Experiência na utilização do Techno Twin Station. Rodrigo Spessotto Morais Toledo Março 2007

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Experiência na utilização do Techno Twin Station. Rodrigo Spessotto Morais Toledo Março 2007"

Transcrição

1 Experiência na utilização do Techno Twin Station Rodrigo Spessotto Morais Toledo Março 2007

2 Techno Twin Station

3 Techno Twin Station

4 Techno Twin Station

5 Techno Twin Station Equipamento automatizado para Laboratório de Imunohematologia Microplaca Este equipamento utiliza as seguintes técnicas Gel centrifugação

6 Techno Twin Station

7 Techno Twin Station

8 Techno Twin Station Teste Customizados (Menu Programado) 01- Doador (ABO MP - PAI) 02- Doador (ABO MP) 03- Doador (PAI) 04- Fenotipagem Rh (fenotipagem Rh ID) 05- IAI (11 cells Coombs - Papain) 06- IAI (11 cells Coombs) 07- IAI-P (11 cells Papain) 08- Ac (Ac Coombs - Papain) 09- Ac (Ac Coombs) 10- Ac (Ac Papain) 11- Doador ABO ID (ABO ID) 12- Paciente (ABO MP)

9 Techno Twin Station Equipamento automatizado para Laboratório de Imunohematologia Este equipamento é composto por: Suporte para 3 microplacas 2 centrífugas, incubadoras e leitora de cartão Monitor e leitor de códigos de barra 4 racks com capacidade para 09 amostras (36 Total) 06 racks com capacidade 4 frascos de reagentes de hemácias (24 Total)

10 Techno Twin Station

11 Techno Twin Station - Vantagens Rastreabilidade de operadores Permite a rastreabilidade de usuários, através do uso de senhas diferentes por usuário. É possível definir o perfil de cada usuário conforme a complexidade das tarefas que serão realizadas por cada um.

12 Techno Twin Station - Vantagens Rastreabilidade de reagentes utilizados Permite a rastreabilidade dos reagentes utilizados em cada rotina, utilizando o código de barras dos frascos de reagentes. Não aceita reagentes com validade expirada, prevenindo o uso não intencional. O lote dos cartões de Gel também são registrados e é possível informar quando um cartão é utilizado apenas para balancear a centrífuga.

13 Techno Twin Station

14 Techno Twin Station - Vantagens Reagentes utilizados Para os reagentes de hemácias utiliza um campo magnético que mantêm os reagentes em constante homogeneização. É possível checar pelo monitor o volume de alguns reagentes (Diluent 1 e 2, soluções de lavagem e esgoto) Pode ser colocado mais de um frasco do mesmo reagente, assim não é necessário interromper o processo para reabastecimento de reagentes. Os cartões devem ser colocados sempre na mesma posição com a aba para fora. Depois de inseridas as amostras o equipamento define o número de cartões e o volume dos reagentes que serão necessários

15 Techno Twin Station

16 Techno Twin Station - Vantagens Antes do início da rotina ele faz uma checagem do equipamento e a tela fica amarela. Se tudo estiver conforme para o início dos testes a tela fica verde.

17 Techno Twin Station - Vantagens Amostras As amostras são rastreadas por códigos de barras. Antes do início da rotina todos os códigos de barra são checados e é possível alteração ou correção se necessário É possível informar ao equipamento o tipo de amostra utilizada (plasma/st ou soro) É possível informar o tipo de tubo (com ou sem fundo falso). Qualquer intercorrência o equipamento emite um sinal sonoro

18 Techno Twin Station

19 Techno Twin Station - Vantagens Reação É possível a realização de Fenotipagem ABO/Rh e PAI ao mesmo tempo. Durante todo o processamento é possível checar na tela o tempo das reações Após a pipetagem do ABO é permitido abrir a porta central para a retirada das microplacas para incubação a TA e preparo de nova bateria de exames É possível reposicionamento dos cartões de gel quando não são lidos Não é possível iniciar nova rotina antes do final da realização da PAI. Não é possível fazer leitura de microplacas durante a utilização das centrífugas de gel.

20 Techno Twin Station

21 -Validação Techno Twin Station

22 Techno Twin Station - Vantagens Resultados É possível a realização da consulta de resultados por: Código de barras Número de bateria Número de amostra Número do cartão Data

23 Techno Twin Station - Vantagens Resultados É possível a alteração de resultados quando necessário. É possível verificar se um resultado foi alterado e quem foi o responsável pela alteração.

24 Techno Twin Station - Validação Técnicas utilizadas: Fenotipagem ABO/Rh (Microplaca) PAI (Gel centrifugação) Fenotipagem Rh+C w +K (Gel centrigugação)

25 Microplaca Testada

26 Gel Rh-subgrupos + CGel w + K+K

27 Techno Twin Station - Validação Testes realizados com amostras de doadores Fenotipagem ABO/Rh 1170 PAI 1167 Fenotipagem Rh+C w +K 84

28 Techno Twin Station - Validação Resultados: Fenotipagem ABO 100% concordantes PAI 100% concordantes Fenotipagem Rh 100% concordantes Fenotipagem RhD - Incluídos 27 D fracos 17 visíveis na microplaca manual e no Techno 09 visíveis na microplaca manual, porém não detectados pelo Techno 01 visível somente no Techno

29 Techno Twin Station - Validação Resultados PAI: Foram incluídos 42 amostras com PAI positivo de doadores Os resultados foram concordantes para as amostras com anticorpos que reagiam em AGH e os anticorpos que eram reativos apenas em fase fria não foram detectados. Discrepância ABO: Em um caso em que foi detectado discrepância ABO (A x B) O equipamento não interpretou o resultado

30 Techno Twin Station - Validação Resultados PAI e IAI*: Os anticorpos utilizados na validação da PAI foram: Anti-D Anti-Jk a Anti-S Anti-s Anti-c Anti-E Anti- Di a Anti-C,-D * A PAI foi realizada em LISS e a IAI em LISS e Enzima

31 Techno Twin Station - Validação Tempo médio gasto para processar 36 amostras: ABO/Rh e PAI realizados no mesmo tubo: 1h 02 min ABO/Rh e PAI realizados em 2 tubos: 1hora e 16 min

32 Techno Twin Station - Validação Dificuldades: Em algumas amostras o equipamento considerou como D fraco e estas não eram Dfraco Quando um reagente é insuficiente para a realização da rotina, se não for realizado a substituição em 2 minutos a rotina é abortada Os tempos de incubação devem ser obedecidos(10 a 30 minutos para microplaca) caso contrário a leitura poderá ser dificultada pela formação de fibrina Qualquer falha na impressão do código de barras das amostras, esta não é identificada pelo leitor do carrossel

33 Techno Twin Station

Procedimento Operacional Padrão (POP) SERVIÇO DE HEMOTERAPIA

Procedimento Operacional Padrão (POP) SERVIÇO DE HEMOTERAPIA Procedimento Operacional Padrão (POP) SERVIÇO DE HEMOTERAPIA POP nº IMU 01 SHMT/HU Hospital Universitário Tipagem Sanguínea ABO/RhD Prof. Polydoro Ernani de São Thiago da Universidade Federal de Santa

Leia mais

ANEMIAS HEMOLÍTICAS AUTO-IMUNES

ANEMIAS HEMOLÍTICAS AUTO-IMUNES ANEMIAS HEMOLÍTICAS AUTO-IMUNES ASPECTOS SOROLÓGICOS Maria do Carmo Valgueiro Costa de Oliveira FUNDAÇÃO HEMOPE Resultado da produção de anticorpos contra constituintes do próprio organismo. - Quente -

Leia mais

Cadastro NIS - Cadastramento do Trabalhador em Lote

Cadastro NIS - Cadastramento do Trabalhador em Lote Cadastro NIS - Cadastramento do Trabalhador em Lote Produto : Logix 10.02 Folha de Pagamento Chamado : TPYYP3 Data da criação : 01/09/2014 Data da revisão : 29/09/2014 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados

Leia mais

HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO CONTROLE DE QUALIDADE INTERNO DE REAGENTES VISÃO DO CLIENTE

HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO CONTROLE DE QUALIDADE INTERNO DE REAGENTES VISÃO DO CLIENTE HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO CONTROLE DE QUALIDADE INTERNO DE REAGENTES VISÃO DO CLIENTE Rodrigo Spessotto Morais Toledo Qual a importância do controle da qualidade dos reagentes imunohematológicos? O

Leia mais

Retipagem de concentrado de hemácia Versão: 01 Próxima Revisão:

Retipagem de concentrado de hemácia Versão: 01 Próxima Revisão: Procedimento Operacional Padrão (POP) SERVIÇO DE HEMOTERAPIA POP nº IMU 04 SHMT/HU Hospital Universitário Prof. Polydoro Ernani de São Thiago da Universidade Federal de Santa Catarina Retipagem de concentrado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS (CIPHARMA) IMUNO-HEMATOLOGIA. Doutoranda Débora Faria Silva

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS (CIPHARMA) IMUNO-HEMATOLOGIA. Doutoranda Débora Faria Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS (CIPHARMA) IMUNO-HEMATOLOGIA Doutoranda Débora Faria Silva Prof. Drª Simone Aparecida Rezende Maio/ 2016 Produtos

Leia mais

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR TESTES IMUNOHEMATOLÓGICOS PRÉ TRANSFUSIONAIS JORNADA INTERIORANA DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA QUIXADÁ HISTÓRIA... Em 1492: escritor italiano

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL FÊMINA LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA TIPAGEM ABO/Rh EM GEL CENTRIFUGAÇÃO

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL FÊMINA LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA TIPAGEM ABO/Rh EM GEL CENTRIFUGAÇÃO 1. Sinonímia: POP n.º: B21 Página 1 de 12 GRUPO SANGÜÍNEO e FATOR RH, RH e GRUPO. Mnemônico: AB 2. Aplicabilidade: Bioquímicos do setor de bioquímica do LAC-HF. 3. Aplicação clínica: Determinação do grupo

Leia mais

Imuno-hematologia Exames de qualificação de doadores de sangue

Imuno-hematologia Exames de qualificação de doadores de sangue MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO ESPECIALIZADA COORDENAÇÃO GERAL DE SANGUE E HEMODERIVADOS Exames de qualificação de doadores de sangue Ana Paula R. Diniz Zanelli

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão - POP

Procedimento Operacional Padrão - POP Página 1 de 12 Biobanco Procedimento Operacional Padrão para: Processamento de Sangue POP: V. 1.0 Nome: Extração de DNA em sangue total Efetiva: dezembro, 22 autora: Erika Regina Manuli Aprovação Profa.

Leia mais

ScanGel Monoclonal ABO/RH1/RH Cards Cards

ScanGel Monoclonal ABO/RH1/RH Cards Cards ScanGel Monoclonal ABO/RH1/RH1 86494 48 Cards 86444 288 Cards GEL FORMULADO COM REAGENTES MONOCLONAIS DE ORIGEM MURINA OU HUMANA Prova directa ABO. Determinação dos Ag RH1 IVD Todos os produtos fabricados

Leia mais

Experiência com o SwingTwin Sampler em Rotinas Imunohematológicas

Experiência com o SwingTwin Sampler em Rotinas Imunohematológicas Micr Typing System Experiência cm SwingTwin Sampler em Rtinas Imunhematlógicas Maria Giselda Aravechia HIAE- Sã Paul Participantes : Marcia R. Dezan Vanessa Oliveira Eduard Felix Jean Fukimt Dra Mariza

Leia mais

Linha LumiQuest QUIMIOLUMINESCÊNCIA

Linha LumiQuest QUIMIOLUMINESCÊNCIA Linha LumiQuest QUIMIOLUMINESCÊNCIA Linha LumiQuest QUIMIOLUMINESCÊNCIA ao alcance do seu laboratório A Labtest, maior indústria brasileira de diagnósticos in vitro, traz mais uma inovação para o mercado.

Leia mais

Questionário - Proficiência Clínica

Questionário - Proficiência Clínica Tema Elaboradora Texto Introdutório TESTES IMUNO-HEMATOLÓGICOS E TRANSFUSÃO EM ANEMIA HEMOLÍTICA AUTO-IMUNE A FRIO Margarida de Oliveira Pinho. Bióloga, Responsável pelo Laboratório de Imunohematologia

Leia mais

SafeSign User Edition (x32 e x64)

SafeSign User Edition (x32 e x64) SafeSign 3.0.80 User Edition (x32 e x64) Manual do Usuário Índice O que é o SafeSign?... 03 Instalando o SafeSign... 04 Verificando o Certificado... 07 Troca de Senhas... 10 Sistema Operacional... 12 O

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. SafeSign User Edition. (x32 e x64) Rua Gonçalves Dias, 519 Jd. Girassol Americana/SP CEP

MANUAL DO USUÁRIO. SafeSign User Edition. (x32 e x64)  Rua Gonçalves Dias, 519 Jd. Girassol Americana/SP CEP MANUAL DO USUÁRIO SafeSign 3.0.80 User Edition (x32 e x64) Índice O que é o SafeSign? 03 Instalando o SafeSign 05 Verificando o Certificado 08 Troca de Senhas 12 Sistema Operacional 14 Canais de comunicação

Leia mais

Anticorpos. Antígenos. Imunologia SISTEMAS DE GRUPOS SANGUINEOS. Tipos de Anticorpos. Imunohematologia 02/11/2010. Definição:

Anticorpos. Antígenos. Imunologia SISTEMAS DE GRUPOS SANGUINEOS. Tipos de Anticorpos. Imunohematologia 02/11/2010. Definição: Imunologia SISTEMAS DE GRUPOS SANGUINEOS Sistemas ABO / Rh Reação Ag + Ac AgAc Estabilidade da reação antígeno - anticorpo Existência de especificidade Condições físico-químicas apropriadas Potência do

Leia mais

Estabelecendo o Controle de Qualidade dos Reagentes e Metodologias utilizadas nos Testes Imuno-hematológicos

Estabelecendo o Controle de Qualidade dos Reagentes e Metodologias utilizadas nos Testes Imuno-hematológicos Estabelecendo o Controle de Qualidade dos Reagentes e Metodologias utilizadas nos Testes Imuno-hematológicos REGINA CARDOSO cardosor@ihsl.com.br Medicina Transfusional Garantir a qualidade dos hemocomponentes.

Leia mais

ANTI CDE (Anti Rho, rh e rh ) (Humano)

ANTI CDE (Anti Rho, rh e rh ) (Humano) ANTI CDE (Anti Rho, rh e rh ) (Humano) PROTHEMO Produtos Hemoterápicos Ltda. REAGENTE para classificação do fator Rh PARA TESTES EM LÂMINA OU TUBO SOMENTE PARA USO DIAGNÓSTICO IN VITRO Conservar entre:

Leia mais

Detecção de IL-1 por ELISA sanduíche. Andréa Calado

Detecção de IL-1 por ELISA sanduíche. Andréa Calado Detecção de IL-1 por ELISA sanduíche Andréa Calado andreabelfort@hotmail.com ELISA O teste identifica e quantifica Ag ou Ac, utilizando um dos dois conjugados com enzimas; PRINCIPAIS TIPOS: INDIRETO:

Leia mais

INUMO-HEMATOLOGIA DOADOR E RECEPTOR VITÓRIA 2014

INUMO-HEMATOLOGIA DOADOR E RECEPTOR VITÓRIA 2014 INUMO-HEMATOLOGIA DOADOR E RECEPTOR VITÓRIA 2014 Imuno-Hematologia Conceito: é o estudo relacionado com imunologia de grupos sanguíneos presentes nas hemácias, e imunologia de plaquetas e leucócitos. É

Leia mais

ANTI-A ANTI-B ANTI-AB

ANTI-A ANTI-B ANTI-AB ANTI-A ANTI-B ANTI-AB Monoclonal Murino IgM PROTHEMO Produtos Hemoterápicos Ltda. Reagentes para classificação do sistema sangüíneo ABO PARA TESTES EM LÂMINA OU TUBO Somente para Uso Diagnóstico IN VITRO

Leia mais

BANCO DE SANGUE PAULISTA CHECK-LIST IN LOCUS DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES DE SERVIÇOS LABORATÓRIO DE APOIO DATA: / / FORNECEDOR DE SERVIÇO:.

BANCO DE SANGUE PAULISTA CHECK-LIST IN LOCUS DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES DE SERVIÇOS LABORATÓRIO DE APOIO DATA: / / FORNECEDOR DE SERVIÇO:. Pagina 1 de 7 DATA: / FORNECEDOR DE SERVIÇO:. AVALIAÇÃO TÉCNICA IN LOCUS 1. COMO RECEBE AS AMOSTRAS OU HEMCOMPONENTES: Recebe acompanhadas de documento de remessa? Não Sim Nome do documento do cliente:

Leia mais

P ROC E D I M E N T O O P E R A C I O N A L P A D R Ã O

P ROC E D I M E N T O O P E R A C I O N A L P A D R Ã O Encaminhamos pela presente, Norma e Procedimento que implanta e define a sistemática de do HOSPITAL SANTA ROSA. Controle Nome/Cargo Assinatura Elaborado por: Revisado por: Aprovado por: Givanildo Vieira

Leia mais

GUIA PARA INSPEÇÃO EM SERVIÇOS DE HEMOTERAPIA MÓDULO V AGÊNCIA TRANSFUSIONAL, TERAPIA TRANSFUSIONAL E OUTROS PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS

GUIA PARA INSPEÇÃO EM SERVIÇOS DE HEMOTERAPIA MÓDULO V AGÊNCIA TRANSFUSIONAL, TERAPIA TRANSFUSIONAL E OUTROS PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS MÓDULO V AGÊNCIA TRANSFUSIONAL, TERAPIA TRANSFUSIONAL E OUTROS PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS Nome do responsável: Formação profissional: Registro no conselho de classe: Contato: 1. Atividades avaliadas Nível

Leia mais

Questionário - Proficiência Clínica

Questionário - Proficiência Clínica Tema Elaboradora TESTE DE ANTIGLOBULINA E SUA APLICAÇÃO EM LABORATÓRIOS Margarida de Oliveira Pinho, Bióloga, Responsável pelo Setor de Imunohematologia e Coordenação da equipe técnica do Serviço de Hemoterapia

Leia mais

Célia Fagundes da Cruz

Célia Fagundes da Cruz LABORATÓRIO CENTRAL DO ESTADO DO PARANÁ - LACEN/PR Célia Fagundes da Cruz Julho/2012 SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - SVS LABORATÓRIO CENTRAL DO ESTADO DO PARANÁ - LACEN/PR LACEN/PR: 117 anos

Leia mais

TESTES IMUNO-HEMATOLÓGICOS. Clécia M. C. Oliveira Farmacêutica

TESTES IMUNO-HEMATOLÓGICOS. Clécia M. C. Oliveira Farmacêutica TESTES IMUNO-HEMATOLÓGICOS Clécia M. C. Oliveira Farmacêutica 2016 Imuno-Hematologia O que é Imuno-hematologia e qual o seu papel em uma unidade de Hemoterapia? Imuno-hematologia é uma ciência complexa

Leia mais

APLICAÇÕES GOLD ANALISA PARA O QUICK LAB

APLICAÇÕES GOLD ANALISA PARA O QUICK LAB ÁCIDO ÚRICO - PP - Cat. 451 200 Determinações - Volume: 200 ml Técnica de Análise: Seguir as Instruções de Uso do produto. Calibração Para a calibração, usar o (1) do kit ou o Calibrador Gold Analisa Cat.

Leia mais

Portal de Fornecedores Não-Revenda

Portal de Fornecedores Não-Revenda Portal de Fornecedores Não-Revenda Consultar e Acompanhar Pedidos de Compra do Walmart Consulte neste manual os procedimentos para consulta e acompanhamento dos pedidos de compra emitidos pelo Walmart

Leia mais

SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA PORTAL ESTUDANTE PASSO A PASSO PROCEDIMENTOS

SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA PORTAL ESTUDANTE PASSO A PASSO PROCEDIMENTOS SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA PASSO A PASSO PROCEDIMENTOS Origem: Data de Criação: 01/07/2010 Ultima alteração: Versão: 1.2 Tipo de documento: PRO-V1. 0 Autor: Adriano Padovani Colaborador:

Leia mais

ACADEMIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA INSTITUTO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANÁLISES LABORATORIAIS SORAIA SILVEIRA BESERRA

ACADEMIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA INSTITUTO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANÁLISES LABORATORIAIS SORAIA SILVEIRA BESERRA ACADEMIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA INSTITUTO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANÁLISES LABORATORIAIS SORAIA SILVEIRA BESERRA CONTROLE DE QUALIDADE INTERNO EM IMUNO-HEMATOLOGIA NO CENTRO DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA DO

Leia mais

Boletim de Atualização Notas CE Versão 2.374

Boletim de Atualização Notas CE Versão 2.374 Release 1 Boletim de Atualização Melhoria O que há de novo e o que foi alterado? Foram realizadas alterações para adaptar o sistema para envio das informações ao E-Selo CE. Foi criada a preferência Habilitar

Leia mais

Utilização do Sistema Foundation Saúde

Utilização do Sistema Foundation Saúde Utilização do Sistema Foundation Saúde Versão 1 - ABR/2015 1 SUMÁRIO 1. Site...3 2. Trocar a senha...4 3. Menu Foundation...5 4.Envio de arquivos...6 5. Impressão do Protocolo...8 6. Erros...9 7. Consultar

Leia mais

O VidimScan irá ler, examinar, arquivar, digitalizar e imprimir imagem a cores

O VidimScan irá ler, examinar, arquivar, digitalizar e imprimir imagem a cores Leitor universal de cartões de identificação de gel VidimScan, com aprovação IVD Características: O VidimScan é universal: processa todos os cartões de identificação de gel no mercado. O VidimScan fornece

Leia mais

Orientações aos SGP`s para o acompanhamento da frequência dos empregados da Unidade

Orientações aos SGP`s para o acompanhamento da frequência dos empregados da Unidade Orientações aos SGP`s para o acompanhamento da frequência dos empregados da Unidade Tendo em vista a implantação do controle alternativo de frequência com registro eletrônico, desde novembro de 2015, bem

Leia mais

TRANSMISSÃO DA CARTA DE CORREÇÃO ELETRÔNICA DE NOTAS FISCAIS

TRANSMISSÃO DA CARTA DE CORREÇÃO ELETRÔNICA DE NOTAS FISCAIS TRANSMISSÃO DA CARTA DE CORREÇÃO ELETRÔNICA DE NOTAS FISCAIS Assim como nas versões anteriores quando a Carta de Correção era gerada sobre Notas Fiscais Emitidas pela empresa era gerada na rotina Fatu2032

Leia mais

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR.

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR. ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR. XV Jornada Interiorana de Hematologia e Hemoterapia II Encontro Interiorano de Enfermagem em Hemoterapia e Hemovigilância TESTES PRÉ

Leia mais

Informativo Sistema Resulth-Versão 19.12

Informativo Sistema Resulth-Versão 19.12 Informativo Sistema Resulth-Versão 19.12 Índice ERP Faturamento... 2 Cadastro de Filiais... 2 Cadastro de Produtos... 4 Digitação e Emissão de NF-e... 5 Validação do Cst Ipi X Cód. Enquadramento Ipi...

Leia mais

PROJURIS CAPTURA VANTAGENS DA UTILIZAÇÃO CONCEITOS. Captcha

PROJURIS CAPTURA VANTAGENS DA UTILIZAÇÃO CONCEITOS. Captcha CAPTURA PROJURIS CAPTURA O Projuris Captura é um serviço que realiza a captura de andamentos processuais dos sites de todos os tribunais informatizados que disponibilizam seus processos publicamente. As

Leia mais

Manual de emissão e impressão guias Padrão TISS 3.0.2

Manual de emissão e impressão guias Padrão TISS 3.0.2 Manual de emissão e impressão guias Padrão TISS 3.0.2 Pré requisito: O sistema WebPlan está homologado para os seguintes navegadores de internet: - Microsoft Internet Explorer Versão 9 ou superior. - Google

Leia mais

2 Workshop processamento de artigos em serviços de saúde Recolhimento de artigos esterilizados: é possível evitar?

2 Workshop processamento de artigos em serviços de saúde Recolhimento de artigos esterilizados: é possível evitar? 2 Workshop processamento de artigos em serviços de saúde Recolhimento de artigos esterilizados: é possível evitar? 3 Farm. André Cabral Contagem, 19 de Maio de 2010 Rastreabilidade É definida como a habilidade

Leia mais

Colégio Vicentino Santa Luiza de Marillac ACESSO AO PORTAL

Colégio Vicentino Santa Luiza de Marillac ACESSO AO PORTAL ACESSO AO PORTAL O acesso aos portais de aluno e pais é feito através do portal do Colégio: www.vicentinomarillac.com.br Após acessar o site correspondente, o usuário terá que visualizar o local ilustrado

Leia mais

4. PROCESSAMENTO DE MATRIZES BIOLÓGICAS PARA ANÁLISE ANTIDOPING

4. PROCESSAMENTO DE MATRIZES BIOLÓGICAS PARA ANÁLISE ANTIDOPING Programa de Pós-Graduação em Metrologia da PUC-Rio 58 4. PROCESSAMENTO DE MATRIZES BIOLÓGICAS PARA ANÁLISE ANTIDOPING O presente capítulo descreve a rotina das atividades desenvolvidas no laboratório para

Leia mais

Instalação e utilização do Software Pináculo SMS

Instalação e utilização do Software Pináculo SMS Instalação e utilização do Software Pináculo SMS Características do produto Pináculo SMS: Sem limite de quantidade de envios de SMS; Limite de 140 caracteres por mensagem; Histórico de mensagens enviadas

Leia mais

SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA PROCEDIMENTOS VTWEB CLIENT PROCEDIMENTOS

SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA PROCEDIMENTOS VTWEB CLIENT PROCEDIMENTOS SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA PROCEDIMENTOS VTWEB CLIENT PROCEDIMENTOS Origem: ProUrbano Data de Criação: 22/03/2010 Ultima alteração: Versão: 1.3 Tipo de documento: PRO-V1. 0 Autor: Adriano

Leia mais

Procedimentos de coleta de sangue. Práticas de Biomedicina ll Prof: Archangelo Padreca Fernandes

Procedimentos de coleta de sangue. Práticas de Biomedicina ll Prof: Archangelo Padreca Fernandes Procedimentos de coleta de sangue Práticas de Biomedicina ll Prof: Archangelo Padreca Fernandes Fases da realização do exame Fase pré-analítica: 46-68% dos erros. Fase analítica: 7-13% dos erros. Fase

Leia mais

Procedimentos de Gestão da Qualidade. NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA Dr. Renato L. Filho. Coordenador da Qualidade. Supervisora da Qualidade

Procedimentos de Gestão da Qualidade. NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA Dr. Renato L. Filho. Coordenador da Qualidade. Supervisora da Qualidade Versão: 1 Pág: 1/5 ELABORADO POR DE ACORDO APROVADO POR NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA Dr. Renato L. Filho Coordenador da Qualidade 22/08/2016 Dra. Débora Salles Supervisora da Qualidade 22/08/2016 Dr. Renato

Leia mais

SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA PORTAL CIDADÃO PASSO A PASSO PROCEDIMENTOS

SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA PORTAL CIDADÃO PASSO A PASSO PROCEDIMENTOS SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA PASSO A PASSO PROCEDIMENTOS Origem: Data de Criação: 15/11/2010 Ultima alteração: Versão: 1.1 Tipo de documento: PRO-V1. 0 Autor: Adriano Padovani Colaborador:

Leia mais

Como realizar o Cadastramento de Usuários - Cartão Nacional de Saúde

Como realizar o Cadastramento de Usuários - Cartão Nacional de Saúde Como realizar o Cadastramento de Usuários - Cartão Nacional de Saúde Fluxo para digitação do Cadastro Territorial no E-SUS... 2 Etapa 1 - Pesquisa do cidadão na base local do E-SUS:... 3 Etapa 2 - Cadastro

Leia mais

Assinatura Digital. Entenda e esclareça suas dúvidas sobre a nova determinação da Anvisa.

Assinatura Digital. Entenda e esclareça suas dúvidas sobre a nova determinação da Anvisa. Entenda e esclareça suas dúvidas sobre a nova determinação da Anvisa. Este documento foi desenvolvido pela LifeSys Informática, cuja a distribuição e comercialização é proibida e todos os direitos são

Leia mais

HBsAg Quantitativo Sistema ARCHITECT / Abbott (Clareamento do HBsAg)

HBsAg Quantitativo Sistema ARCHITECT / Abbott (Clareamento do HBsAg) HBsAg Quantitativo Sistema ARCHITECT / Abbott (Clareamento do HBsAg) USO PRETENDIDO O ensaio HBsAg é um imunoensaio de micropartículas por quimioluminescência (CMIA) para a determinação quantitativa do

Leia mais

GESTÃO DA INFORMAÇÃO TECNOLOGIA

GESTÃO DA INFORMAÇÃO TECNOLOGIA Desenvolvimento: Lincoln Nakashima Revisão Técnica: Allan Gomes Cuypers Revisão Administrativa: Lidiane Garcia GESTÃO DA INFORMAÇÃO JULHO/2015 Página 1 de 18 Índice Sumário APRESENTAÇÃO... 3 1 Início...

Leia mais

ANEMIA HEMOLÍTICA AUTO-IMUNE Aspectos moleculares. Dra. Lilian Castilho

ANEMIA HEMOLÍTICA AUTO-IMUNE Aspectos moleculares. Dra. Lilian Castilho ANEMIA HEMOLÍTICA AUTO-IMUNE Aspectos moleculares Dra. Lilian Castilho Os métodos moleculares mudarão a rotina dos laboratórios de Imunohematologia??? HEMAGLUTINAÇÃO Onde estamos falhando? Stainsby et

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITUIUTABA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITUIUTABA PREFEITURA MUNICIPAL DE ITUIUTABA ITUIUTABA MINAS GERAIS 2011 Manual do Sistema de Arrecadação Tributária SIAT Online ÍNDICE 1 - SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 -

Leia mais

D igitação de Eventos

D igitação de Eventos Digitação de Eventos Índice 1. PLATAFORMA SAGE... 3 1.1. 1.2. 1.3. 1.4. 1.5. Primeiro Acesso... 4 Conhecendo a Plataforma... 5 Seleção da Empresa de Trabalho... 6 Sair do Sistema/ Minhas configurações...

Leia mais

Sistema de Citação e Intimação Eletrônica Versão 2.0. Breves Considerações

Sistema de Citação e Intimação Eletrônica Versão 2.0. Breves Considerações Sistema de Citação e Intimação Eletrônica Versão 2.0 Breves Considerações Generalidades Sistema de transmissão eletrônica de atos processuais = e-proc Sistema de citação e intimação eletrônica = e-cint

Leia mais

Anexo I, da Portaria nº 142/2014

Anexo I, da Portaria nº 142/2014 Anexo I, da Portaria nº 142/2014 MANUAL DE USO DO CADASTRO DE VEÍCULOS DE DIVULGAÇÃO DA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA (Midiacad) Conteúdo OBJETIVO:... 2 USUÁRIOS DO MIDIACAD:...

Leia mais

TI. 01 BACK UP MACROPROCESSO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROCESSO BACK UP

TI. 01 BACK UP MACROPROCESSO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROCESSO BACK UP 1 de 8 BACK UP MACROPROCESSO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROCESSO BACK UP BACK UP 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS... 2 5. REGISTROS... 6 6. HISTÓRICO

Leia mais

TABELA DE CÓDIGOS CONCENTRADO DE HEMÁCIAS

TABELA DE CÓDIGOS CONCENTRADO DE HEMÁCIAS UNIDADE HEMACIAS CONCENTRADO DE HEMÁCIAS TRIAGEM CLÍNICA DE DOADOR COLETA DE SANGUE DE DOADOR 40402045 27020010 PROCESSAMENTO ABO/RH(**) Doador ANTICORPOS IRREGULARES(**) Doador TAXA DE BOLSA PLASTICA

Leia mais

Sumário 1. Inicializando o Sistema Arquitetura do Sistema Consulta Rápida de Veículos Informações Gerais...

Sumário 1. Inicializando o Sistema Arquitetura do Sistema Consulta Rápida de Veículos Informações Gerais... 1 Sumário 1. Inicializando o Sistema... 3 2. Arquitetura do Sistema... 5 2.1. Menu... 5 2.1.1. Detalhamento do Menu e Submenu... 5 2.2. Barra de Ferramentas... 6 2.2.1. Ações... 6 2.2.2. Crédito Disponível...

Leia mais

FENOTIPAGENS ABO e RhD

FENOTIPAGENS ABO e RhD FENOTIPAGENS ABO e RhD DISCREPÂNCIAS Maria do Carmo Valgueiro Costa de Oliveira FUNDAÇÃO HEMOPE Substância precursora GLc GAL GLcNAc GAL Gene H 2α-L-fucosil-transferase Fuc Antígeno H GLc GAL GLcNAc GAL

Leia mais

Métodos de Pesquisa e Diagnóstico dos Vírus

Métodos de Pesquisa e Diagnóstico dos Vírus Métodos de Pesquisa e Diagnóstico dos Vírus Estratégias Isolamento em sistemas vivos Pesquisa de antígeno viral Pesquisa de anticorpos Pesquisa do ácido nucléico viral (DNA ou RNA) Pré requisitos para

Leia mais

A finalidade do referido método é determinar a classificação sanguínea do paciente quanto aos sistemas ABO e Rh.

A finalidade do referido método é determinar a classificação sanguínea do paciente quanto aos sistemas ABO e Rh. 1/7 1. INTRODUÇÃO / FINALIDADE DO MÉTODO A finalidade do referido método é determinar a classificação sanguínea do paciente quanto aos sistemas ABO e Rh. 2. NOME DO TESTE E SINONÍMIAS Grupo Sanguíneo,

Leia mais

Guia do Processo de Teste Metodologia Celepar

Guia do Processo de Teste Metodologia Celepar Guia do Processo de Teste Metodologia Celepar Agosto de 2009 Sumário de Informações do Documento Documento: guiaprocessoteste.odt Número de páginas: 11 Versão Data Mudanças Autor 1.0 26/12/07 Criação.

Leia mais

Roteiro de verificação da migração dos dados pelas Seções de Pós-graduação da Unesp

Roteiro de verificação da migração dos dados pelas Seções de Pós-graduação da Unesp Roteiro de verificação da migração dos dados pelas Seções de Pós-graduação da Unesp Objetivo Este roteiro tem a finalidade de instruir operacionalmente a consulta de dados na nova versão do SISPG para

Leia mais

Ao ligar, o equipamento solicita o teste do alto falante SEGURANÇA. Esta é a tela em que você tem a opção de apagar a programação existente, que

Ao ligar, o equipamento solicita o teste do alto falante SEGURANÇA. Esta é a tela em que você tem a opção de apagar a programação existente, que G U I A Colleague Ao ligar, o equipamento solicita o teste do alto falante SEGURANÇA. Esta é a tela em que você tem a opção de apagar a programação existente, que permanece na memória do equipamento por

Leia mais

Passo a Passo para Solicitação de Reembolso do Benefício Farmácia - Ex-empregado ou dependente

Passo a Passo para Solicitação de Reembolso do Benefício Farmácia - Ex-empregado ou dependente Passo a Passo para Solicitação de Reembolso do Benefício Farmácia - Ex-empregado ou dependente Página 1 Introdução Os beneficiários da AMS que não se encontram como empregados ativos na Petrobras ou subsidiárias

Leia mais

Certificações do PNCQ

Certificações do PNCQ Isabeth Gonçalves Gestão da Qualidade PNCQ Certificações do PNCQ 1 A tendência natural de todos os processos é vigorar em estado caótico e não controlado. Tudo está sujeito a falhas. Não existe perfeição.

Leia mais

Apresentação Procedimentos iniciais Baixas de Títulos... 2

Apresentação Procedimentos iniciais Baixas de Títulos... 2 Sumário Apresentação... 1 1. Procedimentos iniciais... 1 2. Baixas de Títulos... 2 Apresentação Esta rotina tem como objetivo realizar a baixa de títulos em aberto, de forma manual individualmente ou vários

Leia mais

Curso Básico de Inspeção em Boas Práticas do Ciclo do Sangue Agência Transfusional

Curso Básico de Inspeção em Boas Práticas do Ciclo do Sangue Agência Transfusional Curso Básico de Inspeção em Boas Práticas do Ciclo do Sangue Gerência de Sangue, outros Tecidos, Células e Órgãos/GSTCO/GGPBS/Anvisa Christiane da Silva Costa Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária

Leia mais

Controle Remoto Móvel HP (somente em determinados modelos) Guia do Usuário

Controle Remoto Móvel HP (somente em determinados modelos) Guia do Usuário Controle Remoto Móvel HP (somente em determinados modelos) Guia do Usuário Copyright 2008 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows e Windows Vista são marcas comerciais ou registradas da Microsoft

Leia mais

Manual para. Protocolo de Arquivamento

Manual para. Protocolo de Arquivamento Manual para Protocolo de Arquivamento 1 Sumário 1- Apresentação 2- Objetivos 3- Instruções para utilização 3.1- Atualizar Posição de Entrega na ACE 3.2- Registrando o protocolo de arquivamento 4- Funções

Leia mais

Cadastro de produto. Supermercados

Cadastro de produto. Supermercados Cadastro de produto Supermercados 1 Objetivo: Cadastrar todos produtos do estabelecimento que serão comercializados no estabelecimento. Para que serve? Os produtos cadastrados serão utilizados nas movimentações

Leia mais

SAÚDE CONNECT FATURAMENTO ODONTOLOGIA

SAÚDE CONNECT FATURAMENTO ODONTOLOGIA SAÚDE CONNECT 3.010 FATURAMENTO ODONTOLOGIA FATURAMENTO ODONTOLOGIA... 3 1. DIGITAR GUIAS... 3 1.1 GUIA DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO... 4 1.2 CONSULTAR OU ALTERAR GUIA... 5 2. LOTE DE GUIAS... 7 2.1 ENVIAR

Leia mais

FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Título do Projeto: Frequência dos tipos sanguíneos A, B e AB dos felinos domésticos da encaminhados para o Hospital Veterinário UNISUL Área de Conhecimento

Leia mais

#RECARREGADO #CONECTADO

#RECARREGADO #CONECTADO charge charge #RECARREGADO #CONECTADO charge A SEGUIR, CONHEÇA UM POUCO MAIS CARREGUE A BATERIA DO SEU CELULAR AQUI, GRÁTIS DESTE PRODUTO INOVADOR! O UrbanBox Charge é um totem de Recarga de baterias de

Leia mais

Manual Emissor Legal Atualizado 10/08/2016. Cadastro de Clientes

Manual Emissor Legal Atualizado 10/08/2016. Cadastro de Clientes Manual Emissor Legal Atualizado 10/08/2016 1.0 Menu superior Para utilizar o menu superior, clique com o mouse em cima da palavra que deseja abrir. No exemplo acima foi clicado na palavra cadastros, assim

Leia mais

SUMÁRIO. Excel

SUMÁRIO. Excel SUMÁRIO CAPÍTULO 1... Iniciando o Excel 2013... 11 Conhecendo a Tela Do Excel...12 Planilha...15 Controlando a Altura da Linha...16 Controlando a Largura da Coluna...18 Abrindo uma Planilha...21 Novo documento...23

Leia mais

C A R T I L H A. - Recursos Humanos Cargos

C A R T I L H A. - Recursos Humanos Cargos C A R T I L H A - Recursos Humanos Cargos Elaborada por: DIRPD Diretoria de Processamento de Dados Universidade Federal de Uberlândia Maio/2009 Apresentação Esta cartilha foi elaborada para auxiliar os

Leia mais

Controle Remoto Móvel HP (somente em determinados modelos) Guia do Usuário

Controle Remoto Móvel HP (somente em determinados modelos) Guia do Usuário Controle Remoto Móvel HP (somente em determinados modelos) Guia do Usuário Copyright 2008 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows e Windows Vista são marcas registradas da Microsoft Corporation

Leia mais

Cadastro do novo Bilhete Único - SPTRANS

Cadastro do novo Bilhete Único - SPTRANS Sumário 1. Objetivo... 2 2. Cadastro para emissão do NOVO Bilhete Único... 3 3. Sessão Expirada... 111 4. Etapas do Cadastro... 144 5. Finalização do Cadastro... 166 6. Pesquisa de Satisfação...18 1 1.

Leia mais

Instruções de Acesso: Eventos Científicos. Departamento de TI da FACTHUS (Atualizado: 22/09/2016)

Instruções de Acesso: Eventos Científicos. Departamento de TI da FACTHUS (Atualizado: 22/09/2016) Instruções de Acesso: Eventos Científicos Primeiro Acesso No primeiro acesso informe os números do CPF e depois selecione a opção Prosseguir Se você for aluno da FACTHUS ao clicar na opção prosseguir preencha

Leia mais

09/11/ :24:09 Manual do Portal de Serviços

09/11/ :24:09 Manual do Portal de Serviços ÍNDICE 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos 1.4 Acesso Restrito Direcionado a Empresas 2 - Consulta Débito

Leia mais

Módulo II Termo de Compromisso de Gestão

Módulo II Termo de Compromisso de Gestão Módulo II Termo de Compromisso de Gestão ÍNDICE Como acessar o SISPACTO 03 Tela de abertura 05 Preenchendo o TCGM 07 Identificação municipal 07 Responsabilidades Sanitárias 08 Planos de Ação 11 Validando

Leia mais

SISTEMA DE FOLHA DE PAGAMENTO SFP40H

SISTEMA DE FOLHA DE PAGAMENTO SFP40H SISTEMA DE FOLHA DE PAGAMENTO SFP40H Especializada em softwares para a gestão pública. Trabalhamos para atender nossos clientes da maneira mais eficiente possível. Estamos aqui para encontrar soluções!

Leia mais

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 03/2014 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 03/2014 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 03/2014 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS PROCESSO SELETIVO 65 BIÓLOGO I, BIOMÉDICO I ou FARMACÊUTICO I (Hemoterapia) 01. E 11. A 21. D 31. B

Leia mais

IQ-UFG. Curso Experimental de Química Geral e Inorgânica. Prof. Dr. Anselmo

IQ-UFG. Curso Experimental de Química Geral e Inorgânica. Prof. Dr. Anselmo IQ-UFG Curso Experimental de Química Geral e Inorgânica Aula 02 Reconhecimento de Vidrarias e Introdução às Técnicas de Laboratório Prof. Dr. Anselmo Vidrarias e equipamentos usuais em laboratórios de

Leia mais

ANEXO A PORTARIA Nº 341, DE 02 DE OUTUBRO DE Regulamento de Utilização dos Laboratórios do Ifes campus Cachoeiro

ANEXO A PORTARIA Nº 341, DE 02 DE OUTUBRO DE Regulamento de Utilização dos Laboratórios do Ifes campus Cachoeiro MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo CAMPUS CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ANEXO A PORTARIA Nº 341, DE 02 DE OUTUBRO DE 2015 Regulamento de Utilização dos

Leia mais

Guia de Uso - Mobile ID

Guia de Uso - Mobile ID Guia de Uso - Mobile ID Sumário 1. Introdução 3 2. Objetivo 3 3. Requisitos 3 4. Instalação e Configuração do Aplicativo MobileID no ios 3 4.1. Instalação do Aplicativo MobileID 3 4.2. Configurando o Aplicativo

Leia mais

No uso básico da ferramenta, o operador poderá criar regras facilmente dentro de um esquema pré-definido de forma rápida e prática.

No uso básico da ferramenta, o operador poderá criar regras facilmente dentro de um esquema pré-definido de forma rápida e prática. Treinamento: Regras de Negócios Objetivo: Apresentar a ferramenta que permite inserir regras de validação de sua Folha de Pagamento, monitorando estas regras no momento de seu uso, auditando automaticamente.

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA SIMULADOR DA COBRANÇA DO USO DA ÁGUA

MANUAL DO SISTEMA SIMULADOR DA COBRANÇA DO USO DA ÁGUA MANUAL DO SISTEMA SIMULADOR DA COBRANÇA DO USO DA ÁGUA LOGIN: Leia o Manual. Para entrar no sistema é preciso cadastrar o usuário e senha. Para se cadastrar é só clicar em cadastre-se e preencher os dados

Leia mais

Descrição de imagens em editores de texto e apresentação de slides

Descrição de imagens em editores de texto e apresentação de slides Descrição de imagens em editores de texto e apresentação de slides Material adaptado de: SALTON, B. "Documentos Digitais Acessíveis". SONZA, A.P.; SALTON, B.; STRAPAZZON, J.A. (org.) Soluções Acessíveis:

Leia mais

Portal de Fornecedores Não-Revenda

Portal de Fornecedores Não-Revenda Portal de Fornecedores Não-Revenda Consultar e Acompanhar Pedidos de Compra do Walmart Consulte neste manual os procedimentos para consulta e acompanhamento dos pedidos de compra emitidos pelo Walmart

Leia mais

Sistema Fumproate - Inscrição

Sistema Fumproate - Inscrição CARTILHA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS NO Sistema Fumproarte - Inscrição Manual do Usuário Índice 1. Introdução...2 2. Conceitos iniciais...2 3. Orientações Gerais...3 3.1. Segurança do Sistema... 3 3.2.

Leia mais

Número PE009/2013. Fornecedor. Pregão. Item Descrição do Material UF Quantidade Preço Unitário Preço Total Marca / Modelo Prazo Entrega

Número PE009/2013. Fornecedor. Pregão. Item Descrição do Material UF Quantidade Preço Unitário Preço Total Marca / Modelo Prazo Entrega Folha 1 UNIVERSIDADE DO SUDOESTE DA - CAMPUS VITORIA DA C 1 ALCOOL, etilico 70%, solucao antisseptica uso externo, frasco com 100mL. A embalagem deve conter venda proibida pelo comercio. Notificacao Simplificada

Leia mais

CORPORATIVO. Manual do Usuário. Sistema Wiss. Gestor: ADS-TI-SCL/CSF 1/8 versão 1.0

CORPORATIVO. Manual do Usuário. Sistema Wiss. Gestor: ADS-TI-SCL/CSF 1/8 versão 1.0 Manual do Usuário Sistema Wiss Gestor: ADS-TI-SCL/CSF 1/8 versão 1.0 Sumário 1. Introdução 3 2. Login 3 3. Solicitar acesso externo ao Sistema 3 4. Emitir Recibo da Retenção de ISS 4 5. Trocar senha 7

Leia mais

MicroWork Baixa Cartão - GETNET

MicroWork Baixa Cartão - GETNET Considerações Gerais Na versão 6.14 do sistema MicroWork ADICION, foi disponibilizado o módulo MicroWork Baixa Cartão GETNET, onde através do extrato que a GETNET envia aos clientes é possível fazer a

Leia mais

Criar Usuário no sistema e-cidade

Criar Usuário no sistema e-cidade PROCEDIMENTO Código do Projeto Criar Usuário no Sistema e-cidade Cliente DTSMUNI-0001 Projeto: e-cidade Municípios Baianos Criar Usuário no sistema e-cidade Gestor do documento: Célula e-cidade 1/23 Sumário:

Leia mais

III Simpósio de Farmácia e Bioquímica do Hospital Estadual de Bauru

III Simpósio de Farmácia e Bioquímica do Hospital Estadual de Bauru III Simpósio de Farmácia e Bioquímica do Hospital Estadual de Bauru Roney Caetano Gerente de Produtos QSD 17 de Outubro de 2012 Qualidade - Definições Totalidade das características que um produto ou serviço

Leia mais