O BID e o Sistema Nacional de Fomento Histórico e Potencial. Goiânia, GO 04 Maio 2016

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O BID e o Sistema Nacional de Fomento Histórico e Potencial. Goiânia, GO 04 Maio 2016"

Transcrição

1 O BID e o Sistema Nacional de Fomento Histórico e Potencial Goiânia, GO 04 Maio 2016

2 O que é o BID Organismo multilateral de desenvolvimento Propósito: financiar projetos viáveis de desenvolvimento econômico, social e institucional e promover a integração comercial e regional da América Latina e do Caribe. Fundado em 1959 com participação decisiva do então presidente da República Juscelino Kubitschek. O integram 48 países membros, 22 são membros não mutuários, não recebem financiamento, mas se beneficiam das regras de aquisições do BID.

3 Principais áreas de ação Reduzir a pobreza e as desigualdades sociais; Suprir as necessidades dos países pequenos e vulneráveis; Promover o desenvolvimento através do sector privado; Enfrentar a mudança climática, energia renovável e sustentabilidade ambiental; e Promover a cooperação e integração regionais.

4 Grupo BID FUNDO MULTILATERAL DE INVESTIMENTOS (1993) CORPORAÇÃO INTERAMERICANA DE INVESTIMENTOS (1985, 2016) BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO (1959)

5 Banco Interamericano de Desenvolvimento Recursos reembolsáveis e não reembolsáveis para setor público e setor privado Empréstimos Subsídios Cooperações técnicas Garantias Produtos financeiros Geração de conhecimento Mecanismos de preparação de projetos

6 Produtos com Garantia Soberana Linhas de Financiamento (Flexible Financing Facility FFF) Garantias Híbridos Moedas: USD, Moedas Conversíveis, R$ * Taxa: Libor 3m + taxa BID Prazo Padrão: 25 anos (carência 5 anos)

7 Apoio do BID ao Brasil Desde 1960: programas total de US$ 47 bilhões em empréstimos e cooperações técnicas acompanhando estágios de desenvolvimento do país. Carteira em execução junto ao setor público: 118 operações por um valor total aprovado de US$11,3 milhões, e saldo por desembolsar de US$7,3 milhões.

8 Apoio do BID ao SNF União 1961, 1966, 1983, , 1989, 1995, FPPP 1991, 1998, 2001, 2004, 2006, 2007, 2008, 2009, 2016

9 Apoio BID ao SNF Foco Estadual 1996, 2002,

10 Desafios do Desenvolvimento Produtivo no Brasil Deslocar a dinâmica do processo de desenvolvimento Modelo Produtivo de Consumo Interno e Exportação Primária Abundância de recursos e mão de obra barata Modelo de Investimento vinculado à Produtividade Aumento de capital, alta produtividade, e inovação. Papel fundamental de provocar o investimento privado: Necessidade de investimeto da ordem de US$ 460 bi/ano Necessidade de infraestrutura: US$ 100 bi/ano SINTOMAS: Perda do peso relativo da indústria ( reindustrializar vs novo ciclo industrial) > PTF sem crescimento Proximidade ao pleno emprego Perda no valor agregado das exportações ( nova dependência ) Redistribuição regional e setorial da atividade econômica. PMEs e Investimentos Estruturantes demandam financiamento de LP e novos instrumentos Setor financeiro, Basiléia III e shadow banking China 2.0 Receitas não vínculadas/disponibilidade para investimento nos estados Receitas não vinculados son 24% do total da receitas -> limitações orçamentárias para investimento de LP

11 Deslocar a dinâmica do processo de desenvolvimento Modelo Produtivo de Consumo Interno e Exportação Primária Modelo de Investimento vinculado à Produtividade Abundância de recursos e mão de obra barata Acumulaçao (*) de capital, alta produtividade, e inovação.

12 SINTOMAS: Perda do peso relativo da indústria ( reindustrializar vs novo ciclo industrial) > PTF sem crescimento Proximidade ao pleno emprego Perda no valor agregado das exportações ( nova dependência ) Redistribuição regional e setorial da atividade econômica. PMEs e Investimentos Estruturantes demandam financiamento de LP e novos instrumentos Setor financeiro, Basiléia III e shadow banking China 2.0

13 Papel fundamental de provocar o investimento privado: Necessidade de investimeto da ordem de US$ 460 bi/ano Necessidade de infraestrutura: US$ 100 bi/ano Receitas vínculadas vs. disponibilidade para investimento nos estados Receitas não vinculados são 24% do total da receitas -> limitações orçamentárias para investimento de LP

14 Há evidências para o Caso Brasileiro? BID/OVE (2014): O Escritório de Avaliação e Supervisão do BID (OVE) realizou uma análise ampla, incorporando diferentes operações a diferentes tipos de clientes, e diferentes naturezas de apoio às PMEs. Identificou impactos importantes do apoio do BID às PMEs com crédito: Único tipo de apoio que incide de forma significativa em todas as variáveis de resultado. É o efeito positivo mais pronunciado sobre o emprego e os salários. O número de empregados aumentou em 15%; Incrementou os salários em 2,4%; e Deu lugar a aumentos significativos da gama de valores de exportação.

15 BNDES (2011) Avaliação do impacto do Cartão BNDES sobre o apoio dado às PMEs. Mostra que, no fim do ano seguinte à utilização do cartão: Há um impacto de aproximadamente 10% sobre o emprego médio das firmas apoiadas. O impacto se dá essencialmente nas micro e pequenas empresas, sendo maior quanto menor o porte (13% e 5%, respectivamente).

16 IPEA (2014) Identificou que: Um aumento de 1% nos ativos totais da firma está associado a um aumento de 0,09% na sua produtividade. As empresas que aumentam seus investimentos aumentam a probabilidade e intensidade de novos investimentos, escalando seu impacto sobre sua produtividade. As empresas de menor porte, investem comparativamente menos, e ainda menos quando se trata de investimentos em máquinas e equipamentos, 30,9% contra 89,2% para as grandes empresas Diferença da produtividade entre PMEs e grandes empresas (ITC/2015): B r a s i l 10-40% Argentina 24% Alemanha 67%

17 Instrumental de CMF para o trabalho com o SNF 1 Financiamento de PMEs, Cadeias Produtivas e Inovação 2 Financiamento Sustentável (ambiental, verde e climático) Foco de CMF na Produtividade 3 Financiamento de Investimentos Estruturantes 4 Financiamento Social

18 Algumas Oportunidades

19

20 Garantia BID para fundos de garantia Gov erno Garantia BID $$$ para outros projetos Projeto 1 Projeto 2 Projeto 3 Projeto 4

21 Empréstimo BID alavancando fundos de investimento (*) Gov erno Setor Priv ado Até 30% Fundo de Investimento $$$ para outros projetos (*) Art. 2º inciso II da Instrução CVM 406/2007 (alt. 453/07 e 460/07). Projeto 1 Projeto 2 Projeto 3 Projeto 4

22 twitter.com/bidbr facebook.com/bidbrasil Equipe CMF para o Brasil: Luciano Schweizer Maria Netto

23 Obrigado

BNDES e o apoio à Infraestrutura. Agosto de 2016

BNDES e o apoio à Infraestrutura. Agosto de 2016 BNDES e o apoio à Infraestrutura Agosto de 2016 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952. Empresa pública de propriedade integral da União. Instrumento chave para implementação da política industrial,

Leia mais

O m ercado de crédito e o papel do B N D ES

O m ercado de crédito e o papel do B N D ES O m ercado de crédito e o papel do B N D ES Demian Fiocca Presidente do BNDES FELABAN 13 DE NOVEMBRO DE 2006 www.bndes.gov.br 1 O CRÉDITO NA AMÉRICA LATINA A relação Crédito/PIB na América Latina é expressivamente

Leia mais

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos Hospital Unimed de Piracicaba Investimentos + Fontes Financiamentos Base: 06/2007 Fontes de Financiamentos: BIRD Banco Mundial BID Banco do Brasil BNDES FINEP Ex Im Bank Crédito Mobiliário Bancos Privados.

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente O papel do BNDES no desenvolvimento brasileiro nos próximos anos ANEFAC São Paulo, 30 de julho de 2012 Luciano Coutinho Presidente Papel dos Bancos de Desenvolvimento no mundo Apoiar e financiar o desenvolvimento

Leia mais

Experiências de BNDs na América Latina com sistemas de gestão ambiental e social

Experiências de BNDs na América Latina com sistemas de gestão ambiental e social Experiências de BNDs na América Latina com sistemas de gestão ambiental e social Maria Netto Divisão de Mercados de Capitais e Instituições Financeiras Banco Interamericano de Desenvolvimento Porque apoiar

Leia mais

Plano de Desenvolvimento, Sustentabilidade e Inovação do Setor de Mineração e Transformação Mineral

Plano de Desenvolvimento, Sustentabilidade e Inovação do Setor de Mineração e Transformação Mineral Inova Mineral Plano de Desenvolvimento, Sustentabilidade e Inovação do Setor de Mineração e Transformação Mineral Articulação e participação MME, ABDI, MCTI, CETEM, MDIC, empresas e ICT s Crédito e renda

Leia mais

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES e o Apoio ao Setor de P&G André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES BNDES Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Instrumento chave

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs.

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. ABDE-BNDES-BID Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. Sessão V: Ampliando a atuação de IFDs no financiamento climático. Painel: O potencial na

Leia mais

Infraestrutura e Logística Reflexos na Competitividade

Infraestrutura e Logística Reflexos na Competitividade Infraestrutura e Logística Reflexos na Competitividade Enaex Agosto, 2013 Luciano Coutinho Presidente 1 Brasil apresenta fundamentos compatíveis com o crescimento sustentável de Longo Prazo País possui

Leia mais

Apoio à Inovação. Novembro 2009

Apoio à Inovação. Novembro 2009 Apoio à Inovação Novembro 2009 Agenda O BNDES Inovação Política de Inovação do BNDES Instrumentos de Apoio à Inovação Linhas Programas Fundos Produtos Prioridades 1950 1960 1970 1980 1990 Infra-estrutura

Leia mais

Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos

Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos Seminário Internacional sobre Diretivas RoHS e WEEE Brasília, 08 de fevereiro de 2011 Complexo Industrial da Saúde

Leia mais

PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde

PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde Banco Nacional de Desenvolvimento Econômco e Social - BNDES PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde Belo Horizonte dezembro/2007 1 Aprovado em maio / 2004 MACRO-OBJETIVO

Leia mais

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições Novas políticas OPERACIONAIS Condições Destaques 02 Ampliação de ACESSO AO CRÉDITO Ampliação de ACESSO A GARANTIAS Ampliação de ACESSO A CAPITAL DE GIRO com operações diretas (sem intermediação de agente

Leia mais

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital 12º Encontro da Cadeia de Ferramentas, Moldes e Matrizes - MOLDES ABM Agosto de 2014 Importância do investimento na

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS JANEIRO/2016 Resumo de desempenho Janeiro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês/Ano mês anterior

Leia mais

Apresentação Finep. APIMEC Seminário Sobre Petróleo e Gás. Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2015

Apresentação Finep. APIMEC Seminário Sobre Petróleo e Gás. Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2015 Apresentação Finep APIMEC Seminário Sobre Petróleo e Gás Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2015 Agenda A FINEP Inova Empresa Modalidades de Financiamento (reembolsável, não reembolsável, renda variável)

Leia mais

Prof. Dr. Fernando Sarti

Prof. Dr. Fernando Sarti Os Desafios do Pré-sal: Riscos e Oportunidas para o País Sessão 3: O Brasil po se tornar uma referência em petróleo em águas profundas? As Políticas Industrial e Inovação Prof. Dr. Fernando Sarti Unicamp,

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

O BNDES mais perto de você. Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica. Belo Horizonte MG

O BNDES mais perto de você. Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica. Belo Horizonte MG Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica Belo Horizonte MG dezembro /2007 Missão do BNDES Promover o desenvolvimento econômico e social Redução das desigualdades sociais e regionais Geração

Leia mais

Apoio do BNDES ao Setor Elétrico

Apoio do BNDES ao Setor Elétrico Apoio do BNDES ao Setor Elétrico Márcia Leal Chefe do Departamento de Energia Elétrica Área de Infraestrutura mleal@bndes.gov.br Maio 2012 O BNDES Evolução dos desembolsos 168,4 R$ bilhão 137,4 140,0 92,2

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS JULHO/2015 Resumo de desempenho ho 2015 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre mês mês do ano ano Mês No ano

Leia mais

Instrumentos de Financiamento. 27 e 28 de Junho NATAL-RN

Instrumentos de Financiamento. 27 e 28 de Junho NATAL-RN Instrumentos de Financiamento 27 e 28 de Junho NATAL-RN Agenda A Finep Reembolsável Inovacred Finep Startup Programa Telecom Análise e Acompanhamento Não-reembolsável Agenda A Finep Reembolsável Inovacred

Leia mais

Apoio do BNDES às Exportações

Apoio do BNDES às Exportações Apoio do BNDES às Exportações ABINEE São Paulo outubro/2015 Classificação: Documento Ostensivo - Unidade Gestora AEX Objetivos Objetivos Apoiar a exportação de bens e serviços de alto valor agregado; Aumentar

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil CLIQUE PARA EDITAR O TÍTULO MESTRE 1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas

Leia mais

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação PROSOFT Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Prosoft Exportação Florianópolis, 16 de novembro de 2009 1 Apresentação do BNDES Fundado

Leia mais

A atuação do BNDES na Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Odontológicos e Hospitalares

A atuação do BNDES na Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Odontológicos e Hospitalares A atuação do BNDES na Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Odontológicos e Hospitalares 1º CIMES São Paulo, abril 2012 Agenda Complexo Industrial da Saúde A Indústria de EMHO Desafios e propostas

Leia mais

Missão do BNDES MPME. Promover o desenvolvimento econômico e social. Redução das desigualdades sociais e regionais Geração de emprego e renda

Missão do BNDES MPME. Promover o desenvolvimento econômico e social. Redução das desigualdades sociais e regionais Geração de emprego e renda BNDES APLs como Estratégia de Desenvolvimento de MPMEs Brasília DF novembro 2007 Missão do BNDES Promover o desenvolvimento econômico e social Redução das desigualdades sociais e regionais Geração de emprego

Leia mais

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AEROPORTOS

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AEROPORTOS CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AEROPORTOS FIESP CIESP Ricardo Cunha da Costa Assessor da Área de Infraestrutura BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social 24 de Abril de 2009 1 Missão e Visão

Leia mais

MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente

MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Fevereiro/2013 Faturamento Bruto mensal R$ milhões constantes (defl. Col. 32/FGV) Média Jan-Fev 2008 6.188 2009 4.446 2010 5.178

Leia mais

Banco do Brasil Desenvolvimento Sustentável. Financiamento do Desenvolvimento Regional

Banco do Brasil Desenvolvimento Sustentável. Financiamento do Desenvolvimento Regional Banco do Brasil Desenvolvimento Sustentável Financiamento do Desenvolvimento Regional Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS Visão Participativa - Concertação BB Associações Universidades Região Empresas

Leia mais

Política Governamental Brasileira de Fomento à Exploração Mineral e Propostas de Aprimoramento

Política Governamental Brasileira de Fomento à Exploração Mineral e Propostas de Aprimoramento Política Governamental Brasileira de Fomento à Exploração Mineral e Propostas de Aprimoramento Claudio Scliar Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral / MME 24 de Maio POLÍTICA MINERAL

Leia mais

Evolução da indústria farmacêutica brasileira

Evolução da indústria farmacêutica brasileira 7 o Encontro de Pesquisa Clínica do CEPIC Apoio à inovação no Brasil: a participação do BNDES 08/06/2013 Agenda Evolução da indústria farmacêutica brasileira Oportunidade em biotecnologia Cenário de pesquisa

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O BDMG

INFORMAÇÕES SOBRE O BDMG "Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia para a retomada do desenvolvimento INFORMAÇÕES SOBRE O BDMG BDMG: Foco em Inovação Novembro/14 Dezembro/15 O BDMG em resumo 2 O Banco de Desenvolvimento de Minas

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior A Política Industrial Brasileira A Política industrial brasileira tem claro foco em inovação e adensamento produtivo

Leia mais

PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS

PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS MAPUTO, 11 DE MARÇO DE 2013 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

Perfil dos exportadores brasileiros para a China

Perfil dos exportadores brasileiros para a China Perfil dos exportadores brasileiros para a China Fernanda De Negri Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) Objetivos e estrutura EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS PARA A CHINA Apresentar a estrutura tecnológica

Leia mais

Seminário. 12 novembro Iniciativa conjunta INE LNEC. António Manzoni - AECOPS

Seminário. 12 novembro Iniciativa conjunta INE LNEC. António Manzoni - AECOPS Seminário 12 novembro 2013 Iniciativa conjunta INE LNEC António Manzoni - AECOPS 1 Desafio e Inovação na Reabilitação Urbana Perspetivas do Mercado de Reabilitação Visão AECOPS Sumário da Apresentação:

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS FEVEREIRO/2016 Resumo de desempenho Fevereiro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No bimestre mês

Leia mais

Findeter financiamento para a reconstrução e a mitigação de mudanças climáticas

Findeter financiamento para a reconstrução e a mitigação de mudanças climáticas Findeter financiamento para a reconstrução e a mitigação de mudanças climáticas Linhas de Financiamento para Reconstrução e Mitigação de Mudanças Climáticas Fortalecimento de estratégias e produtos financeiros

Leia mais

Seminário Investimentos em BIODIESEL

Seminário Investimentos em BIODIESEL Seminário Investimentos em BIODIESEL João Carlos Cavalcanti Superintendente da Área de Infra-estrutura do BNDES 16 de março de 2006 Agenda BNDES Formas de Atuação Programa de Financiamento para BNDES Formas

Leia mais

Seminário Mudanças Climáticas, Pobreza e Desigualdades: Fortalecendo a participação social no apoio a populações atingidas por desastres climáticos

Seminário Mudanças Climáticas, Pobreza e Desigualdades: Fortalecendo a participação social no apoio a populações atingidas por desastres climáticos Seminário Mudanças Climáticas, Pobreza e Desigualdades: Fortalecendo a participação social no apoio a populações atingidas por desastres climáticos 08 de Dezembro de 2011 O BNDES Fundado em 20 de Junho

Leia mais

Bernardo Hauch Ribeiro de Castro Gerente AI/DEPIP Agosto 2012

Bernardo Hauch Ribeiro de Castro Gerente AI/DEPIP Agosto 2012 Linhas de Financiamento Veículos Elétricos Bernardo Hauch Ribeiro de Castro Gerente AI/DEPIP Agosto 2012 Agenda Indústria Automotiva Drivers para difusão Situação atual Linhas do BNDES Indústria Automotiva

Leia mais

Evolução recente da indústria e importância do varejo de materiais de construção

Evolução recente da indústria e importância do varejo de materiais de construção Evolução recente da indústria e importância do varejo de materiais de construção Walter Cover (Presidente Executivo - ABRAMAT) Evento Fórum Momentos e Tendências do Varejo Brasileiro Para Materiais de

Leia mais

INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA AO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA

INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA AO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA 31 de outubro de 2016 INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA AO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA Paulo Mól Superintendente do IEL A economia brasileira está perdendo competitividade ÍNDICE GLOBAL DE COMPETITIVIDADE 2016/17

Leia mais

PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL. Paulo Safady Simão - Presidente da CBIC

PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL. Paulo Safady Simão - Presidente da CBIC PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Paulo Safady Simão - Presidente da CBIC A CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO - CBIC FOI FUNDADA EM 1957 É A, REPRESENTANTE NACIONAL E INTERNACIONAL

Leia mais

CUSTOS DO ALGODÃO BRASILEIRO

CUSTOS DO ALGODÃO BRASILEIRO Uberlândia 13 a 16 de agosto de 2007 CUSTOS MR2: COMPETITIVIDADE : MERCADOS ANÁLISE DE CUSTO Lucilio Rogerio Aparecido Alves Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada Cepea/Esalq/Usp Email: lualves@esalq.usp.br

Leia mais

Comentário da administração sobre a evolução financeira

Comentário da administração sobre a evolução financeira CAF INFORME ANUAL 2012 175 Comentário da administração sobre a evolução financeira Resumo dos estados financeiros 178 Carteira de empréstimos 178 Ativos líquidos 179 Financiamento 179 Capital 181 Administração

Leia mais

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Fevereiro de 2016 Bruno Plattek bruno.plattek@bndes.gov.br Como apoiamos Tx. de Interm. Fin. Organização Interna Área

Leia mais

Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESC - Junho de 2016

Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESC - Junho de 2016 Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESC - Junho de 2016 Programa de Financiamento às Exportações - PROEX O PROEX foi instituído pelo Governo Federal para proporcionar às exportações brasileiras

Leia mais

BRASIL 5a. ECONOMIA DO MUNDO: CHEGAREMOS LÁ?

BRASIL 5a. ECONOMIA DO MUNDO: CHEGAREMOS LÁ? 1 Secretaria de Acompanhamento Econômico - SEAE BRASIL 5a. ECONOMIA DO MUNDO: CHEGAREMOS LÁ? Antonio Henrique P. Silveira Secretário de Acompanhamento Econômico 6 de fevereiro de 2010 1 Sumário A Estratégia

Leia mais

7º Gestão das Cidades

7º Gestão das Cidades 7º Gestão das Cidades INVESTIMENTO PRODUTIVO NOS MUNICÍPIOS Vitória, 21 de novembro de 2012 Walsey de Assis Magalhães O BNDES e a Administração Pública Objetivo estratégico: redução das desigualdades regionais

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Dezembro/2011 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09

Leia mais

BNDES Atuação no Complexo Industrial da Saúde (CIS)

BNDES Atuação no Complexo Industrial da Saúde (CIS) BNDES Atuação no Complexo Industrial da Saúde (CIS) Britcham: Políticas Públicas e Desenvolvimento Industrial do Setor de Saúde São Paulo, novembro de 2012 Agenda Saúde como desenvolvimento Transições

Leia mais

APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA

APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais Piedade Valente Vogal da Comissão Diretiva do COMPETE Viana do Castelo, 11

Leia mais

O FUTURO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RESULTADOS DE UMA PESQUISA DE PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA PARA A CADEIA PRODUTIVA DA CONSTRUÇÃO HABITACIONAL

O FUTURO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RESULTADOS DE UMA PESQUISA DE PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA PARA A CADEIA PRODUTIVA DA CONSTRUÇÃO HABITACIONAL Seminário Internacional Sobre Prospecção em C,T&I Perspectivas de Integração Ibero-Americana 07 e 08 de julho de 00 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Tecnologia

Leia mais

PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO PARQUE INDUSTRIAL BRASILEIRO MAIO DE 2009

PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO PARQUE INDUSTRIAL BRASILEIRO MAIO DE 2009 PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO PARQUE INDUSTRIAL BRASILEIRO MAIO DE 2009 Há uma forte correlação entre investimento e crescimento Evolução do PIB per capita versus participação da FBCF no PIB desempenho médio

Leia mais

Desenvolvimento Industrial em. Moçambique. African Iron&Steel Conference, de 23 de Juhno de 2015, Hotel Avenida, Maputo, Moçambique

Desenvolvimento Industrial em. Moçambique. African Iron&Steel Conference, de 23 de Juhno de 2015, Hotel Avenida, Maputo, Moçambique República de Moçambique African Iron&Steel Conference, de 23 de Juhno de 2015, Hotel Avenida, Maputo, Moçambique Direcção Nacional da Industria Desenvolvimento Industrial em Moçambique Eng. Mateus Matusse

Leia mais

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008 Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G Helena Tenório Chefe do Departamento de Programas e Políticas do 2 de julho de 2008 Parceria Petrobras INVESTIMENTO FINANCIAMENTO Desenvolvimento da

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G Área de Insumos Básicos Novembro de 2011 1 1. BNDES e a Indústria de P&G Principais Objetivos A. Contribuir para o desenvolvimento competitivo e sustentável da Indústria

Leia mais

NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA

NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA APOIO AO FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS A Norgarante é uma Sociedade de Garantia Mútua que: Apoia Micro, Pequenas e Médias Empresas da zona Norte e Centro Norte

Leia mais

Instrumentos de Apoio do BNDES à BID

Instrumentos de Apoio do BNDES à BID Instrumentos de Apoio do BNDES à BID Brasília, 28 de Setembro de 2016 Apoio do BNDES: Aspectos Básicos OPERAÇÕES DIRETAS OPERAÇÕES INDIRETAS Empresa financiada diretamente pelo BNDES Empresas financiadas

Leia mais

MERCOSUL: SUA IMPORTÂNCIA E PRÓXIMOS PASSOS

MERCOSUL: SUA IMPORTÂNCIA E PRÓXIMOS PASSOS MERCOSUL: SUA IMPORTÂNCIA E PRÓXIMOS PASSOS ênfase na integração microeconômica implementação de missões e estruturas comerciais conjuntas harmonização legislativa em áreas como defesa da concorrência

Leia mais

1º Simpósio de Inovação Tecnológica - UNESP

1º Simpósio de Inovação Tecnológica - UNESP 1º Simpósio de Inovação Tecnológica - UNESP Fernando de Nielander Ribeiro Diretor Financiadora de Estudos e Projetos - FINEP São Paulo, 25 de setembro de 2007. Estrutura do MCT Conselho Nacional de C&T

Leia mais

Para além da política macroeconômica. Geraldo Biasoto Junior

Para além da política macroeconômica. Geraldo Biasoto Junior Para além da política macroeconômica Geraldo Biasoto Junior Agosto de 2010 Política econômica no Brasil Cisão entre a macro e a microeconomia Taxa de juros = instrumento exclusivo de política econômica

Leia mais

enfrentarem os desafios 2016

enfrentarem os desafios 2016 Contribuição do BNDES para as empresas Economia enfrentarem os desafios 2016 Fevereiro de 2016 1 A racionalidade da contribuição do BNDES aos desafios de 2016 Apoiar necessidades das empresas; atender

Leia mais

Programa de Capacitação em RPP- Relação Público Privadas

Programa de Capacitação em RPP- Relação Público Privadas Programa de Capacitação em RPP- Relação Público Privadas O que é o BID Organismo multilateral de desenvolvimento que tem como propósito financiar projetos viáveis de desenvolvimento econômico, social e

Leia mais

Crise Internacional e Impactos sobre o Brasil. Prof. Dr. Fernando Sarti

Crise Internacional e Impactos sobre o Brasil. Prof. Dr. Fernando Sarti Reunião Mensal Plenária CIESP - Campinas Crise Internacional e Impactos sobre o Brasil Prof. Dr. Fernando Sarti NEIT-IE IE-UNICAMP fersarti@eco.unicamp. @eco.unicamp.br Campinas, 18 de fevereiro de 2009

Leia mais

Desafios e Perspectivas da Economia Brasileira

Desafios e Perspectivas da Economia Brasileira Desafios e Perspectivas da Economia Brasileira 39º Prêmio Exportação Rio Grande do Sul - 2011 Alexandre Tombini Presidente do Banco Central do Brasil 20 de Junho de 2011 Conquistas da Sociedade Brasileira

Leia mais

Banco do Brasil: Destaques

Banco do Brasil: Destaques 4º Trimestre 2014 1 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras

Leia mais

Sessão Nacional de Divulgação e Informação sobre o Programa para o Ambiente e a Ação Climática (LIFE) 2017

Sessão Nacional de Divulgação e Informação sobre o Programa para o Ambiente e a Ação Climática (LIFE) 2017 Sessão Nacional de Divulgação e Informação sobre o Programa para o Ambiente e a Ação Climática (LIFE) 2017 Auditório do LNEC, Lisboa, 25 de janeiro de 2017 Isabel Lico DGA 25/01/2017 Instrumentos Financeiros

Leia mais

A Economia Portuguesa Dados Estatísticos Páginas DADOS ESTATÍSTICOS

A Economia Portuguesa Dados Estatísticos Páginas DADOS ESTATÍSTICOS DADOS ESTATÍSTICOS A Economia Portuguesa Dados Estatísticos Páginas I. DADOS NACIONAIS 1. POPULAÇÃO 1.1 População Residente por Sexo e Grupo Etário: Censos 1 1.2 População Residente - Estimativas 1 2.

Leia mais

I. Cooperação com o Fundo Comum para os Produtos Básicos (FCPB)

I. Cooperação com o Fundo Comum para os Produtos Básicos (FCPB) PJ 107/16 15 setembro 2016 Original: English P Comitê de Projetos 12. a reunião 19 setembro 2016 Londres, Reino Unido Estratégia para projetos de desenvolvimento cafeeiro APRESENTADA PELO DIRETOR-EXECUTIVO

Leia mais

O Mercado de Valores Mobiliários no Sistema Financeiro Angolano

O Mercado de Valores Mobiliários no Sistema Financeiro Angolano O Mercado de Valores Mobiliários no Sistema Financeiro Angolano Departamento de Comunicação e Educação Financeira 06/04/2017 O Mercado de Valores Mobiliários no Sistema Financeiro Apresentação da Agenda

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Aracaju-SE 14.março.2016 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Objetivo do programa. Desenvolvimento competitivo e sustentável. Promoção de parcerias estratégicas. Produtividade. Valor agregado. Ganho de qualidade

Objetivo do programa. Desenvolvimento competitivo e sustentável. Promoção de parcerias estratégicas. Produtividade. Valor agregado. Ganho de qualidade Objetivo do programa Desenvolvimento competitivo e sustentável Produtividade Promoção de parcerias estratégicas Valor agregado Ganho de qualidade Contextualização Os 3 Pilares para o desenvolvimento da

Leia mais

FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO PROPOSTAS E RECOMENDAÇÕES

FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO PROPOSTAS E RECOMENDAÇÕES 4ª REUNIÃO DO COMITÊ DE LÍDERES DA MEI DE 2016 30 DE SETEMBRO DE 2016 FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO PROPOSTAS E RECOMENDAÇÕES Bernardo Gradin GranBio A economia brasileira está perdendo competitividade Índice

Leia mais

Programa de Financiamento às Exportações PROEX

Programa de Financiamento às Exportações PROEX PROEX Equalização Programa de Financiamento às Exportações PROEX PROEX Objetivo: proporcionar às exportações brasileiras condições de financiamento equivalentes às do mercado internacional; Instrumentos

Leia mais

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado INOVAR PARA CRESCER QUEM SOMOS A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo. Atua como banco de desenvolvimento apoiando financeiramente às iniciativas que estimulam o crescimento

Leia mais

Julho/2012. Produtividade do trabalho na Indústria de Transformação: Maio de Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Julho/2012. Produtividade do trabalho na Indústria de Transformação: Maio de Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Julho/2012 Produtividade do trabalho na Indústria de Transformação: Maio de 2012 Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Sumário Após encerrar 2011 em queda (-0,2%), a produtividade do trabalho

Leia mais

InvestimoZ Fundo Português de Apoio ao. Oportunidades de Investimento. Novembro de 2015

InvestimoZ Fundo Português de Apoio ao. Oportunidades de Investimento. Novembro de 2015 InvestimoZ Parceiro no Investimento em Moçambique InvestimoZ Fundo Português de Apoio ao Investimento em Moçambique Oportunidades de Investimento Novembro de 2015 Aspetos a abordar História do InvestimoZ

Leia mais

Desenvolvimento Produtivo Além da Indústria - O Papel dos Serviços

Desenvolvimento Produtivo Além da Indústria - O Papel dos Serviços Desenvolvimento Produtivo Além da Indústria - O Papel dos Serviços Jorge Arbache UnB e BNDES FGV-SP 27/5/2014 As opiniões são do autor e não necessariamente refletem as visões do BNDES 1 Vivemos uma nova

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS AGOSTO/2016 Resumo de desempenho Agosto 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No ano mês anterior

Leia mais

Marcos De Marchi Presidente do Conselho Diretor da Abiquim

Marcos De Marchi Presidente do Conselho Diretor da Abiquim Marcos De Marchi Presidente do Conselho Diretor da Abiquim A QUÍMICA OCUPA POSIÇÃO DE DESTAQUE NA INDÚSTRIA BRASILEIRA 3º maior PIB Industrial 10,4% 2,5% do PIB Brasil US$ 58,6 bilhões Produtos Químicos

Leia mais

A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC

A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC Seminário Sistema Nacional de Fomento e o Crédito do Desenvolvimento: Condições e Possibilidades Carlos André Lins Rodriguez Gerente de Clientes

Leia mais

10º Encontro Anual PRH / ANP. Painel: A contribuição do CT-PETRO na formação de Recursos Humanos para o setor de Petróleo e Gás

10º Encontro Anual PRH / ANP. Painel: A contribuição do CT-PETRO na formação de Recursos Humanos para o setor de Petróleo e Gás 10º Encontro Anual PRH / ANP 18-19.06.2008 Painel: A contribuição do CT-PETRO na formação de Recursos Humanos para o setor de Petróleo e Gás Rogério Amaury de Medeiros Área de Planejamento medeiros@finep.gov.br

Leia mais

A experiência subnacional com APPs

A experiência subnacional com APPs A experiência subnacional com APPs O caso do Município de São Paulo Marco Aurélio de Barcelos Silva Diretor SP Negócios Panorama geral das PPPs nos municípios brasileiros Municípios lideram iniciativas

Leia mais

Sustentabilidade: Desafio Actual do Ensino Superior

Sustentabilidade: Desafio Actual do Ensino Superior Os desafios da Gestão e da Qualidade do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa 15 de Novembro de 2011 Sustentabilidade: Desafio Actual do Ensino Superior Instituto Superior Técnico,

Leia mais

Dinâmica Recente da Produtividade no Brasil

Dinâmica Recente da Produtividade no Brasil Dinâmica Recente da Produtividade no Brasil Fernando A. Veloso IBRE/FGV Conferência do Desenvolvimento 2013 21 de Março de 2013 Estrutura da Apresentação Evolução da produtividade no Brasil nas últimas

Leia mais

Produtividade do Trabalho na Indústria Brasileira

Produtividade do Trabalho na Indústria Brasileira Produtividade do Trabalho na Indústria Brasileira Renato da Fonseca Mesa Redonda Evolução da Produtividade do Trabalho e o Crescimento do Custo da Mão de Obra na Bahia e no Brasil FIEB Salvador 3 de maio

Leia mais

MPE INDICADORES Pequenos Negócios

MPE INDICADORES Pequenos Negócios MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE Indicadores MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual de até R$ 60 mil MICROEMPRESA Receita bruta

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas no Paraguai. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas no Paraguai. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas no Paraguai Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios No Paraguai, as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) podem ser classificadas

Leia mais

Apoio do BNDES a projetos de Energia Elétrica

Apoio do BNDES a projetos de Energia Elétrica Apoio do BNDES a projetos de Energia Elétrica Eduardo Chagas Departamento de Energia Elétrica Área de Infraestrutura Maio de 2015 Papel da infraestrutura na retomada do crescimento Tendo em vista as dificuldades

Leia mais

Atuação do BNDES no Audiovisual. Nordeste Lab 2016

Atuação do BNDES no Audiovisual. Nordeste Lab 2016 Atuação do BNDES no Audiovisual Nordeste Lab 2016 Luciane Gorgulho, maio de 2016 Agenda O BNDES A Economia Criativa O Setor audiovisual O apoio do BNDES ao Setor audiovisual Tendências e Oportunidades

Leia mais

Curso de Extensão: Noções de Macroeconomia para RI (PIB)

Curso de Extensão: Noções de Macroeconomia para RI (PIB) Federal University of Roraima, Brazil From the SelectedWorks of Elói Martins Senhoras Winter January 1, 2008 Curso de Extensão: Noções de Macroeconomia para RI (PIB) Eloi Martins Senhoras Available at:

Leia mais

Workshop Internacional de Créditos de Carbono para o Sistema Cooperativista

Workshop Internacional de Créditos de Carbono para o Sistema Cooperativista Workshop Internacional de Créditos de Carbono para o Sistema Cooperativista Financiadores e Investidores de Projetos de MDL Novembro/2009 Índice da apresentação Competitividade na economia de Baixo Carbono

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS OUTUBRO/2016 Resumo de desempenho Outubro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No ano mês anterior

Leia mais

Programação Orçamentária 2012

Programação Orçamentária 2012 Programação Orçamentária 2012 Ministério da Fazenda Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Fevereiro de 2012 1 2 3 Bens 4 Serviços 5 6 Desenvolvimento Sustentável Ampliação dos investimentos Fortalecimento

Leia mais