19/Dez/2012 Aula Sistemas ópticos e formação de imagens 23.1 Combinação de lentes 23.2 Correcção ocular 23.3 Microscópio 23.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "19/Dez/2012 Aula Sistemas ópticos e formação de imagens 23.1 Combinação de lentes 23.2 Correcção ocular 23.3 Microscópio 23."

Transcrição

1 7/Dez/2012 Aula Óptica geométrica 22.1 Espelhos planos 22.2 Espelhos curvos (esféricos) 22.3 Espelhos convexos 22.4 Imagens formadas por refracção 22.5 Lentes finas 22.6 Lentes grossas 22.7 Convenções 19/Dez/2012 Aula Sistemas ópticos e formação de imagens 23.1 Combinação de lentes 23.2 Correcção ocular 23.3 Microscópio 23.4 Telescópio 1

2 Aula anterior 22.1 Espelhos planos Qualquer ponto P de um objecto actua como uma fonte pontual de luz, produzindo raios que são reflectidos pelo espelho em diferentes direcções. A reflexão de cada um desses raios pode ser construída usando as leis da reflexão. Os raios reflectidos podem ser extrapolados para o ponto P (atrás do espelho), donde parecem ser emitidos. Este ponto P é a imagem virtual do ponto P. Da figura (c) é possível ver que a distância s entre o objecto e o espelho e a distância s entre o espelho e a imagem virtual são iguais. 2

3 Aula anterior 22.2 Espelhos curvos (esféricos) Se um espelho for formado por uma superfície esférica, os raios paralelos a distâncias diferentes do seu centro convergem para pontos diferentes. A este fenómeno chama-se aberração esférica. Se a superfície for parabólica, esta aberração não se verifica quando os objectos estão suficientemente distantes. No entanto, se o espelho for constituído por uma parte pequena de uma superfície esférica (de modo a que a aproximação dos pequenos ângulos seja válida) os raios paralelos vãose focar num ponto à distância r/2, em que r é o raio de curvatura do espelho. Este ponto chama-se ponto focal f ou foco. 3

4 Aula anterior 22.2 Espelhos curvos (esféricos) Para os espelhos curvos, pode-se construir geometricamente a imagem usando um determinado conjunto de raios: 1. Um raio paralelo ao eixo principal desde o objecto até ao espelho é reflectido e passa no foco. 2. Um raio desde o objecto passando pelo foco vai ser reflectido paralelamente ao eixo principal do espelho. 3. Um raio desde o objecto ao longo do raio vai ser reflectido ao longo do raio. 4. Um raio (a traço interrompido) para o centro do espelho (A) vai ser reflectido com um ângulo igual (e oposto). 5. A imagem forma-se na intersecção destes pontos

5 Aula anterior 22.2 Espelhos curvos (esféricos) Equações dos espelhos: y y' s s Ampliação m : s s' r f y' s' m y s 5

6 Aula anterior 22.3 Espelhos convexos (esféricos) Os espelhos convexos apresentam um foco virtual, no qual os raios reflectidos divergem mas cujos prolongamentos para trás do espelho se encontram no ponto focal F. A imagem formada é virtual e direita com uma ampliação inferior a 1. s s 6

7 Aula anterior 22.4 Imagens formadas por refracção n n n n s s' r n1 s' m n s 2 7

8 Aula anterior 22.5 Lentes finas (f>0) (f<0) Quando um feixe de raios paralelos passa por uma lente convergente, os raios convergem para o ponto focal f da lente. A imagem formada é real e é a imagem de um objecto no infinito (raios paralelos). Quando um feixe de raios paralelos passa por uma lente divergente, os raios divergem mas os seus prolongamentos para trás da lente encontramse no ponto focal (virtual) da lente. A imagem assim formada é virtual. 8

9 Aula anterior 22.5 Lentes finas Lentes convergentes: Equação dos fabricantes de Lentes: 1 n f n r r ar 1 2 Lentes finas: s s f Ampliação: y' s' m y s 9

10 Aula anterior 22.5 Lentes finas Lentes divergentes: 10

11 Aula anterior 22.6 Lentes grossas 1 n n 1 ; (primeira superfície) s s ' R n 1 1 n ; (segunda superfície) t s ' s ' R Se t s 1' (lentes finas), ( n 1) s s ' R R Lentes finas: s s' f Equação dos fabricantes de Lentes: ( n 1) f R R

12 Aula anterior 22.7 Convenções 12

13 23.1 Combinação de lentes Instrumentos ópticos podem ser feitos usando combinações de várias lentes, em que cada uma delas processa a imagem produzida pela anterior. O sistema mostrado na figura é um telescópio de Kepler. A objectiva é uma lente com uma grande distância focal que vê um objecto a uma grande distância P e produz uma imagem intermédia em P. A imagem é então observada por uma ocular com uma distância focal pequena. Combinação de lentes simulação 13

14 23.1 Combinação de lentes Uma câmara fotográfica é normalmente composta por duas ou mais lentes. Considere o seguinte conjunto: uma lente divergente com f 1 = 120 mm e uma convergente com f 2 = 42 mm, distanciadas de 60 mm. Um objecto com 10 cm de altura está colocado a 50 cm da primeira lente. s1 2 (a) Qual é a posição, o tamanho e a orientação da imagem? 500 mm s 97 mm 60 mm 157 mm s 1' 97 mm f1 s 1 ( 120 mm ) ( 500 mm ) s 2' 57 mm f2 s 2 ( 42 mm ) (157 mm ) 14

15 23.1 Combinação de lentes 1 s' 1 97 mm A1 0,194 s 500 mm 2 s 2' 57 mm A2 0,363 s 157 mm A A A 0,194 0,363 0, h' ha 10 cm 0,070 0,70 cm (b) Se se substituísse as duas lentes por uma só, colocada no meio das duas, qual deveria ser a distância focal dessa lente única? f eq mm s s' 530 mm 87 mm 15

16 23.1 Combinação de lentes Vidro crown Vidro flint Como o índice de refracção depende do comprimento de onda, uma lente vai focar os diferentes comprimentos de onda em diferentes distâncias focais (aberração cromática). Combinando uma lente convergente de vidro crown (n = 1,522) com uma lente divergente de vidro flint (n = 1,805), é possível eliminar a aberração cromática. 16

17 23.2 Correcção ocular O olho é uma câmara com foco variável, em que a retina é o filme. Cores simulação O ponto próximo (np ) é a menor distância a que um objecto pode ser visto claramente. 17

18 23.2 Correcção ocular O olho é uma câmara com foco variável, em que a retina é o filme. Hipermetropia Cores simulação Miopia O tamanho do que se vê depende do tamanho da imagem na retina que, por sua vez, depende do ângulo f. Correcção simulação 18

19 Exemplo: dimensionamento de uma lente Uma lente de plástico (n=1,59) para corrigir a miopia é divergente com um desenho plano-côncavo. O doente necessita de uma distância focal de -1,5m. Determine o raio R 2 da superfície interior da lente. Equação dos fabricantes de Lentes: 1 n f n R R ar R R R R f ( n 1) R f n cm 0,59 88,5 cm 19

20 23.2 Correcção ocular Com lente de aumentar: y' m y tg s' s' s' y y s s' s o Sem lente: y x np xnp 25 cm np = ponto próximo y f Ampliação angular: o x np f 20

21 1 1 1 s s' f Exemplo: dimensionamento de uma lente Um coleccionador de selos usa uma lente de aumentar colocada 2,0 cm acima do selo. A ampliação é de 4 vezes. Determine a distância focal da lente. s 2,0 cm s' s A 2,0 cm 4 8,0 cm f s s' 2,0 cm 8,0 cm 2,67 cm 21

22 23.3 Microscópio A objectiva produz uma imagem real e aumentada I 1. Esta imagem é a seguir aumentada pela ocular, em I 2. Ampliação lateral da objectiva: m o y' y L f o Ampliação angular da ocular: M e x np f e Potência de ampliação: M L f o x np f e 22

23 Exemplo: microscópio composto Um microscópio tem uma objectiva com uma distância focal f 1 = 1,2 cm e uma ocular com f 2 = 2,0 cm separadas por 20,0 cm. Determine: a) a potência de ampliação se o ponto próximo do observador é de 25 cm; b) a posição do objecto se a imagem for observada no infinito. a) D L f f o e L D f f o e 20,0 cm 1,2 cm 2,0 cm 16,8 cm o e L xnp 16,8 cm 25,0 cm A mom e 180 f f 1,2 cm 2,0 cm b) o s' f L 1,2 cm 16,8 cm 18,0 cm s f s' 1,2 cm 18,0 cm s 1,3 cm o 23

24 23.4 Telescópio Telescópio de Galileu: a ocular é uma lente divergente com uma distância focal pequena colocada antes do foco da objectiva (de grande distância focal). A imagem é ampliada e direita (os raios não se cruzam). Telescópio de Kepler: a ocular é uma lente convergente de distância focal pequena colocada depois do foco da objectiva (de grande distância focal). A imagem é ampliada e invertida (os raios cruzam-se). 24

25 23.4 Telescópio Telescópio de Newton Telescópio Cassegrain 25

26 23.4 Telescópio Potência de ampliação: M e o f f o e 26

27 23.4 Telescópio 27

Espelhos esféricos. Calota esférica

Espelhos esféricos. Calota esférica Espelhos esféricos Espelhos esféricos são espelhos que resultam do corte de uma esfera formando o que se chama de calota esférica.nesses espelhos, uma das superfícies da calota é espelhada, produzindo

Leia mais

Atividades Para fixar a formação de imagens nas lentes convergentes e divergentes, clique no link abaixo e movimente o objeto que está posicionado dainte da lente. Observe o que acontece com a imagem à

Leia mais

Ótimo site com diversos exemplos de telescópios de reflexão: br/refletores.html. Professor: Emerson Luis

Ótimo site com diversos exemplos de telescópios de reflexão:  br/refletores.html. Professor: Emerson Luis Ótimo site com diversos exemplos de telescópios de reflexão: http://www.telescopiosastronomicos.com. br/refletores.html Professor: Emerson Luis Espelhos esféricos Calota Professor: Emerson Luis Plano de

Leia mais

A Luz e o mundo que nos rodeia. A luz é fundamental para observarmos o que existe à nossa volta.

A Luz e o mundo que nos rodeia. A luz é fundamental para observarmos o que existe à nossa volta. LUZ A Luz e o mundo que nos rodeia A luz é fundamental para observarmos o que existe à nossa volta. A luz e os corpos Corpos luminosos corpos que produzem ou têm luz própria Corpos iluminados corpos que

Leia mais

ESTUDO DAS LENTES I) INTRODUÇÃO

ESTUDO DAS LENTES I) INTRODUÇÃO ESTUDO DAS LENTES I) INTRODUÇÃO A) DEFINIÇÃO: Corresponde a uma uma substância refrigente isolada entre duas superfícies onde uma necessariamente é esférica e a outra podendo ser esférica ou plana. B)

Leia mais

LENTES ESFÉRICAS. O que é uma lente? Lentes. Como se pode classificar as lente? Divergentes; Características 14/04/2009. Professor: Felipe Damasio

LENTES ESFÉRICAS. O que é uma lente? Lentes. Como se pode classificar as lente? Divergentes; Características 14/04/2009. Professor: Felipe Damasio LENTES ESFÉRICAS Professor: Felipe Damasio Lentes O estudo da reflexão tem seu objeto principal os espelhos; O estudo da refração tem seu objeto principal as LENTES. O que é uma lente? Corpo transparente,

Leia mais

Exercícios LENTES -1.

Exercícios LENTES -1. Exercícios LENTES -1. 1. (PUC-PR) A equação de Gauss relaciona a distância focal (f) de uma lente esférica delgada com as distâncias do objeto (p) e da imagem (p ) ao vértice da lente. O gráfico dado mostra

Leia mais

Apostila de Física 35 Reflexão da Luz Espelhos Esféricos

Apostila de Física 35 Reflexão da Luz Espelhos Esféricos Apostila de Física 35 Reflexão da Luz Espelhos Esféricos 1.0 Definições Um plano, ao cortar uma superfície esférica, divide-a em 2 partes calotas de calotas esféricas. Espelho esférico Uma calota esférica,

Leia mais

Definição e elementos. Espelho Esférico É uma calota esférica na qual uma das superfícies é refletora.

Definição e elementos. Espelho Esférico É uma calota esférica na qual uma das superfícies é refletora. ESPELHOS ESFÉRICOS Definição e elementos Espelho Esférico É uma calota esférica na qual uma das superfícies é refletora. Definição e elementos - - - eixo secundário *Obs.: Qualquer eixo que passe pelo

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Escola de Engenharia de Lorena EEL

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Escola de Engenharia de Lorena EEL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Escola de Engenharia de Lorena EEL LOB1021 - FÍSICA IV Prof. Dr. Durval Rodrigues Junior Departamento de Engenharia de Materiais (DEMAR) Escola de Engenharia de Lorena (EEL) Universidade

Leia mais

LENTES SABINO. Prof. Sabino

LENTES SABINO. Prof. Sabino Prof. Sabino Nomenclatura das lentes Bi convexa Plano convexa Côncavo convexa Nomenclatura das lentes Bi côncava I Plano côncava III Convexo côncava AR CONVERGENTE VIDRO DIVERGENTE VIDRO AR AR AR V I D

Leia mais

Outras características dos espelhos planos são:

Outras características dos espelhos planos são: ÓPTICA Espelhos O espelho plano se caracteriza por apresentar uma superfície plana e polida, onde a luz que é incidida reflete de forma regular. Para obter um bom grau de reflexão, é necessário que a variação

Leia mais

REFRAÇÃO DA LUZ. Neste capítulo estudaremos as leis da refração, a reflexão total e a formação de imagens nas lentes esféricas.

REFRAÇÃO DA LUZ. Neste capítulo estudaremos as leis da refração, a reflexão total e a formação de imagens nas lentes esféricas. REFRAÇÃO DA LUZ AULA 18 1- INTRODUÇÃO Neste capítulo estudaremos as leis da refração, a reflexão total e a formação de imagens nas lentes esféricas. 2- A REFRAÇÃO A refração ocorre quando a luz ao passar

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS ESPELHOS ESFÉRICOS E PLANOS Prof. Evandro 1ª Série E.M.

LISTA DE EXERCÍCIOS ESPELHOS ESFÉRICOS E PLANOS Prof. Evandro 1ª Série E.M. LISTA DE EXERCÍCIOS ESPELHOS ESFÉRICOS E PLANOS Prof. Evandro 1ª Série E.M. 01 Um objeto é colocado a 10 cm de um espelho côncavo, de distância focal igual a 20 cm. A imagem do objeto será: a) do tamanho

Leia mais

5/Dez/2012 Aula 21. 21. Polarização das ondas EM 21.1 Por absorção 21.2 Por reflexão 21.3 Por birrefringência 21.4 Equações de Fresnell

5/Dez/2012 Aula 21. 21. Polarização das ondas EM 21.1 Por absorção 21.2 Por reflexão 21.3 Por birrefringência 21.4 Equações de Fresnell 5/Dez/2012 Aula 21 21. Polarização das ondas EM 21.1 Por absorção 21.2 Por reflexão 21.3 Por birrefringência 21.4 Equações de Fresnell 7/Dez/2012 Aula 22 22. Óptica geométrica 22.1 Espelhos planos 22.2

Leia mais

WORKSHOP LUZ E IMAGEM

WORKSHOP LUZ E IMAGEM WORKSHOP LUZ E IMAGEM Aula 8 Óptica Geométrica 0.9 0.8 Short-wave infrared 0.7 0.6 0.5 0.4-0.01 0.00 +0.01 Paulo Tribolet Abreu e Manuel Silveira Ramos Ar.Co, 2011 COMO FORMAR UMA IMAGEM? Cada ponto do

Leia mais

2º trimestre TB- FÍSICA Data: Ensino Médio 1º ano classe: Prof. J.V. Nome: nº

2º trimestre TB- FÍSICA Data: Ensino Médio 1º ano classe: Prof. J.V. Nome: nº º trimestre TB- FÍSICA Data: Ensino Médio 1º ano classe: Prof. J.V. Nome: nº Valor: 10 Nota:.. 1. (Ufsm 011) Na figura a seguir, são representados um objeto (O) e a sua imagem (I) formada pelos raios de

Leia mais

CAPÍTULO VIII ÓPTICA. 1 Ver secção Tradução de ray approximation.

CAPÍTULO VIII ÓPTICA. 1 Ver secção Tradução de ray approximation. CAPÍTULO VIII ÓPTICA 8.1. INTRODUÇÃO A Óptica é o capítulo da Física onde se estudam os sistemas que permitem gerar, transmitir e analisar a luz, visível ou invisível. Todos nós já usámos, ou pelo menos

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ESPELHOS

EXERCÍCIOS DE ESPELHOS EXERCÍCIOS DE ESPELHOS 1. (UFV-94) As figuras abaixo pretendem representar objetos (O) e suas respectivas imagens (I), refletidas num espelho plano. Em relação às figuras, assinale a opção correta: a.

Leia mais

AULA 06 CONSTRUÇÃO DE IMAGENS APOSTILA 2 FSC-D

AULA 06 CONSTRUÇÃO DE IMAGENS APOSTILA 2 FSC-D AULA 06 CONSTRUÇÃO DE IMAGENS APOSTILA 2 FSC-D -Todo raio luminoso que incide no espelho paralelamente ao eixo principal, reflete passando pelo foco, ou em sua direção. C F V C F V -Todo raio luminoso

Leia mais

Teste 7 - respostas. Nota ,3

Teste 7 - respostas. Nota ,3 Matrícula Uma lente é um dispositivo que usa o efeito da em superfícies curvas para formar uma imagem a partir de raios luminosos divergentes Nota O que é a distância focal de uma lente? Nota De acordo

Leia mais

Elementos ópticos. 1 - Conceitos relacionados. Reflexão e refração da luz, imagem real, imagem virtual, distância focal.

Elementos ópticos. 1 - Conceitos relacionados. Reflexão e refração da luz, imagem real, imagem virtual, distância focal. 1 - Conceitos relacionados Reflexão e refração da luz, imagem real, imagem virtual, distância focal. 2 - Objetivos Determinar a distância focal, o centro de curvatura e verificar a formação de imagens

Leia mais

Óptica Geométrica. => vi = 2vE

Óptica Geométrica. => vi = 2vE Disciplina: Física para Olimpíadas Assunto: Óptica (Teoria e questões antigas da OBF 2ª fase) Professor: Gustavo Mendonça Óptica Geométrica 1) Introdução à Óptica Geométrica: Na Lousa! 2) Reflexão: Fenômeno

Leia mais

Espelhos Esféricos (Método Analítico)

Espelhos Esféricos (Método Analítico) Espelhos Esféricos (Método Analítico) Espelhos Esféricos (Método Analítico) 1. Considere um espelho côncavo de aumento, com distância focal f = 1,0 m, usado para uma pessoa fazer a barba. Calcule a distância

Leia mais

6. (Upe 2011) Em relação aos espelhos esféricos, analise as proposições que se seguem:

6. (Upe 2011) Em relação aos espelhos esféricos, analise as proposições que se seguem: º Lista de exercícios ESPELHOS ESFÉRICOS PROFESSOR: DUDU. (Uemg 0) Muitos profissionais precisam de espelhos em seu trabalho. Porteiros, por exemplo, necessitam de espelhos que lhes permitem ter um campo

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Aula 5 Estudo analítico da imagem...1 Aula 5 Estudo analítico da imagem Atividades para Sala 02 A Note que a lâmpada está situada no centro de curvatura do espelho côncavo,

Leia mais

OSASCO-COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR

OSASCO-COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR OSASCO-COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR ASSESSORIA TÉCNICA Processo Avaliativo 1º Bimestre/2015 Disciplinas: Física B 1ª série EM Nome do aluno Nº Turma A lista de exercícios abaixo, consta de 12 questões diversas,

Leia mais

LENTES E INSTRUMENTOS

LENTES E INSTRUMENTOS Experimento 1 LENTES E INSTRUMENTOS ÓTICOS 1.1 OBJETIVOS Construir e utilizar corretamente um microscópio composto, uma lupa, uma luneta astronômica e uma luneta terrestre. Classificar as imagens formadas.

Leia mais

Prisma óptico. Reflexão total. D = (n-1)a. Espelho esférico. Lente fina ÓPTICA DOS RAIOS.

Prisma óptico. Reflexão total. D = (n-1)a. Espelho esférico. Lente fina ÓPTICA DOS RAIOS. Refleão total sen θ = ma n n 2 ÓPTICA DOS RAIOS Prisma óptico sin i = n sin r sin i 2 = n sin r 2 r + r 2 = A D = i + i 2 -A D = (n-)a Espelho esférico Lente fina p + q = 2 R = f p + q = ( n ) R + R 2

Leia mais

Unidade 1 SOM E LUZ. Ciências Físico-químicas - 8º ano de escolaridade. Reflexão da Luz e Espelhos. Objetivos. Unidade 1 Som e Luz

Unidade 1 SOM E LUZ. Ciências Físico-químicas - 8º ano de escolaridade. Reflexão da Luz e Espelhos. Objetivos. Unidade 1 Som e Luz Ciências Físico-químicas - 8º ano de escolaridade Unidade 1 SOM E LUZ Reflexão da Luz e Espelhos Objetivos Interpretar e reconhecer a importância da reflexão e difusão da luz. Distinguir e reconhecer a

Leia mais

Meios transparentes Meios translúcidos Meios opacos

Meios transparentes Meios translúcidos Meios opacos ÓPTICA O que é luz? Definimos costumeiramente luz como sendo a faixa visível do espectro eletromagnético. A Óptica irá, portanto, estudar o comportamento da luz e os fenômenos que ocorrem com ela em diferentes

Leia mais

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES DE ÓPTICA GEOMÉTRICA

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES DE ÓPTICA GEOMÉTRICA EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES DE ÓPTICA GEOMÉTRICA PROF. GISOLDI. (Unesp 204) Para observar uma pequena folha em detalhes, um estudante utiliza uma lente esférica convergente funcionando como lupa. Mantendo

Leia mais

Ficha Informativa n.º 5 Propriedades e Aplicações da Luz. Nome: Data: _/_ /20 INTRODUÇÃO TEÓRICA

Ficha Informativa n.º 5 Propriedades e Aplicações da Luz. Nome: Data: _/_ /20 INTRODUÇÃO TEÓRICA FÍSICO-QUÍMICA 8º ANO DE ESCOLARIDADE Ficha Informativa n.º 5 Propriedades e Aplicações da Luz Nome: Data: _/_ /20 INTRODUÇÃO TEÓRICA Luz Luz é uma onda eletromagnética (propaga-se simultaneamente em meios

Leia mais

Lentes Esféricas. Prof.: Henrique Dantas

Lentes Esféricas. Prof.: Henrique Dantas Lentes Esféricas Prof.: Henrique Dantas LENTES ESFÉRICAS Chamamos de lente esférica, a associação de dois dioptros, sendo um necessariamente esférico e o outro plano ou esférico. Sendo transparentes, quando

Leia mais

defi departamento de física

defi departamento de física defi departamento de física Laboratórios de Física www.defi.isep.ipp.pt Estudo das leis da reflexão e da refracção Instituto Superior de Engenharia do Porto Departamento de Física Rua Dr. António Bernardino

Leia mais

Unidade IV. Aula 21.2 Conteúdo: Óptica, Ser humano e Saúde. Espelhos esféricos: Estudo analítico das imagens, equação de Gauss e aplicações.

Unidade IV. Aula 21.2 Conteúdo: Óptica, Ser humano e Saúde. Espelhos esféricos: Estudo analítico das imagens, equação de Gauss e aplicações. CONTEÚDO E HABILIDADES Unidade IV Óptica, Ser humano e Saúde Aula 21.2 Conteúdo: Espelhos esféricos: Estudo analítico das imagens, equação de Gauss e aplicações. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES Habilidade: Reconhecer

Leia mais

Apresentação e Aplicações de Óptica Geométrica (ENEM/UERJ)

Apresentação e Aplicações de Óptica Geométrica (ENEM/UERJ) Apresentação e Aplicações de Óptica Geométrica (ENEM/UERJ) Sérgio Ferreira de Lima http://aprendendofisica.net/rede/blog/category/aprofundamento/ cp2@sergioflima.pro.br Óptica Geométrica: Estudo dos fenômenos

Leia mais

COLÉGIO PREVEST ÓPTICA GEOMÉTRICA ESPELHOS ESFÉRICOS DISCIPLINA FÍSICA PROFESSOR PAULO SÉRGIO ESPELHOS ESFÉRICOS DE GAUSS

COLÉGIO PREVEST ÓPTICA GEOMÉTRICA ESPELHOS ESFÉRICOS DISCIPLINA FÍSICA PROFESSOR PAULO SÉRGIO ESPELHOS ESFÉRICOS DE GAUSS COLÉGIO PREVEST ÓPTICA GEOMÉTRICA ESPELHOS ESFÉRICOS DISCIPLINA FÍSICA PROFESSOR PAULO SÉRGIO ESPELHOS ESFÉRICOS DE GAUSS IMAGENS EM ESPELHOS ESFÉRICOS - CÔNCAVOS E CONVEXOS 01 - (PUC SP/2016) Determine

Leia mais

Anual de Física 2014 Exercícios de Embasamento Espelhos esféricos

Anual de Física 2014 Exercícios de Embasamento Espelhos esféricos Questão 01 (Vunesp) Isaac Newton foi o inventor do Telescópio Refletor. O mais caro desses instrumentos até hoje fabricado pelo homem, o telescópio Espacial Hubble, custa cerca de 1,6 bilhões de dólares.

Leia mais

25 Problemas de Óptica

25 Problemas de Óptica 25 Problemas de Óptica Escola Olímpica - Gabriel Lefundes 25 de julho de 2015 Problema 1. O ângulo de deflexão mínimo um certo prisma de vidro é igual ao seu ângulo de refração. Encontre-os. Dado: n vidro

Leia mais

c) entre o foco e o vértice do espelho côncavo.

c) entre o foco e o vértice do espelho côncavo. Questão 01 - (PUCCAMP SP/2016) Uma vela acesa foi colocada a uma distância p do vértice de um espelho esférico côncavo de 1,0 m de distância focal. Verificou-se que o espelho projetava em uma parede uma

Leia mais

Aluno(a): nº: Turma: Data: / /2016. Matéria: Física

Aluno(a): nº: Turma: Data: / /2016. Matéria: Física Aluno(a): nº: Turma: Nota Ano: 2º Ano EM Data: / /2016 Trabalho Recuperação Professor(a): Clayton Matéria: Física VALOR: 15,0 1-Sabe-se que a densidade da água é 1g/cm 3. A tabela abaixo fornece as massas

Leia mais

REFRAÇÃO DA LUZ PROFESSOR RODRIGO PENNA PRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO

REFRAÇÃO DA LUZ PROFESSOR RODRIGO PENNA PRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO REFRAÇÃO DA LUZ PROFESSOR RODRIGO PENNA PRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO RODRIGO RODRIGO PENNA: PENNA: o quadradinho quadradinho branco branco é um um ângulo ângulo reto. reto. Mostrar Mostrar os os ângulos

Leia mais

Atividade de Recuperação de Física Setor A

Atividade de Recuperação de Física Setor A Atividade de Recuperação de Física Setor A Professor da Disciplina: Ricardo Data: / /16 1º TRIMESTRE Aluno(a): Nº: Nota: 3 ano Ensino Médio Período: Matutino Valor da avaliação: 5,0 Instruções gerais:

Leia mais

Exercícios ÓPTICA GEOMÉTRICA -1.

Exercícios ÓPTICA GEOMÉTRICA -1. Exercícios ÓPTICA GEOMÉTRICA -1. 1.Sobre os conceitos fundamentais da Óptica, é correto afirmar que a) quanto mais afastado está um objeto de uma câmara escura menor é a sua imagem dentro da mesma. b)

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL - CIÊNCIAS 9º ano- UNIDADE 4 - CAPÍTULO 2. questão347. Um objeto verde absorve ou reflete a luz verde?

ENSINO FUNDAMENTAL - CIÊNCIAS 9º ano- UNIDADE 4 - CAPÍTULO 2. questão347. Um objeto verde absorve ou reflete a luz verde? ENSINO FUNDAMENTAL - CIÊNCIAS 9º ano- UNIDADE 4 - CAPÍTULO 2 questão346. Defina o que é a luz. questão347. Um objeto verde absorve ou reflete a luz verde? questão348. O que é isotropia? questão349. Em

Leia mais

Exercícios LENTES e VISÃO DUDU

Exercícios LENTES e VISÃO DUDU Exercícios LENTES e VISÃO DUDU 1. Sherlock Holmes neste dia usava seu cachimbo e uma instrumento ótico que permitia uma análise ainda mais nítida da cena do crime. a)sabendo que no texto acima o instrumento

Leia mais

Defeitos da visão. http://www.ideiasnacaixa.com/laboratoriovirtual/

Defeitos da visão. http://www.ideiasnacaixa.com/laboratoriovirtual/ Defeitos da visão http://www.ideiasnacaixa.com/laboratoriovirtual/ Olho Humano Formação da Imagem no Olho Humano CRISTALINO Como uma lente biconvexa no globo ocular. NERVO ÓTICO Leva as sensações luminosas

Leia mais

Óptica Geométrica Ocular Séries de Exercícios 2009/2010

Óptica Geométrica Ocular Séries de Exercícios 2009/2010 Óptica Geométrica Ocular Séries de Exercícios 2009/2010 2 de Junho de 2010 Série n.1 Propagação da luz 1. A velocidade da luz amarela de sódio num determinado líquido é 1, 92 10 8 m/s. Qual o índice de

Leia mais

Imagens ópticas (1)ë - Dióptros

Imagens ópticas (1)ë - Dióptros Imagens ópticas (1)ë - Dióptros Dióptros Dióptro : sistema óptico constituído por dois meios transparentes homogéneos, separados por uma superfície bem definida. Se a superfície de separação é plana, chama-se-lhe

Leia mais

Exercícios Visão Humana -1.

Exercícios Visão Humana -1. Exercícios Visão Humana -1. 1. Para que alguém, com o olho normal, possa distinguir um ponto separado de outro, é necessário que as imagens desses pontos, que são projetadas em sua retina, estejam separadas

Leia mais

Exercícios INSTRUMENTOS ÓPTICOS

Exercícios INSTRUMENTOS ÓPTICOS Exercícios INSTRUMENTOS ÓPTICOS 1. (G1 - ifba 2016) A câmara de um celular, cuja espessura é de 0,8 cm, capta a imagem de uma árvore de 3,0 m de altura, que se encontra a 4,0 m de distância do orifício

Leia mais

A ELIPSE, A PARÁBOLA E A HIPÉRBOLE - PROPRIEDADES E APLICAÇÕES -

A ELIPSE, A PARÁBOLA E A HIPÉRBOLE - PROPRIEDADES E APLICAÇÕES - A ELIPSE, A PARÁBOLA E A HIPÉRBOLE - PROPRIEDADES E APLICAÇÕES - João Filipe Queiró Universidade de Coimbra (responsável pelo módulo dos bilhares) A elipse, a parábola e a hipérbole são curvas que possuem

Leia mais

Uma pessoa de visão normal pode enxergar objetos situados desde uma distância média convencional de 25 cm distância mínima convencional de visão

Uma pessoa de visão normal pode enxergar objetos situados desde uma distância média convencional de 25 cm distância mínima convencional de visão Uma pessoa de visão normal pode enxergar objetos situados desde uma distância média convencional de 25 cm distância mínima convencional de visão distinta até o infinito. Para que a imagem se forme sempre

Leia mais

MÓDULO 9. A luz branca, que é a luz emitida pelo Sol, pode ser decomposta em sete cores principais:

MÓDULO 9. A luz branca, que é a luz emitida pelo Sol, pode ser decomposta em sete cores principais: A COR DE UM CORPO MÓDULO 9 A luz branca, que é a luz emitida pelo Sol, pode ser decomposta em sete cores principais: luz branca vermelho alaranjado amarelo verde azul anil violeta A cor que um corpo iluminado

Leia mais

Rotacionando o espelho de forma que o segundo raio tenha incidência na normal, tem-se:

Rotacionando o espelho de forma que o segundo raio tenha incidência na normal, tem-se: t RESOLUÇÃO PRATIQUE EM CASA [E] No cone de sombra o eclipse é total. A lua irá encobrir o Sol, portanto, é um eclipse solar. Num espelho plano, objeto e respectiva imagem são simétricos em relação ao

Leia mais

Exercício. setor Aula 16. d i d o. = n passa n provém DIOPTRO PLANO. Ar (provém) (passa) Água. do = 4m n passa = 1 4 n provém = 3 di =?

Exercício. setor Aula 16. d i d o. = n passa n provém DIOPTRO PLANO. Ar (provém) (passa) Água. do = 4m n passa = 1 4 n provém = 3 di =? setor 203 203009 203009-SP Aula 6 DIPTR PLAN º- CAS: objeto no meio mais refringente e observador no meio menos refringente. fronteira do dioptro d i d o Determine a distância da imagem da arraia observada,

Leia mais

COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 2º ANO DO ENSINO MÉDIO Professoras: Rosimeire Borges 2ª RECUPERAÇÃO AUTÔNOMA DE FÍSICA

COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 2º ANO DO ENSINO MÉDIO Professoras: Rosimeire Borges 2ª RECUPERAÇÃO AUTÔNOMA DE FÍSICA COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 2º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professoras: Rosimeire Borges 2ª RECUPERAÇÃO AUTÔNOMA DE FÍSICA ROTEIRO DE ESTUDO - QUESTÕES Estudante: Turma: Data: / / Conteúdos: - CAPÍTULO

Leia mais

EXPERIMENTO N o 6 LENTES CONVERGENTES INTRODUÇÃO

EXPERIMENTO N o 6 LENTES CONVERGENTES INTRODUÇÃO EXPERIMENTO N o 6 LENTES CONVERGENTES INTRODUÇÃO Ao incidir em uma lente convergente, um feixe paralelo de luz, depois de passar pela lente, é concentrado em um ponto denominado foco (representado por

Leia mais

Forma de energia radiante capaz de sensibilizar nossos órgãos visuais. Compreende a região do espectro eletromagnético do vermelho até o violeta.

Forma de energia radiante capaz de sensibilizar nossos órgãos visuais. Compreende a região do espectro eletromagnético do vermelho até o violeta. Forma de energia radiante capaz de sensibilizar nossos órgãos visuais. Compreende a região do espectro eletromagnético do vermelho até o violeta. Propaga-se, no vácuo, com velocidade de 3.10 5 km/s.(ou

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE FÍSICA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE FÍSICA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE FÍSICA Aluno(a): Nº Ano: 2º Turma: Data: /05/2012 Nota: Professor(a): Jordana Felício Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais:

Leia mais

Introdução: Mas, todas estas lentes podem ser na verdade convergentes ou divergentes, dependendo do que acontece com a luz quando esta passa por ela.

Introdução: Mas, todas estas lentes podem ser na verdade convergentes ou divergentes, dependendo do que acontece com a luz quando esta passa por ela. Introdução: Com este trabalho experimental pretende-se observar o comportamento de feixes ao atravessar lentes e, ao mesmo tempo, verificar o comportamento dos feixes ao incidir em espelhos. Os conceitos

Leia mais

3ª Série / Vestibular

3ª Série / Vestibular 3ª Série / Vestibular 21. Considere dois corpos A e B de mesma massa de substâncias diferentes. Cedendo a mesma quantidade de calor para os dois corpos, a variação de temperatura será maior no corpo: (A)

Leia mais

Espelho esférico. Parte I. Página 1

Espelho esférico. Parte I.  Página 1 Espelho esférico Parte I 1. (Uepg 2013) Um objeto real é posicionadoo na frente de um espelho esférico entre o seu centro de curvatura e o seu foco. Sobre a natureza do espelho e a imagem conjugada, assinale

Leia mais

Física Laboratorial I Ano Lectivo 2008/09 ESTUDO DE LENTES

Física Laboratorial I Ano Lectivo 2008/09 ESTUDO DE LENTES ísica Laboratorial I Ano Lectivo 008/09 TRABALHO PRÁTIO Nº 9 ESTUDO DE LENTES Objectivos - Estudo da refracção da luz incidente em lentes convergentes e divergentes. Verificação experimental da equação

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE REFRAÇÃO

EXERCÍCIOS SOBRE REFRAÇÃO EXERCÍCIOS SOBRE REFRAÇÃO TODOS SÃO BEM DIFÍCEIS FAÇA UM OU DOIS POR DIA CONSULTE A RESOLUÇÃO SOMENTE EM ÚLTIMO CASO LUTE E NÃO DESISTA FACILMENTE... BOM TRABALHO!!! 1. (UERJ/2013) Um raio luminoso monocromático,

Leia mais

Lentes e Telescópios

Lentes e Telescópios Lentes e Telescópios Profª. Maria de Fátima Saraiva 1 Objetivos: Determinar a distância focal de uma lente Mostrar que as imagens formadas por lentes são invertidas Verificar como o tamanho da imagem se

Leia mais

Óptica do Olho Humano. Equipe de Física UP 2015

Óptica do Olho Humano. Equipe de Física UP 2015 Óptica do Olho Humano Equipe de Física UP 2015 Óptica do Olho Humano imagens extraídas de hob.med.br Óptica do Olho Humano imagens extraídas de hob.med.br Objeto muito distante Objeto muito distante Objeto

Leia mais

1925 *** COLÉGIO MALLET SOARES *** ANOS DE TRADIÇÃO, RENOVAÇÃO E QUALIDADE DEPARTAMENTO DE ENSINO

1925 *** COLÉGIO MALLET SOARES *** ANOS DE TRADIÇÃO, RENOVAÇÃO E QUALIDADE DEPARTAMENTO DE ENSINO 1925 *** COLÉGIO MALLET SOARES *** 2014 89 ANOS DE TRADIÇÃO, RENOVAÇÃO E QUALIDADE DEPARTAMENTO DE ENSINO DATA: / / NOTA: NOME: N REC. PARALELA FÍSICA II 2º ANO EM TURMA 222 PROFº ROGÉRIO 1º BIMESTRE 1.

Leia mais

Óptica Geométrica. Óptica Geométrica (2ª aula) OpE - MIB 2007/2008. Aproximação da Óptica Geométrica. Espelhos. Espelhos planos. Espelhos esféricos

Óptica Geométrica. Óptica Geométrica (2ª aula) OpE - MIB 2007/2008. Aproximação da Óptica Geométrica. Espelhos. Espelhos planos. Espelhos esféricos Óptica Geométrica OpE - MIB 2007/2008 Óptica Geométrica (2ª aula) Aproximação da Óptica Geométrica Espelhos Espelhos planos Espelhos esféricos Espelhos asféricos Lentes Refracção em superfícies esféricas

Leia mais

)tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD. ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD

)tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD. ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD )tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD Óptica Geométrica ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD Exercício 1: Um feixe de luz cujo comprimento de onda é 650 nm propaga-se no vazio. a) Qual é a velocidade da luz desse feixe ao propagar-se num

Leia mais

Óptica Geométrica Ocular Guia dos trabalhos práticos 2009/2010. Sandra Mogo

Óptica Geométrica Ocular Guia dos trabalhos práticos 2009/2010. Sandra Mogo Óptica Geométrica Ocular Guia dos trabalhos práticos 2009/2010 Sandra Mogo 12 de Maio de 2010 =2= 2009/2010 Óptica Geométrica Ocular CONTEÚDO Conteúdo 0 Introdução 5 1 Reflexão, refracção e dispersão 7

Leia mais

RESPOSTAS DAS TAREFAS 1ª SÉRIE2. Física Setor A Aula 7. Aula 8 ENSINO MÉDIO

RESPOSTAS DAS TAREFAS 1ª SÉRIE2. Física Setor A Aula 7. Aula 8 ENSINO MÉDIO ENSINO MÉDIO RESPOSTAS DAS TAREAS 1ª SÉRIE2 ísica Setor A Aula 7 1. a) Para situar o ouvinte em relação ao fuso horário, já que no Brasil há três horas legais. b) Porque o horário de um evento depende

Leia mais

TIPOS DE REFLEXÃO Regular Difusa

TIPOS DE REFLEXÃO Regular Difusa Reflexão da luz TIPOS DE REFLEXÃO Regular Difusa LEIS DA REFLEXÃO RI = raio de luz incidente i normal r RR = raio de luz refletido i = ângulo de incidência (é formado entre RI e N) r = ângulo de reflexão

Leia mais

Para encontrarmos a vergência da lente, temos:

Para encontrarmos a vergência da lente, temos: t RESOLUÇÃO PRATIQUE EM CASA B Sendo a lente de bordas inas com n lente (ar) < n meio (vidro), concluímos que a lente é divergente. Os raios de luz que atravessam a lente voltam novamente para o ar e,

Leia mais

Instrumentos Ópticos

Instrumentos Ópticos Instrumentos Ópticos Associação de Lentes. Lentes Justapostas: Lentes Justapostas Separação Nula. A lente equivalente à associação de duas lentes justapostas, apresenta vergência dada por: C res = C 1

Leia mais

CONCEITOS GERAIS 01. LUZ. c = km/s. c = velocidade da luz no vácuo. Onda eletromagnética. Energia radiante

CONCEITOS GERAIS 01. LUZ. c = km/s. c = velocidade da luz no vácuo. Onda eletromagnética. Energia radiante CONCEITOS GERAIS 01. LUZ Onda eletromagnética Energia radiante c = 300.000 km/s c = velocidade da luz no vácuo (01) Um raio laser e um raio de luz possuem, no vácuo, a mesma velocidade OBSERVAÇÕES Todas

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 3ª Etapa 2012 Disciplina:FÍSICA Ano: 2012 Professor:MARCOS VINICIUS Turma: 2º ano Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Óptica. Estudo da luz, como sendo a onda eletromagnética pertencentes à faixa do espectro visível (comprimento de 400 nm até 700 nm).

Óptica. Estudo da luz, como sendo a onda eletromagnética pertencentes à faixa do espectro visível (comprimento de 400 nm até 700 nm). Óptica Estudo da luz, como sendo a onda eletromagnética pertencentes à faixa do espectro visível (comprimento de 400 nm até 700 nm). Fenômenos ópticos Professor: Éder (Boto) Sobre a Luz O que emite Luz?

Leia mais

Lista de Exercícios - 2ª Série

Lista de Exercícios - 2ª Série ENSINO MÉDIO Data: 11/07/2016 Estudante: Exercícios Série: 2ª Turma: Turno: Matutino 2 e 3º Trimestre Componente: Física Professor: Wellington Lista de Exercícios - 2ª Série 1) No mundo artístico as antigas

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ÓPTICA E VETORES 1º ANO

EXERCÍCIOS DE ÓPTICA E VETORES 1º ANO EXERCÍCIOS DE ÓPTICA E VETORES 1º ANO 1º) Em cada um dos casos abaixo determine o módulo da força resultante que atua no corpo: a) F 1 = 3N F 2 = 4N b) F 1 = 3N F 2 = 4N c) F 2 = 4N F 1 = 3N 2º) (PUC-PR)

Leia mais

Um espelho é uma superfície muito lisa e que permita alto índice de reflexão da luz que incide sobre ele. Espelhos possuem formas variadas:

Um espelho é uma superfície muito lisa e que permita alto índice de reflexão da luz que incide sobre ele. Espelhos possuem formas variadas: * 16/03/16 Um espelho é uma superfície muito lisa e que permita alto índice de reflexão da luz que incide sobre ele. Espelhos possuem formas variadas: * *Definição *Um espelho plano é aquele em que a superfície

Leia mais

PROVA PARA ALUNOS DO 1 E 2 ANO

PROVA PARA ALUNOS DO 1 E 2 ANO LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO: a 3 FASE o o PROVA PARA ALUNOS DO 1 E 2 ANO 1 Essa prova destina-se exclusivamente aos alunos do 1 o e 2 o ano e contém vinte (20) questões. 2 Os alunos do 1 o ano

Leia mais

Lista de exercícios Espelhos esféricos Prof. Ricardo Dúvidas: energiaquantizada.wordpress.com

Lista de exercícios Espelhos esféricos Prof. Ricardo Dúvidas: energiaquantizada.wordpress.com Lista de exercícios Espelhos esféricos Prof. Ricardo Dúvidas: energiaquantizada.wordpress.com Questão 1: (Enem 2ª aplicação 2010) Os espelhos retrovisores, que deveriam auxiliar os motoristas na hora de

Leia mais

-6-- FIGURA 1 FIGURA 2 FIGURA 3 FIGURA 4 FIGURA 5. Lente convergente prisma óptico espelho plano espelho côncavo lâmina de faces paralelas

-6-- FIGURA 1 FIGURA 2 FIGURA 3 FIGURA 4 FIGURA 5. Lente convergente prisma óptico espelho plano espelho côncavo lâmina de faces paralelas -6-- www.pascal.com.br EXECÍCIOS SUPE FÍSICA (aula 9) Prof. Edson Osni amos 183. (BP - 96) FIGUA 1 FIGUA 2 FIGUA 3 FIGUA 4 FIGUA 5 Lente convergente prisma óptico espelho plano espelho côncavo lâmina de

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 3ª Etapa 2014 Disciplina: Física Série: 2ª Professor (a): Marcos Vinicius Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

exercícios: espelhos esféricos Prof. Chaban

exercícios: espelhos esféricos Prof. Chaban exercícios: espelhos esféricos Prof. Chaban 46.1) (UFRGS) Na figura abaixo estão representados cinco raios luminosos, refletidos por um espelho esférico convexo, e um raio incidente; indicado pela linha

Leia mais

0 0 A carga elétrica que passa nesse condutor nos 4 primeiros segundos vale 3

0 0 A carga elétrica que passa nesse condutor nos 4 primeiros segundos vale 3 0 0 A carga elétrica que passa nesse condutor nos 4 primeiros segundos vale 3 1 1 Sendo a carga elementar e = 1,6.10-19 C, a quantidade de elétrons que passa condutor nos 10 s vale 3,75.10 17. 2 2 A corrente

Leia mais

VISÃO SISTEMA NERVOSO SENSORIAL. A visão é o processo pelo qual a luz refletida dos objetos no nosso meio é traduzida em uma imagem mental.

VISÃO SISTEMA NERVOSO SENSORIAL. A visão é o processo pelo qual a luz refletida dos objetos no nosso meio é traduzida em uma imagem mental. SISTEMA NERVOSO SENSORIAL Sunol Alvar A visão é o processo pelo qual a luz refletida dos objetos no nosso meio é traduzida em uma imagem mental. 1 OLHOS Os olhos são órgãos complexos dos sentidos. Cada

Leia mais

ESPELHOS E LENTES. Autora: Viviane Lopes da Costa

ESPELHOS E LENTES. Autora: Viviane Lopes da Costa Autora: Viviane Lopes da Costa ESPELHOS E LENTES Contexto: Esta aula destina-se a 8 a série (4 o ciclo do Ensino Fundamental). Tem um enfoque prático, retomando os conhecimentos adquiridos na aula teórica

Leia mais

Espelhos Esféricos UNESP / FUVEST / UNICAMP / UNESP / PUC / MACK

Espelhos Esféricos UNESP / FUVEST / UNICAMP / UNESP / PUC / MACK 1. (Unesp 016) Quando entrou em uma ótica para comprar novos óculos, um rapaz deparou-se com três espelhos sobre o balcão: um plano, um esférico côncavo e um esférico convexo, todos capazes de formar imagens

Leia mais

LENTES E ESPELHOS. O tipo e a posição da imagem de um objeto, formada por um espelho esférico de pequena abertura, é determinada pela equação

LENTES E ESPELHOS. O tipo e a posição da imagem de um objeto, formada por um espelho esférico de pequena abertura, é determinada pela equação LENTES E ESPELHOS INTRODUÇÃO A luz é uma onda eletromagnética e interage com a matéria por meio de seus campos elétrico e magnético. Nessa interação, podem ocorrer alterações na velocidade, na direção

Leia mais

Referência: E. Hecht, óptica, Fundação Calouste Gulbekian, segunda edição portuguesa (2002); Óptica moderna Fundamentos e Aplicações S. C.

Referência: E. Hecht, óptica, Fundação Calouste Gulbekian, segunda edição portuguesa (2002); Óptica moderna Fundamentos e Aplicações S. C. Aula 6 Ótica geométrica (complementos) Referência: E. Hecht, óptica, Fundação Calouste Gulbekian, segunda edição portuguesa (00); Óptica moderna Fundamentos e Aplicações S. C. Zílio (e-book) -Desenho e

Leia mais

Formação de imagens por superfícies esféricas

Formação de imagens por superfícies esféricas UNIVESIDADE FEDEAL DO AMAZONAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPATAMENTO DE FÍSICA Laboratório de Física Geral IV Formação de imagens por superfícies esféricas.. Objetivos:. Primeira parte: Espelho Côncavo

Leia mais

DEFIJI Semestre2014-1 10:07:19 1 INTRODUÇÃO

DEFIJI Semestre2014-1 10:07:19 1 INTRODUÇÃO 1 DEFIJI Semestre2014-1 Ótica Lentes Esféricos Prof. Robinson 10:07:19 1 O ÍNDICE DE REFRAÇÃO INTRODUÇÃO Quando a luz passa de um meio para outro, sua velocidade aumenta ou diminui devido as diferenças

Leia mais

Óptica Geométrica. Reflexão e refração da luz. Autor: Prof. Marcelo Caldas Chaves

Óptica Geométrica. Reflexão e refração da luz. Autor: Prof. Marcelo Caldas Chaves Óptica Geométrica Reflexão e refração da luz Autor: Prof. Marcelo Caldas Chaves Raio e Feixe de Luz: Um raio de luz indica a direção e o sentido de propagação da luz. Um conjunto de raios de luz é chamado

Leia mais

Lista de Óptica ESPELHOS ESFÉRICOS. João Paulo I

Lista de Óptica ESPELHOS ESFÉRICOS. João Paulo I Lista de Óptica ESPELHOS ESFÉRICOS 1) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do enunciado abaixo, na ordem em que aparecem. Para que os seguranças possam controlar o movimento dos

Leia mais

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 2 trimestre Ensino Médio 1º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Energia Óptica da Visão e M.H.S.

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 2 trimestre Ensino Médio 1º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Energia Óptica da Visão e M.H.S. Sala de Estudos FÍSICA Lucas 2 trimestre Ensino Médio 1º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Energia Óptica da Visão e M.H.S. 1. (Enem 2015) Entre os anos de 1028 e 1038, Alhazen (lbn al-haytham:

Leia mais

LENTES ESFÉRICAS (LEI DE GAUSS)

LENTES ESFÉRICAS (LEI DE GAUSS) LENTES ESFÉRICAS (LEI DE GAUSS) 1. Um objeto real é colocado perpendicularmente ao eixo principal de uma lente convergente, de distância focal f. Se o objeto está a uma distância 3 f da lente, a distância

Leia mais

TEORIA 08/12/2014. Reflexão. Refração INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO REFLEXÃO E REFRACÃO RAIOS INTRODUÇÃO 1 1 = 2 2 O ÍNDICE DE REFRAÇÃO

TEORIA 08/12/2014. Reflexão. Refração INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO REFLEXÃO E REFRACÃO RAIOS INTRODUÇÃO 1 1 = 2 2 O ÍNDICE DE REFRAÇÃO ÍNDICE DE REFRAÇÃ INTRDUÇÃ Ótica Lentes Esféricos DEFIJI Semestre204-2 Quando a luz passa de um meio para outro, sua velocidade aumenta ou diminui devido as diferenças das estruturas atômicas das duas

Leia mais