Desenvolvimento Económico REGULAMENTO PARA A ALIENAÇÃO DE LOTES PARA EMPRESAS DE I&D COM BASE TECNOLÓGICA NOTA JUSTIFICATIVA

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Desenvolvimento Económico REGULAMENTO PARA A ALIENAÇÃO DE LOTES PARA EMPRESAS DE I&D COM BASE TECNOLÓGICA NOTA JUSTIFICATIVA"

Transcrição

1 REGULAMENTO PARA A ALIENAÇÃO DE LOTES PARA EMPRESAS DE I&D COM BASE TECNOLÓGICA NOTA JUSTIFICATIVA O licenciamento da localização, construção e instalação dos estabelecimentos será feito em conformidade com a legislação em vigor e as normas deste Regulamento e dos Regulamentos Municipais. Este regulamento pretende contribuir para o desenvolvimento económico da Região. Pretende-se criar condições de promoção da actividade empresarial e atrair investimentos. Tem como finalidade regulamentar a instalação de empresas de Investigação & Desenvolvimento com base Tecnológica. Pretende-se assim, incentivar o desenvolvimento de soluções tecnológicas, nomeadamente de software. Com o presente regulamento e os estudos que levaram à sua elaboração, a Autarquia coloca à venda sete lotes de terreno sitos na Avenida Paiva e Sousa nas Caldas da Rainha para o desenvolvimento do projecto. O presente regulamento é elaborado ao abrigo e nos termos do disposto no artigo 241º da Constituição da República Portuguesa, na alínea a) do nº 2 do artigo 53º e na alínea a) do nº 6 do artigo 64º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, com as alterações introduzidas pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de Janeiro. Para efeitos do artº 118º do Código de Procedimento Administrativo, propõe-se a aprovação do projecto de regulamento pela Câmara Municipal, a consulta das entidades representativas dos interesses afectados e a sua publicação para apreciação pública e recolha de sugestões durante o prazo de 30 dias úteis. 5/1/2009 Página 1

2 Capitulo I Artigo 1º (Objecto) 1. O presente regulamento define as condições de alienação dos lotes de terreno sitos na Avenida Eng. Paiva e Sousa. 2. Os lotes em referência estão definidos no anexo 1. Artigo 2º (Âmbito de aplicação) 1. Para efeitos deste Regulamento, consideram-se os lotes de terreno que são alocados ao projecto e colocados para alienação na Cidade das Caldas da Rainha Artigo 3º (Âmbito Territorial) Os lotes de terreno localizados nas áreas indicadas destinam-se à construção de instalações empresariais com o intuito de potenciar o desenvolvimento económico do Concelho. 5/1/2009 Página 2

3 Capitulo II Artigo 4º (Lotes de terreno a alienar) Os lotes de terreno a alienar são: Lote Área do Lote Área de implantação Área de Construção Número (m2) máxima (m2) Máxima acima do solo (m2) de pisos cave cave cave cave cave cave cave 5/1/2009 Página 3

4 Artigo 5º (Condições de Venda) 1. O preço de venda do m2 dos lotes de terreno a que este regulamento se refere é de 15 euros (quinze euros). 2. A Câmara Municipal poderá, porém, proceder à alienação ou constituição de direitos sobre os terrenos por acordo directo com os interessados sempre que a natureza do empreendimento proposto, a sua importância nomeadamente quanto á criação de postos de trabalho, capitais a investir e tecnologias a implantar ou conjugação com outras áreas de actividades económicas e sociais ou outros factores que se reconheçam de interesse, o justifiquem. Artigo 6º (Processo de Candidatura) Para a formalização do pedido para a atribuição do lote de terreno, o requerente deve apresentar: a) Formulário fornecido pela Câmara devidamente preenchido; b) Projecto sumário da actividade proposta com referência aos objectivos de I&D a desenvolver. 5/1/2009 Página 4

5 Capitulo III Artigo 7º (Atribuição dos lotes em alienação) 1. Os lotes de terreno serão atribuídos para alienação, mediante um processo de selecção de candidaturas e posterior deliberação da Câmara Municipal que analisará os documentos referidos no artigo anterior de acordo com os objectivos e os critérios estabelecidos no presente regulamento. 2. Os candidatos podem indicar uma ordem de preferência para os lotes disponíveis, no formulário de candidatura. 3. Os lotes são atribuídos aos candidatos de acordo com o resultado da selecção das candidaturas e com a ordem de preferência expressa no formulário de candidatura, sempre que possível. Artigo 8º (Critérios de selecção para atribuição de lotes de terreno para alienação) 1. Os critérios cumulativos de selecção para a atribuição de lotes de terreno para alienação, nos quais a Câmara Municipal fundamenta a decisão são: a) Experiência de actividade empresarial b) Know How comprovado na área das novas tecnologias c) Nível de Internacionalização empresarial d) Qualificação dos potencial humano da empresa e) Número de postos de trabalho existentes e/ou a criar f) Perspectivas de desenvolvimento empresarial a médio prazo. 2. Terão ainda prioridade as empresas que tendo sido incubadas no Centro Incubador das Caldas da Rainha. 5/1/2009 Página 5

6 Artigo 9º ( Formalização da alienação) A alienação dos lotes de terreno, ou a constituição de direitos sobre os mesmos deverão ser formalizados por escritura pública da qual deverão constar, além dos demais elementos essenciais, os prazos de início ou conclusão das construções e inicio de laboração das unidades a implantar, as condições de reversão e do direito de preferência por parte da Autarquia. Artigo 10º (Prazos) O comprador deverá apresentar o projecto de construção no prazo de dois anos, a contar da data da celebração da escritura e iniciar as obras após a emissão do respectivo alvará, devendo concluí-las no prazo de mais dois anos; Artigo 11º (Utilização dos lotes) Os lotes de terreno não poderão ter utilização diferente da constante deste regulamento, sem prévia autorização da Câmara Municipal; 5/1/2009 Página 6

7 Artigo 12º (Alienação atípica) A alienação dos lotes de terreno ou deste e das obras de construção nele feitas antes do cumprimento de todas as condições de venda, depende de autorização da Câmara Municipal, transferindo-se, concedida esta, para o novo comprador e seus sucessores, todos os compromissos e encargos assumidos pelo comprador inicial; Artigo 13º (Hipoteca) Sobre o lote ou sobre este e a construção, no estado em que se encontrar, poderá ser constituída hipoteca, mediante prévia autorização da Câmara Municipal, até conclusão da obra, não ficando dependente de autorização qualquer transmissão futura resultante da execução hipotecária, mas o adquirente ficará constituído nas mesmas obrigações que o executado; Capitulo IV Artigo 14º (Benefícios Fiscais) As empresas abrangidas pelo projecto previsto neste regulamento beneficiam de isenção de: - Imposto Municipal de Transações (IMT) - Imposto Municipal de Imóveis (IMI) - Derrama - Todas as taxas municipais 5/1/2009 Página 7

8 Capitulo V Incumprimento contratual Artigo 15º (Incumprimento) A falta de cumprimento de qualquer das presentes condições de venda, designadamente os prazos mencionados e suas eventuais prorrogações, importará a reversão a favor do Município das Caldas da Rainha, não só do lote de terreno mas também de todas as edificações e outras benfeitorias já nele existentes, sem que a Câmara restitua as importâncias já pagas ou seja responsável por qualquer indemnização. Capitulo VI Reversão e Condições Artigo 16º (Reversão) 1- A reversão dos terrenos para a plena posse e propriedade do Município poderá ser decidida, mediante deliberação da Câmara, nos seguintes casos: a) Não cumprimento dos prazos de início e conclusão das construções e início de actividade; b) Desconformidade do empreendimento com os projectos ou regulamentos aprovados ou com as normas legais que regulem as actividades propostas; c) Cessação da laboração ou actividade, sem motivo justificado, por prazo superior a um ano, ou não início de actividade no prazo contado a partir da conclusão da construção; d) Não pagamento do preço ou de qualquer das suas prestações ou não cumprimento dos prazos que forem estabelecidos para os demais encargos. 5/1/2009 Página 8

9 Artigo 17º (Condições de Aprovação) O licenciamento da construção e instalação dos estabelecimentos será feito em conformidade com a legislação em vigor e as normas deste Regulamento e dos Regulamentos Municipais, tendo por base um processo célere ao abrigo da Via Expresso do Empresário. Capitulo VII Artigo 18º (Casos Omissos e dúvidas) Os casos omissos e as dúvidas que o presente regulamento suscitar serão esclarecidas por deliberação Camarária. Artigo 19º (Entrada em vigor) O presente regulamento entra em vigor 15 dias após a publicação do respectivo edital. 5/1/2009 Página 9

Município de Vieira do Minho

Município de Vieira do Minho REGULAMENTO DE ALIENAÇÃO DE LOTES DE TERRENO PARA A FIXAÇÃO DE UNIDADES INDUSTRIAIS, COMERCIAIS E/OU DE SERVIÇOS NA ÁREA DO MUNICÍPIO DE VIEIRA DO MINHO Nos últimos anos a Câmara Municipal de Vieira do

Leia mais

LOTEAMENTO DO PARQUE EMPRESARIAL DE EIRAS

LOTEAMENTO DO PARQUE EMPRESARIAL DE EIRAS LOTEAMENTO DO PARQUE EMPRESARIAL DE EIRAS REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO E VENDA DE LOTES Artigo Primeiro (Objecto) O presente regulamento estabelece as regras de atribuição e venda dos lotes do loteamento

Leia mais

MUNICÍPIO DE CUBA Câmara Municipal

MUNICÍPIO DE CUBA Câmara Municipal MUNICÍPIO DE CUBA Câmara Municipal Regulamento Municipal de Alienação de Lotes de Terreno Propriedade do Município Nota justificativa Considerando a necessidade de se criarem normas harmónicas a que há-de

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO PARA A ALIENAÇÃO DE LOTES E SUA OCUPAÇÃO NA ZONA DE ACTIVIDADES ECONÓMICAS POLO II

PROJECTO DE REGULAMENTO PARA A ALIENAÇÃO DE LOTES E SUA OCUPAÇÃO NA ZONA DE ACTIVIDADES ECONÓMICAS POLO II PROJECTO DE REGULAMENTO PARA A ALIENAÇÃO DE LOTES E SUA OCUPAÇÃO NA ZONA DE ACTIVIDADES ECONÓMICAS POLO II REGULAMENTO PARA A ALIENAÇÃO DE LOTES E SUA OCUPAÇÃO NA ZONA ACTIVIDADES ECONÓMICAS POLO II CAPÍTULO

Leia mais

MUNICÍPIO DE TÁBUA PROJECTO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE APOIO AO INVESTIDOR. Nota Justificativa

MUNICÍPIO DE TÁBUA PROJECTO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE APOIO AO INVESTIDOR. Nota Justificativa PROJECTO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE APOIO AO INVESTIDOR Nota Justificativa A elaboração do presente projecto de regulamento tem como objectivo criar um conjunto de princípios e normas gerais e abstractas

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ALIENAÇÃO DE LOTES E SUA OCUPAÇÃO NA ZONA DE ACTIVIDADES ECONÓMICAS POLO II

REGULAMENTO PARA A ALIENAÇÃO DE LOTES E SUA OCUPAÇÃO NA ZONA DE ACTIVIDADES ECONÓMICAS POLO II REGULAMENTO PARA A ALIENAÇÃO DE LOTES E SUA OCUPAÇÃO NA ZONA DE ACTIVIDADES ECONÓMICAS POLO II REGULAMENTO PARA A ALIENAÇÃO DE LOTES E SUA OCUPAÇÃO NA ZONA ACTIVIDADES ECONÓMICAS POLO II NOTA JUSTIFICATIVA

Leia mais

Regulamento de alienação de lotes de terreno para habitação no loteamento das Eiras de Baixo

Regulamento de alienação de lotes de terreno para habitação no loteamento das Eiras de Baixo Regulamento de alienação de lotes de terreno para habitação no loteamento das Eiras de Baixo 1 REGULAMENTO DE ALIENAÇÃO DE LOTES DE TERRENO PARA HABITAÇÃO Na prossecução dos objectivos estabelecidos pela

Leia mais

CADERNO EXPLICATIVO DAS CONDIÇÕES

CADERNO EXPLICATIVO DAS CONDIÇÕES CADERNO EXPLICATIVO DAS CONDIÇÕES DA HASTA PÚBLICA A REALIZAR EM DE NOVEMBRO DE 0 PARA VENDA DE LOTES MUNICIPAIS NO PARQUE INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO DE ÉVORA NO CONCELHO DE ÉVORA Deliberação Camarária de

Leia mais

A área de intervenção insere-se de acordo com o PDM em área urbanizável de indústria e armazéns e encontra-se delimitada na planta síntese.

A área de intervenção insere-se de acordo com o PDM em área urbanizável de indústria e armazéns e encontra-se delimitada na planta síntese. OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO- 2ª Fase REGULAMENTO Artº 1º Âmbito e Aplicação 1. A operação de loteamento do Rossio 2ª fase, elaborada no âmbito do D.L. nº 555/99, de 16 de Dezembro, alterado

Leia mais

REGULAMENTO DE VENDA E TRANSMISSÃO DE LOTES NA ZONA DE ACTIVIDADES ECONÓMICAS DO CASAL BRANCO

REGULAMENTO DE VENDA E TRANSMISSÃO DE LOTES NA ZONA DE ACTIVIDADES ECONÓMICAS DO CASAL BRANCO REGULAMENTO DE VENDA E TRANSMISSÃO DE LOTES NA ZONA DE ACTIVIDADES ECONÓMICAS DO CASAL BRANCO CAPÍTULO I Das condições de venda SECÇÃO I Generalidades Artigo 1º (Identificação e Localização) Cada lote

Leia mais

AVISO REGULAMENTO PARA ALIENAÇÃO DE FOGOS PROPRIEDADE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTALEGRE NOTA JUSTIFICATIVA

AVISO REGULAMENTO PARA ALIENAÇÃO DE FOGOS PROPRIEDADE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTALEGRE NOTA JUSTIFICATIVA Publique-se no Diário da República O Presidente da Câmara, AVISO Aprovado pela Câmara Municipal de Portalegre em sua reunião ordinária, realizada em 12 de Novembro de 2003 e pela Assembleia Municipal em

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL MUNICÍPIO DE ALJUSTREL REGULAMENTO DE VENDA DE LOTES DO MUNICÍPIO DE ALJUSTREL, NA ZONA INDUSTRIAL

CÂMARA MUNICIPAL MUNICÍPIO DE ALJUSTREL REGULAMENTO DE VENDA DE LOTES DO MUNICÍPIO DE ALJUSTREL, NA ZONA INDUSTRIAL CÂMARA MUNICIPAL MUNICÍPIO DE ALJUSTREL REGULAMENTO DE VENDA DE LOTES DO MUNICÍPIO DE ALJUSTREL, NA ZONA INDUSTRIAL 1 Introdução O presente regulamento define o regime, as condições e a forma de acesso

Leia mais

REGULAMENTO DE VENDA E CONDIÇÕES DE OCUPAÇÃO DE LOTES DE TERRENO NA ZONA INDUSTRIAL DE OVAR, 2ª FASE

REGULAMENTO DE VENDA E CONDIÇÕES DE OCUPAÇÃO DE LOTES DE TERRENO NA ZONA INDUSTRIAL DE OVAR, 2ª FASE REGULAMENTO DE VENDA E CONDIÇÕES DE OCUPAÇÃO DE LOTES DE TERRENO NA ZONA INDUSTRIAL DE OVAR, 2ª FASE O presente regulamento contém um conjunto de normas que regulam a venda e condições de ocupação dos

Leia mais

Regulamento para a Venda de Lotes na Zona Industrial de Açude Pinto em Oleiros. Nota Justificativa

Regulamento para a Venda de Lotes na Zona Industrial de Açude Pinto em Oleiros. Nota Justificativa Regulamento para a Venda de Lotes na Zona Industrial de Açude Pinto em Oleiros Nota Justificativa O presente regulamento define o regime, as condições e a forma de acesso aos lotes, propriedade da Câmara

Leia mais

REGULAMENTO DAS CONDIÇÕES DE VENDA DE TERRENOS DA ÁREA EMPRESARIAL DA GELFA

REGULAMENTO DAS CONDIÇÕES DE VENDA DE TERRENOS DA ÁREA EMPRESARIAL DA GELFA REGULAMENTO DAS CONDIÇÕES DE VENDA DE TERRENOS DA ÁREA EMPRESARIAL DA GELFA PREÂMBULO No intuito de promover uma adequada política de fomento empresarial, contribuindo para o efectivo desenvolvimento económico

Leia mais

«Anexo R.6 - Regulamento de Alienação e Construção no Loteamento da Zona. Sul/Poente do Aglomerado de Alter do Chão»

«Anexo R.6 - Regulamento de Alienação e Construção no Loteamento da Zona. Sul/Poente do Aglomerado de Alter do Chão» «Anexo R.6 - Regulamento de Alienação e Construção no Loteamento da Zona Sul/Poente do Aglomerado de Alter do Chão» Artigo 1.º Objeto O presente regulamento estabelece os princípios e as regras gerais

Leia mais

CADERNO EXPLICATIVO DAS CONDIÇÕES

CADERNO EXPLICATIVO DAS CONDIÇÕES CADERNO EXPLICATIVO DAS CONDIÇÕES DA HASTA PÚBLICA A REALIZAR EM DE AGOSTO DE 0 PARA VENDA DE LOTES MUNICIPAIS NO PARQUE INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO DE ÉVORA E ZONA INDUSTRIAL DA GRAÇA DO DIVOR NO CONCELHO

Leia mais

OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO REGULAMENTO

OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO REGULAMENTO OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO REGULAMENTO Artigo 1º Âmbito e Aplicação O presente Regulamento disciplina a ocupação e uso do solo da área abrangida pela operação de loteamento do Rossio em

Leia mais

Regulamento da Zona Industrial do Salgueiro

Regulamento da Zona Industrial do Salgueiro Regulamento da Zona Industrial do Salgueiro Nota Justificativa Desde a tomada de posse deste executivo têm sido inúmeros os pedidos de localização para a implantação de unidades empresariais, situações

Leia mais

Sitos em Campo Queimado, freguesia de Outeiro Seco, concelho de Chaves

Sitos em Campo Queimado, freguesia de Outeiro Seco, concelho de Chaves NORMAS DE PROCEDIMENTO PRÉ-CONTRATUAL TENDENTE À ALIENAÇÃO/LOCAÇÃO DO DIREITO DE PROPRIEDADE DOS LOTES DO LOTEAMENTO DENOMINADO: PARQUE EMPRESARIAL DE CHAVES PARQUE DE ATIVIDADES DE CHAVES E PLATAFORMA

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE CONDEIXA-A-NOVA

CÂMARA MUNICIPAL DE CONDEIXA-A-NOVA CÂMARA MUNICIPAL DE CONDEIXA-A-NOVA PROCEDIMENTO DE ABERTURA POR PROPOSTA EM CARTA FECHADA - ALIENAÇÃO DE 2 LOTES DE TERRENO (LOTE E e LOTE F) PARA CONSTRUÇÃO URBANA INSERIDO NO LOTEAMENTO Nº 2/2000 E

Leia mais

REGULAMENTO DE VENDA DE LOTES NO LOTEAMENTO HABITACIONAL DE RIO DE MOINHOS. Preâmbulo

REGULAMENTO DE VENDA DE LOTES NO LOTEAMENTO HABITACIONAL DE RIO DE MOINHOS. Preâmbulo REGULAMENTO DE VENDA DE LOTES NO LOTEAMENTO HABITACIONAL DE RIO DE MOINHOS Preâmbulo Procedeu a Câmara Municipal de Borba, por sua deliberação de 5 de abril de 2006, à operação de loteamento, para fins

Leia mais

Artigo 13.º (Entrada em vigor) O presente regulamento entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação no boletim municipal.

Artigo 13.º (Entrada em vigor) O presente regulamento entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação no boletim municipal. CÂMARA DE PENAFIEL Artigo 13.º (Entrada em vigor) O presente regulamento entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação no boletim municipal. Para constar e surtir os devidos efeitos se publica o

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO AO INVESTIMENTO DO CONCELHO DE TRANCOSO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO AO INVESTIMENTO DO CONCELHO DE TRANCOSO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO AO INVESTIMENTO DO CONCELHO DE TRANCOSO ÍNDICE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO AO INVESTIMENTO DO CONCELHO DE TRANCOSO... 1 Artigo 1.º... 1 (Condições de acesso)... 1

Leia mais

MUNICÍPIO DE VALPAÇOS REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO. Preâmbulo

MUNICÍPIO DE VALPAÇOS REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO. Preâmbulo MUNICÍPIO DE VALPAÇOS REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO Preâmbulo Nos termos do artigo 235º nº2 da Constituição da República Portuguesa, as Autarquias são pessoas colectivas territoriais

Leia mais

Município de Castro Marim Câmara Municipal

Município de Castro Marim Câmara Municipal Município de Castro Marim PROCEDIMENTO PARA A VENDA DE IMÓVEL COM ÁREA DE 1776M2, SITO NA FREGUESIA DE CASTRO MARIM, DESTINADO À CONSTRUÇÃO DE UM EMPREENDIMENTO TURÍSTICO DE TIPO HOTEL COM MÍNIMO DE 3

Leia mais

REGULAMENTO DE POSTURA MUNICIPAL PARA NUMERAÇÃO DE EDIFÍCIOS (Números de Polícia) POSTURA MUNICIPAL PARA NUMERAÇÃO DE EDIFÍCIOS (NÚMEROS DE POLÍCIA)

REGULAMENTO DE POSTURA MUNICIPAL PARA NUMERAÇÃO DE EDIFÍCIOS (Números de Polícia) POSTURA MUNICIPAL PARA NUMERAÇÃO DE EDIFÍCIOS (NÚMEROS DE POLÍCIA) POSTURA MUNICIPAL PARA NUMERAÇÃO DE EDIFÍCIOS (NÚMEROS DE POLÍCIA) Nota justificativa Considerando que a numeração dos edifícios nas povoações é uma forma de identificação cada vez mais necessária nomeadamente

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO SALÃO POLIVALENTE

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO SALÃO POLIVALENTE Junta de Freguesia da Brandoa REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO SALÃO POLIVALENTE Ao abrigo da competência regulamentar das Autarquias Locais consagrada no artigo 241.º da Constituição da República Portuguesa,

Leia mais

Freguesia do Beco Projecto de Regulamento de Atribuição de Incentivo à Natalidade

Freguesia do Beco Projecto de Regulamento de Atribuição de Incentivo à Natalidade Freguesia do Beco Projecto de Regulamento de Atribuição de Incentivo à Natalidade 1 Nota Justificativa Considerando que a diminuição da Natalidade é um problema premente e preocupante nas regiões de baixa

Leia mais

PREÂMBULO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.º Âmbito

PREÂMBULO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.º Âmbito PREÂMBULO O presente Regulamento visa disciplinar a utilização das viaturas municipais de passageiros, de forma a tornar mais transparentes as regras de utilização desses veículos. Constituem leis habilitantes

Leia mais

REGULAMENTO Projetos de Investimento de Interesse Municipal

REGULAMENTO Projetos de Investimento de Interesse Municipal REGULAMENTO Projetos de Investimento de Interesse Municipal Nota Justificativa A elaboração do presente regulamento tem como objetivo criar um conjunto de regras e princípios que permitam dotar o Município

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE GÂMBIA-PONTES-ALTO DA GUERRA

JUNTA DE FREGUESIA DE GÂMBIA-PONTES-ALTO DA GUERRA REGULAMENTO PARA A CONCESSÃO DE APOIO A ENTIDADES E ORGANISMOS QUE PROSSIGAM NA FREGUESIA FINS DE INTERESSE PÚBLICO Nota Justificativa A prossecução do interesse público da freguesia, concretizada, também,

Leia mais

MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ CÂMARA MUNICIPAL. Condições especiais de venda

MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ CÂMARA MUNICIPAL. Condições especiais de venda Condições especiais de venda 1. Objeto Alienação de dois imóveis, através de hasta pública, por meio de apresentação de proposta em carta fechada, de acordo com as condições a seguir clausuladas. 2. Condições

Leia mais

Regulamento de Hasta Pública

Regulamento de Hasta Pública Regulamento de Hasta Pública Constituição do direito de superfície sobre a parcela de terreno identificada na planta anexa (anexo I), com a área de 313 m2, sita no Parque do Monte Picoto, em Braga, para

Leia mais

M U N I C Í P I O D E M E A L H A D A C Â M A R A M U N I C I P A L CONTRIBUINTE Nº

M U N I C Í P I O D E M E A L H A D A C Â M A R A M U N I C I P A L CONTRIBUINTE Nº 1 M U N I C Í P I O D E M E A L H A D A C Â M A R A M U N I C I P A L CONTRIBUINTE Nº 506 792 382 REGULAMENTO DE VENDA DE LOTES DE TERRENO DA ZONA INDUSTRIAL DA PEDRULHA 2.ª FASE ÍNDICE PREÂMBULO... 2

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL

PROJETO DE REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL PROJETO DE REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL Preâmbulo Sendo uma das atribuições dos municípios prevista na alínea m) do artigo 23º da Lei n.º 75/2013 de

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE APOIO ÀS FREGUESIAS. Preâmbulo. A Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, aprovou o regime jurídico das

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE APOIO ÀS FREGUESIAS. Preâmbulo. A Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, aprovou o regime jurídico das REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE APOIO ÀS FREGUESIAS Preâmbulo A Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, aprovou o regime jurídico das autarquias locais, o estatuto das entidades intermunicipais, o regime

Leia mais

PAVILHÃO MUNICIPAL DE DESPORTOS. Regulamento de Publicidade

PAVILHÃO MUNICIPAL DE DESPORTOS. Regulamento de Publicidade PAVILHÃO MUNICIPAL DE DESPORTOS Regulamento de Publicidade 1 REGULAMENTO DE PUBLICIDADE PARA O PAVILHÃO MUNICIPAL DE DESPORTOS PREÂMBULO NOTA JUSTIFICATIVA O Pavilhão Municipal de Desportos é uma infra-estrutura

Leia mais

CADERNO EXPLICATIVO DAS CONDIÇÕES

CADERNO EXPLICATIVO DAS CONDIÇÕES CADERNO EXPLICATIVO DAS CONDIÇÕES DA HASTA PÚBLICA A REALIZAR EM DE FEVEREIRO DE 0 PARA VENDA DE LOTES MUNICIPAIS NO PARQUE INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO DE ÉVORA NO CONCELHO DE ÉVORA Deliberação Camarária

Leia mais

Artigo 3.º Uso a que se destina o prédio

Artigo 3.º Uso a que se destina o prédio CONDIÇÕES DE VENDA EM HASTA PÚBLICA DO PRÉDIO SITO EM PENELA, FREGUESIA DE SÃO MIGUEL, CONCELHO DE PENELA, DESTINADO A CONSTRUÇÃO E INSTALAÇÃO DA CASA DE CHÁ FREIRE GRAVADOR As presentes condições de venda

Leia mais

M U N I C Í P I O D A G U A R D A R e g u l a m e n t o s M u n i c i p a i s

M U N I C Í P I O D A G U A R D A R e g u l a m e n t o s M u n i c i p a i s Regulamento Municipal de Atribuição de Lotes para Instalação de Actividades Económicas Início de Vigência: 23/03/2009. Publicação: Diário da República, 2.ª série N.º 56 20 de março de 2009, pp. 10813 a

Leia mais

O presente loteamento é promovido em parceria pela Câmara Municipal e outros proprietários.

O presente loteamento é promovido em parceria pela Câmara Municipal e outros proprietários. OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO- 3ª Fase REGULAMENTO Artº 1º Âmbito e Aplicação 1. A operação de loteamento do Rossio 3ª fase, elaborada no âmbito do D.L. nº 555/99, de 16 de Dezembro, alterado

Leia mais

Município de Chamusca AV I S O

Município de Chamusca AV I S O Município de Chamusca AV I S O Dr. Paulo Jorge Mira Lucas Cegonho Queimado, Presidente da Câmara Municipal de Chamusca. TORNA PÚBLICO que, nos termos e para os efeitos do disposto no art.118. º do Código

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DE INCENTIVOS À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO NO MUNICÍPIO DE NELAS

PROJETO DE REGULAMENTO DE INCENTIVOS À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO NO MUNICÍPIO DE NELAS PROJETO DE REGULAMENTO DE INCENTIVOS À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO NO MUNICÍPIO DE NELAS PROJETO DE REGULAMENTO DE INCENTIVOS À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO NO MUNICÍPIO DE NELAS Nota Justificativa O empreendedorismo

Leia mais

MUNICÍPIO DE AZAMBUJA REGULAMENTO DE HORTAS SOCIAIS

MUNICÍPIO DE AZAMBUJA REGULAMENTO DE HORTAS SOCIAIS MUNICÍPIO DE AZAMBUJA REGULAMENTO DE HORTAS SOCIAIS Aprovado por deliberação da Assembleia Municipal de Azambuja de 15 de Dezembro de 2011. Publicado pelo Edital n.º 4/2012, de 6 de Janeiro. NOTA JUSTIFICATIVA

Leia mais

PROCEDIMENTO DE HASTA PÚBLICA PARA ALIENAÇÃO DE UM IMÓVEL SITO NA RUA 4 Nº 656 E 660, ESPINHO CONSIDERANDOS

PROCEDIMENTO DE HASTA PÚBLICA PARA ALIENAÇÃO DE UM IMÓVEL SITO NA RUA 4 Nº 656 E 660, ESPINHO CONSIDERANDOS PROCEDIMENTO DE HASTA PÚBLICA PARA ALIENAÇÃO DE UM IMÓVEL SITO NA RUA 4 Nº 656 E 660, ESPINHO CONSIDERANDOS O Município de Espinho é proprietário de um bem imóvel, integrado em domínio privado municipal,

Leia mais

Artº 3º Promotores O presente loteamento é promovido em parceria pela Câmara Municipal e outros proprietários.

Artº 3º Promotores O presente loteamento é promovido em parceria pela Câmara Municipal e outros proprietários. OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO- 4ª Fase REGULAMENTO Artº 1º Âmbito e Aplicação 1. A operação de loteamento do Rossio 4ª fase, elaborada no âmbito do D.L. nº 555/99, de 16 de Dezembro, alterado

Leia mais

Regulamento de Cedência, Utilização de Vestuário e Equipamento Medieval do Município de Mangualde

Regulamento de Cedência, Utilização de Vestuário e Equipamento Medieval do Município de Mangualde Regulamento de Cedência, Utilização de Vestuário e Equipamento Medieval do Município de Mangualde Nota justificativa Os trajes e equipamentos medievais, assumem-se como instrumentos fundamentais no desenvolvimento

Leia mais

ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL. Nota Justificativa

ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL. Nota Justificativa ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL Nota Justificativa Considerando que a competitividade da economia concelhia está na primeira linha das preocupações

Leia mais

EDITAL n.º 21/

EDITAL n.º 21/ Publique- se na II Série do Diário da República. Câmara Municipal de Caldas da Rainha, 13 de Março de 2017. O Presidente da Câmara, (Fernando Manuel Tinta Ferreira) -----------------------------------EDITAL

Leia mais

CONDIÇÕES DE VENDA EM HASTA PÚBLICA DE TERRENO PARA CONSTRUÇÃO DO EDIFÍCIO DAS ÁGUAS ROMANAS

CONDIÇÕES DE VENDA EM HASTA PÚBLICA DE TERRENO PARA CONSTRUÇÃO DO EDIFÍCIO DAS ÁGUAS ROMANAS CONDIÇÕES DE VENDA EM HASTA PÚBLICA DE TERRENO PARA CONSTRUÇÃO DO EDIFÍCIO DAS ÁGUAS ROMANAS As presentes condições de venda referem-se à alienação por lanços em hasta pública do prédio urbano, sito na

Leia mais

MUNiCíPIO DE MONTALEGRE CÂMARA MUNICIPAL N.I.P.C EDITAL N 289/2010/SATEAG

MUNiCíPIO DE MONTALEGRE CÂMARA MUNICIPAL N.I.P.C EDITAL N 289/2010/SATEAG MUNiCíPIO DE MONTALEGRE N.I.P.C 506149 811 EDITAL N 289/2010/SATEAG Regulamento de Venda de Terrenos em Loteamentos Industriais Municipais FERNANDO JOSÉ GOMES RODRIGUES, Presidente da Câmara Municipal

Leia mais

Município de Figueira de Castelo Rodrigo Câmara Municipal

Município de Figueira de Castelo Rodrigo Câmara Municipal REGULAMENTO DE AQUISIÇÃO DE LOTES INDUSTRIAIS E PROCESSO DE CANDIDATURA 1 - Os lotes de terreno incluídos na área de intervenção do Loteamento Industrial de Figueira de Castelo serão vendidos, na medida

Leia mais

MINISTÉRIOS DA SAÚDE E DO AMBIENTE. Portaria n. 174/97 de 10 de Março

MINISTÉRIOS DA SAÚDE E DO AMBIENTE. Portaria n. 174/97 de 10 de Março MINISTÉRIOS DA SAÚDE E DO AMBIENTE Portaria n. 174/97 de 10 de Março A implementação de uma nova política de gestão de resíduos que, de forma integrada, perspective este desafio das sociedades contemporâneas

Leia mais

REGULAMENTO DE APOIO AO ASSOCIATIVISMO CULTURAL E RECREATIVO

REGULAMENTO DE APOIO AO ASSOCIATIVISMO CULTURAL E RECREATIVO REGULAMENTO DE APOIO AO ASSOCIATIVISMO CULTURAL E RECREATIVO CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Objecto O presente Regulamento define os tipos e as formas de concessão de apoios da Câmara Municipal

Leia mais

HASTA PÚBLICA PARA VENDA DE PRÉDIO URBANO

HASTA PÚBLICA PARA VENDA DE PRÉDIO URBANO - 1/5 HASTA PÚBLICA PARA VENDA DE PRÉDIO URBANO ANTIGA ESCOLA PRIMÁRIA SILVEIRAS CERCAL I Condições da Hasta Pública 1 IDENTIFICAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DO IMÓVEL. Prédio urbano sito no lugar de Silveiras, freguesia

Leia mais

NORMAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS ISENÇÕES E / OU REDUÇÕES DE TAXAS E BENEFICIOS FISCAIS

NORMAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS ISENÇÕES E / OU REDUÇÕES DE TAXAS E BENEFICIOS FISCAIS ANEXO III NORMAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS ISENÇÕES E / OU REDUÇÕES DE TAXAS E BENEFICIOS FISCAIS No âmbito da estratégia de reabilitação urbana serão concedidos os seguintes apoios: 1. TAXAS MUNICIPAIS

Leia mais

FREGUESIA DE FERREIRA DO ZÊZERE

FREGUESIA DE FERREIRA DO ZÊZERE FREGUESIA DE FERREIRA DO ZÊZERE Nota Justificativa Considerando que a diminuição da Natalidade é um problema premente e preocupante nas regiões de baixa densidade populacional, considerando também que,

Leia mais

Regulamento de Isenções de Impostos e Outros Tributos Próprios do Município de Vila de Rei. Nota justificativa

Regulamento de Isenções de Impostos e Outros Tributos Próprios do Município de Vila de Rei. Nota justificativa Regulamento de Isenções de Impostos e Outros Tributos Próprios do Município de Vila de Rei Nota justificativa A organização do Estado Português, de acordo com o disposto no Artigo 6 da Constituição da

Leia mais

ALIENAÇÃO DE LOTES NA ZONA DE ATIVIDADES ECONOMICAS PÓLO II

ALIENAÇÃO DE LOTES NA ZONA DE ATIVIDADES ECONOMICAS PÓLO II ANEXO I ALIENAÇÃO DE LOTES NA ZONA DE ATIVIDADES ECONOMICAS PÓLO II PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO 1 DESIGNAÇÃO, ENDEREÇO, NÚMERO DE TELEFONE E DE FAX DA ENTIDADE ADJUDICANTE Município do Bombarral, sito

Leia mais

ALIENAÇÃO DE LOTES NA ZONA DE ATIVIDADES ECONOMICAS PÓLO II

ALIENAÇÃO DE LOTES NA ZONA DE ATIVIDADES ECONOMICAS PÓLO II ANEXO ALIENAÇÃO DE LOTES NA ZONA DE ATIVIDADES ECONOMICAS PÓLO II PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO 1 DESIGNAÇÃO, ENDEREÇO, NÚMERO DE TELEFONE E DE FAX DA ENTIDADE ADJUDICANTE Município do Bombarral, sito no

Leia mais

Município de Marvão. Alienação das Habitações do Bairro Fronteira de Marvão

Município de Marvão. Alienação das Habitações do Bairro Fronteira de Marvão Victor Manuel Martins Frutuoso, Presidente da Câmara Municipal de Marvão, torna públicas as condições de alienação das habitações do Bairro da Fronteira, aprovadas na reunião de Câmara Municipal, do dia

Leia mais

Câmara Municipal da Trofa

Câmara Municipal da Trofa Câmara Municipal da Trofa REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO, A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS NOTA JUSTIFICATIVA (Art. 116º do Código do Procedimento Administrativo) O quadro legal

Leia mais

Regulamento para Venda e Construção de Lotes Englobados no Loteamento Municipal do Macheiro II

Regulamento para Venda e Construção de Lotes Englobados no Loteamento Municipal do Macheiro II Regulamento para Venda e Construção de Lotes Englobados no Loteamento Municipal do Macheiro II Caia / Freguesia de Urra Tendo em conta que as carências habitacionais, são ao nível do concelho uma insuficiência

Leia mais

Concurso público para alienação de 2 Lotes de Terreno destinados a Logradouro e 1 para Construção urbana destinado a habitação, em Entradas

Concurso público para alienação de 2 Lotes de Terreno destinados a Logradouro e 1 para Construção urbana destinado a habitação, em Entradas MUNICÍPIO DE CASTRO VERDE CÂMARA MUNICIPAL EDITAL N.º28 /2017 Concurso público para alienação de 2 Lotes de Terreno destinados a Logradouro e 1 para Construção urbana destinado a habitação, em Entradas

Leia mais

FREGUESIA DE VÁRZEA DA OVELHA E ALIVIADA

FREGUESIA DE VÁRZEA DA OVELHA E ALIVIADA REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIOS ÀS ACTIVIDADES DAS ASSOCIAÇÕES DESPORTIVAS, RECREATIVAS E CAPÍTULO I Disposições comuns Artigo 1º Lei Habilitante O presente regulamento é elaborado ao abrigo do

Leia mais

MUNICÍPIO DE BARRANCOS

MUNICÍPIO DE BARRANCOS MUNICÍPIO DE BARRANCOS REGULAMENTO MUNICIPAL DOS EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS E DOS ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL. Nota Justificativa O novo Regime Jurídico de Instalação, Exploração e Funcionamento

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ALIENAÇÃO DE LOTES DE TERRENO PARA HABITAÇÃO

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ALIENAÇÃO DE LOTES DE TERRENO PARA HABITAÇÃO REGULAMENTO MUNICIPAL DE ALIENAÇÃO DE LOTES DE TERRENO PARA HABITAÇÃO Pretende-se com este Regulamento definir critérios para que a venda de lotes de terreno destinados à habitação, propriedade do município

Leia mais

Município de Alcácer do Sal

Município de Alcácer do Sal Município de Alcácer do Sal ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DO CENTRO HISTÓRICO DE ALCÁCER DO SAL PROPOSTA DE ALTERAÇÃO À DELIMITAÇÃO DA ARU Setembro de 2017 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ENQUADRAMENTO LEGAL...

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO PARA ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR RESIDENTES NO CONCELHO DE S. JOÃO DA MADEIRA

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO PARA ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR RESIDENTES NO CONCELHO DE S. JOÃO DA MADEIRA REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO PARA ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR RESIDENTES NO CONCELHO DE S. JOÃO DA MADEIRA Pretende-se, com este regulamento, incentivar e proporcionar condições de igualdade

Leia mais

CONDIÇÕES DA HASTA PÚBLICA PARA ALIENAÇÃO DE LOTE DESTINADO A SUPERFÍCIE COMERCIAL, EM VILA NOVA DE SANTO ANDRÉ

CONDIÇÕES DA HASTA PÚBLICA PARA ALIENAÇÃO DE LOTE DESTINADO A SUPERFÍCIE COMERCIAL, EM VILA NOVA DE SANTO ANDRÉ CONDIÇÕES DA HASTA PÚBLICA PARA ALIENAÇÃO DE LOTE DESTINADO A SUPERFÍCIE COMERCIAL, EM VILA NOVA DE SANTO ANDRÉ Artigo 1.º Âmbito de Aplicação As presentes Condições aplicam-se à alienação, em hasta pública,

Leia mais

MUNICÍPIO DE GRÂNDOLA PROJETO DE REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO

MUNICÍPIO DE GRÂNDOLA PROJETO DE REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO MUNICÍPIO DE GRÂNDOLA PROJETO DE REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO PREÂMBULO O primeiro Regulamento do Cartão Municipal do Idoso foi aprovado pela Câmara Municipal de Grândola no dia 19 de Janeiro

Leia mais

CONCURSO 2010 ANEXO XV PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO À REALIZAÇÃO DE FESTIVAIS EM TERRITÓRIO NACIONAL

CONCURSO 2010 ANEXO XV PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO À REALIZAÇÃO DE FESTIVAIS EM TERRITÓRIO NACIONAL 1 ANEXO XV PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO À REALIZAÇÃO DE FESTIVAIS EM TERRITÓRIO NACIONAL 1. Candidatos e beneficiários Podem candidatar-se e beneficiar as pessoas colectivas inscritas no ICA que tenham

Leia mais

APÊNDICE N.º 60 II SÉRIE N.º de Maio de 2002 CÂMARA MUNICIPAL DE SOUSEL CÂMARA MUNICIPAL DE TAROUCA CÂMARA MUNICIPAL DE TAVIRA

APÊNDICE N.º 60 II SÉRIE N.º de Maio de 2002 CÂMARA MUNICIPAL DE SOUSEL CÂMARA MUNICIPAL DE TAROUCA CÂMARA MUNICIPAL DE TAVIRA 91 A violação deste dever implica responsabilidade criminal e disciplinar, nos termos da lei. É corrigida a numeração do capítulo X em função deste novo artigo. A presente alteração revoga e substitui,

Leia mais

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso do Concelho de Ferreira do Zêzere

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso do Concelho de Ferreira do Zêzere REGULAMENTOS Regulamento do Cartão Municipal do Idoso do Concelho de Ferreira do Zêzere MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ZÊZERE CÂMARA MUNICIPAL Aprovado pela Câmara Municipal por deliberação de 09 de fevereiro

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS. Regulamento Municipal para o Programa de Turismo Sénior

CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS. Regulamento Municipal para o Programa de Turismo Sénior CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS Regulamento Municipal para o Programa de Turismo Sénior Preâmbulo Considerando a necessidade de apoiar as pessoas idosas, proporcionando-lhes momentos lúdicos, de lazer e de

Leia mais

PROCEDIMENTO DE HASTA PÚBLICA PARA ALIENAÇÃO DE UM TERRENO SITO NO LUGAR DO LOUREIRO, FREGUESIA DE SILVALDE, CONCELHO DE ESPINHO CONSIDERANDOS

PROCEDIMENTO DE HASTA PÚBLICA PARA ALIENAÇÃO DE UM TERRENO SITO NO LUGAR DO LOUREIRO, FREGUESIA DE SILVALDE, CONCELHO DE ESPINHO CONSIDERANDOS PROCEDIMENTO DE PARA ALIENAÇÃO DE UM TERRENO SITO NO LUGAR DO LOUREIRO, FREGUESIA DE SILVALDE, CONCELHO DE ESPINHO CONSIDERANDOS O Município de Espinho é proprietário de um bem, integrado em domínio privado

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO PARA O ENSINO SUPERIOR A ALUNOS RESIDENTES NO CONCELHO DE S. JOÃO DA MADEIRA

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO PARA O ENSINO SUPERIOR A ALUNOS RESIDENTES NO CONCELHO DE S. JOÃO DA MADEIRA REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO PARA O ENSINO SUPERIOR A ALUNOS RESIDENTES NO CONCELHO DE S. JOÃO DA MADEIRA Pretende-se, com este regulamento, incentivar e proporcionar condições de frequência

Leia mais

REGULAMENTO DE ALIENAÇÃO DE LOTES NO LOTEAMENTO MUNICIPAL DO BARREIRO, FREGUESIA DE SÃO JOÃO

REGULAMENTO DE ALIENAÇÃO DE LOTES NO LOTEAMENTO MUNICIPAL DO BARREIRO, FREGUESIA DE SÃO JOÃO REGULAMENTO DE ALIENAÇÃO DE LOTES NO LOTEAMENTO MUNICIPAL DO BARREIRO, FREGUESIA DE SÃO JOÃO A Câmara Municipal de Ovar aprovou, em reunião realizada no dia 15 de Junho de 2000, o Loteamento Municipal

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ALIENAÇÃO UMA PARCELA DE TERRENO DESTINADA À CONSTRUÇÃO DE UMA EDIFICAÇÃO RECINTO DA FEIRA DA LIXA CADERNO DE ENCARGOS

CONCURSO PÚBLICO PARA ALIENAÇÃO UMA PARCELA DE TERRENO DESTINADA À CONSTRUÇÃO DE UMA EDIFICAÇÃO RECINTO DA FEIRA DA LIXA CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PÚBLICO PARA ALIENAÇÃO DE UMA PARCELA DE TERRENO DESTINADA À CONSTRUÇÃO DE UMA EDIFICAÇÃO NO RECINTO DA FEIRA DA LIXA CADERNO DE ENCARGOS Agosto 2006 CONCURSO PÚBLICO PARA ALIENAÇÃO DE UMA PARCELA

Leia mais

CONSIDERANDOS. No primeiro andar do edifício da Piscina Municipal de Espinho existe um espaço destinado a cafetaria, junto à sala de espera.

CONSIDERANDOS. No primeiro andar do edifício da Piscina Municipal de Espinho existe um espaço destinado a cafetaria, junto à sala de espera. PROCEDIMENTO DE HASTA PÚBLICA PARA ATRIBUIÇÃO A TÍTULO PRECÁRIO DA EXPLORAÇÃO ECONÓMICA DO ESPAÇO MUNICIPAL DESTINADO A CAFETARIA SITO NA PISCINA MUNICIPAL DE ESPINHO CONSIDERANDOS A Piscina Municipal

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO SOBRAL SÉNIOR DO MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO

REGULAMENTO DO CARTÃO SOBRAL SÉNIOR DO MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO REGULAMENTO DO CARTÃO SOBRAL SÉNIOR DO MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Reunião de Câmara (aprovação do projecto) 18-05-2010 Edital (apreciação pública) 27-05-2010 Publicado (projecto) no DR II Série,

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DE DIREITO DE SUPERFÍCIE No dia de de dois mil e dezassete, nos Paços do Concelho,

CONSTITUIÇÃO DE DIREITO DE SUPERFÍCIE No dia de de dois mil e dezassete, nos Paços do Concelho, CONSTITUIÇÃO DE DIREITO DE SUPERFÍCIE ------ No dia de de dois mil e dezassete, nos Paços do Concelho, sito na Rua Miguel Bombarda, no Barreiro, perante mim, NIF, Notári_ com Cartório Notarial na, número,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE BARRANCOS REGULAMENTO DO LOTEAMENTO NO PARQUE EMPRESARIAL DE BARRANCOS PREÂMBULO:

CÂMARA MUNICIPAL DE BARRANCOS REGULAMENTO DO LOTEAMENTO NO PARQUE EMPRESARIAL DE BARRANCOS PREÂMBULO: CÂMARA MUNICIPAL DE BARRANCOS REGULAMENTO DO LOTEAMENTO NO PARQUE EMPRESARIAL DE BARRANCOS PREÂMBULO: A de Barrancos pretende, com a criação do Loteamento no Parque Empresarial de Barrancos, imprimir um

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO - PROMESSA DE COMPRA E VENDA

MINUTA DE CONTRATO - PROMESSA DE COMPRA E VENDA MINUTA DE CONTRATO - PROMESSA DE COMPRA E VENDA Entre: INSTITUTO DA HABITAÇÃO E DA REABILITAÇÃO URBANA, I.P., pessoa coletiva nº 501 460 888, com sede na Avenida Columbano Bordalo Pinheiro, 5, 1099-019

Leia mais

Deliberação n.º 1476/2013, de 12 de junho (DR, 2.ª série, n.º 136, de 17 de junho de 2013)

Deliberação n.º 1476/2013, de 12 de junho (DR, 2.ª série, n.º 136, de 17 de junho de 2013) (DR, 2.ª série, n.º 136, de 17 de junho de 2013) Licenciamento e requisitos de funcionamento de postos farmacêuticos móveis O Decreto-Lei n.º 307/2007, de 31 de agosto, estabelece o regime jurídico das

Leia mais

A revisão do RJUE. algumas considerações. Gonçalo Reino Pires

A revisão do RJUE. algumas considerações. Gonçalo Reino Pires A revisão do RJUE algumas considerações Gonçalo Reino Pires Mestre em Ciências Jurídico-Políticas pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Advogado - Serra Lopes, Cortes Martins & Associados

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA REGULAMENTO DE ALIENAÇÃO DO DIREITO DE PROPRIEDADE DE IMÓVEIS PARA (A DEFINIR) (com as alterações aprovadas pela Assembleia Municipal em 22/02/2011) PARTE I REGRAS GERAIS Art. 1.º (Âmbito de aplicação)

Leia mais

Constituição do direito de superfície Aos dias do mês de.. do ano dois mil e cinco, nesta cidade de

Constituição do direito de superfície Aos dias do mês de.. do ano dois mil e cinco, nesta cidade de N.º /05 Constituição do direito de superfície -----Aos dias do mês de.. do ano dois mil e cinco, nesta cidade de Felgueiras, edifício dos Paços do Concelho e Departamento de Administração Geral da Câmara

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal

Município de Leiria Câmara Municipal DELIBERAÇÃO DA REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE 20 DE MARÇO DE 2012 Serviço responsável pela execução da deliberação Divisão Jurídica e Administrativa Epígrafe 3.2.2. Projeto de Alteração ao Regulamento

Leia mais

AC CÂMARA (07) REGIME DE INCENTIVOS 2017 SECTOR TECNOLÓGICO, SERVIÇOS PARTILHADOS E ACTIVIDADES CRIATIVAS:- Pelo Vereador Luís Nobre foi

AC CÂMARA (07) REGIME DE INCENTIVOS 2017 SECTOR TECNOLÓGICO, SERVIÇOS PARTILHADOS E ACTIVIDADES CRIATIVAS:- Pelo Vereador Luís Nobre foi 1 AC CÂMARA (07) REGIME DE INCENTIVOS 2017 SECTOR TECNOLÓGICO, SERVIÇOS PARTILHADOS E ACTIVIDADES CRIATIVAS:- Pelo Vereador Luís Nobre foi apresentada a proposta que seguidamente se transcreve:- PROPOSTA

Leia mais

MINUTA CELEBRADA EM 29/04/2005, NO LIVRO 53, FOLHAS 58 A SUPERFICIE DE UMA PARCELA DE TERRENO COM A ÁREA SOCIAL E PAROQUIAL DE SANTO ANDRÉ.

MINUTA CELEBRADA EM 29/04/2005, NO LIVRO 53, FOLHAS 58 A SUPERFICIE DE UMA PARCELA DE TERRENO COM A ÁREA SOCIAL E PAROQUIAL DE SANTO ANDRÉ. MINUTA ESCRITURA DE EXTINÇÃO DO DIREITO DE SUPERFICIE CELEBRADA EM 29/04/2005, NO LIVRO 53, FOLHAS 58 A 61V E NOVA ESCRITURA DE CEDÊNCIA DO DIREITO DE SUPERFICIE DE UMA PARCELA DE TERRENO COM A ÁREA DE

Leia mais

Recintos de Diversões Aquáticas. Licença de Funcionamento

Recintos de Diversões Aquáticas. Licença de Funcionamento Recintos de Diversões Aquáticas Licença de Funcionamento 1. FINALIDADE O início e a realização das atividades em recintos com diversões aquáticas (Parques Aquáticos) depende da posse de licença de funcionamento

Leia mais

Regulamento Municipal do Horário de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais do Concelho das Caldas da Rainha

Regulamento Municipal do Horário de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais do Concelho das Caldas da Rainha Regulamento Municipal do Horário de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais do Concelho das Caldas da Rainha Preâmbulo O presente regulamento tem por objectivo compatibilizar o estabelecido no Decreto-Lei

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO

PROJECTO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO PROJECTO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Atendendo a que os Municípios dispõem de atribuições específicas no domínio da promoção do desenvolvimento, conforme atesta a alínea m)

Leia mais

MUNICIPIO DE CELORICO DE BASTO CÂMARA MUNICIPAL REUNIÃO ORDINÁRIA DE 2008/10/07 N.º 23/08 Fls.

MUNICIPIO DE CELORICO DE BASTO CÂMARA MUNICIPAL REUNIÃO ORDINÁRIA DE 2008/10/07 N.º 23/08 Fls. Aos sete dias do mês de Outubro do ano de dois mil e oito, na sala de reuniões do 2º piso do Edifício dos Paços do Concelho, sob a Presidência do Sr. Dr. Albertino Teixeira Mota e Silva, Presidente da

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DO PLANO DE EMERGÊNCIA SOCIAL DO CONCELHO DE VILA FLOR

REGULAMENTO MUNICIPAL DO PLANO DE EMERGÊNCIA SOCIAL DO CONCELHO DE VILA FLOR REGULAMENTO MUNICIPAL DO PLANO DE EMERGÊNCIA SOCIAL DO CONCELHO DE VILA FLOR A lei n.º 169/99, de 18 de setembro, alterada e republicada pela lei n.º 5-A/2002, de 11 de janeiro e, bem como a lei n.º 159/99

Leia mais

C Â M A R A M U N I C I P A L D E M O N T I J O REGULAMENTO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO ASSOCIATIVO

C Â M A R A M U N I C I P A L D E M O N T I J O REGULAMENTO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO ASSOCIATIVO REGULAMENTO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO ASSOCIATIVO Nota Justificativa As Autarquias têm tido, ao longo dos últimos anos, um papel insubstituível no desenvolvimento desportivo das suas comunidades,

Leia mais

REGULAMENTO DE APOIO E INCENTIVOS DA FREGUESIA DE SÃO DOMINGOS DE BENFICA

REGULAMENTO DE APOIO E INCENTIVOS DA FREGUESIA DE SÃO DOMINGOS DE BENFICA REGULAMENTO DE APOIO E INCENTIVOS DA FREGUESIA DE SÃO DOMINGOS DE BENFICA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO I ÂMBITO Artigo 1.º Objeto O presente regulamento estabelece o regime jurídico aplicável à

Leia mais