XIV Congresso Brasileiro de Sociologia. GT 30 - Precarização, Solidarismo e Políticas Públicas no Mundo do Trabalho

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "XIV Congresso Brasileiro de Sociologia. GT 30 - Precarização, Solidarismo e Políticas Públicas no Mundo do Trabalho"

Transcrição

1 XIV Congresso Brasileiro de Sociologia GT 30 - Precarização, Solidarismo e Políticas Públicas no Mundo do Trabalho O Transporte urbano por mototaxistas em Manaus: precarização e sociabilidade Juçara Lobato da Silva (UNICAMP HISTEDBR) 28 a 31 de Julho de 2009, Rio de Janeiro/RJ

2 O Transporte urbano por mototaxistas em Manaus: precarização e sociabilidade Juçara Lobato da Silva 1 O presente texto aborda a recente regulamentação da profissão de mototaxistas e algumas das questões que perpassam este acontecimento. As grandes e pequenas cidades que não conseguiram planejar adequadamente seu sistema de transporte, de acordo com as demandas urbanas, sofrem com o problema do transporte coletivo. Por isso em Manaus, ganhou destaque e importância o serviço de transporte por mototáxis, principalmente na periferia, a zona leste, fazendo emergir uma categoria de trabalhadores identificados como mototaxistas com visibilidade política, inicialmente pelas manifestações no espaço público e pela formação de inúmeras associações responsáveis na organização destes serviços, que satisfazem reais necessidades por transportes da população. Contudo, eles mantêm algumas polêmicas e divergências com outros segmentos do transporte urbano como empresários do transporte coletivo, taxistas e mesmo com usuários que desconfiam de sua idoneidade, que os acusam de imperícia no trânsito e receiam dos perigos de se utilizar estes serviços. O transporte por mototaxistas é reflexo da dinâmica da expansão urbana em Manaus, da política de transporte urbano na capital, das conseqüências da reestruturação produtiva na zona franca de Manaus e das dificuldades das políticas públicas em formar, qualificar e criar opções de geração de renda aos contingentes de trabalhadores em idade produtiva no Estado do Amazonas, dentre outras correlações passíveis de serem feitas. O texto foi desenvolvimento principalmente através de entrevistas com mototaxistas integrantes de duas associações situadas na zona leste de Manaus, uma filiada ao sindicato e a outra não, nestas entrevistas abordávamos, principalmente, suas condições de trabalho. Há dois anos acompanhávamos, como moradora e pesquisadora, os fenômenos urbanos da zona leste de Manaus e havíamos coletados alguns dados. Após as eleições

3 municipais e com as novas perspectivas do sindicato com a aprovação da profissão surgiram algumas restrições e cuidados com o tema. Os trabalhadores e o sindicato estão vivenciando um momento importante, o da regulamentação da profissão na esfera federal, estadual e municipal com conseqüente empoderamento do sindicato, o que também levou a cumprimentos de compromissos políticos desencadeados pelo processo, pois nele os mototaxistas, associações e o sindicato teceram compromissos com suas articulações ou aliados políticos. Compondo o texto a partir das observações e leituras no arquivos das associações, acompanhamento de reportagens de jornais, boletins da câmara federal e entrevistas com os trabalhadores em mototáxis. Enfim, é um fenômeno que requer pesquisa de maior fôlego, o texto apenas acena para o contexto do mesmo e para as possibilidades de aprofundá-lo. Os mototaxistas desenvolveram redes sociabilidades que exercem papel positivo na organização das associações e do sindicato, no fortalecimento e no reconhecimento deles como profissionais. Conseguiram melhorar sua imagem agilizando a troca e repasse de diversas informações sobre a dinâmica cotidiana da cidade, as vias de transporte urbano, sobre os acidentes e etc., redes necessárias entre si e para se manterem enquanto canais de utilidade à polícia e moradores da área onde estabelecem seus postos de trabalho e oferecer maior presteza aos usuários. As atividades de mototaxistas garantem a manutenção ou complementação de renda a diversas famílias, em sua maioria eles são pais de famílias que encontraram nesta atividade um meio de sobrevivência. E, ao contrário de muitos outros postos de trabalhos precarizados, formais ou informais, eles conseguiram se organizar tanto a nível municipal, estadual e federal para fazer suas reivindicações. As associações e sindicatos alcançaram expressividade e força para o reconhecimento da atividade na constituição federal, o que era urgente para eles porque embora alguns poucos municípios brasileiros tivessem regulamentado a atividade isto era inconstitucional pois, não havia na lei magna algo que referendasse. Isto significa também que conseguiram superar o lobby político dos empresários do transporte e de alguns setores do serviço de saúde que os acusam de aumentar os índices de acidentes de trânsito. Conseqüente à regulamentação virão as possibilidades de serem amparados pelo Ministério do Trabalho, obterem recursos para os sindicatos, 1 Doutoranda em Educação da Universidade Estadual de Campinas, pertence ao grupo de Pesquisa História, Sociedade e Educação HISTEDBR.

4 comprar planos de saúde e etc. Suas lutas expuseram e expõem a fragilidade do poder público em elaborar políticas de transporte urbano, elas evidenciam formas de trabalhos precarizadas, demonstram novas sociabilidades de trabalho que, ao mesmo tempo, vem mostrando as alternativas elaboradas pela sociedade para suprir suas demandas por transporte, outro caso não tão evidente é que, a categoria desempenhou papel importante no último pleito eleitoral de Manaus dada a sua inserção na maior zona eleitoral e na qual puderam circular e colaborar na difusão da campanha além, do efeito multiplicador que representa a adesão dos mototaxista coesos e seus familiares. Estamos nos reportando a eventos recentes, a aprovação da regulamentação da profissão no final de maio, as eleições no pleito do ano passado. Nesse ano de 2009, a cidade de Manaus viu recrudescer uma série de manifestações que envolvem a serviço de transporte urbano, que vez por outra se afloram, principalmente na periferia, não são questões pontuais elas vem se reincidindo porque tocam no âmago dos problemas urbanos desta cidade, podemos evidenciar isto com os seguintes acontecimentos recentes: A retirada de ônibus de empresa de transporte coletivo e ameaça desta de processar a prefeitura; o aumento abrupto de passagem e corte na quantidade de passes por estudantes que se mobilizaram e fecharam ruas e avenidas da cidade causando enormes congestionamentos pois, durante dias eles reivindicaram nas ruas o retorno deste direitos assegurados em 1998; as manifestações dos taxistas que desfilaram em carreata pedido por segurança, protestando contra os transportes ilegais e pressionando as autoridades municipais para tomar uma posição diante de reclamações antigas da categoria; a paralisação de motoristas e cobradores de ônibus que entraram em greve por aumento de salário e melhores condições de trabalho; As manifestações dos kombeiros (designação aos trabalhadores do transporte coletivo, feitos por carros tipo kombi ou van, que atuam em algumas áreas periféricas da cidade) que foram à prefeitura e ameaçaram denunciar o prefeito recém eleito por transporte indevido de eleitores, feitos por eles mesmos, caso não fosse esquecido o aviso de que viria uma ordem de repressão e extinção das rotas feitas pelos kombeiros. Enfim, é o caos urbano enfrentado pelos moradores, que afora esta situação vê a cidade em processo de construções de viadutos em pontos de articulação entre as principais vias, crescente aumento da frota de carro e da periferia. O serviço de transporte coletivo historicamente é deficiente pois, atendeu e

5 atende somente a interesses econômicos e não em cumpre o papel de serviço público vital a todos, elemento importante no desenvolvimento social e econômico de toda a população, da cidade. Para entender este caos urbano precisamos nos remeter a questões estruturais, históricas, explorar a conjuntura política local seria um bom início, atualmente apesar do prefeito ter ganhado a eleição, vigorou uma insatisfação latente em parte da população insatisfeita com a retomado do governo, do homem público que já teve vários mandatos seguidos após a reabertura democrática. Por outro lado, houve descontentamento com o não cumprimento de acordos campanha, como no caso dos kombeiros que logo se viram sem o apóio, negociado em campanha eleitoral, para a manutenção de suas atividades diárias. Em 2009, uma das primeiras atitudes da Câmara Municipal e do Executivo foi a aprovação do aumento das tarifas de ônibus e diminuição para 1/3 da quantidade de meia passagem que os estudantes tinham direito (eram 120, passaram para 40 passes mensais), uma clara postura de atendimentos a interesses que não seja o da maioria da população, que precisa do serviço. Dentro deste panorama chama a atenção o fato de uma categoria envolvida diretamente no transporte urbano não ter ocupado o espaço público no mesmo sentido que os demais, o da insatisfação. Os mototaxistas que possuem condições tão precárias de trabalho quanto os demais e sofrem tanto quanto os caos urbano não se manifestam. Porém, entender o porquê da não integração destes a estas mobilizações requer que nos remetamos as articulações políticas do sindicato e associações a nível local e aos ganhos do movimento nacional pela regulamentação da profissão. Entre as exigências para o exercício da profissão de mototaxistas e de motoboys estão a idade mínima de 21 anos para ser condutor, habilitação na categoria "A" por pelo menos dois anos e a realização de cursos de formação profissional, o que é consenso entre os mototaxistas porém, será necessário se articular ao Estado e Município para efetivar estes ganhos e manter o trabalho da categoria. Então, alem de considerar as questões urbanas, podemos também elencar dois momentos que configuram a particularidade das ações dos mototaxistas: a nível nacional, é o resultado das longas luta e mobilizações, só no câmara federal o projeto tramitava desde 2001, a outra é a articulação do sindicato de mototaxistas do Amazonas a partidos políticos, parlamentares e desejo do sindicato em eleger um representante da categoria.

6 A nível local, o apóio irrestrito do sindicato ao atual prefeito, Amazonino Mendes, durante e após a eleição se deu de modo efetivo, como consta nos informativos produzidos pelo sindicato, em que este promete que não serão medidos esforços para a regulamentar os mototáxis (informativo da SMTA, FEV/2009), quando a lei federal estava em processo de aprovação, além de entrevistas em que ficava claro o apóio prefeito. Ou seja, esta situação lhe está sendo favorável momentaneamente porém, o não posicionamento frente a situação do caos urbano não demonstra ganho político para a categoria, uma vez que seria o momento de também expor suas carências e demandas mas, se posicionar. No entanto, se encontram no momento da espera, em receber o retorno do apóio oferecido: a liberações de 3 mil de motos para circular dentro das padronização e normas específicas. Segundo o sindicato isto já está sendo organizado pelos órgãos responsáveis, DETRAN e EMTU, e sob sua consulta pois, são os conhecedores do que será necessário na padronização e organização do serviço. O Sindicato de Mototaxistas no Amazonas, o SMTA, com sede em Manaus, vive o clima de reorganização para a expansão de responsabilidades, aumento das arrecadações de contribuições sindicais, aumento da força política e poder de representatividade. Crescerá o número de associados (todo dia vem crescendo) pois, diversas outras associações que não se filiavam, hoje se vêem obrigadas a isto já que, será o SMTA que indicará quem será legalizado para circular nas ruas da cidade. A sindicalização será um dos critérios para entrar na lista da futura concessão, para atuar legalmente no transporte público de passageiros no Estado. Segundo nos informaram, a EMTU, DETRAN e SMTA selecionarão aqueles que farão os cursos de formação e reciclagem, ou seja, vislumbra-se um mecanismo que somente o sindicato será o articulador entre o mototaxistas e os órgãos responsáveis. O ambiente social e político dos mototaxistas se contextualiza dentro das necessidades de infraestrutura que a expansão urbana, em Manaus e demais cidade do interior, trouxeram. Manaus cresceu através de dois surtos de urbanização. O primeiro foi vivenciado com o ciclo da Borracha, de 1850 a 1910 e da nova política econômica que promoveu a instalação de um pólo industrial, a Zona Franca. A industrialização não significou desenvolvimento social abrangente. As conseqüências foram a intensificação das desigualdades sociais que gerou expectativa

7 de melhoria de vida ao contingente populacional vindo do interior do Estado e do nordeste, mas não as superou. No interior do Amazonas, o quadro era e continua sendo de grande diferença em relação a capital, retratos de abandono do poder público; os interioranos procuraram a cidade como única alternativa para fugir da estagnação econômica, problemas sociais e tentar uma vida melhor na capital; o êxodo rural foi o principal fator de inchaço urbano. Através de uma propaganda, não assumida pelo Governo Federal, fez-se acreditar que na Amazônia havia condições de receber e oferecer melhores condições aos imigrantes que foram atraídos pelo sucesso dos primeiros anos da Zona Franca, porém, com a crescente especialização do trabalho e depois com a reestruturação produtiva os operários não voltaram aos postos de trabalho, passando a exercer atividade em trabalho informais, sem jamais retomar postos de trabalho na indústria, muitos procuraram outras formas de trabalho e renda, caindo na informalidade e nos trabalhos precarizados. A população de imigrantes concentrou-se em Manaus; a população de Manaus passou de 311,3 mil para 1,2 milhão de habitantes entre 1970 e No censo de 2000 era 1,4 milhão, já em 2004 apontava quase 1,6 milhão de habitantes, o oitavo município mais populosa do Brasil. Valle (2000:126) em seu balanço das conseqüências sociais da Zona Franca, afirma que: "diversos estudos nas décadas de 70 e 80 assinalaram as conseqüências sociais da criação da Zona Franca. O inchaço urbano, a inexistência de infra-estrutura urbana, a elevação dos índices de violência e marginalidade, a prostituição infantil, a distribuição de renda, a evasão de divisas, a constituição de uma nova estrutura ocupacional, a transformação do seringueiro em operário foram, entre outros, os aspectos ressaltados nas pesquisas realizadas nas duas décadas". Estas características da cidade após seu crescimento conseqüentemente afetam, mais diretamente, os estratos baixos da população que são moradores de áreas periféricas onde as mazelas sociais são mais agudas pois, não participam dos benefícios do crescimento econômico desigual que promoveram o aumento do fosso social. A análise dos movimentos reivindicatórios em Manaus estão estreitamente relacionada às transformações causadas pela implantação do modelo de industrialização da Zona Franca de Manaus que promove a concentração de renda. A expansão urbana de Manaus é caracterizada pelo crescimento através de ocupações na periferia, localizada ao leste e norte da cidade. Os primeiros bairros que

8 surgiram remetem ao estudo da implantação da Zona Franca e à exigência do capital de melhorar a estrutura central da cidade, acarretando a remoção dos moradores da Cidade Flutuante (palafitas estabelecidas em frente à cidade) para uma área distante do centro, originando o atual bairro da Compensa I e II, na zona oeste da cidade. Depois, em continuidade a política de segregação territorial, o processo de expansão foi direcionada para a zona leste, que iniciou no bairro de Petrópolis, intensificando-se após 1985, com o surgimento dos bairros do São José, Tancredo Neves, Zumbi, Armando Mendes, Jorge Teixeira, com notável continuidade do processo nesta mesma direção, até os dias atuais com os bairros Cidade de Deus, Novo Aleixo, Alfredo Nascimento, Novo Reino, Val Paraíso, Nova Cidade, João Paulo, dentre diversos outros. Estes bairros formam uma imensa área periférica na qual não há previsão de cessação deste processo, de contínua expansão e segregação social, posto que não recebe do poder público a atenção devida e os números de crescimento da região não aponta tendência inversa. É nesta área que atuam os transportes ilegais como as lotações e mototáxis além dos táxis, ônibus coletivos e alternativos (micro-ônibus regularizados pela prefeitura). O sistema de transporte urbano historicamente foi e continua sendo problemático em Manaus, por mais que mobilizações se façam, o poder dos empresários de transporte norteiam as políticas de transporte coletivo que se mantém desde a implantação dos bondes, ainda no século XIX. Magalhães (2003), que analisou historicamente este fenômeno em Manaus, concluiu que o fator que mais repercutiu de maneira negativa, foi o fato da exploração desses serviços estarem desde o princípio a cargo do empreendimento privado, colocando em desvantagem seu aspecto social por se constituir como elemento mercadológico que ao privilegiar o fator lucrativo, reduziu as possibilidades de comodidade dos usuários Nos finais da década de 1980 houveram várias manifestações que culminaram com quebra-quebra e implosão de ônibus, greves de motoristas e cobradores foram recorrentes. É desta época que surge as mototáxis em Manaus como alternativa e complementação ao transporte de passageiros. O SMTA foi fundada em 1997 mas até o presente ano ainda não tinha conseguido arregimentar a maioria das associações existentes, na capital e interior. Na

9 verdade, nem existe um número preciso de quantas associações existem, dada a proliferação constante destas nos últimos anos. O que não significa que a categoria não esteja organiza, muito menos que não houvesse mobilizações de forma conjunta entre associações, pois eles pro necessidade premente já fizeram carreatas, manifestação na câmara municipal, realizaram festas, passeios e participaram dos grandes acontecimentos pela regulamentação da profissão em Brasília. Apontar para número é incorrer em imprecisões porém, teremos que recorrer aos números apontados pelo sindicato mas, não confirmados. São em torno de 500 mil mototaxistas no Brasil, 30 mil no Estado do Amazonas. Dado ao novo status de articulador oficial junto aos órgãos municipais e estaduais, o SMTA vem aumentando suas filiações, atualmente em torno de 2 mil (até maio de 2009), contando com 23 associações filiadas na capital. Alguns números não nos foram permitidos consultar e outros não se tem mesmo nenhum tipo de acompanhamento como da quantidade de associações no interior do Estado ou do fluxo e quantidade de serviços oferecidos pelo sindicato (auxílios aos acidentados, corte de cabelo, consulta médica). Tratando das condições de trabalho, eles narram diversas situações de extrema insegurança a todo momento em que estejam trabalhando, por estarem atuando no transporte que em si já é violento, pela instabilidade dos ganhos diários, a falta de âmparo à saúde e a família em casos de acidentes, a violência a que estão expostos na relação com os passageiros, colegas de trabalho e com a polícia e criminosos. Quem atua como mototaxista sabe que está expostos as adversidades, por isto mesmo, conseguiram estabelecer uma rede de sociabilidade que se deu pelo esforço da maioria em mudar a imagem do grupo. Antes eram vistos com desconfiança pelos vizinhos e moradores dos locais onde se instalavam aos poucos passaram a ser vistos como uma espécie de segurança que está sempre atento aos acontecimento, vigias do local onde instalam seus os postos de atendimento, aos moradores é vantajoso os terem por perto já que conseguem contactar a polícia e os proto-atendimentos com rapidez em caso de acidente ou perigo. Os mototaxistas vivenciam intensamente os acontecimentos urbanos segundo eles a imagem deles já se alterou bastante e até a polícia já os vêem como parceiros que podem agilizar e colaborar na segurança pública, os próprios moradores e comerciantes passarão a pedir instalação de pontos dos seus serviços.

10 Claro que muitas situações desagradáveis aos trabalhadores em mototáxis ainda ocorrem, está longe do ideal, como é muito variado o perfil daqueles que ingressam na atividade não há como exercer pressão sobre todos, nem exigir, até então um perfil adequado, alguns atuam sazonalmente, outros alugam ou dividem motocicletas, outros trabalham em outro tipo de atividade e complementam com esta. Em geral trabalham mais de 10 horas por dia fazendo seus horários de trabalho e, por isso, possuem sobrecarga de trabalho, pois são responsáveis pelo seu rendimento após cada jornada diária. Com a regulamentação e fortalecimento do sindicato, progressivamente vão diminuir as associações que se mantém sem o sindicato, a divisão entre aqueles que tem acesso as qualificações e a legalização das motocicletas irão se aprofundar, existem tendência positivas e negativas nesse processo. Por isso, é importante estudar as especificidades dos motaxistas, compor o perfil destes considerando: a escolaridade, profissão anterior, quantidade de filhos, naturalidade, e etc. suas demandas, ações políticas, disputas internas pela organização da categoria, expectativas de qualificação e manutenção para os postos de trabalho ou se possuem expectativas de alteração da ocupação que exercem. Dentro de preocupações que tentem compreender as questões do trabalho, da dinâmica urbana e das políticas públicas a emergência dos mototaxistas são fenômenos a serem explorados. Referências Bibliográficas HARVEY, David. Condição Pós-moderna. São Paulo: Loyola, LIMA, Marcos Castro. O ir e vir urbano: uma análise sobre o transporte coletivo na Manaus dos anos de Manaus: UFAM, Dissertação. MAGALHÃES, Soraia Pereira. O transporte coletivo urbano de Manaus: bondes, ônibus, de madeira e metálicos. Manaus: UFAM/PPGSC, Dissertação. PINHEIRO, Maria Luiza Ugarte. A cidade sobre ombros: trabalho e conflito no Porto de Manaus, ed. Manaus:EDUA, RIBEIRO, Marlene. De seringueiro a agricultor / pescador a operário metalúrgico: um estudo sobre o processo de expropriação / proletarização / organização dos trabalhadores amazonenses. Minas Gerais: UFMG, Dissertação. SILVA, Juçara Lobato da. Movimentos Reivindicatórios de Bairros em Manaus. Manaus: UFAM, Monografia. VALLE, M. Isabel de Medeiros. Globalização e reestruturação produtiva: um estudo de caso sobre a produção off shore em Manaus. Rio de janeiro: UFRJ, TESE.

USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE

USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE Land use and densification along mass transit corridors in Belo Horizonte Daniel Freitas Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

URBANIZAÇÃO BRASILEIRA

URBANIZAÇÃO BRASILEIRA URBANIZAÇÃO BRASILEIRA Urbanização é um conceito geográfico que representa o desenvolvimento das cidades. Neste processo, ocorre a construção de casas, prédios, redes de esgoto, ruas, avenidas, escolas,

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO DA ELABORAÇÃO DO PCCS - SUS DE RONDONÓPOLIS

RELATÓRIO FINAL DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO DA ELABORAÇÃO DO PCCS - SUS DE RONDONÓPOLIS RELATÓRIO FINAL DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO DA ELABORAÇÃO DO PCCS - SUS DE RONDONÓPOLIS Janeiro/2014 PREFEITO MUNICIPAL Percival dos Santos Muniz SECRETÁRIA MUNICIPAL DE SAÚDE Marildes Ferreira do Rego

Leia mais

ANÁLISE CARTOGRÁFICA DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE POUSO ALEGRE/MG

ANÁLISE CARTOGRÁFICA DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE POUSO ALEGRE/MG ANÁLISE CARTOGRÁFICA DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE POUSO ALEGRE/MG Maria Itaiana Ferreira de Moraes 1 ; Thiago César Frediani Sant Ana 2 RESUMO: A vida social do homem está vinculada a ação de interação

Leia mais

Órgão Ministério do Turismo (MTur) Representação Efetiva Câmara Temática de Turismo Sustentável e Infância do CNT Representante Ana Paula de Siqueira

Órgão Ministério do Turismo (MTur) Representação Efetiva Câmara Temática de Turismo Sustentável e Infância do CNT Representante Ana Paula de Siqueira T U R I S M O Órgão Ministério do Turismo (MTur) Representação Efetiva Câmara Temática de Turismo Sustentável e Infância do CNT Representante Ana Paula de Siqueira Assessora Secretaria Geral da CNC Ações

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA DE VOTORANTIM / SP

PLANO MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA DE VOTORANTIM / SP PLANO MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA DE VOTORANTIM / SP 1ª Conferência - março de 2016 tema: lançamento do processo de elaboração do Plano O QUE É MOBILIDADE URBANA? Mobilidade é a forma de deslocamento

Leia mais

Um ano após o PDE, ainda há muito o que ser apurado Seg, 02 de Junho de :00

Um ano após o PDE, ainda há muito o que ser apurado Seg, 02 de Junho de :00 Em 2007 o Observatório da Educação ouviu pesquisadores, gestores, professores e representantes da sociedade civil sobre o PDE. Na ocasião, dúvidas, expectativas, críticas e elogios recepcionaram o Plano.

Leia mais

As linhas políticas do MTST:

As linhas políticas do MTST: As linhas políticas do MTST: Resolução final do I Encontro Nacional (2011) Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto QUEM SOMOS? O MTST é um movimento que organiza trabalhadores urbanos a partir do local em

Leia mais

14/05/14. Tema 5 - Mobilizações e Movimentos Sociais na Área do Trabalho e no Contexto Rural. Objetivos da Aula. Para início de conversa

14/05/14. Tema 5 - Mobilizações e Movimentos Sociais na Área do Trabalho e no Contexto Rural. Objetivos da Aula. Para início de conversa Tema 5 - Mobilizações e Movimentos Sociais na Área do Trabalho e no Contexto Rural Professora Ma. Laura Santos Objetivos da Aula Discorrer sobre o desenvolvimento das cooperativas no decorrer do século

Leia mais

REFORMA SINDICAL E TRABALHISTA: EM ANÁLISE E DEBATE Rio de Janeiro, 11 de Maio de 2013

REFORMA SINDICAL E TRABALHISTA: EM ANÁLISE E DEBATE Rio de Janeiro, 11 de Maio de 2013 REFORMA SINDICAL E TRABALHISTA: EM ANÁLISE E DEBATE Rio de Janeiro, 11 de Maio de 2013 Helder Molina Historiador, mestre em Educação, Doutor em Políticas Públicas e Formação Humana, professor da Faculdade

Leia mais

ESTRUTURA FUNDIÁRIA BRASILEIRA

ESTRUTURA FUNDIÁRIA BRASILEIRA ESTRUTURA FUNDIÁRIA BRASILEIRA Estrutura Fundiária A estrutura fundiária corresponde ao modo como as propriedades rurais estão dispersas pelo território e seus respectivos tamanhos, que facilita a compreensão

Leia mais

O Brasil possui uma população de , com uma densidade demográfica de 22,42 hab/km²;

O Brasil possui uma população de , com uma densidade demográfica de 22,42 hab/km²; A POPULAÇÃO BRASILEIRA Características Gerais O Brasil possui uma população de 191.715.083, com uma densidade demográfica de 22,42 hab/km²; A população brasileira ocupa o território de modo bastante irregular.

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2011

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2011 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 2011 Ano 4 Número Especial MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2011 Os resultados apresentados referem-se aos

Leia mais

Situação do jovem no mercado de trabalho no Brasil: um balanço dos últimos 10 anos 1

Situação do jovem no mercado de trabalho no Brasil: um balanço dos últimos 10 anos 1 Situação do jovem no mercado de trabalho no Brasil: um balanço dos últimos 1 anos 1 Marcio Pochmann 2 São Paulo fevereiro de 2.7. 1 Texto preliminar, sujeito a modificações. Situação do jovem no mercado

Leia mais

Era Vargas. Do Governo Provisório ao Estado Novo

Era Vargas. Do Governo Provisório ao Estado Novo Era Vargas Do Governo Provisório ao Estado Novo Períodos Governo provisório (1930-1934) Tomada de poder contra as oligarquias tradicionais Governo Constitucional (1934-1937) Período legalista entre dois

Leia mais

Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC

Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC Luis Paulo Bresciani Consórcio Intermunicipal Grande ABC Universidade Municipal de São Caetano do Sul ciclo de debates A indústria

Leia mais

PROJETO MILÊNIO: rio, Coesão Social e Governança a Democrática. Pesquisa: Estudo comparativo sobre o papel das atividades imobiliário

PROJETO MILÊNIO: rio, Coesão Social e Governança a Democrática. Pesquisa: Estudo comparativo sobre o papel das atividades imobiliário PROJETO MILÊNIO: Observatório rio das Metrópoles: Território, rio, Coesão Social e Governança a Democrática Pesquisa: Estudo comparativo sobre o papel das atividades imobiliário rio-turísticas na transformação

Leia mais

População em Brasil ,33% Região Norte ,98% Região Nordeste ,18%

População em Brasil ,33% Região Norte ,98% Região Nordeste ,18% 1 O Brasil é o quinto país mais populoso do mundo. De acordo com o Censo Demográfico de 2010, a população brasileira é de 190 732 694 pessoas. Veja os dados da população para cada região e responda: População

Leia mais

Antonio Neto. Palestrante: Seminário Regulamentação da Profissão. Desafios e direitos dos trabalhadores de TI. Regulamentar é preciso?

Antonio Neto. Palestrante: Seminário Regulamentação da Profissão. Desafios e direitos dos trabalhadores de TI. Regulamentar é preciso? Palestrante: Antonio Neto Seminário Regulamentação da Profissão 13 de setembro de 2016 Desafios e direitos dos trabalhadores de TI. Regulamentar é preciso? SINDPD Fundado em 14 de agosto de 1984 Maior

Leia mais

Eleições 2016 São Paulo

Eleições 2016 São Paulo Eleições 06 São Paulo JOB 6_068 Pesquisa registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo SP-00908/06 Perfil da Amostra Especificações Técnicas - Pesquisa Quantitativa - Objetivo Levantar um conjunto

Leia mais

Revoluções, Exceções e Vantagens Brasileiras

Revoluções, Exceções e Vantagens Brasileiras Revoluções, Exceções e Vantagens Brasileiras Primavera Árabe Para iniciar nossa discussão devemos compreender superficialmente as causas, a evolução e as consequencias das revoltas populares, em maior

Leia mais

PROPOSTAS PARA DIMINUIR OS ÍNDICES DE ACIDENTES DE MOTOCICLETAS NA GRANDE FLORIANÓPOLIS

PROPOSTAS PARA DIMINUIR OS ÍNDICES DE ACIDENTES DE MOTOCICLETAS NA GRANDE FLORIANÓPOLIS PROPOSTAS PARA DIMINUIR OS ÍNDICES DE ACIDENTES DE MOTOCICLETAS NA GRANDE FLORIANÓPOLIS 1 * How many ears must one man have, Before he can hear people cry? * How many deaths will it take till he knows,

Leia mais

Ato contra a terceirização no Recife une sindicatos e movimentos sociais

Ato contra a terceirização no Recife une sindicatos e movimentos sociais Ato contra a terceirização no Recife une sindicatos e movimentos sociais Manifestantes fizeram passeata pelas ruas do Centro da capital. Protesto foi organizado pela CUT-PE e conta com apoio de estudantes.

Leia mais

Entre o Suas e o Plano Brasil sem Miséria: Os Municípios Pactuando Caminhos Intersetoriais. 14º Encontro Nacional do Congemas

Entre o Suas e o Plano Brasil sem Miséria: Os Municípios Pactuando Caminhos Intersetoriais. 14º Encontro Nacional do Congemas Entre o Suas e o Plano Brasil sem Miséria: Os Municípios Pactuando Caminhos Intersetoriais 14º Encontro Nacional do Congemas Plano deve ser visto como uma marca que explicita o compromisso com a intrínseca

Leia mais

NOTÍCIAS ETENE 04 DE MAIO DE 2011 RESULTADOS DO CENSO 2010

NOTÍCIAS ETENE 04 DE MAIO DE 2011 RESULTADOS DO CENSO 2010 NOTÍCIAS ETENE 04 DE MAIO DE 2011 RESULTADOS DO CENSO 2010 População brasileira cresce quase 20 vezes desde 1872 A população do Brasil alcançou a marca de 190.755.799 habitantes na data de referência do

Leia mais

O Brasil no início do século XX

O Brasil no início do século XX O Brasil no início do século XX Crise de 1929 reorganização das esferas estatal e econômica no Brasil ; Década de 1920 deslocamento da economia agro-exportadora industrialização impulsionado pela 1ª Guerra

Leia mais

Gestão de Pessoas em Atenção Domiciliar

Gestão de Pessoas em Atenção Domiciliar Gestão de Pessoas em Atenção Domiciliar Terceirização de Mão de Obra: Modelos de Contratação Frente as Exigências de Mercado Rosana Margarete de Freitas Vieira Diretora Executiva da Med Lar Internações

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA MODO DE TRANSPORTE COLETIVO E INDIVIDUAL PESQUISAS ORIGEM-DESTINO 1997 E 2002

ANÁLISE COMPARATIVA MODO DE TRANSPORTE COLETIVO E INDIVIDUAL PESQUISAS ORIGEM-DESTINO 1997 E 2002 ANÁLISE COMPARATIVA MODO DE TRANSPORTE COLETIVO E INDIVIDUAL PESQUISAS ORIGEM-DESTINO 1997 E 2002 Carlos Paiva paivacardoso@yahoo.com.br 1. INTRODUÇÃO Dando continuidade ao estudo iniciado no artigo Escolha

Leia mais

para uma cidade melhor

para uma cidade melhor PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO CARLOS A participação da sociedade A participação da sociedade para uma cidade melhor Problemas urbanos Perda de tempo e dinheiro Viagens sem conforto Maior risco de

Leia mais

Aprendizagem ao Longo da Vida Inquérito à Educação e Formação de Adultos 2007

Aprendizagem ao Longo da Vida Inquérito à Educação e Formação de Adultos 2007 Aprendizagem ao Longo da Vida Inquérito à Educação e Formação de Adultos 2007 25 de Novembro de 2009 A publicação Aprendizagem ao Longo da Vida Inquérito à Educação e Formação de Adultos 2007, apresenta,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA ENCAMINHADA NO DIA 05/08/2013

APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA ENCAMINHADA NO DIA 05/08/2013 APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA ENCAMINHADA NO DIA 05/08/2013 Estratégia de Ação para o Movimento de Luta dos Profissionais da Área Tecnológica no Espírito Santo pela garantia do Salário Mínimo Profissional estabelecido

Leia mais

Reabertura da Serra Pelada otimismo, confrontos, assassinatos e denuncias por Simone Helen Drumond de Carvalho

Reabertura da Serra Pelada otimismo, confrontos, assassinatos e denuncias por Simone Helen Drumond de Carvalho Nando Oliveira formado em Técnico em Segurança e Medicina do Trabalho pergunta para Simone no Café História Serra Pelada no próximo ano será reaberta de forma mecanizada por capital estrangeiro. O que

Leia mais

Fundamentos Históricos Teóricos e Metodológicos do Serviço Social IV. ANDREIA AGDA SILVA HONORATO Professora

Fundamentos Históricos Teóricos e Metodológicos do Serviço Social IV. ANDREIA AGDA SILVA HONORATO Professora Fundamentos Históricos Teóricos e Metodológicos do Serviço Social IV ANDREIA AGDA SILVA HONORATO Professora Seminário TRABALHO E SERVIÇO SOCIAL:O REDIMENSIONAMENTO DA PROFISSÃO ANTE AS TRANSFORMAÇÕES SOCIETÁRIAS

Leia mais

Segundo o Censo 2010 aponta que aproximadamente 85% é urbano;

Segundo o Censo 2010 aponta que aproximadamente 85% é urbano; A URBANIZAÇÃO BRASILEIRA 1 Início de nossa urbanização Segundo o Censo 2010 aponta que aproximadamente 85% é urbano; Nossa economia estava voltada para a exportação; As primeiras ocupações urbanas se deram

Leia mais

Eixo Temático: Temas Transversais

Eixo Temático: Temas Transversais ISSN 2359-1277 A COMPREENSÃO DA DIVISÃO SEXUAL NO TRABALHO: UMA POSIÇÃO DESIGUAL Geovana Boni de Novaes, giiboninovaes@hotmail.com; Keila Pinna Valensuela (Orientadora), keilapinna@hotmail.com; Universidade

Leia mais

A EXPANSÃO URBANA NA REGIÃO LESTE DA CIDADE DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA (SP) E A FORMAÇÃO DE NOVAS CENTRALIDADES

A EXPANSÃO URBANA NA REGIÃO LESTE DA CIDADE DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA (SP) E A FORMAÇÃO DE NOVAS CENTRALIDADES 47 A EXPANSÃO URBANA NA REGIÃO LESTE DA CIDADE DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA (SP) E A FORMAÇÃO DE NOVAS CENTRALIDADES Nathália Oliveira Silva Costa 1 ; Alexandre Carvalho de Andrade 2. 1 nathaliacosta40@hotmail.com;

Leia mais

A URBANIZAÇÃO PELA INDUSTRIALIZAÇÃO: MODIFICAÇÃO DO ESPAÇO PELA CRIAÇÃO DO DISTRITO INDUSTRIAL RENAULT EM SÃO JOSÉ DOS PINHAIS- BAIRRO BORDA DO CAMPO.

A URBANIZAÇÃO PELA INDUSTRIALIZAÇÃO: MODIFICAÇÃO DO ESPAÇO PELA CRIAÇÃO DO DISTRITO INDUSTRIAL RENAULT EM SÃO JOSÉ DOS PINHAIS- BAIRRO BORDA DO CAMPO. A URBANIZAÇÃO PELA INDUSTRIALIZAÇÃO: MODIFICAÇÃO DO ESPAÇO PELA CRIAÇÃO DO DISTRITO INDUSTRIAL RENAULT EM SÃO JOSÉ DOS PINHAIS- BAIRRO BORDA DO CAMPO. Helen Caroline Cunha BARBOSA Universidade Federal

Leia mais

Características. Em 2014, foram visitados 151 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Abrangência nacional

Características. Em 2014, foram visitados 151 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Abrangência nacional Rio de Janeiro, 13/11/2015 Abrangência nacional Características Temas investigados no questionário básico Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho e rendimento Trabalho infantil

Leia mais

Manifs tomam as ruas de Paris

Manifs tomam as ruas de Paris Manifs tomam as ruas de Paris Marcelo Burgos *, Há muito tempo que a greve se faz presente na sociedade francesa. Estas manifestações também sempre foram muito registradas, seja por fotografia ou outros

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS 12) Segundo Marx,as relações de produção ou a natureza da produção e a organização do trabalho, determinam a organização de uma sociedade em um específico momento histórico. Em relação ao pensamento de

Leia mais

Carta de compromisso com a mobilidade por bicicletas - candidatos a prefeito

Carta de compromisso com a mobilidade por bicicletas - candidatos a prefeito Em abril de 2012 a Ciclocidade e o CicloBR iniciaram o projeto Eleições 2012 e a bicicleta em São Paulo, com objetivo de promover a discussão sobre o tema durante as eleições e garantir o compromisso dos

Leia mais

A ascensão da mulher no mercado de trabalho

A ascensão da mulher no mercado de trabalho A ascensão da mulher no mercado de trabalho Proposta de redação: Há uma considerável inserção de senhoras e senhoritas no mercado de trabalho, fruto da falência dos modelos tradicionais civilizatórios.

Leia mais

INSTITUIÇÕES PARTICIPANTES DA SUB-REDE CIDADES

INSTITUIÇÕES PARTICIPANTES DA SUB-REDE CIDADES Rede Clima Cidades COORDENADORES Roberto Luiz do Carmo (IFCH/NEPO/UNICAMP) Heloisa Soares de Moura Costa (UFMG) INSTITUIÇÕES PARTICIPANTES DA SUB-REDE CIDADES Nepo/Unicamp, Cedeplar-UFMG, UnB, UFSCar,

Leia mais

PROC. Nº 1190/07 PLL Nº 024/07 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

PROC. Nº 1190/07 PLL Nº 024/07 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Um grande desafio do Poder Público é, sem sombra de dúvida, a geração de trabalho e renda nas cidades, especialmente naquelas de grande porte que se caracterizam, economicamente, pelo

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS - GEOGRAFIA - 1 BIMESTRE

LISTA DE EXERCÍCIOS - GEOGRAFIA - 1 BIMESTRE LISTA DE EXERCÍCIOS - GEOGRAFIA - 1 BIMESTRE ALUNO (A): nº CIANORTE, MARÇO DE 2011 1. (UFMT) Em relação ao processo de urbanização brasileiro, no período de 1940 a 2000, analise a tabela abaixo. (MENDES,

Leia mais

18ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA O CASO DO BILHETE ÚNICO NO METRÔ DE SÃO PAULO

18ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA O CASO DO BILHETE ÚNICO NO METRÔ DE SÃO PAULO 18ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA O CASO DO BILHETE ÚNICO NO METRÔ DE SÃO PAULO Autores: Diamantino A. Sardinha Neto (METRÔ-SP) José Garcia da Conceição (METRÔ-SP) Inclusão e exclusão social Convém

Leia mais

PLANTÕES DE FÉRIAS GEOGRAFIA

PLANTÕES DE FÉRIAS GEOGRAFIA PLANTÕES DE FÉRIAS GEOGRAFIA Nome: Nº: Série: 2º ANO Turma: Profª JÉSSICA CECIM Data: JULHO 2016 1. ROTEIRO a) Industrialização Brasileira e Urbanização 2. EXERCÍCIOS 1. A respeito do processo da industrialização

Leia mais

Objetivo Geral: Objetivos Específicos:

Objetivo Geral: Objetivos Específicos: Objetivo Geral: Superação da pobreza e geração de trabalho e renda no meio rural por meio de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável. Objetivos Específicos: Inclusão produtiva das populações

Leia mais

em 2013 e, no Fundamental II, de 5,0 em 2011 para 4,7 em Com esses índices em decréscimo fica evidenciada a falta de investimento na qualidade

em 2013 e, no Fundamental II, de 5,0 em 2011 para 4,7 em Com esses índices em decréscimo fica evidenciada a falta de investimento na qualidade Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação apresenta as propostas dos candidatos à prefeitura da cidade de Campo Grande no segundo turno das eleições de 2016 Rose PSDB Confira o programa

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA ENEGE CONSELHO DAS ESCOLAS DE GEOLOGIA PROGRAMAÇÃO

APRESENTAÇÃO DA ENEGE CONSELHO DAS ESCOLAS DE GEOLOGIA PROGRAMAÇÃO Sumário APRESENTAÇÃO DA ENEGE... 3 CONSELHO DAS ESCOLAS DE GEOLOGIA... 4 PROGRAMAÇÃO... 5 Dia 22 de Janeiro... 5 Divulgação da ENEGE... 5 Apresentação da situação jurídica e planejamento financeiro 2015...

Leia mais

Causas dos movimentos migratórios

Causas dos movimentos migratórios Causas dos movimentos migratórios As migrações iniciadas na Pré-História, visavam suprir uma necessidade de sobrevivência de homens e mulheres (alimento, abrigo). A expansão marítima provocou a ocupação

Leia mais

UNIDADE: DATA: 03 / 12 / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 7.º ANO/EF

UNIDADE: DATA: 03 / 12 / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 7.º ANO/EF SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: 03 / 2 / 205 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 7.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

LEGISLAÇÃO TRABALHISTA: SITUAÇÃO DOS TRABALHADORES EM ARAUCÁRIA, NO

LEGISLAÇÃO TRABALHISTA: SITUAÇÃO DOS TRABALHADORES EM ARAUCÁRIA, NO LEGISLAÇÃO TRABALHISTA: SITUAÇÃO DOS TRABALHADORES EM ARAUCÁRIA, NO MERCADO FORMAL E INFORMAL MARIA CATHARINA N. DE CARVALHO O Brasil vive um momento de crise no setor previdenciário, muitos trabalhadores

Leia mais

Sonhar sozinho poder ser apenas um sonho; quando sonhamos juntos é mais fácil tornar uma realidade." Dom Helder

Sonhar sozinho poder ser apenas um sonho; quando sonhamos juntos é mais fácil tornar uma realidade. Dom Helder Turismo Rural e Natural Sonhar sozinho poder ser apenas um sonho; quando sonhamos juntos é mais fácil tornar uma realidade." Dom Helder O Associativismo como Indutor do Crescimento Empresarial Caso ACETER

Leia mais

Francisco Aparecido Cordão

Francisco Aparecido Cordão 128 ENTREVISTA O PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO (PRONATEC) RESULTADOS E DESAFIOS Um dos investimentos prioritários do governo federal para a educação em todo o país é o Programa

Leia mais

OS DESAFIOS DO CONGRESSO PARA 2017 LEGISLAÇÃO TRABALHISTA HÉLIO ZYLBERSTAJN FEA/USP E FIPE

OS DESAFIOS DO CONGRESSO PARA 2017 LEGISLAÇÃO TRABALHISTA HÉLIO ZYLBERSTAJN FEA/USP E FIPE HÉLIO ZYLBERSTAJN FEA/USP E FIPE Brasília 08/02/2017 1. Introdução 2. Terceirização (PL da Câmara 30/2015) 3. Trabalho Intermitente (PL do Senado 218/2016 4. Programa Seguro-Emprego (MP 761/2016) 5. Reforma

Leia mais

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 2014 Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 Indicadores Sociais Construção baseada em observações geralmente

Leia mais

Tensões, perspectivas e desafios do ensino médio no brasil: entre a obrigatoriedade e a evasão escolar.

Tensões, perspectivas e desafios do ensino médio no brasil: entre a obrigatoriedade e a evasão escolar. Tensões, perspectivas e desafios do ensino médio no brasil: entre a obrigatoriedade e a evasão escolar. Andréia Melanda Chirinéa Universidade Sagrado Coração e-mail: andreia.melanda@gmail.com Mayara Cristina

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Mestrado em Planejamento e Gestão do Território

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Mestrado em Planejamento e Gestão do Território UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Mestrado em Planejamento e Gestão do Território Título: Análise da intervenção do Estado nas dinâmicas de mobilidade urbana: a aplicação do instrumento do Pólo Gerador de Tráfego

Leia mais

Unidade II PERSPECTIVAS PROFISSIONAIS. Prof. José Junior

Unidade II PERSPECTIVAS PROFISSIONAIS. Prof. José Junior Unidade II PERSPECTIVAS PROFISSIONAIS EM SERVIÇO SOCIAL Prof. José Junior As demandas e as respostas da categoria profissional aos projetos societários Projetos societários são aqueles de determinada classe

Leia mais

Discurso de posse da Diretoria Executiva eleita para 2017 Roberto Brandão novo presidente

Discurso de posse da Diretoria Executiva eleita para 2017 Roberto Brandão novo presidente Brasília, 14 de fevereiro de 2017. Discurso de posse da Diretoria Executiva eleita para 2017 Roberto Brandão novo presidente Cumprimentos e agradecimentos Senhoras e senhores, Autoridades aqui presentes

Leia mais

Desenvolvimento e Sindicalismo Rural no Brasl

Desenvolvimento e Sindicalismo Rural no Brasl 2 COORDENAÇÃO GERAL DO PROJETO 98-99 Alberto Brock - CONTAG Altemir Tortelli - CUT Armando Santos Neto Assessor da CONTAG Eugênio Peixoto Assessor da CONTAG Maria de Fátima R. da Silva - CONTAG Hilário

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA DE HABITAÇÃO E SANEAMENTO AMBIENTAL

PLANO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA DE HABITAÇÃO E SANEAMENTO AMBIENTAL PLANO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA DE HABITAÇÃO E SANEAMENTO AMBIENTAL OUTUBRO/2009 Experiências de Conselhos e Planos Locais de Habitação

Leia mais

DOCENTE: JORDANA MEDEIROS COSTA

DOCENTE: JORDANA MEDEIROS COSTA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE DISCIPLINA: GEOGRAFIA DOCENTE: JORDANA MEDEIROS COSTA Conteúdos Estrutura fundiária brasileira; Mão-de-obra empregada no campo;

Leia mais

1ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE AMBIENTAL

1ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE AMBIENTAL 1ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE AMBIENTAL A ação humana sobre a natureza faz parte da história da civilização. Neste inicio de século, porém, a consciência sobre os impactos desta intervenção tem adquirido

Leia mais

produção no Brasil 3. Panorama da formalização nas MPE s 4. Políticas públicas de formalização para o segmento dos micro e pequenos empreendimentos

produção no Brasil 3. Panorama da formalização nas MPE s 4. Políticas públicas de formalização para o segmento dos micro e pequenos empreendimentos Formalização recente em pequenas unidades de 1. Contexto geral 2. Ciclos da formalização produção no Brasil 3. Panorama da formalização nas MPE s 4. Políticas públicas de formalização para o segmento dos

Leia mais

A INSERÇÃO DOS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO EM 2012

A INSERÇÃO DOS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO EM 2012 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO FEDERAL NOVEMBRO DE 2013 A INSERÇÃO DOS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO EM 2012 Em comemoração ao dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, data consagrada

Leia mais

CARTA DE COMPROMISSO COM A MOBILIDADE POR BICICLETAS

CARTA DE COMPROMISSO COM A MOBILIDADE POR BICICLETAS CARTA DE COMPROMISSO COM A MOBILIDADE POR BICICLETAS Compreendendo que, Por todo o mundo, o uso da bicicleta vem sendo tratado como um importante indicador de qualidade de vida, havendo um consenso crescente

Leia mais

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas.

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Rio de Janeiro, 18/09/2014 1 Abrangência nacional Temas investigados: Características Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho e rendimento Trabalho infantil Fecundidade Características

Leia mais

Mobilidade urbana: tendências e desafios Apresentador: Carlos Henrique Ribeiro de Carvalho Pesquisador do IPEA.

Mobilidade urbana: tendências e desafios Apresentador: Carlos Henrique Ribeiro de Carvalho Pesquisador do IPEA. São Paulo, Novembro/2013 Mobilidade urbana: tendências e desafios Apresentador: Carlos Henrique Ribeiro de Carvalho Pesquisador do IPEA. Deslocamentos urbanos no Brasil: tendências recentes Fonte: Ipea

Leia mais

Arquivos, Bibliotecas, Centros de Documentação, Museus: Por uma Política Pública Regional de Memória e Patrimônio

Arquivos, Bibliotecas, Centros de Documentação, Museus: Por uma Política Pública Regional de Memória e Patrimônio Arquivos, Bibliotecas, Centros de Documentação, Museus: Por uma Política Pública Regional de Memória e Patrimônio Maria de Lourdes Ferreira Centro de Memória de Diadema Secretaria de Cultura do Município

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAÇOIABA DA SERRA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAÇOIABA DA SERRA DECRETO Nº. 1491, DE 10 DE JANEIRO DE 2013. Institui a Mesa Permanente de Negociação com os Servidores Municipais - MESA e dá outras providências.. MARA LÚCIA FERREIRA DE MELO, Prefeita Municipal da Cidade

Leia mais

PCMAT. Programa de Condições e Meio Ambiente na Indústria da Construção

PCMAT. Programa de Condições e Meio Ambiente na Indústria da Construção PCMAT Programa de Condições e Meio Ambiente na Indústria da Construção Características da atividade Heterogeneidade do produto final Temporariedade do estabelecimento Transitoriedade de processos, instalações

Leia mais

ESTUDO MULHERES METALÚRGICAS

ESTUDO MULHERES METALÚRGICAS História do 8 de março É uma data simbólica que busca reforçar a luta cotidiana das mulheres por igualdade social entre gênero, em que as diferenças biológicas sejam respeitadas, mas não sirvam de pretexto

Leia mais

O PERFIL SOCIECONÔMICO DOS SENADORES DA REPUBLICA EM RELAÇÃO AO PERFIL DA POPULAÇÃO BRASILEIRA

O PERFIL SOCIECONÔMICO DOS SENADORES DA REPUBLICA EM RELAÇÃO AO PERFIL DA POPULAÇÃO BRASILEIRA O PERFIL SOCIECONÔMICO DOS SENADORES DA REPUBLICA EM RELAÇÃO AO PERFIL DA POPULAÇÃO BRASILEIRA Autores : SANTOS, Edvanderson Ramalho dos¹; ALMIRON, Adriana de²; PIPINO, Wictoria Gabriely de Souza²; OLIVEIRA,

Leia mais

O CASO DO RIO GRANDE DO NORTE

O CASO DO RIO GRANDE DO NORTE O CASO DO RIO GRANDE DO NORTE O Estado do Rio Grande do Norte tem uma área territorial de 52,7 mil de km² sendo o 22º estado brasileiro em dimensões territoriais, correspondente a 0,62% do tamanho do Brasil,

Leia mais

Teoria de Karl Marx ( )

Teoria de Karl Marx ( ) Teoria de Karl Marx (1818-1883) Professora: Cristiane Vilela Disciplina: Sociologia Bibliografia: Manual de Sociologia. Delson Ferreira Introdução à Sociologia. Sebastião Vila Sociologia - Introdução à

Leia mais

01- Analise a figura abaixo e aponte as capitais dos 3 estados que compõem a Região Sul.

01- Analise a figura abaixo e aponte as capitais dos 3 estados que compõem a Região Sul. PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 7º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL - PARTE 1 ============================================================================================= 01- Analise

Leia mais

PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO

PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO A Gestão Participativa, com a construção de múltiplos canais de consulta, com a participação em decisões, com o controle Social,

Leia mais

UM COTIDIANO DE EXPERIÊNCIAS NO JAPÃO.

UM COTIDIANO DE EXPERIÊNCIAS NO JAPÃO. UM COTIDIANO DE EXPERIÊNCIAS NO JAPÃO. Relato de Experiências de atividades desenvolvidas pelo Programa de Intercâmbio entre Governos Locais Japão-Brasil, 2013. Por ETHNA THAISE UNBEHAUN. Psicóloga Este

Leia mais

A INSERÇÃO DOS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS

A INSERÇÃO DOS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS NOVEMBRO DE 2012 A INSERÇÃO DOS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS A sociedade brasileira comemora, no próximo dia 20 de novembro, o Dia da

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2016

PROJETO DE LEI Nº, DE 2016 PROJETO DE LEI Nº, DE 2016 (Do Sr. Evair de Melo) Institui a Política Nacional de Incentivo à Produção de Borracha Natural de Qualidade. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Esta Lei institui a Política

Leia mais

Ano III Nov/2015. Eduardo Rios Ribeiro e Prof. Dr. Luciano Nakabashi

Ano III Nov/2015. Eduardo Rios Ribeiro e Prof. Dr. Luciano Nakabashi No presente boletim é feita uma análise sobre a mudança da estrutura produtiva nas regiões administrativas do estado de São Paulo, com foco nos segmentos da indústria de transformação e da construção civil,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Da Sra. ERIKA KOKAY)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Da Sra. ERIKA KOKAY) PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Da Sra. ERIKA KOKAY) Acrescenta Seção à Consolidação das Leis do Trabalho para dispor sobre os motoristas e os cobradores de ônibus urbanos e interurbanos. O Congresso Nacional

Leia mais

Reunião do Diretório Nacional do PT Brasília, 29 de outubro de 2015 RESOLUÇÃO SOBRE AS ELEIÇÕES DE 2016

Reunião do Diretório Nacional do PT Brasília, 29 de outubro de 2015 RESOLUÇÃO SOBRE AS ELEIÇÕES DE 2016 Reunião do Diretório Nacional do PT Brasília, 29 de outubro de 2015 RESOLUÇÃO SOBRE AS ELEIÇÕES DE 2016 O Diretório Nacional do PT abre formalmente o debate sobre as eleições municipais de 2016 convicto

Leia mais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Númer o 05/2006 Cenário Moveleiro Número 05/2006 1 Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Leia mais

II ENCUENTRO INTERNACIONAL INCLUSIÓN SOCIAL EN LOS METROS LA INCLUSIÓN SOCIAL EM SISTEMAS DE TRANSPORTE LA EXPERIENCIA BRASILEÑA

II ENCUENTRO INTERNACIONAL INCLUSIÓN SOCIAL EN LOS METROS LA INCLUSIÓN SOCIAL EM SISTEMAS DE TRANSPORTE LA EXPERIENCIA BRASILEÑA II ENCUENTRO INTERNACIONAL INCLUSIÓN SOCIAL EN LOS METROS LA INCLUSIÓN SOCIAL EM SISTEMAS DE TRANSPORTE LA EXPERIENCIA BRASILEÑA LIMA, DICIEMBRE del 2012 Prof. Dr. Emilio Merino INDICE 1. Que es la movilidad

Leia mais

Palavras-chave: Salas de Recursos Multifuncionais. Alunos com Necessidades Educacionais especiais. Avaliação.

Palavras-chave: Salas de Recursos Multifuncionais. Alunos com Necessidades Educacionais especiais. Avaliação. 01191 AVALIAÇÃO PARA O PLANEJAMENTO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO: INSTRUMENTO NECESSÁRIO À INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NEEs NA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE IMPERATRIZ RESUMO MSc Rita Maria Gonçalves de Oliveira

Leia mais

Atividade supervisionada de Assessoria de Comunicação

Atividade supervisionada de Assessoria de Comunicação Atividade supervisionada de Assessoria de Comunicação Turma 131 Professora: Cleide Luciane Antoniutti Integrantes: Diego De Souza Basto França Lidiane Da Silva Barbosa Dos Santos Lilian de Melo Virginia

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO O TRÂNSITO E O BRASILEIRO A SEGURANÇA DE TRÂNSITO NO BRASIL. Entrevistas em Profundidade Brasília, Abril/2014

PESQUISA DE OPINIÃO O TRÂNSITO E O BRASILEIRO A SEGURANÇA DE TRÂNSITO NO BRASIL. Entrevistas em Profundidade Brasília, Abril/2014 PESQUISA DE OPINIÃO O TRÂNSITO E O BRASILEIRO A SEGURANÇA DE TRÂNSITO NO BRASIL Entrevistas em Profundidade Brasília, Abril/2014 Introdução Este material apresenta a síntese dos resultados das pesquisas

Leia mais

PROCESSO SELETIVO GEOGRAFIA

PROCESSO SELETIVO GEOGRAFIA PROCESSO SELETIVO GEOGRAFIA EIXO TEMÁTICO: O MUNDO 1 O ESPAÇO MUNDIAL CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS HABILIDADES Compreender o espaço geográfico como resultante das interações históricas entre sociedade e natureza

Leia mais

Território e planejamento de longo prazo: a experiência do Estudo da Dimensão territorial do planejamento

Território e planejamento de longo prazo: a experiência do Estudo da Dimensão territorial do planejamento Território e planejamento de longo prazo: a experiência do Estudo da Dimensão territorial do planejamento Leandro Freitas Couto Analista de Planejamento e Orçamento 27.07.2016 Retomada do planejamento

Leia mais

Limites dos modelos de prevenção e novas abordagens em acidentes de trânsito: o caso dos motociclistas

Limites dos modelos de prevenção e novas abordagens em acidentes de trânsito: o caso dos motociclistas Ministério do Trabalho e Emprego FUNDACENTRO Limites dos modelos de prevenção e novas abordagens em acidentes de trânsito: o caso dos motociclistas Eugênio Hatem Diniz- Fundacentro; UFMG Fernando Augusto

Leia mais

Unidade: Introdução à Sociologia

Unidade: Introdução à Sociologia Unidade: Introdução à Sociologia Construção do conhecimento em sociologia Senso comum: conjunto de opiniões, recomendações, conselhos, práticas e normas fundamentadas na tradição, nos costumes e vivências

Leia mais

Rio de Janeiro, 30 de novembro de 2015.

Rio de Janeiro, 30 de novembro de 2015. Rio de Janeiro, 30 de novembro de 2015. Ofício 025DG/2015 Prezado presidente do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional COFFITO, MD Sr. Roberto Mattar Cepeda A Sociedade Brasileira de Geriatria

Leia mais

A história das cidades e os desastres a percepção de perigo ou ameaça

A história das cidades e os desastres a percepção de perigo ou ameaça A história das cidades e os desastres a percepção de perigo ou ameaça A história das cidades e os desastres a percepção de risco A história das cidades e os desastres - passado remoto: os grandes desastres

Leia mais

RECURSOS FINANCEIROS UTILIZADOS PARA AS COMPRAS DE NATAL 2016

RECURSOS FINANCEIROS UTILIZADOS PARA AS COMPRAS DE NATAL 2016 RECURSOS FINANCEIROS UTILIZADOS PARA AS COMPRAS DE NATAL 2016 Novembro 2016 81% possuem expectativas de que 2017 será um ano financeiramente melhor O ano de 2016 não tem sido fácil para boa parte dos brasileiros.

Leia mais

ELEIÇÕES 2016 O QUE VOCÊ PRECISAR SABER

ELEIÇÕES 2016 O QUE VOCÊ PRECISAR SABER ADVOCACIA & CONSULTORIA EVILSON BRAZ Rua Rodrigues de Aquino, n.º 267, 9º Andar/Sala 903 Edf. Asplan, Centro, João Pessoa/PB - (083) 98761-0375/99989-6277/3021-8444 E-mail: evilsonbraz@ig.com.br / Site:

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Institucional Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Institucional Apoio Patrocínio Institucional Parceria Institucional Apoio O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam

Leia mais

1. Introdução. 2. Objetivos. Geral. Específicos

1. Introdução. 2. Objetivos. Geral. Específicos 0 1. Introdução O crescimento da morbimortalidade pelos acidentes envolvendo motociclistas nos últimos dez anos é uma realidade, conhecida pelos dados divulgados pelas instituições de trânsito, transporte

Leia mais