ESTUDO DO CONCEITO DE MARKETING E ANÁLISE DO COMPOSTO DE MARKETING PARA O PET ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UFSC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTUDO DO CONCEITO DE MARKETING E ANÁLISE DO COMPOSTO DE MARKETING PARA O PET ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UFSC"

Transcrição

1 ESTUDO DO CONCEITO DE MARKETING E ANÁLISE DO COMPOSTO DE MARKETING PARA O PET ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UFSC Eduardo Carvalho Paiva Universidade Federal de Santa Catarina Rua João Pio Duarte Silva, no 404 Bloco Beija Flor Apto 408 Córrego Grande Florianópolis SC Olga Regina Cardoso Universidade Federal de Santa Catarina Depto. de Engenharia de Produção e Sistemas Campus Universitário Trindade Florianópolis SC Marketing is a subject that has become very important in business organizations. If you consider that the companies exist to satisfy the necessities of their clients, they have in Marketing an important ally in their fight for markets. The Special Training Program (PET) is a tutorial group program supported by the Brazilian Government in 314 Graduation courses spread through the Universities in the country. Each group has 12 students and a tutor teacher who do lots of activities that benefit their own courses and Universities without looking for earning money. The main purpose of this program are the researches. This research tries to join these two things. First it is given some definitions about Marketing, specifying all its aspects: administration, opportunities and strategy. Later these concepts are applied to the PET group of the Production Engineering course of Santa Catarina's Federal University, with the objective of bettering its Marketing Mix. With theoretical lessons and practic actions, the knowledge could be better assimilated and passed to all the students' group. Marketing PET Strategy 1 Introdução O Marketing é um assunto que tem se tornado cada vez mais importante nas organizações atuais. As empresas têm nele um importante aliado na luta por seus mercados. Enquanto isto, novas aplicações deste tema são propostas a cada dia. Com o conhecimento do conceito de Marketing, suas oportunidades e organização, será possível inserir aplicações conceituais deste específicas ao Programa Especial de Treinamento do curso de Engenharia de Produção da UFSC, através principalmente da análise do Composto Promocional do grupo. 2 Estudo do conceito de Marketing 2.1 O conceito de Marketing Para que se inicie o estudo, é necessário que se saiba distinguir três ítens-chaves: Marketing, o conceito de Marketing e Administração de Marketing. Apesar de ter se constituído apenas recentemente em um dos maiores interesses do homem moderno, o Marketing é uma das práticas mais antigas da história. Trocas ocorrem desde o homem antigo. Portanto, o Marketing existe desde aí. Pode-se notar que o Marketing "nasce" a partir do comércio, estando intimamente ligada à economia. Ao longo da história, a ênfase do conceito de Marketing, que era dada inicialmente nas mercadorias, vai para as instituições até chegar, hoje, nas funções Marketing Marketing pode ser definido como o conjunto de atividades que tem por objetivo facilitar e consumar as relações (duradouras ou não) de troca. Para que haja uma situação de marketing e, portanto de troca, é necessário três itens principais: que duas ou mais partes estejam interessadas em troca, que cada uma destas partes tenha objetos de valor para outra e capacidade de comunicação e entrega.

2 2.1.2 Conceito de Marketing O conceito de Marketing é a filosofia de Marketing a ser seguida no âmbito empresarial. Esta filosofia leva a orientações da sociedade industrial, que têm se alterado ao longo dos tempos. Pode-se definir o conceito de Marketing como sendo uma orientação para o cliente, conquistada através de um Marketing Integrado e objetivando a satisfação do cliente, além do lucro, obviamente. O conceito de vendas parte do cliente e visa um aumento do fluxo de mercadorias através de técnicas de venda e promoção. O conceito de Marketing inverte portanto, a lógica de vendas. A empresa deve deixar de olhar para dentro de si, na direção de seus produtos e passar a olhar para fora de si, na direção das necessidades de seus clientes. O conceito de vendas FOCO MEIO OBJETIVO Produtos S Vendas e Obtenção de lucro através Promoção do volume de vendas O conceito de Marketing FOCO MEIO OBJETIVO Necessidades Marketing S Obtenção de lucro através do cliente Integrado da satisfação do cliente Definição dos conceitos de vendas e Marketing (KOTLER, 1978) A sociedade moderna tratou de adicionar um novo fator neste meio: o bem estar do consumidor a longo prazo. A satisfação dos desejos dos consumidores atuais a curto prazo não deve prejudicar a sua qualidade de vida a longo prazo Administração de Marketing Administração de Marketing são ações visando o aumento da eficiência das trocas através de análise, planejamento, implantação e controle deste processo objetivando o lucro. É uma atividade intelectual tendo em mente a realização de trocas desejadas. Dá ênfase à adaptação e coordenação dos conhecidos 4P's de Marketing (price, place, product e promotion). 2.2 O sistema de Marketing As trocas que ocorrem em uma sociedade e suas instituições facilitadoras constituem seu sistema de Marketing. O sistema de Marketing de uma empresa é, portanto, o conjunto de instituições importantes na relação de uma empresa com seu(s) mercado(s). Comunicação EMPRESA Bens e serviços Dinheiro (Vendas) MERCADO Informação Modelo simples de sistema de Marketing (KOTLER, 1978). O sistema de Marketing consiste aqui de um conjunto de fluxos entre empresa e mercado. Um modelo de sistema de Marketing inclui outras instituições que afetam direta e/ou indiretamente as operações da empresa Componentes individuais do sistema de Marketing

3 Extra-ambiente Deve-se analisar os componentes específicos do sistemas com seus respectivos "inputs" e "outputs". A primeira coisa a se fazer é analisar as influências da estratégia de Marketing da empresa sobre o comércio e sobre o consumidor ("outputs"). Considerando o modelo de estratégia de marketing de uma empresa, seus "inputs" são baseados em metas a curto/longo prazos, crescimento de vendas, retorno sobre as vendas e sobre o investimento, previsões sobre o ambiente (crescimento da população, renda pessoal, cultura, custos) e eficiência dos instrumentos de Marketing e concorrência. Em relação ao consumidor, seus "inputs" são as influências que sofre do distribuidor (produto e modelos de distribuição) e fatores ambientais. Seus "outputs" são as influências que gera no setor industrial e numa parcela do mercado. Percebe-se que "outputs" de um determinado componente do sistema podem ser "inputs" de outros Relações funcionais As influências e relações entre os componentes do sistema podem ser observadas através de gráficos. A reação do consumidor a um produto pode ser facilmente visualizada num gráfico tipo vendas x produto. Já de um gráfico tipo vendas x ofertas, pode-se tirar a conclusão que grandes cadeias de lojas são mais sensíveis a aumentos de ofertas do que pequenos varejistas. As relações funcionais indicam importantes fatores e ajudam na hora de investir da melhor maneira possível visando a otimização das relações capital x produto x oferta x canais de distribuição. Para verificar a eficiência de seu plano de marketing, vez por outra a empresa deve analisar os gráficos de suas relações funcionais tendo conhecimento dos números da empresa e do mercado. Estes gráficos podem auxiliar ainda na previsão de impactos gerados por complexos conjuntos de desenvolvimentos, mas tem limitações A tarefa de Administração de Marketing Para desenvolver estratégias de produto e Marketing de forma lucrativa para a empresa, a Administração de Marketing deve compreender os vários conceitos que formam a teoria de programação de Marketing, que envolve uma série de variáveis. As merecedoras de destaque são as variáveis de demanda, as variáveis de decisão de Marketing, o Composto de Marketing e o esforço de Marketing. 3 Oportunidade de Marketing 3.1 O Ambiente de Marketing Partindo inicialmente do ambiente externo à empresa, aquele que define suas ameaças e oportunidades. Tal ambiente passa por mudanças contínuas e uma organização deve adaptar-se ou deixar se dominar por ele, caso contrário está fadada à extinção. Este ambiente, fonte de sérias ameaças e excitantes oportunidades para a empresa, representa as forças e entidades que influenciam um particular agente do sistema. Pode-se dividi-lo em quatro estratos mais gerais. Ambiente Organizacional Ambiente de Mercado Macroambiente Economia Produto Matriz da empresa Departamentos da empresa Divisões da empresa Canais e agentes da empresa Número de compradores Poder aquisitivo Necessidades e desejos Hábitos de compra Tecnologia Política Pública Cultura Visualização dos quatro estratos do ambiente externo à empresa (KOTLER, 1978).

4 3.1.1 O conceito de ecossistema O importante aqui não é só a empresa, nem só o seu ambiente mas também a interação entre estas duas partes. Esta interação entre organismos e órgãos interdependentes dentro de um ambiente de mercado constitui um ecossistema. A ecologia ensina que as relações entre organismos e seus ambientes estão em um delicado equilíbrio e que as conseqüências de uma perturbação em qualquer uma das partes podem ser amplas. Isto também é válido no mundo empresarial. O conceito de ameaça ambiental pode ser representado por uma tendência desfavorável ou distúrbios do ambiente que possam levar produto, marca ou empresa até a morte. À medida que o ambiente muda, este requer uma adaptação criativa ou uma reação por parte dos organismos que interagem com ele. Alguns organismos são rígidos e estão fadados à extinção. Hoje temos um novo ambiente em mutação e as empresas devem estar atentas a ele O conceito de oportunidade de Marketing Uma oportunidade de Marketing é um desafio ao Marketing caracterizado por circunstâncias ambientais favoráveis e oportunidades de bom êxito. Seus elementos básicos são a concepção de uma alternativa mais atraente do que o normal e a concretização desta alternativa através de ações no campo de Marketing a custos não menos atraentes. Da mesma forma que as ameaças, as oportunidades também devem ser avaliadas, envolvendo identificação e resposta. Se bem sucedida, as novas ações da empresa gerarão descontinuidade na maneira de fazer as coisas e satisfação numa parcela da sociedade, repercutindo sobre o macroambiente (economia, tecnologia, política e cultura) 3.2 A segmentação do mercado Seja qual for o mercado (consumidor, produtor, revendedor ou governamental), ele está longe de ser homogêneo. Sua análise compreende a avaliação dos mercados-meta e da seleção do composto mercadológico apropriado. A segmentação de mercado começa com a distinção de interesses ou necessidades de cliente. Consiste na subdivisão do mercado em subconjuntos homogêneos de clientes os quais podem ser selecionados como meta de mercado a ser alcançado com um composto de Marketing distinto. Há inúmeras maneiras de se segmentar um mercado. O número máximo de segmentos que um mercado pode ter é o número de compradores que o consiste, considerando que cada um tem seus desejos e necessidades únicos. Isto só ocorre em mercados de poucos clientes. Na maioria dos casos é inviável fazer um produto sob medida e o fabricante visa então amplas classes de compradores. Para cada caso, há a segmentação mais eficiente que deve ser aplicada. A escolha desta envolve algumas características (mensurabilidade, acessabilidade e substancialidade). A segmentação traz alguns importantes benefícios para o fabricantes e para o próprio consumidor. O vendedor estará em vantagem para notar e comparar as oportunidades de Marketing. Poderá analisar as diferentes respostas de Marketing dos diversos segmentos de mercado para guiar a sua distribuição de orçamento ou ainda fazer pequenos ajustes em seu composto de Marketing As possíveis segmentações Existem várias formas de se segmentar um mercado. A segmentação geográfica, demográfica, psicológica, por benefício, por volume, por fator de Marketing são algumas delas. A mais recente abordagem é a segmentação de produto-espaço, que compara as marcas existentes de acordo com as similaridades percebidas e suas relações com as

5 marcas ideais. Um termo recente dentro deste conceito de segmentação é o "cluster", que representa as interfaces destes segmentos As diferentes estratégias Conforme visto, os mercados podem ser segmentados até certo ponto. A partir daí a empresa opta por uma das três estratégias possíveis: o Marketing indiferenciado, o Marketing diferenciado e o Marketing concentrado. No Marketing Indiferenciado, a empresa trata o mercado como um agradado, focalizando sobre o que é comum às necessidades de todos. Já no Marketing Diferenciado, a empresa tenta atingir vários segmentos do mercado, mas projeta produtos e programas de Marketing diferentes para cada um deles. Para concluir, temos o Marketing Concentrado. A limitação de gastos faz algumas empresas recorrer a esta alternativa. As empresas não procuram todo o mercado, mas sim algum(uns) submercado(s). Concentra suas forças em uma boa posição em poucas áreas do mercado. A escolha de qual alternativa seguir passa pelas características particulares do vendedor, do produto e do mercado e envolve as análises dos recursos da empresa, da homogeneidade do produto e do mercado, estágio do produto no ciclo de vida e estratégias de Marketing da concorrência. 4 Organização para Marketing 4.1 Crescimento e Estratégia Competitiva Após a descrição dos aspectos externos à empresa (ambiente de Marketing e necessidades de mercado) deve-se focalizar sobre o agente ativo (a empresa). Analisando as oportunidades de mercado e dentro de suas possibilidades, a empresa estabelece seus projetos de produtividade e lucratividade. Segundo Robert N. Anthony (apud KOTLER, 1978), a empresa deve distinguir bem claramente "planejamento estratégico", "controle administrativo" e "controle operacional". Planejamento Estratégico refere-se aos objetivos da empresa e à determinação de políticas para alcançar estes objetivos. É feito pelos executivos da empresa e é nele que este estudo se concentra. Hoje, os planejamentos das empresas consideram fundamental a questão dos mercados que a empresa deva escolher para servir. A principal missão do planejamento a longo prazo é, então, a determinação de áreas atraentes de novas oportunidades e a formulação de programas para desenvolvê-las. Para tal, deve reconhecer numa multiplicidade de oportunidades uma escolha específica. Isto é conseguido com o estabelecimento de seus objetivos básicos de forma bem clara, de estratégias de crescimento e de concorrência. Apesar de algumas opiniões contrárias, o mais freqüentemente citado objetivo primário da empresa é, em uma economia privada, a maximização dos lucros. Algumas empresa optam por objetivos diversos. Isto também é possível. Entretanto, deve-se ficar alerta para que tais objetivos não estejam em conflito As estratégias de crescimento Dados os objetivos, que são a declaração do ponto ao qual a empresa que chegar, parte-se para a estratégia. A estratégia é um grande plano para chegar a este ponto. A determinação da estratégia envolve a análise de quatro aspectos. A empresa deve ter motivos para crescimento, procurando tornar-se maior a cada ano. Isto deve-se às necessidades de sobrevivência em mercados altamente competitivos, às exigências dos proprietários/acionistas ou ainda ao desejo de acumular prestígio e força. Depois, parte-se para a identificação dos direções de crescimento alternativas. Isto só se consegue com um bom planejamento. A empresa deve distinguir nitidamente suas oportunidades a longo prazo, analisar seu futuro sob todas as alternativas levando em consideração seus recursos e, por fim, escolher o melhor caminho.

6 Identificadas as direções de crescimento, a empresa deve determinar qual a melhor. Pode haver fusão de dois ou mais tipos de estratégias também. Entretanto não é o ideal. O último e importante passo na elaboração da estratégia de crescimento da empresa é a decisão quanto à melhor estratégia de entrada. Após escolher um novo produto ou área de mercado para entrar, a empresa tem 3 caminhos (aquisição, licensiamento ou fusão) Estratégia competitiva A estratégia competitiva é a abordagem que será utilizada para conseguir um bom retorno do(s) mercado(s) alvo(s) da estratégia de crescimento escolhida. O desempenho de uma empresa pode variar tremendamente dependendo de sua estratégia competitiva. Os aspectos econômicos da concorrência dizem respeito à explicação do funcionamento dos diversos mercados e não ao oferecimento de diretrizes para a empresa. Para algumas pessoas, concorrente é que fabrica produto equivalente. Mas não é só isto. A concorrência é um estado em que vários agentes estão ativamente lutando por recursos, poderio, negócios, lealdade ou alguma outra vantagem. Não é raro ouvir um empresário descrever suas situações e oportunidades usando termos militares. Cada lado pode usar diversas armas para expor ou ferir o outro. Esta imagem de guerra entre as empresas não deve ser entendida como norma. O estado de hostilidade entre duas empresas vai da conveniência até a guerra total, passando pela cooperação tácita, rivalidade salutar e guerra limitada. Daí temos as federações, associações, etc. entre empresas que concorrem pelo mesmo mercado. A semelhança entre a concorrência militar e a empresarial tem limites. A empresa, muitas vezes, quer apenas aumentar sua participação no mercado, margem de lucro, etc. e não eliminar totalmente a concorrência, como na guerra. Além disso, na guerra, vale tudo. Já no mundo dos negócios o Governo trata de estabelecer uma série de leis que impedem práticas abusivas. 5 Aplicações conceituais de Marketing para o PET 5.1 Análise do Composto de Marketing Após definido todos os aspectos que envolvem este grande campo do conhecimento que é o Marketing, parte-se para algumas aplicações práticas de seu conceito. Este é o grande objetivo deste trabalho, uma vez que oferecerá ao grupo, além do conhecimento teórico do assunto, a observação prática do mesmo. Aplicando os conceitos adquiridos com o estudo ao Programa Especial de Treinamento de Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina nota-se alguns aspectos peculiares. O conceito de Marketing se insere no PET no sentido de que as atividades realizadas pelo grupo visam atender a alguma necessidade de seus clientes (alunos de Graduação, SESu, comunidade universitária em geral, professores do departamento, dentre outros) numa clara manifestação de orientação para o cliente. Na implantação do Marketing Integrado, as atividades do PET ainda deixam um pouco a desejar. As áreas paralelas (Recursos Humanos e Eventos) não têm de forma clara a influência que exercem no Marketing do grupo. A conscientização do grupo neste sentido será um dos objetivos aos quais o grupo de Marketing do PET se prestará ao longo do primeiro semestre de As atividades realizadas pelo PET levam um sistema de Marketing simples, onde o PET se relaciona com seus mercados (clientes) oferecendo-lhes seus produtos e recebe, em contrapartida, a aceitação e o reconhecimento dos mesmos. Na determinação das estratégia de Marketing, consideraremos os seguintes "inputs" referentes ao PET: as metas traçadas pelo grupo para o semestre e a eficiência dos seus instrumentos de Marketing (principalmente promoção), sempre levando em conta a corrente ameaça do ambiente político (SESu). A administração de Marketing procurará atingir o Composto Ótimo de Marketing, trabalhando nos quatro estratos que o compõe.

7 PRODUTO Míni-curso de Excel I com apostila Míni-curso de Excel II com apostila Míni-curso de Access com apostila Míni-curso de StarOffice com apostila Home-page (com Guia de Estágio, Fluxograma, etc.) Palestras com empresários Apostilas dos míni-cursos Visitas a empresas PREÇO PONTO DE DISTRIBUIÇÃO E VENDA R$ 5 Sala do PET R$ 5 Sala do PET R$ 5 Sala do PET R$ 5 Sala do PET PROMOÇÃO - Internet não há - Auditório do CTC de R$ 3 a R$ 5 Xerox do CTC não há de graça a R$ 5 Sala do PET Jornal - Balcões na UFSC, salas EPS, gabinetes não há Pesquisas - Anais de congressos Jornal e home-page Grandes eventos de graça a R$ (I Hall do CTC 15 BRAINSTORM) home-page, jornal e mídia Outros Síntese do Composto de Marketing do PET EPS UFSC (do autor). Esta tabela nos mostra de forma bem clara todo o Composto de Marketing do PET, nos permitindo inclusive perceber certos defeitos. A tabela evidencia também o quão difícil é chegar a um Composto Ótimo de Marketing. São muitas variáveis/opções. Uma das metas deste estudo é agir justamente aí, elaborando estratégias que visem o aumento da eficiência deste Composto. Os ambientes de Marketing que dizem respeito ao PET são: Ambiente Organizacional: o grupo em si, com seus bolsistas, tutora e sala; Ambiente de Mercado: inclui estudantes, professores e comunidade, a SESu (como avaliadora dos relatórios), órgãos universitários e estudantis; Macro Ambiente: forças econômicas, tecnológicas, políticas e culturais que afetam o grupo e seu trabalho. Uma vez definidos os públicos do PET, chega-se aos mercados aos quais tentarse-á atender através de produtos. A segmentação do mercado é vista no PET, por exemplo, nos míni-cursos de informática, num claro exemplo de segmentação por benefício. Devido à situação econômica sempre pouco favorável do grupo, o PET trata de seguir uma

8 estratégia de Marketing Concentrado, concentrando suas forças em poucas áreas do mercado. 5.2 Proposta de estratégias de Marketing Após a análise do Composto de Marketing do PET, o próximo passo é a elaboração de estratégias que visam o aumento da eficiência do Marketing do grupo. Tais estratégias foram baseadas na análise do Composto de Marketing do grupo detalhado anteriormente dois relatórios: do questionário aplicado aos alunos e professores da Graduação e do Método de Análise e Solução de Problemas, ambos realizados pelo grupo no ano de 2000 enquanto este estudo se desenvolvia. Tais relatórios permitem levantar as necessidades de alguns clientes do PET e, a partir daí é que se deve elaborar os produtos para a satisfação destas necessidades. Algumas delas podem ser verificadas abaixo: divulgação das atividades em sala de aula; elaboração de um míni-curso de AutoCAD; mais integração com a Graduação; realização de novas pesquisas com professores (ver sugestões no relatório do questionário aplicado aos professores); participação de trabalhos conjuntos com outras entidades estudantis do curso com máxima dedicação; desenvolvimento de material didático de softwares ligados a disciplinas do curso básico do curso; realização de um grande evento próprio; conscientização do grupo em relação à satisfação dos clientes (em ordem de importância: estudantes de Graduação, SESu, comunidade universitária e professores do departamento) e sob o ponto de vista do Marketing Integrado; elaboração de meios de promoção da home-page, do jornal e das apostilas de míni-cursos. É seguindo esta estratégia que o grupo PET, através do seu grupo de Marketing vem trabalhando ao longo do ano de Para isto, o grupo já está elaborando produtos que satisfaçam tais necessidades e, logo após, fará constantes verificações da eficiência destes. Exemplos disto são a maior participação do grupo no Trote Solidário e a realização do I BRAINSTORM (Semana de Oficinas, Palestras e Visitas). 6 Conclusão O presente trabalho se constituiu de ferramenta de extrema importância. Esclareceu-se de uma forma bem nítida o quão amplo é o conceito de Marketing e suas potenciais aplicações. A visão de onde o tema se insere permitiu ainda saber como são elaboradas as estratégias. A aplicação prática do mesmo favoreceu uma maior assimilação do conhecimento por parte dos bolsistas, sendo de imenso agrado para os mesmos. Os frutos do trabalho já estão sendo colhidos, utilizando-o como elaboração da estratégia de Marketing a ser seguida pelo grupo PET EPS UFSC. 7 Bibliografia KOTLER, Philip. Administração de Marketing. 1 a edição - São Paulo. Editora Atlas S.A., COBRA, Marcos. Administração de Marketing. 2 a edição São Paulo. Editora Atlas S.A., KOTLER, Philip e FOX, Karen F. A. Marketing Estratégico para Instituições Educacionais. São Paulo. Editora Atlas S. A., CASSEMIRO, Fausto. Relatório do MASP. PET EPS. Florianópolis, BENTES, Luiz Otávio e LOPES, Fabricio. PET EPS. Relatórios dos questionários aplicados a professores e alunos. Florianópolis, 2000.

MARKETING AMBIENTAL: MAIS UMA ESTRATÉGIA DAS EMPRESAS PARA OBTEREM VANTAGEM COMPETITIVA? Luciana de Góis Aquino Teixeira 1 Marcos de Moraes Sousa 2

MARKETING AMBIENTAL: MAIS UMA ESTRATÉGIA DAS EMPRESAS PARA OBTEREM VANTAGEM COMPETITIVA? Luciana de Góis Aquino Teixeira 1 Marcos de Moraes Sousa 2 MARKETING AMBIENTAL: MAIS UMA ESTRATÉGIA DAS EMPRESAS PARA OBTEREM VANTAGEM COMPETITIVA? Luciana de Góis Aquino Teixeira 1 Marcos de Moraes Sousa 2 RESUMO O marketing é uma função da administração que

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

Prof: Carlos Alberto

Prof: Carlos Alberto AULA 1 Marketing Prof: Carlos Alberto Bacharel em Administração Bacharel em Comunicação Social Jornalismo Tecnólogo em Gestão Financeira MBA em Gestão de Negócios Mestrado em Administração de Empresas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE CURITIBA ABRIL - 2000 ODILIO SEPULCRI TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais

AULA 4 Marketing de Serviços

AULA 4 Marketing de Serviços AULA 4 Marketing de Serviços Mercado Conjunto de todos os compradores reais e potenciais de um produto ou serviço. Trata-se de um sistema amplo e complexo, que envolve: FORNECEDORES CONCORRENTES CLIENTES

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II Atividades Gerenciais de MKT Produto Testar Novos Produtos; Modificar Atuais; Eliminar; Política de Marcas; Criar Satisfação e Valor; Embalagem. 2 1 Atividades Gerenciais

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA SWOT Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças) Forças Oportunidades Fraquezas Ameaças Interno Externo Ajudam Atrapalham

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Eixo Tecnológico: Gestão de Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração

Leia mais

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO E SUSTENTABILIDADE Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações

Leia mais

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ Acadêmica de Administração Geral na Faculdade Metropolitana de Maringá /PR - 2005 RESUMO: A atividade comercial

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE Marketing Empresarial Capítulo 1 Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações de troca,

Leia mais

PREÇO PSICOLÓGICO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING

PREÇO PSICOLÓGICO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING PREÇO PSICOLÓGICO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING César Augusto de Albuquerque ARAÚJO (1) (1) Instituto Federal do Maranhão (IFMA/Campus-Buriticupu), Rua Dep.Gastão Vieira, 1000-Vila Mansueto; Buriticupu-MA;

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta.

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta. ESPE/Un SERE plicação: 2014 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING PÓS-GRADUAÇÃO / FIB-2009 Prof. Paulo Neto O QUE É MARKETING? Marketing: palavra em inglês derivada de market que significa: mercado. Entende-se que a empresa que pratica

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

Profa. Lenimar Vendruscolo Mery 2013 APOSTILA DE GESTÃO DE PESSOAS

Profa. Lenimar Vendruscolo Mery 2013 APOSTILA DE GESTÃO DE PESSOAS APOSTILA DE GESTÃO DE PESSOAS SUMÁRIO 1. O QUE SIGNIFICA GESTÃO DE PESSOAS... 3 2. PRINCIPAIS PROCESSOS DE GESTÃO DE PESSOAS... 3 3. O CONTEXTO DA GESTÃO DE PESSOAS... 4 4. EVOLUÇÃO DOS MODELOS DE GESTÃO...

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: São José do Rio Pardo Código: 150 Município: São José do Rio Pardo Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível

Leia mais

Estratégia Empresarial. Prof. Felipe Kovags

Estratégia Empresarial. Prof. Felipe Kovags Estratégia Empresarial Prof. Felipe Kovags Conteúdo programático Planejamento: definição, origem, espírito, princípios e tipos empresariais Planejamento estratégico por negócio Formulação de estratégia:

Leia mais

Marketing. - Fatos históricos.

Marketing. - Fatos históricos. Marketing - Fatos históricos. Escambo. Produção e consumo baixos. Crescimento do consumo. Crescimento da produção = paridade. Explosão da produção. Marketing é o desempenho das atividades de negócios que

Leia mais

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas:

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas: Administração da equipe de vendas (Neste texto de apoio: Conceitos e técnicas e Plano de ação de vendas) Conceitos e técnicas A correta administração da equipe de vendas é fundamental para o bom desempenho

Leia mais

Modelo para elaboração do Plano de Negócios

Modelo para elaboração do Plano de Negócios Modelo para elaboração do Plano de Negócios 1- SUMÁRIO EXECUTIVO -Apesar de este tópico aparecer em primeiro lugar no Plano de Negócio, deverá ser escrito por último, pois constitui um resumo geral do

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO MBA GESTÃO DE VAREJO 1 - FORMAÇÃO DE PREÇO E ANÁLISE DE MARGEM NO VAREJO: Ementa: Conhecer o conceito de lucro na visão da precificação baseada no custo; demonstrar termos utilizados na formação de preço

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009

PLANO DE ENSINO 2009 1 PLANO DE ENSINO 2009 Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Graduação ( X ) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso Administração

Leia mais

O CRM e a TI como diferencial competitivo

O CRM e a TI como diferencial competitivo O CRM e a TI como diferencial competitivo Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Profº Dr. Luciano Scandelari (UTFPR) luciano@cefetpr.br

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «21. É falacioso falar que o marketing é filho do capitalismo e, portanto, apenas ajudaria a concentrar a renda satisfazendo necessidades supérfluas

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA Flash Lan House: FOCO NO ALINHAMENTO ENTRE CAPITAL HUMANO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014

Plano de Trabalho Docente 2014 Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Profª Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Eixo Tecnológico: Gestão e Negócio Habilitação Profissional: Técnico em Administração

Leia mais

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Prof Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefet.br Prof Dr. Antonio Carlos de Francisco (UTFPR) acfrancisco@pg.cefetpr.br

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO

A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO Mariana Ferreira Soares, Priscila Petrusca Messias Gomes Silva e Marcos Alexandre de Melo Barros. Faculdade Senac de Pernambuco. E-mail:

Leia mais

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Prof. Adriano Alves Fernandes DCAB - Departamento de Ciências Agrárias e Biológicas CEUNES - Universidade Federal do Espírito Santo 1- Introdução Uma grande

Leia mais

Modelos, Métodos e Técnicas de Planejamento

Modelos, Métodos e Técnicas de Planejamento UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Filosofia e Ciências Câmpus de Marília Departamento de Ciência da Informação Modelos, Métodos e Técnicas de Planejamento Profa. Marta Valentim Marília 2014 Modelos,

Leia mais

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação Manual Como elaborar uma estratégia de comunicação Índice Introdução Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação. Passo 2 - Defina os alvos da comunicação Passo 3 - Estabeleça os objetivos da comunicação

Leia mais

Aula 5 Supply Chain Management (SCM) Gestão da cadeia de suprimentos Prof: Cleber A. de Oliveira

Aula 5 Supply Chain Management (SCM) Gestão da cadeia de suprimentos Prof: Cleber A. de Oliveira 1. Introdução Aula 5 Supply Chain Management (SCM) Gestão da cadeia de suprimentos Prof: Cleber A. de Oliveira Gestão de Sistemas de Informação Os estudos realizados nas disciplinas Gestão da Produção

Leia mais

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING Gestão de Negócios Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING 3.1- CONCEITOS DE MARKETING Para a American Marketing Association: Marketing é uma função organizacional e um Marketing é uma função organizacional

Leia mais

PROCESSO DE VENDAS. FALCE, Ricardo de Carvalho. Discente do Curso de Administração da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva - FAIT

PROCESSO DE VENDAS. FALCE, Ricardo de Carvalho. Discente do Curso de Administração da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva - FAIT PROCESSO DE VENDAS FALCE, Ricardo de Carvalho. GARCIA, Isabelle Penha. GOMES, Guilherme Martins. MELLO, Karoline de Almeida. Discente do Curso de Administração da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec ETEC: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

04/09/2014. Parte 10 GESTÃO EMPRESARIAL. Administração de marketing. Objetivos de aprendizagem. Conteúdo

04/09/2014. Parte 10 GESTÃO EMPRESARIAL. Administração de marketing. Objetivos de aprendizagem. Conteúdo Parte 10 GESTÃO EMPRESARIAL Administração de marketing Profº Adm.Cláudio Fernandes, Ph.D Ph.D em Business Administration - EUA www.claudiofernandes.com.br 1 Conteúdo Objetivos de aprendizagem Administração

Leia mais

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr,br Profº Dr. Luciano

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS UNINORTE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES PRÊMIO DE EMPREENDEDORISMO JAMES McGUIRE EDITAL DE SELEÇÃO REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1. O Prêmio James McGuire de Empreendedorismo é uma competição

Leia mais

Planejamento e Operacionalização de uma empresa farmacêutica

Planejamento e Operacionalização de uma empresa farmacêutica Planejamento e Operacionalização de uma empresa farmacêutica Planning and Operacional of Pharmaceutical Company Cristiane de Brito Nunes da Silva 11 ; Ana Lucia de Almeida Côrtes; Luis Augusto Côrtes;

Leia mais

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004 Implantação e certificação do sistema de gestão da qualidade do Programa Especial de Treinamento da Engenharia de Produção da UFSC conforme a norma ISO 9001:2000 Victor Monte Mascaro Vietti (PET Produção

Leia mais

Módulo 12. Estratégias para formação de preços

Módulo 12. Estratégias para formação de preços Módulo 12. Estratégias para formação de preços As decisões de preços estão sujeitas a um conjunto inacreditavelmente complexo de forças ambientais e competitivas. Não existe como uma empresa, simplesmente,

Leia mais

Análise do Ambiente estudo aprofundado

Análise do Ambiente estudo aprofundado Etapa 1 Etapa 2 Etapa 3 Etapa 4 Etapa 5 Disciplina Gestão Estratégica e Serviços 7º Período Administração 2013/2 Análise do Ambiente estudo aprofundado Agenda: ANÁLISE DO AMBIENTE Fundamentos Ambientes

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

Universidade Cruzeiro do Sul. Campus Virtual Unidade I: Unidade: Gerenciamento de Marketing e Vendas

Universidade Cruzeiro do Sul. Campus Virtual Unidade I: Unidade: Gerenciamento de Marketing e Vendas Universidade Cruzeiro do Sul Campus Virtual Unidade I: Unidade: Gerenciamento de Marketing e Vendas 2010 0 Unidade: Gerenciamento de Marketing e Vendas É necessário o entendimento de como os produtos chegam

Leia mais

Plano de Negócios PLANEJAMENTO DO PROJETO FINAL. Sumário

Plano de Negócios PLANEJAMENTO DO PROJETO FINAL. Sumário Plano de Negócios Plano de Negócios Sumário Introdução... 3 Plano de Negócios... 3 Etapas do Plano de Negócio... 3 Fase 1... 3 Fase 2... 8 Orientação para entrega da Atividade de Avaliação... 12 Referências

Leia mais

CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA.

CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA. CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA. A CompuStream, empresa especializada em desenvolvimento de negócios, atua em projetos de investimento em empresas brasileiras que tenham um alto

Leia mais

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Página 1 de 6 MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Carga Horária: 360 horas/ aulas presenciais + monografia orientada. Aulas: sábados: 8h30 às 18h, com intervalo para almoço. Valor: 16 parcelas

Leia mais

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE 1. INTRODUÇÃO A contabilidade foi aos poucos se transformando em um importante instrumento para se manter um controle sobre o patrimônio da empresa e prestar contas e informações sobre gastos e lucros

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE AS INTERFACES DO MARKETING E ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE AS INTERFACES DO MARKETING E ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE AS INTERFACES DO MARKETING E ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Carolina K. Souza Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Departamento de Engenharia de Produção, Campus universitário

Leia mais

Unidade I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior

Unidade I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Unidade I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prof. Daniel Arthur Gennari Junior A disciplina Nossa disciplina se divide em 4 unidades de aprendizagem: 1. Conceitos e contexto empresarial

Leia mais

INTRODUÇÃO. O trabalho terá a seguinte org2anização: Introdução: apresentação do tema, situação problema, hipótese, e a metodologia utilizada.

INTRODUÇÃO. O trabalho terá a seguinte org2anização: Introdução: apresentação do tema, situação problema, hipótese, e a metodologia utilizada. INTRODUÇÃO Todas as empresas, com ou sem fins lucrativos, estabelecem um preço para seus produtos. Mas como estabelecer este preço? Quais os fatores que influenciam no estabelecimento do preço?. De forma

Leia mais

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. PLANO DE NEGÓCIOS:... 2 2.1 RESUMO EXECUTIVO... 3 2.2 O PRODUTO/SERVIÇO... 3 2.3 O MERCADO... 3 2.4 CAPACIDADE EMPRESARIAL... 4 2.5

Leia mais

PRINCIPAIS FERRAMENTAS DE GESTÃO APLICADAS NA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DO SUL DE MINAS - FACESM

PRINCIPAIS FERRAMENTAS DE GESTÃO APLICADAS NA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DO SUL DE MINAS - FACESM PRINCIPAIS FERRAMENTAS DE GESTÃO APLICADAS NA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DO SUL DE MINAS - FACESM CRISTIANE MORATTO FÉLIX DE FREITAS Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas do Sul de Minas

Leia mais

Módulo 4.2 DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO

Módulo 4.2 DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO Módulo 4.2 DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO Proporciona ao executivo informações básicas b para começar a usufruir das vantagens do planejamento estratégico, através s do tratamento adequado

Leia mais

Aulas expositivas. Discussões em grupo. Análise de textos. Estudos de caso. Apresentações em classe.

Aulas expositivas. Discussões em grupo. Análise de textos. Estudos de caso. Apresentações em classe. CURSO: ADMINISTRAÇÃO SEMESTRE: 3 DISCIPLINA: MARKETING CARGA HORARIA: 80 HORAS Ementário: Conceitos gerais de marketing. Macro e microambiente. Planejamento estratégico de marketing. Comportamento do consumidor.

Leia mais

Marketing. Aula 06. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Marketing. Aula 06. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Marketing Aula 06 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia e

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 3ª Série Gestão em Marketing CST em Marketing A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto de atividades

Leia mais

Empreender 360º - Apoios ao Empreendedorismo! 23-05-2014. http://www.strongautomotive.com/step-back-evaluate-2014-marketing-plan/

Empreender 360º - Apoios ao Empreendedorismo! 23-05-2014. http://www.strongautomotive.com/step-back-evaluate-2014-marketing-plan/ Empreender 360º - Apoios ao Empreendedorismo! 23-05-2014 http://www.strongautomotive.com/step-back-evaluate-2014-marketing-plan/ Estrutura possível de um plano de marketing 1. Sumário Executivo 7. Marketing-mix

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA Capítulo 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA SP Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICA EM NÍVEL MÉDIO

Leia mais

Curso: Marketing para Engenharia, Arquitetura e Agronomia Ênio Padilha 2006 Módulo 1: Introdução. Marketing, esse famoso Desconhecido!

Curso: Marketing para Engenharia, Arquitetura e Agronomia Ênio Padilha 2006 Módulo 1: Introdução. Marketing, esse famoso Desconhecido! Curso: Marketing para Engenharia, Arquitetura e Agronomia Ênio Padilha 2006 Módulo 1: Introdução. Marketing, esse famoso Desconhecido! 1.1. MIX DE MARKETING Você já deve ter feito o nosso Teste de Conhecimentos

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS O plano de negócios deverá conter: 1. Resumo Executivo 2. O Produto/Serviço 3. O Mercado 4. Capacidade Empresarial 5. Estratégia de Negócio 6. Plano de marketing

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG.

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Bambuí/MG - 2008 A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Ana Cristina Teixeira AMARAL (1); Wemerton Luis EVANGELISTA

Leia mais

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 O Planejamento de Comunicação Integrada de Marketing UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 Agenda: Planejamento de Comunicação Integrada de

Leia mais

Gestão Estratégica no Serviço Público

Gestão Estratégica no Serviço Público Projeto Maricá Coordenador: José Geraldo Abunhaman Gestão Estratégica no Serviço Público Prof. Joel de Lima Pereira Castro Junior, PhD joelpcastro@uol.com.br Por que planejar? O processo de liberdade do

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

Marketing Turístico e Hoteleiro

Marketing Turístico e Hoteleiro 1 CAPÍTULO I Introdução ao Marketing Introdução ao Estudo do Marketing Capítulo I 1) INTRODUÇÃO AO MARKETING Sumário Conceito e Importância do marketing A evolução do conceito de marketing Ética e Responsabilidade

Leia mais

5 CCN 1 Apostila baseada exclusivamente na Obra de Clovis Luis Padoveze 1

5 CCN 1 Apostila baseada exclusivamente na Obra de Clovis Luis Padoveze 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÕES CONTÁBEIS PROFESSOR Edmundo Tork APOSTILA 3 TURMA: EMPRESA E SISTEMA 5 CCN 1 Apostila baseada exclusivamente na Obra de Clovis Luis Padoveze 1 2 EMPRESA COMO SISTEMA E SEUS SUBSISTEMAS

Leia mais

Operações de Merchandising estratégias competitivas para o aumento da vendas em supermercados do pequeno varejo de secos e molhados

Operações de Merchandising estratégias competitivas para o aumento da vendas em supermercados do pequeno varejo de secos e molhados Operações de Merchandising estratégias competitivas para o aumento da vendas em supermercados do pequeno varejo de secos e molhados Fabiano Akiyoshi Nagamatsu Everton Lansoni Astolfi Eduardo Eufrasio De

Leia mais

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente A Importância do Marketing nos Serviços da Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente Hellen Souza¹ Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS RESUMO Este artigo aborda a importância

Leia mais

O PAPEL DO CONTROLE DE ESTOQUE NA CENTRALIZAÇÃO DE COMPRAS

O PAPEL DO CONTROLE DE ESTOQUE NA CENTRALIZAÇÃO DE COMPRAS O PAPEL DO CONTROLE DE ESTOQUE NA CENTRALIZAÇÃO DE COMPRAS Mauricio João Atamanczuk (UTFPR) atamanczuk@hotmail.com João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Antonio Carlos de Francisco (UTFPR)

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÂ Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO Qualificação:

Leia mais

RECURSOS HUMANOS PRODUÇÃO

RECURSOS HUMANOS PRODUÇÃO RECURSOS HUMANOS FINANCEIRO VENDAS PRODUÇÃO DEPARTAMENTO MERCADOLÓGICO Introduzir no mercado os produtos ou serviços finais de uma organização, para que sejam adquiridos por outras organizações ou por

Leia mais

AS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO GRUPO PET E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA

AS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO GRUPO PET E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA AS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO GRUPO PET E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA Felipe Alves Amancio felipeaamancio@hotmail.com Universidade Federal de Roraima

Leia mais

GESTÃO DE SUPRIMENTO TECNÓLOGO EM LOGÍSTICA

GESTÃO DE SUPRIMENTO TECNÓLOGO EM LOGÍSTICA GESTÃO DE SUPRIMENTO TECNÓLOGO EM LOGÍSTICA Gestão da Cadeia de Suprimento Compras Integração Transporte Distribuição Estoque Tirlê C. Silva 2 Gestão de Suprimento Dentro das organizações, industriais,

Leia mais

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR KOTLER, 2006 AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR. OS CANAIS AFETAM TODAS AS OUTRAS DECISÕES DE MARKETING Desenhando a estratégia

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

O CLIENTE COMO FONTE DE INFORMAÇÃO PARA INOVAÇÃO: INTEGRAÇÃO ENTRE AS DIMENSÕES CLIENTES E RELACIONAMENTO

O CLIENTE COMO FONTE DE INFORMAÇÃO PARA INOVAÇÃO: INTEGRAÇÃO ENTRE AS DIMENSÕES CLIENTES E RELACIONAMENTO O CLIENTE COMO FONTE DE INFORMAÇÃO PARA INOVAÇÃO: INTEGRAÇÃO ENTRE AS DIMENSÕES CLIENTES E RELACIONAMENTO Aliny Francielly de Oliveira Formada em Administração, atuante nos segmentos comércio varejista

Leia mais

Capítulo 7. As Informações e o Processo de Tomada de Decisão do Gestor Público

Capítulo 7. As Informações e o Processo de Tomada de Decisão do Gestor Público Capítulo 7 As Informações e o Processo de Tomada de Decisão do Gestor Público Pós Graduação Gestão Pública Administração de Marketing Conteúdo - Capítulo 7 Imagem e conhecimento do mercado: A imagem da

Leia mais

Associação de Ensino e Pesquisa Graccho Cardoso S/C LTDA FANESE. Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe

Associação de Ensino e Pesquisa Graccho Cardoso S/C LTDA FANESE. Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe 1 Associação de Ensino e Pesquisa Graccho Cardoso S/C LTDA FANESE Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe Prof. Washington Clay A. Santos Prof. Douglas de Moura Andrade PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação

Leia mais

Uma empresa só poderá vender seus bens/serviços aos consumidores se dois requisitos básicos forem preenchidos:

Uma empresa só poderá vender seus bens/serviços aos consumidores se dois requisitos básicos forem preenchidos: Módulo 4. O Mercado O profissional de marketing deverá pensar sempre em uma forma de atuar no mercado para alcançar os objetivos da empresa. Teoricamente parece uma tarefa relativamente fácil, mas na realidade

Leia mais

3. Estratégia e Planejamento

3. Estratégia e Planejamento 3. Estratégia e Planejamento Conteúdo 1. Conceito de Estratégia 2. Vantagem Competitiva 3 Estratégias Competitivas 4. Planejamento 1 Bibliografia Recomenda Livro Texto: Administração de Pequenas Empresas

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 é uma competição interna da Laureate International

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

TÉCNICAS AVANÇADAS PARA CRIAÇÃO E CONSTRUÇÃO DE VALORIZAÇÃO DE MARCA

TÉCNICAS AVANÇADAS PARA CRIAÇÃO E CONSTRUÇÃO DE VALORIZAÇÃO DE MARCA TÉCNICAS AVANÇADAS PARA CRIAÇÃO E CONSTRUÇÃO DE VALORIZAÇÃO DE MARCA ALMEIDA, Gabriela Maria de. Discente do Curso de Administração de Empresas da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerencias MICHEL, Murillo

Leia mais

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Gestão do ciclo completo de relacionamento com o aluno SRM da Universidade Feevale

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Gestão do ciclo completo de relacionamento com o aluno SRM da Universidade Feevale RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Gestão do ciclo completo de relacionamento com o aluno SRM da Universidade Feevale 1.1 Histórico da Prática Eficaz Por meio do Departamento

Leia mais

Consultor em pesquisa de mercado, levantamentos estratégicos de abordagem comportamental do consumidor. Prof. Paulo Barreto

Consultor em pesquisa de mercado, levantamentos estratégicos de abordagem comportamental do consumidor. Prof. Paulo Barreto 1 Analista da Divisão de Contratos da PRODESP Diretor de Esporte do Prodesp Clube Graduado em Administração de Empresas Pós-graduado em Gestão Estratégica de Negócios MBA em Negociação Mestrando Administração,

Leia mais