POP 11: RECEPÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS NA EPBS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "POP 11: RECEPÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS NA EPBS"

Transcrição

1 Projeto Proades Nome: Carlos Roberto dos Reis Elaborar o POP do recebimento e armazenamento de alimentos POP 11: RECEPÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS NA EPBS 08. VERIFICAR A TEMPERATURA: verificar a temperatura do produto e do ambiente do transporte; observar se os resultados atendem as especificações indicadas pelo fabricante ou os padrões estipulados pela empresa; registrar em formulário adequado; 09. DESEMBALAR: antes de desembalar as caixas e os engradados, remover grampos, pregos e outros prendedores. Encaminhar as mercadorias para os setores apropriados para a armazenagem; 10. COMUNICAR INADEQUAÇÕES: comunicar ao setor de compras toda inadequação, seja em número, seja em qualidade, encontrada durante a inspeção do produto ao se entregue. POP 12: ARMAZENAMENTO DE ALIMENTOS NA EPBS OBJETIVO: Armazenar os gêneros alimentícios na EPBS. APLICAÇÃO: Setor de suprimentos da EPBS. RESPONSÁVEIS PELA ATIVIDADE: Líder de almoxarifado e almoxarife DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES: 01. IDENTIFICAR LOCAL PARA ARMAZENAGEM: verificar, de acordo com o produto, em qual setor o mesmo ficará armazenado (setor de armazenagem seca ou fria). 02. ARMAZENAR NO ALMOXARIFADO DE MATÉRIA-PRIMA NÃO PERECÍVEL E SEMI- PERECÍVEL: armazenar, seguindo o sistema PEPS, no almoxarifado de matéria-prima não perecível ou semi-perecível os grãos, os farináceos, as massas, os produtos secos. Verificar as condições do ambiente. Verificar se os estrados e as prateleiras estão limpos; não permitir que alimentos ou recipientes sejam colocados diretamente sobre o chão. 03. ARMAZENAR NO ALMOXARIFADO DE EMBALAGENS: armazenar, seguindo o sistema PEPS, no almoxarifado de embalagens as embalagens envolvidas em invólucros, material de

2 limpeza e material descartável. Verificar as condições do ambiente. 04. ARMAZENAR NA GELADEIRA E FREEZERS: armazenar, seguindo o sistema PEPS, nas geladeiras e freezers próprios os hortifrutigranjeiros e os leites. Verificar a temperatura e ajustar quando necessário. 5. ARMAZENAR NAS CÂMARAS FRIAS: armazenar nas câmaras frias específicas para cada tipo de carne. Verificar a temperatura e as condições do ambiente e fazer os ajustes necessários. Nome:Edina Rosa de Souza Elaborar o POP do pré-preparo e preparo de saladas,elaborar o POP do preraro de café e leite. OBJETIVO: Preparar as saladas POP 26: PRE -PREPARO DE SALADAS APLICAÇÃO: área de pré-preparo RESPONSÁVEL: auxiliar de cozinha 1. HIGIENIZAR: lavar os vegetais em água corrente, retirando as partes impróprias para consumo, se for folhosos, lavar folha a folha. 2. SANITIZAR: deixar os vegetais de molho, totalmente imersos, em um recipiente com solução clorada a 132 ppm por 10 minutos; 3. LAVAR: retirar os vegetais e lavá-los com água filtrada; 4. CORTAR: efetuar o corte das hortaliças; 5. COCÇÃO: cozinhar os legumes que precisam de cocção para serem consumidos, escorrer a água de cozimento e deixar esfriar;

3 6. ARMAZENAMENTO PÓS-CORTE: colocar os vegetais pré-preparados em bacias adequadas e cobri-los com plástico transparente. Caso sejam utilizados apenas mais tarde, armazená-los em sacos plásticos apropriados e levá-los à geladeira até serem utilizados; 7. MONTAGEM: montar a salada na cuba própria para balcão de distribuição; 8. ESPERA: cobrir as saladas prontas com plástico transparente e armazená-las na geladeira até o momento da distribuição. POP 32: PREPARO DE CAFÉ OBJETIVO: Preparar o café APLICAÇÃO: área de cocção. RESPONSÁVEL: auxiliar de cozinha 1. LIGAR A CAFETEIRA: colocar água e ligar a cafeteira; 2. COAR O CAFÉ: quando a água estiver fervendo, colocar o pó de café e coar; 7. SEPARAR CAFÉ: separar a quantidade de café amargo e café que será adoçado; 8. ADOÇAR: adoçar a quantidade necessária de café puro e café com leite; 9. PREPARAR CAFÉ COM LEITE: misturar parte do café amargo e parte do que será adoçado com o leite 10. ENVASAR: envasar o café puro e café com leite nas garrafas térmicas. POP 33: PREPARO DO LEITE OBJETIVO: Preparar o café e leite APLICAÇÃO: área de cocção. RESPONSÁVEIS: cozinheiro e auxiliar de cozinha 1. RETIRAR LEITE: retirar da geladeira os sacos de leite; 3. HIGIENIZAR: lavar os sacos de leite, um por um, em água filtrada; 4. ABRIR EMBALAGEM: abrir as embalagens de leite e despejar no caldeirão;

4 5. FERVER LEITE: colocar o leite para ferver, depois retirar a nata; 6. PREPARAR CAFÉ COM LEITE: misturar parte do café amargo e parte do que será adoçado com o leite; 9. ENVASAR: envasar o leite puro e café com leite nas garrafas térmicas. Nome: Wander Dias da Silva Elaborar o POP do preparo de sucos. Elaborar o POP de pré preparo, preparo e cocção de guarnições. POP 34: PREPARO DE SUCOS OBJETIVO: Preparar o suco APLICAÇÃO: área de pré-preparo. RESPONSÁVEIS: auxiliar de cozinha 1. REFRIGERAR ÁGUA: colocar água em refrigeração; 2. DILUIÇÃO: verificar a diluição indicada para cada suco; 3. RETIRAR SUCO: retirar da despensa as garrafas de suco necessárias; 4. HIGIENIZAR: higienizar as garrafas de suco; 5. ABRIR EMBALAGEM: abrir as embalagens de suco e despejar no vasilhame a quantidade de suco indicada na diluição; 6. MISTURAR: colocar a água gelada e misturar; 7. SEPARAR SUCO: separar a quantidade de suco sem açúcar e suco que será adoçado; 8. ADOÇAR: adoçar a quantidade necessária de suco; 9. ESPERA: armazenar o suco na refresqueira até o momento da distribuição.

5 POP 30: PREPARO DE GUARNIÇÃO OBJETIVO: Preparar a guarnição APLICAÇÃO: área de pré-preparo e cocção. RESPONSÁVEIS: cozinheiro e auxiliar de cozinha 1. HIGIENIZAR: lavar os legumes um a um, em água corrente, retirando as partes impróprias; 2. SANITIZAR: deixar de molho, totalmente imersos, em um recipiente com solução clorada a 132 ppm por 10 minutos; 3. LAVAR: retirar os legumes e lavá-los com água filtrada; 4. CORTAR: efetuar o corte dos legumes ou frutas; 5. COCÇÃO: cozinhar os legumes que precisem de cocção para a receita, escorrer a água de cozimento e deixar esfriar; 6. ABRIR EMBALAGEM: higienizar e abrir as embalagens dos ingredientes que serão usados na receita; 7. COCÇÃO E MONTAGEM: fazer o preparo, cocção final e montagem das preparações nas cubas e travessas conforme receituário; 8. ESPERA: armazenar as guarnições frias na geladeira até o momento da distribuição e as guarnições quentes em banho-maria ou no forno. Nome: Fátima Aparecida Mariano Elaborar o POP do pré-preparo e preparo de frutas e sobremesas.

6 POP 31: PREPARO DE SOBREMESA OBJETIVO: Preparar sobremesa APLICAÇÃO: área de pré-preparo e cocção. RESPONSÁVEIS: cozinheiro e auxiliar de cozinha 1. HIGIENIZAR: lavar as frutas, um a um, em água corrente, retirando as partes impróprias; 2. SANITIZAR: deixar de molho, totalmente imersas, em um recipiente com solução clorada a 132 ppm por 10 minutos; 3. LAVAR: retirar as frutas e lavá-las com água filtrada; 4. CORTAR: efetuar o corte das frutas; 5. COCÇÃO: cozinhar as frutas que precisam de cocção para a receita, escorrer a água de cozimento e deixar esfriar; 6. ABRIR EMBALAGEM: higienizar e abrir as embalagens dos ingredientes que serão usados na receita; 7. COCÇÃO E MONTAGEM: fazer o preparo, cocção final e o porcionamento das preparações em potes próprios de sobremesa; 8. ESPERA: armazenar as sobremesas na geladeira até o momento da distribuição. POP 27: PREPARO DE FRUTAS OBJETIVO: Preparar as frutas APLICAÇÃO: área de pré-preparo RESPONSÁVEL: auxiliar de cozinha 1. HIGIENIZAR: lavar as frutas em água corrente; 2. SANITIZAR: deixar as frutas de molho, totalmente imersas, em um recipiente com solução clorada a 132 ppm por 10 minutos; 3. LAVAR: retirar as frutas que ficaram em desinfecção e lavá-las com água filtrada; 4. CORTAR: sobre uma tábua de etileno, cortar e descascar as fruta

7 5. ACONDICIONAR: colocar as frutas em potinhos ou embalagem plástica individual. 6. ESPERA: levar as frutas à geladeira até o momento de servir. Nome: Luzia Moreira Cardoso Luiz Elaborar o POP de preparo e cocção de carnes, aves e guarnições,elaborar o POP do preparo de pães com recheio. POP 28: PREPARO DE CARNE BOVINA APLICAÇÃO: área de cocção. RESPONSÁVEL: cozinheiro OBJETIVO: Preparar as carnes. 1. RETIRAR DA GELADEIRA: retirar as carnes da geladeira e colocar num vasilhame; 2. PRÉ-PREPARO: retirar a gordura aparente das carnes, se necessário; 3. TEMPERAR: temperar as carnes com alho, cebola e sal; 4. AMACIAR: acrescentar amaciante para carnes, se necessário; 5. EMPANAR: passar os bifes no creme (à base de ovos inteiros, de leite e de farinha de trigo batido no liquidificador) e em seguida na farinha de rosca, se necessário; 6. ESPERA PRÉ-COCÇÃO: armazenar a carne na geladeira, devidamente acondicionada, até o momento da cocção; 7. COCÇÃO: retirar a carne da geladeira e levar a cocção conforme a receita; 8. ESPERA PÓS-COCÇÃO: acondicionar as carnes prontas nas cubas e tampá-las até o momento de servir. POP 29: PREPARO DE AVES OBJETIVO: Preparar as aves. APLICAÇÃO: área de cocção. RESPONSÁVEL: cozinheiro 1. RETIRAR DA GELADEIRA: retirar as aves da geladeira e colocar num vasilhame;

8 2. PRÉ-PREPARO: retirar a pele do frango, se necessário; 3. TEMPERAR: temperar as aves com alho, cebola e sal; 4. EMPANAR: passar os filés no creme (à base de ovos inteiros, de leite e de farinha de trigo batido no liquidificador) e em seguida na farinha de rosca, se necessário; 5. ESPERA PRÉ-COCÇÃO: armazenar a ave na geladeira, devidamente acondicionada, até o momento da cocção; 6. COCÇÃO: retirar a ave da geladeira e levar a cocção conforme a receita; 7. ESPERA PÓS-COCÇÃO: acondicionar as aves prontas nas cubas e tampá-las até o momento de servir. POP 30: PREPARO DE GUARNIÇÃO OBJETIVO: Preparar a guarnição APLICAÇÃO: área de pré-preparo e cocção. RESPONSÁVEIS: cozinheiro e auxiliar de cozinha 1. HIGIENIZAR: lavar os legumes um a um, em água corrente, retirando as partes impróprias; 2. SANITIZAR: deixar de molho, totalmente imersos, em um recipiente com solução clorada a 132 ppm por 10 minutos; 3. LAVAR: retirar os legumes e lavá-los com água filtrada; 4. CORTAR: efetuar o corte dos legumes ou frutas; 5. COCÇÃO: cozinhar os legumes que precisem de cocção para a receita, escorrer a água de cozimento e deixar esfriar; 6. ABRIR EMBALAGEM: higienizar e abrir as embalagens dos ingredientes que serão usados na receita; 7. COCÇÃO E MONTAGEM: fazer o preparo, cocção final e montagem das preparações nas cubas e travessas conforme receituário; 8. ESPERA: armazenar as guarnições frias na geladeira até o momento da distribuição e as guarnições quentes em banho-maria ou no forno. OBJETIVO: Preparar o pão com recheio POP 35: PREPARO DE PÃES COM RECHEIO

9 APLICAÇÃO: área de pré-preparo. RESPONSÁVEIS: auxiliar de cozinha 1. RETIRAR DA GELADEIRA: retirar da geladeira a manteiga e o recheio (queijo ou presunto); 2. PARAMENTAÇÃO: colocar máscara e luvas descartáveis; 3. CORTAR O PÃO: cortar o pão ao meio; 4. PASSAR MANTEIGA: passar manteiga; 5. COLOCAR RECHEIO: colocar uma fatia de recheio; 6. EMBALAR: colocar o pão em embalagem de papel própria para alimentos; 7. ESPERA: colocar os pães embalados em caixas de polietileno e levar até o refeitório para serem servidos. Nome: Geraldo Fernandes da Silva Elaborar o POP de distribuição de refeições no refeitório. POP 37: DISTRIBUIÇÃO DAS REFEIÇÕES NOS REFEITÓRIOS OBJETIVO: Distribuir refeição nos balcões térmicos para residentes,funcionários e acompanhantes. APLICAÇÃO: refeitório RESPONSÁVEL: auxiliar de cozinha e nutricionista 1. LIGAR BALCÃO: colocar água e ligar balcão térmico; 2. MEDIR TEMPERATURA: medir a temperatura da água do balcão térmico, que deve estar entre 80 e 90ºC, e anotar; 3. MONTAGEM: colocar as cubas e travessas com alimentos no balcão térmico, dispor pratos, talheres e lista de assinaturas em mesas auxiliares; alimentos quentes, antes de colocar nas cubas, devem ter no mínimo 74 C; alimentos frios devem estar abaixo de 10ºC; 4. DISTRIBUIR: servir as refeições aos usuários do refeitório; 5. MONITORAR: durante a distribuição ou espera, os alimentos quentes devem ficar a 65 C ou mais por no máximo 12 h ou a 60 C por no máximo 6 h ou abaixo de 60 C por no máximo 3 h; já os alimentos frios devem ter temperaturas inferiores a 10ºC durante a distribuição por no máximo 4 h, quando a temperatura estiver entre 10 C e 21 C, só podem permanecer na distribuição por 2

10 h; 6. REGISTRO: a temperatura deve ser verificada antes, durante e no final da distribuição e registrada em tabela própria. 7. DESCARTE: encontrando inadequação do tempo x temperatura a preparação será descartada; 8. ABASTECER: abastecer as cubas e travessas de alimentos conforme necessidade; 9. HIGIENIZAÇÃO:limpeza permanente durante a distribuição,conforme necessidade,o balcão não poderá ter restos de alimentos.atenção igual com o piso 10. FINALIZAR: ao término da distribuição, retirar os alimentos do balcão rapidamente e não reutilizá-los; recolher e higienizar os utensílios. Nome: Suzana Helena Lopes Costa Elaborar o POP de higienização ambiental, pessoal, equipamentos, utensílios, descarte de lixo POP 46: HIGIENE POP PESSOAL 46: HIGIENE PESSOAL OBJETIVO: Realizar a higiene pessoal conforme critérios estabelecidos RESPONSÁVEIS: toda a equipe PERIODICIDADE DA LAVAGEM DAS MÃOS: Quando chegar ao trabalho; Depois de utilizar o sanitário; Depois de tossir, espirrar ou assoar o nariz; Depois de usar esfregões, panos e materiais de limpeza; Depois de fumar; Depois de colher lixo e outros resíduos; Depois de tocar em sacarias, caixas, garrafas e alimentos não higienizados ou crus; Depois de tocar em dinheiro, tocar em sapatos; Depois de qualquer interrupção do serviço, especialmente entre alimentos crus e cozidos; Antes de manipular alimentos; Antes de iniciar um novo serviço;

11 Antes de tocar em utensílios higienizados; Antes de tocar em alimentos já preparados; Antes e após o uso de luvas; Toda vez que mudar de atividades e Cada vez que as mãos estiverem sujas. DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES: POP 46: HIGIENE PESSOAL Lavagem das mãos 1. UMEDECER: umedecer as mãos e antebraços com água; 2. FECHAR A TORNEIRA: lavar a torneira (caso seja de acionamento manual) e fechá-la; 3. COLOCAR SABONETE: colocar sabonete líquido neutro e inodoro sobre as mãos úmidas; 4. ESFREGAR: demorar pelo menos 15 segundos esfregando as mãos ensaboadas; 5. ENXAGUAR: enxaguar as mãos e os braços em água corrente; 6. ENXUGAR: enxugar as mãos e antebraços com papel toalha branco não reciclado ou ar quente. Uniformes 9. Usar uniforme de cor clara; 10. Conservar o vestuário em bom estado, sem rasgos, manchas, partes descosturadas ou furos; 11. Manter os uniformes limpos, bem passados e trocados diariamente; 12. Adotar o uso de avental de napa quando o trabalho em execução propiciar que os uniformes se sujem ou se molhem rapidamente; 13. Não utilizar panos ou sacos plásticos para proteção do uniforme; 14. Garantir o uniforme seja usado apenas nas dependências internas do serviço; 15. Impedir que os colaboradores uniformizados sentem-se ou deitem-se no chão, sacarias ou outros locais impróprios; 16. Evitar carregar no vestuário canetas, lápis, espelhinhos, ferramentas, pentes, pinças, batons, alfinete, presilhas, cigarros e etc; 17. Adotar o uso de calçados fechados apropriados, em perfeitas condições de higiene e conservação, não sendo permitidos calçados de tecidos ou lonas; 18. Estimular o uso de meias próprias, limpas e trocadas diariamente; 19. Impedir, durante o trabalho, o uso de acessórios ou adereços tais como: anéis, colares,

12 relógios, correntes, amuletos, pulseiras e brincos; POP 47: HIGIENIZAÇÃO DO PISO Não permitir que qualquer peça do uniforme seja lavada dentro da cozinha. OBJETIVO: Realizar a higienização do piso RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: diariamente ou sempre que necessário 1. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 2. RETIRAR UTENSÍLIOS E EQUIPAMENTOS: retirar do local específico utensílios e equipamentos removíveis; 3. RETIRAR RESÍDUOS: retirar resíduos sólidos com vassoura; 4. UMEDECER: umedecer o local com água e solução de detergente neutro; 5. ESFREGAR: esfregar bem toda gordura e manchas do piso; 6. USAR RODO: puxar a água suja com rodo, em direção ao ponto de escoamento; 7. ENXAGUAR: enxaguar com água limpa e puxar novamente; 8. DESINFETAR: aspergir solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; 9. SECAR: secar naturalmente; 10. RECOLHER MATERIAL: recolher todo material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado.

13 POP 71: DESCARTE DO LIXO OBJETIVO: Descartar adequadamente os resíduos gerados durante a produção e distribuição dos alimentos APLICAÇÃO: cozinha, refeitório e área externa ao SND RESPONSÁVEIS: auxiliar de cozinha e auxiliar de serviços gerais 7. RETIRAR DA LIXEIRA: retirar os sacos de lixo das lixeiras de acordo com a necessidade; 8. RESTO INGESTA: separar o resto ingesta e pesar conforme POP de controle de resto ingesta; 9. ACONDICIONAMENTO: levar o lixo para a lixeira externa ao SND; 10. RECOLHIMENTO: os auxiliares de serviços gerais devem recolher os sacos e levar para o setor de armazenamento de lixo externo ao hospital; 11. DESTINO FINAL: o lixo deverá ser retirado pela empresa de limpeza municipal para destinação final. POP 70: HIGIENIZAÇÃO DE FREEZER E GELADEIRA OBJETIVO: Realizar a higienização do freezer e geladeira

14 RESPONSÁVEL: Auxiliar de cozinha PERIODICIDADE: semanalmente 1. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 2. DESLIGAR ENERGIA: desligar da corrente elétrica; 3. TRANSFERIR ALIMENTOS: transferir os gêneros para outra geladeira; 4. RETIRAR RESÍDUOS: retirar resíduos e incrustações; 5. RETIRAR PARTES MÓVEIS: retirar partes móveis; 6. ESFREGAR PARTES MÓVEIS: esfregar as partes móveis com água e detergente neutro, utilizando esponja de fibra sintética; 7. ENXAGUAR PARTES MÓVEIS: enxaguar partes móveis com água corrente; 8. SECAR PARTES MÓVEIS: deixar secar naturalmente as partes móveis; 9. ESFREGAR PARTES FIXAS: esfregar as partes fixas internas e externas com água e detergente neutro; 10. LIMPAR BORRACHA DE VEDAÇÃO: utilizar escovas para limpar as borrachas de vedação das portas; 11. ENXAGUAR PARTES FIXAS: enxaguar com pano úmido as partes fixas; 12. SECAR PARTES FIXAS: secar com pano seco as partes fixas; 13. DESINFETAR: passar pano com solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; 14. RECOLHER MATERIAL: recolher material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. POP 69: HIGIENIZAÇÃO DO CARRINHO DE TRANSPORTE OBJETIVO: Realizar a higienização do carro de transporte de refeições RESPONSÁVEL: Auxiliar de cozinha PERIODICIDADE: diariamente antes e após cada uso

15 1. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 2. RETIRAR RESÍDUOS: retirar resíduos e incrustações; 3. LAVAR: lavar com detergente neutro, esfregar com esponja ou escova; 4. ENXAGUAR: enxaguar com água corrente; 5. SECAR: secar com pano; 6. DESINFETAR: aspergir solução de álcool a 70%; 7. RECOLHER MATERIAL: recolher todo material usado para higienização, lavar e guardar em local apropriado. POP 68: HIGIENIZAÇÃO DO BEBEDOURO OBJETIVO: Realizar a higienização do bebedouro RESPONSÁVEL: Auxiliar de cozinha PERIODICIDADE: diariamente ou sempre que necessário 1. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 2. DESLIGAR ENERGIA: desligar a corrente elétrica; 3. RETIRAR RESÍDUOS: retirar resíduos; 4. RETIRAR PARTES: retirar partes móveis; 5. ESFREGAR: esfregar com detergente e esponja de fibra; 6. ENXAGUAR: enxaguar com pano úmido para retirar excesso de detergente; 7. DESINFETAR: desinfetar com solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; 8. SECAR: secar naturalmente; 9. RECOLHER MATERIAL: recolher material de uso na higienização, lavar e guardar em local apropriado.

16 OBJETIVO: Realizar a higienização da cafeteira POP 67: HIGIENIZAÇÃO DA CAFETEIRA RESPONSÁVEL: Auxiliar de cozinha PERIODICIDADE: diariamente ou após cada uso 1. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 2. DESLIGAR ENERGIA: desligar a corrente elétrica; 3. RETIRAR RESÍDUOS: retirar resíduos; 4. RETIRAR PARTES: retirar partes móveis e colocar de remolho em água e detergente; 5. ESFREGAR: esfregar com esponja de fibra sintética; 6. ENXAGUAR: enxaguar partes móveis; 7. PASSAR PANO: passar pano úmido e detergente nas partes fixas; 8. SECAR: secar com pano; 9. RECOLHER MATERIAL: recolher material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. OBJETIVO: Realizar a higienização da balança POP 66: HIGIENIZAÇÃO DA BALANÇA RESPONSÁVEL: Auxiliar de cozinha PERIODICIDADE: diariamente ou após cada uso

17 1. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 2. RETIRAR RESÍDUOS: retirar resíduos; 3. USAR ESPONJA: esfregar com esponja; 4. UMEDECER: umedecer com detergente; 5. PASSAR PANO: passar pano úmido para retirar detergente; 6. DESINFETAR: aspergir solução de álcool a 70%; 7. RECOLHER MATERIAL: recolher material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. POP 65: HIGIENIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS OBJETIVO: Realizar a higienização do extrator de sucos, multiprocessador, liquidificador e descascador de legumes RESPONSÁVEL: Auxiliar de cozinha PERIODICIDADE: diariamente antes e após cada uso 1. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 2. DESLIGAR ENERGIA: desligar a corrente elétrica; 3. RETIRAR PARTES: retirar partes móveis; 4. LAVAR PARTES MÓVEIS: lavar partes móveis com esponja e detergente neutro; 5. ENXAGUAR PARTES MÓVEIS: enxaguar as partes móveis em água corrente; 6. DESINFETAR PARTES MÓVEIS: imergir as partes móveis em solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo, deixar agir por 10 minutos e enxaguar em água corrente; 7. SECAR PARTES MÓVEIS: secar as partes móveis naturalmente ou com papel toalha; 8. LIMPAR PARTE FIXA: passar pano úmido com detergente neutro para retirar os resíduos das partes fixas e enxaguar com pano úmido; 9. DESINFETAR PARTE FIXA: aspergir solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; 10. SECAR: secar naturalmente;

18 11.RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. POP 64: HIGIENIZAÇÃO DO BALCÃO TÉRMICO OBJETIVO: Realizar a higienização do balcão térmico RESPONSÁVEL: copeiro PERIODICIDADE: diariamente antes e após cada uso 1. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 2. DESLIGAR ENERGIA: desligar a corrente elétrica; 3. ESCORRER ÁGUA: escorrer toda água do tanque banho-maria; 4. RETIRAR RESÍDUOS: retirar resíduos; 5. UMEDECER: umedecer o local com água e detergente neutro; 6. LIMPAR: limpar com esponja de fibra sintética a superfície interna e externa do equipamento; 7. ENXAGUAR: enxaguar com pano úmido; 8. LIMPAR REGISTRO: limpar registro de escoamento; 9. SECAR: secar com pano; 10. RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. POP 63: HIGIENIZAÇÃO DO FOGÃO OBJETIVO: Realizar a higienização do fogão RESPONSÁVEL: cozinheiro

19 PERIODICIDADE: diariamente após cada uso ou de acordo com a necessidade 1. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 2. RETIRAR RESÍDUOS: retirar os resíduos; 3. DEIXAR ESFRIAR: deixar esfriar antes de limpar; 4. RETIRAR PARTES MÓVEIS: retirar partes móveis; 5. LAVAR PARTES MÓVEIS: lavar as partes móveis com água e detergente alcalino para gordura carbonizada, enxaguar em água corrente; 6. LAVAR PARTES FIXAS: lavar partes fixas com água e detergente alcalino para gordura carbonizada, enxaguar em água corrente; 7. SECAR: secar naturalmente; 8. RECOLHER MATERIAL: recolher material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. POP 48: HIGIENIZAÇÃO DA PAREDE OBJETIVO: Realizar a higienização da parede RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: uma vez por semana ou sempre que necessário 10. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 11. RETIRAR UTENSÍLIOS E EQUIPAMENTOS: retirar do local específico os utensílios e equipamentos removíveis; 12. PROTEGER TOMADAS: desligar e tampar todas as tomadas da área que vai ser limpa; 13. USAR ESCADA: colocar escada para alcançar toda altura da parede;

20 14. UMEDECER: umedecer a superfície com água e solução detergente desengordurante; 15. ESFREGAR: esfregar com rodo de espumar em movimentos de cima para baixo; 16. ENXAGUAR: enxaguar com água corrente; 17. SECAR: deixar secar naturalmente; 18. RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado; POP 49: HIGIENIZAÇÃO DOS RALOS

21 OBJETIVO: Realizar a higienização dos ralos RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: diariamente ou sempre que necessário 10. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 11. RETIRAR RESÍDUOS: retirar resíduos sólidos; 12. UMEDECER: umedecer o local com água corrente e solução de detergente neutro; 13. ESFREGAR: esfregar bem para retirada de toda gordura ou material sólido existente; 14. ENXAGUAR: enxaguar com água corrente; 15. DESINFETAR: desinfetar com hipoclorito a 3% de cloro ativo; 16. SECAR: secar naturalmente; 17. RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. OBJETIVO: Realizar a higienização dos rodapés POP 50: HIGIENIZAÇÃO DOS RODAPÉS RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: diariamente ou sempre que necessário 8. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 9. RETIRAR UTENSÍLIOS E EQUIPAMENTOS: retirar do local utensílios e equipamentos removíveis;

22 10. UMEDECER: umedecer o local com água e solução de detergente neutro; 11. ESFREGAR: esfregar bem toda gordura e manchas; 12. ENXAGUAR: enxaguar com água corrente e puxar com o rodo; 13. DESINFETAR: aspergir solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; 14. SECAR: deixar secar naturalmente; 15. RECOLHER MATERIAL: recolher todo material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. POP 51: HIGIENIZAÇÃO DAS PORTAS E JANELAS OBJETIVO: Realizar a higienização das portas e janelas RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: semanalmente ou sempre que necessário 12. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 13. PASSAR PANO SECO: passar pano seco nas superfícies para retirar a poeira; 14. UMEDECER: umedecer o local com água e solução detergente neutro; 15. ESFREGAR: esfregar com ajuda de esponja, em movimentos de cima para baixo; 16. ENXAGUAR: enxaguar com água corrente ou pano úmido; 17. SECAR: secar naturalmente; 18. RECOLHER MATERIAL: recolher todo material usado na higienização, lavar e guardar em local específico. POP 52: HIGIENIZAÇÃO DAS TELAS

23 OBJETIVO: Realizar a higienização das telas RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: quinzenalmente 11. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 12. ESCOVAR: escovar bem as telas, realizando movimentos rotatórios de um lado para o outro e de cima para baixo; 13. ESFREGAR: esfregar com escova de cerdas duras, água e detergente; 14. PASSAR PANO: passar pano úmido nas partes de alumínio ou madeira para retirar a poeira; 15. ENXAGUAR: enxaguar com água corrente ou pano úmido em ambos os lados; 16. DESINFETAR: desinfetar com solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; 17. SECAR: secar naturalmente; 18. RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. POP 53: HIGIENIZAÇÃO DAS LUMINÁRIAS OBJETIVO: Realizar a higienização das luminárias RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: bimestral 9. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 10. DESLIGAR ENERGIA: desligar a corrente elétrica;

24 11. USAR ESCADA: usar escada colocada em local seguro; 12. RETIRAR LÂMPADAS: retirar as lâmpadas para facilitar a limpeza do suporte; 13. RETIRAR PÓ: retirar o pó e teias de aranha do suporte com pano seco; 14. PASSAR PANO: passar pano úmido e detergente neutro; 15. ENXAGUAR: enxaguar com pano úmido; 16. SECAR: secar com pano descartável; 17. LIMPAR LÂMPADAS: proceder da mesma maneira com as lâmpadas; 18. RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado, lavar e guardar em local apropriado. OBJETIVO: Realizar a higienização das coifas POP 54: HIGIENIZAÇÃO DAS COIFAS RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: semanalmente 1. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 2. LAVAR: lavar com rodo de espuma, água e detergente alcalino para gordura carbonizada nas partes fixas para retirar resíduos; 3. ENXAGUAR: enxaguar com água corrente; 4. SECAR: secar naturalmente; 5. RECOLHER MATERIAL: recolher material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. POP 55: HIGIENIZAÇÃO DA ÁREA DE RECEBIMENTO OBJETIVO: Realizar a higienização da área de recebimento RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais

25 PERIODICIDADE: diariamente ou quando necessário 1. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 2. REMOVER EQUIPAMENTOS: remover equipamentos móveis; 3. USAR VASSOURA: utilizar vassoura para recolhimento do lixo; 4. LAVAR: lavar com água e detergente com auxílio de esfregão; 5. ENXAGUAR: enxaguar com água; 6. DESINFETAR: desinfetar com solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; 7. SECAR: secar com pano de chão limpo; 8. RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado, lavar e guardar em local apropriado. POP 56: HIGIENIZAÇÃO DAS CAIXAS DE POLIETILENO OBJETIVO: Realizar a higienização das caixas de polietileno RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: diariamente, antes e após o uso ou quando necessário 1. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 2. RETIRAR RESÍDUOS: retirar todos os resíduos; 3. LAVAR: lavar as caixas com água e detergente com auxílio de esponja; 4. ENXAGUAR: enxaguar com água corrente; 5. DESINFETAR: desinfetar com solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; 6. SECAR: secar naturalmente; 7. RECOLHER MATERIAL: recolher material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado.

26 POP 57: HIGIENIZAÇÃO DA ÁREA DE PRÉ-PREPARO OBJETIVO: Realizar a higienização da área de pré-preparo RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: diariamente, após cada preparo ou sempre que necessário REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; RETIRAR EQUIPAMENTOS: retirar os equipamentos dos balcões; LAVAR AMBIENTE: lavar pisos, paredes, torneiras, com água e detergente neutro, após o término de cada tarefa; ENXAGUAR: enxaguar o chão com água corrente; SECAR: secar com rodo e pano de chão limpo; DESINFETAR: desinfetar com solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; LAVAR EQUIPAMENTOS: lavar os equipamentos após a utilização; COLOCAR UTENSÍLIOS DE MOLHO: colocar as facas, afiadores e tábuas de material inerte, de remolho em solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo, ao final de cada expediente; RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. POP 58: HIGIENIZAÇÃO DA ÁREA DE COCÇÃO OBJETIVO: Realizar a higienização da área de cocção RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: diariamente, após cada preparo ou sempre que necessário

27 REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; RETIRAR UTENSÍLIOS: retirar utensílios e equipamentos móveis das bancadas e mesas de apoio do local onde vai ser lavado; LAVAR AMBIENTE: lavar bancadas, paredes, torneiras, canaletas, com água e detergente; LAVAR PISO: lavar o piso por partes com água e detergente, com auxílio de escovão ou vassouras de cerdas duras; REMOVER INCRUSTAÇÕES: remover as incrustações; enxaguar o piso com água corrente; SECAR: secar com rodo e pano de chão limpo; DESINFETAR: desinfetar com solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; SECAR: secar naturalmente; RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. OBJETIVO: Realizar a higienização da copa POP 59: HIGIENIZAÇÃO DA COPA RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: diariamente, após cada distribuição ou sempre que necessário 10. REUNIR MATERIAL: reunir todo o material de limpeza necessário; 11. RECOLHER LIXO: recolher o lixo da área; 12. LAVAR LIXEIRA: lavar o recipiente de lixo com água e detergente; 13. LAVAR AMBIENTE: lavar os azulejos, bancadas, portas, vidros, pias, com água e detergente; 14. LAVAR BANCADA: lavar a bancada de distribuição; 15. LAVAR PISO: lavar o piso com água e detergente, com auxílio de escovão ou vassoura; 16. DESINFETAR: desinfetar com solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; 17. SECAR: secar com ajuda de um rodo;

28 18. RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. OBJETIVO: Realizar a higienização do refeitório POP 60: HIGIENIZAÇÃO DO REFEITÓRIO RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: antes e após cada refeição ou sempre que necessário REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; LIMPAR MESAS E CADEIRAS: limpar mesas e cadeiras com pano úmido em água e depois passar com pano solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; LIMPAR O BALCÃO: limpar o balcão térmico conforme POP higienização de balcão térmico; LAVAR O PISO: lavar o piso em partes conforme o POP higienização do piso; RECOLHER MATERIAL: recolher todo material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado.

29 POP 62: HIGIENIZAÇÃO DE DEPÓSITOS DE LIXO OBJETIVO: Realizar a higienização de depósitos de lixo RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: diariamente no final de cada turno 6. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 7. RETIRAR SACOS: retirar os sacos e/ou recipientes de lixo em carros próprios; 8. DESTINAÇÃO DOS SACOS: fechar os sacos e colocá-los em área adequada; 9. LAVAR DEPÓSITOS: lavar os depósitos com água e detergente neutro; 10. ENXAGUAR: enxaguar em água corrente; 11. DESINFETAR: aspergir solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo, deixar agir por 10 minutos e enxaguar em água corrente; 12. ESCORRER: escorrer a água, colocando os depósitos virados para baixo, deixar secar; 13. TRANSPORTAR: transportar aos seus devidos lugares após higienização; 14. REPOR SACOS: colocar sacos plásticos resistentes e tampa nos depósitos; 15. RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. POP 61: HIGIENIZAÇÃO DE UTENSÍLIOS OBJETIVO: Realizar a higienização de pratos, copos, bandejas e talheres RESPONSÁVEL: Auxiliar de cozinha PERIODICIDADE: diariamente antes e após cada uso

30 9. REUNIR MATERIAL: reunir todo material de limpeza necessário; 10. LIGAR MÁQUINA: ligar e programar máquina de lavar; 11. RETIRAR RESÍDUOS: retirar resíduos; 12. ÁGUA CORRENTE: passar em água corrente; 13. COLOCAR NA MÁQUINA: colocar na máquina para lavar e secar; 14. RETIRAR DA MÁQUINA: retirar da máquina de lavar quando estiver seco; 15. DESINFETAR: desinfetar com álcool a 70%; 16. GUARDAR: guardar em local limpo, seco e protegido de resíduos; 17. RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado. OBJETIVO: Realizar a higienização da copa POP 59: HIGIENIZAÇÃO DA COPA RESPONSÁVEL: Auxiliar de serviços gerais PERIODICIDADE: diariamente, após cada distribuição ou sempre que necessário 8. REUNIR MATERIAL: reunir todo o material de limpeza necessário; 9. RECOLHER LIXO: recolher o lixo da área; 10. LAVAR LIXEIRA: lavar o recipiente de lixo com água e detergente; 11. LAVAR AMBIENTE: lavar os azulejos, bancadas, portas, vidros, pias, com água e detergente; 12. LAVAR BANCADA: lavar a bancada de distribuição; 13. LAVAR PISO: lavar o piso com água e detergente, com auxílio de escovão ou vassoura; 14. DESINFETAR: desinfetar com solução de hipoclorito a 3% de cloro ativo; 15. SECAR: secar com ajuda de um rodo; 16. RECOLHER MATERIAL: recolher o material usado na higienização, lavar e guardar em local apropriado.

31 Nome:Maria Amélia Ribeiro Elias e Dr Fernando César de Souza Moreira Manual de Boas Pratica para Terapia Nutricional: OBJETIVO: descrever as atividades de Terapia Nutricional ao paciente internado no HU-CAS APLICAÇÃO: SND/HU-CAS RESPONSÁVEL: nutricionista DESCRIÇÃO: A Terapia Nutricional (TN) é o conjunto de procedimentos terapêuticos para manutenção ou recuperação do estado nutricional do paciente, podendo ser: Terapia Nutricional Enteral (TNE) oral e por sonda e Terapia Nutricional Parenteral (TNP). A Terapia Nutricional Enteral e Parenteral são regulamentadas pela Resolução RDC Nº 63/2000 da Agência de Vigilância Sanitária (ANVISA) e pela Portaria SVS/MS Nº 272/1998 do Ministério da Saúde. No Hospital Universitário, o Serviço de Terapia Nutricional Enteral e Parenteral, denominado Equipe de Suporte Nutricional Enteral e Parenteral (ESNEP), é composto por uma equipe multidisciplinar que exerce as seguintes funções: Criar mecanismos para triagem e vigilância nutricionais; Avaliar e acompanhar pacientes em terapia nutricional; Estabelecer protocolos, diretrizes e procedimentos; Monitorizar diariamente os pacientes em terapia nutricional; Preencher protocolos da terapia nutricional; Capacitar os profissionais envolvidos na terapia nutricional; Desenvolver atividades de garantia de qualidade.

32 A Equipe de Suporte de Nutrição Enteral e Parenteral (ESNEP) é composta pelos seguintes membros: Coordenador Técnico Administrativo: Maria Amélia Ribeiro Elias Coordenador Clínico: Fernando César de Souza Moreira Enfermeira: Beatriz Martins Vieira Médico: Fernando César de Souza Moreira Farmacêutica: Rita de Cássia Azevedo Couto Cornélio Nutricionistas: Fabiana Faria Ghetti, Maria Amélia Ribeiro Elias e Juana Carrato Tavares Rodrigues As formulações de NE utilizadas no HU/CAS/UFJF são industrializadas e manipuladas pela Empresa Prestadora de Bens e Serviços Farma Nutri, de acordo com a patologia, necessidade calórica e de nutrientes; de conformidade com a prescrição médica, acondicionada em recipiente específico para nutrição enteral. Atualmente a Nutrição Parenteral do HU/CAS é adquirida através de uma empresa terceirizada, APORTE NUTRICIONAL (farmácia especializada na manipulação de Nutrição Parenteral), habilitada pela ANVISA para a manipulação de nutrição parenteral. POP 84: ATRIBUIÇÕES DA NUTRICIONISTA RT OBJETIVO: Definir as atribuições da Nutricionista Responsável Técnica do SND/HU-CAS APLICAÇÃO: SND/HU-CAS RESPONSÁVEL: Nutricionista RT do SND/HU-CAS DESCRIÇÃO: 1. Dirigir o Serviço, coordenando suas atividades e executando todos os atos necessários à sua eficácia;

33 2. Participar do planejamento e gestão dos recursos econômicos financeiros do SND; 3. Participar do planejamento, implantação e execução de projetos de estrutura física do SND; 4. Planejar e avaliar periodicamente as atividades; 5. Programar e estabelecer normas e diretrizes técnico administrativa para o serviço de acordo com as normas vigentes do hospital; 6. Representar o serviço quando solicitado pelo seu hierárquico; 7. Propor ao superior imediato a designação dos chefes e encarregados das unidades sob sua direção; 8. Apreciar as propostas apresentadas pelas seções; 9. Promover reciclagens periódicas do pessoal ao seu hierárquico; 10. Cumprir e fazer cumprir o regulamento do hospital, bem como este manual; 11. Cooperar com as instituições de ensino com estágio prático; 12. Incrementar atividades de pesquisa em Nutrição e Dietética; 13. Aprovar os cardápios elaborados pela EPBS para o SND; 14. Dar apoio à seção de clínica; 15. Elaborar protocolo de procedimentos do SND; 16. Elaborar protocolos e procedimento da seção de clínica, juntamente com a nutricionista; 17. Atender pacientes a nível ambulatorial. POP 85: ATRIBUIÇÕES DO COPEIRO DE NUTRIÇÃO ENTERAL OBJETIVO: Definir as atribuições do copeiro da Nutrição Enteral APLICAÇÃO: SND/HU-CAS RESPONSÁVEL: Copeiro da Nutrição Enteral

34 DESCRIÇÃO: 1. Receber e distribuir as dietas enterais e suplementos aos pacientes; 2. Procurar os médicos de plantão para recolher as prescrições médicas de nutrição enteral; 3. Percorrer todos os postos de enfermagem para verificar as prescrições, ocorrência de modificações nas dietas e existência de dietas enterais nas geladeiras dos postos; 4. Comunicar a nutricionista da EPBS de terapia nutricional as modificações de prescrição médica e as novas prescrições médicas de nutrição enteral informando nome do paciente, leito, data de internação, data de nascimento e patologia; 5. Retirar as dietas que serão infundidas da geladeira; 6. Conferir os rótulos: unidade, nome do paciente, leito, validade, volume dos frascos e velocidade de infusão; 7. Realizar a inspeção visual das dietas; 8. Transportar as dietas a cada posto de enfermagem; 9. Estabelecer e coordenar a elaboração e execução de protocolos técnicos do serviço, de acordo com as legislações vigentes; 19. Orientar e supervisionar a distribuição e a administração de dietas; 20. Interagir com a equipe multiprofissional, definindo com esta, sempre que pertinente, os procedimentos complementares à prescrição dietética; 21. Efetuar o controle periódico dos trabalhos executados; 22.. Colaborar com as autoridades de fiscalização profissional e/ou sanitária; 23. Encaminhar aos profissionais habilitados os clientes/pacientes sob sua responsabilidade profissional, quando identificar que as atividades demandadas para respectiva assistência fujam às suas atribuições técnicas.

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRONIZADO P O P

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRONIZADO P O P PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRONIZADO P O P P O P DEFINIÇÃO É uma descrição detalhada de todas as operações necessárias para a realização de uma atividade. É um roteiro padronizado para realizar uma atividade.

Leia mais

NUTRIÇÃO ENTERAL HOSPITAL SÃO MARCOS. Heloisa Portela de Sá Nutricionista Clínica do Hospital São Marcos Especialista em Vigilância Sanitária

NUTRIÇÃO ENTERAL HOSPITAL SÃO MARCOS. Heloisa Portela de Sá Nutricionista Clínica do Hospital São Marcos Especialista em Vigilância Sanitária NUTRIÇÃO ENTERAL HOSPITAL SÃO MARCOS Heloisa Portela de Sá Nutricionista Clínica do Hospital São Marcos Especialista em Vigilância Sanitária Secretária Nutricionista Gerente Nutricionista Planejamento

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS

BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS SÉRIE: SEGURANÇA ALIMENTAR e NUTRICIONAL Autora: Faustina Maria de Oliveira - Economista Doméstica DETEC Revisão: Dóris Florêncio Ferreira Alvarenga Pedagoga Departamento

Leia mais

Data de Vigência: Página 1 de 8. 1- Objetivo: Prevenir doenças e livrar o ambiente de pragas, insetos e roedores.

Data de Vigência: Página 1 de 8. 1- Objetivo: Prevenir doenças e livrar o ambiente de pragas, insetos e roedores. Data de Vigência: Página 1 de 8 1- Objetivo: Prevenir doenças e livrar o ambiente de pragas, insetos e roedores. 2- Aplicação: 3- Procedimentos: Este procedimento aplica-se a cozinha e refeitório. 3.1-

Leia mais

PLANO DE HIGIENE ÍNDICE 1 HIGIENE PESSOAL 2 RECEPCÇÃO DE MERCADORIAS 3 ZONAS DE ARMAZENAGEM 4 ZONAS DE PREPARAÇÃO 5 ZONAS DE CONFECÇÃO

PLANO DE HIGIENE ÍNDICE 1 HIGIENE PESSOAL 2 RECEPCÇÃO DE MERCADORIAS 3 ZONAS DE ARMAZENAGEM 4 ZONAS DE PREPARAÇÃO 5 ZONAS DE CONFECÇÃO ÍNDICE 1 HIGIENE PESSOAL 2 RECEPCÇÃO DE MERCADORIAS 3 ZONAS DE ARMAZENAGEM 4 ZONAS DE PREPARAÇÃO 5 ZONAS DE CONFECÇÃO 6 REFEITÓRIO / CAFÉ 7 COPA 8 VESTUÁRIOS e / ou CASAS DE BANHO Elaborado: Aprovado:

Leia mais

Empresa terceirizada, contratada para a produção e distribuição de refeições aos usuários da Universidade Federal do Amapá. Nº NOME TELEFONE E-MAIL

Empresa terceirizada, contratada para a produção e distribuição de refeições aos usuários da Universidade Federal do Amapá. Nº NOME TELEFONE E-MAIL PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO - POP Nº 1.1.3.4 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E AÇÕES COMUNITÁRIAS DEPARTAMENTO DO RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO CHEFE

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS 2ª edição SUMÁRIO Nutrição Enteral: definição 1. Cuidados no preparo da Nutrição Enteral Higiene

Leia mais

Divisão de Enfermagem CME Página 1 de 6 Título do Procedimento: Limpeza concorrente e terminal da CME

Divisão de Enfermagem CME Página 1 de 6 Título do Procedimento: Limpeza concorrente e terminal da CME Divisão de Enfermagem CME Página 1 de 6 Freqüência em que é realizado: Diário/semanal/quinzenal/mensal Profissional que realiza: Auxiliar ou Técnico de Enfermagem e servidor da empresa terceirizada de

Leia mais

*RESOLUÇÃO SMSDC Nº 1.424 DE 16 DE FEVEREIRO DE 2009

*RESOLUÇÃO SMSDC Nº 1.424 DE 16 DE FEVEREIRO DE 2009 *RESOLUÇÃO SMSDC Nº 1.424 DE 16 DE FEVEREIRO DE 2009 O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVIL, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, e CONSIDERANDO o Decreto Municipal

Leia mais

Preparo de Alimentos Seguros

Preparo de Alimentos Seguros Preparo de Alimentos Seguros O que você precisa saber para preparar um alimento próprio para consumo? Alimento Seguro são aqueles que não oferecem riscos à saúde de quem o está consumindo, ou seja, o alimento

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ - SESA SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA. Nota Técnica nº 08/13 DVVSA/CEVS/SESA 29 de agosto 2013.

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ - SESA SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA. Nota Técnica nº 08/13 DVVSA/CEVS/SESA 29 de agosto 2013. SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ - SESA SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA Nota Técnica nº 08/13 DVVSA/CEVS/SESA 29 de agosto 2013. BOAS PRÁTICAS PARA COMÉRCIO AMBULANTE DE ALIMENTOS A Secretaria do

Leia mais

CARTILHA DE MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS

CARTILHA DE MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS CARTILHA DE MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS Departamento de Vigilância Sanitária Setor de Fiscalização de Alimentos Introdução De acordo com a publicação da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 60% dos

Leia mais

POP S- Procedimentos Operacionais Padronizados

POP S- Procedimentos Operacionais Padronizados POP S- Procedimentos Operacionais Padronizados ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO, PLANEJAMENTO E FINANÇAS GERÊNCIA DE MERENDA ESCOLAR NÚCLEO

Leia mais

NORMAS DE HIGIENE E SEGURANÇA - TASQUINHAS DAS FESTAS DO BARREIRO 2015 -

NORMAS DE HIGIENE E SEGURANÇA - TASQUINHAS DAS FESTAS DO BARREIRO 2015 - NORMAS DE HIGIENE E SEGURANÇA - TASQUINHAS DAS FESTAS DO BARREIRO 2015 - O presente documento destaca as principais medidas de segurança e higiene no trabalho que deverão ser implementadas e cumpridas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAIXIAS DO SUL RS LANÇA MANUAL DO GESTOR PARA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR EM CAPACITAÇÃO ESPECÍFICA.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAIXIAS DO SUL RS LANÇA MANUAL DO GESTOR PARA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR EM CAPACITAÇÃO ESPECÍFICA. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAIXIAS DO SUL RS LANÇA MANUAL DO GESTOR PARA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR EM CAPACITAÇÃO ESPECÍFICA. PREFEITURA DE CAXIAS DO SUL Secretaria Municipal da Educação Setor de Alimentação Escolar

Leia mais

Trabalho com a energia da vida. Tenho orgulho disso. Sou Boa Cozinha.

Trabalho com a energia da vida. Tenho orgulho disso. Sou Boa Cozinha. Trabalho com a energia da vida. Tenho orgulho disso. Sou Boa Cozinha. Sou consciente, escolhido por Deus. Sei o que faço. Amo o meu trabalho, amo a vida. Faço o certo. Aqui tem segurança. Sou comprometido

Leia mais

INFORMAÇOES TÉCNICA DOS SERVIÇOS

INFORMAÇOES TÉCNICA DOS SERVIÇOS INFORMAÇOES TÉCNICA DOS SERVIÇOS 3 - LIMPEZA E MANUTENÇÃO Informamos abaixo a forma correta de como proceder à limpeza profunda. Os equipamentos utilizados estão dimensionados de acordo com o tamanho do

Leia mais

Observância da RDC 216-15.09.2004

Observância da RDC 216-15.09.2004 Observância da RDC 216-15.09.2004 4.3.1 A edificação, as instalações, os equipamentos, os móveis e os utensílios devem ser livres de vetores e pragas urbanas. Deve existir um conjunto de ações eficazes

Leia mais

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Cozinha Industrial Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Serviços de alimentação Este tipo de trabalho aparenta não ter riscos, mas não é bem assim, veja alguns exemplos: Cortes

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 364/2014 Isosource Soya

RESPOSTA RÁPIDA 364/2014 Isosource Soya RESPOSTA RÁPIDA 364/2014 Isosource Soya SOLICITANTE Dr. André Luiz Polydoro Juiz de Direito - Comarca de Santa Rita de Caldas/MG NÚMERO DO PROCESSO 0012218-08.2014.8.13.0592 DATA 09/07/2014 SOLICITAÇÃO

Leia mais

INSTITUIÇÃO: DATA: RESPONSÁVEL PELA INSPEÇÃO: NOME DO RESP. PELO SERVIÇO;

INSTITUIÇÃO: DATA: RESPONSÁVEL PELA INSPEÇÃO: NOME DO RESP. PELO SERVIÇO; INSTITUIÇÃO: DATA: RESPONSÁVEL PELA INSPEÇÃO: NOME DO RESP. PELO SERVIÇO; Tipo do Serviço: ( ) Próprio ( )terceirizado Nome; Possui Licença sanitária? ( ) SIM ( ) NÃO N /ANO: Há um encarregado do setor

Leia mais

REQUISITOS GERAIS HÍGIO SANITÁRIOS E TECNICO-FUNCIONAIS PARA A OFERTA E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTARES NA FEIRA INTERNACIONAL DE LISBOA (FIL)

REQUISITOS GERAIS HÍGIO SANITÁRIOS E TECNICO-FUNCIONAIS PARA A OFERTA E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTARES NA FEIRA INTERNACIONAL DE LISBOA (FIL) MANUAL REQUISITOS GERAIS HÍGIO SANITÁRIOS E TECNICO-FUNCIONAIS PARA A OFERTA E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTARES NA FEIRA INTERNACIONAL DE LISBOA (FIL) O objectivo deste manual é fornecer informação

Leia mais

ANEXO I METODOLOGIA DE REFERÊNCIA DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO

ANEXO I METODOLOGIA DE REFERÊNCIA DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO ANEXO I METODOLOGIA DE REFERÊNCIA DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO 1.1. Tarefa: Limpeza de MÓVEIS E EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA - limpar com pano úmido e remover pó e manchas das mesas, armários,

Leia mais

ZONA DE CONFEÇÃO PRODUTO A UTILIZAR E RESPETIVA AÇÃO MÉTODO DE HIGIENIZAÇÃO DOSAGEM. Lavagem: De acordo com a rotulagem

ZONA DE CONFEÇÃO PRODUTO A UTILIZAR E RESPETIVA AÇÃO MÉTODO DE HIGIENIZAÇÃO DOSAGEM. Lavagem: De acordo com a rotulagem ZONA DE CONFEÇÃO ÁREA/EQUIPAMENTO PERIDIOCIDADE PRODUTO A UTILIZAR E RESPETIVA AÇÃO DOSAGEM MÉTODO DE HIGIENIZAÇÃO Bancadas, superfícies de laboração e cubas Após cada utilização - Aplicar a solução de

Leia mais

FORMULÁRIO DE AUTO-INSPEÇÃO PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO

FORMULÁRIO DE AUTO-INSPEÇÃO PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO FORMULÁRIO DE AUTO-INSPEÇÃO PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO Neste formulário estão as exigências mínimas para a instalação e funcionamento de uma Cozinha Industrial. Devem ser observados demais critérios

Leia mais

POP 02 (Higienização de Ambientes e Superfícies ) RESTAURANTE...

POP 02 (Higienização de Ambientes e Superfícies ) RESTAURANTE... Página 1 POP 02 (Higienização de Ambientes e Superfícies ) RESTAURANTE... Modelo sugerido por Márcia M M Paranaguá, CRN 0434/5, em conformidade com as leis da ANVISA Página 2 1. OBJETIVOS - Estabelecer

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 222/2014 Isosource Soya baunilia

RESPOSTA RÁPIDA 222/2014 Isosource Soya baunilia RESPOSTA RÁPIDA 222/2014 Isosource Soya baunilia SOLICITANTE Dra Herilente de Oliveira Andrade NÚMERO DO PROCESSO 0335.14.994-5 DATA 26/04/2014 Juíza de Direito da Comarca de Itapecirica Ao NATS, SOLICITAÇÃO

Leia mais

HIGIENIZAÇÃO DO AMBIENTE, PROCESSAMENTO E PREPARO DE SUPERFÍCIE DOS EQUIPAMENTOS E CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO

HIGIENIZAÇÃO DO AMBIENTE, PROCESSAMENTO E PREPARO DE SUPERFÍCIE DOS EQUIPAMENTOS E CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO HIGIENIZAÇÃO DO AMBIENTE, PROCESSAMENTO E PREPARO DE SUPERFÍCIE DOS EQUIPAMENTOS E CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO ANA LUÍZA 21289 LUCAS - 23122 ARTTENALPY 21500 MARCELINA - 25723 CLECIANE - 25456 NAYARA - 21402

Leia mais

Receitas Deliciosas de Aproveitamentos APRESENTAÇÃO EVITANDO O DESPERDÍCIO. Receitas deliciosas com talos, folhas e sementes

Receitas Deliciosas de Aproveitamentos APRESENTAÇÃO EVITANDO O DESPERDÍCIO. Receitas deliciosas com talos, folhas e sementes APRESENTAÇÃO A alimentação e tão necessária ao nosso corpo quanto o ar que precisamos para a nossa sobrevivência, devem ter qualidade para garantir a nossa saúde. Quando falamos em alimentação com qualidade

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 01. Assinale a alternativa que NÃO apresenta a rotina de trabalho de um (a) Merendeiro(a): A) Executar, sob orientação de Nutricionista, as tarefas relativas à confecção da merenda

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO DO OESTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO DO OESTE PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO DO OESTE PROCESSO SELETIVO Nº001/2010 AUXILIARES DE SERVIÇOS GERAIS NOME DO CANDIDAT0: ASSINATURA: RIO DO OESTE 27 DE JANEIRO DE 2010 Instruções: Antes de começar a realizar

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS A ADQUIRIR

RELAÇÃO DE ITENS A ADQUIRIR AVALIAÇÃO COMPETITIVA IDSM/OS MCTI Nº 0001/2015 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO: 1.1. Aquisição de gêneros alimentícios e produtos de limpeza em geral para uso nas atividades desenvolvidas pelo CONTRATANTE

Leia mais

ABAGA Profissional Confeitaria Este manual apresenta o conceito e as regras da competição organizada pela ABAGA e serve de guia para competições

ABAGA Profissional Confeitaria Este manual apresenta o conceito e as regras da competição organizada pela ABAGA e serve de guia para competições ABAGA Profissional Confeitaria Este manual apresenta o conceito e as regras da competição organizada pela ABAGA e serve de guia para competições locais, regionais e nacionais na categoria profissional

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÀSICAS DE HIGIENE PESSOAL DO PROFISSIONAL DE SAÚDE

ORIENTAÇÕES BÀSICAS DE HIGIENE PESSOAL DO PROFISSIONAL DE SAÚDE ÁREA 1 - HIGIENE E ANTISSEPSIA PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO Número: POP 001 ORIENTAÇÕES BÀSICAS DE HIGIENE PESSOAL DO PROFISSIONAL DE SAÚDE EXECUTANTE: Todos os profissionais da equipe de saúde. ÁREA:

Leia mais

Manual de Normas, Rotinas e Procedimentos Sumário ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS

Manual de Normas, Rotinas e Procedimentos Sumário ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS BOAS PRÁTICAS NA MANIPULAÇÃO E Sumário ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Normas Gerais Objetivos da Unidade de Alimentação e Nutrição Descrição Geral dos Serviços da UAN Dietas gerais e dietas especiais, destinadas

Leia mais

1 Documentação 1.1 S N NA

1 Documentação 1.1 S N NA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE COORDEDORIA GERAL DE VIGILÂNCIA DA SAÚDE EQUIPE DE CONTROLE E VIGILÂNCIA DE SERVIÇOS DE SAÚDE versão Maio/2011 ROTEIRO DE INSPEÇÃO PARA

Leia mais

MANUAL DO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO

MANUAL DO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO MANUAL DO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO Manual desenvolvido pela equipe de monitoras, sob a supervisão da disciplina de Tecnologia de Alimentos (Curso de Nutrição) para normatização das atividades desenvolvidas

Leia mais

Roteiro de Inspeção LACTÁRIO. Realiza Programa de Saúde do Trabalhador com controle periódico, admissional e demissional

Roteiro de Inspeção LACTÁRIO. Realiza Programa de Saúde do Trabalhador com controle periódico, admissional e demissional GOVERO DO ETADO DO RIO DE JAEIRO ECRETARIA DE ETADO DE AÚDE COORDEAÇÃO DE FICALIZAÇÃO AITÁRIA CARACTERIZAÇÃO Roteiro de Inspeção LACTÁRIO úmero de funcionários úmero de nutricionistas Responsável técnico:

Leia mais

Manual Básico para os Manipuladores de Alimentos

Manual Básico para os Manipuladores de Alimentos Secretaria Municipal de Saúde VISA Ponte Nova Manual Básico para os Manipuladores de Alimentos Elaborado pela Equipe da Vigilância Sanitária de Ponte Nova Índice: 1. Manipulador de Alimentos e Segurança

Leia mais

CARGOS E PERFIS PROFISSIONAIS DOS FUNCIONÁRIOS DE A&B 1. GERENTE GERAL

CARGOS E PERFIS PROFISSIONAIS DOS FUNCIONÁRIOS DE A&B 1. GERENTE GERAL CARGOS E PERFIS PROFISSIONAIS DOS FUNCIONÁRIOS DE A&B GERENTE GERAL Sexo: Masculino ou Feminino Idade: entre 25 e 40 anos Escolaridade: ensino superior completo (Administração, contabilidade ou hotelaria)

Leia mais

LIMPEZA MANUAL MOLHADA

LIMPEZA MANUAL MOLHADA GLOSSÁRIO LIMPEZA MANUAL ÚMIDA - Realizada com a utilização de rodos, mops ou esfregões, panos ou esponjas umedecidas em solução detergente, com enxágue posterior com pano umedecido em água limpa. No caso

Leia mais

Agroindústria. Menu Introdução Pão integral Pão de mandioca Pão de torresmo com creme de alho Pão de Forma Pãezinhos de Batata. 1.

Agroindústria. Menu Introdução Pão integral Pão de mandioca Pão de torresmo com creme de alho Pão de Forma Pãezinhos de Batata. 1. 1 de 6 10/16/aaaa 10:42 Agroindústria Processamento artesanal de farinhas e farináceos Fabricação de pão caseiro Pão integral, pão de torresmo, pão de forma e pãezinhos de batata Processamento artesanal

Leia mais

Sustentável. Alimentação: Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152

Sustentável. Alimentação: Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152 Alimentação: Sustentável Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152 Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. NÚMERO 4 Bolo de Maçã com casca 3 ovos 1 xícara (chá)

Leia mais

LOTE 1 - MATERIAL DE LIMPEZA ITEM QUANT. UN. ESPECIFICAÇÃO MARCA

LOTE 1 - MATERIAL DE LIMPEZA ITEM QUANT. UN. ESPECIFICAÇÃO MARCA LOTE 1 - MATERIAL DE LIMPEZA 1 300 UN 2 200 L 3 100 UN 4 20 UN 5 2 UN 6 200 UN 7 200 UN 8 300 UN 9 250 UN 10 500 UN Água sanitária 1Lt, desinfetante e alvejante. Álcool Etílico Hidratado, 1Lt, mínimo de

Leia mais

ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO E BEBIDAS [recomendações]

ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO E BEBIDAS [recomendações] ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO E BEBIDAS [recomendações] Portugal em Acção ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO E BEBIDAS As estruturas, as instalações e o equipamento dos estabelecimentos de restauração ou

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO CRECHES, BERÇÁRIOS E SIMILARES.

ROTEIRO DE INSPEÇÃO CRECHES, BERÇÁRIOS E SIMILARES. SUPERINTEDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE GERENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR COORDERNAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO DE AMBIENTES E SAÚDE DO TRABALHADOR Av. Anhanguera, nº 5.195 Setor Coimbra

Leia mais

:: Sabão Líquido :: Em um balde ou recipiente bem grande, despejar a soda e 1 litro de água, mexendo por ceca de 5 minutos;

:: Sabão Líquido :: Em um balde ou recipiente bem grande, despejar a soda e 1 litro de água, mexendo por ceca de 5 minutos; :: Sabão Líquido :: Para fazer 30 litros Ingredientes: 1,5 litros de azeite (morno) ½ quilo de soda cáustica 1,5 litros de álcool líquido 1 litro de água (1ª etapa) 27 litros de água (2ª etapa) 2 colheres

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO DA COZINHA PEDAGOGICA DO CENTRO DE GASTRONOMIA

MANUAL DE BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO DA COZINHA PEDAGOGICA DO CENTRO DE GASTRONOMIA MANUAL DE BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO DA COZINHA PEDAGOGICA DO CENTRO DE GASTRONOMIA JOINVILLE Junho 2009 1. INTRODUÇÃO Este manual descreve as operações realizadas nas cozinha pedagogica do centro de

Leia mais

ORIENTAÇÕES TÉCNICO-SANITÁRIAS EM EVENTOS NO MUNICÍPIO DO RJ

ORIENTAÇÕES TÉCNICO-SANITÁRIAS EM EVENTOS NO MUNICÍPIO DO RJ ORIENTAÇÕES TÉCNICO-SANITÁRIAS EM EVENTOS NO MUNICÍPIO DO RJ A Vigilância Sanitária Municipal é responsável pela fiscalização de todos os stands, espaços, barracas, postos e/ou pontos de venda da área

Leia mais

Os profissionais de enfermagem que participam e atuam na Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional, serão os previstos na Lei 7.498/86.

Os profissionais de enfermagem que participam e atuam na Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional, serão os previstos na Lei 7.498/86. Regulamento da Terapia Nutricional 1. DEFINIÇÕES: Terapia Nutricional (TN): Conjunto de procedimentos terapêuticos para manutenção ou recuperação do estado nutricional do usuário por meio da Nutrição Parenteral

Leia mais

BOAS PRÁTICAS EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: Segurança ao Cliente, Sucesso ao seu Negócio!

BOAS PRÁTICAS EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: Segurança ao Cliente, Sucesso ao seu Negócio! BOAS PRÁTICAS EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: Segurança ao Cliente, Sucesso ao seu Negócio! Dra. Marlise Potrick Stefani, MSc Nutricionista Especialista e Mestre em Qualidade, Especialista em Alimentação Coletiva

Leia mais

ENTRADA Salada Requintada

ENTRADA Salada Requintada ENTRADA Salada Requintada Rendimento: 6 porções (1 pires = 75 g) 1 pé de alface americana pequeno lavado 1 maço pequeno de rúcula lavado 100 g de peito de peru defumado em tiras 100 g de queijo minas em

Leia mais

Limpando a Caixa D'água

Limpando a Caixa D'água Limpando a Caixa D'água É muito importante que se faça a limpeza no mínimo 2 (duas) vezes ao ano. Caixas mal fechadas/tampadas permitem a entrada de pequenos animais e insetos que propiciam sua contaminação.

Leia mais

HIGIENIZAÇÃO, LIMPEZA E PARAMENTAÇÃO

HIGIENIZAÇÃO, LIMPEZA E PARAMENTAÇÃO Bem Vindos! HIGIENIZAÇÃO, LIMPEZA E PARAMENTAÇÃO Quem sou? Farmacêutica Bioquímica e Homeopata. Especialista em Análises Clínicas, Micologia, Microbiologia e Homeopatia. 14 anos no varejo farmacêutico

Leia mais

ROTEIRO PARA SALÕES DE BELEZAS, INSTITUTO DE BELEZA, ESTETICA, BARBEARIAS E SIMILARES.

ROTEIRO PARA SALÕES DE BELEZAS, INSTITUTO DE BELEZA, ESTETICA, BARBEARIAS E SIMILARES. SUPERINTEDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE GERENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR COORDERNAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO DE AMBIENTES E SAÚDE DO TRABALHADOR Av. Anhanguera, nº 5.195 Setor Coimbra

Leia mais

Papel Reciclado Artesanal Branco com Cascas de Cebola

Papel Reciclado Artesanal Branco com Cascas de Cebola Papel Reciclado Artesanal Branco com Cascas de Cebola 1 Técnica utilizada: reciclagem de papel com cascas de cebola Materiais 2 Papel para reciclar (sulfite, formulário contínuo ou outros papéis que não

Leia mais

CÓPIA CONTROLADA POP - PRIMATO 001 / REV. 00

CÓPIA CONTROLADA POP - PRIMATO 001 / REV. 00 Procedimento Operacional Padrão Sistema de Gestão Higiene e Saúde do Pessoal POP - PRIMATO 001 / REV. 00 HIGIENE E SAÚDE DO PESSOAL Toda e qualquer forma de manipulação de ingredientes que na sua junção

Leia mais

AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE NAS ILPI

AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE NAS ILPI AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE NAS ILPI Sylvia Elisabeth Sanner - Nutricionista PMSP SMS - CRSSul STS Santo Amaro/Cidade Ademar SUVIS Santo Amaro/Cidade Ademar Vigilância Sanitária VIGILÂNCIA SANITÁRIA Divide-se

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM HOTEIS E MOTEIS

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM HOTEIS E MOTEIS SUPERINTEDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE GERENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR COORDERNAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO DE AMBIENTES E SAÚDE DO TRABALHADOR Av. Anhanguera, nº 5.195 Setor Coimbra

Leia mais

FORMULÁRIO RELATÓRIO DE DESEMPENHO TÉCNICO NA PESSOA JURÍDICA. Razão Social: Endereço: (Rua/Av, n ) Bairro Cidade Estado CEP

FORMULÁRIO RELATÓRIO DE DESEMPENHO TÉCNICO NA PESSOA JURÍDICA. Razão Social: Endereço: (Rua/Av, n ) Bairro Cidade Estado CEP CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS 6ª REGIÃO PE-AL-PB-RN-CE-PI-MA SEDE DO CRN-6 RUA BULHÕES MARQUES, 19 SL. 803 - BOA VISTA - RECIFE/PE - CEP 50060-050 - FONES: (81) 3222-2495/ 3222-1458 / 3421-8382 FAX:

Leia mais

Dr. André Luiz Melo da Cunha Juiz de Direito da comarca de Visconde do Rio Branco

Dr. André Luiz Melo da Cunha Juiz de Direito da comarca de Visconde do Rio Branco RESPOSTA RÁPIDA 63/2014 Assunto: Isosource Soya e risperidona SOLICITANTE Dr. André Luiz Melo da Cunha Juiz de Direito da comarca de Visconde do Rio Branco NÚMERO DO PROCESSO 0720.14.000599-5 DATA 10/02/2014

Leia mais

PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DESCRIÇÃO DO CARGO

PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DESCRIÇÃO DO CARGO DENOMINAÇÃO DO CARGO: AUXILIAR DE CARPINTARIA : ESCOLARIDADE: Fundamental Incompleto Auxiliar em todas as atividades de carpintaria tais como: corte, armação, instalação e reparação de peças de madeira.

Leia mais

Princípios de Higiene Pessoal para Manipuladores da Indústria de Latícinios

Princípios de Higiene Pessoal para Manipuladores da Indústria de Latícinios MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO 55 ISSN 0103-6068 Dezembro, 2003 Princípios de Higiene Pessoal para Manipuladores da Indústria de Latícinios Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Leia mais

Cartilha do. Manipulador de Alimentos

Cartilha do. Manipulador de Alimentos Cartilha do Manipulador de Alimentos apresenta Cartilha do Manipulador de Alimentos Belezas naturais e lugares maravilhosos, assim é o turismo no Brasil, que se desenvolve a cada dia e ocupa um importante

Leia mais

Controle de Qualidade na produção do alimento

Controle de Qualidade na produção do alimento Controle de Qualidade na produção do alimento Professora: Mestre Elis Carolina Fatel Nutricionista UNIFIL Especialista em Nutrição e metabolismo - UEL Mestre em Ciências da Saúde- UEL Coordenadora dos

Leia mais

Procedimentos Operacionais NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR

Procedimentos Operacionais NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR Versão: 1 Pg: 1/9 NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR Mônica Regina Viera Coordenadora 05/09/2009 DE ACORDO Ivo Fernandes Sobreiro Gerente da Qualidade 08/09/2009 APROVADO POR Dr. Renato de Lacerda

Leia mais

Pisos de Madeira. Pisos de Cerâmica. Equipamentos. Equipamentos. Segurança. Vassoura Esfregão (se necessário) Pá de lixo Cesto de lixo

Pisos de Madeira. Pisos de Cerâmica. Equipamentos. Equipamentos. Segurança. Vassoura Esfregão (se necessário) Pá de lixo Cesto de lixo Pisos de Madeira 1. Varra bordas, cantos e atrás das portas. 2. Varra o restante do piso, começando de um lado da sala até o outro. Para pisos amplos, use um esfregão, sacudindo-o quando terminar. 3. Junte

Leia mais

Higienização de Abatedouros e Frigoríficos de Aves. Centro de Treinamento ELFEN

Higienização de Abatedouros e Frigoríficos de Aves. Centro de Treinamento ELFEN Higienização de Abatedouros e Frigoríficos de Aves Centro de Treinamento ELFEN ÍNDICE 1) SEGURANÇA 2) PRODUTOS PARA O PROCESSO DE HIGIENIZAÇÃO EM ABATEDOUROS 3) EQUIPAMENTOS 4) 5) DEMAIS PRODUTOS PARA

Leia mais

ANEXO I REGULAMENTO TÉCNICO PARA O TRANSPORTE DE ALIMENTOS, MATÉRIA- PRIMA, INGREDIENTES E EMBALAGENS.

ANEXO I REGULAMENTO TÉCNICO PARA O TRANSPORTE DE ALIMENTOS, MATÉRIA- PRIMA, INGREDIENTES E EMBALAGENS. RESOLUÇÃO.../SESA/PR O Secretário Estadual de Saúde, no uso de suas atribuições legais e: CONSIDERANDO a Portaria nº 326/1997/SVS/MS, a Resolução RDC nº275/2002, a Resolução RDC nº 216/2004, da ANVISA,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2005

PROJETO DE LEI Nº, DE 2005 PROJETO DE LEI Nº, DE 2005 (Do Sr. Alex Canziani) Dispõe sobre a regulamentação do exercício da profissão de cozinheiro. Congresso Nacional decreta: Art. 1º Considera-se cozinheiro, para efeitos desta

Leia mais

PREFEITURA DE ORLEANS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2012 PROVA DE COZINHEIRO

PREFEITURA DE ORLEANS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2012 PROVA DE COZINHEIRO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PREFEITURA DE ORLEANS 01. Cozinhar deve ser um ato seguro. Quem cozinha precisa redobrar a atenção ao executar as suas tarefas, evitando as situações de risco que possam gerar

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 427/2014 Nutrison Soya Multifiber

RESPOSTA RÁPIDA 427/2014 Nutrison Soya Multifiber RESPOSTA RÁPIDA 427/2014 Nutrison Soya Multifiber SOLICITANTE Dr. WAGNER JOSÉ DE ABREU PEREIRA JUIZ DE DIREITO Município de Governador Valadares NÚMERO DO PROCESSO 0105 13 003 412 4 DATA 23/07/2014 SOLICITAÇÃO

Leia mais

Químicos. Food Service. 3M Soluções Comerciais Núcleo Limpeza Profissional

Químicos. Food Service. 3M Soluções Comerciais Núcleo Limpeza Profissional 3M Soluções Comerciais Núcleo Profissional Químicos Food Service Os Químicos Food Service são especialmente formulados para a higienização de e equipamentos em ambientes de manipulação de alimentos. São

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA O SERVIÇO DE LIMPEZA HOSPITALAR

ORIENTAÇÃO PARA O SERVIÇO DE LIMPEZA HOSPITALAR ORIENTAÇÃO PARA O SERVIÇO DE LIMPEZA HOSPITALAR I- Introdução: A higiene e a ordem são elementos que concorrem decisivamente para a sensação de bem-estar, segurança e conforto dos profissionais, pacientes

Leia mais

3 Manual de Instruções

3 Manual de Instruções 3 Manual de Instruções INTRODUÇÃO Parabéns pela escolha de mais um produto de nossa linha. Para garantir o melhor desempenho de seu produto, o usuário deve ler atentamente as instruções a seguir. Recomenda-se

Leia mais

Manual de condutas em aulas práticas do curso Tecnólogo em Gastronomia da Faculdade Promove

Manual de condutas em aulas práticas do curso Tecnólogo em Gastronomia da Faculdade Promove Manual de condutas em aulas práticas do curso Tecnólogo em Gastronomia da Faculdade Promove 1 MAN 2014 Manual de condutas em aulas práticas do curso Tecnólogo em Gastronomia da Faculdade Promove / Natália

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [ REV04 24112011 ] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança

Leia mais

MANUAL DO PACIENTE EM TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL DOMICILIAR

MANUAL DO PACIENTE EM TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL DOMICILIAR MANUAL DO PACIENTE EM TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL DOMICILIAR É permitida a reprodução parcial ou total desta obra desde que citada a fonte. Não é permitida a comercialização. Elaboração Ana Paula Lança

Leia mais

Mantenha as portas e as janelas abertas, inclusive nos dias frios, para evitar o aumento de germes no ar, o que facilita a transmissão de doenças.

Mantenha as portas e as janelas abertas, inclusive nos dias frios, para evitar o aumento de germes no ar, o que facilita a transmissão de doenças. Soninho Mantenha as portas e as janelas abertas, inclusive nos dias frios, para evitar o aumento de germes no ar, o que facilita a transmissão de doenças. Garanta que entre os colchonetes haja meio metro

Leia mais

Merendeira. Benefícios de uma alimentação saudável o Critério das Cores Diversas dos Alimentos Ajuda na prevenção da obesidade Bullying

Merendeira. Benefícios de uma alimentação saudável o Critério das Cores Diversas dos Alimentos Ajuda na prevenção da obesidade Bullying Merendeira 1) Objetivos Gerais Através do trabalho da merendeira, aprofundar os conhecimentos sobre a preparação de uma refeição saudável com o uso dos utensílios e eletrodomésticos presentes na cozinha.

Leia mais

NORMAS E ROTINAS DO SERVIÇO DE NUTRIÇÃO E DIETÉTICA DO HOSPITAL GETÚLIO VARGAS

NORMAS E ROTINAS DO SERVIÇO DE NUTRIÇÃO E DIETÉTICA DO HOSPITAL GETÚLIO VARGAS NORMAS E ROTINAS DO SERVIÇO DE NUTRIÇÃO E DIETÉTICA DO HOSPITAL GETÚLIO VARGAS TERESINA (PI)-2012 SUMÁRIO CAPITÚLO I Da Conceituação e Finalidades CAPITÚLO II Da Organização CAPITÚLO III Das Atribuições

Leia mais

Manual de Procedimento Operacional Padrão do Serviço de Limpeza

Manual de Procedimento Operacional Padrão do Serviço de Limpeza Univale Universidade Vale do Rio Doce DEC Departamento de Campo/Biossegurança Curso de Enfermagem Manual de Procedimento Operacional Padrão do Serviço de Limpeza Elaborado por: Enf Arilza Patrício Enf

Leia mais

Áreas semicríticas: Áreas não críticas: Áreas críticas: CENTRAL DE MATERIAL LIMPEZA, DESINFECÇÃO e ESTERILIZAÇÃO

Áreas semicríticas: Áreas não críticas: Áreas críticas: CENTRAL DE MATERIAL LIMPEZA, DESINFECÇÃO e ESTERILIZAÇÃO CENTRAL DE MATERIAL LIMPEZA, DESINFECÇÃO e ESTERILIZAÇÃO COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - COVISA GERÊNCIA DO CENTRO DE CONTROLE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS - CCD NÚCLEO MUNICIPAL DE CONTROLE DE INFECÇÃO

Leia mais

Papel Reciclado Artesanal Branco

Papel Reciclado Artesanal Branco Papel Reciclado Artesanal Branco 1 Técnica utilizada: reciclagem de papel Materiais 2 Papel para reciclar (sulfite, formulário contínuo ou outros papéis que não contenham vernizes, plásticos ou laminados)

Leia mais

HIGIENIZAÇÃO HOSPITALAR 2013

HIGIENIZAÇÃO HOSPITALAR 2013 HIGIENIZAÇÃO HOSPITALAR 2013 O Hospital realiza uma combinação complexa de atividades especializadas, onde o serviço de Higienização e Limpeza ocupam um lugar de grande importância. Ao se entrar em um

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS. Aplique revestimento liso e impermeável em piso, paredes e teto;

ORIENTAÇÕES GERAIS. Aplique revestimento liso e impermeável em piso, paredes e teto; PREFEITURA MUNICIPAL DE MACEIÓ SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE MACEIÓ DIRETORIA DE VIGILÂNCIA À SAÚDE COORDENAÇÃO GERAL DE VIGILÄNCIA SANITÁRIA INSPETORIA DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL ORIENTAÇÕES GERAIS

Leia mais

Desinfetantes Azulim 5 litros

Desinfetantes Azulim 5 litros Produtos e Informações dos mesmos. Desinfetantes Azulim 5 litros Encontrados nas versões: Eucalipto, Floral, Jasmim, Lavanda, Pinho, Talco, Alecrim e Erva doce. O mercado de desinfetantes em embalagens

Leia mais

Nesta edição, a Saborama apresenta

Nesta edição, a Saborama apresenta Nesta edição, a Saborama apresenta uma seleção de delícias apresentadas no Blog Saída de Emergência. Com uma experiência incrível no preparo de alimentos, a Mell Santos, criadora do blog e parceira da

Leia mais

Grill e Sanduicheira Crome Inox

Grill e Sanduicheira Crome Inox Ari Jr 06-12-2012 12/11 939-09-05 781431 REV.0 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO Grill e Sanduicheira inox www.britania.com.br 0800-417644 Ari Jr 06-12-2012 Diogo Thamy 06-12-2012 06-12-2012 Grill e Sanduicheira

Leia mais

TERAPIA NUTRICIONAL NUTRIÇÃO ENTERAL

TERAPIA NUTRICIONAL NUTRIÇÃO ENTERAL ÍNDICE TERAPIA NUTRICIONAL NUTRIÇÃO ENTERAL 1. INTRODUÇÃO 01 2. ALIMENTANÇÃO ENTERAL: O QUE É? 02 3. TIPOS DE NUTRIÇÃO ENTERAL 03 4. VIAS DE ADMINISTRAÇÃO DA ALIMENTAÇÃO 04 ENTERAL 5. TIPOS DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

MANUAL DE HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA

MANUAL DE HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA MANUAL DE HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA Classificação das Áreas: Critica Semicrítica Não critica Tipos de Limpeza: Limpeza concorrente Limpeza terminal Métodos e Equipamentos de Limpeza de superfície: Limpeza

Leia mais

VIGILÂNCIA SANITÁRIA AS EXIGÊNCIAS PARA ESTABELECIMENTOS QUE MANIPULAM ALIMENTOS

VIGILÂNCIA SANITÁRIA AS EXIGÊNCIAS PARA ESTABELECIMENTOS QUE MANIPULAM ALIMENTOS 1 VIGILÂNCIA SANITÁRIA AS EXIGÊNCIAS PARA ESTABELECIMENTOS QUE MANIPULAM ALIMENTOS O sr. Generoso é proprietário de um estabelecimento há mais de 15 anos que dentre outras atividades também manipula alimentos.

Leia mais

Manual de Boas Práticas ARIL

Manual de Boas Práticas ARIL 1. OBJETIVO Auxiliar os manipuladores de alimentos durante o pré-preparo e preparo dos alimentos para evitar qualquer tipo de contaminação durante a manipulação dos mesmos. Os tipos de contaminação podem

Leia mais

Cartilha do Manipulador de Alimentos para Distribuição

Cartilha do Manipulador de Alimentos para Distribuição Cartilha do Manipulador de Alimentos para Distribuição Série Qualidade e Segurança dos Alimentos 2 0 0 4 2004. SENAC Departamento Nacional Proibida a reprodução total ou parcial deste material. Todos os

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS MANUAL DE BOAS PRÁTICAS Desenvolvimento: Departamento de Suprimento Escolar Equipe Técnica Secretaria de Estado da Educação SEE/SP Praça da República, 53 Centro 01045-903 São Paulo SP Tel: (11) 3218.2000

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL EM CARÁTER TEMPORÁRIO PARA ATUAR NO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL EDITAL Nº 02/2013

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL EM CARÁTER TEMPORÁRIO PARA ATUAR NO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL EDITAL Nº 02/2013 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL EM CARÁTER TEMPORÁRIO PARA ATUAR NO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL EDITAL Nº 02/2013 NOME DO CANDIDATO: Nº DE INSCRIÇÃO: CARGO: MERENDEIRA PROCESSO SELETIVO

Leia mais

Indicadores e/ou Parâmetros de Qualidade do Serviço de Ailmentos

Indicadores e/ou Parâmetros de Qualidade do Serviço de Ailmentos TÉCNICA DIETÉTICA E GASTRONOMIA Indicadores e/ou Parâmetros de Qualidade do Serviço de Ailmentos INDICADORES NO PREPARO DE ALIMENTOS Indicador de Parte Comestível (IPC): Valor > 1,00 IPC: usado para o

Leia mais

Manual de Instrucoes. Carro Termico. o futuro chegou a cozinha. refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio

Manual de Instrucoes. Carro Termico. o futuro chegou a cozinha. refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio Manual de Instrucoes Carro Termico o futuro chegou a cozinha refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio Obrigado por ter adquirido Equipamentos ELVI É com satisfação que entregamos

Leia mais

BISCOITINHO DE QUEIJO

BISCOITINHO DE QUEIJO ÍNDICE DE RECEITAS Salgados Biscoitinho de queijo, 3 Cheesecake de salmão defumado, 4 Mousse de azeitona, 5 Nhoque de ricota, 6 Pão de queijo, 7 Samboussek, 8 Torta de queijo, 9 Doces Bolo de côco ralado,

Leia mais

O papel da CCIH no Processamento de Roupas de Serviços de Saúde

O papel da CCIH no Processamento de Roupas de Serviços de Saúde O papel da CCIH no Processamento de Roupas de Serviços de Saúde A Portaria MS nº 2616/98 define a Infecção Hospitalar (IH) como sendo aquela adquirida após a admissão do paciente e que se manifesta durante

Leia mais