 2 Objetivos 2 Etapas formais de programação 2 Abordagem estratégica 2 Âmbito Geográfico 3 Concentração Temática 4 Condicionalidades Ex ante 5 Adicionalidade

Leia mais

Conheça as quatro candidaturas ganhas pelo Município do Seixal ao QREN - Quadro Comunitário de Apoio 2007/2013.

Conheça as quatro candidaturas ganhas pelo Município do Seixal ao QREN - Quadro Comunitário de Apoio 2007/2013. Conheça as quatro candidaturas ganhas pelo Município do Seixal ao QREN - Quadro Comunitário de Apoio 2007/2013. PORLisboa Politica de Cidades: Parcerias para a Regeneração Urbana Programa Integrados de

Leia mais

JOVEM AGRICULTOR/JOVEM EMPRESÁRIO RURAL

JOVEM AGRICULTOR/JOVEM EMPRESÁRIO RURAL JOVEM AGRICULTOR/JOVEM EMPRESÁRIO RURAL AJAP Associação dos Jovens Agricultores de Portugal José Firmino B. Cordeiro 21/01/11 Idanha-a-Nova Estrutura Jovens Agricultores / Jovens Empresários Rurais Considerações

Leia mais

CENTRO 2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO 2014-2020

CENTRO 2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO 2014-2020 ÍNDICE Esquema resumo..pág. 2 Introdução...pág. 3 Objetivos Temáticos pág. 3 Eixos Prioritários...pág. 4 Eixo 1: Investigação, Desenvolvimento e Inovação..pág. 5 Eixo 2: Competitividade e Internacionalização

Leia mais

Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território.

Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território. TAGUS, 20 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e abandono da activiade agro- Combater o exodo

Leia mais

Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira

Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira PREÂMBULO Os Orçamentos Participativos são símbolos de importância da participação dos cidadãos na sociedade democrática, neste sentido a Câmara Municipal

Leia mais

FINANCIAMENTOS TURISMO ESPAÇO RURAL

FINANCIAMENTOS TURISMO ESPAÇO RURAL FINANCIAMENTOS TURISMO ESPAÇO RURAL Apoios QREN e PRODER POFC / Mais Centro / Proder Articulação Feder / Feader Projetos até 200.000 euros de investimento de: -Turismo de Habitação -Turismo em espaço rural

Leia mais

Consultoria e Formação-Acção

Consultoria e Formação-Acção Consultoria e Formação-Acção 1 PORNORTE/Significado Município Oliveira de Azeméis FSE Gestão por Objectivos e Avaliação de Desempenho - Go 2007 Gestão e Administração 2006 369 1923 X 2 PROALGARVE/Significado

Leia mais

NORMA 3.1.3/GAL Leader Oeste/2013 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE APLICAÇÃO DA ACÇÃO 3.1.3

NORMA 3.1.3/GAL Leader Oeste/2013 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE APLICAÇÃO DA ACÇÃO 3.1.3 1. OBJECTO A presente norma tem por objecto a definição do regulamento específico de aplicação dos procedimentos relativos à abertura de concurso, à recepção, análise e decisão dos Pedidos de Apoio (PA),

Leia mais

Cooperação Territorial Transnacional: Irlanda - Espanha - França - Portugal - Reino Unido

Cooperação Territorial Transnacional: Irlanda - Espanha - França - Portugal - Reino Unido MEMO/08/79 Bruxelas, 8 de Fevereiro de 2008 Cooperação Territorial Transnacional: Irlanda - Espanha - França - Portugal - Reino Unido 1. O Programa Operacional de Cooperação Transnacional Espaço Atlântico

Leia mais

Qualidade do Ar como Fator de Risco para a Saúde Humana

Qualidade do Ar como Fator de Risco para a Saúde Humana Seminário Gestão Territorial do Risco na Região Centro 2 Dezembro 2013 Coimbra Qualidade do Ar como Fator de Risco para a Saúde Humana Ana Isabel Miranda Departamento de Ambiente e Ordenamento Universidade

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE ALENQUER

PROJETO DE REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE ALENQUER PROJETO DE REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE ALENQUER NOTA JUSTIFICATIVA O Orçamento Participativo de Alenquer (OPA) é um processo que visa promover a participação da população nas decisões estratégicas

Leia mais

TAGUS, 19 de Janeiro de 2015

TAGUS, 19 de Janeiro de 2015 TAGUS, 19 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e abandono da activiade agro- Combater o exodo

Leia mais

Dinamização da parceria territorial Arraiolos, 11 de março de 2014

Dinamização da parceria territorial Arraiolos, 11 de março de 2014 Dinamização da parceria territorial Arraiolos, 11 de março de 2014 Dinamização da parceria territorial Alentejo Central [2014-2020] Sector agrícola diversificado; Recursos turísticos singulares; Empresas

Leia mais