design > comunicação visual Profa. Julie Pires

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "design > comunicação visual Profa. Julie Pires"

Transcrição

1 design > comunicação visual Profa. Julie Pires Teorias do Design 1 [BAV105]

2 DESIGN

3 Design é inventar, projetar, programar, coordenar uma longa lista de fatores humanos e técnicos, traduzir o invisível em visível, e comunicar. [Frascara, 2004] planejamento concepção coordenação projeto organização seleção To design is to invent, to project, to program, to coordinate a long list of human and technical factors, to translate the invisible into the visible, and to communicate. [Frascara, 2004]

4 design comunicação visual espaço de comunicação emissor canal receptor transmissão < mensagem > interpretação Gráfico baseado no esquema desenvovlvido por Shannon & Weaver, 1949.

5 design comunicação visual mensagem interpretação organização comunicação apresentação visual Criação de objetos visuais visando a comunicação de uma mensagem específica.

6 o designer outros profissionais O Designer de Comunicação Visual coordena pesquisa, concepção, realização, empregando especialistas e usando informação relacionada às necessidades de cada projeto. Deste modo, o designer precisa ter a habilidade de trabalhar em equipe e estabelecer boas relações interpessoais. Em uma análise final, designers são especialistas em comunicação humana, especificamente por meio visual.

7 a presença do designer na mensagem Designers são normalmente a origem da mensagem que eles comunicam. (...) o trabalho dos designers de comunicação devem ser livres da presença do seu autor. Enquanto é comum reconhecermos o criador de uma pintura por seu estilo, isto não é desejável no campo do design, particularmente quando esta presença cria um ruído na interpretação da mensagem.

8 o propósito do design de comunicação visual Toda peça de design de comunicação surge da necessidade de comunicar uma mensagem específica e obter uma resposta desejada. Existe porque alguém deseja dizer alguma coisa a alguém, que faz alguma coisa em particular. Este é o porquê de não se poder julgar a qualidade do design apenas com base na sua aparência visual. Embora alguns projetos tragam ornamentos, documentos históricos e paradigmas estéticos uma vez que eles tenham executado sua primeira meta, o design de comunicação visual não trata apenas da aparência, apesar desta ser fundamental a sua performance.

9 design gráfico X design de comunicação visual É necessário reconhecer que o termo design gráfico contribui para traçar um perfil obscuro da profissão. (...) o termo ainda coloca muita ênfase no elemento físico, gráfico e omite o mais essencial aspecto da profissão o principal objetivo não é criar formas gráficas, mas criar uma comunicação efetiva. Um termo mais adequado que designer gráfico, mais apropriado de se dizer seria designer de comunicação visual, porque esta definição inclui os três elementos essenciais da profissão: um método (design) um objetivo (comunicação) um meio (visão)

10 princípios do design: requisitos funcionais capítulo3 seleção entre todos os recursos disponíveis a fim de desenvolver um pensamento visual que vá de encontro às necessidades do projeto. > adequação ao conteúdo (existe coerência visual entre o assunto e o modo como está sendo apresentado?) > adequação ao contexto (a linguagem visual é apropriada ao público e à situação na qual será apresentada?) > qualidade do conceito (existe uma idéia ou apenas um layout?) > qualidade da forma (é uma boa organização formal em termos perceptuais?) > legibilidade/visibilidade (tipos e imagens estão legíveis?) > habilidade (o projeto está bem apresentado?) > qualidade do meio (os recursos do meio adotado foram bem utilizados? é o meio apropriado para o projeto? as tecnologias e materiais foram bem utilizadas?)

11 comunicação \ capítulo3 A seleção dos componentes de uma mensagem determina uma grande extensão do conteúdo semântico da mensagem. A organização destes elementos pode reforçar o significado a mensagem. Esta organização é centrada em uma edição de sintaxe, que é o modo como os componentes podem ser apresentados de modo a facilitar o processamento e a compreensão da mensagem pelo público. Ex: Caminhando pelo campo você vê uma placa dizendo Ovos frescos. (...) escrita à mão em um pedaço de cartão (ou uma tábua board) geralmente faz a frescura dos ovos ser mais confiável. Mas, se você segue ao longo da estrada e vê uma placa manuscrita semelhante dizendo aulas de vôo ( Flying lessons ), o efeito será exatamente o oposto.

12 requisitos funcionais: linguagem e significação capítulo3 > todo elemento visual produz sentido > todo layout produz sentido > todo sentido implica em uma organização > toda mensagem visual envolve forma e significado (sentido) > o sentido de uma mensagem requer um processo de interpretação > toda mensagem é produzida para gerar uma (re)ação qualquer

13 requisitos funcionais: significado e interpretação A interpretação da mensagem envolve dois níveis: denotação > refere-se às características objetivas, dimensão de uma mensagem, assim como descrição ou representação em imagens ou textos. capítulo3 conotação > refere-se aos aspectos mais subjetivos da mensagem e é particularmente importante quando a mensagem trabalha para um apelo emocional, como no caso das imagens persuasivas. No nível da conotação, o público participa mais ativamente na construção do significado. A mensagem conotada é mais dependente culturalmente e isso é construído pela combinação entre os conceitos dos designers e a experiência do público.

14 denotação e conotação capítulo3 Anúncio Panzani, para Barthes uma natureza morta.

15 princípios do design: contextos capítulo3 O contexto de uma mensagem requer atenção especial: > perceptual: o ambiente visual no qual a mensagem aparece > cultural: o ambiente cultural do público, seus valores, hábitos, seus códigos, e suas atitudes > origem: a coleção de mensagens já editadas para as mesmas pessoas ou organização > classe de origem: a quantidade de mensagens criadas pelas organizações semelhantes, como educacional, comercial, governamental > estética: qualidade formal que posiciona a mensagem em sua abordagem, como contemporânea, tradicional, popular ou outros estilos visuais reconhecidos > meio: o ambiente criado pelo meio utillizado; p.e. jornais, TV, livros, revistas masculinas, a World Wide Web etc. > qualidade técnica: nível de expectativa técnica do público no meio utilizado > linguagem: o ambiente criado pelo leitor usual e a língua falada no lugar certo para o grupo certo

16 princípios do design capítulo3 Para compreender as exigências de um projeto, designers precisam perguntar a si mesmos diversas questões: > Qual o propósito da mensagem? > Qual o conteúdo da mensagem? > Quais são as mensagens subentendidas e sua relativa importância? > Qual é a origem da mensagem? > Qual é o perfil do público-alvo? > Qual é o orçamento? > Qual será o meio utilizado? > Em que contexto a mensagem será emitida? Podem existir mais questões, dependendo do projeto. De acordo com suas respostas, o designer planeja a mensagem em diversos níveis: forma, código, linguagem, propósito, narrativa e mídia. O processo envolve decisões tecnológicas, logísticas e financeiras, e termina com a validação planejada por ambos como uma medida do sucesso da ação comunicativa e coletando retorno para investir nesta ação.

17 bibliografia desta apresentação FRASCARA, Jorge. Communication Design: principles, methods, and practice. New York: Allworth Press, FRASCARA, Jorge. Designing Effective Communications: Creating Contexts for Clarity and Meaning. Ed. Jorge Frascara. NY: Allworth Press, LUPTON, Ellen. Novos Fundamentos do Design. São Paulo: Cosac Naify, 2008.

Comunicação Empresarial

Comunicação Empresarial Comunicação Empresarial O que é comunicar? Tornar comum, compartilhar Todas as atividades humanas envolvem comunicação ato vital Comunicação Verbal (falada e escrita) Comunicação não-verbal (sons, músicas,

Leia mais

Engenharia Cartográfica Comunicação e Expressão. Maria Cecilia Bonato Brandalize º Semestre

Engenharia Cartográfica Comunicação e Expressão. Maria Cecilia Bonato Brandalize º Semestre Engenharia Cartográfica Comunicação e Expressão Maria Cecilia Bonato Brandalize 2015 1º Semestre O que é gênero? São as características peculiares a cada tipo de texto ou fala, ou seja, a maneira como

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE PLANO DE ENSINO CÓDIGO 042 CÓD. CURSO 42951 CÓD. DISC. 120.3536.1 UNIDADE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS CURSO PROPAGANDA, PUBLICIDADE E CRIAÇÃO DISCIPLINA PROCESSOS DE CRIAÇÃO PROJETO II ETAPA 5ª CH ANO 2011 OBJETIVO

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Unidade Curricular Designação Introdução ao Pensamento Projectual Área Científica Design Ciclo de Estudos 1.º ciclo Carácter: Obrigatória Ano Lectivo 2008/2009 Semestre

Leia mais

GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES DO PROJETO (PARTE I - Teoria)

GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES DO PROJETO (PARTE I - Teoria) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES DO PROJETO (PARTE I - Teoria) EQUIPE: TC_045 - GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROFESSORA: ELAINE SOUZA MARINHO

Leia mais

TEORIA DA LINGUAGEM Prof ª Giovana Uggioni Silveira

TEORIA DA LINGUAGEM Prof ª Giovana Uggioni Silveira TEORIA DA LINGUAGEM Prof ª Giovana Uggioni Silveira COMUNICAÇÃO LINGUAGEM LÍNGUA FALA ESCRITA DISCURSO Forma de linguagem escrita (texto) ou falada (conversação no seu contexto social, político ou cultural).

Leia mais

Cores na Inteface Gráfica

Cores na Inteface Gráfica Cores na Inteface Gráfica Ana Paula Costa Fabiano Gonçalves Maria Cristina Díez Renato Pantel Introdução O uso correto da cor, facilita a formação do modelo mental. O uso adequado da cor pode facilitar

Leia mais

Mix de Marketing (IV) 4P Promoção

Mix de Marketing (IV) 4P Promoção Mix de Marketing (IV) 4P Promoção Mix de Marketing Produto Preço Criação de valor Captação de valor Entrega de valor Comunicação de valor Praça Promoção COMUNICAÇÕES INTEGRADAS DE MARKETING (CIM) Abrange

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO NOME ( T - P ) COM 3029 DIREÇÃO DE ARTE EM PUBLICIDADE (4-2) OBJETIVOS

Leia mais

CURSO DE EXTENSÃO EM PROGRAMAÇÃO VISUAL. Aula I. Prof. Carlos Café Dias

CURSO DE EXTENSÃO EM PROGRAMAÇÃO VISUAL. Aula I. Prof. Carlos Café Dias CURSO DE EXTENSÃO EM PROGRAMAÇÃO VISUAL Aula I Prof. Carlos Café Dias APRESENTAÇÃO O CURSO O curso de extensão em Programação visual aborda a teoria e prática da comunicação visual, oportunizando o estudo

Leia mais

Liderança. A liderança é passível de ser adquirida e ser desenvolvida em qualquer ambiente de relacionamentos.

Liderança. A liderança é passível de ser adquirida e ser desenvolvida em qualquer ambiente de relacionamentos. CHEFIA E LIDERANÇA Liderança A liderança é passível de ser adquirida e ser desenvolvida em qualquer ambiente de relacionamentos. Liderança Liderar significa possuir a capacidade e o discernimento para

Leia mais

Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica

Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica Professora Andréia Freitas 2013 7 semestre Aula 06 MEMORIA, F. Design para a Internet. 1ª Edição. Rio de Janeiro: Campus, 2005. ALVES, W. P. Crie, anime

Leia mais

Módulo 3 Técnicas para envolvimento. 3c Comunicação estratégica

Módulo 3 Técnicas para envolvimento. 3c Comunicação estratégica Módulo 3 Técnicas para envolvimento 3c Comunicação estratégica No Módulo 3c... Porquê e o que comunicar? Comunicação eficaz Uso de redes Ser estratégico Sessão de trabalho Porquê e o que comunicar? A comunicação,

Leia mais

Semiótica. O que é semiótica? Semiótica X Semiologia. Para quem ainda discute. Gerações da semiótica

Semiótica. O que é semiótica? Semiótica X Semiologia. Para quem ainda discute. Gerações da semiótica Design & Percepção 3 Lígia Fascioni Semiótica Para entender a cultura contemporânea, você tem que entender semiótica Paul Cobley Semiótica para Principiantes, 2004 O que é semiótica? Semiótica X Semiologia

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 3. Comunicação. Contextualização. Motivação dos Talentos Humanos. Instrumentalização

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 3. Comunicação. Contextualização. Motivação dos Talentos Humanos. Instrumentalização Gestão de Recursos Humanos Aula 3 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante Organização da Aula Comunicação nas empresas Motivação dos talentos humanos Comunicação Processo de comunicação Contextualização Barreiras

Leia mais

GERENCIAMENTO DE COMUNICAÇÃO em PROJETOS

GERENCIAMENTO DE COMUNICAÇÃO em PROJETOS GERENCIAMENTO DE COMUNICAÇÃO em PROJETOS Gerenciamento de Projetos A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO: Uma boa comunicação no ambiente de Projeto resultará em uma equipe motivada; Ampliam-se as chances de sucesso

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2202D - Comunicação Social: Jornalismo. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2202D - Comunicação Social: Jornalismo. Ênfase Curso 2202D - Comunicação Social: Jornalismo Ênfase Identificação Disciplina 0003018A - Planejamento Gráfico-Editorial em Jornalismo I Docente(s) Francisco Rolfsen Belda Unidade Faculdade de Arquitetura,

Leia mais

Mídia. Profª Claudia R. Bouman

Mídia. Profª Claudia R. Bouman Mídia Profª Claudia R. Bouman Mídia Mídia = media plural de medium, que em latim significa meio; meio de comunicação Mídia = é onde está o grosso do dinheiro do anunciante Meio = meios de comunicação (TV,

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC Mairiporã Etec: Mairiporã Código: 27 Município: Mairiporã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Nível Médio de

Leia mais

ELEMENTOS DE TEXTUALIDADE

ELEMENTOS DE TEXTUALIDADE ELEMENTOS DE TEXTUALIDADE NOÇÃO DE TEXTO Texto ou discurso é uma ocorrência linguística falada ou escrita, de qualquer extensão. Para ser considerada um texto, uma ocorrência linguística precisa ser percebida

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso null - null. Ênfase. Disciplina A - Produção Gráfica III

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso null - null. Ênfase. Disciplina A - Produção Gráfica III Curso null - null Ênfase Identificação Disciplina 0003651A - Produção Gráfica III Docente(s) Cassia Leticia Carrara Domiciano Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Departamento Departamento

Leia mais

Comunicação Visual. Introdução

Comunicação Visual. Introdução Comunicação Visual Introdução Comunicar é a capacidade de partilhar, pôr em comum, o que pensamos ou sentimos; é transmitir uma determinada mensagem. Para que a comunicação exista é necessária a existência

Leia mais

ECO, Umberto. A estrutura ausente

ECO, Umberto. A estrutura ausente FONTE COMPLEMENTAR: SANTAELLA, Lúcia. Comunicação e Semiótica ECO, Umberto. A estrutura ausente Influência: filosofia, estética, teorias da informação, da comunicação e da cibernética Crítica ao estruturalismo

Leia mais

COMUNICAÇÃO APLICADA MÓDULO 4

COMUNICAÇÃO APLICADA MÓDULO 4 COMUNICAÇÃO APLICADA MÓDULO 4 Índice 1. Significado...3 1.1. Contexto... 3 1.2. Intertextualidade... 3 1.2.1. Tipos de intertextualidade... 3 1.3. Sentido... 4 1.4. Tipos de Significado... 4 1.4.1. Significado

Leia mais

TESTE DE MARCA PESSOAL COMO VOCÊ SE DESTACA?

TESTE DE MARCA PESSOAL COMO VOCÊ SE DESTACA? TESTE DE MARCA PESSOAL NUM DIA BOM Vamos encarar os fatos: ser um empreendedor e tocar o seu próprio negócio nem sempre é divertido e glamouroso como deveria ser. Poder ser desafiador, estressante e extremamente

Leia mais

H003 Compreender a importância de se sentir inserido na cultura escrita, possibilitando usufruir de seus benefícios.

H003 Compreender a importância de se sentir inserido na cultura escrita, possibilitando usufruir de seus benefícios. 2ª Língua Portuguesa 5º Ano E.F. Objeto de Estudo Usos e funções: código oral e código escrito Usos e funções: código oral e código escrito Usos e funções: norma-padrão e variedades linguísticas. Usos

Leia mais

A cor será estudada a diversos níveis: a sua sintaxe, natureza, aspectos técnicos e valores perceptivos, psicológicos, estéticos e culturais.

A cor será estudada a diversos níveis: a sua sintaxe, natureza, aspectos técnicos e valores perceptivos, psicológicos, estéticos e culturais. COR E PERCEÇÃO VISUAL [11512] GERAL Regime: Semestre: OBJETIVOS Que elementos da linguagem visual devo utilizar para comunicar com sucesso uma determinada mensagem? Que impacto emocional essa mensagem

Leia mais

Aulas de Inglês para Executivos.

Aulas de Inglês para Executivos. Aulas de Inglês para Executivos info@acelanguageschool.com.br Bem-vindo à Ace Aulas de Inglês para Executivos. Ace Language School é uma escola de Inglês com sede em São Paulo, Brasil. Somos especialistas

Leia mais

Comunicação Digital Empresarial MANUAL DO CURSO

Comunicação Digital Empresarial MANUAL DO CURSO Comunicação Digital Empresarial MANUAL DO CURSO ESPM Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo - SP Informações Central de Relacionamento: (11) 5081-8200 (opção 1) Segunda a sexta 9h às 20h45 Sábado

Leia mais

TEXTO E TEXTUALIDADE COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO

TEXTO E TEXTUALIDADE COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO TEXTO E TEXTUALIDADE COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO O que é texto? TEXTO - escrito ou oral; O que as pessoas têm para dizer umas às outras não são palavras nem frases isoladas, são textos; TEXTO - dotada de unidade

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 Conteúdos Habilidades Avaliação COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA Associação Brasileira de Educadores Lassalistas ABEL SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 320 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Disciplina: Língua Portuguesa

Leia mais

O Sentido do Planejamento

O Sentido do Planejamento O Sentido do Planejamento O planejamento é essencial para todos os fatores que afetam a organização FIGUEREDO, Sandra (2004) Existem duas escolas de pensamento conflitantes com referência à profundidade

Leia mais

GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES DO PROJETO

GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES DO PROJETO GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES DO PROJETO Planejar o Gerenciamento das Comunicações O gerenciamento das comunicações do projeto inclui os processos necessários para assegurar que as informações do projeto

Leia mais

01/08/2017 PROCESSO DE COMUNICAÇÃO. Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo

01/08/2017 PROCESSO DE COMUNICAÇÃO. Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO A comunicação permeia toda a ação do enfermeiro PROCESSO DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo

PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO A comunicação permeia toda a ação do enfermeiro PROCESSO DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

HISTÓRIA DA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E PRINCIPAIS ELEMENTOS

HISTÓRIA DA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E PRINCIPAIS ELEMENTOS HISTÓRIA DA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E PRINCIPAIS ELEMENTOS A primeira necessidade? Comunicar-se. COMUNICAÇÃO É o processo que consiste em transmitir e receber uma mensagem, com a finalidade de afetar

Leia mais

ARTEBR LIVRO CONVERSAS COM A ARTE BRASILEIRA

ARTEBR LIVRO CONVERSAS COM A ARTE BRASILEIRA ARTEBR LIVRO CONVERSAS COM A ARTE BRASILEIRA A empresa ARTEBR desenvolve projetos em arte, educação e literatura para diversas instituições culturais brasileiras. Atua nas áreas de consultoria e assessoria

Leia mais

RESENHA CRÍTICA O ÓBVIO E O OBTUSO

RESENHA CRÍTICA O ÓBVIO E O OBTUSO FACULDADE DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO ISRAEL ANTONIO MANOEL PEREIRA O ÓBVIO E O OBTUSO Resenha Crítica apresentada como atividade parcial avaliativa da disciplina

Leia mais

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA AULA 3 PG 1 Este material é parte integrante da disciplina Linguagem e Argumentação Jurídica oferecido pela UNINOVE. O acesso às atividades, as leituras interativas, os exercícios, chats, fóruns de discussão

Leia mais

ATENÇÃO! Material retirado da Internet, que eu considero de fonte segura e confiável. Os endereços estão no fim de cada assunto. O que é Semântica? Semântica provém do vocábulo grego que se pode traduzir

Leia mais

Conteúdo 8 - Tipografia como forma de expressão

Conteúdo 8 - Tipografia como forma de expressão Conteúdo 8 - Tipografia como forma de expressão professor Rafael Hoffmann Perspectiva clássica A tipografia tem como função principal utilizar letras para comunicar palavras. Tipografia invisível: faz

Leia mais

FUNÇÕES DA LINGUAGEM

FUNÇÕES DA LINGUAGEM FUNÇÕES DA LINGUAGEM FUNÇÕES DA LINGUAGEM Funções da Linguagem: são o conjunto das finalidades comunicativas realizadas por meio dos enunciados da língua. Enunciado: é tudo aquilo que é dito ou escrito

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico CENÁRIO Roberto César 1 13:51 A elaboração dos cenários estratégicos é a culminação de um processo que deve considerar todos os executivos-chaves da empresa que, normalmente, são

Leia mais

CURSO: JORNALISMO EMENTAS º PERÍODO

CURSO: JORNALISMO EMENTAS º PERÍODO CURSO: JORNALISMO EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: TEORIAS DA COMUNICAÇÃO Estudo do objeto da Comunicação Social e suas contribuições interdisciplinares para constituição de uma teoria da comunicação.

Leia mais

Uso de questionários validados em pesquisa clínica

Uso de questionários validados em pesquisa clínica Uso de questionários validados em pesquisa clínica Apresentação: Andressa Daron Giordani Uso de questionários validados em pesquisa clínica - O uso de questionário é uma das técnicas mais utilizadas para

Leia mais

Semiótica. A semiótica é a teoria dos signos.

Semiótica. A semiótica é a teoria dos signos. A semiótica é a teoria dos signos. Segundo Umberto Eco, um signo é algo que está no lugar de outra coisa. Ou seja, que representa outra coisa. Uma árvore, por exemplo, pode ser representada por uma série

Leia mais

INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA: diferentes fases de comunicação

INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA: diferentes fases de comunicação Modelagem conceitual para sistemas de hipertexto INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA: diferentes fases de comunicação Profa. glima@eci.ufmg.br A Tradição Oral A fala enunciada pela voz humana é rica em informações

Leia mais

Comunicação / Informação / Dados

Comunicação / Informação / Dados Comunicação / Informação / Dados Pensa-se que já os nossos antepassados Homo Sapiens já comunicavam através da linguagem. A linguagem é uma capacidade estritamente humana. Linguagem É a faculdade de um

Leia mais

ENGENHARIA DA QUALIDADE A ENG AULA 1 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

ENGENHARIA DA QUALIDADE A ENG AULA 1 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA ENGENHARIA DA QUALIDADE A ENG 09008 AULA 1 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA PROFESSORES: CARLA SCHWENGBER TEN CATEN ROGÉRIO FEROLDI MIORANDO KARINA ROSSINI Objetivos da disciplina Permitir aos alunos o entendimento

Leia mais

Design de Sinalização Conceitos

Design de Sinalização Conceitos Conceito - Transmissão de mensagens e informações por meio do ambiente construído - Área multidisciplinar: Comunicação, Psicologia, Design, Arquitetura, Direito - Arquitetura (Concepção do espaço) + Design

Leia mais

1/28/2017 PSICOLOGIA APLICADA AO FUTEBOL. A Relação Treinador Atleta. a influência do treinador vai muito além do contexto desportivo

1/28/2017 PSICOLOGIA APLICADA AO FUTEBOL. A Relação Treinador Atleta. a influência do treinador vai muito além do contexto desportivo PSICOLOGIA APLICADA AO FUTEBOL CURSO TREINADORES DE FUTEBOL NÍVEL I UEFA C Componente Específica Joana Cerqueira joanacerqueira.cifi2d@gmail.com a influência do treinador vai muito além do contexto desportivo

Leia mais

CELM. Linguagem, discurso e texto. Professora Corina de Sá Leitão Amorim. Natal, 29 de janeiro de 2010

CELM. Linguagem, discurso e texto. Professora Corina de Sá Leitão Amorim. Natal, 29 de janeiro de 2010 CELM Linguagem, discurso e texto Professora Corina de Sá Leitão Amorim Natal, 29 de janeiro de 2010 A LINGUAGEM Você já deve ter percebido que a linguagem está presente em todas as atividades do nosso

Leia mais

EMENTA OBJETIVO GERAL. Ampliar os conhecimentos gramaticais, utilizando-os de forma apropriada nas práticas de linguagem oral e escrita.

EMENTA OBJETIVO GERAL. Ampliar os conhecimentos gramaticais, utilizando-os de forma apropriada nas práticas de linguagem oral e escrita. Ensino Fundamental II 7º ano PLANO DE ENSINO DISCIPLINA Língua Portuguesa PROFESSOR Ana Paula dos Santos Cabral CARGA HORÁRIA TURMA ANO LETIVO TOTAL SEMANAL 7º ano A 2017 1.1 - Gêneros literários: poema

Leia mais

Expectativas de Aprendizagem dos Cursos oferecidos pelo INCO

Expectativas de Aprendizagem dos Cursos oferecidos pelo INCO Level 1 Ao final do Nível 1, você será capaz de: Usar linguagem de sala de aula Apresentar-se em diferentes registros Formular e responder perguntas de forma simples Compreender e usar expressões do dia-a-dia

Leia mais

Fechando as teorias clássicas americanas: Teoria da Informação

Fechando as teorias clássicas americanas: Teoria da Informação Fechando as teorias clássicas americanas: Teoria da Informação A Teoria da Informação (Teoria Matemática da Comunicação) é uma das vertentes que estudam a Comunicação de maneira mecanicista, ou seja, como

Leia mais

UNIDADE 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MULTIMÉDIA. Objectivos

UNIDADE 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MULTIMÉDIA. Objectivos UNIDADE 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MULTIMÉDIA Objectivos 1 2 Objectivos Caracterizar os diferentes tipos de media existentes Definir o conceito de multimédia Diferenciar o conceito de multimédia Diferenciar

Leia mais

Linguagens de Programação

Linguagens de Programação Visão Geral Faculdade de Computação - UFU Agosto - 2009 1 Princípios 2 O que é uma linguagem de programação? Linguagens naturais facilitam a expressão e o intercâmbio de idéias entre as pessoas. Assim

Leia mais

Curso Técnico Subsequente em Tradução e Interpretação de Libras Nome do Curso

Curso Técnico Subsequente em Tradução e Interpretação de Libras Nome do Curso Curso Técnico Subsequente em Tradução e Interpretação de Libras Nome do Curso CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400h Libras I 160h Não há Sujeito Surdo, Diferença,

Leia mais

Vani Kenski USP DESIGN INSTRUCIONAL

Vani Kenski USP DESIGN INSTRUCIONAL Vani Kenski USP DESIGN INSTRUCIONAL EAD uma modalidade diferente Ensinar a distância é muito diferente de ensinar presencialmente, mesmo para professores com larga experiência em educação. Aprender a distância

Leia mais

MARKETING. para Negócios. Prof. Ms. Luiz Carlos F M Corrêa APP Associação dos Profissionais de Propaganda Albieri & Corrêa Marketing e Eventos

MARKETING. para Negócios. Prof. Ms. Luiz Carlos F M Corrêa APP Associação dos Profissionais de Propaganda Albieri & Corrêa Marketing e Eventos MARKETING para Negócios Prof. Ms. Luiz Carlos F M Corrêa APP Associação dos Profissionais de Propaganda Albieri & Corrêa Marketing e Eventos MARKETING COMUNICAÇÃO ARTE ou CIÊNCIA CIÊNCIA SOCIAL Capaz de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 246 aprovado pela portaria Cetec nº 181 de 26/09/2013 Etec: ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município:São Carlos-SP Eixo Tecnológico: CONTROLE

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar técnico em Farmácia

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar técnico em Farmácia Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Professor Massuyuki Kawano Código: Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Auxiliar em Farmácia Qualificação: Auxiliar

Leia mais

Modelagem de Dados Usando o Modelo Entidade-Relacionamento (ME-R)

Modelagem de Dados Usando o Modelo Entidade-Relacionamento (ME-R) MER Modelagem de Dados Usando o Modelo Entidade-Relacionamento (ME-R) Conceitos O ME-R (Modelo Entidade Relacionamento) foi concebido para representar numa estrutura sintática a semântica que os dados

Leia mais

PROJETO DE LÍNGUA PORTUGUESA

PROJETO DE LÍNGUA PORTUGUESA ASSOCIAÇÃO ESCOLA 31 DE JANEIRO 2012/13 PROJETO DE LÍNGUA PORTUGUESA TRANSVERSALIDADE NA CORREÇÃO DA ESCRITA E DA EXPRESSÃO ORAL DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS E CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS INTRODUÇÃO A língua

Leia mais

Faculdade de Tecnologia Senac. Atividade Projeto Integrador. Comunicação Empresarial. Alunos: Venicyus Venceslencio. Geovane Alves.

Faculdade de Tecnologia Senac. Atividade Projeto Integrador. Comunicação Empresarial. Alunos: Venicyus Venceslencio. Geovane Alves. Faculdade de Tecnologia Senac Gestão em Tecnologia da Informação Atividade Projeto Integrador Comunicação Empresarial Alunos: Venicyus Venceslencio Geovane Alves Gabriel Napolis Jakson Tavares Goiânia.

Leia mais

O que são os signos? o signo não é a realidade (FIORIN, 2002, p. 58) Signo ou referente?

O que são os signos? o signo não é a realidade (FIORIN, 2002, p. 58) Signo ou referente? O que são os signos? os signos são qualquer coisa, ou estímulo físico, utilizados para representar objetos, qualidades, ideias ou eventos (BORDENAVE, 2002, p. 40) o signo não é a realidade (FIORIN, 2002,

Leia mais

Processos de software

Processos de software Processos de software 1 Processos de software Conjunto coerente de atividades para especificação, projeto, implementação e teste de sistemas de software. 2 Objetivos Introduzir modelos de processos de

Leia mais

CEDHAP CENTRO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO APLICADO GESTÃO EDUCACIONAL E O DESAFIO DA COMUNICAÇÃO

CEDHAP CENTRO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO APLICADO GESTÃO EDUCACIONAL E O DESAFIO DA COMUNICAÇÃO GESTÃO EDUCACIONAL E O DESAFIO DA COMUNICAÇÃO Heloísa Lück Diretora Educacional CEDHAP Centro de Desenvolvimento Humano Aplicado www.cedhap.com.br A realização dos objetivos de toda organização de trabalho

Leia mais

COMUNICAÇÃO APLICADA MÓDULO 1

COMUNICAÇÃO APLICADA MÓDULO 1 COMUNICAÇÃO APLICADA MÓDULO 1 Índice 1. O Que é Comunicação?...3 1.1. Características... 3 1.2. Formas e Componentes da Comunicação... 3 1.3. Conceitos Básicos... 4 1.3.1. Conceito etimológico... 4 1.3.2.

Leia mais

Nesta disciplina aprenderemos. HTML CSS JavaScript Jquery PHP

Nesta disciplina aprenderemos. HTML CSS JavaScript Jquery PHP Introdução Nesta disciplina aprenderemos HTML CSS JavaScript Jquery PHP HTML é a abreviatura de HyperText Mark-up Language. O HTML foi inventado em 1990, por um cientista chamado Tim Berners-Lee. A finalidade

Leia mais

O que é um sistema distribuído?

O que é um sistema distribuído? Disciplina: Engenharia de Software 4 Bimestre Aula 1: ENGENHARIA DE SOFTWARE DISTRIBUÍDO O que é um sistema distribuído? Segundo Tanenbaum e Steen (2007) um sistema distribuído é uma coleção de computadores

Leia mais

Interpretação Patrimonial. Exemplo de interpretação do patrimônio como ferramenta em Turismo Rural

Interpretação Patrimonial. Exemplo de interpretação do patrimônio como ferramenta em Turismo Rural Interpretação Patrimonial Exemplo de interpretação do patrimônio como ferramenta em Turismo Rural O turismo destrói e banaliza a cultura l Essa é a visão de muitos intelectuais sobre a relação turismo-cultura.

Leia mais

Aula 5 - Escala. professor Rafael Hoffmann

Aula 5 - Escala. professor Rafael Hoffmann Aula 5 - Escala professor Rafael Hoffmann Os designers passam habitualmente por surpresas desagradáveis quando imprimem pela primeira vez uma peça impressa concebida numa tela de computador. Por exemplo,

Leia mais

E-BOOK 7 PASSOS PARA FALAR FLUENTE

E-BOOK 7 PASSOS PARA FALAR FLUENTE E-BOOK 7 PASSOS PARA FALAR FLUENTE SOBRE O AUTOR Max Prado Maximiliano é professor de Inglês e Português e pós-graduado em Língua Inglesa. É, portanto, especialista no ensino de Língua Inglesa. Leciona

Leia mais

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André Objetivos Gerais: Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André # Promover as competências necessárias para as práticas de leitura e escrita autônomas

Leia mais

Para que possamos utilizar Sistemas de informação, primeiro precisamos entender onde nascem as informações.

Para que possamos utilizar Sistemas de informação, primeiro precisamos entender onde nascem as informações. DADO E INFORMAÇÃO 9 Dado Para que possamos utilizar Sistemas de informação, primeiro precisamos entender onde nascem as informações. Tudo começa através da interpretação de Dados O que são dados? DADO:

Leia mais

Aluno(a): / / Cidade Polo: CPF: Curso: ATIVIDADE AVALIATIVA PESQUISA E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (PED)

Aluno(a): / / Cidade Polo:   CPF: Curso: ATIVIDADE AVALIATIVA PESQUISA E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (PED) Aluno(a): / / Cidade Polo: E-mail: CPF: Curso: ATIVIDADE AVALIATIVA PESQUISA E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (PED) Preencha o GABARITO: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Observação: Nesta atividade há 10 (dez) questões de múltipla

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO NOME ( T - P ) COM 3001 PLANEJAMENTO GRÁFICO (3-1) OBJETIVOS - ao término

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda

Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda CÂMPUS ARARANGUÁ MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 0h PROCESSOS CRIATIVOS DESENHO DA FIGURA HUMANA MODELAGEM TRIDIMENSIONAL SISTEMA

Leia mais

Comunicação Integrada

Comunicação Integrada CONCEITO DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING Agência de Comunicação História No início o agenciador colocava as indústrias e seus produtos em contato com os meios de comunicação que pudessem fazer a

Leia mais

Ementário do Curso de Design de Moda - Matriz

Ementário do Curso de Design de Moda - Matriz Ementário do Curso de Design de Moda - Matriz 2011.1 Disciplina: INTRODUÇÃO AO DESIGN DE MODA (60h) Terminologias e conceitos da área. Descrição dos conceitos da área. Contextualização e processo de moda.

Leia mais

Uma Introdução à Engenharia Semiótica: Conceitos e Métodos Slides Selecionados e adaptados para aula de INF2706

Uma Introdução à Engenharia Semiótica: Conceitos e Métodos Slides Selecionados e adaptados para aula de INF2706 1 Uma Introdução à Engenharia Semiótica: Conceitos e Métodos Slides Selecionados e adaptados para aula de INF2706 Carla Faria Leitão (PUC-Rio) Milene Selbach Silveira (PUCRS) Clarisse Sieckenius de Souza

Leia mais

P R O G R A M A. O léxico português. Processos de criação e renovação

P R O G R A M A. O léxico português. Processos de criação e renovação UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS E VERNÁCULAS DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA II (Red. e Expressão Oral) CARGA HORÁRIA: 45 horas

Leia mais

Objetivos desta aula. Noções de Marketing 21/10/09

Objetivos desta aula. Noções de Marketing 21/10/09 Noções de Marketing 21/10/09 Atendimento. Marketing em empresas de serviços. Marketing de relacionamento. Segmentação de mercado e segmentação do setor bancário. Propaganda e Promoção. Satisfação, Valor

Leia mais

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA AULA 2 PG 1 Este material é parte integrante da disciplina Linguagem e Argumentação Jurídica oferecido pela UNINOVE. O acesso às atividades, as leituras interativas, os exercícios, chats, fóruns de discussão

Leia mais

Géneros textuais e tipos textuais Armando Jorge Lopes

Géneros textuais e tipos textuais Armando Jorge Lopes Géneros textuais e tipos textuais [texto de apoio para o curso de doutoramento em ciências da linguagem aplicadas ao ensino de línguas/universidade Pedagógica, Maputo, Outubro de 2015] Armando Jorge Lopes

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PUBLICIDADE E PROPAGANGA

EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PUBLICIDADE E PROPAGANGA EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PUBLICIDADE E PROPAGANGA 1) ASSESSORIA E CONSULTORIA EM COMUNICAÇÃO O mapeamento do campo de atuação em assessoria e consultoria em comunicação, baseado na

Leia mais

Planejamento do Trabalho Pedagógico: elaboração de plano de curso e plano de aula. Profa. Dra. Hilda Mara Lopes Araujo DMTE/CCE

Planejamento do Trabalho Pedagógico: elaboração de plano de curso e plano de aula. Profa. Dra. Hilda Mara Lopes Araujo DMTE/CCE Planejamento do Trabalho Pedagógico: elaboração de plano de curso e plano de aula Profa. Dra. Hilda Mara Lopes Araujo DMTE/CCE Definição: Planejamento é um processo que exige organização, sistematização,

Leia mais

Introdução aos Algoritmos

Introdução aos Algoritmos Introdução aos Algoritmos Aula 05 Diogo Pinheiro Fernandes Pedrosa http://www2.ufersa.edu.br/portal/professor/diogopedrosa diogopedrosa@ufersa.edu.br Universidade Federal Rural do Semiárido Bacharelado

Leia mais

Comunicação de Moda: Retórica da Palavra e Retórica da Imagem Fashion merchandising: Rhetoric of the word e Rhetoric of the image

Comunicação de Moda: Retórica da Palavra e Retórica da Imagem Fashion merchandising: Rhetoric of the word e Rhetoric of the image Comunicação de Moda: Retórica da Palavra e Retórica da Imagem Fashion merchandising: Rhetoric of the word e Rhetoric of the image Ricardo Brito Almeida 1 rbai@ig.com.br Resumo Comunicação de Moda: Retórica

Leia mais

Prof. Ms. Ronaldo Martins da Costa

Prof. Ms. Ronaldo Martins da Costa Prof. Ms. Ronaldo Martins da Costa Diferentes conjuntos de etapas que envolvem métodos, ferramentas e procedimentos utilizados no desenvolvimento de software CiclodeVidaClássico Prototipação Modelo Espiral

Leia mais

Para uma análise do livro didático de química proposto pela SEED, por meio de processos cognitivistas, primeiro faremos um pequeno exercício.

Para uma análise do livro didático de química proposto pela SEED, por meio de processos cognitivistas, primeiro faremos um pequeno exercício. Para uma análise do livro didático de química proposto pela SEED, por meio de processos cognitivistas, primeiro faremos um pequeno exercício. A CLASSIFICAÇÃO DOS OBJETIVOS EDUCACIONAIS Seu estudo é de

Leia mais

Promoção. Prof. Me. André F. A. Fagundes 1. Disciplina: Administração Mercadológica 2º semestre de 2009

Promoção. Prof. Me. André F. A. Fagundes 1. Disciplina: Administração Mercadológica 2º semestre de 2009 Disciplina: Administração Mercadológica 2º semestre de 2009 Promoção Prof. M e André F. A. Fagundes Prof. M e André F. A. Fagundes 1 Comunicação de marketing É o meio pelo qual as empresas buscam informar,

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. Professora Rosane Reis. MÓDULO 16 Teoria da comunicação

LÍNGUA PORTUGUESA. Professora Rosane Reis. MÓDULO 16 Teoria da comunicação LÍNGUA PORTUGUESA Professora Rosane Reis MÓDULO 16 Teoria da comunicação COMUNICAÇÃO As duas funções da linguagem: 1- relação entre o indivíduo e o conjunto de suas experiências com a realidade 2- relações

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Plano de Curso nº 213 aprovado pela portaria Cetec nº 134 de 04/10/12 Etec Ermelinda Giannini Teixeira Código: 187 Município: SANTANA

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos MBA em EXCELÊNCIA EM GESTÃO DE PROJETOS E PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Gerenciamento de s Planejamento e Gestão de s Prof. Msc. Maria C Lage Prof. Newman Serrano, PMP Gerenciamento de Recursos Humanos Introdução

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DA CIDADE

A CONSTRUÇÃO DA CIDADE A CONSTRUÇÃO DA CIDADE O conhecimento dos aspectos antropológicos, sociológicos e econômicos relevantes e de todo o espectro de necessidades, aspirações e expectativas individuais e coletivas quanto ao

Leia mais

Aula 6 - Textura. professor Rafael Hoffmann

Aula 6 - Textura. professor Rafael Hoffmann Aula 6 - Textura professor Rafael Hoffmann tex.tu.ra s.f. 1 trama, tecido 2 aspecto tátil de uma superfície. Dicionário Houaiss Em design a textura pode ser concreta, tátil. Texturas palpáveis afetam a

Leia mais

O TEATRO COMO UM SISTEMA DE COMUNICAÇÃO

O TEATRO COMO UM SISTEMA DE COMUNICAÇÃO O TEATRO COMO UM SISTEMA DE COMUNICAÇÃO Marcos Antônio ALVES 1 RESUMO: A comunicação parece ser um dos objetivos centrais do artista na apresentação de uma peça teatral. Quando acontece essa comunicação,

Leia mais