Javascript 101. Parte 2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Javascript 101. Parte 2"

Transcrição

1 Javascript 101 Parte 2

2 Recapitulando O Javascript é uma linguagem de programação funcional Os nossos scripts são executados linha a linha à medida que são carregados. O código que está dentro de uma função é lido e salvo na memória, mas só é executado quando a função é chamada. Variáveis Devemos usar sempre a palavra reservada var para declarar uma variável antes de a usar. Ao acto de atribuir um valor inicial a uma variável dá-se o nome de inicialização. Uma variável pode ser declarada e inicializada ao mesmo tempo ou separadamente. Uma declaração de variável é uma instrução simples que termina com um ponto-e-vírgula. Funções Uma função é uma colecção de instruções que estão agrupadas. As funções são definidas e chamadas separadamente. Podemos enviar informação para uma função, passando argumentos na chamada da função. A declaração de uma função não precisa que se escreva um ponto-e-virgula no final da função.

3 Operadores

4 Operadores Operadores Aritméticos: + - * / % São usados para realizar operações aritméticas entre valores e/ou variáveis. O operador de módulo - % - devolve o resto inteiro da divisão de dois números Os operadores ++ e --, adicionam ou subtraem uma unidade a um valor inicial. Fazer alert(++10) ou alert(10++) são coisas diferentes: No primeiro caso, primeiro é somado uma unidade a 10, e depois é feito o alert, sendo exibido 11; No segundo caso, primeiro é feito o alert do 10, e depois é somada uma unidade ao 10. ex.: console.log( ((5+3)/2)++ ); // devolve 5

5 Operadores Operadores de Comparação: < <= ==!= >= > Usamo-los para comparar valores entre si. Os operadores < e > servem para validar se um valor é maior (>) ou menor (<) que outro; Os operadores <= e => validam se um valor é maior/menor ou igual a outro; O operador == (igual) valida se um valor é igual a outro. Para além deste, existe ainda o operador === (igual e do mesmo tipo) que valida se os valores são iguais e do mesmo tipo. O operador!= valida se um valor é diferente de outro. Tal como acima, existe também o operador! ==, que valida, não só, se um valor é diferente do outro mas também se são de tipos diferentes. ex.: console.log( 5<10 ); // devolve true; console.log( 5!=10 ); // devolve true; console.log( 5==10 ); // devolve false; console.log( 10<=10 ); // devolve true; console.log( 10== 10 ); // devolve true; console.log( 10=== 10 ); // devolve false;

6 Operadores Operadores Lógicos: &&! O operador lógico AND (&&) serve para avaliar duas preposições simultaneamente. A regra para este operador é: - Sempre que uma das opções da condição seja falsa, o resultado é falso. Só quando ambas as preposições são verdadeiras é que o resultado é verdadeiro. ex.: (true && false); // devolve false O operador lógico OR ( ) serve para avaliar duas preposições independentemente. A regra para este operador é: Basta que uma das condições seja verdadeira, para o resultado ser verdadeiro. ex.: (true false); // devolve true O operador lógico NOT (!) pega numa preposição e inverte-lhe o valor. ex.: (!true); // devolve false

7 Operadores Operadores de Atribuição += -= *= /= São usados para abreviar instruções que pretendam somar, subtrair, multiplicar ou dividir um qualquer número a uma variável. Ou seja, se tivermos a seguinte variável: var a = 5; E lhe quisermos somar o número 10, em vez de escrevermos: a = a + 10; // a fica igual a 15 Escrevemos: a+=10; // a fica igual a 15

8 Operadores Concatenação de Strings: + Podemos usar o sinal de soma (+) para concatenar/juntar duas strings. ex.: var nome = António, frase = O seu nome é: + nome; console.log( frase );

9 Estruturas de Controlo

10 Estruturas de controlo As funções que escrevemos até agora faziam cálculos simples e tinham alguma flexibilidade ao usarmos variáveis e argumentos, mas queremos que as nossas aplicações sejam mais complexas que isso. Habitualmente, as tarefas necessitam que a aplicação reaja de forma diferente de acordo com determinadas condições. As estruturas de controlo servem para alterar a ordem de computação. Por exemplo: Determinadas linhas de código só são corridas se uma condição se verificar - estruturais condicionais (if, else); Porções de código são executadas várias vezes seguidas - estruturas de repetição (ciclos).

11 Condição if Uma instrução de if testa uma condição para saber se a mesma é verdadeira. Se a condição for verdadeira então o código dentro do if será executado. Se a condição não for verdadeira, então o if sai sem ser executado. Uma instrução de if simples tem o seguinte aspecto var x = 5; if( x > 0 ) { console.log( x + é maior que 0 ); } Uma vez que o valor de x é igual a 5, e 5 é maior que 0, então a condição é avaliada como true e o código dentro do if é executado.

12 Condição if Numa condição de if simples, é-nos permitido usar os operadores de comparação. Para relembrar: < <= == ===!=!== >= > Então e porque não podemos usar apenas =? O sinal de igual, em Javascript, é sempre um operador de atribuição. Ou seja, sempre que o Javascript encontra um = vai tentar atribuir o valor à direita do sinal à entidade do lado esquerdo. Assim, no seguinte exemplo, o valor de x é reescrito var x = 5; if (x=6) { console.log(x); // x vai ser igual a 6 }

13 Truthy vs true OK, mas e quando devo usar ===? O if não testa apenas pela verdade absoluta, e pode também testar para aquilo que se pode chamar um truthy value (uma verdadinha vá). Uma string que contenha caracteres, um número diferente de 0 ou uma variável que tenha sido declarada e inicializada vai ser avaliada como truthy e o código dentro do nosso if vai ser executado. Se quisermos testar se um valor é realmente true (ou seja, é avaliado usando o tipo de dados boolean true ) temos de usar === ou!==. O uso de == ou!= pode por vezes produzir resultados inesperados.

14 Condição else O if é bastante útil - permite-nos testar uma série de coisas e fazer com que o nosso programa se comporte de forma diferente dependendo dos resultados dos testes, mas dá-nos opções limitadas. É aí que entra a condição else. O else permite-nos definir um comportamento alternativo se a condição que testámos no if não for verdadeira. Eis o aspecto de um else : if( x === 5 ) { // código a ser executado se for true } else { // código a ser executado se não for true } Agora podemos preparar o nosso código para o caso da nossa condição ser verdadeira ou não.

15 Condição else if Mas ainda há mais Podemos usar o else e o if juntos para podermos abranger ainda mais possibilidades. Desta forma: if( x === 5 ) { // código a ser executado caso o valor de x seja 5 } else if ( y === 5 ) { // código a ser executado caso o valor de x não seja 5, mas que o valor de y é 5 } else { // código a ser executado caso nenhuma das condições if acima se verifiquem }

16 AND e OR Os operadores and (&&) e or ( ) permitem-nos testar várias condições no mesmo if. Para executar o mesmo código caso o x ou o y sejam iguais a 5, podemos usar o operador or : if( x === 5 y === 5 ) { //código é executado caso o valor de x seja 5 ou o valor de y seja 5 } Se quisermos que o código seja executado se o x e o y sejam iguais a 5, usamos o operador and : if( x === 5 && y === 5 ) { //código é executado quando tanto o valor de x como de y são 5 } É importante lembrar que em ambos os cenários, as condições são lidas da esquerda para a direita e só continuam a ser testadas se necessário.

17 Condições switch Se, por ventura, tivermos de fazer uma condição que possa ser reduzida a uma única variável (seja ela uma variável booleana, uma string ou número), em vez de utilizarmos as condições if else podemos usar as condições switch. Então quando devemos usar estas condições, em detrimento das condições if else? Quando estivermos a pensar em que tipo de condição vamos usar, devemos perguntar-nos: Consigo relacionar todas as variantes da minha condição a uma única variável? Se sim, então, usar a condição switch é uma opção válida, uma vez que, poupa algum tempo a escrever e é fácil de ler e interpretar. Caso contrário, e a comparação com uma única variável não for possível, então precisamos de usar o if else

18 Condições switch Sintaxe: switch ( valor_avaliado ) { case valor1: // código a ser executado; break; case valor2: // código a ser executado; break;... default: // código a ser executado; break; } Equivalente a: if( valor_avaliado === valor1 ) Equivalente ao else, ou seja, só é executado se as condições acima forem falsas

19 Condições switch O valor de controlo: Referi-me a ele como variável, o valor de controlo de uma condição de switch faz exactamente o que o nome sugere: controla o caminho de execução que a condição de switch vai seguir. O valor de controlo pode ser do tipo de dados primitivos: String, Number, Boolean. Os casos (case): Os caminhos de execução possíveis de uma condição de switch são deliniados pelos seus cases. Sem surpresa, os cases devem ser do mesmo tipo de dados do valor de controlo. Assim, se o vosso valor de controlo for um numero então, os cases do switch também o devem ser. Os casos devem ser seguidos pelo código a ser executado, caso o valor de controlo seja igual ao valor do case. Os blocos de código que se seguem não são envoltos em chavetas. No entanto, a seguir a cada bloco de código tem de se escrever a palavra reservada break;. Caso contrário, o programa continuaria a ler e a executar as linhas de código que se seguem, mesmo que fizessem parte de um case diferente. O caso default: É uma boa pratica aplicar, também, um caso default dentro de uma condição switch. A sintaxe é, em tudo, igual à dos cases, mas em vez de case usa-se a palavra reservada default desprovida de um valor de comparação. O default é usado para executar um bloco especifico de código quando nenhum dos casos anteriores é igual ao valor de controlo.

20 Ciclos for Por vezes, queremos que a nossa aplicação efectue tarefas repetitivas, mas não queremos que o nosso código se repita. É nesta altura que usamos estruturas de repetição, ou ciclos (loops). Os ciclos for permitem-nos especificar uma lógica para decidir quantas vezes repetimos uma tarefa e incluir uma variável que é actualizada de cada vez que o ciclo é corrido. Um ciclo for é estruturado da seguinte forma: for([inicialização]; [condição]; [expressão de update]){ // código a ser executado de cada vez que o loop corre }

21 Ciclos for Para iniciar o loop, precisamos de uma variável que vai controlar o nosso ciclo. Inicializamos esta variável com um valor inicial. É isto a inicialização. for( var i = 0; [condição]; [expressão de update]){ } // código a ser executado de cada vez que o loop corre É prática comum usar a letra i como nome da variável - é uma abreviação para iterator ou variável de iteração.

22 Ciclos for A seguir, temos de especificar uma condição que vai ser testada de cada vez que o ciclo é corrido. O ciclo é executado enquanto a condição for avaliada como true. for( var i = 0; i <= 5; [expressão de update]){ } // código a ser executado de cada vez que o loop corre

23 Ciclos for Finalmente, precisamos de uma expressão que vai actualizar o valor da variável de iteração depois de cada vez que o ciclo é corrido. for( var i = 0; i <= 5; i++ ){ // código a ser executado de cada vez que o loop corre } Nota: i++ e i+=1 são ambos notações curtas para i = i + 1. Assim, neste exemplo, o nosso ciclo vai correr 6 vezes (0-5), e cada vez que o ciclo completa uma volta, o valor da variável i (que pode ser usada dentro do ciclo) vai ser actualizado - é-lhe somado 1.

24 Matrizes (Arrays)

25 Matrizes (Arrays) Já falamos sobre alguns tipos de dados de Javascript - number, string, boolean, undefined e null. Estes tipos de dados simples só podem conter um valor único. Para além deles, também existem no Javascript, alguns tipos de dados mais complexos. Um exemplo desses tipos de dados são as matrizes ou arrays. As matrizes podem ser vistos como variáveis especiais que podem conter vários valores, no formato de uma tabela.

26 Matrizes (Arrays) No fundo, uma matriz pode ser vista como um objecto que possui algumas operações especiais, como, por exemplo, a possibilidade de contar o número de posições dentro da matriz. As matrizes possuem uma determinada dimensão, sendo que os valores nela guardados começam na posição 0. É por isso, muito comum usarmos ciclos for para manipularmos os dados das matrizes.

27 Matrizes (Arrays) Uma matriz é uma colecção de valores de qualquer tipo, escritos assim: [ cão, 2, 5, true ] Podemos atribuir uma matriz ao valor de uma variável, tal e qual como inicializaríamos uma variável de um tipo de dados simples: var cores = [ vermelho, amarelo, verde, azul ]; Para saber o número de elementos num array, usa-se a propriedade length da seguinte forma: console.log( cores.length ); // devolve 4

28 Matrizes (Arrays) Alguns métodos das matrizes, usando o array hipotético myarray : myarray.sort(); - ordena a matriz alfabeticamente myarray.reverse; - inverte a ordem dos elementos do array myarray.push( ); - adiciona um elemento ao final da matriz myarray.pop(); - remove o último elemento da matriz myarray.tostring(); - devolve uma string contendo os valores dos elementos do array, separados por vírgulas

29 Arrays e ciclos for Os itens numa matriz podem ser acedidos pelo numero da sua posição num array, usando uma notação de parêntesis rectos. A primeira posição num array, é a posição 0. var mycars = [ Ford, KIA, Peugeot ]; mycars[0] // Ford mycars[1] // KIA Assim, para fazer um ciclo que percorra os itens do array mycars, vamos inicializar a variável de iteração a 0. for( var i = 0; [condição]; [expressão de update]){ // código a ser executado de cada vez que o loop corre }

30 Arrays e ciclos for Tal como referi anteriormente, os arrays possuem uma propriedade chamada length. Podemos usa-la para escrever a condição do nosso loop. for( var i = 0; i < mycars.length; [expressão de update]){ // código a ser executado de cada vez que o loop corre } Finalmente, queremos correr o nosso ciclo uma vez por cada item na matriz, assim, vamos incrementar em 1 a nossa variável de iteração, de cada vez. for( var i = 0; i < mycars.length; i++ ){ // código a ser executado de cada vez que o loop corre }

31 Arrays e ciclos for Podemos agora usar o valor de i, em cada volta do ciclo, para aceder ao item do array mycars correspondente: for( var i = 0; i < mycars.length; i++ ){ console.log( mycars[i] ); } "

Algoritmos em Javascript

Algoritmos em Javascript Algoritmos em Javascript Sumário Algoritmos 1 O que é um programa? 1 Entrada e Saída de Dados 3 Programando 4 O que é necessário para programar 4 em JavaScript? Variáveis 5 Tipos de Variáveis 6 Arrays

Leia mais

Programação WEB I Estruturas de controle e repetição

Programação WEB I Estruturas de controle e repetição Programação WEB I Estruturas de controle e repetição Operadores de Incremento Operadores de incremento servem como expressões de atalho para realizar incrementos em variáveis Operadores de Incremento Vamos

Leia mais

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTA COMBA DÃO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS 2012-2015 PROGRAMAÇÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MÓDULO 2 Mecanismos de Controlo de

Leia mais

Flash MX ActionScript

Flash MX ActionScript Flash Programação MX ActionScript Multimédia Flash MX ActionScript Pedro Costa / 2004 Introdução Neste momento, o ActionScript é provavelmente a ferramenta mais poderosa integrada no Flash. Esta linguagem

Leia mais

2 echo "PHP e outros.";

2 echo PHP e outros.; PHP (Hypertext Preprocessor) Antes de qualquer coisa, precisamos entender o que é o PHP: O PHP(Hypertext Preprocessor) é uma linguagem interpretada gratuita, usada originalmente apenas para o desenvolvimento

Leia mais

OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE

OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE 3.1 Operadores Os operadores indicam o tipo de operação matemática que será executada gerando novos valores a partir de um ou mais operadores. São muito utilizados em

Leia mais

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática Folha 1-1 Introdução à Linguagem de Programação JAVA 1 Usando o editor do ambiente de desenvolvimento JBUILDER pretende-se construir e executar o programa abaixo. class Primeiro { public static void main(string[]

Leia mais

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C Resumo da Matéria de Linguagem de Programação Linguagem C Vitor H. Migoto de Gouvêa 2011 Sumário Como instalar um programa para executar o C...3 Sintaxe inicial da Linguagem de Programação C...4 Variáveis

Leia mais

Programação Básica em Arduino Aula 2

Programação Básica em Arduino Aula 2 Programação Básica em Arduino Aula 2 Execução: Laboratório de Automação e Robótica Móvel Variáveis são lugares (posições) na memória principal que servem para armazenar dados. As variáveis são acessadas

Leia mais

O que é o JavaScript?

O que é o JavaScript? JavaScript Introdução O JavaScript é utilizado por milhões de páginas na web para melhorar o design, validar forms, e muito mais O JavaScript foi inicialmente desenvolvido pela Netscape e é a linguagem

Leia mais

Até agora aprendemos formas para nomear e processar dados em Javascript.

Até agora aprendemos formas para nomear e processar dados em Javascript. Manipular HTML Recapitulando Até agora aprendemos formas para nomear e processar dados em Javascript. Os tipos de dados primários de que falámos (String, Number e Boolean) são exactamente isso - pequenas

Leia mais

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ 1 - VARIÁVEIS Variáveis espaço de memória reservado para armazenar tipos de dados, com um nome para referenciar seu conteúdo. Observações importantes Todas as variáveis devem

Leia mais

Tutorial de Matlab Francesco Franco

Tutorial de Matlab Francesco Franco Tutorial de Matlab Francesco Franco Matlab é um pacote de software que facilita a inserção de matrizes e vetores, além de facilitar a manipulação deles. A interface segue uma linguagem que é projetada

Leia mais

APOSTILA PHP PARTE 1

APOSTILA PHP PARTE 1 APOSTILA PHP PARTE 1 1. Introdução O que é PHP? PHP significa: PHP Hypertext Preprocessor. Realmente, o produto foi originalmente chamado de Personal Home Page Tools ; mas como se expandiu em escopo, um

Leia mais

Apostila Básica de Lógica e Programação para Game Maker por Giosepe Luiz 1

Apostila Básica de Lógica e Programação para Game Maker por Giosepe Luiz 1 Apostila Básica de Lógica e Programação para Game Maker por Giosepe Luiz 1 Sumário 1. Introdução a Lógica... 03 2. Verdadeiro e Falso... 03 3. Conectivo E e OU... 03 4. Negação... 04 5. Introdução a Programação...

Leia mais

Algoritmia e Programação APROG. Linguagem JAVA. Básico. Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2012/13) 1/31

Algoritmia e Programação APROG. Linguagem JAVA. Básico. Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2012/13) 1/31 APROG Algoritmia e Programação Linguagem JAVA Básico Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2012/13) 1/31 Linguagem Java Estrutura de um Programa Geral Básica Estruturas de Dados Variáveis Constantes Tipos de Dados

Leia mais

O código JavaScript deve ser colocado entre tags de comentário para ficar escondido no caso de navegadores antigos que não reconhecem a linguagem.

O código JavaScript deve ser colocado entre tags de comentário para ficar escondido no caso de navegadores antigos que não reconhecem a linguagem. 1 - O que é JAVASCRIPT? É uma linguagem de script orientada a objetos, usada para aumentar a interatividade de páginas Web. O JavaScript foi introduzido pela Netscape em seu navegador 2.0 e posteriormente

Leia mais

Capítulo 2. Fundamentos de Java

Capítulo 2. Fundamentos de Java Capítulo 2. Fundamentos de Java 1/52 Índice 2.1 - Variáveis Tipos Escopo Inicialização Casting Literais 2.2 - Operadores Aritméticos Relacionais Bit a Bit De atribuição 2.3 - Expressões, statements e blocos

Leia mais

Algoritmos Computacionais ( Programas )

Algoritmos Computacionais ( Programas ) Algoritmos Computacionais ( Programas ) A partir deste tópico, consideramos a utilização do universo Computacional na solução de problemas. Para tanto devemos lembrar que a transposição de problemas do

Leia mais

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo:

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo: Disciplina: Tópicos Especiais em TI PHP Este material foi produzido com base nos livros e documentos citados abaixo, que possuem direitos autorais sobre o conteúdo. Favor adquiri-los para dar continuidade

Leia mais

Introdução a PHP (Estruturas de Controle)

Introdução a PHP (Estruturas de Controle) Desenvolvimento Web III Introdução a PHP () Prof. Mauro Lopes 1-31 13 Objetivos Nesta aula iremos trazer ainda alguns conceitos básicos da programação com a Linguagem PHP. Iremos trabalhar conceitos das

Leia mais

Prof Evandro Manara Miletto. parte 2

Prof Evandro Manara Miletto. parte 2 Prof Evandro Manara Miletto parte 2 Sumário Estruturas de Controle Eventos Estruturas de controle características Estruturas de controle (ou condicionais) são executadas caso um teste seja atendido Permite

Leia mais

Introdução ao Javascript

Introdução ao Javascript Programação WEB I Introdução ao Javascript Apresentação da Disciplina,Introdução a linguagem Javascript Objetivos da Disciplina Apresentar os principais conceitos da linguagem Javascript referente à programação

Leia mais

Aula 4 Pseudocódigo Tipos de Dados, Expressões e Variáveis

Aula 4 Pseudocódigo Tipos de Dados, Expressões e Variáveis 1. TIPOS DE DADOS Todo o trabalho realizado por um computador é baseado na manipulação das informações contidas em sua memória. Estas informações podem ser classificadas em dois tipos: As instruções, que

Leia mais

Python Condicionais e Loops. Introdução à Programação SI1

Python Condicionais e Loops. Introdução à Programação SI1 Python Condicionais e Loops Introdução à Programação SI1 Conteúdo Comando de Decisão Comandos de Repetição Exercícios 13/06/2013 2 Condicional Controle de fluxo É muito comum em um programa que certos

Leia mais

ARRAYS. Um array é um OBJETO que referencia (aponta) mais de um objeto ou armazena mais de um dado primitivo.

ARRAYS. Um array é um OBJETO que referencia (aponta) mais de um objeto ou armazena mais de um dado primitivo. Cursos: Análise, Ciência da Computação e Sistemas de Informação Programação I - Prof. Aníbal Notas de aula 8 ARRAYS Introdução Até agora, utilizamos variáveis individuais. Significa que uma variável objeto

Leia mais

Internet e Programação Web

Internet e Programação Web COLÉGIO ESTADUAL PEDRO MACEDO Ensino Profissionalizante Internet e Programação Web 3 Técnico Prof. Cesar 2014 1 SUMÁRIO Criar sites dinâmicos em PHP --------------------------------------------------------

Leia mais

JavaScript (Funções, Eventos e Manipulação de Formulários)

JavaScript (Funções, Eventos e Manipulação de Formulários) Linguagem de Programação para Web JavaScript (Funções, Eventos e Manipulação de Formulários) Prof. Mauro Lopes 1-31 23 Objetivos Iremos avançar um pouco mais em nosso estudo sobre o JavaScript. Iremos

Leia mais

CAPITULO 5 COMANDO DE FLUXO IF

CAPITULO 5 COMANDO DE FLUXO IF CAPITULO 5 COMANDO DE FLUXO IF Sempre que for necessária a tomada de decisão dentro de um programa, você terá que utilizar um comando condicional, pois é por meio dele que o PHP decidirá que lógica deverá

Leia mais

O que é o Javascript?

O que é o Javascript? O que é o Javascript? JavaScript é uma linguagem para criação de Home-Pages. Funções escritas em JavaScript podem ser embutidas dentro de seu documento HTML. Com JavaScript você tem muitas possibilidades

Leia mais

Bruno Jurkovski Lucas Fialho Zawacki. Site do curso: www.inf.ufrgs.br/pet/cursos/ruby

Bruno Jurkovski Lucas Fialho Zawacki. Site do curso: www.inf.ufrgs.br/pet/cursos/ruby Bruno Jurkovski Lucas Fialho Zawacki Site do curso: www.inf.ufrgs.br/pet/cursos/ruby Por que Ruby? Sintaxe limpa e intuitiva: Por que Ruby? Fortemente orientada à objetos Note que não temos os tipos primitivos,

Leia mais

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA 4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA Vinicius A. de Souza va.vinicius@gmail.com São José dos Campos, 2011. 1 Sumário Tópicos em Microsoft Excel 2007 Introdução à criação de macros...3 Gravação

Leia mais

Aluísio Eustáquio da Silva

Aluísio Eustáquio da Silva 1 Aluísio Eustáquio da Silva SciLab Programável Material didático usado em aulas de Programação de Computadores, Algoritmos e Lógica de Programação Betim Maio de 2012 2 PROGRAMAÇÃO O SciLab permite que

Leia mais

Estrutura de Dados Básica

Estrutura de Dados Básica Estrutura de Dados Básica Professor: Osvaldo Kotaro Takai. Aula 4: Tipos de Dados O objetivo desta aula é apresentar os tipos de dados manipulados pela linguagem C, tais como vetores e matrizes, bem como

Leia mais

Variáveis e estruturas de controlo. Introdução à Programação André L. Santos

Variáveis e estruturas de controlo. Introdução à Programação André L. Santos Variáveis e estruturas de controlo Introdução à Programação André L. Santos Variáveis Uma variável pode ser vista como um espaço em memória onde um valor de determinado tipo (p.e. inteiro) pode ser guardado.

Leia mais

9 Comandos condicionais

9 Comandos condicionais 9 Comandos condicionais Um comando condicional é uma instrução empregada quando se deseja criar um desvio, isto é, a opção de executar-se ou não um determinado trecho de código, segundo uma condição. Em

Leia mais

JAVA NETBEANS PGOO Prof. Daniela Pires Conteúdo

JAVA NETBEANS PGOO Prof. Daniela Pires Conteúdo Conteúdo Estruturas de repetição (loops, laços)... 2 WHILE (enquanto)... 2 DO... WHILE (faça... enquanto)... 2 FOR... 3 FOREACH... 4 EXERCICIO LOOP FOR... 4 Novo Projeto... 5 Controles SWING... 10 1 Estruturas

Leia mais

Instituto Federal do Sertão-PE. Curso de PHP. Professor: Felipe Correia

Instituto Federal do Sertão-PE. Curso de PHP. Professor: Felipe Correia Instituto Federal do Sertão-PE Curso de PHP Professor: Felipe Correia Conteúdo Parte I Parte II Introdução Funções de strings Instalação Constantes Sintaxe Operadores Variáveis if else elseif Echo/Print

Leia mais

JSP - ORIENTADO A OBJETOS

JSP - ORIENTADO A OBJETOS JSP Orientação a Objetos... 2 CLASSE:... 2 MÉTODOS:... 2 Método de Retorno... 2 Método de Execução... 2 Tipos de Dados... 3 Boolean... 3 Float... 3 Integer... 4 String... 4 Array... 4 Primeira:... 4 Segunda:...

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 2 Introdução aos aplicativos Java Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 2.1 Introdução Programação de aplicativo Java. Utilize as ferramentas do JDK para compilar

Leia mais

Laboratório 4 Validação do Formulário

Laboratório 4 Validação do Formulário Laboratório 4 Validação do Formulário Introdução Agora que já definimos os nossos documentos usando xhtml e já os embelezámos através da utilização das CSS, está na hora de validar a informação que o utilizador

Leia mais

LINGUAGEM C: DESCOMPLICADA. Prof. André R. Backes

LINGUAGEM C: DESCOMPLICADA. Prof. André R. Backes LINGUAGEM C: DESCOMPLICADA Prof. André R. Backes 1 COMANDOS DE CONTROLE CONDICIONAL Os programas escritos até o momento são programas sequeciais: um comando é executado após o outro, do começo ao fim do

Leia mais

PHP. Hypertext Pre-Processor

PHP. Hypertext Pre-Processor PHP Hypertext Pre-Processor O que é o PHP? Uma linguagem de scripting é uma linguagem cujo código não tem de ser compilado para ser executado! O código escrito é interpretado em tempo de execução para

Leia mais

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10 1. TIPOS DE DADOS... 3 1.1 DEFINIÇÃO DE DADOS... 3 1.2 - DEFINIÇÃO DE VARIÁVEIS... 3 1.3 - VARIÁVEIS EM C... 3 1.3.1. NOME DAS VARIÁVEIS... 3 1.3.2 - TIPOS BÁSICOS... 3 1.3.3 DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS...

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA. CC 2º Período

PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA. CC 2º Período PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA CC 2º Período PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA Aula 06: Ponteiros Declarando e utilizando ponteiros Ponteiros e vetores Inicializando ponteiros Ponteiros para Ponteiros Cuidados a serem

Leia mais

Oracle PL/SQL Overview

Oracle PL/SQL Overview Faculdades Network Oracle PL/SQL Overview Prof. Edinelson PL/SQL Linguagem de Programação Procedural Language / Structured Query Language Une o estilo modular de linguagens de programação à versatilidade

Leia mais

A Linguagem Java. Alberto Costa Neto DComp - UFS

A Linguagem Java. Alberto Costa Neto DComp - UFS A Linguagem Java Alberto Costa Neto DComp - UFS 1 Roteiro Comentários Variáveis Tipos Primitivos de Dados Casting Comandos de Entrada e Saída Operadores Constantes 2 Comentários /** Classe para impressão

Leia mais

Programação Recursiva versão 1.02

Programação Recursiva versão 1.02 Programação Recursiva versão 1.0 4 de Maio de 009 Este guião deve ser entregue, no mooshak e no moodle, até às 3h55 de 4 de Maio. AVISO: O mooshak é um sistema de avaliação e não deve ser utilizado como

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

Curso: Ciência da Computação Disciplina: Construção de Compiladores Período: 2010-1 Prof. Dr. Raimundo Moura

Curso: Ciência da Computação Disciplina: Construção de Compiladores Período: 2010-1 Prof. Dr. Raimundo Moura UFPI CCN DIE Curso: Ciência da Computação Disciplina: Construção de Compiladores Período: 2010-1 Prof. Dr. Raimundo Moura O projeto Desenvolver um compilador de um subconjunto básico da linguagem PORTUGOL.

Leia mais

Iniciação ao JavaScript

Iniciação ao JavaScript Índice Iniciação ao JavaScript... 3 1. Introdução... 3 2. Inserir JavaScript numa página da Web... 3 2.1 O elemento ... 3 3. Comentários e blocos de código... 4 3.1 Comentários... 4 3.2 Blocos

Leia mais

Programação WEB II. Introdução. Variáveis, Constantes, Operadores, Estruturas de Seleção e Repetição Arrays e Vetores. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. Introdução. Variáveis, Constantes, Operadores, Estruturas de Seleção e Repetição Arrays e Vetores. Thiago Miranda dos Santos Souza Introdução Variáveis, Constantes, Operadores, Estruturas de Seleção e Repetição Arrays e Vetores Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Ementa da Disciplina

Leia mais

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Básico de Computadores Computador: dispositivos físicos + programas Dispositivos físicos: hardware Programas: as instruções que dizem aos dispositivos

Leia mais

PC Fundamentos Revisão 4

PC Fundamentos Revisão 4 exatasfepi.com.br PC Fundamentos Revisão 4 André Luís Duarte...mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças; subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão.is

Leia mais

Os dados no MySQL são armazenado em tabelas. Uma tabela é uma colecção de informação relacionada e consiste em colunas e linhas.

Os dados no MySQL são armazenado em tabelas. Uma tabela é uma colecção de informação relacionada e consiste em colunas e linhas. MySQL 101 Recapitulando Os dados no MySQL são armazenado em tabelas. Uma tabela é uma colecção de informação relacionada e consiste em colunas e linhas. As bases de dados são úteis quando necessitamos

Leia mais

PARA CASA * Como voce faria para armazenar o resultado em uma variavel chamada NOME?

PARA CASA * Como voce faria para armazenar o resultado em uma variavel chamada NOME? USO DE VARIAVEIS 1. Crie um programa Scratch que recebe um valor de entrada do usuário (p.ex. o nome do usuário), armazene este valor na variável padrão resposta e faça o personagem gato dizer o valor

Leia mais

A lógica de programação ajuda a facilitar o desenvolvimento dos futuros programas que você desenvolverá.

A lógica de programação ajuda a facilitar o desenvolvimento dos futuros programas que você desenvolverá. INTRODUÇÃO A lógica de programação é extremamente necessária para as pessoas que queiram trabalhar na área de programação, seja em qualquer linguagem de programação, como por exemplo: Pascal, Visual Basic,

Leia mais

Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados)

Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados) Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados) Os algoritmos são descritos em uma linguagem chamada pseudocódigo. Este nome é uma alusão à posterior implementação

Leia mais

Programação por Objectos. Java

Programação por Objectos. Java Programação por Objectos Java Parte 3: Métodos LEEC@IST Java 1/45 Métodos (1) Sintaxe Qualif Tipo Ident ( [ TipoP IdentP [, TipoP IdentP]* ] ) { [ Variável_local Instrução ]* Qualif: qualificador (visibilidade,

Leia mais

Introdução à Linguagem

Introdução à Linguagem Introdução à Linguagem Curso de Nivelamento do PPGMNE Janeiro / 2011 Juliano J. Scremin jjscremin@jjscremin.t5.com.br Um pouco de história Um pouco de história: Nascimento do Python Um pouco de história:

Leia mais

Desenvolvido por: Juarez A. Muylaert Filho - jamf@estacio.br Andréa T. Medeiros - andrea@iprj.uerj.br Adriana S. Spallanzani - spallanzani@uol.com.

Desenvolvido por: Juarez A. Muylaert Filho - jamf@estacio.br Andréa T. Medeiros - andrea@iprj.uerj.br Adriana S. Spallanzani - spallanzani@uol.com. UAL é uma linguagem interpretada para descrição de algoritmos em Português. Tem por objetivo auxiliar o aprendizado do aluno iniciante em programação através da execução e visualização das etapas de um

Leia mais

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos MÓDULO VII Acesso a Bases de Dados via Web Duração: 50 tempos Conteúdos (1) Conceitos

Leia mais

e à Linguagem de Programação Python

e à Linguagem de Programação Python Introdução a Algoritmos, Computação Algébrica e à Linguagem de Programação Python Curso de Números Inteiros e Criptografia Prof. Luis Menasché Schechter Departamento de Ciência da Computação UFRJ Agosto

Leia mais

PHP() é uma linguagem de integração de servidor que permite a criação de paginas dinâmicas. Como todas

PHP() é uma linguagem de integração de servidor que permite a criação de paginas dinâmicas. Como todas O que é PHP? Acrônimo de PHP: Hipertext Language PostProcessor Inicialmente escrita para o desenvolvimento de aplicações Web Facilidade para iniciantes e recursos poderosos para programadores profissionais

Leia mais

Estruturas de Repetição. Programação em Java 2006-2007. Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição. Programação em Java 2006-2007. Estruturas de Repetição Aula 4 Estruturas de Repetição Programação em Java 2006-2007 Estruturas de Repetição As estruturas repetitivas ou ciclos permitem repetir um conjunto de uma ou mais instruções O Java apresenta três variantes

Leia mais

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS 1. A Linguagem Access Basic. 2. Módulos e Procedimentos. 3. Usar o Access: 3.1. Criar uma Base de Dados: 3.1.1. Criar uma nova Base de Dados. 3.1.2. Criar

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES. Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação. JavaScript

Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES. Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação. JavaScript Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES JavaScript Desenvolvimento de Sistemas para WEB Site:

Leia mais

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C / C++

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C / C++ Edwar Saliba Júnior Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C / C++ Belo Horizonte 2009 Sumário 1 Nota:... 2 2 Comandos e Palavras Reservadas:... 3 3 Dicas... 4

Leia mais

Testando e Comparando Valores

Testando e Comparando Valores Testando e Comparando Valores A Instrução if Um dos recursos mais importantes de uma linguagem de computador é a capacidade de testar e comparar valores, permitindo que seu programa se comporte diferentemente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. PROFESSOR: Andrey DISCIPLINA: Técnicas Alternativas de Programação AULA: 03 APRESENTAÇÃO: Hoje vamos conhecer o comando switch, o bloco try catch;

Leia mais

Linguagem de Programação III Aula 2 - Apresentação da Disciplina

Linguagem de Programação III Aula 2 - Apresentação da Disciplina Linguagem de Programação III Aula 2 - Apresentação da Disciplina Prof. Moser Fagundes Curso Técnico em Informática (Modalidade Integrada) Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) Campus Charqueadas

Leia mais

Desenvolvimento OO com Java 3 Estruturas de Controle e Programação Básica

Desenvolvimento OO com Java 3 Estruturas de Controle e Programação Básica Desenvolvimento OO com Java 3 Estruturas de Controle e Programação Básica Vítor E. Silva Souza (vitor.souza@ufes.br) http://www.inf.ufes.br/~vitorsouza Departamento de Informática Centro Tecnológico Universidade

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação

Introdução à Lógica de Programação Sistemas Operacionais e Introdução à Programação Introdução à Lógica de Programação 1 Estruturas de dados Representação computacional das informações do problema ser resolvido Informações podem ser de

Leia mais

Procalc v1.0. Versão Programador

Procalc v1.0. Versão Programador Procalc v1.0 Versão Programador Conteúdo Procalc... 4 Primeiros botões... 5 Funções Básicas... 6 Como funciona... 7 Funções avançadas... 8 Logaritmo... 8 Logaritmo Natural... 9 Expoente... 10 Factorial...

Leia mais

JavaScript 2.0X 1.0 3.0X 1.1 4.0 4.05 1.2 4.06 4.61 1.3 5.0 1.4 6.0 1.5

JavaScript 2.0X 1.0 3.0X 1.1 4.0 4.05 1.2 4.06 4.61 1.3 5.0 1.4 6.0 1.5 JavaScript Diego R. Frank, Leonardo Seibt FIT Faculdades de Informática de Taquara Fundação Educacional Encosta Inferior do Nordeste Av. Oscar Martins Rangel, 4500 Taquara RS Brasil difrank@terra.com.br,

Leia mais

Criando um script simples

Criando um script simples Criando um script simples As ferramentas de script Diferente de muitas linguagens de programação, você não precisará de quaisquer softwares especiais para criar scripts de JavaScript. A primeira coisa

Leia mais

3 Classes e instanciação de objectos (em Java)

3 Classes e instanciação de objectos (em Java) 3 Classes e instanciação de objectos (em Java) Suponhamos que queremos criar uma classe que especifique a estrutura e o comportamento de objectos do tipo Contador. As instâncias da classe Contador devem

Leia mais

Comandos de repetição while

Comandos de repetição while Programação de Computadores I UFOP DECOM 2014 2 Aula prática 6 Comandos de repetição while Resumo Nesta aula vamos trabalhar com problemas cuja solução envolve realizar um cálculo ou tarefa repetidas vezes,

Leia mais

Aula 1. // exemplo1.cpp /* Incluímos a biblioteca C++ padrão de entrada e saída */ #include

Aula 1. // exemplo1.cpp /* Incluímos a biblioteca C++ padrão de entrada e saída */ #include <iostream> Aula 1 C é uma linguagem de programação estruturada desenvolvida por Dennis Ritchie nos laboratórios Bell entre 1969 e 1972; Algumas características: É case-sensitive, ou seja, o compilador difere letras

Leia mais

Algoritmos e Estrutura de Dados. Introdução a Linguagem Python (Parte I) Prof. Tiago A. E. Ferreira

Algoritmos e Estrutura de Dados. Introdução a Linguagem Python (Parte I) Prof. Tiago A. E. Ferreira Algoritmos e Estrutura de Dados Aula 1 Introdução a Linguagem Python (Parte I) Prof. Tiago A. E. Ferreira Linguagem a ser Utilizada? Nossa disciplina é de Algoritmos e Estrutura de Dados, e não de linguagem

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Introdução à Programação em Visual Basic Fabricio Breve Objetivos Ser capaz de escrever programas simples em Visual Basic Ser capaz de usar os comandos de entrada e saída Familiarizar-se

Leia mais

Programas simples em C

Programas simples em C Programas simples em C Problema 1. Escreve um programa em C que dados dois inteiros indique se são iguais ou qual o maior. Utilizar a construção em 5 etapas... quais? 1. Perceber o problema 2. Ideia da

Leia mais

SQL (Structured Querie Language) Escola Secundária de Emídio Navarro 2001/2002 Estruturas, Tratamento e Organização de Dados

SQL (Structured Querie Language) Escola Secundária de Emídio Navarro 2001/2002 Estruturas, Tratamento e Organização de Dados SQL (Structured Querie Language) SQL é mais que uma linguagem de interrogação estruturada. Inclui características para a definição da estrutura de dados, para alterar os dados de uma base de dados, e para

Leia mais

Fábio Rodrigues Jorge. E-mail: fabinhojorgenet@gmail.com

Fábio Rodrigues Jorge. E-mail: fabinhojorgenet@gmail.com Fábio Rodrigues Jorge E-mail: fabinhojorgenet@gmail.com Este minicurso tem por objetivo apresentar uma noção introdutória á linguagem Python. Temas abordados no minicurso: -variáveis -comandos de decisão

Leia mais

Faculdade de Ciências Universidade Agostinho Neto Departamento de Matemática e Engenharia Geográfica Ciências da Computação

Faculdade de Ciências Universidade Agostinho Neto Departamento de Matemática e Engenharia Geográfica Ciências da Computação FaculdadedeCiências UniversidadeAgostinhoNeto DepartamentodeMatemáticaeEngenhariaGeográfica CiênciasdaComputação ProgramaçãoII SegundaParte Adaptado de um original dos docentes de ISCTE Objectivos Os alunos

Leia mais

Aula 12: Funções. Pré-requisitos: Todas as aulas anteriores deste módulo. 1. Aproveitando Códigos no Programa

Aula 12: Funções. Pré-requisitos: Todas as aulas anteriores deste módulo. 1. Aproveitando Códigos no Programa Aula 12: Funções Nesta aula explicaremos o que são e como usar funções nos seus programas em JavaScript. Você aprenderá como elas podem receber e retornar valores à estrutura que as acionou. Entenderá

Leia mais

Unidade IV: Ponteiros, Referências e Arrays

Unidade IV: Ponteiros, Referências e Arrays Programação com OO Acesso em Java a BD Curso: Técnico em Informática Campus: Ipanguaçu José Maria Monteiro Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro PUC-Rio Departamento Clayton Maciel de Informática

Leia mais

Componentes da linguagem C++

Componentes da linguagem C++ Componentes da linguagem C++ C++ é uma linguagem de programação orientada a objetos (OO) que oferece suporte às características OO, além de permitir você realizar outras tarefas, similarmente a outras

Leia mais

Introdução à estrutura de dados com Python

Introdução à estrutura de dados com Python Introdução à estrutura de dados com Python CLEIBSON APARECIDO DE ALMEIDA UFPR Universidade Federal do Paraná PPGMNE Programa de Pós Graduação em Métodos Numéricos em Engenharia Centro Politécnico CEP 81.531-980

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Introdução à Programação Introdução a Linguagem C Construções Básicas Programa em C #include int main ( ) { Palavras Reservadas } float celsius ; float farenheit ; celsius = 30; farenheit = 9.0/5

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE VARIAÁ VEL Antes de iniciarmos os comandos referentes a Banco de Dados, precisamos de uma breve descrição técnica sobre Variáveis que serão uma constante em programação seja qual for sua forma de leitura.

Leia mais

Abaixo do Objeto WorkSheet temos a coleção Cells, que representa todas as células de uma planilha.

Abaixo do Objeto WorkSheet temos a coleção Cells, que representa todas as células de uma planilha. Aula 1 O modelo de objetos do Excel APPLICATION É o próprio Excel. Temos diversas propriedades e métodos importantes nesse objeto. Destacamos dois exemplos: Application.DisplayAlerts Se for true, o Excel

Leia mais

Danilo Borges da Silva daniloborges_@hotmail.com

Danilo Borges da Silva daniloborges_@hotmail.com Danilo Borges da Silva daniloborges_@hotmail.com Simples o suficiente para um curso introdutório Muitos recursos Orientação a Objetos Escalável (módulos, classes, controle de exceções) Biblioteca embutida

Leia mais

1 Lógica de Programação

1 Lógica de Programação 1 Lógica de Programação Técnicas de programação Programação Sequencial Programação Estruturada Programação Orientada a Eventos e Objectos 1.1 Lógica A lógica de programação é necessária para pessoas que

Leia mais

Hugo Pedro Proença, 2007

Hugo Pedro Proença, 2007 Stored Procedures À medida que a complexidade dos sistemas aumenta, torna-se cada vez mais difícil a tarefa de integrar o SQL com as aplicações cliente. Além disto, é necessário que todas as aplicações

Leia mais

Programação Web com PHP. Prof. Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com Optativa IV Projetos de Sistemas Web

Programação Web com PHP. Prof. Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com Optativa IV Projetos de Sistemas Web Programação Web com PHP Prof. Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com Optativa IV Projetos de Sistemas Web Agenda O que é PHP? O que da pra fazer com PHP? Como a web funciona? Onde, quando e por que

Leia mais

Algoritmos com VisuAlg

Algoritmos com VisuAlg Algoritmos com VisuAlg Prof Gerson Volney Lagemann Depto Eng de Produção e Sistemas UDESC - CCT Algoritmos com VisuAlg Introdução A linguagem VisuAlg é simples, seu objetivo é disponibilizar um ambiente

Leia mais