CENTRO PAULA SOUZA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE MOCOCA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA PARA GESTÃO DE NEGÓCIOS. Marcel Messias dos Santos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO PAULA SOUZA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE MOCOCA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA PARA GESTÃO DE NEGÓCIOS. Marcel Messias dos Santos"

Transcrição

1 1 CENTRO PAULA SOUZA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE MOCOCA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA PARA GESTÃO DE NEGÓCIOS Marcel Messias dos Santos O USO DO SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS POSTGRESQL VERSÃO 9.1 E FERRAMENTA DE BUSINESS INTELLIGENCE - PENTAHO, APLICADA NA PREVENÇÃO DO CÂNCER DE MAMA Mococa-SP Junho/2012

2 2 Marcel Messias dos Santos O USO DO SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS POSTGRESQL VERSÃO 9.1 E FERRAMENTA DE BUSINESS INTELLIGENCE - PENTAHO, APLICADA NA PREVENÇÃO DO CÂNCER DE MAMA Monografia apresentada á FATEC - Faculdade de Tecnologia de Mococa, como exigência parcial à obtenção do título de Tecnólogo no Curso de Informática para Gestão de Negócios. Orientador: Prof. Ms. Geraldo Henrique Neto Mococa-SP Junho/2012

3 3 RESUMO As organizações em suas infraestruturas de trabalho através de seus diversos departamentos interligados geram e armazenam informações em vários repositórios de dados. Ainda que os departamentos estejam integrados, as informações serão ineficientes caso estiverem desconexas ou em diferentes bancos de dados, de forma que não seja possível cruzá-las. O presente trabalho teve como objetivo apresentar como a informação em sua forma primária, armazenada em banco de dados pode gerar o conhecimento, ferramenta muito valiosa às instituições públicas e ou privadas. Assim, foi estudado um Banco de Dados (BD) que contém dados provenientes de um questionário aplicado na população feminina junto ao Hospital do Câncer de Ribeirão Preto (Sobeccan) Projeto MamaMóvel, o qual possibilitou determinar o coeficiente do índice de Gail, sendo que este é utilizado internacionalmente como indicador para analisar a probabilidade de uma mulher desenvolver ou não lesões malignas mamária. Foram apuradas as funcionalidades do uso de Business Intelligence (BI) integrada com o Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) PostgreSQL versão 9.1, ferramentas mundialmente reconhecidas, comprovando em um eficiente recurso para a geração do conhecimento empresarial, auxiliando os gestores/administradores na tomada de decisões estratégicas. Por meio da visão multidimensional foi possível comprovar na amostra constituída de 935 pacientes com índice de Gail > 1.6, que 80% tiveram a menarca com menos de 13 anos de idade, aproximadamente 1% respondeu possuir lesão mamária de alto risco, que eleva de duas a dez vezes o risco de uma mulher desenvolver uma lesão maligna na mama (Hiperplasia Atípica) e 97% responderam como desconhecido ou não aplicada à questão. As pacientes representadas por 65% não fizeram o exame de rastreamento de rotina para prevenção. Considerando os resultados apresentados, outras relações poderiam ser confrontadas, conforme necessidade do tomador de decisão. As variáveis sugerem que sejam aplicados mecanismos ainda mais efetivos para a prevenção do câncer de mama, junto à população feminina. Palavras-chave: Banco de dados. Business Intelligence. Informação. Pentaho. SGBD. PostgreSQL.

4 4 Abstract Organizations working on their infrastructure through its various departments interconnected generate and store information in multiple data repositories. Although departments are integrated, the information is inefficient case is disconnected or in different databases, so that it is not possible to cross them. This study aimed to present the information as in its primary form, stored in the database can generate knowledge, very valuable tool and public institutions or private. Thus, we studied a database (DB) that contains data from a questionnaire administered in the female population with the Cancer Hospital of Ribeirão Preto (Sobeccan) - MamaMóvel Project, which allowed us to determine the coefficient index Gail, and this is internationally used as an indicator to assess the probability of a woman developing breast or non-malignant lesions. Were calculated using the features of Business Intelligence (BI) integrated with the System Manager Database (RDBMS) PostgreSQL version 9.1, tools are recognized worldwide, proving an efficient resource for knowledge generation business, helping managers / administrators in strategic decision making. Through multidimensional view was possible to prove the sample consisted of 935 patients with Gail index > 1.6, 80% had menarche under 13 years of age, approximately 1% said owning high-risk breast lesion, which raises two to ten times the risk of a woman developing a malignant lesion in the breast (atypical hyperplasia) and 97% responded as unknown or applied to the question. The patients represented 65% did not take routine screening for prevention. Considering the results, other relations could be confronted, as required of the decision maker. The variables suggest that mechanisms are applied even more effective for the prevention of breast cancer, with the female population. Palavras-chave: Databases. Business Intelligence. Infomation. Pentaho. RDBMS. PostgreSQL.

5 5 Não dá mais pra voltar, O barco esta em alto-mar. Não dá mais pra negar, O mar é Deus e o barco sou eu. E o vento forte, que me leva pra frente, é o amor de Deus. Monsenhor Jonas Abib

6 6 DEDICATÓRIA Primeiramente a minha esposa e amiga Maitê, pela honrosa companhia, por me apoiar nos estudos, em meu crescimento pessoal e no dia a dia. Aos meus pais, Maria e Pedro, que me ensinaram que desde cedo, para se conseguir algo na vida, levaria muito sacrifício e esforço próprio. Aos meus irmãos e irmãs, que entenderam minha ausência familiar durante esses 3 anos de formação.

7 7 AGRADECIMENTOS Agradeço a Deus por me proporcionar cursar uma Faculdade Pública. Ao meu orientador Prof. Ms. Geraldo Henrique Neto, pela amizade, pela orientação, pela indicação e incentivo para que eu concluísse o curso de tecnólogo. Aos professores e amigos conquistados durante a formação. Aos meus familiares.

8 8 LISTA DE FIGURAS Figura Página 1 Visão geral sobre governança de dados com 5W e 2H Exemplo modelo conceitual do tipo ER (Entidade Relacionamento) Exemplo Star Schema de Ralph Kimball Modelo dimensional Esquema de definição das tabelas dimensão Exemplo de tabela fato com métrica em destaque Visão esquemática de rede neural Exemplo de questões analíticas x OLAP: Total de lesões malígnas Exemplo de questões analíticas x OLAP: Lesões malignas por estado Exemplo de questões analíticas x OLAP: Lesões malígnas por estado e região acometida Exemplo de questões analíticas x OLAP: Lesões malígnas por estado, região acometida e ano Exemplo de questões analíticas x OLAP x Cubo: Total de lesões malígnas Exemplo de questões analíticas x OLAP x Cubo: Lesões malígnas por estado Exemplo de questões analíticas x OLAP x Cubo: Lesões malígnas por estado e por região acometida Exemplo de questões analíticas x OLAP x Cubo: Lesões malígnas por estado, por região acometida e ano Exemplo demonstrativo final do Cubo Relatório do BI - quantidade total de menarca Relatório do BI - quantidade total de menarca x uso de álcool Relatório do BI - menarca x contraceptivo oral Relatório do BI menarca x hiperplasia Relatório do BI tamoxifeno x biopsia x hiperplasia x menarca Relatório do BI menarca x parentes x hiperplasia Relatório do BI hiperplasia x qtd_parentes x menarca Relatório do BI screening x menarca...51

9 9 LISTA DE TABELAS Tabela Página 1 Exemplo demonstrativo da estrutura relacional Exemplo demonstrativo da estrutura dimensional...31

10 10 LISTA DE QUADROS Quadro Página 1 Níveis de Maturidade em Governança e Qualidade de Dados Comparação entre dados de natureza operacional e informacional Demonstrativo de Granularidade...35

11 11 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS ACID ATOMICIDADE, CONSISTENCIA, INTEGRIDADE E DURABILIDADE ANSI - AMERICAN NATIONAL STANDARDS INSTITUTE BD BANCO DE DADOS BI BUSINESS INTELLIGENCE BSD - BERKELEY SOFTWARE DISTRIBUITION CE COMMUNITY EDITION CIO - CHIEF INFORMATION OFFICER CMMI - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION DBA DATA BASE ADMINISTRATOR DW DATA WAREHOUSE EE - ENTERPRISE EDITION ERP ENTREPRISE RESOURCE PLANNING ETL EXTRAÇÃO, TRANSFORMAÇÃO, LIMPEZA E CARGA FTP - FILE TRANSFER PROTOCOL GB - GIGABYTE GD GOVERNANÇA DE DADOS MER MODELO ENTIDADE E RELACIONAMENTO MDX - MULTIDIMENSIONAL EXPRESSIONS OLAP PROCESSAMENTO ANALÍTICO ONLINE OLTP PROCESSAMENTO DE TRANSAÇÕES ONLINE PDI - PENTAHO DATA INTEGRATION PDF PORTABLE DOCUMENT FORMAT RAM - RANDOM ACCESS MEMORY SAD SISTEMA DE APOIO A DECISÃO SAP - SYSTEMS, APPLICATIONS AND PRODUCTS SERM - MODULADOR SELETIVO DOS RECEPTORES DE ESTROGÊNIO SI SISTEMA DE INFORMAÇÃO SLA SERVICE- LEVEL AGREEMENT SGBD SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS SGBDOR - SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS OBJETO RELACIONAL SQL STRUCTURE QUERY LANGUAGE

12 12 SSH SECURE SHELL TI TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TDQM-MIT - TOTAL DATA QUALITY MANAGEMENT DO MASSACHUSSETS TECHNOLOGY INSTITUTE XML EXTENSIBLE MARKUP LANGUAGE

13 13 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO FERRAMENTAS PostgreSQL A história do PostgreSQL Pentaho Introdução a plataforma de Business Intelligence Pentaho Principais conceitos de business intelligence Governança de Dados Qualidade de Dados Extração, Tratamento, Limpeza e Carga de Dados Integração de Dados Modelagem de Dados Modelagem de Dados Multidimensional Dados Operacionais versus Dados Informacionais DATA WAREHOUSE Esquema Estrela (Star Schema) Definição de Granularidade Definição das Tabelas Dimensão Definição dos Atributos das Tabelas Fato Métricas Metadados Data Mining Redes Neurais Online Analytical Processing (OLAP) PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Estudo de Caso RESULTADOS E DISCUSSÃO CONCLUSÃO REFERÊNCIAS APÊNDICES APÊNDICE A - TELA DO QUESTIONÁRIO INTERNACIONAL DE GAIL APÊNDICE B - SCRIPT SQL... 59

14 14 1 INTRODUÇÃO Antes mesmo da chegada dos computadores entre 1940 e 1950, surgiram as primeiras gerações tendenciosas aos Sistemas de Apoio à Decisão (SAD), conhecidas como pesquisa operacional, teorias comportamentais, científicas de gerência e controle de processos estatísticos. Com a evolução dos microcomputadores e sistemas operacionais, na interatividade entre homem e máquina, avaliou-se a necessidade de armazenamento de dados em planilhas e documentos texto. Em 1970, foi desenvolvida pela International Business Machines (IBM) a linguagem de consulta estruturada, denominada de Strutuctured Query Language (SQL), usada atualmente e executada a partir de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD). Com o passar dos anos, o desenvolvimento tecnológico e o crescimento das organizações em busca da melhor competitividade e, aquecida pelo crescimento do mercado econômico, fez com que grandes quantidades de informações fossem gravadas em seus bancos de dados. A partir de 1990, houve a necessidade de se manipular e/ou se trabalhar com essas informações gerando-se uma nova gama de conhecimento, melhorando nas instituições (públicas e privadas) as respostas, naturalmente, mais ágeis e concisas. Recurso de extremo valor para as instituições, o conhecimento é vital para a tomada de decisões estratégicas, inclusive, para a sobrevivência das organizações. Nesse sentido, a informação para ser considerada precisa, necessita-se de uma estrutura adequada para assegurar que a mesma esteja disponível no momento, na forma e quantidade desejada. Essa infraestrutura de Tecnologia da

15 15 Informação (TI) é composta por hardware, software, segurança, recursos humanos capacitados e procedimentos como Governança de Dados (GD) e Qualidade de Dados (QD) com foco nos princípios de organização e controle sobre esses insumos essenciais para a produção de informação e conhecimento da empresa. Providos de ampla estrutura e informações, gravadas em seus bancos de dados, os profissionais da área tornaram-se aptos para usar o conhecimento obtido a partir dos resultados das consultas, por meio de relatórios Ad Hoc. 1 Nesse trabalho foi estudado um Banco de Dados (BD) que contém dados provenientes de um questionário aplicado na população feminina junto ao Hospital do Câncer de Ribeirão Preto (Sobeccan) Projeto MamaMóvel, o qual possibilitou determinar o coeficiente do índice de Gail, sendo que este é utilizado internacionalmente como indicador para analisar a probabilidade de uma mulher desenvolver ou não lesões malignas mamária, citado por SANTOS (2012). Foram apuradas as funcionalidades do uso de Business Intelligence (BI), com as ferramentas Pentaho BI server, Pentaho Data Integration (PDI), Pentaho Schema Workbench (PSW), junto ao Banco de Dados do Hospital do Câncer de Ribeirão Preto (Sobeccan). Ao se determinar fatores de risco que aumentem a probabilidade do desenvolvimento do câncer mamário, torna-se imperiosa a discussão e o oferecimento de métodos eficazes no sentido de se prevenir a doença para essas mulheres. Muitas decisões médicas podem sofrer influências importantes e determinantes para o grupo de mulheres consideradas de alto risco. Decisões como: em que idade se iniciar a triagem mamográfica; indicar ou não o uso do Tamoxifeno para prevenção do câncer de mama; oferecer a opção da mastectomia profilática; e se, eventualmente, deveria iniciar ou não algum esquema de terapia de reposição hormonal, deveriam ser tomadas com base nos fatores de risco avaliados e de acordo com a maior chance em relação à possibilidade futura de desenvolver o câncer de mama (HARTMANN et al.,1999; ARMSTRONG et al., 2000, citado por MIRANDA 2004). O câncer da mama é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos. Cerca de 1,4 milhões de casos novos dessa neoplasia foram esperados para o ano 1 Relatório que não pode ser determinado antes do momento em que é realizado, tendo como objetivo a necessidade imediata do usuário final.

16 16 de 2008 em todo o mundo, o que representa 23% de todos os tipos de câncer [...]. A idade continua sendo o principal fator de risco para o câncer de mama. As taxas de incidência aumentam rapidamente até os 50 anos e, posteriormente, esse aumento ocorre de forma mais lenta. Contudo, outros fatores de risco já estão bem estabelecidos, como, por exemplo, aqueles relacionados à vida reprodutiva da mulher (menarca precoce, nuliparidade, idade da primeira gestação a termo acima dos 30 anos, anticoncepcionais orais, menopausa tardia e terapia de reposição hormonal), história familiar de câncer da mama e alta densidade do tecido mamário (razão entre o tecido glandular e o tecido adiposo da mama). Além desses, a exposição à radiação ionizante, mesmo em baixas doses, também é considerada um fator de risco, particularmente durante a puberdade, segundo mostram alguns estudos (INCA, 2012). Assim, propor que organizações, de diversos setores possam analisar e tomar decisões assertivas, reduzindo seu tempo de trabalho, demonstrando que essas ferramentas não se tratam de investimento em Tecnologia da Informação (TI), pois serão convertidas não somente em receita ao longo prazo, gerando melhores resultados qualitativos e econômicos, para empresas que irão utilizar essa tecnologia. Com a pesquisa foi abordado um estudo já utilizado em nosso país, em diversos setores de Tecnologia da Informação (TI). No entanto, até o momento, poucas literaturas foram publicadas, concentramos nossos esforços em desenvolver um trabalho diferenciado e baseado em alto nível de informação e uma riquíssima estrutura de detalhes a respeito do tema que ainda está em pleno crescimento e em discussão de padrões para gestão da informação e da qualidade. Esperamos ter contribuído para o crescimento do conhecimento sobre o tema, e possivelmente a diminuição das taxas de índice de lesões malignas mamárias identificadas tardiamente.

17 17 2 FERRAMENTAS PostgreSQL é um Sistema Gerenciador de Banco de Dados Objeto Relacional (SGBDOR) desenvolvido em um projeto de código aberto, é robusto, confiável e rico em recursos e suporta grande parte do padrão Structure Query Language (SQL), American National Standards Institute (ANSI), SQL ANSI. Pentaho é um software de código aberto desenvolvido em Java, possui 06 componentes chaves que auxiliam em cada área dos processos de Business Intelligence (BI); Pentaho Data Integration, Pentaho Analysis Services, Pentaho Reporting, Pentaho Data Mining, Pentaho DashBoard, Pentaho for Apache Hadoop conhecido como Pentaho BI Suite. Em 2009 a Pentaho Corporation foi considerada o melhor software de inteligência de negócios pela InfoWorld (INFOWORLD, 2012). 2.1 PostgreSQL PostgresSQL é Sistema Gerenciador de Banco de Dados Objeto Relacional (SGBDOR), utilizado para armazenar informações de todas as áreas de negócios existentes, bem como administrar o acesso a estas informações. Um SGBD deve controlar além do armazenamento dos dados, assim como seu acesso quem pode ler cada dado e quem pode alterar cada informação, esclarece Milani (2008).

18 A História do PostgreSQL Seu nome inicial era POSTGRE, designado em um projeto da Universidade Berkeley, na Califórnia (EUA), em Um grupo de estudantes orientados pelo professor Michael Stonebraker desbravaram um projeto para criação de um modelo, e a regras para um novo sistema de armazenamento de dados, tiveram apoio de órgãos do governo americano. Sua primeira versão de demonstração saiu oficialmente em 1987 e em 1989 a versão estável foi publicada aos interessados, assim também suas correções anuais contra bugs. A partir de 1992 seu código fonte foi adquirido pela empresa Ilustra Information Technologies, que se fundiu com a Informix, adquirida pela IBM em O SGBD mantém-se como software de código-fonte aberto, com licença Berkeley Software Distribuition (BSD), isso quer dizer que, qualquer pessoa, em qualquer lugar, pode utilizá-lo e distribuí-lo para qualquer finalidade, seja ela particular, comercial ou acadêmica, sem que seja necessário pagar qualquer tipo de taxa ou licença (GONZAGA, 2007; POSTGRESQL, 2010b, citado por ACCORINTI, 2011). Atualmente o PostgreSQL é reconhecido mundialmente pela sua robustez, utilizado em milhares de organizações dando suporte a petabytes de dados; transações simultâneas suportadas pelas propriedades de: atomicidade, consistência, integridade e durabilidade (ACID), possui suporte completo à chaves estrangeiras, junções (JOINs), visões, gatilhos, procedimentos, tablespaces e replicação assíncrona. Inclui a maior parte dos tipos de dados, sendo Integer, Numeric, Boolean, Char, Varchar, Date, Interval, Timestamp e Blob/Bytea campo para armazenamento de blocos binários. Suporta, ainda, o armazenamento de dados não convencionais, como por exemplo: imagens, sons e vídeos por meio dos tipos de dados Data Type Blob/Bytea. 2.2 Pentaho A empresa e marca Pentaho surgiu do desejo audacioso de cinco veteranos da indústria americana, eles queriam alcançar um resultado positivo, decifrar um enigma dos negócios empresariais e propor uma solução que fosse mais barato que

19 19 as tradicionais Systeme, Anwendungen und Produkte (SAP), Oracle e Microstrategy. A proposta da versão completa de uma solução de BI da Pentaho tem o custo em média de 90% a menos que a proposta dos concorrentes. Pentaho tem duas versões do software, uma delas é a versão Pentaho Enterprise Edition (EE), com necessidade de aquisição da licença, e a versão de código-fonte aberto Community Edtion (CE), disponível na plataforma Java sem custo da licença, não tendo suporte oficial da Pentaho Corporation, no entanto, comprovadamente tão eficaz quanto à versão Enterprise Edition (EE). Pentaho é pioneira em BI e análise de negócio, contém um conjunto completo de recursos para acesso a dados e integração, descoberta, análise e visualização, com flexibilidade de implantar na intranet 2 ou em cloud computing 3 ou incorporado em outros aplicativos e acesso em praticamente em todas as fontes de dados, inclusive com planilhas de texto eletrônica ou com grandes volumes de dados. A empresa esta sediada em Orlando na Flórida, com escritórios em São Francisco, Califórnia (EUA) e em toda Europa. A comunidade esta espalhada por todo mundo, conforme Pentaho (2012) Introdução a plataforma de Business Intelligence Pentaho A solução de BI Pentaho tem seus componentes individuais e podem ser utilizados separadamente no projeto. Sendo cada um deles responsável por cada uma das etapas do projeto de BI (Moreno, 2012). A solução completa da Pentaho é constituída por 07 ferramentas individualizadas abaixo descritas, necessariamente foram usadas no presente trabalho, os seguintes módulos; Pentaho BI Server : A ferramenta de BI Server esta dividida em dois subitens sendo eles; Pentaho User Console (PUC) e Pentaho Administration Console (PAC), elas são usadas para gerenciamento de servidor, para compartilhamento de usuários e controle de acesso. 2 Rede interna e privada com acesso a conteúdo restrito pela organização. 3 Os serviços são instalados em um servidor remoto podendo estar e ser acessado de qualquer lugar do mundo, em qualquer hora do dia, bastando apenas de conexão com a internet.

20 20 PDI Pentaho Data Integration: O PDI é uma das ferramentas mais importantes da suíte de BI da Pentaho, sendo o responsável pelos processos de Extração, Transformação, Limpeza e Carga (ETL). Pela interface gráfica da ferramenta é possível conectar-se a diversos bancos de dados, extrair dados, copiá-los, transformá-los, combiná-los, apagá-los, atualizá-los, enviá-los a diversos locais, criar jobs, enviar s, acessar um servidor via Secure Shell (SSH), File Transfer Protocol (FTP), realizar tratamentos de erros, e tantas outras tarefas necessárias a um processo de ETL. PSW Pentaho Schema Workbench: A ferramenta de PSW é necessária para criação de cubos de Processamento Analítico Online (OLAP), através do editor gráfico é possível criar métricas, dimensões privadas e compartilhadas, hierarquias, campos calculados, etc. trabalho. As demais ferramentas da Pentaho, não foram utilizadas no presente PRD Pentaho Report Designer: A ferramenta PRD é utilizada para a criação de relatórios com fórmulas, filtros, gráficos, sub-relatórios, entre outros. Os relatórios podem ser exibidos em Portable Document Format (PDF), extensão XLS, DOC e HTML. PME Pentaho Metadata Editor: A ferramenta PME é a interface gráfica para a definição de metadados. PAD Pentaho Aggretation Designer: O PAD é uma ferramenta gráfica desenvolvida em Java para a criação de tabelas agregadas. PDS Pentaho Design Studio: A ferramenta PDS foi desenvolvida para a plataforma Eclipse para a definição de filtros avançados para relatórios e o envio de s com os relatórios executados.

21 Principais Conceitos de Business Intelligence Por muitos anos, múltiplos repositórios de dados foram carregados pelas instituições, sendo de uso e necessidade estratégica das mesmas. A partir de 1990, houve a necessidade de se manipular e/ou se trabalhar com essas informações, aplicando sobre elas técnicas de relações e fatos escondidos, gerando-se uma nova gama de conhecimento, melhorando nas instituições (públicas e privadas) as respostas, naturalmente, mais ágeis e concisas. Tornando-se recurso de extremo valor para as instituições, o conhecimento é vital para a tomada de decisões estratégicas, inclusive, para promover a sobrevivência das organizações. De forma simplificada, BI pode ser entendido como um processo de captação, organização e análise das informações, assim, as informações devem estar conectadas e sincronizadas adequadamente Governança de Dados Governança de Dados (GD), surgiu do termo já usado e nomeado de governança de TI. O conceito de Governança de Dados (GD), foca princípios de organização e controle sobre essas variáveis essenciais para a produção de informação e conhecimento da empresa, afirma Barbieri (2011). As instituições que almejam a superaração diante da concorrência de mercado dos anos 201x, deverão dedicar esforços aos seus centros de dados e aos dados propriamente ditos. Duas diretrizes relacionadas e escaladas como processos e dados, contribuem para que os input 4 alcancem a tão reconhecida qualidade de dados, obtidos por meio da transformação. Com o advento dos dados a partir da década de 70 percorrendo até os dias atuais, nos deparamos com inúmeras soluções de Sistemas de Informações (SI s) e Enterprise Resource Planing (ERP s) empacotados, cujo código fonte esta sob direito autoral do desenvolvedor. No pacote estão prontos seus modelos conceituais de dados, definidos, integrados e compilados, sendo assim uma solução blindada, dificultando qualquer operação ou manipulação que o setor de TI quisesse fazer, conforme descreve Barbieri (2011). 4 Entrada de dados por meio do Enterprise Resource Planing (ERP)

22 22 O fenômeno do processamento descentralizado, encaixado no conceito de downsizing 5, também influiu na diminuição da importância daquela preposição, visto que os dados foram democraticamente distribuídos entre os departamentos da empresa, dificultando sobremaneira o seu controle. Os dados eram duplicados, reduplicados e eneplicados, a medida que os departamentos desejavam ou precisavam (BARBIERI, p. 26). Devido ao gigantesco crescimento de dados nas empresas e no mundo, o tema Governança de Dados (GD) vem sendo pauta em reuniões do setor de TI, sendo alguns dos pilares; não somente a organização dos acervos, mas também a segurança, necessidade de uma definição clara, fluidez e democratização na propagação. A GD poderá ser obrigatória em breve, sendo ela considerada um ativo da empresa e sua qualidade deverá ser traduzida em métricas, atigindo o ponto chave e medidor de nível da área de TI, definindo que a qualidade dos dados implica em riscos para a corporação, será garantido expressamente que o Chief Information Officer (CIO) deverá estar apto para gerencia-lós. Na Figura 1 entenderemos melhor a proposta de GD pela ótica do modelo 5W e 2H, oriundos do inglês. ( What O que será feito (etapas); Why Por que será feito (justificativa); Where Onde será feito (local); When Quando será feito (tempo); Who Por quem será feito (responsabilidade); How Como será feito (método); How Much Quanto custará fazer (custo)). Figura 1 - Visão geral sobre governança de dados com 5W e 2H. Fonte: Barbieri, Termo utilizado pela administração contemporânea para tornar uma organização mais eficiente e enxuta possível.

23 Qualidade de Dados Um dos papéis da GD é manter foco na Qualidade de Dados (QD), garantindo o renome, o valor da marca empresarial. Ocasiões de baixa qualidade de dados atribuem à empresa altos custos internos/administrativos, além de evidenciar um nível baixo de regulamentação e controle dos sistemas de auditorias da área de TI. Em uma das pesquisas da COMPUTERWORLD (2012) contém as seguintes afirmações. Do grupo de 130 empresas brasileiras, realizada em 2009, revelou que 77% dos executivos entrevistados consideram alto ou médio o impacto da qualidade da informação nos negócios. O levantamento mostrou ainda que 65% das empresas dispunham de departamento interno responsável pela qualidade da informação e 30% informaram que o departamento de marketing e/ou comercial respondia pela função. Richard Wang professor do Total Data Quality Management, do Massachussets Technology Institute (TDQM-MIT) define os princípios de qualidade de dados. Quanto à qualidade intrínseca: Precisão: Define o quanto o dado representa; Objetividade: Define o quanto os dados foram produzidos e apontam fatos de forma isentos de tendências, preconceitos ou parcialidade; Credibilidade: Define o quanto aqueles dados representam algo que possa ser usado como elemento informacional; Reputação: Define o quanto os dados podem melhorar ou prejudicar a reputação do documento ou projeto em que esta inserido; Qualidade de acessibilidade: Define aspectos quanto ao acesso, segurança e privacidade dos dados. Quanto à qualidade contextual: Relevância: Caracteriza importância dos dados; Valor Agregado: O quanto o dado com devida importância vai agregar de valor para os negócios da empresa;

24 24 Disponibilidade: Refere-se aos dados estarem prontos no momento da solicitação e que sua produção seja no período necessário; Completude: Caracteriza que os dados estejam completos e não apresente lacunas vazias, por exemplo, um campo null; Quantidade devida e necessária: Que os dados estejam na quantidade desejada no momento em que precisar fazer uma análise. Quanto à qualidade de representação: Interpretabilidade: Definido quanto à capacidade de interpretação dado contexto que admita o seu entendimento; Facilidade de entendimento: Determina o entendimento com facilidade, sem a necessidade de especialistas; Forma consistente: Compreendido como forma de representação sintática, expressa por um elemento de dado; Representação concisa: Apresenta o dado de forma sucinta, enxuta, sintética, sem perder seus atributos de informação; Facilidade de manipulação: Que os dados sejam apresentados de forma que seja possível trabalhar com eles e manipula-los; Unicidade: Que a informação seja única, não exista duplicidade; Integridade de referência: Representa a coerência de valores entre dois dados que foram definidos em entidades diferentes; Atualidade: Refere-se as regras de validade, tempo e manutenção da sua atualidade. Finalizando esse capítulo, apresentamos no Quadro 1, a melhor visualização de um modelo de GD e QD, originado do modelo de Capability Maturity Model Integration (CMMI), adaptados de David Loshin, do livro The Practitioner s Guide to Data Quality Improvement, citado por Barbieri (2011).

25 25 Quadro 1 - Níveis de Maturidade em Governança e Qualidade de Dados. Inicial NÍVEL CARACTERÍSTICAS As ações sobre a qualidade de dados são reativas; não há expectativas de qualidade centradas em medidas/métricas, por exemplo; as políticas de dados, se existem, são informais e não documentadas; Ações são tomadas separadamente sem coordenação; os erros de qualidade de dados descobertos são corrigidos sem coordenação com os processos de negócios; as causas raízes de erros não são identificadas e os erros se repetem no tempo; pouco ou nenhum aspecto associado à qualidade de dados; não há o papel de data steward (gestores de dados/informação); as responsabilidades para correção são atribuídas de forma aleatória; há pouco ou nenhum padrão definido (ou respeitado); os dados são representados em estruturas replicadas; não há ferramentas adequadas para filtros ou monitoração de dados falhos/imprecisos; os impactos proporcionados pelos dados impuros são manifestados e descobertos tempos depois dos fatos gerados do erro. Repetido Há uma antecipação tímida de erros relativos aos dados; algumas expectativas sobre dimensões de qualidade são articuladas (precisão, consistência estrutural, consistência semântica, completude, atualidade, disponibilidade etc.); há tentativas de se organizarem fontes únicas de dados (single source of truth data sets); privacidade e controle de uso são definidos separadamente; políticas iniciais sobre dados são delineadas; há a habilidade de se identificar erros de não completude ou de sintaxe e estrutura inválida; análises de causas raízes de erros são inicialmente identificadas; melhores práticas começam a ser adotadas por áreas separadas; princípios para políticas, procedimentos e regras de qualidade de dados começam a ser desenvolvidos. Definido Procedimentos e processos são definidos para precisão e validação de dados; qualidade de dados implementada nas principais linhas de negócios/áreas funcionais com a criação do papel de gestores de dados; validação feita automaticamente e ações de correção analisadas manualmente; a estrutura organizacional de GD aparece com políticas, guias documentadas e aprovadas; padrões corporativos e gerência de metadados são instituídos; procedimentos padronizados para uso de ferramentas de análise de qualidade de dados implementado. Gerenciado Certificações de fontes de dados são aplicadas; arquivos mestres identificados e controlados (MDM-I); há auditoria de qualidade de dados; GD com membros representantes das principais linhas de negócios da empresa; há reuniões periódicas colaborativas de GD; GD direcionada por Service-Level Agreement (SLA) de qualidade de dados; gerência quantitativa de qualidade de dados. Otimizado Processos automatizados de detecção de problemas; sistemas de autogerência em uso; controle de dados ao longo de toda a empresa; métricas e políticas constantemente revisadas e melhoradas; MDM-II (gerência de dados mestres) implementadas. Fonte: Baseado em Loshin (2011, citado por Barbieri 2011).

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É DATA WAREHOUSE?... 2 3. O QUE DATA WAREHOUSE NÃO É... 4 4. IMPORTANTE SABER SOBRE DATA WAREHOUSE... 5 4.

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É DATA WAREHOUSE?... 2 3. O QUE DATA WAREHOUSE NÃO É... 4 4. IMPORTANTE SABER SOBRE DATA WAREHOUSE... 5 4. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É DATA WAREHOUSE?... 2 3. O QUE DATA WAREHOUSE NÃO É... 4 4. IMPORTANTE SABER SOBRE DATA WAREHOUSE... 5 4.1 Armazenamento... 5 4.2 Modelagem... 6 4.3 Metadado... 6 4.4

Leia mais

Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) - Senado

Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) - Senado Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) - Senado DW OLAP BI Ilka Kawashita Material preparado :Prof. Marcio Vitorino Sumário OLAP Data Warehouse (DW/ETL) Modelagem Multidimensional Data Mining BI - Business

Leia mais

Aplicação A. Aplicação B. Aplicação C. Aplicação D. Aplicação E. Aplicação F. Aplicação A REL 1 REL 2. Aplicação B REL 3.

Aplicação A. Aplicação B. Aplicação C. Aplicação D. Aplicação E. Aplicação F. Aplicação A REL 1 REL 2. Aplicação B REL 3. Sumário Data Warehouse Modelagem Multidimensional. Data Mining BI - Business Inteligence. 1 2 Introdução Aplicações do negócio: constituem as aplicações que dão suporte ao dia a dia do negócio da empresa,

Leia mais

Uma Ferramenta Web para BI focada no Gestor de Informação

Uma Ferramenta Web para BI focada no Gestor de Informação Uma Ferramenta Web para BI focada no Gestor de Informação Mikael de Souza Fernandes 1, Gustavo Zanini Kantorski 12 mikael@cpd.ufsm.br, gustavoz@cpd.ufsm.br 1 Curso de Sistemas de Informação, Universidade

Leia mais

PENTAHO. História e Apresentação

PENTAHO. História e Apresentação PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Curso: Banco de Dados Disciplina: Laboratório de Data Warehouse e Business Intelligence Professor: Fernando Zaidan Unidade 2 2012 Crédito dos Slides: Clever Junior 2 PENTAHO História

Leia mais

TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE

TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE Engenharia de Computação Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto OLPT x OLAP Roteiro OLTP Datawarehouse OLAP Operações OLAP Exemplo com Mondrian e Jpivot

Leia mais

Chapter 3. Análise de Negócios e Visualização de Dados

Chapter 3. Análise de Negócios e Visualização de Dados Chapter 3 Análise de Negócios e Visualização de Dados Objetivos de Aprendizado Descrever a análise de negócios (BA) e sua importância par as organizações Listar e descrever brevemente os principais métodos

Leia mais

Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence

Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence Juntamente com o desenvolvimento desses aplicativos surgiram os problemas: & Data Warehouse July Any Rizzo Oswaldo Filho Década de 70: alguns produtos de BI Intensa e exaustiva programação Informação em

Leia mais

Prova INSS RJ - 2007 cargo: Fiscal de Rendas

Prova INSS RJ - 2007 cargo: Fiscal de Rendas Prova INSS RJ - 2007 cargo: Fiscal de Rendas Material de Apoio de Informática - Prof(a) Ana Lucia 53. Uma rede de microcomputadores acessa os recursos da Internet e utiliza o endereço IP 138.159.0.0/16,

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani Data Warehouse - Conceitos Hoje em dia uma organização precisa utilizar toda informação disponível para criar e manter vantagem competitiva. Sai na

Leia mais

Professor: Disciplina:

Professor: Disciplina: Professor: Curso: Esp. Marcos Morais de Sousa marcosmoraisdesousa@gmail.com Sistemas de informação Disciplina: Introdução a SI Noções de sistemas de informação Turma: 01º semestre Prof. Esp. Marcos Morais

Leia mais

Interatividade aliada a Análise de Negócios

Interatividade aliada a Análise de Negócios Interatividade aliada a Análise de Negócios Na era digital, a quase totalidade das organizações necessita da análise de seus negócios de forma ágil e segura - relatórios interativos, análise de gráficos,

Leia mais

Fundamentos da inteligência de negócios: gestão da informação e de bancos de dados

Fundamentos da inteligência de negócios: gestão da informação e de bancos de dados Fundamentos da inteligência de negócios: gestão da informação e de bancos de dados slide 1 1 Copyright 2011 Pearson Education, Inc. publishing as Prentice Hall Objetivos de estudo Como um banco de dados

Leia mais

Data Warehouse. Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda

Data Warehouse. Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda Agenda Introdução Contexto corporativo Agenda Introdução Contexto corporativo Introdução O conceito de Data Warehouse surgiu da necessidade de integrar dados corporativos

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO @ribeirord FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Lembrando... Aula 4 1 Lembrando... Aula 4 Sistemas de apoio

Leia mais

Data Warehousing Visão Geral do Processo

Data Warehousing Visão Geral do Processo Data Warehousing Visão Geral do Processo Organizações continuamente coletam dados, informações e conhecimento em níveis cada vez maiores,, e os armazenam em sistemas informatizados O número de usuários

Leia mais

DATA WAREHOUSE. Rafael Ervin Hass Raphael Laércio Zago

DATA WAREHOUSE. Rafael Ervin Hass Raphael Laércio Zago DATA WAREHOUSE Rafael Ervin Hass Raphael Laércio Zago Roteiro Introdução Aplicações Arquitetura Características Desenvolvimento Estudo de Caso Conclusão Introdução O conceito de "data warehousing" data

Leia mais

Palavras-chave: On-line Analytical Processing, Data Warehouse, Web mining.

Palavras-chave: On-line Analytical Processing, Data Warehouse, Web mining. BUSINESS INTELLIGENCE COM DADOS EXTRAÍDOS DO FACEBOOK UTILIZANDO A SUÍTE PENTAHO Francy H. Silva de Almeida 1 ; Maycon Henrique Trindade 2 ; Everton Castelão Tetila 3 UFGD/FACET Caixa Postal 364, 79.804-970

Leia mais

Uma Introdução ao Pentaho Business Intelligence e Business Analytics Open Source. Marcio Junior Vieira marcio @ ambientelivre.com.

Uma Introdução ao Pentaho Business Intelligence e Business Analytics Open Source. Marcio Junior Vieira marcio @ ambientelivre.com. Uma Introdução ao Pentaho Business Intelligence e Business Analytics Open Source Marcio Junior Vieira marcio @ ambientelivre.com.br Palestrante CEO da Ambiente Livre Tecnologia. Desenvolvedor de Software,Trabalha

Leia mais

Business Intelligence e ferramentas de suporte

Business Intelligence e ferramentas de suporte O modelo apresentado na figura procura enfatizar dois aspectos: o primeiro é sobre os aplicativos que cobrem os sistemas que são executados baseados no conhecimento do negócio; sendo assim, o SCM faz o

Leia mais

Business Intelligence Conceitos, Metodologia de Desenvolvimento e Exemplos de BI

Business Intelligence Conceitos, Metodologia de Desenvolvimento e Exemplos de BI Matriz: Av. Caçapava, 527 CEP 90.460-130 Tecnopuc: Av. Ipiranga, 6681 Prédio 32 Sala 109 CEP 90.619-900 Porto Alegre - RS, Brasil Contate-nos: +55 (51) 3330.7777 contato@dbccompany.com.br www.dbccompany.com.br

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE PLUG-INS KETTLE PARA GERAÇÃO DE MONDRIAN SCHEMA A PARTIR DE BASES RELACIONAIS, UTILIZANDO A METODOLOGIA AGILE ROLAP.

DESENVOLVIMENTO DE PLUG-INS KETTLE PARA GERAÇÃO DE MONDRIAN SCHEMA A PARTIR DE BASES RELACIONAIS, UTILIZANDO A METODOLOGIA AGILE ROLAP. DESENVOLVIMENTO DE PLUG-INS KETTLE PARA GERAÇÃO DE MONDRIAN SCHEMA A PARTIR DE BASES RELACIONAIS, UTILIZANDO A METODOLOGIA AGILE ROLAP. Eduardo Cristovo de Freitas Aguiar (PIBIC/CNPq), André Luís Andrade

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE IV: Fundamentos da Inteligência de Negócios: Gestão da Informação e de Banco de Dados Um banco de dados é um conjunto de arquivos relacionados

Leia mais

Capítulo 1 - A revolução dos dados, da informação e do conhecimento 1 B12 4

Capítulo 1 - A revolução dos dados, da informação e do conhecimento 1 B12 4 Sumário Capítulo 1 - A revolução dos dados, da informação e do conhecimento 1 B12 4 Capítulo 2 - Reputação corporativa e uma nova ordem empresarial 7 Inovação e virtualidade 9 Coopetição 10 Modelos plurais

Leia mais

Data Warehouses. Alunos: Diego Antônio Cotta Silveira Filipe Augusto Rodrigues Nepomuceno Marcos Bastos Silva Roger Rezende Ribeiro Santos

Data Warehouses. Alunos: Diego Antônio Cotta Silveira Filipe Augusto Rodrigues Nepomuceno Marcos Bastos Silva Roger Rezende Ribeiro Santos Data Warehouses Alunos: Diego Antônio Cotta Silveira Filipe Augusto Rodrigues Nepomuceno Marcos Bastos Silva Roger Rezende Ribeiro Santos Conceitos Básicos Data Warehouse(DW) Banco de Dados voltado para

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATIVIDADES DE IDENTIFICAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DATA WAREHOUSE

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATIVIDADES DE IDENTIFICAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DATA WAREHOUSE CONSIDERAÇÕES SOBRE ATIVIDADES DE IDENTIFICAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DATA WAREHOUSE Fabio Favaretto Professor adjunto - Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção

Leia mais

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES w w w. i d e a l o g i c. c o m. b r INDICE 1.APRESENTAÇÃO 2.ESPECIFICAÇÃO DOS RECURSOS DO SOFTWARE SAXES 2.1. Funcionalidades comuns a outras ferramentas similares 2.2. Funcionalidades próprias do software

Leia mais

Administração de Banco de Dados

Administração de Banco de Dados Administração de Banco de Dados Professora conteudista: Cida Atum Sumário Administração de Banco de Dados Unidade I 1 INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS...1 1.1 Histórico...1 1.2 Definições...2 1.3 Importância

Leia mais

Pentaho: Inteligência de Negócios utilizando Software Livre

Pentaho: Inteligência de Negócios utilizando Software Livre Pentaho: Inteligência de Negócios utilizando Software Livre CONSEGI 2010 BRASÍLIA-DF 20 DE AGOSTO DE 2010 Por que Pentaho? Funciona; Tecnologia Java; Código Aberto; Robusto; Confiável; Gratuito; Apoio

Leia mais

Data Warehouse Processos e Arquitetura

Data Warehouse Processos e Arquitetura Data Warehouse - definições: Coleção de dados orientada a assunto, integrada, não volátil e variável em relação ao tempo, que tem por objetivo dar apoio aos processos de tomada de decisão (Inmon, 1997)

Leia mais

01/12/2009 BUSINESS INTELLIGENCE. Agenda. Conceito. Segurança da Informação. Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento.

01/12/2009 BUSINESS INTELLIGENCE. Agenda. Conceito. Segurança da Informação. Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento. BUSINESS INTELLIGENCE Agenda BI Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento Segurança da Objetivo Áreas Conceito O conceito de Business Intelligencenão é recente: Fenícios, persas, egípcios

Leia mais

Banco de Dados - Senado

Banco de Dados - Senado Banco de Dados - Senado Exercícios OLAP - CESPE Material preparado: Prof. Marcio Vitorino OLAP Material preparado: Prof. Marcio Vitorino Soluções MOLAP promovem maior independência de fornecedores de SGBDs

Leia mais

Data Warehousing. Leonardo da Silva Leandro. CIn.ufpe.br

Data Warehousing. Leonardo da Silva Leandro. CIn.ufpe.br Data Warehousing Leonardo da Silva Leandro Agenda Conceito Elementos básicos de um DW Arquitetura do DW Top-Down Bottom-Up Distribuído Modelo de Dados Estrela Snowflake Aplicação Conceito Em português:

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5 Para entender bancos de dados, é útil ter em mente que os elementos de dados que os compõem são divididos em níveis hierárquicos. Esses elementos de dados lógicos constituem os conceitos de dados básicos

Leia mais

Módulo 2. Definindo Soluções OLAP

Módulo 2. Definindo Soluções OLAP Módulo 2. Definindo Soluções OLAP Objetivos Ao finalizar este módulo o participante: Recordará os conceitos básicos de um sistema OLTP com seus exemplos. Compreenderá as características de um Data Warehouse

Leia mais

Data Warehouse. Djenane Cristina Silveira dos Santos¹, Felipe Gomes do Prado¹, José Justino Neto¹, Márcia Taliene Alves de Paiva¹

Data Warehouse. Djenane Cristina Silveira dos Santos¹, Felipe Gomes do Prado¹, José Justino Neto¹, Márcia Taliene Alves de Paiva¹ Data Warehouse. Djenane Cristina Silveira dos Santos¹, Felipe Gomes do Prado¹, José Justino Neto¹, Márcia Taliene Alves de Paiva¹ ¹Ciência da Computação Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) MG Brasil

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Informação no contexto administrativo Graduação em Redes de Computadores Prof. Rodrigo W. Fonseca SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA PELOTAS >SistemasdeInformação SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA

Leia mais

DATA WAREHOUSE. Introdução

DATA WAREHOUSE. Introdução DATA WAREHOUSE Introdução O grande crescimento do ambiente de negócios, médias e grandes empresas armazenam também um alto volume de informações, onde que juntamente com a tecnologia da informação, a correta

Leia mais

Resumo dos principais conceitos. Resumo dos principais conceitos. Business Intelligence. Business Intelligence

Resumo dos principais conceitos. Resumo dos principais conceitos. Business Intelligence. Business Intelligence É um conjunto de conceitos e metodologias que, fazem uso de acontecimentos e sistemas e apoiam a tomada de decisões. Utilização de várias fontes de informação para se definir estratégias de competividade

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

Aplicação de Data Warehousing no Cadastro de Ficha Limpa do TSE

Aplicação de Data Warehousing no Cadastro de Ficha Limpa do TSE Aplicação de Data Warehousing no Cadastro de Ficha Limpa do TSE Mateus Ferreira Silva, Luís Gustavo Corrêa Lira, Marcelo Fernandes Antunes, Tatiana Escovedo, Rubens N. Melo mateusferreiras@gmail.com, gustavolira@ymail.com,

Leia mais

5 Estudo de Caso. 5.1. Material selecionado para o estudo de caso

5 Estudo de Caso. 5.1. Material selecionado para o estudo de caso 5 Estudo de Caso De modo a ilustrar a estruturação e representação de conteúdos educacionais segundo a proposta apresentada nesta tese, neste capítulo apresentamos um estudo de caso que apresenta, para

Leia mais

Data Warehouses Uma Introdução

Data Warehouses Uma Introdução Data Warehouses Uma Introdução Alex dos Santos Vieira, Renaldy Pereira Sousa, Ronaldo Ribeiro Goldschmidt 1. Motivação e Conceitos Básicos Com o advento da globalização, a competitividade entre as empresas

Leia mais

Thalita Moraes PPGI Novembro 2007

Thalita Moraes PPGI Novembro 2007 Thalita Moraes PPGI Novembro 2007 A capacidade dos portais corporativos em capturar, organizar e compartilhar informação e conhecimento explícito é interessante especialmente para empresas intensivas

Leia mais

srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo

srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo CBSI Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação BI Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Tópicos Especiais em Sistemas de Informação Faculdade de Computação Instituto

Leia mais

Utilização do SGBD PostgreSQL no Metrô São Paulo

Utilização do SGBD PostgreSQL no Metrô São Paulo Utilização do SGBD PostgreSQL no Metrô São Paulo Versão 2 Novembro /2006 1 Elaborado por: Gerência de Informática e Tecnologia da Informação Gustavo Celso de Queiroz Mazzariol - gqueiroz@metrosp.com.br

Leia mais

Uma Ferramenta WEB para apoio à Decisão em Ambiente Hospitalar

Uma Ferramenta WEB para apoio à Decisão em Ambiente Hospitalar Uma Ferramenta WEB para apoio à Decisão em Ambiente Hospitalar Mikael de Souza Fernandes 1, Gustavo Zanini Kantorski 12 mikael@cpd.ufsm.br, gustavoz@cpd.ufsm.br 1 Curso de Sistemas de Informação, Universidade

Leia mais

Business Intelligence Um enfoque gerencial para a Inteligência do Negócio.Efrain Turban e outros.tradução. Bookman, 2009.

Business Intelligence Um enfoque gerencial para a Inteligência do Negócio.Efrain Turban e outros.tradução. Bookman, 2009. REFERÊNCIAS o o Business Intelligence Um enfoque gerencial para a Inteligência do Negócio.Efrain Turban e outros.tradução. Bookman, 2009. Competição Analítica - Vencendo Através da Nova Ciência Davenport,

Leia mais

Plataforma de Business Intelligence

Plataforma de Business Intelligence Plataforma de Business Intelligence ASTEN TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO A Asten é uma empresa do ramo da tecnologia da informação (TI) que tem seu foco na busca por soluções inovadoras. Nosso slogan criando

Leia mais

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Janeiro de 2011 p2 Usuários comerciais e organizações precisam

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS Capítulo 7 ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS 7.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Por que as empresas sentem dificuldades para descobrir que tipo de informação precisam ter em seus sistemas de informação?

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Aula 04 SGBD Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com Conceitos Básicos DADOS: são fatos em sua forma primária. Ex: nome do funcionário,

Leia mais

Thiago Locatelli de OLIVEIRA, Thaynara de Assis Machado de JESUS; Fernando José BRAZ Bolsistas CNPq; Orientador IFC Campus Araquari

Thiago Locatelli de OLIVEIRA, Thaynara de Assis Machado de JESUS; Fernando José BRAZ Bolsistas CNPq; Orientador IFC Campus Araquari DESENVOLVIMENTO DE AMBIENTE PARA A GESTÃO DO CONHECIMENTO RELACIONADO AOS DADOS PRODUZIDOS PELO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE TRANSITO DA CIDADE DE JOINVILLE/SC PARTE I Thiago Locatelli de OLIVEIRA, Thaynara

Leia mais

Aline França a de Abreu, Ph.D

Aline França a de Abreu, Ph.D Aline França a de Abreu, Ph.D igti.eps.ufsc.br 07 / 10/ 04 Núcleo de estudos Criado em 1997 - UFSC/EPS Equipe multidisciplinar, com aproximadamente 20 integrantes OBJETIVO Gerar uma competência e uma base

Leia mais

Automação do Processo de Instalação de Softwares

Automação do Processo de Instalação de Softwares Automação do Processo de Instalação de Softwares Aislan Nogueira Diogo Avelino João Rafael Azevedo Milene Moreira Companhia Siderúrgica Nacional - CSN RESUMO Este artigo tem como finalidade apresentar

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP Sistema Integrado de Gestão

Sistema Integrado de Gestão ERP Sistema Integrado de Gestão Sistema Integrado de Gestão ERP Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema ERP; Processos de Desenvolvimento, Seleção, Aquisição, Implantação de ERP; Aderência e divergência

Leia mais

Bases de Dados aplicadas a Inteligência de Negócios

Bases de Dados aplicadas a Inteligência de Negócios Agenda Bases de Dados aplicadas a Inteligência de Negócios Professor Sérgio Rodrigues professor@sergiorodrigues.net Sistemas de Gerenciamento de Bancos de Dados (SGBD) Tipos de Banco de Dados Noções de

Leia mais

INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A TOMADA DE DECISÃO

INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A TOMADA DE DECISÃO INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A TOMADA DE DECISÃO Pauta Visão do Negócio Oportunidades de Melhoria Resultados Alcançados Como nos estruturamos para alcançar os resultados? Organograma Institucional Controladoria

Leia mais

Uma análise de ferramentas de modelagem e gerência de metadados aplicadas ao projeto de BI/DW-UFBA

Uma análise de ferramentas de modelagem e gerência de metadados aplicadas ao projeto de BI/DW-UFBA Universidade Federal da Bahia Instituto de Matemática Departamento de Ciência da Computação MATA67 Projeto Final II Uma análise de ferramentas de modelagem e gerência de metadados aplicadas ao projeto

Leia mais

SAD orientado a DADOS

SAD orientado a DADOS Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Sistemas de Informação Prof.: Maico Petry SAD orientado a DADOS DISCIPLINA: Sistemas de Apoio a Decisão SAD orientado a dados Utilizam grandes repositórios

Leia mais

Fases para um Projeto de Data Warehouse. Fases para um Projeto de Data Warehouse. Fases para um Projeto de Data Warehouse

Fases para um Projeto de Data Warehouse. Fases para um Projeto de Data Warehouse. Fases para um Projeto de Data Warehouse Definição escopo do projeto (departamental, empresarial) Grau de redundância dos dados(ods, data staging) Tipo de usuário alvo (executivos, unidades) Definição do ambiente (relatórios e consultas préestruturadas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS 7 ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS OBJETIVOS Por que as empresas sentem dificuldades para descobrir que tipo de informação precisam ter em seus sistemas de informação ão? Como um sistema de gerenciamento

Leia mais

RESUMO DA SOLUÇÃO CA ERwin Modeling. Como eu posso gerenciar a complexidade dos dados e aumentar a agilidade dos negócios?

RESUMO DA SOLUÇÃO CA ERwin Modeling. Como eu posso gerenciar a complexidade dos dados e aumentar a agilidade dos negócios? RESUMO DA SOLUÇÃO CA ERwin Modeling Como eu posso gerenciar a complexidade dos dados e aumentar a agilidade dos negócios? O CA ERwin Modeling fornece uma visão centralizada das principais definições de

Leia mais

Projeto de Data Warehousing sobre Informações em Saúde para dar Suporte a Análise de Faturamento Hospitalar

Projeto de Data Warehousing sobre Informações em Saúde para dar Suporte a Análise de Faturamento Hospitalar Projeto de Data Warehousing sobre Informações em Saúde para dar Suporte a Análise de Faturamento Hospitalar Newton Shydeo Brandão Miyoshi Joaquim Cezar Felipe Grupo de Informática Biomédica Departamento

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA MICHEL ANGELO DA SILVA DARABAS

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA MICHEL ANGELO DA SILVA DARABAS UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA MICHEL ANGELO DA SILVA DARABAS CONSTRUINDO SOLUÇÕES DE BUSINESS INTELLIGENCE COM PENTAHO BI SUITE COMMUNITY EDITION (CE) Palhoça 2012 MICHEL ANGELO DA SILVA DARABAS

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional II Prof.: Fernando Hadad Zaidan

Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional II Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional II Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 4.2 2 1 BI BUSINESS INTELLIGENCE BI CARLOS BARBIERI

Leia mais

Business Intelligence

Business Intelligence e-book Senior Business Intelligence 1 Índice 03 05 08 14 17 20 22 Introdução Agilize a tomada de decisão e saia à frente da concorrência Capítulo 1 O que é Business Intelligence? Capítulo 2 Quatro grandes

Leia mais

SAD. Paulo Silva, Rodolfo Ribeiro, Vinicius Tavares

SAD. Paulo Silva, Rodolfo Ribeiro, Vinicius Tavares SAD Paulo Silva, Rodolfo Ribeiro, Vinicius Tavares DataWarehouse Armazena informações relativas a uma organização em BD Facilita tomada de decisões Dados são coletados de OLTP(séries históricas) Dados

Leia mais

BUSINESS INTELLIGENCE -Inteligência nos Negócios-

BUSINESS INTELLIGENCE -Inteligência nos Negócios- UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS, HUMANAS E SOCIAIS BUSINESS INTELLIGENCE -Inteligência nos Negócios- Curso: Administração Hab. Sistemas de Informações Disciplina: Gestão de Tecnologia

Leia mais

Ficha Técnica Xenos Developer Studio

Ficha Técnica Xenos Developer Studio Xenos Developer Studio Ficha Técnica Xenos Developer Studio Xenos Developer Studio Soluções de Enterprise Output Management que reduz custos associados à impressão tradicional, ao mesmo tempo em que facilita

Leia mais

4 Aplicação da Sistemática

4 Aplicação da Sistemática 4 Aplicação da Sistemática Este capítulo descreve a aplicação da sistemática definida no Capítulo 3 utilizando dados reais de uma estatística pública e aplicando tecnologias avançadas fazendo o uso de

Leia mais

Curso Data warehouse e Business Intelligence Fundamentos, Metodologia e Arquitetura

Curso Data warehouse e Business Intelligence Fundamentos, Metodologia e Arquitetura Curso Data warehouse e Business Intelligence Fundamentos, Metodologia e Arquitetura Apresentação Os projetos de Data Warehouse e Business Intelligence são dos mais interessantes e complexos de desenvolver

Leia mais

Qualidade de Dados em Data Warehouse

Qualidade de Dados em Data Warehouse Qualidade de Dados em Data Warehouse Prof. Dr. Jorge Rady de Almeida Jr. Escola Politécnica da USP C/1 Relevância do Tema Principal motivação p/ manter alta QD: impactos nos lucros DW: tomada de decisões

Leia mais

DESMISTIFICANDO O CONCEITO DE ETL

DESMISTIFICANDO O CONCEITO DE ETL DESMISTIFICANDO O CONCEITO DE ETL Fábio Silva Gomes da Gama e Abreu- FSMA Resumo Este artigo aborda os conceitos de ETL (Extract, Transform and Load ou Extração, Transformação e Carga) com o objetivo de

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento de Dados

Módulo 4: Gerenciamento de Dados Módulo 4: Gerenciamento de Dados 1 1. CONCEITOS Os dados são um recurso organizacional decisivo que precisa ser administrado como outros importantes ativos das empresas. A maioria das organizações não

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 4

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 4 REFLEXÃO 4 Módulos 0776, 0780, 0781, 0786 e 0787 1/10 8-04-2013 Esta reflexão tem como objectivo partilhar e dar a conhecer o que aprendi nos módulos 0776 - Sistema de informação da empresa, 0780 - Aplicações

Leia mais

Edições Edge do SAP InfiniteInsight Visão geral Viabilizando insights preditivos apenas com cliques de mouse, sem códigos de computador

Edições Edge do SAP InfiniteInsight Visão geral Viabilizando insights preditivos apenas com cliques de mouse, sem códigos de computador Soluções de análise da SAP Edições Edge do SAP InfiniteInsight Visão geral Viabilizando insights preditivos apenas com cliques de mouse, sem códigos de computador Índice 3 Um caso para análise preditiva

Leia mais

Sistema de Bancos de Dados. Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados

Sistema de Bancos de Dados. Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados Sistema de Bancos de Dados Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados # Definições # Motivação # Arquitetura Típica # Vantagens # Desvantagens # Evolução # Classes de Usuários 1 Nível 1 Dados

Leia mais

A Nova Interface do Data Discovery no MicroStrategy 10. Anderson Santos, Sales Engineer Brazil 11/08/2015

A Nova Interface do Data Discovery no MicroStrategy 10. Anderson Santos, Sales Engineer Brazil 11/08/2015 A Nova Interface do Data Discovery no MicroStrategy 10 Anderson Santos, Sales Engineer Brazil 11/08/2015 Empresas participantes do MicroStrategy 10 Beta Test Pela primeira vez na história, MicroStrategy

Leia mais

Business Intelligence aplicado a área da saúde: potencializando a tomada de decisão

Business Intelligence aplicado a área da saúde: potencializando a tomada de decisão Business Intelligence aplicado a área da saúde: potencializando a tomada de decisão Daiane Kelly de Oliveira 1, Dorirley Rodrigo Alves 1 1 Instituto de Ciências Exatas e Informática PUC Minas Campus Guanhães

Leia mais

e-business A IBM definiu e-business como: GLOSSÁRIO

e-business A IBM definiu e-business como: GLOSSÁRIO Através do estudo dos sistemas do tipo ERP, foi possível verificar a natureza integradora, abrangente e operacional desta modalidade de sistema. Contudo, faz-se necessário compreender que estas soluções

Leia mais

18. Qualidade de Dados em Data Warehouse - Objetivos e Sucesso

18. Qualidade de Dados em Data Warehouse - Objetivos e Sucesso 18. Qualidade de Dados em Data Warehouse - Objetivos e Sucesso Uma das características das Ciências Exatas é a precisão das informações obtidas; a segurança dos dados extraídos nos processos usados. Cálculos

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1 SISTEMA DE APOIO À DECISÃO Grupo: Denilson Neves Diego Antônio Nelson Santiago Sabrina Dantas CONCEITO É UM SISTEMA QUE AUXILIA O PROCESSO DE DECISÃO

Leia mais

Alternativas de Integração de Dados Gerenciando Valor e Qualidade

Alternativas de Integração de Dados Gerenciando Valor e Qualidade Soluções para Possibilitar Relacionamentos Duradouros com Clientes Alternativas de Integração de Dados Gerenciando Valor e Qualidade Utilizando uma abordagem regulada para incorporar serviços de qualidade

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA: O perfil das empresas brasileiras em gestão e governança de dados

RELATÓRIO DE PESQUISA: O perfil das empresas brasileiras em gestão e governança de dados 1 2 RELATÓRIO DE PESQUISA: O perfil das empresas brasileiras em gestão e governança de Trabalho produzido pela Data Management Association Brasil (Dama-BR) e pela Fumsoft Belo Horizonte Dezembro de 2012

Leia mais

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS Vimos em nossas aulas anteriores: COMPUTADOR Tipos de computadores Hardware Hardware Processadores (CPU) Memória e armazenamento Dispositivos de E/S

Leia mais

Banco de Dados, Integração e Qualidade de Dados. Ceça Moraes cecafac@gmail.com

Banco de Dados, Integração e Qualidade de Dados. Ceça Moraes cecafac@gmail.com Banco de Dados, Integração e Qualidade de Dados Ceça Moraes cecafac@gmail.com Sobre a professora CeçaMoraes Doutora em Computação (UFPE) Áreas de atuação Desenvolvimento de Software e Banco de Dados Experiência

Leia mais

Plataforma Pentaho. Fagner Fernandes

Plataforma Pentaho. Fagner Fernandes Plataforma Pentaho Fagner Fernandes Sobre a Pentaho Fundada em 2004 por 5 fundadores Foco em Integração de Dados e Análise de Negócio Diferentes versões de sua Suite: Pentaho Enterprise Edition Pentaho

Leia mais

UNIVERSIDADE POSITIVO ESPECIALIZAÇÃO EM BUSINESS INTELLIGENCE IMPLEMENTAÇÃO BI OPEN SOURCE

UNIVERSIDADE POSITIVO ESPECIALIZAÇÃO EM BUSINESS INTELLIGENCE IMPLEMENTAÇÃO BI OPEN SOURCE UNIVERSIDADE POSITIVO ESPECIALIZAÇÃO EM BUSINESS INTELLIGENCE IMPLEMENTAÇÃO BI OPEN SOURCE CURITIBA 2013 EDUARDO PHILIPPI ELTON HARRISSON ESTEFANSKI Implementação BI Open Source Trabalho de Conclusão de

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO DO PARCEIRO Soluções de garantia do serviço da CA Technologies você está ajudando seus clientes a desenvolver soluções de gerenciamento da TI para garantir a qualidade do serviço e a

Leia mais

BUSINESS INTELLIGENCE Prof. Fabio Purcino

BUSINESS INTELLIGENCE Prof. Fabio Purcino Aula Teste BUSINESS INTELLIGENCE Prof. Fabio Purcino Faça o download desta aula Use um leitor de QR Code Definição Business Intelligence é um conjunto de conceitos e técnicas que buscam extrair conhecimento

Leia mais

Por que o gerenciamento de ativos de software é tão difícil e como simplificá-lo

Por que o gerenciamento de ativos de software é tão difícil e como simplificá-lo DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Melhores práticas de gerenciamento de ativos de software JUNHO DE 2013 Por que o gerenciamento de ativos de software é tão difícil e como simplificá-lo John Fulton CA IT Business Management

Leia mais

BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE. C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03)

BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE. C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03) MBA em Gestão de TI MÓDULO: BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03) PROFESSOR: Edison Andrade Martins Morais prof@edison.eti.br http://www.edison.eti.br

Leia mais

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP.

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. Luan de Souza Melo (Fundação Araucária), André Luís Andrade Menolli (Orientador), Ricardo G. Coelho

Leia mais