Rolamentos Autocompensadores de Esferas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Rolamentos Autocompensadores de Esferas"

Transcrição

1

2 Rolamentos Autocompensadores de Esferas Tolerância Página 52 Folga interna Página 64 Modelo Os Rolamentos Autocompensadores de Esferas são particularmente apropriados para aplicações onde ocorram desalinhamentos devidos a erros na montagem, ou flexões do eixo. Gaiola Os rolamentos são montados com gaiola estampada de aço ou gaiola de poliamida. O sufi xo G do código do rolamento na embalagem, indica gaiola de poliamida. Atenção (1) O ângulo de desalinhamento máximo admissível é em torno de 2,5 nas séries 12 e 22. E em torno de 3, nas séries 13 e 23, sob condições normais de uso. Deve-se tomar cuidado para proporcionar folga suficiente entre o rolamento e a estrutura adjacente, quando o rolamento estiver trabalhando na sua condição de desalinhamento máximo. (2) Rolamentos desalinhados tendem a se tornarem ruidosos à medida em que a velocidade aumenta. Devido à restrição de nível de ruído, o desalinhamento máximo na prática, deve ser consideravelmente menor que o limite máximo. (3) As tabelas dimensionais mostram a distância dos conjuntos de esferas, como dimensão B1, para Rolamentos Autocompensadores de Esferas, de maiores tamanhos, onde a largura de montagem da esfera, se estende além da largura envolvida pelo anel do rolamento. (4) É difícil medir corretamente a folga de trabalho em rolamentos com furo cônico após a montagem. A montagem desse tipo de rolamento, com furos cônicos, exige certa experiência e técnica. (5) Os rolamentos com gaiola de poliamida devem ser usados em temperatura de trabalho abaixo de 120 C. 192

3 Montagem de rolamentos com furo cônico A montagem de rolamentos com furo cônico requer experiência e técnica. Os rolamentos com furos cônicos são sempre montados com um encaixe de interferência no eixo. Para medir essa interferência com o eixo, pode ser utilizado o deslocamento axial do anel interno ou a redução da folga radial interna devido ao encaixe de interferência. Geralmente, a medição da redução da folga radial interna é um método mais confiável do que a medição do deslocamento axial do anel interno. 193

4 Tabela 1. Montagem de rolamentos de esferas autocompensadores com furo cônico s Diâmetro do Furo do Rolamento d (mm) Ângulo de Tensão α (graus) Deslocamentos axiais (mm) Folga residual média após a montagem dos rolamentos com a folga inicial. Séries de Rolamentos Normal C3 12K 13K 22K 23K (µm) (µm) ,22 0, ,22 0,23 0,22 0, ,22 0,23 0,22 0, ,30 0,30 0,30 0, ,30 0,30 0,30 0, ,31 0,34 0,31 0, ,31 0,34 0,31 0, ,40 0,41 0,39 0, ,40 0,41 0,39 0, ,40 0,41 0,39 0, ,45 0,47 0,43 0, ,45 0,47 0,43 0, ,58 0,60 0,54 0, ,58 0,60 0,54 0, ,58 0,60 0,54 0, ,58 0,60 0,54 0, ,67 0, ,67 0,70 0,66 0, ,

5 Rolamentos Autocompensadores de esferas Diâmetro de Furo: 1040mm Furo cilíndrico Furo cônico (Conicidade: 1/12) 1N=0,102kgf Dimensões principais (mm) Identifi cação do Rolamento Capacidade de Capacidade de d D B B1 carga dinâmica carga estática r Cr (N) Cor (N) (mín.) Furo cilíndrico Furo cônico , , , , , , , , K K , K , K K K , K , K K K , K , K , K , K , K , K , K , K , K , K Observações: 1. O sufi xo K indica rolamento com furo cônico (1/12) 2. A dimensão B1 é a largura de um conjunto de esferas que se estende além da dimensão da largura do anel. 195

6 Carga radial dinâmica equivalente Pr=X+Y e e X Y X Y 1 Y1 0,65 Y2 Carga radial estática equivalente Por=+Y0 Valores de e, Y1, Y2 e Y0 estão na tabela. Limite rotação (min -1 ) Coefi ciente de carga axial Constante e Dimensões internas e de raio (mm) Massa (kg) (Referência) Furo Cilíndrico Rolamento Lubrifi cação Lubrifi cação da Da ra Y1 Y2 Y0 com graxa com óleo (mín.) (máx.) (máx.) ,92 2,97 2,01 0, ,6 0, ,07 1,65 1,12 0, ,6 0, ,89 2,93 1,98 0, ,6 0, ,18 1,83 1,24 0, ,6 0, ,77 2,74 1,86 0, ,0 0, ,17 1,81 1,23 0, ,0 0, ,90 2,95 2,00 0, ,6 0, ,27 1,97 1,33 0, ,6 0, ,86 2,88 1,95 0, ,0 0, ,27 1,96 1,33 0, ,0 0, ,03 3,14 2,12 0, ,6 0, ,27 1,96 1,33 0, ,6 0, ,92 2,97 2,01 0, ,0 0, ,28 1,98 1,34 0, ,0 0, ,16 3,35 2,27 0, ,0 0, ,31 2,02 1,37 0, ,0 0, ,12 3,28 2,22 0,30 26,5 42,5 1,0 0, ,29 2,00 1,35 0,49 26,5 42,5 1,0 0, ,28 3,52 2,39 0, ,0 0, ,58 2,45 1,66 0, ,0 0, ,31 3,57 2,41 0,27 31,5 55,5 1,0 0, ,36 2,10 1,42 0,46 31,5 55,5 1,0 0, ,55 3,94 2,67 0, ,0 0, ,79 2,77 1,87 0, ,0 0, ,40 3,72 2,52 0,26 36,5 65,5 1,0 0, ,44 2,23 1,51 0,44 36,5 65,5 1,0 0, ,71 4,20 2,84 0,23 41,5 65,5 1,0 0, ,71 2,65 1,79 0,37 41,5 65,5 1,0 0, ,48 3,84 2,60 0, ,5 0, ,39 2,15 1,46 0, ,5 0, ,83 4,38 2,97 0,22 46,5 73,5 1,0 0, ,92 2,96 2,01 0,33 46,5 73,5 1,0 0, ,57 3,98 2,69 0, ,5 0, ,47 2,27 1,54 0, ,5 0,

7 Rolamentos Autocompensadores de esferas Diâmetro de Furo: 4580mm Furo cilíndrico Furo cônico (Conicidade: 1/12) 1N=0,102kgf Dimensões principais (mm) Identifi cação do Rolamento Capacidade de Capacidade de d D B B1 carga dinâmica carga estática r Cr (N) Cor (N) (mín.) Furo cilíndrico Furo cônico , K , K , K , K , K , K K K , K , K K K , K , K , K , K , K , K , K , K , , , , , K , K , K , K K K , K , K Observações: 1. O sufi xo K indica rolamento com furo cônico (1/12) 2. A dimensão B1 é a largura de um conjunto de esferas que se estende além da dimensão da largura do anel. 197

8 Carga radial dinâmica equivalente Pr=X+Y e e X Y X Y 1 Y1 0,65 Y2 Carga radial estática equivalente Por=+Y0 Valores de e, Y1, Y2 e Y0 estão na tabela. Limite rotação (min -1 ) Coefi ciente de carga axial Constante e Dimensões internas e de raio (mm) Massa (kg) (Referência) Furo Cilíndrico Rolamento Lubrifi cação Lubrifi cação da Da ra Y1 Y2 Y0 com graxa com óleo (mín.) (máx.) (máx.) ,94 4,56 3,09 0,21 51,5 78,5 1,0 0, ,09 3,23 2,19 0,30 51,5 78,5 1,0 0, ,56 3,95 2,68 0, ,5 0, ,51 2,33 1,58 0, ,5 1, ,07 4,76 3,22 0,21 56,5 83,5 1,0 0, ,33 3,61 2,45 0,27 56,5 83,5 1,0 0, ,70 4,17 2,83 0, ,0 1, ,56 2,41 1,63 0, ,0 1, ,19 4,94 3,34 0, ,5 0, ,35 3,64 2,47 0, ,5 0, ,70 4,18 2,83 0, ,0 1, ,53 2,37 1,60 0, ,0 2, ,37 5,22 3,53 0, ,5 0, ,26 3,49 2,36 0, ,5 1, ,91 4,50 3,05 0, ,0 1, ,62 2,51 1,70 0, ,0 2, ,67 5,68 3,84 0, ,5 1, ,24 3,47 2,35 0, ,5 1, ,73 4,23 2,86 0, ,0 2, ,66 2,58 1,74 0, ,0 3, ,48 5,38 3,64 0, ,5 1, ,42 3,74 2,53 0, ,5 1, ,84 4,40 2,98 0, ,0 2, ,82 2,82 1,91 0, ,0 4, ,60 5,58 3,77 0, ,5 1, ,49 3,85 2,61 0, ,5 1, ,80 4,33 2,93 0, ,0 3, ,86 2,88 1,95 0, ,0 5, ,90 6,03 4,08 0, ,0 1, ,42 3,75 2,54 0, ,0 2, ,90 4,49 3,04 0, ,0 4, ,87 2,90 1,96 0, ,0 6,

9 Rolamentos Autocompensadores de esferas Diâmetro de Furo: 85110mm Furo cilíndrico Furo cônico (Conicidade: 1/12) 1N=0,102kgf Dimensões principais (mm) Identifi cação do Rolamento Capacidade de Capacidade de d D B B1 carga dinâmica carga estática r Cr (N) Cor (N) (mín.) Furo cilíndrico Furo cônico K K K K K K K K , K , K , K K , K , K K K , , , K , K , K K Observações: 1. O sufi xo K indica rolamento com furo cônico (1/12) 2. A dimensão B1 é a largura de um conjunto de esferas que se estende além da dimensão da largura do anel. 199

10 Carga radial dinâmica equivalente Pr=X+Y e e X Y X Y 1 Y1 0,65 Y2 Carga radial estática equivalente Por=+Y0 Valores de e, Y1, Y2 e Y0 estão na tabela. Limite rotação (min -1 ) Coefi ciente de carga axial Constante e Dimensões internas e de raio (mm) Massa (kg) (Referência) Furo Cilíndrico Rolamento Lubrifi cação Lubrifi cação da Da ra Y1 Y2 Y0 com graxa com óleo (mín.) (máx.) (máx.) ,61 5,59 3,78 0, , ,49 3,85 2,61 0, , ,93 4,53 3,07 0, ,5 4, ,82 2,82 1,91 0, ,5 7, ,69 5,70 3,86 0, , ,39 3,71 2,51 0, , ,81 4,35 2,94 0, ,5 5, ,84 2,85 1,93 0, ,5 8, ,63 5,62 3,80 0, , ,43 3,76 2,55 0, , ,73 4,23 2,86 0, ,5 6, ,82 2,82 1,91 0, ,5 9, ,62 5,60 3,79 0, , ,57 3,98 2,70 0, , ,66 4,11 2,78 0, ,5 8, ,84 2,85 1,93 0, ,5 12, ,56 5,51 3,73 0, , ,43 3,76 2,55 0, , ,73 4,22 2,86 0, ,5 10, ,75 2,71 1,83 0, ,5 14, ,64 5,63 3,81 0, , ,41 3,73 2,53 0, , ,82 4,37 2,96 0, ,5 11, ,82 2,82 1,91 0, ,5 17,

Rolamentos com duas fileiras. de esferas de contato radial 262

Rolamentos com duas fileiras. de esferas de contato radial 262 Rolamentos com duas fileiras de esferas Rolamentos com duas fileiras de esferas de contato radial 262 Definições e aptidões 262 Séries 262 Tolerâncias e jogos 262 Elementos de cálculo 263 Sufixos 263 Características

Leia mais

Rolamentos Axiais de Esferas

Rolamentos Axiais de Esferas Rolamentos Axiais de Esferas Tolerância Página 52 Modelo Os Rolamentos Axiais de Esferas são fabricados como rolamentos de escora simples ou de escora dupla. Os Rolamentos Axiais de Esferas de Escora Simples,

Leia mais

Rolamentos de Esferas de Contato Angular

Rolamentos de Esferas de Contato Angular Rolamentos Esferas Contato Angular Tolerância Página 52 Pré-Carga Página 95 Molo Os Rolamentos Esferas Contato Angular pom suportar cargas combinadas, ação simultânea das cargas radial e axial, porque

Leia mais

Rolamentos de rolos cilíndricos

Rolamentos de rolos cilíndricos Rolamentos de rolos cilíndricos Rolamentos de rolos cilíndricos 292 Definições e aptidões 292 Séries 292 Variantes 293 Tolerâncias e jogos 294 Elementos de cálculo 296 Elementos de montagem 297 Sufixos

Leia mais

ROLAMENTOS FIXOS DE ESFERAS

ROLAMENTOS FIXOS DE ESFERAS B 4 ROLAMENTOS FIXOS DE ESFERAS ROLAMENTOS FIXOS DE UMA CARREIRA DE ESFERAS Tipo, Tipo Blindado e Tipo Vedado Tipo Diâmetro do Furo 10-240 mm... B8 Diâmetro do Furo 260-800 mm... B20 ROLAMENTOS DE ESFERAS

Leia mais

Dimensões 01深溝玉.indd 138 01深溝玉.indd 138 2007/08/22 16:27:39 2007/08/22 16:27:39

Dimensões 01深溝玉.indd 138 01深溝玉.indd 138 2007/08/22 16:27:39 2007/08/22 16:27:39 Dimensões Rolamento Fixo de Esferas Precisão Página 52 Folga interna Página 64 Dimensões de anel de retenção Página 45 Devido à sua versatilidade, o Rolamento Fixo de Esferas de Uma Carreira é o tipo

Leia mais

Caixas F500. VE-001-F500. Copyright FCM 2001

Caixas F500.  VE-001-F500. Copyright FCM 2001 Catálogo Eletrônico VE-001-F500 www.fcm.ind.br Caixas F500 Copyright FCM 2001 O conteúdo deste catálogo é de propriedade da empresa FCM - Fábrica de Mancais Curitiba Ltda., sendo proibida a reprodução

Leia mais

Rolamentos de Precisão para Máquinas-Ferramentas

Rolamentos de Precisão para Máquinas-Ferramentas Rolamentos de Precisão para Máquinas-Ferramentas Os rolamentos selecionados para uso em máquinasferramentas requerem um design que assegurem a alta velocidade rotacional e grande precisão. Rolamentos para

Leia mais

Características do fuso de esferas

Características do fuso de esferas Torque de acionamento de um terço do parafuso deslizante Com o fuso de esferas, esferas rolam entre o eixo parafuso e a castanha para alcançar uma alta eficiência. O torque de acionamento necessário é

Leia mais

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO II. Aula 02 Mancais, Anéis Elásticos e Retentores. Desenho Técnico Mecânico II

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO II. Aula 02 Mancais, Anéis Elásticos e Retentores. Desenho Técnico Mecânico II DESENHO TÉCNICO MECÂNICO II Aula 02 Mancais, Anéis Elásticos e Retentores 1.0. Mancais 1.1. Definição: Mancais são elementos que servem de apoio para eixos girantes, deslizantes ou oscilantes e que suportam

Leia mais

EPS Mancais Industriais Ltda

EPS Mancais Industriais Ltda Série SNH Série SNH 200 Mancal versátil, desenvolvido para trabalho com rolamento autocompensador de esfera séries 1200 e 200 ou autocompensador de rolo séries 22200 e 23200, onde o bloqueio do mesmo é

Leia mais

ESTADO DO ACRE Secretaria de Estado da Gestão Administrativa Secretaria Adjunta de Compras e Licitações Comissão Permanente de Licitação CPL 01

ESTADO DO ACRE Secretaria de Estado da Gestão Administrativa Secretaria Adjunta de Compras e Licitações Comissão Permanente de Licitação CPL 01 1 Rolamento industrial, Nº 4202zz 3 Rolamento industrial, rígido de esferas, angular, series 4202zz diam. Int. 15mm; diam. Ext. 35mm; proteção lateral duas blindagens, 2 Rolamento industria, Nº 4203zz

Leia mais

Rolamentos de Rolos Cilíndricos

Rolamentos de Rolos Cilíndricos Rolamentos de Rolos Cilíndricos Tolerância Página 52 Folga interna Página 64 axial Página 34 Modelos e Formatos Os Rolamentos de Rolos Cilíndricos NACHI são produzidos em uma larga variedade de projetos

Leia mais

ROLAMENTOS. Prof. Alexandre Augusto Pescador Sardá

ROLAMENTOS. Prof. Alexandre Augusto Pescador Sardá ROLAMENTOS Prof. Alexandre Augusto Pescador Sardá INTRODUÇÃO Há evidências que toras de madeira (rodas ou rolos) foram utilizadas pelos nossos ancestrais para mover objetos pesados em 4000 a.c., ou seja,

Leia mais

Descritivo Técnico Adaptador Sensor Hall

Descritivo Técnico Adaptador Sensor Hall Folha 1 de 7 Folha 2 de 7 Sumário 1 Descrição geral... 3 2 Funcionamento... 3 2.1 Operação... 3 2.2 Programação, configuração e comunicação... 3 2.3 Descritivo de aplicação... 3 2.4 Exemplo de aplicação...

Leia mais

Rolamentos. Rolamentos Autocompensadores de Esferas. Rolamentos Rígidos de Esferas

Rolamentos. Rolamentos Autocompensadores de Esferas. Rolamentos Rígidos de Esferas Rolamentos Desde a invenção da roda as civilizações mais antigas tinham a necessidade de substituir o atrito e o deslizamento provocado pelos contatos que dois materiais causavam. Relatos de que os Romanos

Leia mais

Preparativos Antes da Montagem

Preparativos Antes da Montagem Preparativos Antes da Montagem Manter o local da montagem seco e livre de poeira. Observar a limpeza do eixo, alojamento e das ferramentas. Organizar a área de trabalho. Selecionar as ferramentas adequadas

Leia mais

Caixas SOFN. VE-001-SOFN. Copyright FCM 2001

Caixas SOFN.  VE-001-SOFN. Copyright FCM 2001 Catálogo Eletrônico VE-001-SOFN www.fcm.ind.br Caixas SOFN Copyright FCM 2001 O conteúdo deste catálogo é de propriedade da empresa FCM - Fábrica de Mancais Curitiba Ltda., sendo proibida a reprodução

Leia mais

Tels.: Campinas-sp Itupeva-sp

Tels.: Campinas-sp Itupeva-sp Principais características: Inserção do tipo mandíbula Pode ser entregue a prova de falha ou a favor do rompimento Reduz vibrações Materiais: EN-GJL-250 (GG-25) Alta resistência ao desgaste Desenho compacto

Leia mais

Rolamentos de Rolos Cilíndricos com Alta Capacidade de Carga

Rolamentos de Rolos Cilíndricos com Alta Capacidade de Carga Rolamentos de Rolos Cilíndricos com Alta Capacidade de Carga Rolamentos com alta capacidade de carga, baixo nível de ruído, alta resistência, que oferecem melhor rendimento para uma ampla variedade de

Leia mais

Tamanho máx. da partícula 5 µm. Torque teórico com. Materiais:

Tamanho máx. da partícula 5 µm. Torque teórico com. Materiais: 1 Pressão operação mín/máx 2 bar / 10 bar Temperatura ambiente min./máx. -20 C / +80 C Temperatura produto mín/máx. -20 C / +80 C Fluido Ar comprimido Tamanho máx. da partícula 5 µm Teor óleo do ar comprimido

Leia mais

IMETEX TERMINAL DE RÓTULA - DIN 648. Informações Técnicas

IMETEX TERMINAL DE RÓTULA - DIN 648. Informações Técnicas Informações Técnicas Tolerância do Anel Interno A tolerância dos furos dos Terminais de Rótula séries K é H7. Nós recomendamos um ajuste g6 para o eixo. Para as tolerâncias dos furos dos Terminais de Rótula

Leia mais

Preparativos Antes da Montagem

Preparativos Antes da Montagem Preparativos Antes da Montagem Manter o local da montagem seco e livre de poeira. Observar a limpeza do eixo, alojamento e das ferramentas. Organizar a área de trabalho. Selecionar as ferramentas adequadas

Leia mais

OS ROLAMENTOS BIPARTIDOS IBROL DE ROLOS CILÍNDRICOS AUTOCOMPENSADORES PROPORCIONAM:

OS ROLAMENTOS BIPARTIDOS IBROL DE ROLOS CILÍNDRICOS AUTOCOMPENSADORES PROPORCIONAM: 1 OS ROLAMENTOS BIPARTIDOS IBROL AUTOCOMPENSADORES PROPORCIONAM: Economia de tempo e redução de custo para reposição em locais de acesso restrito: Os rolamentos bipartidos de rolos cilíndricos autocompensadores

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS ÁREA 2. Disciplina: Elementos de Máquina Semestre: 2016/01

LISTA DE EXERCÍCIOS ÁREA 2. Disciplina: Elementos de Máquina Semestre: 2016/01 LISTA DE EXERCÍCIOS ÁREA 2 Disciplina: Elementos de Máquina Semestre: 2016/01 Prof: Diego R. Alba 1. Um mancal de esferas de série 02 de contato angular, com anel interno rotante, é requerido para uma

Leia mais

ROLAMENTOS AXIAIS DE ESFERAS DE ESCORA SIMPLES Com Assento Plano, Assento Esférico ou Contraplaca CONCEPÇÃO, TIPOS E CARACTERÍSTICAS

ROLAMENTOS AXIAIS DE ESFERAS DE ESCORA SIMPLES Com Assento Plano, Assento Esférico ou Contraplaca CONCEPÇÃO, TIPOS E CARACTERÍSTICAS B 206 ROLAMENTOS AXIAIS ROLAMENTOS AXIAIS DE ESFERAS DE ESCORA SIMPLES Assento Plano, Assento Esférico ou Contraplaca ROLAMENTOS AXIAIS DE ESFERAS DE ESCORA DUPLA Assento Plano, Assento Esférico ou Contraplaca

Leia mais

Instruções de Montagem e Desmontagem de Buchas sob Rolamentos Autocompensadores com Furo Cônico

Instruções de Montagem e Desmontagem de Buchas sob Rolamentos Autocompensadores com Furo Cônico Instruções de Montagem e Desmontagem de Buchas sob Rolamentos Autocompensadores com Furo Cônico Engenharia de Aplicação BGL Vídeo 05: MONTAGEM de BUCHA DE FIXAÇÃO HIDRÁULICA sob ROLAMENTO Veja o passo-a-passo

Leia mais

Recursos da guia linear

Recursos da guia linear Funções necessárias para a superfície da guia linear Alta carga permitida Altamente rígido em todas as direções Alta repetibilidade de posicionamento Precisão de operação obtida facilmente Alta precisão

Leia mais

TOLERÂNCIA GEOMÉTRICA

TOLERÂNCIA GEOMÉTRICA TOLERÂNCIA GEOMÉTRICA FORMA Um erro de forma corresponde à diferença entre a superfície real da peça e a forma geométrica teórica. POSIÇÃO A tolerância de posição estuda a relação entre dois ou mais elementos.

Leia mais

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato radial de aço inoxidável. Guia / Lista de argumentos técnicos

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato radial de aço inoxidável. Guia / Lista de argumentos técnicos Guia / Lista de argumentos técnicos Índice Características gerais das aplicações Linha e tipos Dimensões Materiais Vedação Graxas Tolerâncias e folga interna Capacidade de carga Desalinhamento admissível

Leia mais

Seleção de um modelo. Cálculo da carga axial. Fa3= μ mg + f mα 19. Fa4= mg f mα 26 Fa5= mg f 27 Fa6= mg f + mα 28. Fa3= mg + f mα 25.

Seleção de um modelo. Cálculo da carga axial. Fa3= μ mg + f mα 19. Fa4= mg f mα 26 Fa5= mg f 27 Fa6= mg f + mα 28. Fa3= mg + f mα 25. Cálculo da carga axial Em montagens horizontais Com sistemas de transporte comuns, a carga axial (Fa n ) aplicada ao alternar o trabalho para a direção horizontal é obtida na equação abaixo. Fa1= μ mg

Leia mais

Preparativos Antes da Montagem

Preparativos Antes da Montagem Preparativos Antes da Montagem Manter o local da montagem seco e livre de poeira. Observar a limpeza do eixo, alojamento e das ferramentas. Organizar a área de trabalho. Selecionar as ferramentas adequadas

Leia mais

Mancais. TECNÓLOGO EM MECATRÔNICA Elementos de Máquinas. Professor: André Kühl andre.kuhl@ifsc.edu.br

Mancais. TECNÓLOGO EM MECATRÔNICA Elementos de Máquinas. Professor: André Kühl andre.kuhl@ifsc.edu.br Mancais TECNÓLOGO EM MECATRÔNICA Elementos de Máquinas Professor: André Kühl andre.kuhl@ifsc.edu.br Introdução à Mancais O mancal pode ser definido como suporte ou guia em que se apóia o eixo; No ponto

Leia mais

Processo Flexível Máxima Precisão. BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar

Processo Flexível Máxima Precisão. BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar Processo Flexível Máxima Precisão NOVO! BearingStar Inovação no acabamento de alta precisão ainda mais rápido e preciso BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar BearingStar

Leia mais

Fábrica de Mancais Curitiba Ltda

Fábrica de Mancais Curitiba Ltda Volume II Fábrica de Mancais Curitiba Ltda ÍNDICE Apresentação... 4 Montagem das caixas... 5 Vedações... 7 Vedações taconite... 9 SB_A, SB_A30K, SAIA e STMA... 11 SD...... 41 SAF...... 51 SOFN... 65 TVN...

Leia mais

Fuso de esferas compatível com o padrão DIN (DIN69051)

Fuso de esferas compatível com o padrão DIN (DIN69051) Modelos EBA, EBB, EBC, EPA, EPB e EPC Castanha Eixo parafuso Defletor Fig.1 Fuso de esferas de precisão compatível com o padrão DIN (DIN69051) Diagrama de seleção A Opcionais A Codificação A Precauções

Leia mais

FAG PowerTherm HEATER HEATER.PLATE. Dispositivos para aquecimento de rolamentos e anéis. A Member of the Schaeffler Group

FAG PowerTherm HEATER HEATER.PLATE. Dispositivos para aquecimento de rolamentos e anéis. A Member of the Schaeffler Group FAG PowerTherm.PLATE Dispositivos para aquecimento de rolamentos e anéis A Member of the Schaeffler Group FAG PowerTherm Montagem correta auxilia a evitar danos prematuros Aquecimento? Muitos rolamentos

Leia mais

Industry. Rolamentos autocompensadores de rolos Premier

Industry. Rolamentos autocompensadores de rolos Premier Industry Rolamentos autocompensadores de rolos Premier Tudo o que você precisa saber sobre os autocompensadores de rolos SNR Premier Sumário Premier: mais que uma linha de produtos, uma filosofia de grande

Leia mais

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Módulo IV Aula 02 Tolerância de forma e posição Símbolos, inscrições e interpretações sobre o desenho (norma ISO R 1101-1969) As tolerâncias de forma

Leia mais

Tolerância geométrica de forma

Tolerância geométrica de forma Tolerância geométrica de forma A UU L AL A Apesar do alto nível de desenvolvimento tecnológico, ainda é impossível obter superfícies perfeitamente exatas. Por isso, sempre se mantém um limite de tolerância

Leia mais

Rolamentos Autocompensadores de Rolos

Rolamentos Autocompensadores de Rolos Rolamentos Autocompensadores de Rolos HPS, redefinindo padrões. Diagnóstico Rápido de Falhas de Rolamentos Obtenga un desempeño máximo. red Maior vida útil Tecn de D Exclusivo através d analítica Tecnologia

Leia mais

Acesse:

Acesse: Segurando as pontas As operações de tornear superfícies cilíndricas ou cônicas, embora simples e bastante comuns, às vezes apresentam algumas dificuldades. É o que acontece, por exemplo, com peças longas

Leia mais

510BZ. Guia linear Recursos e dimensões de cada modelo

510BZ. Guia linear Recursos e dimensões de cada modelo 51BZ Guia linear 51BZ Bloco Trilho Recirculador Raspador Esfera Gaiola de esferas Fig.1 Desenho estrutural da guia linear com gaiola de esferas modelo SHS Recirculador (Seção de retorno) Caminho de circulação

Leia mais

Ajuste Geral com Interferência

Ajuste Geral com Interferência Ajuste Geral com Interferência Obtenção da condição funcional para ajuste com interferência O ajuste com interferência pode ser obtido de dois modos distintos: ajuste prensado ou forçado em sentido longitudinal;

Leia mais

Cotagem é a indicação das medidas da peça em seu desenho conf. a norma NBR Para a cotagem de um desenho são necessários três elementos:

Cotagem é a indicação das medidas da peça em seu desenho conf. a norma NBR Para a cotagem de um desenho são necessários três elementos: Cotagem Cotagem é a indicação das medidas da peça em seu desenho conf. a norma NBR 10126. Para a cotagem de um desenho são necessários três elementos: Linhas de cota são linhas contínuas estreitas, com

Leia mais

Mais com rolamentos rígidos de esferas SKF Explorer

Mais com rolamentos rígidos de esferas SKF Explorer Mais com rolamentos rígidos de esferas SKF Explorer Rolamentos rígidos de esferas SKF Explorer com vedantes RSL e RSH Maior precisão e funcionamento silencioso Propriedades de vedação optimizadas Baixo

Leia mais

Redutores planetários Alta Precisão Alta Velocidade

Redutores planetários Alta Precisão Alta Velocidade Código de compra SÉRIE AF APEX DYNAMICS BRASIL AF07-00 - S - P / MOTOR Tamanho do redutor Opção de eixo de saída: S: Eixo de saída liso S: Eixo de saída com chaveta Dados do motor: Fabricante e modelo

Leia mais

Rolamentos Bipartidos de Rolos Cilíndricos

Rolamentos Bipartidos de Rolos Cilíndricos Rolamentos Bipartidos de Rolos Cilíndricos Soluções em desempenho Variedade de mancais Projetados para alto desempenho Suporte padrão com mancal e rolamento completos Mancal tipo flange Mancal esticador

Leia mais

Elementos de máquina. Diego Rafael Alba

Elementos de máquina. Diego Rafael Alba E Elementos de máquina Diego Rafael Alba 1 Conceitos VEDAÇÃO: Processo usado para impedir a passagem, de maneira estática ou dinâmica, de líquidos, gases e sólidos particulados (pó) de um meio para outro.

Leia mais

AULA 3 TOLERÂNCIA GEOMÉTRICA. Disciplina. SEM Fabricação Mecânica por Usinagem. Professores

AULA 3 TOLERÂNCIA GEOMÉTRICA. Disciplina. SEM Fabricação Mecânica por Usinagem. Professores AULA 3 TOLERÂNCIA GEOMÉTRICA Disciplina SEM 0560 - Fabricação Mecânica por Usinagem Professores Alessandro Roger Rodrigues Renato Goulart Jasinevicius DEFINIÇÕES Tolerância Dimensional: não garante a obtenção

Leia mais

ROLAMENTOS - USO FREQUENTE

ROLAMENTOS - USO FREQUENTE PARA MAIOR DETALHE: CONSULTAR CATALOGOS DAS MARCAS, CONSTANTES NESTE SEPARADOR. LINHA APOIO TIMKEN: +351 910 800 900 ROLAMENTOS - USO FREQUENTE Cat 019 - Out 2015 1 / 16 ROLAMENTOS RIGIDOS DE ESFERAS ZZ

Leia mais

Site do Inmetro. Clique aqui para mais informações. 21/07/2016

Site do Inmetro. Clique aqui para mais informações. 21/07/2016 BRASIL Acesso à informação Barra GovBr Site do Inmetro Acreditação Nº 3 Data da Acreditação 04/04/1984 ACREDITAÇÃO VIGENTE Última Revisão do Escopo Razão Social Nome do Laboratório Situação Clique aqui

Leia mais

Anel de fixação MMP - Principais Características

Anel de fixação MMP - Principais Características Anel de fixação MMP - Principais Características Os anéis de fixação MMP oferecem as vantagens de um sistema de ajuste forçado, com uma simplificada instalação e remoção. Estão baseados no sistema de cunha:

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 30/08/2009

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 30/08/2009 Questão 1 Conhecimentos Específicos - Fabricação Sobre a montagem de engrenagens para abertura de roscas em um torno, é correto afirmar: Deve-se garantir que a folga entre os dentes das engrenagens seja

Leia mais

Instruções para Implementadores

Instruções para Implementadores Volvo Truck Corporation Curitiba, Brazil Instruções para Implementadores Data Grupo Edição Pág. 12.05 95 01 1(8) Instalações, Veículo Rígido Árvore de transmissão VM BRA19385 20 045192 Portuguese/Brazil

Leia mais

TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA METROLOGIA. Prof. Fábio Evangelista Santana, MSc. Eng.

TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA METROLOGIA. Prof. Fábio Evangelista Santana, MSc. Eng. TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA METROLOGIA Prof. Fábio Evangelista Santana, MSc. Eng. fsantana@cefetsc.edu.br PROGRAMAÇÃO Aula 1 2 Data 05/11 07/11 Conteúdo Correção da avaliação, blocos-padrão, calibradores,

Leia mais

Vida útil. Vida útil nominal. Tipos de deterioração

Vida útil. Vida útil nominal. Tipos de deterioração Vida útil nominal 6 Tipos de deterioração 6 Fórmulas de base 8 Carga dinâmica de base do rolamento 9 Carga dinâmica equivalente P 60 Definição 6 Fator de carga axial Y 6 Definição da capacidade estática

Leia mais

Buchas e acessórios. Buchas 392. Porcas e anilhas 404. Porcas autobloqueantes de precisão 410

Buchas e acessórios. Buchas 392. Porcas e anilhas 404. Porcas autobloqueantes de precisão 410 Buchas 392 Definição 392 Séries 392 Variantes 392 Elementos de montagem e desmontagem 392 Sufixos 395 Características 396 Bucha de fixação (cotas em metros) 396 Bucha de fixação (cotas em polegadas) 399

Leia mais

ELEMENTOS ELÁSTICOS MOLAS

ELEMENTOS ELÁSTICOS MOLAS ELEMENTOS ELÁSTICOS MOLAS Uma mola é um objeto elástico flexível usado para armazenar a energia mecânica. As molas são feitas de arame geralmente tendo como matéria prima mais utilizada o aço temperado.

Leia mais

Rolamento Autocompensador de Rolos Esféricos SÉRIE EA

Rolamento Autocompensador de Rolos Esféricos SÉRIE EA Rolamento Autocompensador de Rolos Esféricos SÉRIE EA Rolamento autocompensador de rolos esféricos de alta performance com maior capacidade de carga Rolamento Autocompensador de Rolos Esféricos SÉRIE EA

Leia mais

Tolerância geométrica Tolerâncias de forma

Tolerância geométrica Tolerâncias de forma Tolerância geométrica A execução da peça dentro da tolerância dimensional não garante, por si só, um funcionamento adequado. Veja um exemplo. A figura da esquerda mostra o desenho técnico de um pino, com

Leia mais

CALIBRADOR. Prof. Dr. Roger Nabeyama Michels

CALIBRADOR. Prof. Dr. Roger Nabeyama Michels CALIBRADOR Prof. Dr. Roger Nabeyama Michels Medição Indireta Consiste em confrontar a peça que se quer medir com a peça padrão. Um eixo pode ser medido indiretamente utilizando um calibrador de eixos.

Leia mais

Acoplamento de Fole Metálico KB 1 ØD1H7 Ø B. Furo D1 H7 Comprimento total Tipo / torque

Acoplamento de Fole Metálico KB 1 ØD1H7 Ø B. Furo D1 H7 Comprimento total Tipo / torque 1 com Parafusos L ±1 Ø B ØD1H7 ØD2H7 F (DIN 916) XMPLO D PDIDO: 1/45-40 - 10-18 - S Transm. L D1/D2 Ø B F de Rigidez Desalinhamento Furo Paraf. inércia torsional radial axial radial axial angular T KN

Leia mais

Sistemas de Transmissão de Movimento

Sistemas de Transmissão de Movimento elcabral@usp.br 1 PMR2560 Robótica Sistemas de Transmissão de Movimento Eduardo L. L. Cabral elcabral@usp.br elcabral@usp.br 2 Objetivos Sistemas de transmissão de movimento. Características; Tipos: Redutores

Leia mais

Desenho Técnico Moderno

Desenho Técnico Moderno TOLERANCIAMENTO Desenho Técnico GEOMÉTRICO Moderno Toleranciamento Geométrico OBJECTIVOS Identificar os símbolos geométricos e aplicá-los convenientemente no toleranciamento das peças. Compreender as vantagens

Leia mais

ARF/ARL VENTILADORES CENTRÍFUGOS TUBULARES

ARF/ARL VENTILADORES CENTRÍFUGOS TUBULARES ARF/ARL VENTILADORES CENTRÍFUGOS TUBULARES CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS INTRODUÇÃO Bocais Os ventiladores centrífugos tubulares fabricados pela OTAM Responsáveis pela entrada suave do ar na aspiração do possuem

Leia mais

cargas axiais. Rota~6es elevadas. Ajustes angulares limitados. Necessidade de um perfeito alinhamento entre 0 eixo e os furos da caixa.

cargas axiais. Rota~6es elevadas. Ajustes angulares limitados. Necessidade de um perfeito alinhamento entre 0 eixo e os furos da caixa. Tipos: fixo com uma carreira de esferas; contato angular com carreira de esferas, autocompensador de esferas, de rolo cilindrico, autocompensador de uma carreira d~ rolos, autocompensador de duas carreiras

Leia mais

UNIRONS. Esteiras Série E50LF

UNIRONS. Esteiras Série E50LF UNIRONS s Série E50LF Série E50LF: Especialmente desenvolvida para a indústria alimentícia, a série E50LF possui sistema de dentes cônicos arredondados e superfície inferior lisa com nervura central que

Leia mais

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I (SEM 0502)

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I (SEM 0502) DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I (SEM 0502) Aula 10 Tolerância de forma e posição, roscas, parafusos e porcas 10. 02 Aula 10 Tolerância de forma e posição, roscas, parafusos e porcas TOLERÂNCIA GEOMÉTRICA: FORMA

Leia mais

Motores Energy Saving

Motores Energy Saving Motores Energy Saving Linhas iq, ESM e Unit Cooler A escolha dos Engenheiros Motores iq Com o mesmo formato e dimensional dos micromotores de mercado, o Motor iq integra a versatilidade para retrofit com

Leia mais

Acoplamento. Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, Conceito. Classificação

Acoplamento. Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, Conceito. Classificação Acoplamento Introdução Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, percebeu um estranho ruído na roda. Preocupada, procurou um mecânico. Ao analisar o problema, o mecânico concluiu que o defeito estava

Leia mais

Preparativos antes da montagem

Preparativos antes da montagem Preparativos antes da montagem Manter o local da montagem seco e livre de poeira. Observar a limpeza do eixo, alojamento e das ferramentas. Organizar a área de trabalho. Selecionar as ferramentas adequadas

Leia mais

São quatro categorias básicas de mancais, quanto ao tipo de força de sustentação da carga do eixo, a saber:

São quatro categorias básicas de mancais, quanto ao tipo de força de sustentação da carga do eixo, a saber: 3 Mancais 3.1 Introdução As máquinas rotativas são dotadas de dois elementos básicos, entre outros importantes, para a execução de seu objetivo: rotor e mancais, (que suportam o rotor e os esforços a ele

Leia mais

24 Controle trigonométrico

24 Controle trigonométrico A U A UL LA Controle trigonométrico Um problema Certos tipos de peças, devido à sua forma, não podem ser medidos diretamente. Essas medições exigem auxílio de peças complementares e controle trigonométrico,

Leia mais

Caixas SD. VE-001-SD. Copyright FCM 2001

Caixas SD.  VE-001-SD. Copyright FCM 2001 Catálogo Eletrônico VE-001-SD www.fcm.ind.br Caixas SD Copyright FCM 2001 O conteúdo deste catálogo é de propriedade da empresa FCM - Fábrica de Mancais Curitiba Ltda., sendo proibida a reprodução parcial

Leia mais

Resistência dos Materiais

Resistência dos Materiais Resistência dos Materiais Eng. Mecânica, Produção UNIME 2016.1 Lauro de Freitas, Março, 2016. 3 Torção Conteúdo Introdução Cargas de Torção em Eixos Circulares Torque Puro Devido a Tensões Internas Componentes

Leia mais

Ventiladores industriais. espirovent VENTILADORES INDUSTRIAIS DUTOS E VENTILADORES INDUSTRIAIS

Ventiladores industriais. espirovent VENTILADORES INDUSTRIAIS DUTOS E VENTILADORES INDUSTRIAIS Ventiladores industriais espirovent uma MARCA do grupo DUTOS E Descricao e Nomenclatura Ventiladores industiais INDUSTRIAL espirovent Perspectiva Geral Os ventiladores das series ELSI/ELDI, respectivamente

Leia mais

Características Elétricas. 5 a 28Vcc (HTL ou TTL) / 5Vcc ± 5% (RS-422) Curto-Circuito, inversão de polaridade e sobre-tensão.

Características Elétricas. 5 a 28Vcc (HTL ou TTL) / 5Vcc ± 5% (RS-422) Curto-Circuito, inversão de polaridade e sobre-tensão. SérieA60LC Ü Flange Tipo Clamping Ü Conjunto Óptico Digital Ü Mecânica Robusta para Ambiente Industrial Ü Rolamentos de Alta Durabilidade Ü Prazo de Entrega Diferenciado Características Elétricas Codificação:

Leia mais

Capítulo I: Elementos de Fixação

Capítulo I: Elementos de Fixação Capítulo I: Elementos de Fixação Profª. Luziane M. Barbosa 1 Profª. Luziane M. Barbosa 2 1 Profª. Luziane M. Barbosa 3 Uniões Móveis Permanentes Profª. Luziane M. Barbosa 4 2 PINOS Funções: Possibilitar

Leia mais

CALIBRAÇÕES. Goniômetro º 04. Nível de Bolha até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6") Nível Eletrônico até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6")

CALIBRAÇÕES. Goniômetro º 04. Nível de Bolha até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6) Nível Eletrônico até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6) CALIBRAÇÕES DESCRIÇÃO DO SERVIÇO DIMENSIONAL INSTRUMENTOS E GABARITOS DE MEDIÇÃO DE ÂNGULO Goniômetro 360 00º 04 Nível Goniômetro 360 Nível de Bolha até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6") Nível Eletrônico até

Leia mais

Eixos cardan especiais para mercados que exigem qualidade

Eixos cardan especiais para mercados que exigem qualidade para mercados que exigem qualidade Conteúdo 4 5 6 8 10 12 14 16 17 19 Apresentação Instruções para instalação do eixo cardan Eixos Cardan Série SAE Eixos Cardan Série DIN Eixos Cardan Série 20 Eixos Cardan

Leia mais

LINTEC VEÍCULOS E MOTORES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

LINTEC VEÍCULOS E MOTORES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS LINTEC VEÍCULOS E MOTORES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Código: ET 700.018 Data: 05/08/2011 MOTOR 3LD1500 LINTEC PRODUTO: MOTOR APROVADO: Adelair Colombo ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MODELO: MOTOR 3LD1500 ELABORADO:

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO AQUECEDOR INDUTIVO NACHI [N-SOLUTIONS] DEPARTARTAMENTO DE ENGENHARIA DE APLICAÇÃO

GUIA DO USUÁRIO AQUECEDOR INDUTIVO NACHI [N-SOLUTIONS] DEPARTARTAMENTO DE ENGENHARIA DE APLICAÇÃO GUIA DO USUÁRIO [N-SOLUTIONS] AQUECEDOR INDUTIVO NACHI CONTEÚDO 1 INTRODUÇÃO 2 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 3 DESCRIÇÃO DOS COMPONETES 4 PRINCÍPIOS DE FUNCIONAMENTO 5 UTILIZANDO O N- WARMER INTRODUÇÃO O AQUECEDOR

Leia mais

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Os acoplamentos Acriflex Cubo Cheio, permitem a utilização em diâmetros maiores de eixo, em relação ao Acoplamento AX com Cubo Normal. Os cubos são produzidos em Aço Sae 1020 ou

Leia mais

Rolamentos. Diógenes Bitencourt. Clique para editar o estilo do subtítulo mestre. Page 1

Rolamentos. Diógenes Bitencourt. Clique para editar o estilo do subtítulo mestre. Page 1 Rolamentos Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Diógenes Bitencourt Page 1 Rolamentos Para que utilizamos os rolamentos? Quando é necessário reduzir o atrito de escorregamento entre a superfície

Leia mais

Órgãos de Máquinas II Exercícios de Aplicação

Órgãos de Máquinas II Exercícios de Aplicação Órgãos de Máquinas II Exercícios de Aplicação Paulo Flores José Gomes Nuno Dourado Universidade do Minho Escola de Engenharia Guimarães 2016 ÍNDICE Órgãos de Máquinas II - Exercícios de Aplicação... 1

Leia mais

Rodas e rodízios em aço maciço para cargas super pesadas

Rodas e rodízios em aço maciço para cargas super pesadas Rodas e rodízios em aço maciço para cargas super pesadas 328 we innovate mobility www.blickle.com Índice SVS LH LS Série SVS 65-300 mm Capacidade de carga 750-15000 kg Página 330 331 LH-SVS 65-125 mm 700-900

Leia mais

Rodas e rodízios pneumáticos

Rodas e rodízios pneumáticos Rodas e rodízios pneumáticos 190 we innovate mobility www.blickle.com Índice P L LS Série P 180-490 mm Capacidade de carga 50-525 kg Página 192/193 194 L-P 200-20 mm 75-250 kg LS-P 400-415 mm 350-525 kg

Leia mais

Acionamento de palhetas giratórias, Série RAK Ângulo de rotação: 30-270 Acionamento de palhetas giratórias, com efeito duplo Tipo de eixo: unilateral

Acionamento de palhetas giratórias, Série RAK Ângulo de rotação: 30-270 Acionamento de palhetas giratórias, com efeito duplo Tipo de eixo: unilateral Acionamentos giratórios Acionamento de palhetas giratórias 1 Pressão de operação mín/máx Veja a tabela abaixo Temperatura ambiente min./máx. Veja a tabela abaixo Temperatura de produto mín/máx. - C / +60

Leia mais

Mancais de rolamento II

Mancais de rolamento II A UU L AL A Mancais de rolamento II Examinando dez rolamentos de um conjunto mecânico, Clóvis, um dos mecânicos de manutenção de uma empresa, constatou que três rolamentos apresentavam corrosão, dois tinham

Leia mais

Bomba de engrenamento externo Tipo AZPF

Bomba de engrenamento externo Tipo AZPF P 10 01D/0.02 Substitui : 02.02 Edição rasil: 09.0 omba de engrenamento externo Tipo AZPF s nominais até Pressão máxima 20 bar (conforme TN) Volume de recalque até 22,9 cm Descrição de funcionamento, cortes

Leia mais

3.1 Indicação de rugosidade superficial no desenho Técnico Mecânico NBR

3.1 Indicação de rugosidade superficial no desenho Técnico Mecânico NBR 3 INDICAÇÕES Indicações são sinais e informações acrescentadas aos desenho mecânicos, que especificam uma condição que deverá ser obtida pela peça durante sua fabricação. 3.1 Indicação de rugosidade superficial

Leia mais

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Módulo IV Aula 03 Conjuntos O desenho de conjunto representa um grupo de peças montadas tais como: dispositivos, ferramentas, máquinas, motores, equipamentos

Leia mais

XXVII CPRA LISTA DE EXERCÍCIOS FÍSICA (DINÂMICA)

XXVII CPRA LISTA DE EXERCÍCIOS FÍSICA (DINÂMICA) XXVII CPRA LISTA DE EXERCÍCIOS FÍSICA (DINÂMICA) 1) Uma caixa de 50 kg repousa sobre uma superfície para a qual o coeficiente de atrito cinético é. Se a caixa está sujeita a uma força de tração de 400

Leia mais

ÍNDICE 1. ROTEIRO PARA SELEÇÃO DE ROLAMENTOS...2

ÍNDICE 1. ROTEIRO PARA SELEÇÃO DE ROLAMENTOS...2 ÍNDICE 1. ROTEIRO PARA SELEÇÃO DE ROLAMENTOS...2 1.1. NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO DO ROLAMENTO.... 2 1.1.1. Séries Dimensionais:... 2 1.1.2. Símbolos das Séries de Rolamentos... 2 1.1.3. Símbolos de Furo...

Leia mais

5º Seminário de Trefilação

5º Seminário de Trefilação 5º Seminário de Trefilação 2014 Problemas em processos de trefilação de ferrosos e não ferrosos - defeitos e causas Vibração e ondulação em arames trefilados em alta velocidade Marcelo Stahlschmidt DESBALANCEAMENTO

Leia mais

Catálogo Geral Industry

Catálogo Geral Industry Catálogo Geral Industry > Bem-vindo ao Universo SNR Industry SNR, uma grande marca, valores essenciais Há quase um século, a SNR concentra as suas atividades de concepção, desenvolvimento e fabricação

Leia mais

RETENTORES DE ÓLEO PARA REDUTORES

RETENTORES DE ÓLEO PARA REDUTORES RETENTORES DE ÓLEO PARA REDUTORES CONSTRUÇÃO A (DIN 3760) CONTRUÇÃO AS (DIN 3760) 1) Material do retentor. Retentor de Borracha Nitrílica-72 NBR (PERBUNAN)-Temperatura máxima 80ºC. Retentor de Borracha

Leia mais

A Juncor têm ao seu dispor uma gama extensa de roletes que vai de encontro ás suas necessidades e aplicações, nos mais diversos parâmetros, desde

A Juncor têm ao seu dispor uma gama extensa de roletes que vai de encontro ás suas necessidades e aplicações, nos mais diversos parâmetros, desde A Juncor têm ao seu dispor uma gama extensa de roletes que vai de encontro ás suas necessidades e aplicações, nos mais diversos parâmetros, desde dimensões á qualidade com que é produzido o rolete. Os

Leia mais