Protecção contra incêndios

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Protecção contra incêndios"

Transcrição

1 2.5. Isolamento técnico Protecção contra incêndios Dentro do sector da construção, as Directivas Europeias transpostas para a legislação Portuguesa pelos Decretos Lei 220/2008 de 12 Novembro, e 1532/2008 de 29 de Dezembro constituem um ponto de partida para articular o mercado dos materiais de construção por forma a garantir que os produtos destinados à construção possam ser comercializados unicamente se forem idóneos para o uso a que estão destinados, e possam satisfazer os requisitos essenciais para o fim a que se destinam. Entre estes requisitos essenciais encontra-se a segurança contra incêndio, estando os vários aspectos definidos na legislação em vigor. Para garantir a Segurança não só se deve efectuar um correcto desenho do edifício segundo a sua utilização, como também o controlo das exigências em termos de produtos e sistemas que compõem o edifício quer quanto aos materiais, quer quanto aos elementos construtivos: Reacção ao fogo: É uma característica de um determinado material, produto ou elemento construtivo, e indica a quantidade de ENERGIA, FUMOS e GOTAS que se desprendem durante a combustão do mesmo. A norma UNE-EN classifica de forma clara e expressa a reacção de um material ao fogo face a um incidente deste tipo, destacando-se as seguintes e únicas situações: COMBUSTIBILIDADE A1 = Não combustível. Sem contribuição para o fogo (poder calorífero menor que 2MJ/kg). A2 = Não combustível. Sem contribuição para o fogo (poder calorífero menor que 4MJ/kg). Dentro dos elementos combustíveis, classificamos o material em função da sua facilidade de entrar em combustão, de forma crescente: B = Combustível; Contribuição muito limitada para o fogo. C = Combustível; Contribuição limitada para o fogo. D = Combustível; Contribuição média para o fogo. E = Combustível; Contribuição elevada para o fogo. Se não dispuser de ensaio de reacção ao fogo, o material será classificado como: F = sem comportamento definido. As lãs minerais sem revestimento são materiais não combustíveis A1, pelo que não produzem fumos, partículas ou gotas. Sempre que as lãs minerais tenham algum revestimento, a classificação dependerá do mesmo. PRODUÇÃO DE FUMOS (A PARTIR DO NÍVEL DE COMBUSTIBILIDADE A2) s1 = produção de fumos e propagação lenta. s2 = produção de fumos e propagação média. s3 = produção de fumos e propagação alta. PARTÍCULAS OU GOTAS EM LÂMINAS (A PARTIR DO NÍVEL DE COMBUSTIBILIDADE A2) d0 = ausência. d1 = presença. d2 = presença muito abundante. Os vários quadros descritos no Decreto Lei 1532/2008 de 29 Dezembro, indicam a reacção ao fogo que os elementos construtivos devem cumprir em função da situação do mesmo no edifício. Como exemplo de como se define a Euroclasse numa aplicação concreta pode considerarse o das fachadas ventiladas, no qual vemos que a classe de reacção ao fogo dos materiais pode variar em função de revestimentos e altura de edifícios, valores os quais devem ser analisados nos quadros descritos na legislação em vigor. Resistência ao fogo: É uma característica de um determinado elemento construtivo ou solução construtiva completa, e indica o tempo durante o qual o elemento construtivo permanece ESTÁVEL, ESTANQUE e PROTEGE a face não exposta. A norma europeia utiliza três letras para referir estas 3 características: R, E e I. Há uma alteração, portanto, na nomenclatura ao utiliza-se a norma europeia (EN), que podemos resumir em: INTEGRIDADE E (antiga EF). ESTANQUEIDADE E ISOLAMENTO TÉRMICO EI (antiga RF). Assim, pode definir-se resistência ao fogo como a capacidade de um elemento construtivo para manter, a função portante que lhe é exigida (usa-se a letra R sempre que suporta cargas) durante um determinado período de tempo, assim como a integridade e/ou o isolamento térmico nos termos especificados no ensaio normalizado. - pág O Guia Isover - Soluções de Isolamento

2 2.5. Isolamento técnico Protecção contra incêndios CRITÉRIOS DE RESISTÊNCIA AO FOGO INTEGRIDADE ESTANQUEIDADE ISOLAMENTO EI Carga Carga Carga Calor Chama Gases Quentes Calor Chama Gases Quentes Tabela de Selecção de Produtos de Protecção contra Incêndios Produto Isolamento térmico Absorção Acústica Resistência ao fogo Apresentação Página Contra o fogo em conduta metálica rectangular. ULTIMATE U Protect Slab *** *** *** P 144 Contra o fogo em conduta metálica circular. ULTIMATE U Protect Wired Mat *** *** *** M 145 Contra o fogo na estrutura metálica. Banroc Pyro ** ** *** B 147 P: Painel; M: Manta; B: Borra. O Guia Isover - Soluções de Isolamento - pág

3 XXXXXXXXXXXX ULTIMATE U PROTECT SLAB Protecção contra incêndios em condutas metálicas rectangulares. DESCRIÇÃO Painéis de lã mineral ULTIMATE de alta densidade e com composição especial resistente a altas temperaturas. O produto ULTIMATE Protect SIab 4.0 N sem revestimento. O produto ULTIMATE Protect SIab 4.0 Alu1 com revestimento de alumínio reforçado. Produto para soluções de resistência ao fogo em condutas de ventilação rectangulares, desde EI 15 a EI 120, segundo a norma EN Conduta rectangular: Espessura necessária de isolamento Classificação da reacção Localização do fogo EI 15 EI 30 EI 60 EI 90 EI 120 Orientação da conduta fogo dentro da conduta Horizontal Interior Vertical fogo fora da conduta Horizontal Exterior Vertical caso seja necessário cobrir ambas as localizações do fogo Horizontal Vertical utilização de um produto para as duas orientações da conduta Exterior Interior utilização de um produto para todos os casos VANTAGENS Protecção contra o fogo. Grande leveza e compressibilidade. Instalação rápida e simples. Isolamento térmico excepcional. Quimicamente inerte e respeitador do meio ambiente. Promove a poupança e a eficiência energética. PROPRIEDADES TÉCNICAS Características Valor Condutividade T [ C] térmica W/(m K) 0,030 0,034 0,039 0,053 0,072 0,098 0,130 0,170 Reacção ao fogo A1 Resistência ao fluxo de ar > 5 kpa s/m 2 Coeficiente 125 Hz 250 Hz 500 Hz 1000 KHz 2000 KHz de absorção acústica (a) 0,20 0,60 1,00 1,00 1,00 Espessura Comprimento Largura embalagem palete camião ,36 112, ,20 86, ,32 51, ,60 43, ,60 43, ,88 34, ,88 34, CERTIFICADOS E UTILIZAÇÃO Informação referente a armazenamento, transporte e instalação, consultar: /utilizacion - pág

4 XXXXXXXXXXXXXXX ULTIMATE U PROTECT WIRED MAT Protecção contra incêndios em condutas metálicas circulares. DESCRIÇÃO Mantas de lã mineral ULTIMATE de alta densidade reforçadas com uma malha de aço galvanizado de composição especial resistente a altas temperaturas. O produto ULTIMATE Protect Wired Mat 4.0 N sem revestimento. O produto ULTIMATE Protect Wired Mat 4.0 Alu1 com revestimento de alumínio reforçado. Produto para soluções de resistência ao fogo em condutas de ventilação circulares, desde EI 15 a EI 120, segundo a norma EN Conduta circular: Espessura necessária de isolamento Classificação da reacção Localização do fogo EI 15 EI 30 EI 60 EI 90 EI 120 Orientação da conduta fogo dentro da conduta Horizontal Interior Vertical fogo fora da conduta Horizontal Exterior Vertical caso seja necessário cobrir ambas as localizações do fogo Horizontal Vertical utilização de um produto para as duas orientações da conduta Exterior Interior utilização de um produto para todos os casos VANTAGENS Protecção contra o fogo. Grande leveza e compressibilidade. Instalação rápida e simples. Isolamento térmico excepcional. Quimicamente inerte e respeitador do meio ambiente. Promove a poupança e a eficiência energética. PROPRIEDADES TÉCNICAS Características Valor Condutividade T [ C] térmica W/(m K) 0,030 0,034 0,039 0,053 0,072 0,098 0,130 0,170 Reacção ao fogo A1 Resistência ao fluxo de ar > 5 kpa s/m 2 Coeficiente 125 Hz 250 Hz 500 Hz 1000 KHz 2000 KHz de absorção acústica (a) 0,20 0,60 1,00 1,00 1,00 Espessura Comprimento Largura embalagem palete camião ,00 216, ,00 162, ,20 129, ,00 108, ,80 86, ,96 71, ,60 64, ,00 54, CERTIFICADOS E UTILIZAÇÃO Informação referente a armazenamento, transporte e instalação, consultar: /utilizacion - pág

5 XXXXXXXXXXXX ACCESORIOS ULTIMATE PROTECT Protecção contra incêndios em condutas metálicas. Fire Protect Screws - Parafusos Helicoidais DESCRIÇAO Parafusos em aço inoxidável de forma helicoidal. Montagem de painéis Ultimate Protect Slab. Utilizam-se para unir as juntas longitudinais entre painéis, introduzindo-se o parafuso com um ângulo de 45. Não é necessário utilizar pastas adicionais. O comprimento do parafuso deve ser o dobro da espessura do painel. Caixas com 200 unidades, com comprimentos de 60, 80, 120, 140, 160, 180 ou 200 mm. Protect BSK - Adesivo Inorgânico DESCRIÇAO Adesivo incombustível e inorgânico baseado em silicato de sódio alcalino. Aplica-se numa única passagem na parede da conduta para unir os bordos do painel ou da manta Ultimate Protect à parede e terminar a selagem do sistema. Caixas com 12 rolos de 310 ml. Balde de 15 kg. Protect BSF - Pasta Intumescente DESCRIÇAO Produto intumescente de base aquosa, branco, com ph neutro e sem dissolventes. Aplica-se numa única passagem, na parede da conduta para fazer a selagem ignífuga na folga entre a parede e a conduta. Caixas com 12 rolos de 310 ml. Balde de 15 kg. (Ver ficha técnica de Ultimate Protect). - pág

6 XXXXXXXXXXXXXXX BANROC PYRO Protecção contra o fogo. DESCRIÇÃO Argamassa composta por cimento, lã de rocha e aditivos. Protecção contra o fogo e isolamento termo-acústico, adaptando-se perfeitamente a suportes e aparelhos térmicos de geometria complexa. Aplica-se por projecção com máquina pneumática directamente sobre o suporte a proteger. A grande facilidade de limpeza das zonas adjacentes, a rapidez de aplicação e a sua leveza fazem com que seja um produto económico. Densidade de aplicação: 300 kg/m 3 ; 3 kg/cm. PROPRIEDADES TÉCNICAS Características Unidades Valores Densidade Projectada 300 kg/m 3 Seca 250 Condutividade térmica (λ a 10 C) W/(m K) 0,053 Calor específico aproximado (Cp) J/kg K 1000 Reacção ao fogo Euroclasse A1 Resistência à difusão do vapor de água (MU) ph ,4 Aderência* N/mm 2 0,011 Resistência à flexão MPa 0,09 Resistência à compressão MPa 0,24 Resistência à erosão pelo vento m/s 15 Absorção acústica (AW)* esp. 15 mm --- 0,60 esp. 25 mm --- 0,80 * Sobre chapa grecada. Europerfil Mod. Perfil Haircol 59. OUTRAS CARACTERÍSTICAS Cor branco grisáceo. Acabamentos: em bruto alisado com talocha ou rolo e rugoso decorativo. Possibilidade de aplicação sobre uma pintura. Protege o aço contra a corrosão. Não contém gesso, cal, estuque. Em caso de incêndio, não emite gases tóxicos nem perigosos. Imputrescível, não é atacado por fungos nem roedores. kg/saco kg/palete kg/camião pág

7 A Saint-Gobain Cristalería, S.L. - ISOVER reserva-se o direito de modificar, total ou parcialmente, e sem aviso prévio, os dados contidos neste documento. Também não se responsabiliza pela inserção involuntária de quaisquer erros. Este documento foi impresso em papel Creator Silk, fabricado a partir de celulose sem branqueamento com gás de cloro (Elemental Chlorine-Free).

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO FICHA TÉCNICA DO PRODUTO TOPECA, Lda Rua do Mosqueiro 2490 115 Cercal Ourém PORTUGAL Tel.: 00 351 249 580 070 Fax.: 00 351 249 580 079 geral@topeca.pt www.topeca.pt rebetop color Pág. 2 utilização Revestimento

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO FICHA TÉCNICA DO PRODUTO TOPECA, Lda Rua do Mosqueiro 2490 115 Cercal Ourém PORTUGAL Tel.: 00 351 249 580 070 Fax.: 00 351 249 580 079 geral@topeca.pt www.topeca.pt Pág. 2 rebetop decor raiada areada utilização

Leia mais

Placa Cimento-Madeira

Placa Cimento-Madeira Placa Cimento-Madeira INFORMAÇÃO GERAL: Painel de superfície lisa ou rugosa para diferentes aplicações. COMPOSIÇÃO: 75% Cimento 25% Madeira APRESENTADA COMO: B1 / A2 Bruto / Lixado Lisa / Bordo Maquinado

Leia mais

K-FLEX K-FLEX ST 74 U M A N O V A G E R A Ç Ã O D E M A T E R I A I S D E I S O L A M E N T O

K-FLEX K-FLEX ST 74 U M A N O V A G E R A Ç Ã O D E M A T E R I A I S D E I S O L A M E N T O K-FLEX 74 U M A N O V A G E R A Ç Ã O D E M A T E R I A I S D E I S O L A M E N T O /SK Tubo de isolamento pré-cortado com adesivo prancha tubos Isolamento elastomérico para todas as aplicações, civil

Leia mais

FICHA TÉCNICA Nº5. AGLOMERADO NEGRO ( ou AGLOMERADO PURO EXPANDIDO) AN STANDARD

FICHA TÉCNICA Nº5. AGLOMERADO NEGRO ( ou AGLOMERADO PURO EXPANDIDO) AN STANDARD FICHA TÉCNICA Nº5 AGLOMERADO NEGRO ( ou AGLOMERADO PURO EXPANDIDO) Referências: AN STANDARD Para Isolamento Térmico Regranulados Calibre 2 / 9 e 4,5 / 15 mm Nota: Por encomenda, fabricam-se ainda outros

Leia mais

Paredes Fichas de Aplicação

Paredes Fichas de Aplicação Fichas de Aplicação e Revestimento Painel Perfurado Painel Sandwich Consulte o Dossier Técnico Viroc disponível em www.viroc.pt, na página de Downloads. Outros Suplementos de Soluções Recomendadas Viroc

Leia mais

ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO

ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO EPS POLIESTIRENO EXPANDIDO NO ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR ETICS NICOLAU TIRONE SEMINÁRIO APFAC FACHADAS ENERGETICAMENTE EFICIENTES LNEC, LISBOA

Leia mais

Marcação CE em colas para construção. Saint-Gobain Weber Cimenfix César Correia

Marcação CE em colas para construção. Saint-Gobain Weber Cimenfix César Correia Marcação CE em colas para construção Saint-Gobain Weber Cimenfix César Correia Conforme Requisitos Essenciais Resistência mecânica e estabilidade Segurança em caso de incêndio Higiene, saúde e ambiente

Leia mais

O que é o ICF? Vantagens

O que é o ICF? Vantagens O que é o ICF? É um sistema de construção constituído por blocos isolantes em EPS, poliestireno expandido (conhecido em Portugal como esferovite), que após montagem, são preenchidos com betão armado, formando

Leia mais

5. Limitações: A argamassa 1201 Matrix Assentamento de Vedação e Encunhamento não deve ser utilizada para assentamento de blocos silico-calcário.

5. Limitações: A argamassa 1201 Matrix Assentamento de Vedação e Encunhamento não deve ser utilizada para assentamento de blocos silico-calcário. 1. Descrição: A argamassa 1201 Matrix Assentamento de Vedação e Encunhamento é indicado para o assentamento de blocos para alvenaria de vedação e fixação de alvenarias (blocos de concreto, cerâmicos, e

Leia mais

Colagem de Cerâmicos e Rochas Ornamentais Enquadramento normativo - Marcação CE

Colagem de Cerâmicos e Rochas Ornamentais Enquadramento normativo - Marcação CE Colagem de Cerâmicos e Rochas Ornamentais Enquadramento normativo - Marcação CE Workshop AICCOPN, Porto,13/03/2014 Baio Dias baiodias@ctcv.pt Diretor Adjunto Técnico 1 Enquadramento Normativo Normas aplicáveis

Leia mais

Os materiais de proteção térmica devem apresentar:

Os materiais de proteção térmica devem apresentar: Os materiais de proteção térmica devem apresentar: Elevado calor específico Reduzida condutividade térmica Garantia de integridade durante a evolução do incêndio Resistência mecânica adequada Custo viável

Leia mais

Método de Gretener. Método de Cálculo Simplificado de Avaliação do Risco de Incêndio

Método de Gretener. Método de Cálculo Simplificado de Avaliação do Risco de Incêndio Método de Gretener Método de Cálculo Simplificado de Avaliação do Risco de Incêndio INTRODUÇÃO Um método com estas características, ágil, de fácil aplicação e rápida utilização, tem que aglutinar muita

Leia mais

Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco

Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco A. Baio Dias 12 de Novembro 2008 UMinho, Portugal 1 Projecto cbloco 1. Objectivos do Projecto

Leia mais

CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA PLACAS CIMENTÍCIAS, PAINÉIS E ACESSÓRIOS BRASILIT PARA A EXECUÇÃO DA SUA OBRA

CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA PLACAS CIMENTÍCIAS, PAINÉIS E ACESSÓRIOS BRASILIT PARA A EXECUÇÃO DA SUA OBRA CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA PLACAS CIMENTÍCIAS, PAINÉIS E ACESSÓRIOS BRASILIT PARA A EXECUÇÃO DA SUA OBRA Facilite com Brasilit PLACAS E PAINÉIS BRASILIT. A RAPIDEZ E A PRATICIDADE ALIADAS À ELEGÂNCIA E

Leia mais

Soluções de reabilitação de paredes/fachadas com desempenho térmico melhorado. Luís Silva Coimbra, 31 de Julho 2014

Soluções de reabilitação de paredes/fachadas com desempenho térmico melhorado. Luís Silva Coimbra, 31 de Julho 2014 Soluções de reabilitação de paredes/fachadas com desempenho térmico melhorado Luís Silva Coimbra, 31 de Julho 2014 Introdução As exigências da reabilitação na relação com o existente A compatibilidade

Leia mais

5. PROPRIEDADES. O que são propriedades? Você conhece alguma propriedade dos vidro?

5. PROPRIEDADES. O que são propriedades? Você conhece alguma propriedade dos vidro? 5. PROPRIEDADES O que são propriedades? Você conhece alguma propriedade dos vidro? As propriedades intrínsecas e essenciais do vidro são transparência e durabilidade. Outras propriedades tornam-se significantes

Leia mais

K-FLEX K-FLEX TWIN SOLAR SYSTEM 32 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO

K-FLEX K-FLEX TWIN SOLAR SYSTEM 32 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO K-FLEX 32 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO K-FLEX TWIN SOLAR SYSTEM K-FLEX SOLAR R Acoplamento rápido à compressão Sistema completo para instalações de painéis solares térmicos Fácil e rápido

Leia mais

0,5 kg/m² 11,2 12,0 12,8 14,0 15,2 16,4 0,6 kg/m² 12,9 13,7 14,5 15,7 16,9 17,7. tolerâncias dimensionais ( de acordo com EN 14509) desvios (mm)

0,5 kg/m² 11,2 12,0 12,8 14,0 15,2 16,4 0,6 kg/m² 12,9 13,7 14,5 15,7 16,9 17,7. tolerâncias dimensionais ( de acordo com EN 14509) desvios (mm) * esp. peso. espessura nominal 80 100 120 150 180 200 0,5 kg/m² 11,2 12,0 12,8 14,0 15,2 16,4 0,6 kg/m² 12,9 13,7 14,5 15,7 16,9 17,7 tolerâncias dimensionais ( de acordo com EN 14509) desvios (mm) comprimento

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE EDIFICIOS

CONSTRUÇÃO DE EDIFICIOS CONSTRUÇÃO DE EDIFICIOS ISOLAMENTO ACÚSTICO EM PISOS PISOS FLUTUANTES PAINEL PST (roclaine) 22 1200 x 1000 9,60 115,20 2995 15,10 PAVIMENTOS FLUTUANTES 20 9,60 134,40 3494 8,10 PAINEL SOLADO (roclaine)

Leia mais

WWW.PAINEISTERMOISOLANTES.COM.BR Novas tecnologias para isolamento térmico na construção civil: PIR e PUR Rodnei Massamiti Abe Gerente Técnico em Eficiência Energética Dow Brasil Painéis Termoisolantes

Leia mais

C-CRYL S420 HB Revestimento acrílico casca de ovo de alta espessura Revisão: Janeiro 2016

C-CRYL S420 HB Revestimento acrílico casca de ovo de alta espessura Revisão: Janeiro 2016 DESCRIÇÃO C-Cryl S420 HB é um revestimento acrílico de alta espessura cujas principais propriedades são: - Produto com Marcação CE. - Cumpre os requisitos da norma EN 1504-2. - Cumpre com a especificação

Leia mais

PLACA GYPCORK. Reabilitação Sustentável

PLACA GYPCORK. Reabilitação Sustentável PLACA GYPCORK Reabilitação Sustentável PLACA GYPCORK A nova placa GYPCORK reúne dois produtos portugueses de excelência: as placas de gesso laminado Gyptec produzidas na Figueira da Foz, utilizando matérias

Leia mais

também de acordo com o Sistema Métrico Internacional e conforme exigência da norma ABNT

também de acordo com o Sistema Métrico Internacional e conforme exigência da norma ABNT STEEL FRAME O Steel Frame é uma alternativa já consolidada e amplamente usada há dezenas de anos em países desenvolvidos. Ao contrário das estruturas convencionais de construção, são usados perfis de aço

Leia mais

Célula Fechada ou Célula Aberta Aparências semelhantes, prestações diferentes

Célula Fechada ou Célula Aberta Aparências semelhantes, prestações diferentes Poliuretano projectado Célula Fechada ou Célula Aberta Aparências semelhantes, prestações diferentes Célula aberta Célula fechada Aparências semelhantes, prestações diferentes O Poliuretano projectado

Leia mais

Catálogo Geral

Catálogo Geral Catálogo Geral www.cfdoors.pt Painel de Frio Painel de Cobertura Painel Fachada Painel Fachada em Lã Rocha Painel Acústico Painel Cobertura Telha 2 Simbologia Simbologia dos revestimentos CF Doors identificando

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Meias canas para isolamento de tubagens, com diâmetros variáveis.

FICHA TÉCNICA. Meias canas para isolamento de tubagens, com diâmetros variáveis. FICHA TÉCNICA 1. APRESENTAÇÃO DO PRODUTO Aglomex Acoustic é um produto resultante da aglomeração de espuma flexível de poliuretano de diferentes densidades que evidencia uma composição homogénea e estável.

Leia mais

Apresentação da NP EN 12004: A1:2012

Apresentação da NP EN 12004: A1:2012 Joaquim Valente de Almeida LEP/ccMCS materials.habitat Seminário Colagem de Produtos Cerâmicos segundo a NP EN 12004:2008 (Colas para ladrilhos) CTCV/Coimbra 13/11/2013 1 Objectivo e campo de aplicação

Leia mais

Chaminé Parede dupla para caldeiras

Chaminé Parede dupla para caldeiras 3.4 Chaminé rede dupla para caldeiras Terminal saída cónica (DWECO 32C) ra todas as aplicações indicadas utiliza-se o sistema nas diferentes versões em (gás natural e gasóleo em condições secas) e 316

Leia mais

Cozinhas. Índice Cozinhas. Exaustores domésticos. Hottes profissionais. Ventiladores de extracção. Chaminés. Filtragem. Extinção incêndios

Cozinhas. Índice Cozinhas. Exaustores domésticos. Hottes profissionais. Ventiladores de extracção. Chaminés. Filtragem. Extinção incêndios Índice Cozinhas Exaustores domésticos SYGMA Pág.12.10 C Glass Pág.12.10 TF Pág.12.10 Hottes profissionais Hotte - HD Pág.13.2 Hotte - HDC Pág.13.3 Hotte - HDIC Pág.13.4 Ventiladores de extracção Ventilador

Leia mais

Painel Madeira ACH. Rapidez, Qualidade e Isolamento TRANSFORMADOS SOLUTIONS

Painel Madeira ACH. Rapidez, Qualidade e Isolamento TRANSFORMADOS SOLUTIONS Painel Madeira ACH Rapidez, Qualidade e Isolamento TRANSFORMADOS SOLUTIONS Índice Painel Madeira ACH Painel Cobertura Aço-Madeira PIR Tabuleiro Abeto... 4 Painel Cobertura Aço-Madeira PIR OSB... 6 Painel

Leia mais

ARMACELL ISOLAMENTOS PRÉ-REVESTIDOS

ARMACELL ISOLAMENTOS PRÉ-REVESTIDOS ARMACELL ISOLAMENTOS PRÉ-REVESTIDOS 2 ARMA-CHEK SILVER ARMA-CHEK SILVER 125 Sistema 2 em 1 pré-revestido com substrato AF/Armaflex Sistema pré-revestido para poupança de tempo na instalação. Isolamento

Leia mais

Construção. Pintura Intumescente a base de agua, para uso interno em estruturas de aço. Descrição do Produto. Dados do Produto. Forma.

Construção. Pintura Intumescente a base de agua, para uso interno em estruturas de aço. Descrição do Produto. Dados do Produto. Forma. Ficha do Produto Edição 25/03/2014 Identificação 02 06 04 00 003 0 000029 Sika Unitherm Steel W30 Pintura Intumescente a base de agua, para uso interno em estruturas de aço Descrição do Produto Sika Unitherm

Leia mais

FACHADA VENTILADA CERÂMICA

FACHADA VENTILADA CERÂMICA FACHADA VENTILADA CERÂMICA COVER SOLADRILHO Cover é a solução completa de fachada ventilada em cerâmica extrudida com peças alveolares de 18 mm de espessura. O Cover destaca-se pela sua leveza e facilidade

Leia mais

SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR

SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR Características Sistema de isolamento térmico pelo exterior é um sistema de isolamento de paredes pelo exterior de edifícios existentes e construção nova, composto

Leia mais

ETICS com lã de rocha

ETICS com lã de rocha LNEC, Lisboa 15 Novembro 2011 Islante con La da Rocha, ETICS com lã de rocha Gama RockSATE e detalhe de instalação 1 ROCKWOOL Isolamento de lã de rocha 2 Presença na Península Rockwool nasceu 70 anos atrás

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO J-BOND (ACM)

MANUAL DE INSTALAÇÃO J-BOND (ACM) MANUAL DE INSTALAÇÃO J-BOND (ACM) J-BOND Os painéis de Alumínio (ACM), são compostos de duas chapas de alumínio unidas por uma camada de polietileno de baixa densidade. São fabricadas em processo contínuo

Leia mais

ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO

ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO EPS POLIESTIRENO EXPANDIDO NO ETICS A ESCOLHA PARA UM ISOLAMENTO EFICIENTE, ECONÓMICO E SUSTENTÁVEL NICOLAU TIRONE SEMINÁRIO APFAC/ ITeCons FACHADAS

Leia mais

Isolamento Sustentável. Soluções Ideais para Reabilitação

Isolamento Sustentável. Soluções Ideais para Reabilitação Isolamento Sustentável A Gyptec Ibérica de capital nacional e inserida no Grupo Preceram, dedica-se à produção de placas de gesso laminado, através de métodos não poluentes e ambientalmente sustentáveis

Leia mais

PAINÉIS ISOTÉRMICOS ISOJOINT

PAINÉIS ISOTÉRMICOS ISOJOINT GANHANDO TEMPO PARA VOCÊ 100% BRASIL PAINÉIS ISOTÉRMICOS ISOJOINT Painéis ISOJOINT WALL PUR Construção civil Os Painéis ISOJOINT WALL PUR são constituídos de núcleo de PUR (poliuretano) ou PIR (Poliisocianurato)

Leia mais

CONTRIBUTO DAS ARGAMASSAS NA SUSTENTABILIDADE. Roca Lisboa Gallery LISBOA

CONTRIBUTO DAS ARGAMASSAS NA SUSTENTABILIDADE. Roca Lisboa Gallery LISBOA CONTRIBUTO DAS ARGAMASSAS NA SUSTENTABILIDADE Roca Lisboa Gallery LISBOA 01.04.2016 ÍNDICE Sobre a Secil Argamassas Perspectiva de melhoramento do conforto O contributo das Argamassas Térmicas na Sustentabilidade

Leia mais

Revestimento de PVC com acabamento superficial brilhante.

Revestimento de PVC com acabamento superficial brilhante. Kaiflex Protect Alu-TEC é um revestimento de tubagem em PVC, semirrígido, com caraterística de curvagem permanente, que protege o isolamento dos danos fornecendo, simultaneamente, um acabamento superficial

Leia mais

pro-t Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características

pro-t Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características Ficha técnica pro-t Perfil de transição entre pavimentos. Lâmina de metal em forma de T que se insere na junta de separação de dois pavimentos diferentes, permitindo cobrir ligeiras diferenças de altura.

Leia mais

LSF. É mais do que um método construtivo... É um conceito de habitação totalmente novo! Convidamo-lo a conhecer todas as vantagens.

LSF. É mais do que um método construtivo... É um conceito de habitação totalmente novo! Convidamo-lo a conhecer todas as vantagens. LSF É mais do que um método construtivo... É um conceito de habitação totalmente novo! Convidamo-lo a conhecer todas as vantagens. Segurança Segurança Segurança Segurança Conforto Conforto Conforto Conforto

Leia mais

A obrigatoriedade da marcação CE

A obrigatoriedade da marcação CE Adesivos cimentícios e a EN 12004: A obrigatoriedade da marcação CE Rogério Tomás, Cimentos Cola, Lda. Concreta 2004 1 Adesivos cimentícios, o que são? Argamassas para a colagem de peças cerâmicas, pedra

Leia mais

TECNOLOGIA INOVADORA PARA PROJETOS INTELIGENTES

TECNOLOGIA INOVADORA PARA PROJETOS INTELIGENTES TECNOLOGIA INOVADORA PARA PROJETOS INTELIGENTES A linha de Soluções Construtivas Eternit foi pensada para facilitar o desempenho do projeto na prática, para agregar qualidade e proporcionar um resultado

Leia mais

AVALIAÇÃO IN-SITU DA ADERÊNCIA DE MATERIAIS DE REVESTIMENTO

AVALIAÇÃO IN-SITU DA ADERÊNCIA DE MATERIAIS DE REVESTIMENTO AVALIAÇÃO IN-SITU DA ADERÊNCIA DE MATERIAIS DE REVESTIMENTO Inês Flores-Colen (I.S.T) Jorge de Brito (I.S.T) Fernando A. Branco (I.S.T.) Introdução Índice e objectivo Ensaio de arrancamento pull-off Estudo

Leia mais

Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior. Reboco Delgado Armado sobre Poliestireno Expandido - ETICS

Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior. Reboco Delgado Armado sobre Poliestireno Expandido - ETICS Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior Reboco Delgado Armado sobre Poliestireno Expandido - ETICS Sistema TEPROTERM 2 / 19 1. INTRODUÇÃO I Cerca de 1/3 do consumo mundial de energia destina-se a habitações

Leia mais

.Permite utilização de perfis de

.Permite utilização de perfis de CAIXINOVA SG 350 CAIXA A CAIXINOVA SG é uma caixa pré-fabricada em poliestireno expandido de alta densidade. A base da caixa possui, na parede exterior um perfil de alumínio para suporte do reboco, e um

Leia mais

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS COBERTURAS Imitação Telha (1/2/4 águas) -Aço galvanizado na qualidade S250GD+Z, segundo EN 10346:2009 + EN 10169, revestida com poliéster regular modificado, e tolerâncias de espessura

Leia mais

FICHA TÉCNICA 06 EN 771-3. Blocos de Alvenaria Categoria II

FICHA TÉCNICA 06 EN 771-3. Blocos de Alvenaria Categoria II Utilização prevista... Alvenaria corrente Formas Geométricas... Conforme desenhos Espessura mínima dos septos... 14 mm Classe de dimensões... D1 Categoria da resistência à compressão.. II Resistência à

Leia mais

Soluções Placo Hydro. Máxima resistência à humedade

Soluções Placo Hydro. Máxima resistência à humedade Soluções Placo Hydro Máxima resistência à humedade 02 A PROTEÇÃO CONTRA A HUMIDADE Existem duas propriedades que determinam o comportamento da placa em ambientes húmidos, a durabilidade e a resistência

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS CERÂMICOS

ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS CERÂMICOS ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS CERÂMICOS . HISTÓRICO O uso da Alvenaria como elemento apenas comprimido é uma das mais antigas formas de construção empregadas pelo homem HISTÓRICO OBRAS

Leia mais

Tectos Gab-on. Gama de Painéis Basculantes e Deslizantes. O especialista em Tectos perto de si

Tectos Gab-on. Gama de Painéis Basculantes e Deslizantes. O especialista em Tectos perto de si Tectos Gab-on Gama de Painéis Basculantes e Deslizantes Gab-on 2 L Gab-on 1 L Gab-on deslizante O especialista em Tectos perto de si Painéis de fácil manuseamento Painéis basculantes em ambos os lados

Leia mais

Revestimentos de isolamento térmico de fachadas com base em argamassa: comportamento e avaliação da qualidade

Revestimentos de isolamento térmico de fachadas com base em argamassa: comportamento e avaliação da qualidade Revestimentos de isolamento térmico de fachadas com base em argamassa: comportamento e avaliação da qualidade MARIA DO ROSÁRIO VEIGA TEKTÓNICA 2010 Contribuição das Argamassas e dos ETICS para a Eficiência

Leia mais

COMPONENTES DE EDIFÍCIOS Aspectos de segurança e resistência mecânica do vidro. Índice

COMPONENTES DE EDIFÍCIOS Aspectos de segurança e resistência mecânica do vidro. Índice COMPONENTES DE EDIFÍCIOS Aspectos de segurança e resistência mecânica do vidro Índice 1 INTRODUÇÃO... 1 1.1 - Aspectos gerais... 1 1.2 Vidro... 2 1.2.1 - Vidro na construção... 2 1.2.2 - Vidro temperado...

Leia mais

Reação ao fogo de materiais e revestimentos

Reação ao fogo de materiais e revestimentos Reação ao fogo de materiais e revestimentos Reação ao fogo é a forma como determinado material reage quando arde, ou seja a quantidade de calor e fumo que produz, se ao arder deita gotas incandescentes,

Leia mais

Blocos de vidro com isolamento acústico

Blocos de vidro com isolamento acústico Blocos de vidro com isolamento acústico 1919/8 Light Diffusing (ex code: 198 LIGHT DIFFUSING WHITE) 1919/8 Light Diffusing é o bloco de vidro da Linha Technology que permite difundir a luz conferindo uma

Leia mais

Tubos em polietileno de baixa densidade destinados a sistemas de rega, escoamento de águas, entre outros.

Tubos em polietileno de baixa densidade destinados a sistemas de rega, escoamento de águas, entre outros. PEBD Tubos em polietileno de baixa densidade destinados a sistemas de rega, escoamento de águas, entre outros. Especificações técnicas do produto Documento Produto Aplicação Especificação Técnica Tubos

Leia mais

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS EM CHAPAS DE GESSO PARA DRYWALL

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS EM CHAPAS DE GESSO PARA DRYWALL PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS EMPRESAS PARTICIPANTES E SUA CLASSIFICAÇÃO NO PROGRAMA (ordem alfabética por empresa) CNPJ Marca comercializada Componentes comercializados

Leia mais

Os Painéis Cimentício são compostos de Cimento Portland, partículas de madeira, água, aditivos e pigmentos. Muito

Os Painéis Cimentício são compostos de Cimento Portland, partículas de madeira, água, aditivos e pigmentos. Muito Os Painéis Cimentício são compostos de Cimento Portland, partículas de madeira, água, aditivos e pigmentos. Muito utilizados em fechamentos de edifícios comerciais e residências, estes painéis são uma

Leia mais

GUIÃO TÉCNICO CORRECÇÃO DE PONTES TÉRMICAS PAREDES SIMPLES. FICHA TÉCNICA DOW Nº 14 Nº de pág.: 5 16 de Setembro de

GUIÃO TÉCNICO CORRECÇÃO DE PONTES TÉRMICAS PAREDES SIMPLES. FICHA TÉCNICA DOW Nº 14 Nº de pág.: 5 16 de Setembro de GUIÃO TÉCNICO CORRECÇÃO DE PONTES TÉRMICAS PAREDES SIMPLES FICHA TÉCNICA DOW Nº 14 Nº de pág.: 5 16 de Setembro de 2005 www.construlink.com CORRECÇÃO DE PONTES TÉRMICAS - PAREDES SIMPLES A necessidade

Leia mais

LANÇAMENTO. Placo Impact. Soluções para paredes resistentes a impactos.

LANÇAMENTO. Placo Impact. Soluções para paredes resistentes a impactos. LANÇAMENTO Placo Impact Soluções para paredes resistentes a impactos. O que é rigidez? A rigidez de um sistema define a capacidade do mesmo suportar situações imprevisiveis, trata-se de uma propriedade

Leia mais

THERMO INDUSTRY a.s., Na Spravedlnosti 1533, Pardubice, Czech Republic, Company Reg. Number: Dados de produto AERO-THERM pavimento

THERMO INDUSTRY a.s., Na Spravedlnosti 1533, Pardubice, Czech Republic, Company Reg. Number: Dados de produto AERO-THERM pavimento Dados de produto AERO-THERM pavimento 1 Forma do material Função Composição Espessura de aplicação Tempo de vida útil Informação técnica base Selante à base de água Reflexão térmica, isolamento térmico

Leia mais

PESQUISA DE MATERIAIS DE ACABAMENTO FORROS E TETOS. Aquiles Fernandes Pinho

PESQUISA DE MATERIAIS DE ACABAMENTO FORROS E TETOS. Aquiles Fernandes Pinho PESQUISA DE MATERIAIS DE ACABAMENTO FORROS E TETOS Aquiles Fernandes Pinho 1 TETOS: FABRICANTE: PRODUTO: TIPO DE USO: Knauf D112 Unidirecional Revestimento do Forro DESCRIÇÃO: Utiliza uma estrutura metálica

Leia mais

QUANDO A HUMIDADE TE PODE LEVAR A ERRAR.

QUANDO A HUMIDADE TE PODE LEVAR A ERRAR. QUANDO A HUMIDADE TE PODE LEVAR A ERRAR. AF/ARMAFLEX o isolamento profissional para prevenir a condensação, em sistemas de refrigeração e climatização, com a marca (Espanha) renovada. Producto Certificado

Leia mais

K-FLEX K-FLEX K-FONIK SYSTEM 58 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO

K-FLEX K-FLEX K-FONIK SYSTEM 58 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO 58 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO K-FONIK SYSTEM Aplicações: - Canalizações e sistemas de drenagem - Tubulação industrial, maquinaria civil e industrial - Isolamento acústico para paredes

Leia mais

ARGILA EXPANDIDA. Agregado leve de argila de forma arredondada

ARGILA EXPANDIDA. Agregado leve de argila de forma arredondada 2-4 Densidade aparente seca (Baridade) 358 4,0-8,0 mm NP EN 933-1:2000 Superfícies esmagadas e partidas N.A. (% massa) NP EN 933-5:2002 Resistência ao esmagamento (± 10%) 4,8 (MPa) EN 13055-1 (Anexo A)

Leia mais

VIESMANN. VITOSOL 100-FM Coletores planos para aproveitamento da energia solar. Dados técnicos. VITOSOL 100-FM/-F Modelo SV1F/SH1F e SV1B/SH1B

VIESMANN. VITOSOL 100-FM Coletores planos para aproveitamento da energia solar. Dados técnicos. VITOSOL 100-FM/-F Modelo SV1F/SH1F e SV1B/SH1B VIESMANN VITOSOL 100-FM Coletores planos para aproveitamento da energia solar Dados técnicos N.º de referência e preços: ver lista de preços VITOSOL 100-FM/-F Modelo SV1F/SH1F e SV1B/SH1B Coletor plano

Leia mais

DIATHONITE DEUMIX Reboco desumidificante, permeável ao vapor de água, ecocompatível, térmico

DIATHONITE DEUMIX Reboco desumidificante, permeável ao vapor de água, ecocompatível, térmico ISOLAMENTOS TÉRMICOS E ACÚSTICOS - rebocos DIATHONITE DEUMIX Reboco desumidificante, permeável ao vapor de água, ecocompatível, térmico 1348314 Reboco desumidificante pré-doseado, reforçado por fibras,

Leia mais

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 1 Quem deve atender é o sistema construtivo como um todo (paredes,

Leia mais

ESPUMA PARA TELHAS. Data: 13/01/12 Pág. 1 de 7

ESPUMA PARA TELHAS. Data: 13/01/12 Pág. 1 de 7 Data: 13/01/12 Pág. 1 de 7 Dados técnicos: Base Poliuretano Consistência Espuma estável Sistema de endurecimento Polimerização pela humidade do ar Formação de pele Ca. 8 min. (20 C/65% H.R.) Tempo de secagem

Leia mais

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS EM CHAPAS DE GESSO PARA DRYWALL

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS EM CHAPAS DE GESSO PARA DRYWALL PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS ALGE Metalúrgica Ltda. SP: 08.445.558/0001-92 ALGE ANANDA Metais Ltda. SP: 4.215.721/0001-70 ANANDA ASFOR Comercial Ltda. EPP SP: 01.321.046/0001-75

Leia mais

7 Technological Constraints. est of tructural dhesives. connections. resistance. high

7 Technological Constraints. est of tructural dhesives. connections. resistance. high Oct. >> Dec. Jan. >> Apr. Apr. >> Sep. 7 Technological Constraints est of tructural dhesives high connections resistance 1 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS... 82 1.1 COLAGEM COM ADESIVOS ESTRUTURAIS... 82 2 ESTUDO

Leia mais

série PE-45 Plenos de poliestireno

série PE-45 Plenos de poliestireno série PE-45 Plenos de poliestireno www.koolair.com Série PE-45 1 ÍNDICE Descrição 2 Dimensões e embalagem 3 Codificação de difusores 4 Instruções de montagem 5 2 Série PE-45 Pleno de poliestireno Descrição

Leia mais

Empresa: TERMOLAN ISOLAMENTOS TERMO-ACÚSTICOS, S. A.

Empresa: TERMOLAN ISOLAMENTOS TERMO-ACÚSTICOS, S. A. Julho 2013 O regulamento europeu sobre substâncias químicas Nº 1907/2006 (REACH) em vigor desde 1 de Junho de 2007 exige Ficha de Dados de Segurança de Materiais (MSDS) apenas para substâncias e preparações

Leia mais

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS Podem ser moldados; São dúcteis (deformam antes de romper); Bons condutores de energia elétrica e calor. OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS

Leia mais

GAMA AMBICABOS CD26R02

GAMA AMBICABOS CD26R02 GAMA AMBICABOS ÍNDICE 1. Apresentação do Tubo... 3 2. Materiais e Plano de Inspecção e Ensaio de Recepção...3-4 3. Especificações Técnicas... 4-5 4. Acessórios... 6 5. Instalação / Utilização... 6 Data.

Leia mais

ISOVER 2015 Isolamentos e Complementos

ISOVER 2015 Isolamentos e Complementos 205 Isolamentos e Complementos Refrigeração e Climatização A ISOVER é a marca líder em produtos e soluções de isolamento sustentáveis. A Isover faz parte do Grupo Saint-Gobain, líder mundial em soluções

Leia mais

MORCEMSEAL LINHA REABILITAÇÃO MORCEMSEAL TODO 1 TUDO EM 1

MORCEMSEAL LINHA REABILITAÇÃO MORCEMSEAL TODO 1 TUDO EM 1 MORCEMSEAL TUDO EM 1 Argamassa monocomponente de alta resistência, para a passivação, reparação e proteção de estruturas DESCRIÇÃO COMPOSIÇÃO CARACTERISTICAS E APLICAÇÕES SUPORTES Argamassa tixotrópica

Leia mais

Tubos em polietileno de baixa densidade e alta densidade destinados a sistemas de rega, escoamento de águas, entre outros.

Tubos em polietileno de baixa densidade e alta densidade destinados a sistemas de rega, escoamento de águas, entre outros. Mar.13 PEBD / PEAD Tubos em polietileno de baixa densidade e alta densidade destinados a sistemas de rega, escoamento de águas, entre outros. Especificações técnicas do produto Documento Produto Aplicação

Leia mais

1.- SISTEMA ENVOLVENTE...

1.- SISTEMA ENVOLVENTE... ÍNDICE.- SISTEMA ENVOLVENTE.....- Pavimentos em contacto com o terreno......- Lajes térreas.....- Fachadas......- Parte opaca das fachadas......- Aberturas em fachada.....- Paredes meeiras... 5..- Coberturas...

Leia mais

SÉRIE MBB BK 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE ENVIDRAÇADOS

SÉRIE MBB BK 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE ENVIDRAÇADOS SÉRIE MBB BK 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE ENVIDRAÇADOS SÉRIE MBB BK 76 77 Fotografias gerais SÉRIE MBB BK 78 79 Fotografias gerais 6 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE PORSEG, SISTEMAS DE SEGURAN ÇA, S.A. PRODUTOS

Leia mais

Ficha técnica. 1 Composição. O painel de fachada EQUITONE PICTURA é constituído por:

Ficha técnica. 1 Composição. O painel de fachada EQUITONE PICTURA é constituído por: Ficha técnica 1 Composição O painel de fachada EQUITONE PICTURA é constituído por: cimento Portland de acordo com DIN EN 197-1 (como elemento de ligação) minerais (como elemento de preenchimento) celulose

Leia mais

Isolamento HVAC. Soluções de Isolamento para Aplicações em Climatização. Nova marcação CE e nova gama de produtos ISOVER CLIM

Isolamento HVAC. Soluções de Isolamento para Aplicações em Climatização. Nova marcação CE e nova gama de produtos ISOVER CLIM Isolamento HVAC Soluções de Isolamento para Aplicações em Climatização Nova marcação CE e nova gama de produtos ISOVER CLIM Introdução Veerle Verhaert Grupo Saint-Gobain Durante mais de três séculos, a

Leia mais

Agradecimentos... I Resumo... III Abstract... IV Índice... V Índice de figuras... X Índice de gráficos... XXII Abreviaturas... XXIII Glossário...

Agradecimentos... I Resumo... III Abstract... IV Índice... V Índice de figuras... X Índice de gráficos... XXII Abreviaturas... XXIII Glossário... ÍNDICE Agradecimentos... I Resumo... III Abstract... IV Índice... V Índice de figuras... X Índice de gráficos... XXII Abreviaturas... XXIII Glossário... XXIV CAPÍTULO 1 1.1. - Introdução... 1 1.2. - Metodologia

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Isolamento Térmico de fachadas pelo exterior. nº 17. Nº Pág.s: Fevereiro 2007

FICHA TÉCNICA. Isolamento Térmico de fachadas pelo exterior. nº 17. Nº Pág.s: Fevereiro 2007 nº 17 FICHA TÉCNICA Isolamento Térmico de fachadas pelo exterior Nº Pág.s: 07 17 12 Fevereiro 2007 Isolamento Térmico de fachadas pelo exterior 01 Para responder às crescentes exigências de conforto higrotérmico,

Leia mais

Ficha Técnica de Produto Biomassa Bloco de Vidro Código: BV001

Ficha Técnica de Produto Biomassa Bloco de Vidro Código: BV001 1. Descrição: A Argamassa é mais uma argamassa inovadora, de alta tecnologia e desempenho, que apresenta vantagens econômicas e sustentáveis para o assentamento de blocos de vidro em sistemas de vedação

Leia mais

Caldeiras. Notas das aulas da disciplina de EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS. Equipamentos Industriais 1

Caldeiras. Notas das aulas da disciplina de EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS. Equipamentos Industriais 1 Caldeiras Notas das aulas da disciplina de EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS Equipamentos Industriais 1 Geradores com câmara de combustão Caldeiras Tipo de combustível sólido, líquido, gasoso, misto Fluido quente

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO FICHA TÉCNICA DO PRODUTO TOPECA, Lda Rua do Mosqueiro 2490 115 Cercal Ourém PORTUGAL Tel.: 00 351 249 580 070 Fax.: 00 351 249 580 079 geral@ topeca. pt www.topeca.pt Pág. 2 top endur utilização Top Endur

Leia mais

Caminhos de cabos isolantes 66

Caminhos de cabos isolantes 66 UV Indicado para intempérie Caminhos de cabos isolantes 66 emxxxxx Cumprir o RTIEBT Catálogo Geral 2015-2016 17 CAMINHOS DE CABOS ISOLANTES 66 EM Caminhos de cabos isolantes 66 em Para suporte, proteção

Leia mais

Ferragens de segurança anti-intrusão PORTAS DE ENTRADA

Ferragens de segurança anti-intrusão PORTAS DE ENTRADA Ferragens de segurança anti-intrusão PORTAS DE ENTRADA + isolamento térmico e acústico + segurança + estética A combinação perfeita entre as exigências de isolamento térmico e acústico e as necessidades

Leia mais

Desempenho em serviço Prof. Maristela Gomes da Silva

Desempenho em serviço Prof. Maristela Gomes da Silva Desempenho em serviço Prof. Maristela Gomes da Silva Departamento de Engenharia Civil Bibliografia referência para esta aula ISAIA, G. C. (editor) Materiais de Construção Civil e Princípios de ciência

Leia mais

CAL HIDRÁULICA NATURAL (NHL) PARA. Reabilitação e Construção Sustentável

CAL HIDRÁULICA NATURAL (NHL) PARA. Reabilitação e Construção Sustentável CAL HIDRÁULICA NATURAL (NHL) PARA Reabilitação e Construção Sustentável INTRODUÇÃO Fundada em 1891, a Secil Argamassas orgulha-se de ser um dos fabricantes mais antigos de Cal Hidráulica Natural (NHL),

Leia mais

Técnicas de construção. Vedações Verticais. Profa. Keila Bento

Técnicas de construção. Vedações Verticais. Profa. Keila Bento Técnicas de construção Vedações Verticais Profa. Keila Bento Vedações verticais Definição UM SUBSISTEMA DOS EDIFÍCIOS CONSTITUÍDO PELOS ELEMENTOS QUE: DEFINEM E LIMITAM VERTICALMENTE O EDIFÍCIO E SEUS

Leia mais

8/2/2011 AGLOMERANTES. Definição: Exemplos: Aglomerantes. Nomenclatura. Relação Pega x Endurecimento. Propriedades. Argila Gesso Cal Cimento Betume

8/2/2011 AGLOMERANTES. Definição: Exemplos: Aglomerantes. Nomenclatura. Relação Pega x Endurecimento. Propriedades. Argila Gesso Cal Cimento Betume Definição: AGLOMERANTES Aglomerantes são materiais ativos, geralmente pulverulentos, que entram na composição das pastas, argamassas e concretos. Nomenclatura Exemplos: Aglomerantes Aglomerantes = materiais

Leia mais

Material Refletivo 3M Scotchlite Tecido Prata Antichama 8935 para lavagem industrial

Material Refletivo 3M Scotchlite Tecido Prata Antichama 8935 para lavagem industrial Boletim Técnico Material Refletivo 3M Scotchlite Material Refletivo 3M Scotchlite Tecido Prata Antichama 8935 para lavagem industrial Descrição industrial foi desenvolvido para uso em vestuários de segurança

Leia mais

NO FRIO E NO CALOR O CASACO TÉRMICO DA SUA CASA

NO FRIO E NO CALOR O CASACO TÉRMICO DA SUA CASA NOVO Sika ThermoCoat NO FRIO E NO CALOR O CASACO TÉRMICO DA SUA CASA SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR ETICS CONFORTÁVEL POUPA ENERGIA IMPERMEÁVEL SEM CONDENSAÇÕES SEM FISSURAS prt.sika.com UM

Leia mais

Coletor solar (EA0031/EA0023) Manual de instruções. Manual de instruções. Coletor Solar EA0031/EA0023

Coletor solar (EA0031/EA0023) Manual de instruções. Manual de instruções. Coletor Solar EA0031/EA0023 Manual de instruções Coletor Solar EA0031/EA0023 Índice 1. Especificações técnicas... 3 2. Cuidados... 3 3. Tubo do Coletor Solar... 4 3.1. Componentes... 4 3.2. Parâmetros... 5 4. Coletor Solar... 5 5.

Leia mais

Composite Placas compostas em zinco para fachadas ventiladas ou paredes cortina.

Composite Placas compostas em zinco para fachadas ventiladas ou paredes cortina. FACHADA Composite Placas compostas em zinco para fachadas ventiladas ou paredes cortina. Vantagens Estética dos acabamentos em VMZINC Planimetria e robustez excepcionais Grande dimensão dos painéis e estabilidade

Leia mais