Newsletter dos Portos de Setúbal e Sesimbra. Nº 21 - Julho de Trimestral

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Newsletter dos Portos de Setúbal e Sesimbra. Nº 21 - Julho de 2009 - Trimestral"

Transcrição

1 Newsletter dos Portos de Setúbal e Sesimbra Nº 21 - Julho de Trimestral

2 FICHA TÉCNICA Newsletter dos Portos de Setúbal e Sesimbra Número 21 Julho de 2009 Propriedade: APSS - Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA Morada: Praça da República Setúbal Tel.: (+351) Fax: (+351) Directora: Fátima Évora Edição: Departamento de Marketing e Documentação Coordenação gráfica: Paulo Simões Fotografia: Nuno Lobo Paulo / Paulo Simões Redacção: Maria João Bacalhau, Jorge Santos, João Gonçalves, Fátima Évora Colaboradores convidados: Gonçalo Vieira, Ricardo Roque Concepção Gráfica: White Brand Services Impressão: CORLITO ISSN: X Depósito Legal: /03 Tiragem: exemplares Periodicidade: Trimestral Distribuição: Gratuita APSS,SA - Todos os direitos reservados.

3 EDITORIAL No âmbito da política de estreitamento do relacionamento institucional entre a APSS e os portos da West África, celebrámos um Protocolo de Colaboração com a ENAPOR - Empresa Nacional de Administração dos Portos, SA, empresa responsável pela Administração dos Portos de Cabo Verde. Para além do bom relacionamento institucional, pretendemos ainda intensificar as relações comerciais entre o Porto de Setúbal e os Portos de Cabo Verde, estando também prevista a cooperação nos domínios dos conhecimentos técnicos, modelos de funcionamento e formação profissional. carregadores e operadores logísticos, na qual estamos dispostos a investir. No que se refere ao Porto de Sesimbra, na continuação da melhoria dos equipamentos instalados para preservação do ambiente, foram recentemente colocados novos oleões, visandose a recolha de óleos usados provenientes das embarcações que utilizam o porto. Também foram melhoradas as condições de operação das oficinas electromecânicas, através da cedência de um novo espaço, destinado ao estacionamento dos atrelados/embarcações que aguardam reparação. A movimentação de mercadorias entre o Porto de Setúbal e os Portos de Cabo Verde é já hoje significativa, no que se refere às exportações de cimento da CIMPOR e da SECIL, bem como pela linha Guiver da Portline, que a partir de Setúbal garante, não só o transporte de todo o tipo de contentores, incluindo os frigoríficos, mas também de veículos e máquinas. Aliás, esta linha foi a primeira de serviço regular que ligou directamente Setúbal e Cabo Verde. Ainda em Sesimbra, e reconhecendo o dinamismo da actividade de mergulho recreativo, que já se tornou um ex-líbris da região, procedeu-se à atribuição de nova instalação destinada a escola de mergulho, especialmente vocacionada para o efeito. É com satisfação que registamos a recente preferência da Mærsk Line pelo Porto de Setúbal. O serviço de Linha Regular WAF9 passou, desde o passado mês de Junho, a incluir este porto na sua rotação quinzenal, o que reforça a nossa oferta nas ligações regulares aos portos da costa ocidental africana. Esta linha, para além da ligação a Cabo Verde, Guiné-Bissau e Mauritânia, representa para o Porto de Setúbal uma oferta de serviços de transporte marítimo para qualquer parte do mundo via Algeciras um dos maiores portos de transhipment, também incluído neste serviço - ou seja, o carregador nacional passa a ter a possibilidade de colocar ou receber contentores de qualquer porto de destino ou origem. O Presidente, Engº Carlos Gouveia Lopes A escolha de Setúbal pela Mærsk Line, número um mundial no transporte marítimo de contentores, pode ser entendida como um bom indicador da competitividade do porto, embora, por outro lado, nos confira também uma maior responsabilidade na prestação dos serviços portuários. Trata-se de um desafio global, uma vez que envolve todos os parceiros que formam a Comunidade Portuária de Setúbal e, estou convicto, todos estamos empenhados neste desafio. Com o intuito de melhorar as ligações ferroviárias ao Porto de Setúbal, vai ser assinado um protocolo de colaboração com a REFER Rede Ferroviária Nacional, EPE para a cedência, por parte da REFER, da infra-estrutura ferroviária do Terminal Multiusos do Porto de Setúbal. A opção pela ferrovia conjugada com a marítima é, cada vez mais, uma solução de transporte apelativa para os 03

4 NOTÍCIAS Porto de Setúbal recebe serviço WAF9 da Mærsk A Mærsk Line incluiu o Porto de Setúbal no serviço de Linha Regular WAF9, que oferece ligação a Cabo Verde, Guiné-Bissau e Mauritânia. O serviço tem frequência quinzenal e utiliza dois navios porta-contentores: o Safmarine Saloum e o Safmarine Pantanal. A rotação inclui Leixões, Setúbal, Algeciras (Espanha), Praia e Mindelo (Cabo Verde), Bissau (Guiné-Bissau) e Nouadhibou (Mauritânia). transporte marítimo de contentores, dispõe de uma frota de quatrocentos e setenta navios portacontentores e mais de um milhão e novecentos mil contentores, o que lhe permite uma oferta global com ampla cobertura geográfica. A Mærsk Line faz parte do Grupo A.P. Møller - Mærsk que emprega actualmente cerca de cento e vinte mil colaboradores e dispõe de escritórios em cento e trinta países. Para além da posição de líder mundial no transporte marítimo de contentores, o grupo, através da APM Terminals, tem a concessão de diversos terminais portuários, estando ainda envolvido nos sectores da energia, construção de navios, entre outros. Trata-se de mais um importante reforço da oferta de serviços de transporte marítimo do Porto de Setúbal no segmento da carga contentorizada, nomeadamente, do Terminal Multiusos Zona 2, concessionado à Sadoport. Importa destacar que, através da linha WAF9, este porto fica ligado directamente a Algeciras - um porto hub, dos maiores do Mediterrâneo - resultando deste facto que Setúbal passa a dispor de uma oferta para o resto do mundo via transhipment, ou seja, o carregador nacional passa a ter a possibilidade de colocar ou receber contentores de qualquer porto de destino ou origem. A Maersk Line ocupa a posição de líder mundial na prestação de serviços de A presença do Grupo A.P. Møller Mærsk no Porto de Setúbal não se confina a esta linha, através da Safmarine, empresa do grupo, já existem dois outros serviços regulares para África. O serviço Opex Express, que inclui os seguintes portos da linha: Aberdeen, Vlissingen, Antwerp, Setúbal, Tenerife, Noualchott, Takorati, São Tome, Malabo, Onne Seaport, Bata, Douala. Da segunda linha fazem parte os portos de Aberdeen, Nantes, Antwerp, Larvik, Leixões, Setúbal, Las Palmas, Port Gentil, Sonils, Soyo, Lobito, e Namibe. 04

5 NOTÍCIAS Portos de Cabo Verde e Portos de Setúbal e Sesimbra mais próximos A APSS - Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA e a ENAPOR - Empresa Nacional de Administração dos Portos, SA, responsável pela Administração dos Portos de Cabo Verde, assinaram no passado dia 20 um Protocolo de Colaboração tendo em vista o estreitamento de relações entre os Portos. A cerimónia decorreu na sede da ENAPOR, na Cidade do Mindelo, e iniciou-se com uma apresentação sobre os ambiciosos planos de desenvolvimento dos Portos de Cabo Verde, por parte do Presidente do Conselho de Administração da ENAPOR, Engº Franklin Spencer. De seguida, o Presidente do Conselho de Administração da APSS, Engº Carlos Gouveia Lopes, realizou uma apresentação sobre o Porto de Setúbal e o seu desenvolvimento associado aos grandes projectos de investimento previstos para a Região de Setúbal. O Administrador Executivo da Cimpor Cabo Verde, Engº César Abreu, apresentou a sua actividade nos dois portos e os planos de desenvolvimento comercial, tendo em consideração que é um dos principais responsáveis pelo tráfego marítimo que se realiza entre o Porto de Setúbal e os Portos de Cabo Verde. A cerimónia contou ainda com a presença do Dr. Adriano Soares, Administrador da ENAPOR, dos Directores da empresa gestora dos portos de Cabo Verde e da Administração do Porto Grande, bem como do Dr. Vitor Caldeirinha, Director de Desenvolvimento Estratégico e Logístico da APSS. Porto de Setúbal estabelece parceria com a REFER A APSS - Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA e a REFER Rede Ferroviária Nacional, EPE vão assinar um protocolo de colaboração para a cedência, gestão e manutenção da infra-estrutura ferroviária do Terminal Multiusos do Porto de Setúbal. Esta cedência, por parte da REFER, justifica-se pela evolução estatutária das duas entidades, bem como pelo facto da infraestrutura estar implantada numa área reservada à actividade portuária, integrada no domínio público marítimo. A infra-estrutura ferroviária em referência serve, exclusivamente, a movimentação por caminho-de-ferro de mercadorias com origem ou destino no Porto de Setúbal. Não obstante, os clientes dos terminais multiusos do Porto de Setúbal já utilizam esta infra-estrutura, e de forma crescente, para o transporte de mercadoria das tipologias de carga fraccionada, ro-ro e contentores, quer para a importação, quer para a exportação, tirando partido da ligação directa que este porto oferece aos 05

6 NOTÍCIAS Valorização de resíduos Os resíduos produzidos nos portos de Setúbal e Sesimbra são constituídos por diferentes tipologias, objecto de recolha diferenciada sempre que viável, dado que um dos principais objectivos a implementar na área de gestão de resíduos consiste na introdução de melhorias no sistema que permitam privilegiar os circuitos de gestão de resíduos conducentes a operações de valorização de resíduos, em detrimento de operações de eliminação. Em 2008, movimentaram-se nos portos de Setúbal e Sesimbra cerca de noventa e seis toneladas de resíduos, 81% dos quais seguiram destinos de valorização (armazenamento, reciclagem, refinação) e apenas 19% foram para destruição. sistemas ferroviários nacionais e internacionais. A opção pela ferrovia conjugada com a marítima é, cada vez mais, uma solução de transporte apelativa para os carregadores e operadores logísticos. De facto, a evolução dos conceitos de gestão dos transportes públicos de mercadorias e as novas exigências do mercado, que resultam de processos de produção à escala global e de uma organização integrada das cadeias logísticas, conduzem a adaptações na oferta dos serviços portuários e de transporte ferroviário. Estes devem ser disponibilizados, sempre que possível, de forma integrada. A REFER é tutelada pelo Ministério das Finanças e pelo Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações Secretaria de Estado dos Transportes, tendo por principal objectivo a prestação do serviço público de gestão da infra-estrutura integrante da rede ferroviária nacional, incluindo a sua construção e modernização. A empresa assume como missão proporcionar ao mercado uma infra-estrutura de transporte competitiva, gerindo e desenvolvendo uma rede ferroviária eficiente e segura, no respeito pelo meio ambiente. Estes valores foram, essencialmente, obtidos quer pela diminuição muito significativa dos resíduos provenientes de diversas artes de pesca abandonadas no Porto de Setúbal, quer pelo aproveitamento da oportunidade, no Porto de Sesimbra, de se efectuar uma recolha selectiva de redes de plástico e encaminhálas para valorização. Tiveram ainda um contributo muito significativo nestes resultados, outros circuitos de recolha selectiva anteriormente implementados, nomeadamente os óleos usados e embalagens de madeira. Complementarmente, vão atingindo um peso crescente o contributo de circuitos que, pouco significativos em termos numéricos, são importantes a nível de boas práticas na gestão de resíduos, nomeadamente os componentes de equipamento eléctrico e electrónico, os solventes e os filtros de óleos. 06

7 NOTÍCIAS Setúbal, 10 de Novembro de 2009 Plano de investimentos da APSS para 2009 Total Plano Monitorização Ambiental Portos de Setúbal e Sesimbra (2.ª Fase) 115 Avaliação e Setup de Serviços de Auto-Estradas Marítimas no Porto de Setúbal 50 Reforço das Condições de Protecção do Porto no âmbito do ISPS 30 Ordenamento do Porto de Sesimbra 1400 Reparação e Pavimentação do Terminal Ro-Ro 600 Infraestruturas de Atracação para Transporte Fluvial de Passageiros 530 Reabilitação do Edifício do Mercado de 2.ª Venda (ex. Lota) 250 Melhoria do Assinalamento Marítimo 248 Outras Imobilizações ( inclui TPE ) 602 TOTAL Nota : Valores c/iva Pró-Rata Incluído Unidade: milhares de euros

8 EMPRESA PARCEIRA sustentável, nomeadamente em termos ambientais. Neste quadro, o grupo Portucel Soporcel representou, em 2008, 5,8% de todo o movimento de carga contentorizada nos portos portugueses Lisboa, Figueira da Foz, Leixões, Sines e Setúbal. Na Europa, a Empresa utilizou 15 plataformas logísticas, seis das quais marítimas, e nos EUA 5 plataformas logísticas marítimas. O transporte dos produtos do Grupo continuou a ser feito maioritariamente por via marítima, que atingiu 50,3% do volume atingido em 2008, representando o transporte marítimo de papel 37,5% e o de pasta 77% do total. Desenvolvimento do Porto de Setúbal: Contributo do grupo Portucel Soporcel Gonçalo Vieira (*) O grupo Portucel Soporcel é hoje uma das mais fortes presenças de Portugal no mundo, detendo uma posição de grande relevo no mercado internacional de pasta e papel. O Grupo exporta mais de 90% das suas vendas para cerca de 90 países, nos cinco continentes, gerando um volume de negócios superior a milhões de euros, o que representa cerca de 3% do total das exportações portuguesas de bens que, em conjunto com as vendas no mercado português, correspondem a 0,7% do Produto Interno Bruto nacional. No que diz respeito ao volume de transporte marítimo da carga contentorizada do grupo Portucel Soporcel em 2008, os portos de Lisboa e da Figueira da Foz foram os mais utilizados representando cerca de 60% a 70% do volume exportado. Seguiramse os portos de Leixões, Sines e Setúbal com o restante volume. Apesar de se encontrar entre os portos menos utilizados pelo Grupo em carga contentorizada, o porto de Setúbal é o que revela maior potencial de crescimento devendo ser capaz de assegurar condições de competitividade superiores às apresentadas pelos portos mais próximos. Nova fábrica em funcionamento no terceiro trimestre O recurso ao transporte marítimo deverá conhecer um incremento significativo com a entrada em funcionamento, prevista para o terceiro trimestre de 2009, da nova Fábrica de Papel que o Grupo está a construir em Setúbal, estimando-se um aumento de toneladas/ano ( TEU S) de papel a ser movimentado pelos portos portugueses. O Grupo assume-se como o centro de uma das operações logísticas mais complexas e de maior volume do País, em termos de aprovisionamento de matérias-primas e subsidiárias, materiais de embalagem e expedição de produtos fabricados. Com uma capacidade produtiva de 1,35 milhões de toneladas de pasta branqueada de eucalipto e de 1,05 milhões de toneladas de papéis finos não revestidos, o Grupo assume-se como um dos maiores exportadores nacionais sendo responsável por cerca de 10% do total da carga convencional e contentorizada movimentada em todos os portos de Portugal. Para melhor sustentar esta estrutura de apoio aos clientes espalhados pelos cinco continentes, o Grupo dispõe de um elaborado sistema logístico de transporte dos seus produtos que contempla um reforço da aposta no transporte marítimo, na convicção de que este modo constituirá no futuro a opção mais 08

9 EMPRESA PARCEIRA Perante o aumento de produção resultante da nova Fábrica de Papel, o Grupo estima vir a tornar-se responsável, no próximo ano, por cerca de 12% de toda a carga contentorizada movimentada nos portos portugueses, prevendo uma maior utilização do porto de Setúbal, pela sua proximidade e pelo reforço da sua competitividade. Enquadramento da actividade do Grupo com o Porto de Setúbal e com os portos nacionais A crescente aposta do grupo Portucel Soporcel no transporte marítimo assenta, como foi referido, não só na convicção de que esta é a melhor opção em termos de futuro mas também no facto de Portugal oferecer condições naturais de excelência para o desenvolvimento das actividades marítimo-portuárias, devido à sua localização geográfica. de sistemas tarifários diferenciadores para os carregadores âncora, como é o caso do grupo Portucel Soporcel. Estas são algumas das acções que o Grupo espera virem a ser desenvolvidas pelo porto de Setúbal, como forma de potenciar a sua utilização, no âmbito da estratégia de consolidação da vocação exportadora do Grupo e da crescente aposta no transporte marítimo. De salientar que no caso dos sistemas tarifários diferenciadores é de louvar a proactividade do porto de Setúbal por ter sido o porto nacional pioneiro neste tipo de iniciativa que requer a curto prazo acções de melhoria. No entendimento do Grupo, e sem pretender ser exaustivo, são múltiplas as acções que urge desenvolver no sentido de melhorar a eficiência operacional e de reduzir os custos dos portos portugueses, potenciando assim a oferta de serviços regulares e integrados de porta-a-porta, na redução da burocracia através da simplificação de processos documentais/administrativos, na transparência do verdadeiro custo da operação portuária, numa maior flexibilidade de horários das operações portuárias e na criação O grande desafio do porto de Setúbal e dos outros portos nacionais consiste principalmente no reforço da sua competitividade, aspecto que só é possível através do incremento de volumes movimentados no porto, pela eliminação/redução de algumas taxas portuárias e não pela aplicação de taxas portuárias com aumentos anuais muitas vezes superiores à inflação. *) Director de Logística do Grupo Portucel Soporcel 09

10 COLABORADOR APSS Chega de crise, vamos falar de oportunidades e de desafios Dr. Ricardo Roque (*) A crise económica global chegou como um tsunami: de surpresa, forte e com efeitos devastadores. Ao invés daquele fenómeno natural, instalou-se, fazendo perdurar as suas vagas. Sem convite nem aceitação, dá que pensar desde o último trimestre de 2008 e não se antevê, ainda, o completo recuo das suas ondas de choque. Palavras como crédito, consumo, stocks, produção, dívidas, associadas a adjectivos que, regra geral, exprimem dificuldades e problemas, passaram a dominar o dia-a-dia. No nosso microcosmo, o porto de Setúbal, fez-se sentir com força em especial no 1º trimestre do corrente ano, com uma diminuição significativa ao nível da movimentação de mercadorias, começando agora a perscrutar-se alguns sinais de que as coisas podem estar a melhorar. Como não há crise que sempre dure, é importante perceber o que podemos e devemos fazer para atenuar, contrariar e abreviar os efeitos nefastos sentidos, sendo que a reacção faz-se de atitudes e não de resignação. Podemos, pois, no meio das dificuldades perspectivar oportunidades. Para tanto, há que tomar medidas concretas, decidir. funcional), a empresa resistiu melhor ao impacto negativo da situação permitindo manter o rumo quanto aos investimentos essenciais previstos e as contas equilibradas conseguindo, por exemplo, viver com a suspensão do aumento das TUP s do porto sem desequilibrar o orçamento. E essa política é para continuar pois revela-se indispensável, se queremos ser mais competitivos. A par da revisão do plano estratégico, já em curso e que terá de ter em conta esta nova realidade que vivemos, decorrem importantes trabalhos no Terminal Ro-Ro (repavimentação total do piso e saneamento do colector de águas residuais, numa empreitada de cerca de ), e também ao nível do reordenamento do porto de Sesimbra, entre outros. No caso da APSS, graças a uma política de contenção de despesas e de racionalização de pessoal iniciada com a actual administração (que passou por parciais reestruturações de serviços com uma redução, com algum significado, do número de chefias, redundando assim numa maior agilidade 10

11 OPINIÃO Acentuou-se o diálogo com as concessionárias de serviço público e com titulares de usos privativos, de molde a concertar estratégias que venham a dar resultados no curto/médio prazos. A comunidade portuária tem um papel de relevo a desempenhar no presente contexto pelo que, no seu seio, deve proporcionar a reflexão e a conjugação de esforços de todos os que a integram no sentido de afirmar o porto de Setúbal numa dimensão regional e nacional e cada vez mais com uma penetração ibérica. Mas se a comunidade portuária é importante também o é a ligação às autarquias, às escolas e ao tecido empresarial e respectivas organizações. As empresas ocupam aqui um espaço central pois são os principais criadores de valor e delas depende um bem inestimável: o emprego (a criação e, na crise, a sua manutenção). Correndo o risco de omitir alguma, saliento ainda assim pela importância primordial no porto: a Portucel (com a nova máquina de papel), a actividade da Secil e da Cimpor, a Volkswagen/Autoeuropa, a Lisnave, a Maurifermentos, a Uralada, a Etermar, as Pirites Alentejanas, a EDP, a ABB, a Tanquisado-Eco-oil e, last but not least a Sapec, também na sua condição de concessionária. Refira-se que o parque industrial e logístico Sapec bay, pelas suas características, é um dos pólos mais importantes para o nosso porto. Destaco também os parques logísticos da Interset, da Sintax, da Trive, e do BlueBiz Global Parques. Melhorar as condições do Terminal Ro-Ro, único ainda sob gestão directa da APSS, reflecte a atenção que este tipo de carga nos merece e a importância que assume a liderança de Setúbal, a nível nacional, neste segmento. Como é sabido o porto de Setúbal é responsável por cerca de 95% da movimentação de ro-ro, com particular destaque, além do referido terminal público não concessionado, para o Terminal Tersado e o Terminal privativo da Volkswagen/Autoeuropa (também este melhorado por intervenção da APSS), pelo que a melhoria da oferta preparanos para uma recuperação mais rápida e orientada para o reforço e consolidação da nossa importância em Portugal mas também para que o porto de Setúbal se venha a constituir muito em breve como um importante ponto logístico na distribuição automóvel da Península Ibérica. Uma atenção especial merece o serviço público e, concretamente, as concessionárias do Terminal Multiusos, Zonas 1 - Tersado e 2 Sadoport, bem como os Terminais Sapec de Granéis Sólidos e Líquidos. Estes terminais não ficaram imunes à diminuição da actividade industrial e do consumo, estando agora a sua capacidade e oferta aquém da procura, o que reforça a necessidade de um acompanhamento e apoio. A movimentação de mercadorias nestes cais concessionados, no período , foi em média 36% do total do porto (64% nos usos privativos), sendo essa actividade responsável por percentagem significativamente maior nas receitas da APSS, fruto das rendas pagas. A coexistência dos usos privativos com o serviço público é necessária, mas a evolução natural deve corresponder a um aumento da quota do serviço público, pois só ele pode 11

12 OPINIÃO quadro legal, está a desburocratização e a simplificação de procedimentos, a JUP- Janela Única Portuária, já a dar os primeiros passos nalguns portos, mas que se torna urgente seja alargada a Setúbal, e assim se eliminem ou diminuam significativamente alguns constrangimentos associados ao despacho de mercadorias e processo associado. Há, como se vê, um conjunto de trabalhos e acções para desenvolver que permitem afirmar que a tarefa de redimensionar o porto a uma escala maior, sinérgica, é grande e difícil, mas imperiosa. significar alargamento do hinterland do porto e contribuir assim para a sua internacionalização, conforme nossa ambição. Objectivos próximos serão, pois, a recuperação nos granéis, na carga geral fraccionada e no aumento dos contentores. A revisão do plano estratégico deverá reforçar este desiderato, a par da contínua melhoria das acessibilidades marítimas e afirmação na liderança ro-ro. Julgo que no caminho traçado deverá ser colocado um particular ênfase no transporte intermodal de mercadorias, com realce para o modo ferroviário, orientado para a ideia de sustentabilidade. Nesse sentido, deve ser estudado o reforço das infra-estruturas ferroviárias que ligam o porto à rede ferroviária nacional, nomeadamente a construção de uma linha que indo até à pequena península da Eurominas, que possa aumentar a quota do transporte de mercadorias por ferrovia. Esta acção constituiria uma realização no âmbito das Orientações Estratégicas para o Sector Marítimo- Portuário, aprovadas pelo Governo nesta legislatura. É justo referir, neste âmbito, que o sector portuário ganhou nos últimos anos uma notoriedade e relevo que precisa de ser continuado, sendo de primordial importância a aprovação da Lei dos Portos, instrumento jurídico fundamental para delimitar áreas de intervenção, clarificar procedimentos e potenciar a actividade, numa relação equilibrada com o ambiente e que dinamize os portos como pólos económicos e de negócios fundamentais para a economia portuguesa. A par da criação deste Sem pensarmos o porto de Setúbal como uma plataforma de serviços, com uma comunidade forte e representativa, concessionários activos e em interacção com a sua envolvente, não é possível posicionar o porto e a região face ao quadro de oportunidades que, num futuro próximo, pode afectar positivamente o nosso desenvolvimento económico e social, concretamente a construção do novo aeroporto, a ligação ferroviária a Espanha, a plataforma logística do Poceirão e a conclusão da acessibilidade rodoviária à Auto-estrada (Alto da Guerra- Casas Amarelas), e permitir a afirmação a uma escala alargada de nível ibérico, como porto competitivo e a competir. Em conclusão, se é verdade que as crises podem gerar oportunidades, quanto mais cedo delas sairmos melhor. Agarrando as oportunidades e vencendo os desafios, claro está. Por isso a resposta à crise é hoje. E pertencenos. (*) Licenciado em Direito, Administrador da APSS 12

13 SESIMBRA Novas instalações cedidas a escolas de mergulho. A APSS construiu recentemente duas instalações destinadas a escolas de mergulho actividade marítimo-turística que se encontram com plena ocupação. Trata-se de instalações especialmente vocacionadas para esta actividade, incluindo as adaptações necessárias à recepção de deficientes motores que se desloquem de cadeira de rodas. Pretende-se que cada oficina apenas tenha em frente às suas portas as embarcações que se encontram em reparação, devendo todas as que aguardam reparação localizar-se no estacionamento agora criado. O estacionamento indevido de embarcações ficará sujeito à fiscalização da Autoridade Portuária e às respectivas penalidades. De facto, Sesimbra tornou-se num local de excelência para os entusiastas do mergulho. Dispõe de várias escolas que se dedicam à formação na área do mergulho recreativo, desde o nível básico até ao nível de assistente de instrutor, vários programas para crianças e adultos, assim como várias especialidades de mergulho. É ainda possível fazer compras, uma vez que existem diversas lojas com todo o tipo de equipamento e uma larga gama das melhores marcas direccionadas aos que se dedicam à prática de mergulho recreativo ou técnico. Espaço para estacionamento cedido às oficinas Com o intuito de proporcionar melhores condições de operação às oficinas, a APSS cedeu-lhes um novo espaço destinado ao estacionamento de atrelados/embarcações que aguardam reparação nas oficinas electromecânicas. Novos oleões melhoram condições de segurança do porto Foi recentemente concluída a instalação de novos oleões no Porto de Sesimbra, na zona não concessionada, que têm como objectivo a recolha de óleos usados provenientes das pequenas embarcações que utilizam essa área do porto. Este novo equipamento permite melhorar significativamente as condições de segurança no acondicionamento e movimentação deste resíduo, sendo dotado de parede dupla e indicador, o que permite a contenção de fugas e derrames e o conhecimento da presença destes fluidos, assim como de um indicador de nível no depósito principal, de leitura simples, que permite um melhor aproveitamento e gestão da sua capacidade. Os óleos assim recolhidos são encaminhados para um Sistema Integrado de Gestão de Óleos Usados, tendo como objectivo a sua valorização. 13

14 BREVES Qualidade do VTS do Porto de Setúbal auditada positivamente O Sistema de Gestão da Qualidade do Centro de Controlo de Tráfego Marítimo do Porto de Setúbal (Vessel Traffic Service VTS), pertencente à APSS Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA foi submetido a uma auditoria após a conclusão do respectivo processo de transição para a ISO 9001:2008, não tendo sido constatadas Não Conformidades. O resultado da auditoria, que decorreu já de acordo com a nova norma, foi considerado pela sua entidade certificadora, a Det Norske Veritas (DNV), como extremamente positivo, realçandose ainda o bom desempenho na disponibilidade dos serviços prestados pelo VTS do Porto de Setúbal e o índice de satisfação dos clientes. APSS promove lançamento do Roteiro do Estuário do Sado Cerca de meia centena de pessoas assistiram, no dia 1 de Junho, na sede da APSS Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA, ao lançamento do livro «Roteiro do Estuário do Sado Rotas & Destinos, da autoria de José Gomes, com prefácio do Eng. João Barbas. Plano Estratégico em reformulação A APSS Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA adjudicou ao ISCTE Instituto Universitário de Lisboa, a actualização do Plano Estratégico dos Portos de Setúbal e Sesimbra, que englobará a revisão da análise estratégica incorporada na anterior versão, bem como a recolha de informação actualizada, através de um conjunto de entrevistas semi-estruturadas junto de players internos e externos. No documento final, constará uma revisitação da formulação estratégica e um novo plano de acção. Na cerimónia que antecedeu a sessão de autógrafos, discursaram o Dr. Francisco Gonçalves, membro do Conselho de Administração da APSS; A Dr.ª Joaquina Soares, directora do MAEDS Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal e o Eng. Eduardo Guimarães, que apresentou o livro. O autor encerrou as intervenções agradecendo o apoio conferido pela APSS, quer através da compra de exemplares do roteiro, quer pela disponibilidade manifestada para facultar informação indispensável à realização da obra. Concluído cais de acostagem para catamarãs da ligação Tróia/Setúbal As obras marítimas para a acostagem dos catamarãs, a cargo da APSS, SA e da Atlantic Ferries, que consistem no redimensionamento e recuperação dos pontões e respectivos passadiços no Cais Convencional, em Tróia, e no Cais 3, em Setúbal, já permitem o início da travessia das novas embarcações. 14

15 BREVES O arranque das travessias do rio Sado em catamarãs, embarcações exclusivas para passageiros, está previsto para o mês de Julho. As embarcações que vão assegurar este serviço foram totalmente construídas nos estaleiros navais de Peniche. APSS suspende aumento das TUP-Navio e TUP-Carga Os alunos foram recebidos no auditório do edifício sede onde visionaram o filme institucional após uma breve apresentação sobre o Porto de Setúbal, seguindo-se uma visita aos terminais portuários onde puderam observar o funcionamento do porto e o desenvolvimento da actividade portuária. Visitas de Alunos A APSS suspendeu o aumento da Taxa de Uso do Porto, nas componentes Navio e Carga, a vigorar desde o dia 1 de Abril de Com esta medida pretende-se contribuir para o aumento da competitividade do Porto de Setúbal, em conformidade com as orientações da Secretaria de Estado dos Transportes. Esta medida de redução de preços, que irá representar um custo financeiro para a APSS, é dirigida aos clientes directos do porto, que, por sua vez, deverão fazê-la repercutir-se aos vários elementos da cadeia de transporte. Alunos de Logística visitam o porto Um grupo de estudantes da ESCE Escola Superior de Ciências Empresariais, do Instituto Politécnico de Setúbal, visitou no dia 24 de Abril o Porto de Setúbal, no âmbito do Prémio de Logística lançado pela APSS, SA e que visa distinguir alunos a nível nacional, premiando o melhor trabalho em Logística Marítimo- Portuária. No âmbito do Projecto Escolas, a APSS, SA continua a promover acções de divulgação dos Portos de Setúbal e Sesimbra junto das escolas, sendo as mesmas direccionadas aos diversos níveis de ensino. Da Escola Secundária com 3º Ciclo de Aljustrel vieram, no dia 28 de Abril, cerca de quarenta e oito alunos dos 10º, 11º e 12º anos e respectivos professores para uma visita inserida no programa do Curso de Educação e Formação de Práticas Administrativas. No dia 11 de Maio, o Porto de Setúbal recebeu a visita de cerca de 30 alunos e respectivos professores da Escola 2,3 E.B. D. Manuel I, de Pernes Santarém, no âmbito da disciplina de Geografia. Os grupos foram recebidos no auditório da APSS, SA, onde foi feita uma breve apresentação sobre o Porto de Setúbal e visionado o filme institucional, seguindo-se a visita aos terminais portuários, onde puderam aprofundar conhecimentos sobre a actividade portuária e o desenvolvimento do papel da mesma nas actividades económicas. 15

16 BREVES pelo Departamento de Marketing e Documentação da APSS, SA, no auditório do edifício sede, onde, depois das Boas Vindas e uma explicação geral das actividades e instalações do Porto de Setúbal, foi visionado o vídeo institucional. A visita terminou com uma deslocação aos terminais portuários. APSS, SA participa na FILDA 2009 Colaboradores do Porto de Luanda visitam Porto de Setúbal O Porto de Setúbal recebeu, no dia 4 de Junho, um grupo de colaboradores do Porto de Luanda, uma visita inserida no programa do curso de Equipamento Portuário e Movimentação de Cargas, realizado pela Certitecna Engenheiros e Consultores, SA. O grupo, acompanhado por um dos responsáveis do curso, Eng.º Vitorino Dias, foi recebido pela Dr.ª Fátima Évora, responsável A APSS Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA participou na 4ª edição da FILDA Feira da Industria e Logística 2009, que se realizou nos dias 14, 15, 16 e 17 de Maio, no Parque Industrial de Vendas Novas, subordinada ao tema Oportunidades de Negócio e Investimento. A APSS, SA apoiou a conferência dedicada ao tema Logística factor de diferenciação e competitividade, estando presente com um stand pop-up que teve por objectivo mostrar as facilidades do porto para a recepção de diversos tipos de mercadorias, bem como evidenciar a sua componente multimodal e logística, sendo o tema Porto de Setúbal Excelência na Logística. Meleleuca seleccionada para classificação Uma das árvores do jardim Eng.º Luís da Fonseca, um exemplar de uma espécie vulgarmente conhecida por melaleuca, desenvolveu, para além de um porte monumental, alcançando uma altura de 3,5m, invulgar nesta espécie, características muito peculiares relacionadas com a proximidade do mar. Pernadas vigorosas, retorcidas e ramificadas em braços que formam copados distintos, conferem-lhe um efeito de elevado valor cénico e artístico que estiveram na origem da sua classificação como Árvore de Interesse Público pela Autoridade Florestal Nacional. A atribuição da classificação de interesse público a uma árvore ou arbusto atribui-lhe um estatuto semelhante ao do património construído classificado, constituindo assim um património de elevadíssimo valor ecológico, paisagístico, cultural e histórico. 16

17 BREVES emocionantes regatas. O programa englobou três competições: o Tróia Portugal Match Cup, de 17 a 21 de Junho; o Tróia Portugal Junior Cup, de 19 a 21 de Junho, e o Tróia Women s Cup, de 23 a 27 de Junho. Mais uma vez, ficou demonstrada a plena compatibilidade entre a actividade comercial do Porto de Setúbal e a prática de modalidades desportivas náuticas. APSS apoia Comemorações dos 600 anos do Cabo Espichel A APSS Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA apoia as Comemorações dos 600 anos do Cabo Espichel, que irão decorrer durante cerca de vinte meses, sendo Sesimbra o palco de uma série de actividades. APSS,SA marca presença na República Popular da China A Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA, através do gestor da Qualidade, Engº Pedro Ponte, participou a convite do Ministério do Comércio chinês num Colóquio de Administração Logística Portuária para os países de língua portuguesa, realizado na cidade de Tianjin. O evento, que teve duração de cerca de um mês, foi patrocinado pelo Ministério do Comércio e organizado pela empresa TEDA Group. Incluiu aulas temáticas, seminários, visitas a vários portos e às empresas chinesas do sector de logística portuária e contou com trinta e seis participantes oriundos de oito países lusófonos. Para além da troca de experiências entre os vários portos, o encontro visou, também, encetar acções concretas que induzam, na prática, o alavancar do fluxo de mercadorias entre os vários países lusófonos e entre estes e a China. Tróia Portugal Match Cup novamente nas águas do Sado A iniciativa é constituída por vários eventos: exposições de fotografia, pintura e escultura, entre outros; um ciclo de cinema com filmes nacionais e internacionais relacionados com o Cabo Espichel; diversas palestras e intervenções de especialistas na área de ciência e história. A terceira edição do Tróia Portugal Match Cup decorreu, entre 17 e 27 de Junho, nas águas Sado, organizada pela Sun Sailing Team, recebeu, entre outros, o apoio da APSS. Uma vez mais, a prova contou com a presença dos mais representativos nomes da modalidade, que proporcionaram ao público 17

18 Casa de Pessoal da APSS XX Aniversário da CPPSS No dia 21 de Abril a Casa do Pessoal dos Portos de Setúbal e Sesimbra comemorou o seu XX Aniversário com um jantar realizado no restaurante O Mirante. O Torneio foi disputado na modalidade de três séries de dez jogadas cada, sendo que o vencedor, após uma final muito renhida, foi o nosso colega Jorge Albano. O evento contou com a presença de cerca de uma centena de associados e familiares, bem como do Conselho de Administração da APSS, SA, que assistiram à cerimónia de tomada de posse dos novos membros dos Corpos Sociais para o biénio 2009/2010, após a qual discursaram o Presidente da Direcção da CPPSS, Engº Paulo Aldeia e o Presidente do Conselho de Administração da APSS, SA, Engº Carlos Gouveia Lopes. A festa culminou com as actuações dos artistas Alex e Jorge Nice e de duas bailarinas de dança do ventre. Torneio de Sueca As actividades da Casa do Pessoal não param, desta feita realizou-se no dia 18 de Abril o Torneio de Sueca (pares) que teve como vencedores a dupla de associados Eduardo Oliveira e Manuel Mendonça. Torneio de Bowling 2009 O 3º Torneio de Bowling da CPPSS realizou-se na noite do dia 8 de Abril de 2009, novamente nas instalações de Bowling do ImaPark, nas Pontes, em Setúbal. 18

19 Casa de Pessoal da APSS Passeio à Costa Vicentina Passeio à Tunísia A CPPSS continua a proporcionar aos seus associados, familiares e amigos momentos de lazer. Repetindo o sucesso do ano passado, realizou-se nos dias 25 e 26 de Abril o Passeio à Costa Vicentina. Durante oito dias, de 15 a 22 de Junho, cerca de duas dezenas de associados e familiares da CPPSS fizeram uma viagem de férias à Tunísia. O grupo, que ficou hospedado num hotel na zona turística de Hammamet, visitou esta cidade histórica, a capital do país e a zona do deserto. Num ambiente de salutar convívio, associados e familiares puderam pernoitar em caravanas residenciais e bungalows, em Vila Nova de Mil Fontes. Os participantes puderam ainda realizar o tradicional passeio de camelo e desfrutar das areias brancas e águas cristalinas daquela zona do Mediterrâneo. Passeio Fluvial no Rio Tejo No dia 30 de Maio realizou-se o já habitual Passeio Fluvial pelo Tejo, a bordo da embarcação tradicional Alcatejo. Os associados foram recebidos na Vila de Alcochete pelo mestre e tripulação da bela embarcação que a Câmara Municipal daquela Vila mantem em funcionamento para passeios turísticos. 19

20

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 1 2 3 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 4 5 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO O COMÉRCIO INDUZ A OPERAÇÃO DE TRANSPORTE Cabe ao Transporte Marítimo

Leia mais

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais Exposição de motivos Os portos comerciais do sistema portuário nacional têm

Leia mais

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão A Cidade Logística Plataforma Logística do Poceirão Póvoa de Santa Iria, 03 de Dezembro 2009 1 1. Apresentação Integrado na rede de plataformas nacionais definida pelo Portugal Logístico será desenvolvido

Leia mais

Transporte Marítimo e Portos

Transporte Marítimo e Portos Transporte Marítimo e Portos Disposição de Terminais num Porto - 1 Disposição geral do porto de Leixões. 1 Disposição de Terminais num Porto - 2 Porto de Rotterdam (Holanda), o maior porto europeu. Disposição

Leia mais

O PAPEL DE PORTUGAL NO MUNDO É MAIS IMPORTANTE DO QUE IMAGINA.

O PAPEL DE PORTUGAL NO MUNDO É MAIS IMPORTANTE DO QUE IMAGINA. O PAPEL DE PORTUGAL NO MUNDO É MAIS IMPORTANTE DO QUE IMAGINA. Mensagem da Administração Bem-vindos ao Complexo Industrial da Figueira da Foz do grupo Portucel Soporcel. É com muita satisfação que Vos

Leia mais

Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã

Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã Excelência, Senhor Vice Governador da Província de Benguela, Dr. João Felizardo em representação do Engº Isaac Francisco Maria dos

Leia mais

11.º Congresso Nacional ADFERSIT Sistema Portuário Português: Contributo para a Competitividade das Cadeias Logísticas Multimodais

11.º Congresso Nacional ADFERSIT Sistema Portuário Português: Contributo para a Competitividade das Cadeias Logísticas Multimodais 11.º Congresso Nacional ADFERSIT Sistema Portuário Português: Contributo para a Competitividade das Cadeias Logísticas Multimodais João Pedro Braga da Cruz 17 de Outubro de 2013 1. Introdução Uma das características

Leia mais

Análise de sustentabilidade da empresa nos domínios económico, social e ambiental

Análise de sustentabilidade da empresa nos domínios económico, social e ambiental Análise de sustentabilidade da empresa nos domínios económico, social e ambiental Estratégias adoptadas As estratégias adoptadas e o desempenho da APFF nos três domínios da sustentabilidade encontram-se

Leia mais

A intermodalidade e o transporte marítimo

A intermodalidade e o transporte marítimo Ana Paula Vitorino Secretária de Estado dos Transportes A intermodalidade e o transporte marítimo 27 A dinâmica da política de transportes, global e europeia, e a posição geoestratégica de Portugal justificam

Leia mais

AGENDA VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO

AGENDA VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO Novas Oportunidades para o Financiamento de Investimento Público e Empresarial no âmbito do QREN --- Sines 11 de Março de 2008 A Agenda Operacional para a Valorização do Território é uma estratégia de

Leia mais

MULTIMODALIDADE ÁREA METROPOLITANA DO PORTO UMA OFERTA INTEGRADA DE QUALIDADE

MULTIMODALIDADE ÁREA METROPOLITANA DO PORTO UMA OFERTA INTEGRADA DE QUALIDADE MULTIMODALIDADE ÁREA METROPOLITANA DO PORTO UMA OFERTA INTEGRADA DE QUALIDADE Enquadramento Comunitário e Nacional Livro Branco Roteiro do espaço único europeu dos transportes, rumo a um sistema de transportes

Leia mais

O que é o porto de Leixões. O porto de Leixões é o maior porto artificial de Portugal.

O que é o porto de Leixões. O porto de Leixões é o maior porto artificial de Portugal. Porto de leixões O que é o porto de Leixões O porto de Leixões é o maior porto artificial de Portugal. História do porto de Leixões O porto de Leixões foi construído na foz do rio leça, aproveitando três

Leia mais

Id Serviços de Apoio

Id Serviços de Apoio Id Serviços de Apoio Cafetaria do Museu Calouste Gulbenkian e seu prolongamento no jardim. Serviços Centrais Valores em euros Encargos com pessoal 6 219 770 Despesas de funcionamento 9 606 628 Investimento

Leia mais

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique Programa de Acção Luis Filipe Baptista ENIDH, Setembro de 2013 Motivações para esta candidatura A sociedade actual está a mudar muito

Leia mais

PORQUÊ UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA ASSOCIADA AO PORTO DE LEIXÕES? João Pedro Matos Fernandes Março de 2007

PORQUÊ UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA ASSOCIADA AO PORTO DE LEIXÕES? João Pedro Matos Fernandes Março de 2007 PORQUÊ UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA ASSOCIADA AO PORTO DE LEIXÕES? João Pedro Matos Fernandes Março de 2007 Crescimento sustentado da carga movimentada 16.000 14.000 12.000 1000 TONELADAS 10.000 8.000 6.000

Leia mais

Grupo Portucel Soporcel apoia a criação de um novo núcleo da exposição permanente do Museu do Papel

Grupo Portucel Soporcel apoia a criação de um novo núcleo da exposição permanente do Museu do Papel Informação à imprensa 18 de Setembro 2013 Com abertura prevista para 2014 Grupo Portucel Soporcel apoia a criação de um novo núcleo da exposição permanente do Museu do Papel O novo grande núcleo Da Floresta

Leia mais

NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ESTRATÉGIAS E ARTICULAÇÃO INTERMODAL 9 DE NOVEMBRO DE 2015

NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ESTRATÉGIAS E ARTICULAÇÃO INTERMODAL 9 DE NOVEMBRO DE 2015 NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ENQUADRAMENTO DA IMPLEMENTAÇÃO DA REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES E DO MECANISMO INTERLIGAR A EUROPA JOSÉ VALLE / CEETVC ORIENTAÇÕES BASE DO PROGRAMA DA CEETVC PARA O

Leia mais

Porto de Lisboa. Desenvolvimento portuário e Competitividade. Dr. Manuel Frasquilho. Presidente do Conselho de Administração do Porto de Lisboa

Porto de Lisboa. Desenvolvimento portuário e Competitividade. Dr. Manuel Frasquilho. Presidente do Conselho de Administração do Porto de Lisboa Porto de Lisboa Desenvolvimento portuário rio, Logística e Competitividade Dr. Manuel Frasquilho Presidente do Conselho de Administração do Porto de Lisboa 18 de Abril de 2007 Porto de Lisboa Porto de

Leia mais

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Da União Europeia vão chegar até 2020 mais de 20 mil milhões de euros a Portugal. Uma pipa de massa, nas palavras do ex-presidente da Comissão

Leia mais

Transportes: projectos prioritários até 2020

Transportes: projectos prioritários até 2020 Alameda dos Oceanos, Lote 1.02.1.1. Z17 1990-302 Lisboa Telef: 210140312 E-Mail: geral@adfersit.pt Site: www.adfersit.pt Transportes: projectos prioritários até 2020 A ADFERSIT (Associação Portuguesa para

Leia mais

GESTÃO E ESTRATÉGIA PORTUÁRIA 5 MÓDULOS 2 SEMINÁRIOS VISITAS TÉCNICAS

GESTÃO E ESTRATÉGIA PORTUÁRIA 5 MÓDULOS 2 SEMINÁRIOS VISITAS TÉCNICAS P Ó S - G R A D U A Ç Ã O GESTÃO E ESTRATÉGIA PORTUÁRIA 5 MÓDULOS 2 SEMINÁRIOS VISITAS TÉCNICAS 2ª EDIÇÃO DATA 22 DE MAIO A 29 DE JUNHO E DE 17 A 27 DE SETEMBRO CARGA HORÁRIA 191 HORAS LOCAL CENTRO DE

Leia mais

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Luís Matas de Sousa Director do Projecto de Requalificação Urbana da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Área

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

A Secretária de Estado dos Transportes. Eng.ª Ana Paula Vitorino

A Secretária de Estado dos Transportes. Eng.ª Ana Paula Vitorino Intervenção de Sua Excelência, A Secretária de Estado dos Transportes Eng.ª Ana Paula Vitorino por ocasião da Conferência Ibérica Qualidade Global dos Portos Aveiro, 3 de Abril de 2007 (vale a versão lida)

Leia mais

Regulamento. de Funcionamento e Utilização do Terminal RO-RO. do Porto de Setúbal

Regulamento. de Funcionamento e Utilização do Terminal RO-RO. do Porto de Setúbal Regulamento de Funcionamento e Utilização do Terminal RO-RO do Porto de Setúbal Decorridos que estão mais de 2 anos desde o início da exploração, por concessionários, dos Terminais Multiusos, Zonas 1 e

Leia mais

Curso - Prático Intermodalidade Marítima-Ferroviária 3-5 de Dezembro de 2012

Curso - Prático Intermodalidade Marítima-Ferroviária 3-5 de Dezembro de 2012 Curso - Prático Intermodalidade Marítima-Ferroviária 3-5 de Dezembro de 2012 Media partners: Informação e reservas: Escola Europea de Short Sea Shipping 2E3S.eu Telefone:(+34) 93 298 6070 E-mail: info@2e3s.eu

Leia mais

A Plataforma Logística de Leixões. uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado

A Plataforma Logística de Leixões. uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado A Plataforma Logística de Leixões uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado Junho de 2008 O TERRITÓRIO - A fachada Atlântica O TERRITÓRIO - O Norte e o Centro de Portugal Valença Chaves

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU NOS DOMÍNIOS DO EQUIPAMENTO, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES.

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU NOS DOMÍNIOS DO EQUIPAMENTO, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Decreto n.º 28/98 de 12 de Agosto Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República da Guiné-Bissau nos Domínios do Equipamento, Transportes e Comunicações, assinado em Bissau em 11 de

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA

DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA A Economia Caboverdiana tem resistido relativamente bem a crise mundial graças uma boa politica macroeconómica: a divida externa reduziu consideravelmente,

Leia mais

Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP

Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP Senhores Ministros, É com grande satisfação que venho ouvir as políticas de investimento internacional, a nível das infraestruturas,

Leia mais

Um mar de oportunidades. Mestrado em Gestão Portuária. Mensagem do Presidente da ENIDH Escola Superior Náutica Infante D. Henrique.

Um mar de oportunidades. Mestrado em Gestão Portuária. Mensagem do Presidente da ENIDH Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Um mar de oportunidades Mestrado em Gestão Portuária Mensagem do Presidente da ENIDH Escola Superior Náutica Infante D. Henrique A ENIDH é a Escola Superior pública portuguesa que assegura a formação de

Leia mais

SOBRE OS PRESSUPOSTOS SUBJACENTES AO PLANO

SOBRE OS PRESSUPOSTOS SUBJACENTES AO PLANO No âmbito do procedimento de consulta pública do Plano Estratégico de Transportes 2008-2020 (PET), vem a Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza apresentar o seu parecer. SOBRE OS PRESSUPOSTOS

Leia mais

Índice PORTUGAL - BREVE CARATERIZAÇÃO A CIP ATIVIDADE ASSOCIADOS ORGANIZAÇÃO E CONTACTOS

Índice PORTUGAL - BREVE CARATERIZAÇÃO A CIP ATIVIDADE ASSOCIADOS ORGANIZAÇÃO E CONTACTOS Índice PORTUGAL - BREVE CARATERIZAÇÃO A CIP ATIVIDADE ASSOCIADOS ORGANIZAÇÃO E CONTACTOS Portugal Breve caraterização Portugal Caraterização geral Inserido na União Europeia desde 1986, Portugal é o país

Leia mais

SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica

SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica Especializações em Transportes e Vias de Comunicação e Sistemas de Informação Geográfica Transportes / SIG / INSPIRE Painel Lisboa 6 novembro 2012 SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica

Leia mais

POLÍTICAS DE COMPETITIVIDADE PARA O SECTOR AGRO-ALIMENTAR

POLÍTICAS DE COMPETITIVIDADE PARA O SECTOR AGRO-ALIMENTAR POLÍTICAS DE COMPETITIVIDADE PARA O SECTOR AGRO-ALIMENTAR Prioridades Estratégicas Indústria Portuguesa Agro-Alimentar Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares XI LEGISLATURA 2009-2013 XVIII

Leia mais

75% 15 a 18 de Maio 2015 Praça da Independência - Maputo Moçambique Pavilhão de Portugal

75% 15 a 18 de Maio 2015 Praça da Independência - Maputo Moçambique Pavilhão de Portugal aposta no Sistema Educativo Formação e Criação de Novas Infra-Estruturas UMA OPORTUNIDADE PARA O SEU SECTOR CO-FINANCIADO 75% 1ª PARTICIPAÇÃO PORTUGUESA DA FILEIRA DA EDUCAÇÃO AIP - Feiras, Congressos

Leia mais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Sines Tecnopolo Pós-Graduação MBA em Negócios Internacionais Edital 1ª Edição 2012-2013 1 Enquadramento O MBA em Negócios Internacionais é

Leia mais

CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA

CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA PARTE I - MISSÃO, VALORES, VISÃO E LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA DO COMISSARIADO DA AUDITORIA O Comissariado da Auditoria (CA) funciona como órgão independente na

Leia mais

PP nº 16 da RTE-T: Ligação ferroviária entre o porto de Sines e Elvas (fronteira)

PP nº 16 da RTE-T: Ligação ferroviária entre o porto de Sines e Elvas (fronteira) PP nº 16 da RTE-T: Ligação ferroviária entre o porto de Sines e Elvas (fronteira) Comissão Arco Atlântico Eduardo Borges Pires, Director de Estudos e Estratégia Sines, 11 de Março de 2011 Procura Transporte

Leia mais

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Participamos num processo acelerado de transformações sociais, políticas e tecnológicas que alteram radicalmente o contexto e as

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007 POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP 11 Setembro 2007 Durante o 1º trimestre de 2007, o PIB cresceu 2,0% Crescimento do PIB 2,5% 2,0% 1,5% 1,5% 1,7% 2,0% 1,0% 1,1% 1,0% 0,9% 0,5% 0,5% 0,5% 0,0%

Leia mais

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO SECTOR DOS TRANSPORTES E LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO SECTOR DOS TRANSPORTES E LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO SECTOR DOS TRANSPORTES E LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO FÓRUM ECONÓMICO E DE NEGÓCIOS ANGOLA-ITÁLIA Fevereiro 2014 INDÍCE: Estratégia do Sector 2013-2017; Áreas/Projectos com

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME

CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME NATUREZA DO PROGRAMA O Programa Formação-Acção PME consiste num itinerário de Formação e Consultoria Especializada (Formação-Acção Individualizada), inteiramente

Leia mais

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem;

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem; SIPIE SISTEMA DE INCENTIVOS A PEQUENAS INICIATIVAS EMPRESARIAIS FICHA DE MEDIDA Apoia projectos com investimento mínimo elegível de 15.000 e a um máximo elegível de 150.000, que visem a criação ou desenvolvimento

Leia mais

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a. Identificação

Leia mais

DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DO CONSELHO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA Ccent. 10/2006 MOTA-ENGIL/SADOPORT

DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DO CONSELHO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA Ccent. 10/2006 MOTA-ENGIL/SADOPORT DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DO CONSELHO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA Ccent. 10/2006 MOTA-ENGIL/SADOPORT I INTRODUÇÃO 1. Em 01 de Março de 2006, a Autoridade da Concorrência recebeu uma notificação relativa

Leia mais

Rede de Informação do INE em Bibliotecas do Ensino Superior

Rede de Informação do INE em Bibliotecas do Ensino Superior Rede de Informação do INE em Bibliotecas do Ensino Superior Francisco Correia Departamento de Difusão e Promoção Instituto Nacional de Estatística Avenida António José de Almeida 1000-043 Lisboa Tel: 218426143

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS Departamento de Economia e Gestão Gestão da Distribuição e da Logística Gestão de Recursos Humanos Gestão de Sistemas de Informação

Leia mais

REPENSAR O TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

REPENSAR O TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE REPENSAR O TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE Num contexto de modernização e inovação constante, torna-se imperioso e urgente criar uma legislação turística em São Tomé e Príncipe, sendo este um instrumento

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr. JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006 Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.ª Guadalupe Tel. e Fax: 266 781 165 Tel.: 266 747 916 email: jfguadalupe@mail.evora.net

Leia mais

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS?

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? HOTEL TIVOLI LISBOA, 18 de Maio de 2005 1 Exmos Senhores ( ) Antes de mais nada gostaria

Leia mais

SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006

SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006 SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006 Jaime Andrez Presidente do CD do IAPMEI 10 de Maio de 2006 Minhas Senhoras e meus Senhores, 1. Em nome do Senhor Secretário de Estado Adjunto, da Indústria

Leia mais

LOGÍSTICA EM PORTUGAL

LOGÍSTICA EM PORTUGAL LOGÍSTICA EM PORTUGAL 1 LOGÍSTICA EM PORTUGAL SUMÁRIO EXECUTIVO LOGÍSTICA EM PORTUGAL 2 LOGÍSTICA EM PORTUGAL INTRODUÇÃO CONTEXTO ATUAL 4 OBJETIVO 5 PRESSUPOSTOS ORIENTADORES 6 LOGÍSTICA EM PORTUGAL CONTEXTO

Leia mais

Eng.ª Ana Paula Vitorino. por ocasião da

Eng.ª Ana Paula Vitorino. por ocasião da INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA A SECRETÁRIA DE ESTADO DOS TRANSPORTES Eng.ª Ana Paula Vitorino por ocasião da Sessão de Encerramento do Colóquio PORTO DE AVEIRO: ESTRATÉGIA E FUTURO, Ílhavo Museu Marítimo

Leia mais

Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda.

Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda. Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda. Rua Alfredo da Silva, 11B 1300-040 Lisboa Tlf. +351 213 619 380 Fax. +351 213 619 399 profico@profico.pt www.profico.pt INDICE 1. DESCRIÇÃO GERAL DA PROFICO...

Leia mais

O papel de Portugal no mundo é mais importante do que imagina

O papel de Portugal no mundo é mais importante do que imagina Informação 8 de Fevereiro de 2011 Campanha institucional do grupo Portucel Soporcel arranca hoje O papel de Portugal no mundo é mais importante do que imagina Arranca hoje a nova campanha institucional

Leia mais

Click to edit Master title style

Click to edit Master title style Complementaridade Ferroviária Um MAR de Oportunidades Sessão : Transporte Internacional de Mercadorias ADFERSIT Lisboa 11 de Dezembro de 2012 1 Peso do grupo nas exportações nacionais (2011) A Portucel

Leia mais

O Concelho Nacional de Carregadores (CNC) tem por Missão:

O Concelho Nacional de Carregadores (CNC) tem por Missão: 1 O Concelho Nacional de Carregadores (CNC) tem por Missão: O CNC CONSELHO NACIONAL DE CARREGADORES é um Instituto Público que tem por Missão, a coordenação e o controlo das operações de comércio e transporte

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Relatório de Sustentabilidade 2008

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Relatório de Sustentabilidade 2008 FICHA TÉCNICA TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Relatório de Sustentabilidade 2008 EDITOR INAC Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Rua B Edifícios 4 e Santa Cruz Aeroporto de Lisboa

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE. Pág. 1 de 15. Actuar. Verifica r. Data: 09/05/2011 Edição: 01 Revisão: 00 Entrada em vigor:

MANUAL DA QUALIDADE. Pág. 1 de 15. Actuar. Verifica r. Data: 09/05/2011 Edição: 01 Revisão: 00 Entrada em vigor: MANUAL DA QUALIDADE Pág. 1 de 15 Planear Realizar Actuar Verifica r Rubrica: Rubrica: MANUAL DA QUALIDADE Pág. 2 de 15 INDICE: CAP. 1 - MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE 1.1. - Objectivo 1.2. - Âmbito e exclusões

Leia mais

IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas

IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas Preparar a Retoma, Repensar a Logística 10 de Novembro NOVOHOTEL SETUBAL Comunicação: Factores de Atractividade da oferta logística do Alentejo Orador: Dr.

Leia mais

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Tendo em conta a história económica do nosso País após a independência, a propriedade pública ainda ocupa um lugar muito

Leia mais

NOTA METODOLÓGICA. 1. Introdução. A presente Nota Metodológica tem como principal objetivo apresentar os seguintes pontos:

NOTA METODOLÓGICA. 1. Introdução. A presente Nota Metodológica tem como principal objetivo apresentar os seguintes pontos: NOTA METODOLÓGICA Título do trabalho: Apoio à Reflexão e Conceção de possíveis ações de Investigação e Desenvolvimento (I&D) a nível nacional e internacional do Centro das Energias Renováveis e Manutenção

Leia mais

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas À semelhança do que acontece nas sociedades contemporâneas mais avançadas, a sociedade portuguesa defronta-se hoje com novos e mais intensos

Leia mais

O que fazemos vai do simples contentor até ao seu dia-a-dia. Soluções Logísticas Multimodais. www.spc.sapec.pt

O que fazemos vai do simples contentor até ao seu dia-a-dia. Soluções Logísticas Multimodais. www.spc.sapec.pt O que fazemos vai do simples contentor até ao seu dia-a-dia. Soluções Logísticas Multimodais www.spc.sapec.pt Um líder com resultados. A SPC é, a nível nacional, líder em serviços de parqueamento, reparação

Leia mais

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros O Turismo e o Sector dos Cruzeiros Agenda 1. Portugal e o Mar 2. Os Cruzeiros no PENT 3. O Turismo na Economia Portuguesa 4. O Segmento de Cruzeiros Turísticos 5. Cruzeiros Turísticos em Portugal Terminais

Leia mais

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes 2 Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Índice 1 Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) 2 Crédito

Leia mais

Comissão Europeia Livro Branco dos Transportes. Transportes 2050: Principais desafios e medidas-chave

Comissão Europeia Livro Branco dos Transportes. Transportes 2050: Principais desafios e medidas-chave Razões da importância deste sector Os transportes são fundamentais para a economia e a sociedade. A mobilidade é crucial em termos de crescimento e criação de emprego. O sector dos transportes representa

Leia mais

ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA, DO PLANO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DA GUINÉ-BISSAU

ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA, DO PLANO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DA GUINÉ-BISSAU PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA, DO PLANO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DA GUINÉ-BISSAU A ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA - CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA (AIP-CCI) E A A ELO - ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2007-2009) 2ª Conferência Ministerial, 2006

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2004 Número 7 Publicação da Direcção de Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2004 Número 7 Publicação da Direcção de Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2004 Número 7 Publicação da Direcção de Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Assinatura do Suplemento ao CEPA com maior liberalização 2. Conferência

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU Programas de MESTRADO Online MBA Master in Business Administration Mestrado em Direcção de Empresas Mestrado em Direcção de Marketing e Vendas Mestrado em Direcção Financeira Mestrado em Comércio Internacional

Leia mais

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Câmara Municipal: Cidade SANTARÉM Santarém Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Área da cidade 29 Km 2 População total 28 760 hab. Dimensão da ZSTA 650

Leia mais

Minhas senhoras e meus senhores.

Minhas senhoras e meus senhores. Minhas senhoras e meus senhores. Em primeiro lugar, gostaria de transmitir a todos, em nome do Senhor Secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, a satisfação pelo convite que

Leia mais

Simplex Exportações Exportações mais Simplex

Simplex Exportações Exportações mais Simplex Simplex Exportações Exportações mais Simplex Este é o primeiro SIMPLEX dedicado a um tema específico: as EXPORTAÇÕES. É por isso um programa diferente. Mais participado e feito em verdadeira co produção:

Leia mais

IPAM reforça no Porto. Pdg. 76. Por M." João Vieira Pinto

IPAM reforça no Porto. Pdg. 76. Por M. João Vieira Pinto IPAM reforça no Porto Pdg. 76 Por M." João Vieira Pinto IPAM reforça no Porto Afirma-se como lhe Marketing School e ambiciona ser a referência do ensino nesta área. Por isso, ejá a partir do próximo ano,

Leia mais

8226 Diário da República, 1.ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007

8226 Diário da República, 1.ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007 8226 Diário da República, ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007 da Madeira os Drs. Rui Nuno Barros Cortez e Gonçalo Bruno Pinto Henriques. Aprovada em sessão plenária da Assembleia Legislativa da Região

Leia mais

PORTUCEL SOPORCEL. INVESTIGAÇÃO NAS ÁREAS DA FLORESTA E DO PAPEL Uma renovação de raiz EMPRESA

PORTUCEL SOPORCEL. INVESTIGAÇÃO NAS ÁREAS DA FLORESTA E DO PAPEL Uma renovação de raiz EMPRESA PORTUCEL SOPORCEL INVESTIGAÇÃO NAS ÁREAS DA FLORESTA E DO PAPEL Uma renovação de raiz EMPRESA Com uma posição de grande relevo no mercado internacional de pasta e papel, o Grupo Portucel Soporcel é uma

Leia mais

Investimento na Rede Ferroviária Nacional 2009-2013

Investimento na Rede Ferroviária Nacional 2009-2013 Investimento na Rede Ferroviária Nacional 2009-2013 Porto, 1 de Outubro de 2009 António Viana 2 Plano da Apresentação Missão OESF 2006 Investimentos 2009-2013 3 Missão da REFER Proporcionar ao mercado

Leia mais

Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década. 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa

Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década. 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa + 1 Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa José Luís Cacho Presidente da Associação de Portos de

Leia mais

II CONGRESSO ÂNCORA (FEEM) 14 NOVEMBRO 2013 PORTOS E TRANSPORTES MARÍTIMOS TORNAR PORTUGAL NUM IMPORTANTE HUB DE TRANSPORTE MARÍTIMO

II CONGRESSO ÂNCORA (FEEM) 14 NOVEMBRO 2013 PORTOS E TRANSPORTES MARÍTIMOS TORNAR PORTUGAL NUM IMPORTANTE HUB DE TRANSPORTE MARÍTIMO II CONGRESSO ÂNCORA (FEEM) 14 NOVEMBRO 2013 PORTOS E TRANSPORTES MARÍTIMOS TORNAR PORTUGAL NUM IMPORTANTE HUB DE TRANSPORTE MARÍTIMO Miguel de Paiva Gomes (Transinsular Grupo ETE) GRUPO ETE - PORTFÓLIO

Leia mais

Seminário Redes do Conhecimento e Conhecimento em Rede

Seminário Redes do Conhecimento e Conhecimento em Rede MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Gabinete do Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional Intervenção do Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional

Leia mais

Plano Regional Anual e Orçamento 2011 Pescas, Portos e Equipamentos. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores deputados

Plano Regional Anual e Orçamento 2011 Pescas, Portos e Equipamentos. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores deputados Plano Regional Anual e Orçamento 2011 Pescas, Portos e Equipamentos Senhor Presidente, Senhoras e Senhores deputados A importância sócio económica e cultural da pesca é uma mais-valia para a Região Autónoma

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) Neste orçamento, o Município ajustou, as dotações para despesas de investimento, ao momento de austeridade que o país

Leia mais

Visão Ser o porto de referência para as cadeias logísticas da costa leste de África.

Visão Ser o porto de referência para as cadeias logísticas da costa leste de África. Corredor de Nacala Engloba : O Porto de Nacala, elemento central do Corredor; O Sistema ferroviário do Norte de Moçambique O Sistema ferroviário do Malawi; e O troço ferroviário Mchinji/Chipata, que permite

Leia mais

Decreto Presidencial n.º 152/11, de 13 de Junho

Decreto Presidencial n.º 152/11, de 13 de Junho Decreto Presidencial n.º 152/11, de 13 de Junho Página 1 de 16 Considerando a importância histórica, paisagística, turística e a localização privilegiada do perímetro demarcado do Futungo de Belas, o Conselho

Leia mais

(RE)VIVER O TEJO (Fórum Empresarial do Mar)

(RE)VIVER O TEJO (Fórum Empresarial do Mar) (RE)VIVER O TEJO (Fórum Empresarial do Mar) Projectos Previstos para o Estuário do Tejo Porto Multifuncional TURISMO CARGA CRUZEIROS NÁUTICA RECREIO DESPORTO MARÍTIMO- TURÍSTICA OUTRAS TUTELLE CONTENTORES

Leia mais

Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra

Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra O Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra estabelece a concepção do espaço urbano, para a área de intervenção do Plano, dispondo, designadamente,

Leia mais

2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS. Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015. Sessão de Abertura. António Saraiva, Presidente da CIP

2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS. Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015. Sessão de Abertura. António Saraiva, Presidente da CIP 2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015 Sessão de Abertura António Saraiva, Presidente da CIP Bom Dia, Senhoras e Senhores Embaixadores, Senhores Representantes

Leia mais

As perspetivas de desenvolvimento da região Norte

As perspetivas de desenvolvimento da região Norte INTERVENÇÃO DO PRESIDENTE DA AEP - ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PORTUGAL, JOSÉ ANTÓNIO FERREIRA DE BARROS, NA SESSÃO DE DEBATE, SOB O TEMA «REGIÃO NORTE QUE PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO?» NA DELEGAÇÃO

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

Logística e Gestão da Distribuição

Logística e Gestão da Distribuição Logística e Gestão da Distribuição Depositos e política de localização (Porto, 1995) Luís Manuel Borges Gouveia 1 1 Depositos e politica de localização necessidade de considerar qual o papel dos depositos

Leia mais

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução:

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução: EDIÇÃO 2011/2012 Introdução: O Programa Formação PME é um programa financiado pelo POPH (Programa Operacional Potencial Humano) tendo a AEP - Associação Empresarial de Portugal, como Organismo Intermédio,

Leia mais

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL CADERNOS DE MUSEOLOGIA Nº 28 2007 135 GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL INTRODUÇÃO Os Sistemas da Qualidade

Leia mais

Turismo de Portugal é pioneiro na sustentabilidade

Turismo de Portugal é pioneiro na sustentabilidade Divulgação do primeiro relatório Turismo de Portugal é pioneiro na sustentabilidade O Turismo de Portugal apresentou ontem o seu Relatório de Sustentabilidade, tornando-se no primeiro Instituto Público

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À

SISTEMA DE INCENTIVOS À SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISOS PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE

Leia mais