Contábil, Folha e CRM Web Cloud com novidades

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Contábil, Folha e CRM Web Cloud com novidades"

Transcrição

1 Edição 113 Janeiro 2014 Publicação da Contmatic Phoenix para seus clientes e parceiros Contábil, Folha e CRM Web Cloud com novidades Sistemas trazem, respectivamente, Simulador de Regime Tributário, mudanças para atender o esocial e rotinas facilitadoras para os clientes Contabilista é fundamental na definição do regime tributário Manifesto Eletrônico de Documentos é obrigatório a partir deste mês

2 editorial Que venham os desafios de 2014 Com a chegada de um novo ano, é a hora de colocarmos em prática nossos projetos de desenvolvimento pessoal e profissional. É necessário projetarmos as expectativas para o futuro, consertar os erros do passado e prepararmo-nos para encarar as oportunidades que virão. Para isso, planejamento é fundamental para nos precavermos e tomar as decisões corretas. Sem dúvida, serão muitos os desafios em Mas, tenham a certeza, eles servirão apenas para fortalecer ainda mais a nossa classe contábil. Que este ano, em clima de Copa do Mundo, seja repleto de conquistas para todos nós, clientes, fornecedores e colaboradores. Começamos o ano já com novidades. O esocial bate à porta e exige empenho e dedicação de todos os profissionais. Para auxiliá-los, desenvolvemos novidades em nossos sistemas, além de um portal exclusivo sobre o assunto, que vão, diretamente, ajudar a cada um de vocês no trabalho de atendimento aos seus clientes. As obrigações fiscais no âmbito do Sped criaram um novo paradigma e uma nova forma de pensar a profissão de contador no Brasil. Como fornecedores de soluções em sistemas e serviços para esse público, cabe a nós da Contmatic Phoenix prover as mais adequadas ferramentas de trabalho e atendimento. Como costumo dizer, estamos aqui empenhados no sucesso de uma ideia, de um objetivo e de um negócio. O sucesso é feito de clientes, colaboradores e instituições que se dedicam a tornar o nosso dia a dia mais simples. A cada um de vocês, meus sinceros votos de um Próspero Ano Novo. E que venham os novos desafios de 2014! Foto Divulgação canal aberto O Contmatic Mais publica a coluna Canal Aberto mensalmente. Nela apresentamos depoimentos de alunos e participantes dos cursos e palestras, e de colaboradores de clientes da Contmatic Phoenix. Envie também seu relato para o acompanhado de uma foto com uma resolução de, no mínimo, 300 dpi. Os depoimentos serão analisados pela Comissão Editorial, que pode reproduzí-los e editá-los total ou parcialmente. Fotos Divulgação Ter a oportunidade de fazer um novo curso e, por meio dele, obter novas ideias e renovar meus conhecimentos com excelentes professores é sensacional. Devemos estar sempre preparados para novos desafios. Agora, quero buscar mais crescimento e reconhecimento no dia a dia Janaina dos Santos São Paulo (SP) Sérgio Contente Presidente da Contmatic Phoenix Idealizador e mantenedor da Fundação Sérgio Contente Deus seja louvado Nesta edição: 3 MDF-e começa a vigorar a partir deste mês para transportadoras 5 O papel do profissional contábil no planejamento tributário Os materiais da Contmatic são muito bons e vale a pena investir nos cursos. Só tenho a agradecer a empresa e todos os professores pelas oportunidades oferecidos. É muito gratificante encontrar pessoas talentosas e que auxiliam em nosso aprendizado Tamiris dos Santos Carvalho São Paulo (SP) 10 Veja a Escritec e o Escritório São Luiz em Nossos Parceiros 4 esocial: tecnologia e treinamento serão fundamentais 6 Contábil, Folha e CRM Web Cloud facilitam a vida de clientes 14 Confira a programação de cursos na matriz e filiais da Contmatic Contmatic Phoenix Rua Padre Estevão Pernet, 215, Tatuapé, São Paulo/SP, CEP Telefone: (11) Conselho editorial: Sérgio Contente (Presidência) - Mário Hessel (Diretoria executiva) - Priscila Ribeiro - Salgado (Cursos) - Ailton dos Santos Silva (TI) - Bernadete Conceição (Legalmatic) - Roberval Lourenço (Vendas) - Rita de Cássia Müller (Marketing) Produção editorial: Versátil Comunicação Estratégica (www.versatilcomunicacao.com.br) Textos: Helder Horikawa Jornalista responsável: Cícero Vieira (MTb ) Projeto gráfico: Thatto Comunicação 360º (www.thatto.com.br) Impressão: Pontograf Gráfica e Editora Periodicidade: mensal Tiragem: 20 mil exemplares - As opiniões expressas em artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores. Fale com a Contmatic: Comercial: (11) Financeiro: (11) Cursos e Treinamentos: (11) Suporte: Folha: (11) G5/Junior: (11) Orion: (11) Contábil: (11) Rede: (11) Outros: (11) contmatic

3 espaço contábil Contribuintes na área de transportes devem emitir MDF-e a partir deste mês Documento deve ser emitido por contribuinte credenciado pela Sefaz como emitente de NF-e CT-e As empresas de transporte de cargas emitentes de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) devem ficar atentas. Desde 1º de janeiro, o Fisco exige o Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e). No Estado de São Paulo, a diretriz que o acrescentou ao rol dos documentos eletrônicos fiscais foi aprovado por meio do Decreto n /13, de 1 de outubro de 2013, que alterou o Decreto n /00 RICMS/SP. Para atender a essa obrigação, a equipe de consultores da Contmatic Phoenix trabalha no projeto que fará esse processo através do sistema PRONAVTECH, que hoje já gerencia a emissão e o controle de CT-e. A versão que fará o MDF-e para o CT-e e NF-e deverá ser disponibilizada agora no início deste ano, destaca da consultora da Contmatic, Monique Feitosa. O MDF-e, que é obrigatório, substitui o formulário Modelo 25 e tem o objetivo facilitar o registro em lote de informações fiscais em trânsito e a identificação das unidades de carga, além de demais características do transporte durante as vistorias nos postos fiscais. O documento, emitido e armazenado eletronicamente, é aceito em todos os Estados e deve ser emitido por contribuinte previamente credenciado pela Secretaria da Fazenda (Sefaz) como emitente de NF-e CT-e. Pelo cronograma de implementação, o MDF-e será obrigatório, a partir de 2 de janeiro, para os contribuintes emitentes de CT-e que atuam no serviço de transporte nos modais rodoviário, aéreo e ferroviário, cuja relação consta no Anexo Único da Portaria Cat nº 55/09. A partir de 1º de julho ele será exigido dos contribuintes que prestam serviços aquaviários e rodoviários, não optantes pelo regime do Simples Nacional (os optantes por esse regime, no transporte rodoviário, deverão emitir o documento a partir de 1º de outubro). Se a fiscalização pegar a transportadora sem o MDF-e, o veículo poderá ficar retido e ainda renderá multa à transportadora e também ao cliente da empresa. Emitentes de NF-e deverão emitir MDF-e, modelo 58, de acordo com o cronograma a seguir, no transporte: 1. interestadual de bens e mercadorias acobertadas por mais de uma NF-e, realizado em veículos próprios ou arrendados pelo contribuinte emitente das Notas Fiscais Eletrônicas, ou mediante contratação de transportador autônomo de cargas, a partir de: a) 3 de fevereiro de 2014, para os contribuintes não optantes pelo regime do Simples Nacional; b) 1º de outubro de 2014, para os contribuintes optantes pelo regime do Simples Nacional; 2. intermunicipal de combustíveis líquidos ou gasosos acobertados por mais de uma NF-e, realizado em veículos próprios ou arrendados pelo contribuinte emitente das Notas Fiscais Eletrônicas, ou mediante contratação de transportador autônomo de cargas, a partir de 3 de fevereiro de 2014; 3. interestadual e intermunicipal de combustíveis líquidos ou gasosos acobertado por única NF-e na qual não conste a identificação do veículo transportador, realizado em veículos próprios ou arrendados pelo contribuinte emitente das Notas Fiscais Eletrônicas, ou mediante contratação de transportador autônomo de cargas, a partir de 3 de fevereiro de contmatic 3

4 espaço contábil tecnologia e treinamento serão primordiais Até o fechamento desta edição, na primeira quinzena de dezembro, o governo federal ainda não havia divulgado o prazo oficial para a entrega do esocial, nova obrigação acessória do Sped, também conhecida como folha de pagamento digital. Mas sabe que ele vai atingir a forma como todas as empresas do Brasil lidam com as obrigações fiscais, tributárias, previdenciárias e trabalhistas. Quando estiver em pleno funcionamento, o sistema vai unificar o envio dos dados sobre trabalhadores para o governo e permitir que as empresas prestem as informações uma única vez. Como tem dito Daniel Belmiro, coordenador de Sistemas de Atividade Fiscal da Receita Federal, o esocial exigirá dezenas de eventos relativos a cada funcionário, que incluem, entre outros, registros de férias, folha de pagamento, alterações de função e salário, horário e pagamento de obrigações. Assim, como revela, é crucial que as empresas invistam em tecnologia e treinamento de seus colaboradores para atender a nova obrigação acessória sem problemas. A Contmatic desenvolve as novidades em seus sistemas para auxiliar os clientes com o esocial (veja detalhes sobre o Contábil, Folha e CRM Web Cloud nas páginas 6, 7, 8 e 9). Utilizando um layout simples e intuitivo, a equipe de consultores do CRM Web Cloud, por exemplo, disponibilizará no sistema uma estrutura com todos os registros exigidos conforme Ato Declaratório Executivo Sufis nº 05 de 17 de julho de 2013, para atender a carga inicial do esocial. Essa primeira fase é composta pelos dados cadastrais da companhia e colaboradores. Essas informações serão disponibilizadas pelo cliente da empresa contábil através do CRM Web Cloud, que realizará a integração desses dados ao Folha Phoenix de forma rápida, prática e segura. Pelo cronograma inicial, não oficializado até o fechamento desta edição, a implantação do esocial se daria por fases. Veja abaixo: Empresas/ Empregadores Empresas Lucro Real MEI e Pequeno Produtor Empresas Lucro Presumido e do Simples Nacional Todas empresas e empregadores Quando Atividade 30/06/2014 Limite para cadastramento inicial Início do envio mensal da folha de pagamento 30/07/2014 e apuração de tributos (competência julho/14) e dispensa do Manad 01/09/2014 Substituição da Sefip pela DCTF Implantação do esocial com recolhimento 30/06/2014 unificado no dia 7 do mês subsequente ao da competência 30/11/2014 Limite para cadastramento inicial 30/12/2014 Envio mensal da folha de pagamento e apuração de tributos 02/01/2015 Substituição da Sefip pela DCTF Dirf e Rais referentes a 2014 deverão ser entregues 02/01/2015 Caged deverá ser entregue até a competência 12/2014 Implantação do módulo reclamatória trabalhista Fonte: Receita Federal; cronograma divulgado no segundo semestre de 2013, ainda não havia sido oficializado até o fechamento desta edição. Copa do Mundo: atenção aos prazos e feriados Neste ano de 2014, os olhos do mundo estarão sobre o Brasil. E não é para menos, afinal, em seis meses, o país sediará a sua segunda Copa do Mundo de Futebol. Em meio a esse verdadeiro clima de eurofia que, aos poucos, vai tomando conta de cada brasileiro, fica um também um alerta aos profissionais contábeis. Em razão dos jogos da seleção brasileira, repartições públicas, como a Secretaria da Fazenda e Receita Federal, mesmo não sendo feriado, deverão reduzir seus horários de atendimento. Portanto, é preciso estar atento aos prazos das obrigações acessórias. Os contabilistas devem planejar-se para não ter surpresas desagradáveis. Não podemos esperar o apito final e muito menos prorrogação na Copa das obrigações acessórias. Esse jogo será ganho por antecipação, compara José de Souza, presidente da Federação dos Contabilistas do Estado de São Paulo (Fecontesp). Na primeira fase, o Brasil atuará nos dias 12 (Croácia), 17 (México) e 23 de junho (Camarões). O Fisco, por meio de sua assessoria de imprensa, já avisou de que não serão criadas condições especiais quanto aos prazos de entregas e pagamento de declarações. Tenho total convicção que não haverá flexibilização nos prazos. Trata-se de um evento esportivo e temos um calendário contábil veiculado com extensa antecedência. Em outras situações, que mereciam postergação de vencimentos, não tivemos apoio governamental, lembra Souza. 4 contmatic

5 espaço contábil Contador: seu papel é essencial na definição do planejamento tributário Profissional precisa ter muito cuidado com as constantes mudanças do Fisco para não prejudicar o contribuinte financeiramente Todas as empresas, em especial as PMEs, têm a oportunidade de optar por um novo regime tributário até o dia 31 de janeiro. Na prática, podem reduzir, e muito, a carga de impostos a recolher para o Fisco, aumentando a competitividade e a lucratividade do negócio. Nesse cenário, o papel do profissional contábil é de fundamental importância. Diria, na verdade, que é primordial. Ele é o especialista que faz os cálculos de todas as opções de tributação existentes e passa ao empresário aquele que vai lhe proporcionar o menor valor de tributos a serem pagos, explica João Eloi Olenike, presidente-executivo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). Segundo um estudo do IBPT, no Brasil, em média, 33% do faturamento de uma empresa é dirigido ao pagamento de tributos. São, no total, mais de 60 diferentes taxas, impostos e contribuições. Cabe ao contribuinte, por sua vez, reunir todas as informações financeiras. Segundo Olenike, com as informações em mãos, o profissional contábil deve analisar todas as opções (Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real), efetuando cálculos sobre valores reais e projeções para a escolha mais correta do ponto de vista de desembolso, levando-se em conta, sempre, a somatória de todos os tributos. Os regimes são diferenciados e os especialistas devem mostrar as nuances para os clientes, argumenta. No momento de comparar uma opção com a outra, é muito importante ter em mente que as regras são complexas. Hoje temos 63 tributos diferentes, com suas diversas e múltiplas características dentro do nosso emaranhado Sistema Tributário Nacional. Portanto, essa situação exige sempre a consultoria dirigida por profissionais qualificados, esclarece Olenike. Os profissionais da contabilidade precisam ter muito cuidado com as constantes mudanças do Fisco para não prejudicar o contribuinte financeiramente. Os Olenike: os regimes são diferenciados e os contabilistas devem mostrar as nuances para os clientes contabilistas, como quaisquer outras profissões, estão sujeitos à reparação de danos causados a outrem, dentro da esfera administrativa ou mesmo no campo jurídico, diz o presidente do IBPT. Os contabilistas também estão sujeitos, de acordo com ele, às penas por infrações às normas que regem a sua profissão sob fiscalização e controle dos conselhos de contabilidade de cada Estado. Foto Divulgação Características de cada regime Lucro Real: É o regime ideal para empresas com faturamento anual superior a R$ 78 milhões e baixa margem de lucro. Companhias de determinados setores da economia estão obrigadas a adotar esse regime, entre eles, o bancário. Lucro Presumido: Para empresas com faturamento anual inferior a R$ 78 milhões e com maior margem de lucro. Possui regras diferentes para receitas oriundas da prestação de serviços e venda de produtos e mercadorias. Simples Nacional: Aplica-se a empresas com faturamento anual inferior a R$ 3,6 milhões, mas nem sempre é o mais vantajoso. Várias atividades profissionais estão impedidas de fazer a opção pelo regime, entre elas, aquelas cujas profissões são regulamentadas (engenheiros, médicos, dentistas, advogados etc.). Outras que não podem aderir a esse regime são as empresas com débitos de tributos ou em cuja sociedade participe outras empresas. contmatic 5

6 sistemas contmatic Pré-validador e gerenciador do Folha auxiliam clientes com o esocial Um dos programas mais utilizados pelas equipes e profissionais de Recursos Humanos e Departamento Pessoal nas empresas e escritórios, o Folha Phoenix foi lançado pela Contmatic no mercado no final de Desde então, é atualizado e desenvolvido constantemente para atender as exigências e mudanças nas legislações trabalhista e previdenciária. Com a chegada do esocial em 2014, a equipe de consultores do Folha trabalha intensamente nas mudanças que vão facilitar a vida dos clientes com essa nova obrigação acessória, cujos prazos oficiais de entrega ainda não haviam sido divulgados até o fechamento desta edição. Nessa primeira etapa estamos disponibilizando as atualizações para atender a carga inicial, que se refere basicamente aos cadastros entre a empresa e seus colaboradores para alimentar o banco de dados do esocial, argumenta o consultor do sistema, Aguinaldo Brandão. Entre as rotinas do Folha que serão integradas ao esocial estão todos os registros exigidos conforme Ato Declaratório Executivo Sufis nº 5, de 17 de julho de 2013, página 187, como a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT), entre outros. Os consultores da Contmatic trabalham no desenvolvimento de um pré- -validador do esocial, que apontará as inconsistências detectadas no arquivo. Com isso, como diz Brandão, garante- -se a integridade dos dados gerados, bem como também disponibiliza relatórios gerenciais que apontarão as inconsistências entre dados cadastrais e a ficha financeira, além de contar com um módulo gerenciador para controlar os arquivos pendentes e transmitidos. Com esse último, que ficará incorporado ao sistema Folha Phoenix, será gerenciado todo o processo dos registros na medida em que ocorrerem, sendo eles da carga inicial ou demais registros, completa o consultor. De acordo com Brandão, para atender ao esocial é preciso que o cliente esteja adaptado para gerar o arquivo, pois envolve profissionais de recursos humanos, tecnologia, fiscal, contábil, logística, folha de pagamento, medicina do trabalho e financeiro. Como ele mesmo diz, é de fundamental que os dados cadastrais estejam corretos e atualizados rigorosamente. No site oficial do esocial (www.esocial. gov.br) foi disponibilizado o aplicativo de Qualificação Cadastral. Ele permite que o usuário verifique se o Cadastro de Pessoa Física (CPF) e o Número de Identificação Social (NIS) estão aptos para serem utilizados na obrigação. Brandão argumenta que com o pré-validador garante-se a integridade dos dados gerados Foto Divulgação Folha Phoenix Uma grande mudança vem aí! Prepare sua empresa e saia na frente Facilite o seu trabalho com o esocial em 2014

7 Contábil tem simulador que analisa o melhor regime tributário para o contribuinte Seguro e prático. Assim é o Contábil Phoenix, lançado em 1998 pela Contmatic. Ele é, desde então, o mais completo sistema de contabilidade no País. É um produto que atende as normas societárias e tributárias, oferecendo ao usuário toda a rotina para os departamentos contábil, financeiro ou controladoria, que necessitam gerar informações contábeis. Diversos são os relatórios, controles, e ainda a geração de arquivos para o Fisco. Uma boa novidade do sistema é o Simulador de Regime Tributário. Nesta época do ano, quando os profissionais contábeis auxiliam diretamente seus clientes na análise do regime tributário para o novo ano fiscal (veja matéria especial na página 5), essa ferramenta é de suma importância. Com o simulador, o contador tem condições de oferecer ao seu cliente, de acordo com o regime definido, a oportunidade de melhorar os investimentos na empresa. Afinal, ele pode adequá-lo a um regime em que, dentro da legalidade, o contribuinte tenha menos tributos, e consequentemente, obtenha mais lucro, afirma a consultora do Contábil, Simone Cristina Pontes. O Simulador de Regime Tributário opera em cima da informação de movimentação da própria empresa. Na prática, se a companhia no exercício atual está enquadrada como Lucro Real, todas as informações dessa tributação já são informadas no simulador. E nesse caso, se o usuário também utiliza o sistema G5 Phoenix, a apuração no Lucro Presumido também estará no simulador, necessitando apenas que o contador veja o resultado, argumenta Simone. Por outro lado, caso a tributação atual do cliente do contador seja o Lucro Presumido, o sistema permite a simulação manual das informações para o Lucro Real, podendo o usuário digitar as informações para a mesma. Para entender o resultado, diz a consultora, basta o usuário do Contábil Phoenix utilizar a rotina baseado na própria movimentação do seu cliente. No final do processo são apresentados os resultados de tributação sobre os valores de receita gerada. Um relatório também é impresso para a conferência, afirma. Simone: essa ferramenta é fundamental na definição do melhor regime tributário para cliente do contador Além do recurso do simulador, segundo Simone, o Contábil Phoenix tem outras ferramentas que facilitam a rotina de um escritório contábil, como a Tela de Saldo por Conta/Conciliação, Controle de Rotina das Atividades das Empresas e Tela Reduzida de Lançamentos Contábeis. Para maior agilidade no retorno das informações, ele também pode usar as integrações com o G5, Folha, Gescon e Orion, eliminando a redigitação de informações que já estão inseridas nesses sistemas, explica. Foto Divulgação Contábil Phoenix Com Simulador de Regime Tributário Auxilia sua empresa e seus clientes na tomada de decisão

8 sistemas contmatic CRM Web Cloud integração total entre empresa contábil e cliente O CRM Web Cloud é o mais completo sistema de gerenciamento para uma empresa contábil, totalmente integrado com os programas da Linha Phoenix, como o Folha, Contábil, G5, IRPJ, Gescon e o Orion, além do Mobile Contador e Cliente. Trata-se de um software que facilita e prioriza o relacionamento entre o contador e o seu cliente, disponibilizando alta tecnologia que proporciona agilidade, segurança e qualidade nos serviços prestados pela empresa. Nesta edição, a consultora do CRM Web Cloud, Vanessa Pinheiro, expõe, de maneira clara e objetiva, as principais funcionalidades e benefícios do sistema aos clientes da Contmatic. Por que é importante para a empresa contábil utilizar as ferramentas disponilizadas pelo CRM Web Cloud? As funcionalidades oferecidas pelo sistema proporcionam segurança e pontualidade nos processos. A carga tributária atualmente é um dos grandes fantasmas dos clientes das empresas de contabilidade e o CRM Web Cloud permite ao escritório gerenciar todas as obrigações geradas para eles com avisos automáticos quanto aos referidos vencimentos. Isso torna o serviço muito mais completo, organizado e transparente. Como são feitos os cadastros de clientes dentro do sistema? Os cadastros dos clientes no CRM Web Cloud são realizados por meio de uma exportação de cadastros de qualquer sistema da Linha Phoenix. Após a exportação, o cliente do escritório recebe um para cadastrar sua senha de acesso à Área de Clientes do CRM Web Cloud, processo simples e seguro, pois mantém a integridade das informações. Caso se faça necessária alguma alteração cadastral, ela será realizada na Linha Phoenix e exportada ao CRM Web CLoud em tempo real. Como é realizado o cadastro dos usuários? E qual a segurança que eles têm para que nenhum outro usuário acesse ou manipule as informações? O cadastro de usuários é realizado através de uma interface simples e objetiva, onde é possível o responsável gerenciar o fluxo de acessos que cada usuário terá no sistema e acompanhar todas as movimentações por meio dos relatórios gerenciais. Após a conclusão do cadastro, o usuário receberá um com um link para a criação de uma senha. Dessa forma, somente o usuário tem acesso a senha cadastrada, que é vinculada ao número do CPF e informado. Ou seja, toda e qualquer movimentação realizada por ele no sistema não pode ser burlada por outro usuário. A recuperação da senha também é vinculada ao CPF do usuário e os dados são encaminhados para o cadastrado. O CRM Web Cloud está integrado com quais sistemas da Contmatic? E o que pode ser enviado por eles? O CRM Web Cloud está integrado com todos os sistemas da Contmatic (Folha Phoenix, Contábil Phoenix, G5 Phoenix, IRPJ Phoenix, Gescon Phoenix, Orion Phoenix e Mobile Contador e Cliente). E por meio deles podem ser enviados, por exemplo, relatórios gerenciais de todos os sistemas, Darfs, GPS, Protocolos (Gescon), Notas Fiscais e Despesas, Recibos de Pagamento, Adiantamento, 13º - primeira e segunda parcelas, Participação nos Lucros e Férias. Se a empresa contábil enviar uma obrigação, como o cliente será avisado? Sempre que o contador enviar um documento com data de vencimento ou valor a pagar, o cliente receberá um e- -mail de alerta sobre a disponibilidade desse documento para pagamento, evitando assim atrasos e complicações. Além do inicial, que é enviado no momento da inclusão dessa obrigação no Calendário de Obrigações, o contador pode configurar a quantidade de s de alertas a serem enviados aos parceiros por intermédio da rotina Controle de Avisos, que irá alertar o cliente até um dia depois do vencimento. O sistema possui rotina de protocolo de acesso e recebimento? O que é registrado nele? 8 contmatic

9 A rotina de protocolos foi desenvolvida visando reduzir custos do escritório contábil e garantir a entrega dos documentos no prazo. Com essa rotina o contador não precisa mais de um portador para entregar qualquer documento, que pode ser enviado através do CRM Web Cloud que, utilizando de uma ferramenta única e segura, registra o usuário do cliente que acessou o documento, bem como o dia e o horário de acesso. Assim que esse acesso é realizado pelo cliente, automaticamente a obrigação muda de status e de cor na listagem de obrigações da área do contador. Quais as rotinas que o sistema possui e que ajudam a empresa contábil a organizar internamente suas tarefas? O CRM Web Cloud dispõe das rotinas Tarefas e Agendador de Tarefas. Basicamente, o usuário cria a tarefa vinculando as atividades pertinentes ao tipo de IRPJ que o cliente está enquadrado, a direciona para um colaborador que recebe um no momento de inclusão informando os dados da tarefa e a data limite da sua conclusão. O Agendador de Tarefas permite a inclusão de uma determinada atividade apenas uma vez e, após definir a periodicidade e a data limite, o sistema se encarrega de criá-las automaticamente de acordo com as configurações realizadas. Essas rotinas proporcionam ao administrador da empresa gerenciar e acompanhar todas as rotinas do escritório e manter-se sempre em dia com os prazos. E quais rotinas ajudam na comunicação da empresa contábil com os clientes? Temos o SAC, onde o cliente encaminha dúvidas, elogios, sugestões e reclamações por departamento do escritório, as mensagens (enviadas e recebidas) que são trocadas entre o contador e o cliente permitindo anexar arquivos, e também são direcionadas aos respectivos departamentos da empresa contábil, bem como agendamento de reuniões internas (escritório e colaboradores) ou externas (escritório e clientes), encaminhando um com os dados da reunião aos envolvidos e gerenciando as confirmações de presença. A empresa contábil consegue enviar protocolos aos seus clientes pelo CRM Web Cloud? Como é feita essa interação? Todos os protocolos gerados através do sistema Gescon Phoenix são encaminhados aos clientes da empresa contábil por meio do CRM Web Cloud para visualização através de smarthphones, tablets, iphone, ipod e ipad. Com os aplicativos para Android ou IOS, o cliente recebe os protocolos, visualiza os anexos, gerencia os itens e, por meio do CRM Web Cloud, devolve-os para o Gescon Phoenix, que realiza a baixa automática e grava as informações de qual usuário realizou esse gerenciamento. Vanessa diz que sistema apresenta uma série de benefícios aos profissionais contábeis Quais novidades serão incluídas no CRM Web Cloud para 2014? Novo layout mais dinâmico e moderno, novas integrações com a Linha Phoenix e o módulo Cliente, que atualmente é um sistema desktop, que agora será também na internet. Qual o custo de adesão ao sistema para as empresas e quais os procedimentos para contratá-lo? O CRM Web Cloud é um sistema totalmente gratuito e permite a cada contador gerenciar até 5 mil clientes ou 1 giga de memória. Não há custos de adesão, todos os clientes da Contmatic são contemplados com essa excelente ferramenta, sem nenhuma taxa adicional em sua mensalidade. Foto Divulgação CRM Web Cloud Gerencio Gerencie sua empresa onde você estiver Controle de Processos internos e externos Calendário de Obrigações de clientes Protocolo de Recebimento Digital

10 nossos parceiros Sistemas Contmatic facilitam a rotina dos colaboradores da Escritec Uma das maiores referências contábeis em Sertãozinho, interior de São Paulo, a Escritec Contabilidade completa 24 anos no dia 1º de fevereiro próximo. E a empresa, sob o comando do contador Francisco Escudeiro, quer aproveitar o momento para ampliar sua parceria com a Contmatic Phoenix. A Escritec utiliza atualmente os sistemas G5, JR, Contábil e ADM. Mas providencia a aquisição de outros sistemas. A integração deles, com certeza, auxilia muito na nossa rotina, gerando menos trabalho e nos dando total segurança e confiabilidade nas informações fiscais, contábeis e previdenciárias, facilitando nas demonstrações contábeis e fiscais e no cumprimento das obrigações acessórias, argumenta Francisco. Ele também faz questão de ressaltar a importância da consultoria Legalmatic, que sempre mantém dados atualizados e soluciona as dúvidas de clientes. O suporte técnico, tanto via telefone ou online, também sempre nos atendeu prontamente. Por isso sempre indicamos a Contmatic para outros escritórios, bem como para empresas que realizam sua rotina na própria sede, completa o contador. Empresa tem dez funcionárias, que atendem 130 clientes Francisco hoje divide as tarefas administrativas com seus filhos, o contador Hebert Alexander e o advogado Albert Alessandro. A empresa, que começou com apenas um funcionário em 1990, tem dez funcionárias, que atendem aproximadamente 130 clientes, oferecendo boa qualidade de serviços nos departamentos fiscal, contábil e pessoal. Foto Divulgação Velocidade e precisão nas informações Com pouco mais de 55 anos de história, a São Luiz Assessoria Contábil é um dos mais tradicionais escritórios da Vila Prudente, zona leste de São Paulo. A empresa foi criada em 1958 por quatro sócios, que sempre pautaram por inovações e formas de agilização dos trabalhos contábeis. Na década de 1960, por exemplo, eles criaram um escritório ambulante dentro de uma perua Kombi, que visitava os clientes distantes da sede. Novamente, no início dos anos de 1970, a São Luiz adquiriu um computador para processar, em um primeiro momento, a contabilidade e a folha de pagamento. E, em 1989, a empresa tornou- -se parceira da Contmatic, apostando na eficiência de um sistema que, até então, era relativamente novo no mercado contábil. Como era um sistema idealizado para escritórios de contabilidade, vimos nessa modalidade um avanço para nossa empresa no atendimento aos clientes, unindo velocidade com precisão, argumenta o diretor José Luiz Paullucci, que tem como sócios Sérgio Zamulko, Valter de Oliveira Jordão e Milton Liberatto. O tempo mostrou que as expectativas de seus sócios estavam certas. A São Luiz utiliza atualmente os sistemas G5, JR e Contábil. Mas já estamos em fase de estudos e planejamento visando a integração com a Folha de Pagamento e o Financeiro, afim de otimizar algumas operações internas de nossa empresa, explica José Luiz. A empresa tem como meta um crescimento real em torno de 5% ao ano. Hoje, ela tem, além dos quatro sócios, 31 colaboradores, sendo 30% graduados em Ciências Contábeis. Essa estrutura garante o atendimento a um portfólio de 200 clientes dos mais variados segmentos da economia. 10 contmatic

11 ações sociais sérgio contente Em três anos, fundação chega a 4 mil formandos da terceira idade Baile em São Paulo marcou o fim das atividades em 2013, com a formatura das turmas do segundo semestre FUNDAÇÃ SÉRGIO CONTENT I D E P A Em clima de nostalgia, embalado por músicas dos anos de 1970 e 1980 interpretadas pelo cantor Kosmos, a Fundação Sérgio Contente promoveu no dia 5 de dezembro o baile de formatura de 1,2 mil alunos das 12 turmas do segundo semestre do curso de informática para a terceira idade no Buffet Golden House, em São Paulo. A festa ainda foi abrilhantada pela participação especial do coral da própria fundação com mais de 20 vozes. Desde 2010 mais de 4 mil idosos já se formaram na fundação e hoje podem aprofundar seus conhecimentos em informática utilizando gratuitamente as dezenas de computadores das três lan houses de uso exclusivo para esse público nos bairros do Tatuapé, Penha e Mooca, na zona leste da capital. Nesses locais é possível fazer oficinas temáticas de Facebook, Skype, edição de vídeos e fotos, etc. O curso introdutório gratuito tem duração de três meses e é aberto para qualquer pessoa com mais de 60 anos. Fazer o curso foi sensacional. Tivemos o maior privilégio de termos excelentes orientadores e uma boa turma de amigos. Não queremos parar por aqui. Vamos aprofundar nossos conhecimentos, argumenta o casal Geraldo e Doralice Resende, de 68 e 65 anos, respectivamente, alunos da última turma do grupo da lan house da Penha. Na festa de encerramento do ano, os professores do curso foram homenageados pelo presidente da fundação, Mário Hessel, e pelo mantenedor da Baile de formatura, que teve animação do cantor Kosmos, ocorreu no Golden House, em São Paulo entidade, Sérgio Contente. Dar aulas para esse grupo da maturidade é um grande aprendizado para nós também. Ensinamos informática, mas recebemos em troca uma grande lição de vida e humanidade com as histórias de cada um deles. É um carinho imenso, que nunca vou esquecer, elogia Rodrigo Bertel, professor do curso no Tatuapé, que estima ter passado por suas mãos cerca de 800 alunos em Mais tempo na web Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, atualmente, brasileiros com mais de 50 anos já representam mais de 16% do total de usuários de computador em casa. Além disso, as pessoas da faixa de 55 a 64 anos de idade registram média individual de tempo de navegação na rede de 53 horas e 12 minutos por mês. No mesmo período, o tempo médio de computador domiciliar de um jovem de 12 a 17 anos foi de 30 horas e 30 minutos. Mantenedor Sérgio Contente é abraçado na festa por um grupo de formandas e seus familiares No primeiro semestre, a fundação já havia formado cerca de 500 idosos e a fila de espera para as novas turmas dos cursos já chega a cerca de mil pessoas. Esses números mostram o quanto a internet vem se tornando um grande parceiro da vida dessas pessoas, que hoje podem conversar com parentes que moram longe, pagar contas online, fazer novos amigos, etc. E a tendência disso é só aumentar, diz Sérgio Contente. contmatic 11

12 galeria Confraternizações em SP e no interior No dia 19 de novembro, as turmas da maturidade, que frequentaram a lan house da Mooca, participaram da cerimônia de formatura no auditório da Fundação Sérgio Contente. Depois de receberem o diploma, os alunos participaram de uma pequena festa nas próprias dependências da entidade, que tem como mantenedor o empresário Sérgio Contente. Sérgio Contente participou da festa de confraternização na fundação José Luiz Requena entre Rogério Canaciro e Luis Fernando (da equipe comercial da Contmatic) Formandos recebem diploma após quase três meses de curso O supervisor da filial de Marília, Rogério Canaciro, representou a Contmatic Phoenix no Jantar dos Contabilistas de Lins, realizado no dia 30 de novembro naquele município do interior paulista. Na ocasião, José Luiz Requena foi homenageado pela Associação Profissional dos Contabilistas de Lins. Em Ribeirão Preto, a Casa do Contabilista foi palco do Jantar de Confraternização das Diretorias da Aescon e do Sicorp (Sindicato dos Contabilistas de Ribeirão Preto e Região). A festa ocorreu no dia 29 de novembro e teve ainda um baile dançante aberto a todos os associados das duas entidades. Luis Fernando e Rogério Canaciro (ambos da Contmatic) com o palestrante José Augusto Picão Palestrante Valéria Telles com participantes e convidados em Sorocaba Marcio Minoru Garcia Takeuchi (presidente do Sicorp), Adelton Matheus Tenda, Altair Fernandes Martins (ambos da Contmatic) e Luiz Claudio Gaona Granados (presidente da Aescon) O esocial é o assunto do momento. E a Contmatic, constantemente, tem promovido palestras sobre o tema. No dia 21 de novembro, ele foi amplamente apresentado e discutido em palestras em Marília e Sorocaba, sob o comando, respectivamente, de José Augusto Picão e Valéria de Souza Telles. Em 2014 tem muito mais! 12 contmatic

13 Valéria Telles aborda esocial na contmatic em são paulo palestras Foto Divulgação Professora abordará o assunto em São Paulo, São José dos Campos e Sorocaba A partir deste ano, todas as empresas brasileiras terão de se adaptar ao esocial, mais uma obrigação acessória do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), um projeto do governo federal que unifica o envio de informações pelo empregador, pessoas física e jurídica, em relação aos seus empregados. As exigências do novo sistema, porém, ainda despertam muitas dúvidas de empreendedores e empresas brasileiras. De olho na necessidade de seus clientes, a Contmatic Phoenix inicia a série de palestras de 2014 abordando o esocial. O tema foi tratado, com amplo destaque, nas ministrações realizadas desde outubro do ano passado na matriz e filiais da empresa. Até o fechamento desta Confira a programação São Paulo Palestrante: Valéria de Souza Telles Data: 15 e 23 de janeiro Horário: 9 às 13 horas Local: Auditório da Fundação Sérgio Contente Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 443/441 - Tatuapé Campinas Palestrante: Renato Jorgino Giacomello Data: 10 de janeiro Horário: 16 às 18 horas Local: Sindicato dos Contabilistas de Campinas Endereço: Rua Araguaçu, 111 Taquaral São José dos Campos Palestrante: Valéria de Souza Telles Data: 14 de janeiro Horário: 13h30 às 17h30 Local: Associação das Empresas Contábeis de São José dos Campos Endereço: Rua Mário Alves de Almeida, Jardim Satélite Ribeirão Preto Palestrante: José Augusto Picão Data: 17 de janeiro Horário: 14 às 17 horas Local: Casa do Contabilista de Ribeirão Preto Endereço: Avenida Capitão Salomão, 280 Jardim Campos Elíseos edição, os prazos oficiais para a entrega desses arquivos ainda não haviam sido divulgados pelo governo. Em São Paulo, nos dias 15 e 23 de janeiro, o esocial será tema de palestra com a advogada, pós-graduada pela Escola Paulista de Direito (EPD), e professora em cursos preparatórios para concursos e cursos empresariais e profissionalizantes, Valéria de Souza Telles. Ela também fará palestras em São José dos Campos e Sorocaba, respectivamente, nos dias 14 e 28 deste mês. Pela programação, as palestras em todas as unidades abordarão o esocial nos tópicos de folha de pagamento, eventos trabalhistas, obrigações previdenciárias e prestadores de serviços, entre outros. As palestras são gratuitas para clientes. Sorocaba Palestrante: Valéria de Souza Telles Data: 28 de janeiro Horário: 13h30 às 17h30 Local: Sindicato dos Contabilistas de Sorocaba Endereço: Rua Silvio Romero, 72 - Jardim Paulistano Marília Palestrante: Débora Carvalho Data: 23 de janeiro Horário: 14 às 17 horas Local: Casa do Contabilista de Marília Endereço: Rua Taquaritinga, 112 Centro Santos Palestrante: Débora Carvalho Data: 31 de janeiro Horário: 18 às 21 horas Local: Sindicato dos Contabilistas de Santos Endereço: Rua Silva Jardim, 445 Vila Mathias São José do Rio Preto Palestrante: Daniela Rosseto Venâncio de Souza Data: 31 de janeiro Horário: 14 às 17 horas Local: Sindicato dos Contabilistas de São José do Rio Preto Endereço: Rua Itália, 475 Vila Sinibaldi As inscrições podem ser feitas pelo www. cursoscontmatic.com.br. Mais informações pelo telefone (11) Confira a programação do EAD Contmatic Os treinamentos à distância são disponibilizados gratuitamente para todos os clientes da Contmatic. Acesse o site e faça a sua inscrição. Confira a programação neste mês de janeiro. TREINAMENTO C.H. DATA HORÁRIO Contábil Phoenix Parte Cadastral 1h10 07/01 9h30-10h40 Contábil Phoenix Lançamentos e Relatórios 1h10 08/01 9h30-10h40 Contábil Phoenix Centro de Custo e Lalur 1h10 09/01 9h30-10h40 Contábil Phoenix Integrações 1h10 10/01 9h30-10h40 Folha Phoenix Parte Cadastral 1h10 13/01 9h30-10h40 Folha Phoenix Cálculos e Relatórios 1h10 14/01 9h30-10h40 Folha Phoenix Férias Individuais e Coletivas 1h10 15/01 9h30-10h40 Folha Phoenix Rescisão e Rescisão Complementar 1h10 16/01 9h30-10h40 G5 Phoenix Parte Cadastral 1h10 21/01 9h30-10h40 G5 Phoenix Escrituração de Notas e Livros Fiscais 1h10 22/01 9h30-10h40 G5 Phoenix Obrigações Acessórias 1h10 23/01 9h30-10h40 G5 Phoenix Integrações 1h10 24/01 9h30-10h40 Folha Phoenix Desoneração 1h10 28/01 16h - 17h10 G5 Phoenix EFD Fiscal e CONTRIBUIÇÕES: Cadastros Fundamentais 1h10 30/01 16h - 17h10 G5 Phoenix EFD Fiscal e CONTRIBUIÇÕES: Escrituração e Arquivo 1h10 31/01 16h - 17h10 esocial esocial GRATUITO 1h10 13/01 16h - 17h10 1h10 27/01 16h - 17h10 contmatic 13

14 educaçãoall-inclusive Contmatic Phoenix Pacote Curso cria competências nas rotinas da área fiscal O Curso de Escrita Fiscal destina-se a todos que necessitam executar tarefas da área tributária, visando proporcionar condições de desempenhar a função nos departamentos de contabilidade e empresas em geral. Ele é indicado a todas às pessoas ligadas à área contabilidade, que atuam, ou que desejam trabalhar, em departamento de escrita fiscal. confira a programação completa abaixo: vagas limitadas garanta já a sua! Os cursos são gratuitos para clientes da Contmatic Phoenix, a quem são destinados 90% das vagas. Os 10% restantes são dedicados a não clientes, estudantes de universidades e de cursos técnicos mediante pagamento de inscrição a partir de R$ 250. Alunos de universidades e de cursos técnicos conveniados à Contmatic têm desconto de 60% e os não conveniados, 30%. Inscrições, mediante a disponibilidade de vagas, podem ser efetuadas por meio do site Matriz (São Paulo) Tel. (11) Área contábil C.H. Datas Horários Abertura de empresas 8h * 11/1 8h30-17h30 Contabilidade geral 28h * 6, 7, 8, 9, 13, 14, 15 e 16/1 19h - 22h30 * 11 e 18/1 e 1, 8, 15, 22/2 e 8/3 9h -13h * 11 e 18/1 e 1, 8, 15, 22/2 e 8/3 14h - 18h Demonstrações contábeis 24h * 6, 7, 8, 9, 13, 14, 15 e 16/1 19h - 22h IFRS para pequenas e médias empresas 12h * 6 a 9/1 19h - 22h Área tributária C.H. Datas Horários * 11, 18/1 e 1 e 8/2 8h30-17h30 Analista fiscal 32h * 13, 14, 15, 16, 20, 21, 22 e 23/1 18h30-22h30 Básico de ICMS 9h 20 e 22/1 13h30-18h * 18/1 9h - 16h EFD-Contribuições (PIS/Cofins) 6h * 27 e 28/1 19h - 22h Escrita fiscal 24h * 6, 8, 13, 15, 20, 22, 27 e 29/1 19h - 22h * 11 e 18/1 e 1, 8, 15 e 22/2 9h - 13h * 13, 14, 15, 20, 21 e 22/1 9h - 13h Faturamento e emissão de notas fiscais 16h * 11 e 18/1 8h30-17h30 * 28 a 31/1 18h30-22h30 Sped EFD-Contribuições * 11/1 8h30-17h30 (Lucro Real/Lucro Presumido) 8h * 18/1 8h30-17h30 Sped Fiscal - ICMS/IPI 6h * 18/1 9h - 16h * 29 e 30/1 19h - 22h Substituição tributária 14h * 11 e 18/1 9h -17h * 21, 22, 23 e 27/1 18h30-22h Retenções na fonte (PIS, Cofins, CSLL, IRRF, ISSQN e INSS-PJ) 16h * 6 a 9/1 18h30-22h30 Área trabalhista C.H. Datas Horários Cálculos trabalhistas 12h * 20, 22, 27 e 29/1 19h -22h Departamento pessoal 28h * 7, 9, 14, 16, 21, 23, 28 e 30/1 19h -22h30 * 13, 14, 15, 16, 20, 21 e 22/1 9h - 13h Gestão de RH e relações trabalhistas 8h * 21 e 22/1 9h - 13h * 21, 23 e 28/1 19h - 21h40 São José dos Campos - Tel. (12) Área Contábil C.H Data Horário Contabilidade geral 28h 6, 7, 8, 9, 13, 14, 15 e 16/1 18h30-22h Contabilidade para não contadores 16h 11 e 18/1 8h30-17h30 Área Tributária C.H Data Horário Básico de ICMS 9h 29 a 31/1 18h30-21h30 Escrita fiscal 24h 24, 27, 28, 29, 30 e 31/1 18h30-22h30 Sped Fiscal - ICMS/IPI 6h 18/1 8h30-15h30 Retenções na fonte (PIS, Cofins, CSLL, IRRF, ISSQN e INSS-PJ) 16h 21 a 24/1 18h30-22h30 Área Trabalhista C.H Data Horário Departamento Pessoal 28h 6, 7, 8, 9, 13, 14 e 15/1 18h15-22h15 Gestão de RH e relações trabalhistas 8h 11/1 9h - 18h Sefip 7h 27 e 28/1 18h30-22h Ribeirão Preto - Tel. (16) Área Contábil C.H Data Horário Contabilidade geral 28h 20, 21, 22, 23, 27, 28 e 29/1 18h30-22h30 Área Tributária C.H Horário Básico de ICMS 9h 25/1 8h - 18h Retenções na fonte (PIS, Cofins, CSLL, IRRF, ISSQN e INSS-PJ) 16h 13 a 16/1 18h30-22h30 Segundo Adriano Roberto Leite, consultor e professor da Contmatic, a escrita fiscal é uma das áreas que mais demandam profissionais qualificados. A responsabilidade deles é a de garantir a execução das operações e obrigações fiscais em dia e de forma correta para evitar as penalidades impostas pelo Fisco, afirma. gratuito para clientes Campinas - Tel. (19) Área contábil C.H Data Horário Contabilidade geral 28h 18 e 25/1 e 1 e 8/2 8h30-16h30 Contabilidade para não contadores 16h 13, 15, 20 e 22/1 18h30-22h30 Encerramento de empresas 8h 11/1 8h30-17h30 Área tributária C.H Horário Básico de ICMS 9h 11/1 8h30-18h30 Retenções na fonte (PIS, Cofins, CSLL, IRRF, ISSQN e INSS-PJ) 16h 14, 16, 21 e 23/1 18h30-22h30 Área trabalhista C.H Data Horário Departamento pessoal 28h 28 e 30/1, 4, 6, 11, 13, 18 e 20/2 18h30-22h Desoneração da folha de pagamento 8h 7 e 9/1 18h30-22h30 18/1 8h30-17h30 Marília - Tel. (14) Área contábil C.H Data Horário Contabilidade geral 28h 18, 25/1 e 1 e 8/2 9h - 17h Área tributária C.H Data Horário Sped Fiscal ICMS/IPI 6h 27 e 28/1 19h - 22h Santos - Tel. (13) Área Contábil C.H Data Horário Contabilidade para não contadores 16h 14, 15, 16, 20 e 21/1 18h50-22h Área Tributária C.H Data Horário Faturamento e emissão de notas fiscais 16h 18 e 25/1 8h30-17h30 Sped EFD-Contribuições (Lucro Real/Lucro Presumido) 8h 18/1 8h30-17h30 Área Trabalhista C.H Data Horário Departamento pessoal 28h 14, 15, 16, 17, 20, 21, 22 e 23/1 18h30-22h São José do Rio Preto - Tel. (17) Área contábil C.H Data Horário Contabilidade para não contadores 16h 11 e 18/1 8h30-17h30 Área tributária C.H Horário Analista fiscal 32h 22, 23, 24, 27, 28, 29, 30 e 31/1 18h30-22h30 Escrita fiscal 24h 6, 7, 8, 9, 10 e 13/1 18h30-22h30 Faturamento e emissão de notas fiscais 16h 25/1 e 1/2 8h30-17h30 Sped Fiscal - ICMS/IPI 6h 15 e 16/1 19h - 22h Substituição tributária 14h 6/1 a 9/1 18h30-22h Área trabalhista C.H Data Horário Departamento pessoal 28h 11, 18, 25/1 e 1/2 8h30-16h30 Desoneração da folha de pagamento 8h 13 e 14/1 18h30-22h30 Gestão de RH e relações trabalhistas 8h 15 e 16/1 18h30-22h30 Sorocaba - Tel. (15) Área Contábil C.H Data Horário Contabilidade geral 28h 6, 7, 8, 9, 13, 14, 15 e 16/1 18h30-22h Contabilidade para não contadores 16h 11 e 18/1 8h30-17h30 Demonstrações contábeis 24h 20, 21, 22, 23, 27, 28, 29 e 30/1 19h - 22h Área Tributária C.H Data Horário Básico de ICMS 9h 7/1 a 9/1 19h - 22h Escrita fiscal 24h 25/1, 1 e 8/2 8h30-17h30 Área Trabalhista C.H Data Horário Departamento pessoal 28h 13, 14, 15, 16, 20, 21, 22 e 23/1 18h30-22h Equiparação salarial 4h 25/1 9h - 13h * As vagas dos cursos indicados com asterisco não estão disponíveis para inscrições, pois primeiramente serão convocados os inscritos na lista de espera. Até o dia 20 de cada mês, a Contmatic Phoenix torna disponível, em a programação de cursos do mês subsequente. Para recebê-la por , mantenha seus dados atualizados. Para isso, acesse o site digite o seu código e senha na área Cliente. Na próxima janela, clique na opção Cadastro de s do MAC. Foto Divulgação Adriano: setor fiscal é um dos que mais crescem no mercado

15 caça palavras De forma bem humorada e descontraída, você, leitor do Contmatic Mais, pode testar seus conhecimentos sobre os sistemas e serviços oferecidos pela Contmatic Phoenix, bem como sobre as obrigações acessórias e legislações nas áreas contábil, fiscal, tributária, previdenciária, societária e trabalhista. Teste seus conhecimentos Nesta edição, encontre os nomes de termos e siglas utilizadas nas áreas contábil, trabalhista e previdenciária. Boa diversão! 1 É a sigla de um código do sistema tributarista brasileiro, determinado pelo governo; é utilizado em uma operação fiscal e define se a nota emitida recolhe ou não impostos, movimento de estoque e financeiro. 12 É a sigla de uma guia obrigatória a todas as pessoas físicas ou jurídicas sujeitas ao recolhimento do FGTS ou às contribuições/informações à Previdência Social É um documento eletrônico que garante proteção às transações online e a troca virtual de documentos, mensagens e dados, com validade jurídica. É a sigla de um código instituído com a finalidade de identificar a situação tributária pelo ICMS da mercadoria na operação praticada. É uma forma de tributação para determinação da base de cálculo do imposto de renda e da CSLL das pessoas jurídicas que não estiverem obrigadas, no ano-calendário, à apuração do Lucro Real. É o benefício pago na proporção do respectivo número de filhos ou equiparados de qualquer condição até a idade de 14 anos ou inválido de qualquer idade, independente de carência e desde que o salário-de- -contribuição seja inferior ou igual ao limite máximo permitido É a sigla de um documento histórico-laboral, individual do trabalhador que presta serviço à empresa, destinado a prestar informações ao INSS relativas a efetiva exposição a agentes nocivos que, entre outras informações, registra dados administrativos, atividades desenvolvidas, registros ambientais com base no Laudo Técnico das Condições Ambientais do Trabalho. É a sigla do cartão personalizado (espécie de carteira de identidade) expedido pelo Ministério da Fazenda com o número da inscrição no CNPJ para todas as pessoas jurídicas e no CPF para todas as pessoas físicas É uma sigla identificadora e significa que sua codificação tem aplicação e é reconhecida pelas legislações dos estados bem como pelas legislações federais no que se refere a questões tributárias. Não possuem existência física, porém, representam uma aplicação de capital indispensável aos objetivos, como, por exemplo, marcas e patentes, fórmulas ou processos de fabricação e ponto comercial. É a sigla de um formulário que a empresa deve preencher comunicando o acidente do trabalho, ocorrido com seu empregado, havendo ou não afastamento, até o primeiro dia útil seguinte ao da ocorrência. É a sigla de um documento emitido pelo INSS destinado a comprovar a regularidade em relação as contribuições previdenciárias, por parte das empresas em geral e equiparados. É a sigla de um fundo especial, de natureza contábil-financeira, vinculado ao MTE, destinado ao custeio do programa do seguro-desemprego, do abono salarial e ao financiamento de programas de desenvolvimento econômico. Elas são concedidas, de forma simultânea, a todos os empregados de uma empresa, ou apenas aos empregados de determinados estabelecimentos ou setores de uma empresa, independentemente de terem sido completados ou não os respectivos períodos aquisitivos. C F O P L B E U C S P C X F V M U E S A N S L E A P T F C N A L A L R R R I P E R S L J P C A T M G J R O I A S P I G I C A I I P N R U P R I F A L K A R T I G I B M I T X A S E A O Y S A L C Z O I C S N F C C B D A F Q A O U G A I A E P D O I P L M I M N X Q Z O C M C E I V I S O E X D N L I T D E L E F A T I D O C I O I I M T A X G N X C V G S A C O X E I X S R A O D A O F G T T P P E S S G F I P A N A A N D R A X T I M V P L B X P I Q S I N I E F I C S T E N X G C U E X T 7) Bens intangíveis, 8) CAT, 9) CND, 10) FAT, 11) Férias coletivas, 12) GFIP, 13) PPP, 14) CIC. Respostas: 1) CFOP, 2) Certificado Digital, 3) CST, 4) Lucro Presumido, 5) Salário família, 6) SINIEF, contmatic 15

16

Neste bip. EFD Contribuições. Você sabia? Prazo final para entrega dos arquivos ECD e FCONT. edição 22 Junho de 2012

Neste bip. EFD Contribuições. Você sabia? Prazo final para entrega dos arquivos ECD e FCONT. edição 22 Junho de 2012 Neste bip EFD Contribuições... 1 Prazo final para entrega dos arquivos ECD e FCONT... 1 Configuração da Demonstração do Fluxo de Caixa... Configuração do Plano de Contas de acordo com a Lei 11.638/07...

Leia mais

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012 Neste bip Contribuição Sindical dos empregados... 1 Alterações no Aviso Prévio conforme Circular MTE 10/2011... 2 Formas de contabilização da Escrita Fiscal... 3 Importação de Notas Fiscais de Serviço...

Leia mais

Neste bip. Como converter o arquivo CAGED para acerto. Você Sabia? Edição 52 Dezembro de 2014

Neste bip. Como converter o arquivo CAGED para acerto. Você Sabia? Edição 52 Dezembro de 2014 Neste bip Como converter o arquivo CAGED para acerto... 1 Novo modo de alterar senha de operador... 2 Novo recurso no lançamento [+ planilha]... 2 13 parcela final e SEFIP... 3 Como converter o arquivo

Leia mais

Neste bip. Participação nos Lucros e Resultados. Você Sabia? Rescisão Complementar. Edição 54 Fevereiro de 2015

Neste bip. Participação nos Lucros e Resultados. Você Sabia? Rescisão Complementar. Edição 54 Fevereiro de 2015 Neste bip Participação nos Lucros e Resultados... Rescisão Complementar... 1 DIRF 2015... 2 Novas Alterações Trabalhistas e Previdenciárias... 3 EFD ICMS-IPI... 4 Nova Tabela de INSS e Salário Família...

Leia mais

O que é? Pra que serve? Quem promove? Como vai funcionar? O dia a dia? Quando começa? Agenda. E agora, o que tenho que fazer????

O que é? Pra que serve? Quem promove? Como vai funcionar? O dia a dia? Quando começa? Agenda. E agora, o que tenho que fazer???? Fevereiro de 2014 O que é? Pra que serve? Quem promove? Como vai funcionar? O dia a dia? Quando começa? Agenda E agora, o que tenho que fazer???? O QUE É AFINAL? Componente do SPED (Sistema Público de

Leia mais

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Como trabalhamos? no passado a pouco tempo Daqui para frente ECD Escrituração Contábil Digital IN RFB 787/07 O que é? : É a substituição

Leia mais

Linha do Tempo até esocial

Linha do Tempo até esocial Linha do Tempo até esocial 2005 Nfe 2006 Sped Fiscal 2007 Sped Contábil 2011 Desoneração da Folha de Pagamento 2013 esocial Sped Folha INVESTIMENTO DA RFB T REX Fabricado pela IBM e montado nos Estados

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: Apresentação: 02 Método de Acesso ao Sistema Sig Iss: 02 Tela de Abertura: 03 Modo de Acesso: 04 Botões e Telas

Leia mais

ASSUNTOS DIVERSOS FÉRIAS COLETIVAS

ASSUNTOS DIVERSOS FÉRIAS COLETIVAS BOLETIM INFORMATIVO DUARTE BENETTI CONTABILIDADE ANO XXIX Nº 122 Dezembro / 2013 Assuntos Diversos...1 Fiscal... 2 Pessoal... 3 Social... 4 Feriado e Agenda Obrigações...5 Mensagem...6 ASSUNTOS DIVERSOS

Leia mais

Configuração para Contabilização Automática. Neste bip. Você Sabia? Edição 57 Maio de 2015

Configuração para Contabilização Automática. Neste bip. Você Sabia? Edição 57 Maio de 2015 Neste bip Configuração para Contabilização Automática... 1 Vale Transporte... 2 Como Programar Reajuste Salarial... 3 Contabilização da Folha... 4 Configuração para Contabilização Automática O cadastro

Leia mais

Neste bip. Férias Coletivas. Você Sabia? Edição 53 Janeiro de 2015

Neste bip. Férias Coletivas. Você Sabia? Edição 53 Janeiro de 2015 Neste bip Férias Coletivas... 1 Configurar Tarefas Automáticas... 2 Pedido de Rescisão e Interrupção do Aviso Prévio... 3 Cadastro NIS em Lote... 3 Erro ao Gerar a Depreciação de Um Período... 5 Férias

Leia mais

Neste bip. Adiantamento Salarial. Você Sabia? Edição 60 Agosto de 2015. Reajuste de Adiantamento de Salário

Neste bip. Adiantamento Salarial. Você Sabia? Edição 60 Agosto de 2015. Reajuste de Adiantamento de Salário Neste bip Adiantamento e Reajuste de Adiantamento de Salário... Configurações de plano de saúde... 1 Erro de INVALID CONVERSION na geração do registro de saídas... Transferência de Funcionários... 3 Você

Leia mais

E-SOCIAL. Comunicamos que entrará em vigor, a partir de Abril de 2014, o novo projeto do governo, denominado E-Social.

E-SOCIAL. Comunicamos que entrará em vigor, a partir de Abril de 2014, o novo projeto do governo, denominado E-Social. E-SOCIAL Comunicamos que entrará em vigor, a partir de Abril de 2014, o novo projeto do governo, denominado E-Social. O E-Social é um projeto do governo federal que vai unificar o envio de informações

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

Neste bip. Você Sabia? Validação da Chave da Nota Fiscal Eletrônica. edição 25 Setembro de 2012

Neste bip. Você Sabia? Validação da Chave da Nota Fiscal Eletrônica. edição 25 Setembro de 2012 Neste bip Validação da Chave da Nota Fiscal Eletrônica... 1 Importação de Conhecimentos de Transporte Eletrônicos... 2 Demonstrações Contábeis Obrigatórias para Pequenas e Médias Empresas (NBC TG 1000)...

Leia mais

Edição 120 Agosto 2014. Publicação da Contmatic Phoenix para seus clientes e parceiros

Edição 120 Agosto 2014. Publicação da Contmatic Phoenix para seus clientes e parceiros Edição 120 Agosto 2014 Publicação da Contmatic Phoenix para seus clientes e parceiros editorial OPERAÇÕES QUE FACILITAM O TRABALHO DAS EMPRESAS Não é tarefa fácil desenvolver softwares que facilitem e

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013

FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013 FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013 OBRIGATORIEDADE A empresa é obrigada a elaborar mensalmente a folha de pagamento da remuneração paga devida ou creditada a todos os segurados

Leia mais

NONO NONONO NO NONO NONO NONONO NONO CIESP Centro das Indústrias do Estado de São Paulo DR de Sorocaba

NONO NONONO NO NONO NONO NONONO NONO CIESP Centro das Indústrias do Estado de São Paulo DR de Sorocaba SPED Sistema Público de Escrituração Digital esocial NONO NONONO NO NONO NONO NONONO NONO CIESP Centro das Indústrias do Estado de São Paulo DR de Sorocaba 7 de outubro de 2014 O SPED Sistema Público de

Leia mais

Neste bip. Prisão do Empregado e os reflexos no Contrato de Trabalho. Você Sabia? edição 26 Outubro de 2012

Neste bip. Prisão do Empregado e os reflexos no Contrato de Trabalho. Você Sabia? edição 26 Outubro de 2012 Neste bip Prisão do Empregado e os reflexos no Contrato de Trabalho... Novo Documento para Cadastro de Trabalhador... 2 Tomador de Serviços... 2 Lançamento de Créditos Anteriores - EFD Contribuições...

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

Projeto SPED de A a Z

Projeto SPED de A a Z Consultoria e Treinamentos Apresentam: Projeto SPED de A a Z SPED Decreto nº 6.022 22/01/07 Instituir o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) Promover a integração dos fiscos; Racionalizar e uniformizar

Leia mais

Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014

Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014 Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014 Apresentador: José Alves F. Neto Transporte - conceito ICMS X ISS Como determinar a competência Fato gerador RICMS/SP Artigo 2º - Ocorre

Leia mais

Como preparar minha empresa para o esocial?

Como preparar minha empresa para o esocial? 1 Como preparar minha empresa para o esocial? SUMÁRIO Introdução Você sabe o que é o esocial? Como está sua empresa? Os pontos mais importantes para se adequar 3.1 - Criar um comitê 3.2 - Mapear os processos

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

Certificado Digital Usos e Aplicações

Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital: Onde usar? O certificado digital é um documento eletrônico que proporciona agilidade em muitas das atividades realizadas atualmente por seu titular.

Leia mais

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso Sistema Questor SPED PIS E COFINS SPED Sistema Público de Escrituração Digital EFD Escrituração Fiscal Digital Instrutor: - Jocenei Friedrich Apoio: - Sejam todos bem-vindos Objetivos do Curso Conhecer

Leia mais

Neste bip. Importação de dados Fiscais para o Rumo. Você Sabia? edição 28 Dezembro de 2012

Neste bip. Importação de dados Fiscais para o Rumo. Você Sabia? edição 28 Dezembro de 2012 Neste bip Importação de dados Fiscais para o Rumo... 1 Controle de contas a pagar e a receber... 2 Quando calcular o 13 salário complementar?... 2 Férias Coletivas... 3 MEI - Afastamento por licença maternidade...

Leia mais

Saiba tudo sobre o esocial

Saiba tudo sobre o esocial Saiba tudo sobre o esocial Introdução Com a criação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), o Governo propiciou maior controle e agilidade na fiscalização das informações contábeis e fiscais

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD 1 - Informações referentes à Escrituração Fiscal Digital EFD A Escrituração Fiscal Digital é um dos módulos do um sistema púbico

Leia mais

e-social - VERSÃO 2.1

e-social - VERSÃO 2.1 Recursos Humanos OBRIGAÇÕES TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA NA FOLHA DE PAGAMENTO Março de 2016 - Brasília Realização Workshop OBRIGAÇÕES TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA NA FOLHA DE PAGAMENTO Apresentação Com

Leia mais

Cartilha CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico

Cartilha CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico Cartilha CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico Introdução Esta cartilha tem o objetivo de orientar o contribuinte a implantar o sistema de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) em sua empresa

Leia mais

e-social Divisão Trabalhista e Previdenciária Agosto de 2013

e-social Divisão Trabalhista e Previdenciária Agosto de 2013 Divisão Trabalhista e Previdenciária Agosto de 2013 Conceito de EFD-Social O (EFD-Social) é um projeto do governo federal que visa a unificação das obrigações trabalhistas, previdenciárias e tributárias

Leia mais

Tabela Comparativa de funcionalidades

Tabela Comparativa de funcionalidades Sage Sage Gestão Contábil A evolução A do do escritório Tabela Comparativa de funcionalidades Sage Folha de Pagamento A disponibilidade da funcionalidade dependerá da modalidade do pacote 1 Gerenciador

Leia mais

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Sumário Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido 1. Cadastro de Empresas... 2 2. Cadastro de Participantes...

Leia mais

NOVIDADES COMPLY VERSÃO 4.00

NOVIDADES COMPLY VERSÃO 4.00 NOVIDADES COMPLY VERSÃO 4.00 Página 1 de 15 Maiores informações a respeito dos assuntos destacados abaixo devem ser obtidas no Manual do Comply v4.00 disponível no Portal de Produtos. Página 2 de 15 CADASTROS

Leia mais

esocial Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Copyright 2013 1

esocial Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Copyright 2013 1 esocial Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Copyright 2013 1 O que é esocial? É o projeto de escrituração digital da folha de pagamento e das obrigações trabalhistas, previdenciárias

Leia mais

Documentos Fiscais Eletrônicos na Prestação de Serviço de Transporte de Cargas AFR Newton Oller de Mello Delegacia Regional Tributária do Litoral

Documentos Fiscais Eletrônicos na Prestação de Serviço de Transporte de Cargas AFR Newton Oller de Mello Delegacia Regional Tributária do Litoral Documentos Fiscais Eletrônicos na Prestação de Serviço de Transporte de Cargas AFR Newton Oller de Mello Delegacia Regional Tributária do Litoral Palestra SINDISAN Sindicato das Empresas de Transporte

Leia mais

Manual Operacional Versão 2.2

Manual Operacional Versão 2.2 1 Manual Operacional Versão 2.2 2 SUMÁRIO 1) Assistente de configuração 4 2) Módulo Geral 9 2.1) Administradora 9 2.2) Empresa 9 2.3) Grupo de Empresa 12 2.4) Responsável 13 2.5) CEP 13 2.6) Configurações

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI. Dulcineia L. D. Santos

Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI. Dulcineia L. D. Santos Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI Dulcineia L. D. Santos Sistema Público de Escrituração Digital SPED Decreto n. 6.022, de 22/01/2007. Objetivos do SPED: unificar as atividades de recepção, validação,

Leia mais

Como o esocial muda o dia a dia da sua empresa?

Como o esocial muda o dia a dia da sua empresa? Como o esocial muda o dia a dia da sua empresa? SISTEMA HUMANUS DE GESTÃO DE RH O QUE É O ESOCIAL? O esocial é um projeto do governo federal que vai unificar o envio de informações pelo empregador em relação

Leia mais

Comércio Varejista Obrigado a emitir NFeem substituição a Nota Fiscal modelo-1 ou 01-A.

Comércio Varejista Obrigado a emitir NFeem substituição a Nota Fiscal modelo-1 ou 01-A. Informativo Junho/2015 edição 22 Comércio Varejista Obrigado a emitir NFeem substituição a Nota Fiscal modelo-1 ou 01-A. O DECRETO Nº 52.094, de 27 de novembro de 2014, estabelece prazo final para a dispensa

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O PROGRAMA ISS-Londrina-DMS - Perguntas (Seqüencia Atual e Anterior) 001-001 - O que é o ISS-Londrina Declaração Mensal de Serviço? O ISS-Londrina-DMS é um sistema Integrado para gerenciamento do

Leia mais

Boletim Mensal - Novembro/2015

Boletim Mensal - Novembro/2015 Boletim Mensal - Novembro/2015 Fiscal Contábil RH Notícias Calendário Obrigações Fiscal Fisco irá cruzar informações de bancos com o Imposto de Renda e apertar contribuinte. A partir de janeiro de 2016,

Leia mais

INFORMATIVO ESPECIAL SPED Comunicado SPED vs.4-02/03/2012

INFORMATIVO ESPECIAL SPED Comunicado SPED vs.4-02/03/2012 Comunicado SPED vs.4-02/03/2012 Prezado cliente, Para mantê-lo informado sobre as liberações e procedimentos referentes ao SPED PIS/COFINS, destacamos nesse comunicado os principais pontos que devem ser

Leia mais

Neste bip. Arquivos XML. Você Sabia? edição 36 Agosto de 2013

Neste bip. Arquivos XML. Você Sabia? edição 36 Agosto de 2013 Neste bip Arquivos XML... 1 Quais Demonstrações Contábeis devo apresentar? 2 Contabilização da folha... 3 Atenção ao salário família... 4 Conferência das compensações de INSS... 4 Workshop online... 5

Leia mais

Nova versão do Rumo. Neste bip. Você sabia? edição 16 Dezembro de 2011

Nova versão do Rumo. Neste bip. Você sabia? edição 16 Dezembro de 2011 Neste bip Nova versão do Rumo... 1 Assistente para configuração da integração contábil... 2 Férias coletivas... 3 Nova Logo da Priori... 3 Mensagem de Natal e Ano Novo... 4 Confira o conteúdo das edições

Leia mais

Neste bip. Você sabia? Quando salvar um histórico no contrato? Contribuição Sindical para admitidos após o mês de março. edição 20 Abril de 2012

Neste bip. Você sabia? Quando salvar um histórico no contrato? Contribuição Sindical para admitidos após o mês de março. edição 20 Abril de 2012 Neste bip Contribuição Sindical para admitidos após mês de março... Quando salvar um histórico no contrato?... 1 Identificação dos dias de trabalho para retorno de férias... 2 Ferramentas de atendimento...

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM COMUNICADO FDE / DRA Nº 001/2015 OBRIGAÇÕES FISCAIS E SOCIAIS DA APM 2 0 1 5 Página 1 de 9 O objetivo deste texto é informar aos dirigentes das Associações de Pais e Mestres APMs de Escolas Estaduais conveniadas

Leia mais

Cenário Atual. Os empregadores devem preencher inúmeras declarações e documentos que possuem as mesmas informações.

Cenário Atual. Os empregadores devem preencher inúmeras declarações e documentos que possuem as mesmas informações. índice O que é o esocial?...03 Cenário Atual...04 Cenário Ideal...05 Abrangência...06 Identificadores das Empresas...07 Identificadores...08 Módulo Consulta Cadastral...09 Órgãos envolvidos no Projeto...11

Leia mais

Agora começa a ser implementado o esocial, que constituirá a maior e mais complexa parte do Sped.

Agora começa a ser implementado o esocial, que constituirá a maior e mais complexa parte do Sped. Introdução O que é esocial? Com a criação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), o Governo propiciou maior controle e agilidade na fiscalização das informações contábeis e fiscais das empresas

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Usuário Anônimo Versão 1.3 11/02/2011 SUMÁRIO Apresentação... 3 Objetivos... 3 1. Solicitação de CeC... 4 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas... 6 1.1.1 Cadastro de

Leia mais

Guia Prático. MDF-e. Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais. 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica

Guia Prático. MDF-e. Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais. 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica Guia Prático MDF-e Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica Entenda o que é: O Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e) é o documento emitido e armazenado

Leia mais

VERSÃO 1.0.1 (09/2010)

VERSÃO 1.0.1 (09/2010) VERSÃO 1.0.1 (09/2010) 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. CONCEITO... 4 3. BENEFÍCIOS... 4 4. ACESSO AO SISTEMA... 5 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 5 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR...

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 5. MANUTENÇÃO... 6

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 5. MANUTENÇÃO... 6 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 4 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR... 5 5. MANUTENÇÃO...

Leia mais

Projetos da Receita Federal

Projetos da Receita Federal Escrituração Fiscal Digital - EFD Projetos da Receita Federal A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Matéria publicada originalmente no Diário do Comércio Data: 01/08/2006 01 - CONCEITOS? 1.01.

Leia mais

Palestrantes: Reginaldo da Silva dos Santos, André Bocchi e. Luis Antônio dos Santos

Palestrantes: Reginaldo da Silva dos Santos, André Bocchi e. Luis Antônio dos Santos esocial SEMINÁRIO Uma realidade RETENÇÕES a ser DE enfrentada IMPOSTOS pelos E CONTRIBUIÇÕES profissionais de RH, Contabilidade e de Gestão Administrativa Palestrantes: André Bocchi da Silva Reginaldo

Leia mais

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Página1 e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é MDF-e?... 03 2. Safeweb e-nota MDF-e... 04 3. Acesso e-nota

Leia mais

Analista Fiscal. ICMS, IPI, ISS, PIS/Pasep e Cofins. (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Fernanda Silva

Analista Fiscal. ICMS, IPI, ISS, PIS/Pasep e Cofins. (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Fernanda Silva Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS/Pasep e Cofins (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Orientadores Fernanda Silva Advogada; consultora da CPA; Pós-Graduada em

Leia mais

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica sumário >> Introdução... 3 >> Nota fiscal eletrônica: o começo de tudo... 6 >> Nota fiscal de consumidor eletrônica (NFC-e)... 10 >> Quais as vantagens

Leia mais

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas Prefeitura de Rio Verde GO SEFAZ - Secretaria da Fazenda DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas DMS e Notas Fiscais Eletrônicas Rio Verde, GO, setembro 2009 1 Sumário INTRODUÇÃO... 03 LEGISLAÇÃO...

Leia mais

Quais são os objetivos?

Quais são os objetivos? O que é EFD-Social EFD é a sigla para Escrituração Fiscal Digital. É o nome dado ao sistema que vai unificar o registro de escrituração das empresas em um único cadastro a ser compartilhado por diversos

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

Projetos SPED. Edmar de Oliveira Frazão

Projetos SPED. Edmar de Oliveira Frazão Projetos SPED Edmar de Oliveira Frazão Sumário Nf-e Nota Fiscal Eletrônica Nf-e Nota Fiscal Eletrônica versão 2.0 CT-e Conhecimento Eletrônico NFS-e NF de Serviço Eletrônico CF-e Cupom Fiscal Eletrônico

Leia mais

esocial esocial Diminuir o custo de produção, o controle e disponibilização das informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais;

esocial esocial Diminuir o custo de produção, o controle e disponibilização das informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais; Ref.: nº 26/2015 esocial 1. Conceito O esocial é um projeto do Governo Federal que vai coletar as informações descritas em seu objeto, armazenando-as em Ambiente Nacional, possibilitando aos órgãos participantes,

Leia mais

Cenário Atual, Desafios e Perspectivas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED. Newton Oller de Mello Newton.oller@gmail.

Cenário Atual, Desafios e Perspectivas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED. Newton Oller de Mello Newton.oller@gmail. Cenário Atual, Desafios e Perspectivas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Newton Oller de Mello Newton.oller@gmail.com Agenda 1. Visão Geral e Situação Atual dos Projetos integrantes do SPED

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital (EFD) Regras Gerais. 1. Introdução. 2. Definição

Escrituração Fiscal Digital (EFD) Regras Gerais. 1. Introdução. 2. Definição SUMÁRIO 1. Introdução 2. Definição 3. Contribuintes Obrigados à EFD 3.1. Contribuintes optantes pelo SIMPLES Nacional ou Microempreendedor Individual (MEI) 4. Livros Fiscais 5. Contribuintes Obrigados

Leia mais

MANIFESTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS FISCAIS - MDF-e MANIFESTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS FISCAIS - MDF-e Informações Gerais 1. O que é o Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais - MDF-e? O Manifesto Eletrônico

Leia mais

Manual de Credenciamento para Emissão do CT-e

Manual de Credenciamento para Emissão do CT-e Manual de Credenciamento para Emissão do CT-e Versão 1.0 Outubro/2009 Manaus/AM Sumário Apresentação... 2 Conceitos Básicos... 3 Requisitos... 5 Credenciamento... 6 Fase de Homologação... 7 o Fase de Testes...

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA DE MATO GROSSO DO SUL

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA DE MATO GROSSO DO SUL FAQ Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais Pré-requisitos para ser emissor de MDF-e 02 FAQ - 02 { Obrigatoriedade do MDF-e: Para mais informações

Leia mais

MANUAL DE CADASTRO DOS CLIENTES DA EMPRESA CONTÁBIL

MANUAL DE CADASTRO DOS CLIENTES DA EMPRESA CONTÁBIL MANUAL DE CADASTRO DOS CLIENTES DA EMPRESA CONTÁBIL IMPORTANTE Prezado Cliente, Atendimento On-Line (Via Internet). Estivemos trabalhando no desenvolvimento de uma ferramenta de atendimento que permitisse

Leia mais

OASyS Informática Manual da Nota Fiscal Eletrônica 2.0.7

OASyS Informática Manual da Nota Fiscal Eletrônica 2.0.7 OASyS Informática Manual da Nota Fiscal Eletrônica 2.0.7 Manual desenvolvido pela OASyS Informática, baseado na versão 2.0 da Nota Fiscal Eletrônica do SEFAZ. 1 Manual da Nota Fiscal Eletrônica 2.0 Título

Leia mais

Palestra. SPED - NF Eletrônica - Escrituração Fiscal Digital - Atualização. Março 2010. Elaborado por:

Palestra. SPED - NF Eletrônica - Escrituração Fiscal Digital - Atualização. Março 2010. Elaborado por: Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Sem que haja um sistema informatizado (ERP), com o cadastro de todos os dados vai ser impraticável o cumprimento das novas obrigações.

Sem que haja um sistema informatizado (ERP), com o cadastro de todos os dados vai ser impraticável o cumprimento das novas obrigações. Diadema (SP), 17 de outubro de 2011. CIRCULAR Nº. 12/2011 Referente: SPED Caro(s) Diretor(es), Gerente(s) e Supervisor(es), Saudações! Como é de seu conhecimento os órgãos da administração federal e estadual

Leia mais

Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas

Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas disponibilizou este pequeno manual que contém dicas importantes sobre

Leia mais

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins 29/05/2012 1 O Sped fiscal e Pis/Confins é uma arquivo gerado através do sistema da SD Informática, onde este arquivo contem todos os dados de entrada e saída

Leia mais

Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo

Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo CONSTRUÇÃO CONJUNTA Receita Federal do Brasil; Caixa; Instituto Nacional do Seguro Social INSS; Ministério da Previdência Social MPS;

Leia mais

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Tutorial O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Este tutorial explica como configurar o Trade Solution e realizar as principais atividades relacionadas à emissão e ao gerenciamento das Notas Fiscais Eletrônicas

Leia mais

Boletim Mensal Novembro/2014

Boletim Mensal Novembro/2014 Boletim Mensal Novembro/2014 Fiscal Contábil Sumário RH Notícias Calendário de obrigações Fiscal MP 651 é prorrogada e convertida em lei nº 13.043/2014. O objetivo é estimular a economia do país, com custos

Leia mais

Projeto EFD Social Programa de Unificação do Crédito (Fazendário e Previdenciário)

Projeto EFD Social Programa de Unificação do Crédito (Fazendário e Previdenciário) Projeto EFD Social Programa de Unificação do Crédito (Fazendário e Previdenciário) Projeto EFD Social Integra o Programa de Unificação do Crédito Previdenciário) PUC 1 (Fazendário e Iniciativa

Leia mais

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED?

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? SPED PIS/COFINS Teoria e Prática O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? E v e l i n e B a r r o s o Maracanaú - CE Março/2 0 1 2 1 2 Conceito O SPED é instrumento que unifica as atividades

Leia mais

Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo

Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo JOSE DE SOUZA MARQUES Contador e Advogado, pós graduado em Controladoria e Auditoria e em Direito Processual Tributário. Obrigações atuais

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDOR INDIVIDUAL Oportunidade de regularização para os empreendedores individuais, desde a vendedora de cosméticos, da carrocinha de cachorro-quente ao pipoqueiro. 2 Empresas em geral Microempresas

Leia mais

Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários

Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários Secretaria De Estado de Fazenda Superintendência de Gestão da Informação Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários DECLARAÇÃO DE COMPRA

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

APOSTILA PARA O CURSO WFISCAL

APOSTILA PARA O CURSO WFISCAL TREINAMENTO Visão Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil Missão Desenvolvimento e fornecimento de soluções e serviços através de softwares para

Leia mais

Aquisição ou venda feita em 2014 deve ser informada à Receita. Dica é conhecer

Aquisição ou venda feita em 2014 deve ser informada à Receita. Dica é conhecer Informativo Abril/2015 edição 20 Aquisição ou venda feita em 2014 deve ser informada à Receita. Dica é conhecer detalhes para evitar a malha fina. A declaração de imóveis no Imposto de Renda requer uma

Leia mais

SINDCONT-SP SINDCONT-SP

SINDCONT-SP SINDCONT-SP SPED, ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD E OS DOCUMENTOS ELETRÔNICOS 2007/2008 Programa: - Sistema Público de Escrituração Digital - SPED - Escrituração Fiscal Digital - EFD - Documentos Eletrônicos do SPED:

Leia mais

PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA

PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA 1º PASSO Certificado Digital ou Senha Web? Existem duas formas de acessar o sistema para a emissão da NFS-e, uma com o Certificado Digital e a outra pela Senha

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS. A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível

MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS. A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível seu quadro de avisos para análise da fiscalização os seguintes

Leia mais

Navegação em Nuvem. Abrangência Atual

Navegação em Nuvem. Abrangência Atual SPED Apresentação Instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal (PAC

Leia mais

e-social Alexandre Corrêa

e-social Alexandre Corrêa e-social Alexandre Corrêa e-social O e-social consiste na escrituração digital da folha de pagamento e das obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais. Permitirá uma fiscalização muito mais eficaz,

Leia mais

Copyright 2004/2014 - VLC

Copyright 2004/2014 - VLC Escrituração Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2014 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda., e não poderão ser usadas, reproduzidas

Leia mais

POR QUE FAZER O CURSO?

POR QUE FAZER O CURSO? POR QUE FAZER O CURSO? Os sistemas digitais tornaram-se onipresentes, há cerca de um bilhão de computadores conectados à internet, e essenciais às atividades humanas. A Contabilidade e o Tributário estão

Leia mais

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Versão 2.0 21/10/2015 Alterações em relação à versão anterior Alterado: itens 11, 13, 22, 29, 30, 33, 34, 40, 45, 47 e 50 Incluído: itens 12, 14, 15,

Leia mais

A Nota Fiscal Eletrônica proporciona benefícios a todos os envolvidos em uma transação comercial.

A Nota Fiscal Eletrônica proporciona benefícios a todos os envolvidos em uma transação comercial. O QUE É A NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-E? Podemos conceituar a Nota Fiscal Eletrônica como sendo um documento de existência apenas digital, emitido e armazenado eletronicamente, com o intuito de documentar,

Leia mais