PLATAFORMA ANDROID. Ariel Soares Teles

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLATAFORMA ANDROID. Ariel Soares Teles arielsoaresteles@gmail.com"

Transcrição

1 Universidade Federal do Maranhão UFMA Programa de Pós-graduação em Engenharia de Eletricidade PPGEE Área de Concentração: Ciência da Computação Disciplina: Introdução a Computação Móvel Professor: Dr. Francisco José da Silva e Silva PLATAFORMA ANDROID Ariel Soares Teles

2 Agenda Conceitos Principais Características Técnicas Arquitetura Blocos de Construção (de uma aplicação) Ciclo de Vida (Aplicação e Atividade) Como desenvolver para Android? Exemplo Simples de Aplicação Referências 23/09/2010 Plataforma Android 2

3 O que é o Android? É uma plataforma de software de código aberto que inclui um sistema operacional para dispositivos móveis baseado em Linux; É uma plataforma completa para dispositivos móveis, e inclui: Sistema Operacional (Kernel GNU Linux) Middleware Aplicações Android surgiu da parceria da Google com a Open Handset Alliance (OHA), aliança onde figuram os principais atores do mercado móvel mundial. 23/09/2010 Plataforma Android 3

4 Open Handset Alliance Criada e fundada pela Google, nasceu para o desenvolvimento e implementação do Android em terminais móveis; Atualmente é formada por mais de 30 organizações do setor móvel, com o objetivo de acelerar as inovações nas comunicações móveis e oferecer a seus consumidores um melhor serviço; Dentre as empresas que a formam estão: Fabricantes de Dispositivos Móveis Samsung, LG, HTC, Motorola... Fabricantes de Componentes Texas Instruments, Intel, Nvidia... Fabricantes de Software PV, Ebay, Esmertec... Operadoras Móveis de todo mundo T-Mobile. Italia Telecom, China Mobile... Empresas de Comercialização Aplix, Noser, Systems... 23/09/2010 Plataforma Android 4

5 Filosofia de Desenvolvimento Android nasceu com uma filosofia de código aberto; A ideia é que programadores de todo o mundo contribuam de maneira livre e constante com o seu desenvolvimento; É liberado também para que os fabricantes desenvolvam aplicações específicas para seus telefones; É importante ressaltar que não é pelo fato da licença ser de código aberto que os desenvolvedores não cobrem pelos programas que venham a desenvolver. 23/09/2010 Plataforma Android 5

6 Principais Características Técnicas Baseado em Linux, onde todos os serviços básicos, como gerenciamento de drivers, memória e segurança, estão baseados nesse SO de código aberto; Dalvik é o nome da máquina virtual onde executam as aplicações; Ela é otimizada para requerer pouca memoria e poder usar várias instancias simultaneamente sem que o dispositivo fique lento; Os executáveis tem uma extensão.dex, que é uma versão otimizada do.class; A linguagem em que se programa é Java (estratégia da Google). 23/09/2010 Plataforma Android 6

7 Principais Características Técnicas Navegador web integrado, baseado no projeto open source Webkit o mesmo do iphone e Nokia série 60; Ele é de código aberto; Atua como base para varias aplicações que existem atualmente no mercado, como o navegador Safari. Utiliza o SQLite para armazenamento de dados estruturados; Já vem incluído na SDK; Pode acessar totalmente as suas classes; É possível utilizar também outros BDs. Bluetooth, EDGE, 3G e WiFi: foco nas principais tecnologias de transmissão de dados sem fio; Câmera e GPS: Ter o celular como uma ferramenta para interação com redes sociais; 23/09/2010 Plataforma Android 7

8 Principais Características Técnicas Biblioteca de gráficos otimizada para dispositivos móveis: biblioteca para gráficos 2d e 3d baseada na especificação OpenGL ES 1.0; Suporte multimídia: compatibilidade com os principais formatos existentes, dentre eles: mpeg4, mp3, aac, amr, jpg, png e gif. Telefonia com tecnologia GSM: As aplicações podem manipular operações telefônicas, caso o fabricante permita esse acesso; 23/09/2010 Plataforma Android 8

9 Principais Características Técnicas Framework de desenvolvimento de aplicações: Reutilização de código; Facilidade de acesso a recursos exclusivos e manutenção; Ambiente de desenvolvimento com plugin para Eclipse, incluindo: Emulador; Ferramentas para debug e supervisão de memória e desempenho. 23/09/2010 Plataforma Android 9

10 23/09/2010 Plataforma Android 10

11 Arquitetura do Android A arquitetura da plataforma Android é dividida em quatro camadas: Kernel GNU Linux; Bibliotecas. Framework para aplicações; As próprias aplicações; Além da porção runtime, necessária para a execução dos aplicativos no dispositivo. 23/09/2010 Plataforma Android 11

12 23/09/2010 Plataforma Android 12

13 Linux Kernel A camada mais baixa da arquitetura, Kernel Linux, é a responsável por gerenciar: Processos e threads; Memória; Arquivos e pastas Redes; Drivers dos dispositivos; Energia. Os drivers de dispositivo fornecidos incluem Display, câmera, teclado, WiFi, memória Flash, áudio, etc. 23/09/2010 Plataforma Android 13

14 Android Runtime A base de desenvolvimento do Android é Java, porém não existe uma JVM e sim outra maquina virtual, a Dalvik, otimizada para interpretar códigos em dispositivos móveis; Ao compilar o bytecode (.class), este é convertido para o formato específico da máquina virtual Dalvik, o.dex (Dalvik Executable), que representa a aplicação compilada; Depois da aplicação Android ter sido compilada é gerado um arquivo único, neste caso com a extensão.apk (Android Package File). 23/09/2010 Plataforma Android 14

15 Native Libraries A camada de Bibliotecas é formada por um conjunto de bibliotecas escritas em C/C++; Tudo disponível para os desenvolvedores através do Framework de aplicações; Entre as mais importantes encontra-se o SQLite, OpenGL, WebKit, FreeType, Secure Sockets Layer (SSL) e as bibliotecas de mídia que permitem reproduzir arquivos de áudio, vídeo e imagem. 23/09/2010 Plataforma Android 15

16 Java SDK O Framework é uma base para as aplicações, onde os desenvolvedores tem acesso completo; Pensando na reutilização dos componentes, uma aplicação pode capturar funcionalidades de outra criada anteriormente para o seu desenvolvimento; Nele estão inclusos: Telephony manager: gerência de hardware do dispositivo; View system: conjunto de telas (componentes gráficos) para desenvolver uma aplicação; Content providers: dados que são compartilhados entre várias aplicações, como por exemplo, a agenda; Resource Manager: administrador de recursos que permite acessar a recursos como Strings, gráficos, arquivos de layout; 23/09/2010 Plataforma Android 16

17 Java SDK Notification Manager: administrador de notificações para mostrar alertas. As aplicações podem adicionar eventos numa barra de de notificações; Activity Manager: administrador de atividades. Este gerencia o ciclo de vida das aplicações e da navegação entre elas; Location Manager: serviço de localização. Permite o celular receber avisos, notificações, eventos, etc. de um lugar específico ou de sua localização atual; Serviço XMPP. Envio de mensagens para aplicações entre terminais Android. Pode ser utilizado entre jogos multiusuário, por exemplo. 23/09/2010 Plataforma Android 17

18 Applications Conjunto de aplicações do Android, dentre as básicas encontra-se um navegador Web, um cliente de , um calendário, entre outras; Todas feitas em linguagem Java. 23/09/2010 Plataforma Android 18

19 Blocos de Construção Na hora de desenvolver aplicações, estes são construídos com baseados em blocos de construção básicos, onde se pode citar os mais importantes: Activity; Intent e IntentReceiver; Service; Content Provider. Nem todas aplicações necessitam de todos os blocos. 23/09/2010 Plataforma Android 19

20 Activity É o mais utilizado; Uma definição para este bloco seria uma tarefa que é executada com a aplicação e tem uma interação com o usuário; Se implementa extendendo a classe activity e cada uma delas tem um processo de vida próprio; Funcionamento: A maioria das aplicações tem telas múltiplas e cada vez que se adiciona uma nova, a anterior é retirada e guardada numa pilha; Graças a essa pilha o usuário pode navegar para trás pelas activities que estão ativas; Se o Android considerar melhor, pode priorizar ou excluir uma activity da pilha por questões de memória; Exemplo: Mensagem SMS x Calculadora. 23/09/2010 Plataforma Android 20

21 Intent Intent é um pedido para realizar uma ação; É como fazer uma tentativa de algo ou dizer quero fazer uma coisa ; É um evento genérico de uma aplicação, criado por ela mesma; Pode ser um evento predefinido pelo Android, como fazer chamada, abrir um navegador, enviar um ; Intent é necessário para navegar entre as telas de uma aplicação. 23/09/2010 Plataforma Android 21

22 IntentReceiver Um IntentReceiver é chamado para executar uma aplicação, por um Intent de outra aplicação que já está em execução; Diferentemente de um Intent, a aplicação não tem que está em execução para que execute um IntentReceiver; Ou seja, o usuário não tem que está interagindo com o programa no momento da chamada de um IntentReceiver. 23/09/2010 Plataforma Android 22

23 Service Um serviço é equivalente a uma Daemon ou serviço de um sistema operacional tradicional; É executado em background sem necessidade de interagir com o usuário. 23/09/2010 Plataforma Android 23

24 Content Provider Um provedor de conteúdo é usado quando os dados de uma aplicação são compartilhados com outras; Essa classe implementa um conjunto de métodos padrões para as aplicações que compartilham dados armazenados e extraem a informação que contém no Content Provider. 23/09/2010 Plataforma Android 24

25 Ciclo de Vida de uma Aplicação No Android é o sistema que determina o cliclo de vida de uma aplicação e não ela mesma; Ou seja, ele determina sua duração baseado nas partes da aplicação que estão rodando no momento e a importância destas para o usuário e na memória disponível; Ele classifica os processos de maneira hierárquica de acordo com sua importância num determinado momento para o sistema, da seguinte maneira: Foreground process: processo em primeiro plano no qual o usuário pode está interagindo, utiliza uma Activity e o sistema só o mata em última opção alta prioridade; 23/09/2010 Plataforma Android 25

26 Ciclo de Vida de uma Aplicação Visible process: é um processo que utiliza uma Activity, mas não está em primeiro plano, apesar de visível; Um exemplo sería uma tela lançada como diálogo, onde se interage com ele, mas se continua vento a tela principal por trás. Este tipo de processo também tem prioridade e só é eliminado em estados de memória muito crítico, igual um Foreground process. Background process: processo que utiliza uma Activity, mas não está visível na tela; Ou seja, se esse processo for morto não terá uma repercussão direta para o usuário. 23/09/2010 Plataforma Android 26

27 Ciclo de Vida de uma Aplicação Empty process: processo que não utiliza nenhum componente visualmente ativo; O sistema os eliminará com frequência e pode mantê-los vivos se haver memória suficiente para melhor o tempo de ativação de outro componente dessa aplicação. É importante ressaltar que Activity, IntentReceiver e Services influenciam de maneira importante no tempo de execução das aplicações; Possíveis erros no uso deste podem fazer que processos importantes para o usuário finalizem antes do tempo. 23/09/2010 Plataforma Android 27

28 Ciclo de Vida de uma Atividade (Activity) Parecido com o ciclo de vida de uma aplicação, porém trabalha com uma pilha de activities ; Nela o sistema empilha exclusivamente activities que estão em execução; Quando se muda de uma Activity para outra, a nova Activity que é criada, é colocada na parte superior da pilha e passa a ser a Activity que executa nesse momento, enquanto a anterior fica por baixo na pilha; Com isso, deve-se preocupar para que a Activity principal que está no topo da pilha não seja eliminada (morta) da pilha. 23/09/2010 Plataforma Android 28

29 Ciclo de Vida de uma Atividade (Activity) Uma Activity pode ter quatro estados, de acordo com sua interação com o usuário: Ativa ou em execução: ocorre quando a Activity está em execução na parte superior da pilha, sendo a última Activity criada pela aplicação e última que o sistema tentará eliminar; Em pausa: ocorre quando a Activity deixa de ser a principal, mas ainda continua visível na tela. Isto é possível em activities transparentes que deixam ver a inferior. Ela continua viva mantendo toda informação do usuário; Parada: diferencia de pausa por não ser visível na tela. Continua mantendo toda informação do usuário, mas pode ser eliminada pelo sistema para liberar memória; Eliminada: Activity morta caso o sistema necessite de memória ou simplesmente porque a aplicação tenha pedido. 23/09/2010 Plataforma Android 29

30 23/09/2010 Plataforma Android 30

31 23/09/2010 Plataforma Android 31

32 Ciclo de Vida Se pode ver que o ciclo de vida de uma aplicação está diretamente relacionado com o ciclo de vida de uma Activity, dando prioridade para os processos que tem pelo menos uma ativa; Conclui-se então que o Android considera com prioridade aqueles processos que o usuário está interagindo e faz o possível para que não seja afetado em estados críticos de memória. 23/09/2010 Plataforma Android 32

33 O que é necessário para desenvolver para a plataforma Android? JDK; Eclipse; Android SDK; Plug-in ADT (Android Development Tools) para o Eclipse; Configuração de variáveis de ambiente. 23/09/2010 Plataforma Android 33

34 Exemplo Simples Localizador GPS 23/09/2010 Plataforma Android 34

35 Referências Rick Rogers, John Lombardo, Zigurd Mednieks, and Blake Meike. Android Application Development. First Edition. USA, Sebastopol, CA. O Reilly Media, Inc., Judit Balaguero Peña. Trabalho de Conclusão de Curso: Ingeniería Técnica de Telecomunicaciones, especialidad Telemática. Estudio de la plataforma Android. Orientador: Antoni Oller Arcas Ed Burnette. Hello, Android: Introducing Google s Mobile Development Platform. 3rd Edition. The Pragmatic Bookshelf Raleigh, USA, Sayed Hashimi, Satya Komatineni and Dave MacLean. Pro Android 2. USA, /09/2010 Plataforma Android 35

36 Dúvidas? Perguntas? Sugestões? 23/09/2010 Plataforma Android 36

37 Obrigado!!! 23/09/2010 Plataforma Android 37

Visão geral Estrutura do sistema Ferramentas de desenvolvimento Uma aplicação. Android. Universidade Federal de Santa Catarina. 17 de dezembro de 2008

Visão geral Estrutura do sistema Ferramentas de desenvolvimento Uma aplicação. Android. Universidade Federal de Santa Catarina. 17 de dezembro de 2008 Android José João Junior Universidade Federal de Santa Catarina 17 de dezembro de 2008 Agenda 1 Visão geral 2 Estrutura do sistema 3 Ferramentas de desenvolvimento 4 Uma aplicação Visão geral Histórico

Leia mais

A plataforma Android: Uma Introdução

A plataforma Android: Uma Introdução A plataforma Android: Uma Introdução Android Iniciativa da Google de prover uma plataforma aberta para Web móvel Open Handset Alliance Associação de um grupo bastante heterogêneo de empresas (operadoras,

Leia mais

Introdução Dalvik Linux 2.6. Android. Diogo de Campos, João Paulo Pizani Flor, Maurício Oliveira Haensch, Pedro Covolan Bachiega

Introdução Dalvik Linux 2.6. Android. Diogo de Campos, João Paulo Pizani Flor, Maurício Oliveira Haensch, Pedro Covolan Bachiega Android Diogo de Campos, João Paulo Pizani Flor, Maurício Oliveira Haensch, Pedro Covolan Bachiega Universidade Federal de Santa Catarina November 18, 2008 Agenda 1 Introdução 2 Dalvik 3 Linux 2.6 Introdução

Leia mais

Introdução a Computação Móvel

Introdução a Computação Móvel Introdução a Computação Móvel Computação Móvel Prof. Me. Adauto Mendes adauto.inatel@gmail.com Histórico Em 1947 alguns engenheiros resolveram mudar o rumo da história da telefonia. Pensando em uma maneira

Leia mais

O que é o Android? O que é o Android

O que é o Android? O que é o Android O que é o Android? O Android é um sistema operacional para dispositivos móveis, baseado em uma plataforma de código aberta sob a licença apache, permitindo que os fabricantes possam modificar seu código

Leia mais

Android. Marcelo Quinta @mrquinta

Android. Marcelo Quinta @mrquinta Android Marcelo Quinta @mrquinta Oi, eu sou o Marcelo Quinta Pública Público-privada Privada Próprio negócio Voluntariado Parabéns à organização do GO-GTUG Tablets 160% de aumento em 2011 Smartphones

Leia mais

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Mercado cresce a cada ano Muitos recursos Múltiplas plataforma Symbian

Leia mais

Sistemas Embarcados Android

Sistemas Embarcados Android Engenharia Elétrica UFPR 7 de março de 2013 Outline Desenvolvido para sistemas móveis pelo Google: Android Open Source Project (AOSP) Grande sucesso, devido a combinação de: open source licensing aggressive

Leia mais

Sistemas Embarcados Android

Sistemas Embarcados Android Engenharia Elétrica UFPR 13 de novembro de 2014 Desenvolvido para sistemas móveis pelo Google: Android Open Source Project (AOSP) Grande sucesso, devido a combinação de: open source licensing aggressive

Leia mais

Computação II Orientação a Objetos

Computação II Orientação a Objetos Computação II Orientação a Objetos Fabio Mascarenhas - 2014.1 http://www.dcc.ufrj.br/~fabiom/java Android Android é um sistema operacional para dispositivos móveis Kernel Linux, drivers e bibliotecas do

Leia mais

EA998/MC933 Guido Araujo e Sandro Rigo

EA998/MC933 Guido Araujo e Sandro Rigo EA998/MC933 Guido Araujo e Sandro Rigo 1 Introdução Livros adotados (e-books) Learning Android, Marco Gargenta, O Reilly Media (livro texto) Professional Android Application, Reto Meier, Wrox Abordagem

Leia mais

MONOGRAFIA: PLATAFORMAS DE DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

MONOGRAFIA: PLATAFORMAS DE DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO PUC-RIO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA - DI PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA INF2541 INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO MÓVEL PROF. MARKUS ENDLER MONOGRAFIA:

Leia mais

Pré-Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso Tiago Garcia Pereira 1. INTRODUÇÃO

Pré-Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso Tiago Garcia Pereira 1. INTRODUÇÃO UM PADRÃO ABERTO DE SOFTWARE PARA COMPUTAÇÃO MÓVEL: UM ESTUDO SOBRE GOOGLE ANDROID 1. INTRODUÇÃO O aumento do número usuários de dispositivos móveis atrai cada vez os desenvolvedores a produzir aplicações

Leia mais

COMPUTAÇÃO MÓVEL. Prof. M.Sc Sílvio Bacalá Jr www.facom.ufu.br/~bacala/android

COMPUTAÇÃO MÓVEL. Prof. M.Sc Sílvio Bacalá Jr www.facom.ufu.br/~bacala/android COMPUTAÇÃO MÓVEL Prof. M.Sc Sílvio Bacalá Jr www.facom.ufu.br/~bacala/android O que é computação Móvel Acesso à informação a qualquer lugar, a qualquer momento. O que é computação Móvel Tecnicamente: Processamento

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis

Programação para Dispositivos Móveis Programação para Dispositivos Móveis Fatec Ipiranga Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aula 02 História do desenvolvimento de software para dispositivos móveis Dalton Martins dmartins@gmail.com São

Leia mais

Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento

Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento Olá, seja bem-vindo à primeira aula do curso para desenvolvedor de Android, neste curso você irá aprender a criar aplicativos para dispositivos

Leia mais

Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android

Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android (Organização do Ambiente) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus

Leia mais

Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK

Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK Trabalho de Programação para Dispositivos Móveis Turma: 1011 Camila Botelho camilacunhabotelho@gmail.com Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK Introdução O Android é uma ferramenta

Leia mais

2ª Edição Ricardo R. Lecheta

2ª Edição Ricardo R. Lecheta Google Aprenda a criar aplicações para dispositivos móveis com o Android SDK 2ª Edição Ricardo R. Lecheta Novatec capítulo 1 Introdução ao Android 1.1 Introdução O mercado de celulares está crescendo cada

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID Maik Olher CHAVES 1 ; Daniela Costa Terra 2. 1 Graduado no curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

Seminário de S.O - Google Android

Seminário de S.O - Google Android Seminário de S.O - Google Android Diogo de Campos João Paulo Pizani Flor Maurício Oliveira Haensch Pedro Covolan Bachiega 19 de novembro de 2008 1 Introdução O presente trabalho foi apresentado como seminário

Leia mais

Sistemas Operacionais Introdução

Sistemas Operacionais Introdução Sistemas Operacionais Introdução Adriano J. Holanda http://adrianoholanda.org/edu/ 5 de agosto de 2013 Introdução Sobre o curso Introdução Complexidade dos SOs Informações sobre a disciplina Serviços Arquitetura

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações. Android. Rick Rogers, John Lombardo, Zigurd Mednieks e Blake Meike. Novatec

Desenvolvimento de Aplicações. Android. Rick Rogers, John Lombardo, Zigurd Mednieks e Blake Meike. Novatec Desenvolvimento de Aplicações Android Rick Rogers, John Lombardo, Zigurd Mednieks e Blake Meike Novatec Sumário Prefácio... xi Público-alvo...xi Organização do livro...xii Convenções adotadas neste livro...xiii

Leia mais

Minicurso - Android Fábio Silva / João Paulo Ribeiro

Minicurso - Android Fábio Silva / João Paulo Ribeiro Minicurso - Android Fábio Silva / João Paulo Ribeiro Quem somos? :D Graduando em Ciência da Computação na Universidade Federal de Campina Grande @ffosilva www.fabiosilva.org Quem somos? :D Graduando em

Leia mais

Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião

Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião Windows Mobile O Windows Mobile é um sistema operacional compacto, desenvolvido para rodar em dispositivos móveis como Pocket

Leia mais

O SISTEMA ANDROID NO UNIVERSO DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS

O SISTEMA ANDROID NO UNIVERSO DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS O SISTEMA ANDROID NO UNIVERSO DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS Gilberto Sadao OTSUKA 1 Ana Paula Ambrósio ZANELATO 2 RESUMO: Com o advento da popularização e maior uso da internet por meio da utilização de dispositivos

Leia mais

Android Básico Hello World!

Android Básico Hello World! Android Básico Hello World! Instrutor Programador desde 2000 Aluno de doutorado Mestre em informática pelo ICOMP/UFAM Especialista em aplicações WEB FUCAPI marcio.palheta@gmail.com sites.google.com/site/marcio

Leia mais

OBJETIVO Criação e execução de um projeto Android dentro da IDE IntelliJ.

OBJETIVO Criação e execução de um projeto Android dentro da IDE IntelliJ. Técnico em Informática Turma 10 Programação para Dispositivos Móveis Roteiro Parcial de Projeto Guilherme Cruz OBJETIVO Criação e execução de um projeto Android dentro da IDE IntelliJ. FERRAMENTA IntelliJ

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicativos com ASR para Android

Desenvolvimento de Aplicativos com ASR para Android Desenvolvimento de Aplicativos com ASR para Android Jonathas Trindade e Thiago Sylas Universidade Federal do Pará Instituto de Tecnologia LaPS - Laboratório de Processamento de Sinais. 24/01/2012 1 / 16

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO

DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Objetivos Desenvolver software baseados na plataforma de dispositivos móveis com ênfase na Android SDK, abrangendo desde princípios

Leia mais

Minicurso introdutório de desenvolvimento para dispositivos Android. Cristiano Costa

Minicurso introdutório de desenvolvimento para dispositivos Android. Cristiano Costa Minicurso introdutório de desenvolvimento para dispositivos Android Cristiano Costa Desenvolvimento da interface estática Sobre mim Graduando em Engenharia Eletrônica - UNIFEI Trabalhou em desenvolvimento

Leia mais

5 Mecanismo de seleção de componentes

5 Mecanismo de seleção de componentes Mecanismo de seleção de componentes 50 5 Mecanismo de seleção de componentes O Kaluana Original, apresentado em detalhes no capítulo 3 deste trabalho, é um middleware que facilita a construção de aplicações

Leia mais

Introdução ao Android. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br)

Introdução ao Android. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Introdução ao Android Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Conteúdo Introdução Mercado Versões Ambiente de Desenvolvimento Configuração das Máquinas Virtuais Referências Introdução Android

Leia mais

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP)

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP) Hardware (Nível 0) Organização O AS/400 isola os usuários das características do hardware através de uma arquitetura de camadas. Vários modelos da família AS/400 de computadores de médio porte estão disponíveis,

Leia mais

Departamento de Engenharia e Ciências do Mar Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores Projeto Fim de Curso TÍTULO

Departamento de Engenharia e Ciências do Mar Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores Projeto Fim de Curso TÍTULO Departamento de Engenharia e Ciências do Mar Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores Projeto Fim de Curso TÍTULO CLASS-REMINDER PARA ESTUDANTES DO DECM AUTOR: Arilson Jorge Santos Rocha

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis

Programação para Dispositivos Móveis Programação para Dispositivos Móveis Fatec Ipiranga Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aula 03 Introdução ao ambiente de desenvolvimento: Eclipse e Android SDK Dalton Martins dmartins@gmail.com São

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2 Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed. LTC,

Leia mais

Artigo: PLATAFORMAS PARA APLICATIVOS MÓVEIS

Artigo: PLATAFORMAS PARA APLICATIVOS MÓVEIS Feuduc Fundação Educacional de Duque de Caxias Graduação em Sistemas de Informação PROF. Alexandre Ticom Artigo: PLATAFORMAS PARA APLICATIVOS MÓVEIS Aluna: Juliana Rosa e Laíza Piedade Juliana.pegora@eletrobras.com.br

Leia mais

Desenvolvimento de aplicações na plataforma Google Android

Desenvolvimento de aplicações na plataforma Google Android Desenvolvimento de aplicações na plataforma Google Android Rafael M. Lins Manoel Taenan Prof. Dr. Fábio Gomes Design by Rafael M. Lins Autores Rafael Madureira Lins de Araújo Bla bla bla Manoel Taenan

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO

DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Links importantes http://www.android.com/ Site oficial de toda a documentação, downloads e informações sobre a plataforma. http://developer.android.com/

Leia mais

OFICINA ANDROID COMO COMEÇAR A DESENVOLVER!

OFICINA ANDROID COMO COMEÇAR A DESENVOLVER! OFICINA ANDROID COMO COMEÇAR A DESENVOLVER! QUEM SOU EU? REGILAN MEIRA SILVA Professor de Informática do Campus Ilhéus Formação em Ciência da Computação com Especialização em Sistemas de Informação e Mestrado

Leia mais

Conceitos Básicos e Práticos do Android

Conceitos Básicos e Práticos do Android Pílula de Conhecimento Android Página: 1 Pílula 1 Conceitos Básicos e Práticos do Android I OBJETIVOS! Conhecer o Sistema Operacional Móvel Android.! Entender a composição do Android diferenciando suas

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (Plataformas Sistemas Operacionais e Desenvolvimento) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus

Leia mais

Java & OpenJDK. Thiago S. Gonzaga. Sun Campus Ambassador thiago.gonzaga@sun.com

Java & OpenJDK. Thiago S. Gonzaga. Sun Campus Ambassador thiago.gonzaga@sun.com Java & OpenJDK Thiago S. Gonzaga Sun Campus Ambassador thiago.gonzaga@sun.com Tópicos Sobre a Sun Microsystems Algumas tecnologias da Sun Linguagem de Programação Ciclo de Desenvolvimento O que é Java?

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE

MANUAL DE INSTALAÇÃO CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE T1011 GUILHERME RODRIGUES Ano 2015 MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DA IDE ECLIPSE. Neste documento aborda como instalar e configurar a IDE eclipse para

Leia mais

Projeto Demoiselle. Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge.

Projeto Demoiselle. Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge. Projeto Demoiselle Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge.net Palestrantes: Antônio Carlos Tiboni Luciana Campos Mota 20/07/2009

Leia mais

I N T R O D U Ç Ã O W A P desbloqueio,

I N T R O D U Ç Ã O W A P desbloqueio, INTRODUÇÃO Para que o Guia Médico de seu Plano de Saúde esteja disponível em seu celular, antes de mais nada, sua OPERADORA DE SAÚDE terá de aderir ao projeto. Após a adesão, você será autorizado a instalar

Leia mais

APLICATIVO MOBILE CATÁLOGO DE PÁSSAROS - PLATAFORMA ANDROID/MYSQL/WEBSERVICE

APLICATIVO MOBILE CATÁLOGO DE PÁSSAROS - PLATAFORMA ANDROID/MYSQL/WEBSERVICE APLICATIVO MOBILE CATÁLOGO DE PÁSSAROS - PLATAFORMA ANDROID/MYSQL/WEBSERVICE MARCOS LEÃO 1, DAVID PRATA 2 1 Aluno do Curso de Ciência da Computação; Campus de Palmas; e-mail: leão@uft.edu.br PIBIC/UFT

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Prof. Marcelo Sabaris Carballo Pinto Gerenciamento de Dispositivos Gerenciamento de Dispositivos de E/S Introdução Gerenciador de Dispositivos Todos os dispositivos

Leia mais

Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash

Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash Índice 1. O uso da ferramenta Flash no projeto RIVED.... 1 2. História do Flash... 4 1. O uso da ferramenta Flash no projeto RIVED. É importante, antes de iniciarmos

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS EM WINDOWS MOBILE. PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO Aluno:

Leia mais

7 Utilização do Mobile Social Gateway

7 Utilização do Mobile Social Gateway 7 Utilização do Mobile Social Gateway Existem três atores envolvidos na arquitetura do Mobile Social Gateway: desenvolvedor do framework MoSoGw: é o responsável pelo desenvolvimento de novas features,

Leia mais

Introdução ao Android SDK. Prof. Me. Hélio Esperidião

Introdução ao Android SDK. Prof. Me. Hélio Esperidião Introdução ao Android SDK Prof. Me. Hélio Esperidião Android SDK O Android SDK permite que os desenvolvedores elaborem as aplicações a partir de um dispositivo virtual para os aparelhos de celular e tablet,

Leia mais

SISTEMA PARA AUTOMATIZAR O MONITORAMENTO DE ROTEADORES DE UM PROVEDOR DE ACESSO

SISTEMA PARA AUTOMATIZAR O MONITORAMENTO DE ROTEADORES DE UM PROVEDOR DE ACESSO FURB Universidade Regional de Blumenau Bacharelado em Ciência da Computação SISTEMA PARA AUTOMATIZAR O MONITORAMENTO DE ROTEADORES DE UM PROVEDOR DE ACESSO Jean Victor Zunino Miguel Alexandre Wisintainer

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicativos com ASR para Android

Desenvolvimento de Aplicativos com ASR para Android Desenvolvimento de Aplicativos com ASR para Android Laboratório de Processamento de Sinais Laboratório de Sistemas Embarcados Universidade Federal do Pará 24 de fevereiro de 2012 Sumário 1 Introdução 2

Leia mais

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador Sistemas de Informação Prof. Anderson D. Moura Um programa de computador é composto por uma seqüência de instruções, que é interpretada e executada por um processador ou por uma máquina virtual. Em um

Leia mais

Módulo I - Introdução. Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010. Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres.

Módulo I - Introdução. Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010. Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres. Módulo I - Introdução Aula 2 Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres.com Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010 Graduado em Ciência da Computação pela UFC, Brasil

Leia mais

Java Básico. Aula 1 por Thalles Cezar

Java Básico. Aula 1 por Thalles Cezar + Java Básico Aula 1 por Thalles Cezar + Histórico Green Project (1991) Desenvolver plataforma para eletrodomésticos inteligentes Tentaram usar C++ Mas resolveram desenvolver uma linguagem própria Oak

Leia mais

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da Java Laboratório Aula 1 Programação orientada a objetos Profa. Renata e Cristiane Introdução a Plataforma Java O que é Java? Tecnologia Linguagem de Programação Ambiente de Execução (JVM) Tudo isso é a

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: ETEC PROF MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional: Habilitação Profissional

Leia mais

Manual de Operação Aplicativo ClickIt

Manual de Operação Aplicativo ClickIt Manual de Operação Aplicativo ClickIt Rev. 1.1 Agosto/2010 GSControl Automação Ltda. Rua Washington Luiz, 675 ITC Conjunto 1101 Centro Porto Alegre RS CEP 90010-460 Telefone: (51)3026-0945 / (51)3287-2167

Leia mais

Programação Palm OS. Roteiro da Apresentação. Motivação

Programação Palm OS. Roteiro da Apresentação. Motivação Programação Palm OS Emmanuel Ferro Roteiro da Apresentação Motivação Visão Geral do SO Elementos de Uma Aplicação Palm Ambientes de Desenvolvimento Conclusão Programação Palm OS Emmanuel Ferro 2 Motivação

Leia mais

Consumindo um Web Service através de uma Aplicação Comercial em Android. Alex Malmann Becker www.alex.porthal.com.br alex@porthal.com.

Consumindo um Web Service através de uma Aplicação Comercial em Android. Alex Malmann Becker www.alex.porthal.com.br alex@porthal.com. Consumindo um Web Service através de uma Aplicação Comercial em Android Alex Malmann Becker www.alex.porthal.com.br alex@porthal.com.br 08/2014 Agenda Introdução Conceitos Web Service Por que utilizar

Leia mais

FRWTC-400 DESENVOLVIMENTO MÓVEL PARA ANDROID MÓDULO 1

FRWTC-400 DESENVOLVIMENTO MÓVEL PARA ANDROID MÓDULO 1 FRWTC-400 DESENVOLVIMENTO MÓVEL PARA ANDROID MÓDULO 1 SOBRE A FRAMEWORK A Framework (www.frwtc.com) atua diretamente com profissionais do segmento de tecnologia em busca de capacitação, atualização e certificação,

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais Arquitetura de Computadores Introdução aos Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? Programa que atua como um intermediário entre um usuário do computador ou um programa e o hardware. Os 4

Leia mais

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional Introdução à Linguagem JAVA Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação Laboratório de Visão Computacional Vantagens do Java Independência de plataforma; Sintaxe semelhante às linguagens

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 6 Estrutura de Sistemas Operacionais Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Baseado no material disponibilizado por: SO - Prof. Edilberto Silva Prof. José Juan Espantoso

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CERVA TOISS. por

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CERVA TOISS. por UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CERVA TOISS por Daniel Teixeira Braga Trabalho de Conclusão de curso II Prof. Marcos Echevarria

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS

SISTEMAS DISTRIBUIDOS 1 2 Caracterização de Sistemas Distribuídos: Os sistemas distribuídos estão em toda parte. A Internet permite que usuários de todo o mundo acessem seus serviços onde quer que possam estar. Cada organização

Leia mais

Projeto de Sistemas Distribuídos. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com

Projeto de Sistemas Distribuídos. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Projeto de Sistemas Distribuídos Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Exemplos de SD Quais podem ser? Ex. de SD: Internet Internet é um conjunto de redes de computadores, de muitos tipos diferentes,

Leia mais

A mobilidade da HP em suas mãos

A mobilidade da HP em suas mãos Pocket PCs HP ipaq e Smartphones A mobilidade da HP em suas mãos A mobilidade em suas mãos Hoje em dia, os negócios exigem que você fique o tempo todo conectado. Mas não basta ficar conectado, é preciso

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Mobile Command. Diego Armando Gusava. Orientador: Mauro Marcelo Mattos

Mobile Command. Diego Armando Gusava. Orientador: Mauro Marcelo Mattos Mobile Command Diego Armando Gusava Orientador: Mauro Marcelo Mattos Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento Implementação Conclusão Extensões Introdução O que me motivou? Solução

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais UNIVERSIDADE BANDEIRANTE DE SÃO PAULO INSTITUTO POLITÉCNICO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sistemas Operacionais Notas de Aulas: Tópicos 7 e 8 Estrutura do Sistema Operacional São Paulo 2009 1 Sumário

Leia mais

Sistemas Operacionais. Conceitos de um Sistema Operacional

Sistemas Operacionais. Conceitos de um Sistema Operacional Sistemas Operacionais Conceitos de um Sistema Operacional Modo usuário e Modo Kernel Como já vimos são ambientes de execução diferentes no processador Há um conjunto de funções privilegiadas acessadas

Leia mais

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4 DMS Documento de Modelagem de Sistema Versão: 1.4 VERANEIO Gibson Macedo Denis Carvalho Matheus Pedro Ingrid Cavalcanti Rafael Ribeiro Tabela de Revisões Versão Principais Autores da Versão Data de Término

Leia mais

Modelos de Arquiteturas. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com

Modelos de Arquiteturas. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Modelos de Arquiteturas Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Agenda Introdução Arquitetura de Sistemas Distribuídos Clientes e Servidores Peer-to-Peer Variações Vários Servidores Proxy Código Móvel

Leia mais

Introdução ao Android

Introdução ao Android Introdução ao Android André Gustavo Duarte de Almeida docente.ifrn.edu.br/andrealmeida Parte 1 Conhecendo o Sistema e Primeiro Programa Roteiro Pré-requisitos Conceitos Básicos Configurando o Ambiente

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN SISTEMAS OPERACIONAIS Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN 1.0 O Sistema Operacional como uma Máquina Virtual A arquitetura (conjunto de instruções, organização de memória, E/S e estrutura

Leia mais

Java ME e suas principais tecnologias de conectividade. Gracieli Begia Mateus

Java ME e suas principais tecnologias de conectividade. Gracieli Begia Mateus Java ME e suas principais tecnologias de conectividade Gracieli Begia Mateus Telefones Celulares no Mundo Fonte: UIT e Wireless Intelligence (Ovum/GSM Association) Posição do Brasil no Mundo Principais

Leia mais

7 Processos. 7.1 Introdução

7 Processos. 7.1 Introdução 1 7 Processos 7.1 Introdução O conceito de processo é a base para a implementação de um sistema multiprogramável. O processador é projetado apenas para executar instruções, não se importando com qual programa

Leia mais

API's e Aplicações para Android

API's e Aplicações para Android API's e Aplicações para Android Computação Móvel Prof. Me. Eng. Adauto Mendes adauto.inatel@gmail.com Introdução As API s estabelecidas para Android permitem total modificação por meio de programação do

Leia mais

IV SEMANA DE INFORMÁTICA. Prof. Rafael Hens Ribas (rafael.r@ienh.com.br)

IV SEMANA DE INFORMÁTICA. Prof. Rafael Hens Ribas (rafael.r@ienh.com.br) IV SEMANA DE INFORMÁTICA Prof. Rafael Hens Ribas (rafael.r@ienh.com.br) O que é; ROTEIRO Quais versões existem e suas principais funcionalidades; O que preciso para começar a desenvolver; Como é o ambiente

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS

CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS Servidor: O servidor é todo computador no qual um banco de dados ou um programa (aplicação) está instalado e será COMPARTILHADO para outros computadores,

Leia mais

GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG

GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG Bruno Alberto Soares Oliveira 1,3 ; Lucas Vieira Murilo 1,3 ; Maik Olher Chaves 2,3 1 Estudante de Engenharia de

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS MÓVEIS - ANDROID X IOS

SISTEMAS OPERACIONAIS MÓVEIS - ANDROID X IOS SISTEMAS OPERACIONAIS MÓVEIS - ANDROID X IOS Danielle Dias Simões¹, Júlio César Pereira². Universidade Paranaense - Unipar Paranavaí PR - Brasil dannesimoes@hotmail.com juliocesarp@unipar.br Resumo. O

Leia mais

Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO

Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Conceitos básicos e serviços do Sistema Operacional Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Tipos de serviço do S.O. O S.O.

Leia mais

Automação Comercial utilizando Aplicativos Móveis - Um Foco na Plataforma Android

Automação Comercial utilizando Aplicativos Móveis - Um Foco na Plataforma Android ISSN 2316-2872 T.I.S. São Carlos, v. 3, n. 2, p. 151-161, mai-ago 2014 Tecnologias, Infraestrutura e Software Automação Comercial utilizando Aplicativos Móveis - Um Foco na Plataforma Android Marcos Apolinário

Leia mais

SISTEMA BASEADO EM LOCALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TÁXI

SISTEMA BASEADO EM LOCALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TÁXI SISTEMA BASEADO EM LOCALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TÁXI Acadêmico: Arthur Henrique Kienolt Orientador: Prof. Dr. Mauro Marcelo Mattos ROTEIRO Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Collaboration Map Collaboration Map. Figura 6.1: Arquitetura da aplicação

Collaboration Map Collaboration Map. Figura 6.1: Arquitetura da aplicação 6 Estudo de caso A utilização de um modelo de componentes orientado a serviços possibilita a construção de aplicações por meio da conexão entre componentes em tempo de execução. O middleware Kaluana utiliza-se

Leia mais

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel 1 4 Estrutura do Sistema Operacional 4.1 - Kernel O kernel é o núcleo do sistema operacional, sendo responsável direto por controlar tudo ao seu redor. Desde os dispositivos usuais, como unidades de disco,

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Ciclo de Vida de uma Aplicação Android Professor: Danilo Giacobo OBJETIVOS DA AULA Entender o ciclo de vida de uma aplicação Android. Conhecer algumas dicas para tirar

Leia mais

Manual de utilização do Zimbra

Manual de utilização do Zimbra Manual de utilização do Zimbra Compatível com os principais navegadores web ( Firefox, Chrome e Internet Explorer ) o Zimbra Webmail é uma suíte completa de ferramentas para gerir e-mails, calendário,

Leia mais

INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF

INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF Guilherme Macedo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil guilhermemacedo28@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

Serviços Web: Introdução

Serviços Web: Introdução Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão Objetivos Nesta aula

Leia mais

INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. ADS 6º Período

INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. ADS 6º Período INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS ADS 6º Período Activity INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Activity A classe activity

Leia mais

Desenvolvimento Android. http://www.larback.com.br

Desenvolvimento Android. http://www.larback.com.br Desenvolvimento Android http://www.larback.com.br Introdução ao Android O Android é a resposta da Google ao mercado crescente de dispositivos móveis. É uma nova plataforma de desenvolvimento baseado no

Leia mais

Acadêmico: Maicon Machado Orientador: José Carlos Toniazzo

Acadêmico: Maicon Machado Orientador: José Carlos Toniazzo Acadêmico: Maicon Machado Orientador: José Carlos Toniazzo Tema; Delimitação do Problema; Hipóteses ou questões de pesquisa; Objetivos; Justificativa; Revisão Bibliográfica; Cronograma; Referências. Desenvolver

Leia mais