R isk O ffice PGBL E VGBL RANKING DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "R isk O ffice PGBL E VGBL RANKING DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO"

Transcrição

1 PGBL E VGBL RANKING DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO ELABORADO PELO RISK OFFICE EM JULHO DE 2005

2 Este relatório apresenta os resultados do trabalho realizado pelo Risk Office ("Relatório Risk Office"), em consonância com o estabelecido em parceria com a Agência Estado. É importante mencionar que o Relatório Risk Office foi elaborado estritamente com base nas premissas e metodologia especificadas a seguir, e que seu conteúdo tem caráter meramente informativo, não devendo ser entendido como recomendação de investimento. Cabe única e exclusivamente ao usuário do Relatório Risk Office a responsabilidade pela utilização que faça ou venha a fazer das informações nele contidas. O Relatório Risk Office tem, como data-base, o dia 01/07/05.

3 CONTEÚDO 1 INTRODUÇÃO BASE DE DADOS Fundos de Investimento Regulamentos e Políticas de Investimento Cotas Período Analisado A IMPORTÂNCIA DO AGRUPAMENTO Motivos para o agrupamento Critérios Utilizados Taxa de Carregamento CRITÉRIOS DE AGRUPAMENTO FUNDOS PGBL Taxa de Administração Alocação em Renda Variável Grupos Resultantes CRITÉRIOS DE AGRUPAMENTO FUNDOS VGBL Taxa de Administração Alocação em Renda Variável Grupos Resultantes RANKING DOS FUNDOS Fundos PGBL Fundos VGBL... 15

4 1 INTRODUÇÃO A indústria brasileira de fundos oferece dois tipos principais de fundos de investimentos para os correntistas que desejam formar uma poupança com vistas à complementação de sua aposentadoria: Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL). Dentre outros aspectos, tais fundos se diferenciam, fundamentalmente, pelo público-alvo e por seu regime de tributação. Em função de tais diferenças, espera-se que possuam diferentes padrões de rentabilidade. Nesse caso, se o objetivo for comparar os fundos de investimentos, essas duas classes devem ser segregadas. Além disso, outras diversas características podem influenciar o desempenho, no que concerne à rentabilidade de um fundo de investimento. Essas características devem, necessariamente, ser levadas em consideração, se quisermos obter uma comparação justa entre os fundos de investimentos destinados a formar recursos para a aposentadoria de seus cotistas. O objetivo desse trabalho é apresentar as características mais importantes dos fundos de investimento em questão, e agrupá-los em função dessas características. A partir desse agrupamento, os fundos serão classificados quanto a seu desempenho em um ano, e será possível elaborar um ranking para a rentabilidade dos mesmos. É importante ressaltar que, em função de tais fundos serem voltados à aposentadoria, possuem enfoque de longo prazo. Dessa forma, a rentabilidade no período de um ano pode não refletir o desempenho apresentado em um prazo mais longo. 2 BASE DE DADOS A seguir, descreveremos os dados utilizados para a elaboração do presente estudo, e as fontes de onde esses dados foram obtidos. 2.1 Fundos de Investimento A lista de fundos de investimento disponíveis no mercado foi obtida a partir da base de dados da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (ANBID). A amostra inicial é formada por 241 fundos de investimento do tipo PGBL e por 16 fundos de investimento do tipo VGBL. Essa amostra foi reduzida em função de dois fatos: Ausência ou dubiedade de alguma informação utilizada para o agrupamento dos fundos; Ausência de série de cotas que permita obter a rentabilidade no período considerado. Com isso, a amostra final possui 169 fundos do tipo PGBL e 9 fundos do tipo VGBL. 2.2 Regulamentos e Políticas de Investimento O regulamento dos fundos listados foi obtido diretamente através das informações disponibilizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Essa estratégia foi adotada para prover plena confiabilidade aos dados obtidos, ao eliminar intermediários na obtenção das informações. 2.3 Cotas As séries de cotas dos fundos listados foram obtidas através das informações disponibilizadas no site da ANBID. É importante ressaltar que essas informações são disponibilizadas pelo próprio administrador do fundo à ANBID.

5 2.4 Período Analisado O período analisado estende-se de 30 de junho de 2004 a 30 de junho de 2005, de forma a totalizar um ano para a análise. Os fundos foram comparados quanto à sua rentabilidade no período supracitado. 3 A IMPORTÂNCIA DO AGRUPAMENTO Nessa seção, analisaremos o agrupamento dos fundos disponíveis no mercado, justificando o motivo de sua segregação em subgrupos. 3.1 Motivos para o agrupamento Conforme já mencionado, as características de cada fundo, definidas em seu regulamento, influenciam consideravelmente o seu desempenho quanto à rentabilidade e também quanto ao risco. Dessa forma, a comparação entre todos os fundos disponíveis no mercado apresentaria distorções que invalidariam a análise, uma vez que fundos muito distintos poderiam estar disputando o mesmo lugar. Um exemplo claro dessa situação á a alocação em renda variável de cada fundo: suponhamos dois fundos, A e B, alocam, no máximo, 5% e 40% de seu patrimônio, respectivamente, em renda variável. Essa alocação máxima é definida em seus regulamentos. Em um ano como 2003, em que o Ibovespa teve rentabilidade próxima a 100%, é evidente que a rentabilidade do fundo B tem grandes chances de superar, com larga vantagem, a rentabilidade do fundo A. Dessa forma, a comparação entre os gestores desse fundos é, de certo modo, injusta, já que ao gestor do fundo A não foi permitido o uso da mesma ferramenta que deu ao gestor B a possibilidade de apresentar grande retorno. A seguir, apresentaremos os critérios utilizados para a segregação dos fundos em subgrupos, de forma a uniformizar a análise e permitir uma comparação coerente entre eles. 3.2 Critérios Utilizados Para realizar o agrupamento dos fundos, foram analisadas seis características de cada fundo: tipo do fundo (PGBL ou VGBL), aplicação inicial mínima, possibilidade de alocação em crédito privado, taxa de carregamento, taxa de administração e alocação em renda variável. A seguir, apresentaremos as conclusões para cada um desses critérios: Tipo do fundo: esse será o primeiro critério utilizado para a segregação dos fundos de investimento a distinção entre fundos do tipo PGBL e fundos do tipo VGBL; Aplicação inicial mínima: esse critério não se mostrou eficiente para a segregação dos fundos, uma vez que uma parcela superior a 80% da amostra analisada possuía aplicação mínima igual ou inferior a R$ 100,00. Cabe ressaltar que esse resultado era esperado, em função do públicoalvo desse tipo de fundo. Dessa forma, esse critério não será utilizado para o agrupamento; Alocação em Crédito Privado: esse também é um critério ruim para o agrupamento, já que mais de 90% dos fundos analisados abrem a possibilidade de alocação em crédito privado. Portanto, não será utilizado para o agrupamento dos fundos; Taxa de Carregamento: por se tratar de um critério um pouco mais delicado que os demais, o procedimento quanto à taxa de carregamento está descrito em detalhes na próxima seção; Taxa de Administração: em função da gama de possibilidades encontradas dentre os fundos da amostra, a taxa de administração será utilizada como critério de agrupamento. As análises realizadas e os resultados obtidos estão descritos em seção própria;

6 Alocação em renda variável: em função da gama de possibilidades encontradas dentre os fundos da amostra, a alocação em renda variável será utilizada como critério de agrupamento. As análises realizadas e os resultados obtidos estão descritos em seção própria. 3.3 Taxa de Carregamento A taxa de carregamento corresponde à taxa que é cobrada do investidor quando são feitos novos aportes ao fundo. Por exemplo, se um fundo possui taxa de carregamento de 4% e um investidor deseja fazer um aporte de R$ 1.000,00 nesse fundo, o administrador receberá uma taxa de R$ 40,00, e apenas R$ 960,00 serão convertidos em cotas. No entanto, a taxa de carregamento é de difícil mensuração, sobretudo devido aos seguintes fatos: A taxa de carregamento não está, atualmente, disponível no regulamento da maioria dos fundos; Na maior parte dos fundos, essa taxa é variável, de acordo com o aporte realizado. Em geral, o investidor que faz um aporte menor paga uma taxa superior àquele que realiza um aporte maior; Existem fundos que fazem distinção entre investidores pessoa física e investidores de planos corporativos. Assim, pode haver taxas distintas dentro de um mesmo fundo, para um mesmo valor de aporte; Como a taxa é cobrada na ocasião dos aportes, é muito difícil mensurar o valor anual dessa taxa, uma vez que esse valor será função dos aportes feitos pelo investidor. Esses fatos inviabilizam a correta mensuração da taxa de carregamento em cada fundo. Assim, embora essa taxa possa acarretar em diferenças significativas de rentabilidade para o investidor do fundo, esse critério não poderá ser utilizado para a segregação dos fundos. No entanto, a análise da rentabilidade bruta obtida pelo gestor do fundo não será prejudicada, uma vez que essa taxa não é descontada da cota do fundo. Apesar disso, a rentabilidade transmitida ao investidor (rentabilidade real) fica comprometida, uma vez que o seu valor inicial foi diminuído. Ao investidor, ficam as seguintes recomendações: Primeiramente, o investidor deve informar-se com clareza acerca da taxa de carregamento, da forma como é cobrada e do valor retido em função do aporte realizado; Verificar, em função dos valores estipulados para a taxa de carregamento, se um pequeno acréscimo no valor do aporte não significa mais recursos efetivamente aplicados; Analisar com cuidado a rentabilidade apresentada pelos fundos. A classificação dos fundos quanto à sua rentabilidade fornece um comparativo entre os gestores, mas um gestor muito bom que cobra um preço relativamente alto pode não ser a melhor opção para o investidor. 4 CRITÉRIOS DE AGRUPAMENTO FUNDOS PGBL Apresentaremos, a seguir, os critérios utilizados para o agrupamento dos fundos do tipo PGBL, e os grupos obtidos após esse processo. 4.1 Taxa de Administração A análise das taxas de administração dos fundos de investimento do tipo PGBL produziu os resultados apresentados pela tabela seguinte. As taxas de administração estão expressas em percentual ao ano.

7 Mínimo Máximo % Observado Faixa 1 0,00% 1,50% 32,54% Faixa 2 1,50% 2,50% 43,79% Faixa 3 2,50% - 23,67% O gráfico abaixo resume as informações obtidas: 50% Taxa de Administração 45% 40% Freqüência Observada 35% 30% 25% 20% 15% 10% 5% 0% Faixa 1 Faixa 2 Faixa 3 A segregação foi realizada de modo que, dentro de um mesmo grupo, as taxas de administração sejam semelhantes. Além disso, buscou-se atingir uma certa uniformidade na quantidade de fundos presentes em cada uma das faixas consideradas. 4.2 Alocação em Renda Variável A análise da faixa de alocação em renda variável dos fundos de investimento do tipo PGBL produziu os resultados apresentados pela tabela seguinte: Alocação Máxima em RV % Observado Faixa 1 Sem Renda Variável 42,60% Faixa 2 20,00% 22,49% Faixa 3 35,00% 15,98% Faixa 4 49,00% 18,93% O gráfico a seguir resume as informações obtidas:

8 Alocação em Renda Variável 45% 40% 35% Freqüência Observada 30% 25% 20% 15% 10% 5% 0% Faixa 1 Faixa 2 Faixa 3 Faixa 4 Em geral, os fundos analisados não apresentam um percentual mínimo para alocação em renda variável. Dessa forma, a segregação foi feita através do máximo permitido para alocação nesse segmento. Evidentemente, um fundo que tem limite superior de 35% para alocação em Renda Variável pode alocar menos recursos nesse segmento que um fundo cujo limite superior é de 20%. No entanto, como a segregação visa a adequar os gestores quanto aos instrumentos detidos para obter retorno ao fundo, a classificação realizada atende ao objetivo proposto. 4.3 Grupos Resultantes A partir da análise das faixas de taxa de administração e de alocação em renda variável em que os fundos da amostra foram segregados, devem ser obtidos os grupos finais, dentro dos quais os fundos serão classificados de acordo com sua rentabilidade. A segregação final foi feita com base no cruzamento das faixas obtidas para cada critério analisado. Observa-se, a partir desse cruzamento, um fato interessante, porém não totalmente inesperado: sobram poucos fundos nas categorias com grande alocação em renda variável e com taxa de administração baixa, quando comparada às demais categorias. A expectativa por esse resultado é justificável: em geral, fundos com maior alocação em renda variável são mais caros para seus investidores do que fundos com baixa alocação nesse segmento. Visando a resolver esse problema, três grupos foram fundidos em um único grupo. Dessa forma, a faixa com menor taxa de administração foi subdividida em apenas dois subgrupos: fundos com e fundos sem renda variável. A tabela seguinte apresenta os grupos finais da análise:

9 Grupo Taxa de Administração Mínimo Máximo Alocação Máxima em RV % Fundos 1 0,00% 1,50% Sem Renda Variável 21,89% 2 0,00% 1,50% 49,00% 10,65% 3 1,50% 2,50% Sem Renda Variável 12,43% 4 1,50% 2,50% 20,00% 13,02% 5 1,50% 2,50% 35,00% 9,47% 6 1,50% 2,50% 49,00% 8,88% 7 2,50% - Sem Renda Variável 8,28% 8 2,50% - 20,00% 5,33% 9 2,50% - 35,00% 3,55% 10 2,50% - 49,00% 6,51% O gráfico a seguir resume as informações obtidas: 25% Segregação em Grupos 20% Freqüência Observada 15% 10% 5% 0% Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 Grupo 4 Grupo 5 Grupo 6 Grupo 7 Grupo 8 Grupo 9 Grupo 10 5 CRITÉRIOS DE AGRUPAMENTO FUNDOS VGBL Apresentaremos, a seguir, os critérios utilizados para o agrupamento dos fundos do tipo VGBL, e os grupos obtidos após esse processo. 5.1 Taxa de Administração A análise das taxas de administração dos fundos de investimento do tipo VGBL produziu os resultados apresentados pela tabela seguinte. As taxas de administração estão expressas em percentual ao ano.

10 Mínimo Máximo % Observado Faixa 1 0,00% 1,50% 11,11% Faixa 2 1,50% 2,50% 0,00% Faixa 3 2,50% 3,50% 88,89% Faixa 4 3,50% - 0,00% O gráfico abaixo resume as informações obtidas: 100% Taxa de Administração 90% 80% Freqüência Observada 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Faixa 1 Faixa 2 Faixa 3 Faixa 4 Nota-se que os fundos amostrados possuem taxa de administração muito semelhante, o que inviabiliza a segregação dos mesmos com base nesse critério. Dos fundos analisados, quase 90% possuem taxa de administração igual a 3% ao ano. 5.2 Alocação em Renda Variável A análise da faixa de alocação em renda variável dos fundos de investimento do tipo VGBL produziu os resultados apresentados pela tabela seguinte: Alocação Máxima em RV % Observado Faixa 1 Sem Renda Variável 33,33% Faixa 2 40,00% 33,33% Faixa 3 49,00% 33,33%

11 O gráfico abaixo resume as informações obtidas: 35% Alocação em Renda Variável 30% 25% Freqüência Observada 20% 15% 10% 5% 0% Faixa 1 Faixa 2 Faixa 3 A segregação dos fundos em faixas de alocação máxima no segmento de renda variável produziu três grupos bastante uniformes, tanto entre si, na alocação permitida em cada fundo, quanto em número de fundos de cada grupo. Em função da impossibilidade de segmentação em função da taxa de administração cobrada, os grupos resultantes serão definidos com base nesse critério, apenas. Os resultados do agrupamento estão exibidos na seção seguinte. 5.3 Grupos Resultantes Conforme já explicitado, a segmentação será função, apenas, da possibilidade de alocação em renda variável de cada um dos fundos que compõem os grupos. A tabela seguinte apresenta os grupos resultantes: Grupo Alocação Máxima em RV % Observado 1 Sem Renda Variável 33,33% 2 40,00% 33,33% 3 49,00% 33,33% O gráfico a seguir resume as informações obtidas:

12 Segregação em Grupos 35% 30% 25% Freqüência Observada 20% 15% 10% 5% 0% Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 6 RANKING DOS FUNDOS A partir dos grupos formados, os fundos foram classificados quanto à sua rentabilidade no período considerado. Apresentamos, nessa seção, os resultados obtidos. Serão apresentados os três primeiros colocados de cada grupo, e sua rentabilidade no período em questão. Além disso, serão apresentados os gestores de cada um desses fundos, que são os responsáveis pelas estratégias envolvidas na gestão e pela seleção dos ativos que compõem a carteira dos fundos. 6.1 Fundos PGBL Nessa seção, apresentaremos os três primeiros classificados de cada um dos grupos em que foi subdividida a categoria PGBL. GRUPO 1 Taxa de Administração: 0,00% a 1,50% ao ano Alocação Máxima em RV: 0,00% Número de Fundos no Grupo: 37 Rent. Média do Grupo: 15,95% Bradesco FI RF PGBL FIX Plus Bradesco 17,40% Sulagoup FIX 100 FI RF Sul América Investimentos 16,79% Itaú Flexprev XV RF FI Itaú 16,78%

13 GRUPO 2 Taxa de Administração: 0,00% a 1,50% ao ano Alocação Máxima em RV: 49,00% Número de Fundos no Grupo: 18 Rent. Média do Grupo: 17,83% Prever Platinum 49 FI Multimercado Unibanco 25,80% Santander PGBL FI Multimercado Composto Santander Brasil 20,68% Bradesco FI Multimercado PGBL V30 Plus Bradesco 19,02% GRUPO 3 Taxa de Administração: 1,50% a 2,50% ao ano Alocação Máxima em RV: 0,00% Número de Fundos no Grupo: 21 Rent. Média do Grupo: 15,28% Itaúprev Máster RF F100 FI Itaú 16,78% Citi Previdência FI Referenciado DI Citibank 15,83% Itaúprev Premium F 100 FI RF Itaú 15,75% GRUPO 4 Taxa de Administração: 1,50% a 2,50% ao ano Alocação Máxima em RV: 20,00% Número de Fundos no Grupo: 22 Rent. Média do Grupo: 17,00% Icatu Hartford Composto 20E FI Multimercado Icatu Hartford 19,57% FI Fator Prev Composto 20 Multimercado Banco Fator 19,34% Icatu Hartford Composto 20C FI Multimercado Icatu Hartford 19,27% GRUPO 5 Taxa de Administração: 1,50% a 2,50% ao ano Alocação Máxima em RV: 35,00% Número de Fundos no Grupo: 16 Rent. Média do Grupo: 17,80% UBB AIG RV 35 FI Multimercado Unibanco 20,65% BNP Paribas PGBL Moderado FI Multimercado PRE BNP Paribas 19,46% Citiprevidência Corporate C25 FI Multi Citibank 19,32%

14 GRUPO 6 Taxa de Administração: 1,50% a 2,50% ao ano Alocação Máxima em RV: 49,00% Número de Fundos no Grupo: 15 Rent. Média do Grupo: 18,84% Icatu Hartford Composto 49E FI Multimercado Icatu Hartford Composto 49C FI Multimercado BNP Paribas PGBL Dinâmico FI Multimercado PRE Icatu Hartford 25,20% Icatu Hartford 24,91% BNP Paribas 21,32% GRUPO 7 Taxa de Administração: acima de 2,50% ao ano Alocação Máxima em RV: 0,00% Número de Fundos no Grupo: 14 Rent. Média do Grupo: 14,27% Itaú Flexprev III RF FI Itaú 14,75% Prever Maxinvest DI 100 FI Referenciado Unibanco 14,57% HSBC FI RF Previdência Conservador HSBC 14,48% GRUPO 8 Taxa de Administração: acima de 2,50% ao ano Alocação Máxima em RV: 20,00% Número de Fundos no Grupo: 9 Rent. Média do Grupo: 15,44% Icatu Hartford Composto 20B FI Multimercado Icatu Hartford Composto 10B FI Multimercado Icatu Hartford 17,98% Icatu Hartford 16,07% Caixa FI Previnvest RV 15 Multimercado Caixa Econômica Federal 15,96% GRUPO 9 Taxa de Administração: acima de 2,50% ao ano Alocação Máxima em RV: 35,00% Número de Fundos no Grupo: 6 Rent. Média do Grupo: 16,43% UBB AIG Prever I RV 30 FI Multimercado Unibanco 17,50% Caixa FI Previnvest RV 30 Multimercado Caixa Econômica Federal 17,09% Santander Banespa FI Multimercado 20 I Santander Brasil 16,67%

15 GRUPO 10 Taxa de Administração: acima de 2,50% ao ano Alocação Máxima em RV: 49,00% Número de Fundos no Grupo: 11 Rent. Média do Grupo: 15,45% Icatu Hartford Composto 49B FI Multimercado Icatu Hartford 23,23% Prever Portfolio III Multimercado FI Unibanco 18,03% Bradesco FI Multimercado PGBL V Bradesco 17,10% 6.2 Fundos VGBL Nessa seção, apresentaremos os três primeiros classificados de cada um dos grupos em que foi subdividida a categoria VGBL. GRUPO 1 Alocação Máxima em RV: 0,00% Número de Fundos no Grupo: 4 Rent. Média do Grupo: 14,21% FI RF Previdência Conservador VGBL HSBC 14,47% Santander Banespa FI Renda Fixa V Santander Brasil 14,44% Bradesco FI Renda Fixa VGBL FIX Bradesco 14,43% GRUPO 2 Alocação Máxima em RV: 40,00% Número de Fundos no Grupo: 3 Rent. Média do Grupo: 16,19% Bradesco FI Multimercado VGBL V Bradesco 17,03% Bradesco FI Multimercado VGBL V Bradesco 16,23% Bradesco FI Multimercado VGBL V Bradesco 15,29%

16 GRUPO 3 Alocação Máxima em RV: 49,00% Número de Fundos no Grupo: 3 Rent. Média do Grupo: 15,16% FI Multi Previdência Moderado II VGBL HSBC 16,13% FI Multi Previdência Agressivo VGBL HSBC 14,81% FI Multi Previdência Moderado VGBL HSBC 14,54%

NOSSA HISTÓRIA UM INVESTIMENTOS S/A

NOSSA HISTÓRIA UM INVESTIMENTOS S/A NOSSA HISTÓRIA A UM INVESTIMENTOS S/A Corretora de Títulos e Valores Mobiliários é uma instituição financeira independente e atua no mercado financeiro há 40 anos. Em 2008 iniciou um processo de reestruturação,

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER CRÉDITO FI RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO LONGO PRAZO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER CRÉDITO FI RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO LONGO PRAZO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS MASTER CRÉDITO FI RENDA FIXA CRÉDITO

Leia mais

1. PÚBLICO-ALVO: O fundo é destinado a investidores em geral que pretendam buscar investimentos com rentabilidade superior à variação do CDI.

1. PÚBLICO-ALVO: O fundo é destinado a investidores em geral que pretendam buscar investimentos com rentabilidade superior à variação do CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS DIAMANTE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO RF CRÉDITO PRIVADO LP CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20 BENCHMARK RF:80.00% ( 100.00%CDI ) + RV:20.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS RF FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS RF FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Julho de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS RF FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA.

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO CNPJ/MF:

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO CNPJ/MF: LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 30/04/2015 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS ESMERALDA FIC FI RENDA FIXA CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS ESMERALDA FIC FI RENDA FIXA CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Agosto de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS ESMERALDA FIC FI RENDA FIXA CREDITO

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS MASTER IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Guia do Programa Previdenciário Empresarial

Guia do Programa Previdenciário Empresarial Guia do Programa Previdenciário Empresarial Uma escolha muda todo o seu futuro. Conheça a novidade que o Itaú e a ABRACAF têm para você! Pensando em você, a ABRACAF e o Itaú criaram um plano de Previdência

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

A Rentabilidade líquida do Plano ALEPEPREV e do PGA ; Resumo de Informações sobre o Demonstrativo de Investimentos. Resumo do Exercício 2014

A Rentabilidade líquida do Plano ALEPEPREV e do PGA ; Resumo de Informações sobre o Demonstrativo de Investimentos. Resumo do Exercício 2014 Síntese dos Resultados dos Investimentos O Pl ALEPEPREV, instituído na modalidade de Contribuição Definida, obteve um desempenho muito satisfatório no de 2014. O Pl de Benefícios superou a sua meta de

Leia mais

1. PÚBLICO-ALVO: O fundo é destinado a investidores em geral que pretendam buscar investimentos com rentabilidade superior ao CDI.

1. PÚBLICO-ALVO: O fundo é destinado a investidores em geral que pretendam buscar investimentos com rentabilidade superior ao CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS HEDGE CLASSIQUE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO LONGO PRAZO CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

Como funcionam os fundos de investimentos

Como funcionam os fundos de investimentos Como funcionam os fundos de investimentos Fundos de Investimentos: são como condomínios, que reúnem recursos financeiros de um grupo de investidores, chamados de cotistas, e realizam operações no mercado

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER IBRX FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER IBRX FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS MASTER IBRX FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

GESTOR DA CARTEIRA DE INVESTIMENTO

GESTOR DA CARTEIRA DE INVESTIMENTO O QUE É? No Brasil um fundo de investimento possui a sua organização jurídica na forma de um condomínio de investidores, portanto o fundo de investimento possui um registro na Receita Federal (CNPJ) pois

Leia mais

Prever Empresarial. Associação da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. Agosto de 2007. Previdência Complementar PJ 2007

Prever Empresarial. Associação da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. Agosto de 2007. Previdência Complementar PJ 2007 Prever Empresarial Associação da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho Agosto de 2007 Institucional A Unibanco AIG é o grande destaque no mercado brasileiro em planos corporativos de previdência complementar,

Leia mais

Política de Suitability

Política de Suitability Política de Suitability Outubro 2015 1. OBJETIVO O objetivo da Política de Suitability ( Política ) é estabelecer procedimentos formais que possibilitem verificar a adequação do investimento realizado

Leia mais

Relatório AWM Investimentos no atual cenário de juros

Relatório AWM Investimentos no atual cenário de juros Mudança nas características dos investimentos no Brasil A mudança estrutural que o Brasil está vivenciando diante da forte queda de juros, afetou diretamente os investimentos da população. Conforme abordado

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER DI FUNDO DE INVESTIMENTO REFERENCIADO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER DI FUNDO DE INVESTIMENTO REFERENCIADO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS MASTER DI FUNDO DE INVESTIMENTO REFERENCIADO.

Leia mais

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Os fundos de previdência privada, sejam fechados ou abertos, têm características próprias e vantagens tributárias em relação aos investimentos

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FI MM LONGO PRAZO HEDGE X 11.089.560/0001-80 Informações referentes a Fevereiro de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FI MM LONGO PRAZO HEDGE X 11.089.560/0001-80 Informações referentes a Fevereiro de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

Curso Preparatório CPA20

Curso Preparatório CPA20 Página 1 de 9 Você acessou como Flávio Pereira Lemos - (Sair) Curso Preparatório CPA20 Início Ambiente ) CPA20_130111_1_1 ) Questionários ) Passo 2: Simulado Módulo II ) Revisão da tentativa 1 Iniciado

Leia mais

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento Fundos de Investimento O que é?...2 Tipos de Fundos...2 Fundos de curto prazo...2 Fundos renda fixa...2 Fundos referenciados DI...2 Fundos multimercado...3 Fundos de ações...3 Fundos da dívida externa...3

Leia mais

1. PÚBLICO-ALVO: O fundo é destinado a investidores em geral que pretendam buscar investimentos que acompanhem a variação do CDI.

1. PÚBLICO-ALVO: O fundo é destinado a investidores em geral que pretendam buscar investimentos que acompanhem a variação do CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS SOVEREIGN DI FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO REFERENCIADO CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O FORPUS FIC FIA. CNPJ/MF: 21.917.184/0001-29 Informações referentes a Dezembro de 2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O FORPUS FIC FIA. CNPJ/MF: 21.917.184/0001-29 Informações referentes a Dezembro de 2015 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o. As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI UVERGS PREVI A União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul visa sempre cuidar do futuro de seus associados Por conta disso, está lançando um Programa de Benefícios

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS INFLAÇÃO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF:

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS INFLAÇÃO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF: LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS INFLAÇÃO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um

Leia mais

Previdência Complementar

Previdência Complementar Cartilha Previdência Complementar Guia Fácil de Tributação TRATAMENTO TRIBUTÁRIO BÁSICO A primeira informação que deve ser observada na escolha de um plano de previdência que tenha como propósito a acumulação

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Luciane Ribeiro Coordenadora da Subcomissão de Base de Dados da ANBID Diretora Executiva Grupo Santander Brasil 1 Agenda O que é a classificação ANBID de Fundos Para que serve a classificação Pilares da

Leia mais

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo. Sumitomo Mitsui Platinum Plus FIC de FI Ref. DI Crédito Privado Longo Prazo CNPJ: 00.827.

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo. Sumitomo Mitsui Platinum Plus FIC de FI Ref. DI Crédito Privado Longo Prazo CNPJ: 00.827. Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo Informações referentes a setembro de 2015. Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SUMITOMO MITSUI PLATINUM PLUS FIC DE FI REF DI

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O FUTURO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL O déficit da previdência social coloca em risco o direito à aposentadoria Fatores que agravam a situação: Queda da taxa de natalidade Aumento da

Leia mais

DESMISTIFICANDO A PREVIDÊNCIA

DESMISTIFICANDO A PREVIDÊNCIA DESMISTIFICANDO A PREVIDÊNCIA Todos os direitos reservados para Icatu Seguros S/A - 2014. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, arquivada ou transmitida de nenhuma forma ou por meio nenhum,

Leia mais

E-book de Fundos de Investimento

E-book de Fundos de Investimento E-book de Fundos de Investimento O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO? Fundo de investimento é uma aplicação financeira que funciona como se fosse um condomínio, onde as pessoas somam recursos para investir

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O FI MM SMART NOVA GERACAO 13.896.109/0001-09 Informações referentes a Março de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O FI MM SMART NOVA GERACAO 13.896.109/0001-09 Informações referentes a Março de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO SMART. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40 BENCHMARK RF:60.00% ( 100.00%CDI ) + RV:40.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 03/11/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/11/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O APOENA MACRO DOLAR FICFIM 18.391.163/0001-08. Informações referentes a Setembro de 2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O APOENA MACRO DOLAR FICFIM 18.391.163/0001-08. Informações referentes a Setembro de 2015 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O APOENA MACRO DOLAR FICFIM 18.391.163/0001-08 Informações referentes a Setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o APOENA MACRO

Leia mais

Condominial / Exclusivo

Condominial / Exclusivo ARAUJO FONTES CONSULTORIA E ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA ARAUJO FONTES CONSULTORIA E ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA Gestor Nome do Fundo Código ANBID CNPJ BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S.A Condominial

Leia mais

Perfil de investimentos

Perfil de investimentos Perfil de investimentos O Fundo de Pensão OABPrev-SP é uma entidade comprometida com a satisfação dos participantes, respeitando seus direitos e sempre buscando soluções que atendam aos seus interesses.

Leia mais

O F Í C I O C I R C U L A R. Associados da BM&F e Participantes do Mercado de Títulos Públicos

O F Í C I O C I R C U L A R. Associados da BM&F e Participantes do Mercado de Títulos Públicos 02 de dezembro de 2005 151/2005-DG O F Í C I O C I R C U L A R Associados da BM&F e Participantes do Mercado de Títulos Públicos Ref.: CLEARING DE ATIVOS BM&F Credenciamento dos Participantes de Negociação

Leia mais

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI REF DI CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI REF DI CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI REF DI CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO Informações referentes a novembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS EQUITY HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS EQUITY HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS EQUITY HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS TERMO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS TERMO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS TERMO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ESTRUTURADO BOLSA EUROPEIA 3 MULTIMERCADO 11.714.787/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ESTRUTURADO BOLSA EUROPEIA 3 MULTIMERCADO 11.714.787/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ESTRUTURADO BOLSA EUROPEIA 3 MULTIMERCADO 11.714.787/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

CLUBE DE INVESTIMENTO. Mais uma maneira de investir no mercado de ações

CLUBE DE INVESTIMENTO. Mais uma maneira de investir no mercado de ações CLUBE DE INVESTIMENTO Mais uma maneira de investir no mercado de ações Clube de Investimento Clube de Investimento É uma associação de pessoas físicas, mínimo de 3 e máximo de 150, com objetivo em comum

Leia mais

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal de Investimentos Fundo Financeiro e Previdenciário Agosto Rio de Janeiro 2014 1 Diretoria de Investimentos Gustavo de Oliveira Barbosa Diretor Presidente Gerência

Leia mais

Tabela 1 Tributos Plano VGBL

Tabela 1 Tributos Plano VGBL Comparativo tributário Produtos Financeiros Francisco Galiza www.ratingdeseguros.com.br Abril/2008 O objetivo deste levantamento é fazer uma comparação tributária sobre os produtos financeiros existentes

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS LONG AND SHORT FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS LONG AND SHORT FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS LONG AND SHORT FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Condominial / Exclusivo CNPJ

Condominial / Exclusivo CNPJ Gestor Nome do Fundo Código ANBID CNPJ Condominial / Exclusivo CLASSE LUZ Classificação ANBIMA BANCO ALFA DE INVESTIMENTO S.A ALFA TOP GESTORES FIC FIM CRED PRIV IQ 237639 11.039.132/0001-43 Condominial

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADUAL IGB-30 FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADUAL IGB-30 FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADUAL IGB-30 FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: Nº 18.048.590/0001-98 Informações referentes a setembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

Apresentação GAP Multiportfolio

Apresentação GAP Multiportfolio Apresentação GAP Multiportfolio Estrutura GAP ASSET MANAGEMENT Renda Fixa Renda Variável Pesquisa Macroeconômica Crédito Risco Portfolio Manager Leonardo Callou Oscar Camargo Renato Junqueira Portfolio

Leia mais

Programa de Previdência OUROFINO. Manual do Participante

Programa de Previdência OUROFINO. Manual do Participante Programa de Previdência OUROFINO Manual do Participante Um excelente investimento no presente e a garantia de um futuro tranquilo Programa Previdenciário Empresarial Itaú - OUROFINO Regras do Programa

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Janeiro de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliário FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados;

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados; Guia de Fundos de Investimento A CMA desenvolveu o Guia de Fundos de Investimento para você que quer se familiarizar com os princípios básicos do mercado financeiro, ou que tem interesse em aprofundar

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte:

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos: São condomínios, que reúnem aplicações de vários indivíduos para investimento

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC MULT LP MASTER TRADING 13.902.141/0001-41 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC MULT LP MASTER TRADING 13.902.141/0001-41 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FICFI MULTIMERCADO LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA

DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA GUIA PARA A ESCOLHA DO PERFIL DE INVESTIMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA Caro Participante: Preparamos para você um guia contendo conceitos básicos sobre investimentos, feito para ajudá-lo a escolher

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Maio de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliários FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

Aplicação de recursos

Aplicação de recursos Aplicação de recursos São 3 os pilares de qualquer investimento Segurança Liquidez Rentabilidade Volatilidade - mede o risco que um fundo ou um título apresenta - maior a volatilidade, maior o risco; Aplicação

Leia mais

gestão alocado no ativo em questão no dia da Data da Assembleia EXPOSURE Assembleia

gestão alocado no ativo em questão no dia da Data da Assembleia EXPOSURE Assembleia DADOS DO FUNDO INVESTIDOR Denominação do Fundo Investidor Assembleias realizadas Nome da empresa emissora dos ativos ou títulos (ações, debêntures, etc) ou Nome do fundo de investimento (cotas) Tipo de

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

1. PÚBLICO-ALVO: O fundo é destinado a investidores em geral que pretendam buscar investimentos com rentabilidade positiva no longo prazo.

1. PÚBLICO-ALVO: O fundo é destinado a investidores em geral que pretendam buscar investimentos com rentabilidade positiva no longo prazo. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MACRO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um

Leia mais

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal de Investimentos NOVEMBRO Rio de Janeiro 2012 Diretoria de Investimentos Antonio Paulo Vogel de Medeiros Diretor Gerência de Operações e Planejamento Marcio

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FI MM LP EQUITY HEDGE 09.241.809/0001-80 Informações referentes a Fevereiro de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FI MM LP EQUITY HEDGE 09.241.809/0001-80 Informações referentes a Fevereiro de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO LONGO PRAZO EQUITY H. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

Guia Declaração Imposto de Renda 2013. Investimentos. Março de 2013. Brasil

Guia Declaração Imposto de Renda 2013. Investimentos. Março de 2013. Brasil Guia Declaração Imposto de Renda 2013 Investimentos Março de 2013 Brasil Guia de Declaração IR 2013 -Investimentos 2 O dia 30/04/2013 é último dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2013

Leia mais

A trajetória da CSHG Imobiliário

A trajetória da CSHG Imobiliário CSHG Imobiliário Este material é meramente informativo, não considera objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades individuais e particulares e não contém todas as informações que um

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

5 Avaliando Fundos de Investimento através de DEA

5 Avaliando Fundos de Investimento através de DEA 5 Avaliando Fundos de Investimento através de DEA Na literatura acadêmica apesar de cada vez mais as medidas de eficiência para fundos de investimento estarem no centro de grandes discussões nas últimas

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

PREVIDÊNCIA RIO BRAVO

PREVIDÊNCIA RIO BRAVO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RIO BRAVO Recomendações ao investidor: As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O QUELUZ TRADER FIM 09.052.643/0001-53. Informações referentes a Agosto de 2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O QUELUZ TRADER FIM 09.052.643/0001-53. Informações referentes a Agosto de 2015 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O QUELUZ TRADER FIM 09.052.643/0001-53 Informações referentes a Agosto de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o QUELUZ TRADER FUNDO

Leia mais

1. Denominação completa do fundo conforme o cadastro na CVM: BNP PARIBAS JUROS E MOEDAS FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO

1. Denominação completa do fundo conforme o cadastro na CVM: BNP PARIBAS JUROS E MOEDAS FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO DEMONSTRAÇÃO DE DESEMPENHO DO BNP PARIBAS JUROS E MOEDAS FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO CNPJ/MF: Informações referentes a 2014 1. Denominação completa do fundo conforme o cadastro na

Leia mais

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF: 02.269.

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF: 02.269. Lâmina de Informações Essenciais do Informações referentes à Dezembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o TÍTULO FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO - LONGO PRAZO (Título

Leia mais

Av. Ataulfo de Paiva, 245-3º andar Leblon CEP: 22440-032 www.animaeducacao.com.br/ri Rio de Janeiro Tel.: +55 (21) 3550-1630. www.genuscapital.com.

Av. Ataulfo de Paiva, 245-3º andar Leblon CEP: 22440-032 www.animaeducacao.com.br/ri Rio de Janeiro Tel.: +55 (21) 3550-1630. www.genuscapital.com. Av. Ataulfo de Paiva, 245-3º andar Leblon CEP: 22440-032 Rio de Janeiro Tel.: +55 (21) 3550-1630 www.genuscapital.com.br A EMPRESA A Genus Capital Group é uma gestora independente centrada em produtos

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC DI SOLIDARIEDADE 04.520.220/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC DI SOLIDARIEDADE 04.520.220/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FICFI REFERENCIADO DI LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

Guia Declaração. Investimentos. Março de 2012. Brasil

Guia Declaração. Investimentos. Março de 2012. Brasil 1 Guia Declaração Imposto de Renda 2012 Investimentos Março de 2012 Brasil Guia de Declaração IR 2012 - Investimentos 2 O dia 30/04/2012 é ultimo dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O K1 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS MULTIMERCADO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O K1 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS MULTIMERCADO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O K1 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS MULTIMERCADO Informações referentes a Outubro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2007 1. PREMISSAS BÁSICAS Este documento, que passa a vigorar a partir de 21 de agosto de 2007, estabelece as bases sobre as quais os ativos do plano administrado pela APCDPREV

Leia mais

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil Guia de Declaração IR 2014 Investimentos Março de 2014 Brasil Guia de Declaração IR 2014 - Investimentos O prazo de entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 tem início no dia 6 de março e o

Leia mais

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV INVESTIMENTOS Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV Uma questão de suma importância para a consolidação e perenidade de um Fundo de Pensão é a sua saúde financeira, que garante

Leia mais

Diretrizes para Seleção e Avaliação de Gestores e/ou Administradores, Custodiantes e Corretoras

Diretrizes para Seleção e Avaliação de Gestores e/ou Administradores, Custodiantes e Corretoras Anexo à Política de Investimento Diretrizes para Seleção e Avaliação de Gestores e/ou Administradores, Custodiantes e Corretoras 2014 a 2018 Novembro de 2013 1 ÍNDICE 1. PROCESSO DE SELEÇÃO E AVALIAÇÃO

Leia mais

Política Anual de Investimentos. Período : 01/2010 a 12/2010

Política Anual de Investimentos. Período : 01/2010 a 12/2010 Regime Próprio de Previdência Social de Varginha(MG) Política Anual de Investimentos Período : 01/2010 a 12/2010 Política de Investimentos do RPPS do Município de Varginha(MG), aprovada em30/12/2009. 1.

Leia mais

Resumo do DI - VISÃO PREV SOCIEDADE DE PREV COMPLEMENTAR Demonstrativo de Investimentos - DI Ano de 2013 (Posição dos Investimentos: 31/12/2013)

Resumo do DI - VISÃO PREV SOCIEDADE DE PREV COMPLEMENTAR Demonstrativo de Investimentos - DI Ano de 2013 (Posição dos Investimentos: 31/12/2013) Resumo do DI - VISÃO PREV SOCIEDADE DE PREV COMPLEMENTAR Demonstrativo de Investimentos - DI Ano de 2013 (Posição dos Investimentos: 31/12/2013) Com objetivo de atender a legislação vigente, informamos

Leia mais

CARTILHA Previdência. Complementar REGIMES TRIBUTÁRIOS

CARTILHA Previdência. Complementar REGIMES TRIBUTÁRIOS CARTILHA Previdência Complementar REGIMES TRIBUTÁRIOS Índice 1. Os planos de Previdência Complementar e os Regimes Tributários... Pág. 3 2. Tratamento tributário básico... Pág. 4 3. Características próprias

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundo de Investimento é uma comunhão de recursos, constituída sob a forma de condomínio que reúne recursos de vários investidores para aplicar em uma carteira diversificada de ativos financeiros. Ao aplicarem

Leia mais

Com muita satisfação o temos como cliente no HG Real Estate Fundo de Investimento Imobiliário.

Com muita satisfação o temos como cliente no HG Real Estate Fundo de Investimento Imobiliário. 1. Palavra da Administradora Prezado Investidor, Com muita satisfação o temos como cliente no HG Real Estate Fundo de Investimento Imobiliário. A distribuição de cotas da primeira emissão foi encerrada

Leia mais

EXCLUSIVO E CONFIDENCIAL

EXCLUSIVO E CONFIDENCIAL EXCLUSIVO E CONFIDENCIAL Por que GTI? Alinhamento Partnership Modelo de negócio participativo, meritocrático e com total alinhamento de interesse entre sócios e investidores Equipe experiente oriunda de

Leia mais

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS OBJETIVO GERAL O PrevMais prevê para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de que os participantes optem por perfis de investimento, em épocas préestabelecidas,

Leia mais

Carlos José da Costa André Diretor de Gestão

Carlos José da Costa André Diretor de Gestão Desafios Estratégicos para a Indústria de Fundos de Investimento Carlos José da Costa André Diretor de Gestão Indústria de Fundos de Investimento Brasileira I. Gestão de Ativos Diferentes Serviços II.

Leia mais

Síntese de set/out/nov-2014

Síntese de set/out/nov-2014 Síntese de set/out/nov-2014 23 de dezembro de 2014 Análise de Cenário O que está ruim pode piorar um pouco mais... Embora a nomeação da equipe econômica e seus primeiros discursos tenham agradado aos mercados,

Leia mais

Condominial / Exclusivo CNPJ

Condominial / Exclusivo CNPJ Gestor Nome do Fundo Código ANBID CNPJ Condominial / Exclusivo CLASSE LUZ Classificação ANBIMA BANRISUL FOCO IDKA IPCA 2A FUNDO DE INVESTIMENTO BANRISUL FOCO IMA-B FUNDO DE INVESTIMENTO DE LONGO 378429

Leia mais

Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos

Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos BRASIL Guia de Declaração IR 2014- Investimentos O dia 30/04/2014 é último dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 e com o objetivo de

Leia mais

Presente em mais de 170 países. Entre as 100 maiores empresas do mundo (ranking mundial Fortune. Tradição: fundada em 1872

Presente em mais de 170 países. Entre as 100 maiores empresas do mundo (ranking mundial Fortune. Tradição: fundada em 1872 Previdência Privada Zurich Global Presente em mais de 170 países Entre as 100 maiores empresas do mundo (ranking mundial Fortune Tradição: fundada em 1872 Solidez Financeira: classificação AA pela Standard

Leia mais

A seguir demonstraremos os passos a serem seguidos para uma seleção adequada e que atenda as expectativas dos investidores:

A seguir demonstraremos os passos a serem seguidos para uma seleção adequada e que atenda as expectativas dos investidores: Como escolher um Fundo de Investimento (Suitability) Tão importante quanto conhecer os Fundos de Investimento oferecidos é conhecer o seu perfil de investimento. Feito isso, você poderá selecionar corretamente

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O FIC FI CURTO PRAZO OVER 00.809.773/0001-13 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O FIC FI CURTO PRAZO OVER 00.809.773/0001-13 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CURTO. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto

Leia mais

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50%

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50% III) Plano de Benefícios de Contribuição Definida (Plano CD) 1) Administracão dos Recursos: A administração dos recursos da Fundação Previdenciária IBM é terceirizada, sendo prerrogativa do Conselho Deliberativo

Leia mais

Relatório do Administrador FIP BVEP PLAZA

Relatório do Administrador FIP BVEP PLAZA Relatório do Administrador FIP BVEP PLAZA 3º Trimestre 2015 O Fundo O FIP BVEP PLAZA tem como objetivo o investimento na empresa BVEP Empreendimentos Imobiliários SPE III S.A. que é proprietária de 100%

Leia mais

OS FUNDOS DE PREVIDÊNCIA: UM ESTUDO DO MERCADO BRASILEIRO 1. Maicon Lambrecht Kuchak 2, Daniel Knebel Baggio 3.

OS FUNDOS DE PREVIDÊNCIA: UM ESTUDO DO MERCADO BRASILEIRO 1. Maicon Lambrecht Kuchak 2, Daniel Knebel Baggio 3. OS FUNDOS DE PREVIDÊNCIA: UM ESTUDO DO MERCADO BRASILEIRO 1 Maicon Lambrecht Kuchak 2, Daniel Knebel Baggio 3. 1 Resultados do Projeto de Pesquisa de Iniciação Científica - PIBIC/CNPq 2 Bolsista PIBIC/CNPq,

Leia mais