LÍNGUA PORTUGUESA MÓDULO 7 SINTAXE I. Professora Rosane Reis

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LÍNGUA PORTUGUESA MÓDULO 7 SINTAXE I. Professora Rosane Reis"

Transcrição

1

2 LÍNGUA PORTUGUESA Professora Rosane Reis MÓDULO 7 SINTAXE I

3 é relação, concatenação de categorias. Aquela bola amarela caiu no terreno da vizinha pronome substantivo adjetivo verbo preposição EM + artigo O substantivo preposição DE + artigo A substantivo Aquela bola amarela = sintagma nominal = sujeito caiu = sintagma verbal = núcleo do predicado no terreno = sintagma preposicional = adjunto adverbial da vizinha = sintagma preposicional = adjunto adnominal (por estar dentro de um sintagma nominal = terreno da vizinha, cujo núcleo é um nome)

4 FRASE, ORAÇÃO E PERÍODO é todo enunciado com sentido completo. Pode ter ou não verbo. Ex.: Como você está bonito hoje! Lindo dia este. Socorro! Como está você?

5 é um enunciado com um verbo ou uma locução verbal. Pode ou não ter sentido completo. As orações podem ser: quando compostas de apenas um verbo ou locução verbal e têm sentido completo. Ex.: Hoje o dia está lindo. quando encerram a ideia principal de um enunciado que será complementado sintaticamente por outra oração. Ex.: Queria dizer [que você está muito bonita hoje].

6 ligam-se umas às outras, estabelecendo uma noção de adição, alternância, oposição, conclusão ou explicação. Ex.: Sei que gostas de frutas, mas não tenho nenhuma a te oferecer. (noção de oposição) ligam-se a uma outra oração, dita principal, para completar-lhe sintaticamente. Têm valor de substantivo, adjetivo ou advérbio. Ex.: Devias saber que não gosto de chocolate. (função de substantivo)

7 é todo enunciado de sentido completo que contém uma ou mais orações, terminado por uma pausa bem definida, marcada por ponto, ponto de exclamação, ponto de interrogação, reticências ou dois-pontos. Assim se classificam os períodos: 1. simples quando é formado de apenas uma oração dita absoluta. 2. composto quando é formado de mais de uma oração de mesmo valor e independentes sintaticamente (coordenadas) ou orações sintaticamente dependentes (subordinadas). Assim, se subdividem em período composto por coordenação ou por subordinação.

8 3. misto quando tem mais de uma oração de diferentes tipos (coordenadas e subordinadas) 4. complexo quando têm mais de uma oração de diferentes tipos, mas uma ou mais se classificam duplamente como coordenada em relação a uma oração e subordinada ou principal em relação a outra.

9 SINTAXE DE COLOCAÇÃO De gostava futebol rapaz o. O rapaz gostava de futebol. Na (ou sintaxe de ordem) estudamos as combinações possíveis para as palavras na formação de frases. Se, por um lado, há sequências impossíveis, também são aceitas certas variações. OS TERMOS DA ORAÇÃO Os termos da oração são as partes em que esta pode ser dividida. Definem-se por uma função no enunciado. A natureza dessa função é sintática.

10 TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃO Sujeito é o termo sobre o qual se diz alguma coisa. Para reconhecê-lo numa frase fazemos, ao verbo, a pergunta quem?: O jornalista olhava o acidente sem entender. Pergunta: Quem olhava? Resposta: O jornalista (sujeito). Pedro e Paulo foram discípulos de Jesus. Pergunta: Quem foi discípulo de Jesus? Resposta: Pedro e Paulo (sujeito).

11 Predicado é aquilo que se diz sobre o sujeito. É o termo no qual, necessariamente, está contido o verbo da frase. Determinamo-lo por exclusão: o que não for sujeito é predicado. Nos exemplos anteriores, os predicados são, respectivamente, "olhava o acidente sem entender" e "foram discípulos de Jesus".

12 Há três tipos de predicado: O núcleo deste predicado é um verbo significativo, isto é, um verbo que traz uma ideia nova ao sujeito: Marta comprou uma casa. Minha família tem uma padaria. Pode ocorrer também de, em lugar de um verbo, termos uma locução verbal: João tinha perdido muito dinheiro. O orvalho vem caindo. (Noel Rosa)

13 Neste tipo de construção, a ideia nova é fornecida por outro termo do predicado que não o verbo. Podemos reconhê-lo pela presença do verbo de ligação, tipo de verbo cuja função é unir duas palavras ou expressões de caráter nominal. Os verbos de ligação mais comuns são "ser", "estar", "permanecer", "continuar", "torna-se", "ficar". O aluno parece cansado hoje. Minha avó está doente. O pai dela é muito rico.

14 Neste caso, há um verbo significativo, complementado por objeto acompanhado de um predicativo. A sociedade considerou sua atitude uma imoralidade. Os alunos entraram na sala felizes.

15 PREDICAÇÃO VERBAL Chama-se predicação (ou regência) verbal ao tipo de conexão entre sujeito e verbo, entre verbo e complementos. Quanto à predicação os verbos podem ser: intransitivos, transitivos diretos, transitivos indiretos e de ligação.

16 Intransitivos são os que podem conter em si toda a significação do predicado sem acréscimo de "objeto". São frequentemente intransitivos: os verbos de fenômenos naturais: chover, ventar, nascer, viver, morrer, acontecer, cair, surgir, acordar, dormir, brilhar, girar, etc.: Choveu muito ontem. certos verbos de ação, que exprimem fatos causados por um ser capaz de executá-los, um AGENTE: andar, trabalhar, correr, voar, etc.: As crianças andam. Os pássaros voam. verbos de movimento ou situação: chegar, partir, ir, seguir, vir, morar, estar, ficar, etc.: Moro no Rio de Janeiro. Fiquei em casa.

17 Transitivos: exigem o acréscimo de um "objeto que integre o sentido do predicado. Classificam-se em transitivos diretos e transitivos indiretos.

18 Transitivos diretos são os que têm seu sentido integralizado por um complemento não introduzido por preposição OBRIGATÓRIA, ou ocasionalmente pela preposição a, denominado objeto direto. Exprimem ação e por isso, têm um 'agente', que na 'voz ativa é o sujeito da oração. Ex.: As crianças leram o livro. objeto direto representa o ser que, recebendo a ação, é o seu 'paciente'. Ex.: Meu filho comeu uma maçã. Pelo fato de possuírem agente e paciente (este sem preposição NECESSÁRIA), admitem, além da construção habitual de 'voz ativa', outra forma, a 'voz passiva', em que o paciente passa a exercer a função de sujeito. Ex.: Paulo leu a carta. X A carta foi lida por Paulo.

19 Transitivos indiretos são os verbos que têm seu sentido integralizado por um 'objeto indireto', isto é, um complemento que, quando substantivo, ou pronome substantivo, vem OBRIGATORIAMENTE regido de preposição sem valor circunstancial: Escrevi A meus pais. Perdoa A teus inimigos. Discordava DE tudo. Pensei muito EM ti.

20 Há verbos transitivos que, além do objeto direto, exigem simultaneamente o acréscimo de outro complemento, objeto indireto, que, quando substantivo, vem obrigatoriamente precedido de preposição (a, mais raramente para), e que designa o ser a quem a ação beneficia ou prejudica (dar, devolver, entregar, mostrar, oferecer, pedir, etc.): Deu tudo aos pobres. Para o filho reservara os melhores livros.

21 TERMOS INTEGRANTES DA ORAÇÃO Este termo complementa o sentido dos verbos chamados transitivos diretos e não é precedido de preposição necessária. Para reconhecer o objeto direto, fazemos as perguntas ao verbo: o quê? ou quem?, para coisa e pessoa respectivamente. Essas perguntas devem ser feitas ao sujeito e ao verbo simultaneamente. Ex.: As árvores dão sombra. Pergunta - O que as árvores dão? Resposta - sombra (objeto direto)

22 OBJETO DIRETO PREPOSICIONADO Quando o objeto direto vem precedido de preposição, sem que haja necessidade ou exigência do verbo. Ex.: Louve a Deus! Estimo a meus pais. Pegou da faca. Bebeu do vinho e comeu do bolo. (ideia partitiva)

23 Complementa os verbos transitivos indiretos e são precedidos de preposição necessária, exigida pelo verbo. Para reconhecer o objeto indireto, fazemos as perguntas ao verbo: de quê? ou de quem?, para coisa e pessoa respectivamente, trocando a preposição de acordo com a exigência do verbo. Essas perguntas devem ser feitas ao sujeito e ao verbo simultaneamente. Ex.: João precisou de muito dinheiro. Pergunta - João precisou de quê? Resposta - de muito dinheiro (objeto indireto) Os filhos devem obedecer aos pais. Pergunta - Os filhos devem obedecer a quem? Resposta - aos pais (objeto indireto)

24 OBJETOS PLEONÁSTICOS Sempre que houver necessidade expressiva de reforço, de ênfase, o objeto pode vir repetido. Essa repetição recebe o nome de pleonasmo e pode ocorrer, na verdade, com qualquer função sintática. Ex.: Dinheiro, não o devo a ninguém.

25 AGENTE DA PASSIVA É o termo que expressa o ser que pratica a ação, quando a oração está na voz passiva analítica. Normalmente vem precedido da preposição POR e combinações (pelo, pela, pelos, pelas) ou, menos comum, da preposição DE e combinações (do, dos, da, das). Podemos reconhecer esse tipo de construção (voz passiva analítica), quando há uma locução verbal composta do verbo auxiliar SER (ou ESTAR) e do verbo principal no particípio (Ex.: era feita, foi composta, está cercada, etc.). O agente da passiva pode ser um termo apagado, se não houver interesse em explicitar quem praticou a ação. Ex.: As maçãs foram comidas pelas crianças. A terra era habitada de selvagens. O prédio está cercado de policiais.

26 Termo que está no predicado, mas exprime um atributo do sujeito. Pode aparecer em predicados nominais ou em verbo-nominais. Ex.: A escola era moderna. (predicado nominal, verbo de ligação) O aluno chegou assustado. (predicado verbo-nominal, verbo de ação, intransitivo) Esse termo só aparece no predicado verbo-nominal. Ex.: Deixem as crianças sossegadas. Tenho minha consciência tranquila.

27 Este termo complementa o sentido de um substantivo abstrato, de um adjetivo ou de um advérbio com valor transitivo, ou seja, incompleto em sua significação. O complemento nominal é um termo necessariamente preposicionado e não pode se classificar como locução adjetiva. Ex.: Estou com medo do escuro. Faz levantamento de peso. Ele está certo de sua inteligência. Estamos longe de casa.

28 TERMOS ACESSÓRIOS DA ORAÇÃO O adjunto adnominal é um termo que acompanha qualquer nome, em qualquer função substantiva. Pode ser um adjetivo, um artigo, um pronome adjetivo, uma locução adjetiva. Ex.: Os alunos desta classe vão ingressar na escola militar. Tenho comprado muitos ovos de granja.

29 Advérbios ou locuções adverbiais que acrescentam circunstâncias a verbos ou intensificam a ideia expressa pelo verbo, adjetivo ou outro advérbio recebem o nome de adjuntos adverbiais. Alguns exemplos de classificações dos adjuntos adverbiais: a- acréscimo - Além da leitura, tem o hábito de escrever muito. b- assunto - Falávamos de música clássica. c- causa - Não saímos de casa por precaução. d- companhia - Sairemos com os pais da noiva. e- direção - Iremos para o leste. f- dúvida - Provavelmente iremos ao seu casamento.

30 Este termo de valor substantivo exprime uma ideia continuada, explicada de um outro termo da oração, também necessariamente substantivo. Conforme seu valor na oração, pode ser: a- explicativo - Amanhã, domingo, iremos à missa. b- enumerativo - Fomos ao mercado e compramos três frutas: maçã, mamão e banana. c- resumitivo ou recapitulativo - Estudo, leitura, dedicação, tudo é decisivo para a aprovação. d- especificativo - O rio Amazonas é o maior do Brasil.

31 O aposto pode também se referir a toda uma oração. Ex.: Os alunos decidiram não fazer mais festa de formatura, ideia que foi reprovada pelos pais. À parte do sujeito e do predicado, o vocativo é o termo que ocorre para interpelar o ouvinte. Ex.: "Pai, afasta de mim este cálice"

32 PRONOMES OBLÍQUOS COMO SUJEITO Os verbos auxiliares causativos, aqueles que expressam valor de causa (mandar, deixar, fazer e sinônimos) e sensitivos, aqueles que expressam um dos sentidos (ver, ouvir, sentir) não formam locução verbal. O senador mandou os deputados saírem do Congresso. (O verbo concorda com o sujeito acusativo "os deputados", que está no plural) O senador mandou-os sair do Congresso. O senador mandou-o sair do Congresso. Mandaram-nos discutir sobre este tema. Deixei-as sair mais cedo. Ouvimo-los cantar alegremente.

33

REVISÃO DE ANÁLISE SINTÁTICA Período composto

REVISÃO DE ANÁLISE SINTÁTICA Período composto REVISÃO DE ANÁLISE SINTÁTICA Período composto Professora Melina 9º. Ano Relembrando... ORAÇÃO Enunciado organizado em torno de um verbo. Você abre a janela. PERÍODO SIMPLES frase formada por uma só oração.

Leia mais

Sumário. Apresentação. Parte 1 Período simples 1 Quadro geral dos termos da oração 3 Frase, oração e período 3

Sumário. Apresentação. Parte 1 Período simples 1 Quadro geral dos termos da oração 3 Frase, oração e período 3 Sumário Prefácio Apresentação XIII XV Parte 1 Período simples 1 Quadro geral dos termos da oração 3 Frase, oração e período 3 1. Tipologia do sujeito 6 Método para identificar o sujeito 6 Sujeito simples

Leia mais

- Transitivo direto e indireto O garoto ofereceu. - Verbo intransitivo Ele morreu. A criança dormiu.

- Transitivo direto e indireto O garoto ofereceu. - Verbo intransitivo Ele morreu. A criança dormiu. - Transitivo direto e indireto O garoto ofereceu - Verbo intransitivo Ele morreu. A criança dormiu. COMPLEMENTO NOMINAL É o termo que completa o sentido de uma palavra que não seja verbo. Assim, pode referir-se

Leia mais

Há dois sintagmas essenciais: o sintagma nominal (SN), cujo núcleo é um nome ou palavra que seja equivalente; e o sintagma verbal (SV) cujo núcleo é

Há dois sintagmas essenciais: o sintagma nominal (SN), cujo núcleo é um nome ou palavra que seja equivalente; e o sintagma verbal (SV) cujo núcleo é Há dois sintagmas essenciais: o sintagma nominal (SN), cujo núcleo é um nome ou palavra que seja equivalente; e o sintagma verbal (SV) cujo núcleo é uma forma verbal. Existem também o sintagma adjetival

Leia mais

ELEMENTAR da LÍNGUA PORTUGUESA

ELEMENTAR da LÍNGUA PORTUGUESA GRAMÁTICA ELEMENTAR da LÍNGUA PORTUGUESA A. Gomes Ferreira J. Nunes de Figueiredo 2. CICLO Oo Introdução I. ONDE SE FALA A LÍNGUA PORTUGUESA II. A PALAVRA. A FRASE. SINTAXE E MORFOLOGIA MATÉRIA DAS UNIDADES

Leia mais

ATENÇÃO! Material retirado da Internet, que eu considero de fonte segura e confiável. Os endereços estão no fim de cada assunto. Termos acessórios da oração Apesar de prescindíveis são necessários para

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROFª. SHIRLEY VASCONCELOS

LÍNGUA PORTUGUESA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROFª. SHIRLEY VASCONCELOS LÍNGUA PORTUGUESA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROFª. SHIRLEY VASCONCELOS CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia: corpo, movimento e linguagem na era da informação. 2 CONTEÚDOS E

Leia mais

CONCEITOS GRAMATICAIS PARA ESTUDO CARLA FRASE. FRASE VERBAL: é frase que apresenta verbo ou locução verbal.

CONCEITOS GRAMATICAIS PARA ESTUDO CARLA FRASE. FRASE VERBAL: é frase que apresenta verbo ou locução verbal. CONCEITOS GRAMATICAIS PARA ESTUDO CARLA FRASE É uma enunciado (uma mensagem) de sentido completo que estabelece comunicação. Toda frase deve ser pontuada. FRASE VERBAL: é frase que apresenta verbo ou locução

Leia mais

4) Entre o verbo e o predicativo. Ex.: Eu já fui professor. Professor eu já fui.

4) Entre o verbo e o predicativo. Ex.: Eu já fui professor. Professor eu já fui. 4) Entre o verbo e o predicativo. Ex.: Eu já fui professor. Professor eu já fui. Obs.: Na inversão, aparecerá a vírgula se houver predicativo pleonástico. Ex.: Professor, eu já o fui. predicativo: professor.

Leia mais

REVISÃO CONCEITOS GRAMATICAIS 9º ANO

REVISÃO CONCEITOS GRAMATICAIS 9º ANO REVISÃO CONCEITOS GRAMATICAIS 9º ANO Observe os exemplos... Marisa comprou um carro. São termos essenciais da oração: Sujeito É o termo da oração sobre quem se declara alguma coisa Predicado É tudo aquilo

Leia mais

Capítulo 2 - Acentuação gráfica Regras gerais...10 Casos especiais...10 Prosódia...12 Exercícios...14

Capítulo 2 - Acentuação gráfica Regras gerais...10 Casos especiais...10 Prosódia...12 Exercícios...14 Sumário Capítulo 1 - Noções de fonética... 2 Fonemas...2 Letra...2 Sílaba...2 Número de sílabas...3 Tonicidade...3 Posição da sílaba tônica...3 Dígrafos...3 Encontros consonantais...3 Encontros vocálicos...4

Leia mais

Cinco maneiras fáceis de diferenciar o Adjunto adnominal do Complemento Nominal

Cinco maneiras fáceis de diferenciar o Adjunto adnominal do Complemento Nominal Os termos da oração ocupam lugar de destaque nas provas de concurso público. Saber diferenciá-los, porém, pode não ser tarefa das mais simples. Com o objetivo de ajudá-los nessa tarefa, proponho algumas

Leia mais

PREDICADO. Profª Fernanda Colcerniani

PREDICADO. Profª Fernanda Colcerniani PREDICADO Profª Fernanda Colcerniani PREDICADO É o termo que expressa aquilo que se afirma a respeito do sujeito: 1. Jardineiros diplomados regam flores [...] sujeito predicado 2. A luz da tua poesia é

Leia mais

Orações Subordinadas Substantivas Objetivas. Izabela da Cunha Bataglioli & Yuli Thamires Magalhães

Orações Subordinadas Substantivas Objetivas. Izabela da Cunha Bataglioli & Yuli Thamires Magalhães Orações Subordinadas Substantivas Objetivas Izabela da Cunha Bataglioli & Yuli Thamires Magalhães Orações Objetivas Diretas A oração subordinada substantiva objetiva direta exerce função de objeto direto

Leia mais

Funções sintáticas. Porto Editora

Funções sintáticas. Porto Editora Funções sintáticas Funções sintáticas ao nível da frase Sujeito Função sintática desempenhada por grupos nominais ou por alguns tipos de orações. O sujeito pode ser classificado como: sujeito simples sujeito

Leia mais

Transitividade Verbal

Transitividade Verbal Transitividade Verbal 1 Predicação Verbal Chama-se predicação verbal o resultado da ligação que se estabelece entre o sujeito e o verbo e entre os verbos e os complementos. Quanto à predicação, os verbos

Leia mais

PREDICATIVO DO OBJETO. A vitória tornou eleito o vereador.

PREDICATIVO DO OBJETO. A vitória tornou eleito o vereador. PREDICATIVO DO OBJETO A vitória tornou eleito o vereador. Façamos, pois, a análise sintática: SUJEITO = A vitória PREDICADO = tornou eleito o vereador OBJETO DIRETO = o vereador PREDICATIVO DO OBJETO=

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS

CLASSIFICAÇÃO DAS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS CLASSIFICAÇÃO DAS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS CAUSAIS Principais conjunções causais: porque, visto que, já que, uma vez que, como (= porque). Exemplos: - Não pude comprar o CD porque estava em falta. - Ele

Leia mais

ATENÇÃO! Material retirado da Internet, que eu considero de fonte segura e confiável. Os endereços estão no fim de cada assunto. INTRODUÇÃO À SINTAXE Frase Frase é todo enunciado de sentido completo, podendo

Leia mais

GRAMÁTICA MODERNA DA LÍNGUA PORTUGUESA

GRAMÁTICA MODERNA DA LÍNGUA PORTUGUESA GRAMÁTICA MODERNA DA LÍNGUA PORTUGUESA Sumário Capítulo 1 O ESTUDO DAS PALAVRAS Lição 1 Fonética 1.1. Fonema e letra 1.2. Divisão dos fonemas 1.3. Classificação dos fonemas 1.4. Encontro vocálico 1.5.

Leia mais

Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS APRESENTAÇÃO PARTE I FONÉTICA

Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS APRESENTAÇÃO PARTE I FONÉTICA Súmario Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 15 APRESENTAÇÃO... 17 PARTE I FONÉTICA CAPÍTULO 1 ORTOGRAFIA... 21 1. Introdução... 21 2. O alfabeto...21 3. Emprego das letras

Leia mais

BOLSÃO 2017 / 6º ANO

BOLSÃO 2017 / 6º ANO Você que se inscreveu no Bolsão do Colégio Futuro Vip para cursar o 6º ano do Ensino Fundamental está BOLSÃO 2017 / 6º ANO Fonética Fonema distinção entre FONEMA e LETRA Sílaba número de sílabas / divisão

Leia mais

TERMOS RELACIONADOS AO VERBO

TERMOS RELACIONADOS AO VERBO TERMOS RELACIONADOS AO VERBO objeto direto objeto indireto V E R B O agente da passiva adjunto adverbial ADJUNTO ADVERBIAL: é o termo da oração que indica as circunstâncias em que se dá a ação verbal (de

Leia mais

SEXTA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

SEXTA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco SEXTA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco 1. Aposto e a vírgula. 2. Adjunto Adverbial e a vírgula. 3. Vocativo e a vírgula. 4. Uso da Vírgula. Resumo. 5. Exercícios. 1. Aposto e a vírgula.

Leia mais

O ESTUDO DAS PALAVRAS

O ESTUDO DAS PALAVRAS Sumário Capítulo 1 O ESTUDO DAS PALAVRAS Lição 1 Fonética...3 1.1. Fonema e letra... 3 1.2. Divisão dos fonemas... 3 1.3. Classificação dos fonemas... 5 1.4. Encontro vocálico... 6 1.5. Encontro consonantal...

Leia mais

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações Odilei França Graduado em Letras pela Fafipar. Graduado em Teologia pela Faculdade Batista. Professor de Língua Portuguesa para concursos públicos há 22 anos. Predicação verbal e sintaxe do período simples

Leia mais

Lista 3 - Língua Portuguesa 1

Lista 3 - Língua Portuguesa 1 Lista 3 - Língua Portuguesa 1 Frase, oração e período; sujeito e predicado LISTA 3 - LP 1 - FRASE, ORAÇÃO E PERÍODO; SUJEITO E PREDICADO Frase, oração e período; sujeito e predicado Na fala ou na escrita,

Leia mais

O ESTUDO DO VOCABULÁRIO

O ESTUDO DO VOCABULÁRIO Sumário Capítulo 1 O ESTUDO DO VOCABULÁRIO Lição 1 Fonética...3 1.1. Fonema e Letra... 3 1.2. Divisão dos Fonemas... 3 1.3. Classificação dos fonemas... 5 1.4. Encontro Vocálico... 7 1.5. Encontro Consonantal...

Leia mais

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações Odilei França Graduado em Letras pela Fafipar. Graduado em Teologia pela Faculdade Batista. Professor de Língua Portuguesa para concursos públicos há 22 anos. Sintaxe do período composto: parte I Conceitos

Leia mais

Aula 5 Funções sintáticas e transitividade verbal

Aula 5 Funções sintáticas e transitividade verbal Aula 5 Funções sintáticas e transitividade verbal Pablo Faria HL220C Prática de análise gramatical IEL/UNICAMP SUMÁRIO AULA ANTERIOR Predicado NOMENCLATURA COMPARADA Funções sintáticas diversas Quanto

Leia mais

MATERIAL N. 1 AULA 01 SUJEITO: OS PRIMEIROS DIAS DE PAZ SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES NÚCLEO DO SUJEITO: DIAS CONCEITOS FUNDAMENTAIS SUJEITO COMPOSTO

MATERIAL N. 1 AULA 01 SUJEITO: OS PRIMEIROS DIAS DE PAZ SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES NÚCLEO DO SUJEITO: DIAS CONCEITOS FUNDAMENTAIS SUJEITO COMPOSTO AULA 01 SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES CONCEITOS FUNDAMENTAIS FRASE Frase é todo enunciado capaz de transmitir nossas idéias. Uma lua clara iluminava o céu. Socorro! ORAÇÃO É toda frase construída em torno

Leia mais

PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO

PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO O período composto por coordenação é constituído por orações coordenadas. Chamamos oração coordenada por não exercer nenhuma função sintática em outra oração, daí ser chamada

Leia mais

índice geral Prefácio, X/77

índice geral Prefácio, X/77 índice geral Prefácio, X/77 Capítulo I CONCEITOS GERAIS, / Linguagem, língua, discurso, estilo / Língua e sociedade: variação e conservação linguística, 2 Diversidade geográfica da língua: dialecto e falar,

Leia mais

Emprego e Função Sintática dos Pronomes Relativos

Emprego e Função Sintática dos Pronomes Relativos Emprego e Função Sintática dos Pronomes Relativos Ensino Fundamental 9º ano Pronomes relativos São aqueles que retomam um substantivo (ou um pronome) anterior a eles, substituindo-o no início da oração

Leia mais

COLÉGIO DIOCESANO SERIDOENSE. Professora: Caliana Medeiros.

COLÉGIO DIOCESANO SERIDOENSE. Professora: Caliana Medeiros. COLÉGIO DIOCESANO SERIDOENSE Professora: Caliana Medeiros. PREDICAÇÃO VERBAL Em função da relação que os verbos estabelecem com outras palavras, podemos dividi-los de duas maneiras: verbos de ligação verbos

Leia mais

Pra começo de conversa... ORAÇÃO PERÍODO

Pra começo de conversa... ORAÇÃO PERÍODO Orações Coordenadas Pra começo de conversa... FRASE ORAÇÃO PERÍODO FRASE Enunciado com sentido completo... Socorro! Socorro! Silêncio! A aula da professora Marisa é maravilhosa. Nós adoramos Gramática.

Leia mais

Complemento nominal Adjunto adnominal Objeto indireto Predicativo do sujeito Predicativo do objeto Adjunto Adverbial Agente da passiva Aposto e

Complemento nominal Adjunto adnominal Objeto indireto Predicativo do sujeito Predicativo do objeto Adjunto Adverbial Agente da passiva Aposto e Complemento nominal Adjunto adnominal Objeto indireto Predicativo do sujeito Predicativo do objeto Adjunto Adverbial Agente da passiva Aposto e Vocativo Tipos de predicado COMPLEMENTO NOMINAL OU ADJUNTO

Leia mais

Termos ligados ao nome. adnominal e aposto) e o vocativo. Apostila 2, Capítulo 4 Unidades 21 a 24 (pág. 407 a 417) Professora Simone

Termos ligados ao nome. adnominal e aposto) e o vocativo. Apostila 2, Capítulo 4 Unidades 21 a 24 (pág. 407 a 417) Professora Simone Termos ligados ao nome (complemento nominal, adjunto adnominal e aposto) e o vocativo Apostila 2, Capítulo 4 Unidades 21 a 24 (pág. 407 a 417) Professora Simone 2 Regência Nominal Designa a relação existente

Leia mais

1. ARTIGO É uma palavra que determina outra classe de palavra chamada de substantivo. Divide-se em: - Artigo definido: o, a, os, as.

1. ARTIGO É uma palavra que determina outra classe de palavra chamada de substantivo. Divide-se em: - Artigo definido: o, a, os, as. CURSO DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARÁ DATA 11/08/2016 DISCIPLINA PORTUGUÊS PROFESSOR RICARDO ERSE MONITOR LUCIANA FREITAS AULA: 06 CLASSES GRAMATICAIS Ementa Na aula de hoje serão abordados

Leia mais

Pronomes, determinantes e advérbios relativos

Pronomes, determinantes e advérbios relativos Pronomes, determinantes e advérbios relativos Orações adjectivas (relativas) Relativas explicativas Os alunos, que já terminaram a prova, podem sair. = todos os alunos já terminaram a prova e todos podem

Leia mais

SINTAXE Termos integrantes 1) Objeto direto: o complemento de um verbo transitivo direto. Ex.: Perdi os documentos. Encontrei-os.

SINTAXE Termos integrantes 1) Objeto direto: o complemento de um verbo transitivo direto. Ex.: Perdi os documentos. Encontrei-os. SINTAXE Termos integrantes 1) Objeto direto: o complemento de um verbo transitivo direto. Ex.: Perdi os documentos. Encontrei-os. * Objeto direto preposicionado: aquele cuja preposição não é exigência

Leia mais

SUJEITO + PRONOME RELATIVO + VERBO + COMPLEMENTO. Ex.: Este é o assunto que fiz referência semana passada.

SUJEITO + PRONOME RELATIVO + VERBO + COMPLEMENTO. Ex.: Este é o assunto que fiz referência semana passada. PREPOSIÇÃO Ordem Direta da Oração: Sujeito + verbo + Complemento Ex.: Todos gostam de carnaval. Todos gostam carnaval. PREPOSIÇÃO QUEM ALGO ALGUÉM ALGUMA COISA SUJEITO + PRONOME RELATIVO + VERBO + COMPLEMENTO

Leia mais

Português 3º ano João J. Concordância Verbal

Português 3º ano João J. Concordância Verbal Português 3º ano João J. Concordância Verbal Concordância Verbal Concordância do verbo com o sujeito composto I. Quando o sujeito composto estiver posicionado antes do verbo, este ficará no plural. Ex.:

Leia mais

Obs.: Essa regra de concordância é excessivamente cobrada por todas as bancas.

Obs.: Essa regra de concordância é excessivamente cobrada por todas as bancas. Obs.: Se o verbo haver, com o sentido de existir, for o principal de uma locução verbal, seu auxiliar também ficará no singular. Ex.: Deve haver reclamações. (Devem existir reclamações) Obs.: Essa regra

Leia mais

Exercícios sobre tipos de predicado

Exercícios sobre tipos de predicado Exercícios sobre tipos de predicado Exercício 1: Identifique a alternativa em que aparece um predicado verbo-nominal: Os viajantes chegaram cedo ao destino. Demitiram o secretário da instituição. Nomearam

Leia mais

Período composto por coordenação

Período composto por coordenação Período composto por coordenação É o período composto por duas ou mais orações independentes. Estas orações podem ser assindéticas ou sindéticas. Orações coordenadas assindéticas Não apresentam conectivos

Leia mais

Preparatório - Concurso Bombeiro Militar do Pará Língua Portuguesa

Preparatório - Concurso Bombeiro Militar do Pará Língua Portuguesa Preparatório - Concurso Bombeiro Militar do Pará Língua Portuguesa Aula IV Conhecimentos Linguísticos: Período Composto por Coordenação Período Composto por Subordinação PERÍODO COMPOSTO O período composto

Leia mais

Orações Subordinadas d Adjetivas. Apostila 3, Capítulo 9 Unidades 39 e 40 (pág. 322 a 329)

Orações Subordinadas d Adjetivas. Apostila 3, Capítulo 9 Unidades 39 e 40 (pág. 322 a 329) Orações Subordinadas d Adjetivas Apostila 3, Capítulo 9 Unidades 39 e 40 (pág. 322 a 329) Professora Simone 2 Orações Subordinadas Adjetivas A sua história assustadora será contada para todos assustadora

Leia mais

Língua Portuguesa. Professoras: Fernanda e Danúzia

Língua Portuguesa. Professoras: Fernanda e Danúzia Língua Portuguesa Professoras: Fernanda e Danúzia Nesta bimestral você aprendeu sobre diversos conceitos como Morfologia, Sintaxe e Morfossintaxe, e partir desses conceitos vamos revisar os principais

Leia mais

Professora Lucimar CONJUNÇÕES E PERÍODOS

Professora Lucimar CONJUNÇÕES E PERÍODOS Professora Lucimar CONJUNÇÕES E PERÍODOS Conjunção é a palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. Locução Conjuntiva - Duas ou mais palavras empregadas com

Leia mais

ORDEM DIRETA DOS TERMOS DA ORAÇÃO

ORDEM DIRETA DOS TERMOS DA ORAÇÃO ORDEM DIRETA DOS TERMOS DA ORAÇÃO S V C ADJ. ADV. Simples Composto Oculto Indeterm. * oração sem sujeito VI VTD VTI VTDI VL *LV (verbo ser/estar + verbo no particípio) Ø OD OI OD + OI PS AG. da PASSIVA

Leia mais

Regência Verbal. É a relação de um verbo sobre seus complementos (OD, OI) e adjuntos adverbiais.

Regência Verbal. É a relação de um verbo sobre seus complementos (OD, OI) e adjuntos adverbiais. REGÊNCIA VERBAL Regência Verbal É a relação de um verbo sobre seus complementos (OD, OI) e adjuntos adverbiais. Em alguns casos, a variação de regência provoca uma alteração de sentido do verbo. A seguir,

Leia mais

Colégio Diocesano Seridoense Sistema Objetivo de Ensino. Pronome relativo. Prof.ª Caliana Medeiros. Caicó/RN 05/10/2015

Colégio Diocesano Seridoense Sistema Objetivo de Ensino. Pronome relativo. Prof.ª Caliana Medeiros. Caicó/RN 05/10/2015 Colégio Diocesano Seridoense Sistema Objetivo de Ensino Pronome relativo Prof.ª Caliana Medeiros Caicó/RN 05/10/2015 Tente Outra Vez Raul Seixas Veja! Não diga que a canção Está perdida Tenha fé em Deus

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROF.ª SHIRLEY VASCONCELOS

LÍNGUA PORTUGUESA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROF.ª SHIRLEY VASCONCELOS LÍNGUA PORTUGUESA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROF.ª SHIRLEY VASCONCELOS CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula

Leia mais

Mapa Mental de Português Uso da Vírgula Pontuação

Mapa Mental de Português Uso da Vírgula Pontuação Mapa Mental de Português Uso da Vírgula Mapa Mental de Português Uso da Vírgula Pontuação É utilizada para auxiliar a leitura e compreensão de discursos escritos, marcando três tipos de pausas, que são

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS GRAMÁTICA - Prof. CARLA CAMPOS De sonhos e conquistas Aluno (a): MORFOLOGIA CLASSE GRAMATICAL SUBSTANTIVO: é o que dá nome a todos os seres: vivos, inanimados, racionais,

Leia mais

ATENÇÃO! Material retirado da Internet, que eu considero de fonte segura e confiável. Os endereços estão no fim de cada assunto. TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃO Sujeito e Predicado Para que a oração tenha

Leia mais

CAPÍTULO 01 - INTERPRETAÇÃO DE TEXTO TIPOS DE TEXTO GÊNERO DE TEXTO TIPOS DE DISCURSO... 21

CAPÍTULO 01 - INTERPRETAÇÃO DE TEXTO TIPOS DE TEXTO GÊNERO DE TEXTO TIPOS DE DISCURSO... 21 sumário CAPÍTULO 01 - INTERPRETAÇÃO DE TEXTO...14 1.1.TIPOS DE TEXTO... 15 1.2.GÊNERO DE TEXTO... 20 1.3.TIPOS DE DISCURSO... 21 1.3.1. DISCURSO DIRETO... 22 1.3.2. DISCURSO INDIRETO... 22 1.3.3. DISCURSO

Leia mais

Aula 6 Funções sintáticas e transitividade verbal (segunda parte)

Aula 6 Funções sintáticas e transitividade verbal (segunda parte) Aula 6 Funções sintáticas e transitividade verbal (segunda parte) Pablo Faria HL220C Prática de análise gramatical IEL/UNICAMP SUMÁRIO AULA ANTERIOR Classificações da regência verbal Um meio-termo satisfatório

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BOLSÃO 2017 (5º ANO)

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BOLSÃO 2017 (5º ANO) CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BOLSÃO 2017 (5º ANO) Você que se inscreveu no Bolsão do COLÉGIO MARQUES RODRIGUES para cursar o 5º ano do Ensino 5º ANO 1. Interpretação e Compreensão de Textos; 2. Letras e Fonemas;

Leia mais

Ensino Fundamental 5º Ano. Português. Matemática

Ensino Fundamental 5º Ano. Português. Matemática Conteúdo Programático Você que se inscreveu no Bolsão do Colégio Futuro VIP Brás de Pina pode conferir aqui o programa do concurso de bolsas de estudo. Fique atento ao conteúdo específico da série que

Leia mais

Nº da aula 02. Estudo da Sintaxe

Nº da aula 02. Estudo da Sintaxe Página1 Curso/Disciplina: Português para Concurso. Aula: Estudo da Sintaxe: Sujeito. Conceito; Classificações: sujeito determinado e indeterminado - 02 Professor (a): Rafael Cunha Monitor (a): Amanda Ibiapina

Leia mais

13) As expressões perto de e cerca de levam o verbo a concordar com o numeral. Ex.: Cerca de vinte pessoas estavam na loja.

13) As expressões perto de e cerca de levam o verbo a concordar com o numeral. Ex.: Cerca de vinte pessoas estavam na loja. 13) As expressões perto de e cerca de levam o verbo a concordar com o numeral. Ex.: Cerca de vinte pessoas estavam na loja. 14) Concordância com mais de e menos de. * Com numeral um: verbo no singular.

Leia mais

Concurso da EsSA. 10 dicas imbatíveis de Português para o IPR IPR. e-book. Análise Sintática INSTITUTO PADRE REUS

Concurso da EsSA. 10 dicas imbatíveis de Português para o IPR IPR.  e-book. Análise Sintática INSTITUTO PADRE REUS 10 dicas imbatíveis de Português para o INSTITUTO PADRE REUS Concurso da EsSA Análise Sintática e-book INSTITUTO PADRE REUS www.ipronline.com.br INSTITUTO PADRE REUS TRANSFORMANDO RMAN AND O PESSOAS SOA

Leia mais

Capítulo1. Capítulo2. Índice A LÍNGUA E A LINGUAGEM O PORTUGUÊS: uma língua, muitas variedades... 15

Capítulo1. Capítulo2. Índice A LÍNGUA E A LINGUAGEM O PORTUGUÊS: uma língua, muitas variedades... 15 Capítulo1 Capítulo2 A LÍNGUA E A LINGUAGEM............................................. 9 Linguagem: aptidão inata.............................................. 10 Funções.............................................................

Leia mais

Coordenação e subordinação. Porto Editora

Coordenação e subordinação. Porto Editora Coordenação e subordinação Frase simples complexa Frase simples Constituída apenas por um verbo ou por um complexo verbal. Ex.: A Maria brinca muito com o irmão. frase simples (constituída por um verbo)

Leia mais

Para casa: 1) Responder os exercícios do livro didático pp. 38 a 42 - formação do modo imperativo.

Para casa: 1) Responder os exercícios do livro didático pp. 38 a 42 - formação do modo imperativo. 1) Responder os exercícios do livro didático pp. 38 a 42 - formação do modo imperativo. Análise linguística formação do modo imperativo. Identificar e compreender a formação do modo imperativo do verbo.

Leia mais

M O R F O L O G I A P R O N O M E S R E L A T I V O S

M O R F O L O G I A P R O N O M E S R E L A T I V O S P R O N O M E S R E L A T I V O S PRONOMES RELATIVOS: São pronomes que retomam um substantivo (ou outro pronome) anterior a eles, substituindo-o no início da oração seguinte. CARACTERÍSTICAS: Os pronomes

Leia mais

FUNÇÕES SINTÁTICAS. Funções sintáticas a nível da frase. Profª Maria Rodrigues

FUNÇÕES SINTÁTICAS. Funções sintáticas a nível da frase. Profª Maria Rodrigues FUNÇÕES SINTÁTICAS Funções sintáticas a nível da frase Profª Maria Rodrigues FUNÇÕES SINTÁTICA (ESQUEMA SÍNTESE) Sujeito Complementos: -direto -indireto -oblíquo -Agente da passiva Frase Funções internas

Leia mais

Português. Sintaxe da Oração (Análise Sintática) Professor Carlos Zambeli.

Português. Sintaxe da Oração (Análise Sintática) Professor Carlos Zambeli. Português Sintaxe da Oração (Análise Sintática) Professor Carlos Zambeli www.acasadoconcurseiro.com.br Português SINTAXE DA ORAÇÃO (ANÁLISE SINTÁTICA) Frase: é o enunciado com sentido completo, capaz

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL II

ENSINO FUNDAMENTAL II ENSINO FUNDAMENTAL II CONTEÚDO 6 º ANO 1) Produção de texto: Narração. Foco narrativo: narrador-observador. Estrutura do texto narrativo. Elementos narrativos. Uso do diálogo. Paragrafação. 2) Texto: Leitura

Leia mais

MORFOLOGIA CLASSE GRAMATICAL. SUBSTANTIVO: é o que dá nome a todos os seres: vivos, inanimados, racionais, irracionais a fim de identificação.

MORFOLOGIA CLASSE GRAMATICAL. SUBSTANTIVO: é o que dá nome a todos os seres: vivos, inanimados, racionais, irracionais a fim de identificação. MORFOLOGIA CLASSE GRAMATICAL SUBSTANTIVO: é o que dá nome a todos os seres: vivos, inanimados, racionais, irracionais a fim de identificação. PREPOSIÇÃO É a classe de palavras que liga palavras entre si;

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 Comunicação 1

Sumário. Capítulo 1 Comunicação 1 Sumário Capítulo 1 Comunicação 1 1.1 Elementos da comunicação 1 1.2 Linguagem, língua e fala 1 1.3 Significante e significado 2 1.4 Língua escrita e falada 2 1.5 Modalidades da língua 2 1.6 Funções da

Leia mais

Gramática Tradicional Sintaxe I termos essenciais da oração

Gramática Tradicional Sintaxe I termos essenciais da oração Gramática Tradicional Sintaxe I termos essenciais da oração Apoio Pedagógico ao Núcleo Comum Tutora: Thais Torres Guimarães thaistorresg@gmail.com O que é SINTAXE? Parte da gramática que se ocupa da combinação

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ANÁLISE SINTÁTICA (PERÍODO SIMPLES) adnominal;

EXERCÍCIOS DE ANÁLISE SINTÁTICA (PERÍODO SIMPLES) adnominal; EXERCÍCIOS DE ANÁLISE SINTÁTICA (PERÍODO SIMPLES) 1. Considere a frase Ele andava triste porque não encontrava a companheira os verbos grifados são a) transitivo direto de ligação; b) de ligação intransitivo;

Leia mais

PORTUGUÊS ABEL MOTA PREPARAR OS TESTES

PORTUGUÊS ABEL MOTA PREPARAR OS TESTES 7 PORTUGUÊS ABEL MOTA PREPARAR OS TESTES PARTE 1 LEITURA 1 A IMPRENSA 5 6 A imprensa e os jornais Classificação dos jornais Público-alvo Secções Géneros jornalísticos Do acontecimento ao leitor fazer Escolher

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 Comunicação 1

Sumário. Capítulo 1 Comunicação 1 Sumário Capítulo 1 Comunicação 1 1.1 Elementos da comunicação 1 1.2 Linguagem, língua e fala 1 1.3 Significante e significado 2 1.4 Língua escrita e falada 2 1.5 Variedades linguísticas 2 1.6 Funções da

Leia mais

Concordância. 1

Concordância.  1 Sumário Concordância Visão Geral... 4 Concordância verbal - Visão Geral... 5 Verbo fazer haver e ser visão geral... 6 Visc - HFs - Haver e fazer indicando tempo... 7 Visc - Hfs - Verbo haver - existência

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS. Professor: Aramis de Cássio

ORAÇÕES SUBORDINADAS. Professor: Aramis de Cássio ORAÇÕES SUBORDINADAS Professor: Aramis de Cássio ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS As ORAÇÕES SUBORDINADAS funcionam sempre como um termo essencial, integrante e acessório da oração principal.

Leia mais

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 4 por completo do livrotexto Muito Prazer Unidade 4 I Verbos regulares no futuro do presente simples indicativo Estar Ser Ir Eu estarei

Leia mais

Constituintes da Frase

Constituintes da Frase Constituintes da Frase As frases são constituídas por conjuntos de palavras que se relacionam entre si e formam uma unidade de sentido. A tua irmã Marta ofereceu-te um xaile. Grupos Frásicos 2 Grupos Frásicos

Leia mais

Conteúdo para concurso de bolsa 9º ano

Conteúdo para concurso de bolsa 9º ano Conteúdo para concurso de bolsa 9º ano Língua Portuguesa: - Interpretação de texto; - Revisão Análise morfossintática; - Revisão de período composto por subordinação (subordinadas substantivas); - Período

Leia mais

o erro: Vamos retomar o período simples do exemplo anterior e observar a classe gramatical e a função sintática da palavra

o erro: Vamos retomar o período simples do exemplo anterior e observar a classe gramatical e a função sintática da palavra Vamos retomar o período simples do exemplo anterior e observar a classe gramatical e a função sintática da palavra o erro: Neymar não admitiu o erro do juiz. suj VTD função: núcleo do direto classe: substantivo

Leia mais

Língua Portuguesa 8º ano

Língua Portuguesa 8º ano Língua Portuguesa 8º ano Conteúdos por Unidade Didática 1º Período A - Comunicação Oral. Ideias principais.. Ideias secundárias..adequação comunicativa ( processos persuasivos; recursos verbais e não verbais)..

Leia mais

Classes de Palavras (Morfologia) Flexão Nominal e Verbal. Prof Carlos Zambeli

Classes de Palavras (Morfologia) Flexão Nominal e Verbal. Prof Carlos Zambeli Classes de Palavras (Morfologia) Flexão Nominal e Verbal Prof Carlos Zambeli A morfologia está agrupada em dez classes, denominadas classes de palavras ou classes gramaticais. São elas: Substantivo, Artigo,

Leia mais

Sumarizando: o que é uma língua. Métodos para seu estudo...44

Sumarizando: o que é uma língua. Métodos para seu estudo...44 sumário APRESENTAÇÃO...13 1. O que se entende por língua Estudando a língua portuguesa...17 1.1 O Vocabulário: nascimento e morte das palavras. Consultando um dicionário...20 1.2 A Semântica: o sentido

Leia mais

A ideia de organizares o festival Dias da Cultura Portuguesa, agradou-me. (oração completiva)

A ideia de organizares o festival Dias da Cultura Portuguesa, agradou-me. (oração completiva) Orações relativas As orações adjectivas, denominadas de acordo com a terminologia actual como relativas, são orações subordinadas tradicionalmente introduzidas pelos seguintes consituintes relativos: os

Leia mais

ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS

ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS FRASE SIMPLES E FRASE COMPLEXA A frase pode ser constituída por uma ou mais orações. Uma oração é a unidade gramatical organizada à volta de um verbo. FRASE SIMPLES E

Leia mais

7.Atenha-se às orações a seguir no intuito de destacar o complemento nominal por elas representado:

7.Atenha-se às orações a seguir no intuito de destacar o complemento nominal por elas representado: Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professora: Patrícia Série: 2º Ano Disciplina: Data da prova: 1. (CESCEM-SP) Os pássaros voam na mata. a) verbo de ligação; b) verbo transitivo

Leia mais

USO DA CRASE. Bruna Camargo

USO DA CRASE. Bruna Camargo USO DA CRASE Bruna Camargo Conceito Fusão entre duas vogais idênticas. A + A = À Justificativa Sua correta utilização é, sobretudo, sinal de competência linguística em regência nominal e verbal, em se

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 7 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª SHEILA RODRIGUES PROF.ª SHIRLEY VASCONCELOS

LÍNGUA PORTUGUESA 7 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª SHEILA RODRIGUES PROF.ª SHIRLEY VASCONCELOS LÍNGUA PORTUGUESA 7 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª SHEILA RODRIGUES PROF.ª SHIRLEY VASCONCELOS CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade IV Ciência- O homem na construção do conhecimento 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

Português. Aula: 09/12. Prof. Felipe Oberg. Visite o Portal dos Concursos Públicos

Português. Aula: 09/12. Prof. Felipe Oberg.  Visite o Portal dos Concursos Públicos Português Aula: 09/12 Prof. Felipe Oberg UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA

Leia mais

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS LINGUAGENS GRAMÁTTICA: PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO ORAÇÕES ADVERBIAIS PROF.º PAULO SCARDUA APOSTILA 3: CAPÍTULO 11 DEFINIÇÃO Uma oração subordinada adverbial é aquela que exerce a função de adjunto

Leia mais

Coordenação e subordinação

Coordenação e subordinação Coordenação e subordinação As frases complexas podem relacionar-se por coordenação ou por subordinação. A coordenação consiste numa relação entre duas orações da mesma categoria por meio de conjunções

Leia mais

UDESC 2015/2 PORTUGUÊS. Gabarito do departamento de português sem resposta. Comentário

UDESC 2015/2 PORTUGUÊS. Gabarito do departamento de português sem resposta. Comentário PORTUGUÊS Gabarito do departamento de português sem resposta. a) Incorreta. As orações iniciadas pela partícula se são subordinadas substantivas objetivas diretas do verbo discutir. b) Correta. Todas as

Leia mais

Categorias morfossintáticas do verbo

Categorias morfossintáticas do verbo Categorias morfossintáticas do verbo A- Tempo O tempo identifica o momento em que se realiza a ação. Presente: situa a ação no momento da enunciação. Pretérito: situa a ação num momento anterior ao da

Leia mais

Questão 01 Os hobbits

Questão 01 Os hobbits Educador: Angela Régia C. Curricular: Língua Portuguesa Data: / /2013 Estudante: 7º Ano Questão 01 Os hobbits Os hobbits são um povo discreto, mas muito antigo, que já foi mais numeroso do que é hoje.

Leia mais

PROFESSORA: VERBENE LIMA

PROFESSORA: VERBENE LIMA PROFESSORA: VERBENE LIMA É a fusão (junção) da preposição a exigida pela regência do verbo ou do nome mais o artigo definido a, os pronomes demonstrativos aquele(s), aquela(s), aquilo e o pronome demonstrativo

Leia mais

9 ADJUNTO ADNOMINAL E COMPLEMENTO NOMINAL

9 ADJUNTO ADNOMINAL E COMPLEMENTO NOMINAL Aula ADJUNTO ADNOMINAL E COMPLEMENTO NOMINAL META Explicar a função adjetiva do adjunto adnominal, um acessório do núcleo do sujeito e de outros núcleos, mostrando as classes adjuntas. Apresentar a importância

Leia mais

..AASsrâT" ROSA VIRGÍNIA MATTOS E SILVA. O Português Arcaico. Uma Aproximação. Vol. I Léxico e morfologia

..AASsrâT ROSA VIRGÍNIA MATTOS E SILVA. O Português Arcaico. Uma Aproximação. Vol. I Léxico e morfologia ..AASsrâT" ROSA VIRGÍNIA MATTOS E SILVA O Português Arcaico Uma Aproximação Vol. I Léxico e morfologia Imprensa Nacional-Casa da Moeda Lisboa 2008 ÍNDICE GERAL Abreviaturas, convenções e alfabeto fonético

Leia mais