PELA PRIMEIRA VEZ, ARROBA SOBE MAIS QUE CUSTO NO 1º SEMESTRE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PELA PRIMEIRA VEZ, ARROBA SOBE MAIS QUE CUSTO NO 1º SEMESTRE"

Transcrição

1 Resumo da evolução dos custos em Junho/08 PELA PRIMEIRA VEZ, ARROBA SOBE MAIS QUE CUSTO NO 1º SEMESTRE Pela primeira vez, a arroba do boi gordo no primeiro semestre do ano teve alta superior ao do Custo Operacional Total (COT), considerando-se dados a partir de 2004 esta pesquisa do Cepea com o apoio da CNA começou a ser divulgada em março de Entre janeiro e junho deste ano, o COT registrou alta recorde, de 23,09%, mas a arroba foi impulsionada pela oferta bastante restrita de boi gordo, valorizando no período 26% na média Brasil, que inclui dez estados. Tabela: Variação dos acumulados dos primeiros semestre de 2004 a 2008 ANO COT ARROBA DO BOI ,75% - 1,54% % - 11,76% ,16% - 8,13% ,6% + 5,5% ,09% + 26% Fonte : Cepea/CNA No balanço do primeiro semestre de 2008, vários insumos registraram altas recordes. A suplementação mineral foi a grande vilã dos elevados custos de produção no período, com reajuste de 81,37% (média Brasil). O pecuarista que faz a recria também amargou o aumento de 46,07% nos valores do bezerro no primeiro semestre deste ano, devido à baixa oferta do animal. Como se não bastasse, o item adubos e corretivos também teve forte reajuste no período, de 44,35%. Essa expressiva alta ocorreu, principalmente, no início do plantio da nova safra. Mesmo com as temperaturas mais baixas e com a piora das pastagens, os preços do bezerro seguiram em alta em junho. O animal (de 8 a 12 meses) valorizou 18% de maio para junho deste ano, sendo o insumo que mais subiu no período e que, conseqüentemente, mais influenciou a alta dos custos no mês. Os itens adubos e corretivos e suplementação mineral também tiveram forte alta de maio para junho, de 8,72% e de 7,7%, respectivamente. Vale lembrar que a compra de bezerros representa 12,42% dos custos de produção do produtor e adubos e corretivos, 11,43%. A suplementação mineral é o item que mais está influenciando os custos neste ano, com participação de 20,6% no custo total. Para a arroba, a valorização observada em junho foi praticamente três vezes maior que a do mês anterior. Enquanto de abril para maio houve alta de 4,35% no valor médio do boi, de maio para junho o reajuste foi de 12,67%.

2 Variação do COT, IGP-M a ,00 125,00 120,00 115,00 110,00 105,00 100,00 95,00 1 sem sem sem sem sem ,00 85,00 Fonte: Cepea/CNA COT Brasil IGP-M - FGV Arroba INSUMOS Maior alta anual: Suplementos Minerais: 81,37% Quanto representa nos custos totais: 20,6% Quem é prejudicado? Todos os pecuaristas brasileiros Menor aumento anual: Medicamentos em geral: 0,77% Quanto representa nos custos: 0,48% Quem é beneficiado? Todos os pecuaristas brasileiros REGIÕES Onde os custos (efetivos) aumentaram mais em 2008? Rondônia: 38,26% Quanto representa do rebanho amostrado? 6,7% Onde a arroba desvalorizou em 2008? Nenhum estado o preço da arroba deflacionou Onde os custos (efetivos) estão mais controlados em 2008? Minas Gerais: 14,12% Quanto representa do rebanho amostrado? 12,7% Onde a arroba subiu mais em 2008?

3 Mato Grosso: 35,91% EM APENAS QUATRO ESTADOS SITUAÇÃO É FAVORÁVEL AO PRODUTOR Analisando o histórico das pesquisas de custos de produção pelo Cepea, 2008 é o ano em que o pecuarista mais gastou para produzir boi. Em 2007, o aumento de janeiro a junho foi de 6,33% e, em 2008, chegou a 25,83%. Tanto o Custo Operacional Total (COT) quanto o Custo Operacional Efetivo (COE) continuaram subindo com força de maio para junho nos dez estados desta pesquisa (GO, MG, MT, MS, PA, PR, RS, RO, SP e TO). Na média Brasil, houve alta de 4,4% para o COT e de 4,7% para o COE no período. A arroba, por sua vez, subiu 12,67% de maio para junho. No acumulado deste ano, contudo, apenas quatro dos dez estados pesquisados apresentam alta da arroba superior à dos custos. A situação mais desfavorável ao pecuarista no acumulado do primeiro semestre é observada no Rio Grande do Sul, onde o COT subiu 19,35% e a arroba valorizou apenas 10,82%. Na seqüência vem o Pará, com elevação de 29,81% no COT de janeiro a junho e alta 21,98% para o boi. O cenário também não é favorável ao produtor paranaense, visto que houve reajuste de 31,23% no COT e de apenas 25,62% na arroba. Os estados de Goiás, Rondônia e São Paulo também registraram elevação dos custos superiores às da arroba. Já cenário positivo ao pecuarista é observado em Mato Grosso. Isso porque, naquele estado, os preços da arroba subiram com muito mais intensidade que os custos. De janeiro a junho deste ano, enquanto o COT teve alta de 23,82%, a arroba valorizou 35,91%. Em Minas Gerais a situação também é favorável ao produtor, visto que houve aumento de 12,35% para o COT e de 21,15% para o boi. Em junho, o COT foi recorde, de 4,4%, acumulando alta de 23,09% no semestre, 3,4 vezes maior que a inflação da economia brasileira (IGP-M) no período, que ficou em 6,82%. A elevação no consumo dos alimentos, decorrente do aumento da renda e a utilização de alguns cereais para a produção de biocombustíveis são os principais motivos da inflação dos produtos agrícolas em Segundo o Banco Mundial, 100 milhões de pessoas podem ser prejudicadas pelo aumento global nos preços dos alimentos.

4 Variação Mensal e Acumulada COE (1) COT (2) Boi Gordo Ponderações Estados junho-08 jan/08 jun/08 junho-08 jan/08 jun/08 junho-08 jan/08 jun/08 Goiás 6,26% 26,23% 5,75% 23,68% 13,21% 19,46% 12,4% Minas Gerais 2,56% 14,12% 2,54% 12,35% 13,69% 21,15% 12,7% Mato Grosso 2,02% 29,86% 1,89% 23,82% 13,21% 35,91% 15,8% Mato Grosso do Sul 4,43% 24,98% 4,05% 21,63% 13,73% 30,27% 14,5% Pará 9,87% 33,76% 9,40% 29,81% 9,79% 21,98% 10,7% Paraná 4,79% 35,44% 4,44% 31,23% 14,18% 25,62% 6,0% Rio Grande do Sul 3,28% 20,06% 3,45% 19,35% 8,19% 10,82% 8,5% Rondônia 3,37% 38,26% 2,58% 27,50% 13,45% 23,72% 6,7% São Paulo 7,11% 28,07% 6,64% 25,24% 13,88% 24,65% 8,0% Tocantins 4,68% 27,10% 4,57% 23,56% 8,92% 26,89% 4,7% Brasil* 4,70% 26,92% 4,40% 23,09% 12,67% 25,93% *- Referente a 81,38% do rebanho nacional segundo o Rebanho Efetivo Bovino PPM / IBGE Custo Operacional Efetivo (COE) Fonte: Cepea/USP-CNA 2 - Custo Operacional Total (COT) Variação dos Principais Indicadores Indicadores junho-08 IGP-M 1,98% Acumulado_Janeiro IGP-M 6,82% Taxa de Câmbio -2,41% Variações dos Preços dos Principais Insumos da Pecuária de Corte Média Ponderada para GO, MT, MS, PA, RO, RS, MG, PR, TO e SP Ponderação Variação acumulada do COT junho/08 jan/08 - jun/08 junho/08 Combustíveis e Lubrificantes 2,95% 4,22% -0,41% Adubos e Corretivos 11,43% 44,35% 8,72% Sementes forrageiras 5,57% 10,29% 2,81% Suplementação Mineral 20,60% 81,37% 7,68% Medicamentos - Vacinas 1,33% 6,11% 0,14% Medicamentos - Controle Parasitário 0,87% 5,10% 2,40% Medicamentos - Antibióticos 0,43% 4,39% -0,22% Medicamentos em geral 0,48% 0,77% 0,33% Insumos para reprodução animal 0,42% 4,20% 2,73% Insumos para construção/manutenção de cercas 1,03% 13,86% 5,17% Construções em geral 8,43% 15,43% 5,07% Máquinas e implementos agrícolas 6,54% 2,48% 0,00% Serviço terceirizado de máquinas pesadas 3,46% 1,00% 0,15% Compra de animais bezerro 12,42% 46,07% 17,99% Mão-de-obra 20,42% 12,48% 1,27% Fonte: Cepea/CNA

5 CARNE: AGORA O CRESCIMENTO É DO PREÇO O primeiro semestre deste ano foi marcado pela valorização histórica do preço da carne brasileira no mercado internacional. A combinação do aumento da renda de países emergentes, que são os principais consumidores da carne nacional, com as dificuldades de tradicionais países concorrentes em suprir a demanda do mercado internacional fez com que a busca pelos produtos brasileiros aumentasse significantemente entre os importadores. No primeiro semestre deste ano, o valor médio da tonelada exportada foi de US$ 3.656,00, alta de 46% em relação ao do mesmo período no ano anterior. O maior valor observado até então, era de US$ 2.494,00/tonelada no primeiro semestre de Em moeda nacional, nem mesmo a recente valorização do Real frente ao dólar foi suficiente para reduzir os valores recebidos pelos exportadores. O preço médio no primeiro semestre deste ano foi de R$ 5.966,00/t, recuperando as baixas registradas no mesmo período de 2007 em reais (Figura 1). Média do 1 semestre R$/t US$/ton Figura 1. Evolução do preço médio real da tonelada exportada de carne bovina nos primeiros semestres (base: IPCA de junho/2008). Fontes: Secex e IBGE Em relação ao volume exportado pelo Brasil, foram embarcadas 681,1 mil toneladas de carne in natura e industrializada no primeiro semestre, redução de 21% se comparado ao mesmo período de A receita, contudo, aumentou 10,5% de janeiro a junho deste ano, se comparado a igual período do passado, somando 2,4 bilhão de dólares, a maior receita para o período nesta década. Isso ocorreu porque a valorização da tonelada foi bem superior à queda da quantidade. No mercado interno, o aumento da renda da população e a elevação dos preços das carnes substitutas fizeram com que consumidores se dispusessem a pagar mais pela carne. A cotação média observada

6 no primeiro semestre de 2008, em valores reais, foi a mais alta quando comparada à do mesmo período de anos anteriores. O traseiro negociado no mercado atacadista da Grande São Paulo, por exemplo, valorizou 23% no primeiro semestre de 2008, negociado, em média, a R$ 5,67 no período Figura 2. Evolução dos preços médios reais do traseiro bovino observada nos primeiros semestres no atacado da Grande São Paulo (base: IPCA de junho/08). Fonte: Cepea e IBGE

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009 Instituto Mato Grossense de Economia Agrícola RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009 Presidente: Rui Carlos Ottoni Prado Superintendente: Seneri Kernbeis Paludo Elaboração: Otávio L. M.

Leia mais

Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção Por Prof. Dr. Sergio De Zen e Graziela Correr; Equipe Pecuária de Corte.

Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção Por Prof. Dr. Sergio De Zen e Graziela Correr; Equipe Pecuária de Corte. Ano 14 Edição 108 3º Trimestre 2015 Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção Por Prof. Dr. Sergio De Zen e Graziela Correr; Equipe Pecuária de Corte. Ainda nesta edição: Pecuária pagou em 2015

Leia mais

ANO É MARCADO POR PREÇO DE LEITE RECORDE

ANO É MARCADO POR PREÇO DE LEITE RECORDE ANO É MARCADO POR PREÇO DE LEITE RECORDE Por Daniel M. Velazco-Bedoya, analista, equipe Leite Cepea Para o pecuarista de leite, 2013 foi um ano atípico. Enquanto os custos de produção se mantiveram estáveis,

Leia mais

PREÇO DA ARROBA INFLUENCIA VALOR DO SAL MINERAL

PREÇO DA ARROBA INFLUENCIA VALOR DO SAL MINERAL Ano 3 Edição 20 Agosto 2011 PREÇO DA ARROBA INFLUENCIA VALOR DO SAL MINERAL A adequada suplementação mineral na alimentação é essencial para garantir o bom desempenho e a saúde do rebanho. A quantidade

Leia mais

QUEDA DE 10% NO VALOR DA ARROBA DO BOI GORDO REDUZ EM 84% MARGEM DE CONFINADOR

QUEDA DE 10% NO VALOR DA ARROBA DO BOI GORDO REDUZ EM 84% MARGEM DE CONFINADOR Ano 4 - Edição 19 Julho 2012 QUEDA DE 10% NO VALOR DA ARROBA DO BOI GORDO REDUZ EM 84% MARGEM DE CONFINADOR A quantidade de animais confinados no País tem aumentado a cada ano. Para avaliar os resultados

Leia mais

CARNE BOVINA Período: JULHO/2011

CARNE BOVINA Período: JULHO/2011 CARNE BOVINA Período: JULHO/2011 MERCADO INTERNO BOVINO Quadro I - PREÇOS PAGOS AOS PRODUTORES - R$/unidade PERÍODOS ANTERIORES PRAÇA UF UNID 12 MESES 6 MESES 1 MÊS Barretos SP @ 81,55 104,88 100,70 97,27

Leia mais

Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção

Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção Por Prof. Dr. Sergio De Zen e Graziela Correr; Equipe Pecuária de Corte Se, de um lado, a forte alta do dólar frente ao Real tem contribuído para elevar

Leia mais

Pecuária de corte do Centro-Norte registra melhora de resultados produtivos

Pecuária de corte do Centro-Norte registra melhora de resultados produtivos Pecuária de corte do Centro-Norte registra melhora de resultados produtivos O ano de 2015 foi marcado por incertezas e sintomas de crise econômica, mas para a pecuária de corte foram observados avanços.

Leia mais

CUSTOS DA PECUÁRIA DE CORTE ABREM 2013 EM ALTA

CUSTOS DA PECUÁRIA DE CORTE ABREM 2013 EM ALTA Ano 5 - Edição 21 Julho 2013 CUSTOS DA PECUÁRIA DE CORTE ABREM 2013 EM ALTA Por André Delgado, Graduando em Eng. Agronômica; equipe Gado de Corte Cepea Os custos da pecuária de corte no Brasil cresceram

Leia mais

Ano IV - Edição 29 Julho 2013

Ano IV - Edição 29 Julho 2013 da pecuária de leite Ano IV - Edição 29 Julho ALTA DO PREÇO DO LEITE MELHORA RELAÇÃO DE TROCA POR INSUMOS A sucessiva alta no preço do leite pago ao produtor no primeiro semestre de melhorou a relação

Leia mais

VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA

VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA Ano 6 - Edição 25 Agosto 2014 VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA Por Prof. Dr. Sergio De Zen, Pesquisador; Equipe Pecuária de Corte As cotações praticadas em todos os elos da cadeia pecuária

Leia mais

CEPEA/CUSTOS LEITE: Custo sobe no início de 2016, mas valorização do leite mais que compensa e margem é positiva

CEPEA/CUSTOS LEITE: Custo sobe no início de 2016, mas valorização do leite mais que compensa e margem é positiva CEPEA/CUSTOS LEITE: Custo sobe no início de 2016, mas valorização do leite mais que compensa e margem é positiva Por Wagner H. Yanaguizawa, Analista de Mercado, equipe Gado de Leite Cepea O início de 2016

Leia mais

Rentabilidade das propriedades de recria-engorda de MT cai em 2015

Rentabilidade das propriedades de recria-engorda de MT cai em 2015 Rentabilidade das propriedades de recria-engorda de MT cai em 2015 Por Prof. Dr. Sergio De Zen e Graziela Correr; Equipe Pecuária de Corte A rentabilidade em propriedades típicas de recria-engorda do estado

Leia mais

AUMENTO DA PRODUTIVIDADE PODE DIMINUIR A EMISSÃO DE GASES DO EFEITO ESTUFA

AUMENTO DA PRODUTIVIDADE PODE DIMINUIR A EMISSÃO DE GASES DO EFEITO ESTUFA AUMENTO DA PRODUTIVIDADE PODE DIMINUIR A EMISSÃO DE GASES DO EFEITO ESTUFA A agropecuária é um dos setores que mais contribuem com as emissões de gases do efeito estufa (GEE), sendo que 80% é proveniente

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja De acordo com o 5 Levantamento de safra 2015/16, publicado em fevereiro pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área plantada deve crescer 3,6%

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO / Balança Comercial

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO / Balança Comercial ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO - 2010/2009 1- Balança Comercial Mato Grosso registrou até novembro desse ano, um superávit acumulado na Balança Comercial de US$ 6,95 bilhões,

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: FEVEREIRO/2012 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Janeiro de 2008 Apresentado por Fernando Chacon Diretor de Marketing de Cartões do Banco Itaú 1 Mercado de Cartões Faturamento anual: R$ bilhões

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL CONTINUA EM QUEDA A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Leia mais

Carne Bovina: comportamento dos preços em 2010

Carne Bovina: comportamento dos preços em 2010 Análises e Indicadores do Agronegócio ISSN 1980-0711 Carne Bovina: comportamento dos preços em 2010 A bovinocultura de corte é uma das principais atividades agropecuárias no Estado de São Paulo. Representando

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ"

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ Na média Brasil, COE e COT permanecem praticamente estáveis em março Por Pedro Parzewski Neves, graduando em Eng. Agronômica, na Esalq/USP; equipe Leite Cepea. Em março/2013, os custos de produção da pecuária

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ"

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ Na média, pecuarista ganha da inflação em setembro Em setembro, o custo efetivo da pecuária, pesquisado pela CNA/Cepea-USP, teve alta de apenas 0,22%, enquanto que a inflação medida pelo IGP-M alcançou

Leia mais

BOVINOCULTURA DE CORTE

BOVINOCULTURA DE CORTE Milhares BOVINOCULTURA DE CORTE» MERCADO INTERNO Os preços médios da arroba do boi e da vaca na segunda semana de julho continuaram a crescer, finalizando o período em R$ 96,9 e R$91,11 (à vista e livre

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Aves

Balanço 2016 Perspectivas Aves Aves 129 130 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 OFERTA E EXPORTAÇÃO EM CRESCIMENTO E QUEDA DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO A produção brasileira de frango continuará crescendo em torno de 5% ao ano

Leia mais

CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2016

CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Corte

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Corte Pecuária de Corte 113 114 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 RETOMADA ECONÔMICA DEVE MELHORAR A DEMANDA POR CARNE BOVINA RECUPERAÇÃO DA ECONOMIA COMBINADA COM A PREFERÊNCIA DO CONSUMIDOR

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL LAPBOV

INFORMATIVO MENSAL LAPBOV É necessário aumentar a produtividade do rebanho e promover a carne brasileira no mercado internacional Neste ano, haverá um aumento do faturamento "dentro da porteira", devido aos bons preços das principais

Leia mais

O preço médio da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas

O preço médio da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas Soja O preço médio da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas apresentaram sinas de recuperação do mercado no mês de junho, como mostra a Tabela 1. O estado do Paraná foi o que apresentou

Leia mais

INDX apresenta alta de 2,67% em março

INDX apresenta alta de 2,67% em março INDX apresenta alta de 2,67% em março Dados de Março/11 Número 51 São Paulo O Índice do Setor Industrial (INDX), composto pelas ações mais representativas do segmento, encerrou o mês de março de 2010,

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM AGOSTO Exportações As exportações da indústria registraram o nível mais baixo para o mês desde

Leia mais

COMENTÁRIOS comércio varejista comércio varejista ampliado

COMENTÁRIOS comércio varejista comércio varejista ampliado COMENTÁRIOS Em junho de 2015, o comércio varejista nacional registrou variação de -0,4% no volume de vendas frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais, quinta taxa negativa

Leia mais

GIRASSOL Período: Julho de 2012

GIRASSOL Período: Julho de 2012 GIRASSOL Período: Julho de 2012 QUADRO I PREÇOS PAGO AO PRODUTOR (R$ 60/Kg) Centro de Referência Un Período Anteriores Período atual Variação (%) Julho/11 Julho/12 Preços Mínimos (60/Kg) Centro Sul 60

Leia mais

Pecuária Evolução e inserção tecnológica

Pecuária Evolução e inserção tecnológica Pecuária Evolução e inserção tecnológica Maurício Palma Nogueira, engenheiro agrônomo HISTÓRICO E TENDÊNCIA DA PECUÁRIA - Mercado de bezerros explica a história da pecuária - Queda gradual nas margens

Leia mais

Análise Bovinocultura

Análise Bovinocultura mar-13 abr-13 mai-13 jun-13 jul-13 ago-13 set-13 out-13 nov-13 dez-13 jan-14 fev-14 mar-14 DIFERENCIAL DE BASE (%) PREÇOS DO BOI GORDO (R$/@) mar-13 abr-13 mai-13 jun-13 jul-13 ago-13 set-13 out-13 nov-13

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DE SAFRA SOJA /2015

ACOMPANHAMENTO DE SAFRA SOJA /2015 ACOMPANHAMENTO DE SAFRA SOJA - 2014/2015 Entre os dias 23 e 26 de março foram visitadas propriedades distribuídas entre dezoito (18) municípios para o acompanhamento da safra de soja 2014/15 e acompanhamento

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ"

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ O conteúdo deste arquivo foi elaborado pela equipe Cepea no início de março/2008. Neste arquivo: Produtores de Mato Grosso deixam de ganhar até 38% Vendas antecipadas diminuem lucro do produtor Colheita

Leia mais

Relatório final da safra 2013/2014. Região Centro-Sul

Relatório final da safra 2013/2014. Região Centro-Sul Relatório final da safra 2013/2014 Região Centro-Sul Tabela 1. Balanço final da safra 2013/2014 na região Centro-Sul Comparativo com a safra 2012/2013 Produtos Safra 2012/2013 2013/2014 Var. (%) Cana-de-açúcar

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Café

Balanço 2016 Perspectivas Café Café 77 78 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 OFERTA RESTRITA PODE MANTER PREÇO DO CAFÉ FIRME PARA 2017 A demanda crescente no mercado mundial, a queda nos estoques e as incertezas climáticas

Leia mais

ano V, n 47, Março de 2015

ano V, n 47, Março de 2015 ,, Março de 2015 EM FOCO Em fevereiro, o Índice de rentabilidade das exportações totais registrou aumento de 2,6%, em relação a janeiro. O aumento da Rentabilidade exportadora no mês foi devido ao impacto

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL LAPBOV

INFORMATIVO MENSAL LAPBOV INFORMATIVO MENSAL LAPBOV OV Agosto Nº 29 Grãos e carnes sustentam superávit brasileiro A colheita das culturas inverno no segundo semestre e o sempenho das carnes são fatores que vem contribuir para a

Leia mais

MANUAL PRÁTICO DO MERCADO DA BOVINOCULTURA DE CORTE 07/10/2015

MANUAL PRÁTICO DO MERCADO DA BOVINOCULTURA DE CORTE 07/10/2015 MANUAL PRÁTICO DO MERCADO DA BOVINOCULTURA DE CORTE 07/10/2015 Índice 1 2 3 4 5 6 7 Complexo agroindustrial da carne 1.1 Diagrama da cadeia Bovinocultura de corte 2.1 Sistemas de produção 2.2 Categorias

Leia mais

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Diretoria Adjunta de Análise e Disseminação de Informações Gerência de Indicadores Econômicos Em fevereiro de 2016, no acumulado de 12 meses,

Leia mais

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos www.imea.com.br Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos Daniel Latorraca Superintendente Agenda Visão da cadeia de grãos nos últimos 10 anos Visão da pecuária nos últimos

Leia mais

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO A cultura da soja apresenta relevante importância para a economia brasileira, sendo responsável por uma significativa parcela na receita cambial do Brasil, destacando-se

Leia mais

A inflação frente ao câmbio e preços internacionais

A inflação frente ao câmbio e preços internacionais São Paulo, 08 de outubro de 2008. NOTA À IMPRENSA A inflação frente ao câmbio e preços internacionais Entre outubro de 2007 e setembro último, a inflação medida pelo ICV-DIEESE foi de 6,79%, com forte

Leia mais

Análise Bovinocultura

Análise Bovinocultura Exp. carne in natur a (toneladas) Análise Bovinocultura BOLETIM SEMANAL 22 de junho de ABATE DE FÊMEAS EM ALTA: Nesta semana o Imea divulgou o relatório sobre o abate de fêmeas em Mato Grosso em, abordando

Leia mais

ano V, n 46, Fevereiro de 2015

ano V, n 46, Fevereiro de 2015 ,, Fevereiro de 2015 EM FOCO O Índice de rentabilidade das exportações registrou queda de 10,1% em janeiro de 2015 na comparação com janeiro de 2014 (Tabela 1). A queda do Índice resultou da forte diminuição

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR DO TOCANTINS 1º Trimestre 2016

COMÉRCIO EXTERIOR DO TOCANTINS 1º Trimestre 2016 1. BALANÇA COMERCIAL DO TOCANTINS 97.051.268 Exportação Importação O Saldo da Balança Comercial (exportação importação) se manteve positivo, sendo 67% superior ao mesmo período de 55.371.631 2015. 25.178.948

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JULHO Exportações As exportações da indústria atingiram o nível mais baixo desde 2006 para o

Leia mais

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 989,25 981,50 7,75 992,00 981,75 JAN 998,50 990,75 7,75 1.001,75 990,00 MAR 1005,50 997,25 8,25 1.007,75 996,25 MAI 1012,25 1004,00 8,25 1.014,25

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2016

Mamona Período: janeiro de 2016 Mamona Período: janeiro de 2016 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 78,96 93,13 88,33

Leia mais

Perspectivas de Mercado

Perspectivas de Mercado Perspectivas de Mercado Estratégico Nível Gestão Gerencial Nível Caixa Nível Operacional Pecuária Custos de Corte Tecnologia do uso da informa ção Alcides Torres Insumos Bens de Fabiano R. Tito Rosa Scot

Leia mais

BOLETIM DO MILHO Nº 13

BOLETIM DO MILHO Nº 13 BOLETIM DO MILHO Nº 13 COMERCIALIZAÇÃO O acompanhamento semanal de safras do DERAL indica que foram comercializadas, no Paraná, até o momento, 10,4 milhões de toneladas de milho, o que representa 73% da

Leia mais

A escalada dos preços e as cadeias do complexo carnes

A escalada dos preços e as cadeias do complexo carnes A escalada dos preços e as cadeias do complexo carnes A carne bovina, preferida dos brasileiros, costuma puxar os preços das outras duas. São Paulo, como maior mercado, habitualmente costuma conduzir os

Leia mais

1 a 15 de janeiro de 2015

1 a 15 de janeiro de 2015 1 a 15 de janeiro de 2015 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana INTRODUÇÃO Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas

Leia mais

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Dezembro de 2013 Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

Análise Bovinocultura

Análise Bovinocultura Análise Bovinocultura RECORDE À VISTA: A atualização mensal dos abates de bovinos no Estado de Mato Grosso, com os dados do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), trouxe

Leia mais

Ano V - Edição 34 Agosto 2014

Ano V - Edição 34 Agosto 2014 da pecuária de leite Ano V - Edição 34 Agosto 2014 PODER DE COMPRA AUMENTA NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2014 Por Pedro de Lima, equipe Gado de Leite Cepea O poder de compra do pecuarista de leite esteve maior,

Leia mais

9 de setembro de 2016/ nº 420

9 de setembro de 2016/ nº 420 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 142,2 Receita 167,2 9 de setembro de 2016/ nº 420 Sazonalidade: Na última semana, o Indea-MT disponibilizou os dados de abate dos animais mato-grossenses

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 31/03/2016

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 31/03/2016 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 31/03/2016 ANO 2 Nº17 A colheita praticamente finalizada em Mato Grosso e o recuo do dólar têm contribuído para o movimento de baixa dos preços, mesmo com a

Leia mais

LEITE E DERIVADOS JULHO / 2015

LEITE E DERIVADOS JULHO / 2015 LEITE E DERIVADOS JULHO / 2015 1. Mercado nacional 1.1 Preços pagos ao produtor Os preços nominais médios brutos 1 pagos ao produtor em ho, ponderados pela produção, dos e estados pesquisados pelo Centro

Leia mais

ÍNDICE 1 INDICADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL... 2

ÍNDICE 1 INDICADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL... 2 EDIÇÃO MERCADO Nº 5 MAIO 216 1 ÍNDICE 1 INDICADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL... 2 1.1 PARÁ MAIO 216... 2 1.1.1 VARIAÇÃO ANUAL ACUMULADA ONERADO E DESONERADO... 3 1.1.2 VARIAÇÃO ACUMULADA DO - 12 MESES... 3

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM 2013 Exportações A contabilização como exportação de três plataformas de petróleo e gás somou

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM GUARAPUAVA-PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM GUARAPUAVA-PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM GUARAPUAVA-PR Foi realizado no dia 10 de julho de 2012 em Guarapuava (PR), o painel de custos de produção de grãos. A pesquisa faz parte do Projeto Campo Futuro da Confederação

Leia mais

Análise Bovinocultura

Análise Bovinocultura Análise Bovinocultura BOLETIM SEMANAL 20 de dezembro de RETROSPECTIVA : Mais um ano que se passa e a pecuária de corte em Mato Grosso deve bater recordes, apesar dos desafios vindouros. Os abates até outubro

Leia mais

Informe Econômico N 5

Informe Econômico N 5 Conjuntura Econômica Diretor: José Francisco de Jesus Pantoja Pereira Gerente Legislativa: Sheila Tussi da Cunha Barbosa Analista Legislativa: Cláudia Fernanda Silva Almeida Assistente Administrativa:

Leia mais

Evolução das Despesas Estaduais

Evolução das Despesas Estaduais PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E ECONOMIA SINDICATO DAS EMPRESAS DE SERVIÇOS CONTÁBEIS DO RS Convênio FACE/PUCRS e SESCON-RS Relatório 2 Evolução das Despesas

Leia mais

Relatório de Mercado Semanal

Relatório de Mercado Semanal Boletim Focus Relatório de Mercado Focus Fonte:Banco Central Cenário A semana que passou foi marcada pelo forte movimento de correção nas bolsas mundiais ocorrido na sexta-feira (9), após declarações hawkish

Leia mais

Custo de vida não se altera em junho

Custo de vida não se altera em junho 1 São Paulo, 07 de julho de 2014. NOTA À IMPRENSA Custo de vida não se altera em junho O custo de vida no município de São Paulo, em junho, não apresentou variação em relação a maio, segundo cálculo do

Leia mais

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

Estado de São Paulo tem a maior quantidade de POS a cada mil habitantes; Maranhão, a menor

Estado de São Paulo tem a maior quantidade de POS a cada mil habitantes; Maranhão, a menor INFORMATIVO PARA A IMPRENSA ML&A Comunicações Fernanda Elen fernanda@mla.com.br (11) 3811-2820 ramal 833 Cresce a aceitação de cartões em 2015, aponta a Boanerges & Cia. Estado de São Paulo tem a maior

Leia mais

Indicadores IBGE. Estatística da Produção Pecuária. Setembro de Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE

Indicadores IBGE. Estatística da Produção Pecuária. Setembro de Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE Indicadores IBGE Estatística da Produção Pecuária Setembro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE Presidente da República Michel Miguel Elias Temer Lulia Ministro do Planejamento,

Leia mais

4 de novembro de 2016/ nº 428

4 de novembro de 2016/ nº 428 out/14 dez/14 fev/15 abr/15 jun/15 ago/15 out/15 dez/15 fev/16 abr/16 jun/16 ago/16 out/16 Mil cabeças 4 de novembro de 2016/ nº 428 Mês das entregas: Segundo dados do Indea-MT, o Estado de Mato Grosso

Leia mais

INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR

INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR Agência Nacional de Segurança Alimentar INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR Ano: 2010 Mês: Junho 1. Resumo Global O mercado global dos grãos começou o mês de Junho em baixa, dominado

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Cesta Básica. Boletim Dezembro

Cesta Básica. Boletim Dezembro Cesta Básica Boletim Dezembro - 2011 O custo da cesta básica na cidade de Ilhéus aumentou 1,19%, de R$206,00 em novembro passou para R$208,45 em dezembro (Tabela 1). A elevação de 18,85% no preço da banana

Leia mais

10. Em Foco IBRE: A Fragilidade do Superávit da Balança Comercial

10. Em Foco IBRE: A Fragilidade do Superávit da Balança Comercial 25 10. Em Foco IBRE: A Fragilidade do Superávit da Balança Comercial Com o superávit da balança comercial em março, o déficit acumulado no primeiro trimestre deste ano (-US$ 5,5 bilhões) foi inferior ao

Leia mais

Boletim do Complexo soja

Boletim do Complexo soja Boletim do Complexo soja 1. Grão: No mês de fevereiro houve um aumento no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Santa Catarina. O estado que obteve a maior média foi o do Paraná R$ 57,31/sc,

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 12ºSeminário Produtividade e Redução de Custos da Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 04 de Dezembro de 2013

Leia mais

Produto Interno Bruto por setor de atividade

Produto Interno Bruto por setor de atividade Dezembro de 2011 Um ano de crescimento em meio a uma nova crise internacional A economia brasileira fechou o terceiro trimestre com crescimento acumulado no ano de 10,6%. Isso equivale a uma taxa de expansão

Leia mais

LISTA DE GRÁFICOS. Gráfico 1: Preços do boi gordo no mercado físico... 20

LISTA DE GRÁFICOS. Gráfico 1: Preços do boi gordo no mercado físico... 20 7 LISTA DE GRÁFICOS Gráfico 1: Preços do boi gordo no mercado físico... 20 Gráfico 2 - Comportamento de preços (IPA) de alguns insumos relacionados à pecuária de. corte e do boi gordo... 20 Gráfico 3 -

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

LEITE E DERIVADOS SETEMBRO / 2014 /2014/2009

LEITE E DERIVADOS SETEMBRO / 2014 /2014/2009 LEITE E DERIVADOS SETEMBRO / 2014 /2014/2009 1. Mercado nacional 1.1 Preços pagos ao produtor Os preços nominais médios brutos 1 pagos ao produtor em setembro, ponderados pela produção, dos sete estados

Leia mais

26 de setembro de 2014/ nº 322

26 de setembro de 2014/ nº 322 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 Reais por arroba (R$/@) 26 de setembro de 2014/ nº 322 Foco nas

Leia mais

Levantamento de Custos de Produção de Cascavel PR

Levantamento de Custos de Produção de Cascavel PR Levantamento de Custos de Produção de Cascavel PR Os produtores de Cascavel se reuniram no dia 29/06, para realizar o levantamento de custos de produção de grãos para o projeto Campo Futuro, uma iniciativa

Leia mais

ALIMENTOS ESSENCIAIS SOBEM EM TODAS AS CAPITAIS

ALIMENTOS ESSENCIAIS SOBEM EM TODAS AS CAPITAIS São Paulo, 01 de junho de 2005. ALIMENTOS ESSENCIAIS SOBEM EM TODAS AS CAPITAIS Todas as 16 capitais nas quais o DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos realiza mensalmente

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma avaliação dos indicadores da economia brasileira em 2007

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma avaliação dos indicadores da economia brasileira em 2007 NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma avaliação dos indicadores da economia brasileira em 2007 Lucas Lautert Dezordi * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Introdução O presente artigo tem

Leia mais

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NOVEMBRO DE 2016

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

Levantamento de Custos de Produção de Castro PR

Levantamento de Custos de Produção de Castro PR Levantamento de Custos de Produção de Castro PR Os produtores de Castro se reuniram no dia 27/06, para realizar o levantamento de custos de produção de grãos para o projeto Campo Futuro, uma iniciativa

Leia mais

O MERCADO DE CAFÉ 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE CAFÉ 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE CAFÉ 1. INTRODUÇÃO O café é um dos produtos mais tradicionais da agricultura brasileira e possui uma relação direta com a evolução da nossa história, pois, através da cultura, foram observados

Leia mais

MAIORIA DAS CAPITAIS TEM REDUÇÃO NO CUSTO DA CESTA BÁSICA

MAIORIA DAS CAPITAIS TEM REDUÇÃO NO CUSTO DA CESTA BÁSICA NOTA À IMPRENSA São Paulo, 04 de julho de 2005. MAIORIA DAS CAPITAIS TEM REDUÇÃO NO CUSTO DA CESTA BÁSICA Diferentemente de maio, quando todas as 16 capitais onde o DIEESE Departamento Intersindical de

Leia mais

14 de outubro de 2016/ nº 425

14 de outubro de 2016/ nº 425 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016* 14 de outubro de 2016/ nº 425 Diversificando: Na última semana, a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) divulgou os dados das exportações brasileiras

Leia mais

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Fevereiro de 2014

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Fevereiro de 2014 BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Fevereiro de 2014 Milho: Em fevereiro, os preços do milho apresentaram fortes altas no mercado interno, devido, principalmente, às condições climáticas adversas em muitas regiões

Leia mais

NÚMEROS DA PECUÁRIA PARANAENSE Ano 2017

NÚMEROS DA PECUÁRIA PARANAENSE Ano 2017 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA RURAL Elaboração: SEAB/DERAL/DCA/PECUÁRIA Data: 04/01/2017 NÚMEROS DA PECUÁRIA PARANAENSE Ano

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2011

Contas Regionais do Brasil 2011 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2011 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 22/11/2013 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Alimentos respondem pela inflação em agosto

Alimentos respondem pela inflação em agosto SÃO PAULO, 02 DE SETEMBRO DE 2004. Alimentos respondem pela inflação em agosto A alta nos preços dos alimentos foi o principal fator para que o Índice do Custo de Vida (ICV), calculado pelo DIEESE - Departamento

Leia mais

CARTAPecuária 09 de maio de 2008 Edição nº. 273

CARTAPecuária 09 de maio de 2008 Edição nº. 273 CARTAPecuária 09 de maio de 2008 Edição nº. 273 www.cartapecuaria.com.br Ah, caro leitor. Essa semana o mercado subiu. Subiu muito forte. Quem diria, hein? Quem diria o mercado de boi no início de maio

Leia mais

PANORAMA DO SETOR. Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos EVOLUÇÃO

PANORAMA DO SETOR. Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos EVOLUÇÃO EVOLUÇÃO A Indústria Brasileira de apresentou um crescimento médio deflacionado composto de 11,5% nos últimos 5 anos, tendo passado de um faturamento Ex Factory, líquido de impostos sobre vendas de R$

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Julho/2013

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Julho/2013 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Balança Comercial do Agronegócio Julho/2013 I - Resultados do mês As exportações brasileiras do

Leia mais