Programação com ASP Active Server Pages

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programação com ASP Active Server Pages"

Transcrição

1 Programação com ASP Active Server Pages Alexandre Malheiros Meslin Maurício Bomfim Novembro / 2005 Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ ASP - Referências Bibliográficas Active Server Pages Unleashed, Sams Publishing Aprenda em 24 horas Active Server Pages, Ed. Campus Na internet Programação 2 Parte 1 Programação 3

2 Programação 4 O que é ASP? ASP significa Active Server Pages. ASP não é uma linguagem: normalmente são utilizadas VBScript ou Jscript. ASP é um mecanismo que permite a execução de scripts dentro do IIS. IIS significa Internet Information Services. IIS é um componente gratuito do Windows a partir do Windows O Windows XP Home Edition não suporta IIS nem PWS, apenas o XP Professional. PWS é uma versão menor do IIS, com quase toda a sua funcionalidade, usado no Windows 95/98. Compatibilidade com ASP ASP é uma tecnologia da Microsoft Para rodar IIS é necessário Windows NT 4.0 ou mais recente ou Windows 2000 ou mais recente Alternativas para rodar ASP sem Windows: ChiliASP / Chilisoft InstantASP / Halcyon Software Programação 5 O Que é um Arquivo ASP? Um arquivo ASP é um texto puro, assim como arquivos HTML Um arquivo ASP pode conter texto, HTML, javascript, XML e scripts ASP Scripts ASP são executados no servidor Um arquivo ASP tem extensão ".asp" Programação 6

3 Programação 7 Como são tratados arquivos HTM e ASP? HTML Quando um navegador pede um arquivo HTML, o servidor envia o arquivo. ASP Quando um navegador pede um arquivo ASP, o IIS envia o pedido para uma DLL que lê o arquivo ASP, linha por linha, executando os scripts deste arquivo. Finalmente, o resultado é enviado para o navegador como HTML puro. Processamento de um arquivo HTML Programação 8 Processamento de um arquivo ASP Programação 9

4 Programação 10 Processamento de scripts no servidor Permite acesso a bancos de dados ou arquivos de dados localizados no servidor Permite maior segurança, uma vez que o código ASP não pode ser visto pelo browser; Compatível com qualquer browser, uma vez que o cliente só recebe html. O que se pode fazer com ASP? (I) Criar páginas mais dinâmicas Conteúdos aleatórios; Apresentação páginas personalizadas de acordo com seleções anteriores do usuário; Responder a consultas ou envio de dados de páginas HTML. Implementar aplicações com interface Web Acessar bancos de dados e retornar o resultado como html; Manter contexto entre requisições diferentes de um mesmo usuário; Criar variáveis da aplicação, compartilhadas por todos os usuários; Enviar mensagens de automáticas; Exemplo: comércio eletrônico Programação 11 O que se pode fazer com ASP? (II) Implementar sites de conteúdo dinâmico Gerenciamento de conteúdo; Publicação on-line; Útil para sites de Notícias, Intranets, etc. Programação 12

5 Programação 13 VBScript (I) Linguagem desenvolvida pela Microsoft baseada no Visual Basic Originalmente concebida para concorrer com o Javascript em aplicações client-side Estende o HTML: Variáveis, operadores, expressões Condições, laços, funções, sub-rotinas Permite a criação de programas simples É interpretada Simplicidade da linguagem X Complexidade no desenvolvimento VBScript (II) Adotada posteriormente como principal linguagem de desenvolvimento de Active Server Pages Alternativas: JScript, Perl, REXX, Python Programação 14 VBScript (III) Client-side Scripting Executada no browser Distribui o processamento Só funciona no Internet Explorer Server-side Scripting -> ASP Executada no servidor web Concentra o processamento Só funciona em servidor Windows (IIS / PWS) Envio de puro HTML ao cliente Programação 15

6 Programação 16 Incluindo scripts nas ASP Podem ser incluídos no HTML de duas formas: Através dos delimitadores e Usando a tag SCRIPT, estendida pela Microsoft <SCRIPT LANGUAGE="Jscript" RUNAT="server"> Na ausência da cláusula RUNAT="server" o script será tratado como um script cliente (executado no browser) São executados imediatamente, independente da posição Só devem ser usados para declarar funções Podem ser usadas múltiplas linguagens na mesma página, podendo-se aproveitar o melhor de cada uma A linguagem padrão pode ser especificada no IIS Regras Básicas de Sintaxe Escrevendo texto Response.Write string =valor <html> <body> Response.Write "Alo mundo!" </body> </html> <html> <body> = "Alo mundo!" </body> </html> Programação 17 Exemplo usando Language=VBScript Option Explicit Dim i <HTML> <HEAD><TITLE>Asp Script</TITLE></HEAD> <BODY> Esta é uma frase FOR i=1 TO 10 muito, NEXT muito comprida. </BODY> </HTML> Programação 18

7 Programação 19 Exemplo usando LANGUAGE=JScript <HTML> <HEAD><TITLE>Asp Script</TITLE></HEAD> <BODY> Esta é uma frase for (i=1; i<11; i++) { muito, } muito comprida. </BODY> </HTML> Exemplo usando a Tag SCRIPT Option Explicit <HTML> <HEAD><TITLE>Asp Script</TITLE></HEAD> <BODY> <SCRIPT LANGUAGE="JScript" RUNAT="server"> function digaalo () { response.write ("Alo!!!"); } </SCRIPT> digaalo () </BODY> </HTML> Programação 20 Criando Variáveis LANGUAGE=VBScript Option Explicit <html> <body> Dim nome nome="alexandre Meslin" response.write "Meu nome é: " & nome </body> </html> Programação 21

8 Programação 22 Criando Variáveis LANGUAGE=VBScript Option Explicit <html> <body> Dim nome(4), i nome(0) = "Alexandre" nome(1) = "Denise" nome(2) = "Amanda" nome(3) = "Ana" nome(4) = "Gisele" For i = 0 to 4 response.write(nome(i) & "<br>" & VBCRLF) Next </body> </html> Intercalando ASP dentro de tags Option Explicit <html> <body> Dim i For i = 1 to 6 response.write "<h"&i&">cabeçalho"&i&"</h"&i&">" Next </body> </html> Programação 23 Inclusão de arquivos Útil para: Definir elementos comuns a várias páginas (cabeçalhos, rodapés, etc) Definir funções que serão utilizadas a partir de várias páginas. Caminho relativo <!-- # include file= arq.asp > <!-- # include file=../arq.asp > Caminho iniciando no diretório virtual <!-- # include virtual= /includes/arq.asp > Evite usar: extensão.inc../ Programação 24

9 Programação 25 Referência: principais comandos vbscript if-then-end if if <condição> then <instruções> end if If a = cinco then b = 5 End if Programação 26 if-then-else-end if if <condição> then <instruções> [else <instruções>] end if If a > b then response.write maior Else response.write menor End if Programação 27

10 Programação 28 if-then-elseif-else-end if if <condição> then <instruções> [elseif <condição> then <instruções>] [else <instruções>] end if If hora < 12 then response.write bom dia Elseif hora < 18 then response.write boa tarde Else response.write boa noite select-case-case-case else-end select select case <expressão> [case <expressão> <instruções>] [case else <instruções>] end select Select case hora Case 0,1,2,3,4,5,6,7,8,9,10,11 response.write bom dia Case 12,13,14,15,16,17 response.write boa tarde Case else response.write boa noite End select Programação 29 for-to-next for <var> = <inic> to <fim> instruções Next For I = 0 to 50 response.write I Next Programação 30

11 Programação 31 for-to-step-next for <var> = <inic> to <fim> [step <inc>] instruções Next For I = 0 to 50 step 2 response.write I Next For I = 50 to 0 step -2 response.write I Next while-wend while <condição> <instruções> Wend I = 0 While I <= 50 response.write I I = I + 2 Wend Programação 32 do-while-loop do while <condição> instruções Loop I = 0 Do while I < 50 response.write I I = I + 1 Loop Programação 33

12 Programação 34 do-until-loop do until <condição> instruções Loop I = 0 Do until I < 50 response.write I I = I + 1 Loop do-while-exit do-loop do while <condição> instruções [exit do] Loop I = 0 Do while I < 50 response.write I I = I + 1 if I > 25 then exit do end if Loop Programação 35 do-until-exit do-loop do until <condição> instruções [exit do] Loop I = 0 Do until I > 50 response.write I I = I + 1 if I > 25 then exit do end if Loop Programação 36

13 Programação 37 do-loop while do instruções Loop while <condição> I = 0 Do response.write I I = I + 1 Loop while I < 50 do-exit do-loop while do instruções [exit do] loop while <condição> I = 0 Do response.write I I = I + 1 if I > 25 then exit do end if Loop while I < 50 Programação 38 do-loop until do instruções Loop until <condição> I = 0 Do response.write I I = I + 1 Loop until I < 50 Programação 39

14 Programação 40 do-exit do-loop until do instruções [exit do] Loop until <condição> I = 0 Do response.write I I = I + 1 if I > 25 then exit do end if Loop until I > 50 for-each-in-next For each <elemento> in <coleção> <instruções> Next For each item in request.form response.write request.form(item) Next Programação 41 for-each-in-exit for-next For each <elemento> in <coleção> <instruções> [exit for] Next For each item in request.form response.write request.form(item) if request.form(item) = 5 then exit for end if next Programação 42

15 Programação 43 Funções Definindo uma função function quadrado(x) quadrado = x * x end function Chamando uma função y = quadrado (x) y = quadrado(quadrado(x)) if (quadrado(x) > 100) armazena-se o seu resultado usada como parâmetro dentro de um if Procedimentos Definindo um procedimento sub imprimesoma (x, y) response.write x + y end sub Chamando um procedimento imprimesoma a, 5 Programação 44 Parte 2 Programação 45

16 Programação 46 Integrando Objetos nas ASP ASP tem um conjunto de objetos embutidos. Objetos possuem métodos, propriedades e coleções. Métodos determinam o que se pode fazer com o objeto. Ex: Response.Write Alo... Propriedades podem ser modificadas para especificar o estado do objeto. Ex: Session.Timeout = 10 Coleção é uma estrutura de dados que permite armazenar conjuntos de pares (chave/valor) relacionados ao objeto. Ex: nome = Request.Form ( Nome ) Objetos existentes ASP Object Model Request Response Session Server Application ASPError * MS Scripting Runtime (SCRRUN.DLL) FileSystem TextStream Drive File Folder Dictionary * Somente no ASP3.0 / IIS 5.0 Programação 47 ASP Object Model Programação 48

17 Programação 49 Objeto Request Objeto que corresponde a um pedido do protocolo HTTP Permite que o programa ASP receba dados do usuário Exemplo: nome = Request.Form ("NOME") Formulario.htm Os métodos GET e POST São duas formas definidas pelo protocolo de comunicação para o envio de dados ao servidor. Formulários HTML podem enviar dados usando GET ou POST: <FORM METHOD= GET ACTION= meuprog.asp > <FORM METHOD= POST ACTION= meuprog.asp > O programa ASP deve tratar de maneira diferente os dados que ele recebe, dependendo do método utilizado. Programação 50 Os métodos GET e POST Método GET: O cliente envia o conteúdo do formulário concatenado ao nome da URL, após uma '?'. Método POST: O cliente envia a URL, e envia os dados do formulário separadamente como um header HTTP. Programação 51

18 Programação 52 Os métodos GET e POST Método GET: O servidor seta a variável QUERY_STRING e coloca seu conteúdo disponível para a aplicação através da coleção Request.QueryString. Formulários Método Get <html> <body> <form action="get.asp" method="get"> Por favor, digite o seu nome: <input type="text" name="nome"> <br><br> <input type="submit" value="submit"> </form> </body> </html> Programação 53 Formulário Método <html> <body> If Request.QueryString("nome")<>"" Then Response.Write "Oi " & Request.QueryString("nome") & "!" Response.Write "<br>como está você hoje?" Else Response.Write "Você não preencheu o seu nome." End If </body> </html> Programação 54

19 Programação 55 Os métodos GET e POST Método POST: O servidor coloca a informação disponível para a aplicação através da coleção Request.Form. Formulário Método Post <html> <body> <form action="post.asp" method="post"> Por favor, digite o seu nome: <input type="text" name="nome"> <br><br> <input type="submit" value="submit"> </form> </body> </html> Programação 56 Formulário Método <html> <body> If Request.Form("nome")<>"" Then Response.Write "Oi " & Request.Form("nome") & "!" Response.Write "<br>como está você hoje?" Else Response.Write "Você não preencheu o seu nome." End If </body> </html> Programação 57

20 Programação 58 Os métodos GET e POST Quando usar GET ou POST? GET não deve ser usado com formulários muito grandes. Limite de caracteres da QueryString GET: O conteúdo digitado pode ser visto no campo location do navegador. Cuidado com a segurança GET: Pode ser chamado sem o uso de um formulário. <a href= teste.asp?tel= >telefone</a> Os métodos GET e POST Codificação dos parâmetros: A sintaxe utilizada é: nome1=valor1&nome2=valor2&nome3=valor3&... Os nomes de cada campo são definidos no próprio código HTML, e os valores são os conteúdos de cada campo, que foram digitados pelo usuário. Espaços são substituídos por '+' e alguns caracteres especiais são representados em notação hexadecimal como '%XX'. Em ASP não precisamos nos preocupar com essa codificação pois o servidor já decodifica todo o formulário, colocando o dado pronto para ser usado pela aplicação nas coleções Form e QueryString. Programação 59 Objeto Request Coleções Request.Form Obtém dados de formulário Request.Form("Campo")[("índice").Count] Campo: nome do campo Índice: para campos com mais do que um valor Count: quantidade de valores do campo Programação 60

21 Programação 61 Objeto Request Coleções Request.QueryString Obtém dados de formulário GET Request.QueryString("campo")[("índice ).Count] Campo: nome do campo Índice: para campos com mais do que um valor Count: quantidade de valores do campo Exemplos: FormularioUnico.asp FormularioUnico2.asp Checkbox.asp Todososcampos.asp Objeto Request Coleções Request.ServerVariables Permite acesso a variáveis de ambiente Request.ServerVariables("VariávelDoServidor" ) VariávelDoServidor: nome da variável do servidor CONTENT_LENGTH REQUEST_METHOD HTTP_COOKIE QUERY_STRING REMOTE_ADDR SCRIPT_NAME HTTP_USER_AGENT Etc Exemplo: ServerVariables.asp Programação 62 Objeto Response Objeto que mapeia uma resposta do protocolo HTTP Permite que o programa ASP envie uma página dinâmica como resposta ao usuário Exemplo: Response.Write "Nome = " & nome & "<BR>" Programação 63

22 Programação 64 Objeto Response Métodos Response.Write Envia texto para o cliente Response.Write CONTEÚDO nome="alexandre" Response.Write nome Response.Write "Meslin" Objeto Response Propriedades Response.Expires Tempo em minutos de validade da página Response.Expires=60 Response.Expires=-1 Ver exemplo: Login (mais tarde) Response.ExpiresAbsolute Data absoluta de expiração da página Response.ExpiresAbsolute=#12/31/2001# Programação 65 Objeto Response Propriedades Response.Buffer=[true false] Deve ser inicializada antes da tag <HTML> Response.Buffer = True Exemplos: Combuffer.asp Sembuffer.asp Programação 66

23 Programação 67 Objeto Response Métodos Response.Clear Limpa o buffer do servidor Response.Clear Response.Buffer=true <html> <body> <p>este é um texto que eu quero enviar para o usuário.</p> <p>não, eu mudei de idéia. Eu quero apagar o texto.</p> Response.Clear <p>somente este texto deve aparecer. </body> </html> Objeto Response Métodos Response.Flush Envia o conteúdo da página imediatamente ao browser Response.Flush Ver exemplo: Login (mais tarde) Response.Buffer=true <html> <body> Eu escrevi algum texto e eu vou controlar quando o texto irá ser enviado para o browser.</p> <p>o texto não foi ainda.</p> <p>ok, então vai!</p> Response.Flush </body> Programação 68 </html> Objeto Response Métodos Response.End Termina o script, enviando a página ao cliente Exemplo: response-end.asp <html> <body> <p>eu estou escrevendo algum texto. Este texto nunca será Response.End terminado! É muito tarde para escrever mais!</p> </body> </html> Programação 69

24 Programação 70 Objeto Response Métodos Response.Redirect Redireciona o browser para outra URL Response.Redirect URL Response.Redirect Exemplos: redirect.asp Objeto Response Propriedades Response.ContentType=Tipo Tipo text/html image/gif image/jpeg text/plain response.contenttype="application/vnd.ms-excel" <html> <body> <table> <tr><td>1</td><td>2</td><td>3</td><td>4</td></tr> <tr><td>5</td><td>6</td><td>7</td><td>8</td></tr> </table> </body> </html> Programação 71 Parte 3 Programação 72

25 Programação 73 O que são cookies? Os scripts são executados a cada chamada do usuário, não salvando nenhum estado Cookies Servem para salvar estado do usuário O controle sobre o uso de cookies pode ser feito por CGIs, Javascript, ASP, etc Especificação: Aplicações de cookies Informações que devem ser consideradas entre uma visita e outra do usuário (cookies persistentes): Data da última visita Preferências etc... Informações que devem fluir entre páginas de uma mesma aplicação Cestos de compras Autenticação de usuário etc... Programação 74 Segurança de cookies A informação salva é limitada e restrita a um determinado arquivo/diretório. A princípio não há riscos para o usuário. O usuário pode desabilitar o armazenamento de cookies na sua máquina atravésdeopçõesdo browser. Programação 75

26 Programação 76 Enviando e Recebendo Cookies em ASP Utiliza-se os objetos Request e Response para receber (ler) e enviar (escrever) cookies O Browser precisa permitir que cookies sejam armazenados localmente O cookie deve ser enviado antes da tag <html> Enviando Cookies Deve ser enviado antes da tag <HTML> Uma vez que o script envia o Cookie, o browser armazena-o no disco do usuário. Propriedades, Coleções e Métodos Response.Cookies("NomeDoCookie")="ValorDoCookie" Response.Cookies("NomeDoCookie").Expires= "Data" Response.Cookies("NomeDoCookie").Domain="Dominio" Response.Cookies("NomeDoCookie").Path="Caminho" Response.Cookies("NomeDoCookie").Secure=True/False Response.Cookies("NomeDoCookie")("NomeDoCampo")= "ValorDoCookie" Exemplo: EnviaCookie.asp Programação 77 Recebendo Cookies Toda vez que browser envia um pedido, envia também os valores dos cookies previamente salvos por esta URL. O servidor converte o conteúdo do cookie em uma variável de ambiente que pode ser acessada pelo script. (HTTP_COOKIE) ASP decodifica os cookies e disponibiliza-os para a aplicação através da coleção Request.Cookies Propriedades, Coleções e Métodos valor = Request.Cookies("NomeDoCookie") ou If Request.Cookies("NomeDoCookie").HasKey Then Request.Cookies("NomeDoCookie")("NomeDoCampo") Exemplo: RecebeCookie.asp Programação 78

27 Programação 79 Cookie de Boas-Vindas Option Explicit Dim num num=request.cookies("numvisitas") if num="" then num = 0 response.cookies("numvisitas").expires = date response.cookies("numvisitas") = num + 1 <html> <body> if num=0 then Bem vindo! Esta é a primeira vez que você visita esta página. else Você já visitou esta página =num vezes antes. end if </body> </html> Parte 4 Programação 80 Sessões O HTTP é um protocolo "Stateless" : não mantêm estado A interação entre o Browser e o Web server se dá em pares discretos tipo requisição / resposta o valor das informações não se preserva entre chamadas cada request é como se viesse de um novo usuário Não se consegue identificar o usuário que navega por várias páginas Objetos Session contornam esse problema: é criado um para cada usuário que acessa o aplicativo Programação 81

28 Programação 82 Objeto Session É criado um objeto para cada usuário que acessa o site Permite manter contexto entre páginas através de variáveis da sessão Session("CorPreferida")="Blue" Session("FontePreferida")="Arial" Se o usuário não fizer nenhuma requisição em 20 minutos o servidor encerra sua sessão (timeout). Objeto Session Usos Armazenar preferências do usuário Armazenar interesses do usuário Implementação de aplicações web em geral, como por exemplo comércio eletrônico Exemplo Sessao.asp Login.asp Programação 83 Objeto Session SessionID Número guardado pelo servidor para identificar a sessão. Não deve ser usado como chave uma vez que pode ser repetido se o servidor web for reiniciado. Uso intenso de sessões pode prejudicar a performance do enablesessionstate=false Programação 84

29 Programação 85 Session X Cookies No início de uma nova sessão o servidor armazena um cookie com o SessionID no browser do usuário. Desta forma o servidor reconhece acessos subsequentes do usuário, associando-os a mesma sessão. Não é possível usar sessões se o browser não suportar cookies ou se seu uso estiver desabilitado pelo usuário. Objeto Session Propriedades Session.SessionID Retorna o número de identificação da sessão. Session.LCID Identificação de Local Serve para definir formato de datas Brasil: 1046 Session.LCID = 1046 Programação 86 Objeto Session Propriedades Session.Timeout Tempo máximo, em minutos, que o usuário pode estar inativo até o término da sessão Session.Timeout = 30 response.write "Timeout é: " & Session.Timeout Session.Timeout=30 response.write "Timeout agora é: " & Session.Timeout Programação 87

30 Programação 88 Objeto Session Métodos Session.Abandon Utilizado para terminar uma sessão Muito usado para executar logout Session.Abandon Objeto Session Coleções Session.Contents Contém as variáveis criadas pelo usuário Métodos de Contents Session.Contents.Remove (item Índice) Session.Contents.RemoveAll Session.Contents.Count Session.Contents.Remove ("contador") Session.Contents.RemoveAll for i = 1 to Session.Contents.Count Response.write Session.Contents.Item(i) & "<br>" next Programação 89 Arquivo Global.asa Arquivo de inicializações associado a aplicação. Deve estar armazenado no diretório raiz da mesma. Uma aplicação precisa ser definida no IIS através de um diretório virtual. Contém os procedimentos para tratar eventos associados a aplicação e suas sessões. Não pode usar e, apenas a tag <script> Programação 90

31 Programação 91 Arquivo Global.asa <SCRIPT LANGUAGE=VBScript RUNAT=Server> SUB Application_OnStart END SUB ' SUB Application_OnEnd END SUB ' SUB Session_OnStart END SUB ' SUB Session_OnEnd END SUB </SCRIPT> Objeto Session Eventos Session_OnStart Executado quando o cliente solicita uma página pela primeira vez Session_OnEnd Executado quando a sessão é terminada Ocorre devido a: Timeout Session.Abandon Programação 92 Aula 5 Programação 93

32 Programação 94 Aplicações O IIS permite que um servidor possa abrigar várias aplicações, relacionadas a diferentes tarefas São definidas estabelecendo-se um diretório virtual no IIS e consistem desse diretório específico bem como de todos os seus subdiretórios Dados e objetos, criados em seu escopo, são acessíveis em diferentes páginas de diferentes usuários Podem ser isoladas para executar em processos distintos, não interferindo com as outras em caso de falha Pode-se parar uma aplicação sem interromper as outras Objeto Application Existe uma instância para cada aplicação rodando no servidor Pode ser compartilhada entre os diversos usuários acessando a aplicação Programação 95 Objeto Application Usos: Exibir informações aleatórias para todos os usuários, por exemplo: dica do dia ou notas sobre atualização de informações Armazenar o número de vezes que um anúncio foi clicado Guardar informações globais obtidas de um banco de dados para serem exibidas em múltiplas páginas Manter contadores como o número de visitantes do web site ou número de usuários utilizando o site no momento Permitir comunicação entre os usuários do site em, por exemplo, jogos multi-usuários ou salas de chat Programação 96

33 Programação 97 Objeto Application Variáveis criadas pelo usuário no escopo da aplicação: Application("nome")="NCE" Como as variáveis da aplicação são compartilhadas por todos os usuários, para atualizá-las é necessário usar os métodos Lock e Unlock para garantir que não haja concorrência. Objeto Application Métodos Application.Lock Bloqueia o acesso de outros clientes às variáveis Application Application.Lock Application.Unlock Libera o acesso de outros clientes às variáveis Application Application.Unlock Application.Lock Application("visita")=Application("visita")+1 Application.Unlock Programação 98 Objeto Application Coleções Application.Contents Contém as variáveis criadas pelo usuário Métodos de Contents Application.Contents.Remove (item Índice) Application.Contents.RemoveAll () Application.Contents.Count Programação 99

34 Programação 100 Objeto Application Eventos Application_OnStart Executado quando algum cliente solicita pela primeira vez, uma página qualquer da aplicação. Application_OnEnd Executado quando o servidor é desligado normalmente. <script language="vbscript" runat="server"> Sub Application_OnStart... End Sub Sub Application_OnEnd... End Sub </script> Objeto Application Exemplos Contadores de acessos Primeiro exemplo Conta o número de acessos a uma aplicação Se a aplicação for reiniciada o contador é zerado Não conta acessos repetidos de uma mesma sessão Application.asp Segundo exemplo Conta o número de acessos a uma aplicação num dia determinado A cada dia o contador é zerado Application2.asp Programação 101 Objeto Server Mapeia através de suas propriedades e métodos, operações básicas que podem ser executadas no servidor. Programação 102

35 Programação 103 Objeto Server Propriedades ScriptTimeout Especifica o tempo de timeout, em segundos, de um script Server.ScriptTimeout = 120 Objeto Server Métodos Set Objeto=Server.CreateObject(progId) Cria uma instância de um objeto O uso deste método será melhor exemplificado quando falarmos sobre acesso a bancos de dados e componentes Set adrot=server.createobject("mswc.adrotator") Programação 104 Objeto Server Métodos String=Server.HTMLEncode(String) Converte uma string para HTML =Server.HTMLEncode("Tag image: <img>") Saída: Tag image: <img> O brower mostra: Tag image: <img> Programação 105

36 Programação 106 Objeto Server Métodos String=Server.URLEncode(URL) Converte uma string para o formato de uma URL Muito usado para montar Query Strings codigo="q=*^; " <a href="pagina.asp?=server.urlencode(codigo)">clique aqui</a> Saída: <a href= pagina.asp?q%3d%2a%5e%3b > Objeto Server Métodos Server.Execute(arquivo.asp) Permite chamar uma página ASP a partir de outra. Quando a página chamada terminar, a execução retorna à página que chamou Server.Execute ("Arquivo2.asp") Programação 107 Objeto Server Métodos Server.Transfer ("arquivo.asp") O método Transfer transfere a execução para uma segunda página Quando a segunda página terminar, a execução NÃO irá retornar para a página original Mais eficiente que Response.Redirect Response.Write "Linha 1 no arquivo 1<br>" Server.Transfer("arquivo2.asp") Programação 108

37 Programação 109 Alterando o fluxo normal da execução Response.End Response.Redirect Server.Transfer Server.Execute Objeto Server Métodos Fisico = Server.MapPath (Virtual) Converte um caminho virtual para físico. Útil quando é necessário referenciar um arquivo no servidor. Use com cuidado se seu site estiver hospedado num cluster. Caminho virtual: Server.MapPath( somedirectory/somefile.asp ) Caminho físico: C:\inetpub\wwwroot\someDirectory\someFile.asp Programação 110 Parte 6 Programação 111

38 Programação 112 ADO - ActiveX Data Objects Usados para recuperar e armazenar informações de diversas fontes de dados Utiliza o padrão ODBC da Microsoft que utiliza SQL Qualquer provedor de informações acessível via ODBC pode ser utilizado: Microsoft Access Arquivos Dbase Tabelas Paradox Bancos de dados Oracle Bancos de dados SQL Server Bancos de dados Informix Bancos de dados Sybase CA's Jasmine OODBMS (OQL) ETC... Trabalhando com bancos de dados Normalmente, o acesso a um banco de dados a partir de uma página ASP é feito da seguinte forma: 1. Criar uma conexão ADO a um banco de dados 2. Abrir a conexão ao banco de dados 3. Executar uma query SQL, criando um conjunto de registros ADO 4. Extrair as informações, processando o conjunto de registros 5. Fechar o conjunto de registros 6. Fechar a conexão Exemplo Programação 113 Objetos ADO Connection Realiza a conexão com a base de dados Set Conexao=Server.CreateObject("ADODB.Connection") Métodos Conexao.Open Abre a conexão Conexao.Close Fecha uma conexão Conexao.Execute Executa uma consulta SQL Conexao.BeginTrans Inicia uma transação Conexao.CommitTrans Termina uma transação Conexao.RollbackTrans Aborta uma transação Programação 114

39 Programação 115 Objetos ADO - Connection Passo 1: Criar uma conexão ADO Set Conexao=Server.CreateObject("ADODB.Connection") Passo 2: Abrir a conexão ao banco de dados Conexao.Open StringConexão StringConexão: "banco" "DSN=banco; UID=usuario; PWD=senha" "Provider=MSDASQL;Driver={Microsoft Access Driver (*.mdb)}; " &_ "DBQ=c:\dir\arq.mdb " "PROVIDER=MSDASQL;" & _ "DRIVER={SQL Server};" & _ "SERVER=UNIVAC;DATABASE=MeuDB;" & _ "UID=contaacessoweb;PWD=senha;" Objetos ADO Recordset Representa um conjunto de registros retornado por uma query Passo 3: - opção 1: criando o RecordSet implicitamente Já instancia e preenche o objeto RecordSet Set Conjunto=conexao.Execute(Comando) OU conexao.execute(comando) Comando: select * from tabela insert into tabela (campos) values (valores) update tabela set campo=valor delete from tabela Programação 116 Objetos ADO Recordset Passo 3 opção 2: criando o RecordSet explicitamente Set rs = Server.CreateObject ("ADODB.Recordset") rs.open comando, cnx Comando: select * from tabela Programação 117

40 Programação 118 Objetos ADO Recordset Métodos Rs.Close Rs.MoveNext Rs.EOF Coleções Rs.Fields Objetos ADO Recordset Propriedades rs.activeconnection=objeto connection rs.recordcount Retorna o número de registros do RecordSet Só funciona se CursorType for adopenstatic rs.cursortype adopendynamic adopenkeyset adopenstatic adopenforwardonly (default) As constantes estão definidas no arquivo adovbs.inc Programação 119 Usando cursor estático <!--#include file="adovbs.inc"-->... Sql = "SELECT * FROM Pessoas" &_ "WHERE Nome LIKE '%" & Request.Form(Nome) & "%'" Set Rs = Server.CreateObject("ADODB.RecordSet") Rs.Open Sql, DB, adopenstatic If Rs.RecordCount > 10 Then Response.Write "Só posso listar, no máximo, 10 pessoas.") Response.End End If for i=1 to Rs.RecordCount Response.Write Rs("Nome") & " - " & Rs(" ") & "<br>" Rs.MoveNext Next... Programação 120

Programação com ASP Active Server Pages

Programação com ASP Active Server Pages ASP - Referências Programação com ASP Active Server Pages Alexandre Malheiros Meslin Maurício Bomfim Novembro / 2005 Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ Bibliográficas Active Server Pages Unleashed,

Leia mais

Programação com ASP Active Server Pages

Programação com ASP Active Server Pages Programação com ASP Active Server Pages Alexandre Malheiros Meslin Maurício Bomfim Novembro / 2005 Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ ASP - Referências Bibliográficas Active Server Pages Unleashed,

Leia mais

Guia de Consulta Rápida ASP. Rubens Prates. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br

Guia de Consulta Rápida ASP. Rubens Prates. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br Guia de Consulta Rápida ASP Rubens Prates Novatec Editora www.novateceditora.com.br Guia de Consulta Rápida ASP de Rubens Prates Copyright@2000 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados. É

Leia mais

ASP. Active Server Page. Scripts. ASP teoricamente suportaria qualquer linguagem de script, mas na prática os aceitados são. VBScript MS JScript

ASP. Active Server Page. Scripts. ASP teoricamente suportaria qualquer linguagem de script, mas na prática os aceitados são. VBScript MS JScript ASP Active Server Page Lirisnei Gomes de Sousa lirisnei@hotmail.com Jair C Leite jair@dimap.ufrn.br Scripts ASP teoricamente suportaria qualquer linguagem de script, mas na prática os aceitados são VBScript

Leia mais

2.) Listagem Página a Página

2.) Listagem Página a Página Exemplos para construção de páginas em ASP 1.) Abertura de uma Base de Dados O código necessário para fazer a abertura de uma Base de Dados Access e execução de uma string SQL é muito simples. No exemplo

Leia mais

ASP - Active Server Pages

ASP - Active Server Pages ASP - Active Server Pages O PROBLEMA Introdução Anos 60, auge da guerra fria, o governo americano através de seu Departamento de Defesa e da recém criada ARPA (Agência de Projetos de Pesquisa Avançada),

Leia mais

ASP Active Server Pages. ASP (Active Server Pages)

ASP Active Server Pages. ASP (Active Server Pages) ASP Active Server Pages Prof. Sérgio Rodrigues ASP (Active Server Pages) É um ambiente de programação por scripts que rodam no servidor: IIS Internet Information Services PWS Personal Web Server Utiliza

Leia mais

Basicamente iremos precisar de uma base de dados na qual iremos armazenar os registros feitos pelos vistantes: Vamos armazenar os seguintes dados:

Basicamente iremos precisar de uma base de dados na qual iremos armazenar os registros feitos pelos vistantes: Vamos armazenar os seguintes dados: Livro de Visitas Basicamente iremos precisar de uma base de dados na qual iremos armazenar os registros feitos pelos vistantes: Vamos armazenar os seguintes dados: ID nome email mensagem data O código

Leia mais

O que é ASP? VBScript e ASP

O que é ASP? VBScript e ASP O que é ASP? Active Server Pages (ASP) é uma linguagem para geração de páginas HTML dinamicamente. A partir de um Windows NT Server com o IIS3 ou IIS4 (Internet Information Server) instalado, é possível

Leia mais

Apostila ASP 1 de 43. Apostila de Asp. O que é ASP?

Apostila ASP 1 de 43. Apostila de Asp. O que é ASP? Apostila ASP 1 de 43 Apostila de Asp O que é ASP? Active Server Pages (ASP) é uma linguagem para geração de páginas HTML dinamicamente. A partir de um Windows NT Server com o IIS3 ou IIS4 (Internet Information

Leia mais

[ASP (APPLICATION SERVER PROVIDER)] ASP (Application Server Provider) Formando: Fernando Duarte

[ASP (APPLICATION SERVER PROVIDER)] ASP (Application Server Provider) Formando: Fernando Duarte 2011 ASP (Application Server Provider) Formando: Fernando Duarte [ASP (APPLICATION SERVER PROVIDER)] É a tecnologia para a criação de páginas dinâmicas do lado do servidor, desenvolvida por Microsoft.

Leia mais

Bool setcookie (string nome [, string valor [, int validade [, string caminho [, string dominio [, int seguro]]]]] )

Bool setcookie (string nome [, string valor [, int validade [, string caminho [, string dominio [, int seguro]]]]] ) Disciplina: Tópicos Especiais em TI PHP Este material foi produzido com base nos livros e documentos citados abaixo, que possuem direitos autorais sobre o conteúdo. Favor adquiri-los para dar continuidade

Leia mais

Apostila ASP 1 de 43. Apostila de Asp. O que é ASP?

Apostila ASP 1 de 43. Apostila de Asp. O que é ASP? Apostila ASP 1 de 43 Apostila de Asp O que é ASP? Active Server Pages (ASP) é uma linguagem para geração de páginas HTML dinamicamente. A partir de um Windows NT Server com o IIS3 ou IIS4 (Internet Information

Leia mais

Melhorando a performance de suas páginas ASP

Melhorando a performance de suas páginas ASP Melhorando a performance de suas páginas ASP José Francisco do Santos Neto * Introdução Para velhos programadores como eu, o primeiro contato com o desenvolvimento de aplicações para a Internet é, no mínimo,

Leia mais

Integrantes: Catarino Rodrigues Data: 26/10/2012. Leandro de Matos Pereira. Leandro dos Santos Marciano. Ramon Alves de Souza

Integrantes: Catarino Rodrigues Data: 26/10/2012. Leandro de Matos Pereira. Leandro dos Santos Marciano. Ramon Alves de Souza Integrantes: Catarino Rodrigues Data: 26/10/2012 Leandro de Matos Pereira Leandro dos Santos Marciano Ramon Alves de Souza Disciplina: Banco de Dados para Internet Tema do Trabalho: Tecnologias para acesso

Leia mais

www.coldfusionbrasil.com.br

www.coldfusionbrasil.com.br www.coldfusionbrasil.com.br 2000 VARIÁVEIS CGI 3 CGI.NOME_DA_VARIÁVEL 3 VARIÁVEIS CGI SERVIDOR 3 VARIÁVEIS CGI CLIENTE 3 USANDO AS VARIÁVEIS CGI 4 REDIRECIONANDO APLICAÇÕES 4 INTERAGINDO COM ARQUIVOS 5

Leia mais

Criando um carrinho de compras

Criando um carrinho de compras Criando um carrinho de compras Um carrinho de compras feito em ASP.NET para você adaptar ao seu negócio e incluir no seu site. Além de aprender conceitos importantes relacionados a tecnologia ASP.NET vai

Leia mais

Programação web Prof. Wladimir

Programação web Prof. Wladimir Programação web Prof. Wladimir Linguagem PHP Cookie e Sessão @wre2008 1 Sumário Header; Cookie; Sessão; Exemplos. @wre2008 2 Header Esta função permite que um script php redirecione para outra página.

Leia mais

Linguagem de Programação III Aula 2 Revisão Parte II

Linguagem de Programação III Aula 2 Revisão Parte II Linguagem de Programação III Aula 2 Revisão Parte II Prof. Moser Fagundes Curso Técnico em Informática (Modalidade Integrada) Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) Campus Charqueadas Revisão de PHP

Leia mais

ACTIVE SERVER PAGES. Rua dos Otoni, 881/9º andar - Funcionários PABX/FAX : (31) 3273-2822 CEP 30150-270 - Belo Horizonte - MG

ACTIVE SERVER PAGES. Rua dos Otoni, 881/9º andar - Funcionários PABX/FAX : (31) 3273-2822 CEP 30150-270 - Belo Horizonte - MG Todos direitos reservados. Proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo mecânico, eletrônico, reprográfico, etc., sem a autorização, por escrito, do(s) autor(es) e da editora. ACTIVE SERVER

Leia mais

6. Introdução à Linguagem PHP

6. Introdução à Linguagem PHP 6. Introdução à Linguagem PHP A comunicação na Web exige dois agentes: o cliente web e o servidor web. O cliente requer informação (a partir de uma página HTML acessada pelo navegador) e o servidor fornece

Leia mais

Capítulo 4. Programação em ASP

Capítulo 4. Programação em ASP Índice: CAPÍTULO 4. PROGRAMAÇÃO EM ASP...2 4.1 REGISTRAR...2 4.1.1 Códigos para configuração do objeto...2 4.1.2 Formulário para transferir dados da impressão digital...3 4.1.3 Código Javascript para registro

Leia mais

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões. Prof. MSc. Hugo Souza

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões. Prof. MSc. Hugo Souza Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões Prof. MSc. Hugo Souza Se você precisar manter informações sobre seus usuários enquanto eles navegam pelo seu site, ou até quando eles saem

Leia mais

Programação WEB II. Sessions e Cookies. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. Sessions e Cookies. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza Sessions e Cookies progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net Cookies e Sessions Geralmente, um bom projeto

Leia mais

13 Conectando PHP com MySQL 13.1 Introdução

13 Conectando PHP com MySQL 13.1 Introdução 13 Conectando PHP com MySQL 13.1 Introdução Agora que você já tem uma idéia básica de comandos MySQL, poderemos ver como a linguagem PHP pode interagir com este banco de dados através de inúmeras funções.

Leia mais

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca Desenvolvimento de Aplicações Web Lista de Exercícios Métodos HTTP 1. No tocante ao protocolo de transferência de hipertexto (HTTP), esse protocolo da categoria "solicitação e resposta" possui três métodos

Leia mais

Módulo 11 A Web e seus aplicativos

Módulo 11 A Web e seus aplicativos Módulo 11 A Web e seus aplicativos Até a década de 90, a internet era utilizada por acadêmicos, pesquisadores e estudantes universitários para a transferência de arquivos e o envio de correios eletrônicos.

Leia mais

O protocolo HTTP. Você aprenderá: O que é e como funciona o protocolo HTTP. Quais são as partes de um pedido HTTP.

O protocolo HTTP. Você aprenderá: O que é e como funciona o protocolo HTTP. Quais são as partes de um pedido HTTP. HTTP O protocolo HTTP Você aprenderá: O que é e como funciona o protocolo HTTP. Quais são as partes de um pedido HTTP. Quais são as partes de um a resposta HTTP. O que é o protocolo HTTP? Hyper Text Transfer

Leia mais

PHP (Seções, Cookies e Banco de Dados)

PHP (Seções, Cookies e Banco de Dados) PHP (Seções, Cookies e Banco de Dados) André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Seções Basicamente, as seções são métodos que preservam determinados dados ativos enquanto o navegador do cliente estiver

Leia mais

www.coldfusionbrasil.com.br

www.coldfusionbrasil.com.br www.coldfusionbrasil.com.br 2000 1 O que é Cold Fusion? 3 Arquitetura Cold Fusion 3 Cold Fusion Markup Language (CFML) 4 O que devo saber para programar em CFML? 4 HTML 4 Desenho de Banco de Dados Relacionais

Leia mais

Scriptlets e Formulários

Scriptlets e Formulários 2 Scriptlets e Formulários Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Permitir ao aluno aprender a criar um novo projeto Java para web no Netbeans IDE,

Leia mais

GUIA PHP com MYSQL Autor: Everton Mendes Messias

GUIA PHP com MYSQL Autor: Everton Mendes Messias PHP (Hypertext Preprocessor) : Linguagem de programação interpretada. Tags PHP: phpinfo(); Comentários: //, # - comentário de uma linha /* comentário de várias linhas */ GUIA PHP com MYSQL Autor: Everton

Leia mais

Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos.

Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos. 3 COMANDOS CONDICIONAIS E DE LAÇO Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos. 3.1 COMANDOS CONDICIONAIS 3.1.1 Comando IF Como o próprio nome já indica, estes comandos

Leia mais

Programando em PHP. Conceitos Básicos

Programando em PHP. Conceitos Básicos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Conceitos Básicos Todo o escopo deste estudo estará voltado para a criação de sites com o uso dos diversos recursos de programação web

Leia mais

Colégio Renovação. MasterComp Informática ASP. Active Server Pages. Walter Mendonça. Active Server Pages Pág:1

Colégio Renovação. MasterComp Informática ASP. Active Server Pages. Walter Mendonça. Active Server Pages Pág:1 ASP Active Server Pages Walter Mendonça Active Server Pages Pág:1 ÍNDICE Introdução:... O que é importante saber sobre Client Side Script e JavaScript... O que é Server Side Script... Utilizando ASP sem

Leia mais

Curso de PHP. FATEC - Jundiaí

Curso de PHP. FATEC - Jundiaí Curso de PHP FATEC - Jundiaí Cookies Cookies são arquivos texto que podem ser armazenados no computador or do usuário, para serem recuperados posteriormente pelo servidor no qual seu site está hospedado.

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 Revisão de PHP... 19. Capítulo 2 Melhorando o processamento de formulários... 46

Sumário. Capítulo 1 Revisão de PHP... 19. Capítulo 2 Melhorando o processamento de formulários... 46 9 Sumário O Autor... 8 Introdução... 15 Quem deve ler este livro... 15 Como este livro está organizado...16 Download do código-fonte do livro... 18 Capítulo 1 Revisão de PHP... 19 Iniciando em PHP... 19

Leia mais

Guia do RepositorioDocumento

Guia do RepositorioDocumento Módulo: RepositorioDocumento.Cls_Repositorio Versão: 1.0.0 Data: 16/05/2003 Analista: João Augusto de Moura DBA: Maria Cristina de Oliveira Zimmermann Coordenador: Alex Albert Henchel Gerente Operacional:

Leia mais

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA 4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA Vinicius A. de Souza va.vinicius@gmail.com São José dos Campos, 2011. 1 Sumário Tópicos em Microsoft Excel 2007 Introdução à criação de macros...3 Gravação

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir Linguagem de Script e PHP @wre2008 1 Sumário Introdução; PHP: Introdução. Enviando dados para o servidor HTTP; PHP: Instalação; Formato básico de um programa PHP; Manipulação

Leia mais

O protocolo HTTP. O que é o protocolo HTTP?

O protocolo HTTP. O que é o protocolo HTTP? O protocolo HTTP Você aprenderá: O que é e como funciona o protocolo HTTP. Quais são as partes de um pedido HTTP. Quais são as partes de um a resposta HTTP. IIS - HTTP 1 O que é o protocolo HTTP? Hyper

Leia mais

1.264 Lição 11. Fundamentos da Web

1.264 Lição 11. Fundamentos da Web 1.264 Lição 11 Fundamentos da Web Navegadores e servidores da Web A Internet é apenas um conjunto de redes interconectadas livremente. Um conjunto de redes de área local conectado via redes de área ampla

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Formulários Os formulários em HTML são usados para selecionar diferentes tipos de entradas do usuário. Um formulário é uma área que

Leia mais

Lista de Revisão. 3. Analise a afirmativa a seguir como verdadeira ou falsa e justifique.

Lista de Revisão. 3. Analise a afirmativa a seguir como verdadeira ou falsa e justifique. Lista de Revisão 1. Nos sistemas web, geralmente os usuários apresentam dois problemas típicos, a desorientação e a sobrecarga cognitiva. Discorra sobre esses problemas. 2. Apresente as principais diferenças

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala Programação para a Internet Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala A plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068) Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado

Leia mais

7. Recursos PHP para a Internet

7. Recursos PHP para a Internet 7. Recursos PHP para a Internet Protocolo HTTP. Na aula passada vimos um script simples de autenticação de usuários. Neste script foi usado o tag META para passar uma URL ao servidor web. A linguagem PHP

Leia mais

Conteúdo Dinâmico. Introdução. Interação Browser x Servidor Web. Interação Browser x Servidor Web

Conteúdo Dinâmico. Introdução. Interação Browser x Servidor Web. Interação Browser x Servidor Web Introdução Formulários rios & Conteúdo Dinâmico Mário Antonio Meireles Teixeira Dept o. de Informática - UFMA A Web surgiu inicialmente como uma nova forma de comunicação de informações, fazendo uso de

Leia mais

World Wide Web e Aplicações

World Wide Web e Aplicações World Wide Web e Aplicações Módulo H O que é a WWW Permite a criação, manipulação e recuperação de informações Padrão de fato para navegação, publicação de informações e execução de transações na Internet

Leia mais

0,5 pelo negrito das palavras ID, Nome, E-mail e Analisar em outro momento.

0,5 pelo negrito das palavras ID, Nome, E-mail e Analisar em outro momento. IFES - Campus Cachoeiro de Itapemirim-ES Curso Técnico em Informática Disciplina: Programação Web Professor: Flávio Izo e Rafael Vargas Data: 07/04/2015 Aluno: GABARITO Valor: 12,5 Conteúdo: HTML + Formulários

Leia mais

Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486

Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486 1 Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486 HTML BÁSICO: O que é uma página WEB? Uma página WEB, também conhecida pelo termo inglês webpage, é uma "página" na World Wide Web, geralmente em formato

Leia mais

Neste capítulo, vamos utilizar as funções de API para o serviço de FTP, que permitirá o acesso a uma máquina remota para enviar arquivos.

Neste capítulo, vamos utilizar as funções de API para o serviço de FTP, que permitirá o acesso a uma máquina remota para enviar arquivos. Capítulo 11 Transmissão do arquivo de pedidos por FTP Neste capítulo, vamos utilizar as funções de API para o serviço de FTP, que permitirá o acesso a uma máquina remota para enviar arquivos. FTP File

Leia mais

Programação com Acesso a Banco de Dados

Programação com Acesso a Banco de Dados Campus Ipanguaçu Curso: Técnico em Informática Programação com Acesso a Banco de Dados AULA 17 ACESSO A BANCO DE DADOS COM JDBC PROF.: CLAYTON M. COSTA 2 011.2 Introdução Aplicação + Banco de Dados: Funcionalidade

Leia mais

Internet. Protocolos. Principais Serviços. E-MAIL Chat TELNET FTP. Definições Básicas

Internet. Protocolos. Principais Serviços. E-MAIL Chat TELNET FTP. Definições Básicas Internet A Internet surgiu a partir de um projeto da agência norte-americana ARPA com o objetivo de conectar os computadores dos seus departamentos de pesquisa. Essa conexão iniciou-se em 1969, entre 4

Leia mais

Programação para Internet I

Programação para Internet I Programação para Internet I Aulas 09 e 10 Fernando F. Costa nando@fimes.edu.br Formulários O formulário representa o modo mais importante de interatividade que a linguagem HTML oferece. Um formulário pode

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir HTML - Formulários @wre2008 1 Sumário Formulários HTML @wre2008 2 Formulários: Muitos elementos de um formulário html são definidos pela tag . Cada tipo de elemento

Leia mais

PROGRAMAÇÃO WEB DO LADO DO CLIENTE

PROGRAMAÇÃO WEB DO LADO DO CLIENTE PROGRAMAÇÃO WEB DO LADO DO CLIENTE FORMULÁRIO Na linguagem HTML é permitido que o usuário interaja com o servidor através de formulários ligados a scripts desenvolvidos em linguagens como PHP, Servlets,

Leia mais

PROTÓTIPO DE UM SISTEMA DE IMPORTAÇÃO PARA UMA AGÊNCIA DE TRANSPORTES INTERNACIONAIS UTILIZANDO TECNOLOGIAS ADO, COM/DCOM E ASP.

PROTÓTIPO DE UM SISTEMA DE IMPORTAÇÃO PARA UMA AGÊNCIA DE TRANSPORTES INTERNACIONAIS UTILIZANDO TECNOLOGIAS ADO, COM/DCOM E ASP. UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado) PROTÓTIPO DE UM SISTEMA DE IMPORTAÇÃO PARA UMA AGÊNCIA DE TRANSPORTES INTERNACIONAIS

Leia mais

Sistemas para internet e software livre

Sistemas para internet e software livre Sistemas para internet e software livre Metodologia de modelagem de aplicações WEB Image: FreeDigitalPhotos.net Domínio: Elementos de aplicação WEB Páginas Web Scripts Formulários Applets e ActiveX Motivação

Leia mais

IFSC-Programação para a WEB - prof. Herval Daminelli

IFSC-Programação para a WEB - prof. Herval Daminelli 1 Um script em PHP ou página HTML pode transferir dados para outro script em PHP no servidor de diversas maneiras. Algumas destas maneiras são: Por meio de formulários, usando o método GET ou POST; Através

Leia mais

O código JavaScript deve ser colocado entre tags de comentário para ficar escondido no caso de navegadores antigos que não reconhecem a linguagem.

O código JavaScript deve ser colocado entre tags de comentário para ficar escondido no caso de navegadores antigos que não reconhecem a linguagem. 1 - O que é JAVASCRIPT? É uma linguagem de script orientada a objetos, usada para aumentar a interatividade de páginas Web. O JavaScript foi introduzido pela Netscape em seu navegador 2.0 e posteriormente

Leia mais

Considerando-se a especificação de requisitos de um software, é INCORRETO afirmar que esse documento

Considerando-se a especificação de requisitos de um software, é INCORRETO afirmar que esse documento QUESTÕES DE TI QUESTÃO 16 Considerando-se o número de pontos de função para a estimativa do tamanho de um software, é INCORRETO afirmar que, na contagem de pontos, leva-se em consideração A) as compilações

Leia mais

PHP. Hypertext Pre-Processor

PHP. Hypertext Pre-Processor PHP Hypertext Pre-Processor O que é o PHP? Uma linguagem de scripting é uma linguagem cujo código não tem de ser compilado para ser executado! O código escrito é interpretado em tempo de execução para

Leia mais

PHP é um acrónimo para Hypertext Preprocessor.

PHP é um acrónimo para Hypertext Preprocessor. PHP 101 O que é o PHP? PHP é um acrónimo para Hypertext Preprocessor. É uma linguagem de scripting open-source que funciona do lado do servidor e é usada para gerar páginas web dinâmicas. Os scripts de

Leia mais

Programação WEB Introdução

Programação WEB Introdução Programação WEB Introdução Rafael Vieira Coelho IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Farroupilha rafael.coelho@farroupilha.ifrs.edu.br Roteiro 1) Conceitos

Leia mais

mkdir /srv/www/default/html/calculadora/imagens mkdir /srv/www/default/html/calculadora/blocos

mkdir /srv/www/default/html/calculadora/imagens mkdir /srv/www/default/html/calculadora/blocos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Criando uma Calculadora Primeiramente deve se criar uma estrutura para armazenar os arquivos necessários para o funcionamento da calculadora.

Leia mais

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo:

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo: Disciplina: Tópicos Especiais em TI PHP Este material foi produzido com base nos livros e documentos citados abaixo, que possuem direitos autorais sobre o conteúdo. Favor adquiri-los para dar continuidade

Leia mais

Os componentes de um formulário são: Form, Input, Select e AreaText

Os componentes de um formulário são: Form, Input, Select e AreaText HTML Formulário O elemento FORM, da HTML, é o responsável por prover documentos interativos no ambiente WWW de forma que uma pagina web exibida a um usuário possa submeter um conjunto de dados, informados

Leia mais

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTA COMBA DÃO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS 2012-2015 PROGRAMAÇÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MÓDULO 2 Mecanismos de Controlo de

Leia mais

Construindo um sistema simples de cadastro de fornecedores em PHP e MySQL.

Construindo um sistema simples de cadastro de fornecedores em PHP e MySQL. Construindo um sistema simples de cadastro de fornecedores em PHP e MySQL. Procuraremos mostrar os principais procedimentos para fazer um cadastro de registros numa base de dados MySQL utilizando a linguagem

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Web. Prof. José Eduardo A. de O. Teixeira www.vqv.com.br / j.edu@vqv.com.br

Desenvolvimento de Aplicações Web. Prof. José Eduardo A. de O. Teixeira www.vqv.com.br / j.edu@vqv.com.br Desenvolvimento de Aplicações Web Programação Contextualização de aplicações Web: navegadores e servidores como interpretadores, tecnologias do lado do cliente (XHTML, CSS, Javascript) e do lado do servidor

Leia mais

Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL

Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL OBJECTIVOS Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL O objecto DOCMD Este objecto permite o acesso a todas as operações sobre todos os objectos

Leia mais

Algoritmos em Javascript

Algoritmos em Javascript Algoritmos em Javascript Sumário Algoritmos 1 O que é um programa? 1 Entrada e Saída de Dados 3 Programando 4 O que é necessário para programar 4 em JavaScript? Variáveis 5 Tipos de Variáveis 6 Arrays

Leia mais

Construção de um website em ASP

Construção de um website em ASP 1 O HTML em 12 passos ASP: Expressões e operadores Funções Objectos Bases de Dados Construção de um website em ASP Avaliação 2 1 HTML versus ASP (2 horas) Conhecer o HTML em 12 passos Extensões, interpretadores

Leia mais

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange Versão: 4.1 Service pack: 4B SWD-313211-0911044452-012 Conteúdo 1 Gerenciando contas de usuários... 7 Adicionar uma conta de usuário... 7 Adicionar

Leia mais

Curso De PHP. Aula 4. Formulários. Cookies. Session. Mail

Curso De PHP. Aula 4. Formulários. Cookies. Session. Mail Curso De PHP Aula 4 Formulários Cookies Session Mail Formulários Nós preenchemos diariamente diversos formulários web, seja para se logar e-mail ou criar uma conta em um site. Nesta parte do curso, vamos

Leia mais

Segurança Web com PHP 5 Douglas V. Pasqua Zend Certified Enginner

Segurança Web com PHP 5 Douglas V. Pasqua Zend Certified Enginner Segurança Web com PHP 5 Douglas V. Pasqua Zend Certified Enginner Objetivo Disseminar boas práticas para o desenvolvimento de código seguro em php. Exemplificar como são feitos os ataques e suas respectivas

Leia mais

TEORIA BÁSICA SOBRE LINGUAGEM PHP

TEORIA BÁSICA SOBRE LINGUAGEM PHP PHP - Introdução Vantagens do Uso do PHP O php é uma linguagem de programação para ambiente web ou seja com ela, você pode desenvolver aplicações que possam ser acessadas via browser (netscape,internet

Leia mais

DESENVOLVENDO SOLUÇÕES COM VISUAL FOXPRO 8 E 9

DESENVOLVENDO SOLUÇÕES COM VISUAL FOXPRO 8 E 9 DESENVOLVENDO SOLUÇÕES COM VISUAL FOXPRO 8 E 9 Í N D I C E Capítulo 1 - O Início de Tudo 1 Reunindo todas as informações necessárias 2 Instalando o Visual FoxPro 2 Configurando o Visual FoxPro 7 Capítulo

Leia mais

Conceitos de Ajax Exemplos de uso do Ajax no braço, muitos exemplos, muito código (HTML, CSS, JavaScript, PHP, XML, JSON)

Conceitos de Ajax Exemplos de uso do Ajax no braço, muitos exemplos, muito código (HTML, CSS, JavaScript, PHP, XML, JSON) Márcio Koch 1 Currículo Formado na FURB em Ciência da Computação Pós graduado em Tecnologias para o desenvolvimento de aplicações web Mestrando em Computação Gráfica na UDESC Arquiteto de software na Senior

Leia mais

ASP Active Server Pages

ASP Active Server Pages ASP Active Server Pages Curso básico CURSO MASTER Pagina 1 INTRODUÇÃO A Internet é um conjunto de redes de computadores interligados pelo mundo inteiro, onde um misto de protocolos e serviços permitem

Leia mais

Cálculo Remoto de Preços e Prazos de Encomendas

Cálculo Remoto de Preços e Prazos de Encomendas Cálculo Remoto de Preços e Prazos de Encomendas O cálculo remoto de preços e prazos de encomendas dos Correios é destinado aos clientes que possuem contrato de SEDEX, e-sedex e PAC, que necessitam calcular,

Leia mais

PHP: Cookies e Sessões

PHP: Cookies e Sessões PHP: Cookies e Sessões Programação de Servidores Marx Gomes Van der Linden Protocolo HTTP O protocolo HTTP não tem conceito de sessões. Modelo simples de Requisição e Resposta. http://marx.vanderlinden.com.br/

Leia mais

XSS - CROSS-SITE SCRIPTING

XSS - CROSS-SITE SCRIPTING Segurança XSS - CROSS-SITE SCRIPTING XSS - CROSS-SITE SCRIPTING Vamos supor a seguinte situação: O site ingenuo.com tem um fórum As pessoas escrevem comentários nesse fórum e eles são salvos diretamente

Leia mais

Programação para Internet I

Programação para Internet I Programação para Internet I Aula 6 PHP: Include, Require, Variáveis de ambiente Prof. Teresinha Letícia da Silva leticiasfw@yahoo.com.br Inclusão de arquivos com Include e Require no PHP Uma técnica muito

Leia mais

APOSTILA DE PHP. Assuntos a serem abordados:

APOSTILA DE PHP. Assuntos a serem abordados: APOSTILA DE PHP 1ª AULA Assuntos a serem abordados: Conceito de PHP Conceito de Server Side Conceitos de Client Side Conceitos Servidor Web Conceito básico de Banco de Dados Funcionamento Ferramentas Utilizadas

Leia mais

Engenharia de Software Aplicações de Internet

Engenharia de Software Aplicações de Internet Engenharia de Software Aplicações de Internet Eduardo Santos eduardo.edusantos@gmail.com eduardo.santos@planejamento.gov.br www.softwarepublico.gov.br Histórico Por que existe a Internet? Por que existe

Leia mais

Primeiramente lemos a seguinte citação, copiada de Excel-Ajuda:

Primeiramente lemos a seguinte citação, copiada de Excel-Ajuda: 33 Capítulo 3 Procedimentos (macros) Primeiramente lemos a seguinte citação, copiada de Excel-Ajuda: O objetivo de uma macro é automatizar as tarefas usadas com mais freqüência. Embora algumas macros sejam

Leia mais

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br Desenvolvimento Web Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas http://www.saymonyury.com.br Vantagens Informação em qualquer hora e lugar; Rápidos resultados; Portabilidade absoluta; Manutenção facilitada

Leia mais

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS 1. A Linguagem Access Basic. 2. Módulos e Procedimentos. 3. Usar o Access: 3.1. Criar uma Base de Dados: 3.1.1. Criar uma nova Base de Dados. 3.1.2. Criar

Leia mais

Internet e Programação Web

Internet e Programação Web COLÉGIO ESTADUAL PEDRO MACEDO Ensino Profissionalizante Internet e Programação Web 3 Técnico Prof. Cesar 2014 1. PHP e MySQL O MySQL é o gerenciador de banco de dados mais usado com o PHP. Existem muitas

Leia mais

ASP. Autor: Nicleverson Silva

ASP. Autor: Nicleverson Silva ASP Autor: Nicleverson Silva ASP Active Server Pages Curso básico CURSO MASTER Pagina 1 INTRODUÇÃO A Internet é um conjunto de redes de computadores interligados pelo mundo inteiro, onde um misto de protocolos

Leia mais

Tecnologias para Web Design

Tecnologias para Web Design Tecnologias para Javascript e DOM Introdução à Scripts Um script do lado cliente é um programa que acompanha um documento HTML Pode estar incluído no próprio documento embutido ou acompanha-lo num arquivo

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico

Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico Editora Carlos A. J. Oliviero Faça um Site PHP 5.2 com MySQL 5.0 Comércio Eletrônico Orientado por Projeto 1a Edição 2 Reimpressão São Paulo 2011 Érica Ltda. Noções Livrarse Preparação muitas muita Sumário

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 O que é o PHP?... 19. Capítulo 2 Instalação do PHP... 23. Capítulo 3 Noções básicas de programação... 25

Sumário. Capítulo 1 O que é o PHP?... 19. Capítulo 2 Instalação do PHP... 23. Capítulo 3 Noções básicas de programação... 25 9 Sobre o autor... 8 Introdução... 15 Capítulo 1 O que é o PHP?... 19 Características do PHP...20 Gratuito e com código aberto...20 Embutido no HTML...20 Baseado no servidor...21 Bancos de dados...22 Portabilidade...22

Leia mais

Sub AcessaWeb(url, x) ' recebe uma url para pesquisar e devolve uma planilha ' Solicita a criação da planilha x

Sub AcessaWeb(url, x) ' recebe uma url para pesquisar e devolve uma planilha ' Solicita a criação da planilha x Aula 1 Planilha para Incluir / Excluir / Consultar dados em uma agenda telefônica (Nome, Endereço, Telefone) residindo em Banco de dados Access ou na WEB (usando um banco espelho no meu site, e uma página

Leia mais