Venda a peso e limite legal. Gustavo Lanna Diretor Comercial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Venda a peso e limite legal. Gustavo Lanna Diretor Comercial"

Transcrição

1 Venda a peso e limite legal Gustavo Lanna Diretor Comercial

2 A EMPRESA Situada em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a Martins Lanna tem mais de 35 anos de experiência na produção de agregados de pedra Gnaisse para a construção civil. A trajetória de conquistas da Martins Lanna é sustentada por cinco pilares de desenvolvimento, que fazem da mineradora uma empresa de vanguarda. Sustentabilidade Desenvolvimento Profissional Qualidade e Atendimento Respeito e apoio às comunidades vizinhas Cumprimento às leis e normas regulamentadoras

3 Números da Martins Lanna Capacidade instalada de produção ton/ano; Área total da mineradora m²; Capacidade de Expedição de aprox. 120 caminhões/hora; 250 empregos diretos e aprox empregos indiretos; 100% da frota de entrega é terceirizada com 130 caminhões; Portfólio com 32 produtos de linha.

4 LINHA DE PRODUTOS: Britas especiais Produtos diferenciados para projetos inovadores. Britas Diversas granulometrias para atendimento a projetos diversos. Areia Industrial Alternativa sustentável para a substituição da areia natural. Pedras Para obras de infraestrutura estradas, contenções, ferrovias, dentre outras. Materiais para Base e Sub-Base Alternativa sustentável para a substituição da canga de minério de ferro e escoria.

5 Venda a peso

6 Venda a peso Venda por volume Prática histórica Principais problemas: Prejuízo financeiro; Dificuldade de controle; Falta de transparência no processo comercial; Discordância com órgãos oficiais tonelada é a medida oficial do INMETRO. Estudo do Sindipedras SP revelou média de 8% de erro em volumes de cargas, para mais ou menos, o que representa, em toneladas, 2,6 para areia e 3,0 para a brita.

7 Venda a peso Venda a peso Transparência e controle Benefícios: Mais transparência e precisão na comercialização; Controle da quantidade comercializada; Controle real de produção e estoque; Controle real de carga e pagamento de frete por peso; Redução de reclamações por variação de quantidade. A Martins Lanna trabalha com a venda a peso há 35 anos, desde o início de suas atividades em 1978.

8 Venda a peso a experiência da Martins Lanna Silo para carregamento Agilidade e economia A Martins Lanna pratica a venda a peso para todos os produtos comercializados. Utilização de silos no carregamento de material acabado permite mais controle do material carregado, além de reduzir a emissão de gases do efeito estufa.

9 LIMITE LEGAL

10 Limite legal a experiência da Martins Lanna Sensibilização Blitz educativa Blitz educativa - Transportadores de carga da empresa recebem cartilha educativa com orientações sobre legislação de trânsito e regras de segurança como limites peso, velocidade e primeiros socorros.

11 Venda a peso a experiência da Martins Lanna Balança para carregadeiras Praticidade A Martins Lanna instalou balanças em todas as Pás-Carregadeiras.

12 Venda a peso a experiência da Martins Lanna Controle eficiente Balança de Consulta Balança para pesagem de caminhões Equipamento permite mais agilidade na liberação de veículos carregados, melhora o fluxo interno de caminhões e o trabalho dos motoristas.

13 Limite legal Danos aos pavimentos As estradas são projetadas e construídas para suportar o peso legal de carga por eixo de cada veículo, por isso o não cumprimento desta norma gera uma enorme sobrecarga destas vias.

14 Limite legal Risco de acidentes, derramamento de carga, entre outros O risco de acidentes com vítimas fatais é muito maior quando o veículo trafega com excesso de peso. O produtor (Embarcador) é corresponsável por ser um dos envolvidos no processo da infração.

15 Limite legal Gastos excessivos e baixa disponibilidade da frota O transporte com excesso de carga é um dos principais motivos do alto consumo de combustível, pneus e peças de desgaste do veículo, gerando grande prejuízo ao proprietário e reduzindo a disponibilidade do equipamento.

16 Limite legal Fiscalização: Infração grave da legislação. É considerado infração grave o tráfego de veículos com excesso de peso nas rodovias do país, podendo o CONDUTOR, o EMBARCADOR e o TRANSPORTADOR responder direta ou indiretamente pela infração.

17 Limite legal Prejuízo e responsabilidade solidária Excesso de peso de caminhões causa prejuízo de R$ 1,6 bilhão em estradas. Quem vai pagar esta conta Um levantamento da Controladoria-Geral da União realizado em 2012 nas estradas de todo o país apurou um prejuízo de R$ 1,6 bilhão por ano em manutenções decorrentes do excesso de carga.

18 OBRIGADO. Gustavo Lanna

Para sua frota, desempenho e economia

Para sua frota, desempenho e economia DESENPENHO E ECONOMIA PARA SEUS VEÍCULOS Tecnologia em sistemas inovadores Para sua frota, desempenho e economia Para você, tranquilidade NOSSOS SERVIÇOS Tecnologia em sistemas inovadores Softwares Suporte

Leia mais

Apresentação de sugestões para o Marco Regulatório do Transporte Rodoviário de Cargas Audiência Pública 19/11/2015

Apresentação de sugestões para o Marco Regulatório do Transporte Rodoviário de Cargas Audiência Pública 19/11/2015 Apresentação de sugestões para o Marco Regulatório do Transporte Rodoviário de Cargas Audiência Pública 19/11/2015 Nossa expectativa com a criação do Marco Regulatório do Transporte Rodoviário de Cargas

Leia mais

[ E-BOOK] CONDUÇÃO ECONÔMICA Você sabe quais são os gastos que uma má condução pode trazer para sua frota?

[ E-BOOK] CONDUÇÃO ECONÔMICA Você sabe quais são os gastos que uma má condução pode trazer para sua frota? [ E-BOOK] CONDUÇÃO ECONÔMICA Você sabe quais são os gastos que uma má condução pode trazer para sua frota? Introdução Os gastos de sua frota estão diretamente relacionados a forma com o que os condutores

Leia mais

QUESTÕES TRASNPORTE AÉREO/RODOVIÁRIO/FERROVIÁRIO

QUESTÕES TRASNPORTE AÉREO/RODOVIÁRIO/FERROVIÁRIO QUESTÕES TRASNPORTE AÉREO/RODOVIÁRIO/FERROVIÁRIO 1) Quais os principais órgãos de nível internacional que regulam os transportes aéreo, rodoviário e ferroviário? R. Aéreo: IATA International Transport

Leia mais

um avanço na homogeneização das informações, já que a linguagem internacional de comercialização de agregados é a tonelada.

um avanço na homogeneização das informações, já que a linguagem internacional de comercialização de agregados é a tonelada. { O equilíbrio entre Sistema de pesagem para a comercialização de areia e agregados gera maior precisão nas operações de compra e venda, evita superlotação das caçambas, multas por excesso de carga em

Leia mais

Figura 2.1: Espaço viário ocupado por pessoas em ônibus, automóvel e motocicleta. Fonte: Vasconcellos (2008), adaptado.

Figura 2.1: Espaço viário ocupado por pessoas em ônibus, automóvel e motocicleta. Fonte: Vasconcellos (2008), adaptado. Vantagens diretas para a sociedade 2.1.1 Economia de espaço viário O uso de qualquer veículo de transporte coletivo traz vantagens na ocupação do espaço viário disponível, em relação aos automóveis e às

Leia mais

Atendimento do Governo às Reivindicações dos Caminhoneiros. Fórum Permanente do Transporte Rodoviário de Cargas

Atendimento do Governo às Reivindicações dos Caminhoneiros. Fórum Permanente do Transporte Rodoviário de Cargas Atendimento do Governo às Reivindicações dos Caminhoneiros Fórum Permanente do Transporte Rodoviário de Cargas Brasília, 28/10/2015 Ata de Reunião Ata da reunião realizada em 25 de fevereiro de 2015, no

Leia mais

AUTO BETONEIRAS DB 250 & 260 ** MAIS AGILIDADE / PRECISÃO DB 250 DB 260 DB 400 & 460 **

AUTO BETONEIRAS DB 250 & 260 ** MAIS AGILIDADE / PRECISÃO DB 250 DB 260 DB 400 & 460 ** DB 250 & 260 ** AUTO BETONEIRAS DB 250 DB 260 DB 400 & 460 ** DB 400SL DB 460SL MAIS AGILIDADE / PRECISÃO ** TEM BOMBA ACLÓPADA ** SISTEMA DE PESAGEM ** EQUIPAMENTO PUXA ÁGUA SÓ ** RASGA SACO DE CIMENTO

Leia mais

Alberto Mayer Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos - ANIP. Direitos de divulgação reservada ao autor

Alberto Mayer Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos - ANIP. Direitos de divulgação reservada ao autor Alberto Mayer Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos - ANIP 0 Construção de um pneu BANDA DE RODAGEM Construção Construção de de Pneus Pneus É composta por uma borracha com propriedade de alta

Leia mais

Ameaças à Operação Logística do Setor Cerâmico Catarinense

Ameaças à Operação Logística do Setor Cerâmico Catarinense Operação Logística da Eliane (Leia-se) Ameaças à Operação Logística do Setor Cerâmico Catarinense 1. Apresentação do Setor Cerâmico a. O Mercado Mundial b. O Mercado Brasileiro c. A Produção Catarinense

Leia mais

Manutenção Revisão: 02 Página 1 de 6

Manutenção Revisão: 02 Página 1 de 6 Manutenção Revisão: 02 Página 1 de 6 1. HISTÓRICO DE REVISÕES DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20.08.2013 00 Emissão inicial. Revisão para maior clareza no texto do documento. Adequação da responsabilidade

Leia mais

RENOVAÇÃO DA FROTA VAGÕES DE CARGA & LOCOMOTIVAS

RENOVAÇÃO DA FROTA VAGÕES DE CARGA & LOCOMOTIVAS RENOVAÇÃO DA FROTA VAGÕES DE CARGA & LOCOMOTIVAS AGENDA 1 2 3 Situação atual Objetivos Benefícios Estratégia Conclusão Situação atual 3 Fabricantes de vagões de carga 2 Fabricantes de Locomotivas 70 Fabricantes

Leia mais

SofitView! Uma nova forma de fazer gestão da sua frota

SofitView! Uma nova forma de fazer gestão da sua frota SofitView! Uma nova forma de fazer gestão da sua frota ALGUNS DESAFIOS NÃO MUDAM... DESAFIOS INTERNOS Aumento da disponibilidade da frota Redução dos custos da frota Controle dos custos por KM rodado Decisões

Leia mais

Acidentes de trânsito. Problema de Saúde Pública!

Acidentes de trânsito. Problema de Saúde Pública! Acidentes de trânsito. Giancarlo Bacchieri Instituto Federal Sul-Rio-grandense Acidente de trânsito NO MUNDO Mais de 1,2 milhões de mortos/ano Mais de 50 milhões entre feridos graves e sequelados 90% das

Leia mais

Lei /2012. Os impactos das novas disposições legais sobre o Transporte Rodoviário. Luís Cesar Esmanhotto

Lei /2012. Os impactos das novas disposições legais sobre o Transporte Rodoviário. Luís Cesar Esmanhotto Lei 12.619/2012 Os impactos das novas disposições legais sobre o Transporte Rodoviário Luís Cesar Esmanhotto Lei 12.619/2012 Jornada de trabalho e tempo de direção controlados de maneira fidedigna pelo

Leia mais

PRINCIPAIS RESULTADOS SONDAGEM CNT

PRINCIPAIS RESULTADOS SONDAGEM CNT PRINCIPAIS RESULTADOS SONDAGEM CNT DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS CN T QUER IMPLANTAR PROGRAMA NACIONAL DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Confederação

Leia mais

Planejamento e Gestão de RSU ESTAÇÕES DE TRANSBORDO

Planejamento e Gestão de RSU ESTAÇÕES DE TRANSBORDO Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Engenharia - ESA Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária Planejamento e Gestão de RSU ESTAÇÕES DE TRANSBORDO Artigo: Transbordo de Resíduos (Rodrigo

Leia mais

MRS Logística. Negócios nos Trilhos. Nov

MRS Logística. Negócios nos Trilhos. Nov MRS Logística Negócios nos Trilhos Nov - 2011 Quem somos Concessionária Pública de Transporte Ferroviário, que interliga os três principais centros industriais do país: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas

Leia mais

Auto Clave Monitoramento por Software. Seção Pneus de Carga Conformidade Portaria 444/2010.

Auto Clave Monitoramento por Software. Seção Pneus de Carga Conformidade Portaria 444/2010. CATÁLOGO DE BANDAS Auto Clave Monitoramento por Software Seção Pneus de Carga Conformidade Portaria 444/2010. A Recanorte com experiência consolidada no mercado de reforma de pneus, com atuação no Norte

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE João Roberto Loureiro de Mattos joaol@pitágoras.com.br jrdemattos@oi.com.br 1ª ENGENIO - SEMANA DO NÚCLEO DE ENGENHARIA E COMPUTAÇÃO DA FACULDADE PITÁGORAS 10 de

Leia mais

VULNERABILIDADE DA REDE DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL

VULNERABILIDADE DA REDE DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL VULNERABILIDADE DA REDE DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL Uso de SIG no Ministério dos Transportes CONSTRUCTION AND INFRASTRUCTURE Rio de Janeiro, 12 de Setembro de 2013 Ministério dos Transportes

Leia mais

Legislação de Trânsito

Legislação de Trânsito Legislação de Trânsito Dos Pedestres e Condutores de Veículos Não Motorizados Professor Leandro Macedo www.acasadoconcurseiro.com.br Legislação de Matéria Trânsito Aula XX MOTORISTA PROFISSIONAL CAPÍTULO

Leia mais

Movendo-se na cidade: Bicicleta Elétrica Híbrida.

Movendo-se na cidade: Bicicleta Elétrica Híbrida. Movendo-se na cidade: Bicicleta Elétrica Híbrida. Acadêmico: Guilherme Boff Orientador: Walter Strobel Neto Justificativa: O trânsito nas grandes cidades torna-se mais caótico cada dia. Engarrafamentos,

Leia mais

RUBBERBRAS. Placas de Revestimento Feitas de Pneus Radiais

RUBBERBRAS. Placas de Revestimento Feitas de Pneus Radiais RUBBERBRAS Placas de Revestimento Feitas de Pneus Radiais AGENDA Vídeo Institucional Produtos e Serviços Benefícios Aplicações do produto AGENDA Vídeo Institucional Produtos e Serviços Benefícios Aplicações

Leia mais

Bitrem reduz custos em até 16%

Bitrem reduz custos em até 16% Bitrem reduz custos em até 16% Graças à maior capacidade de carga, o bitrem corta sensivelmente os gastos por tonelada transportada Por Neuto Gonçalves dos Reis* O sucesso do bitrem significa um passo

Leia mais

TRI4MOVE, Lda. CATÁLOGO

TRI4MOVE, Lda. CATÁLOGO CATÁLOGO 2015 A TRI4MOVE, Lda. foi constituída com o objetivo de comercializar soluções de veículos elétricos e ecológicos vocacionados para cargas e transportes associadas ao desenvolvimento das atividades

Leia mais

Tabelas de Composições. Caminhões Volkswagen. Caminhões e Ônibus

Tabelas de Composições. Caminhões Volkswagen. Caminhões e Ônibus Tabelas de Composições Caminhões Volkswagen Caminhões e Ônibus Lei da Balança Peso do Veículo vazio Peso do Equipamento Consiste em um conjunto de artigos extraídos do Código de Trânsito Brasileiro e de

Leia mais

Quebra- molas de borracha

Quebra- molas de borracha Quebra- molas de borracha DH-SP-28 Bordas redondas em ambas as extremidades dos redutores de velocidade. O material pré- colorido (preto/ amarelo) oferece coloração permanente não havendo necessidade de

Leia mais

Manual de RESSULCAGEM

Manual de RESSULCAGEM Manual de RESSULCAGEM O que é? É a operação que visa aprofundar os sulcos originais dos pneus já usados. Este serviço mantém uma camada de borracha para proteger as lonas de trabalho existentes abaixo

Leia mais

PROCEDIMENTOS EM CASO DE ACIDENTE COM PRODUTOS QUÍMICOS

PROCEDIMENTOS EM CASO DE ACIDENTE COM PRODUTOS QUÍMICOS 1. Objetivo PROCEDIMENTOS EM CASO DE ACIDENTE COM PRODUTOS QUÍMICOS Este procedimento estabelece os requisitos mínimos para orientar as ações básicas a serem adotadas pelas empresas envolvidas direta ou

Leia mais

Scania e Clariant desenvolvem projeto pioneiro de sustentabilidade para caminhões a etanol

Scania e Clariant desenvolvem projeto pioneiro de sustentabilidade para caminhões a etanol Scania e Clariant desenvolvem projeto pioneiro de sustentabilidade para caminhões a etanol Única fabricante a oferecer caminhões pesados movidos ao biocombustível, Scania consolida a primeira venda do

Leia mais

Equipamento de pesagem. Informações gerais sobre o equipamento de pesagem. Instalação de células de pesagem

Equipamento de pesagem. Informações gerais sobre o equipamento de pesagem. Instalação de células de pesagem Informações gerais sobre o equipamento de pesagem Informações gerais sobre o equipamento de pesagem A pesagem de carga do veículo pode ser feita de diferentes maneiras, dependendo, entre outras coisas,

Leia mais

Conheça a Vale

Conheça a Vale Conheça a Vale 2016 1 Quem somos A Vale é uma mineradora global que tem como missão transformar recursos naturais em prosperidade e desenvolvimento sustentável. Presente em cinco continentes e com sede

Leia mais

ENGENHARIA DE TRÁFEGO

ENGENHARIA DE TRÁFEGO ENGENHARIA DE TRÁFEGO Capítulo 1: A ENGENHARIA DE TRÁFEGO trata de atividades presentes no nosso dia a dia: a mobilidade das pessoas, o transporte de bens e sua relação com o ambiente tem importante função

Leia mais

SENHOR CHEFE DE GABINETE, DIRETORES DE DIRETORIAS, DE DIVISÕES REGIONAIS E PROCURADOR DE AUTARQUIA CHEFE

SENHOR CHEFE DE GABINETE, DIRETORES DE DIRETORIAS, DE DIVISÕES REGIONAIS E PROCURADOR DE AUTARQUIA CHEFE 1 Ref.: Exped. nº 9-50.015/DE/99 Intº: Diretoria de Engenharia DTM-SUP/DER-009-01/06/1999 (1.10) SENHOR CHEFE DE GABINETE, DIRETORES DE DIRETORIAS, DE DIVISÕES REGIONAIS E PROCURADOR DE AUTARQUIA CHEFE

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12 Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC), criado pelo Decreto 6.025/2007 que define a estrutura formal da sua gestão. PAC medidas de estímulo

Leia mais

CAPACITAÇÃO DE MULTIPLICADORES. Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade

CAPACITAÇÃO DE MULTIPLICADORES. Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade CAPACITAÇÃO DE MULTIPLICADORES Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade 1 Agenda Apresentações Consumo consciente: do que se trata? Economize o Planeta: o que é? como usar? Ações para reduzir emissões:

Leia mais

MMX: CRIANDO ALTERNATIVAS NO FORNECIMENTO TRANSOCEÂNICO DE MINÉRIO DE FERRO. Rio de Janeiro Janeiro de 2012

MMX: CRIANDO ALTERNATIVAS NO FORNECIMENTO TRANSOCEÂNICO DE MINÉRIO DE FERRO. Rio de Janeiro Janeiro de 2012 MMX: CRIANDO ALTERNATIVAS NO FORNECIMENTO TRANSOCEÂNICO DE MINÉRIO DE FERRO Rio de Janeiro Janeiro de 2012 AVISO Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia

Leia mais

LOGÍSTICA DE TRANSPORTES DE CARGAS

LOGÍSTICA DE TRANSPORTES DE CARGAS LOGÍSTICA DE TRANSPORTES DE CARGAS Jean Carlos Pejo J C PEJO CONSUTORES ASSOCIADOS S/C LTDA Mapa da Produção de Soja no Brasil Projeção da Produção de Soja no Brasil Safra Produção Exportação 2009/2010

Leia mais

15º. Encontro da Empresas de Fretamento e Turismo Eduardo A. Vasconcellos. Transporte por fretamento e mobilidade

15º. Encontro da Empresas de Fretamento e Turismo Eduardo A. Vasconcellos. Transporte por fretamento e mobilidade O fretamento hoje nas grandes cidades Participação do fretamento nas viagens, cidades selecionadas do Brasil 25,0 Participação do fretamento nas viagens 20,0 15,0 10,0 5,0 0,0 1,0 2,3 0,2 0,5 5,8 2,2 2,0

Leia mais

Sucatas Ferrosas NOV/2016

Sucatas Ferrosas NOV/2016 Sucatas Ferrosas NOV/2016 INESFA E SINDINESFA INESFA E SINDINESFA Órgãos de classes de âmbito nacional e estadual constituídos, respectivamente, nos anos de 1975 e 1990. MISSÃO Divulgar e discutir assuntos

Leia mais

Mudanças Climáticas, grave problema ambiental deste século, é o pano de fundo

Mudanças Climáticas, grave problema ambiental deste século, é o pano de fundo Estudos de Caso Introdução Mudanças Climáticas, grave problema ambiental deste século, é o pano de fundo deste estudo de caso. A Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT, junto com o Banco Interamericano

Leia mais

Mobilidade Sustentável. Introdução à temática da Eco-Condução

Mobilidade Sustentável. Introdução à temática da Eco-Condução Mobilidade Sustentável Introdução à temática da Eco-Condução 1 Conceito de Mobilidade Sustentável Definição sumária: é a capacidade de dar resposta às necessidades da sociedade em deslocar-se livremente,

Leia mais

Samarco 29º Congresso Nacional de Manutenção e Gestão de Ativos

Samarco 29º Congresso Nacional de Manutenção e Gestão de Ativos Roberto Lucio Nunes de Carvalho Samarco 29º Congresso Nacional de Manutenção e Gestão de Ativos Samarco Tendências que irão impactar a Mineração Desafios para a Mineração Quem é a Samarco? NÓS SOMOS A

Leia mais

MANUAL DE SINISTROS MARSH MARSH

MANUAL DE SINISTROS MARSH MARSH MANUAL DE SINISTROS MARSH 2014 MARSH Coberturas e Acessórios O programa de seguros contratado pela SKY, na Bradesco Seguros, prevê a cobertura pelo período de 36 meses, corridos, à contar da data de retirada

Leia mais

Aspectos Técnicos e Operacionais da Lei dos Caminhoneiros

Aspectos Técnicos e Operacionais da Lei dos Caminhoneiros Aspectos Técnicos e Operacionais da Lei dos Caminhoneiros ROBERTO SIRIANI DE OLIVEIRA Diretor na CCR AutoBAn Coordenador do COAU ABCR Índice 1. Lei nº 13.103 - Lei dos Caminhoneiros 2. Decreto nº 8.433

Leia mais

Comércio Atacadista de Sucata Ferrosa

Comércio Atacadista de Sucata Ferrosa Comércio Atacadista de Sucata Ferrosa OUT/2015 INESFA E SINDINESFA INESFA E SINDINESFA Órgãos de classes de âmbito nacional e estadual constituídos, respectivamente, nos anos de 1975 e 1990. MISSÃO Divulgar

Leia mais

UMPR - UNIDADE DE MISTURA E PRÉ-CONDICIONAMENTO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS Resolução Conama nr. 264 de 26/08/1999

UMPR - UNIDADE DE MISTURA E PRÉ-CONDICIONAMENTO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS Resolução Conama nr. 264 de 26/08/1999 UMPR - UNIDADE DE MISTURA E PRÉ-CONDICIONAMENTO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS Resolução Conama nr. 264 de 26/08/1999 CONCEPÇÃO DO PROJETO FATORES IMPORTANTÍSSIMOS E JÁ MATERIALIZADOS: OS DOIS GRUPOS CIMENTEIROS

Leia mais

LEI DA BALANÇA TECNOLOGIAS DE PESAGEM

LEI DA BALANÇA TECNOLOGIAS DE PESAGEM LEI DA BALANÇA TECNOLOGIAS DE PESAGEM TOLEDO DO BRASIL EXCESSO DE PESO LEGISLAÇÃO LEI DA BALANÇA FORÇA PESO CÁLCULO DE MULTAS TIPOS DE BALANÇAS REQUISITOS PARA PESAGEM SOLUÇÕES TOLEDO BIBLIOGRAFIA TOLEDO

Leia mais

GUIA DE ASSISTÊNCIA FLEX

GUIA DE ASSISTÊNCIA FLEX GUIA DE ASSISTÊNCIA Fique tranquilo: a QBE está aqui para te ajudar, 24h por dia. Aproveite todos os benefícios do seguro feito sob medida para as suas necessidades. FLEX SEGURO AUTO SOB MEDIDA, NO BOLSO

Leia mais

Quanto aos Métodos Quantitativos utilizados, temos: Modelo de Localização

Quanto aos Métodos Quantitativos utilizados, temos: Modelo de Localização 4. Conclusão Nesta conclusão são apresentadas às características principais do negócio Cargill, a motivação do Estudo Logístico e os Métodos utilizados, assim como os Resultados obtidos com o Estudo Logístico,

Leia mais

As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil

As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil ESTUDO DA CNT APONTA QUE INFRAESTRUTURA RUIM AUMENTA CUSTO DO TRANSPORTE DE SOJA E MILHO As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm impacto significativo na movimentação

Leia mais

Neve Naturali Kimberly-Clark

Neve Naturali Kimberly-Clark Neve Naturali Kimberly-Clark Apresentação Pessoal Vanessa Monteiro Eng. Ambiental Universidade da Região de Joinville Univille. Kimberly-Clark Correia Pinto Responsável: Gestão ambiental fabril Agenda

Leia mais

reciclagem a frio KMA 220

reciclagem a frio KMA 220 Technische Especificação Daten Técnica Kaltfräse Usina misturadora W 200 móvel de reciclagem a frio KMA 220 Especificação Técnica Usina misturadora móvel de reciclagem a frio KMA 220 Capacidade da usina

Leia mais

PRODUTIVIDADE A EFICIÊNCIA QUE VOCÊ QUER PRODUTIVIDADE SEGURANÇA SUSTENTABILIDADE GERENCIAMENTO DE EQUIPAMENTOS

PRODUTIVIDADE A EFICIÊNCIA QUE VOCÊ QUER PRODUTIVIDADE SEGURANÇA SUSTENTABILIDADE GERENCIAMENTO DE EQUIPAMENTOS PRODUTIVIDADE A EFICIÊNCIA QUE VOCÊ QUER GERENCIAMENTO DE EQUIPAMENTOS PRODUTIVIDADE SEGURANÇA SUSTENTABILIDADE COMBINAÇÃO DE EQUIPAMENTOS, TECNOLOGIA E SERVIÇOS PARA AJUDAR A CONSTRUIR SEU SUCESSO. O

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

MEDIDAS ADMINISTRATIVAS. Instrutor: Sgt: Macedo

MEDIDAS ADMINISTRATIVAS. Instrutor: Sgt: Macedo MEDIDAS ADMINISTRATIVAS Instrutor: Sgt: Macedo MEDIDAS ADMINISTRATIVAS DO CTB Art. 269. Autoridade de trânsito ou seus agentes Medidas administrativas Retenção do veículo Remoção do veículo Recolhimento

Leia mais

Atropelamentos no concelho do Seixal Que factores urbanísticos os influenciam?

Atropelamentos no concelho do Seixal Que factores urbanísticos os influenciam? Atropelamentos no concelho do Seixal Que factores urbanísticos os influenciam? Hugo Leandro Instituto de Geografia e Ordenamento do Território UL CEG-IGOT Plano da apresentação 1. Metodologia 2. Saúde

Leia mais

NOSSA POLÍTICA AMBIENTAL

NOSSA POLÍTICA AMBIENTAL A PUMA TAMBORES, com o objetivo de divulgar a sua política ambiental e conscientizar seus fornecedores e prestadores de serviços quanto aos aspectos ambientais, elaborou este Manual de Requisitos Ambientais

Leia mais

Demonstração Internacional da Plataforma de informações de tráfego e de trânsito

Demonstração Internacional da Plataforma de informações de tráfego e de trânsito Demonstração Internacional da Plataforma de informações de tráfego e de trânsito As grandes cidades e áreas metropolitanas encaram o aumento da demanda nos sistemas de transportes, especialmente nas regiões

Leia mais

DENATRAN. DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO Ministério das Cidades

DENATRAN. DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO Ministério das Cidades DENATRAN DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO Ministério das Cidades MINISTÉRIO DAS CIDADES DENATRAN DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO CGIT Coordenação Geral de Infra-estrutura de Trânsito SISTEMA NACIONAL

Leia mais

PROJETO U-BIKE PORTUGAL

PROJETO U-BIKE PORTUGAL PROJETO U-BIKE PORTUGAL Lisboa Auditório do IRHU 28 de janeiro 2016 PROJETO U-BIKE PORTUGAL Auditório do IRHU 28 jan 2016 1. Enquadramento 2. Objetivos 3. Regulamento Geral do Projeto 4. Protocolo IMT

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Prof. Marcelo Mello Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Gerenciamento de serviços Nas aulas anteriores estudamos: 1) Importância dos serviços; 2) Diferença entre produtos x serviços; 3) Composto de Marketing

Leia mais

Ministério de Minas e Energia. Diesel BTE e TRR CLÁUDIO AKIO ISHIHARA. Diretor do Departamento de Combustíveis Derivados de Petróleo

Ministério de Minas e Energia. Diesel BTE e TRR CLÁUDIO AKIO ISHIHARA. Diretor do Departamento de Combustíveis Derivados de Petróleo Diesel BTE e TRR CLÁUDIO AKIO ISHIHARA Diretor do Departamento de Combustíveis Derivados de Petróleo 27ª CONVENÇÃO NACIONAL TRR 09/03/2012 SUMÁRIO PROCONVE ACORDO JUDICIAL CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO DIESEL

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS / ATUALIDADES

CONHECIMENTOS GERAIS / ATUALIDADES CONHECIMENTOS GERAIS / ATUALIDADES CARGOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO LÍNGUA PORTUGUESA Interpretação de textos. Fonemas, letras e sílabas. Classificação dos fonemas. Separação silábica. Estrutura

Leia mais

Programa de Treinamento Funcional - Operação - a t. Nota 10

Programa de Treinamento Funcional - Operação - a t. Nota 10 Programa de Treinamento Funcional - Operação - io Qualificado, Clientes S r á n io c Nota 10 a t is fe i n u F to s. Só uma operação eficiente, com o comprometimento de todos os envolvidos da coleta até

Leia mais

Vocacional Compactor

Vocacional Compactor Vocacional Compactor 13.09.2016 Antonio Cammarosano Agenda 1 Informações de Mercado 2 Linha Compactor: Vantagens Exclusivas Introdução Seguindo o conceito Sob Medida, os vocacionais VW já consagrados no

Leia mais

Desiro Mainline. A nova geração de Trens Regionais da Siemens. Março de Transportation Systems. pagina 1

Desiro Mainline. A nova geração de Trens Regionais da Siemens. Março de Transportation Systems. pagina 1 Desiro Mainline Transportation Março de 2006 A nova geração de Trens Regionais da Siemens pagina 1 Soluções para todas as demandas Pass. p.h.p.s. 100,000 Capacidade de transporte dos diversos sistemas,

Leia mais

12 de maio de Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO. Realização

12 de maio de Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO. Realização 2 de maio de 205 - Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO Realização 3895-8590 eventos@revistaminerios.com.br www.revistaminerios.com.br Estabilidade operacional na Mina de Barro Alto Ações que garantiram

Leia mais

POLÍTICAS DE ESTÍMULO AO COMÉRCIO ATACADISTA DE SUCATA FERROSA

POLÍTICAS DE ESTÍMULO AO COMÉRCIO ATACADISTA DE SUCATA FERROSA POLÍTICAS DE ESTÍMULO AO COMÉRCIO ATACADISTA DE SUCATA FERROSA DEZ/2013 6 PROPOSTAS EXEMPLIFICATIVAS DE FOMENTO AO SETOR Arquivar em definitivo o pleito de tributação da exportação da sucata ferrosa; Desonerar

Leia mais

A Versatilidade do Alumínio Brasileiro

A Versatilidade do Alumínio Brasileiro A Versatilidade do Alumínio Brasileiro 143 Os investimentos em tecnologia fizeram com que a indústria brasileira do alumínio mantivesse um ritmo forte de crescimento nas exportações dos últimos dez anos.

Leia mais

Matriz de Registros Controlados Revisão: 03 Página 1 de 9

Matriz de Registros Controlados Revisão: 03 Página 1 de 9 Matriz de Registros Controlados Revisão: 03 Página 1 de 9 Análise de Riscos Rede informatizada Senha Por produto Até revisar Ata de Reunião de Análise Crítica Qualidade Pasta Cronológica 2 anos Atas de

Leia mais

IMPACTOS DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO

IMPACTOS DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia de Transportes Laboratório de Tecnologia de Pavimentação IMPACTOS DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO Profa. Dra. ROSÂNGELA MOTTA Março,

Leia mais

Gestão Ambiental 21 de Outubro de 2010

Gestão Ambiental 21 de Outubro de 2010 Gestão Ambiental 21 de Outubro de 2010 Ponte NovaDutra ViaLagos RodoNorte AutoBAn ViaOeste RodoAnel Renovias SPVias ViaQuatro CCR Actua CCR Engelog CCR EngelogTec STP Controlar Sustentabilidade - oportunidade

Leia mais

A importância da mudança modal para tirar São Paulo da contramão. Autora: Arqta. Melissa Belato Fortes Co-autora: Arqta. Denise H. S.

A importância da mudança modal para tirar São Paulo da contramão. Autora: Arqta. Melissa Belato Fortes Co-autora: Arqta. Denise H. S. A importância da mudança modal para tirar São Paulo da contramão Autora: Arqta. Melissa Belato Fortes Co-autora: Arqta. Denise H. S. Duarte Objeto da pesquisa Relação entre adensamento, multifuncionalidade

Leia mais

Dicas de Trânsito. 001 P. O que significa a sigla C.T.B? R. Código de Trânsito Brasileiro.

Dicas de Trânsito. 001 P. O que significa a sigla C.T.B? R. Código de Trânsito Brasileiro. Dicas de Trânsito 001 P. O que significa a sigla C.T.B? R. Código de Trânsito Brasileiro. 002 P. Qual o dever do condutor antes de colocar o veículo em circulação nas vias públicas? R. Verificar as condições

Leia mais

Compras Públicas Ecológicas: o papel do consumidor Estado. Paula Trindade LNEG

Compras Públicas Ecológicas: o papel do consumidor Estado. Paula Trindade LNEG Compras Públicas Ecológicas: o papel do consumidor Estado Paula Trindade LNEG Conferência Consumo Sustentável e Alterações Climáticas Alfragide, 26 Novembro 2009 Potencial das Compras Públicas Sustentáveis

Leia mais

A potência em constante evolução. Técnica de locomotivas

A potência em constante evolução. Técnica de locomotivas A potência em constante evolução. Técnica de locomotivas Voith Turbo Lokomotivtechnik A competência na técnica das locomotivas, desde a Engenharia à produção, incluindo a manutenção, adquirida pela Voith

Leia mais

Aco. Presente na. sua vida do começo a cada recomeço

Aco. Presente na. sua vida do começo a cada recomeço Aco Presente na sua vida do começo a cada recomeço SUSTENTABILIDADE DOS PROCESSOS E PRODUTOS O aço está presente em todos os momentos de nossas vidas. Na construção da casa, no café da manhã em família,

Leia mais

AÇÕES REALIZADAS EM 2014

AÇÕES REALIZADAS EM 2014 RESÍDUOS SÓLIDOS - Articulação junto à CNI para criar a proposta de resolução CONAMA sobre aproveitamento de Areias de Fundição - Distribuição de cartilhas A Indústria e a Política Nacional de resíduos

Leia mais

Elaboração do Plano de Mobilidade Urbana Segurança de Trânsito

Elaboração do Plano de Mobilidade Urbana Segurança de Trânsito Elaboração do Plano de Mobilidade Urbana Segurança de Trânsito Parauapebas, 11 de novembro de 2014 Apoio: Realização: Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Ministério das Cidades Caracterização

Leia mais

Movidos por um mundo mais sustentável GERENCIAMENTO TOTAL DE RESÍDUOS

Movidos por um mundo mais sustentável GERENCIAMENTO TOTAL DE RESÍDUOS Movidos por um mundo mais sustentável GERENCIAMENTO TOTAL DE RESÍDUOS TWM Soluções Ambientais Ltda A TWM AMBIENTAL nasceu com o compromisso de atender, com responsabilidade e respeito, às necessidades

Leia mais

USO PÚBLICO. Apresentação institucional Suzano Papel e Celulose

USO PÚBLICO. Apresentação institucional Suzano Papel e Celulose Apresentação institucional Suzano Papel e Celulose Sumário Quem somos Transformação Desafios Por que HANA? Conclusões 2 Visão Geral A Suzano é uma empresa de base florestal, de capital aberto, controlado

Leia mais

CUSTOS RELACIONADOS A ACIDENTES DE TRÂNSITO

CUSTOS RELACIONADOS A ACIDENTES DE TRÂNSITO CUSTOS RELACIONADOS A ACIDENTES DE TRÂNSITO A mobilidade é um dos elementos fundamentais no seio da sociedade. As pessoas precisam deslocar-se para exercer suas atividades sociais. Portanto, não há sociedade

Leia mais

Infraestrutura e Logística Reflexos na Competitividade

Infraestrutura e Logística Reflexos na Competitividade Infraestrutura e Logística Reflexos na Competitividade Enaex Agosto, 2013 Luciano Coutinho Presidente 1 Brasil apresenta fundamentos compatíveis com o crescimento sustentável de Longo Prazo País possui

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DA CAPACIDADE DO VAGÃO NO TRANSPORTE DE FIO MÁQUINA PARA EXPORTAÇÃO

OTIMIZAÇÃO DA CAPACIDADE DO VAGÃO NO TRANSPORTE DE FIO MÁQUINA PARA EXPORTAÇÃO OTIMIZAÇÃO DA CAPACIDADE DO VAGÃO NO TRANSPORTE DE FIO MÁQUINA PARA EXPORTAÇÃO 1 RESUMO Desde o início da expedição do fio máquina, em 2004, o cliente e a empresa prestadora do serviço ferroviário passaram

Leia mais

TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E ESGOTAMENTO.

TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E ESGOTAMENTO. Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E ESGOTAMENTO. TEMA: IV RECURSOS HÍDRICOS NOME DOS AUTORES: Engª Adriana

Leia mais

08/06/2011. IF SUL Técnicas Construtivas Profa. Carol Barros. Origem das estruturas... Homem. Sobrevivência. Agua, alimentos, proteção

08/06/2011. IF SUL Técnicas Construtivas Profa. Carol Barros. Origem das estruturas... Homem. Sobrevivência. Agua, alimentos, proteção IF SUL Técnicas Construtivas Profa. Carol Barros Origem das estruturas... Homem Sobrevivência Agua, alimentos, proteção 1 Abrigo e Proteção Blocos (tijolos) 2 Alvenaria No Egito, primerio sistema de alvenaria.

Leia mais

O Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores

O Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores O Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores CETESB Divisão de Transporte Sustentável e Emissões Veiculares Vanderlei Borsari AEAMESP Associação dos Engenheiros e Arquitetos do Metrô 16ª Semana

Leia mais

Apresentação. Caros estudantes, pais, professores, funcionários e comunidade em geral,

Apresentação. Caros estudantes, pais, professores, funcionários e comunidade em geral, Apresentação Caros estudantes, pais, professores, funcionários e comunidade em geral, Sabemos que hoje os acidentes de trânsito são um problema, não só em nossa cidade, mas em todo o mundo. Diariamente,

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2009 RL Sistemas de Higiene Ltda Nome fantasia: RL Sistemas de Higiene Ltda - CNPJ: 48.241.905/0001-80 Tipo da empresa:

Leia mais

Da baixa do caminhão

Da baixa do caminhão PODER EXECUTIVO DECRETO Nº 44.332 DE 16 DE AGOSTO DE 2013 DISPÕE SOBRE PROCEDIMENTOS ADICIONAIS NECESSÁRIOS AO CUMPRIMENTO DO PROGRAMA DE INCENTIVO À MODERNIZAÇÃO, RENOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE DA FROTA

Leia mais

Case - Soluções Integradas

Case - Soluções Integradas PÁ CARREGADEIRA Case - Soluções Integradas Equipamentos Financiamento Peças e Serviços PÁ CARREGADEIRA Nova versão, com maior versatilidade e menor custo operacional. A pá carregadeira Case W20E Turbo

Leia mais

Acessibilidade e Mobilidade ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE

Acessibilidade e Mobilidade ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE O Transporte começa quando você sai de Casa A Acessibilidade começa em Casa E o Transporte e a Acessibilidade se encontram ao sair de Casa BARREIRAS URBANAS Calçadas Ruas Passarelas

Leia mais

Art. 1º: O art. 291 do Código de Trânsito Brasileiro, Lei 9503/97, passa a vigorar com as seguintes alterações:

Art. 1º: O art. 291 do Código de Trânsito Brasileiro, Lei 9503/97, passa a vigorar com as seguintes alterações: PROJETO DE LEI N.º, DE 2007. (Do Sr. Rogério Lisboa) Altera a Lei nº 9503, de 23 de Setembro de 1997, que dispõe sobre o Código de Trânsito Brasileiro. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º: O art. 291

Leia mais

NR-12 aplicada à máquinas da linha amarela. Marcus C. Lacerda Engenheiro Mecânico e Sócio-diretor OPERACTION

NR-12 aplicada à máquinas da linha amarela. Marcus C. Lacerda Engenheiro Mecânico e Sócio-diretor OPERACTION NR-12 aplicada à máquinas da linha amarela Marcus C. Lacerda Engenheiro Mecânico e Sócio-diretor OPERACTION Mercado de Máquinas Pesadas - Brasil (Estimativa) Retroescavadeiras Pás carregadeiras Escavadeiras

Leia mais

APLICAÇÃO DO GEOTÊXTIL BIDIM COMO FILTRO NA DRENAGEM PROFUNDA DA RODOVIA RS-239 NOVO HAMBURGO RS

APLICAÇÃO DO GEOTÊXTIL BIDIM COMO FILTRO NA DRENAGEM PROFUNDA DA RODOVIA RS-239 NOVO HAMBURGO RS APLICAÇÃO DO GEOTÊXTIL BIDIM COMO FILTRO NA DRENAGEM PROFUNDA DA RODOVIA RS-239 NOVO HAMBURGO RS Autor: Departamento Técnico - Atividade Bidim Colaboração: Eng. Fernando Spinelli Alves MAIO 1993 Revisado

Leia mais

ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA INICIATIVAS E INVESTIMENTOS NO ESTADO DE SÃO PAULO

ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA INICIATIVAS E INVESTIMENTOS NO ESTADO DE SÃO PAULO Projeto Trainee ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA INICIATIVAS E INVESTIMENTOS NO ESTADO DE SÃO PAULO 1 AGENDA PARTICIPAÇÃO DO MODAL FERROVIÁRIO PORTO DE SANTOS PROJETOS DE EXPANSÃO DO MODAL MALHA NORTE DUPLICAÇÃO

Leia mais

O que é cimento Portland?

O que é cimento Portland? O que é cimento Portland? HISTÓRICO PRODUTO FABRICAÇÃO TIPOS APLICAÇÕES QUALIDADE ITAMBÉ Fonte: SNIC, 2015 70,2 milhões de toneladas 353 kg/hab Cimento Bloco Alvenaria Residência PRODUÇÃO APLICAÇÃO E

Leia mais

VP Negócios Emergentes SN Agronegócios. Crédito Rural

VP Negócios Emergentes SN Agronegócios. Crédito Rural VP Negócios Emergentes SN Agronegócios Crédito Rural Agronegócio no Brasil fonte: SECEX/MDIC PIB Brasil 2013 R$ 4.838 bi Agronegócios R$ 1.020 bi * 21.08% US$ Bilhões 300 250 200 Exportações Brasileiras

Leia mais