Dia das Mães, Namorados e Copa do Mundo. O que esperar de 2014 para o varejo?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Dia das Mães, Namorados e Copa do Mundo. O que esperar de 2014 para o varejo?"

Transcrição

1 REVISTA C Â M A R A D I R I G E N T E S L O J I S T A S D E M A R I C Á - A N O 3 - N º M A I O / J U N H O / J U L H O Dia das Mães, Namorados e Copa do Mundo. O que esperar de 2014 para o varejo? Revise seu sortimento, reavalie seus estoques, estude melhores margens, prepare promoções, trabalhe de forma atrativa a exposição dos produtos no PDV e com antecedência. CNDL espera aumento de 4% nas vendas. Pág. 24 e 25 Nós mulheres estamos vivendo um grande momento, talvez possa ser considerado um marco na história da mulher brasileira, mãe e empreendedora. Temos que ser rápidas e ágeis para dar conta de todo nosso compromisso diário... Página 04 Uma questão discutida entre os comerciantes e o poder público. O objetivo principal da reunião foi buscar uma parceria com o poder público no intuito de achar uma solução adequada para alocação dos camelôs...queremos exercitar na prática a cidadania... Página 08 BNDES lança programa para financiar inovação nas empresas de pequeno porte. As condições financeiras incluem taxa de juros fixa (4% ao ano) ou variável. A participação do BNDES atingirá até 90% do valor dos itens financiáveis... Página 13

2 Mãe... palavra sublime. Mulher em forma de flor Cuja bondade se exprime em doses de puro amor. Mãe... é ternura e emoção, seja no céu ou na terra. É a mais suave expressão do amor, que nunca encerra. Mãe... Seja jovem ou idosa, na alegria ou na dor. Tu és a mais bela rosa, do reino do nosso Senhor. Homenagem da CDL Maricá a todas as mães Dia do Empresário 16 de julho Câmara de Dirigentes Lojistas de Maricá Vamos comemorar no dia 23/07 Happy Hour Empresarial - a partir das 18h30 Workshop o assunto é: Marketing criativo: como ter mais resultado com o mesmo investimento Câmara de Dirigentes Lojistas de Maricá Maiores informações ligue para CDL Maricá:

3

4 EDITORIAL Palavra da Presidente Acreditar no comércio de minha cidade, me fez querer participar ativamente... Essa tem sido a minha contribuição. Nós mulheres estamos vivendo um grande momento, talvez possa ser considerado um marco na história da mulher brasileira, mãe e empreendedora. Temos que ser rápidas e ágeis para dar conta de todo nosso compromisso diário. O assunto empreendedorismo é pauta frequente entre as mulheres, de fato nós mulheres e mães estamos empreendendo mais. Começamos por superar os desafios do mundo coorporativo e manter o foco legar é o segredo. Nós mulheres brasileiras somos as que menos participamos em eventos de networking, segundo pesquisa. Temos que quebrar esse paradigma e entender, se queremos alavancar nosso negócio precisamos de fazer networking. Alguns dias atrás perguntaram-me o MARISETE CARDOSO no que é importante, sem deixar pra trás o urgente. Outro desafio é superar nossa vontade de dominar tudo que acontece a nossa volta, abrimos mãos disso para pode fazer a gestão de nossos negócios. Deporque de tantos cafés da manhã. Sim! Café empresarial, essa é a maneira que temos de reunir pessoas, empresários interessados em aprimorar conhecimento e tirar dúvidas, fechamos uma parceria para o ano de 2014 com o SEBRAE e estaremos fazendo workshops com a ssuntos ligados a o m u n d o corporativo. Marque um dia e participe de um café empresarial com conosco. Hoje à frente da CDL Maricá, Promovemos em nossos encontros cursos, palestras para tirar dúvidas sobre assuntos econômicos, negócios e muito mais. Nos reunimos para aprimorar nossos conhecimentos. Todo associado têm o direito de apresentar idéias e sugestões, compreendendo assim a importância do convívio e troca de experiências no mundo empresarial. tenho buscado agregar conhecimento e formas para divulgá-lo, estamos nos empenhamos para fazer uma nova revista focada para o público lojista, com matérias e assuntos que são pertinentes ao nosso dia a dia. Participe, dê sua opinião e tenha uma boa leitura. EXPEDIENTE: Jornalista responsável Rosely Pellegrino MTB RJ Conceito gráfico Jackeline Menezes - Designer, Webdesigner e TI Colaboradores Déborah Reis / Monique Nogueira / Patricia França/JAckeline Menezes/ Maria Josefina Fontoura Fotografa: Déborah Reis Atendimentos: Central telefônica: Consultas SPC Exclusivo Associados: Atendimento ao associados das 8h às 19h Atendimento - Balcão das 9h às 18h Diretoria da CDL Maricá Diretor Presidente Marisete Moreira Cardoso Diretor Vice-Presidente Luiz Henrique de Figueiredo Martins Diretor Financeiro Paulo Sergio Lima Imbrósio Diretor Secretário Márcia Cristina Pacheco Diretor de Produtos e Serviços Sabina Lux Diretor de Relações Públicas Maria Regina Sebould B. G. Pereira Diretor Social Maria Josefina Ribeiro da Fontoura Primeiro Conselheiro Fiscal Celina Maria Bittencourt Ferreira Segundo Conselheiro Fiscal Heinz Schroeder Terceiro Conselheiro Fiscal Marcio Leve Primeiro Suplente Conselheiro Fiscal Valéria Menezes Freitas Assaf Lei de utilidade pública estadual Lei nº de 30 de agosto de 2011/ Lei de Utilidade pública Municipal Lei nº MAIO/JUNHO/JULHO 2014 REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ

5 SEBRAE Prêmio Sebrae Mulher de Negócios Sua trajetória pode abrir caminho para milhares de outras mulheres O Prêmio SEBRAE Mulher de Negócios tem como objetivo identificar, selecionar e premiar os relatos de vida de mulheres empreendedoras de todo o país, as quais transformaram seus sonhos em realidade e cuja história de vida hoje é exemplo para outras que possuem o mesmo sonho. É o reconhecimento estadual e nacional às mulheres que transformaram seus sonhos em realidade, e cuja vida é exemplo para tantas outras mulheres que sonham ser empreendedoras. O prêmio é uma parceria entre o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM), a Federação das Associações de Mulheres de Negócios e Profissionais do Brasil (BPW) e a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ). COMO PARTICIPAR: Para participar, a candidatura só será considerada completa com o preenchimento de todos os campos da ficha de inscrição, acompanhada do relato escrito da empreendedora, da autoavaliação sobre o negócio (anexo III). Para fins de verificação do cumprimento do prazo de inscrição, será considerada a data de entrega no SEBRAE, a postagem no correio ou, ainda, o protocolo emitido pela Internet. As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas nas seguintes modalidades: Inscrição eletrônica pelo site, Inscrição em ficha que acompanha o regulamento, anexo I, também disponível em todas as unidades do SEBRAE que deve ser enviada pelo correio ou entregue na unidade do seu Estado. A realização da inscrição implica na aceitação e concordância das condições do regulamento. As participantes deverão observar os seguintes pontos no ato de inscrição: Cada relato inscrito só poderá referir-se a um CNPJ e uma única vez no ciclo vigente; as inscrições incompletas, sem assinatura quando em papel, fora do padrão e do prazo deste regulamento serão desclassificadas. Inscrições até 31 de julho de 2014 Informações: CDL Maricá - Tel.: REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ MAIO/JUNHO/JULHO

6 ECONOMIA Para supermercados Copa será positiva, diz FGV No caso de hiper e supermercados, 51,5% dos comerciantes esperam uma Mais de um terço dos empresários do varejo restrito esperam que seu nível de atividade seja afetado positivamente pela Copa do Mundo. É o que apurou um quesito especial da Sondagem do Comércio, da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Entre os segmentos mais "empolgados" estão o de hiper e supermercados, o de alimentos, bebidas e fumo e o de combustíveis e lubrificantes. Na média do varejo restrito, 38,4% das empresas disseram que a influência do evento será positiva. Outros 28,5% afirmaram que o impacto será negativo, enquanto 30,3% avaliaram que o Mundial não trará mudanças para a atividade varejista. O quesito especial foi investigado na Sondagem referente ao mês de março, mas divulgado apenas nesta segunda-feira, 28. No caso de hiper e supermercados, 51,5% dos comerciantes esperam uma influência positiva da realização da Copa do Mundo, enquanto apenas 8,4% projetam impacto negativo na atividade. Segundo o superintendente adjunto influência positiva da realização da Copa do Mundo de Ciclos Econômicos da FGV, Aloisio Campelo, esse otimismo tem ajudado a sustentar a confiança do segmento. Na sondagem de abril, divulgada hoje, a confiança dos hiper e supermercados ficou 5,9% acima no trimestre até este mês em relação a igual período de O otimismo do segmento de alimentos, bebidas e fumo também é alto. Segundo a pesquisa, 46,5% das empresas acreditam que a influência será positiva. Já entre os varejistas e combustíveis e lubrificantes, 42,8% apostam em aumento na atividade em função do evento esportivo. Em outros setores, contudo, o percentual dos que apontam benefícios em função do Mundial é grande, mas a quantidade dos que anteveem influências negativas é maior. Os que mais concentram pessimistas, de acordo com a FGV, são o de livros, jornais, revistas e papelaria (48,2% apontam impacto negativo), equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (46,2%) e artigos farmacêuticos (44,8%). No caso de móveis e eletrodomésticos - categoria que também inclui eletroeletrônicos e televisores -, os e m p r e s á r i o s s e m o s t r a r a m divididos: 35,6% apostam em aumento da atividade, enquanto 36,9% creem que a influência será no sentido de reduzir a atividade. Nos últimos meses, a produção de televisores tem mostrado altas expressivas, e a sondagem do consumidor, também da FGV, apontou maior intenção das famílias em comprar bens duráveis (em especial, televisores). Ampliado No varejo ampliado, a influência da Copa do Mundo para o comércio tende a ser mais negativa do que p o s i t i v a, n a a v a l i a ç ã o d o s empresários. Segundo a pesquisa, 34,3% dos comerciantes acreditam em redução da atividade em função do evento, enquanto 32,8% espera alta. "Eles acham que a Copa vai desacelerar as vendas", disse Campelo. No setor de material de construção, 55,1% avaliam a influência como negativa. No segmento de veículos automotores, esse porcentual é de 49,4%. 06 MAIO/JUNHO/JULHO 2014 REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ

7 ENTREVISTA Protesto em Cartório. Quando devo protestar? Com a cobertura na legislação, a maioria das pessoas protestadas comparece e quita seus débitos para evitar transtornos, ações, custos e entraves judiciais. Exemplo: a pessoa que tem um protesto em seu nome não pode retirar talão de cheques, fazer financiamento, abrir crediário, ter cartão de crédito, entres outros. C D L M a r i c á : Q u a n d o d e v o protestar? Fernanda: Quando restar configurada uma dívida que possa ser comprovada mediante a apresentação de um título de crédito (cheque, duplicatas, notas promissórias...), documentos de dívida (contratos, confissões de dívida, escrituras, débito condominial...) ou sentença judicial. Vale lembrar que o protesto é o meio mais rápido, seguro e eficaz de se receber uma dívida, já que o procedimento dura apenas 4 dias e tem uma recuperação muito superior aos procedimentos de cobrança comumente utilizados pelo mercado. CDL Maricá: Qual a documentação necessária para incluir o cliente inadimplente no sistema de protestos Fernanda: Basta apresentar o(s) título(s) original(ais) ou o(s) documento(s) de dívida no Cartório de Protesto ou, se for um conveniado à CDL Maricá, dirigir-se a sua sede para obter a autorização assinada por um de seus representantes, anexando, ainda, uma cópia de seu contrato social autenticada e documentos de identificação dos sócios (identidade e CPF), além do(s) título(s) e/ou documento(s) de dívida que serão objeto do protesto. CDL Maricá: Qual o preço desse serviço? Fernanda: Para a utilização dos serviços de protesto são pagos emolumentos que variam de acordo com o valor do título/documento de dívida. Para os conveniados CDL Maricá o serviço é inteiramente GRATUITO. CDL Maricá: Como a empresa deve agir quando o cliente inadimplente quita a dívida? Fernanda: A quitação da dívida poderá ocorrer em dois momentos, o primeiro, antes da lavratura do protesto, quando o cliente, após a intimação pelo Cartório, paga a dívida e, o segundo, após a lavratura do protesto, quando o cliente não paga a dívida após ser intimado pelo Cartório e só o faz diretamente ao credor. No primeiro momento, o Cartório colocará à disposição do credor, em 24hs contadas a partir da data de pagamento pelo credor, o valor ora recebido. No segundo momento, efetuado o pagamento em sua sede, caberá ao credor entregar o documento original ao devedor ou emitir uma carta de anuência, assinada por aquele que tenha poderes constituídos no contrato social ou por procuração, com firma reconhecida, devendo, ainda, anexar, a cópia autenticada do contrato social, para que o devedor providencie o cancelamento do protesto junto ao Cartório. Caso a empresa seja conveniada, não é necessária a apresentação do contrato social, já que este fora apresentado no momento da celebração do convênio e devidamente arquivado pelo Cartório de Protesto. CDL Maricá: Dê sua opnião sobre inadimplência em Maricá. Fernanda: A inadimplência existe em qualquer lugar, porém, os empresários, hoje, se sentem um pouco mais seguros, pois sabem que com o protesto as chances de receberem seus créditos, em um espaço de tempo curto, é muito grande. O convenio da CDL Maricá com o Instituto de Protesto, tornou esse serviço gratuito, o que facilitou e muito esse mecanismo, ja que qualquer valor pode ser cobrado através do protesto a custo zero. A recuperação do crédito pode não ser imediata mas é a médio prazo. Assim que o devedor descobre uma restrição e CPF, ele procura o cartório e nós o encaminhamos à empresa credora da dívida, assim ele consegue pagar sua dívida e depois fazer o cancelamento do protesto. Entrevistada: Fernanda Assumpção, ocupa o cargo de Escrevente no Cartório do 1º Ofício de Maricá. PARA OS CONVENIADOS CDL MARICÁ O SERVIÇO É INTEIRAMENTE GRATUITO Cartório do 1º Ofício de Maricá - Tel.: REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ MAIO/JUNHO/JULHO

8 UM GIRO PELA CIDADE Camelôs se estabelecem de forma desordenada Uma questão discutida entre os comerciantes e o poder público O presidente em exercício da CDL Maricá, Henrique Figueiredo em parceria com presidente da ACEIM, Adélio Silva e mais de 50 comerciantes, reuniram-se no dia 09 de abril, na sede da ACEIM, com o Dr. Alan Novaes - atual Secretário de Desenvolvimento Urbano e Stefan Augusto Gomes - Sub Secretário de Desenvolvimento Urbano, para questionamentos e sugestões relativas ao crescimento desordenado do mercado informal (camelôs) nas ruas do centro de nossa cidade. O aparecimento dos camelôs que se estabelecem de forma desordenada pelas calçadas de nossa cidade, tem-se tornado um grande transtorno para os pedestres, deficientes físicos, mães com seus carrinhos de bebês além de vitrines sem total visibilidade. Torna-se uma verdadeira maratona transitar pelas calçadas. "Temos que andar nas ruas!" São afirmativas de quase todo o pedestre que se aventura a andar pelas calçadas do centro de nossa cidade. O objetivo principal da reunião foi buscar uma parceria com o poder público no intuito de achar uma solução adequada para alocação dos camelôs. Não queremos exterminar com o trabalhador ambulante devidamente credenciado. Queremos exercitar na prática a cidadania, locais adequados para alimentação, banheiros, lutamos pela dignidade daqueles que saem em busca de seu sustento. Ora, pagamos inúmeros impostos municipais, estaduais e federais, cumprimos a risca o significado da CLT que é a Consolidação das Leis do Trabalho. Não podemos aceitar essa desordem. Somos porta voz dos Lojistas do município. Promovemos movimentos contra qualquer atividade que interfira no bom funcionamento do comércio, como: grande concentração de camelôs nos principais locais da cidade, ruas sujas, mal iluminadas ou esburacadas, obras públicas mal cuidadas ou que prejudiquem o funcionamento do comércio, etc. A CDL Câmara de Dirigentes Lojistas é uma entidade de classe voltada para a defesa dos interesses do comércio em geral e prestação de serviços de apoio ao desenvolvimento do setor. Presentes à reunião, Marcelo Viana - Vereador; Dra Ivone Abreu - Advogada da CDL Maricá (que irá defender os direitos dos comerciantes); Dra Patrícia de Jesus da Silva - Procuradora da ACEIM; Jaderval Sá Rego - Sub Secretário de Projetos Especiais da Ação Social PMM; Diretoras da CDL Maricá: Maria Josefina Ribeiro da Fontoura; Marcia Cristina Pacheco; Celina Bittencourt; Maria Regina Sebould e Sabina Lux. Comerciantes e empresários maricaenses. A impressa esteve presente representada pela Revista Encontros e o Jornal Barão de Inoã. Somando forças com a ACEIM para apresentar uma logística estruturada ao poder municipal para Foto: Bete Santos - Encontros implementar uma nova ordem, uma nova proposta para alocação dos camelôs. Estamos trabalhando nisso. É importante que você empresário dê sua sugestão, para: participe! Diante do exposto nós maricaenses de nascimento e de coração queremos uma cidade urbanizada, organizada, limpa para receber visitantes e turistas de forma que possa intensificar o comércio. 08 MAIO/JUNHO/JULHO 2014 REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ

9 SEU NEGÓCIO Como desenvolver uma Cultura Empreendedora? Toda organização, para ser duradoura, precisa tornar explícitas as crenças, os valores e as normas que a governam e o rumo que a direciona. O nosso rumo é: SOBREVIVER, CRESCER e PERPETUAR. Isso significa que, para o desenvolvimento de uma cultura, seja de que natureza for, devem ser estabelecidos, previamente, os propósitos e os princípios morais que irão guiar os passos daqueles que a ela aderirem, cabendo aos Líderes reunir pessoas que compartilhem desses propósitos e princípios, torná-los comuns e trabalhar em conjunto, tendo como resultado final a contribuição de cada um e de todos. Portanto, o empresário que quer desenvolver uma cultura empreendedora, precisa identificar pessoas que, além do caráter, da vocação e da vontade de servir, estejam sempre em busca do que é o certo e não de quem está certo. Pessoas que tenham a capacidade ininterrupta de aprender, compreender, avaliar e reaprender, dotadas, como ele, de espírito empreendedor, embasado pelo ESPÍRITO DE SERVIR. Há, pelo mundo afora, uma riqueza e diversidade de culturas empresariais muito grande. De um modo geral, todas têm os seus méritos e o seu valor. Ao longo de nossas vidas, vivenciamos uma série de experiências, aprendizados e desenvolvemos percepções que são fruto de nossas concepções. Essas concepções são fruto da formação e educação recebidas desde a infância nos âmbitos familiar, escolar e sociocultural, alinhadas às nossas crenças e valores, bem como aos conhecimentos, experiências e informações adquiridas. Por isto diz-se que formar um Ser Humano é dotá-lo de uma concepção de mundo e capacitá-lo a colocar em prática tal concepção, a partir das percepções de e em cada situação. Aos poucos, essas percepções vão se aperfeiçoando e se estruturando, pela prática da reflexão e pelos novos aprendizados, sobre princípios, valores e crenças que formam as concepções. Uma vez solidificadas, as concepções compõem um patrimônio imaterial intangível. Existem, portanto, três condições que considero básicas para o desenvolvimento e perpetuidade de uma Organização e de sua cultura: Filosofia empresarial explícita, constituída pelo conjunto de concepções, princípios, valores e crenças; A consciência de que o nosso maior patrimônio não consta nos balanços, porque é aquele formado por pessoas educadas para servir aos Clientes e às comunidades com as quais interagem, praticando um empresariamento marcado pela responsabilidade social o patrimônio humano da empresa; O compromisso de SERVIR e não o de SER SERVIDO. Fincados estes três pilares, caberá a cada empresário que quer criar e perpetuar um negócio ou uma organização, agir como um autêntico educador, fazendo da vida empresarial um grande acordo moral, material e psicológico, onde os liderados, tratados como parceiros e formados dentro de um clima de confiança, sustentada por disciplina, respeito, amizade e lealdade, exercitem, com autonomia, a própria capacidade de empresariar, de forma descentralizada, sem imposição de limites ao potencial de cada um. É imperativo que nossos empresários-parceiros pensem, sintam e ajam como donos. Entrevista - Emílio Odebrecht, Presidente do Conselho de Administração da Organização Odebrecht para o Instituto Endeavor REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ MAIO/JUNHO/JULHO

10 GESTÃO Gestão e controle de estoques: fazem a diferença A gestão de estoques é, portanto, um desafio para a maioria das empresas. O controle de estoque é fundamental no processo de gestão de qualquer empresa, pois influencia diretamente no desempenho financeiro da organização. Alguns empresários, executivos e gestores acreditam que basta ter pessoas para uma gestão de estoque eficiente, porém, sem processos claros não é possível garantir que todos estão trabalhando da maneira mais adequada. Essa crença impossibilita identificar os verdadeiros problemas a serem combatidos. Segundo o consultor do SEBRAE-SP, Gustavo Carrer, o problema é comum: os empreendedores alegam falta de tempo e desconhecimento das ferramentas de gestão do estoque. O bom controle de estoques é uma atividade essencial para aumentar competitividade dos negócios. A falta de material em estoque pode fazer com que o nível de serviço seja comprometido e clientes não sejam atendidos. Por outro lado, o excesso de material em estoque traz problemas para o fluxo de caixa, espaço e perdas por obsolescência. Caso exista algum erro neste controle, os pedidos podem ser feitos sem necessidade ou não serem feitos quando necessários. Diante deste cenário, deve se definir e implementar processos que gerem a integração de todas as atividades e procedimentos, para que desta forma assegurem a qualidade da informação de cada item presente no estoque ao longo da cadeia produtiva. Se possível, a empresa deve integrar seus dados com seus fornecedores, pois possibilita a criação de indicadores para reposição e redução de produtos armazenados, parados no estoque, entre outras ações necessárias no dia a dia. Com o gerenciamento correto, é possível aumentar a lucratividade, melhorar o fluxo de caixa, minimizar os espaços dos estoques, entre outros benefícios. Um dos pilares deste processo é a realização de inventários (verificar se o estoque físico é igual ao estoque informado nos sistemas de controle), ferramenta essencial para medição e controle do estoque, possibilitando o diagnóstico de problemas e auxiliando a implementação de soluções com maior assertividade. Este procedimento é capaz de identificar problemas como: rupturas (produtos armazenados no depósito, mas não expostos nas gôndolas); estoques negativos (que pode ter sido ocasionado por erro de contagem ou digitação na entrada do produto); perdas por avarias; perdas por fraudes; roubos ou extravios de materiais; falhas no processo de entrada e saída de Notas Fiscais (deixar de registrar uma movimentação de entrada ou saída, por exemplo); produtos vencidos, entre outros. Existem inúmeras ferramentas de gestão de estoques, que possuem o objetivo de reduzir ou inibir perdas, como: PEPS ou FIFO ( e m i n g l ê s ) ; Classificação dos Riscos; Identificar os Produtos de Alto Risco (PAR); Pesquisa de Data de Validade; Auditoria de Mix de Produtos (para tratar e reduzir as rupturas); Instal a ç ã o d e C F T V ; Auditoria na Expedição; Recebimento de Mercadorias; Inventários Cíclicos utilizando a curva ABC para definir produtos que merecem maior atenção. A gestão de estoques é, portanto, um desafio para a maioria das empresas. Seu objetivo é gerar equilíbrio entre o estoque e o consumo, proporcionando soluções para uma gama de problemas e aumento da competitividade. Artigo de Kimie Shimuta, gerente comercial da consultoria Boucinhas&Campos para o 10 MAIO/JUNHO/JULHO 2014 REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ

11 ECONOMIA Inadimplência das empresas cresce 7,4% A inadimplência das empresas aumentou 3,7% em março de 2014 sobre fevereiro, segundo a Serasa Experian. Sobre o mesmo período do ano passado, houve alta de 3,3%. No primeiro trimestre, o atraso nos pagamentos subiu 7,4% na comparação com os três primeiros meses de 2013, quando a inadimplência cresceu apenas 0,1%. O aumento do custo do capital, por conta dos juros mais altos, e o ambiente de baixo crescimento econômico, combinado com inflação em alta, impõem dificuldades à situação financeira das empresas, afirma a Serasa. Os cheques sem fundos e as dívidas não bancárias (cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica, água etc.) foram as principais responsáveis pelo crescimento da inadimplência, com variações positivas de 11,4% e 2,6%, respectivamente. Imagem: istockphoto/thinkstock. Os títulos protestados também tiveram alta de 3,5%. A inadimplência com os bancos teve variação nula no período. Fonte: Valor online REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ MAIO/JUNHO/JULHO

12 MERCADO IMOBILIÁRIO Preço dos imóveis sobe menos que a inflação Valor dos imóveis avançou 0,64% em março na comparação com fevereiro. Estimativas apontam que o IPCA tenha encerrado o mês com alta de 0,85% O preço médio anunciado dos imóveis avançou 0,64% em março na comparação com fevereiro, s e g u n d o o Í n d i c e F i p e Z a p Ampliado, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). É a segunda vez consecutiva que o indicador, que contempla dezesseis cidades do país, sobe menos que a inflação, e a quarta vez seguida que apresenta desaceleração na variação anual - a alta foi de 12,9% em relação a março de O Rio lidera o aumento em 2014, com alta de 3,35% no primeiro trimestre. Já em São Paulo, a alta para o período foi de 2,08%, CRECI J.3506 Ben Hupfer/Corbis Preço dos imóveis em Maricá registrou alta no 1º trimestre. mais próximo à média do índice, de 1,99%. Em doze das dezesseis cidades pesquisadas a variação de preço do metro quadrado ficou abaixo da inflação esperada para o mês. De acordo com o Boletim Focus, do Banco Central, as instituições financeiras Fonte: O Estadão/ImobiMaricá preveem que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) tenha encerrado o mês de março com alta de 0,85%. As cidades com alta acima do IPCA previsto foram Rio, Niterói, Fortaleza e Vila Velha - cidade com a maior variação mensal (1,75%). "Em Maricá devemos analisar: devido estarmos próximo aos grandes projetos de desenvolvimento petrolífero e há uma migração constante dos grandes centros urbanos para o interior, registramos alta nas vendas nesse trimestre, afirma a CEO da Imobi Maricá, Celina Bittencourt ". Seu imóvel está aqui COMPRA VENDA CORRETAGEM AVALIAÇÃODE IMÓVEIS ASSESSORIA À LOCAÇÃO DE IMÓVEIS E CONDOMÍNIOS Telefones: (21) / / / Av. Nossa Senhora do Amparo 44, Centro, Maricá/RJ 12 MAIO/JUNHO/JULHO 2014 REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ

13 BNDES lança programa para financiar inovação nas empresas de pequeno porte O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou no dia 03 de abril a criação do Programa de Apoio à Micro, Pequena e Média Empresa Inovadora, cujo objetivo é incentivar investimentos em i n o v a ç ã o p a r a a m p l i a r a competitividade desse segmento econômico. Dependendo dos critérios a serem atendidos, as empresas poderão contar com recursos do BNDES sob a forma de capital de giro. O programa tem orçamento previsto de R$ 500 milhões e receberá os pedidos de financiamento até o final de dezembro do próximo ano. Segundo informou o BNDES, por meio de sua assessoria de imprensa, poderão pleitear apoio financeiro da instituição as empresas de pequeno porte com faturamento anual de até R$ 90 milhões que tenham feito investimentos em serviços tecnológicos, a partir de 2011, por meio do Cartão BNDES, ou obtido financiamento dos programas de inovação Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec), Serviços em Inovação e Tecnologia (Sebraetec) ou Senai, Sesi. Os pedidos deverão ser feitos por meio da rede de agentes financeiros credenciados do BNDES. O programa também é aberto a companhias que tenham patente concedida ou pedido de patente válido no ano do protocolo da operação ou nos dois anos anteriores e que requeiram empréstimo para investimentos complementares a seus processos inovadores, informou o banco. O financiamento se estenderá, ainda, a projetos de empresas localizadas em parques tecnológicos e incubadoras ou que tenham em sua composição societária fundos de investimento em participações ou fundos mútuos de investimento em empresas e- mergentes. Esses fundos devem ser regula- Mena Mathilde dzarm. MORENA ROSA D metal BNDES dos pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). As condições financeiras incluem taxa de juros fixa (4% ao ano) ou variável. A participação do BNDES atingirá até 90% do valor dos itens financiáveis para financiamentos com taxa variável e de 100% com taxa fixa. O limite anual de financiamento por cliente é R$ 20 milhões, com prazo de pagamento de dez anos. Fonte: Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil. ebc.com.br/economia/noticia/ /bndes-vai-apoiar-projetos-deinovacao-das-empresas-de-pequeno-porte Rua Abreu Sodré, 97 - loja 08 - Villa Center Maricá REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ MAIO/JUNHO/JULHO

14 CEO OLIVEIRA & CARVALHO - DR JOSÉ CARLOS 14 MAIO/JUNHO/JULHO 2014 REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ

15 Varejo espera crescimento de 8,2% em maio Em relação às expectativas de vendas para abril, os associados apontam alta de 7,2% em relação ao mesmo mês de 2013, influenciada pela Páscoa. O IAV-IDV (Índice Antecedente de Vendas), estudo realizado mensalmente pelos associados do IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo), aponta um crescimento real nas vendas de 8,2% em maio, em relação ao mesmo período do ano passado. Já para junho, o aumento esperado é de 5,9%, na mesma comparação. Em março, o indicador registrou crescimento de apenas 1,3%. Parte desta queda deve ser creditada ao efeito calendário, dada a diferença de dois dias úteis entre março de 2013 (sem Carnaval) e 2014 (com). Outro fator é o crescimento da taxa de inflação, principalmente no segmento de alimentação, o que i n f l u e n c i a n e g a t i v a m e n t e n a s e x p e c t a t i v a s d e c o m p r a s d o consumidor. Em relação às expectativas de vendas para abril, os associados apontam alta de 7,2% em relação ao mesmo mês de 2013, influenciada pela Páscoa. O varejo de não-duráveis, que responde em sua maior parte pelas vendas de super e hipermercados, foodservice e perfumaria, apresentou queda de 6,9% em março, fortemente influenciado pelo efeito calendário do Carnaval e a inflação verificada no segmento de alimentos e bebidas (+1,92% em relação a fevereiro de 2014). Porém, a expectativa de crescimento para este e os próximos dois meses para o segmento é de 5,4% em abril, 6,4% em maio e 4,9% em junho. Já o setor de bens semiduráveis, que inclui vestuário, calçados, livrarias e artigos esportivos, teve desempenho moderado em março, com alta de 3,2%. Em relação aos próximos meses, a expectativa é de crescimento de 10,4% em abril, 11,5% em O MERCADO NO VAREJO maio e 8,5%, em junho, sempre em comparação aos mesmos períodos do ano anterior. Com a manutenção das alíquotas reduzidas do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para a linha de móveis e linha branca, os associados divulgaram que o segmento de bens duráveis atingiu alta de 11,3% em março. Para abril, maio e junho, a expectativa é de alta de 7%, 7,9% e 5,2%, respectivamente. Neste mês, o cenário econômico nacional também foi marcado pela continuidade do aperto monetário do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que se reuniu nos dias 1º e 2 e decidiu pelo aumento da taxa básica de juros em 0,25 p.p., passando de 10,75% para 11% ao ano. Foi o nono aumento consecutivo na taxa Selic. CENTRO - MARICÁ Tel.: REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ MAIO/JUNHO/JULHO

16 ÍNDICES DESCONTO ESPECIAIS PARA ASSOCIADOS CDL MARICÁ Informações: MAIO/JUNHO/JULHO 2014 REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ

17 CAFÉ EMPRESARIAL Café empresarial no dia 20 de março, Espaço Cultural Genésio Lopes da Fontoura. Fotos: 01- Marisete Cardoso e representantes do Sebrae, homenageadas pelo dia Internacional da Mulher; 02 e 07 - Marisete Cardoso - presidente CDL Maricá; 03, 04 e 09 - Empresários e Público presentes ao evento; 05 - Elizabeth Quimas de Oliveira - Sebrae; 06 e 08 - Palestrante da Oliveira & Carvalho Dr. Dimitri Câmara Mesa de Café da Manhã REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ MAIO/JUNHO/JULHO

18 ECONOMIA E-Consulting prevê transações de R$ 53,1 bilhões Fonte: Varejista no varejo online em 2014 O estudo revela que, entre as três categorias que compõem o índice, o bens de consumo é a classe mais promissora, representando em 49,7% do varejo online De acordo com o levantamento da E-Consulting, o Índice do Varejo Online (VOL) soma trimestral dos volumes de transações online de automóveis, bens de consumo e turismo através de lojas virtuais mostra que o comércio eletrônico no Brasil deve movimentar cerca de R$ 53,1 bilhões em 2014, registrando um crescimento de 22, 63% em relação ao ano anterior. Um dos fatores que impulsionou os números do e-commerce brasileiro foi a consolidação das operações online de grandes varejistas. O estudo revela que, entre as três categorias que compõem o índice, o bens de consumo é a classe mais promissora, representando em 49,7% do varejo online. A previsão para este ano de crescimento é de 34,64%, saindo de um volume de R$ 19,6 bilhões para R$ 26,4 bilhões. Umas das razões para o destaque deste boom é a aquisição de produtos mais caros e a disseminação das práticas de financiamento ao consumo online feitas por grande parte das operações de e- commerce. Outros fatores que alavancaram esse mercado são a PACTUM integração dos modelos de varejos online com outros canais, inclusive offline, a chamada multicanalidade, e a expansão do social commerce. Já a categoria turismo online, que contempla 25,6% da fatia do VOL 2014, elevará em 19,30% neste ano, partindo de R$ 11,4 bilhões para 13,6 bilhões. O destaque fica por conta do aumento do poder aquisitivo das classes C e D, programas de estímulo ao turismo interno no Brasil por parte do Governo Federal, além do crescimento do volume de viagens FOMENTO MERCANTIL ( Factoring ) 18 anos Tel./Fax.: Av. Ernani do Amaral Peixoto, 500/ Centro - Niterói/RJ 18 MAIO/JUNHO/JULHO 2014 REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ

19 de negócios. Sem contar o movimento previsto para a Copa do Mundo. Por fim, está o segmento de automóveis, que envolve transações de carros, motos e peças. Para a categoria, com participação de 24,7%, estima-se uma expansão de 6,5%. Elementos como maturidade e forte crescimento nos últimos anos são vistos como as causas consequentes para o setor apresentar uma evolução menos expressiva se comparada às demais subcategorias. O volume parte de R$ 12,3 bilhões para R$ 13,1 bilhões. Com a facilidade de acesso ao crédito sendo uma realidade no mercado de e-commerce, o número de consumidores online deve aumentar em 19% neste ano, representando 44 milhões de e- consumidores. Já o volume de internautas no Brasil foi um dos que cresceu mais rapidamente em todo o mundo tendo um incremento de 14,12%, o que contabiliza para um total de 97 milhões de pessoas acessando as ECONOMIA redes, prevê Daniel Domeneghetti, sócio-fundador da E-Consulting. O estudo também aponta que São Paulo ainda é o estado que tem a maior participação de internautas, com 32%. Logo atrás vem Rio de Janeiro (14%), Minas Gerais (9%), Paraná (7,5%), Rio Grande do Sul(7,2%) e Santa Catarina (5,1%). Mesmo com a queda prevista do tiquet médio em 2014, que vai de R$ 322 registrando em 2013 para R$ 320, o varejo online ainda cresce quatro vezes mais rápido que o offline. Medido há dez anos, o cálculo do VOL, inclui em sua soma a potencialização do e-commerce B2C (do inglês, Business to Consumer) nas modalidades tradicional, mobile-commerce, social commerce e compras coletivas, além do C2C ( do inglês, Consumer to Consumer). Legalização de Empresas Serviços contábeis Departamento Pessoal Assessoria e Consultoria Contábil IR / ITR 25 anos de tradição em Maricá Telefax: Rua Álvares de Castro, Loja 13 - Araçatiba - Maricá/RJ REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ MAIO/JUNHO/JULHO

20 IMPOSTO DE RENDA 2014 Aumenta a busca dos brasileiros por Certificado Digital para ter acesso à declaração pré-preenchida e-cpf dispensa espera por declarações de rendimentos O anúncio foi feito no início do ano cerca de 27 milhões de brasileiros poderiam ter menos trabalho ao preencher a Declaração de Imposto de Renda, utilizando o certificado digital para ter acesso à declaração prépreenchida, apenas para a realização de eventuais ajustes e correções. A estratégia, aparentemente, deu certo: a procura e interesse da população pelo e-cpf vem aumentando somente na Serasa Experian, a primeira certificadora privada habilitada no Brasil, a busca por essa modalidade de certificado aumentou em mais de 50% ao dia desde o início de fevereiro. Com o e-cpf, o cidadão consegue agilizar desde o preenchimento até o acompanhamento do processamento da declaração. Por isso, a fim de oferecer mais essa facilidade aos contribuintes e associados à CDL Maricá, desconto de 10% na aquisição de qualquer certificado digital. Agendamento por telefone com a CDL Maricá , informações em nosso website Já adotado em outros países, o modelo de declaração pré-preenchida facilita o processo para o contribuinte, ao evitar que ele precise aguardar por declarações de rendimentos das empresas para as quais trabalha para preencher o documento os dados são fornecidos pela própria Receita, a partir das informações a ela enviadas pelas fontes pagadoras. Assim, o contribuinte precisa apenas realizar eventuais ajustes ou a adição de informações na declaração. O modelo também evita possíveis erros de digitação ou preenchimento, reduzindo as chances de que a declaração seja retida por contradições ou inconsistências nos dados. Declaração pré-preenchida. Como obter: Para ter acesso à declaração pré-preenchida, o contribuinte deverá acessar o Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-cac), na página da Receita Federal. Basta entrar no site munido de seu certificado digital e, na parte superior da tela, observar o campo Acesso ao e-cac. Basta clicar sobre o botão indicando Certificado Digital : o contribuinte já está no portal e-cac, Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da Receita. ROUPA MASCULINA Rua Senador Macedo Soares, 99 Loja 02 - Centro - Maricá MAIO/JUNHO/JULHO 2014 REVISTA LOJISTA CDL MARICÁ

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

EXPECTATIVAS, GESTÃO E AÇÕES DOS EMPRESÁRIOS DO COMÉRCIO VAREJISTA PARA O NATAL DE 2013 MACAPÁ - 2013

EXPECTATIVAS, GESTÃO E AÇÕES DOS EMPRESÁRIOS DO COMÉRCIO VAREJISTA PARA O NATAL DE 2013 MACAPÁ - 2013 EXPECTATIVAS, GESTÃO E AÇÕES DOS EMPRESÁRIOS DO COMÉRCIO VAREJISTA PARA O NATAL DE 2013 MACAPÁ - 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 POPULAÇÃO... 3 4 COLETA DE DADOS... 3 5 RESULTADOS... 4 Ilustração 1 -

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

PRÊMIO CARLOS DREHER. Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre. (Henry Ford) REGULAMENTO

PRÊMIO CARLOS DREHER. Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre. (Henry Ford) REGULAMENTO PRÊMIO CARLOS DREHER Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre. (Henry Ford) Carlos Dreher dedicou mais de duas décadas a uma fotografia transformadora, aquela que propicia cidadania

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

COMO A GIR NA CRI $E 1

COMO A GIR NA CRI $E 1 1 COMO AGIR NA CRI$E COMO AGIR NA CRISE A turbulência econômica mundial provocada pela crise bancária nos Estados Unidos e Europa atingirá todos os países do mundo, com diferentes níveis de intensidade.

Leia mais

CADASTRO POSITIVO CONHEÇA ANTES DE FAZER

CADASTRO POSITIVO CONHEÇA ANTES DE FAZER CADASTRO POSITIVO CONHEÇA ANTES DE FAZER Entenda o que é e como funciona o Cadastro Positivo, antes de optar por aderir ou não. Quanto mais informado, melhor e mais consciente poderá ser a sua opção. Algumas

Leia mais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita

Leia mais

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista. Vendas no 2 Semestre de 2013 e Expectativa de vendas para o 1 Semestre de 2014

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista. Vendas no 2 Semestre de 2013 e Expectativa de vendas para o 1 Semestre de 2014 Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista Vendas no 2 Semestre de 2013 e Expectativa de vendas para o 1 Semestre de 2014 2014 Apresentação Observar e entender como foram às vendas no início do ano são

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

COMENTÁRIOS Comércio Varejista Comércio Varejista ampliado

COMENTÁRIOS Comércio Varejista Comércio Varejista ampliado COMENTÁRIOS Em maio, o Comércio Varejista do País apresentou variações em relação ao mês anterior ajustadas sazonalmente, de 0,5% para o volume de vendas e de 1,0% para a receita nominal. Quanto à média

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONOMICO E EMPREGO CENTRO DE INOVAÇÃO E ACELERAÇÃO DE EMPRESAS DE PALMAS - CIAP

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONOMICO E EMPREGO CENTRO DE INOVAÇÃO E ACELERAÇÃO DE EMPRESAS DE PALMAS - CIAP PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONOMICO E EMPREGO CENTRO DE INOVAÇÃO E ACELERAÇÃO DE EMPRESAS DE PALMAS - CIAP Palmas TO Ciap CENTRO DE INOVAÇÃO E ACELERAÇÃO DE EMPRESAS

Leia mais

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 São Paulo, 07 de Novembro de 2005 - O Submarino S.A. (Bovespa: SUBA3), empresa líder dentre aquelas que operam exclusivamente no varejo eletrônico

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação

Leia mais

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior ASSESSORIA ECONÔMICA PAINEL PRINCIPAIS INDICADORES DA ECONOMIA BRASILEIRA Número 35 15 a 30 de setembro de 2009 EMPREGO De acordo com a Pesquisa

Leia mais

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA?

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? Que nome estranho! O que é isso? Essa expressão, Margem de Contribuição, pode soar estranha aos ouvidos, mas entender o que significa ajudará muito

Leia mais

CONHEÇA A NOSSA EMPRESA >>

CONHEÇA A NOSSA EMPRESA >> CONHEÇA A NOSSA EMPRESA >> Para se candidatar a Vaga de Promotor(a) iremos dividir por etapas a apresentação e o treinamento: Primeira Etapa: 1. Apresentação da Empresa e seus Canais de Vendas 2. Apresentação

Leia mais

7ª Edição. A evolução da cobrança: os desafios de um segmento em consolidação. 17 de Julho. HB Hotels São Paulo

7ª Edição. A evolução da cobrança: os desafios de um segmento em consolidação. 17 de Julho. HB Hotels São Paulo 7ª Edição A evolução da cobrança: os desafios de um segmento em consolidação 17 de Julho HB Hotels São Paulo Patrocínio Gold Patrocínio Bronze Apoio Realização Perfil dos Participantes Diretores, gerentes,

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO REGIÃO OESTE

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO REGIÃO OESTE FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE NOVEMBRO DE 2013 REGIÃO OESTE Este relatório, referente ao mês de NOVEMBRO de 2013, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): EBERSON EVANDRO DA SILVA GUNDIN, PAULO

Leia mais

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação.

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. 1) Tipos de Empresas Apresenta-se a seguir, as formas jurídicas mais comuns na constituição de uma Micro ou

Leia mais

EDIÇÃO 06 NOVEMBRO 2014 ANO 2. Uso consciente do crédito: PROPAGUE ESSA IDEIA!

EDIÇÃO 06 NOVEMBRO 2014 ANO 2. Uso consciente do crédito: PROPAGUE ESSA IDEIA! Uso consciente do crédito: PROPAGUE ESSA IDEIA! EDUCAÇÃO FINANCEIRA USO CONSCIENTE DO CRÉDITO: PROPAGUE ESSA IDEIA! Ele está tão integrado ao nosso dia a dia, que alguns consumidores acabam usando o recurso

Leia mais

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio Nº 46 - Julho/2015 1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio O volume de vendas do comércio varejista restrito do estado do Rio de Janeiro registrou, em abril de 2015, queda de 3,9% em relação ao mesmo

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro Geralmente quando um consultor é chamado a socorrer uma empresa, ele encontra, dentre outros, problemas estruturais, organizacionais, de recursos humanos. O problema mais comum

Leia mais

Indicadores da Semana

Indicadores da Semana Indicadores da Semana O saldo total das operações de crédito do Sistema Financeiro Nacional atingiu 54,5% do PIB, com aproximadamente 53% do total do saldo destinado a atividades econômicas. A carteira

Leia mais

Entendendo custos, despesas e preço de venda

Entendendo custos, despesas e preço de venda Demonstrativo de Resultados O empresário e gestor da pequena empresa, mais do que nunca, precisa dedicar-se ao uso de técnicas e instrumentos adequados de gestão financeira, para mapear a situação do empreendimento

Leia mais

Projeto Cartão de Fidelidade. 1- Do Projeto:

Projeto Cartão de Fidelidade. 1- Do Projeto: 1- Do Projeto: O projeto visa dar acesso aos associados de associações comunitárias de Rio Pardo de Minas/MG à compra de produtos em uma rede credenciada local através de um cartão de compras que garanta

Leia mais

Fase 2 (setembro 2012) Sondagem: Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário - 2012

Fase 2 (setembro 2012) Sondagem: Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário - 2012 Sondagem: Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário - 2012 Apresentação A sondagem Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário 2012 Fase 2 apresenta a visão do empresário do transporte

Leia mais

O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional

O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional O guia online Vitrine de Guarulhos é um dos produtos do Grupo Vitrine X3, lançado no dia 11/11/11 com o objetivo de promover

Leia mais

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE SUMÁRIO O que é gestão de estoque...3 Primeiros passos para uma gestão de estoque eficiente...7 Como montar um estoque...12 Otimize a gestão do seu estoque...16

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS Pedro Schubert

SISTEMAS INTEGRADOS Pedro Schubert SISTEMAS INTEGRADOS Pedro Schubert Vamos abordar os tópicos para a implantação da contabilidade moderna nas empresas. A contabilidade é legalmente utilizada nas empresas para atender aos enfoques legal

Leia mais

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA Curitiba tem se mostrado uma cidade dinâmica e de grandes oportunidades para os trabalhadores e empreendedores.

Leia mais

Apuração do lucro líquido no comércio Edição de bolso

Apuração do lucro líquido no comércio Edição de bolso 01 Apuração do lucro líquido no comércio Edição de bolso A série SAIBA MAIS esclarece as dúvidas mais frequentes dos empresários atendidos pelo SEBRAE-SP nas seguintes áreas: Organização Empresarial Finanças

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS O COMÉRCIO RESPONDE POR 12,7% DO PIB BRASILEIRO O COMÉRCIO VAREJISTA É RESPONSÁVEL POR 42% DO COMÉRCIO

Leia mais

Copom. seu dinheiro #136. Poupança perde em rentabilidade para fundos de investimento. Copa paralela Ingressos no mercado negro custam fortunas

Copom. seu dinheiro #136. Poupança perde em rentabilidade para fundos de investimento. Copa paralela Ingressos no mercado negro custam fortunas #136 seu dinheiro a sua revista de finanças pessoais Efeito Copom Poupança perde em rentabilidade para fundos de investimento oferecimento: Em dia com o Leão Procura é recorde por software do IR. Saiba

Leia mais

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Introdução Planejamento Divulgando sua loja Como fechar as vendas Nota Fiscal

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul GESTÃO FINANCEIRA para ficar no azul índice 03 Introdução 04 Capítulo 1 O que é gestão financeira? 06 Capítulo 2 Gestão financeira e tomada de decisões 11 13 18 Capítulo 3 Como projetar seu fluxo financeiro

Leia mais

Força de greves pode diminuir com evolução de canais de serviços on-line

Força de greves pode diminuir com evolução de canais de serviços on-line Boletim 853/2015 Ano VII 15/10/2015 Força de greves pode diminuir com evolução de canais de serviços on-line O impacto das novas plataformas deve ser maior no médio e longo prazo, principalmente com a

Leia mais

Abril - 2015. Divulgado em 14 de maio de 2015.

Abril - 2015. Divulgado em 14 de maio de 2015. Abril - 2015 Divulgado em 14 de maio de 2015. VAREJO AMPLIADO CRESCE 1,1% EM ABRIL, APONTA ICVA Indicador considera a receita de vendas deflacionada pelo IPCA em comparação com abril de 2014; no índice

Leia mais

Boletim de Serviços Financeiros

Boletim de Serviços Financeiros PRODUTOS DE INFORMAÇ ÃO E INTELIGÊNCIA D E MERC ADOS Boletim de Serviços Financeiros BOLETIM DO SERVIÇO B RASILEIRO DE APOIO À S MICRO E PEQUENAS E MPRESAS WWW.SEBRAE.COM.BR 0800 570 0800 PERÍODO: NOVEMBRO/2014

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos.

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos. PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos. Na pessoa física as taxas de juros tiveram uma pequena elevação sendo esta a décima quinta

Leia mais

www.icert.com.br / www.gestortotal.com.br

www.icert.com.br / www.gestortotal.com.br Empreendedorismo Pequeno empreendedor: Saiba como começar sua empresa 1. Como financiar um negócio 2. O MEI Microempreendedor Individual 3. Benefícios em formalizar sua empresa 4. Local para se formalizar

Leia mais

Case Schutz Maurício Bastos

Case Schutz Maurício Bastos LIVRO DE CASES CASE 1 CASES Case Schutz Maurício Bastos Ano de fundação: 1995 Segmento: Varejo Calçados Localização: São Paulo Crescimento Ecommerce: 400% ao ano Funcionários: 900 Loja Online: loja.schutz.com.br

Leia mais

Legalização de Empresa (Plano Platinum) MEI (Micro Empreendedor Individual) Plano Platinum. Contabilidade (Plano Silver) Valor com desconto

Legalização de Empresa (Plano Platinum) MEI (Micro Empreendedor Individual) Plano Platinum. Contabilidade (Plano Silver) Valor com desconto Descrição Prazo Valor Integral Valor com desconto Legalização de Empresa (Plano Platinum) Até 30 dias corridos 1.200 850,00 Abertura Completa de sua empresa: Contrato Social, CNPJ, Alvará, Inscrição Estadual).

Leia mais

de frente Na linha Automação e expansão ABAD ENTREVISTA

de frente Na linha Automação e expansão ABAD ENTREVISTA Na linha Como a automação contribuiu para o desenvolvimento das empresas de distribuição e atacadistas? A automação foi fundamental para o crescimento e fortalecimento do setor. Sem o uso intensivo da

Leia mais

Mais informações sobre e-commerce em: www.portalgerenciais.com.br

Mais informações sobre e-commerce em: www.portalgerenciais.com.br Mais informações sobre e-commerce em: www.portalgerenciais.com.br Extra, Extra notícias fresquinhas Você pode ter uma loja que funciona 24hs, inclusive aos domingos e feriados, não paga aluguel e nem condomínio

Leia mais

cartilha educação financeira

cartilha educação financeira cartilha educação financeira cartilha educação financeira A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA A educação financeira é decisiva para o bem-estar presente e futuro das famílias, contudo, ela nem sempre

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 008 PIB avança e cresce 6% Avanço do PIB no segundo trimestre foi o maior desde 00 A economia brasileira cresceu mais que o esperado no segundo trimestre, impulsionada

Leia mais

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo IV

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo IV Mark Ford 11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo IV Capítulo Quatro O Guia Definitivo para enfrentar suas Dívidas Em algum nível, mesmo que rudimentar, todos sabemos que o endividamento é perigoso.

Leia mais

NASCER BEM 2/59. Foto: Stock.Schng

NASCER BEM 2/59. Foto: Stock.Schng 2/59 Foto: Stock.Schng NASCER BEM OBJETIVOS: Fase 1: Fornecer informações e orientações para empreendedores que pretendem iniciar um negócio, sobretudo na elaboração do Plano de Negócio. 3/59 Foto: Stock.Schng

Leia mais

SONDAGEM DE VENDAS DIA DAS CRIANÇAS

SONDAGEM DE VENDAS DIA DAS CRIANÇAS SONDAGEM DE VENDAS DIA DAS CRIANÇAS OUTUBRO/2013 FECOMERCIO/TO Hugo de Carvalho Presidente Anselmo da Silva Moraes Vice Presidente Silmara Lustosa Ribeiro Superintendente INSTITUTO FECOMÉRCIO/TO Hugo de

Leia mais

Indicadores da Semana

Indicadores da Semana Indicadores da Semana O Copom decidiu, por unanimidade, elevar a taxa de juros Selic em 0,5 p.p., a 14,25% ao ano, conforme esperado pelo mercado. A decisão ocorreu após elevação de 0,5 p.p no último encontro.

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em fevereiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

Cartilha do ORÇAMENTO DOMÉSTICO. seja um

Cartilha do ORÇAMENTO DOMÉSTICO. seja um Cartilha do ORÇAMENTO DOMÉSTICO seja um A Boa Vista Serviços é uma empresa genuinamente brasileira, atualizada e inovadora, constituída para a operação do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito).

Leia mais

www.anefac.com.br Rua 7 de abril. 125 - conj. 405 - CEP 01043-000 República - São Paulo-SP - Telefone: 11 2808-320 PESQUISA DE JUROS

www.anefac.com.br Rua 7 de abril. 125 - conj. 405 - CEP 01043-000 República - São Paulo-SP - Telefone: 11 2808-320 PESQUISA DE JUROS PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em maio/2014, sendo esta a décima segunda elevação seguida, quinta elevação no ano. Estas elevações podem ser atribuídas

Leia mais

seu dinheiro Consórcio ou financiamento? #103 Saiba qual é a melhor opção na hora de comprar um automóvel

seu dinheiro Consórcio ou financiamento? #103 Saiba qual é a melhor opção na hora de comprar um automóvel #103 seu dinheiro a sua revista de finanças pessoais Saiba qual é a melhor opção na hora de comprar um automóvel Consórcio ou financiamento? Poupança com ganho real Investimento volta a superar a inflação

Leia mais

SICOOB NORTE. Resultados

SICOOB NORTE. Resultados SICOOB NORTE Resultados 2014 MENSAGEM DA DIRETORIA O Sicoob Norte conseguiu ótimos resultados, numa clara demonstração da força do trabalho cooperativo, na busca por maior participação no mercado financeiro

Leia mais

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio.

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Plano de negócios estruturado ajuda na hora de conseguir financiamento. Veja dicas de especialistas e saiba itens que precisam constar

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Usando o SI como vantagem competitiva Vimos

Leia mais

Análise Panorâmica. Sumário 1. Introdução... 2

Análise Panorâmica. Sumário 1. Introdução... 2 Análise Panorâmica Análise Panorâmica Sumário 1. Introdução... 2 2. Indicadores de desempenho... 3 2.1 Carga Tributária da Empresa - Composição Anual... 3 2.2 Grau de Endividamento Tributário... 4 2.3

Leia mais

FECOMÉRCIO VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 14.02.14 EDITORIA: ECONOMIA

FECOMÉRCIO VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 14.02.14 EDITORIA: ECONOMIA FECOMÉRCIO VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 14.02.14 EDITORIA: ECONOMIA Classificação: Positiva VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 14.02.14 EDITORIA: ÚLTIMAS Classificação: Positiva VEÍCULO: JORNAL DE FATO.COM

Leia mais

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE RIO CLARO AUTOR(ES):

Leia mais

Taxas de juros das operações de crédito têm terceira elevação no ano, constata ANEFAC

Taxas de juros das operações de crédito têm terceira elevação no ano, constata ANEFAC Taxas de juros das operações de crédito têm terceira elevação no ano, constata ANEFAC Todas as linhas de crédito para pessoas jurídicas subiram. Para pessoas físicas, houve aumento nos juros do comércio,

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO UM BREVE HISTÓRICO COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio sempre existiu desde que surgiram as sociedades. Ele é dito como o processo de comprar, vender e trocar produtos e serviços. Inicialmente praticado pelos

Leia mais

BRASÍLIA, 2013 CAPITAL DE GIRO COMO AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR

BRASÍLIA, 2013 CAPITAL DE GIRO COMO AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR BRASÍLIA, 2013 CAPITAL DE GIRO COMO AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA CNI Robson Braga de Andrade Presidente Diretoria de Comunicação Carlos Alberto

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro Planejamento financeiro é um processo Existe disponibilidade de recursos para isto? racional de administrar sua renda, seus investimentos, De onde virão os recursos para o crescimento

Leia mais

PRIMELINE DESAFIOS, CONQUISTAS E SONHOS

PRIMELINE DESAFIOS, CONQUISTAS E SONHOS PRIMELINE DEZEMBRO/2015 EDIÇÃO 61 DESAFIOS, CONQUISTAS E SONHOS Mais que um período para balanços e avaliações, o fim do ano é uma oportunidade que a vida nos oferece para avançar e acreditar na renovação.

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em janeiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA O papel das Micro e Pequenas Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA PROF. LÍVIO GIOSA Especialista em modelos de Gestão Empresarial Presidente do CENAM: Centro Nacional de Modernização

Leia mais

Como participar pequenos negócios Os parceiros O consumidor

Como participar pequenos negócios Os parceiros O consumidor Movimento incentiva a escolha pelos pequenos negócios na hora da compra A iniciativa visa conscientizar o consumidor que comprar dos pequenos é um ato de cidadania que contribui para gerar mais empregos,

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE JANEIRO DE 2014 PONTA GROSSA Este relatório, referente ao mês de Janeiro de 2014, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

+ BENEFÍCIOS PARA SUA ENTIDADE CONHEÇA NOSSAS SOLUÇÕES

+ BENEFÍCIOS PARA SUA ENTIDADE CONHEÇA NOSSAS SOLUÇÕES + BENEFÍCIOS PARA SUA ENTIDADE CONHEÇA NOSSAS SOLUÇÕES CDL CARTÕES +FACILIDADE Com o objetivo de oferecer soluções para facilitar a vida dos associados e seus funcionários, a FCDL-MG se uniu à Valle Express,

Leia mais

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte Março/15 A mostra o desempenho dos negócios do comércio no mês de Fevereiro/2015 e identifica a percepção dos empresários para o mês de Março/2015. Neste mês, 20,8% dos empresários conseguiram aumentar

Leia mais

DIA DOS PAIS 2015 SERÁ DE COMPRAS À VISTA E PRESENTES COM VALOR MÉDIO DE R$ 100

DIA DOS PAIS 2015 SERÁ DE COMPRAS À VISTA E PRESENTES COM VALOR MÉDIO DE R$ 100 VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 24.07.15 EDITORIA: ECONOMIA VEÍCULO: BLOG COMUNICAR DATA: 22.07.15 EDITORIA: ECONOMIA DIA DOS PAIS 2015 SERÁ DE COMPRAS À VISTA E PRESENTES COM VALOR MÉDIO DE R$ 100 22

Leia mais

COMÉRCIO DE RUA É O PREFERIDO ENTRE OS MORADORES DA GRANDE VITÓRIA

COMÉRCIO DE RUA É O PREFERIDO ENTRE OS MORADORES DA GRANDE VITÓRIA COMÉRCIO DE RUA É O PREFERIDO ENTRE OS MORADORES DA GRANDE VITÓRIA Priscila Zanotti Pizol e Luciana Zamprogne A Futura foi às ruas para saber mais a respeito do setor varejista da Grande Vitória, conhecer

Leia mais

APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO

APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO 04 APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO A série SAIBA MAIS esclarece as dúvidas mais frequentes dos empresários atendidos pelo SEBRAE nas mais diversas áreas: organização empresarial, finanças, marketing,

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

Cenário Macroeconômico

Cenário Macroeconômico INSTABILIDADE POLÍTICA E PIORA ECONÔMICA 24 de Março de 2015 Nas últimas semanas, a instabilidade política passou a impactar mais fortemente o risco soberano brasileiro e o Real teve forte desvalorização.

Leia mais

Plano de Negócios. Fast Break

Plano de Negócios. Fast Break Plano de Negócios Fast Break Aislan Amadio 1 José Marcio Alves Thomé 2 Valéria Figueiredo 3 Vagner Roberto da Costa 4 Maria Eliza Zandarim 5 Resumo O presente estudo tem como objetivo demonstrar e de estruturar

Leia mais

Pesquisa. Intenção de

Pesquisa. Intenção de Pesquisa SPC BRASIL: Intenção de Compras para o Natal Novembro/2013 Pesquisa do SPC Brasil revela que brasileiros pretendem gastar mais e comprar mais presentes neste Natal Se depender dos consumidores

Leia mais

Financiamento de Projetos para a Inovação

Financiamento de Projetos para a Inovação GESTÃO Financiamento de Projetos para a Inovação Objetivos da Aula Conhecer sobre o financiamento de projetos de pesquisa aplicada; Conhecer a dinâmica do processo de elaboração de projetos de pesquisa

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Agosto de 2014

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Agosto de 2014 Associação Brasileira de Supermercados Nº43 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Agosto de 2014 Com crescimento em julho, setor acumula 1,48% no ano Em julho, as vendas

Leia mais

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América.

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. La Gestión Contable, Administrativa y Tributaria en las PYMES e Integración Europa-América 23 24 de junio 2006 Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)

Leia mais

capítulo 5 O CONTROLE FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO Senhores, aqui estão os relatórios financeiros do ano passado. Podemos pagar nossas dívidas?

capítulo 5 O CONTROLE FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO Senhores, aqui estão os relatórios financeiros do ano passado. Podemos pagar nossas dívidas? 22 capítulo 5 O CONTROLE FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO A Contabilidade é o instrumento que as empresas usam para controlar suas finanças e operações. E os demonstrativos contábeis balanço patrimonial e demonstração

Leia mais

Acib lança oficialmente o site Balcão de Oportunidades

Acib lança oficialmente o site Balcão de Oportunidades Acib lança oficialmente o site Balcão de Oportunidades Com o objetivo de facilitar o acesso à procura e oferta de oportunidades de capacitação e ingresso no mercado de trabalho, o site Balcão de Oportunidades

Leia mais

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRA E CONFIANÇA DO CONSUMIDOR

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRA E CONFIANÇA DO CONSUMIDOR DEZEMBRO/2010 PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRA E CONFIANÇA DO CONSUMIDOR RELATÓRIO MENSAL DA PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRA E CONFIANÇA DO CONSUMIDOR DE MANAUS, ANO 2010 - N 12 MANAUS AM 67,2% dos consumidores

Leia mais

Unidade II Orçamento Empresarial. Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento

Unidade II Orçamento Empresarial. Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento Unidade II Orçamento Empresarial Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento Referências Bibliográficas Fundamentos de Orçamento Empresarial Coleção resumos de contabilidade Vol. 24 Ed. 2008 Autores:

Leia mais

20/10/2015 Por Jair Sampaio Pelo segundo ano consecutivo, Senac RN é uma das 150 melhores empresas para trabalhar no Brasil

20/10/2015 Por Jair Sampaio Pelo segundo ano consecutivo, Senac RN é uma das 150 melhores empresas para trabalhar no Brasil VEÍCULO: BLOG DO JAIR SAMPAIO DATA: 20.10.15 20/10/2015 Por Jair Sampaio Pelo segundo ano consecutivo, Senac RN é uma das 150 melhores empresas para trabalhar no Brasil Instituição vinculada ao Sistema

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

PESQUISA DE JUROS. Estas reduções podem ser atribuídas aos fatores abaixo:

PESQUISA DE JUROS. Estas reduções podem ser atribuídas aos fatores abaixo: PESQUISA DE JUROS Após longo período de elevação das taxas de juros das operações de crédito, as mesmas voltaram a ser reduzidas em setembro/2014 interrompendo quinze elevações seguidas dos juros na pessoa

Leia mais

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista. Expectativas para o Dia dos Pais

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista. Expectativas para o Dia dos Pais Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista Expectativas para o Dia dos Pais 2013 Apresentação O Dia dos Pais marca a abertura do calendário de datas comemorativas do comércio varejista no segundo semestre.

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

PESM PROJETO EU SOU DE MINAS PROPOSTA DE PARCERIA

PESM PROJETO EU SOU DE MINAS PROPOSTA DE PARCERIA PESM PROJETO EU SOU DE MINAS PROPOSTA DE PARCERIA Prestação de Serviço de Configuração de Portal de Cidade VISÃO GERAL PESM Projeto Eu Sou de Minas tem a satisfação de enviar esta proposta de serviços

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO E PROCEDIMENTOS OPERACIONAL

MANUAL DE ORIENTAÇÃO E PROCEDIMENTOS OPERACIONAL DOCUMENTO CONFIDENCIAL USO RESTRITO DA UNICAFES-PR MANUAL DE ORIENTAÇÃO E PROCEDIMENTOS OPERACIONAL Execução: Nézio José da Silva Gestor de Projetos Agricultura Familiar e Agroindústrias Regional Sudoeste

Leia mais

ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE EMBALAGENS

ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE EMBALAGENS ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE EMBALAGENS Jun/15 Análise de Competitividade Embalagens Resumo da Cadeia de Valores Painel de Indicadores de Monitoramento da Competitividade Setorial Percepção empresarial da

Leia mais