IX "Data do Cálculo": significará a data prevista nos artigos 74, 77, 85 e 90 deste Regulamento.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IX "Data do Cálculo": significará a data prevista nos artigos 74, 77, 85 e 90 deste Regulamento."

Transcrição

1 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários Art. 2º (...) IX Data de Início do Benefício DIB : significa a data em que o Participante ou Beneficiário, conforme o caso, adquirir o direito ao recebimento do Benefício requerido, observados os requisitos e condições previstos neste Regulamento. XIX Retorno de Investimentos : significa a taxa de retorno dos investimentos efetuados com os recursos do Plano, apurada mensalmente, incluindo juros, dividendos, aluguéis, ganhos e perdas de capital realizados ou não e quaisquer outras rendas, observado o perfil de investimentos escolhido pelo Participante, deduzidos os tributos e os custos diretos e indiretos com a administração dos investimentos. XXII Serviço Creditado : significa o tempo de serviço do Participante na Patrocinadora, calculado conforme definido no Capítulo IV deste Regulamento. XXIV Término do Vínculo : significa a rescisão do contrato de trabalho do Participante com a Patrocinadora ou o afastamento definitivo do administrador de Patrocinadora em decorrência de renúncia, demissão, exoneração ou término do mandato Art. 2º - IX "Data do Cálculo": significará a data prevista nos artigos 74, 77, 85 e 90 deste Regulamento. XIX Retorno de Investimentos : Significa o ganho ou perda sobre os investimentos efetuados com os recursos do Plano, apurado mensalmente, incluindo juros, dividendos, aluguéis, ganhos e perdas de capital realizados ou não e quaisquer outras rendas, observado o perfil de investimentos escolhido pelo Participante, deduzidos os tributos e os custos diretos e indiretos com a administração dos investimentos XXII Serviço Creditado : significará o tempo calculado conforme definido no Capítulo IV deste Regulamento. XXIV Término do Vínculo : significa a data da rescisão do contrato de trabalho do Participante com a Patrocinadora ou o afastamento definitivo do administrador de Patrocinadora em decorrência de renúncia, demissão, exoneração ou término do mandato Alteração do item para fins operacionais e para evitar confusão quanto à data da elegibilidade e a data do início do recebimento do benefício. Alteração da redação do Plano para deixar a definição mais clara. Item da 41ª Ata de Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo Padronização de definição. Alteração redacional

2 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários sem recondução, desde que não revertido a condição de empregado. XXV Transformação do Saldo de Conta Total : significa o processo de apuração do Benefício de renda mensal na Data de Início do Benefício, conforme disposto neste Regulamento. XXVI Unidade de Referência Padrão : significa o valor de R$1.400,00 (um mil e quatrocentos reais) em 1/1/2005, corrigido anualmente pela variação acumulada do INPC. Art. 12 Perderá a qualidade de Participante aquele que: (...) Art. 31 As Contribuições de Participante para o Plano de Benefícios poderão se dar dentro das seguintes modalidades: I Contribuição Básica do Participante: opcional e corresponderá ao resultado obtido sem recondução, desde que não revertido a condição de empregado. XXV Transformação do Saldo de Conta Adaptação redacional em razão da alteração do Total : significa o processo de apuração do item IX Benefício de renda mensal na Data do Cálculo, conforme disposto neste Regulamento. Exclusão Exclusão visto que com a alteração do art. 12º a URP perde sua finalidade. Art. 12 Perderá a qualidade de Participante aquele que: (...) X 4º O Participante que deixar de recolher por 3 (três) meses consecutivos o valor de suas Contribuições, inclusive aquelas destinadas ao custeio das despesas administrativas do Plano, se tornará, dependendo do Tempo de Vinculação ao Plano, Participante aguardando o Benefício Proporcional Diferido, se não possuir o Tempo de Vinculação ao Plano necessário aplica-se o disposto no inciso V e 2º deste artigo; Art. 31 As Contribuições de Participante para o Plano de Benefícios poderão se dar dentro das seguintes modalidades: I Contribuição Básica do Participante: opcional e corresponderá ao resultado obtido Inclusão do 4º para prever a situação dos Participantes BPS s presumidos. Item da 41ª Ata do Conselho Para facilitar o entendimento do Participante estamos inserindo a contribuição que tem contrapartida, ao invés de inserir quais não têm.

3 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários com a aplicação de um percentual inteiro e variável de 0% (zero por cento) a 8% (oito por cento), escolhido pelo Participante, sobre o Salário de Participação; II Contribuição Suplementar do Participante: opcional e corresponderá ao resultado obtido com a aplicação de um percentual sobre o Salário de Participação a ser definido pelo Participante; III Contribuição Esporádica do Participante: opcional e corresponderá a um valor e frequência livremente definidos pelo Participante, independentemente do estabelecido nos incisos I e II deste artigo. Parágrafo Único - As Contribuições Suplementar e Esporádica não terão contrapartida da Patrocinadora. Art. 32 A opção por efetuar as Contribuições Básica e Suplementar deverá ser realizada, por escrito, no mês de ingresso no Plano, vigorando a partir deste mês e, posteriormente, nos meses de julho e dezembro de cada ano, para vigorar a partir do mês seguinte, observado o disposto no 1º deste artigo. (...) 7º Inexistente Art. 36 A Contribuição de Participante que optar pelo instituto do Autopatrocínio, com a aplicação de um percentual inteiro e variável de 0% (zero por cento) a 8% (oito por cento), escolhido pelo Participante, sobre o Salário de Participação; II Contribuição Suplementar do Participante: opcional e corresponderá ao resultado obtido com a aplicação de um percentual sobre o Salário de Participação a ser definido pelo Participante; III Contribuição Esporádica do Participante: opcional e corresponderá a um valor e frequência livremente definidos pelo Participante, independentemente do estabelecido nos incisos I e II deste artigo. Parágrafo Único - Haverá contrapartida da Patrocinadora apenas sobre a contribuição básica. Art. 32 A opção por efetuar as Contribuições Básica e Suplementar deverá ser realizada, por escrito, no mês de ingresso no Plano, vigorando a partir deste mês e, posteriormente, nos meses de junho e dezembro de cada ano, para vigorar a partir do mês seguinte, observado o disposto no 1º deste artigo. (...) 7º A opção de suspender as Contribuições implica necessariamente na suspensão de todas as contribuições concomitantemente. Art. 36 A Contribuição de Participante que optar pelo instituto do Autopatrocínio, Item da 41ª Ata do Conselho O mês para retomar as contribuições foi alterado para junho. Deixar mais claro que a suspensão de uma contribuição implica a suspensão de todas. Item e da 41ª Ata do Conselho Item da 41ª Ata do Conselho

4 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários conforme o disposto nos artigos 103 e 104, deverá ser recolhida diretamente à Entidade ou por meio de estabelecimento bancário por esta indicado até o 8º (oitavo) dia do mês seguinte àquele que corresponder ou o dia útil imediatamente anterior. Sem previsão no Regulamento Art. 47 As Contribuições da Patrocinadora, salvo disposição em contrário prevista neste Regulamento, relativas a cada Participante, cessarão no mês subsequente àquele em que: I ocorrer o Término do Vínculo por qualquer razão; II o Participante completar 65 (sessenta e cinco) anos de idade; III ocorrer a concessão de Benefício pelo Plano, por morte ou invalidez; IV o Participante requerer o seu desligamento do Plano na forma disposta no inciso II do artigo 12 deste Regulamento; V o Participante perder essa qualidade nos termos deste Regulamento. conforme o disposto nos artigos 103 e 104, deverá ser recolhida diretamente à Entidade ou por meio de estabelecimento bancário por esta indicado até o 8º (oitavo) dia do mês seguinte àquele que corresponder ou o dia útil imediatamente posterior. Art. 34 Os Participantes Assistidos poderão realizar contribuição adicional de Assistidos em qualquer época, mediante comunicação antecipada à Entidade, por meio de recolhimento diretamente à Entidade ou a estabelecimento bancário por esta indicado, devendo observar o disposto nos 14 e 15 do art. 94. Art. 47 As Contribuições da Patrocinadora, salvo disposição em contrário prevista neste Regulamento, relativas a cada Participante, cessarão no mês subsequente àquele em que: I ocorrer o Término do Vínculo por qualquer razão; II o Participante completar 65 (sessenta e cinco) anos de idade; III ocorrer a concessão de Benefício pelo Plano, por morte ou invalidez; IV o Participante requerer o seu desligamento do Plano na forma disposta no inciso II do artigo 12 deste Regulamento; V o Participante perder essa qualidade nos termos deste Regulamento. Inserção de regra prorrogando o vencimento do boleto para o próximo dia útil subsequente, nos casos do 8º dia cair em final de semana ou feriados (apenas para autopatrocinados). Inserção de regra permitindo que os Assistidos realizem aporte no Plano. 3º Inserção de idade limite para o Participante contribuir com a despesa de invalidez e morte, independentemente se for custeado por Autopatrocinado ou Patrocinadora. Item e da 41ª Ata do Conselho

5 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários Art. 49 A Patrocinadora pagará adicionalmente um valor mensal correspondente a um percentual previsto no plano de custeio, aplicado sobre a soma dos Salários de Participação dos Participantes para atender às despesas administrativas do Plano, limitadas a um valor mensal de até 15% (quinze por cento) da soma de suas Contribuições mensais e dos Participantes, excetuadas aquelas efetuadas pelos Participantes que optaram pelo instituto do Autopatrocínio ou do Benefício Proporcional Diferido ou tiveram a opção por este último presumida. 1º O percentual de que trata o caput deste artigo será identificado anualmente ou em menor período, a critério da Patrocinadora. 2º O recolhimento à Entidade das Contribuições destinadas ao custeio das despesas administrativas do Plano deverá ocorrer, obrigatoriamente, até a mesma data Parágrafo único - A contribuição destinada à cobertura dos Benefícios de Aposentadoria por invalidez e de Pensão por Morte será devida até o Participante Completar 60 (sessenta) anos, independentemente se devida pela Patrocinadora ou pelo Autopatrocinado. Art. 49 A Patrocinadora pagará adicionalmente um valor mensal correspondente a um percentual previsto no PGA, para atender às despesas administrativas do Plano. 1º O percentual de que trata o caput deste artigo será identificado anualmente ou em menor período, a critério da Patrocinadora. 2º O recolhimento à Entidade das Contribuições destinadas ao custeio das despesas administrativas do Plano deverá ocorrer, obrigatoriamente, até a mesma data Exclusão 3º e inclusão da forma de custeio das despesas administrativas. Item da 41ª Ata do Conselho Aline, confirmar se essa limitação ainda prevalece

6 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários definida neste Regulamento para o recolhimento das demais Contribuições. 3º As Contribuições destinadas ao custeio das despesas administrativas do Plano serão alocadas na conta coletiva do Plano. Art. 50 As Contribuições destinadas ao custeio das despesas administrativas devidas pelo Participante que optou pelo instituto do Autopatrocínio e por aquele que optou ou teve presumida a opção pelo instituto do Benefício Proporcional Diferido, este último se houver, corresponderão ao resultado da aplicação de um percentual identificado no plano de custeio anual sobre o Salário de Participação, de acordo com o estabelecido nos artigos 24, 25, 28 e 29 ou sobre a parcela mencionada no inciso II do artigo 27 deste Regulamento. 1º O custeio referente aos Participantes que optaram ou tiveram presumida a opção pelo instituto do Benefício Proporcional Diferido poderá ser assumido pela Patrocinadora, hipótese em que os referidos Participantes serão formalmente comunicados. 2º Serão aplicadas às Contribuições de que trata o caput deste artigo as regras estabelecidas nos 1º, 2º e 3º do artigo 49 deste Regulamento. definida neste Regulamento para o recolhimento das demais Contribuições. Art. 50 As Contribuições destinadas ao custeio das despesas administrativas devidas pelo Participante que optou pelo instituto do Autopatrocínio e por aquele que optou ou teve presumida a opção pelo instituto do Benefício Proporcional Diferido, este último se houver, estão previstas no PGA Plano de Gestão Administrativa. 1º O custeio referente aos Participantes que optaram ou tiveram presumida a opção pelo instituto do Benefício Proporcional Diferido poderá ser assumido pela Patrocinadora, hipótese em que os referidos Participantes serão formalmente comunicados. 2º Serão aplicadas às Contribuições de que trata o caput deste artigo as regras estabelecidas nos 1º, 2º e 3º do artigo 49 deste Regulamento. Alteração de redação prevendo em qual documento o Participante e a Patrocinadora poderão consultar para saber sobre os valores das despesas administrativas. 4º Inserção de regra para deixar esta questão clara e não haver confusão em relação à contribuição de risco 3º Inserção de idade limite para o Participante contribuir com a despesa de invalidez e morte, independentemente se for custeado por Autopatrocinado ou Patrocinadora. Item e da 41ª Ata do Conselho

7 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários Art. 55 A parte da Conta de Patrocinadora que não for utilizada para pagamento de Benefício ou instituto será utilizada para a formação de um fundo de sobras. 1º Anualmente, no mês de janeiro de cada ano ou em outra data por decisão do Conselho Deliberativo, o fundo de sobras apurado em dezembro do exercício anterior será distribuído da seguinte forma: 50% (cinquenta por cento) será utilizado para reduzir as Contribuições futuras da Patrocinadora, ouvido o Atuário responsável pelo Plano, e 50% (cinquenta por cento) será atribuído aos Participantes que não estejam em gozo de Benefício pelo Plano ou aguardando a elegibilidade ao recebimento do Benefício Proporcional e distribuído proporcionalmente aos valores das Contribuições feitas pelos Participantes ao Plano, excluídas as Contribuições da Patrocinadora efetuadas pelo Participante, e alocado na Conta de Participante. 2º O disposto no 1º deste artigo será, excepcionalmente, aplicável aos Participantes 3º - Não haverá limite de idade para a cobrança da contribuição destinada ao custeio das despesas administrativas. Art. 55 A parte da Conta de Patrocinadora que não for utilizada para pagamento de Benefício ou instituto será utilizada para a formação de um fundo de sobras. 1º Anualmente, no mês de janeiro de cada ano ou em outra data por decisão do Conselho Deliberativo, o fundo de sobras apurado em dezembro do exercício anterior será distribuído da seguinte forma: 50% (cinquenta por cento) será utilizado para reduzir as Contribuições futuras da Patrocinadora, ou outra destinação, observada a legislação vigente, desde que prevista no plano de custeio anual, baseado em parecer atuarial, devidamente aprovado pelo Conselho Deliberativo, e 50% (cinquenta por cento) será atribuído aos Participantes que não estejam em gozo de Benefício pelo Plano ou aguardando a elegibilidade ao recebimento do Benefício Proporcional e distribuído proporcionalmente aos valores das Contribuições feitas pelos Participantes ao Plano, excluídas as Contribuições da Patrocinadora efetuadas pelo Participante, e alocado na Conta de Participante. 2º O disposto no 1º deste artigo será, excepcionalmente, aplicável aos Participantes Inclusão de ajuste para prever outras formas de utilização dos recursos da patrocinadora, desde que aprovado pelo Conselho

8 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários que estejam em gozo de Benefício ou que estejam aguardando a elegibilidade ao recebimento do Benefício Proporcional, desde que os mesmos tenham contribuído no exercício imediatamente anterior. 3º Para efeito da proporcionalidade de que trata o 1º deste artigo serão consideradas somente as Contribuições efetuadas pelos Participantes no ano que antecede a distribuição do fundo. Art. 57 As Carteiras de Investimentos apresentam 5 (cinco) diferentes perfis de investimentos classificados em: I Perfil Conservador com Baixa Volatilidade; II Perfil Conservador Indexado à Inflação; III Perfil Conservador; IV Perfil Moderado; e V Perfil Agressivo. que estejam em gozo de Benefício ou que estejam aguardando a elegibilidade ao recebimento do Benefício Proporcional, desde que os mesmos tenham contribuído no exercício imediatamente anterior. 3º Para efeito da proporcionalidade de que trata o 1º deste artigo serão consideradas somente as Contribuições efetuadas pelos Participantes no ano que antecede a distribuição do fundo. Art. 57 As Carteiras de Investimentos apresentam 5 (cinco) diferentes perfis de investimentos classificados em: I Perfil Conservador DI; II Perfil Indexado à Inflação; III Perfil Conservador; IV Perfil Moderado; e V Perfil Agressivo. 1º - Mediante aprovação do Conselho Deliberativo, a Entidade poderá oferecer a modalidade de Multiperfil, na qual o Participante poderá optar por mais de um perfil de investimento dentre os oferecidos, sendo que as regras específicas estarão disponíveis em Manual Técnico de Perfis de Investimentos e da Política de Investimentos da Visão Prev, aplicando-se, no que couber, as disposições deste Regulamento. Inserção de parágrafo único permitindo a criação do Multiperfil, quando o Conselho Deliberativo autorizar. As regras estarão em manual técnico específico, que também será aprovado pelo Conselho Deliberativo e Política de Investimentos, que já é atribuição do Conselho Item da 41ª Ata do Conselho

9 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários Art. 58 A opção por um dos perfis de investimentos será feita pelo Participante, por escrito ou por meio eletrônico, à Entidade, no prazo de até 30 (trinta) dias a contar da data do ingresso no Plano de Benefícios ou na data do requerimento do Benefício, podendo ser alterada nos meses de julho e dezembro de cada ano, para vigorar a partir do mês seguinte. 1º Os critérios e os limites dos perfis de investimentos serão estabelecidos na política de investimentos do Plano, observada a legislação vigente, podendo ser alterados anualmente, e serão apresentados no formulário de adesão ao perfil, no material explicativo que será entregue ao Participante e sempre que a política de investimentos do Plano, então adotada, for alterada. Inserção de parágrafo (sem previsão no regulamento) 2º Poderão ser oferecidas opções complementares de perfis de investimentos, além das acima citadas, para a modalidade de Multiperfil, conforme as regras do Manual Técnico de Perfis de Investimentos e da Política de Investimentos da Visão Prev, desde que aprovado pelo Conselho Art. 58 A opção por um dos perfis de investimentos será feita pelo Participante, por escrito ou por meio eletrônico, à Entidade, no prazo de até 30 (trinta) dias a contar da data do ingresso no Plano de Benefícios ou na data do requerimento do Benefício, podendo ser alterada nos meses de junho e dezembro de cada ano, para vigorar a partir do mês seguinte. 1º Os critérios e os limites dos perfis de investimentos serão estabelecidos na política de investimentos do Plano, observada a legislação vigente, podendo ser alterados anualmente, e serão apresentados no formulário de adesão ao perfil, no material explicativo que será entregue ao Participante e sempre que a política de investimentos do Plano, então adotada, for alterada. Art. 58 (...) 3º O Participante poderá optar por alterar o perfil de investimentos nos meses de junho e dezembro, sendo que o Conselho Alteração dos meses para troca do perfil de investimento. Item da 41ª Ata do Conselho Alteração dos meses para troca do perfil de investimento.

10 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários Art. 58 (...) 3º Na hipótese de o Participante, no mês de julho ou de dezembro de cada ano, não optar por uma das Carteiras de Investimentos nem pela realocação do Saldo de Conta Total para vigorar a partir do mês seguinte, os recursos permanecerão alocados na carteira da última opção efetuada, observado o disposto no artigo 59 deste Regulamento. Art. 58 (...) 4º Na hipótese de o Participante optar por realocar o seu Saldo de Conta Total para outra Carteira de Investimentos, a respectiva transferência dos recursos ocorrerá no prazo de 60 (sessenta) dias a contar da data da opção, com base no Saldo de Conta Total vigente no mês que antecede a referida transferência. 5º Caso o Participante desligue-se da Entidade durante o prazo para a transferência dos recursos de que trata o 3º deste artigo, sua opção será cancelada e seu Saldo de Conta Total permanecerá no perfil ao qual pertencia antes de solicitar a realocação. 6º Ocorrendo a realocação dos recursos de que trata o 4º deste artigo, eventuais resíduos Deliberativo poderá permitir a alteração em outros períodos. Art. 58 (...) 4º Na hipótese de o Participante, nos períodos previstos no 3º, não optar por uma das Carteiras de Investimentos nem pela realocação do Saldo de Conta Total, os recursos permanecerão alocados na carteira da última opção efetuada, observado o disposto no artigo 59 deste Regulamento. Art. 58 (...) 5º Na hipótese de o Participante optar por realocar o seu Saldo de Conta Total para outra Carteira de Investimentos, a respectiva transferência dos recursos ocorrerá no prazo de até 60 (sessenta) dias a contar da data da opção, com base no Saldo de Conta Total vigente no mês que antecede a referida transferência. 6º Caso o Participante desligue-se da Entidade durante o prazo para a transferência dos recursos de que trata o 4º deste artigo, sua opção será cancelada e seu Saldo de Conta Total permanecerá no perfil ao qual pertencia antes de solicitar a realocação. 7º Ocorrendo a realocação dos recursos de que trata o 5º deste artigo, eventuais resíduos Item da 41ª Ata do Conselho Adequação tendo em vista a alteração do 3º. Exclusão do trecho para vigorar a partir do mês seguinte visto que incoerente com o 5º. 5º: Inserção da palavra até 60 dias, objetivando promover melhoria redacional Renumeração do parágrafo Renumeração do parágrafo

11 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários serão transferidos no mês subsequente à verificação de qualquer saldo eventual. 7º Quando o art. 57 for alterado e um novo perfil de investimento for criado, a Diretoria da Visão Prev poderá definir, em caráter excepcional, que a opção dos participantes pelo novo perfil de investimentos poderá ser alterada em mês diferente de julho ou dezembro, para vigorar a partir do mês seguinte. Art. 59 (...) 1º O Beneficiário Legal poderá realocar o saldo de conta remanescente ou Saldo de Conta Projetado, conforme o caso, para outro perfil de investimento e a transferência dos recursos ocorrerá no prazo de 60 (sessenta) dias, a contar da data da entrega do requerimento do Benefício de Pensão por Morte, com base no saldo de conta remanescente ou Saldo de Conta Projetado na data da transferência. Art. 60 Os Benefícios assegurados pelo Plano de Benefícios Previdenciários Vivo Prev são: I Aposentadoria Normal; II Aposentadoria Antecipada; III Aposentadoria por Invalidez; IV Pensão por Morte; e V Benefício Proporcional. serão transferidos no mês subsequente à verificação de qualquer saldo eventual. Exclusão Art. 59 (...) 1º O Beneficiário Legal poderá realocar o saldo de conta remanescente ou Saldo de Conta Projetado, conforme o caso, para outro perfil de investimento e a transferência dos recursos ocorrerá no prazo de até 60 (sessenta) dias, a contar da data da entrega do requerimento do Benefício de Pensão por Morte, com base no saldo de conta remanescente ou Saldo de Conta Projetado na data da transferência. Art. 60 Os Benefícios assegurados pelo Plano de Benefícios Previdenciários Vivo Prev são: I Aposentadoria; II Aposentadoria por Invalidez; III Pensão por Morte; e IV Benefício Proporcional. Exclusão, tendo em vista que períodos excepcionais devem ser autorizados pelo Conselho. Adequação redacional em razão da alteração do 5º. Alteração da redação para unificar a denominação do benefício de aposentadoria. Hoje há aposentadoria normal e antecipada, a proposta é deixar apenas aposentadoria para facilitar a compreensão pelos Participantes. Item da 41ª Ata do Conselho

12 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários Art. 62 Ressalvado o disposto no artigo 123, o pagamento de todo e qualquer Benefício terá início após seu deferimento pela Entidade, retroagindo à Data de Início do Benefício, com os reajustamentos previstos neste Regulamento. Parágrafo Único - Para a determinação do valor inicial dos Benefícios será considerado o Saldo de Conta Total registrado na Entidade na Data de Início do Benefício. Art. 67 A última prestação dos Benefícios de Aposentadoria Normal e Antecipada e do Benefício Proporcional será paga no mês do término do prazo escolhido pelo Participante ou com o pagamento único de que trata o artigo 128 ou no mês do falecimento do Participante, o que primeiro ocorrer. Seção II Da Aposentadoria Normal Subseção I Da Elegibilidade Art. 69 O Benefício de Aposentadoria Normal, observado o disposto no artigo 61, será concedido ao Participante que contar com a idade mínima de 60 (sessenta) anos e com, no mínimo, 5 (cinco) anos completos de vinculação ao Plano de Benefícios. Subseção II Do Benefício Art. 70 O Benefício de Aposentadoria Normal consistirá em uma renda mensal inicial igual a Transformação do Saldo de Conta Total na Data de Início do Benefício, Art. 62 Ressalvado o disposto no artigo 123, o pagamento de todo e qualquer Benefício terá início após seu deferimento pela Entidade. Parágrafo Único - Para a determinação do valor inicial dos Benefícios será considerado o Saldo de Conta Total registrado na Entidade na Data de Início do Benefício. Art. 67 A última prestação dos Benefícios de Aposentadoria e do Benefício Proporcional será paga no mês do término do prazo escolhido pelo Participante ou com o pagamento único de que trata o artigo 128 ou no mês do falecimento do Participante, o que primeiro ocorrer. Seção II Da Aposentadoria Subseção I Da Elegibilidade Art. 69 O Benefício de Aposentadoria, observado o disposto no artigo 61, será concedido ao Participante que contar com a idade mínima de 50 (sessenta) anos e com, no mínimo, 5 (cinco) anos completos de vinculação ao Plano de Benefícios. Subseção II Do Benefício Art. 70 O Benefício de Aposentadoria consistirá em uma renda mensal inicial igual a Transformação do Saldo de Conta Total na Data do Cálculo, conforme opção do Exclusão, visto que em razão da alteração da Data de Início do Benefício para Data de Cálculo, o Benefício não retroagirá. Exclusão, unificação dos tipos de aposentadoria. Item da 41ª Ata do Conselho Exclusão de itens que remetem a aposentadoria normal, mantendo apenas aposentadoria, e diminuindo a idade mínima para preservar os direitos adquiridos. Exclusão de itens que remetem a aposentadoria normal, e alteração da remissão visto que o termo do glossário foi alterado.

13 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários conforme opção do Participante na forma disposta na Seção VIII deste Capítulo. Parágrafo Único - O Benefício de Aposentadoria Normal será calculado com base nos dados do Participante na data do Término do Vínculo ou, para o Participante autopatrocinado de que trata o artigo 103, na data em que preencher os requisitos de que trata o artigo 69 deste Regulamento. Subseção III Da Data de Início do Benefício Art. 71 A Data de Início do Benefício de Aposentadoria Normal será o dia de seu requerimento. Seção III Da Aposentadoria Antecipada Subseção I Da Elegibilidade Art. 72 O Benefício de Aposentadoria Antecipada, observado o disposto no artigo 61, será concedido ao Participante que contar com a idade mínima de 50 (cinquenta) anos e com, no mínimo, 5 (cinco) anos completos de vinculação ao Plano de Benefícios. Art. 73 O Benefício de Aposentadoria Antecipada consistirá em uma renda mensal inicial igual a Transformação do Saldo de Conta Total na Data de Início do Benefício, conforme opção do Participante na forma disposta na Seção VIII deste Capítulo. Participante na forma disposta na Seção VIII deste Capítulo. Parágrafo Único - O Benefício de Aposentadoria será calculado com base nos dados do Participante na data do Término do Vínculo ou, para o Participante autopatrocinado de que trata o artigo 103, na data em que preencher os requisitos de que trata o artigo 69 deste Regulamento. Subseção III Da Data de Início do Benefício Art. 71 A Data de Início do Benefício de Aposentadoria será o dia de seu requerimento. Exclusão Exclusão Exclusão de itens que remetem a aposentadoria normal. Exclusão tendo em vista que haverá apenas um benefício de aposentadoria. Exclusão tendo em vista que haverá apenas um benefício de aposentadoria.

14 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários Parágrafo Único - O Benefício de Aposentadoria Antecipada será calculado com base nos dados do Participante na data do Término do Vínculo ou, para o Participante autopatrocinado de que trata o artigo 103, na data em que preencher os requisitos de que trata o artigo 72 deste Regulamento. Art. 74 A Data de Início do Benefício de Aposentadoria Antecipada será o dia de seu requerimento. Art. 75 O Benefício de Aposentadoria por Invalidez, observado o disposto no parágrafo único do artigo 61, será concedido ao Participante que comprovar ter obtido a concessão do benefício de aposentadoria por invalidez pelo RGPS. 1º - Na hipótese do RGPS suspender ou cancelar o benefício, o Benefício de Aposentadoria por Invalidez concedido pelo Plano também será suspenso/cancelado, conforme o caso. ( 3º inexistente) 2º - A Aposentadoria por Invalidez de que trata o caput deste artigo não será devida ao Participante que tiver optado ou presumida pela Entidade a opção pelo instituto do Exclusão Art. 75 O Benefício de Aposentadoria por Invalidez, observado o disposto no parágrafo único do artigo 61, será concedido ao Participante que comprovar ter obtido a concessão do benefício de aposentadoria por invalidez pelo RGPS. 1º - Na hipótese do RGPS suspender ou cancelar o benefício, o Benefício de Aposentadoria por Invalidez concedido pelo Plano também será suspenso/cancelado, conforme o caso. 2º - Na hipótese prevista no 1º os valores de composição do Benefício devem se realocados para as contas de origem. 3º - A Aposentadoria por Invalidez de que trata o caput deste artigo não será devida ao Participante que tiver optado ou presumida pela Entidade a opção pelo instituto do Exclusão tendo em vista que haverá apenas um benefício de aposentadoria. Inclusão do 2º prevendo a realocação de valores no caso do cancelamento da aposentadoria por invalidez.

15 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários Benefício Proporcional Diferido e vier a tornar-se inválido durante o período de espera do Benefício Proporcional. Subseção II Do Benefício Art. 76 O Benefício de Aposentadoria por Invalidez consistirá em uma renda mensal inicial igual a transformação de 100% (cem por cento) do Saldo de Conta Projetado de que trata o 1º deste artigo na Data de Início do Benefício, conforme opção do Participante na forma disposta na Seção VIII deste Capítulo. 1º O Saldo de Conta Projetado será igual a (a) + [(b) x (c)], onde: (a) = Saldo de Conta Total na Data de Início do Benefício; (b) = 03 (três) vezes o valor mensal da Contribuição Básica máxima da Patrocinadora; (c) = Serviço Creditado Projetado em meses. 2º As variáveis (b) e (c) serão apuradas com base nos dados do Participante no 1º (primeiro) dia do atendimento das condições descritas no artigo 75 deste Regulamento. Art. 80 O valor do Benefício de Pensão por Morte devido ao Beneficiário Legal de Participante falecido em gozo de Benefício de prestação mensal pelo Plano será apurado de acordo com a forma de pagamento do Benefício ao Participante na data do Benefício Proporcional Diferido e vier a tornar-se inválido durante o período de espera do Benefício Proporcional. Subseção II Do Benefício Art. 76 O Benefício de Aposentadoria por Invalidez consistirá em uma renda mensal inicial igual a transformação de 100% (cem por cento) do Saldo de Conta Projetado de que trata o 1º deste artigo na Data do Cálculo, conforme opção do Participante na forma disposta na Seção VIII deste Capítulo. 1º O Saldo de Conta Projetado será igual a (a) + [(b) x (c)], onde: (a) = Saldo de Conta Total na Data de Início do Benefício; (b) = 03 (três) vezes o valor mensal da Contribuição Básica máxima da Patrocinadora; (c) = Serviço Creditado Projetado em meses. 2º As variáveis (b) e (c) serão apuradas com base nos dados do Participante no 1º (primeiro) dia do atendimento das condições descritas no artigo 75 deste Regulamento. Art. 80 O valor do Benefício de Pensão por Morte devido ao Beneficiário Legal de Participante falecido em gozo de Benefício de prestação mensal pelo Plano será apurado de acordo com a forma de pagamento do Benefício ao Participante na data do Alteração da remissão ao glossário, visto que Data de Início de Benefício foi substituída por Data do Cálculo. Excluída parte do parágrafo que fala da opção de reajuste decrescente em cotas.

16 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários falecimento, observado o disposto nos parágrafos deste artigo: I no caso de Benefício pago ao Participante na forma do disposto no inciso I do artigo 94, o valor mensal do Benefício de Pensão por Morte corresponderá a 100% (cem por cento) do Benefício que o Participante recebia por ocasião do seu falecimento, sendo mantida a opção do Participante falecido em relação à cota decrescente ou constante; III no caso de Benefício pago ao Participante na forma do disposto no inciso III do artigo 94, o valor mensal do Benefício de Pensão por Morte será recalculado atuarialmente, considerando o Saldo de Conta Total remanescente e a expectativa de sobrevida do Beneficiário Legal mais idoso, sendo mantida a opção do Participante falecido em relação à cota decrescente ou constante. 8º Para apuração da renda de que trata o inciso I do caput deste artigo será considerado o prazo escolhido pelo Beneficiário e se a renda mensal será decrescente ou constante em cotas, conforme a opção do Beneficiário. 9º O prazo escolhido pelo Participante para o recebimento da renda de que trata o inciso I do caput deste artigo poderá ser alterado por solicitação dos Beneficiários Legais, observada, como limite máximo, a expectativa de sobrevida do Beneficiário falecimento, observado o disposto nos parágrafos deste artigo: I no caso de Benefício pago ao Participante na forma do disposto no inciso I do artigo 94, o valor mensal do Benefício de Pensão por Morte corresponderá a 100% (cem por cento) do Benefício que o Participante recebia por ocasião do seu falecimento; 8º Para apuração da renda de que trata o inciso I do caput deste artigo será considerado o prazo escolhido pelo Beneficiário. 9º O prazo escolhido pelo Participante para o recebimento da renda de que trata o inciso I do caput deste artigo poderá ser alterado por solicitação dos Beneficiários Legais. Inciso III excluído do art. 80 e realocado para o Capítulo de Disposições Transitórias. Excluída parte do parágrafo que fala da opção de reajuste decrescente em cotas. Excluída parte do parágrafo que fala da opção de reajuste decrescente em cotas.

17 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários mais idoso na data da revisão, com base na tábua de mortalidade que estiver sendo adotada à época da revisão. 11 As alterações previstas nos 7º, 9º e 10 deste artigo poderão ser solicitadas, por requerimento expresso dos Beneficiários apresentado à Entidade em formulário próprio, quando do requerimento do Benefício e a cada 2 (dois) anos, no mês de outubro, para vigorar a partir do mês de janeiro do exercício seguinte. 12 Uma vez feitas as opções previstas nos 7º, 9º e 10 deste artigo, o valor do Benefício dos Beneficiários será calculado ou recalculado, considerando a data do requerimento apresentado à Entidade, e observará a nova modalidade de renda, o novo prazo ou o novo percentual escolhido, a tábua de mortalidade e a taxa de juro atuarial, conforme o caso, bem como o saldo de conta remanescente na data do cálculo ou do recálculo. Subseção IV Da Data de Início do Benefício Art. 85 A Data de Início do Benefício da Pensão por Morte será o dia do falecimento do Participante. Parágrafo único: A concessão do Benefício de Pensão por Morte não será protelada pela 11 As alterações previstas nos 7º, 9º e 10 deste artigo poderão ser solicitadas, por requerimento expresso dos Beneficiários apresentado à Entidade em formulário próprio, quando do requerimento do Benefício e a cada 2 (dois) anos, no mês de outubro, para vigorar a partir do mês de janeiro do exercício seguinte. 12 Uma vez feitas as opções previstas nos 7º, 9º e 10 deste artigo, o valor do Benefício dos Beneficiários será calculado ou recalculado, considerando a data do requerimento apresentado à Entidade, e observará a nova modalidade de renda, o novo prazo ou o novo percentual escolhido, conforme o caso, bem como o saldo de conta remanescente na data do cálculo ou do recálculo. Subseção IV Da Data de Início do Benefício Art. 85 A Data do Cálculo do Benefício de Pensão por Morte será o 1º (primeiro) dia do mês da entrada do requerimento do Benefício na Entidade, desde que requerido até o 10º (décimo) dia do mês, ou o 1º (primeiro) dia do mês subsequente ao mês Sem alterações Excluído trecho do artigo em razão da exclusão da expectativa de sobrevida. Alteração para evitar dúvidas sobre a possibilidade do benefício de pensão por morte retroagir, visto que o benefício pode ser concedido a beneficiários legais, cujo critério pode ser a idade (no caso de filhos).

18 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários falta de requerimento de outro possível Beneficiário. Seção VIII Das Opções de Pagamento Art. 94 O Participante que tiver direito a receber o Benefício de Aposentadoria Normal, Aposentadoria Antecipada, Aposentadoria por Invalidez ou Benefício Proporcional, decorrente da Transformação do Saldo de Conta Total ou Saldo de Conta Projetado, poderá optar por receber até 30% (trinta por cento) do respectivo saldo, conforme disposto nos 4º, 5º e 6º deste artigo, sendo o valor restante transformado em renda de acordo com uma das opções descritas abaixo: I renda mensal por um período determinado de, no mínimo, 10 (dez) anos e de, no máximo, a expectativa de sobrevida do Participante prevista na tábua de mortalidade adotada no Plano na Data de Início do Benefício, podendo ser decrescente ou constante em cotas: da entrada do requerimento quando o Benefício for requerido após o 10º (décimo) dia do mês. Parágrafo único: A concessão do Benefício de Pensão por Morte não será protelada pela falta de requerimento de outro possível Beneficiário. Seção VIII Das Opções de Pagamento Art. 94 O Participante que tiver direito a receber o Benefício de Aposentadoria, Aposentadoria por Invalidez ou Benefício Proporcional, decorrente da Transformação do Saldo de Conta Total ou Saldo de Conta Projetado, poderá optar por receber até 30% (trinta por cento) do respectivo saldo, conforme disposto nos 4º, 5º e 6º deste artigo, sendo o valor restante transformado em renda de acordo com uma das opções descritas abaixo: I: renda mensal pagável por um período determinado de no mínimo 10 (dez) anos e de no máximo 30 (trinta) anos; Alteração visando oferecer aos Assistidos uma nova opção de renda, a opção de recebimento por prazo determinado, podendo optar entre 5 e 30 anos. Além disso estamos eliminando a opção correspondente à expectativa de sobrevida, visto que os Assistidos têm dificuldade de entender e acabam não escolhendo esta opção.

19 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários a) se decrescente, considera no cálculo do Benefício a taxa de juro atuarial utilizada no Plano na Data de Início do Benefício; ou b) se constante, não considera no cálculo do Benefício a taxa de juro atuarial utilizada no Plano na Data de Início do Benefício. II renda mensal de, no mínimo, 0% (zero por cento) e de, no máximo, 2% (dois por cento) do Saldo de Conta Total ou do Saldo de Conta Projetado na Data de Início do Benefício e, a partir de então, do respectivo saldo no último dia do mês imediatamente anterior àquele a que corresponder a respectiva parcela; e II renda mensal de, no mínimo, 0% (zero por cento) e de, no máximo, 2% (dois por cento) do Saldo de Conta Total ou do Saldo de Conta Projetado na Data do Cálculo e, a partir de então, do respectivo saldo no último dia do mês imediatamente anterior àquele a que corresponder a respectiva parcela; e III renda mensal por um período determinado, correspondente à expectativa de sobrevida do Participante prevista na tábua de mortalidade adotada na data da revisão do Benefício, podendo ser decrescente ou constante em cotas, observado o disposto no artigo 99 considerando: a) se decrescente, considera no cálculo do Benefício a taxa de juro atuarial utilizada no Plano na Data de Início do Benefício; ou b) se constante, não considera no cálculo do Benefício a taxa de juro atuarial utilizada no Plano na Data de Início do Benefício.

20 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários 1º A opção de que trata o caput deste artigo deverá ser formulada pelo Participante na data do requerimento do Benefício. 2º O Participante que optar pela renda mensal prevista no inciso II do caput deste artigo deverá escolher a periodicidade de reajuste de seu Benefício, que poderá ser mensal ou anual. 3º O requerimento do Benefício deverá ser efetuado pelo Participante em formulário fornecido pela Entidade, sendo o respectivo pagamento efetuado no mês da solicitação perante a Entidade, desde que solicitado até o 10º (décimo) dia do mês, ou no mês subsequente ao mês da solicitação quando requerido após o 10º (décimo) dia do mês. 4º Ao optar por receber percentual inferior a 30% (trinta por cento) do Saldo de Conta Total ou do Saldo de Conta Projetado nos termos do caput deste artigo, o Participante poderá, durante a fase de percepção do Benefício, decidir a qualquer momento pelo seu recebimento integral ou parcelado. 5º O Participante de que trata o 4º deste artigo poderá solicitar à Entidade o pagamento de valores em percentuais por ele definidos, incidentes sobre o seu Saldo de Conta Total ou Saldo de Conta Projetado, quantas vezes desejar, até que tais percentuais perfaçam o total de 30% (trinta por cento). 1º A opção de que trata o caput deste artigo deverá ser formulada pelo Participante na data do requerimento do Benefício. 2º O Participante que optar pela renda mensal prevista no inciso II do caput deste artigo deverá escolher a periodicidade de reajuste de seu Benefício, que poderá ser mensal ou anual. 3º O requerimento do Benefício deverá ser efetuado pelo Participante em formulário fornecido pela Entidade, sendo o respectivo pagamento efetuado no mês da solicitação perante a Entidade, desde que solicitado até o 10º (décimo) dia do mês, ou no mês subsequente ao mês da solicitação quando requerido após o 10º (décimo) dia do mês. 4º Ao optar por receber percentual inferior a 30% (trinta por cento) do Saldo de Conta Total ou do Saldo de Conta Projetado nos termos do caput deste artigo, o Participante ou Beneficiário Legal poderá, durante a fase de percepção do Benefício, decidir a qualquer momento pelo seu recebimento integral ou parcelado. 5º O Participante ou Beneficiário Legal de que trata o 4º deste artigo poderá solicitar à Entidade o pagamento de valores em percentuais por ele definidos, incidentes sobre o seu Saldo de Conta Total ou Saldo de Conta Projetado, quantas vezes desejar, até que tais Sem alterações Alteração do artigo para excluir mensal/ anual para saques adicionais. Item da 41ª Ata de Reunião do Conselho Deliberativo Inserção de possibilidade aos Beneficiários Legais

21 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários 6º Por ocasião de cada solicitação feita à Entidade nos termos dos 4º e 5º deste artigo, o percentual definido pelo Participante será aplicado sobre o Saldo de Conta Total ou o Saldo de Conta Projetado na data da respectiva solicitação. 7º Após cada pagamento feito nos termos dos 4º, 5º e 6º deste artigo, a renda mensal do Participante será recalculada de modo a considerar o valor do saldo de conta remanescente na data do recálculo. 8º Para apuração da renda de que trata o inciso I, alínea (a), e o inciso III, alínea (a) do caput deste artigo, será considerado o prazo escolhido pelo Participante e a taxa de juro atuarial adotada pelo Plano de Benefícios na Data de Início do Benefício. 9º Após o início da percepção de Benefício sob a forma de renda mensal, será facultado ao Participante a alteração da modalidade de renda por ele anteriormente escolhida dentre as demais opções constantes nos incisos do caput deste artigo. 10 O prazo escolhido pelo Participante para o recebimento da renda de que trata o inciso I do caput deste artigo poderá ser alterado por solicitação do Participante, observada, como limite máximo, a expectativa de sobrevida da percentuais perfaçam o total de 30% (trinta por cento). 6º Por ocasião de cada solicitação feita à Entidade nos termos dos 4º e 5º deste artigo, o percentual definido pelo Participante será aplicado sobre o Saldo de Conta Total ou o Saldo de Conta Projetado na data da respectiva solicitação. 7º Após cada pagamento feito nos termos dos 4º, 5º e 6º deste artigo, a renda mensal do Participante será recalculada de modo a considerar o valor do saldo de conta remanescente na data do recálculo. Exclusão 8º Após o início da percepção de Benefício sob a forma de renda mensal, será facultado ao Participante a alteração da modalidade de renda por ele anteriormente escolhida dentre as demais opções constantes nos incisos do caput deste artigo. (...) 9º O prazo ou percentual escolhido pelo Participante ou Beneficiário Legal para o recebimento da renda de que tratam os incisos I e II do caput poderá ser alterado por solicitação do Participante. Sem alterações Exclusão em razão da exclusão dos Itens I e II do Regulamento. Renumeração do parágrafo. Unificação do 10º e 11 já que haverá prazo único para alteração da opção de pagamento.

22 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários tábua de mortalidade que estiver sendo adotada na data de solicitação da referida revisão. (...) 11 O percentual escolhido pelo Participante, nos termos do inciso II do caput deste artigo, poderá ser por ele alterado mediante manifestação formal dirigida à Entidade. (...) 12 As alterações previstas nos 9º, 10 e 11 deste artigo poderão ser solicitadas, por requerimento expresso do Participante apresentado à Entidade em formulário próprio, a cada 2 (dois) anos, no mês de outubro, para vigorar a partir do mês de janeiro do exercício seguinte. 13 Uma vez feitas as opções previstas nos 9º, 10 e 11 deste artigo, o valor do Benefício do Participante será recalculado, considerando a data do requerimento apresentado à Entidade, e observará a nova modalidade de renda, o novo prazo ou o novo percentual escolhido, a tábua de mortalidade e a taxa de juro atuarial, conforme o caso, bem como o saldo de conta remanescente na data do recálculo. Sem previsão no regulamento Exclusão 10 A alteração prevista nos 6º e 7º poderá ser solicitada através de manifestação de vontade do Participante, 2 (duas) vezes ao ano, nos períodos aprovados pelo Conselho Deliberativo, para vigorar a partir do mês seguinte à data da opção de alteração. 11 Uma vez feitas as opções previstas nos 8º, o valor do Benefício do Participante será recalculado, considerando a data do requerimento apresentado à Entidade, e observará a nova modalidade de renda, o novo prazo ou o novo percentual escolhido, bem como o saldo de conta remanescente na data do recálculo. 12 O Participante Assistido que optou pela forma de recebimento de renda prevista no inciso I deste artigo e realizou contribuição adicional de Assistido, terá seu benefício recalculado, nos períodos previstos no 8º Exclusão deste parágrafo em razão da unificação do prazo de carência para alterar a modalidade do recebimento do benefício. Item da 41ª Ata de Reunião do Conselho Deliberativo Alteração do prazo de carência para alterar, de modo que o Assistido possa alterar sua opção anualmente, independente da modalidade de opção de renda escolhida. Item da 41ª Ata de Reunião do Conselho Deliberativo Exclusão da Inserção de regra prevendo o recálculo do Benefício visto que foi inserida possibilidade de realização de aporte de assistidos.

23 Visão Prev Sociedade de Previdência Complementar Quadro Comparativo Plano de Benefícios Previdenciários Sem previsão no regulamento Seção VII Do Abono Anual Art. 93 O Abono Anual será pago no mês de dezembro de cada ano ao Participante ou Beneficiário Legal que estiver recebendo Benefício de prestação mensal por força deste Regulamento e seu valor corresponderá ao valor do Benefício recebido no mesmo mês, deduzido o valor antecipado na forma do 1º deste artigo. 1º Será concedida no mês de julho antecipação do Abono Anual equivalente à metade do valor integral do Benefício no referido mês. 2º Não será devido o Abono Anual quando o Saldo de Conta Total estiver esgotado. Art. 96 A opção pelo pagamento em parcela única de que trata o artigo 94 somente será válida nos casos em que a renda mensal resultante do saldo remanescente seja superior deste artigo, desde que realize a opção pelo recálculo. 13 O Participante Assistido que optou pela forma de recebimento de renda prevista no inciso II deste artigo e realizou contribuição adicional de Assistido, terá seu benefício recalculado, sendo o novo valor pago a partir do mês subsequente ao do recálculo. Seção VII Do Abono Anual Art. 93 O Abono Anual será pago no mês de dezembro de cada ano ao Participante ou Beneficiário Legal que estiver recebendo Benefício de prestação mensal por força deste Regulamento e seu valor corresponderá ao valor do Benefício recebido no mesmo mês, deduzido o valor antecipado na forma do 1º deste artigo. 1º Será concedida no mês de junho antecipação do Abono Anual equivalente à metade do valor integral do Benefício no referido mês. 2º Não será devido o Abono Anual quando o Saldo de Conta Total estiver esgotado. Art. 96 A opção pelo pagamento em parcela única de que trata o artigo 94 somente será válida nos casos em que a renda mensal resultante do saldo remanescente seja superior a 1 (um) salário mínimo. Idem anterior. Alterada data da antecipação do abono de julho para junho. Item da Uniformização da antecipação do pagamento do abono anual. Padronização do limite do valor para transformação do benefício mensal em pagamento único para um salário mínimo, pois cada plano possui um valor diferente em função da URP.

REDAÇÃO ATUAL REDAÇÃO PROPOSTA IMPACTOS

REDAÇÃO ATUAL REDAÇÃO PROPOSTA IMPACTOS XIII XIV "Índice de Reajuste": significa o índice geral de aumentos salariais concedidos pela Patrocinadora 3M do Brasil Ltda., desconsiderados os aumentos reais. O Conselho Deliberativo poderá determinar

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS JBT

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS JBT ITAÚ FUNDO MULTIPATROCINADO QUADRO COMPARATIVO REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS JBT CNPB nº 2012.0014-83 03 de Outubro de 2014 (As redações alteradas e incluídas estão em negrito) 2 CAPÍTULO I DO OBJETO

Leia mais

CARTILHA DO PLANO CELPREV

CARTILHA DO PLANO CELPREV CARTILHA DO PLANO CELPREV O QUE É O CELPREV? O CELPREV é um plano de contribuição definida, também conhecido como plano CD, que nada mais é do que uma poupança individual na qual serão investidos dois

Leia mais

UBB PREV Previdência Complementar

UBB PREV Previdência Complementar UBB PREV Previdência Complementar 23 de março 2011 Quadro Comparativo das Alterações Propostas para o Regulamento do Plano de Previdência Unibanco (Futuro Inteligente Aprovadas na ata de Reunião Extraordinária

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev MSD Prev Sociedade de Previdência Privada CNPB:19.980.047-83 CNPJ:02.726.871/0001-12 Anexo I Ata de Reunião Extraordinária

Leia mais

REGRAS BÁSICAS - PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº

REGRAS BÁSICAS - PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº 1 - BENEFÍCIOS OFERECIDOS O Plano de Benefícios FAF oferece os seguintes benefícios aos seus participantes, ou aos dependentes de participantes falecidos: I - quanto aos participantes: - suplementação

Leia mais

CARTILHA DO PARTICIPANTE. O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência.

CARTILHA DO PARTICIPANTE. O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência. O que é o OABPREV/RS? CARTILHA DO PARTICIPANTE O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência. Quem instituiu o OABPREV/RS? A Ordem dos Advogados

Leia mais

PLANO DE APOSENTADORIA SIAS PREVSIAS (CNPB n )

PLANO DE APOSENTADORIA SIAS PREVSIAS (CNPB n ) PLANO DE APOSENTADORIA SIAS PREVSIAS (CNPB n. 2013.0011-18) TEXTO ORIGINAL TEXTO PROPOSTO JUSTIFICATIVA Do Glossário XXVII Resgate : o instituto que prevê o recebimento do valor conforme previsto no Regulamento

Leia mais

ASSUNTO ANTES DAS ALTERAÇÕES APÓS AS ALTERAÇÕES Definições Serviço Contínuo

ASSUNTO ANTES DAS ALTERAÇÕES APÓS AS ALTERAÇÕES Definições Serviço Contínuo Alterações no Regulamento do Plano de A Apresentamos abaixo as alterações realizadas no Plano de A, aprovadas pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar PREVIC, por meio da Portaria nº

Leia mais

2º Semestre de

2º Semestre de 1 2 2º Semestre de 2010 Informações sobre a nova estrutura do Plano de Benefícios PreviSenac 3 Introdução: Este folheto é destinado aos participantes do Plano de Benefícios PreviSenac que, até a data da

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº

PERGUNTAS FREQUENTES PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº 1 - Quem pode ingressar no Plano de Benefícios FAF? O Plano de Benefícios está fechado ao ingresso de novos Participantes desde 01.01.2003. 2 - Como são fixadas as contribuições mensais dos Participantes

Leia mais

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA 1/5 Plano de Benefícios CD-02 Cuidar do seu futuro é o nosso negócio! 2/5 1 Por que foi criado o Plano CD-02? O Plano CD-02 foi desenhado no modelo de Contribuição Definida, um plano totalmente individual,

Leia mais

Entenda mais sobre. Plano Copasa Saldado

Entenda mais sobre. Plano Copasa Saldado Entenda mais sobre O Plano Copasa Saldado Apresentação Senhor (a) Participante: Ao publicar este material, a Fundação Libertas tem por objeto facilitar o entendimento e a disseminação dos principais dispositivos

Leia mais

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA Página 1 de 10 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 6 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.050.020-38 - PLANO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PAQUETÁPREV DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações Propostas. Contém somente os dispositivos alterados em relação ao Regulamento vigente

Quadro Comparativo das Alterações Propostas. Contém somente os dispositivos alterados em relação ao Regulamento vigente OABPrev/RJ FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, SECCIONAL RIO DE JANEIRO Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado RJPrev Quadro Comparativo das Alterações

Leia mais

Adesão ao Plano de Benefícios HP

Adesão ao Plano de Benefícios HP Adesão ao Plano de Benefícios HP 1 Objetivo da HP Prev Proporcionar aos seus participantes a oportunidade de contribuir para a HP Prev e, juntamente com as contribuições da patrocinadora, formar uma renda

Leia mais

MSD Prev - Sociedade de Previdência Privada. Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev

MSD Prev - Sociedade de Previdência Privada. Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev MSD Prev - Sociedade de Previdência Privada Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev CNPB nº 1998.0047-83 16 de junho de 2014 Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Aposentadoria

Leia mais

CONSELHO DE GESTÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO N.º 9, DE 27 DE JUNHO DE 2002

CONSELHO DE GESTÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO N.º 9, DE 27 DE JUNHO DE 2002 CONSELHO DE GESTÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO N.º 9, DE 27 DE JUNHO DE 2002 Dispõe sobre o instituto da portabilidade em planos de benefícios de entidades fechadas de previdência complementar

Leia mais

Gerdau Sociedade de Previdência Privada REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFICIOS PREVIDENCIÁRIO I SALDADO

Gerdau Sociedade de Previdência Privada REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFICIOS PREVIDENCIÁRIO I SALDADO Gerdau Sociedade de Previdência Privada REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFICIOS PREVIDENCIÁRIO I SALDADO ÍNDICE Capítulo Página I Do Objeto... 2 II Dos Membros... 3 III Do Salário Real de Benefício SRB e do

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO ESPECIAL Nº 2 DE APOSENTADORIA SUPLEMENTAR. Bandeprev - Bandepe Previdência Social

REGULAMENTO DO PLANO ESPECIAL Nº 2 DE APOSENTADORIA SUPLEMENTAR. Bandeprev - Bandepe Previdência Social REGULAMENTO DO PLANO ESPECIAL Nº 2 DE APOSENTADORIA SUPLEMENTAR Bandeprev - Bandepe Previdência Social Índice I. Da Finalidade...1 II. Das Definições... 2 III. Do INSTITUIDOR, Participantes e Beneficiários...

Leia mais

UnileverPrev Sociedade de Previdência Privada

UnileverPrev Sociedade de Previdência Privada Quadro Comparativo das Alterações Propostas no Regulamento do Programa de Assistência Médica para Aposentados UnileverPrev UnileverPrev Sociedade de Previdência Privada Quadro Comparativo das alterações

Leia mais

plano misto de benefício suplementar

plano misto de benefício suplementar plano misto de benefício suplementar CNPB 1995.0039-56 Edição: janeiro 2016 REGULAMENTO DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIO SUPLEMENTAR (PLANO MILÊNIO) (Aprovado através da Portaria n.º 14, de 07-01-2016, publicada

Leia mais

Regulamento. Plano de Benefícios Syngenta

Regulamento. Plano de Benefícios Syngenta Regulamento Plano de Benefícios Syngenta Maio/2016 ÍNDICE CAPÍTULO I DO OBJETO...3 CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES...3 CAPÍTULO III DO SERVIÇO CREDITADO E DO TEMPO DE VINCULAÇÃO AO PLANO...6 CAPÍTULO IV DOS

Leia mais

Plano Petros 2 - Premissas da sua estruturação

Plano Petros 2 - Premissas da sua estruturação Plano Petros 2 - Premissas da sua estruturação PLANO PETROS 2 PREMISSAS DA SUA ESTRUTURAÇÃO O PLANO PETROS-2 será estruturado na modalidade de Contribuição Variável, nos termos da legislação aplicável

Leia mais

Novo Plano de Contribuição Definida -CD

Novo Plano de Contribuição Definida -CD Previ-Siemens Novo Plano de Contribuição Definida -CD Protection notice / Copyright notice Agenda A Importância de um plano de previdência Plano de Aposentadoria CD -Previ-Siemens Contribuições Procedimentos

Leia mais

PLANO DE BENEFÍCIOS PORTOPREV COMPARATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PORTOPREV II

PLANO DE BENEFÍCIOS PORTOPREV COMPARATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PORTOPREV II PLANO DE BENEFÍCIOS PORTOPREV COMPARATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PORTOPREV II MIGRAR OU NÃO, EIS A QUESTÃO! Conheça as principais diferenças entre o Plano de Benefícios PORTOPREV (Plano I) e o Plano de Benefícios

Leia mais

Regras Básicas do seu Plano de Benefícios

Regras Básicas do seu Plano de Benefícios Índice Apresentação Inscrição Cancelamento Contribuição Joia Salário-de-Participação Salário-Real-de-Benefício SRB Dos Benefícios Aposentadoria Por Tempo de Contribuição Aposentadoria Por Tempo de Contribuição

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO DE PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DE REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS I

QUADRO COMPARATIVO DE PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DE REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS I PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DOS ARTIGOS 1º, 19, 25, 28, 29 E 30 DO REGULAMENTO Em cumprimento ao que determina a Resolução CGPC nº 08, de 19/02/04, Art. 5, 4º, comunicamos aos Senhores Participantes Ativos e

Leia mais

Texto Original Alteração Justificativa

Texto Original Alteração Justificativa Capítulo 1 Do Objeto 1.1. Este documento, doravante designado Regulamento do Plano DUPREV CD, estabelece os direitos e os deveres das Patrocinadoras, dos Participantes, dos Beneficiários, Beneficiários

Leia mais

Manual do Aposentado e Pensionista

Manual do Aposentado e Pensionista Manual do Aposentado e Pensionista 1 SUMÁRIO Qual é o significado de Aposentado e Pensionista?...3 Quando é realizado o pagamento do Benefício?...3 Quais as formas de recebimento dos Benefícios?...3 Quando

Leia mais

DUAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES

DUAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES Você está trabalhando, construindo sua vida e de sua família. Tudo vai bem. Mas... Você já começou a pensar na sua aposentadoria? Quando se aposentar, você receberá o benefício do INSS, mas ele será suficiente?

Leia mais

1) O que é um Plano de Previdência Complementar? É um plano cujo objetivo o pagamento de benefícios semelhantes aos pagos pela Previdência Social.

1) O que é um Plano de Previdência Complementar? É um plano cujo objetivo o pagamento de benefícios semelhantes aos pagos pela Previdência Social. Preparamos uma lista com as dúvidas mais comuns a respeito do Plano PREV-ESTAT. Se você ainda precisar de ajuda, ligue para 0800 025 35 45, das 8 às 19h. 1) O que é um Plano de Previdência Complementar?

Leia mais

CAPÍTULO II Do Objeto... 3

CAPÍTULO II Do Objeto... 3 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 Do Objeto... 3 CAPÍTULO II... 3 Das Definições... 3 CAPITULO III... 5 Dos Participantes e Beneficiários... 5 SEÇÃO I Do Ingresso do Participante... 5 SEÇÃO II - Da Manutenção da

Leia mais

1.2 Quem pode votar? É obrigatório? Podem votar os Participantes da FUNCEF, inclusive aposentados e pensionistas. O voto não é obrigatório.

1.2 Quem pode votar? É obrigatório? Podem votar os Participantes da FUNCEF, inclusive aposentados e pensionistas. O voto não é obrigatório. 1 O PLEBISCITO 1.1 Para que serve este Plebiscito? Consultar a opinião dos Participantes sobre as alternativas de solução para os planos de benefícios da FUNCEF, com saldamento do REG/REPLAN e implementação

Leia mais

Gerdau Sociedade de Previdência Privada REGULAMENTO DO PLANO DE APOSENTADORIA SALDADO

Gerdau Sociedade de Previdência Privada REGULAMENTO DO PLANO DE APOSENTADORIA SALDADO Gerdau Sociedade de Previdência Privada REGULAMENTO DO PLANO DE APOSENTADORIA SALDADO ÍNDICE Capítulo Página I Da Introdução... 2 II Das Definições... 3 III Do Serviço Creditado e do Tempo de Vinculação

Leia mais

ESTRATÉGIA PREVIDENCIAL PLANO CPqDPREV

ESTRATÉGIA PREVIDENCIAL PLANO CPqDPREV ESTRATÉGIA PREVIDENCIAL PLANO CPqDPREV AGENDA 1. OBJETIVO 2. CPqDPREV 3. InovaPrev 4. ESTRATÉGIA PREVIDENCIAL E REGRAS DE TRANSAÇÃO 5. RESERVA MATEMÁTICA DE TRANSAÇÃO INDIVIDUAL - RMT i 6. COMPARATIVO

Leia mais

ÌNDICE CAPÍTULO I CAPÍTULO II CAPÍTULO III CAPÍTULO IV CAPÍTULO V CAPITULO VI

ÌNDICE CAPÍTULO I CAPÍTULO II CAPÍTULO III CAPÍTULO IV CAPÍTULO V CAPITULO VI CAPÍTULO I CAPÍTULO II CAPÍTULO III CAPÍTULO IV CAPÍTULO V CAPITULO VI Seção I Subseção I Subseção II Seção II Subseção Única Seção III Seção IV CAPÍTULO VII CAPÍTULO VIII Seção I Seção II Seção III Seção

Leia mais

Glossário de Termos Técnicos da Previdência Complementar

Glossário de Termos Técnicos da Previdência Complementar Glossário de Termos Técnicos da Previdência Complementar GLOSSÁRIO Este glossário tem como objetivo apresentar as expressões e termos utilizados no contexto da Previdência Complementar, em especial dos

Leia mais

Folheto explicativo PLANO D

Folheto explicativo PLANO D Folheto explicativo PLANO D Como está o seu planejamento para a aposentadoria? Plano D Previ Novartis Veja algumas vantagens do plano: 1 2 Flexibilidade para planejar o seu futuro; Contrapartida da empresa

Leia mais

Janeiro-Dezembro/2014

Janeiro-Dezembro/2014 IRRF - Décimo terceiro salário 2014 - Roteiro Aqui serão analisados os aspectos gerais relacionados à retenção do Imposto de Renda incidente no pagamento do décimo terceiro salário. Introdução Os rendimentos

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA DATUSPREV

CARTILHA EXPLICATIVA DATUSPREV CARTILHA EXPLICATIVA DATUSPREV DATUSPREV Sociedade de Previdência Complementar CIASC Plano CIASCPREV CNPJ 10.605.283/0001-59 CNPB 2009.0009-19 Órgão Regulamentador PREVIC Ministério da Previdência Social

Leia mais

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 02

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 02 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 02 2 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 02 Brasília - DF Dezembro/2015 3 Sumário GLOSSÁRIO... 5

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS E REGULAMENTO - MODELO FIXO

CONDIÇÕES GERAIS E REGULAMENTO - MODELO FIXO CONDIÇÕES GERAIS E REGULAMENTO - MODELO FIXO A REDECARD S/A ( REDE ), com sede na Av. Marcos Penteado de Ulhôa Rodrigues, nº 939, Loja 1 e 12º ao 14º andares, inscrita no CNPJ/MF sob nº 01.425.787/0001-04,

Leia mais

ÍNDICE CAPÍTULO I DA INTRODUÇÃO... 3 CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES... 3 CAPÍTULO III DOS DESTINATÁRIOS DO PLANO... 5

ÍNDICE CAPÍTULO I DA INTRODUÇÃO... 3 CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES... 3 CAPÍTULO III DOS DESTINATÁRIOS DO PLANO... 5 ÍNDICE CAPÍTULO I DA INTRODUÇÃO... 3 CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES... 3 CAPÍTULO III DOS DESTINATÁRIOS DO PLANO... 5 CAPÍTULO IV DO TEMPO DE VINCULAÇÃO AO PLANO TVP... 8 CAPÍTULO V DAS CONTRIBUIÇÕES, DAS

Leia mais

02 O que eu preciso fazer

02 O que eu preciso fazer 01 Quais são os documentos que necessito apresentar para requerer minha aposentadoria no FusanPrev e atualizar minha situação no SaneSaúde? Cópia simples dos seguintes documentos: - Identidade e CPF do

Leia mais

FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS PLANO D

FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS PLANO D Regulamento do Plano D Aprovado pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar PREVIC/MPS, conforme

Leia mais

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil.

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Diz o art. 48, da Lei 8.213/91: Art. 48. A aposentadoria por idade será devida ao segurado que, cumprida

Leia mais

COMPARATIVO DO PLANO PETROS 2 COM O PLANO TRANSPETRO

COMPARATIVO DO PLANO PETROS 2 COM O PLANO TRANSPETRO COMPARATIVO DO PLANO PETROS 2 COM O PLANO TRANSPETRO PLANO PETROS 2 O Plano PETROS 2 é um plano de benefícios estruturado na modalidade Contribuição Variável, onde os benefícios programados são de contribuição

Leia mais

n.º 183 São Paulo, 13 de março de Central de Atendimento:

n.º 183 São Paulo, 13 de março de Central de Atendimento: INFORMATIVO INFORMATIVO n.º 183 São Paulo, 13 de março de 2014. www.cbsprev.com.br Central de Atendimento: 08000-268181 Proposta de alterações no Plano Misto de Benefício Suplementar - Plano Milênio A

Leia mais

Regulamento do Plano CD. Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil

Regulamento do Plano CD. Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil Regulamento do Plano CD Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil FUNDAÇÃO previdenciária IBM ÍNDICE REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS... 4 I DO OBJETO... 4 II DAS DEFINIÇÕES... 4 III

Leia mais

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 03

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 03 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 03 2 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 03 Brasília - DF Dezembro/2015 3 Sumário GLOSSÁRIO... 5

Leia mais

Material Explicativo

Material Explicativo Material Explicativo Material Explicativo Índice Introdução...4 Sobre o Plano Previplan...5 Adesão...5 Benefícios do Plano...6 Entenda o Plano...7 Rentabilidade...8 Veja como funciona a Tributação...9

Leia mais

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC Relatório PREVI 2013 Parecer Atuarial 2013 162 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC 1 OBJETIVO 1.1 O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre

Leia mais

Plano BD Proposta de alteração regulamentar versão: agosto/2014 Texto atual Modificações Justificativa de alteração

Plano BD Proposta de alteração regulamentar versão: agosto/2014 Texto atual Modificações Justificativa de alteração Plano BD Proposta de alteração regulamentar versão: agosto/2014 Texto atual Modificações Justificativa de alteração Glossário Equivalência Atuarial: expressão utilizada para denotar a igualdade entre o

Leia mais

PLANO DE APOSENTADORIA DA DUPREV Fazendo manutenção no seu Plano de Aposentadoria

PLANO DE APOSENTADORIA DA DUPREV Fazendo manutenção no seu Plano de Aposentadoria PLANO DE APOSENTADORIA DA DUPREV Fazendo manutenção no seu Plano de Aposentadoria 2016 DUPREV Entidade Fechada da Previdência Complementar Sociedade Civil sem fins lucrativos independente da DuPont Regulada

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA DA FPI

PERGUNTAS E RESPOSTAS PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA DA FPI PERGUNTAS E RESPOSTAS PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA DA FPI Válido para participantes que ingressaram no plano até 05/08/2008 1. O que é o Plano de Contribuição Definida? É o seu plano de benefícios na

Leia mais

SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA Regulamento do Plano FGV-PREVI

SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA Regulamento do Plano FGV-PREVI SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA Regulamento do Plano FGV-PREVI Aprovado pela Portaria nº 2198, de 10/04/08, publicada no DOU de 11/04/08 e pelo Ofício nº 996/SPC/DETEC/CGAT, de 10/04/08 CNPB:

Leia mais

Previ-Siemens - Sociedade de Previdência Privada Regulamento do Plano de Aposentadoria Suplementar da Previ- Siemens CNPB:

Previ-Siemens - Sociedade de Previdência Privada Regulamento do Plano de Aposentadoria Suplementar da Previ- Siemens CNPB: - Sociedade de Previdência Privada Regulamento do Plano de Aposentadoria Suplementar da Previ- Siemens CNPB: 19.890.003-47 - Sociedade de Previdência Privada Regulamento do Plano de Aposentadoria Suplementar

Leia mais

26 de dezembro de 2008. Regulamento do Plano II de Aposentadoria Fundação Banestes de Seguridade Social - BANESES

26 de dezembro de 2008. Regulamento do Plano II de Aposentadoria Fundação Banestes de Seguridade Social - BANESES 26 de dezembro de 2008 Regulamento do Plano II de Aposentadoria Fundação Banestes de Seguridade Social - Conteúdo B.1 Do Objeto...1 B.2 Das Definições...2 B.3 Dos Participantes do Plano II...10 B.4 Dos

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS FUNDAÇÃO FRANCISCO MARTINS BASTOS

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS FUNDAÇÃO FRANCISCO MARTINS BASTOS REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS FUNDAÇÃO FRANCISCO MARTINS BASTOS 21 de agosto de 2007 Atendimento ao Ofício nº 2663/SPC/DETEC/CGAT, de 3/8/2007 Aprovado por meio da Portaria nº 1.734, de 10/10/2007,

Leia mais

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS Esta cartilha traz informações e dicas, de forma simples e clara, para que você conheça as vantagens que o seu plano de previdência oferece. Leia com atenção e comece a

Leia mais

MEGA PLIN Processo SUSEP: / Período de Comercialização: 01/05/2003 a 25/01/2007 CONDIÇÕES GERAIS

MEGA PLIN Processo SUSEP: / Período de Comercialização: 01/05/2003 a 25/01/2007 CONDIÇÕES GERAIS MEGA PLIN Processo SUSEP: 15414.00857/2003-96 Período de Comercialização: 01/05/2003 a 25/01/2007 CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO Subscritor é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo

Leia mais

Sociedade Previdenciária DuPont do Brasil. Regulamento do Plano DUPREV CD CNPB:

Sociedade Previdenciária DuPont do Brasil. Regulamento do Plano DUPREV CD CNPB: Sociedade Previdenciária DuPont do Brasil Regulamento do Plano DUPREV CD CNPB: 2005.0009-65 Aprovado pela Portaria nº 185, publicada no D.O.U. de 27/03/2014. Índice Capítulo Página 1 Do Objeto 2 2 Das

Leia mais

ÍNDICE CAPÍTULO I DO OBJETO 03 CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES 03 CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES E BENEFICIÁRIOS 06 CAPÍTULO IV DOS INSTITUTOS 09

ÍNDICE CAPÍTULO I DO OBJETO 03 CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES 03 CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES E BENEFICIÁRIOS 06 CAPÍTULO IV DOS INSTITUTOS 09 REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PRECAVER 1 ÍNDICE CAPÍTULO I DO OBJETO 03 CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES 03 CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES E BENEFICIÁRIOS 06 CAPÍTULO IV DOS INSTITUTOS 09 CAPÍTULO V DOS

Leia mais

Regulamento para Concessão de Empréstimo Pessoal EPES

Regulamento para Concessão de Empréstimo Pessoal EPES Regulamento para Concessão de Empréstimo Pessoal EPES Capítulo I Da Finalidade e Subordinação Artigo 1º - O Empréstimo Pessoal, doravante denominado EPES, tem por finalidade atender aos participantes ativos

Leia mais

Page 1 of 10 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO

Leia mais

Síntese das Principais Alterações do Regulamento do Plano de Benefício Definido

Síntese das Principais Alterações do Regulamento do Plano de Benefício Definido Art. 19, 2º, I, e e f Ajuste de Texto para atender ao disposto na Lei nº 11.441/2007, que possibilitou a realização do divórcio por escritura pública Até o Capítulo IX Ajustes Redacionais, tais como exclusão

Leia mais

REGULAMENTO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV

REGULAMENTO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV REGULAMENTO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV 1) Do Objeto Este documento estabelece as normas gerais aplicáveis ao Programa de Perfil de Investimentos (Multiportfólio) da CargillPrev. O programa constitui-se

Leia mais

BASF Sociedade de Previdência Complementar. Regulamento do Plano de Aposentadoria BASF

BASF Sociedade de Previdência Complementar. Regulamento do Plano de Aposentadoria BASF BASF Sociedade de Previdência Complementar Regulamento do Plano de Aposentadoria BASF CNPB Nº 1986.0008-18 Julho, 2016 Conteúdo 1. Do Objeto... 1 2. Glossário... 2 3. Da Elegibilidade ao Plano... 8 4.

Leia mais

Condições Gerais - Plano PM 60/60H

Condições Gerais - Plano PM 60/60H Premium Cash Condições Gerais GLOSSÁRIO Condições Gerais - Plano PM 60/60H Subscritor - é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso de efetuar o pagamento na forma

Leia mais

Título de Capitalização de Pagamentos Mensais Código 35 CONDIÇÕES GERAIS

Título de Capitalização de Pagamentos Mensais Código 35 CONDIÇÕES GERAIS Título de Capitalização de Pagamentos Mensais Código 35 CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO Subscritor é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso de efetuar o pagamento

Leia mais

SANPREV Santander Associação de Previdência Regulamento PB II APROVADO PORT. N. º 120 DE 09/03/10 DA PREVIC

SANPREV Santander Associação de Previdência Regulamento PB II APROVADO PORT. N. º 120 DE 09/03/10 DA PREVIC SEÇÃO I - DO OBJETO ARTIGO 1º - O presente Regulamento tem por objeto instituir o PLANO DE BENEFÍCIOS II, da SANPREV - Santander Associação de Previdência, doravante denominada simplesmente ASSOCIAÇÃO,

Leia mais

SYNGENTA PREVI SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

SYNGENTA PREVI SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA SYNGENTA PREV SOCEDADE DE PREVDÊNCA PRVADA REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCOS SYNGENTA CNPB: 2006.0009-11 Syngenta Previ Sociedade de Previdência Privada 2 ÍNDCE Capítulo Página Do Objeto...3 Das Definições...4

Leia mais

Folheto explicativo PLANO A

Folheto explicativo PLANO A Folheto explicativo PLANO A Como está o seu planejamento para a aposentadoria? Você já parou para pensar que a vida está passando rápido demais? A gente sabe que ao longo dos anos muitas prioridades surgem

Leia mais

Regulamento do Plano de Aposentadoria

Regulamento do Plano de Aposentadoria Regulamento do Plano de Aposentadoria Previ-Ericsson Plano de Aposentadoria Previ-Ericsson CNPB: 1991.0021-65 Aprovado pela Portaria PREVIC nº 593, de 11/11/2014, publicada no DOU de 12/11/2014 2 Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DO EMPRÉSTIMO PESSOAL CAPÍTULO I

REGULAMENTO DO EMPRÉSTIMO PESSOAL CAPÍTULO I REGULAMENTO DO EMPRÉSTIMO PESSOAL CAPÍTULO I DO OBJETO Art. 1º - O presente Regulamento disciplina a concessão de empréstimo pessoal aos Participantes do Plano de Benefícios Básico CNPB n.º 19.900.014-83,

Leia mais

Dados do Plano. Resultado da Avaliação Atuarial. Data da Avaliação: 31/12/2009

Dados do Plano. Resultado da Avaliação Atuarial. Data da Avaliação: 31/12/2009 AVALIAÇÃO ATUARIAL Data da Avaliação: 31/12/2009 Dados do Plano Nome do Plano: Plano Único da CGTEE CNPB: 19.790.045-11 Patrocinadora: Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - CGTEE Data Início:

Leia mais

Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita!

Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita! Previdência Saúde Vou aderir ao PDVA. E agora? Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita! O seu futuro e o da sua família dependem da sua decisão. Previdência Proteção a pessoa, geralmente, no desemprego,

Leia mais

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MANTIDOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MANTIDOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada Aceprev Acesita Previdência Privada Aperam Inox América do Sul S.A. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MANTIDOS Aceprev Acesita Previdência Privada DIRETORIA EXECUTIVA Nélia Maria de Campos Pozzi -

Leia mais

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA Página 1 de 9 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS CIASC

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS CIASC REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS CIASC Plano CIASCPREV Regulamento 09/2011 1 ÍNDICE CAPÍTULO I DO OBJETO 04 CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES 04 CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES E BENEFICIÁRIOS

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE (Do Poder Executivo)

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE (Do Poder Executivo) PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE 2003 (Do Poder Executivo) Modifica os artigos 37, 40, 42, 48, 96, 142 e 149 da Constituição Federal, o artigo 8º da Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro

Leia mais

Página 1 de 9 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 32 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.820.015-18 - PLANO DE BENEFÍCIOS I - FNTTA 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8-

Leia mais

PGA PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA (REGULAMENTO)

PGA PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA (REGULAMENTO) PGA PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA (REGULAMENTO) Texto aprovado pelo Conselho Deliberativo na 4ª Reunião Ordinária, de 15 de fevereiro de 2013 Resolução CD/Funpresp-Exe nº 07/2013 SUMÁRIO CAPÍTULO I Da

Leia mais

Destinação do Superávit do Plano II Perguntas e Respostas

Destinação do Superávit do Plano II Perguntas e Respostas Destinação do Superávit do Plano II Perguntas e Respostas 1) Qual a origem da destinação do superávit? Resposta: A destinação do superávit se tornou possível, pois o Plano II registrou Reserva Especial

Leia mais

INDUSPREVI - SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA DO RIO GRANDE DO SUL REGULAMENTO DO PLANO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR. PAQUETÁPrev CNPB Nº 2005.

INDUSPREVI - SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA DO RIO GRANDE DO SUL REGULAMENTO DO PLANO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR. PAQUETÁPrev CNPB Nº 2005. NDUSPREV - SOCEDADE DE PREVDÊNCA PRVADA DO RO GRANDE DO SUL REGULAMENTO DO PLANO PREVDÊNCA COMPLEMENTAR PAQUETÁPrev CNPB Nº 2005.0020-38 2013 ÍNDCE CAPÍTULO - DO PLANO E SEUS FNS...2 CAPÍTULO - DAS DEFNÇÕES...

Leia mais

1) do termo final do período de apuração;

1) do termo final do período de apuração; RESOLUÇÃO NO 2.554, DE 17 DE AGOSTO DE 1994 (MG de 18 e ret. em 25) REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 2.880/97 Trata da atualização monetária dos créditos tributários do Estado, da cobrança de juros de mora,

Leia mais

BASF Sociedade de Previdência Complementar

BASF Sociedade de Previdência Complementar BASF Sociedade de Previdência Complementar QUADRO COMPARATIVO DO REGULAMENTO DO PLANO DE APOSENTADORIA BASF CNPB: 1986.0008-18 Julho de 2016 Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Aposentadoria

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIOS

REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIOS CAPESESP REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIOS PROPOSTA DE ALTERAÇÃO APROVADA PELO CONSELHO DELIBERATIVO EM 11/10/2013 CAPÍTULO I OBJETIVO Art. 1 - O presente Regulamento tem por finalidade dispor sobre o PLANO

Leia mais

PLANO C REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

PLANO C REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT PLANO C REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT PLANO C REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT 2 REGULAMENTO - PLANO

Leia mais

Regulamento do Plano II de Aposentadoria Fundação Banestes de Seguridade Social - BANESES. CNPB nº

Regulamento do Plano II de Aposentadoria Fundação Banestes de Seguridade Social - BANESES. CNPB nº Regulamento do Plano II de Aposentadoria Fundação Banestes de Seguridade Social - BANESES CNPB nº 1998.0012-29 Conteúdo B.1 Do Objeto...1 B.2 Das Definições...2 B.3 Dos Participantes do Plano II...10 B.4

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS N 2 ÍNDICE

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS N 2 ÍNDICE REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS N 2 ÍNDICE Página CAPÍTULO I - DO OBJETIVO 02 CAPÍTULO II - DA INSCRIÇÃO NO PLANO DE BENEFÍCIOS 02 SEÇÃO I - Dos Participantes 02 SEÇÃO II - Dos Dependentes 03 CAPÍTULO

Leia mais

BEM-VINDO AO PLANO SinMed/RJ O Plano SinMed/RJ foi criado em parceria pelo Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro, e pela Petros, para garantir uma r

BEM-VINDO AO PLANO SinMed/RJ O Plano SinMed/RJ foi criado em parceria pelo Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro, e pela Petros, para garantir uma r ÍNDICE BEM-VINDO AO PLANO SinMed/RJ 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 12 Versão: janeiro 2008 BEM-VINDO AO PLANO SinMed/RJ O Plano SinMed/RJ

Leia mais

EDIÇÃO 220, SEÇÃO 1, PÁGINA 65 E 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2014 DIRETORIA COLEGIADA

EDIÇÃO 220, SEÇÃO 1, PÁGINA 65 E 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2014 DIRETORIA COLEGIADA EDIÇÃO 220, SEÇÃO 1, PÁGINA 65 E 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2014 DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 17, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2014 Estabelece as condições para o licenciamento automático na autorização para

Leia mais

ANEXO II - Tabela de Contribuição

ANEXO II - Tabela de Contribuição ANEXO II - Tabela de Contribuição 2 ANEXO III ao Plano Misto de Benefícios Previdenciários 001 da CELOS NORMAS PARA TRANSFERÊNCIA E ENQUADRAMENTO DE PARTICIPANTE DO PLANO TRANSITÓRIO DE BENEFÍCIOS PARA

Leia mais

Regulamento do Plano de Aposentadoria Sanofi-Aventis

Regulamento do Plano de Aposentadoria Sanofi-Aventis Regulamento do Plano de Aposentadoria Sanofi-Aventis 1 2 Regulamento do Plano de Aposentadoria Sanofi-Aventis Capítulo Página 1 Do Objeto 5 2 Glossário 5 3 Da Elegibilidade ao Plano 9 4 Do Tempo de Serviço

Leia mais

Guia do Participante. Planos Básico e Suplementar de Aposentadoria Modalidade Contribuição Definida

Guia do Participante. Planos Básico e Suplementar de Aposentadoria Modalidade Contribuição Definida Guia do Participante Planos Básico e Suplementar de Aposentadoria Modalidade Contribuição Definida Prezado Colaborador, O Guia do Participante tem por objetivo resumir as informações dos seguintes Regulamentos

Leia mais

MEGA PLIN Processo SUSEP: / Período de Comercialização: 02/05/2008 a 27/02/2009 CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO

MEGA PLIN Processo SUSEP: / Período de Comercialização: 02/05/2008 a 27/02/2009 CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO MEGA PLIN Processo SUSEP: 15414.001364/2008-88 Período de Comercialização: 02/05/2008 a 27/02/2009 CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO Subscritor - é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo

Leia mais

Regulamento Unificado do Plano de Aposentadoria da Patrocinadora Xerox Comércio e Indústria Ltda. São Rafael Sociedade de Previdência Privada

Regulamento Unificado do Plano de Aposentadoria da Patrocinadora Xerox Comércio e Indústria Ltda. São Rafael Sociedade de Previdência Privada Regulamento Unificado do Plano de Aposentadoria da Patrocinadora São Rafael Sociedade de Previdência Privada CNPB: 1987.0017-29 Conteúdo 1. Do Objeto...1 2. Glossário...2 3. Dos Participantes...11 4. Do

Leia mais

PLANO DE BENEFÍCIOS DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA FUNOESC

PLANO DE BENEFÍCIOS DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA FUNOESC PLANO DE BENEFÍCIOS DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA FUNOESC SUMÁRIO 1. O plano Unoesc Prev... 4 2. Quem pode ser participante?... 4 3. Quem pode ser beneficiário do participante no

Leia mais