Best Practices SSIS 2008 for Starters

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Best Practices SSIS 2008 for Starters"

Transcrição

1 Best Practices SSIS 2008 for Starters A Fast Introduction Palhota

2 Index Design - Anotações - Containers - Expressões - Mapping de colunas Performance - SELECT * / Table View - FastParse - Componentes Síncronos vs Componentes Assíncronos - Dicas adicionais Software adicional

3 Design - Anotações Perceber o contexto das tarefas a executar Ajuda a fazer debugging Relembrar o próprio criador do package do que foi feito

4 Design - Anotações ( Exemplo )

5 Design - Containers Containers podem ser definidos como um grupo de trabalho. Vantagens: Separação da execução de tasks Transacções - All or nothing

6 Design - Containers ( Exemplo )

7 Design - Expressões Úteis para tornar valores dinâmicos Uteis para criar queries dinâmicas Não usar na propriedade de Disable das taks. Usar em vez disso nas precedências ( Visibilidade )

8 Design - Mapping Columns Utilizar SEMPRE o mesmo nome dos campos estão nas Destinations

9 Performance - Select * Tamanho do Buffer Tamanho estimado por Linha = SUM(MAXSIZE(EachColumn)) Default BufferSize = 100MB Menos colunas = Mais Linhas por Buffer Menos Buffers = Maior Performance Solução? Usar apenas as colunas necessárias

10

11 FastParse Prevenir que dados incorrectos sejam passados pelo data Flow Default = False Usado nos tipos de dados NUMERIC / DATETIME Quebra de performance na ordem dos 15-35% Usar apenas quando os dados provém de origem fiável

12 FastParse

13 Performance - Componentes Síncronos vs Componentes Assíncronos

14 Performance - Componentes Síncronos vs Componentes Assíncronos Componentes Síncronos: Processamento linha a linha Podem criar novas colunas no buffer Não criam novas linhas ( 1:1 ) Reutilização de Buffer Exemplos : Derived Column / Multicast / Data Conversion

15 Performance - Componentes Síncronos vs Componentes Assíncronos Componentes Assíncronos: Divide-se em Blocagem Parcial - union all, merge, merge join,etc Blocagem total - sort, aggregate,etc Input <> Output 1:M Alocação de um buffer novo Todas as sources são assíncronas

16 Dicas adicionais Ordenar na Source ( ORDER BY + propriedade issorted = True) Agregações na Source Joins na Source Evitar casts desnecessários( Exemplo flat files c/ definição de dados na source ) Utilização de Transacções Escolha inteligente de dataypes de forma a reduzir a quantidade de memória necessária. Utilizar Ficheiros de Configuração

17

18

19 Software Adicional PoorSQL Formatter ( ) Bids Helper ( )

20 Grandes amigos! as datetime; as datetime; = datediff(mm, -1, getdate()); = getdate(); SELECT BD.id AS [Cod Teleperformance], S.sponsor_BD AS [TP DB], id_campanha as [ID Campanha], BD.dataload as [Dataload], CASE BD.STATUS WHEN 1 THEN CASE termination_status_desc WHEN 'Trunk line overflow' THEN 'Dados Errados' WHEN 'Handled' THEN CASE descricao_cu WHEN 'CU_NEG' THEN 'Não interessado' WHEN 'CU' THEN 'Interessado' ELSE CASE T.name WHEN '4' THEN 'Agendamento' WHEN '5' THEN 'Agendamento sem atendimento' WHEN '6' THEN 'Agendamento sem atendimento' WHEN 'M' THEN 'Agendamento' WHEN 'J' THEN 'Não interessado' WHEN 'Z' THEN 'Não interessado' WHEN 'S' THEN 'Inelegível invalidez' WHEN 'W' THEN 'Inelegível invalidez' WHEN 'Y' THEN 'Inelegível invalidez' WHEN 'T' THEN 'Indisponível no Horário da campanha' WHEN 'E' THEN 'Dados Errados' WHEN 'U' THEN 'Não quer responder' WHEN 'I' THEN 'Inelegível idade' WHEN 'Q' THEN 'Outras' ELSE isnull(resultado_desc, '') END END WHEN 'Nuisance' THEN 'Indisponível no Horário da campanha' WHEN 'Busy' THEN 'Indisponível no Horário da campanha' WHEN 'No Answer' THEN 'Indisponível no Horário da campanha' WHEN 'Invalid Number' THEN 'Dados Errados' WHEN 'Rejected' THEN 'Dados Errados' ELSE isnull(termination_status_desc, '') END WHEN 18 THEN 'Inelegível idade' WHEN 19 THEN 'Inelegível idade' WHEN 50 THEN 'Dados Errados' WHEN 13 THEN 'Outras' WHEN 17 THEN 'Outras' WHEN 10 THEN CASE [Tp_clientes_Metlife_Out].[dbo].GetRepeatBD(BD.id,BD.in_telefone,S.sponsor_BD) WHEN 0 THEN 'Repeated between Campaigns' ELSE 'Repeated Value' END WHEN 11 THEN CASE [Tp_clientes_Metlife_Out]. [dbo].getrepeatbd(bd.id,bd.in_telefone,s.sponsor_bd) WHEN 0 THEN 'Repeated between Campaigns' ELSE 'Repeated Value' END WHEN 16 THEN CASE [Tp_clientes_Metlife_Out]. [dbo].getrepeatbd(bd.id,bd.in_telefone,s.sponsor_bd) WHEN 0 THEN 'Repeated between Campaigns' ELSE 'Repeated Value' END ELSE isnull(bd.erro, '') END AS [Resultado], CASE descricao_cu WHEN 'CU_NEG' THEN resultado_desc END AS [Motivo n/ Interessado], T.[start_time] AS [Data de Contacto], BD.in_telefone AS [Telefone1], isnull(bd.in_telefone2, BD.in_telemovel) AS [Telefone2], [Tp_clientes_Metlife_Out]. [dbo].firstname(replace(upper(bd.in_nome), '"', '')) AS [Nome], [Tp_clientes_Metlife_Out]. [dbo].lastname(replace(upper(bd.in_nome), '"', ''), 100) AS [Apelido], BD.in_ AS [ ], DATEDIFF(year, - CASE WHEN DATEADD(yy, DATEDIFF(yy, BD.in_data_nasc) THEN 1 ELSE 0 END as [Idade], BD.in_data_nasc AS [Data de Nascimento], BD.dataload AS [Data de chegada do registo], 'TLP' + RIGHT(REPLICATE('0', 10) + cast(t.easycode as varchar), 10) as [Lead Number], CASE T.STATUS WHEN 3 THEN isnull(t.moment, dateadd(second, T.duracao_seg, T.start_time)) END AS [Data de fecho da Lead], BD.in_passatempo as [URL Origem] FROM [Tp_clientes_Metlife_Out].[dbo].BD_mlife_coreg AS BD LEFT JOIN ( SELECT T.id_registo, T.[start_time], T.[usr_name], T.[termination_status], T.[easycode], T.[status], T.[moment], T.[name], T.[codigo_bd], cast(t.[duration] AS INT) / 10 AS duracao_seg, D.[descricao_aig_code] AS termination_status_desc, R.descricao_aig_code AS resultado_desc, descricao_cu FROM [Tp_clientes_Metlife_Out].[dbo]. [TMP_Diario_Tentativas] AS T INNER JOIN ( SELECT easycode, max(start_time) AS start_time FROM [Tp_clientes_Metlife_Out].[dbo].[TMP_Diario_Tentativas] WHERE start_time BETWEEN DATEADD(dd, DATEDIFF(dd, 0) AND DATEADD(ms, -3, DATEADD(day, DATEDIFF(day, 1)) GROUP BY easycode ) TU ON T.easycode = TU.easycode AND T.start_time = TU.start_time LEFT JOIN [Tp_clientes_Metlife_Out].[dbo]. [PAR_StatusTerminationCallOutcomeCode] AS D ON T.termination_status = D.TP_code LEFT JOIN [Tp_clientes_Metlife_Out].[dbo].[PAR_StatusOutcomeCode] AS R ON T.NAME = R.TP_code ) AS T ON BD.id = T.id_registo AND BD.codigo_bd = T.codigo_bd INNER JOIN [Tp_clientes_Metlife_Out].[dbo].[PAR_BD_CARREGADA] C ON C.id = BD.codigo_bd INNER JOIN [Tp_clientes_Metlife_Out].[dbo].[PAR_SPONSOR_BD] S ON S.id = C.id_sponsor_bd WHERE ISNULL([start_time], BD.dataload) BETWEEN DATEADD(dd, DATEDIFF(dd, 0) AND DATEADD(ms, -3, DATEADD(day, DATEDIFF(day, 1));

21

22 Friends Again! AS DATETIME; AS DATETIME; = datediff(mm, - 1, getdate()); = getdate(); SELECT BD.id AS [Cod Teleperformance], S.sponsor_BD AS [TP DB], id_campanha AS [ID Campanha], BD.dataload AS [Dataload], CASE BD.STATUS WHEN 1 THEN CASE termination_status_desc WHEN 'Trunk line overflow' THEN 'Dados Errados' WHEN 'Handled' THEN CASE descricao_cu WHEN 'CU_NEG' THEN 'Não interessado' WHEN 'CU' THEN 'Interessado' ELSE CASE T.NAME END AS [Idade], BD.in_data_nasc AS [Data de Nascimento], BD.dataload AS [Data de chegada do registo], 'TLP' + RIGHT(REPLICATE('0', 10) + cast(t.easycode AS VARCHAR), 10) AS [Lead Number], CASE T.STATUS WHEN 3 THEN isnull(t.moment, dateadd(second, T.duracao_seg, T.start_time)) END AS [Data de fecho da Lead], BD.in_passatempo AS [URL Origem] FROM [Tp_clientes_Metlife_Out].[dbo].BD_mlife_coreg AS BD L D.[descricao_aig_code] AS termination_status_desc, R.descricao_aig_code AS resultado_desc, descricao_cu GROUP BY easycode ) TU ON T.easycode = TU.easycode AND T.start_time = TU.start_time LEFT JOIN [Tp_clientes_Metlife_Out].[dbo].[PAR_StatusTerminationCallOutcomeCode] AS D ON T.termination_status = D.TP_code LEFT JOIN [Tp_clientes_Metlife_Out].[dbo].[PAR_StatusOutcomeCode] AS R ON T.NAME = R.TP_code ) AS T ON BD.id = T.id_registo (...)

23 Bids Helper

24 Dúvidas / Sugestões?

25 Best Practices SSIS 2008 for Starters Obrigado!

Manual Dashboard XD. (Versão 0.91 Beta)

Manual Dashboard XD. (Versão 0.91 Beta) Manual Dashboard XD (Versão 0.91 Beta) Conteúdo Introdução... 3 Registo e ativação... 4 Login... 5 Menu Principal... 6 Configuração de servidores... 7 Visualizar Gráficos... 8 Personalização dos gráficos

Leia mais

EXEMPLOS DE COMANDOS NO SQL SERVER

EXEMPLOS DE COMANDOS NO SQL SERVER EXEMPLOS DE COMANDOS NO SQL SERVER Gerenciando Tabelas: DDL - DATA DEFINITION LANGUAG Criando uma tabela: CREATE TABLE CLIENTES ID VARCHAR4 NOT NULL, NOME VARCHAR30 NOT NULL, PAGAMENTO DECIMAL4,2 NOT NULL;

Leia mais

Curso: SQL Básico. Padrão de linguagem de consulta relacional aceito pelos comitês ANSI e ISO.

Curso: SQL Básico. Padrão de linguagem de consulta relacional aceito pelos comitês ANSI e ISO. Curso: SQL Básico Glauco Luiz Rezende de Carvalho glauco.rezende@banese.com.br Este material foi baseado e adaptado pelo material do Prof. MSc. Fábio Soares Silva da Universidade Tiradentes - UNIT SQL

Leia mais

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE BANCO DE DADOS II Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@ifrn.edu.br Curso de Tecnologia

Leia mais

Limpeza e transformação de dados (SSIS)

Limpeza e transformação de dados (SSIS) SAD: 4º Projecto DW Limpeza e transformação de dados (SSIS) Suponha a operação de junção aproximada, e que pretende utilizar esta operação para detectar registos aproximadamente duplicados de Clientes..A

Leia mais

BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO AO SQL. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO AO SQL. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO AO SQL Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br Os comandos SQL podem ser agrupados em 3 classes: DDL Data Definition Language Comandos para a Definição

Leia mais

Linguagem SQL Parte I

Linguagem SQL Parte I FIB - Centro Universitário da Bahia Banco de Dados Linguagem SQL Parte I Francisco Rodrigues Santos chicowebmail@yahoo.com.br Slides gentilmente cedidos por André Vinicius R. P. Nascimento Conteúdo A Linguagem

Leia mais

SQL CREATE DATABASE. MySQL, SQL Server, Access, Oracle, Sybase, DB2, e outras base de dados utilizam o SQL.

SQL CREATE DATABASE. MySQL, SQL Server, Access, Oracle, Sybase, DB2, e outras base de dados utilizam o SQL. LINGUAGEM SQL SQL CREATE DATABASE MySQL, SQL Server, Access, Oracle, Sybase, DB2, e outras base de dados utilizam o SQL. SQL CREATE TABLE SQL NOT NULL O valor NOT NULL obriga que o campo contenha sempre

Leia mais

Linguagem SQL (Parte I)

Linguagem SQL (Parte I) Universidade Federal de Sergipe Departamento de Sistemas de Informação Itatech Group Jr Softwares Itabaiana Site: www.itatechjr.com.br E-mail: contato@itatechjr.com.br Linguagem SQL (Parte I) Introdução

Leia mais

ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL. Carga horária: 32 Horas

ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL. Carga horária: 32 Horas ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL Carga horária: 32 Horas Pré-requisito: Para que os alunos possam aproveitar este treinamento ao máximo, é importante que eles tenham participado dos treinamentos

Leia mais

Comandos de Manipulação

Comandos de Manipulação SQL - Avançado Inserção de dados; Atualização de dados; Remoção de dados; Projeção; Seleção; Junções; Operadores: aritméticos, de comparação,de agregação e lógicos; Outros comandos relacionados. SQL SQL

Leia mais

Ana Carolina Salgado Fernando Fonseca Fábio Ávila ETL

Ana Carolina Salgado Fernando Fonseca Fábio Ávila ETL Ana Carolina Salgado Fernando Fonseca Fábio Ávila ETL O que será usado no Projeto Hardware e SO Notebook com no mínimo 4GB de memória Windows 7 ou 8 SQL Server 2014 Download da versão de avaliação Enterprise

Leia mais

BD SQL Server. Licenciatura em Engenharia Informática e Computação. Bases de Dados 2003/04

BD SQL Server. Licenciatura em Engenharia Informática e Computação. Bases de Dados 2003/04 BD SQL Server SGBD SQL Server Licenciatura em Engenharia Informática e Computação Bases de Dados 2003/04 BD SQL Server Criação da Ligação ao SGBD Entrar no Microsoft SQL Server / Enterprise Manager Criar

Leia mais

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS Compreender e utilizar a linguagem SQL, na construção e manutenção de uma base de dados.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS Compreender e utilizar a linguagem SQL, na construção e manutenção de uma base de dados. PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.ºH CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO MULTIMÉDIA ANO LECTIVO 2013/2014 6. LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO IV Pré-requisitos: - Planificar e estruturar bases

Leia mais

Programação SQL. INTRODUÇÃO II parte

Programação SQL. INTRODUÇÃO II parte Programação SQL INTRODUÇÃO II parte Programação SQL SELECT; INSERT; UPDATE; DELETE. Este conjunto de comandos faz parte da sublinguagem denominada por DML Data Manipulation Language (Linguagem de manipulação

Leia mais

DataBase Refactoring em FireBird

DataBase Refactoring em FireBird DataBase Refactoring em FireBird Autor: Manoel Pimentel Medeiros É Engenheiro de Software, com mais de 15 anos na área de TI, atualmente trabalha com projetos Java pela Rhealeza(SP) e como Coach em metodologias

Leia mais

SQL (Structured Query Language)

SQL (Structured Query Language) (Structured Query Language) I DDL (Definição de Esquemas Relacionais)... 2 I.2 Domínios... 2 I.3 Criação de Tabelas... 2 I.4 Triggers... 4 II DML Linguagem para manipulação de dados... 5 II.2 Comando SELECT...

Leia mais

Banco de Dados Oracle 10g: Introdução à Linguagem SQL

Banco de Dados Oracle 10g: Introdução à Linguagem SQL Oracle University Entre em contato: 0800 891 6502 Banco de Dados Oracle 10g: Introdução à Linguagem SQL Duração: 5 Dias Objetivos do Curso Esta classe se aplica aos usuários do Banco de Dados Oracle8i,

Leia mais

SQL TGD/JMB 1. Projecto de Bases de Dados. Linguagem SQL

SQL TGD/JMB 1. Projecto de Bases de Dados. Linguagem SQL SQL TGD/JMB 1 Projecto de Bases de Dados Linguagem SQL SQL TGD/JMB 2 O que é o SQL? SQL ("ess-que-el") significa Structured Query Language. É uma linguagem standard (universal) para comunicação com sistemas

Leia mais

Banco de Dados - Senado

Banco de Dados - Senado Banco de Dados - Senado Structured Query Language (SQL) Material preparado :Prof. Marcio Vitorino Ambiente Simplificado de um SGBD 2 Características dos SGBDs Natureza auto-contida de um sistema de banco

Leia mais

PROGRAMA. Aquisição dos conceitos teóricos mais importantes sobre bases de dados contextualizados à luz de exemplos da sua aplicação no mundo real.

PROGRAMA. Aquisição dos conceitos teóricos mais importantes sobre bases de dados contextualizados à luz de exemplos da sua aplicação no mundo real. PROGRAMA ANO LECTIVO: 2005/2006 CURSO: LICENCIATURA BI-ETÁPICA EM INFORMÁTICA ANO: 2.º DISCIPLINA: BASE DE DADOS DOCENTE RESPONSÁVEL PELA REGÊNCIA: Licenciado Lino Oliveira Objectivos Gerais: Aquisição

Leia mais

Meta Programming. Nelson Ferraz nferraz@gmail.com

Meta Programming. Nelson Ferraz nferraz@gmail.com Meta Programming Nelson Ferraz nferraz@gmail.com Resumo Meta Programming Code Generation AppML 23/11/07 Nelson Ferraz 2 Meta Programming Programas que manipulam programas Geração de

Leia mais

Structured Query Language (SQL)

Structured Query Language (SQL) SQL Histórico Structured Query Language (SQL) Foi desenvolvido pela IBM em meados dos anos 70 como uma linguagem de manipulação de dados (DML - Data Manipulation Language) para suas primeiras tentativas

Leia mais

Bases de Dados 2005/2006. Aula 5

Bases de Dados 2005/2006. Aula 5 Bases de Dados 2005/2006 Aula 5 Sumário -1. (T.P.C.) Indique diferenças entre uma tabela e uma relação. 0. A base de dados Projecto 1. SQL Join (variantes) a. Cross Join b. Equi-Join c. Natural Join d.

Leia mais

Partitioning Partitioning table App. Partitioning SQL Server Partitioning Vantagens Partitioning Exemplo Passos a dar

Partitioning Partitioning table App. Partitioning SQL Server Partitioning Vantagens Partitioning Exemplo Passos a dar Quilson Antunes 1 2 3 4 5 6 7 Partitioning Partitioning table App. Partitioning SQL Server Partitioning Vantagens Partitioning Exemplo Passos a dar 19 de Agosto de 2011 Microsoft SQL Server Partitioning

Leia mais

SCRIPTS. Definindo Novos Tipos de Dados. Adicionando. Removendo. Criando Tabelas

SCRIPTS. Definindo Novos Tipos de Dados. Adicionando. Removendo. Criando Tabelas SCRIPTS Definindo Novos Tipos de Dados Adicionando sp_addtype 'TCEP', 'char(10', 'null' sp_addtype 'TEstado', 'char(2', 'null' sp_addtype 'TQuantidade', 'numeric(10,2', 'not null' sp_addtype 'TTelefone',

Leia mais

Consistem num conjunto de apontadores para instâncias especificas de cada relação.

Consistem num conjunto de apontadores para instâncias especificas de cada relação. Mecanismo usado para mais fácil e rapidamente aceder à informação existente numa base de dados. Bases de Dados de elevadas dimensões. Consistem num conjunto de apontadores para instâncias especificas de

Leia mais

SQL Procedural. Josino Rodrigues Neto josinon@gmail.com

SQL Procedural. Josino Rodrigues Neto josinon@gmail.com SQL Procedural Josino Rodrigues Neto josinon@gmail.com SQL Procedural Agregada em SQL-92 As ferramentas têm nomes para suas linguagens SQL procedurais/embutidas Oracle : PL/SQL Postgres PL/Pgsql SQL Server

Leia mais

Gabarito - Banco de Dados SQL - 30/07/2013 AULA 01

Gabarito - Banco de Dados SQL - 30/07/2013 AULA 01 Gabarito - Banco de Dados SQL - 30/07/2013 AULA 01 1 1- Bancos de dados compreendem desde agendas telefônicas até sistemas computadorizados. (Sim) 2- Só podemos instalar o SQL Server Express se tivermos

Leia mais

CREATE TABLE AUTOR ( cod_autor int not null primary key, nome_autor varchar (60) )

CREATE TABLE AUTOR ( cod_autor int not null primary key, nome_autor varchar (60) ) TADS Exercício Laboratório I Analise o modelo de banco de dados abaixo: MUSICA FAIXA Codigo_Musica: INTEGER Nome_Musica: VARCHAR(60) Duracao: NUMERIC(6,2) Codigo_Musica: INTEGER (FK) Codigo_CD: INTEGER

Leia mais

Gerenciamento de um Sistema de

Gerenciamento de um Sistema de SBD Gerenciamento de um Sistema de Banco de Dados Prof. Michel Nobre Muza ua michel.muza@ifsc.edu.br Prof. Marcos Antonio Viana Nascimento Por que é importante: Motivação Participar na organização e no

Leia mais

Manter estatísticas atualizadas é uma das regras de ouro na busca por performance.

Manter estatísticas atualizadas é uma das regras de ouro na busca por performance. Atualização de Estatísticas Um objeto de estatística pode ser atualizado manualmente pelo usuário, através dos comandos SP_UPDATESTATS e/ou UPDATE STATISTICS. Enquanto que a procedure SP_UPDATESTATS atualiza

Leia mais

SQL Linguagem de Manipulação de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Manipulação de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Manipulação de Dados Banco de Dados SQL DML SELECT... FROM... WHERE... lista atributos de uma ou mais tabelas de acordo com alguma condição INSERT INTO... insere dados em uma tabela DELETE

Leia mais

Oracle PL/SQL Overview

Oracle PL/SQL Overview Faculdades Network Oracle PL/SQL Overview Prof. Edinelson PL/SQL Linguagem de Programação Procedural Language / Structured Query Language Une o estilo modular de linguagens de programação à versatilidade

Leia mais

Introdução à Banco de Dados. Nathalia Sautchuk Patrício

Introdução à Banco de Dados. Nathalia Sautchuk Patrício Introdução à Banco de Dados Nathalia Sautchuk Patrício Histórico Início da computação: dados guardados em arquivos de texto Problemas nesse modelo: redundância não-controlada de dados aplicações devem

Leia mais

Tarefa Orientada 18 Procedimentos armazenados

Tarefa Orientada 18 Procedimentos armazenados Tarefa Orientada 18 Procedimentos armazenados Objectivos: Criar Procedimentos armazenados Chamar procedimentos armazenados Utilizar parâmetros de entrada e de saída Um procedimento armazenado representa

Leia mais

Projeto de Banco de Dados: Empresa X

Projeto de Banco de Dados: Empresa X Projeto de Banco de Dados: Empresa X Modelo de negócio: Empresa X Competências: Analisar e aplicar o resultado da modelagem de dados; Habilidades: Implementar as estruturas modeladas usando banco de dados;

Leia mais

Fórum Internacional Software Livre 8.0. PEAR::MDB2_Schema. Igor Feghali [ifeghali@php.net]

Fórum Internacional Software Livre 8.0. PEAR::MDB2_Schema. Igor Feghali [ifeghali@php.net] Fórum Internacional Software Livre 8.0 PEAR::MDB2_Schema Igor Feghali [ifeghali@php.net] Quem sou eu? Graduando em Engenharia de Computação pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) Participante

Leia mais

Aplicabilidade: visão geral

Aplicabilidade: visão geral CURSO BÁSICO SAXES 2 Aplicabilidade: visão geral BI Comércio Indústria nf-e Serviços Software house Enterprise Business Bus Banco financeiro Instituição Sindicato ERP html Casos 3 6 Customização: importação

Leia mais

Regras de Negócios é com o Elefante!

Regras de Negócios é com o Elefante! Regras de Negócios é com o Elefante! HARDWARE SOFTWARE Pesquisa Quantas camadas? Regras na Aplicação? Regras numa Camada Intermediária? Regras no Banco de Dados? Explain / Plano de Consulta? E as minhas

Leia mais

1. Assinale as afirmações que são verdadeiras e as que são falsas, corrigindo-as:

1. Assinale as afirmações que são verdadeiras e as que são falsas, corrigindo-as: Curso Profissional Técnico de Informática de Gestão 10ºB Prof. Pedro Lopes S i s t e m a s d e I n f o r m a ç ã o M ó d u l o : L i n g u a g e m S Q L T e s t e s u m a t i v o d u r a ç ã o 8 0 m i

Leia mais

Um objeto de estatística contém informações de distribuição de valores de uma ou mais colunas de uma tabela ou view indexada

Um objeto de estatística contém informações de distribuição de valores de uma ou mais colunas de uma tabela ou view indexada Desvendando Estatísticas do SQL Server Parte 1 Nesta série de artigos vamos dar um mergulho profundo nas Teorias Probabilísticas (mais conhecido como estatísticas) do SQL Server. Introdução Estatísticas

Leia mais

Reforçando conceitos de SQL Estudo de Caso: Agenciamento de Corridas de Táxis

Reforçando conceitos de SQL Estudo de Caso: Agenciamento de Corridas de Táxis Reforçando conceitos de SQL Estudo de Caso: Agenciamento de s de Táxis 1 Algumas Entidades existentes Estudo de Caso Cliente Agendada Fila Logradouro Zona Motorista Efetivada Táxi 2 Consulta Básica SQL

Leia mais

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza PHP e Banco de Dados progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net PHP e Banco de Dados É praticamente impossível

Leia mais

PL/SQL. Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Laboratório de Bases de Dados PL/SQL

PL/SQL. Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Laboratório de Bases de Dados PL/SQL PL/SQL Laboratório de Bases de Dados PL/SQL Program Language SQL linguagem de programação da Oracle que permite processar dados armazenados no banco de dados Exemplos de operações permitidas alterar, remover,

Leia mais

BANCO DE DADOS Parte 4

BANCO DE DADOS Parte 4 BANCO DE DADOS Parte 4 A Linguagem SQL Introdução Desenvolvida pelo depto de pesquisa da IBM na década de 1970 (System R) Linguagem padrão de BD Relacionais; Apresenta várias padrões evolutivos: SQL86,

Leia mais

Introdução à linguagem SQL

Introdução à linguagem SQL Introdução à linguagem SQL 1 Histórico A linguagem de consulta estruturada (SQL - Structured Query Language) foi desenvolvida pela empresa IBM, no final dos anos 70. O primeiro banco de dados comercial

Leia mais

Histórico de revisões

Histórico de revisões Apostila 3 Histórico de revisões Data Versão Descrição Autor 30/09/2011 1.0 Criação da primeira versão HEngholmJr CONTEÚDO Exclusão de registros Consultas por Dados de Resumo Group by / Having Funções

Leia mais

TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET PROJETO DE BANCO DE DADOS

TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET PROJETO DE BANCO DE DADOS Exemplos de Scripts SQL (PostgreSQL) Pizzaria 1 2 Criação de BANCO DE DADOS CREATE DATABASE nome_do_banco; CREATE DATABASE pizzaria; Criação de TABELAS SOMENTE COM CHAVE PRIMÁRIA CREATE TABLE nome_da_tabela

Leia mais

Extend Statistics Multcolumn Statistics

Extend Statistics Multcolumn Statistics Extend Statistics Multcolumn Statistics Extendend Statistics é uma feature do 11g que ajuda o otimizador baseado em custo (CBO) tomar melhores decisões utilizando estatisticas em grupo de colunas, quando

Leia mais

Monitoria GDI Aula Prática. DML + PL/SQL parte 1

Monitoria GDI Aula Prática. DML + PL/SQL parte 1 Monitoria GDI Aula Prática DML + PL/SQL parte 1 DML linguagem de manipulação de dados SQL Estrutura básica de uma consulta SQL SELECT Coluna1[,Coluna2[,Coluna3[,...]]] FROM Tabela1[,Tabela2[,...]] WHERE

Leia mais

Utilizando o Postgres - comandos SQL para a manipulação de dados

Utilizando o Postgres - comandos SQL para a manipulação de dados Utilizando o Postgres - comandos SQL para a manipulação de dados SELECT A declaração SELECT é utilizada para selecionar os dados de um banco de dados. SELECT nome FROM clientes WHERE A cláusula WHERE é

Leia mais

Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML

Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML INTRODUÇÃO A SQL - Structured Query Language, foi desenvolvido pela IBM em meados dos anos 70 como uma linguagem de manipulação de dados (DML - Data Manipulation

Leia mais

SQL (Structured Querie Language) Escola Secundária de Emídio Navarro 2001/2002 Estruturas, Tratamento e Organização de Dados

SQL (Structured Querie Language) Escola Secundária de Emídio Navarro 2001/2002 Estruturas, Tratamento e Organização de Dados SQL (Structured Querie Language) SQL é mais que uma linguagem de interrogação estruturada. Inclui características para a definição da estrutura de dados, para alterar os dados de uma base de dados, e para

Leia mais

SQL. Hélder Antero Amaral Nunes

SQL. Hélder Antero Amaral Nunes SQL Hélder Antero Amaral Nunes 2 Introdução Desenvolvida pelo departamento de pesquisa da IBM na década de 1970 (System R); Linguagem padrão de BD Relacionais; Apresenta várias padrões evolutivos: SQL86,

Leia mais

2008.2. SQL Avançado Continuação. Renata Viegas

2008.2. SQL Avançado Continuação. Renata Viegas SQL Avançado Continuação Renata Viegas Cláusula COMPUTE Sintaxe: SELECT FROM ORDER BY COMPUTE BY Para que serve? Gerar totalizadores

Leia mais

UFCD 787. Administração de base de dados. Elsa Marisa S. Almeida

UFCD 787. Administração de base de dados. Elsa Marisa S. Almeida UFCD 787 Administração de base de dados Elsa Marisa S. Almeida 1 Objectivos Replicação de base de dados Gestão de transacções Cópias de segurança Importação e exportação de dados Elsa Marisa S. Almeida

Leia mais

Ex.: INSERT INTO tmpautor (CDAUTOR, NMAUTOR) VALUES (1, Renato Araújo )

Ex.: INSERT INTO tmpautor (CDAUTOR, NMAUTOR) VALUES (1, Renato Araújo ) PRONATEC - Programador de Sistemas Banco de Dados 1) Incluindo linhas nas tabelas a. Para incluir linhas em tabelas utilize o comando INSERT INTO INSERT INTO tabela [ ( coluna [, coluna,...] ) ] VALUES

Leia mais

Banco de Dados. Maurício Edgar Stivanello

Banco de Dados. Maurício Edgar Stivanello Banco de Dados Maurício Edgar Stivanello Agenda Conceitos Básicos SGBD Projeto de Banco de Dados SQL Ferramentas Exemplo Dado e Informação Dado Fato do mundo real que está registrado e possui um significado

Leia mais

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente. Figura 1. Base de dados de exemplo

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente. Figura 1. Base de dados de exemplo Departamento de Engenharia Informática 2014/2015 Bases de Dados Lab 1: Introdução ao ambiente 1º semestre O ficheiro bank.sql contém um conjunto de instruções SQL para criar a base de dados de exemplo

Leia mais

Gabarito - Programação C# com Visual Studio - Intermediário - 05/08/2013 AULA 01. 1 Perguntas e Respostas

Gabarito - Programação C# com Visual Studio - Intermediário - 05/08/2013 AULA 01. 1 Perguntas e Respostas Gabarito - Programação C# com Visual Studio - Intermediário - 05/08/2013 1 Perguntas e s AULA 01 1- A ferramenta responsável pelo auto incremento chama- se Identity. (Sim) 2- A ferramenta responsável pelo

Leia mais

Introdução a Linguagem SQL: Comandos Básicos e Avançados - Parte 1

Introdução a Linguagem SQL: Comandos Básicos e Avançados - Parte 1 Introdução a Linguagem SQL: Comandos Básicos e Avançados - Parte 1 O SQL, Structured Query Language, é a linguagem utilizada pelos Banco de Dados Relacionais (BDR) modernos, sendo ela, as vezes, a única

Leia mais

Banco de Dados I 2007. Módulo V: Indexação em Banco de Dados. (Aulas 4) Clodis Boscarioli

Banco de Dados I 2007. Módulo V: Indexação em Banco de Dados. (Aulas 4) Clodis Boscarioli Banco de Dados I 2007 Módulo V: Indexação em Banco de Dados (Aulas 4) Clodis Boscarioli Agenda: Indexação em SQL; Vantagens e Custo dos Índices; Indexação no PostgreSQL; Dicas Práticas. Índice em SQL Sintaxe:

Leia mais

O comando CREATE TABLE cria a tabela solicitada e obedece à seguinte forma:

O comando CREATE TABLE cria a tabela solicitada e obedece à seguinte forma: 1 CREATE TABLE O comando CREATE TABLE cria a tabela solicitada e obedece à seguinte forma: CREATE TABLE (), (

Leia mais

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 Banco de Dados Fundamentos de SQL Structured Query Language Aula2 Apresentado por: Robson do Nascimento Fidalgo rdnf@cin.ufpe.br IF685

Leia mais

SQL. Prof. Márcio Bueno. {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com

SQL. Prof. Márcio Bueno. {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com SQL Prof. Márcio Bueno {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com Material dos professores Ana Carolina Salgado, Fernando Foncesa e Valéria Times (CIn/UFPE) SQL SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta

Leia mais

BANCO DE DADOS II Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

BANCO DE DADOS II Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula 10 - PROCEDIMENTOS ARMAZENADOS - STORED PROCEDURES 1. INTRODUÇÃO Em muitas situações será necessário armazenar procedimentos escritos com a finalidade de se utilizar recursos como loop, estruturas

Leia mais

António Rocha Nuno Melo e Castro

António Rocha Nuno Melo e Castro António Rocha Nuno Melo e Castro ! Transact-SQL (T-SQL) Extensão ao SQL Permite controlo do fluxo de execução Permite comandos DDL (contrariamente ao PLSQL) T-SQL combina: poder de manipulação de dados

Leia mais

f. Vocês podem selecionar todos os campos indicando-os, ou seja, sem usar * (boa prática) g. Muito relevante na manutenção de BD e de aplicações.

f. Vocês podem selecionar todos os campos indicando-os, ou seja, sem usar * (boa prática) g. Muito relevante na manutenção de BD e de aplicações. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: B1SGB - Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados Memória de aula Aula 11 1) Cláusulas SELECT e FROM a. Apesar de ser a primeira, ela é a

Leia mais

PROGRAMA. Objectivos Gerais :

PROGRAMA. Objectivos Gerais : PROGRAMA ANO LECTIVO : 2005/2006 CURSO : ENGENHARIA MULTIMÉDIA ANO: 2.º DISCIPLINA : SISTEMA DE GESTÃO DE BASE DE DADOS DOCENTE RESPONSÁVEL PELA REGÊNCIA : Licenciado Lino Oliveira Objectivos Gerais :

Leia mais

Banco de Dados I. Linguagem de Consulta (parte II) Recuperando Dados de Várias Tabelas (JOINS)

Banco de Dados I. Linguagem de Consulta (parte II) Recuperando Dados de Várias Tabelas (JOINS) Banco de Dados I Linguagem de Consulta (parte II) Recuperando Dados de Várias Tabelas (JOINS) Exemplo - pedido Diagrama Entidade-Relacionamento N Pedido N possui N Produto N faz tira 1 Cliente 1 Vendedor

Leia mais

ANÁLISE DE DADOS. Familiarização com o SPSS

ANÁLISE DE DADOS. Familiarização com o SPSS 1 ANÁLISE DE DADOS Familiarização com o SPSS 2 Statistical Package for the Social Sciences Programa de eleição dos cientistas das Ciências Sociais; O SPSS facilita a realização de numerosos métodos estatísticos;

Leia mais

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS POSTGRESQL O PostgreSQL é um sistema gerenciador de banco de dados dos mais robustos e avançados do mundo. Seu código é aberto e é totalmente gratuito,

Leia mais

PL/pgSQL por Diversão e Lucro

PL/pgSQL por Diversão e Lucro PL/pgSQL por Diversão e Lucro Roberto Mello 3a. Conferência Brasileira de PostgreSQL - PGCon-BR Campinas - 2009 1 Objetivos Apresentar as partes principais do PL/pgSQL Apresentar casos de uso comum do

Leia mais

Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005

Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005 Nome Número: Série Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005 Proposta do projeto: Competências: Compreender a orientação a objetos e arquitetura cliente-servidor, aplicando-as

Leia mais

Sumário 1 0.1 Introdução 1 0.2 Breve História da Linguagem SQL l 0.3 Características da Linguagem SQL 3 0.4 A Composição deste Livro 3

Sumário 1 0.1 Introdução 1 0.2 Breve História da Linguagem SQL l 0.3 Características da Linguagem SQL 3 0.4 A Composição deste Livro 3 ÍNDICE o -INTRODUÇÃO Sumário 1 0.1 Introdução 1 0.2 Breve História da Linguagem SQL l 0.3 Características da Linguagem SQL 3 0.4 A Composição deste Livro 3 0.5 Sistemas Utilizados 6 0.5.1 Access 2003 (Microsoft)

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO.

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Curso Oracle 10g Prof. MSc. Luciano Blomberg lblomberg@uol.com.br 2011/1

Leia mais

PostgreSQL Performance

PostgreSQL Performance PostgreSQL Performance André Restivo Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto February 24, 2012 André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, 2012 1 / 45 Sumário 1 Armazenamento 2 Índices

Leia mais

Performance Tuning. O que é, por onde começar e o que fazer? Fábio Prado. www.fabioprado.net

Performance Tuning. O que é, por onde começar e o que fazer? Fábio Prado. www.fabioprado.net Performance Tuning O que é, por onde começar e o que fazer? Fábio Prado Visão geral Nesta apresentação veremos: O que é Tuning? Objetivos do tuning Problemas mais comuns Onde e por que tunar? Atividades

Leia mais

MySQL: Inserção e Seleção em Tabelas

MySQL: Inserção e Seleção em Tabelas MySQL: Inserção e Seleção em Tabelas Programação de Servidores Marx Gomes Van der Linden http://marx.vanderlinden.com.br/ INSERT INTO Para inserir novas entradas (linhas) em um tabela, usa-se INSERT INTO.

Leia mais

Laboratório 3. Base de Dados II 2008/2009

Laboratório 3. Base de Dados II 2008/2009 Laboratório 3 Base de Dados II 2008/2009 Plano de Trabalho Lab. 3: Programação em Transact-SQL MYSQL Referências www.mysql.com MICROSOFT SQL SERVER - Procedimentos do Lado do Servidor (Stored Procedures)

Leia mais

Dicas de Projeto Lógico Relacional

Dicas de Projeto Lógico Relacional Dicas de Projeto Lógico Relacional O que deve ser especificado? mapeamento do esquema conceitual definição das tabelas e chaves justificativas de mapeamento (se necessário) restrições de integridade (RIs)

Leia mais

Tarefa Orientada 10 Obter informação a partir de uma tabela

Tarefa Orientada 10 Obter informação a partir de uma tabela Tarefa Orientada 10 Obter informação a partir de uma tabela Objectivos: Consultar dados de uma tabela Utilizar operadores aritméticos, relacionais, lógicos, de concatenação de cadeias de caracteres, LIKE

Leia mais

Prof. Carlos Majer Aplicações Corporativas UNICID

Prof. Carlos Majer Aplicações Corporativas UNICID Este material pertence a Carlos A. Majer, Professor da Unidade Curricular: Aplicações Corporativas da Universidade Cidade de São Paulo UNICID Licença de Uso Este trabalho está licenciado sob uma Licença

Leia mais

Banco de Dados. Prof. Antonio

Banco de Dados. Prof. Antonio Banco de Dados Prof. Antonio SQL - Structured Query Language O que é SQL? A linguagem SQL (Structure query Language - Linguagem de Consulta Estruturada) é a linguagem padrão ANSI (American National Standards

Leia mais

FAPLAN - Faculdade Anhanguera Passo Fundo Gestão da Tecnologia da Informação Banco de Dados II Prof. Eder Pazinatto Stored Procedures Procedimento armazenados dentro do banco de dados Um Stored Procedure

Leia mais

Structured Query Language (SQL) Ambiente Simplificado de um SGBD

Structured Query Language (SQL) Ambiente Simplificado de um SGBD Structured Query Language (SQL) Ambiente Simplificado de um SGBD 2 1 Características dos SGBDs Natureza auto-contida de um sistema de banco de dados: metadados armazenados num catálogo ou dicionário de

Leia mais

Aula 5. Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardocarvalhodantas@gmail.com)

Aula 5. Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardocarvalhodantas@gmail.com) Persistência com JDBC e JPA Aula 5 Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardocarvalhodantas@gmail.com) Quem é sábio procura aprender, mas os tolos estão satisfeitos com a sua própria ignorância..

Leia mais

SQL Structured Query Language

SQL Structured Query Language Janai Maciel SQL Structured Query Language (Banco de Dados) Conceitos de Linguagens de Programação 2013.2 Structured Query Language ( Linguagem de Consulta Estruturada ) Conceito: É a linguagem de pesquisa

Leia mais

Módulo Básico. Assando Sites. Relacionamentos, Validação, Consultas e Páginas Dinâmicas. Assando Sites http://assando-sites.com.

Módulo Básico. Assando Sites. Relacionamentos, Validação, Consultas e Páginas Dinâmicas. Assando Sites http://assando-sites.com. Assando Sites Relacionamentos, Validação, Consultas e Páginas Dinâmicas Módulo 4 Dê adeus aos JOINs 1 Relações entre Models 1.1 Definição Relações O CakePHP te dá quatro formas de relacionar (ligar) os

Leia mais

Administração de Banco de Dados

Administração de Banco de Dados Administração de Banco de Dados Adriano J. Holanda http://holanda.xyz 28/8/2015 Índices Para os testes com os índices criaremos uma tabela chamada tteste com o comando teste=> CREATE TABLE tteste (id int4);

Leia mais

Exercícios. Exercícios

Exercícios. Exercícios Exercícios 1 Exercícios 1. Crie um Banco de Dados Chamado: Exercicio+SeuNome 2. Crie uma tabela chamada CLIENTE, contendo os seguintes campos: Campo Tipo Tamanho Permissão PK Cod_cli Numeric 8,0 Not null

Leia mais

Bases de Dados 2007/2008. Aula 8

Bases de Dados 2007/2008. Aula 8 Bases de Dados 2007/2008 Aula 8 1. T-SQL 2. VARIÁVEIS 3. CURSORES 4. PROCEDIMENTOS 5. EXERCÍCIOS Sumário Referências http://msdn2.microsoft.com/en-us/library/ms189826.aspx (linguagem t-sql) http://www.di.ubi.pt/~pprata/bd/bd0405-proc.sql

Leia mais

BD Oracle. Licenciatura em Engenharia Informática e Computação. Bases de Dados 2003/04

BD Oracle. Licenciatura em Engenharia Informática e Computação. Bases de Dados 2003/04 BD Oracle SGBD Oracle Licenciatura em Engenharia Informática e Computação Bases de Dados 2003/04 BD Oracle Introdução aos SGBD Base de Dados Colecção de dados que descrevem alguma realidade Sistema de

Leia mais

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS POSTGRESQL O PostgreSQL é um sistema gerenciador de banco de dados dos mais robustos e avançados do mundo. Seu código é aberto e é totalmente gratuito,

Leia mais

Tarefa Orientada 13 Agrupamento e sumário de dados

Tarefa Orientada 13 Agrupamento e sumário de dados Tarefa Orientada 13 Agrupamento e sumário de dados Objectivos: Funções de agregação Agrupamento e sumário de dados Funções de agregação Nesta tarefa orientada iremos formular consultas que sumariam os

Leia mais

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Fazer uma breve introdução a respeito do MS SQL Server 7.0; Criar uma pequena base de dados no MS SQL Server 7.0; Elaborar

Leia mais

DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS. Fábio Roberto Octaviano

DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS. Fábio Roberto Octaviano DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS Fábio Roberto Octaviano Agrupando Dados Relacionados Rollup, Cube e Grouping Sets Após o término do Capítulo: Utilizar ROLLUP para gerar sub-totais.

Leia mais

SQL. Structured Query Language

SQL. Structured Query Language SQL Structured Query Language Construções básicas Junção de Tabelas Join O uso da operação JOIN numa cláusula FROM especifica como se deseja que as tabelas sejam vinculadas. Use INNER JOIN para associar

Leia mais

Ex.: INSERT INTO tmpautor (CDAUTOR, NMAUTOR) VALUES (1, Renato Araújo )

Ex.: INSERT INTO tmpautor (CDAUTOR, NMAUTOR) VALUES (1, Renato Araújo ) Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: B1SGB - Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados Memória de aula Aula 10 1) Incluindo linhas nas tabelas a. Para incluir linhas em tabelas

Leia mais