MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL RECEITA ESTADUAL RS Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL RECEITA ESTADUAL RS Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul"

Transcrição

1 MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul

2 Conceituação.2 O maior patrimônio de muitas grandes empresas é sua identidade visual ou sua imagem corporativa. E como essas empresas sabem disso, tratam-na com extremo cuidado e dedicação. Desenvolvem regras de uso e aplicação para criar uma forte padronização, gerando uma identificação rápida e imediata por parte dos clientes. Uma imagem bem cuidada pode aumentar significativamente a credibilidade e a confiabilidade da empresa. No desenho da assinatura visual da Receita Estadual, enfatizou-se os seguintes conceitos: Simplicidade harmonia e equilíbrio através de um desenho simples, matemática e geometricamente construído. Solidez e seriedade com o uso de caracteres em caixa alta no logotipo. Os mesmo possuem um desenho mais robusto rígido e sólido. Tecnologia e dinamismo conotada através do uso da cor azul escura e uso de formas arrojadas e sinuosas no símbolo. O uso das estruturas diagonais no símbolo resgata a idéia de movimento. Longevidade. Procurou-se desenhar uma assinatura visual sólida e sem o uso de modismos efêmeros. Mesmo passados 10 anos, a assinatura continuará atual. Originalidade. Por meio de um desenho inédito, original e inusitado. Pesquisas visuais revelaram que não existem nenhuma identidade visual semelhante neste segmento. Houve também a necessidade de atender os seguintes requisitos: 1. Facilidade de memorização através da pregnância e da originalidade do desenho; 2. A assinatura visual deve permitir grandes reduções de tamanho sem perder legibilidade, autenticidade, identidicação e estética. 3. É necessário que a assinatura seja aplicável em diferentes mídias sem perda de qualidade ou resolução. 4. Deve possuir harmonia entre símbolo e logotipo. 5. Deve possuir harmonia e sobriedade nas cores. 6. O custo das aplicações deve ser acessível. 7. O desenho da assinatura visual deve ser original e estar fortemente realcionado ao segmento de mercado no qual a entidade atua.

3 Desenho e Normatização da Assinatura Visual e da Identidade Visual

4 Desenho Geométrico do Símbolo.4 Desenhou-se o símbolo usando como base uma série de concordâncias matemáticas e geométricas entre os diferentes arcos e linhas que o compõe. As concordâncias geram harmonia e equilíbrio visual e portanto, são muito importantes constituir a estética-formal.

5 Escolha da Fonte Tipográfica do Logotipo.5 A Fonte tipográfica escolhida para o Logotipo foi a Cronos Pro. Essa tipografia apresenta harmonia, modernidade e solidez. Optou-sepela caixa alto para obter maiorrobustez e solidez, uma vez que o desenho das maiúsculas é mais rígido e sólido. Descartou-se a idéia de da fonte em itálico pelo fato da mesma transmitir uma sensação de flutuação e de leveza exagerada. Receita Estadual RS Receita Estadual RS Receita Estadual RS Receita Estadual RS Receita Estadual RS Receita Estadual RS

6 Harmonização Matemática e Ótica do Logotipo.6 1x 5y Um módulo. Corresponde a largura da haste do R do logotipo. O módulo foi dividido em 5 partes iguais. Cada parte coresponde a 1y. Essa unidade de medida será usada para definir o espaçamento ótico entre os caracteres do logotipo. O espaçamento ótico e matemático é feito para corrigir eventuais espaçamentos inadequados oriundos do espaçamento automático da fonte. Espaçamentos exagerados podem dar a sensação de vazio e de não continuidade entre um caracter e outro. Caracteres muito próximos, pode gerar uma sensação amontoamento.

7 Tipografia Principal e Secudária.7 Cronos Pro Verdana A Tipografia utilizada para desenhar o logotipo foi a Cronos Pro. A mesma também é indicadapara ser a tipografia principal daidentidade visual, sendo recomendado o seu uso em documentos, papelaria, sinalizações, aplicações em placas, fachadas, peças publicitárias, etc.. Exemplo: Este manual de identidade visual usa a fonte tipográfica Cronos Pro e suas variantes em negrito e itálico. Uma alternativa à Cronos Pro é a fonte tipgráfica Verdana. Ela e suas variantes podem ser usadas em impressos,documentos digitais, web, s, etc.. ABCDEFGHIJLKMNOKQRSTUVXWVYZ ABCDEFGHIJLKMNOKQRSTUVXWVYZ ABCDEFGHIJLKMNOKQRSTUVXWVYZ ABCDEFGHIJLKMNOKQRSTUVXWVYZ abcdefghijlkmnokqrstuvxwvyz abcdefghijlkmnokqrstuvxwvyz abcdefghijlkmnokqrstuvxwvyz abcdefghijlkmnokqrstuvxwvyz ;?! {[(...)]} = *& : \/ $# ;?! {[(...)]} = *& : \/ $# ;?! {[(...)]} = *& : \/ $# ;?! {[(...)]} = *& : \/ $# ABCDEFGHIJLKMNOKQRSTUVXWVYZ ABCDEFGHIJLKMNOKQRSTUVXWVYZ ABCDEFGHIJLKMNOKQRSTUVXWVYZ ABCDEFGHIJLKMNOKQRSTUVXWVYZ abcdefghijlkmnokqrstuvxwvyz abcdefghijlkmnokqrstuvxwvyz abcdefghijlkmnokqrstuvxwvyz abcdefghijlkmnokqrstuvxwvyz ;?! {[(...)]} = *& : \/ $# ;?! {[(...)]} = *& : \/ $# ;?! {[(...)]} = *& : \/ $# ;?! {[(...)]} = *& : \/ $#

8 Assinatura Visual Versão Horizontal.8 Na versão Horizontal, o símbolo tem três vezes a altura do logotipo. A distância entre os dois é a metade da altura do logotipo. Optou-se pelo alinhamento ótico para definir o eixo horizontal entre o símbolo e o logotipo. Dessa forma, deslocou-se o símbolo para cima em virtude de sua forma. Isso proporciona uma melhor harmonia entre os dois elementos. 1/2x 1x 1x 1/2x 1/2x

9 Assinatura Visual Versão Vertical.9 6x Símbolo 1x 1x Uma linha imaginária que passa pela borda esquerda da letra T do logotipo e pelo ponto central do círculo do símbolo, define o alinhamento vertical dos mesmos. A distância do símbolo em relação ao logotipo é de uma vez a altura do logotipo. A altura do símbolo equivale 6 vezes a altura do logotipo. Logotipo

10 Redução Máxima Possível.10 O logotipo na vertical poderá ser aplicado integralmente, sem prejuiço a sua estética-formal, com no mímino de 15 mm de comprimento. O logotipo na horizontal poderá ser aplicado com no mínimo 20 mm de comprimento. 15 mm 20 mm

11 Outras versões de Assinatura Versão Horizontal.11 1x 1x 1/2x 1/2x É importante que seja enfatizada somente uma única assinatura para o logotipo. Indica-se a assinatura como sendo a mais apropriada. As outras assinaturas podem ser usadas em casos muito específicos, onde deseja-se enfatizar a atuação da entidade para um público bastante específico. É necessário muito cuidado para não causar confusão na compreenção do usuário. RECEITA ESTADUAL 1/2xRio Grande do Sul RECEITA ESTADUAL Rio Grande do Sul Quando for necessário usar a frase de apoio Rio Grande do Sul, o RS deverá ser cortado do Logotipo para evitar redundância. A altura da fonte da frase de apoio é correspondente à 70% da altura do logotipo.. RECEITA PÚBLICA RS RECEITA PÚBLICA Rio Grande do Sul

12 Outras versões de Assinatura Versão Vertical.12 6x 1x 1x 1/2x RECEITA ESTADUAL Rio Grande do Sul RECEITA PÚBLICA RS RECEITA ESTADUAL Rio Grande do Sul RECEITA PÚBLICA Rio Grande do Sul

13 Proteção contra Interferências.13 A área de Proteção contra interferência é expressa pelo módulo gerado a partir da altura do logotipo. A área de não interferência protege a assinatura visual de invasões não desejadas e que possam causar ruído na leitura na mesma.

14 Padrões Cromáticos e suas variantes.14 As Cores da Assinatura Visual As Cores Variantes Pantone 302 C Pantone 159 C Pantone 2925 C Pantone 283 C Pantone 291 C Pantone 290 C Pantone 155 C Padrão CMYK C 100 M 18 Y 0 K 51 Padrão CMYK C 0 M 65 Y 100 K 9 Padrão CMYK C 87 M 23 Y 0 K 0 Padrão CMYK C 34 M 6 Y 0 K 0 Padrão CMYK C 47 M 11 Y 0 K 0 Padrão CMYK C 27 M 6 Y 0 K 0 Padrão CMYK C 0 M 9 Y 27 K0 Padrão RGB R 0 G 79 B 109 Padrão RGB R 198 G 96 B 5 Padrão RGB R 0 G 142 B 214 Padrão RGB R 155 G 196 B 226 Padrão RGB R 168 G 206 B 226 Padrão RGB R 198 G 216 B 226 Padrão RGB R 224 G 219 B 170 A assinatura visual da Receita Estadual RS apresenta como cores instituicionais o Azul e o Laranja. Além disso, existe a possibilidade de uso de um padrão cromático secundário nas aplicações da identidade visual.

15 Versões Monocromáticas e Tons de Cinza da Assinatura Visual.15 Versões monocromáticas servem para aplicações e impressos que usam um número limitado de cores. As versões em tons de cinza podem ser usadas quando não existe a posssibilidade do uso de cores, fora as variações obtidas a partir do preto degradado.

16 Assinatura Visual em Preto e Negativo.16 As vezes torna-se necessária a aplicação da assinatura visual em preto ou na versão em negativo. As mesmas devem ser representadas somente na versão monocromática, em preto e branco.

17 Assinatura Visual sobre as Cores Padrões.17 A assinatura visual aplicada sobre os padrões cromáticos deve ser representadas somente na versão monocromática em negativo.

18 Assinatura Visual sobre Fundos Coloridos.18 Sobre fundos de cor clara aplica-se a assinatura visual principal, sem alterações. Sobre fundos de cor escura aplica-se a assinatura visual em negativo.

19 Aplicações da Identidade Visual Papelaria

20 Papel Timbrado Modelo A.20 Formato A4 Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax Lorem ipsum dolor sit amet Consectetuer adipiscing elit. Vivamus vulputate, lectus sed pharetra facilisis, mauris nunc tincidunt lorem, in pellentesque lacus turpis quis tortor. Cras at sapien. Integer ullamcorper ipsum nec ante. Nulla vulputate. Quisque tortor tortor, malesuada ultrices, rhoncus nec, rhoncus et, felis. Mauris fermentum massa eu magna consectetuer faucibus. Cras in purus. In porttitor urna nec velit. Phasellus convallis volutpat ante. Phasellus sagittis tincidunt justo. Pellentesque habitant morbi tristique senectus et netus et malesuada fames ac turpis egestas. Integer quis ipsum sed arcu varius ultricies. Ut nec lacus. Proin consectetuer volutpat arcu. Morbi vehicula risus. Ut id arcu. Duis ac sem. Duis venenatis. Phasellus tincidunt. Cras velit mauris, imperdiet nec, mattis at, faucibus a, lacus. Proin ac urna eu metus pulvinar placerat. Donec accumsan pulvinar augue. Praesent convallis lacus vitae nulla. Nam eu nulla nec mauris fermentum luctus. Vestibulum pretium est eu nunc molestie blandit. Vivamus porttitor. Sed in arcu. Vestibulum porttitor erat in diam. Quisque pellentesque metus at urna. Proin et erat. Aliquam dignissim nunc eget sapien. Sed imperdiet facilisis elit. Curabitur bibendum. Phasellus mi elit, aliquet non, scelerisque vitae, cursus et, sapien. Mauris fringilla. Mauris vulputate est ac neque. Aliquam risus sapien, iaculis at, vestibulum et, porttitor vitae, odio. Quisque aliquet. Donec ante. Cum sociis natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Suspendisse potenti. Nam eget ante in sapien consectetuer accumsan. Pellentesque habitant morbi tristique senectus et netus et malesuada fames ac turpis egestas. Cras aliquam, urna at tincidunt feugiat, ante ante condimentum libero, sit amet volutpat urna quam eu lectus. Morbi ipsum erat, feugiat vel, faucibus et, tincidunt sit amet, risus. Praesent vel felis. Integer eu nisi fringilla mauris congue laoreet. Donec consequat. Etiam eu leo ac lorem pharetra nonummy. Nulla rhoncus lacus at eros. Vestibulum gravida. Maecenas felis. In mattis orci id pede. Porto Alegre 22 de Maio de 2007 Fulano Beltrano Assessor de Imprensa

21 Papel Timbrado Modelo B.21 Formato A4 Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax

22 Papel Timbrado Modelo C.22 Formato A4 Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax

23 Cartão de Apresentação Modelo A 85 mm mm Fulano Beltrano Assessor de Imprensa Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax Frente e Verso Fulano Beltrano Assessor de Imprensa Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax

24 Cartão de Apresentação Modelo B 85 mm mm Fulano Beltrano Assessor de Imprensa Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax Frente e Verso Fulano Beltrano Assessor de Imprensa Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax

25 Cartão de Apresentação Modelo C 45 mm mm RECEITA ESTADUAL Fulano Beltrano Assessor de Imprensa Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax Frente e Verso

26 Envelope Timbrado - Carta 230 mm.26 Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax mm Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax

27 Envelope Timbrado - Saco 280 mm.27 Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax mm 360 mm Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Avenida Mauá Centro Porto Alegre RS CEP Fone Fax mm

28 Crachá Modelo A 55 mm.28 Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul 85 mm Fulano Beltrano Assessor de Imprensa Fulano Beltrano Assessor de Imprensa Fulano Albano Herculano Beltrano RG Admissão em: 12/04/1998 Emissão do crachá: 28/02/2005 RECEITA ESTADUAL Rio Grande do Sul RECEITA ESTADUAL Rio Grande do Sul Frente e Verso

29 Crachá Modelo B 55 mm.29 Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul 85 mm Fulano Beltrano Assessor de Imprensa Fulano Beltrano Assessor de Imprensa Fulano Albano Herculano Beltrano RG Admissão em: 12/04/1998 Emissão do crachá: 28/02/2005 RECEITA ESTADUAL Rio Grande do Sul RECEITA ESTADUAL Rio Grande do Sul Frente e Verso

30 Etiquetas 55 mm mm

31 Pasta Cartão mm 225mm 310mm Interno RECEITA ESTADUAL 110 mm Externo

32 Frota / Meriva.32 F I S C A L I Z A Ç Ã O Vista Frontal Vista Posterior

33 Frota / Meriva.33 F I S C A L I Z A Ç Ã O F I S C A L I Z A Ç Ã O Vista Superior Vista Lateral

34 Frota / Caminhonete S10.34 F I S C A L I Z A Ç Ã O Vista Frontal Vista Posterior

35 Frota / Caminhonete S10.35 FISCALIZAÇÃO F I S C A L I Z A Ç Ã O Vista Superior Vista Lateral

CCM002 Metodologia de Pesquisa em Ciência da Computação. Apresentações. Prof. Jesús P. Mena-Chalco 3Q-2016

CCM002 Metodologia de Pesquisa em Ciência da Computação. Apresentações. Prof. Jesús P. Mena-Chalco 3Q-2016 1 CCM002 Metodologia de Pesquisa em Ciência da Computação Prof. Jesús P. Mena-Chalco jesus.mena@ufabc.edu.br 3Q-2016 2 Pratique, pratique, pratique,. Pode inovar, não ha regra apenas sugestões. Pode falar

Leia mais

Um teste do L Y X. efeefe

Um teste do L Y X. efeefe Um teste do L Y X efeefe Sexta-feira, 13 de agosto de 2010 Esse texto é teste do software L Y X para a diagramação de publicações online. Também vou utilizá-lo como base para converter para diversos formatos

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ENGENHARIA MECÂNICA

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ENGENHARIA MECÂNICA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ENGENHARIA MECÂNICA PRIMEIRO AUTOR SEGUNDO AUTOR TERCEIRO AUTOR QUARTO AUTOR QUINTO AUTOR SEXTO AUTOR TÍTULO COMPLETO DO PROJETO PROJETO

Leia mais

Intro. Índice. Um teste do L Y X. Contents. efeefe. Sexta-feira, 13 de agosto de I O primeiro capítulo 1. II O segundo capítulo 3.

Intro. Índice. Um teste do L Y X. Contents. efeefe. Sexta-feira, 13 de agosto de I O primeiro capítulo 1. II O segundo capítulo 3. Um teste do L Y X efeefe Sexta-feira, 13 de agosto de 2010 Abstract Esse texto é teste do software L Y X para a diagramação de publicações online. Também vou utilizá-lo como base para converter para diversos

Leia mais

TÍTULO DO ARTIGO EM PORTUGUÊS TÍTULO DO ARTIGO EM INGLÊS

TÍTULO DO ARTIGO EM PORTUGUÊS TÍTULO DO ARTIGO EM INGLÊS TÍTULO DO ARTIGO EM PORTUGUÊS TÍTULO DO ARTIGO EM INGLÊS Nome completo (sem abreviações) do Autor 1, última titulação, endereço profissional Nome completo (sem abreviações) do Autor 2, última titulação,

Leia mais

ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa ADEETC Área Departamental de Engenharia de Electrónica e Teleconumicações e de Computadores

ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa ADEETC Área Departamental de Engenharia de Electrónica e Teleconumicações e de Computadores ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa ADEETC Área Departamental de Engenharia de Electrónica e Teleconumicações e de Computadores MERCM Mestrado em Eng. de Redes de Comunicação e Multimédia Dissertação

Leia mais

BRAND GUIDELINES RTP MÚSICA

BRAND GUIDELINES RTP MÚSICA RTP MÚSICA VERSÃO VERTICAL GRELHA / EIXOS BRAND GUIDELINES GRELHA / EIXOS VERSÃO VERTICAL VERSÃO HORIZONTAL BRAND GUIDELINES VERSÃO MOSCA COMPORTAMENTOS CROMÁTICOS (VERSÃO HORIZONTAL E VERTICAL) Cor Directa

Leia mais

A construção do logótipo (relações entre os diferentes elementos);

A construção do logótipo (relações entre os diferentes elementos); Manual Normas Este manual de normas gráficas é um instrumento de trabalho que visa definir um conjunto de regras e recomendações que garantam a aplicação correcta da identidade gráfica da ANI. As várias

Leia mais

Um exemplo de projeto feito em L A TEX: Procure um título suficientemente claro

Um exemplo de projeto feito em L A TEX: Procure um título suficientemente claro Um exemplo de projeto feito em L A TEX: Procure um título suficientemente claro Projeto de Pesquisa - Nome da Instituição/Agência de fomento Proponente: Jesús P. Mena-Chalco Centro de Matemática, Computação

Leia mais

Este é o Título do TCC

Este é o Título do TCC Faculdade do Piauí Curso de Bacharelado em Ciências da Computação Este é o Título do TCC Autores Teresina-PI, Xxxx de 20XX Autores Este é o Título do TCC Trabalho de Conclusão de Curso Monografia apresentada

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL ATUALIZAÇÃO: MARÇO/2017

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL ATUALIZAÇÃO: MARÇO/2017 MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL ATUALIZAÇÃO: MARÇO/2017 INTRODUÇÃO Neste manual de identidade visual da Comissão de Graduação do Instituto de Física da Universidade de São Paulo serão oferecidas soluções e

Leia mais

MANUAL DE NORMAS. Guia de identidade visual. Abril. 2016

MANUAL DE NORMAS. Guia de identidade visual. Abril. 2016 MANUAL DE NORMAS Guia de identidade visual Abril. 2016 A logomarca tem como base a interação com as pessoas. É por isso que é tão importante que todos os que trabalham com a logomarca Nosso Shopping percebam

Leia mais

IFDR, IP MANUAL DE NORMAS

IFDR, IP MANUAL DE NORMAS IFDR, IP MANUAL DE NORMAS Este guia de normas representa, no seu conteúdo, o conjunto das regras básicas de utilização da marca, bem como das suas declinações e complementos visuais. A utilização dos elementos

Leia mais

Manual de Normas Gráficas. CASES - Cooperativa António Sérgio para a Economia Social

Manual de Normas Gráficas. CASES - Cooperativa António Sérgio para a Economia Social Manual de Normas Gráficas CASES - Cooperativa António Sérgio para a Economia Social CASES 2015 Assinatura CASES Versões da assinatura CASES v1 v3 v5 Positivo v2 v4 v5 Negativo v1. Esta assinatura deverá

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CENTEIAS

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CENTEIAS MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Introdução A Marca Versões Cores Fonte Padrão Papelaria Template de Apresentações 4 5 6 7 8 9 18 ÍNDICE Este manual tem a função de estabelecer os parâmetros corretos para

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS UNIDADE ACADÊMICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS UNIDADE ACADÊMICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA Todo list o exemplo de comentário para auxiliar na lista de tarefas e correções.......... 13 o Alguns manuais de pacotes latex foram adicionados na pasta manuals......... 13 o Procure se informar a respeito

Leia mais

Modelo Canônico de Projeto de pesquisa com abntex2

Modelo Canônico de Projeto de pesquisa com abntex2 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Projeto de pesquisa com abntex2 Brasil 2013, v-1.7.1 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Projeto de pesquisa com abntex2 Modelo canônico de Projeto de pesquisa em conformidade

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CCDRC comissão de coordenação e desenvolvimento regional do centro Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro Rua Bernardim Ribeiro, 80. 3000-069 Coimbra,

Leia mais

POCH MANUAL DE NORMAS

POCH MANUAL DE NORMAS POCH MANUAL DE NORMAS 2015 A MARCA A marca é o elemento mais identificativo da identidade corporativa. A normalização da mesma é essencial para preservar a sua legibilidade e percepção. Por esse motivo,

Leia mais

MANUAL NORMAS GRÁFICAS

MANUAL NORMAS GRÁFICAS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS NOVEMBRO 2016 MIGUEL GATA INTRODUÇÃO 2 MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS BEM-VINDO ao Manual de Normas Gráficas da ESCOLA PROFISSIONAL PRÁTICA UNIVERSAL BRAGANÇA Dada a importância que

Leia mais

MANUAL DE NORMAS Normas Normas.indd indd :09:36 12:09:36

MANUAL DE NORMAS Normas Normas.indd indd :09:36 12:09:36 MANUAL DE NORMAS Universo cromático Pantone 470 C C M Y K 0% 58% 100% 33% Black 50% Black Família Tipográfica Barmeno Regular utilizado nas palavras municipal de lisboa abcdefghijklmnopqrstuvxz ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVXZ

Leia mais

MODELO PARA EDITORAÇÃO DE LIVRO Guia do Usuário

MODELO PARA EDITORAÇÃO DE LIVRO Guia do Usuário MODELO PARA EDITORAÇÃO DE LIVRO Guia do Usuário 2016 Esta página ficará em branco. LOREM IPSUM (título) dolor (subtítulo) Falsa folha de rosto. Nesta folha conterá apenas o título e o subtítulo (se necessário)

Leia mais

Coloque aqui seu nome

Coloque aqui seu nome Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional - PROFMAT Dissertação de Mestrado Coloque aqui o título da sua dissertação Coloque aqui seu nome Uberaba

Leia mais

Preparação de um trabalho de pesquisa: - Citações e Referências bibliográficas

Preparação de um trabalho de pesquisa: - Citações e Referências bibliográficas CCM002 Metodologia de Pesquisa em Ciência da Computação Apresentações Preparação de um trabalho de pesquisa: - Citações e Referências bibliográficas Prof. Jesús P. Mena-Chalco jesus.mena@ufabc.edu.br 3Q-2017

Leia mais

EDITAL 03/2019 DISCIPLINA ESPECIAL: DIPLOMACIA MULTILATERAL E LIDERANÇA

EDITAL 03/2019 DISCIPLINA ESPECIAL: DIPLOMACIA MULTILATERAL E LIDERANÇA EDITAL 03/2019 DISCIPLINA ESPECIAL: DIPLOMACIA MULTILATERAL E LIDERANÇA O presente documento versa sobre os requisitos para a submissão da inscrição na Disciplina Diplomacia Multilateral e Liderança, ofertada

Leia mais

Como gerenciar com sucesso o seu empreendimento

Como gerenciar com sucesso o seu empreendimento GRANDE ARACAJU SERGIPE Ano I Edição 1 Março/Abril 2018 ADMINISTRAÇÃO Como gerenciar com sucesso o seu empreendimento Entrevista com Dr. ANTONIO JOSÉ DA SILVA Administrador da SET & Cia. EXPEDIENTE EDITORIAL

Leia mais

AMAZÔNIA PARA SEMPRE. Inclusão Digital. Acessibilidade. País do Futebol. Sustentabilidade & Gestão Social

AMAZÔNIA PARA SEMPRE. Inclusão Digital. Acessibilidade. País do Futebol. Sustentabilidade & Gestão Social www.revistaresponsa.com.br Sustentabilidade & Gestão Social Inclusão Digital A internet sobe a favela Pág. 09 Acessibilidade Adaptação por todos os lados Pág. 15 País do Futebol Como a Copa do Mundo no

Leia mais

Manual de Normas Gráficas

Manual de Normas Gráficas Manual de Normas Gráficas A criação da identidade visual da Proxira, tem por base um sistema de aplicações coerente, organizado e bem definido. O manual de identidade visual apresentado reúne os elementos

Leia mais

manual de marca FAF Essência da marca

manual de marca FAF Essência da marca MANUAL DA MARCA Essência da marca A FAF é uma Escola que estimula seus alunos a explorar suas potencialidades e encontrar seu próprio rumo, ao invés de enquadrá-los em uma formação fechada, em um perfil

Leia mais

Manual de identidade visual

Manual de identidade visual Manual de identidade visual Indrodução Neste manual de uso de marca, é possível encontrar todas as informações, denominações, padrões, variações, elementos e aplicações do novo sistema de identidade visual

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MOD02_PR02_V03 1

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MOD02_PR02_V03 1 MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MOD02_PR02_V03 1 DATA: Outubro 2016 ELABORADO: Laura Santos EDITADO: Bruno Filipe APROVADO: Manuel Serejo ASSUNTO: Normas para apresentação de documentos Normas e apresentação

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MOD02_PR02_V05 1

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MOD02_PR02_V05 1 MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MOD02_PR02_V05 1 DATA: Outubro 2018 ELABORADO: Laura Santos EDITADO: Bruno Filipe APROVADO: Manuel Serejo ASSUNTO: Normas para apresentação de documentos Normas e apresentação

Leia mais

Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Tecnologia. Nome do Autor. Título da Dissertação ou Tese em Português

Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Tecnologia. Nome do Autor. Título da Dissertação ou Tese em Português Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Tecnologia Nome do Autor Título da Dissertação ou Tese em Português Limeira, 2017 Nome do Autor Título da Dissertação ou Tese em Português Dissertação apresentada

Leia mais

KIT DE NORMAS GRAFICAS

KIT DE NORMAS GRAFICAS KIT DE NORMAS GRAFICAS ÍNDICE 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 INTRODUÇÃO CONCEÇÃO DO SELO CORES DO SELO SELO MONOCROMÁTICO REFERÊNCIAS DE COR OUTRAS CORES FUNDOS FOTOGRÁFICOS ÁREA DE PROTEÇÃO REDUÇÃO TIPOGRAFIA

Leia mais

SUPER LOGO EXEPLO DE APRESENTAÇÂO

SUPER LOGO EXEPLO DE APRESENTAÇÂO SUPER LOGO EXEPLO DE APRESENTAÇÂO Capa com titulo da apresentação com sub-titulo ou texto de apoio, ou outras informações muito sumárias, caso necessário Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing

Leia mais

MUSEU do FUTEBOL manual da marca

MUSEU do FUTEBOL manual da marca manual da marca MUSEU do FUTEBOL manual da marca 03 06 07 11 13 14 15 19 23 24 25 conceito ASSINATURAS PREFERENCIAIS ASSINATURAS secundárias dimensões da marca uso da tipologia Auxiliar opções de uso da

Leia mais

Edital de Chamada para Trabalhos Acadêmicos

Edital de Chamada para Trabalhos Acadêmicos Edital de Chamada para Trabalhos Acadêmicos A Comissão Organizadora do VI Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais EERRI convida a comunidade acadêmica de relações internacionais para o

Leia mais

Monografia Índice Completo

Monografia Índice Completo Monografia Definição: dissertação a respeito de um assunto único; estudo minucioso a fim de esgotar determinado tema relativamente restrito. Monografia é uma dissertação sobre um ponto particular de uma

Leia mais

Após Renato acelerar tramitação, Senado vota hoje PEC do teto

Após Renato acelerar tramitação, Senado vota hoje PEC do teto Dourados-MS, 12 de Janeiro de 2020. Digite e pressione enter... MS BRASIL MUNDO POLÍTICA ESPORTES FESTAS&EVENTOS ENTREVISTAS ARTIGOS COLUNAS + EDITORIAS Full banner capa 1 (728x90px) FULL BANNER DESKTOP

Leia mais

Brand Identity Guidelines

Brand Identity Guidelines Brand Identity Guidelines manual PARA QUÊ? Índice 1.0 Logotipo 00 1.1 Apresentação 00 1.2 Cores Institucionais 00 1.3 Símbolo 00 1.4 Família Tipográfica 00 1.5 Redução 00 1.6 Versões 00 Este manual explica

Leia mais

Modelo Canônico de Trabalho Acadêmico com abntex2

Modelo Canônico de Trabalho Acadêmico com abntex2 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Trabalho Acadêmico com abntex2 Brasil 2013, v-1.7.1 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Trabalho Acadêmico com abntex2 Modelo canônico de trabalho monográfico acadêmico

Leia mais

12 Set SEGUNDA-FEIRA ÀS 19:30PM

12 Set SEGUNDA-FEIRA ÀS 19:30PM SUPER BANNER PERSONALIZADO (960X200px) Pec do Teto Após Renato acelerar tramitação, Senado vota hoje PEC do teto Fábio Assunção comenta cena do primeiro encontro entre Arthur e Eliza: Bem bonito Ator fala

Leia mais

Fulano de Tal. Exemplo de livro produzido com. abntex2 v-1.9.7

Fulano de Tal. Exemplo de livro produzido com. abntex2 v-1.9.7 Fulano de Tal Exemplo de livro produzido com abntex2 Publicações Acadêmicas Ltda. abntex2 v-1.9.7 Fulano de Tal Exemplo de livro produzido com abntex2 Publicações Acadêmicas Ltda. abntex2 v-1.9.7 2017

Leia mais

A A. Caixas. Prof.: Ivan R. Pagnossin. Tutora: Juliana Giordano. Largura. Altura. Altura total. Linha-base. Profundidade. Ponto-de-referência

A A. Caixas. Prof.: Ivan R. Pagnossin. Tutora: Juliana Giordano. Largura. Altura. Altura total. Linha-base. Profundidade. Ponto-de-referência Prof.: Ivan R. Pagnossin Tutora: Juliana Giordano Coordenadoria de Tecnologia da Informação Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada Definição e dimensões Largura Altura Profundidade g Altura total Linha-base

Leia mais

LOREM IPSUM DOLOR SIT AMET

LOREM IPSUM DOLOR SIT AMET LOREM IPSUM DOLOR SIT AMET Capa com titulo da apresentação com sub-titulo ou texto de apoio, ou outras informações muito sumárias, caso necessário OMEULOGO Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing

Leia mais

D I G I TA L ATENÇÃO NAS MÍDIAS DIGITAIS, OS DESCONTOS DIFEREM DOS PRATICADOS NA MÍDIA IMPRESSA. CONSULTE-NOS.

D I G I TA L ATENÇÃO NAS MÍDIAS DIGITAIS, OS DESCONTOS DIFEREM DOS PRATICADOS NA MÍDIA IMPRESSA. CONSULTE-NOS. D I G I TA L ATENÇÃO NAS MÍDIAS DIGITAIS, OS DESCONTOS DIFEREM DOS PRATICADOS NA MÍDIA IMPRESSA. CONSULTE-NOS. Plásticos em Revista Digital Plásticos em Revista é a mais antiga publicação de seu segmento,

Leia mais

SUPER BANNER PERSONALIZADO 01 (960X200px) Fábio Assunção comenta cena do primeiro encontro entre Arthur e Eliza: Bem bonito

SUPER BANNER PERSONALIZADO 01 (960X200px) Fábio Assunção comenta cena do primeiro encontro entre Arthur e Eliza: Bem bonito SUPER PERSONALIZADO 01 Pec do Teto Após Renato acelerar tramitação, Senado vota hoje PEC do teto CAPA 1 EUGÊNIO FALCÃO RINGSON TOLEDO MATEUS RODRIGUES CAPA 2 INTEGER amet, consectetur adipiscing elit.

Leia mais

Manual de Normas Gráficas Março 2017

Manual de Normas Gráficas Março 2017 Manual de Normas Gráficas Março 2017 1 Introdução A Frusantos é uma empresa familiar, com aspiração comum, visão de crescimento e compromisso com o senso de legado, de geração em geração. Visão Ser empresa

Leia mais

d ce D I G I TA L ATENÇÃO NAS MÍDIAS DIGITAIS, OS DESCONTOS DIFEREM DOS PRATICADOS NA MÍDIA IMPRESSA. CONSULTE-NOS. R E V I S T A

d ce D I G I TA L ATENÇÃO NAS MÍDIAS DIGITAIS, OS DESCONTOS DIFEREM DOS PRATICADOS NA MÍDIA IMPRESSA. CONSULTE-NOS. R E V I S T A d ce R E V I S T A D I G I TA L ATENÇÃO NAS MÍDIAS DIGITAIS, OS DESCONTOS DIFEREM DOS PRATICADOS NA MÍDIA IMPRESSA. CONSULTE-NOS. Doce Revista Digital Há 31 anos no mercado, a imagem da Doce Revista é

Leia mais

Fórum Metodologias Ativas MetA 2015

Fórum Metodologias Ativas MetA 2015 Fórum Metodologias Ativas MetA 2015 Professor, venha compartilhar suas experiências diferenciadas e inovadoras de ensino! Participe dessa onda Saberes da Universidade - Metodologias Ativas http://www.pucsp.br/reunindo-saberes-da-universidade

Leia mais

Brandbook OUTUBRO 2017

Brandbook OUTUBRO 2017 Brandbook OUTUBRO 2017 Brandbook É um guia que faz parte da vida da Saque y Pague. Traduz verbalmente e visualmente a sua identidade e ajuda a gerenciar a comunicação entre seus diferentes públicos. Ele

Leia mais

PROPOSTA DE ISOLOGÓTIPO PARA O CONCELLO DE TEO

PROPOSTA DE ISOLOGÓTIPO PARA O CONCELLO DE TEO PROPOSTA DE ISOLOGÓTIPO PARA O CONCELLO DE TEO PROCESSO Captura de requirimentos Simbólicos - simplicidade - modernidade - proximidade - história - património - herdança Técnicos - reproducível a 1 tinta

Leia mais

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA NOME DO AUTOR DO TRABALHO. TÍTULO:Subtítulo(se houver)

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA NOME DO AUTOR DO TRABALHO. TÍTULO:Subtítulo(se houver) UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA NOME DO AUTOR DO TRABALHO TÍTULO:Subtítulo(se houver) Joaçaba 2013 NOME DO AUTOR DO TRABALHO TÍTULO:Subtítulo(se houver) Trabalho de Conclusão de Curso apresentado

Leia mais

Para mais informação consulte o nosso site ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO ANUÁRIO 2010

Para mais informação consulte o nosso site ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO ANUÁRIO 2010 www.in-lex.pt Para mais informação consulte o nosso site ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO ANUÁRIO 2010 Data da Publicação Dimensões Papel Capa Papel Miolo Início de 2010 230 (largura) x 297 (altura) mm Mate

Leia mais

Apresentação Manual de Identidade Visual

Apresentação Manual de Identidade Visual Apresentação... 3 Elementos Estruturais... 5 Sistema modular... 7 Construção do Símbolo... 8 Tipograma... 9 Comportamento Símbolo/Tipograma... 10 Assinaturas... 11 Área de Não-Interferência... 12 Tipografia...

Leia mais

Manual de Identidade do Projeto v.1.5. Implementação: Apoio Técnico: Realização:

Manual de Identidade do Projeto v.1.5. Implementação: Apoio Técnico: Realização: Manual de Identidade do Projeto v.1.5 Implementação: Apoio Técnico: Realização: Introdução Este Manual de Identidade Visual do Projeto contém as regras de visibilidade para quaisquer comunicações, produtos

Leia mais

ANEXO DO CONCURSO LITERÁRIO INTERNACIONAL. A Primeira Conferência

ANEXO DO CONCURSO LITERÁRIO INTERNACIONAL. A Primeira Conferência ANEXO DO CONCURSO LITERÁRIO INTERNACIONAL A Primeira Conferência (Capa título do trabalho) Emmanuel Bailly x 1 2 1.- Curriculum Vitae do Autor 2.- Ficha de Inscrição do Autor 2.1.- Dados pessoais: Nome:

Leia mais

DE PRODUTOS. VISITE NOSSO SITE: FORMA DE BAURU C/ ROLO PARA PINTURA 15CM C/ ESPREMEDOR DE LARANJA C/

DE PRODUTOS. VISITE NOSSO SITE:  FORMA DE BAURU C/ ROLO PARA PINTURA 15CM C/ ESPREMEDOR DE LARANJA C/ CATÁLOGO 2015 DE PRODUTOS FORMA DE BAURU C/1 009118 ROLO PARA PINTURA 15CM C/1 009197 ESPREMEDOR DE LARANJA C/1 009149 FURA COCO C/1 009301 Página 12 Página 12 VISITE NOSSO SITE: www.grupoufs.com.br HISTÓRIA

Leia mais

REGULAMENTO GERAL I JORNADA CIENTÍFICA DA EMBRAPA PESCA E AQUICULTURA

REGULAMENTO GERAL I JORNADA CIENTÍFICA DA EMBRAPA PESCA E AQUICULTURA REGULAMENTO GERAL I JORNADA CIENTÍFICA DA EMBRAPA PESCA E AQUICULTURA A I Jornada Científica da Embrapa Pesca e Aquicultura acontecerá no dia 21 de outubro de 2016, na sede da Embrapa Pesca e Aquicultura,

Leia mais

O PROJETO PROMOVER A IMPORTÂNCIA DE UMA EDUCAÇÃO ACOMPANHADA E INTERVENTORA PROMOVER RELAÇÕES DE INTERAÇÃO COM A NATUREZA E OS ANIMAIS

O PROJETO PROMOVER A IMPORTÂNCIA DE UMA EDUCAÇÃO ACOMPANHADA E INTERVENTORA PROMOVER RELAÇÕES DE INTERAÇÃO COM A NATUREZA E OS ANIMAIS FONTE BOA O PROJETO PROMOVER A IMPORTÂNCIA DE UMA EDUCAÇÃO ACOMPANHADA E INTERVENTORA PROMOVER RELAÇÕES DE INTERAÇÃO COM A NATUREZA E OS ANIMAIS missão A MISSÃO DA FONTE BOA JUNTA DOIS UNIVERSOS DIFERENTES.

Leia mais

Câmara Municipal de Vagos Normas Gráficas

Câmara Municipal de Vagos Normas Gráficas 01 Índice Introdução # 3 Marca # 4 Logótipo # 5 Símbolo # 6 Construção Identidade # 7 Versões # 8-9 - 10 Arquitetura Marca # 11 Identidade Inglês # 12 Identidade Espanhol # 13 Área de proteção # 14 Dimensões

Leia mais

MANUAL DE USO DA MARCA E IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE USO DA MARCA E IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE USO DA MARCA E IDENTIDADE VISUAL manual PARA QUÊ? Este manual explica como utilizar a marca Marchesoni. Por marca não entendemos apenas o logotipo, mas todo o material e as ideias que se relacionam

Leia mais

Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE MATEMÁTICA NOME COMPLETO ALUNO 1. Prof. Nome do orientador, M.Sc.

Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE MATEMÁTICA NOME COMPLETO ALUNO 1. Prof. Nome do orientador, M.Sc. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE MATEMÁTICA NOME COMPLETO ALUNO 1 Título Prof. Nome do orientador, M.Sc. Orientador Prof. Nome do co-orientador, M.Sc. Co-orientador Rio de Janeiro, Janeiro

Leia mais

[Título Ch19] Título do trabalho: Um título que reflete o conteúdo

[Título Ch19] Título do trabalho: Um título que reflete o conteúdo [Título Ch19] Título do trabalho: Um título que reflete o conteúdo do texto [Autor Ch19] Luis Valente, Universidade do Minho, valente@ie.uminho.pt [Resumo Ch19] Resumo: Um texto curto que apresenta o trabalho

Leia mais

Normas de estilo para teses de doutoramento 2013

Normas de estilo para teses de doutoramento 2013 1 Normas de estilo para teses de doutoramento 2013 Índice Introdução... 3 I. Conteúdo geral e organização... 3 1.1. Ordem... 3 1.º A página de rosto da tese... 3 2.º Página em branco... 3 3.º Repete a

Leia mais

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO - TECCOGS ISSN:

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO - TECCOGS ISSN: Normas para publicação Formatação da página (margens): Topo: 3,3 cm Inferior: 3 cm Esquerda: 2,3 cm Direita: 2 cm Título: Fonte: Arial, 14 Alinhamento do texto: à esquerda Norma para publicação Autoria:

Leia mais

12EDIÇÃO In-Lex ANUÁRIO das Sociedades de Advogados IN-LEX

12EDIÇÃO In-Lex ANUÁRIO das Sociedades de Advogados IN-LEX www.in-lex.pt ª 12EDIÇÃO In-Lex 2017 ANUÁRIO das Sociedades de Advogados IN-LEX Lorem ipsum dolor sit amet, Suspendisse at tellus. Nullam in nisl. Curabitur dolor metus, consectetuer adipiscing elit. nisl.

Leia mais

Revista Universitária de Comunicação e Multimédia Número 1/bimestral/Abril/2010/UTAD/gratuita

Revista Universitária de Comunicação e Multimédia Número 1/bimestral/Abril/2010/UTAD/gratuita Revista Universitária de Comunicação e Multimédia Número 1/bimestral/Abril/2010/UTAD/gratuita Concursos Empregos Proxima edição/fi cha técnica 19 Prêmio Design MCB http://www.mcb.sp.gov.br web designer

Leia mais

www.in-lex.pt ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO ANUÁRIO 2015 CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO EDIÇÕES E DIVULGAÇÃO CONTACTOS IN-LEX

www.in-lex.pt ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO ANUÁRIO 2015 CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO EDIÇÕES E DIVULGAÇÃO CONTACTOS IN-LEX www.in-lex.pt Para mais informação consulte o nosso site ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO ANUÁRIO 2015 Data da Publicação Dimensões Papel Capa Papel Miolo Hardcover Início de 2015 230 (largura) x 297 (altura)

Leia mais

XI MOSTRA ACADÊMICA DE ENFERMAGEM DA UFC A Integralidade no cuidado em saúde EDITAL 001/2019

XI MOSTRA ACADÊMICA DE ENFERMAGEM DA UFC A Integralidade no cuidado em saúde EDITAL 001/2019 UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE FARMÁCIA, ODONTOLOGIA E ENFERMAGEM - FFOE DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET ENFERMAGEM UFC XI MOSTRA ACADÊMICA DE ENFERMAGEM DA UFC

Leia mais

Cartão Loja. Cartão Pessoal. José Maria Diretor Administrativo. Buscamos e aviamos sua receita TELEVENDAS.

Cartão Loja. Cartão Pessoal. José Maria Diretor Administrativo. Buscamos e aviamos sua receita TELEVENDAS. Aplicações Cartão Loja Buscamos e aviamos sua receita www.pharmasu.com.br Matriz: Av. C-159 nº 670 Filial T-9: Av. T- 9 nº 2.811 (62) 3526-4910 Farmacia Ipasgo: Av. Anhanguera nº 8517 Campinas (62) 3526-5900

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E EXATAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ALGUM CURSO. Fulano de Tal

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E EXATAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ALGUM CURSO. Fulano de Tal UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E EXATAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ALGUM CURSO Fulano de Tal TÍTULO DO TRABALHO EM PORTUGUÊS COM NO MÁXIMO TRÊS LINHAS Santa Maria, RS

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA UEPB/CNPq COTA NORMAS PARA O RELATÓRIO FINAL E PRESTAÇÃO DE CONTAS

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA UEPB/CNPq COTA NORMAS PARA O RELATÓRIO FINAL E PRESTAÇÃO DE CONTAS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA UEPB/CNPq COTA 2018-2019 NORMAS PARA O RELATÓRIO FINAL E PRESTAÇÃO DE CONTAS A Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da Universidade

Leia mais

A C R A M A L D A U N A

A C R A M A L D A U N A MANUAL DA MARCA BRIEFING & PROCESSO CRIATIVO 01 CONCEITO E CONSTRUÇÃO DA MARCA 02 GRADE 04 PALETA DE CORES 05 APLICAÇÕES MONOCROMÁTICAS 05 APLICAÇÕES 06 CRÉDITOS 07 01 BRIEFING & PROCESSO CRIATIVO BRIEFING...

Leia mais

Introdução. Este manual de identidade define um conjunto de regras e recomendações que visam garantir a utilização e aplicação correcta da marca Keep.

Introdução. Este manual de identidade define um conjunto de regras e recomendações que visam garantir a utilização e aplicação correcta da marca Keep. BRAND GUIDELINES Introdução Este manual de identidade define um conjunto de regras e recomendações que visam garantir a utilização e aplicação correcta da marca Keep. A identidade visual Keep deverá ser

Leia mais

[ PROPOSTA DE IDENTIDADE VISUAL UNIÃO DE FREGUESIAS DE COIMBRA - SÉ NOVA, SANTA CRUZ, ALMEDINA, S. BARTOLOMEU ] [ ]

[ PROPOSTA DE IDENTIDADE VISUAL UNIÃO DE FREGUESIAS DE COIMBRA - SÉ NOVA, SANTA CRUZ, ALMEDINA, S. BARTOLOMEU ] [ ] [ PROPOSTA DE IDENTIDADE VISUAL UNIÃO DE FREGUESIAS DE COIMBRA - SÉ NOVA, SANTA CRUZ, ALMEDINA, S. BARTOLOMEU ] [ 10.07.14 ] INTRODUÇÃO A proposta de identidade institucional da união das freguesias de

Leia mais

Manual de Identidade

Manual de Identidade Manual de Identidade Sumário 1. Conceitos 2. Redesign 2.1. Análise Marca Atual 2.2. Processo Criativo 2.3. Justificativa 3. Logotipo 3.1. Área de Proteção 3.2. Redução Máxima 4. Cores 4.1. Aplicação Principal

Leia mais

Título da Dissertação

Título da Dissertação FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO Título da Dissertação Nome do Autor VERSÃO DE TRABALHO Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores Orientador: Nome do Orientador 30

Leia mais

MARCA BRAGANÇA MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS NOVEMBRO 2014

MARCA BRAGANÇA MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS NOVEMBRO 2014 MARCA BRAGANÇA MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS NOVEMBRO 2014 INTRODUÇÃO 2 MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS BEM-VINDO ao Manual de Normas Gráficas da Marca de Bragança. Dada a importância que tem a imagem gráfica na

Leia mais

Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Manual de Identidade Visual

Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Manual de Identidade Visual Universidade Federal da Integração Latino-Americana Manual de Identidade Visual Índice 1. Sistema Básico 2. Sistema Aplicativo 1.1 Assinatura Institucional 1.1.1 Preferencial / Versão Horizontal 1.1.2

Leia mais

FULL BANNER CAPA 1 (728X90px)

FULL BANNER CAPA 1 (728X90px) abertura do abertura do abertura do abertura do FULL BANNER CAPA 1 SUPER BANNER CAPA 1 (960X240px) SOCIAL VÍDEOS Michel Teló fala de eliminação do The Voice Brasil que gerou burburinho nas redes Michel

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL APRESENTAÇÃO DA MARCA Uma nova marca, um novo momento, Apontando Para o futuro. Apresentamos o novo logotipo da Azuma Kirin Company, com sua assinatura. Neste arquivo você encontra

Leia mais

TÍTULO DA MONOGRAFIA

TÍTULO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS FACULDADE DE COMPUTAÇÃO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO NOME SOBRENOME TÍTULO DA MONOGRAFIA Belém 2017 UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

XXII Jornada Acadêmica do Curso de Ciências Biológicas. 30/05 a 04/06/2016

XXII Jornada Acadêmica do Curso de Ciências Biológicas. 30/05 a 04/06/2016 XXII Jornada Acadêmica do Curso de Ciências Biológicas 30/05 a 04/06/2016 Apresentação Oral Apenas trabalhos experimentais concluídos Instruções para Resumos Expandidos Formatação Os resumos devem ser

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ - UNIFEI PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Título do Trabalho. Nome do Autor

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ - UNIFEI PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Título do Trabalho. Nome do Autor UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ - UNIFEI PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA Título do Trabalho. Nome do Autor Itajubá, 1 de maio de 2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ - UNIFEI PROGRAMA

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MUNICÍPIO DE BRAGANÇA NOVEMBRO 2014 INTRODUÇÃO 2 MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS BEM-VINDO ao Manual de Normas gráficas do Município de Bragança. Dada a importância que tem a imagem

Leia mais

Ut iaculis lorem in orci pellentesque nec vehicula lacus aliquet 1 (13 pt, negrito)

Ut iaculis lorem in orci pellentesque nec vehicula lacus aliquet 1 (13 pt, negrito) Ut iaculis lorem in orci pellentesque nec vehicula lacus aliquet 1 (13 pt, negrito) Dalafma Aiebalro (autor ou autores, 12 pt) Unidadesid atlantiad, Sollco of Mgamenat nad Misrotu, Center for Totir 2 (afiliação,

Leia mais

Drag&Shop: Análise e concepção de produto no setor e-business

Drag&Shop: Análise e concepção de produto no setor e-business FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO Drag&Shop: Análise e concepção de produto no setor e-business João Pedro de Sousa Barbosa VERSÃO DE TRABALHO Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica

Leia mais

SERVIÇOS & BUILD DESIGN

SERVIÇOS & BUILD DESIGN DO. DONE Conceção e construção de projectos de arquitectura de interiores criativos, inovadores e eficientes, rigorosamente executados. A inovação, através do branding da organização recriado no espaço,

Leia mais

Fulano de Tal. Exemplo de livro produzido com. Publicações Acadêmicas Ltda. abntex2 v-1.9.6

Fulano de Tal. Exemplo de livro produzido com. Publicações Acadêmicas Ltda. abntex2 v-1.9.6 Fulano de Tal Exemplo de livro produzido com abntex2 Publicações Acadêmicas Ltda. abntex2 v-1.9.6 Fulano de Tal Exemplo de livro produzido com abntex2 Publicações Acadêmicas Ltda. abntex2 v-1.9.6 2015

Leia mais

UNIVERSIDADE DE FORTALEZA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ALLAN TURING

UNIVERSIDADE DE FORTALEZA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ALLAN TURING UNIVERSIDADE DE FORTALEZA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ALLAN TURING ON COMPUTABLE NUMBERS, WITH AN APPLICATION TO THE ENTSCHEIDUNGSPROBLEM FORTALEZA CEARÁ

Leia mais

Título da Dissertação

Título da Dissertação FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO Título da Dissertação Nome do Autor VERSÃO DE TRABALHO Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação Orientador: Nome do Orientador 24 de Janeiro

Leia mais

manual de marca Versão 2 Atualizado em 27 de outubro de 2014

manual de marca Versão 2 Atualizado em 27 de outubro de 2014 manual de marca Versão 2 Atualizado em 27 de outubro de 2014 Simbologia. A árvore É um dos símbolos mais poderosos que refletem a vida, transforma a luz do sol em energia e alimento, purifica o ar, oferece

Leia mais

Brasil de A a Agá. Marcia Zoet Fotografia. José Santos Texto

Brasil de A a Agá. Marcia Zoet Fotografia. José Santos Texto Brasil de A a Agá Marcia Zoet Fotografia José Santos Texto Brasil de A a Agá Brasil de A a Agá Marcia Zoet Fotografia José Santos Texto O Projeto Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

Leia mais

MELHOR TURISMO2020. Manual de Normas Gráficas ESTE MANUAL ESTABELECE AS NORMAS DE UTILIZAÇÃO DA MARCA.

MELHOR TURISMO2020. Manual de Normas Gráficas ESTE MANUAL ESTABELECE AS NORMAS DE UTILIZAÇÃO DA MARCA. MELHOR Manual de Normas Gráficas ESTE MANUAL ESTABELECE AS NORMAS DE UTILIZAÇÃO DA MARCA. by ESTE MANUAL É UM INSTRUMENTO DE TRABALHO, ILUSTRANDO E DEFININDO AS UTILIZAÇÕES DA IDENTIDADE GRÁFICA E ESCLARECENDO

Leia mais

COMO FAZER TRABALHOS

COMO FAZER TRABALHOS Índice Como fazer trabalhos... 3 Trabalho escrito... 6 Estrutura... 6 Capa... 6 Página de Rosto... 7 Índice... 7 Introdução... 9 Corpo do trabalho... 9 Conclusão... 10 Anexos... 10 Bibliografia... 10 Apresentação

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA MATRÍCULA NA PÓS-GRADUAÇÃO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS MILITARES DA PARA EX-DISCENTES

PROCESSO SELETIVO PARA MATRÍCULA NA PÓS-GRADUAÇÃO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS MILITARES DA PARA EX-DISCENTES ESCOLA DE APERFEIÇOAMENTO DE OFICIAIS SEÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROCESSO SELETIVO PARA MATRÍCULA NA PÓS-GRADUAÇÃO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS MILITARES DA ESCOLA DE APERFEIÇOAMENTO DE OFICIAIS PARA

Leia mais

manual básico de aplicação do logo

manual básico de aplicação do logo manual básico de aplicação do logo Olá, Este é o manual prático de aplicação do logo Bradesco. Ao seguir as regras e dicas deste guia, você ajudará a construir e fortalecer a marca. Contamos com você!

Leia mais

Nome do Autor Sobrenome

Nome do Autor Sobrenome Programa de Pós Graduação em Instrumentação, Controle e Automação de Processos de Mineração - PROFICAM Universidade Federal de Ouro Preto - Escola de Minas Associação Instituto Tecnológico Vale - ITV Projeto

Leia mais

futuretransport O portal que nasceu digital para um mundo digital midiakit

futuretransport O portal que nasceu digital para um mundo digital midiakit O portal que nasceu digital para um mundo digital midiakit Portal de notícias de transportes Transport web magazine O que é notícia hoje e o que será notícia amanhã Com o advento de novas tecnologias,

Leia mais