ANEXO III CRONOGRAMAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO III CRONOGRAMAS"

Transcrição

1 ANEXO III CRONOGRAMAS

2 1 Cronograma Físico Com base nas quantidades de serviços previstas e no cronograma físico do Programa de Monitoramento Hidrometeorológico do empreendimento Sapiens Parque, estabeleceu-se o prazo de 360 (trezentos e sessenta) dias consecutivos para o desenvolvimentos das atividades. O cronograma físico apresenta o prazo estimado correspondente ao período fornecimento e instalação dos equipamentos, operação e manutenção das estações hidrometeorológicas, medições de descargas líquidas, disponibilização do sistema de informações e telemetria, bem como os relatórios de acompanhamento mensal, necessários para o desenvolvimento das atividades do Programa de Monitoramento Hidrometeorológico do empreendimento Sapiens Parque, conforme planilha anexa ao final deste documento. 2 Cronograma Físico-Financeiro De acordo com o prazo estimado para as atividades objeto deste edital, foi elaborado o cronograma físico-financeiro com o planejamento para o desembolso previsto. Importante destacar que serão realizados 12 (doze) desembolsos: O primeiro está vinculado ao fornecimento e instalação de todos os equipamentos previstos nesse edital, início da operação e monitoramento da estação meteorológica e fluviométricas digitais, disponibilização do sistema de informações e de telemetria, além da elaboração do primeiro relatório mensal de atividades; O segundo, quarto, quinto, sétimo, oitavo, décimo e décimo primeiro desembolsos estão vinculados a operação e manutenção da estação meteorológica e fluviométrica digital, disponibilização do sistema de informações e de telemetria e elaboração dos relatórios mensais de atividades correspondentes; O terceiro, sexto, nono e décimo segundo desembolsos estão vinculados a todos os itens do parágrafo anterior, além da manutenção das estações fluviométricas convencionais e medições de descargas líquidas. 1

3 Adiante é apresentado o cronograma físico e o cronograma físico-financeiro, respectivamente. CRONOGRAMA FÍSICO DAS ATIVIDADES Item Fornecimento e Instalação de Estação Fluviométricas Digitais (Linígrafos Digitais) Fluviométricas Convencionais (Réguas Operação e Manutenção da Estação Operação e Manutenção das Estações Fluviométricas Digitais Manutenção das Estações Fluviométricas Convencionais 1.7 Medição de Descargas Líquidas 1.8 Disponibilização do Sistema de Informações 1.9 Sistema de Telemetria 0 Relatório de Atividades 2

4 Item CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO Total item (R$) Fornecimento e Instalação de Estação Fornecimento e Instalação das Estações Fluviométricas Digitais (Linígrafos Digitais) Fornecimento e Instalação das Estações Fluviométricas Convencionais (Réguas Operação e Manutenção da Estação Operação e Manutenção das Estações Fluviométricas Digitais Manutenção das Estações Fluviométricas Convencionais % 380,00 9,59 R$ 380, ,00 46,92 R$ , ,00 0,99 R$ 3.240,00 (Continua) ,50 1,22 R$ 332,29 R$ 332,29 R$ 332,29 R$ 332,29 R$ 332,29 R$ 332, ,76 4,55 R$ 274,98 R$ 274,98 R$ 687,48 R$ 274,98 R$ 274,98 R$ 3.987,48 50,00 0,51 R$ 412,50 R$ 412, Medição de Descargas Líquidas ,16 20,15 R$ ,04 R$ , Disponibilização do Sistema de Informações ,00 4,60 R$ 50,00 R$ 50,00 R$ 50,00 R$ 50,00 R$ 50,00 R$ 50, Sistema de Telemetria 6.000,00 1,84 R$ 500,00 R$ 500,00 R$ 500,00 R$ 500,00 R$ 500,00 R$ 500,00 0 Relatório de Atividades 300,00 9,63 R$ 2.600,00 R$ 2.600,00 R$ 2.650,00 R$ 2.600,00 R$ 2.600,00 R$ 2.650,00 TOTAL GERAL R$ ,42 100,00 TOTAL SIMPLES R$ ,27 R$ 4.957,27 R$ ,31 R$ 4.957,27 R$ 4.957,27 R$ ,31 TOTAL ACUMULADO R$ ,27 R$ ,54 R$ ,86 R$ ,13 R$ ,40 R$ ,71 1

5 Item Fornecimento e Instalação de Estação Fluviométricas Digitais (Linígrafos Digitais) Fluviométricas Convencionais (Réguas Operação e Manutenção da Estação Operação e Manutenção das Estações Fluviométricas Digitais Manutenção das Estações Fluviométricas Convencionais CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO Total item (R$) % 380,00 9, ,00 46, ,00 0,99 (Continuação) ,50 1,22 R$ 332,29 R$ 332,29 R$ 332,29 R$ 332,29 R$ 332,29 R$ 332, ,76 4,55 R$ 274,98 R$ 274,98 R$ 687,48 R$ 274,98 R$ 274,98 R$ 7.287,48 50,00 0,51 R$ 412,50 R$ 412, Medição de Descargas Líquidas ,16 20,15 R$ ,04 R$ , Disponibilização do Sistema de Informações ,00 4,60 R$ 50,00 R$ 50,00 R$ 50,00 R$ 50,00 R$ 50,00 R$ 50, Sistema de Telemetria 6.000,00 1,84 R$ 500,00 R$ 500,00 R$ 500,00 R$ 500,00 R$ 500,00 R$ 500,00 0 Relatório de Atividades 300,00 9,63 R$ 2.600,00 R$ 2.600,00 R$ 2.650,00 R$ 2.600,00 R$ 2.600,00 R$ 2.650,00 TOTAL GERAL R$ ,42 100,00 TOTAL SIMPLES R$ 4.957,27 R$ 4.957,27 R$ ,31 R$ 4.957,27 R$ 4.957,27 R$ ,31 TOTAL ACUMULADO R$ ,98 R$ ,25 R$ ,57 R$ ,84 R$ ,11 R$ ,42 2

Guitarra ACORDE MAIOR COM QUINTA AUMENTADA. Dó com quinta aumentada. Ré com quinta aumentada. Profª Tiago Silveira

Guitarra ACORDE MAIOR COM QUINTA AUMENTADA. Dó com quinta aumentada. Ré com quinta aumentada. Profª Tiago Silveira Guitarra Profª Tiago Silveira ACORDE MAIOR COM QUINTA AUMENTADA Dó com quinta aumentada Ré com quinta aumentada Mi com quinta aumentada Fá com quinta aumentada Sol com quinta aumentada Lá com quinta aumentada

Leia mais

CARTA CONVITE N.º 003/2012 PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º DE /2012 ANEXO I

CARTA CONVITE N.º 003/2012 PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º DE /2012 ANEXO I CARTA CONVITE N.º 003/2012 PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º DE.01.03.0044/2012 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PARA FORNECIMENTO DE MATERIAL PÉTREO PARA INFRAESTRUTURA DOS LAGOS 01 E 02 DA FASE ZERO DO SAPIENS

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM UNIÃO, MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO E AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA PARA ESTABELECER AS DIRETRIZES PARA A EXECUÇÃO DOS PROJETOS E DAS OBRAS DO PARQUE OLÍMPICO

Leia mais

ASPECTOS GERAIS PARA A ELABORAÇÃO DO CONTRATO ORGANIZATIVO DE AÇÃO PÚBLICA

ASPECTOS GERAIS PARA A ELABORAÇÃO DO CONTRATO ORGANIZATIVO DE AÇÃO PÚBLICA MINISTÉRIO DA SAÚDE ASPECTOS GERAIS PARA A ELABORAÇÃO DO CONTRATO ORGANIZATIVO DE AÇÃO PÚBLICA Brasília, 25 de agosto de 2011 22/06/2015 1 PRESSUPOSTOS DO CONTRATO ORGANIZATIVO DE AÇÃO PÚBLICA I PRESSUPOSTOS

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO OBRAS CIVIS DA LINHA 4 GCC/CEC

SISTEMA DE MEDIÇÃO OBRAS CIVIS DA LINHA 4 GCC/CEC SISTEMA DE MEDIÇÃO DAS OBRAS CIVIS DA LINHA 4 O que é o Sistema de Medição da Linha 4? São as regras estabelecidas pelo Metrô para a medição e o pagamento das obras civis, de acordo com o modelo de contratação

Leia mais

CURSO: PUBLICIDADE E PROPAGANDA. Primeiro Período. Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta. DCH120 Teoria Econômica Gabriel Sala 2

CURSO: PUBLICIDADE E PROPAGANDA. Primeiro Período. Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta. DCH120 Teoria Econômica Gabriel Sala 2 Primeiro Período DET153 Estatística Edilene COM395 Sala 8 DCH120 Teoria Econômica Gabriel Sala 2 DCH120 Teoria Econômica Gabriel Sala 2 DCH100 Leitura e Produção de Textos Luciana Sala 28 DET153 Estatística

Leia mais

Disciplinas do Curso Superior em Engenharia Civil. CEFET-MG / Unidade Curvelo

Disciplinas do Curso Superior em Engenharia Civil. CEFET-MG / Unidade Curvelo 1 Disciplinas do Curso Superior em Engenharia Civil CEFET-MG / Unidade Curvelo PRIMEIRO PERÍODO Aulas semana Cálculo I 90 6 Contexto Social e Profissional do Eng. 30 2 Desenho Técnico 30 2 Geometria Analítica

Leia mais

RESERVA DO PAIVA LOTEAMENTO PAIVA

RESERVA DO PAIVA LOTEAMENTO PAIVA MINUTA RESERVA DO PAIVA LOTEAMENTO PAIVA CONDOMÍNIO PARADISO CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO 1/47 CONDOMÍNIO PARADISO CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO Lei Federal número 4.591 de 16 de dezembro de 1964, art. 32, alínea

Leia mais

BOLSAS DE ESTUDO 2016 SÃO PAULO MANUAL DO CANDIDATO

BOLSAS DE ESTUDO 2016 SÃO PAULO MANUAL DO CANDIDATO SÃO PAULO MANUAL DO CANDIDATO ECONOMIA O curso de Graduação em Ciências Econômicas da FGV/EESP oferecerá até 5 (cinco) bolsas por mérito, de 100% da mensalidade, para os 5 (cinco) primeiros colocados no

Leia mais

PROGRAMA DE LEVANTAMENTOS E MONITORAMENTO HIDROSSEDIMENTOLÓGICO DO RIO MADEIRA E DO FUTURO RESERVATÓRIO DA UHE SANTO ANTÔNIO

PROGRAMA DE LEVANTAMENTOS E MONITORAMENTO HIDROSSEDIMENTOLÓGICO DO RIO MADEIRA E DO FUTURO RESERVATÓRIO DA UHE SANTO ANTÔNIO UHE SANTO ANTÔNIO PROGRAMA DE LEVANTAMENTOS E MONITORAMENTO HIDROSSEDIMENTOLÓGICO DO RIO MADEIRA E DO FUTURO RESERVATÓRIO DA UHE SANTO ANTÔNIO RELATÓRIO DE ANDAMENTO RA 10 NOVEMBRO/2009 UHE SANTO ANTÔNIO

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS BDI

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS BDI PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS BDI Professora: Eng. Civil Mayara Custódio, Msc. Definições BDI: Uma taxa que se adiciona ao custo de uma obra para cobrir as despesas indiretas que tem o construtor, mais

Leia mais

BOLSA DE ESTUDO 2015 SÃO PAULO MANUAL DO CANDIDATO

BOLSA DE ESTUDO 2015 SÃO PAULO MANUAL DO CANDIDATO BOLSA DE ESTUDO 2015 SÃO PAULO MANUAL DO CANDIDATO 2 ECONOMIA O curso de Graduação em Ciências Econômicas da FGV-EESP oferecerá até 5 (cinco) bolsas por mérito, de 100% da mensalidade, para os 5 (cinco)

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO -MÓDULO V - TURMA 10108

ADMINISTRAÇÃO -MÓDULO V - TURMA 10108 ADMINISTRAÇÃO -MÓDULO V - TURMA 10108 Semana de 18 à 22 maio/09 Segunda - 18/05/2009 Terça - 19/05/2009 Quarta - 20/05/2009 Quinta - 21/05/2009 Sexta - 22/05/2009 Semana de 25 à 29 maio/09 Segunda - 25/05/2009

Leia mais

Prepara a Prova Final Matemática 4.º ano

Prepara a Prova Final Matemática 4.º ano Nem todos os números representam quantidades inteiras e existem, por isso, diferentes formas de representar as partes da unidade. Os números decimais e fracionários representam essas partes da unidade.

Leia mais

Of. nº 620/GP. Paço dos Açorianos, 11 de julho de Senhora Presidente:

Of. nº 620/GP. Paço dos Açorianos, 11 de julho de Senhora Presidente: Of. nº 620/GP. Paço dos Açorianos, 11 de julho de 2011. Senhora Presidente: Submeto à apreciação de Vossa Excelência e seus dignos Pares o presente Projeto de Lei que tem por objeto a desafetação de bens

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE ESTÁGIO

EDITAL DE SELEÇÃO DE ESTÁGIO EDITAL DE SELEÇÃO DE ESTÁGIO 2016.1 A BIOCORE A Biocore Tecnologia e Soluções Ambientais é uma empresa movida pelo desafio de assessorar projetos em meio ambiente através de serviços e ações que promovam

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE001009/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 21/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR034284/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.010483/2015-40 DATA DO

Leia mais

BRASIL 5a. ECONOMIA DO MUNDO: CHEGAREMOS LÁ?

BRASIL 5a. ECONOMIA DO MUNDO: CHEGAREMOS LÁ? 1 Secretaria de Acompanhamento Econômico - SEAE BRASIL 5a. ECONOMIA DO MUNDO: CHEGAREMOS LÁ? Antonio Henrique P. Silveira Secretário de Acompanhamento Econômico 6 de fevereiro de 2010 1 Sumário A Estratégia

Leia mais

GRADE CURRICULAR ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA. Primeiro Período

GRADE CURRICULAR ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA. Primeiro Período GRADE CURRICULAR ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA Primeiro Período Algoritmos e Programação 60 20 80 4 Obrigatória Desenho Técnico 20 20 40 2 Obrigatória Fundamentos de Cálculo 80-80 4 Obrigatória Geometria

Leia mais

CONTRATO Nº 135/2012

CONTRATO Nº 135/2012 CONTRATO Nº 135/2012 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE VALE REFEIÇÃO ATRAVÉS DE TICKET IMPRESSO. Pelo presente instrumento particular, o MUNICÍPIO DE CANDELÁRIA, Pessoa Jurídica de Direito Público,

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Julho de 2015

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Julho de 2015 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Julho de 2015 Setembro/2015 BRASIL A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação cresceu 0,9% em julho de 2015, na comparação

Leia mais

DELIBERAÇÃO NORMATIVA CERH/MG N.º 49, DE 25 DE MARÇO DE 2015.

DELIBERAÇÃO NORMATIVA CERH/MG N.º 49, DE 25 DE MARÇO DE 2015. DELIBERAÇÃO NORMATIVA CERH/MG N.º 49, DE 25 DE MARÇO DE 2015. Estabelece diretrizes e critérios gerais para a definição de situação crítica de escassez hídrica e estado de restrição de uso de recursos

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA MECÂNICA. Primeiro Semestre (manhã)

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA MECÂNICA. Primeiro Semestre (manhã) MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA MECÂNICA Primeiro Semestre (manhã) Introdução a Mecânica 36 h - Cálculo I 90 h Básico - Desenho Técnico I 72 h Básico - Química Geral 72 h Básico - Introdução à Programação

Leia mais

COMPANHIA DO METROPOLITANO DE SÃO PAULO - METRÔ. Setembro/2004

COMPANHIA DO METROPOLITANO DE SÃO PAULO - METRÔ. Setembro/2004 COMPANHIA DO METROPOLITANO DE SÃO PAULO - METRÔ DIRETORIA ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA - DF GERÊNCIA DE CONTRATAÇÕES E COMPRAS - GCP Setembro/2004 Apresentação do tema Objetivo Exposição de planejamento

Leia mais

AMC - CONSTRUÇÕES E PARTICIPAÇÕES LTDA. C.N.P.J./M.F /

AMC - CONSTRUÇÕES E PARTICIPAÇÕES LTDA. C.N.P.J./M.F / 1 - CONTEXTO OPERACIONAL A Sociedade tem como objetivos a prestação de serviços de construção civil e edificações, a participação no capital de outras empresas, do mesmo ramo ou não, de qualquer natureza

Leia mais

Processo n /09 CONTRATO N. 2010/187.1

Processo n /09 CONTRATO N. 2010/187.1 Processo n. 118.952/09 CONTRATO N. 2010/187.1 PRIMEIRO ADITIVO AO CONTRATO CELEBRADO ENTRE A CÂMARA DOS DEPUTADOS E A GEMATEC VIVEIRO DE MUDAS LTDA-ME., PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO, CONSERVAÇÃO

Leia mais

NÚMEROS RACIONAIS OPERAÇÕES

NÚMEROS RACIONAIS OPERAÇÕES UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE ANGRA DOS REIS DISCIPLINA: MATEMÁTICA CONTEÚDO E MÉTODO Período: 2016.2 NÚMEROS RACIONAIS OPERAÇÕES Prof. Adriano Vargas Freitas Noção de número

Leia mais

FRAÇÕES. O QUE É UMA FRAÇÃO? Fração é um número que exprime uma ou mais partes iguais em que foi dividida uma unidade ou um inteiro.

FRAÇÕES. O QUE É UMA FRAÇÃO? Fração é um número que exprime uma ou mais partes iguais em que foi dividida uma unidade ou um inteiro. FRAÇÕES O QUE É UMA FRAÇÃO? Fração é um número que exprime uma ou mais partes iguais em que foi dividida uma unidade ou um inteiro. Assim, por exemplo, se tivermos uma pizza inteira e a dividimos em quatro

Leia mais

MICROMEDIÇÃO Águas de Joinville Companhia de Saneamento Básico. Micromedição

MICROMEDIÇÃO Águas de Joinville Companhia de Saneamento Básico. Micromedição Micromedição MICROMEDIÇÃO = HISTÓRICO Em agosto de 2005 a Companhia Águas de Joinville: assume os S.A.A. e S.E.S. com perdas totais em torno de 60%, 950 litros/lig.dia. 20.437 ligações não hidrometradas,

Leia mais

5º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS

5º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS 5º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS RDC PRESENCIAL Nº 698/2013-08 - Contratação integrada de empresa para elaboração dos projetos básico e executivo de engenharia e execução de obras de duplicação, restauração

Leia mais

DIRETRIZES PARA PROJETO

DIRETRIZES PARA PROJETO ELABORAÇÃO EQUIPE TÉCNICA USHI: Ely Carlos de Alvarenga Josete de Fátima de Sá Nicolás Lopardo 1 INTRODUÇÃO Esta Diretriz tem como função principal indicar critérios técnicos necessários para permitir

Leia mais

Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte. Prefeitura de Belo Horizonte

Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte. Prefeitura de Belo Horizonte Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte Prefeitura de Belo Horizonte Belo Horizonte, fevereiro/2011 ASPECTOS GERAIS DA CIDADE DE BELO HORIZONTE Área superficial : 330 km 2 População : 2,5 milhões

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG004286/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/10/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR062526/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.009587/2011-07 DATA DO

Leia mais

GRUPO TÉCNICO OPERACIONAL DA REGIÃO NORTE GTON

GRUPO TÉCNICO OPERACIONAL DA REGIÃO NORTE GTON GRUPO TÉCNICO OPERACIONAL DA REGIÃO NORTE GTON PROGRAMA MENSAL DE OPERAÇÃO DOS SISTEMAS ISOLADOS MAIO / 2016 GTON / CTP 05/2016 SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Objetivo... 2 3. Premissas Básicas... 2 4.

Leia mais

SISTEMA DE VIGILÂNCIA E ALERTA DE RECURSOS HÍDRICOS - SVARH

SISTEMA DE VIGILÂNCIA E ALERTA DE RECURSOS HÍDRICOS - SVARH SISTEMA DE VIGILÂNCIA E ALERTA DE RECURSOS HÍDRICOS - SVARH Green Business Week 2016 Felisbina Quadrado Diretora do Departamento de Recursos Hídricos maria.quadrado@apambiente.pt ÍNDICE DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

CONTRATO Nº 027/11 - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE VARRIÇÃO DAS RUAS, AVENIDAS E CALÇADAS DA CIDADE.

CONTRATO Nº 027/11 - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE VARRIÇÃO DAS RUAS, AVENIDAS E CALÇADAS DA CIDADE. CONTRATO Nº 027/11 - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE VARRIÇÃO DAS RUAS, AVENIDAS E CALÇADAS DA CIDADE. Contrato de Prestação de Serviços, que celebram entre si, o MUNICÍPIO DE CANDELÁRIA e a empresa AIDA COIMBRA

Leia mais

4 METODOLOGIA. 4.1 MATERIAIS

4 METODOLOGIA. 4.1 MATERIAIS 23 4 METODOLOGIA. Para atingir os objetivos propostos deste estudo, várias fontes de dados e materiais foram utilizadas. A descrição foi dividida em duas partes para melhor compreensão, uma de materiais

Leia mais

ATO CONVOCATÓRIO N.º 21/2016 COMUNICADO Nº 003. Às Empresas Interessadas Remetente: Presidente da Comissão de Julgamento

ATO CONVOCATÓRIO N.º 21/2016 COMUNICADO Nº 003. Às Empresas Interessadas Remetente: Presidente da Comissão de Julgamento Resende (RJ), 13 de outubro de 2016. ATO CONVOCATÓRIO N.º 21/2016 COMUNICADO Nº 003 Às Empresas Interessadas Remetente: Presidente da Comissão de Julgamento Senhor (a) Representante, Quanto aos pedidos

Leia mais

EDITAL 086/2014 PRORROGAÇÃO DE PRAZO PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE IDEIAS NOS DIFERENTES SEGMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA

EDITAL 086/2014 PRORROGAÇÃO DE PRAZO PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE IDEIAS NOS DIFERENTES SEGMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA EDITAL 086/2014 PRORROGAÇÃO DE PRAZO PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE IDEIAS NOS DIFERENTES SEGMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA O Centro Universitário Metodista IPA e a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, por

Leia mais

EDITAL Nº 14/2013 PROGRAMA AMAZÔNIA 2020 SANTANDER/PROPEG/ACI-UFAC

EDITAL Nº 14/2013 PROGRAMA AMAZÔNIA 2020 SANTANDER/PROPEG/ACI-UFAC EDITAL Nº 14/2013 PROGRAMA AMAZÔNIA 2020 SANTANDER/PROPEG/ACI-UFAC A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal do Acre - UFAC, no uso de suas atribuições legais, torna público o

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE úmero da Estação: EM - 01 PREFEITURA MUICIPAL DE JOIVILLE Piraí do Ar (Máxima e Mínimas); 5 - Radiação Solar; 6 - Chuvas 7094561 LOG 708672 Terreno de Propriedade da Fundação Municipal do Desenvolvimento

Leia mais

COMPLEXO HOSPITALAR IMASF MODELAGEM 1

COMPLEXO HOSPITALAR IMASF MODELAGEM 1 COMPLEXO HOSPITALAR IMASF MODELAGEM 1 Legislação Aplicável Esta Audiência Pública está sendo realizada nos termos do ART. 39 da Lei 8.666/1993. Lei nº 11.079, de 30 de Dezembro de 2004 Lei de Parcerias

Leia mais

Taxa de até 50,00% (cinqüenta por cento) referente aos Custos Administrativos, aplicável sobre o valor total dos salários da equipe;

Taxa de até 50,00% (cinqüenta por cento) referente aos Custos Administrativos, aplicável sobre o valor total dos salários da equipe; DNIT MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTÜRA DE TRANSPORTES Setor de Autarquias Norte - Quadra 03 - Lote A - 4 andar BRASÍLIA-DF - BRASIL - CEP 70040-902 INSTRUÇÃO DE SERVIÇO

Leia mais

SERVIÇO VORTEX DE REENGENHARIA ANTIPOLUIÇÃO

SERVIÇO VORTEX DE REENGENHARIA ANTIPOLUIÇÃO A.RESUMO EXECUTIVO Definições: O Controle de Poluição Atmosférica Industrial é composto pelo Desempoeiramento Industrial e pelo Tratamento Químico de Gases Efluentes. Um Sistema Antipoluição para Desempoeiramento

Leia mais

Etapa 2 Contratação de empresa gráfica 1 Documento. Etapa 3 Transporte de material (no caso de empresa contratada) 1 Documento

Etapa 2 Contratação de empresa gráfica 1 Documento. Etapa 3 Transporte de material (no caso de empresa contratada) 1 Documento DESCRIÇÃO DAS METAS META ETAPA ESPECIFICAÇÃO Meta Realizar a eleição com aumento de 0% na participação dos votantes, na data estabelecida pelo Plenário do Confea. Quantidade INDICADOR FÍSICO Unidade de

Leia mais

Processo n /11 ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA N. 2012/050.0

Processo n /11 ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA N. 2012/050.0 Processo n. 131.421/11 ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA N. 2012/050.0 ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA CELEBRADO ENTRE A CÂMARA DOS DEPUTADOS E A CÂMARA MUNICIPAL DE RIO PARDO - RS, OBJETIVANDO A TRANSFERÊNCIA

Leia mais

Projeto Paraná Smart Grid. Integração com Cidades Inteligentes. Julio Shigeaki Omori

Projeto Paraná Smart Grid. Integração com Cidades Inteligentes. Julio Shigeaki Omori Projeto Paraná Smart Grid Integração com Cidades Inteligentes Julio Shigeaki Omori Agenda 1) Aspectos Introdutórios de Redes Inteligentes (Smart Grid) 2) Convergência Entre Redes e Cidades Inteligentes

Leia mais

Operação e Modernização da Rede Hidrometeorológica Nacional, coordenada pela ANA, para atendimento das Salas de Situação da ANA e dos Estados

Operação e Modernização da Rede Hidrometeorológica Nacional, coordenada pela ANA, para atendimento das Salas de Situação da ANA e dos Estados Operação e Modernização da Rede Hidrometeorológica Nacional, coordenada pela ANA, para atendimento das Salas de Situação da ANA e dos Estados Matheus Marinho de Faria Brasília, 19 de setembro de 2013 Gerência

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Primeiro Período. Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta. DET109 Programação de Computadores I Maria do Carmo Lab 3

CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Primeiro Período. Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta. DET109 Programação de Computadores I Maria do Carmo Lab 3 Primeiro Período DET103 Pré-Cálculo Priscila DCH207 Inglês Instrumental Renata DET109 Programação de Computadores I Maria do Carmo DCH207 Inglês Instrumental Renata DCH100 Leitura e Produção de Textos

Leia mais

CONTRATO DE PARCERIA

CONTRATO DE PARCERIA CONTRATO DE PARCERIA ENTRE: 12) Clube de Campismo do Porto", Pessoa Colectiva número 500 065 373, com sede na Rua D. Manuel 11,n.? 30 Porto, neste acta representado pelo Sr. Presidente, Sr. Carlos América

Leia mais

EDITAL Nº 124/2013 CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 008/2013

EDITAL Nº 124/2013 CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 008/2013 EDITAL Nº 124/2013 CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 008/2013 O MUNICÍPIO DE SERAFINA CORRÊA, RS, comunica aos interessados que está procedendo o CHAMAMENTO PÚBLICO, a contar de 21 de junho de 2013, no horário compreendido

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA BAHIA

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA BAHIA Page 1 of 5 MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA BAHIA TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA, SUBSCRITO, NO DIA 11 DE NOVEMBRO DE 2004, PELA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, CONSTRUTORA

Leia mais

Precipitação I. Mario Thadeu Leme de Barros Renato Carlos Zambon

Precipitação I. Mario Thadeu Leme de Barros Renato Carlos Zambon Precipitação I Mario Thadeu Leme de Barros Renato Carlos Zambon Precipitações Fonte de água da bacia hidrográfica Condiciona o regime do rio (vazões médias, estiagens e cheias) Variações no tempo (sazonais,

Leia mais

SISTEMA DE ALERTA DE ENCHENTES NA BACIA DO RIO DOCE: 17 ANOS DE OPERAÇÃO

SISTEMA DE ALERTA DE ENCHENTES NA BACIA DO RIO DOCE: 17 ANOS DE OPERAÇÃO SISTEMA DE ALERTA DE ENCHENTES NA BACIA DO RIO DOCE: 17 ANOS DE OPERAÇÃO Elizabeth Guelman Davis 27 de maio de 2014 Sistema de Alerta de Enchentes na Bacia do Rio Doce Um sistema de alerta antecipado,

Leia mais

Cota de sorteio. carregamento (%) capitalização (%) 1º a 3º 2,20 87,80 10,00 4º 2,20 67,80 30,00 5º a 60º 2,20 6,39 91,41

Cota de sorteio. carregamento (%) capitalização (%) 1º a 3º 2,20 87,80 10,00 4º 2,20 67,80 30,00 5º a 60º 2,20 6,39 91,41 HIPERPLIN Processo SUSEP: 15414.003979/2006-87 Período de Comercialização: desde agosto/07 CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO Subscritor é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o

Leia mais

DECIMO PRIMEIRO ADITAMENTO AO CONTRATO DE OPÇÃO E DE DIREITO DE PREFERÊNCIA DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL

DECIMO PRIMEIRO ADITAMENTO AO CONTRATO DE OPÇÃO E DE DIREITO DE PREFERÊNCIA DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL DECIMO PRIMEIRO ADITAMENTO AO CONTRATO DE OPÇÃO E DE DIREITO DE PREFERÊNCIA DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL Pelo presente instrumento particular, as Partes: SPACE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA. ( Space

Leia mais

SECRETARIA EXECUTIVA FIT- FUNCAP

SECRETARIA EXECUTIVA FIT- FUNCAP SECRETARIA EXECUTIVA FIT- FUNCAP ÍNDICE APRESENTAÇÃO 03 RESUMO DO PROJETO 05 I. CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROJETO NO PLANEJAMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 05 II. DIAGNÓSTICO 06 III. JUSTIFICATIVA 06

Leia mais

Portfólio de Serviços

Portfólio de Serviços Portfólio de Serviços A Marumbi, especializada em Consultoria no ramo de Engenharia Consultoria completa para processos ambientais. que resulta em economia a curto e longo prazo. Ambiental e de Segurança

Leia mais

BALANÇO DA POLÍTICA HABITACIONAL URBANA PMCMV - ENTIDADES FUNDO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL - FDS

BALANÇO DA POLÍTICA HABITACIONAL URBANA PMCMV - ENTIDADES FUNDO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL - FDS BALANÇO DA POLÍTICA HABITACIONAL URBANA PMCMV - ENTIDADES 2009-2014 FUNDO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL - FDS MINHA CASA, MINHA VIDA - ENTIDADES PMCMV ENTIDADES/ FDS Produção e aquisição de unidades habitacionais

Leia mais

ATA DE REALIZAÇÃO DO PREGÃO PRESENCIAL

ATA DE REALIZAÇÃO DO PREGÃO PRESENCIAL 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 ATA DE REALIZAÇÃO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2015 Às 10h00min do dia 09 de fevereiro de 2015,

Leia mais

MF-402.R-1 - MÉTODO DE COLETA DE AMOSTRAS DE EFLUENTES LÍQUIDOS INDUSTRIAIS

MF-402.R-1 - MÉTODO DE COLETA DE AMOSTRAS DE EFLUENTES LÍQUIDOS INDUSTRIAIS MF-402.R-1 - MÉTODO DE COLETA DE AMOSTRAS DE EFLUENTES LÍQUIDOS INDUSTRIAIS Notas: Aprovado pela Deliberação CECA nº 192, de 28 de maio de 1981 Publicado no DOERJ de 30 de junho de 1981, com incorreções

Leia mais

EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Institucional* Título da Ação (o que?

EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Institucional* Título da Ação (o que? ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO CCSH Questão Geral 1.1 Como você percebe a utilização dos resultados da autoavaliação como subsídio à revisão, proposição e implementação das ações

Leia mais

PPP do Saneamento Básico. Pioneirismo em parceria tripartite com a iniciativa privada; novo modelo de financiamento para a gestão pública

PPP do Saneamento Básico. Pioneirismo em parceria tripartite com a iniciativa privada; novo modelo de financiamento para a gestão pública PPP do Saneamento Básico Pioneirismo em parceria tripartite com a iniciativa privada; novo modelo de financiamento para a gestão pública Paraty, cidade sem rede de esgoto e água tratada? Patrimônio histórico

Leia mais

ANEXO I MINUTA DE CONTRATO ADMINISTRATIVO

ANEXO I MINUTA DE CONTRATO ADMINISTRATIVO ANEXO I MINUTA DE CONTRATO ADMINISTRATIVO O MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA URTIGA-RS, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ sob nº 90.483.082/0001-65, com sede na Avenida Professor Zeferino, n.

Leia mais

~ COMPANHIA DOCAS DP ESTADO DE SÃO PAULO - CODESP ~ AUTORIDADE PORTUARIA.. IDIDlfOtlulllA

~ COMPANHIA DOCAS DP ESTADO DE SÃO PAULO - CODESP ~ AUTORIDADE PORTUARIA.. IDIDlfOtlulllA ~ COMPANHIA DOCAS DP ESTADO DE SÃO PAULO - CODESP ~ AUTORIDADE PORTUARIA IDIDlfOtlulllA ' PRIMEIRO INSTRUMENTO DE RETIFICAÇÃO, RATIFICAÇÃO E ADITAMENTO AO CONTRATO DE ARRENDAMENTO PRES/6997, CELEBRADO

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000101/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 28/01/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR001516/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.000750/2015-21

Leia mais

ITUIUTABA MONTE ALEGRE DE MINAS MONTE CARMELO PRATA SANTA VITÓRIA MINAS GERAIS

ITUIUTABA MONTE ALEGRE DE MINAS MONTE CARMELO PRATA SANTA VITÓRIA MINAS GERAIS ITUIUTABA MONTE ALEGRE DE MINAS MONTE CARMELO PRATA SANTA VITÓRIA MINAS GERAIS A Mobilidade Urbana A Mobilidade Urbana é um tema amplo, abrange questões de desenvolvimento urbano, a saúde e a qualidade

Leia mais

ANEXO III PLANILHA DE CUSTOS

ANEXO III PLANILHA DE CUSTOS ANEXO III PLANILHA DE CUSTOS Estimativa Mensal de Desembolso Discriminação Valor Produtos Previstos para o 1º Mês 5.643.171,71 Produtos Previstos para o 2º Mês 1.760.889,12 Produtos Previstos para o 3º

Leia mais

Programação do Serviço Atende para o mês de dezembro/2013

Programação do Serviço Atende para o mês de dezembro/2013 Programação do Serviço Atende para o mês de dezembro/2013 Credencial Dia da Viagem Hora ida Van ida Hora volta Van volta 2 Quarta 6:15 24120 13:00 11921 2 Total 17 Quarta 12:40 82016 16:10 82016 17 Total

Leia mais

O mútuo, objeto deste contrato, será concedido conforme condições que se seguem:

O mútuo, objeto deste contrato, será concedido conforme condições que se seguem: SÃO PARTES DESTE CONTRATO: CONTRATO DE EMPRÉSTIMO FUNCEF NA MODALIDADE DE CREDINÂMICO FUNCEF 13º SALÁRIO QUE ENTRE SI FAZEM AS PARTES ABAIXO IDENTIFICADAS, NAS CONDIÇÕES QUE SE SEGUEM: A FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS

Leia mais

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA PMCMV Fundo de Arrendamento Residencial - FAR PROJETO BÁSICO

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA PMCMV Fundo de Arrendamento Residencial - FAR PROJETO BÁSICO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA PMCMV Fundo de Arrendamento Residencial - FAR PROJETO BÁSICO CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO DO PROJETO DE TRABALHO TÉCNICO SOCIAL EMPREENDIMENTO RESIDENCIAL: ALPHA.

Leia mais

ANEXO I REFERENCIAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE TOPOGRAFIA PARA O EMPREENDIMENTO SAPIENS PARQUE

ANEXO I REFERENCIAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE TOPOGRAFIA PARA O EMPREENDIMENTO SAPIENS PARQUE ANEXO I REFERENCIAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE TOPOGRAFIA PARA O EMPREENDIMENTO SAPIENS PARQUE Sumário 1 Objetivo... 3 2 Características Gerais... 3 Descrição do Projeto...

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS . CONTRATO N o 014/ANA/2004 (Texto compilado: primeiro, segundo e terceiro termo aditivo) CONTRATO DE GESTÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM A AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS E A ASSOCIAÇÃO PRÓ- GESTÃO DAS ÁGUAS DA BACIA

Leia mais

MATEMÁTICA PROF. JOSÉ LUÍS FRAÇÕES

MATEMÁTICA PROF. JOSÉ LUÍS FRAÇÕES FRAÇÕES I- INTRODUÇÃO O símbolo a / b significa a : b, sendo a e b números naturais e b diferente de zero. Chamamos: a / b de fração; a de numerador; b de denominador. Se a é múltiplo de b, então a / b

Leia mais

PROPOSTA DE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O CONSELHO DISTRITAL DE LISBOA DA ORDEM DOS ADVOGADOS O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

PROPOSTA DE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O CONSELHO DISTRITAL DE LISBOA DA ORDEM DOS ADVOGADOS O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA PROPOSTA DE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O CONSELHO DISTRITAL DE LISBOA DA ORDEM DOS ADVOGADOS E O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Considerando que, A Constituição da República Portuguesa, inspirada no artigo

Leia mais

PROTOCOLO. Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal

PROTOCOLO. Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal PROTOCOLO Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal Entre A Câmara Municipal de Setúbal, adiante designada por CMS, na qualidade de 1.º Outorgante, representada pela Presidente,

Leia mais

MANUAL DE NORMAS REGISTRO DE INFORMAÇÕES E CONDIÇÕES DE INSTRUMENTO FINANCEIRO DERIVATIVO CONTRATADO NO EXTERIOR

MANUAL DE NORMAS REGISTRO DE INFORMAÇÕES E CONDIÇÕES DE INSTRUMENTO FINANCEIRO DERIVATIVO CONTRATADO NO EXTERIOR MANUAL DE NORMAS REGISTRO DE INFORMAÇÕES E CONDIÇÕES DE INSTRUMENTO FINANCEIRO DERIVATIVO CONTRATADO NO EXTERIOR VERSÃO: 22/02/2010 2/7 MANUAL DE NORMAS REGISTRO DE INFORMAÇÕES E CONDIÇÕES DE INSTRUMENTO

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA Tarifa Convencional Subgrupo Tarifário A4

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA Tarifa Convencional Subgrupo Tarifário A4 CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA Tarifa Convencional Subgrupo Tarifário A4 CONTRATO Nº 007/2007 CONCESSIONÁRIA Razão Social: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO AMAPÁ Endereço: Av. Padre Júlio Lombaerd,

Leia mais

PLANEJAMENTO E MONITORAMENTO DE EVENTOS HIDROMETEOROLÓGICOS EXTREMOS

PLANEJAMENTO E MONITORAMENTO DE EVENTOS HIDROMETEOROLÓGICOS EXTREMOS PLANEJAMENTO E MONITORAMENTO DE EVENTOS HIDROMETEOROLÓGICOS EXTREMOS SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Palestrante: Jeane Dantas de Carvalho Instituto Mineiro de Gestão das Águas

Leia mais

Etapa 1 Diagnostico dos principais vícios dos autos de infração 1 Documento. Etapa 2 Capacitação dos fiscais 1 Documento

Etapa 1 Diagnostico dos principais vícios dos autos de infração 1 Documento. Etapa 2 Capacitação dos fiscais 1 Documento DESCRIÇÃO DAS METAS META ETAPA ESPECIFICAÇÃO Quantidade INDICADOR FÍSICO Unidade de medida Meta Reduzir em 25% a quantidade de autos de infração cancelados por estarem eivados de vícios, no prazo de 2

Leia mais

A Construção Civil destrói postos de trabalho em Setembro de 2016

A Construção Civil destrói postos de trabalho em Setembro de 2016 A Construção Civil destrói postos de trabalho em Setembro de 2016 Os dados de Setembro de 2016 do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) indicam destruição de vagas nas regiões analisadas,

Leia mais

MÓDULO V - TURMA 60207

MÓDULO V - TURMA 60207 MÓDULO V - TURMA 60207 Semana de 02 à 06 fevereiro/09 Segunda - 02/02/2009 Terça - 03/02/2009 Quarta - 04/02/2009 Quinta - 05/02/2009 Sexta - 06/02/2009 Sergio-Junção Junção Junção Semana de 09 à 13 fevereiro/09

Leia mais

ESCLARECIMENTOS Nº 13

ESCLARECIMENTOS Nº 13 ASSUNTO: CO.APR.T.046.2004 Serviços de modernização das unidades geradoras 1 a 6 da UHE Luiz Carlos Barreto de Carvalho ESCLARECIMENTOS Nº 13 1) Transcrevemos abaixo, perguntas de empresas participantes

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO (RFQ) Nº JOF /2016 ERRATA 02. Com referência ao processo em epígrafe, segue errata 02 que deverá ser considerada:

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO (RFQ) Nº JOF /2016 ERRATA 02. Com referência ao processo em epígrafe, segue errata 02 que deverá ser considerada: JOF - JOINT OPERATIONS FACILITY SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO (RFQ) Nº JOF-0162-29944/2016 ERRATA 02 Brasília, 28 de setembro de 2016. Senhores(as): Com referência ao processo em epígrafe, segue errata 02 que

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO Nº 67, DE 29 DE MARÇO DE 2000

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO Nº 67, DE 29 DE MARÇO DE 2000 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO Nº 67, DE 29 DE MARÇO DE 2000 Homologa as Tarifas de Fornecimento de Energia Elétrica para a Empresa Força e Luz de Urussanga Ltda. O DIRETOR-GERAL

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA CONVÊNIO N.º 003/2008 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO/ E A FUNDAÇÃO ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO, PARA OS FINS QUE ESPECIFICA. O MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

TERMO DE NOTIFICAÇÃO n. 002/2015 2 - IDENTIFICAÇÃO DO SISTEMA VISTORIADO E DO AGENTE NOTIFICADO

TERMO DE NOTIFICAÇÃO n. 002/2015 2 - IDENTIFICAÇÃO DO SISTEMA VISTORIADO E DO AGENTE NOTIFICADO TERMO DE NOTIFICAÇÃO n. 002/2015 1 - IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE REGULADORA ARIS Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento. Unidade Sede Endereço: Rua Santos Saraiva, 1.546 Estreito Florianópolis/SC.

Leia mais

OUROCAP POP PM 60 SA SITE NA INTERNET: CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO

OUROCAP POP PM 60 SA SITE NA INTERNET:  CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO OUROCAP POP PM 60 SA SITE NA INTERNET: www.brasilcap.com CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO Subscritor - é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso de efetuar o pagamento

Leia mais

SISTEMA DE SEGURANÇA DIGITAL - SSD MANUAL DE OPERAÇÃO

SISTEMA DE SEGURANÇA DIGITAL - SSD MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA DE SEGURANÇA DIGITAL - SSD MANUAL DE OPERAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica - SETEC Página 1 APRESENTAÇÃO O Sistema de Segurança Digital é um sistema de cadastro único que objetiva

Leia mais

CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA. Primeiro Período. Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta. DEF124 Aprendizagem Motora. Sala 19

CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA. Primeiro Período. Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta. DEF124 Aprendizagem Motora. Sala 19 Primeiro Período DEF450 Didático- Pedagógicos da Atividade DEF450 Didático- Pedagógicos da Atividade 9 DEF124 Aprendizagem Motora 9 DEF124 Aprendizagem Motora 9 9 9 Sala U2A Sala U2A Segundo Período DEF450

Leia mais

Em 18 de dezembro de 2015, a PGA emitiu Parecer, de fls. 56/67, em que expôs o seguinte:

Em 18 de dezembro de 2015, a PGA emitiu Parecer, de fls. 56/67, em que expôs o seguinte: NOTA TÉCNICA Nº : Nº 018/2015 Destinatário : Gabinete do Conselheiro Dr. Cesar Mastrangelo Número do Processo : E-12/004.386/2015 Data : 21 de dezembro de 2015 Assunto : Supervia Reajuste Tarifário 2016

Leia mais

Boletim Agrometeorológico

Boletim Agrometeorológico 1 Boletim Agrometeorológico Início da 1 a safra 2016/2017 em Mato Grosso Cornélio Alberto Zolin, Embrapa Agrossilvipastoril, cornelio.zolin@embrapa.br Jorge Lulu, Embrapa Agrossilvipastoril, jorge.lulu@embrapa.br

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 DATA DE REGISTRO DA CONVENÇÃO COLETIVA PRINCIPAL: 22/12/2011

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 DATA DE REGISTRO DA CONVENÇÃO COLETIVA PRINCIPAL: 22/12/2011 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061899/2012 NÚMERO DO PROCESSO DA CONVENÇÃO COLETIVA PRINCIPAL: 47998.008319/2011-22 DATA DE REGISTRO DA CONVENÇÃO COLETIVA

Leia mais

..' PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE PROCURADORIA-GERAL DO MUNiCíPIO Procuradoria de Urbanismo e Meio Ambiente

..' PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE PROCURADORIA-GERAL DO MUNiCíPIO Procuradoria de Urbanismo e Meio Ambiente ..' PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE PROCURADORIA-GERAL DO MUNiCíPIO Processo n 002.332014.00.6 UVRO 87 S -~ FLS.: 10 6 ReG : 56 62 2 TERMO DE CONVERSÃO EM ÁREA PÚBLICA QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNiCíPIO

Leia mais

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E/OU RESULTADOS

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E/OU RESULTADOS ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MT000542/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/08/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR047856/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46210.001655/2015 15 DATA DO

Leia mais

Contratação de serviços disponibilizados pelo INPE/CPTEC

Contratação de serviços disponibilizados pelo INPE/CPTEC Contratação de serviços disponibilizados pelo INPE/CPTEC Versão de 27/09/2016 O Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) conta com infraestrutura

Leia mais

Marcos Bragatto Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade. São Paulo SP 26 de maio de 2011

Marcos Bragatto Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade. São Paulo SP 26 de maio de 2011 Marcos Bragatto Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade São Paulo SP 26 de maio de 2011 Missão da ANEEL Proporcionar condições favoráveis para que o mercado de energia elétrica

Leia mais

EXTRATO DE TERMO ADITIVO

EXTRATO DE TERMO ADITIVO Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo Secretaria de Administração e Orçamento Seção de Contratos CNPJ: 03.910.634/0001-07 Extratos de Contratos, Aditivos, Dispensas e Inexigibilidades referente

Leia mais

GERENCIAMENTO DO TEMPO DO PROJETO

GERENCIAMENTO DO TEMPO DO PROJETO DO PROJETO Gestão de Projetos de Infraestrutura Luciano Rodrigues de Souza GESTÃO DO TEMPO Começar um trabalho sem planejá-lo primeiro, ou seja, partir para o AGIR antes do PENSAR em como agir. Fazer atividades

Leia mais