estética & filosofia da arte

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "estética & filosofia da arte"

Transcrição

1 estética & filosofia da arte carlos joão correia ºSemestre

2 ESTÉTICA E FILOSOFIA DA ARTE Avaliação: 1. Alunos internos: 1.1. elaboração de um ensaio (máximo 7 páginas) 26 de Maio 1.2. um teste escrito - 16 de Junho 1.3. participação oral nas aulas (ponderação da classificação final). Entrevista oral final (facultativa). O ensaio pode ser substituído por um segundo teste. 2. Alunos externos: 2.1 dois testes 26 de Maio e 16 de Junho 2.2 uma entrevista oral final (obrigatória).

3 Estética é o ramo da filosofia dedicado à inquirição conceptual e teórica da arte e da experiência estética The Domain of Aesthetics A. Estética como Filosofia da Arte B. Estética concebida como o estudo de certas experiências distintivas (por exemplo, certo tipo de sentimentos que designamos por estéticos) Jerrold Levinson

4 Baumgarten Estética: a ciência de como as coisas são conhecidas através dos sentidos Aquino Anthony Ashley-Cooper 3ª Shaftesbury David Hume

5 A beleza é o que dá prazer quando visto ST I-II, 27.1 Stephen: As relações mais satisfatórias do sensível devem, por isso, corresponder às fases necessárias da apreensão artística. Se as descobrires, terás encontrado as qualidades da beleza universal. Aquino diz: ad pulcritudinem tria requiruntur integritas, consonantia, claritas. [ST I.39.8c] Eu traduzi assim: São necessárias três coisas para a beleza: inteireza, harmonia e claridade. Corresponderão elas às fases de apreensão? [...] Stephen apontou para um cesto que um empregado do talho enfiara, invertido, na cabeça. Olha para aquele cesto disse. Estou a vêlo disse Lynch. - Para ver aquele cesto disse Stephen -, a tua mente, em primeiro lugar, separa o cesto do resto do universo visível que não seja o cesto. A primeira fase de apreensão é uma linha de delimitação em torno do objecto a apreender (...) Apreendes a sua inteireza. Isso é a integritas. (...) Tendo-te apercebido em primeiro lugar de que era uma coisa, sentes agora que é uma coisa. Apreendeste-a como algo complexo, múltiplo, divisível, separável, constituído por partes, harmonioso no resultado das partes e na sua soma. Isso é a consonantia. (...) Depois de termos apreendido aquele cesto como uma coisa e o termos analisado em conformidade com a sua forma, fazemos uma única síntese que é lógica e esteticamente permissível. Verificamos que ele é aquilo que é e não outra coisa. A claridade de que fala é o quidditas escolástico, a característica de uma coisa. Esta qualidade suprema é sentida pelo artista quando a imagem estética é concebida na sua imaginação. Shelley comparou, magnificamente, a mente nesse misterioso instante a uma brasa prestes a apagar-se. James Joyce, A Portrait of the Artist as a Young Man. Harmondsworth et al.: Penguin [1916], ]

6 A beleza natural do mundo é a honestidade e a verdade moral. Porque toda a beleza é a verdade. Feições verdadeiras fazem a beleza de um rosto; proporções verdadeiras, a beleza da arquitectura; e as medidas verdadeiras, a beleza da harmonia e da música. Na poesia, onde tudo é fábula, a verdade é ainda a perfeição. (...) Um pintor, se tem génio, compreende a verdade e a unidade da composição [design] Shaftesbury. Characteristicks Da primeira vez que qualquer espécie de objecto se apresenta ao olhar ou à imaginação, o sentimento que provoca é obscuro e confuso, e o espírito sente-se em grande medida incapaz de se pronunciar quanto aos seus méritos e defeitos. O gosto não consegue perceber as várias excelências do objecto, e muito menos consegue distinguir o carácter particular de cada excelência e determinar a sua qualidade e o seu grau. O máximo que se pode esperar é que declare de uma maneira geral que o conjunto é belo ou disforme, e é natural que mesmo esta opinião só seja formulada, por uma pessoa com tanta falta de prática, com a maior hesitação ou reserva. Mas se a deixarem adquirir experiência desses objectos o seu sentimento tornar-se-á mais exacto e mais subtil. David Hume. Do Padrão do Gosto [Of the Standard of Taste].

Filosofia da Arte. Unidade II O Universo das artes

Filosofia da Arte. Unidade II O Universo das artes Filosofia da Arte Unidade II O Universo das artes FILOSOFIA DA ARTE Campo da Filosofia que reflete e permite a compreensão do mundo pelo seu aspecto sensível. Possibilita compreender a apreensão da realidade

Leia mais

PORTUGUÊS LÍNGUA NÃO MATERNA (PLNM) ENSINO SECUNDÁRIO 2016/2017

PORTUGUÊS LÍNGUA NÃO MATERNA (PLNM) ENSINO SECUNDÁRIO 2016/2017 Critérios Específicos de Avaliação PORTUGUÊS LÍNGUA NÃO MATERNA (PLNM) ENSINO SECUNDÁRIO 2016/2017 Domínio de Avaliação Saber e Saber Fazer Instrumentos de Avaliação Domínios a desenvolver Descritores

Leia mais

ESTÉTICA: Plotino, Sto. Agostinho e Sto. Tomás. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr.

ESTÉTICA: Plotino, Sto. Agostinho e Sto. Tomás. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. ESTÉTICA: Plotino, Sto. Agostinho e Sto. Tomás Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com PLOTINO A BELEZA FÍSICA É UMA IMAGEM QUE POSSIBILITA AO HOMEM PRESSENTIR A BELEZA DA ALMA, A QUAL, EM

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Domínio Cognitivo (Nível dos Conhecimentos) Compreensão oral e escrita; Conhecimento de formas e regras de funcionamento da língua materna; Conhecimento e compreensão de conceitos

Leia mais

Maria Luiza Costa

Maria Luiza Costa 45 ESTÉTICA CLÁSSICA E ESTÉTICA CRÍTICA Maria Luiza Costa m_luiza@pop.com.br Brasília-DF 2008 46 ESTÉTICA CLÁSSICA E ESTÉTICA CRÍTICA Resumo Maria Luiza Costa 1 m_luiza@pop.com.br Este trabalho pretende

Leia mais

seres da natureza quanto os homens são cópias sensíveis de modelos originais inteligíveis. A partir desta teoria Platão

seres da natureza quanto os homens são cópias sensíveis de modelos originais inteligíveis. A partir desta teoria Platão Atividade extra Fascículo 3 Filosofia Unidade 5 Questão 1 Em sua teoria da ideias, Platão divide a realidade em dois universos distintos: o inteligível e o sensível. O primeiro é constituído pelas formas

Leia mais

CORRENTES DE PENSAMENTO DA FILOSOFIA MODERNA

CORRENTES DE PENSAMENTO DA FILOSOFIA MODERNA CORRENTES DE PENSAMENTO DA FILOSOFIA MODERNA O GRANDE RACIONALISMO O termo RACIONALISMO, no sentido geral, é empregado para designar a concepção de nada existe sem que haja uma razão para isso. Uma pessoa

Leia mais

A teoria do conhecimento

A teoria do conhecimento conhecimento 1 A filosofia se divide em três grandes campos de investigação. A teoria da ciência, a teoria dos valores e a concepção de universo. Esta última é na verdade a metafísica; a teoria dos valores

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA PORTUGUESA MEDIEVAL Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA PORTUGUESA MEDIEVAL Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA PORTUGUESA MEDIEVAL Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade

Leia mais

Temática: Responsabilidade Slogan: Tu és responsável! Prepara o teu futuro! Plano Anual das Atividades Pedagógicas Ano letivo 2015/2016

Temática: Responsabilidade Slogan: Tu és responsável! Prepara o teu futuro! Plano Anual das Atividades Pedagógicas Ano letivo 2015/2016 Temática: Responsabilidade Slogan: Tu és responsável! Prepara o teu futuro! Plano Anual das Atividades Pedagógicas Ano letivo 2015/2016 1.º Período (11 de setembro a 18 de dezembro) Mês Dia Atividade Destinatários

Leia mais

TRABALHO DE PROJETO ORGANIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS

TRABALHO DE PROJETO ORGANIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS TRABALHO DE PROJETO ORGANIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS Num trabalho de projeto, normalmente, são consideradas as seguintes etapas: 1- Identificação da Área do Problema 2- Identificação e formulação de problemas

Leia mais

Análise de discursos textuais: questões

Análise de discursos textuais: questões Análise de discursos textuais: questões Com base no texto a seguir, responda às questões (1) e (2): Os Poemas Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de onde e pousam no livro que lês. Quando fechas

Leia mais

BOSI, Alfredo. Reflexões sobre a arte. São Paulo: Ática, 1985.

BOSI, Alfredo. Reflexões sobre a arte. São Paulo: Ática, 1985. BOSI, Alfredo. Reflexões sobre a arte. São Paulo: Ática, 1985. Alfredo Bosi (São Paulo, 26 de agosto de 1936) é um professor universitário, crítico e historiador de literatura brasileira, e também imortal

Leia mais

LICENCIATURA EM MÚSICA CONCURSO LOCAL DE ACESSO ANO LECTIVO EDITAL

LICENCIATURA EM MÚSICA CONCURSO LOCAL DE ACESSO ANO LECTIVO EDITAL LICENCIATURA EM MÚSICA CONCURSO LOCAL DE ACESSO ANO LECTIVO 2014-2015 EDITAL António M. Cunha, Reitor da Universidade do Minho, faz saber que se encontram abertas as candidaturas ao Concurso Local para

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 1ª Etapa Ano: 7 Turma: 71

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 1ª Etapa Ano: 7 Turma: 71 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2014 Disciplina: ARTE Professor (a): JANAINA Ano: 7 Turma: 71 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação. Faça

Leia mais

Cursos Profissionais Disciplina: PORTUGUÊS Anos: 10º; 11º e 12º

Cursos Profissionais Disciplina: PORTUGUÊS Anos: 10º; 11º e 12º PARÂMETROS GERAIS DE AVALIAÇÃO Integração escolar e profissionalizante Intervenções e Atividades na sala de aula: PESOS PARÂMETROS ESPECÍFICOS INSTRUMENTOS Peso 2 Peso 5 Comportamento-assiduidade-pontualidadecumprimento

Leia mais

OBRA DA ÉPOCA MODERNA: FUNDAMENTAÇÃO DA METAFÍSICA DOS COSTUMES, DE KANT

OBRA DA ÉPOCA MODERNA: FUNDAMENTAÇÃO DA METAFÍSICA DOS COSTUMES, DE KANT Ano lectivo de 2004 / 2005 FILOSOFIA 12º ANO PLANIFICAÇÃO OBRA DA ÉPOCA MODERNA: FUNDAMENTAÇÃO DA METAFÍSICA DOS COSTUMES, DE KANT ESCOLA SECUNDÁRIA ALBERTO SAMPAIO 1 Ano lectivo de 2004 / 2005 FILOSOFIA

Leia mais

Ano Letivo 2013/2014 Disciplina Português Ano 4º Classificação

Ano Letivo 2013/2014 Disciplina Português Ano 4º Classificação Capacidade de compreensão Critérios specíficos de avaliação Ano Letivo 2013/2014 Disciplina Português Ano 4º Classificação Interpreta Responde Reconta Questiona Revela dificuldades na interpretação. Responde

Leia mais

Concursos Públicos e outros processos de selecção (aspectos da avaliação das propostas)

Concursos Públicos e outros processos de selecção (aspectos da avaliação das propostas) Concursos Públicos e outros processos de selecção (aspectos da avaliação das propostas) Legislação DL 197/99 (8 de Junho) Concursos públicos (locação e aquisição de bens e serviços) Revogou o DL 55/95,

Leia mais

Locke ( ) iniciou o movimento chamado de EMPIRISMO INGLÊS. Material adaptado, produzido por Cláudio, da UFRN, 2012.

Locke ( ) iniciou o movimento chamado de EMPIRISMO INGLÊS. Material adaptado, produzido por Cláudio, da UFRN, 2012. Locke (1632-1704) iniciou o movimento chamado de EMPIRISMO INGLÊS. Material adaptado, produzido por Cláudio, da UFRN, 2012. Racionalismo x Empirismo O que diz o Racionalismo (Descartes, Spinoza, Leibiniz)?

Leia mais

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodológica científica. 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, p

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodológica científica. 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, p LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodológica científica. 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 1993. p.238-243. 1. ARTIGOS CIENTÍFICOS Os artigos científicos são pequenos estudos, porém

Leia mais

ARTES 4ª FASE PROF.ª ARLENE AZULAY PROF.ª LÚCIA REGINA

ARTES 4ª FASE PROF.ª ARLENE AZULAY PROF.ª LÚCIA REGINA ARTES 4ª FASE PROF.ª ARLENE AZULAY PROF.ª LÚCIA REGINA CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia- Corpo, movimento e linguagem na era da informação 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 2.2 Conteúdos Cores

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) PROVA 706/7 Págs. Duração da prova: 150 minutos 2007 1.ª FASE PROVA PRÁTICA DE DESENHO A V.S.F.F.

Leia mais

Plano Anual de Atividades. Mês Atividade/Tarefa Objetivos Intervenientes

Plano Anual de Atividades. Mês Atividade/Tarefa Objetivos Intervenientes Mês Atividade/Tarefa Objetivos Intervenientes Setembro Integração e adaptação das Crianças Reunião de pais - Promover a (re)integração e adaptação das crianças à creche; - Proporcionar um ambiente que

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÉCNICAS DE FOTOGRAFIA Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÉCNICAS DE FOTOGRAFIA Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular TÉCNICAS DE FOTOGRAFIA Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Critérios específicos de avaliação HISTÓRIA 3.º ciclo Ano letivo

Critérios específicos de avaliação HISTÓRIA 3.º ciclo Ano letivo Objeto de avaliação Conhecimentos e Capacidades Específicos Critérios específicos de avaliação HISTÓRIA 3.º ciclo Ano letivo 2016-2017 Itens/Parâmetros Compreensão histórica (Temporalidade Espacialidade

Leia mais

Bibliografia. Documentos oficiais:

Bibliografia. Documentos oficiais: Bibliografia ANDRESEN, Sophia, A Árvore, Liv. Figueirinhas, Porto, 1987. AREAL, Zita, Visualmente a Cor. 1ª Edição, Areal Editores, Porto,1995. Visualmente Educação Visual 7º, 8º e 9º Anos Terceiro Ciclo

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS. Apresentação. Teste Diagnóstico prova teórico-prática

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS. Apresentação. Teste Diagnóstico prova teórico-prática ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES 3º C.E.B. DISCIPLINA: EDUCAÇÃO VISUAL ANO: 8º ANO LECTIVO 010/011 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS INSTRUMENTOS

Leia mais

ANEXO I. QUADRO DE OFICINAS INTEGRANTES DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DO CUCA (COM EMENTAS) Categoria I

ANEXO I. QUADRO DE OFICINAS INTEGRANTES DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DO CUCA (COM EMENTAS) Categoria I ANEXO I QUADRO DE OFICINAS INTEGRANTES DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DO CUCA (COM EMENTAS) Categoria I Desemho básico Desemho intermediário Desemho básico de observação Desenho de observação Fotografia

Leia mais

Sobre Metodologia Científica

Sobre Metodologia Científica 2013 Sobre Metodologia Científica Sergio Scheer TC022 Introdução a Engenharia UFPR Motivação Para que serve Metodologia Científica? Ciência e Conhecimento A produção de Conhecimento: Pesquisa O Processo

Leia mais

Os Caligramas são poemas visuais que sintetizam a imagem à escritura, proporcionando a visualidade na legibilidade do figurativo.

Os Caligramas são poemas visuais que sintetizam a imagem à escritura, proporcionando a visualidade na legibilidade do figurativo. Os Caligramas são poemas visuais que sintetizam a imagem à escritura, proporcionando a visualidade na legibilidade do figurativo. São criações do poeta Guillaume Apollinaire a partir da fusão entre a caligrafia

Leia mais

Empirismo. Principais ideias e autores

Empirismo. Principais ideias e autores Empirismo Principais ideias e autores EMPIRISMO Empeiria (grego): forma de saber derivado da experiência sensível e de dados acumulados com base nessa experiência. Nada esta no intelecto que não tenha

Leia mais

Reitoria. despacho RT -11/2016

Reitoria. despacho RT -11/2016 Reitoria despacho RT -11/2016 Por proposta da direção do curso de Licenciatura em Música, ouvido o Instituto de Letras e Ciências Humanas, em cumprimento do estipulado no Regulamento do Concurso Local

Leia mais

filosofia contemporânea

filosofia contemporânea filosofia contemporânea carlos joão correia 2014-2015 1ºSemestre 2000 1999 sentimento de si nuclear - consciência de si aqui e agora imagem corporal condição necessária sentimento de si sim não reconhecimento

Leia mais

Anexo F Grelha de Categorização da Entrevista à Educadora Cooperante

Anexo F Grelha de Categorização da Entrevista à Educadora Cooperante Anexo F Grelha de Categorização da Entrevista à Educadora Cooperante CATEGORIAS SUBCATEGORIAS INDICADORES 1.1. Tempo de serviço docente ( ) 29 anos (1) 1.2. Motivações pela vertente artística ( ) porque

Leia mais

Prova Prática de Desenho A

Prova Prática de Desenho A EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 7/00, de 6 de Março Prova Prática de Desenho A.º ano de Escolaridade Prova 706/.ª Fase 8 Páginas Duração da Prova: 50 minutos. Tolerância: 0 minutos

Leia mais

GRUPO DISCIPLINAR DE HISTÓRIA - Ano Letivo 2016/ º ciclo do Ensino Básico

GRUPO DISCIPLINAR DE HISTÓRIA - Ano Letivo 2016/ º ciclo do Ensino Básico DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS GRUPO DISCIPLINAR DE HISTÓRIA - Ano Letivo 2016/2017 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 1. A avaliação é contínua e sistemática.

Leia mais

CURSO DE FOTOGRAFIA AVANÇADO 2010 Clube Millennium BCP

CURSO DE FOTOGRAFIA AVANÇADO 2010 Clube Millennium BCP CURSO DE FOTOGRAFIA AVANÇADO 2010 Clube Millennium BCP Entidade Formadora Studio8a Rua Luciano Freire, nº 8 A, 1600 143 Lisboa Telf. 21 7960007//965071948 www.studio8a.pt studio8a@studio8a.pt studio8a@gmail.com

Leia mais

Colégio Nossa Senhora da Piedade

Colégio Nossa Senhora da Piedade Colégio Nossa Senhora da Piedade Dados de identificação: Curso: Ensino Fundamental II Série: 9 Ano Professora: Denise dos Santos Silva Rocha Disciplina: Ensino Religioso Ano: 2016. Plano de curso 1-Objetivo

Leia mais

Pela linha do tempo da história da arte

Pela linha do tempo da história da arte O processo artístico de ensino/aprendizagem orientado pela Profa. Kenia Olympia Fontan Ventorim, desenvolvido no ano de 2015 com os alunos do ensino médio do Instituto Federal do Espírito Santo Campus

Leia mais

O gênio e o sistema das faculdades na Crítica do Juízo

O gênio e o sistema das faculdades na Crítica do Juízo O gênio e o sistema das faculdades na Crítica do Juízo Danilo Citro Mestrado em Estética e Filosofia da Arte pela Universidade Federal de Ouro Preto. Prof. Universidade Estadual de Roraima, UERR, Brasil

Leia mais

Metodologia Científica. Aula 2

Metodologia Científica. Aula 2 Metodologia Científica Aula 2 Proposito da aula Conhecer a definição de Metodologia Científica; A importância da Metodologia Científica; Objetivos da Metodologia Científica enquanto disciplina; Divisão

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Samora Correia 2012/2013

Agrupamento de Escolas de Samora Correia 2012/2013 Plano Anual de Actividades Jardins de Infância Organização do Ambiente Educativo e espaços comuns. (de 03 a 13 de Setembro) Cada educadora prepara a sua sala Organizar o Ambiente Educativo Todas as educadoras

Leia mais

Abra os seus olhos. Descubra lugares e coisas que ama com cada foto que faz! PLANOS DE AULAS

Abra os seus olhos. Descubra lugares e coisas que ama com cada foto que faz! PLANOS DE AULAS Abra os seus olhos. Descubra lugares e coisas que ama com cada foto que faz! PLANOS DE AULAS REFERENCIAL 01 e REFERENCIAL 02 Curso Referencial Um. Fotografia para Câmeras DSLR Curso de Fotografia em Salvador.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE LETRAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS E LINGÜÍSTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE LETRAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS E LINGÜÍSTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE LETRAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS E LINGÜÍSTICA DISCIPLINA: Tópicos Avançados em Análise de discursos: processos de subjetivação e formas de resistência

Leia mais

I - Critérios de avaliação curricular

I - Critérios de avaliação curricular Trabalhador para a Carreira Técnica Especialista para o Departamento de Análise Jurídica (Ref.ª 02-DAJ/2016) I - Critérios de avaliação curricular São adotados os seguintes critérios de avaliação curricular:

Leia mais

Integral 1º ano. 17h45 18h30 Descanso Descanso Descanso Descanso Descanso

Integral 1º ano. 17h45 18h30 Descanso Descanso Descanso Descanso Descanso Integral 1º ano Manhã 2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira 7h20 8h Jogos pedagógicos Oficina de modelagem Parque Brinquedoteca Jogos pedagógicos 8h00 8h30 Lanche Lanche Lanche Lanche Lanche 8h30

Leia mais

Assinalar a importancia da proximidade do académico do estudo da filosofía do direito;

Assinalar a importancia da proximidade do académico do estudo da filosofía do direito; 1 IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: PERÍODO: II CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: FILOSOFIA JURÍDICA NOME DO CURSO: DIREITO 2 EMENTA CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 Filosofia, Direito

Leia mais

Prémio de Melhor Estágio Profissional 2015

Prémio de Melhor Estágio Profissional 2015 Introdução O Prémio de Melhor Estágio Profissional 2015 atribuído pela Direcção Regional do Norte da Ordem dos Psicólogos Portugueses (DRN-OPP) pretende valorizar os membros estagiários enquanto elementos

Leia mais

Teorias éticas. Capítulo 20. GRÉCIA, SÉC. V a.c. PLATÃO ARISTÓTELES

Teorias éticas. Capítulo 20. GRÉCIA, SÉC. V a.c. PLATÃO ARISTÓTELES GRÉCIA, SÉC. V a.c. Reflexões éticas, com um viés político (da pólis) _ > como deve agir o cidadão? Nem todas as pessoas eram consideradas como cidadãos Reflexão metafísica: o que é a virtude? O que é

Leia mais

Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico de Amora PLANIFICAÇÃO ANUAL /2015 DISCIPLINA: Português CURSO: PROFISSIONAL

Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico de Amora PLANIFICAÇÃO ANUAL /2015 DISCIPLINA: Português CURSO: PROFISSIONAL COMPETÊNCIAS GERAIS Compreensão oral / Leitura o Antecipar significados o Distinguir diferentes tipos de texto o Apreender sentidos explícitos o Inferir sentidos implícitos o Distinguir factos de opiniões

Leia mais

Revista Filosofia Capital ISSN Vol. 1, Edição 1, Ano SOBRE A ARTE. Graça Castell

Revista Filosofia Capital ISSN Vol. 1, Edição 1, Ano SOBRE A ARTE. Graça Castell 72 SOBRE A ARTE Graça Castell graca.castell@bol.com.br Brasília-DF 2006 73 SOBRE A ARTE Resumo Graça Castell 1 graca.castell@bol.com.br Este é um pequeno comentário a respeito da Arte, seu significado,

Leia mais

Formador Residente, Maurício Ferreira

Formador Residente, Maurício Ferreira A Compreensão do Oral A compreensão do oral consiste na atribuição de significado a cadeias fónicas produzidas de acordo com a gramática da língua. Formador Residente, Maurício Ferreira Factores de compreensão

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

http://www3.esvilela.pt/exames-nacionais PROVAS FINAIS DO ENSINO BÁSICO (1º E 2º CICLO) 2014 QUAL O OBJETIVO E A QUEM SE DESTINAM AS PROVAS FINAIS? As provas finais de Língua Portuguesa e Matemática do

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial https://www.pinterest.com/carlymundo/decision-tree-infographics/ Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação Pós-Graduação em Ciência da Computação Inteligência Artificial

Leia mais

Universidade do Minho, 20 de maio de 2014.

Universidade do Minho, 20 de maio de 2014. Reitoria despacho RT/C-62/2014 Considerando: - A acreditação preliminar pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), em 5 de abril de 2011, do Mestrado Integrado em Arquitetura, registado

Leia mais

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ PROJETO VIDAS SECAS, SECAS VIDAS! : O LEITOR COMO FOCO, O PROFESSOR COMO MEDIADOR.

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ PROJETO VIDAS SECAS, SECAS VIDAS! : O LEITOR COMO FOCO, O PROFESSOR COMO MEDIADOR. COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ PROJETO VIDAS SECAS, SECAS VIDAS! : O LEITOR COMO FOCO, O PROFESSOR COMO MEDIADOR. Natal RN 2016 EVA CÉSAR KALYNE VARELA SANDRO SARAIVA YAMA ELICE WILLEN LOBATO COLÉGIO SALESIANO

Leia mais

44.º Geoforum Utilização de Fotografia Aérea e Imagens de Satélite

44.º Geoforum Utilização de Fotografia Aérea e Imagens de Satélite Rua Julieta Ferrão, 10-10.ºA 1600-131 Lisboa Tel.: 21 781 66 40 Fax: 21 793 15 33 info@esri-portugal.pt www.esri-portugal.pt 44.º Geoforum Utilização de Fotografia Aérea e Imagens de Satélite Por favor,

Leia mais

Curso: Educação de Infância. Tema: Ida à livraria / Planetas Data : 3/ Objectivos Específicos. Actividade proposta 2/3/4/5 anos

Curso: Educação de Infância. Tema: Ida à livraria / Planetas Data : 3/ Objectivos Específicos. Actividade proposta 2/3/4/5 anos Ano lectivo: 2005/2006 Estagiária: Curso: Educação de Infância 4º Ano Educadora Cooperante: Tema: Ida à livraria / Planetas Data : 3/4.04.06 Áreas Domínios Objectivos Gerais Objectivos Específicos Actividade

Leia mais

Assunto: Escalas Prof. Ederaldo Azevedo Aula 4 e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br 3. Escalas: É comum em levantamentos topográficos a necessidade de representar no papel uma certa porção da superfície

Leia mais

Dicas para preenchimento do Currículo Lattes. Profa Maria Clorinda Soares Fioravanti

Dicas para preenchimento do Currículo Lattes. Profa Maria Clorinda Soares Fioravanti Dicas para preenchimento do Currículo Lattes Profa Maria Clorinda Soares Fioravanti A Plataforma Lattes representa a experiência do CNPq na integração de bases de dados em um único Sistema de Informações

Leia mais

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros CURSO CIENTÍFICO-HUMANÍSTICO SECUNDÁRIO Planificação Anual 2012-2013 FILOSOFIA

Leia mais

As Verificações de Aprendizagem (V.A.) constituem-se de provas escritas que fazem parte da avaliação do 4 o bimestre e têm como objetivos:

As Verificações de Aprendizagem (V.A.) constituem-se de provas escritas que fazem parte da avaliação do 4 o bimestre e têm como objetivos: Santos, 13 de outubro de 2010. Senhores Pais, As Verificações de Aprendizagem (V.A.) constituem-se de provas escritas que fazem parte da avaliação do 4 o bimestre e têm como objetivos: a) fixar e verificar

Leia mais

DIREITO DAS CONTRA- ORDENAÇÕES

DIREITO DAS CONTRA- ORDENAÇÕES DIREITO DAS CONTRA- ORDENAÇÕES ELEMENTOS DA DISCIPLINA Docência: Prof. Doutor José Lobo Moutinho Ano Lectivo: 2013/2014 1.º Semestre Optativa Carga horária: Prof. Doutor José Lobo Moutinho: 2h30 (2 aulas)

Leia mais

A estética de Hegel. Antonio Rodrigues Belon

A estética de Hegel. Antonio Rodrigues Belon A estética de Hegel Antonio Rodrigues Belon A necessidade universal da arte é, pois, a necessidade racional que o ser humano tem de elevar a uma consciência espiritual o mundo interior e exterior, como

Leia mais

BAUMGARTEN E O BELO SCHILLER E O JOGO ESTÉTICO

BAUMGARTEN E O BELO SCHILLER E O JOGO ESTÉTICO COLÉGIO ESTADUAL YVONE PIMENTEL ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO Rua Sebastião Malucelli, 1312 CEP 81050-270 Fone/Fax:3246-3945/3248-6033/3346-4230 Curitiba Paraná BAUMGARTEN E O BELO Baumgarten define Estética,

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Direito das Contraordenações

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Direito das Contraordenações INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico / / Aprovação do Conselho Técnico-Científico / / Ficha de Unidade Curricular

Leia mais

ESTÉTICA E FILOSOFIA DA ARTE - DOUTORADO

ESTÉTICA E FILOSOFIA DA ARTE - DOUTORADO ESTÉTICA E FILOSOFIA DA ARTE - DOUTORADO Inscrição Título do Projeto RESULTADO A EXPRESSÃO DO INEXPRIMÍVEL NA ARTE: SOBRE O TEOR COGNITIVO DO CONCEITO DE CONTEÚDO DE VERDADE DAS D001 OBRAS DE ARTE E SUA

Leia mais

C on strução e De cora ç ão

C on strução e De cora ç ão C on strução e De cora ç ão Volume V De s cora ç ão um Guia de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Tecnico não pode ser reproduzido ou distribuido sem a expressa autorizacao de. 2 Índice

Leia mais

apresenta LIVRO DIDÁTICO Especial para Escolas

apresenta LIVRO DIDÁTICO Especial para Escolas apresenta LIVRO DIDÁTICO Especial para Escolas Trata-se de valioso registro audiovisual apresentado com um inestimável valor histórico e cultural, visto que Stockinger marcou a arte produzida no Brasil

Leia mais

As provas da existência de Deus: Tomás de Aquino e o estabelecimento racional da fé. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira

As provas da existência de Deus: Tomás de Aquino e o estabelecimento racional da fé. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira As provas da existência de Deus: Tomás de Aquino e o estabelecimento racional da fé. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Tomás de Aquino (1221-1274) Tomás de Aquino - Tommaso d Aquino - foi um frade dominicano

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D - 14 PERÍODO: 4 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO CIVIL II NOME DO CURSO: DIREITO 2.

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D - 14 PERÍODO: 4 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO CIVIL II NOME DO CURSO: DIREITO 2. 1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D - 14 PERÍODO: 4 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO CIVIL II NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 Introdução

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo º. 1. Identificação Código

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo º. 1. Identificação Código MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2016 1º 1. Identificação Código 1.1. Disciplina: FUNDAMENTOS DE SOCIOLOGIA 0560076 1.2.

Leia mais

ANO LETIVO 2016/2017 PROFISSIONAIS

ANO LETIVO 2016/2017 PROFISSIONAIS ANO LETIVO 2016/2017 PROFISSIONAIS Departamento: Línguas Românicas Grupo Disciplinar: 350 Disciplina: ESPANHOL Módulo: 1 a 6 Ano: 1º, 2º, 3º Curso: Ensino Profissional- componente sociocultural Objeto

Leia mais

Walter Benjamin - Questões de Vestibulares

Walter Benjamin - Questões de Vestibulares Walter Benjamin - Questões de Vestibulares 1. (Uem 2011) A Escola de Frankfurt tem sua origem no Instituto de Pesquisa Social, fundado em 1923. Entre os pensadores expoentes da Escola de Frankfurt, destaca-se

Leia mais

Planificações 1º PERÍODO - 3/4 anos Educação Pré-escolar Ano lectivo 2016/2017

Planificações 1º PERÍODO - 3/4 anos Educação Pré-escolar Ano lectivo 2016/2017 Planificações 1º PERÍODO - 3/4 anos Educação Pré-escolar Ano lectivo 2016/2017 ÁREAS COMPONENTES OBJETIVOS ATIVIDADES/ESTRATÉGIAS ÁREA DA FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIA Construção da identidade e da auto estima

Leia mais

Teoria e experiência: breves apontamentos acerca

Teoria e experiência: breves apontamentos acerca 158 Bernardo Nascimento de Amorim * UFMG Doutorando em Literatura Comparada; bolsista da CAPES. beamorim@terra. com.br 1 Os alemães têm também um termo para designar o romance que gira em torno da formação

Leia mais

Atelier Principal do Porto Rua Prof. Mota Pinto, 42 Loja Porto. Mercado Loft Store Rua Guedes de Azevedo, 123 a Porto

Atelier Principal do Porto Rua Prof. Mota Pinto, 42 Loja Porto. Mercado Loft Store Rua Guedes de Azevedo, 123 a Porto APRESENTAÇÃO COMERCIAL O Projecto umseisum A umseisum é um Atelier de cariz essencialmente técnico, abrangendo as áreas da arquitectura, engenharia e construção. Nos últimos cinco anos apostou também na

Leia mais

Solidão... esse sentimento que pode te jogar no caos da depressão, torná-lo um gênio ou levá-lo à loucura.

Solidão... esse sentimento que pode te jogar no caos da depressão, torná-lo um gênio ou levá-lo à loucura. SOLIDÃO E SOLITUDE Solidão... esse sentimento que pode te jogar no caos da depressão, torná-lo um gênio ou levá-lo à loucura. Muitas vezes você quer a fusão de almas, mas não consegue porque, por uma razão

Leia mais

FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA

FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA SOBRE FILOSOFIA DEFINIÇÃO TRADICIONAL (segundo a perspectiva ocidental) TEOLOGIA CIÊNCIA certezas dúvidas Bertrand Russell (1872-1970) utiliza seus temas

Leia mais

Ambição de colocar diante do observador uma semelhança convincente das aparências reais das coisas

Ambição de colocar diante do observador uma semelhança convincente das aparências reais das coisas O naturalismo constitui uma noção fundamental que marcou profundamente grande parte da arte ocidental, da antiga Grécia até o final do século XIX, com uma única interrupção, durante a Idade Média CONCEITO

Leia mais

IDENTIDADES. Metamorfose. Nome:Stefany Santos

IDENTIDADES. Metamorfose. Nome:Stefany Santos Metamorfose IDENTIDADES Metamorfose Nome:Stefany Santos ÍNDICE O que significa metamorfose? O que significa metamorfose ambulante? Indagações Metamorfose Frase Citação Musica Considerações finais Dedicado

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO 1) IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Disciplina - INTRODUÇÃO AO ESTUDO

Leia mais

Conteúdos para Avaliação Final 7

Conteúdos para Avaliação Final 7 Professor (a): CÍNTIA, MARIA LÍDIA Disciplina: OPTL Gênero textual: Cartaz; Gênero textual: poema haicai. Charge. Gênero textual: artigo de opinião; Professor (a): SILVIA/MONICA Disciplina: CIÊNCIAS Conhecendo

Leia mais

6 de dezembro de 2012

6 de dezembro de 2012 Escola Básica de Santa Catarina Ficha de Avaliação de Matemática 6 de dezembro de 2012 A PREENCHER PELO ALUNO 7ºano Nome: nº Turma A PREENCHER PELO PROFESSOR Classificação: Nível: ( ) Rubrica do professor:

Leia mais

PESQUISA CIENTÍFICA -Aula 4-

PESQUISA CIENTÍFICA -Aula 4- PESQUISA CIENTÍFICA -Aula 4- Prof. Alexandre Paiva da Silva Pombal PB SUMÁRIO Pesquisa Conceitos Características Objetivos Finalidades Requisitos Qualidades do pesquisador Tipos de pesquisa científica

Leia mais

CIÊNCIA & CONHECIMENTO CIENTÍFICO

CIÊNCIA & CONHECIMENTO CIENTÍFICO CIÊNCIA & CONHECIMENTO CIENTÍFICO A CIÊNCIA E O CONHECIMENTO CIENTÍFICO Ciência propõe a aquisição sistemática de conhecimentos sobre a natureza com a finalidade de melhoria da qualidade de vida, intelectual

Leia mais

Quem faz arte? O homem criou objetos para satisfazer as suas necessidades práticas, como as ferramentas para cavar a terra e os utensílios de

Quem faz arte? O homem criou objetos para satisfazer as suas necessidades práticas, como as ferramentas para cavar a terra e os utensílios de ROTULAÇÃO Rotulação na arte A arte é uma criação humana com valores estéticos (beleza, equilíbrio, harmonia, revolta) que sintetizam as suas emoções, sua história, seus sentimentos e a sua cultura. É um

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Série: 6ª - Ensino Fundamental Professora: Ione A. Botelho Atividades para Estudos Autônomos Data: 23 / 05 / 2016 Aluno(a): N o.: Turma: ORIENTAÇÕES:

Leia mais

A G R U P A M ENTO DE ESC O L A S A N S ELMO D E A N D R A D E

A G R U P A M ENTO DE ESC O L A S A N S ELMO D E A N D R A D E A G R U P A M ENTO DE ESC O L A S A N S ELMO D E A N D R A D E DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS - Grupo de Português Planificação Anual /Critérios de avaliação Disciplina: Português Ensino Profissional 12º. Ano

Leia mais

Direito Processual Civil III

Direito Processual Civil III Direito Processual Civil III»Aula 19 Providências preliminares: Providências Preliminares Ação Declaratória Incidental X Providências Preliminares 1 Conceito - art. 323 do CPC - providências preliminares

Leia mais

Sexualidade na infância. Suas etapas e definições

Sexualidade na infância. Suas etapas e definições Sexualidade na infância Suas etapas e definições Os estudos na área da sexualidade humana desenvolvidos por Sigmund Freud, evidenciam a necessidade de compreensão das diversas fases da construção da sexualidade

Leia mais

METODOLOGIA DE PROJETO

METODOLOGIA DE PROJETO METODOLOGIA DE PROJETO DE INTERIORES AULA 10: PLANEJAMENTO E PRINCÍPIOS DO DESIGN Disciplina do Curso Superior em Design de Interiores da UNAES/Anhanguera Educacional Arq. Urb. Octavio F. Loureiro Data:

Leia mais

1.1. Creche Objectivos gerais

1.1. Creche Objectivos gerais 1.1. Creche 1.1.1. Objectivos gerais Os processos de ensino e aprendizagem deverão contribuir nesta primeira etapa da Educação para a Infância, para que as crianças alcancem os seguintes objectivos: -

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: Análise Macroeconómica

Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: Análise Macroeconómica INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do conselho Técnico-Científico 20/2/2013 Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular:

Leia mais

Aula 10 1 Colegial - Filosofia

Aula 10 1 Colegial - Filosofia Aula 10 1 Colegial - Filosofia PLATÃO E O MITO DA CAVERNA LIVRO VII DE A REPÚBLICA Uma caverna, no fundo da qual estão vários prisioneiros, acorrentados, imobilizados, com as cabeças presas na direção

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Médio Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Área de Conhecimento: Ciências Humanas Componente Curricular: Sociologia Série: 2º Eixo Tecnológico:

Leia mais

Mestrado em Engenharia Informática da FCT/UNL

Mestrado em Engenharia Informática da FCT/UNL Mestrado em Engenharia Informática da FCT/UNL Normas de Avaliação Preâmbulo Estas Normas de Avaliação baseiam-se nos seguintes princípios gerais. 1. Nenhum aluno pode ser aprovado a uma disciplina sem

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES - 10.º ANO ANO LECTIVO DE 2010/2011

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES - 10.º ANO ANO LECTIVO DE 2010/2011 PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES - 10.º ANO ANO LECTIVO DE 2010/2011 Módulos/Conteúdos Tronco Comum Módulo inicial Criatividade e Rupturas A Cultura, a Arte e a História; as artes

Leia mais