Desenvolvimento de Aplicação Informática para Controlo e Análise de Custos de Obra

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Desenvolvimento de Aplicação Informática para Controlo e Análise de Custos de Obra"

Transcrição

1 Institut Plitécnic de Castel Branc Escla Superir de Tecnlgia Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Dissertaçã apresentada a Institut Plitécnic de Castel Branc para cumpriment ds requisits necessáris à btençã d grau de Mestre em Mestrad em Desenvlviment de Sftware e Sistemas Interactivs, realizada sb a rientaçã científica d Dutr Jsé Carls Metrôlh, Prfessr adjunt da Unidade Técnic-Científica de Infrmática da Escla Superir de Tecnlgia d Institut Plitécnic de Castel Branc An 2012

2 ii

3 Dedicatória Carla, Geninha, Cris, Kitty, Gil, O Band, família e amigs. iii

4 Agradeciments Agradeç a meu rientadr pela ajuda e incentiv prestad a lng da realizaçã d prjet, à Eng.ª Patrícia Sants e a Eng.º Marc Simões pr me terem dad a prtunidade de desenvlver prjet n cntext da sua empresa e, juntamente cm a Sara Maced, me terem apresentad e explicad tda a lógica d negóci. Agradeç a tds aqueles que direta u indiretamente me ajudaram na realizaçã d prjet, em especial a Nun pel api sempre demnstrad. À Carla quer agradecer tda a paciência, api e incentiv. iv

5 Índice Capítul 1 - Intrduçã Resum ds Capítuls Abrdads... 1 Capítul 2 - Estad da Arte... 3 Capítul 3 - Análise d Sistema Descriçã d Sistema Mdelaçã d Prblema Entidades Mdel de dads Dicinári de Dads Cnclusões Capítul 4 - Aplicaçã Objetivs Funcinalidades da aplicaçã Organizaçã da Aplicaçã Ferramentas e tecnlgias Capítul 5 - Framewrk Templates Prjets Frmulári Cntrls Aplicações Stred Prcedures Classes DAL BLL Cnclusã Cas prátic Capítul 6 - Desenvlviment Mdel de desenvlviment Aplicaçã Capítul 7 - Cnclusã Capítul 8 - Trabalh Futur Referências v

6 Índice de figuras Figura 3.1: Diagrama de Cas de Us Mdel de Negóci... 6 Figura 3.2: Mdel de dads referente às cmpras de material e pagament a frnecedres Figura 3.3: Mdel de dads referente à distribuiçã d material pelas secções de bra Figura 3.4: Mdel de dads referente às bras e a pagament de clientes Figura 4.1: Diagrama de Cas de Us Funcinalidades da aplicaçã Figura 4.2: Esquema das camadas da aplicaçã Figura 4.3: Diagrama de Classes Figura 5.1: Geraçã de prjet cm base em template Figura 5.2: Janela de criaçã de um nv prjet Figura 5.3: Exempl da geraçã de uma classe na Camada de Objects cm base na estrutura de uma tabela Figura 5.4: Exempl da geraçã de uma classe na Camada de Acess as Dads cm base na estrutura de uma tabela Figura 5.5: Exempl da geraçã de uma classe na Camada de Lógica de Negóci cm base na estrutura de uma tabela Figura 5.6: Ligaçã entre a Camada de Cntrl de Lista e a Camada de Lógica de Negóci Figura 5.7: Janela principal da aplicaçã Figura 5.8: Janela de listagem Figura 5.9: Usercntrl de Pesquisa Figura 5.10: Aplicaçã de criaçã de ficheirs Figura 5.11: Entidade Artigs Figura 5.12: Frmulári de manutençã de artigs Figura 6.1: Mdel em Cascata Figura 6.2: Sluçã depis da criaçã de tds s prjets Figura 6.3: Frmulári de gestã de funcináris Figura 6.4: Relaçã entre entidades Figura 6.5: Frmulári de cmpras de material Figura 6.6: Frmulári de adiantament a frnecedres Figura 6.7: Frmulári de pagaments a frnecedres Figura 6.8: Frmulári de gestã de bras Figura 6.9: Gráfic de análise de custs das secções Figura 6.10: DataGrid de análise de custs das secções Figura 6.11: Gráfic de análise de uma secçã Figura 6.12: Usercntrl de gestã de rçaments Figura 6.13: Ficha de um rçament Figura 6.14: Análise de gasts pr frnecedr Figura 6.15: Análise de custs pr artig Figura 6.16: Análise das linhas d dcument de cmpra Figura 6.17: Análise de gasts pr custs indirets vi

7 Figura 6.18: Regist de custs indirets Figura 6.19: Análise da mã-de-bra Figura 6.20: Regist de mã-de-bra Figura 6.21: Análise ds valres faturads Figura 6.22: Regist de fatura Figura 6.23: Análise ds adiantaments Figura 6.24: Regist de adiantaments Figura 6.25: Análise ds recibs Figura 6.26: Regist de recib Figura 6.27: Relatóri da bra Figura 6.28: Detalhes d relatóri da bra Figura 6.29: Cnta Crrente da bra Figura 6.30: Menu Base Figura 6.31: Menu Listas Figura 6.32: Relatóri de cmpras em abert vii

8 Índice de tabelas Tabela 3.1: Tabela de dads relativs a artigs Tabela 3.2: Tabela de dads relativs a clientes Tabela 3.3: Tabela de dads relativs a cmpras Tabela 3.4: Tabela de dads relativs às linhas (artigs) de cmpras Tabela 3.5: Tabela de dads relativs a custs indirets Tabela 3.6: Tabela de dads relativs a faturas a clientes Tabela 3.7: Tabela de dads relativ a frnecedres Tabela 3.8: Tabela de dads relativs a adiantaments efetuads a frnecedres Tabela 3.9: Tabela de dads relativs a funcináris Tabela 3.10: Tabela de dads relativs a cust de mã-de-bra de cada funcinári segund tip de hra Tabela 3.11: Tabela de dads relativs a bras Tabela 3.12: Tabela de dads relativs a adiantaments ds clientes para liquidaçã da bra. 16 Tabela 3.13: Tabela de dads relativs a secções de bras Tabela 3.14: Tabela de artigs de uma cmpra afets a secções de bras Tabela 3.15: Tabela de dads relativs a custs indirets imputads a secções de bras Tabela 3.16: Tabela de dads relativs a hras e cust de hras de funcináris pr secções de bras Tabela 3.17: Tabela que cntém s dads relativs as rçaments das secções das bras Tabela 3.18: Tabela que cntém s dads relativs as pagaments efetuads as frnecedres Tabela 3.19: Tabela de dads relativs a cmpras pagas pr pagament Tabela 3.20: Tabela de dads relativs a recibs de pagaments efetuads pr clientes Tabela 3.21: Tabela de dads relativs às faturas pagas pr recib Tabela 3.22: Tabela de dads relativs às secções Tabela 3.23: Tabela de dads relativs a tips de hra Tabela 3.24: Tabela de dads relativs a unidades de artigs Tabela 5.1: Alterações a mdel da Stred Prcedure de Inserir dads Tabela 5.2: Alterações a mdel da Stred Prcedure de Alterar dads Tabela 5.3: Alterações a mdel da Stred Prcedure de Eliminar dads Tabela 5.4: Alterações a mdel da Stred Prcedure de Listar dads Tabela 5.5: Alterações a mdel da Stred Prcedure de ver um regist da tabela Tabela 5.6: Alterações a mdel da Camada de Objets viii

9 Palavras-chave Obras, Cntrl e Análise Custs, Gestã de Obras, Framewrk. Sumári Este trabalh, realizad n âmbit d Mestrad em Desenvlviment de Sftware e Sistemas Interactivs da Escla Superir de Tecnlgia d Institut Plitécnic de Castel Branc, fca desenvlviment de aplicaçã infrmática para cntrl e análise de custs de bra. Esta aplicaçã permite registar tds s custs referentes à realizaçã de uma bra, trnand pssível a realizaçã de uma análise criterisa ds váris custs, ptenciand assim a reduçã de gasts excessivs e uma rçamentaçã de bras mais realista. Para unifrmizar e agilizar desenvlviment deste e de próxims prjets a serem realizads fi desenvlvida uma framewrk, que inclui templates, cntrls e aplicações. ix

10 Keywrds Cnstructin, Cst Cntrl and Analysis, Cnstructin Management, Framewrk. Abstract This wrk, perfrmed in the cntext f the Master s Degree in Sftware Develpment and Interactive Systems at the Escla Superir de Tecnlgia d Institut Plitécnic de Castel Branc, fcuses the develpment f a cmputer applicatin fr cnstructins cst cntrl and analysis. This applicatin allws the registry f all csts assciated t a cnstructin s tasks, making it pssible t perfrm a criterial analysis f varius csts, therefre enabling a reductin in excessive csts and a mre realistic cnstructin budgeting. In rder t have a mre unifrm and agile develpment f bth this and future prjects a framewrk was develped, which includes templates, cntrls and applicatins. x

11 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Capítul 1 - Intrduçã Cntrlar s custs para maximizar s lucrs é uma das máximas de qualquer empresa. O us de sftware n cntrl de custs é cada vez mais utilizad pelas empresas, mas muitas utilizam ferramentas generalistas (flhas de cálcul, sftware de gestã genéric, etc.) que, pr vezes, nã dã uma respsta adequada às suas necessidades. Na cnstruçã civil sã já muitas as empresas que utilizam sftware desenhad especificamente para ram, mas utras há que nã fazem, seja prque estes sã dispendiss, prque sã cmplexs, u prque nã se adequam a md cm estas peram. Este prjet surge cm respsta às necessidades da empresa Famirev 1, que nã tinha encntrad até à data um sftware à medida das suas necessidades. A Famirev é uma empresa de cnstruçã civil vcacinada para a cnstruçã, reabilitaçã e cnservaçã de edifícis, sediada em Vila Nva de Famalicã. N mund atual, as mudanças tecnlógicas acntecem a uma velcidade vertiginsa e cada vez mais desenvlviment de uma aplicaçã deve ser nã apenas rápid mas também fiável. Para se mantar cmpetitiv um prgramadr deve atualizar-se cnstantemente e munir-se das ferramentas de desenvlviment mais adequadas. A definiçã de estratégias e padrões n desenvlviment de aplicações é uma mais-valia de um prgramadr. É cm base neste pressupst que surgiu desafi de desenvlver uma framewrk para agilizar nã só para desenvlviment deste prjet cm também para próxims que pssam surgir Resum ds Capítuls Abrdads Esta dissertaçã está dividida em it capítuls ns quais sã descrits tds s prcesss efetuads para a realizaçã deste prjet. N presente capítul é feit um enquadrament d tema esclhid e ds bjetivs prpsts para prjet. N capítul Estad da Arte sã apresentadas algumas aplicações infrmáticas existentes n mercad que pderiam dar respsta a prblema apresentad. O funcinament da empresa, bem cm a mdelaçã d prblema em entidades, mdel de dads e dicinári de dads, é descrit n capítul Análise d Sistema. N capítul Aplicaçã sã apresentads s bjetivs a cumprir pela aplicaçã desenvlvida, as suas funcinalidades e estrutura. Para a realizaçã deste prjet ptu-se pela criaçã de uma framewrk para unifrmizar e facilitar desenvlviment deste e de próxims prjets. N capítul Framewrk sã descrits s cmpnentes que cnstituem a framewrk e seu md de funcinament. 1 acedid a 16 de utubr de

12 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas N capítul Desenvlviment é apresentad mdel adtad para desenvlviment da aplicaçã, as ferramentas utilizadas para seu desenvlviment e descrits s detalhes d desenvlviment da aplicaçã. Ns últims capítuls, Cnclusã e Trabalh Futur, sã apresentadas, respetivamente, as cnclusões desta dissertaçã e algumas cnsiderações sbre pssível trabalh futur. 2

13 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Capítul 2 - Estad da Arte Cada empresa é única na sua identidade, rganizaçã e md de funcinament. Quand se desenvlve um sftware à medida, desenvlve-se uma sluçã que deve ser capaz de respnder às necessidades de uma empresa u cntext específic. Regra geral, um sftware feit à medida tem mens funcinalidades que um sftware genéric que tenha sid cncebid para mesm cntext mas para dar respsta a várias realidades (exempl: para diferentes empresas). Um ds prblemas que quase sempre se clca quand se adquire um sftware genéric já existente é a necessidade da empresa se ajustar a este e nã cntrári. O desenvlviment de um sftware à medida cria também a prtunidade de reavaliar s prcesss de negóci, n sentid de s timizar. N mercad atual existe sftware destinad a cntrl e análise de custs de bra. Numa primeira análise pderíams dizer que estes dã respsta às necessidades da empresa mas, cm irems ver neste capítul, tal nã se verifica. N presente cas de estud, a empresa tinha necessidade de um sftware simples, que permitisse cntrlar as cmpras, pagaments e adiantaments a frnecedres, distribuiçã pelas várias bras d material cmprad, regist de tds s gasts existentes nas bras, rçaments, cntrlar faturas e recebiments das bras. Uma vez que a empresa já pssuía um sftware de faturaçã nã era requisit d sistema gerir a mesma. De seguida apresent algumas aplicações relacinadas cm a que fi desenvlvida neste prjet: Primavera Cnstructin (PRIMAVERA BSS, 2011): sftware desenvlvid pela Primavera BSS 2 destinad a empresas de cnstruçã civil e bras públicas e tem cm principais funcinalidades: Orçaments; Planeaments; Subempreitadas; Auts de mediçã; Cntrats adicinais. LiveMarket Obras (LiveSlutins, 2011): desenvlvid pela Liveslutins 3 este sftware destina-se a empresa que realizam bras públicas u privadas e tem cm principais funcinalidades: Orçaments; Planeaments; 2 acedid a 25 de nvembr de acedid a 25 de nvembr de

14 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Mã-de-bra / Máquinas e Viaturas; Despesas e Custs Diverss; Gestã de Obra; Gestã de Cntrats; Gestã Materiais; Distribuiçã de Custs Indirets; Faturaçã a Clientes. OranGest Obras (Magnisft, 2011): desenvlvid pela Magnisft 4 este sftware está direcinad para as empresas de cnstruçã civil e áreas de negóci que envlvam empreitadas cm: Eletricidade, Pinturas, Canalizações, Carpintarias, Prjets, entre utras. Tem cm principais funcinalidades a Gestã de: Obras; Materiais; Pessal; Equipaments; Orçaments; Auts de Mediçã. Gestã de Obras (Imprxy, 2011): desenvlvid pela Imprxy 5 este sftware destina-se a empresa que realizam bras públicas u privadas e tem cm principais funcinalidades: Cntrl e gestã rçamental de cada bra; Tratament cmercial e financeir das vendas; Gestã bancária e cntas crrentes de frnecedres e clientes; Agenda e gestã de tarefas pendentes e realizadas; Gestã de recurss; Orçamentaçã detalhada e auts de mediaçã. Tdas as sluções apresentadas anterirmente se integram cm s ERPs desenvlvids pelas respetivas empresas, send assim sluções mais abrangentes. N entant, seu elevad preç de aquisiçã, instalaçã e manutençã leva a que muitas empresas nã pssam adquirir estas sluções. 4 acedid a 25 de nvembr de acedid a 26 de nvembr de

15 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Depis de analisadas as sluções existentes n mercad e pnderada a aquisiçã u nã de uma destas, ptu-se pel desenvlviment de um sftware à medida. Tal ficu a dever-se nã apenas as custs assciads à aquisiçã e utilizaçã dessas sluções, mas também a fact de, segund a experiência ds respnsáveis da empresa na utilizaçã dessas mesmas sluções, nenhuma se enquadrar na perfeiçã às necessidades e lógica de funcinament da empresa. Fi também expressa pela empresa a necessidade de ter uma sluçã perfeitamente adaptada às suas necessidades e características, quer n que respeita a funcinalidades quer n que respeita à dispsiçã d interface. Exempl diss sã as funcinalidades que permitem a integraçã entre cmpras de materiais e sua distribuiçã pr diferentes bras. O desenvlviment de um sftware à medida traria ainda a vantagem adicinal de permitir a evluçã da aplicaçã cnsante as necessidades da empresa assim exigissem. 5

16 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Capítul 3 - Análise d Sistema Neste capítul sã apresentads s bjetivs da aplicaçã, a análise ds requisits e a mdelaçã ds dads Descriçã d Sistema Na Figura 3.1 está representad um diagrama de Cas de Us. Este permite ter uma panrâmica d mdel d negóci, que será detalhad de seguida. Empresa de cnstruçã civil Orçamentar Registar Mã de Obra «extends» «extends» «extends» Afetar Custs Indirets Realizar Obra «uses» Gerir Secçã «extends» Distribuir Material Cliente «extends» «extends» Efetuar Pagaments Efetuar Adiantament «uses» «uses» Cmprar Material Receber Pagament «extends» Receber Adiantament Frnecedres Figura 3.1: Diagrama de Cas de Us Mdel de Negóci Quand um cliente requisita s serviçs da empresa FamiRev, para realizaçã de uma empreitada, é necessári abrir a ficha de bra. Nessa ficha é necessári especificar as várias secções (carpintaria, pichelaria, etc.) que serã intervencinadas pela empresa. Para cada uma destas secções é pssível registar s rçaments, a mã-de-bra (hras/cust) e s custs indirets (telemóvel, segurs, etc.). Para realizar uma bra é necessári cmprar material. A cmpra de material a um frnecedr pde nã destinar-se apenas a uma bra mas a várias bras. É pr iss necessári cntrlar, em cada cmpra, qual a bra a que se destina determinad artig e a respetiva quantidade. É também precis ter em cnta que s artigs têm várias unidades de cmpra. Pr vezes durante a realizaçã da bra material nã é td utilizad e este pde ser devlvid a frnecedr, send necessári cntrlar a devluçã de material as frnecedres. As bras e as cmpras pdem ser pagas em várias tranches, send gerada uma fatura sempre que é necessári que cliente efetue pagament de uma tranche. A criar uma fatura é gerada uma dívida pr parte d cliente para cm a empresa. A lng da bra um cliente pde 6

17 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra ter uma u mais faturas a liquidar, send necessári cntrlar que já fi pag e que falta ainda pagar. As faturas pdem ser liquidadas na ttalidade u parcialmente. Sempre que um cliente paga uma u mais faturas, é gerad um recib que liquida débit d cliente para cm a empresa. Existe ainda a pssibilidade de um cliente fazer adiantaments para a realizaçã da bra. Quand é criad um recib para cliente, pde ser especificad um adiantament e valr a utilizar, send esse valr abatid n sald dispnível desse adiantament. Também existe adiantaments entre a empresa e s frnecedres, que permite à empresa adiantar verbas para pagament ds materiais e sempre que é efetuad um pagament a um frnecedr, pde ser especificad um adiantament e valr a utilizar, send esse valr abatid n sald dispnível desse adiantament. O mesm acntece cm pagament a frnecedres, em que é também pssível especificar qual adiantament e valr a utilizar. As bras, as cmpras e a faturas ficam fechadas quand tiverem sid liquidadas na ttalidade. Cas nã exista essa pssibilidade, pr falta de ba cbrança u mtivs excecinais, estas pdem ainda ser fechadas manualmente. Relativamente à mã-de-bra, um funcinári pde ter váris tips de hra (Nrmal, Sábad, Dming/Feriads, etc.) que faz variar cust/hra. A efetuar regist das hras ds funcináris nas bras é necessári especificar que tip de hra se está a aplicar. Perante s bjetivs prpsts, e a infrmaçã que a empresa usa, a aplicaçã deverá permitir executar as seguintes perações: Gestã de Clientes Gerir dads pessais ds clientes da empresa Cntrlar pagaments em falta Gestã de Frnecedres Gerir dads pessais ds frnecedres da empresa Cntrlar pagaments em falta Gestã de Funcináris Gerir dads pessais ds funcináris da empresa Gestã de Artigs Gerir dads ds artigs Gestã de Custs Indirets Gerir custs indirets que uma bra pssa ter Gestã de Secções Gerir secções que uma bra pssa ter Gestã de Cmpras 7

18 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Registar cmpras efetuadas a frnecedres e a distribuiçã das várias mercadrias pelas bras crrespndentes Cntrlar pagaments e adiantaments Gestã de Obras Gerir dads referentes a cada bra Cntrlar cmpras, custs indirets e mã-de-bra Cntrlar pagaments e adiantaments 3.2. Mdelaçã d Prblema Após a fase de análise d prblema passu-se à fase de mdelaçã d prblema Entidades Entidade é uma abstraçã para a descriçã de bjets, u cnceits, que pssuem um cnjunt de características cmuns, u seja, pde ser um bjet cm existência física (exempls: uma pessa, uma casa u um funcinári) u pde ter apenas existência cnceptual (exempls: uma empresa, um empreg, um curs universitári). Cm base na descriçã realizada na análise d prblema fram identificadas as seguintes entidades: Entidade Artigs Regista dads referentes a artigs. Entidade Clientes Regista dads referentes a clientes. Entidade Cmpras Regista dads referentes à cmpra de materiais a frnecedres. Entidade Cmpras_Linhas Regista dads referentes à ligaçã existente entre a cmpra de material e s artigs, nmeadamente a quantidade adquirida e a que preç. Entidade Custs_Indirects Regista dads referentes a custs indirets. Entidade Facturas Regista dads referentes às faturas a clientes. Entidade Frnecedres Regista dads referentes a frnecedres. 8

19 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Entidade Frnecedres_Adiantaments Regista dads referentes a adiantaments a frnecedres. Entidade Funcinaris Regista dads referentes as funcináris. Entidade Funcinaris_Cust_Hra Regista valres de cust de hra pr funcinári para cada tip de hra em que este trabalha. Entidade Obras Regista dads referentes a bras. Entidade Obras_Adiantaments Regista dads referentes a adiantaments feits pel cliente. Entidade Obras_Secces Regista dads referentes a secções de bra. Entidade Obras_Secces_Cmpras_Linhas Regista dads referentes a cmpras/artigs de cada secçã. Entidade Obras_Secces_Custs_Indirects Regista dads referentes a custs indirets de cada secçã. Entidade Obras_Secces_Funcinaris Regista dads referentes à mã-de-bra de cada secçã. Entidade Obras_Secces_Orcaments Regista dads referentes a rçaments de cada secçã. Entidade Pagaments Regista dads referentes a pagaments a frnecedres. Entidade Pagaments_Cmpras Regista que cmpras fram pagas pr um determinad pagament. Entidade Recibs Regista dads referentes a recibs de clientes. Entidade Recibs_Facturas Regista faturas liquidadas pr recib. Entidade Secces Regista dads referentes às secções. 9

20 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Entidade Tips_Hra Regista dads referentes a tips de hra de funcináris. Entidade Unidades Regista dads referentes a unidades de artigs Mdel de dads A infrmaçã de uma base de dads pde ser rganizada através de um Mdel de Dads (Smmerville, 2007). O Mdel de Dads define um cnjunt de cnceits para a representaçã ds dads de uma entidade. A relaçã existente entre as diferentes entidades, n âmbit deste prjet, pde ser visualizada através d Mdel de Dads representad nas figuras seguintes. Dad a dimensã d Mdel de Dads, ptu-se pr dividi-l em três partes. Na primeira parte (Figura 3.2) estã representads s dads e relações referentes a frnecedres, artigs, cmpras, pagaments e adiantaments a frnecedres. 1 Figura 3.2: Mdel de dads referente às cmpras de material e pagament a frnecedres bras. Na segunda parte (Figura 3.3) estã representads s dads e relações entre cmpras e 10

21 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Cmpras_Linhas PK FK2 FK1 FK3 Cmpra_Linha Cmpra Artig Nme Quantidade Quantidade_Dispnivel Prec_Unitari Descnt IVA Unidade Quantidade_Devlvida 1 PK Obras_Secces_Cmpras_Linhas FK1 FK2 FK2 Obra_Secca_Cmpra_Linha Cmpra_Linha Obra Secca Quantidade Data Obras_Secces PK,FK1 Obra PK,FK2 Secca 2 Observaces Figura 3.3: Mdel de dads referente à distribuiçã d material pelas secções de bra Na terceira parte (Figura 3.4) estã representads s dads e relações entre bras, secções, custs indirets, rçaments, mã-de-bra, funcináris, clientes, faturas e recibs. 2 Figura 3.4: Mdel de dads referente às bras e a pagament de clientes As três partes estã ligadas entre si pr uma tabela em cmum que, nas figuras anterires, estã identificadas pr um 1 na ligaçã entre a primeira e a segunda parte e pr um 2 na ligaçã entre a segunda e a terceira parte. 11

22 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Dicinári de Dads Um dicinári de dads (Smmerville, 2007) pssui as definições ds elements e cnceits pertinentes d sistema de infrmaçã. Sem dicinári de dads, mdel de dads nã pde ser cnsiderad cmplet. Este deve pder ser entendid pr pessas leigas n assunt. O dicinári de dads pssui a definiçã frmal ds elements que cnstituem mdel de dads e nele estã descritas as relações, s tips de dads, tamanh e restrições de integridade. Uma restriçã de integridade (Silva & Videira, 2001) permite-ns garantir a cnsistência ds dads num mdel de dads relacinal. É uma cndiçã especificada n esquema da base de dads que restringe s dads que pdem ser remvids, u alterads, numa instância da base de dads. Para existir uma restriçã de integridade mais cerente é necessári que exista uma restriçã chave entre tabelas e dentr da própria tabela. Existem três tips de chave: Chave Primária: Chave Cmpsta: Chave Estrangeira: Permite identificar um regist da tabela em qualquer parte da base de dads. Enquant a chave primária utiliza um únic camp para identificar regist, numa chave cmpsta sã utilizads dis u mais camps para cnstruir a chave (Ex: Códig+Nme). Trata-se de um subcnjunt cnstituíd pr um u mais atributs que sã chaves primárias de utras tabelas. De seguida apresenta-se dicinári de dads para este cas de estud. Nele sã apresentadas as tabelas criadas e s seus atributs. Para cada um ds atributs é apresentad nme, tip e, se necessári, seu tamanh. É também indicad se seu preenchiment é brigatóri (Obrig.) e se é chave primária (CP) u chave estrangeira (CE). Artigs: Camp Tip Descriçã Obri. CP Artig Text(15) Códig d artig. * Nme Text (50) * Unidade Text (5) * Tabela 3.1: Tabela de dads relativs a artigs Clientes: Camp Tip Descriçã Obri. CP Cliente Text (15) Códig d Cliente. * Nme Text (50) * Cntact Text (50) Mrada Text (100) CdigPstal Text (15) Lcalidade Text (30) 12

23 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Pais Text (25) Telefne Text (20) Telemvel Text (20) Fax Text (20) Text (75) Web Text (75) NIF Text (9) Tabela 3.2: Tabela de dads relativs a clientes Cmpras: Camp Tip Descriçã Obri. CP Cmpra Inteir Códig da cmpra. * CE Frnecedr Text (15) Códig d frnecedr. * Dcument Text (25) Númer d dcument d frnecedr. Data Data * Valr Decimal(10,2) Valr ttal da cmpra. * Valr_Pag Decimal(10,2) Valr já pag a frnecedr. * Data_Dcument Data Data_Venciment Data Data final para pagament a frnecedr. Fechada Verd./Fals Indicaçã que dcument está fechad. * Observaces Text (4000) Tabela 3.3: Tabela de dads relativs a cmpras Cmpras_Linhas: Camp Tip Descriçã Obri. CP Cmpra_Linha Identificadr Únic Códig da linha. * CE Cmpra Inteir Códig da cmpra. * CE Artig Text (15) Códig d artig. * Nme Text (50) Nme d artig. * Quantidade Decimal(7,2) * Quantidade_Dispnivel Decimal(7,2) Quantidade ainda dispnível para ser afeta a uma bra. * Prec_unitari Decimal(10,2) * Descnt Inteir Taxa de descnt aplicada pel frnecedr. * IVA Inteir Taxa de IVA. * Unidade Text (5) * Quantidade_Devlvida Decimal(7,2) Quantidade de artig que fi devlvida a frnecedr. * Tabela 3.4: Tabela de dads relativs às linhas (artigs) de cmpras 13

24 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Custs_Indirects: Camp Tip Descriçã Obri. CP Cust_Indirect Text(15) Códig d cust indiret. * Nme Text (50) * Tabela 3.5: Tabela de dads relativs a custs indirets Facturas: Camp Tip Descriçã Obri. CP Factura Inteir Códig da fatura. * CE Obra Inteir Códig da bra. * Dcument Text (25) Númer d dcument d prgrama de faturaçã. Data Data * Valr Decimal(10,2) Valr ttal da fatura. * Valr_Recebid Decimal(10,2) Valr já pag pel cliente. * IVA Decimal(10,2) Valr d IVA d dcument. * Data_Venciment Data Data limite para a liquidaçã d dcument pr parte d cliente. * Fechada Verd./Fals Indicaçã que dcument está fechad. Data_Dcument Data Data em que dcument fi criad n sftware de faturaçã. * Tabela 3.6: Tabela de dads relativs a faturas a clientes Frnecedres: Camp Tip Descriçã Obri. CP Frnecedr Text (15) Códig d Frnecedr. * Nme Text (50) * Cntact Text (50) Mrada Text (100) CdigPstal Text (15) Lcalidade Text (30) Pais Text (25) Telefne Text (20) Telemvel Text (20) Fax Text (20) Text (75) Web Text (75) NIF Text (9) Tabela 3.7: Tabela de dads relativ a frnecedres 14

25 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Frnecedres_Adiantaments: Camp Tip Descriçã Obri. CP Adiantament Inteir Códig d adiantament. * CE Frnecedr Text (15) Códig d Frnecedr. * Dcument Text (100) Númer d dcument criad n sftware de faturaçã. Data_Dcument Data Data em que dcument fi criad n sftware de faturaçã. * * Observaces Text (4000) Valr Decimal(10,2) Valr ttal d adiantament. * Valr_Dispnivel Decimal(10,2) Valr ainda dispnível d adiantament feit a frnecedr. Data Data (25) Data em que fi criad adiantament n sistema. * * Tabela 3.8: Tabela de dads relativs a adiantaments efetuads a frnecedres Funcinaris: Camp Tip Descriçã Obri. CP Funcinari Text (15) Códig d funcinári. * Nme Text (50) * Mrada Text (100) CdigPstal Text (15) Lcalidade Text (30) Pais Text (25) Telefne Text (20) Telemvel Text (20) Text (75) Web Text (75) Tabela 3.9: Tabela de dads relativs a funcináris Funcinaris_Cust_Hra: Camp Tip Descriçã Obri. CP/CE Funcinari Text (15) Códig d funcinári. * CP Cust_Hra Decimal(5,2) Valr pr hra de trabalh. * CP/CE Tip Text (25) Tip de hra. * Tabela 3.10: Tabela de dads relativs a cust de mã-de-bra de cada funcinári segund tip de hra Obras: Camp Tip Descriçã Obri. CP Obra Text (15) Códig da bra. * Nme Text (30) * 15

26 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas CE Cliente Text (15) * Prcess Text (30) Data Data Criaçã da bra n sistema. * Fechada Verd./Fals Indicaçã se a bra está u nã fechada. * Observaces Text (4000) Cntact Text (50) Nme da pessa respnsável pr parte d cliente perante a bra. Mrada Text (100) CdigPstal Text (15) Lcalidade Text (30) Pais Text (25) Telefne Text (20) Telemvel Text (20) Tabela 3.11: Tabela de dads relativs a bras Obras_ Adiantaments: Camp Tip Descriçã Obri. CP Adiantament Inteir Códig d Adiantament. * CE Obra Inteir Códig da bra. * Dcument Text (100) Númer d dcument criad n sftware de faturaçã. Data_Dcument Data Data em que dcument fi criad n sftware de faturaçã. * * Observaces Text (4000) Valr Decimal(10,2) Valr ttal d adiantament. * Valr_Dispnivel Decimal(10,2) Valr ainda dispnível d adiantament feit pel cliente. Data Data Data em que fi criad adiantament n sistema. * * Tabela 3.12: Tabela de dads relativs a adiantaments ds clientes para liquidaçã da bra Obras_Secces: Camp Tip Descriçã Obri. CP/CE Obra Text (15) Códig da bra. * CP/CE Secca Text(5) Códig da secçã. * Observaces Text (4000) Tabela 3.13: Tabela de dads relativs a secções de bras Obras_Secces_Cmpras_Linhas: Camp Tip Descriçã Obri. CP Obra_Secca_Cmpra_Linha Identificadr Únic Códig da linha. * 16

27 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra CE Cmpra_Linha Identificadr Únic Códig da linha d dcument de cmpra. CE Obra Inteir Códig da bra. * CE Secca Text(5) Códig da secçã. * Quantidade Decimal(7,2) Quantidade de artig afeta a esta secçã da bra. Data Data Data em que s artigs fram afets à bra. Tabela 3.14: Tabela de artigs de uma cmpra afets a secções de bras Obras_Secces_Custs_Indirects: * * * Camp Tip Descriçã Obri. CP Obra_Secca_Cust_Indirect Identificadr Únic Códig da linha. * CE Obra Inteir Códig da bra. * CE Secca Text(5) Códig da secçã. * CE Cust_Indirect Text(5) Códig d cust indiret. * Data Data Data em que s custs fram afets à bra. * Valr Decimal(6,2) * Dcument Text(25) Númer d dcument d frnecedr. Data_Dcument Data Data d dcument d frnecedr. Tabela 3.15: Tabela de dads relativs a custs indirets imputads a secções de bras Obras_Secces_Funcinaris: Camp Tip Descriçã Obri. CP Obra_Secca_Funcinari Identificadr Únic Códig da linha. * CE Obra Inteir Códig da bra. * CE Secca Text(5) Códig da secçã. * CE Funcinari Text(15) Códig d funcinári. * Data Data Data de lançament da hra. * Hras Decimal(5,1) Hras a registar. * CustHra Decimal(10,2) Cust pr hra de trabalh. * CE Tip Text Tip de hra. * Tabela 3.16: Tabela de dads relativs a hras e cust de hras de funcináris pr secções de bras Obras_Secces_Orcaments: Camp Tip Descriçã Obri. CP Orcament Identificadr Únic Códig d rçament. * 17

28 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas CE Obra Inteir Códig da bra. * CE Secca Text(5) Códig da secçã. * Observaces Text(4000) Data Data Data de lançament da hra. * Valr Decimal(10,2) Valr d rçament. * Tabela 3.17: Tabela que cntém s dads relativs as rçaments das secções das bras Pagament: Camp Tip Descriçã Obri. CP Pagament Inteir Códig d pagament. * CE Frnecedr Text(15) Códig d frnecedr. * Observaces Text(4000) Data Data Data de lançament d dcument. Valr Decimal(10,2) Valr d rçament. * Dcument Text(25) Númer d dcument d sftware de faturaçã. Adiantament Inteir Códig d adiantament a ser utilizad n pagament. Adiantament_Valr Decimal(10,2) Valr utilizad d adiantament. Tabela 3.18: Tabela que cntém s dads relativs as pagaments efetuads as frnecedres Pagaments_Cmpras: * Camp Tip Descriçã Obri. CP Cmpra_Pagament Identificadr Únic Códig da linha. * CE Cmpra Inteir Códig da cmpra. * CE Pagament Inteir Códig d Pagament. * Valr Decimal(10,2) Valr pag da cmpra. * Tabela 3.19: Tabela de dads relativs a cmpras pagas pr pagament Recibs: Camp Tip Descriçã Obri. CP Recib Inteir Códig d recib. * CE Obra Inteir Códig da Obra. * Observaces Text(4000) Data Data Data de lançament n sistema. Valr Decimal(10,2) Valr d rçament. * Dcument Text(25) Númer d dcument d sftware de faturaçã. * 18

29 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra CE Adiantament Inteir Códig d adiantament a ser utilizad. Adiantament_Valr Decimal(10,2) Valr utilizad d adiantament. Data_Dcument Data Data valr d lançament. Tabela 3.20: Tabela de dads relativs a recibs de pagaments efetuads pr clientes Recibs_Facturas: Camp Tip Descriçã Obri. CP Factura_Recib Identificadr Únic Códig da linha. * CE Recib Inteir Códig d recib. * CE Factura Inteir Códig da fatura. * Valr Decimal(10,2) Valr pag da fatura. * Tabela 3.21: Tabela de dads relativs às faturas pagas pr recib Secces: Camp Tip Descriçã Obri. CP Secca Text(5) Códig da secçã. * Descrica Text (50) * Tabela 3.22: Tabela de dads relativs às secções Tips_Hra: Camp Tip Descriçã Obri. CP Tip_Hra Text(25) Códig d tip de hra. * Tabela 3.23: Tabela de dads relativs a tips de hra Unidades: Camp Tip Descriçã Obri. CP Unidade Text(5) Códig da unidade. * Tabela 3.24: Tabela de dads relativs a unidades de artigs 3.3. Cnclusões Neste capítul fi apresentad a análise e descriçã d sistema e a mdelaçã d prblema. Fram descritas as entidades presentes n sistema, mdel de dads adtad e dicinári de dads para este cas de estud. N capítul seguinte sã apresentadas as funcinalidades desenvlvidas que cnstituem Sftware e a sua estrutura. 19

30 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Capítul 4 - Aplicaçã 4.1. Objetivs O bjetiv primrdial da aplicaçã é cntrlar s custs inerentes a uma bra e às várias secções em que esta se divide, nmeadamente cntrlar cmpras e pagaments a frnecedres, e de clientes Funcinalidades da aplicaçã Gestã de Obras Ficha da bra Secções Orçaments Custs Indirets Mã-de-bra Faturas Adiantaments Recibs Gestã de Cmpras Cmpra Artigs Distribuiçã de artigs pelas Obras Pagaments Adiantaments Gestã de Entidades: Clientes Frnecedres Funcináris Gestã de Artigs Gestã de Custs Indirets aplicaçã. Na Figura 4.1 estã representadas as várias ações que um utilizadr pderá realizar na 20

31 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Empresa de cnstruçã civil Gerir Adiantament de Clientes «extends» «extends» Gerir Faturas «extends» Gerir Recibs «extends» Gerir Hras de Trabalh Gerir Obras «uses» Gerir Secções «extends» «extends» Gerir Custs Indirets Distribuir Material Gerir Orçaments Utilizadr Gerir Cmpras «extends» «extends» Gerir Adiantaments a Frnecedres Gerir Pagaments a Frnecedres Gerir Entidades «extends» «extends» «extends» Gerir Frnecedres Gerir Tips Hra Gerir Unidades Gerir Custs Indirets Gerir Artigs Gerir Clientes Gerir Funcináris Figura 4.1: Diagrama de Cas de Us Funcinalidades da aplicaçã 4.3. Organizaçã da Aplicaçã Para desenvlviment desta aplicaçã ptu-se pr utilizar uma lógica cmpsta pelas seguintes 4 camadas (N-Tier, 2012): Camada de Objets (DTO - Data Transfer Objects): É nesta camada que estã definids s bjets que permitem a passagem de infrmaçã entre as várias camadas. Camada de Acess as Dads (DAL - Data Access Layer): É respnsável pela interaçã cm a base de dads. Camada de Lógica de Negóci (BLL - Business Lgic Layer): É respnsável pr validar s dads segund a lógica de negóci. Camada de Apresentaçã (PL Presentatin Layer): É respnsável pela interaçã cm utilizadr. Fi ainda criada uma quinta camada, Cntrl de Listas (LC List Cntrl), que permite cntrlar quais s dads que serã apresentads n frmulári de listagem de dads. 21

32 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas O us de camadas permite mair prdutividade, melhr desempenh, e facilita a manutençã. Ptencia-se reaprveitament de códig e uma mair escalabilidade d sistema. O us de camadas permite ainda ter uma aplicaçã em platafrma Windws e utra em platafrma web, cm apenas a criaçã de mais uma camada e fazend us de tdas as utras. Figura 4.2: Esquema das camadas da aplicaçã Na Figura 4.2 é pssível ver as várias camadas e a relaçã entre elas. A Camada de bjets é utilizada pr tdas as camadas da aplicaçã. A Camada de acess as dads apenas é utilizada pela Camada de lógica de negóci, nã send pr iss pssível à Camada de apresentaçã enviar u receber infrmaçã sem que esta tenha sid validada pela Camada de negóci. A subcamada Cntrl de listas faz a ligaçã entre frmulári de listagem, que se encntra na Camada de aplicaçã, e a Camada de lógica de negóci. Na Figura 4.3 está representad diagrama de classes que descreve a relaçã entre as diferentes entidades. 22

33 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Tip 1 * Cust Hra Recibs * * * 0..* Facturas 0..* Orçaments 0..* 1 Funcináris * 1 1 * Adiantaments Clientes 0..* 1 Obras 1 * Secções 1 0..* Mã de Obra * * 1 Clientes Secções_Artigs 0..* Custs Indirets Pagaments 0..* 1..* Cmpras 1 * 0..* 0..* Cmpras_Artigs * 1..* Artigs 0..* 0..1 * * Adiantaments Frecedres 0..* Frnecedres Unidade Figura 4.3: Diagrama de Classes 23

34 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas 4.4. Ferramentas e tecnlgias Esta aplicaçã fi idealizada para ser utilizada em platafrma Windws, send esta a utilizada pela empresa. Para desenvlviment deste prjet fram utilizadas ferramentas de desenvlviment Micrsft e cmpnentes da Infragistics 6 : Micrsft SQL Server 2008 Express (Sql Server, 2012): este gestr de base de dads é de us gratuit mas herda as principais características d versã Standard d SQL Server 2008 cm algumas limitações tamanh de uma base de dads nã pde ser superir a 10GB e só utiliza 1 prcessadr e 1 GB de memória RAM mesm que cmputadr pssua mais recurss. Dada a dimensã da aplicaçã e s dads pr ela gerids, estas limitações nã afetam bm funcinament da mesma. Mesm que n futur seja necessári mais recurss é sempre pssível migrar para uma versã superir sem que seja necessári realizar qualquer alteraçã à aplicaçã..net Framewrk 4.0 (.NET Framewrk 4, 2011): a.net Framewrk fi desenvlvida pela Micrsft para unifrmizar a prgramaçã de aplicações para váris tips de dispsitivs, platafrmas e linguagens de prgramaçã. Esta pssui dis cmpnentes principais, Cmmn Language Runtime (CLR), respnsável pela execuçã d códig e a biblitecas de classes. Neste prjet fi utilizad a versã 4.0 pr ser a mais recentemente dispnibilizada pela Micrsft. Visual Basic 2010 Express (Express, 2012): este IDE (Integrated Develpment Envirnment) é de us gratuit e fi desenvlvid pela Micrsft para frnecer uma frma fácil e rápida para a criaçã de aplicações Windws utilizand a linguagem de prgramaçã Visual Basic. Nã send um requisit específic a linguagem a utilizar ptu-se pr utilizar Visual Basic dada a experiência acumulada cm a realizaçã de prjets anterires. SQL Reprting Services (Service, 2011): platafrma de desenvlviment de relatóris, desenvlvid pela Micrsft e que é parte integrante d SQL Server. Os relatóris pdem ser utilizads em md servidr, pdend utilizadr interagir cm este a partir de uma página Web, u em md lcal, permitind a integraçã em aplicações. O Visual Basic 2010 Express nã permite a criaçã destes relatóris send necessári recrrer a Reprt Builder para a criaçã ds mesms. Reprt Builder (Builder, 2012): aplicaçã criada pela Micrsft para criaçã de relatóris. Windws Frms Cntrls (Cntrls, 2011): pacte de cmpnentes desenvlvids pela Infragistics. Estes fram desenvlvids para serem utilizads na platafrma.net. Deste pacte fram sbretud utilizads neste prjet UltraGrid (para apresentaçã de dads em frma de tabela), UltraWinTlbars (para criaçã d menu), e UltraWinTree (para criaçã das pções n frmulári de gestã das bras). 6 acedid a 02 de janeir de

35 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra N mercad existem várias pções para desenvlviment e utilizaçã de sftware desde IDEs, sistemas de gestã de base de dads, ferramentas de relatóris e linguagens de prgramaçã. As ferramentas Micrsft frnecem um ambiente de desenvlviment rápid (RAD - Rapid Applicatin Develpment (Silva & Videira, 2001)) e abrangem tdas as etapas d desenvlviment e utilizaçã ds sftwares. Send estas criadas pela mesma empresa e estarem pensadas para funcinar em cnjunt, cm um td, nã é necessári a prgramadr despender muits recurss para interligar tdas as partes. A principal desvantagem das ferramentas Micrsft é só pderem ser utilizadas em sistemas perativs Windws, que para este prjet nã é relevante vist este ser destinad a ser utilizad em cmputadres cm esse sistema perativ. É de realçar que das ferramentas apresentadas anterirmente só s cmpnentes da Infragistics nã sã de utilizaçã grátis, e estes só fram utilizads prque permitem criar interfaces mais amigáveis para utilizadr e assim trnar a utilizaçã da aplicaçã mais ágil e interativa. 25

36 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Capítul 5 - Framewrk A unifrmizaçã de prcesss de desenvlviment leva a uma mair eficácia de desenvlviment e permite uma mair rentabilidade de temp n desenvlviment, na manutençã e na crreçã de errs. Na manipulaçã de dads numa base de dads relacinal existem quatr perações básicas designadas pr CRUD (Create, Read, Update e Delete) (Silva & Videira, 2001). Estas perações, independentemente d cntext, sã quase sempre realizadas da mesma frma, que pssibilita a unifrmizaçã destes prcesss. Partind deste prssupst definiu-se a estrutura base da aplicaçã que cnsiste na criaçã, para cada tabela, d seguinte: Uma classe na Camada de Objects, de md a permitir envi de dads entre as várias camadas; Uma classe na Camada de Acess as Dads para manipular s dads entre a aplicaçã e a base de dads, em que sã implementads 5 métds: um para inserir, utr para alterar, utr para eliminar, um para carregar um element da tabela cm base na chave e utr para carregar tds s regists da tabela; Uma classe na Camada de Lógica de Negóci que implementa s cinc métds referids n pnt anterir, mais métd que valida s dads segund as regras de negóci; Frmulári para permitir a manipulaçã ds dads; Frmulári para listar s dads da tabela. Depis de definida a estrutura da aplicaçã ptu-se pr criar uma framewrk própria que servisse de suprte nã só a este cas de estud mas a tds s prjets semelhantes a realizar n futur. Assim, fram criads: Templates de prjets, um pr cada camada da aplicaçã; Um template da janela de manipulaçã de dads; Dis cntrls (a textbx MaskBx e a grid DJC_Grid); Uma aplicaçã que, cm base n mdel relacinal, permite criar s váris bjets e respectiv códig para cada uma das camadas, incluind s scripts para a criaçã de Stred Prcedures que permitem as perações de CRUD. De seguida, sã apresentads s váris elements que cnstituem a framewrk, qual papel de cada um e cm estes se interligam entre si. N fim é apresentad um cas prátic tend pr exempl a tabela de Artigs d cas de us deste prjet. 26

37 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra 5.1. Templates Prjets Cada template de prject gera uma camada da aplicaçã. Na Figura 5.1 está representada a ligaçã entre s templates e s prjets. Template Classes DAL BLL Interface Camada Camada de Objets (DTO) Camada de Acess as Dads (DAL) Camada de Lógica de Negóci (BLL) Camada de Apresentaçã (PL) Lista_Cntrl Figura 5.1: Geraçã de prjet cm base em template. Subcamada Cntrl de Listas (LC) Figura 5.2: Janela de criaçã de um nv prjet. Cm se pde ver na Figura 5.2 fram criads quatr templates (Classes, DAL, BLL e Interface), cada um crrespndend a uma camada da aplicaçã (ver secçã 4.3) e um template cm designaçã Lista_Cntrl que crrespnde à subcamada que permite cntrlar a listagem de dads Classes Na camada Classes serã criadas as classes utilizadas para a passagem de infrmaçã entre as várias camadas. Essas classes serã geradas a partir da aplicaçã criada na framewrk. Cada uma das tabelas da base de dads rigina uma classe nesta camada, em que s atributs das tabelas sã as prpriedades das classes. A aplicaçã tem em cnsideraçã nme e tip de dads d atribut. Cnfrme se pde ver na Figura 5.3, a tabela exemplificativa Pessas cm 27

38 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas atribut Nme d tip Varchar rigina uma classe cm nme clspessas cm a prpriedade Nme d tip String. Tabela Pessas Cdig as varchar(12) Nme as varchar(50) Idade as smallint CLasse clspessas Cdig as String Nme as String Idade as Shrt Public Class clspessa Private _Cdig As String Private _Nme As String Private _Idade As Shrt Public Prperty Cdig As String Get Return _Cdig End Get Set(value As String) _Cdig = value End Set End Prperty Public Prperty Nme As String Get Return _Nme End Get Set(value As String) _Nme = value End Set End Prperty Public Prperty Idade As Shrt Get Return _Idade End Get Set(value As Shrt) _Idade = value End Set End Prperty End Class Figura 5.3: Exempl da geraçã de uma classe na Camada de Objects cm base na estrutura de uma tabela DAL Aqui sã criadas tdas as classes respnsáveis pela cmunicaçã de e para a base de dads. O template cntém uma classe DALCnn respnsável pr enviar e receber dads da base de dads. Esta classe cntém métds de cntrl da abertura e fech da ligaçã e transações, e execuçã de cmands SQL (Structured Query Language). Sempre que uma classe desta camada necessita de cmunicar cm a base de dads, tem apenas de cmpr bjet cmand e enviál para a DALCnn invcand a funçã crreta segund tip de peraçã que se pretende realizar. Esta pssui s seguintes métds, que pdem ser invcads para a manipulaçã de dads: ExecuteNnQuery: utilizad quand se pretende executar um cmand de inserçã, atualizaçã u eliminaçã. Este devlve um inteir cm ttal de regists afetads; 28

39 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra ExecuteScalar: utilizad quand se pretende devlver um únic valr da base de dads; ExecuteDataTable: devlve a cnsulta à base de dads em frma de DataTable; ExecuteDataReader: devlve a cnsulta à base de dads em frma de DataReader; FillDataSet: carrega uma tabela de um DataSet. O DataSet e nme da tabela sã parâmetrs da funçã. Tds s métds referids têm cm parâmetr de entrada cmand SQL a ser executad. À semelhança d que sucede na Camada de Classes também aqui as classes sã geradas a partir da aplicaçã, em que cada tabela rigina uma classe nesta camada. A aplicaçã implementa em cada classe s métds necessáris para a realizaçã das perações CRUD. Na Figura 5.4 está exemplificada essa implementaçã e pde ainda ser visualizad a relaçã desta camada cm a Camada de Classes. Tds s métds, cm exceçã d Eliminar, utilizam a classe implementada na Camada de Classes, seja para enviar u para receber infrmaçã. Classe dalpessas Recrre Classe DALCnn Inserir Eliminar Alterar Lista Ficha ExecuteNnQuery ExecuteScalar ExecuteDataTable ExecuteDataReader FillDataSet Public Sub Inserir(ByVal umapessa As clspessa) Dim aux_cmmand As New SqlCmmand("Inserir_Pessa") aux_cmmand.cmmandtype = CmmandType.StredPrcedure IIf(String.IsNullOrEmpty(umaPessa.Cdig), System.DBNull.Value, umapessa.cdig)) IIf(String.IsNullOrEmpty(umaPessa.Nme), System.DBNull.Value, umapessa.nme)) umapessa.idade) DALCnn.ExecuteNnQuery(aux_cmmand) End Sub Figura 5.4: Exempl da geraçã de uma classe na Camada de Acess as Dads cm base na estrutura de uma tabela BLL A criar um prjet deste tip, este cntém já uma classe bllbase que permite à Camada de Apresentaçã passar s parâmetrs de ligaçã à Camada de Acess as Dads. Nesta camada serã implementadas as regras de negóci. À semelhança d que sucede na Camada de Classes e da Camada de Acess as Dads também aqui as classes sã geradas a partir da aplicaçã. A aplicaçã cria as funções CRUD que, pr sua vez, invcam uma funçã Valida que permite validar s dads segund a regra de negóci. Inicialmente esta funçã nã tem qualquer validaçã, prque a aplicaçã nã é capaz de, cm base n esquema de base de dads, implementar as regras de negóci. Assim, terá que ser prgramadr a implementá-las. É de referir que, cas seja necessári, a implementaçã de regras mais elabradas (exempl: sempre que é criad uma 29

40 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas cmpra é enviad um a frnecedr a infrmar que esta se encntra validada), é necessári que prgramadr altere a funçã de inserçã para implementar essa funcinalidade. A aplicaçã implementa em cada classe s métds necessáris para a realizaçã das perações CRUD, invcand s métds das classes implementadas na Camada de Acess as Dads. Na Figura 5.5 está exemplificada essa implementaçã. bllpessas Inserir Eliminar Alterar Lista Ficha Valida DTO dalpessas Inserir Eliminar Alterar Lista Ficha Public Overlads Shared Functin Valida(ByVal umapessa As clspessa) As Blean Dim result As String = "" If String.IsNullOrEmpty(umaPessa.Cdig) Then result &= "Tem de especificar códig!" & vbnewline If String.IsNullOrEmpty(umaPessa.Nme) Then result &= "Tem de especificar nme!" & vbnewline If umapessa.idade < 18 Then result &= "Nã pde ser menr de idade!" & vbnewline If result <> "" Then Thrw New Exceptin(result) Return True End Functin Public Overlads Shared Sub Inserir(ByVal umapessa As clspessa) If Valida(umaPessa) Then adp_aux = dalpessas.getinstance adp_aux.inserir(umapessa) End If End Sub Figura 5.5: Exempl da geraçã de uma classe na Camada de Lógica de Negóci cm base na estrutura de uma tabela Lista_Cntrl Quand se cria um prjet deste tip, este cntém já uma classe base cm s métds que as classes filhas necessitam de implementar para que pssam ser utilizadas pela Camada de Apresentaçã. Em tdas as classes filhas, que herdam as características da classe base, é necessári implementar s seguintes métds: Carregar_Parametrs: chamad n cnstrutr destas classes, é nele que sã especificadas as cnfigurações de cada listagem, nmeadamente: frm_manutenca: variável que guarda nme d frmulári utilizad para manipular s dads; Lista_Cdigs: variável que guarda a chave primária u cmpsta; 30

41 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Listagem_Titul: variável que guarda nme da listagem que aparece cm títul d frmulári de listagem de dads; Requer_Data: variável que indica se a listagem é u nã filtrada pr dads. Esta situaçã acntece quase sempre na listagem de dcuments. Vist estes crescerem infinitamente n temp nã faria sentid abrir uma listagem cm tds s dcuments criads. Esclher_Clunas: variável que indica se utilizadr pde u nã esclher que clunas deseja visualizar. Ajustar_Clunas: variável que indica se utilizadr pde u nã ajustar as clunas autmaticamente. Carregar_Clunas: sã aqui cnfiguradas as clunas segund as regras da UltraGrid. As cnfigurações mais cmuns sã: Text: Nme que aparece n cabeçalh da cluna; Editável: Pssibilidade de alterar s dads da cluna; Tamanh: O tamanh da cluna; Visível: Pssibilidade de alterar visibilidade da cluna para utilizadr; Psiçã: Psiçã da listagem em que a cluna aparece; Frmataçã: Frmataçã ds dads n cas de valres numérics, mnetáris u datas. Existem ainda dis métds que, dependend d cntext, pdem u nã ser reescrits pelas classes filhas. Estes sã: Lista: chamad pel frmulári de listagem para carregar s dads a apresentar a utilizadr. Este métd pssui duas declarações, uma sem parâmetrs e utra que recebe cm parâmetrs a data de iníci e a data de fim. Cada classe filha tem de reescrever métd que se lhe aplica especificand códig necessári para bter s dads. A esclher uma das declarações é necessári cnfigurar a variável Requer_Data para frmulári de listagem esclher a crreta. Pesquisa: chamad pel Usercntrl de pesquisa. As classes filhas só têm de reescrever este métd especificand códig necessári para bter regist códig/nme a partir d códig especificad pel utilizadr. As classes nesta camada recrrem à Camada de Lógica de Negóci para carregar s dads. Na Figura 5.6 está representada essa ligaçã. 31

42 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas lcpessa Lista bllpessa Lista Figura 5.6: Ligaçã entre a Camada de Cntrl de Lista e a Camada de Lógica de Negóci Interface Quand se cria uma nva aplicaçã este é primeir prjet a criar, uma vez que é este que dá nme principal à aplicaçã. A criar um prjet deste tip ele inclui já s bjets base para funcinament da aplicaçã. Móduls: Startup: este módul é respnsável pr carregar s dads iniciais da aplicaçã, cm pr exempl s parâmetrs de ligaçã à base de dads, testar a ligaçã à base de dads, tratar exceções e carregar frmulári principal da aplicaçã. Frmuláris: frmstatus: utilizad sempre que é necessári infrmar utilizadr que alguma peraçã decrre em backgrund, cm pr exempl n arranque d sistema, quand utilizadr é infrmad que prgrama está a carregar s parâmetrs de ligaçã à base de dads. frmmain (Figura 5.7): é frmulári principal da aplicaçã e inclui menu que permite a utilizadr esclher que peraçã deseja realizar, este já cntém dis separadres, Base e a Lista. N separadr Base já está incluida a pçã de sair da aplicaçã bem cm a pçã de abrir uma ficha de teste, é neste que será incluíd as pções de abrir s frmuláris de manutençã. N separadr Lista já esta incluída a pçã da listagem de teste, é nele que será incluíd as pções de listagem de dads. O menu de cntext inclui a pçã de alterar a string de ligaçã à base de dads. Existe ainda uma StatusBar que mstra sempre nme da janela que está ativa, se Insert u Caps Lck estã ativs e as hras d sistema. Dependend d cntext da aplicaçã esta infrmaçã pde variar. 32

43 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Figura 5.7: Janela principal da aplicaçã frmbd: utilizad para cnfigurar s parâmetrs de ligaçã à base de dads. frmgeneric: utilizad cm pai de tds s frmuláris para cnfigurar algumas definições inerentes a tds s frmuláris. frmlistagem (Figura 5.8): utilizad para listar s dads da aplicaçã. Ele recrre à subcamada Cntrl de listas para reclher s dads e as cnfigurações da lista. Esta dispõe de diversas pções que permitem a utilizadr persnalizar a listagem de md a bter a infrmaçã que mais lhe cnvém. Esta pde permitir, segund a cnfiguraçã predefinida n bjet de cntrl da lista, filtrar a listagem pr datas, agrupar s dads pr um determinad camp, ajustar tamanh das clunas, esclher que clunas sã mstradas, filtrs agregads, exprtar para Excel, imprimir e calcular ttais pr camp (Média, Cntar n.º de regists, Máxim, Mínim e Smatóri). Figura 5.8: Janela de listagem frmreprts: é neste frmulári que sã carregads e exibids s relatóris da aplicaçã. frm_mnt_geral: este serve de base as frmuláris de manipulaçã de dads. Pssui menu que permite a utilizadr esclher que peraçã realizar (inserir, alterar, eliminar e imprimir). Pssui s métds a usar em cada uma das perações, tend s frmuláris filhs que ser reescrits para s adaptar a cass específics. 33

44 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Usercntrl: ucpesquisa (Figura 5.9): este Usercntrl é utilizad sempre que num frmulári é necessári carregar códig e nme/descriçã de um regist. Este recrre as bjets de cntrl de listas para carregar regist. Figura 5.9: Usercntrl de Pesquisa Os templates Interface e Lista_Cntrl sã apenas utilizads em prjets Windws Frms, pdend tds s utrs ser utilizadas em prjets para as mais diversas platafrmas Frmulári Uma vez que as entidades pssuem atributs distints uma das utras, é necessári criar um frmulári específic para cada uma delas, tend-se ptad pr criar um template da janela de manutençã de dads. Esta permite inserir e alterar s dads das tabelas. A criar um frmulári deste tip prgramadr apenas terá, ns cass mais simples, que criar cntrls que permitem a interaçã gráfica cm utilizadr, e especificar s bjets da Camada de Objets e da Camada de Lógica de Negóci a utilizar e adaptar s métds Carregar_Object, Carregar_Cntrls, Carregar_Dads, txtcdig_key_pesquisa. O métd Carregar_Object btém s valres que estã ns cntrls e clca-s n bjet da Camada de Objets para que pssam ser passads à Camada de Lógica de Negóci para serem validads e psterirmente enviads para a base de dads. O métd Carregar_Cntrls faz invers, u seja, btém s valres que estã n bjet da Camada de Objets e clca-s ns cntrls. Os métds Carregar_Dads e txtcdig_key_pesquisa escutam respetivamente s events Carregar_Dads e Key_Pesquisa d bjet Maskbx Cntrls MaskBx: tem pr base uma caixa de text (desenvlvida durante n meu prjet final de licenciatura) que permite esclher que tip de dads é que esta pde cnter (text, númers, códig pstal, , etc.). Fram-lhe adicinadas funcinalidades para unifrmizar algumas tarefas na interface: Marca de água: é pssível a prgramadr clcar um text na caixa de text que desaparece quand esta recebe fcus; Ligações: sempre que tip de dads fr d tip , utilizadr pde clicar na caixa de text e, cas tenha a tecla de Ctrl pressinada, é abert prgrama de crrei eletrónic predefinid d sistema. O mesm se passa cm s dads d tip web, cm brwser predefinid a ser iniciad; Events: esta caixa de text representa um papel imprtante ns frmuláris de manutençã e n usercntrl de pesquisa. É nela que utilizadr especifica códig da entidade (chave primária). A partir dela sã despletadas as ações de 34

45 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra pesquisa de dads n frmulári de listagem e carregament ds dads. Estã aqui cntids dis events para gerir estas ações: Carregar_Dads: sempre que a caixa de text perde fcus u utilizadr pressina a tecla Enter este event é acinad para infrmar cntrladr pai que deve carregar s dads; Key_Pesquisa: sempre que utilizadr pressina a tecla F4 este event é acinad para infrmar cntrladr pai que deve chamar frmulári de pesquisa. Btã de Pesquisa: este btã encntra-se d lad direit da caixa de text e quand clicad despleta event de pesquisa. DJC_Grid: tend pr base a Ultragrid da Infragistics fi estendida a classe para dispr de algumas funcinalidades base que pssam ser utilizadas sempre que é necessári listar dads, tais cm: Pesquisa: sempre que utilizadr se psicina numa cluna e cmeça a escrever aparece uma caixa de text nde este digita text a prcurar. Pressinand a tecla Enter a DataGrid rdena essa cluna pr rdem alfabética e psicina-se n primeir regist que cumpre cm s requisits da pesquisa; Imprimir: a Ultragid faz parte de um cnjunt de cntrls da empresa Infragistics que inclui já bjets própris para impressã diretamente da DataGrid e a exprtaçã ds mesms para frmat.xls. N entant, sempre que é necessári exprtar u imprimir é necessári criar um bjet de impressã e/u de exprtaçã. Assim, ptu-se pr juntar tds estes bjets num bjet. Cm resultad, sempre que um prgramadr precise de imprimir u exprtar apenas terá de chamar s métds crrespndentes Aplicações Sã raras as tabelas d mdel de dads nde nã sã aplicadas as perações CRUD, e estas sã quase sempre realizada da mesma frma, u seja, alterand apenas s seus atributs. Ist trna a tarefa d prgramadr muit repetitiva, uma vez que este tem de escrever códig para as três primeiras camadas em que s métds e s mds de execuçã sã idêntics, alterand apenas s atributs e as regras de negóci. Assim, fi desenvlvida uma aplicaçã Cria_Ficheirs que se liga à base de dads e cm cmands SQL btém tdas as tabelas e respetivs atributs e cm base nessa estrutura, cria na Camada de Objets tds as classes que representam as tabelas d mdel de dads, send s atributs das tabelas cnvertids em prpriedades das classes. A aplicaçã cria também tdas as classes na Camada de Acess as Dads e tdas as classes na Camada de Lógica de Negóci. Pr fim, a aplicaçã cria ainda s scripts SQL para a criaçã de Stred Prcedures que serã invcadas pela Camada de Acess as Dads. Para retirar a infrmaçã das tabelas e respetivs atributs é necessári fazer a ligaçã entre cinc tabelas de sistema, a SYSOBJECTS, a SYSCOLUMNS, a SYSTYPES, a Infrmati- 35

46 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas n_schema.table_constraints e a Infrmatin_Schema.CONSTRAINT_COLUMN_USAGE. A tabela SYSOBJECTS permita saber quais as tabelas que existem na base de dads. Esta infrmaçã é utilizada nmeadamente para dar nme às várias classes. A tabela SYSCOLUMNS permite saber quais s atributs da tabela e a SYSTYPES nme d tip de dads de cada um ds atributs. É cm base nesta infrmaçã que é pssível criar s atributs na Camada de Objets e na Camada de Acess a Dads s camps que serã lids u enviads para a base de dads, bem cm cnverter tip de dads d SQL Server para tip de dads d VB.Net. N SQL Server, sempre que é criada uma restriçã, chave primária, estrangeira u cmpsta, este atribui-lhe um nme, send entã necessári recrrer à tabela Infrmatin_Schema.TABLE_CONSTRAINTS para saber nme das restrições assciadas a cada uma das tabelas. Pr fim é utilizada a tabela Infrmatin_Schema.CONSTRAINT_COLUMN_USAGE para saber que cluna u clunas cnstituem essa restriçã. É cm base nesta infrmaçã que a aplicaçã cria as perações de alterar e ver a ficha de uma tabela. Para armazenar esta infrmaçã d lad da aplicaçã criaram-se duas classes: Camp e Tabela. A classe Tabela armazena nme da tabela, nme singular da tabela e uma lista de bjets d tip Camp. A classe Camps armazena nme, tip, tamanh, a precisã, a escala, pssibilidade de ser nul, se é chave da tabela e se tem valr pr defeit. A aplicaçã cmeça pr carregar uma lista de bjets d tip Tabela e s respetivs camps para pder preencher s templates. Para cada uma das camadas e stred prcedures fram criads mdels para que a aplicaçã pudesse criar as várias classes e scripts Stred Prcedures A aplicaçã gera as várias stres prcedures para um ficheir de script que será executad n SQL Server, tend-se ptad pr nã executar script diretamente pela aplicaçã de geraçã de códig para que prgramadr pssa fazer ajustes a script gerad. Para tdas as stred prcedures é criad códig para verificar se já existem na base de dads e, cas existam, sã eliminadas para que pssam ser nvamente criadas. O códig seguinte é gerad antes de cada uma das stred prcedures nde SP_Nme é substituíd pel nme desta. if exists (select * frm sysbjects where id = bject_id(n'sp_nme) and OBJECTPROPERTY(id, N'IsPrcedure') = 1) drp Prcedure SP_NOME g Para a stred prcedure de Inserir fi definid mdel seguinte. create Prcedure Tip as Insert int Nme_Tabela(Atributs) g Na tabela Tabela 5.1 sã apresentadas as alterações realizadas n mdel pela aplicaçã. 36

47 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Original Resultad Exempl Tip Substitui pel nme singular da tabela. Cria s váris parâmetrs de entrada da stred prcedure segund s atributs da tabela, separads pr vírgula. Pessa Nme_Tabela Substitui pel nme da tabela. Pessas Clca s váris atributs da tabela, separads pr vírgula. Clca s váris parâmetrs de entrada da tabela, separads pr vírgula. Tabela 5.1: Alterações a mdel da Stred Prcedure de Inserir smallint Cdig, @Idade N códig seguinte é pssivel visualizar cm a aplicaçã cria s váris parâmetrs de entrada da stred prcedure. Para cada um ds camps da tabela é chamada a funçã Cabeçalh que é respnsavel pr cdificar a infrmaçã d camp em script sql. A esta é ainda passada a infrmaçã se camp é ultim da lista para que esta nã clque, n final da linha. Fr Each i As Camp In umatabela.camps fw.writeline(cabecalh(i, tr = umatabela.camps.cunt - 1)) tr += 1 Next Private Functin Cabecalh(ByVal umcamp As Camp, ByVal ultim As Blean) As String Dim result As String = "" If umcamp.tip.indexof("char") <> -1 Then result = umcamp.nme & " " + umcamp.tip & "(" & umcamp.precisa & ")" ElseIf umcamp.tip.indexof("decimal") <> -1 Then result = umcamp.nme & " " & umcamp.tip & "(" & umcamp.precisa & "," & umcamp.escala & ")" Else result = umcamp.nme + " " + umcamp.tip End If If result <> "" Then If Nt ultim Then result &= "," End If result = Chr(Keys.Tab) & & result End If Return result End Functin Este cmprtament repete-se em tdas as stred prcedures que tenham cm entrada tds s atributs da tabela. Para aquelas que só utilizam as chaves é inserid uma cndiçã antes da chamada da funçã Cabecalh, send esta chamada apenas se camp fr chave. Fr Each i As Camp In umatabela.camps If i.chave Then fw.writeline(cabecalh(i, tr = umatabela.n_chaves - 1)) tr += 1 End If Next 37

48 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas O códig seguinte é utilizad para escrever tds s atributs separads pr, n cmand de inserçã. Fr Each i As Camp In umatabela.camps fw.write(i.nme & IIf(tr = umatabela.camps.cunt - 1, "", ",")) tr += 1 Next Para clcar s parâmetrs de entrada códig é idêntic, send a única diferença acrésecim n iníci de cada atribut. aplicaçã. Para a stred prcedure de Alterar fi definid mdel seguinte. create Prcedure Tip as Update Nme_Tabela set Atributs where Chaves g Na tabela Tabela 5.2 sã apresentadas as alterações que sã realizadas n mdel pela Original Resultad Exempl Tip Substitui pel nme singular da tabela. Cria s váris parâmetrs de entrada da stred prcedure segund s atributs da tabela, separads pr vírgula. 38 Pessa Nme_Tabela Substitui pel nme da tabela. Pessas Atributs Chaves Iguala s váris atributs da tabela cm s váris parâmetrs de entrada, separads pr vírgula, à exceçã das chaves primárias da tabela. Iguala s váris atributs da tabela cm s váris parâmetrs de entrada, separads pr vírgula, que sejam chave primária da tabela. Tabela 5.2: Alterações a mdel da Stred Prcedure de Alterar smallint Nme Idade Cdig Para a criaçã da cndiçã Where da cmand de alteraçã sã percrrids tds s camps da tabela e cas seja chave é adicinad à cndiçã. Fr Each i As Camp In umatabela.camps If i.chave Then fw.write(i.nme & " = " & & i.nme & IIf(tr = umatabela.n_chaves - 1, "", " and ")) tr += 1 End If Next Para a stred prcedure de Eliminar fi definid mdel seguinte. create Prcedure Tip

49 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra aplicaçã. as g Delete frm Nme_Tabela where Chaves Na tabela Tabela 5.3 sã apresentadas as alterações que sã realizadas n mdel pela Original Resultad Exempl Tip Substitui pel nme singular da tabela. Cria s váris parâmetrs de entrada da stred prcedure segund as chaves primárias da tabela, separads pr vírgula. Pessa Nme_Tabela Substitui pel nme da tabela. Pessas Chaves Iguala s váris atributs chave da tabela cm s váris parâmetrs de entrada, separads pr vírgula. Tabela 5.3: Alterações a mdel da Stred Prcedure de Eliminar dads. varchar(12) Cdig Para a stred prcedure de Listagem fi definid mdel seguinte. create Prcedure ver_nme_tabela as Select Atributs Frm Nme_Tabela G Na tabela Tabela 5.4 sã apresentadas as alterações que sã realizadas n mdel pela Original Resultad Exempl Nme_Tabela Substitui pel nme da tabela. Pessas Atributs Clca s váris atributs da tabela, separads pr vírgula. Cdig, Nme, Idade Tabela 5.4: Alterações a mdel da Stred Prcedure de Listar dads. seguinte. aplicaçã. Para a stred prcedure de ver um regist da tabela (Ficha) fi definid mdel create Prcedure Tip as Select Atributs Frm Nme_Tabela where Chaves g Na tabela Tabela 5.5 sã apresentadas as alterações que sã realizadas n mdel pela 39

50 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Original Resultad Exempl Tip Atributs Substitui pel nme singular da tabela. Cria s váris parâmetrs de entrada da stred prcedure segund as chaves primárias da tabela, separads pr vírgula. Clca s váris atributs da tabela, separads pr vírgula. Pessa Nme_Tabela Substitui pel nme da tabela. Pessas Chaves Iguala s váris atributs chave da tabela cm s váris parâmetrs de entrada, separads pr vírgula. Tabela 5.5: Alterações a mdel da Stred Prcedure de ver um regist da tabela varchar(12) Cdig, Nme, Idade Cdig Nesta camada tds s atributs da tabela sã cnvertids em prpriedades da classe. Apresenta-se de seguida mdel da classe. aplicaçã. Public Class clsnme_tabela Private _Atribut As Tip Public Prperty Atribut As Tip Get Return _Atribut End Get Set(value As Tip) _Atribut = value End Set End Prperty End Class Na tabela Tabela 5.6 sã apresentadas as alterações que sã realizadas n mdel pela Original Resultad Exempl Nme_Tabela Substitui pel nme da tabela. clspessas Atribut Cria as várias prpriedades na classe cm base ns atributs da tabela. Private _Cdig as String Public Prperty Cdig as String Get Return _Cdig End Get Set(value As String) _Cdig = value End Set End Prperty Tabela 5.6: Alterações a mdel da Camada de Objets. 40

51 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra N seguinte códig é pssivel visualizar cm a aplicaçã cria as várias prpriedades na classe. Para cada um ds camps da tabela é chamada a funçã Cnvert_Tip, respnsável pr cnverter tip de dads SQL para tip de dads VB.NET. Fr Each c As Camp In i.camps fw.writeline(" Private _" & c.nme & " as " & Cnvert_Tip(c.Tip)) Next Private Functin Cnvert_Tip(ByVal Tip As String) As String Select Case Tip Case "bigint" Return "Lng" Case "binary" Return "String" Case "bit" Return "blean" Case "char" Return "Char" Case "datetime" Return "Datetime" Case "decimal" Return "Decimal" Case "flat" Return "Single" Case "image" Case "int" Return "Integer" Case "mney" Return "Decimal" Case "nchar" Return "Char" Case "ntext" Return "String" Case "numeric" Return "Decimal" Case "nvarchar" Return "String" Case "real" Return "Decimal" Case "smalldatetime" Return "Datetime" Case "smallint" Return "Shrt" Case "smallmney" Return "Decimal" Case "text" Return "String" Case "timestamp" Return "String" Case "tinyint" Return "Shrt" Case "uniqueidentifier" Return "String" Case "varbinary" Return "String" Case "varchar" Return "String" Case "xml" Return "String" Case Else 41

52 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas DAL Nesta camada a aplicaçã gera em cada classe as funções de Inserir, Eliminar, Alterar, Ficha e Listar. Return "String" End Select Return "String" End Functin Para a funçã Inserir fi definid seguinte mdel. Public Sub Inserir(ByVal umnme_tabela_singula As clsnme_tabela) Dim aux_cmmand As New SqlCmmand("Inserir_Nme_Tabela_Singula") aux_cmmand.cmmandtype = CmmandType.StredPrcedure umnme_tabela_singula.atribut) DALCnn.ExecuteNnQuery(aux_cmmand) End Sub Para cada um ds atributs da tabela é adicinad um parâmetr n cmand SQL. N códig seguinte permite visualizar cm é que a aplicaçã adicina s váris parâmetrs a cmand. Fr Each c As Camp In umatabela.camps If Cnvert_Tip(c.Tip).TLwer = "string" Then fw.writeline(" & c.nme & """,IIf(String.IsNullOrEmpty(um" & umatabela.nme_singular & "." & c.nme & "), System.DBNull.Value, um" & umatabela.nme_singular & "." & c.nme & "))") Else fw.writeline(" & c.nme & """, um" & umatabela.nme_singular & "." & c.nme & ")") End If Next Este prcediment é idêntic para as funções de Alterar e Eliminar, só que nesta ultima só sã utilizadas as chaves da tabela. Para a funçã Alterar fi definid seguinte mdel. Public Sub Alterar(ByVal umnme_tabela_singula As clsnme_tabela) Dim aux_cmmand As New SqlCmmand("Alterar_Nme_Tabela_Singula") aux_cmmand.cmmandtype = CmmandType.StredPrcedure umnme_tabela_singula.atribut) DALCnn.ExecuteNnQuery(aux_cmmand) End Sub Para a funçã Eliminar fi definid seguinte mdel. Public Sub Eliminar(ByVal Chaves As Tip) Dim aux_cmmand As New SqlCmmand("Eliminar_Nme_Tabela_Singula") aux_cmmand.cmmandtype = CmmandType.StredPrcedure Chaves) DALCnn.ExecuteNnQuery(aux_cmmand) End Sub 42

53 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Enquant que nas funções de Inserir e Alterar estas recebem cm parâmetr de entrada um bjet da Camada de Objets, a funçã eliminar recebe as chaves da tabela. N códig seguinte permite visualizar cm é que a aplicaçã cria s parâmetrs de entrada. fw.writeline(" ")") Public Sub Eliminar(" & Carregar_Chaves(umaTabela) & Private Functin Carregar_Chaves(ByVal umatabela As Tabela) As String Dim result As String = "" Fr Each i As Camp In umatabela.camps If i.chave Then result += "ByVal " & i.nme & " as " & Cnvert_Tip(i.Tip) & ", " Next If result.endswith(", ") Then result = result.substring(0, result.length - 2) Return result End Functin Para a funçã Lista fi definid seguinte mdel. Public Functin Lista() As List(Of clstabela_nme) Dim aux_lista As New List(Of clstabela_nme) Dim aux_cnn As Blean = False Dim dads As SqlDataReader = Nthing Try Dim aux_cmmand As New SqlCmmand("ver_Tabela_Nme") aux_cmmand.cmmandtype = CmmandType.StredPrcedure aux_cnn = DALCnn.Iniciar_Cneca dads = DALCnn.ExecuteDataReader(aux_cmmand) If dads IsNt Nthing Then While dads.read Dim umtabela_nme_singular As New clstabela_nme umtabela_nme_singular.atribut = IIfs.Item("Atribut") Is System.DBNull.Value, Nthing, dads("atribut")) aux_lista.add(umtabela_nme_singular) End While dads.clse() End If If aux_cnn Then DALCnn.Fechar_Cneca() Catch ex As Exceptin If dads IsNt Nthing Then dads.clse() If aux_cnn Then DALCnn.Fechar_Cneca() Thrw ex End Try Return aux_lista End Functin Pr cada regist prveniente da tabela é criad e carregad um bjet da Camada de Objets e adicinada à lista que será devlvida pela funçã. N códig seguinte é pssível visualizar cm a aplicaçã gera códig para atribuir s valres prvenientes da base de dads cm as prpriedades da classe. fw.writeline(" While dads.read") fw.writeline(" Dim um" & umatabela.nme_singular & " As New cls" & umatabela.nme & "") Fr Each c As Camp In umatabela.camps fw.writeline(" um" & umatabela.nme_singular & "." & c.nme & " = IIf(dads.Item(""" & c.nme & """) Is System.DBNull.Value, Nthing, dads.item(""" & c.nme & """))") Next 43

54 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas fw.writeline(" aux_lista.add(um" & umatabela.nme_singular & ")") fw.writeline(" End While") fw.writeline(" dads.clse()") fw.writeline(" End If") A funçã Ficha é idêntica à anterir mas recebe cm parâmetr as chaves da tabela para ser pssível filtrar s dads. Public Functin Ficha(ByVal Chaves As Tip) As clstabela_nme Ficha = Nthing Dim aux_cnn As Blean = False Dim dads As SqlDataReader = Nthing Try Dim aux_cmmand As New SqlCmmand("ver_Nme_Tabela_Singular") aux_cmmand.cmmandtype = CmmandType.StredPrcedure Chave) aux_cnn = DALCnn.Iniciar_Cneca dads = DALCnn.ExecuteDataReader(aux_cmmand) If dads IsNt Nthing Then If dads.read Then Ficha = New clstabela_nme umtabela_nme_singular.atribut = IIf(dads.Item("Atribut") Is System.DBNull.Value, Nthing, dads.item("atribut")) End If dads.clse() End If If aux_cnn Then DALCnn.Fechar_Cneca() Catch ex As Exceptin If dads IsNt Nthing Then dads.clse() If aux_cnn Then DALCnn.Fechar_Cneca() Thrw ex End Try End Functin O md de carregar as chaves é idêntic a da funçã Eliminar BLL Os mdels das várias funções nesta camada sã idêntics vist que esta, n md mais simples, apenas efetua a validaçã ds dads nas perações Inserir e Alterar. A aplicaçã cria em tdas as classes a funçã de Validaçã cm seguinte mdel. Public Overlads Shared Functin Valida(ByVal umnme_tabela_singular As clsnme_tabela) As Blean Dim result as String = "" 'If String.IsNullOrEmpty(umNme_Tabela_Singular.) Then result &= "Err!" & vbnewline If result <> "" Then Thrw New Exceptin(result) Return True End Functin Para a funçã Inserir fi definid seguinte mdel. Public Overlads Shared Sub Inserir(ByVal umnme_tabela_singular As clsnme_tabela) If Valida(umNme_Tabela_Singular) Then adp_aux = dalnme_tabela.getinstance adp_aux.inserir(umnme_tabela_singular) End If 44

55 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra End Sub Para a funçã Eliminar fi definid seguinte mdel. Public Overlads Shared Sub Eliminar(ByVal Chaves As Tip) adp_aux = dalnme_tabela.getinstance adp_aux.eliminar(chaves) End Sub Para a funçã Alterar fi definid seguinte mdel. Public Overlads Shared Sub Alterar(ByVal umnme_tabela_singular As clsnme_tabela) If Valida(umNme_Tabela_Singular) Then adp_aux = dalnme_tabela.getinstance adp_aux.alterar(umnme_tabela_singular) End If End Sub Para a funçã Lista fi definid seguinte mdel. Public Overlads Shared Functin Lista() As List(Of clsnme_tabela) adp_aux = dalnme_tabela.getinstance Return adp_aux.lista End Functin Para a funçã Ficha fi definid seguinte mdel Cnclusã Public Overlads Shared Functin Ficha(ByVal Chaves As Tip) As clsnme_tabela adp_aux = dalnme_tabela.getinstance Return adp_aux.ficha(chaves) End Functin Cm base nesta infrmaçã, a aplicaçã cnsegue gerar tdas as classes e scripts necessáris para a criaçã das perações básicas a aplicar a uma tabela. Figura 5.10: Aplicaçã de criaçã de ficheirs 45

56 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Cm se pde bservar na Figura 5.10, na aplicaçã é pssível esclher se querems criar script para a base de dads u as classes para cada uma das camadas, u gerar tud a mesm temp e qual a pasta de destin d códig gerad. Durante a criaçã d códig é necessári saber qual nme singular das tabelas, para que nme de alguns prcediments e variáveis façam sentid, pr iss é necessári preencher a cluna ds nmes singulares, está já vem inicialmente preenchida cm s nmes n plural send só necessári fazer s ajustes para passar a singular Cas prátic Recrrend à tabela de Artigs (Figura 5.11) d nss cas de estud apresentams de seguida as mais-valias da utilizaçã da framewrk desenvlvida. Irems mstrar s passs necessáris para a manipulaçã ds artigs pr parte d utilizadr, desde a criaçã ds Stred Prcedures até a frmulári de manipulaçã de dads. Artigs PK FK1 Artig Nme Unidade Figura 5.11: Entidade Artigs O primeir pass é a criaçã da tabela de artigs n Sistema de Gestã de Base de Dads (SGBD). Depis de criada a tabela executa-se a aplicaçã Criar_Ficheirs. A aplicaçã cria s Stred Prcedures (Inserir_Artig, Alterar_Artig, Eliminar_Artig, ver_artigs e ver_artig), a classe clsartigs cm as prpriedades Artig, Nme e Unidade, a classe dalartigs cm as funções Inserir, Eliminar, Alterar, Lista e Ficha e a classe bllartigs cm as funções Inserir, Eliminar, Alterar, Lista e Ficha. Tdas as linhas de códig apresentadas de seguida sã integralmente geradas pela aplicaçã. Scripts SQL (Stred Prcedures): serã invcadas pela Camada de Acess as Dads Inserir_Artig: usada para inserir um artig, esta recebe cm parâmetrs códig, nme e unidade d artig. Cm se pde ver a Stred Prcedure chama-se Inserir_Artig e nã Inserir_Artigs ist acntece prque a aplicaçã utiliza neste cas nme da tabela n singular que fi especificad na cluna ds nmes singulares. Este princípi é utilizad sempre que faça sentid n nme de algumas variáveis/bjets e funções/prcediments. create Prcedure nvarchar(5) as Insert int Artigs(Artig,Nme,Unidade) g 46

57 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Alterar_Artig: usada para alterar um artig, esta recebe cm parâmetrs códig d artig a ser alterad e nv nme e unidade d artig. create Prcedure nvarchar(5) as Update Artigs set Nme Unidade where Artig g Eliminar_Artig: usada para eliminar um artig, esta recebe cm parâmetr códig d artig a ser eliminad. create Prcedure nvarchar(15) as Delete frm Artigs where Artig g ver_artigs: usada para ver tds s artigs. create Prcedure ver_artigs as Select Artig,Nme,Unidade Frm Artigs g ver_artig: usada para ver um artig, esta recebe cm parâmetr códig d artig a ser visualizad. create Prcedure nvarchar(15) as Select Artig,Nme,Unidade Frm Artigs where Artig g clsartigs: Classe Artigs criada na Camada de Objets. Public Prperty Artig() As String Get Return _Artig End Get 47

58 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Set(ByVal value As String) _Artig = value End Set End Prperty Public Prperty Nme() As String Get End Get Return _Nme Set(ByVal value As String) End Set End Prperty _Nme = value Public Prperty Unidade() As String Get End Get Return _Unidade Set(ByVal value As String) End Set End Prperty _Unidade = value dalartigs: Classe Artigs criada na Camada de Acess as Dads e pssui s seguintes métds: Inserir: este prcediment recebe cm parâmetr um bjet d tip clsartig, cria um cmand SQL, invcand a Stred Prcedure Inserir_Artig, carrega- cm s dads d bjet e envia esse cmand para a funçã ExecuteNnQuery da classe DLCnn. Public Sub Inserir(ByVal umartig As clsartigs) Dim aux_cmmand As New SQLCmmand("Inserir_Artig") aux_cmmand.cmmandtype = CmmandType.StredPrcedure IIf(String.IsNullOrEmpty(umArtig.Artig), System.DBNull.Value, umartig.artig)) tig.nme), System.DBNull.Value, umartig.nme)) martig.unidade), System.DBNull.Value, umartig.unidade)) End Sub DALCnn.ExecuteNnQuery(aux_cmmand) Alterar: este prcediment é idêntic a prcediment de inserir só altera a Stred Prcedure invcada (Alterar_Artig). Public Sub Alterar(ByVal umartig As clsartigs) 48

59 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Dim aux_cmmand As New SQLCmmand("Alterar_Artig") aux_cmmand.cmmandtype = CmmandType.StredPrcedure IIf(String.IsNullOrEmpty(umArtig.Artig), System.DBNull.Value, umartig.artig)) IIf(String.IsNullOrEmpty(umArtig.Nme), System.DBNull.Value, umartig.nme)) IIf(String.IsNullOrEmpty(umArtig.Unidade), System.DBNull.Value, umartig.unidade)) End Sub DALCnn.ExecuteNnQuery(aux_cmmand) Eliminar: este prcediment recebe cm parâmetr códig d artig a alterar, cria um cmand SQL, invcand a Stred Prcedure Eliminar_Artig, carrega cmand cm códig d artig a eliminar e envia esse cmand para a funçã ExecuteNnQuery da classe DLCnn. Public Sub Eliminar(ByVal Artig as String) End Sub Dim aux_cmmand As New SQLCmmand("Eliminar_Artig") aux_cmmand.cmmandtype = CmmandType.StredPrcedure Artig) DALCnn.ExecuteNnQuery(aux_cmmand) Lista: esta funçã nã tem parâmetr de entrada, esta devlve uma lista de bjets d tip clsartigs. Esta funçã cria um cmand SQL, invcand a Stred Prcedure ver_artigs, esse cmand para a funçã ExecuteDataReader da classe DLCnn, esta devlve um SQLDataReader cm s dads ds artigs, este é percrrid linha a linha para carregar a lista de artigs. Public Functin Lista() As List(Of clsartigs) Dim aux_lista As New List(Of clsartigs) Dim aux_cnn As Blean = False Dim dads As SQLDataReader = Nthing Try Dim aux_cmmand As New SQLCmmand("ver_Artigs") aux_cmmand.cmmandtype = CmmandType.StredPrcedure aux_cnn = DALCnn.Iniciar_Cneca dads = DALCnn.ExecuteDataReader(aux_cmmand) If dads IsNt Nthing Then While dads.read Dim umartig As New clsartigs umartig.artig = IIf(dads.Item("Artig") Is System.DBNull.Value, Nthing, dads.item("artig")) 49

60 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas umartig.nme = IIf(dads.Item("Nme") Is System.DBNull.Value, Nthing, dads.item("nme")) umartig.unidade = IIf(dads.Item("Unidade") Is System.DBNull.Value, Nthing, dads.item("unidade")) End If aux_lista.add(umartig) End While dads.clse() If aux_cnn Then DALCnn.Fechar_Cneca() Catch ex As Exceptin End Try If dads IsNt Nthing Then dads.clse() If aux_cnn Then DALCnn.Fechar_Cneca() Thrw ex Return aux_lista End Functin Ficha: esta funçã recebe cm parâmetr códig d artig a visualizar e devlve um bjet d tip clsartig cm s dads. O funcinament desta funçã é idêntic a da anterir, só que neste cas Stred Prcedure invcand é ver_artig. Public Functin Ficha(ByVal Artig as String) As clsartigs Ficha = Nthing Dim aux_cnn As Blean = False Dim dads As SQLDataReader = Nthing Try Dim aux_cmmand As New SQLCmmand("ver_Artig") aux_cmmand.cmmandtype = CmmandType.StredPrcedure Artig) aux_cnn = DALCnn.Iniciar_Cneca dads = DALCnn.ExecuteDataReader(aux_cmmand) If dads IsNt Nthing Then If dads.read Then Ficha = New clsartigs Ficha.Artig = IIf(dads.Item("Artig") Is System.DBNull.Value, Nthing, dads.item("artig")) Ficha.Nme = IIf(dads.Item("Nme") Is System.DBNull.Value, Nthing, dads.item("nme")) Ficha.Unidade = IIf(dads.Item("Unidade") Is System.DBNull.Value, Nthing, dads.item("unidade")) End If End If dads.clse() If aux_cnn Then DALCnn.Fechar_Cneca() Catch ex As Exceptin 50

61 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra If dads IsNt Nthing Then dads.clse() If aux_cnn Then DALCnn.Fechar_Cneca() Thrw ex End Try End Functin bllartigs: Classe Artigs criada na Camada de Lógica de Negóci. Os prcediments desta classe sã idêntics entre eles, recebem s parâmetrs da Camada de Apresentaçã, nas funções de inserir e alterar valida-s e envia-s para a Camada de Acess as Dads. Private Shared adp_aux as dalartigs Public Overlads Shared Functin Valida(ByVal umartig As clsartigs) As Blean Dim result as String = "" 'If String.IsNullOrEmpty(umArtig.) Then result &= "Err!" & vbnewline If result <> "" Then Thrw New Exceptin(result) Return True End Functin Public Overlads Shared Sub Inserir(ByVal umartig As clsartigs) End Sub If Valida(umArtig) Then End If adp_aux = dalartigs.getinstance adp_aux.inserir(umartig) Public Overlads Shared Sub Eliminar(ByVal Artig as String) End Sub adp_aux = dalartigs.getinstance adp_aux.eliminar(artig) Public Overlads Shared Sub Alterar(ByVal umartig As clsartigs) End Sub If Valida(umArtig) Then End If adp_aux = dalartigs.getinstance adp_aux.alterar(umartig) Public Overlads Shared Functin Lista() As List(Of clsartigs) adp_aux = dalartigs.getinstance Return adp_aux.lista End Functin Public Overlads Shared Functin Ficha(ByVal Artig as String) as clsartigs adp_aux = dalartigs.getinstance Return adp_aux.ficha(artig) 51

62 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas End Functin Seguidamente é necessári que prgramadr crie a classe de Artigs para a Camada de Cntrl de Listas (lcartigs). Aqui é necessári cnfigurar a classe para que frmulári de listagem mstre s dads cnfrme pretendid. Neste cas é especificad nme d frmulári de manutençã (frm_mnt_artigs), a chave primária da tabela (Artig), títul da janela de listagem (Lista de Artigs), especificad que esta listagem nã é filtrada pr datas, que utilizadr pde esclher as clunas que deseja visualizar e que pde ajustar tamanh das mesmas. Depis é necessári cnfigurar as clunas da DataGrid, bem cm especificar n métd Lista qual a classe da Camada de Lógica de Negóci e desta métd a ser chamad (bllartigs.lista). Public Overrides Sub Carregar_Parametrs() End Sub frm_manutenca = "frm_mnt_artigs" Lista_Cdigs.Add("Artig") Listagem_Titul = "Lista de Artigs" Requer_Data = False Active_Band = 0 Esclher_Clunas = True Ajustar_Clunas = True Public Overrides Sub Carregar_Clunas(ByRef datagrid As DJC_Grid.MyGrid) Dim UltraGridBand1 As UltraGridBand = New UltraGrid- Band(dataGrid.DataMember, -1) Dim UltraGridClumn1 As UltraGridClumn Dim INDEX As Shrt = 0 UltraGridClumn1 = New UltraGridClumn("Artig") UltraGridClumn1.Header.Captin = "Códig" UltraGridClumn1.CellActivatin = Activatin.NEdit UltraGridClumn1.Width = 100 UltraGridClumn1.Header.VisiblePsitin = INDEX INDEX += 1 UltraGridBand1.Clumns.Add(UltraGridClumn1) UltraGridClumn1 = New UltraGridClumn("Nme") UltraGridClumn1.Header.Captin = "Nme" UltraGridClumn1.CellActivatin = Activatin.NEdit UltraGridClumn1.Width = 100 UltraGridClumn1.Header.VisiblePsitin = INDEX INDEX += 1 UltraGridBand1.Clumns.Add(UltraGridClumn1) UltraGridClumn1 = New UltraGridClumn("Unidade") UltraGridClumn1.Header.Captin = "Unidade" 52

63 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra UltraGridClumn1.CellActivatin = Activatin.NEdit UltraGridClumn1.Width = 100 UltraGridClumn1.Header.VisiblePsitin = INDEX INDEX += 1 UltraGridBand1.Clumns.Add(UltraGridClumn1) datagrid.displaylayut.bandsserializer.add(ultragridband1) datagrid.displaylayut.viewstyle = ViewStyle.SingleBand End Sub Public Overrides Functin Lista() As Object Return bllartigs.lista End Functin Public Overrides Functin Pesquisa(ByVal Cdig As String) As Classes.clsSimples Return bllartigs.pesquisa(cdig) End Functin Para que esta classe pssa ser utilizada n ucpesquisa é necessári implementar métd Pesquisa e criar métd de pesquisa na Camada de Lógica de Negóci e na Camada de Acess as Dads. Na Camada de Lógica de Negóci métd é idêntic as restantes. Na Camada de Acess as Dads métd é igual a que permite ver a ficha d artig, send neste cas apenas carregads s dads referentes a códig e a nme d artig. Este métd devlve um bjet d tip simples (clssimples) que cntém as prpriedades códig e nme. Na Camada de Apresentaçã é criad frmulári de manutençã (Figura 5.12) que será usad para manipular s dads ds artigs. Figura 5.12: Frmulári de manutençã de artigs 53

64 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Aqui é necessári inserir um cntrl d tip MaskBx para códig txtcdig, uma caixa de cmbinaçã para a unidade cbunidade e uma MaskBx para nme d artig txtnme. De seguida é necessári adaptar s métds Carregar_Object, Carregar_Cntrls, Carregar_Dads, txtcdig_key_pesquisa: Private Sub Carregar_Object() End Sub If umartig Is Nthing Then umartig = New clsartigs umartig.artig = txtcdig.text umartig.nme = txtnme.text umartig.unidade = cbunidade.selectedvalue Private Sub Carregar_Cntrls() txtcdig.text = umartig.artig txtnme.text = umartig.nme If Nt String.IsNullOrEmpty(umArtig.Unidade) Then _ cbunidade.selectedvalue = umartig.unidade End Sub Private Sub txtcdig_key_pesquisa(byval sender As Object) Handles txtcdig.key_pesquisa End Sub Dim frm As New frmlistagem(new lcartigs) frm.imprtar_dads(new MaskBx() {txtcdig}) aux_fcus = txtcdig shwfrm(me.mdiparent, frm) Private Sub Carregar_Dads() Handles txtcdig.carregar_dads If txtcdig.text <> "" Then Else If txtcdig.text <> Cdig Then End If umartig = bllartigs.ficha(txtcdig.text) If umartig IsNt Nthing Then Else End If Limpar_Camps() End If End Sub Cdig = umartig.artig Carregar_Cntrls() Cdig = "" Cm se pde ver n métd txtcdig_key_pesquisa, para que frmulári de listagem apresente a lista de artigs basta passar bjet d tip lcartigs cm parâmetr d cnstrutr. O frmulári listagem, a ser carregad, chama seu métd Carregar_Dads: 54

65 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Public Overridable Sub Carregar_Dads() adp_aux.carregar_clunas(dglistagem) If adp_aux.requer_data Then dglistagem.datasurce = adp_aux.lista(dtpinici.value, dtpfim.value) Else dglistagem.datasurce = adp_aux.lista End If UltraStatusBar1.Text = "Ttal: " & dglistagem.rws.cunt & " regist(s)." If Nt dglistagem.rws.firstvisiblecardrw Is Nthing Then dglistagem.activerw = dglistagem.rws.firstvisiblecardrw dglistagem.activecell = dglistagem.activerw.cells(0) dglistagem.activerw.selected = True End If End Sub Este métd analisa se a lista requer u nã datas e carrega da DJC_Grid, invcand métd adequad. N cas da pesquisa d códig é ainda passad a frmulári de listagem cntrl txtcdig para que este pssa ser carregad cm códig esclhid pel utilizadr. Private Sub frmlistagem_keydwn(byval sender As System.Object, ByVal e As System.Windws.Frms.KeyEventArgs) Handles MyBase.KeyDwn If e.keyvalue = Keys.F4 Or e.keyvalue = Keys.Escape Then If (aux_imprtar IsNt Nthing OrElse aux_frm IsNt Nthing) And dglistagem.activerw IsNt Nthing And e.keyvalue = Keys.F4 Then If aux_imprtar IsNt Nthing Then Fr i As Integer = 0 T adp_aux.lista_cdigs.cunt - 1 If dglistagem.activerw.visibleindex <> -1 Then aux_imprtar(i).carrega = dglistagem.activerw.cells(adp_aux.lista_cdigs.item(i)).text Next End If End If End If End Sub Me.Clse() End If Relativamente a Usercntrl este funcina d mesm md que um frmulári de manutençã só que neste cas apenas sã carregads códig e nme. 55

66 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Capítul 6 - Desenvlviment Após a fase de análise d prblema, criaçã d mdel de dads, especificaçã d sftware e desenvlviment da framewrk, passu-se para desenvlviment da aplicaçã Mdel de desenvlviment Para desenvlviment deste sftware ptu-se pr utilizar mdel de desenvlviment em Cascata (Smmerville, 2007). Este define cinc fases para desenvlviment d sftware, estand estas representadas na Figura 6.1. Requisits Prjet Implementaçã Verificaçã Manutençã Figura 6.1: Mdel em Cascata Na fase de Requisits é feita a análise ds requisits d sistema. Na fase de Prjet é feita a mdelaçã ds dads e definida a arquitetura d sftware. Na fase seguinte, Implementaçã, é feita a implementaçã d sftware. Na fase de Verificaçã sã realizads s testes para cnfirmar se a aplicaçã crrespnde bjetivs especificads. Na última fase, Manutençã, é feita a manutençã da mesma. Send este prjet de realizaçã individual, e cm etapas bem definidas, cncluiu-se que este seria mdel mais adequad a desenvlviment deste prjet Aplicaçã Fi criada a base de dads, de acrd cm mdel de dads, seguind-se a criaçã de um prjet d tip interface a qual se deu nme GesObras. Fram depis criads s restantes prjets (Classes, DAL, BLL). Na Figura 6.2 apresenta-se a Sluçã tal cm é representada n Visual Studi 2010 depis da criaçã de tds s prjets. 56

67 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Figura 6.2: Sluçã depis da criaçã de tds s prjets Após a criaçã de tds s prjets, executu-se a aplicaçã Cria_Ficheirs para gerar códig para as três camadas base e script SQL para a criaçã ds Stred Prcedure. Passu-se depis à criaçã ds frmuláris e das classes para a camada Lista_Cntrl. Os frmuláris que permitem gerir s clientes, frnecedres, custs indirets e secções sã idêntics a frmulári de gestã de artigs apresentad n cas prátic, nã send pr iss cas de análise. O frmulári de gestã de funcinári (Figura 6.3) difere ds anterires, uma vez que um funcinári pde ter diverss custs/hra. N frmulári existe uma DataGrid que permite a utilizadr especificar tip de hra e preç/hra. 57

68 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Figura 6.3: Frmulári de gestã de funcináris A aplicaçã desenvlvida para a criaçã de códig autmátic nã prevê esta situaçã, send pr iss necessári fazer alterações às classes geradas. Primeir, é necessári alterar a classe clsfuncinaris e adicinar-lhe uma lista d tip clsfuncinaris_cust_hra, para que as hras acmpanhem a ficha d funcinári. N códig seguinte está representada essa alteraçã. Private _CustHra As List(Of clsfuncinaris_cust_hra) De seguida, é necessári alterar a classe dalfuncinaris para que a executar as funções CRUD à ficha esta aplique também as alterações na tabela de custs/hra. Para cas d prcediment de inserir, fi necessári criar uma transaçã, para que cas exista algum err numa das perações seja pssível reverter as perações. Depis de inserir s dads referentes à ficha d funcinári, sã inserids s dads referentes a cust/hra d mesm. N códig seguinte está representad a funçã inserir já cm as alterações mencinadas anterirmente. Nele é pssível ver a criaçã da transaçã, a inserçã ds dads relativs à ficha d funcinári e pr fim a chamada à funçã Inserir_Lista da classe dalfuncinaris_cust_hra para inserir s dads referentes as váris cust/hra d funcinári. Public Sub Inserir(ByVal umfuncinari As clsfuncinaris) Dim iniciar As Blean = False Try iniciar = DALCnn.Iniciar_Transactin Dim aux_cmmand As New SQLCmmand("Inserir_Funcinari") aux_cmmand.cmmandtype = CmmandType.StredPrcedure IIf(String.IsNullOrEmpty(umFuncinari.Funcinari), System.DBNull.Value, umfuncinari.funcinari)) 58

69 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra IIf(String.IsNullOrEmpty(umFuncinari.Nme), System.DBNull.Value, umfuncinari.nme)) IIf(String.IsNullOrEmpty(umFuncinari.Mrada), System.DBNull.Value, um- Funcinari.Mrada)) IIf(String.IsNullOrEmpty(umFuncinari.CdigPstal), System.DBNull.Value, umfuncinari.cdigpstal)) IIf(String.IsNullOrEmpty(umFuncinari.Lcalidade), System.DBNull.Value, umfuncinari.lcalidade)) IIf(String.IsNullOrEmpty(umFuncinari.Pais), System.DBNull.Value, umfuncinari.pais)) IIf(String.IsNullOrEmpty(umFuncinari.Telefne), System.DBNull.Value, umfuncinari.telefne)) IIf(String.IsNullOrEmpty(umFuncinari.Telemvel), System.DBNull.Value, umfuncinari.telemvel)) IIf(String.IsNullOrEmpty(umFuncinari. ), System.DBNull.Value, um- Funcinari. )) IIf(String.IsNullOrEmpty(umFuncinari.WEB), System.DBNull.Value, umfuncinari.web)) DALCnn.ExecuteNnQuery(aux_cmmand) dalfuncinaris_cust_hra.inserir_lista(umfuncinari.custhra, umfuncinari.funcinari) End Sub If iniciar Then DALCnn.Cmmit_Transactin() Catch ex As Exceptin End Try If iniciar Then DALCnn.Rllback_Transactin() Thrw New Exceptin(ex.Message) N prcediment de alterar verifica-se situaçã idêntica, fi necessári criar uma transaçã e depis de alterar s dads referentes à ficha d funcinári sã alterads s dads referentes a cust/hra d mesm, enquant que n prcediment eliminar nã existe essa necessidade vist que SGBD gera a relaçã entre as tabelas e, a eliminar um funcinári, sã eliminads s custs/hra referentes a esse mesm funcinári. A carregar a ficha d funcinári sã também carregads s dads ds Custs/Hra. Na listagem de funcináris nã é carregada essa infrmaçã. Este cmprtament repete-se sempre que exista uma ligaçã 1..N entre tabelas. Na Figura 6.4 estã representadas as entidades cm este cmprtament. 59

70 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Cmpras Pagament Obras Funcináris Artigs Cmpras Secções Faturas Adiantament Recibs Cust/Hras Obras/Secções Orçaments Faturas Custs Indirets Mã de Obra Figura 6.4: Relaçã entre entidades O frmulári de gestã de cmpras (Figura 6.5) permite registar as cmpras efetuadas as frnecedres e distribuir s artigs adquirids pelas diversas bras. Figura 6.5: Frmulári de cmpras de material Neste frmulári é necessári identificar qual frnecedr a que fi efetuada a cmpra, a data d dcument e a data de venciment d mesm. Cas seja necessári, é pssível escrever alguma antaçã na cmpra e qual dcument d frnecedr a que se refere a cmpras (N.º Fatura, N.º Guia de Transprte, etc.). Depis de criad cabeçalh d dcument é necessári especificar s artigs adquirids. Na DataGrid é necessári especificar códig d artig e, cas seja necessári, é pssível alterar a descriçã, a unidade de cmpra, a quantidade adquirida, a quantidade de mercadria devlvida, preç unitári, a percentagem de descnt e a taxa de IVA. Para cada uma das linhas de artigs é necessári especificar a bra, a respetiva secçã a que se destina e a quantidade de material. Neste frmulári é pssível visualizar valr ttal da cmpra e valr já pag a frnecedr. Este frmulári pssui ainda um separadr Pagaments que permite ver s dcuments de pagament que liquidaram dcument de cmpra. 60

71 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra O frmulári de gestã de adiantament a frnecedres (Figura 6.6) permite registar s adiantaments efetuads as frnecedres. Figura 6.6: Frmulári de adiantament a frnecedres Neste frmulári é necessári especificar frnecedr para qual se vai efetuar um adiantament e valr. É também pssível visualizar valr ainda dispnível. Cas seja necessári é pssível especificar um dcument usad na transaçã e uma bservaçã. N frmulári de gestã de pagament (Figura 6.7) a frnecedres sã registads s pagaments as frnecedres. A esclher um frnecedr surgem na DataGrid tdas as cmpras ainda pr liquidar. Depis, é necessári especificar valr que será pag a frnecedr e distribuí-l pelas várias cmpras. O valr tem de ser afet na ttalidade. Cas exista um adiantament é pssível especificar valr a usar deste, pdend ser a ttalidade u parte dele. É ainda pssível especificar númer d dcument d prgrama da faturaçã que cmprva este mviment e uma bservaçã. 61

72 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Figura 6.7: Frmulári de pagaments a frnecedres O frmulári de gestã de bras (Figura 6.8) é mais cmplex de tds. Aqui é pssível gerir tds s dads referentes a bras. Para facilitar a implementaçã de tdas as funcinalidades ptu-se pela criaçã de usercntrls para cada uma das pções. Figura 6.8: Frmulári de gestã de bras Assim, fi necessári criar usercntrls para a manipulaçã e análise ds dads. O usercntrl é carregad n lad direit d frmulári segund a pçã esclhida na treeview que se encntra n lad esquerd d frmulári. Sempre que a pçã Ficha é esclhida carrega-se usercntrl ucpdads, respnsável pr gerir a ficha da bra, nmeadamente n que respeita a cliente a que pertence a bra, nme e lcal da bra, númer de prcess e bservações referentes à bra. 62

73 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra A esclher a pçã Secções é carregad usercntrl ucpanalisa_secces. Aqui é pssível saber quant fi gast em cada uma das secções, send pr iss um usercntrl de análise de dads. Tds s usercntrls de análise de dads sã cnstituíds pr dis painéis, um cm um gráfic (Figura 6.9) e utr cm uma DataGrid (Figura 6.10). A DataGrid permite analisar s valres que deram rigem a gráfic. Figura 6.9: Gráfic de análise de custs das secções Figura 6.10: DataGrid de análise de custs das secções A selecinar esta pçã cm btã d lad direit d rat surge um menu de cntext que permite inserir uma nva secçã. Esclhend uma das secções (exempl: Carpintaria, na Figura 6.11) é carregad usercntrl que permite analisar a secçã, nde é pssível ver que fi gast em cmpras, mã-de-bra e custs indirets, e ainda cmparar cm s valres rçamentads para a secçã. Para além ds 63

74 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas dis painéis já referids, existe ainda um terceir painel nde é pssível escrever uma bservaçã em relaçã à secçã. Figura 6.11: Gráfic de análise de uma secçã A esclher a pçã Orçaments (Figura 6.12) em qualquer uma das secções é carregad usercntrl que permite gerir s rçaments. Este usercntrl é cnstituíd pr uma DataGrid nde sã clcads s dads. Figura 6.12: Usercntrl de gestã de rçaments Na pçã de rçament existe ainda a pssibilidade de abrir um rçament específic (Figura 6.13). 64

75 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Figura 6.13: Ficha de um rçament Na pçã Cmpras (Figura 6.14) é pssível analisar quant fi gast nesta secçã pr frnecedr. Figura 6.14: Análise de gasts pr frnecedr A esclher um ds frnecedres, é pssível analisar quant se gastu em cada um ds artigs adquirids a este (Figura 6.15). 65

76 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Figura 6.15: Análise de custs pr artig Dentr da pçã ds frnecedres é pssível esclher dcument referente à aquisiçã de artigs e visualizar em detalhe a cmpra (Figura 6.16). Figura 6.16: Análise das linhas d dcument de cmpra A esclher a pçã Custs Indirets (Figura 6.17) é pssível analisar quant fi gast em cada tip de cust. 66

77 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Figura 6.17: Análise de gasts pr custs indirets Clicand cm btã d lad direit sbre a pçã esclhida (Custs Indirets) permite registar um nv cust indiret, send carregad usercntrl ucpcusts_indirects (Figura 6.18). A clicar num gast é pssível visualizá-l e alterá-l. Este cmprtament repete-se nas pções Mã-de-bra, Faturas, Adiantament e Recibs. Figura 6.18: Regist de custs indirets A esclher a pçã Mã-de-bra (Figura 6.19) é pssível analisar ttal gast pr funcinári em hras e em custs. 67

78 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Figura 6.19: Análise da mã-de-bra A criar um regist de mã-de-bra (Figura 6.20) é pssível esclher funcinári e, para este, qual cust/hra que será utilizad e quantas hras trabalhu. Este cust/hra é de referência send pssível alterá-l em cada regist. Figura 6.20: Regist de mã-de-bra Na pçã Fatura (Figura 6.21) é pssível analisar quant fi faturad a cliente e quant fi pag pr este. 68

79 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Figura 6.21: Análise ds valres faturads A criar um regist de Fatura (Figura 6.22) é pssível especificar valr ttal, valr d IVA, a data d dcument e de venciment d mesm. A visualizar um regist já criad é pssível ver quant já fi pag desta fatura e quant falta pagar. Figura 6.22: Regist de fatura Na pçã Adiantament (Figura 6.23) é pssível saber quant fi adiantad pel cliente e quant desse valr está ainda dispnível. 69

80 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Figura 6.23: Análise ds adiantaments A criar um regist de Adiantament (Figura 6.24) é pssível especificar númer d dcument, data d mesm e valr. A visualizar a ficha é pssível saber quant d valr está ainda dispnível. Figura 6.24: Regist de adiantaments Na pçã Recibs (Figura 6.25) é pssível analisar a relaçã entre que fi pag pel cliente pr adiantament u mediante slicitaçã da cnstrutra. 70

81 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Figura 6.25: Análise ds recibs A criar um Recib (Figura 6.26) é pssível especificar valr deste, a data d dcument e na DataGrid aparecem quais as faturas ainda pr liquidar. O valr d recib pde ser repartid pr uma u mais faturas. N cas de haver adiantament é pssível usá-l, bastand para iss intrduzir códig e especificar valr que será utilizad. Figura 6.26: Regist de recib Neste frmulári é ainda pssível imprimir relatóri de bra que lista tds s dads referentes as custs da bra (Figura 6.27). 71

82 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Figura 6.27: Relatóri da bra Inicialmente, aparecem s dads resumids pr secçã send pssível expandir cada uma delas para ver mais detalhes (Figura 6.28). Figura 6.28: Detalhes d relatóri da bra Exista ainda uma pçã n frmulári para visualizar a Cnta Crrente da bra (Figura 6.29) nde é pssível analisar a relaçã entre faturas emitidas e s recibs. 72

83 Desenvlviment de Aplicaçã Infrmática para Cntrl e Análise de Custs de Obra Figura 6.29: Cnta Crrente da bra Tds s frmuláris apresentads anterirmente sã acedids a partir d separadr Base (Figura 6.30) n menu d frmulári principal. Figura 6.30: Menu Base N separadr Listas (Figura 6.31) fram acrescentadas as listagens das pções anterires mais a listagem das faturas em abert, das cmpras em abert e d regist da mã-de-bra nas bras. Figura 6.31: Menu Listas Fi acrescentad n menu um nv separadr (Relatóris) nde fram criadas duas pções: Cmpras abertas/frnecedr: permite ver as cmpras que estã em abert, pr frnecedr; Faturas abertas/cliente: permite ver as faturas em abert, pr cliente. Na figura seguinte (Figura 6.32) está representad relatóri de cmpras em abert pr frnecedr. Este é inicialmente carregad cm tdas as cmpras em abert de tds s frnecedres mas é pssível filtrar s dads pr um frnecedr específic. 73

84 David Manuel Dias Just de Mrais Caldas Figura 6.32: Relatóri de cmpras em abert 74

Versão 1.1.1.3. Descrição do produto, 2009. www.graycell.pt

Versão 1.1.1.3. Descrição do produto, 2009. www.graycell.pt Versã 1.1.1.3 Descriçã d prdut, 2009 www.graycell.pt 1 ENQUADRAMENTO A platafrma ask-it! é uma aplicaçã web-based que permite criar inquérits dinâmics e efectuar a sua dispnibilizaçã n-line. A facilidade

Leia mais

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION Orin Versã 7.74 TABELAS Clientes Na tela de Cadastr de Clientes, fi inserid btã e um camp que apresenta códig que cliente recebeu após cálcul da Curva ABC. Esse btã executa

Leia mais

Actualização de reports personalidados 1

Actualização de reports personalidados 1 Actualizaçã de reprts persnalidads 1 Cnteúd Intrduçã...3 Atualizaçã da V13.00.03/27 para a V13.00.03/32 (Fiscalidade ambiental - verde)...3 Dcuments elabrads em Crystal reprts (.rpt)...3 Dcuments elabrads

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs)

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs) MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE Técnics de Instalaçã e Manutençã de Edifícis e Sistemas (TIMs) NO SISTEMA INFORMÁTICO DO SISTEMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS (SCE) 17/07/2014

Leia mais

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social;

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social; Mdel de Cmunicaçã Certificads de Incapacidade Temprária Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes n âmbit ds CIT Certificads de Incapacidade Temprária.

Leia mais

Introdução. Atualização da V12.60.00/56 para a V13.00.00. Documentos elaborados em Crystal reports (.rpt)

Introdução. Atualização da V12.60.00/56 para a V13.00.00. Documentos elaborados em Crystal reports (.rpt) 1 Cnteúd Intrduçã...3 Atualizaçã da V12.60.00/56 para a V13.00.00...3 Dcuments elabrads em Crystal reprts (.rpt)...3 Dcuments elabrads em Reprting Services (.rdl)...5 Atualizaçã da V12.60.00/48 para a

Leia mais

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação Mdel de Cmunicaçã Prescriçã Eletrónica Médica - Aplicaçã Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes da aplicaçã de Prescriçã Eletrónica Médica

Leia mais

Copyright 1999-2006 GrupoPIE Portugal, S.A. Manual Utilizador

Copyright 1999-2006 GrupoPIE Portugal, S.A. Manual Utilizador Reprts Relatóris à sua Medida Reprts Cpyright 1999-2006 GrupPIE Prtugal, S.A. Reprts 1. WinREST Reprts...5 1.1. Licença...6 1.2. Linguagem...7 1.3. Lgin...7 1.4. Página Web...8 2. Empresas...9 2.1. Cm

Leia mais

Processos de Apoio do Grupo Consultivo 5.5 Suporte Informático Direito de Acesso à Rede

Processos de Apoio do Grupo Consultivo 5.5 Suporte Informático Direito de Acesso à Rede Prcesss de Api d Grup Cnsultiv 5.5 Suprte Infrmátic Direit de Acess à Rede Suprte Infrmátic - Dcuments 5.5 Âmbit e Objectiv Frmuláris aplicáveis Obrigatóris Obrigatóris, se aplicável Frmulári de Mapa de

Leia mais

Academia FI Finanças

Academia FI Finanças Academia FI Finanças A Academia é melhr caminh para especializaçã dentr de um tema n ERP da SAP. Para quem busca uma frmaçã cm certificaçã em finanças, mais indicad é participar da próxima Academia de

Leia mais

Processador de Texto Funcionalidades Avançadas

Processador de Texto Funcionalidades Avançadas Prcessadr de Text Funcinalidades Avançadas ÍNDICE INTRODUÇÃO...4 MODELOS...4 Criar Mdels...5 MODELO NORMAL...6 Alterar mdel Nrmal.dtm...7 IMPRESSÃO EM SÉRIE MAILINGS...7 Cartas e mensagens de crrei electrónic...8

Leia mais

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Eikn Dcuments 2007 Service Pack 5 (2.9.5) Fevereir de 2010 DATA DE REFERÊNCIA DESCRIÇÃO Sftware para implantaçã de sistemas em GED / ECM (Gerenciament Eletrônic

Leia mais

Base de Dados 2013/2014 Trabalho prático Versão 1.0 (2013-11-17)

Base de Dados 2013/2014 Trabalho prático Versão 1.0 (2013-11-17) Base de Dads 2013/2014 Trabalh prátic Versã 1.0 (2013-11-17) Embra a cmpnente prática da disciplina crrespnda a sete valres na nta final, individualmente cada alun pde ter uma classificaçã diferente. Nas

Leia mais

CRONOGRAMA DELPHI para turmas Aproximadamente 84 horas - aulas de 2 horas

CRONOGRAMA DELPHI para turmas Aproximadamente 84 horas - aulas de 2 horas CRONOGRAMA DELPHI para turmas Aprximadamente 84 hras - aulas de 2 hras Primeira Parte Lógica de Prgramaçã 5 aulas 10 hras AULA 1 OBJETIVO 1. Cnceits básics: Algritm, Tips de Variáveis, Tips e Expressões

Leia mais

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO A Lógica de Prgramaçã é necessária à tdas as pessas que ingressam u pretendem ingressar na área de Tecnlgia da Infrmaçã, send cm prgramadr, analista de sistemas u suprte.

Leia mais

Manual de configuração de equipamento Huawei G73. Huawei G73. Pagina 1

Manual de configuração de equipamento Huawei G73. Huawei G73. Pagina 1 Manual de cnfiguraçã de equipament Huawei G73 Huawei G73 Pagina 1 Índice 1. Breve intrduçã... 3 2. Guia rápid de utilizaçã...errr! Bkmark nt defined. 3. Serviçs e Funcinalidades suprtads...errr! Bkmark

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software).

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software). HARDWARE e SOFTWARE O Cmputadr é cmpst pr duas partes: uma parte física (hardware) e utra parte lógica (sftware). Vcê sabe qual é a diferença entre "Hardware" e "Sftware"? Hardware: é nme dad a cnjunt

Leia mais

Workflow. José Palazzo Moreira de Oliveira. Mirella Moura Moro

Workflow. José Palazzo Moreira de Oliveira. Mirella Moura Moro Pdems definir Wrkflw cm: Wrkflw Jsé Palazz Mreira de Oliveira Mirella Mura Mr "Qualquer tarefa executada em série u em paralel pr dis u mais membrs de um grup de trabalh (wrkgrup) visand um bjetiv cmum".

Leia mais

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

Regulamento da Feira de Ciência

Regulamento da Feira de Ciência Regulament da Feira de Ciência A Feira A Feira de Ciência é um é um prject rganizad pel Núcle de Física d Institut Superir Técnic (NFIST). Esta actividade cnsiste em desenvlver um prject científic pr um

Leia mais

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março)

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Curss Prfissinais de Nível Secundári (Decret-Lei n.º 74/2004, de 26 de Març) Família Prfissinal: 07 - Infrmática 1. QUALIFICAÇÕES / SAÍDAS PROFISSIONAIS As qualificações de nível

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 OBJETIVO Infraestrutura e tecnlgia d Prtheus sã a base de uma sluçã de gestã empresarial rbusta, que atende a tdas as necessidades de desenvlviment, persnalizaçã, parametrizaçã

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalaçã Prdut: n-hst Versã d prdut: 4.1 Autr: Aline Della Justina Versã d dcument: 1 Versã d template: Data: 30/07/01 Dcument destinad a: Parceirs NDDigital, técnics de suprte, analistas de

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

SOGILUB.NET MANUAL DO UTILIZADOR

SOGILUB.NET MANUAL DO UTILIZADOR SOGILUB.NET MANUAL DO UTILIZADOR Índice Intrduçã... 3 Aspect Gráfic... 4 Regist na aplicaçã... 5 Recuperaçã de Códigs de Acess... 6 Área Reservada... 8 Entrar na Área Reservada... 8 Editar Perfil... 9

Leia mais

Número de cédula profissional (se médico); Nome completo; 20/06/2014 1/7

Número de cédula profissional (se médico); Nome completo; 20/06/2014 1/7 Mdel de Cmunicaçã Sistema Nacinal de Vigilância Epidemilógica Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes d Sistema Nacinal de Vigilância Epidemilógica.

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013.

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013. Serviç de Acess as Móduls d Sistema HK (SAR e SCF) Desenvlvems uma nva ferramenta cm bjetiv de direcinar acess ds usuáris apenas as Móduls que devem ser de direit, levand em cnsideraçã departament de cada

Leia mais

Aplicação Hibernate1 no NetBeans

Aplicação Hibernate1 no NetBeans Aplicaçã Hibernate1 n NetBeans Hibernate é um framewrk que frnece ferramentas para efetuar mapeament bjet/relacinal para Java. Mapeament bjet/relacinal é prcess de cnversã bidirecinal entre bjets e tabelas

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE N prcess de renvaçã de matrículas para an lectiv 2010/2011, e na sequência d plan de melhria cntínua ds serviçs a dispnibilizar as aluns, IPVC ferece, pela

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt

www.highskills.pt geral@highskills.pt www.highskills.pt geral@highskills.pt Índice Designaçã d Curs... 2 Duraçã Ttal d Curs de Frmaçã... 2 Destinatáris... 2 Objetiv Geral... 2 Objetivs Específics... 2 Estrutura mdular e respectiva carga hrária...

Leia mais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais 53 3 Frmulaçã da Metdlgia 3.1. Cnsiderações Iniciais O presente capítul tem cm finalidade prpr e descrever um mdel de referencia para gerenciament de prjets de sftware que pssa ser mensurável e repetível,

Leia mais

Processo TCar Balanço Móbile

Processo TCar Balanço Móbile Prcess TCar Balanç Móbile Tecinc Infrmática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centr Cascavel PR 1 Sumári Intrduçã... 3 Funcinalidade... 3 1 Exprtaçã Arquiv Cletr de Dads (Sistema TCar)... 4 1.1 Funcinalidade...

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Aprvad: Data: 11/09/2008 Data: 10/10/2008 Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Antecedentes_Criminais.dc

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI GESTÃO DE PROJETOS Uma visã geral Bead n diretrizes d PMI 1 Intrduçã Objetiv da Apresentaçã O bjetiv é frnecer uma visã geral ds prcesss de Gestã de Prjets aplicads à Gestã de Empreendiments. O que é Prjet?

Leia mais

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário CRC-MG Central de Registr Civil de Minas Gerais Certidã Online - Serventia Manual d usuári Prefáci Data: 30/01/2015 Versã dcument: 1.0 1. COMO ACESSAR O MÓDULO DA CERTIDÃO ONLINE... 04 2. OPÇÕES DE PEDIDOS

Leia mais

Agenda: 2015 Sage Software, Inc. All rights reserved. 2/1/2016 3 2015 Sage Software, Inc. All rights reserved. 2/1/2016 5

Agenda: 2015 Sage Software, Inc. All rights reserved. 2/1/2016 3 2015 Sage Software, Inc. All rights reserved. 2/1/2016 5 Agenda: Event Sage AEBB Legislaçã inventári permanente (reduçã ds limites) Cnfigurações inventári permanente (ligaçã à CTB) O inventári a 31 de dezembr (imprtância d cntrl stcks, sage inventáris cntagem

Leia mais

Resumo Executivo - Funcionalidades 1 INTRODUÇÃO

Resumo Executivo - Funcionalidades 1 INTRODUÇÃO 1 INTRODUÇÃO A crescente cmplexidade ds prjets, a quantidade de infrmaçã que lhes está assciada e aument d númer de intervenientes n prcess cnstrutiv, transfrmaram a indústria da cnstruçã numa indústria

Leia mais

Banco de Dados. DIEGO BARCELOS RODRIGUES dbarcelos@ifes.edu.br 2015 (2015/1) 1. Ifes - Campus Cachoeiro de Itapemirim

Banco de Dados. DIEGO BARCELOS RODRIGUES dbarcelos@ifes.edu.br 2015 (2015/1) 1. Ifes - Campus Cachoeiro de Itapemirim Ifes - Campus Cacheir de Itapemirim Banc de Dads DIEGO BARCELOS RODRIGUES dbarcels@ifes.edu.br 2015 (2015/1) 1 Agenda Breve revisã ds Cnceits Básics SQL (Linguagem de Cnsulta Estruturada) Subdivisões da

Leia mais

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection)

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection) Prjet de Sexta-feira: Prfessra Lucélia 1º Pass Criar banc de dads u selecinar banc de dads. Ntas: Camps nas tabelas nã pdem cnter caracteres acentuads, especiais e exclusivs de línguas latinas. Nã há necessidade

Leia mais

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação Guia Sphinx: Instalaçã, Repsiçã e Renvaçã V 5.1.0.8 Instalaçã Antes de instalar Sphinx Se vcê pssuir uma versã anterir d Sphinx (versões 1.x, 2.x, 3.x, 4.x, 5.0, 5.1.0.X) u entã a versã de Demnstraçã d

Leia mais

Projetos, Programas e Portfólios

Projetos, Programas e Portfólios Prjets, Prgramas e Prtfólis pr Juliana Klb em julianaklb.cm Prjet Segund PMBOK (2008): um prjet é um esfrç temprári empreendid para criar um nv prdut, serviç u resultad exclusiv. Esta definiçã, apesar

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Acess Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativo Centro de Saúde

CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativo Centro de Saúde Cnsulta a Temp e Hras CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativ Centr de Saúde 2013 ALERT Life Sciences Cmputing, S.A.. Tds s direits reservads. A ALERT Life Sciences Cmputing, S.A.

Leia mais

FRWTC-200 INTRODUÇÃO JAVA SE

FRWTC-200 INTRODUÇÃO JAVA SE FRWTC-200 INTRODUÇÃO JAVA SE SOBRE A FRAMEWORK A Framewrk (www.frwtc.cm) atua diretamente cm prfissinais d segment de tecnlgia em busca de capacitaçã, atualizaçã e certificaçã, curss IN-COMPANY persnalizads

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO EVENTOS

MANUAL DO USUÁRIO EVENTOS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Data: 17-09-2008 Data: Aprvad: Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Events.dc

Leia mais

Aula prática 6 Modelos Conceptuais e cenários de actividade

Aula prática 6 Modelos Conceptuais e cenários de actividade Aula prática 6 Mdels Cnceptuais e cenáris de actividade 1. Objetiv 1. Pretende-se que s aluns prduzam mdel cnceptual d prject e desenhem cenáris de actividade cm base nesse mdel. 2. Pretende-se ainda que

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE N prcess de renvaçã de matrículas para an lectiv 2008/2009, e na sequência d plan de melhria cntínua ds serviçs a dispnibilizar as aluns, IPVC ferece, pela

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação Os nvs uss da tecnlgia da infrmaçã nas empresas Sistemas de Infrmaçã Prf. Marcel da Silveira Siedler siedler@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Planejament

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

Administração de Redes Servidores de Aplicação

Administração de Redes Servidores de Aplicação 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administraçã de Redes Servidres de Aplicaçã

Leia mais

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema.

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema. Mdel de Cmunicaçã SIDC-Sistema Infrmaçã Descentralizad Cntabilidade Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes d Sistema de Infrmaçã Descentralizad

Leia mais

Design Patterns ABSTRACT FACTORY EMERSON BARROS DE MENESES

Design Patterns ABSTRACT FACTORY EMERSON BARROS DE MENESES Design Patterns ABSTRACT FACTORY EMERSON BARROS DE MENESES 1 Breve Históric Sbre Design Patterns A rigem ds Design Patterns (Padrões de Desenh u ainda Padrões de Prjet) vem d trabalh de um arquitet chamad

Leia mais

Aula 11 Bibliotecas de função

Aula 11 Bibliotecas de função Universidade Federal d Espírit Sant Centr Tecnlógic Departament de Infrmática Prgramaçã Básica de Cmputadres Prf. Vítr E. Silva Suza Aula 11 Biblitecas de funçã 1. Intrduçã À medida que um prgrama cresce

Leia mais

1 Criando uma conta no EndNote

1 Criando uma conta no EndNote O EndNte Basic (anterirmente cnhecid pr EndNte Web), é um sftware gerenciadr de referências desenvlvid pela Editra Thmsn Reuters. Permite rganizar referências bibligráficas para citaçã em artigs, mngrafias,

Leia mais

Modelo de Comunicação. Programa Nacional para a Promoção da Saúde Oral

Modelo de Comunicação. Programa Nacional para a Promoção da Saúde Oral Mdel de Cmunicaçã Prgrama Nacinal para a Prmçã da Saúde Oral Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e utilizadres d Sistema de Infrmaçã para a Saúde Oral

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

Desenho centrado em utilização

Desenho centrado em utilização Desenh centrad em utilizaçã Engenharia de Usabilidade Prf.: Clarind Isaías Pereira da Silva e Pádua Departament de Ciência da Cmputaçã - UFMG Desenh centrad em utilizaçã Referências Cnstantine, L.L., &

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

Modelo de Negócios. TRABALHO REALIZADO POR: Antonio Gome- 2007009 // Jorge Teixeira - 2008463

Modelo de Negócios. TRABALHO REALIZADO POR: Antonio Gome- 2007009 // Jorge Teixeira - 2008463 Mdel de Negócis Trabalh n âmbit da disciplina de Mdelaçã de dads. Criaçã de uma platafrma utilizand as tecnlgias SQL PHP e Javascript.. TRABALHO REALIZADO POR: Antni Gme- 2007009 // Jrge Teixeira - 2008463

Leia mais

Integração Ayty CRM e Altitude

Integração Ayty CRM e Altitude Dcumentaçã Elabrada pr: Ayty CRM Data / Lcal: 30/10/2011 Prjet: Ayty CRM cm Discadr Altitude Versã: 1.0 Dcument: Integraçã AytyCRM e Discadr Altitude Integraçã Ayty CRM e Altitude Sumári: Principais Fluxs:...

Leia mais

Passo 1 - Conheça as vantagens do employeeship para a empresa

Passo 1 - Conheça as vantagens do employeeship para a empresa Manual Cm intrduzir emplyeeship na empresa Índice Intrduçã Pass 1 - Cnheça as vantagens d emplyeeship para a empresa Pass 2 - Saiba que é a cultura emplyeeship Pass 3 - Aprenda a ter "bns" empregads Pass

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador Unidade 1: Fundaments 1 - Intrduçã a Cmputadr Cnceits básics e Terminlgias O cmputadr é uma máquina eletrônica capaz de realizar uma grande variedade de tarefas cm alta velcidade e precisã, desde que receba

Leia mais

Channel. Colaboradores. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9

Channel. Colaboradores. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9 Channel Clabradres Tutrial Atualizad cm a versã 3.9 Cpyright 2009 pr JExperts Tecnlgia Ltda. tds direits reservads. É pribida a reprduçã deste manual sem autrizaçã prévia e pr escrit da JExperts Tecnlgia

Leia mais

IVA Regime de Caixa. IVA Regime de Caixa

IVA Regime de Caixa. IVA Regime de Caixa 1 Cnteúd 1. Intrduçã...4 2. Enquadrament legal...5 2.1 Regime IVA de Caixa (Decret-Lei 71/2013)...5 2.1.1 Entidades que pdem ptar pel regime (a que se refere artig 1º)...5 2.1.2 Operações abrangidas (a

Leia mais

TESTE DE SOFTWARE (Versão 2.0)

TESTE DE SOFTWARE (Versão 2.0) Universidade Luterana d Brasil Faculdade de Infrmática Disciplina de Engenharia de Sftware Prfessr Luís Fernand Garcia www.garcia.pr.br TESTE DE SOFTWARE (Versã 2.0) 9 Teste de Sftware Imprtância Dependência

Leia mais

FRWTC-300 DESENVOLVIMENTO C# E ORIENTAÇÃO POR OBJETOS

FRWTC-300 DESENVOLVIMENTO C# E ORIENTAÇÃO POR OBJETOS FRWTC-300 DESENVOLVIMENTO C# E ORIENTAÇÃO POR OBJETOS SOBRE A FRAMEWORK A Framewrk (www.frwtc.cm) atua diretamente cm prfissinais d segment de tecnlgia em busca de capacitaçã, atualizaçã e certificaçã,

Leia mais

Controle de Atendimento de Cobrança

Controle de Atendimento de Cobrança Cntrle de Atendiment de Cbrança Intrduçã Visand criar um gerenciament n prcess d cntrle de atendiment de cbrança d sistema TCar, fi aprimrad pela Tecinc Infrmática prcess de atendiment, incluind s títuls

Leia mais

Projeto de Arquitetura Objetivos. Tópicos abordados. Arquitetura de software. Vantagens da arquitetura explícita

Projeto de Arquitetura Objetivos. Tópicos abordados. Arquitetura de software. Vantagens da arquitetura explícita Prjet de Arquitetura Objetivs Apresentar prjet de arquitetura e discutir sua imprtância Explicar as decisões de prjet de arquitetura que têm de ser feitas Apresentar três estils cmplementares de arquitetura

Leia mais

Ontologias: da Teoria à Prática

Ontologias: da Teoria à Prática Ontlgias: da Teria à Prática I Escla de Ontlgias UFAL-USP Endhe Elias e Olav Hlanda Núcle de Excelência em Tecnlgias Sciais - NEES Universidade Federal de Alagas UFAL Rteir Mtivaçã Ontlgias Engenharia

Leia mais

WWW.CLICK-MENTAL.COM

WWW.CLICK-MENTAL.COM Fidelity Uma estratégia de fidelizaçã de clientes WWW.CLICK-MENTAL.COM Criad pr: Click Mental - Sistemas de Infrmaçã, Lda. Fidelity Uma estratégia de fidelizaçã de clientes O que é? O Fidelity é um sftware

Leia mais

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores;

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores; Prcediments de Avaliaçã das ITED ANACOM, 1ª ediçã Julh 2004 OBJECTIVO De acrd cm dispst n nº 1, d artº 22º, d Decret Lei nº 59/2000, de 19 de Abril (adiante designad cm DL59), a cnfrmidade da instalaçã

Leia mais

AVISO. operações urbanísticas, que evoluirá até à desmaterialização total, num curto espaço de tempo,

AVISO. operações urbanísticas, que evoluirá até à desmaterialização total, num curto espaço de tempo, AVISO NORMAS DE INSTRUÇÃO DE PROCESSOS EM FORMATO DIGITAL A Câmara Municipal de Viseu vai iniciar, n próxim dia 5 de Janeir de 2015, a implementaçã da tramitaçã eletrónica ds prcesss de licenciament/admissã

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Pnt Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA www.mastercmp.net 1 www.mastercmp.net www.mastercmp.net INFORMAÇO ES ADICIONAIS DO CURSO DE PROMODEL E MS PROJECT Prgramaçã: Carga hrária: 32 Hras Lcal: Sã Sebastiã d Paraís MG Prgramas usads n curs: MS

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO ÍNDICE QUE VALORES [MASTERSAF DFE] TRAZEM PARA VOCÊ? 1. VISÃO GERAL E REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 2 1.1. AMBIENTE... 2 1.2. BANCO DE DADOS... 4 2. BAIXANDO OS INSTALADORES DO DFE MASTERSAF... 5 3. INICIANDO

Leia mais

CTH - ALERT REFERRAL Novas funcionalidades do Software ALERT versão 2.6.1

CTH - ALERT REFERRAL Novas funcionalidades do Software ALERT versão 2.6.1 Cnsulta a Temp e Hras CTH - ALERT REFERRAL Nvas funcinalidades d Sftware ALERT versã 261 2013 ALERT Life Sciences Cmputing, SA Tds s direits reservads A ALERT Life Sciences Cmputing, SA dispnibiliza presente

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO

MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO SIGIO Sistema Integrad de Gestã de Imprensa Oficial MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO S I G I O M A N U A L D O U S U Á R I O P á g i n a 2 Cnteúd 1 Intrduçã... 3 2 Acess restrit a sistema... 4 2.1 Tips de

Leia mais

Sistema OnixNet / TrucksNet Contagem de Estoque pelas oficinas

Sistema OnixNet / TrucksNet Contagem de Estoque pelas oficinas Versã: 3.0.0.48 Empresa: TrucksCntrl Slicitante: Diretria Respnsável: Fernand Marques Frma de Slicitaçã: e-mail/reuniã Analista de Negóci: Fábi Matesc Desenvlvedr: Fabian Suza Data: 24/09/2012 Sistema

Leia mais

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA O prcess de cntrle de estque de gôndla fi desenvlvid cm uma prcess de auxili a cliente que deseja cntrlar a quantidade de cada item deve estar dispnível para venda

Leia mais

1 Índice. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

1 Índice. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis ERP 1 Índice 1 Índice... 2 2 Vensis ERP... 3 2.1 Móduls Principais... 4 2.2 Móduls Cmplementares... 4 2.3 Infrmações Gerenciais... 5 3 Apresentaçã Detalhada Móduls Principais... 6 3.1 Características

Leia mais

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco Orientações e Recmendações Orientações relativas à infrmaçã periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de ntaçã de risc 23/06/15 ESMA/2015/609 Índice 1 Âmbit de aplicaçã... 3 2 Definições... 3 3 Objetiv

Leia mais

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 QUALIDADE RS PGQP PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 GUIA PARA CANDIDATURA SUMÁRIO 1. O PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP... 3 1.1 Benefícis... 3 2. PREMIAÇÃO... 3 2.1 Diretrizes

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO C e n t r d e I n f r m á t i c a NORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA A FMUP dispõe de salas e labratóris de infrmática gerids pel Centr

Leia mais

WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL

WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL ÍNDICE I. Apresentaçã e bjectivs d wrkshp II. III. Resultads ds inquérits Ambiente cmpetitiv Negóci Suprte Prcesss

Leia mais

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis PCP Vensis PCP O PCP é módul de planejament e cntrle de prduçã da Vensis. Utilizad n segment industrial, módul PCP funcina de frma ttalmente integrada a Vensis ERP e permite às indústrias elabrar

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos Manual de Prcediments Prcediments para Submissã de Prjets de MDL à Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Secretaria Executiva Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Prcediments para

Leia mais

Modelagem, qualificação e distribuição em um padrão para geoinformações

Modelagem, qualificação e distribuição em um padrão para geoinformações Mdelagem, qualificaçã e distribuiçã em um padrã para geinfrmações Julia Peixt 14h, 14 de junh de 2010. Mtivaçã Acerv de dads desde 1994 em diferentes áreas de pesquisa; Muitas pessas fazend muits trabalhs

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

Vensis Associação Vensis ERP Entidades, Sindicatos e Federações.

Vensis Associação Vensis ERP Entidades, Sindicatos e Federações. Vensis Assciaçã Vensis ERP Entidades, Sindicats e Federações. Vensis Assciaçã O Vensis Assciaçã é um sistema desenvlvid para entidades cm sindicats, assciações, federações, fundações e utras de natureza

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração Manual de Instalaçã e Cnfiguraçã Prdut:n-ReleaserEmbedded fr Lexmark Versã 1.2.1 Versã d Dc.:1.0 Autr: Lucas Machad Santini Data: 14/04/2011 Dcument destinad a: Clientes e Revendas Alterad pr: Release

Leia mais

Prova Escrita e Prova Oral de Inglês

Prova Escrita e Prova Oral de Inglês AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AURÉLIA DE SOUSA PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Prva Escrita e Prva Oral de Inglês 11.º An de esclaridade DECRETO-LEI n.º 139/2012, de 5 de julh Prva (n.º367) 1.ªe 2.ª Fase 6

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira DIRETRIZES PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DOS CURSOS DE GESTÃO 1 Sumári I. O Estági em Gestã...3 II. O Estági curricular...4 III. Acmpanhament e avaliaçã...5 IV. Mdels de Plan de Atividades e de Relatóri...5

Leia mais

MS-PAINT. PAINT 1 (Windows7)

MS-PAINT. PAINT 1 (Windows7) PAINT 1 (Windws7) O Paint é uma funcinalidade n Windws 7 que pde ser utilizada para criar desenhs numa área de desenh em branc u em imagens existentes. Muitas das ferramentas utilizadas n Paint estã lcalizadas

Leia mais