Astronomia de posição (II)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Astronomia de posição (II)"

Transcrição

1 Sistema de coordenadas horizontal, equatorial, eclíptico e galáctico. Determinação de distâncias (métodos clássicos): Eratostenes, Hiparco, Aristarco e Copérnico. Astronomia de posição (II) Gastão B. Lima Neto Vera Jatenco-Pereira IAG/USP AGA semestre/2017

2 Grau, minuto e segundo (de arco) 1 = 1/360 da circunferência 1 = 1/60 do grau 1" = 1/60 do minuto (ângulos fora de proporção, apenas ilustrativo) d = 2 cm 1 1 m Moeda de 10 centavos d = 2 cm 1' 70 m d = 2 cm 1" 4 km

3 z = Distância zenital A = Azimute h = Altura passa pelo zênite e nadir Sistema de coordenadas horizontais plano do horizonte do observador Nadir

4 Sistema de coordenadas equatoriais Intersecção do equador celeste com a eclíptica é chamado equinócio vernal ou primeiro ponto de Áries, símbolo γ. Eclíptica é a trajetória aparente do Sol na esfera celeste durante um ano. Sol neste ponto: início do outono no hemisfério Sul e da primavera no Norte. Plano Principal: projeção do equador terrestre na esfera celeste o equador celeste. Prolongamento do eixo de rotação da Terra até os polos celestes. Ângulos α (ascensão reta) e δ (declinação). Origem: equinócio vernal ou ponto de Áries.

5 Polo sul celeste Sistema de coordenadas equatoriais Eclíptica Equador celeste Trajetória do Sol ao longo do ano. Estações do ano (hemisfério Sul): Meridiano principal Polo norte celeste M Equador celeste início do outono : α = 0 h, δ = 0 início do inverno : α = 6 h, δ = +23,44 início da primavera: : α = 12 h, δ = 0 Eclíptica início do verão : α = 18 h, δ = 23,44

6 Sistema de coordenadas equatoriais Polo celeste O sistema de coordenadas gira (praticamente) como as estrelas ao longo do dia. Extrapolação do eixo terrestre: polos celestes. A altura (h) do polo celeste é igual ao valor absoluto da latitude do observador. EXEMPLO: São Paulo: lat = 23,5 S h PSC = 23,5. Paris: lat = 48,8 N h PNC = 48,8. Note a diferença de hemisfério.

7 Sistema de coordenadas equatoriais M Movimento diário dos astros (hemisfério Sul) Os astros nascem na direção aproximada do Leste e se põem no Oeste; Existem astros que nunca se põe: Circumpolares e astros que nunca aparecem em uma dada latitude. Altura máxima de um astro depende da latitude do observador e da declinação do astro.

8 Sistema de coordenadas eclípticas Coordenadas λ e β, medidos em graus. Círculo principal é a eclíptica (trajetória aparente do Sol); inclinação da eclíptica em relação ao equador celeste é ε e vale ~23 26 (é a inclinação do eixo de rotação da Terra ou obliquidade). Origem no ponto vernal (como no sistema equatorial). Utilizada principalmente em estudos relacionados ao Sistema Solar.

9 Sistema de coordenadas eclíptica Eclíptica Equador celeste Latitude eclíptica do Sol é sempre (quase) igual a zero. Longitude do Sol aumenta com o tempo, durante um ano. Início das estações do ano (hemisfério Sul): Outono : λ = 0 Inverno : λ = 90 Primavera : λ = 180 Verão : λ = 270 Meridiano principal Polo norte celeste Eclíptica M Polo sul celeste Equador celeste

10 Sistema de coordenadas galácticas NGC 7331, semelhante à nossa galáxia. A Galáxia tem a forma de um disco. Podemos definir um plano na esfera celeste com a Via Láctea, o Plano Galáctico. Via Láctea vista da Terra Steve Jurvetson - Flickr

11 Sistema de coordenadas galácticas NGC 7331 Imagen da Via Láctea vista da Terra Crédito: Axel Mellinger A Galáxia tem a forma de um disco. Podemos definir um plano na esfera celeste com a Via Láctea, o Plano Galáctico.

12 Sistema de coordenadas galácticas Plano Galáctico Eclíptica Equador celeste Podemos definir um plano na esfera celeste com a Via Láctea. Coordenadas l (longitude) e b (latitude galáctica). Origem no centro da Via Láctea. L N S Out Spica Nov O Set Ursa Maior Regulus Ago Equador Celeste α Hidra Cruzeiro β Centauri do Sul α Centauri Carina Castor Pollux Pólo Sul Celeste Procion Via Láctea Jul Nuvens de Magalhães Betelgeuse Orion Sírius Canopus Achernar Jun Aldebaran Rigel α Ceti

13 S SE SW S SE SW S SE SW S SE SW h h 0h 2h -60 4h 6h -60 8h 10h 12h h 16h 18h 20h h 0h -40 2h 4h 10h 12h h h Equatorial Horizontal Eclíptico Galáctico Comparação dos sistemas de coordenadas

14 Determinação de distâncias A partir de escalas conhecidas, obtemos escalas ou distâncias maiores: escada de distâncias. Determinação de distâncias no Sistema Solar: Métodos clássicos. distância Marte Sol distância Terra Sol Primeiro passo determinar o tamanho da Terra Hipótese de trabalho: a Terra é esférica (redonda). distância Terra Lua tamanho da Terra 1 metro

15 Tamanho da Terra Método utilizado por Eratóstenes (~ 240 a.c.). Observações: ao meio dia, no início do verão, o Sol atinge o fundo de um poço em Siena (hoje Assuã, Egito); Neste mesmo dia, o Sol produz uma sombra em um gnômon vertical em Alexandria (Egito). gnômon em um relógio de Sol.

16 Tamanho da Terra Alexandria raios de Sol Siena Observações: ao meio dia, no início do verão, o Sol atinge o fundo de um poço em Siena (Assuã, Egito); Neste mesmo dia, o Sol produz uma sombra em um gnômon vertical em Alexandria (Egito).

17 Tamanho da Terra Método criado por Eratóstenes (~ 240 a.c.). Observações: ao meio dia, no início do verão, o Sol atinge o fundo de um poço em Siena (Assuã, Egito); Neste mesmo dia, o Sol produz uma sombra em um gnômon vertical em Alexandria (Egito). 7,2 Interpretação: Em Siena, o Sol se encontra no zênite; Em Alexandria, o Sol está a ~ 7,2 do zênite. (7,2 = 1/50 de circunferência)

18 Circunferência da Terra ( Eratóstenes, séc. IV a.c. ) Alexandria 7.2 R d 7,2 Raios de Sol Terra Siena Meio-dia do solstício de Verão no Hemisfério Norte (início do Verão)

19 Circunferência da Terra Usando regra de três: Circunferência da Terra => 360 distância entre Siena e Alexandria => 7,2 Distância entre Siena e Alexandria 5000 stadia. Siena Alexandria

20 Circunferência e raio da Terra Usando regra de três: Circunferência da Terra => 360 distância entre Siena e Alexandria => 7,2 Distância entre Siena e Alexandria 5000 stadia Logo: Circ. da Terra ==> 360 } ==> 5000 x 360/7,2 = stadia 5000 ==> 7,2 Assumindo que 1 stadium = 600 pés = 158 metros. Circ. da Terra = km (o valor de Eratóstenes foi de stadia) (valor medido hoje é de ,6 km) ==> Raio polar da Terra = 6318 km (valor medido hoje é de 6357 km)

21 Distância Terra Lua Método de Hipárco (~ 150 a.c.). Baseado na observação da duração de um eclipse total da Lua. órbita da Lua Sol p d R T D L fim da contagem Terra a c umbra da Terra início da contagem (centro da Lua entra na totalidade)

22 Distância Terra Lua Método de Hipárco (~ 150 a.c.). Baseado na observação da duração de um eclipse total da Lua. órbita da Lua Sol p d R T D L fim da contagem Terra a c umbra da Terra início da contagem (centro da Lua entra na totalidade) sen a = cateto oposto hipotenusa raio aparente do Sol raio da Terra

23 Distância Terra Lua Método de Hipárco (~ 150 a.c.). Baseado na observação da duração de um eclipse total da Lua. órbita da Lua Sol p d R T D L fim da contagem Terra a c umbra da Terra início da contagem (centro da Lua entra na totalidade) duração eclipse 2h30 duração eclipse/mês 0,0035

24 Distância Terra Sol Método de Aristarco (~ 260 a.c.). Baseado na observação da Lua no quarto-crescente (ou minguante).

25 Distância Terra Sol cos θ = cateto adjacente hipotenusa Medida de Aristarco: 87 => Sol 19,1 mais distante que a Lua. Atualmente (média): 89 51' => Sol 382 mais distante que a Lua.

26 Distância de planetas internos (ou inferiores) Planetas inferiores: Mercúrio e Vênus. Método de Copérnico. Observação na máxima elongação planeta está bem brilhante e fácil de ser observado por estar distante (distância angular) do Sol. sen θ = cateto oposto hipotenusa

27 Método de Copérnico 2 observações: Distância de planetas exteriores (ou superiores) I) durante oposição do planeta (planeta está alinhado com a Terra e o Sol). O planeta está mais brilhante na oposição. II) quadratura (visto da Terra, o planeta e o Sol estão a 90 um do outro). Basta determinar quanto a Terra e o planeta percorrem durante o intervalo de tempo entre t 1 e t 2. Conhecendo os períodos siderais da Terra e dos planetas superiores (isto é, a duração do ano), pode-se determinar λ p e λ T. Assim, determinamos o ângulo β.

28 Distância de planetas exteriores (ou superiores) Método de Copérnico 2 observações: I) durante oposição do planeta (planeta está alinhado com a Terro e o Sol). O planeta está mais brilhante na oposição. II) quadratura (visto da Terra, o planeta e o Sol estão a 90 um do outro).

Astronomia de posição (I)

Astronomia de posição (I) Esfera celeste Constelações Bandeira Nacional Ângulos Sistemas de coordenadas esféricas Projeção da esfera no plano Coordenadas terrestres Coordenadas horizontais e equatoriais Astronomia de posição (I)

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Departamento de Astronomia. Fundamentos de Astronomia e Astrofísica

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Departamento de Astronomia. Fundamentos de Astronomia e Astrofísica Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Departamento de Astronomia Fundamentos de Astronomia e Astrofísica Prof. Rogério Riffel Por que estudamos astronomia? Por que estudamos astronomia?

Leia mais

SISTEMAS DE COORDENDAS CELESTES

SISTEMAS DE COORDENDAS CELESTES SISTEMAS DE COORDENDAS CELESTES Prof. Dr. Carlos Aurélio Nadal Distância angular e diâmetro aparente Diâmetro aparente da Lua Medidas angulares com o auxilio das mãos Ângulo medido a partir do centro da

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Departamento de Astronomia. Introdução à Astronomia. Prof.

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Departamento de Astronomia. Introdução à Astronomia. Prof. Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Departamento de Astronomia Introdução à Astronomia Prof. Rogério Riffel Por que estudamos astronomia? Por que estudamos astronomia? Para entender

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Departamento de Astronomia. Fundamentos de Astronomia e Astrofísica: FIS02010

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Departamento de Astronomia. Fundamentos de Astronomia e Astrofísica: FIS02010 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Física Departamento de Astronomia Fundamentos de Astronomia e Astrofísica: FIS02010 Prof. Tibério B. Vale Bibliografia básica: http://astro.if.ufrgs.br/

Leia mais

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Energia Solar Térmica Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 O Sol Energia Solar Térmica - 2014 Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva

Leia mais

Movimento Anual do Sol, Fases da Lua e Eclipses

Movimento Anual do Sol, Fases da Lua e Eclipses Hipertexto: http://www.astro.if.ufrgs.br Fundamentos de Astronomia e Astrofísica Movimento Anual do Sol, Fases da Lua e Eclipses Rogemar A. Riffel e-mail: rogemar@ufrgs.br http://www.if.ufrgs.br/~rogemar

Leia mais

Movimentos da Terra. Gastão B. Lima Neto Vera Jatenco-Pereira IAG/USP. Agradecimento ao Prof. Roberto Boczko pelo material cedido

Movimentos da Terra. Gastão B. Lima Neto Vera Jatenco-Pereira IAG/USP. Agradecimento ao Prof. Roberto Boczko pelo material cedido Movimento aparente diurno e anual Sistemas geocêntrico e heliocêntrico Leis de Kepler Rotação e translação da Terra Definição de dia e ano Precessão e nutação Estações do ano Movimentos da Terra Gastão

Leia mais

Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal Fluminense Universidade Federal Fluminense Curso de Formação continuada em Astronomia Para professores de Educação Básica Prof. Dr. Tibério Borges Vale Projeto de Extensão O uso da Astronomia como elemento didático

Leia mais

Coordenadas. Prof. Jorge Meléndez

Coordenadas. Prof. Jorge Meléndez Coordenadas Bibliography: Any book (or chapter) on astronomical coordinates. Slides from Prof. Roberto Boczko + myself (Elementos de Astronomia): http://www.astro.iag.usp.br/~jorge/aga205/ Prof. Jorge

Leia mais

2. Alguns conceitos e convenções na relação da Terra com o Céu

2. Alguns conceitos e convenções na relação da Terra com o Céu 2. Alguns conceitos e convenções na relação da Terra com o Céu Luís Cunha Depº de Física Universidade do Minho Esfera Celeste Equador Celeste Equador Pólo Norte Celeste Pólo Sul Celeste Pólo Norte Pólo

Leia mais

INT R ODU ÇÃO À AS T R ONOMIA AGA S istemas de Coordenadas

INT R ODU ÇÃO À AS T R ONOMIA AGA S istemas de Coordenadas INT R ODU ÇÃO À AS T R ONOMIA AGA-210 3. S istemas de Coordenadas (J.B.K aler, 1994, Fig. 3.11, p.36) S ol à meia noite? Nas calotas polares, durante o ver ão, o S ol nunca s e põe. IAG/U S P E NOS PICAZZIO

Leia mais

I. Movimento Aparente e o Sistema Solar. 1º Simpósio do Ensino Médio, Etec Vasco Antonio Venchiarutti, Jundiaí-SP, 21-22/07/2010

I. Movimento Aparente e o Sistema Solar. 1º Simpósio do Ensino Médio, Etec Vasco Antonio Venchiarutti, Jundiaí-SP, 21-22/07/2010 I. Movimento Aparente e o Sistema Solar 1º Simpósio do Ensino Médio, Etec Vasco Antonio Venchiarutti, Jundiaí-SP, 21-22/07/2010 Enos Picazzio IAGUSP / Jul.2010 Devido à infinitude, tudo parece estar à

Leia mais

Introdução à Astronomia Semestre:

Introdução à Astronomia Semestre: Introdução à Astronomia Semestre: 2015.1 Sergio Scarano Jr 22/10/2013 Terra Redonda Fases da Lua associada a disposição relativa entre a Terra, Lua e Sol. Sombra indicavam que a própria Lua não era plana

Leia mais

Movimentos da Terra e da Lua e eclipses. Gastão B. Lima Neto IAG/USP

Movimentos da Terra e da Lua e eclipses. Gastão B. Lima Neto IAG/USP Movimentos da Terra e da Lua e eclipses Gastão B. Lima Neto IAG/USP AGA 210 2 semestre/2006 Nascer do Sol Movimento aparente do Sol Movimento aparente dos astros frequência quotidiana. Interpretação? (1)

Leia mais

OBA Astronomia. Prof. MSc. Elton Dias Jr.

OBA Astronomia. Prof. MSc. Elton Dias Jr. OBA-2011 -Astronomia Prof. MSc. Elton Dias Jr. Astronomia de Posição 1. Astronomia de Posição 1.1. Coordenadas Celestes Devemos imaginar que as estrelas estão fixas na superfície de uma esfera oca, cujo

Leia mais

Astrofísica Geral. Tema 02: Noções de Astronomia

Astrofísica Geral. Tema 02: Noções de Astronomia ma 02: Noções de Astronomia Outline 1 Forma e movimentos da rra 2 Constelações 3 Estações do ano 4 Esfera celeste 5 Medidas de tempo 6 Bibliografia 2 / 48 Outline 1 Forma e movimentos da rra 2 Constelações

Leia mais

Fundamentos de Astronomia e Astrofísica

Fundamentos de Astronomia e Astrofísica Fundamentos de Astronomia e Astrofísica Astronomia Antiga, Esfera Celeste, Coordenadas e Movimento Diurno dos Astros Rogemar A. Riffel Sala: N101 e-mail: rogemar@ufrgs.br http://www.if.ufrgs.br/~rogemar

Leia mais

Posicionamento na Terra suposta esférica

Posicionamento na Terra suposta esférica Posicionamento na Terra suposta esférica Primeira imagem da Terra de TV feita do espaço em 1 de abril de 1960 A sombra da Terra projetada na Lua Cheia durante o eclipse total Lua mostrava que a forma da

Leia mais

Explorando o Universo: dos quarks aos quasares. Astronomia de Posição. Professor: Alan Alves Brito Agradecimento: Professor Roberto Bockzo

Explorando o Universo: dos quarks aos quasares. Astronomia de Posição. Professor: Alan Alves Brito Agradecimento: Professor Roberto Bockzo Explorando o Universo: dos quarks aos quasares Astronomia de Posição Professor: Alan Alves Brito Agradecimento: Professor Roberto Bockzo Tópicos e Objetivos da Aula Conceitos Fundamentais Manipulações

Leia mais

Céu aparente, sistema solar e exoplanetas TEMPO E COORDENADAS. Licenciatura em Ciências USP/ Univesp. Enos Picazzio. 3.1 Tempo

Céu aparente, sistema solar e exoplanetas TEMPO E COORDENADAS. Licenciatura em Ciências USP/ Univesp. Enos Picazzio. 3.1 Tempo 3.1 Tempo 3.1.1 Dia sideral, dia solar aparente e dia solar médio 3.1.2 Hora local, fuso horário e linha internacional de data 3.1.3 Mês sinódico e mês sideral 3.1.4 Ano sideral e ano trópico 3.2 Sistemas

Leia mais

AGA Introdução à Astronomia Resolução da Lista 1

AGA Introdução à Astronomia Resolução da Lista 1 AGA0210 - Introdução à Astronomia Resolução da Lista 1 Prof. Dr. Alex Cavaliéri Carciofi Monitor: Bruno C. Mota (Dated: 9 de outubro de 2012) I. QUESTÃO 1 Suponha que você esteja em um planeta estranho

Leia mais

Introdução: Tipos de Coordenadas

Introdução: Tipos de Coordenadas Introdução: Tipos de Coordenadas Coordenadas Geográficas: Geodésicas ou Elipsóidicas: latitudes e longitudes referidas à direção da normal. Astronômicas: latitudes e longitudes referidas à direção da vertical.

Leia mais

1. Mecânica do Sistema Solar (I)

1. Mecânica do Sistema Solar (I) 1. Mecânica do Sistema Solar (I) AGA 215 Elisabete M. de Gouveia Dal Pino Astronomy: A Beginner s Guide to the Universe, E. Chaisson & S. McMillan (Caps. 0 e 1) Introductory Astronomy & Astrophysics, M.

Leia mais

PARTE 2 do curso Ptolomeu, Galileu e Copérnico

PARTE 2 do curso Ptolomeu, Galileu e Copérnico PARTE 2 do curso Ptolomeu, Galileu e Copérnico O que será abordado neste curso: O Caminho até a Teoria da Gravitação de Newton: Parte 1 (4 aulas) Conceitos básicos de Astronomia: Movimento do Sol e dos

Leia mais

I Curso Introdução à Astronomia Jan A Terra e a Lua. Daniel R. C. Mello. Observatório do Valongo - UFRJ

I Curso Introdução à Astronomia Jan A Terra e a Lua. Daniel R. C. Mello. Observatório do Valongo - UFRJ I Curso Introdução à Astronomia Jan 2017 A Terra e a Lua Daniel R. C. Mello Observatório do Valongo - UFRJ Nesta aula veremos: O sistema Terra-Lua (dimensões e distâncias) Os Movimentos da Terra, da Lua

Leia mais

Elementos de Astronomia

Elementos de Astronomia Elementos de Astronomia Astronomia Antiga, Esfera Celeste, Coordenadas e Movimento Diurno dos Astros Rogemar A. Riffel Sala 1316 e-mail: rogemar@ufsm.br http://www.ufsm.br/rogemar/ensino.html Por que estudar

Leia mais

UNIDADE III ASTRONOMIA DE POSIÇÃO

UNIDADE III ASTRONOMIA DE POSIÇÃO UNIDADE III ASTRONOMIA DE POSIÇÃO AULA 9 ASTRONOMIA ESFÉRICA OBJETIVOS: Ao final desta aula, o aluno deverá: ter familiaridade com os sistemas de coordenadas utilizados para localizar astros no céu; ser

Leia mais

O Movimento da Terra AGA292 Enos Picazzio

O Movimento da Terra AGA292 Enos Picazzio O Movimento da Terra AGA292 Enos Picazzio - 2011 O movimento aparente da esfera celeste Zênite: está na direção da vertical (fio de prumo). Seu oposto: Nadir Horizonte: linha divisória entre terra (abaixo)

Leia mais

ASTRONOMIA NO DIA A DIA

ASTRONOMIA NO DIA A DIA ASTRONOMIA NO DIA A DIA Dr. André Milone Divisão de Astrofísica (DAS) Curso de Introdução à Astronomia e Astrofísica 2013 A Esfera Celeste na visão toponcêntrica Movimentos diários aparentes do céu e Sol

Leia mais

Muitas pessoas acreditam que o

Muitas pessoas acreditam que o Paulo Bedaque Grupo de Estudos em Epistemologia e Didática, Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP Brasil E-mail: bedaque@ciencias.com.br Paulo Sergio Bretones Departamento de

Leia mais

Movimento Annual do Sol, Fases da Lua e Eclipses

Movimento Annual do Sol, Fases da Lua e Eclipses Movimento Annual do Sol, Fases da Lua e Eclipses FIS02010 Professora Ana Chies Santos IF/UFRGS https://anachiessantos.wordpress.com/ensino/fis02010/ Facebook #AstroUFRGS Relembrando... Sistemas de Coordenadas

Leia mais

CARTOGRAFIA: ELEMENTOS E TÉCNICAS MÓDULO 01 GEOGRAFIA 01

CARTOGRAFIA: ELEMENTOS E TÉCNICAS MÓDULO 01 GEOGRAFIA 01 CARTOGRAFIA: ELEMENTOS E TÉCNICAS MÓDULO 01 GEOGRAFIA 01 Cartografia ciência responsável pela elaboração de representações da superfície da Terra. Com a ajuda da matemática, evoluiu e aprimorou mapas e

Leia mais

Horizonte local e relógios de Sol

Horizonte local e relógios de Sol Horizonte local e relógios de Sol Rosa M. Ros International Astronomical Union Universidad Politécnica de Cataluña, España Objetivos Comprender o movimento diurno do Sol. Comprender o movimento anual do

Leia mais

Movimentos da Terra: Formação Tópicos Gerais de Ciências da Terra Turma B. Karín Menéndez-Delmestre Observatório do Valongo

Movimentos da Terra: Formação Tópicos Gerais de Ciências da Terra Turma B. Karín Menéndez-Delmestre Observatório do Valongo Movimentos da Terra: Formação Tópicos Gerais de Ciências da Terra Turma B Karín Menéndez-Delmestre Observatório do Valongo Os Movimentos da Terra Rotação Revolução Precessão Nutação Movimento dos Pólos...

Leia mais

LOCALIZAÇÃO E COORDENADAS GEOGRÁFICAS. Luiz Fernando Wisniewski

LOCALIZAÇÃO E COORDENADAS GEOGRÁFICAS. Luiz Fernando Wisniewski LOCALIZAÇÃO E COORDENADAS GEOGRÁFICAS Prof.º Luiz Fernando Wisniewski lfw.geografia@gmail.com LOCALIZAÇÃO E COORDENADAS GEOGRÁFICAS Orientação através da rosa dos ventos Paralelos e Meridianos Latitude

Leia mais

O céu pertence a todos

O céu pertence a todos I Curso Introdução à Astronomia Jan 2017 O céu pertence a todos Daniel R. C. Mello Observatório do Valongo - UFRJ Nesta aula veremos: A divisão do céu e o conceito de constelações O conceito de esfera

Leia mais

Como para o caso demedidas lineares, medidas angulares podem assumir diferentes referências:

Como para o caso demedidas lineares, medidas angulares podem assumir diferentes referências: Introdução à Astronomia Semestre: 2014.1 1 Sergio Scarano Jr 19/05/2014 Unidades de Medida de Ângulos ou Arcos Como para o caso demedidas lineares, medidas angulares podem assumir diferentes referências:

Leia mais

Maré alta. Nível do mar. Maré baixa

Maré alta. Nível do mar. Maré baixa Introdução à Astronomia Semestre: 2014.1 1 Sergio Scarano Jr 19/05/2014 Observando o Nível do Mar O efeito observado de maré alta e maré baixa. Maré alta Nível do mar Maré baixa Intervalo de Tempo Entre

Leia mais

Astronomia de Posição

Astronomia de Posição Astronomia de Posição Notas de Aula Versão 01/02/2017 Gastão Bierrenbach Lima Neto Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) Universidade de São Paulo (USP) A última versão destas

Leia mais

Orientação Geográfica e Relógio de Sol

Orientação Geográfica e Relógio de Sol Orientação Geográfica e Relógio de Sol Curso de Introdução à Astronomia e Astrofísica Dr. André de Castro Milone DAS/INPE acmilone@das.inpe.br 1.1 MEIO-DIA SOLAR E ORIENTAÇÃO GEOGRÁFICA Finalidade: Determinar

Leia mais

CONSTRUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA CARTA SOLAR

CONSTRUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA CARTA SOLAR Universidade Ibirapuera Arquitetura e Urbanismo CONFORTO AMBIENTAL: INSOLAÇÃO E ILUMINAÇÃO CONSTRUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA CARTA SOLAR Azimute solar Altura solar Trajetória solar nos equinócios e solstícios

Leia mais

As tabelas desta seção contém as efemérides do Sol, Lua e grandes planetas.

As tabelas desta seção contém as efemérides do Sol, Lua e grandes planetas. EXPLICAÇÕES DA SEÇÃO C 1 C As tabelas desta seção contém as efemérides do Sol, Lua e grandes planetas. Essas efemérides fundamentais foram preparadas com base nos dados da integração numérica DE200/LE200,

Leia mais

Movimento dos Planetas

Movimento dos Planetas Fundamentos de Astronomia e Astrofísica Movimento dos Planetas eclipse.txt Rogemar A. Riffel e-mail: rogemar@ufrgs.br http://www.if.ufrgs.br/~rogemar Sala: N101 Livro texto: Astronomia e Astrofísica Kepler

Leia mais

A Lua, satélite natural da Terra. Roberto Ortiz EACH/USP

A Lua, satélite natural da Terra. Roberto Ortiz EACH/USP A Lua, satélite natural da Terra Roberto Ortiz EACH/USP A Lua, em números Distância média à Terra (centro a centro): 384 mil km = 30 x diâmetro terrestre Perigeu: menor distância à Terra = 363 mil km Apogeu:

Leia mais

Movimento dos Planetas

Movimento dos Planetas Fundamentos de Astronomia e Astrofísica Movimento dos Planetas eclipse.txt Rogério Riffel e-mail: riffel@ufrgs.br http://www.if.ufrgs.br/~riffel Sala: N106 Livro texto: Astronomia e Astrofísica Kepler

Leia mais

Tempo e Calendário. Gastão B. Lima Neto Vera Jatenco-Pereira IAG/USP

Tempo e Calendário.  Gastão B. Lima Neto Vera Jatenco-Pereira IAG/USP Tempo solar e sideral Analema e equação do tempo Tempo atômico Tempo civil Rotação da Terra e segundo intercalar Calendários: egípcio, romano, juliano, gregoriano Ano bissexto Tempo e Calendário Gastão

Leia mais

Movimento do Sol: circular e uniforme?

Movimento do Sol: circular e uniforme? Movimento do Sol: circular e uniforme? - Vimos que, ao longo do ano, o Sol traça uma trajetória na eclíptica (inclinada em relação ao equador celeste). - O modelo de Aristóteles das esferas celestes diz

Leia mais

d)cheia 10. Existe relação entre umbra,penumbra,eclipse e sombra?

d)cheia 10. Existe relação entre umbra,penumbra,eclipse e sombra? 1ª aula : Questões 1. Por quê não acontece eclipse em todo lugar no Brasil na mesma hora? 2. O que é umbra? 3. O que é penumbra? 4. O que é sombra? 5. O que é eclipse? 6. Qual a diferença entre eclipse

Leia mais

Astronomia. O nosso Universo

Astronomia. O nosso Universo Astronomia O nosso Universo O sistema solar Distância entre a Lua e a Terra: 384.000 Km (aprox. 1 seg-luz Velocidade da luz (c) : 300.000 Km/s Distância média entre a Terra e o Sol: 146 milhões Km (aprox.

Leia mais

AULA 1. ESCALAS DE DISTÂNCIA e de tamanho NO UNIVERSO

AULA 1. ESCALAS DE DISTÂNCIA e de tamanho NO UNIVERSO AULA 1 ESCALAS DE DISTÂNCIA e de tamanho NO UNIVERSO CONSTELAÇÃO DE Orion Estrelas são os componentes mais básicos do universo. O universo observável contém tantas estrelas quanto grãos de areia somando

Leia mais

Sumário. O Planeta Terra. Os movimentos da Terra. 29 e 30 26/01/2012

Sumário. O Planeta Terra. Os movimentos da Terra. 29 e 30 26/01/2012 Sumário Correção do TPC. O movimento de rotação da Terra e as suas consequências sucessão dos dias e das noites. O movimento de translação da Terra e as suas consequências as estações do ano. Movimento

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Inglês

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Inglês Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Inglês 1 Os exercícios podem ser feitos no livro. Exercícios gramaticais, proposto pelo livro Gramática

Leia mais

Problemas com o modelo de Ptolomeu.

Problemas com o modelo de Ptolomeu. Problemas com o modelo de Ptolomeu. - Apesar do seu imenso sucesso, o sistema de Ptolomeu teve que ser adaptado à medida que observações mais precisas eram feitas. - Uma saída comum era adicionar epiciclos

Leia mais

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010 CAPÍTULO 3 ESTAÇÕES DO ANO E INSOLAÇÃO SOLAR. Movimento Anual do Sol e as Estações do Ano. Estação em diferentes latitudes. Insolação Solar. Recapitulando a aula anterior: Capítulo 2 Trigonometria Esférica

Leia mais

Painel inferior direito Escolhando a opção Ângulo de incidência da luz solar (sunlight angle)

Painel inferior direito Escolhando a opção Ângulo de incidência da luz solar (sunlight angle) Estações do ano e a Ecliptica Trabalhe através do material introdutório na página entitulada Orbits and Light. Abra o Seasons and Ecliptic Simulator. Note que há três painéis principais (esquerda, superior

Leia mais

DINÂMICA DO SISTEMA SOLAR

DINÂMICA DO SISTEMA SOLAR ASTRONOMIA DO SISTEMA SOLAR Enos Picazzio (IAGUSP 2006) DINÂMICA DO SISTEMA SOLAR NÃO HÁ PERMISSÃO DE USO PARCIAL OU TOTAL DESTE MATERIAL PARA OUTRAS FINALIDADES. Até o final do século XVII eram conhecidos:

Leia mais

MATRIZES DE ROTAÇÃO. rotação de eixos em função de co-senos diretores. Prof. Dr. Carlos Aurélio Nadal

MATRIZES DE ROTAÇÃO. rotação de eixos em função de co-senos diretores. Prof. Dr. Carlos Aurélio Nadal MATRIZES DE ROTAÇÃO rotação de eixos em função de co-senos diretores Prof. Dr. Carlos Aurélio Nadal MATRIZES DE ROTAÇÃO * dois ternos dextrógiros com mesma origem * x1,x2,x3 novas coordenadas * y1,y2,y3

Leia mais

Introdução. Aula 2: Astronomia antiga; esfera celeste e movimento diurno dos astros

Introdução. Aula 2: Astronomia antiga; esfera celeste e movimento diurno dos astros Aula 2: Astronomia antiga; esfera celeste e movimento diurno dos astros Maria de Fátima Oliveira Saraiva, Kepler de Souza Oliveira Filho e Alexei Müller Reprodução da gravura de Flamarion, datada do século

Leia mais

Coordenadas geográficas. Porto Alegre 2015

Coordenadas geográficas. Porto Alegre 2015 Coordenadas geográficas Porto Alegre 2015 Localização no espaço geográfico O conceito mais apropriado de orientação é direção. Usamos em nosso dia-a-dia uma localização básica fundamentada em Direita,

Leia mais

Sistema Solar: Terra, Lua e Sol. Emerson Penedo

Sistema Solar: Terra, Lua e Sol. Emerson Penedo Sistema Solar: Terra, Lua e Sol Emerson Penedo emersonpenedo42@gmail.com A Terra é o terceiro planeta mais próximo do Sol, o mais denso e o quinto maior dos oito planetas do Sistema Solar. Forma

Leia mais

A GEOMETRIA DOS ANTIGOS GREGOS E A DETERMINAÇÃO DAS DIMENSÕES COSMOLÓGICAS

A GEOMETRIA DOS ANTIGOS GREGOS E A DETERMINAÇÃO DAS DIMENSÕES COSMOLÓGICAS A GEOMETRIA DOS ANTIGOS GREGOS E A DETERMINAÇÃO DAS DIMENSÕES COSMOLÓGICAS IF-UFRGS 1 Movimento diário e anual do Sol em relação à Terra 2 A elevação do Sol ao meio-dia depende da latitude e da data (dia,

Leia mais

Introdução. Aula 2 - Esfera Celeste e Movimento Diurno dos Astros.

Introdução. Aula 2 - Esfera Celeste e Movimento Diurno dos Astros. Aula 2 - Esfera Celeste e Movimento Diurno dos Astros. Maria de Fátima Oliveira Saraiva, Kepler de Souza Oliveira Filho & Alexei Machado Müller Fotografia de Stonehenge, um monumento megalítico, com idade

Leia mais

Espaço A Terra, a Lua e forças gravíticas

Espaço A Terra, a Lua e forças gravíticas Espaço A Terra, a Lua e forças gravíticas Ciências Físico-Químicas 7º Ano Nelson Alves Correia Escola Secundária de Maria Lamas Agrupamento de Escolas Gil Paes Rotação da Terra 4.1 Indicar o período de

Leia mais

PARTE 2 do curso Ptolomeu, Copérnico e Galileu

PARTE 2 do curso Ptolomeu, Copérnico e Galileu PARTE 2 do curso Ptolomeu, Copérnico e Galileu O que será abordado neste curso: O Caminho até a Teoria da Gravitação de Newton: Parte 1 (4 aulas) Conceitos básicos de Astronomia: Movimento do Sol e dos

Leia mais

4.1 Os movimentos da Terra e suas consequências

4.1 Os movimentos da Terra e suas consequências Movimento de rotação da Terra e a sucessão do dia e da noite O tempo de uma rotação completa da Terra corresponde a um dia, ou seja, 24 h. Como também sabes, durante um dia ocorrem o dia e a noite: Movimento

Leia mais

PARTE 2 do curso Ptolomeu, Copérnico e Galileu

PARTE 2 do curso Ptolomeu, Copérnico e Galileu PARTE 2 do curso Ptolomeu, Copérnico e Galileu O que será abordado neste curso: O Caminho até a Teoria da Gravitação de Newton: Parte 1 (4 aulas) Conceitos básicos de Astronomia: Movimento do Sol e dos

Leia mais

Curso de Iniciação à. Astronomia e Astrofísica. Observatório Astronómico de Lisboa. Rui Jorge Agostinho José Manuel Afonso. Janeiro e Junho de 2013

Curso de Iniciação à. Astronomia e Astrofísica. Observatório Astronómico de Lisboa. Rui Jorge Agostinho José Manuel Afonso. Janeiro e Junho de 2013 Curso de Iniciação à Astronomia e Astrofísica do Observatório Astronómico de Lisboa Rui Jorge Agostinho José Manuel Afonso Janeiro e Junho de 2013 Conteúdo Objectivos e Estrutura do Curso.............................

Leia mais

Movimento Anual Aparente do Sol

Movimento Anual Aparente do Sol Movimentos aparentes dos Astros: Movimento Anual Aparente do Sol 15 09 2011 Prof. J. Meléndez, baseado no Prof. R. Boczko IAG - USP Movimentos aparentes Movimento diurno aparente do Sol Movimento anual

Leia mais

Introdução à Astronomia Semestre: 2015.1

Introdução à Astronomia Semestre: 2015.1 Introdução à Astronomia Semestre: 2015.1 Sergio Scarano Jr 22/10/2013 Coordenadas Altazimutais Zênite Z z 0 o A < 360 o [Ñ] -90 o h +90 o [Z] L A [Z] 0 o z 180 o [Ñ] N Plano do Horizonte h S W A = azimute

Leia mais

ESTAÇÕES DO ANO INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA AULA 03: COORDENADAS, A TERRAEA LUA

ESTAÇÕES DO ANO INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA AULA 03: COORDENADAS, A TERRAEA LUA INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA AULA 03: COORDENADAS, A TERRAEA LUA TÓPICO 05: ESTAÇÕESDOANOE FUSOS ESTAÇÕES DO ANO VERSÃO TEXTUAL As estações do ano estão associadas ao movimento anual da Terra entorno do Sol,

Leia mais

Radiação Solar parte 1

Radiação Solar parte 1 Universidade de São Paulo Departamento de Geografia Disciplina: Climatologia Agrícola Radiação Solar parte 1 Prof. Dr. Emerson Galvani Laboratório rio de Climatologia e Biogeografia LCB Radiação Solar

Leia mais

SIMULADO DE GEOGRAFIA CURSINHO UECEVEST (ORIENTAÇÃO, FUSOS HORÁRIOS E CARTOGRAFIA) PROFESSOR RAONI VICTOR./DATA: 29/08/15

SIMULADO DE GEOGRAFIA CURSINHO UECEVEST (ORIENTAÇÃO, FUSOS HORÁRIOS E CARTOGRAFIA) PROFESSOR RAONI VICTOR./DATA: 29/08/15 SIMULADO DE GEOGRAFIA CURSINHO UECEVEST (ORIENTAÇÃO, FUSOS HORÁRIOS E CARTOGRAFIA) PROFESSOR RAONI VICTOR./DATA: 29/08/15 1. A distribuição de energia solar, ou insolação, depende dos movimentos de rotação

Leia mais

3.1. Terra e Sistema Solar (1)

3.1. Terra e Sistema Solar (1) 1 Ciências Físico-químicas - 7º ano de escolaridade Unidade 3 PLANETA TERRA (1) Movimentos dos planetas Órbitas dos planetas Prof. Marília Silva Soares Unidade 3 PLANETA TERRA Competências No final desta

Leia mais

Quando um corpo extenso (não pontual) é iluminado por outro corpo extenso definem-se duas regiões de sombra:

Quando um corpo extenso (não pontual) é iluminado por outro corpo extenso definem-se duas regiões de sombra: Eclipses Um eclipse acontece sempre que um corpo entra na sombra de outro. Assim, quando a Lua entra na sombra da Terra, acontece um eclipse lunar. Quando a Terra é atingida pela sombra da Lua, acontece

Leia mais

4.1 Os movimentos da Terra e suas consequências

4.1 Os movimentos da Terra e suas consequências 4.1 Os movimentos da Terra e suas consequências 4.1 Os movimentos da Terra e suas consequências Copiar para o caderno Movimento de rotação da Terra e a sucessão do dia e da noite O tempo de uma rotação

Leia mais

Ensino Médio TESTES ALFA TODAS GEOGRAFIA. 3. Em São Francisco, 120 W de GMT são 15:00h. Portanto, em São Paulo, 45 W de GMT, serão:

Ensino Médio TESTES ALFA TODAS GEOGRAFIA. 3. Em São Francisco, 120 W de GMT são 15:00h. Portanto, em São Paulo, 45 W de GMT, serão: Nome: Classe: Nº de Matrícula: Ensino Médio Disciplina: GEOGRAFIA Série: 1ª Bimestre: 1º Data: 15/03/2008 Prova: PE Área: TODAS Versão: ALFA TESTES 1. "Acontece quando a face visível da Lua não recebe

Leia mais

Movimento Anual do Sol, Fases da Lua e Eclipses

Movimento Anual do Sol, Fases da Lua e Eclipses Elementos de Astronomia Movimento Anual do Sol, Fases da Lua e Eclipses Rogemar A. Riffel Sol, Terra e Lua Movimento Diurno do Sol Relembrando a aula passada De leste para oeste; O círculo diurno do Sol

Leia mais

A Lua, satélite natural da Terra. Roberto Ortiz EACH/USP

A Lua, satélite natural da Terra. Roberto Ortiz EACH/USP A Lua, satélite natural da Terra Roberto Ortiz EACH/USP Nesta aula veremos: O que são as lunações? Qual é o período de rotação da Lua? A rotação da Lua e suas faces Fases da Lua Horários de nascer e ocaso

Leia mais

FENÔMENOS 2015 17 A HORA LEGAL DO FUSO DE -3 HORAS

FENÔMENOS 2015 17 A HORA LEGAL DO FUSO DE -3 HORAS FENÔMENOS 2015 17 A Jan. 2 9 Aldebarã 1 S da Lua 4 4 Terra no perihélio 5 1h53min LUA CHEIA 8 5 Júpiter 4 N da Lua 8 23 Regulus 4 N da Lua 9 15 Lua no apogeo 13 6h46min QUARTO MINGUANTE 13 7 Spica 3 S

Leia mais

Como para o caso demedidas lineares, medidas angulares podem assumir diferentes referências:

Como para o caso demedidas lineares, medidas angulares podem assumir diferentes referências: Introdução à Astronomia Semestre: 2014.1 1 Sergio Scarano Jr 19/05/2014 Unidades de Medida de Ângulos ou Arcos Como para o caso demedidas lineares, medidas angulares podem assumir diferentes referências:

Leia mais

Física Legal.NET - O seu site de Física na Internet

Física Legal.NET - O seu site de Física na Internet 11. (Fei 97) A luz solar se propaga e atravessa um meio translúcido. Qual das alternativas a seguir representa o que acontece com a propagação dos raios de luz? 12. (Fuvest 93) A luz solar penetra numa

Leia mais

Introdução à Astronomia AGA 210 Prova 1 14/09/2015

Introdução à Astronomia AGA 210 Prova 1 14/09/2015 Introdução à Astronomia AGA 210 Prova 1 14/09/2015 Nome: Identficação USP: 1 - A figura abaixo exibe a configuração geométrica de 2 tipos de eclipses. Identifique cada um deles e assinale no caso do ítem

Leia mais

SISTEMA TERRA, LUA E SOL. Beatriz Yordaky

SISTEMA TERRA, LUA E SOL. Beatriz Yordaky 0 8 / 0 4 / 2 0 1 7 SISTEMA TERRA, LUA E SOL Beatriz Yordaky beatriz.yordaky@outlook.com Nossa casa: Terra Diâmetro médio: 12.756 km Abriga vida 3º planeta sistema solar Distância ao Sol: ~150 milhões

Leia mais

Cartografia Norte Verdadeiro (Geográfico) Norte Magnético

Cartografia Norte Verdadeiro (Geográfico) Norte Magnético Cartografia Norte Verdadeiro (Geográfico) Norte Magnético Prof. João Fernando Custodio da Silva Departamento de Cartografia www2.fct.unesp.br/docentes/carto/joaofernando Cartografia e a Tomada de Decisões

Leia mais

INICIAÇÃO À ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA CURSO DE ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA. Rui Jorge Agostinho José Manuel Afonso

INICIAÇÃO À ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA CURSO DE ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA. Rui Jorge Agostinho José Manuel Afonso CURSO DE ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA NO OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA INICIAÇÃO À ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA MÓDULO: CA IAA Rui Jorge Agostinho José Manuel Afonso Janeiro e Junho de 2017 Conteúdo Objectivos

Leia mais

Movimentos da Terra e suas consequências

Movimentos da Terra e suas consequências Movimentos da Terra e suas consequências Movimentos da Terra A Terra descreve, como todos os outros planetas principais do Sistema Solar: Movimento de rotação movimento em torno de si própria, em volta

Leia mais

Rotação. Translação FORMA E MOVIMENTOS DA TERRA

Rotação. Translação FORMA E MOVIMENTOS DA TERRA FORMA E MOVIMENTOS DA TERRA Rotação A Terra gira em torno de si mesma num movimento chamado rotação. Esse movimento dura 24 horas ou, mais precisamente, 23 horas, 56 minutos e 4 segundos. Tal movimento

Leia mais

XIII OBA GABARITO DA PROVA DO NÍVEL 4 (Para alunos de qualquer série do ensino médio)

XIII OBA GABARITO DA PROVA DO NÍVEL 4 (Para alunos de qualquer série do ensino médio) XIII OBA GABARITO DA PROVA DO NÍVEL 4 (Para alunos de qualquer série do ensino médio) Questão 1 (1 ponto) (0,1 ponto para cada item certo. Se acertar todos ganha mais 0,2 pontos) 1 2 3 4 5 6 7 8 C G F

Leia mais

Simulação de movimento estelar, solar e lunar Rosa M. Ros, Francis Berthomieu

Simulação de movimento estelar, solar e lunar Rosa M. Ros, Francis Berthomieu Simulação de movimento estelar, solar e lunar Rosa M. Ros, Francis Berthomieu International Astronomical Union Universidad Politécnica de Cataluña, España CLEA, Francia Objetivos Compreender o movimento

Leia mais

COMPREENDENDO E SIMULANDO AS ESTAÇÕES DO ANO Denis E. Peixoto PECIM/UNICAMP- NASE - Brasil

COMPREENDENDO E SIMULANDO AS ESTAÇÕES DO ANO Denis E. Peixoto PECIM/UNICAMP- NASE - Brasil COMPREENDENDO E SIMULANDO AS ESTAÇÕES DO ANO Denis E. Peixoto PECIM/UNICAMP- NASE - Brasil Introdução Quando levamos o estudo do fenômeno das estações do ano para sala de aula, comumente optamos por duas

Leia mais

1- ao realizar sua trajetória em torno do Sol, a Terra. descreve uma órbita elíptica;

1- ao realizar sua trajetória em torno do Sol, a Terra. descreve uma órbita elíptica; 1- ao realizar sua trajetória em torno do Sol, a Terra descreve uma órbita elíptica; 2- ao desenvolver o movimento de translação, a Terra locomove-se a uma velocidade de cerca de 108 mil km/h. 3- o tempo

Leia mais

Universidade Federal do ABC Ensino de Astronomia UFABC Michelle Rosa Aula n 5: Sistema solar: Terra, Lua e Sol

Universidade Federal do ABC Ensino de Astronomia UFABC Michelle Rosa   Aula n 5: Sistema solar: Terra, Lua e Sol Universidade Federal do ABC Ensino de Astronomia UFABC Michelle Rosa e-mail: rosa-michelle@outlook.com Aula n 5: Sistema solar: Terra, Lua e Sol Forma e Dimensões da Terra Diâmetro equatorial: 12 756 Km

Leia mais

Plataforma Equatorial

Plataforma Equatorial Projecto Com a Cabeça na Lua OASA - Observatório Astronómico de Santana Açores Plataforma Equatorial Princípios fundamentais Utilização das Coordenadas Astronómicas Em geometria, sabemos que um sistema

Leia mais

Educação Matemática MATEMÁTICA LICENCIATURA. Professora Andréa Cardoso

Educação Matemática MATEMÁTICA LICENCIATURA. Professora Andréa Cardoso Educação Matemática MATEMÁTICA LICENCIATURA Professora Andréa Cardoso OBJETIVO DA AULA: Reconhecer a importância da Trigonometria na compreensão de fenômenos naturais 2 UNIDADE I: EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E

Leia mais

Sistema Solar: Terra e Lua. Paulo Roberto

Sistema Solar: Terra e Lua. Paulo Roberto Sistema Solar: Terra e Lua. Paulo Roberto www.laboratoriodopaulo.blogspot.com A Terra inteira é somente um ponto, e o lugar de nossa habitação, apenas um canto minúsculo desse ponto. MARCO AURÉLIO, IMPERADOR

Leia mais

A Lei de Planck: a matemática das estrelas (entre outros)

A Lei de Planck: a matemática das estrelas (entre outros) A Lei de Planck: a matemática das estrelas (entre outros) João Fernandes Departamento Matemática UC Observatório Geofísico e Astronómico UC Centro de Investigação da Terra e do Espaço UC (jmfernan@mat.uc.pt)

Leia mais

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010 CAPÍTULO 1 ESFERA CELESTE E O SISTEMA DE COORDENADAS Esfera Celeste. Sistema de Coordenadas. Coordenadas Astronómicas. Sistema Horizontal. Sistema Equatorial Celeste. Sistema Equatorial Horário. Tempo

Leia mais

His i t s ó t r ó ia i a e e Mé M t é o t d o o d s s da Astron o o n m o i m a i Clá l ssic i a R. Boczko 02 03 IAG-USP

His i t s ó t r ó ia i a e e Mé M t é o t d o o d s s da Astron o o n m o i m a i Clá l ssic i a R. Boczko 02 03 IAG-USP História e Métodos da Astronomia Clássica 15 02 03 R. Boczko IAG-USP Mundo na Antigüidade Estrelas (6000) Lua Marte Mercúrio Júpiter Vênus Saturno S l Astronomia x Astrologia Astronomia é a Ciênciaque

Leia mais

A esfera celeste e a orientação pelas estrelas Pp. 30 a 35. Importância do conhecimento da esfera celeste

A esfera celeste e a orientação pelas estrelas Pp. 30 a 35. Importância do conhecimento da esfera celeste 1.4- A esfera celeste e a orientação pelas estrelas Pp. 30 a 35 Importância do conhecimento da esfera celeste Esfera celeste Constelação Mapa celeste Orientação pelas estrelas Coordenadas celestes horizontais:

Leia mais