Predominância do componente celular % do peso corporal. Tecido muito influenciado por estímulos nervosos e hormonais

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Predominância do componente celular % do peso corporal. Tecido muito influenciado por estímulos nervosos e hormonais"

Transcrição

1 Predominância do componente celular ADIPÓCITOS Caracterizam-se pela acumulação intracelular de gordura Tecido Adiposo Homem Mulher % do peso corporal % do peso corporal Tecido muito influenciado por estímulos nervosos e hormonais Inervado pelo Sistema Nervoso Simpático FUNÇÕES: Reserva Energética Modelador da superfície corporal Protecção Resistência à pressão

2 Tecido Adiposo Unilocular ou Amarelo Multilocular ou Castanho Formação do Tec. Adiposo Unilocular:

3 Alimentação muito deficiente em calorias Perde gordura transforma-se num tecido com células poligonais ou fusiformes, com raras gotículas lipídicas As células não se transformam em fibroblastos! Corresponde à quase totalidade do Tec. Adiposo presente no adulto Distribui-se por todo o corpo Deposição selectiva regulada por hormonas sexuais e adenocorticais Acumulação e libertação de lípidos pelos adipócitos é regulada por 3 hormonas principais: Insulina Catecolaminas Prostaglandinas

4 Apresenta septos de tecido conjuntivo que contêm vasos e nervos Daqui partem fibras reticulares que sustentam as células adiposas Vascularização muito abundante ( considerando a pequena quantidade de citoplasma funcional) Adipócitos não são inervados directamente terminações nervosas apenas nas paredes dos vasos sanguíneos Adipócitos: Medem entre µm Forma esférica quando isolados Forma poliédrica quando no Tec. Adiposo, devido à compressão recíproca Matriz extracelular composta por fibras de colagénio tipo III

5 Em cortes histológicos: Preparações fixadas e coradas com tetróxido de ósmio gordura surge castanha Gotícula lipídica é geralmente dissolvida por solventes (xilol, álcool), usados durante a inclusão em parafina Fina camada de citoplasma a rodear o espaço deixado pela gotícula lipídica Núcleo excêntrico

6 Ultraestruturalmente: Retículo Endoplasmático Liso proeminente Numerosas vesículas de pinocitose na biossíntese e transporte lipídico envolvidas Poucas mitocôndrias Raros ribossomas 1-Depósito único de lípidos 2-Citoplasma periférico do adipócito 3-Gotículas lipídicas que se vão fundir Gotículas Lipídicas: Desprovidas de membrana Envolvidas por uma rede de filamentos intermédios 95% do seu conteúdo triacilgliceróis (glicerol, ác. palmítico, oleico e esteárico Contém um carotenóide (pigmento lipossolúvel) Coloração amarela

7 Distribuição limitada Localização bem determinada no feto e recém-nascido Não há neoformação deste tecido após o nascimento, nem ocorre transformação de um tipo de tecido adiposo noutro presença muito reduzida no adulto Vascularização muito abundante (> que no tec. adiposo unilocular) Células tomam um arranjo epitelial Formam massas compactas associadas a capilares sanguíneos glândulas endócrinas

8 Adipócitos: Contém múltiplas gotículas lipídicas de vários tamanhos Forma poligonal Tamanho menor do que os adipócitos do tec. adiposo unilocular Numerosas mitocôndrias, com cristas muitos longas

9 Vascularização abundante Numerosas Mitocôndrias Coloração Castanha Função particular: Produção de calor Oxidação de ácidos gordos dissipa calor e não produz ATP presença de termogenina (proteína transmembranar presente na membrana mitocondrial interna) Calor aquece a extensa rede capilar sendo distribuido para todo o corpo

10 Constitui os tendões Tipo de tecido conjuntivo Predominância do componente fibrilar Fibras de colagénio (tipo I) dispostas paralelamente Fibras elásticas pouco abundantes Células (fibrocitos) Numerosas no tendão jovem ou embrionário Raras no tendão adulto Dispostas em séries lineares e paralelas Quando observadas em corte transversal: tomam um aspecto estrelado e com prolongamentos prolongamentos alares - interpostos entre os feixes colagénicos Possuem cristas de impressão citoplasma que ficam entre os feixes tendinosos porções de

11 Cristas de impressão Tecido pouco extensível, mas muito resistente à tracção Em casos de secção, presta-se bem à reparação da ferida se o afastamento não for grande, ou após sutura dos topos afastados É também acessível ao enxerto células multiplicam-se activamente e produzem fibras que se orientam secundariamente Nota: A diminuição do nº de células que acompanha a diferenciação e envelhecimento do tendão é aparente. O que aumenta é o nº e espessura dos feixes colagénicos.

12 Tipo de tecido conjuntivo Predominância do componente fibrilar Fibras de colagénio (tipo I) dispostas perpendicularmente Não é vascularizado É profusamente inervado Constitui aponevroses e fascias suporte Nota: No tecido próprio da córnea e na esclerótica as fibras colagénicas tomam uma disposição semelhante.

Tema B TECIDO CONJUNTIVO

Tema B TECIDO CONJUNTIVO Tema B TECIDO CONJUNTIVO 1 Características gerais 2 Características dos principais tipos de tecido conjuntivo 2.1 Tecido conjuntivo propriamente dito 2.1.1 Laxo 2.1.2 Denso: modulado e não modulado 2.2

Leia mais

Histologia. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA

Histologia. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA Histologia. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA Histologia Ramo da Biologia que estuda os tecidos; Tecido - é um conjunto de células, separadas ou não por substâncias intercelulares e que realizam determinada

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA SISTEMA MUSCULAR Dra. Flávia Cristina Goulart CIÊNCIAS FISIOLÓGICAS UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Campus de Marília flaviagoulart@marilia.unesp.br Histologia do M.Esquelético É formado por células

Leia mais

Fisiologia Aula 1 SIDNEY SATO, MSC

Fisiologia Aula 1 SIDNEY SATO, MSC Fisiologia Aula 1 SIDNEY SATO, MSC Fisiologia-Curso de Nutrição Carga Horária: 80 Horas Referência Básica: GUYTON, Arthur C. HALL, John E. Tratado de fisiologia médica. 11 ed. Rio de Janeiro: Elsevier

Leia mais

Histologia do Tecido Conjuntivo

Histologia do Tecido Conjuntivo Tecido epitelial Histologia do Tecido Conjuntivo VERA REGINA ANDRADE, 2015 Tecido Conjuntivo Características Constituintes Células Fibras Substância Fundamental Tipos de tecido conjuntivo Tecido conjuntivo

Leia mais

CARACTERÍSTICAS. Certos componentes das células musculares recebem nomes especiais: sarcoplasmático. o Membrana plasmática sarcolema;

CARACTERÍSTICAS. Certos componentes das células musculares recebem nomes especiais: sarcoplasmático. o Membrana plasmática sarcolema; TECIDO MUSCULAR TECIDO MUSCULAR CARACTERÍSTICAS GERAIS Responsável pelos movimentos corporais; Constituído por células alongadas (fibras), contendo grande quantidade de filamentos citoplasmáticos (miofibrilas),

Leia mais

Sistema Músculo Esquelético. Profª Talita Silva Pereira

Sistema Músculo Esquelético. Profª Talita Silva Pereira Sistema Músculo Esquelético Profª Talita Silva Pereira SISTEMA MUSCULAR O tecido muscular é de origem mesodérmica, sendo caracterizado pela propriedade de contração e distensão de suas células, o que determina

Leia mais

Prof. Ms. Marcelo Lima. Site:

Prof. Ms. Marcelo Lima.   Site: Prof. Ms. Marcelo Lima E-mail: profmarcelolima@yahoo.com.br Site: www.profmarcelolima.webnode.com.br INTRODUÇÃO 1. Funções: Proteção abrasões, perda de líquido, substâncias nocivas e microorganismos. Regulação

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DOS EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO - SIMPLES X ESTRATIFICADO - FORMATO DAS CÉLULAS. células cúbicas. células prismáticas

CLASSIFICAÇÃO DOS EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO - SIMPLES X ESTRATIFICADO - FORMATO DAS CÉLULAS. células cúbicas. células prismáticas HISTOLOGIA ANIMAL Histologia é a parte da Biologia que estuda os tecidos. Tecidos são agrupamentos de células semelhantes e/ou que possuem função semelhante, tomadas em conjunto com a substância intercelular.

Leia mais

Fundamentos de Saúde SISTEMAS DO CORPO HUMANO

Fundamentos de Saúde SISTEMAS DO CORPO HUMANO Fundamentos de Saúde 1º bimestre/2012 SISTEMAS DO CORPO HUMANO Escola Técnica - MÚLTIPLA Estrutura do tegumento (pele). O tegumento humano, mais conhecido como pele, é formado por duas camadas distintas,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE DESENVOLVIMENTO DO CENTRO-OESTE UNIDESC CURSOS DE MEDICINA VETERINÁRIA & CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Disciplina de Biologia Celular

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE DESENVOLVIMENTO DO CENTRO-OESTE UNIDESC CURSOS DE MEDICINA VETERINÁRIA & CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Disciplina de Biologia Celular CENTRO UNIVERSITÁRIO DE DESENVOLVIMENTO DO CENTRO-OESTE UNIDESC CURSOS DE MEDICINA VETERINÁRIA & CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Disciplina de Biologia Celular ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS Médico Veterinário Há pessoas

Leia mais

AULA PRÁTICA 05. Tecidos Conectivos - Matriz e Classificação LÂMINA Nº 90 - DIFERENTES CORTES DE PELE - ORCEÍNA

AULA PRÁTICA 05. Tecidos Conectivos - Matriz e Classificação LÂMINA Nº 90 - DIFERENTES CORTES DE PELE - ORCEÍNA AULA PRÁTICA 05 Tecidos Conectivos - Matriz e Classificação LÂMINA Nº 90 - DIFERENTES CORTES DE PELE - ORCEÍNA Pela técnica da HE, as fibras elásticas coram-se mal e irregularmente. Para a observação destas

Leia mais

A Célula. A teoria celular, postulada por Schleiden e Schwann, assenta nos seguintes pressupostos:

A Célula. A teoria celular, postulada por Schleiden e Schwann, assenta nos seguintes pressupostos: A Célula Teoria celular: A teoria celular, postulada por Schleiden e Schwann, assenta nos seguintes pressupostos: A célula é a unidade básica estrutural e funcional de todos os seres vivos (isto é, todos

Leia mais

10/6/2011. Histologia da Pele. Diagrama da Estrutura da Pele. Considerações Gerais. epiderme. derme

10/6/2011. Histologia da Pele. Diagrama da Estrutura da Pele. Considerações Gerais. epiderme. derme epiderme derme 10/6/2011 Histologia da Pele Considerações Gerais Maior órgão do corpo: 16% do peso total e 1,2 a 2,3 m 2 de superfície Composto por duas regiões: epiderme e derme Funções proteção: atrito,

Leia mais

Conceitos fundamentais de Biologia Celular

Conceitos fundamentais de Biologia Celular Conceitos fundamentais de Biologia Celular Principais estruturas da célula eucariótica O NÚCLEO Contém nos cromossomos todo o genoma (DNA) das células; Responsável pela síntese e processamento dos RNAs

Leia mais

BIOLOGIA. Histologia. Professora: Brenda Braga

BIOLOGIA. Histologia. Professora: Brenda Braga BIOLOGIA Histologia Professora: Brenda Braga Histologia (Estudo dos Tecidos) Tecidos conjunto de células especializadas em realizar uma ou mais funções. Células-tronco São praticamente indiferenciadas

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO. Depto de Morfologia, IB/UNESP-Botucatu

TECIDO CONJUNTIVO. Depto de Morfologia, IB/UNESP-Botucatu TECIDO CONJUNTIVO Depto de Morfologia, IB/UNESP-Botucatu TECIDO CONJUNTIVO Constituintes? - Matriz extracelular Proteínas fibrosas - Substância Fundamental - Células Residentes e Transitórias Variação

Leia mais

Membrana Celular (Membrana Plasmática)

Membrana Celular (Membrana Plasmática) Partes da Célula: Membrana Celular (Membrana Plasmática) Citoplasma - citosol - organelas (compartimentalização funcional) Núcleo A Membrana Plasmática: estrutura geral O Modelo do Mosaico Fluido A Membrana

Leia mais

Tecido Cartilaginoso. Profa. Dra. Maria da Graça Gama Melão

Tecido Cartilaginoso. Profa. Dra. Maria da Graça Gama Melão Tecido Cartilaginoso Profa. Dra. Maria da Graça Gama Melão Tecido cartilaginoso - Tecido conjuntivo de suporte - Consistência rígida, mas com certa flexibilidade - Origem è mesênquima Funções do Tecido

Leia mais

HISTOLOGIA TECIDO NERVOSO

HISTOLOGIA TECIDO NERVOSO HISTOLOGIA TECIDO NERVOSO Classificação SNC corpos celulares dos neurônios (substância cinzenta) prolongamentos (substância branca) SNP Nervos sensitivos (aferentes) Entrada Saída Nervos cranianos e nervos

Leia mais

Citoplasma. Citoesqueleto e organelas. Natália Paludetto

Citoplasma. Citoesqueleto e organelas. Natália Paludetto Citoplasma Citoesqueleto e organelas Natália Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Citoplasma celular Sinônimos hialoplasma, matriz citoplasmática, citossol; Acreditava-se que era um fluido homogêneo e

Leia mais

Ficha de Exercícios A Célula Ano lectivo: 10º ano Turma: Data:

Ficha de Exercícios A Célula Ano lectivo: 10º ano Turma: Data: Ficha de Exercícios A Célula Ano lectivo: 10º ano Turma: Data: 1- A célula é uma importante estrutura do mundo vivo. Todos os seres vivos começam por existir sob a forma de célula. Alguns seres são unicelulares

Leia mais

8 GLÂNDULAS ANEXAS DO SISTEMA DIGESTIVO

8 GLÂNDULAS ANEXAS DO SISTEMA DIGESTIVO 8 GLÂNDULAS ANEXAS DO SISTEMA DIGESTIVO Objectivo 1. Identificar as glândulas salivares parótida, submandibular e a sublingual, com base na sua estrutura histológica e no tipo de secreção que produzem.

Leia mais

Citosqueleto: Rede de natureza proteica constituída por: microfilamentos filamentos intermédios microtúbulos

Citosqueleto: Rede de natureza proteica constituída por: microfilamentos filamentos intermédios microtúbulos in Batista, J. A. et al (1990) in Batista, J. A. et al (1990) Fotografia de microscopia de imunofluorescência e esquema representativo do citosqueleto Citosqueleto: Rede de natureza proteica constituída

Leia mais

Retículo Endoplasmático (RE) Sistema de endomembranas que delimitam canais e vesículas. RE rugoso - retículo endoplasmático associado a ribossomos; lo

Retículo Endoplasmático (RE) Sistema de endomembranas que delimitam canais e vesículas. RE rugoso - retículo endoplasmático associado a ribossomos; lo CÉLULA ANIMAL Retículo Endoplasmático (RE) Sistema de endomembranas que delimitam canais e vesículas. RE rugoso - retículo endoplasmático associado a ribossomos; local de síntese de proteínas; também denominado

Leia mais

Docente: Sheila C. Ribeiro Abril/2016

Docente: Sheila C. Ribeiro Abril/2016 Docente: Sheila C. Ribeiro Abril/2016 Introdução Função Suporte Proteção Apoio Contrações Depósito de minerais Tecido Conjuntivo Especializado Células e Matriz óssea endósteo Periósteo Osteoblastos Osteócitos

Leia mais

Tecido Nervoso. Neurônios

Tecido Nervoso. Neurônios Tecido Nervoso O tecido nervoso forma os órgãos dos sistemas nervosos central, periférico e autônomo. Organizar e coordenar o funcionamento do organismo Neurônios É constituído por: Células células nervosas

Leia mais

Grandes tipos celulares e tecidulares

Grandes tipos celulares e tecidulares Grandes tipos celulares e tecidulares Carlos Plancha Instituto de Histologia e Biologia do Desenvolvimento O que pode fazer uma célula isolada? Prolifera Adere Polariza Morre Diferencia-se 1 Organismos

Leia mais

Histologia. Professora Deborah

Histologia. Professora Deborah Histologia Professora Deborah Histologia Histologia (do grego hystos = tecido + logos = estudo) é o estudo dos tecidos biológicos, sua formação, estrutura e função. Tecidos É um conjunto de células que

Leia mais

A BASE CELULAR DA VIDA

A BASE CELULAR DA VIDA A BASE CELULAR DA VIDA Célula: unidade estrutural em que as propriedades da vida se manifestam. Seres unicelulares: constituídos por uma só célula Seres pluricelulares ou multicelulares: constituídos por

Leia mais

ACERVO DIGITAL FASE II. Histologia do Sistema Circulatório

ACERVO DIGITAL FASE II. Histologia do Sistema Circulatório ACERVO DIGITAL FASE II Histologia do Sistema Circulatório I Material: Aorta Técnica: Weigert Observação com aumento total de 40x: Nesse aumento e nesse campo microscópico é possível observar-se a luz da

Leia mais

AULA PRÁTICA 7 PELE E ANEXOS CUTÂNEOS LÂMINA Nº 91 - PELE GROSSA (PELE DE DEDO) - HE

AULA PRÁTICA 7 PELE E ANEXOS CUTÂNEOS LÂMINA Nº 91 - PELE GROSSA (PELE DE DEDO) - HE AULA PRÁTICA 7 PELE E ANEXOS CUTÂNEOS A pele ou tegumento cutâneo reveste externamente o corpo variando em cor e espessura nas diferentes regiões, assim como também na presença de pêlos, glândulas e unhas.

Leia mais

FACULDADE DE EXCELÊNCIA EDUCACIONAL DO RIO GRANDE DO NORTE CURSO: FISIOTERAPIA INTRODUÇÃO A HISTOLOGIA

FACULDADE DE EXCELÊNCIA EDUCACIONAL DO RIO GRANDE DO NORTE CURSO: FISIOTERAPIA INTRODUÇÃO A HISTOLOGIA FACULDADE DE EXCELÊNCIA EDUCACIONAL DO RIO GRANDE DO NORTE CURSO: FISIOTERAPIA INTRODUÇÃO A HISTOLOGIA Histologia Estuda os tecidos do corpo e como estes tecidos se organizam para constituir órgãos. Introdução

Leia mais

AULA PRÁTICA 17 - SISTEMA DIGESTÓRIO II -

AULA PRÁTICA 17 - SISTEMA DIGESTÓRIO II - AULA PRÁTICA 17 - SISTEMA DIGESTÓRIO II - LÂMINA Nº 42 - PASSAGEM PILORO-DUODENAL - HE Neste corte longitudinal observe em uma das extremidades o piloro gástrico e na outra, o início do duodeno. Examinando

Leia mais

MITOCÔNDRIAS MITOCÔNDRIAS. Respiração celular. Produção de moeda energética ATP. Fosforilação oxidativa

MITOCÔNDRIAS MITOCÔNDRIAS. Respiração celular. Produção de moeda energética ATP. Fosforilação oxidativa MITOCÔNDRIAS MITOCÔNDRIAS Respiração celular Produção de moeda energética ATP Fosforilação oxidativa Mecanismo para obtenção de energia baseado em membrana 1 MITOCÔNDRIAS Mecanismo para obtenção de energia

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO. Constituintes? - Matriz extracelular. - Substância Fundamental. - Células Residentes e Transitórias

TECIDO CONJUNTIVO. Constituintes? - Matriz extracelular. - Substância Fundamental. - Células Residentes e Transitórias TECIDO CONJUNTIVO TECIDO CONJUNTIVO Constituintes? - Matriz extracelular - Substância Fundamental - Células Residentes e Transitórias Células do Tecido Conjuntivo 1. Residentes: estáveis, permanentes -

Leia mais

CÉLULAS. 8 ano Profª Elisete

CÉLULAS. 8 ano Profª Elisete CÉLULAS 8 ano Profª Elisete Quanto ao número de células Os seres vivos podem ser: UNICELULARES apresentam uma única célula. Ex: bactérias e protozoários. PLURICELULARES apresentam mais células. Ex: seres

Leia mais

Lista de Exercícios: Estruturas celulares

Lista de Exercícios: Estruturas celulares 01. (PUC-RJ) As células animais diferem das células vegetais porque estas contêm várias estruturas e organelas características. Na lista abaixo, marque a organela ou estrutura comum às células animais

Leia mais

ARTIGO SOBRE OS PERSONAGENS MARCANTES DA HISTÓRIA DA FISIOLOGIA

ARTIGO SOBRE OS PERSONAGENS MARCANTES DA HISTÓRIA DA FISIOLOGIA ARTIGO SOBRE OS PERSONAGENS MARCANTES DA HISTÓRIA DA FISIOLOGIA Adaptação Ponto de vista evolutivo Exemplos: gado Zebu X gado europeu Aclimatação Alteração fisiológica, bioquímica ou anatômica a partir

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DO CORPO HUMANO - CÉLULAS. 8 ano Prof. Jair Nogueira Turma 82 - Ciências

ORGANIZAÇÃO DO CORPO HUMANO - CÉLULAS. 8 ano Prof. Jair Nogueira Turma 82 - Ciências ORGANIZAÇÃO DO CORPO HUMANO - CÉLULAS 8 ano Prof. Jair Nogueira Turma 82 - Ciências O corpo humano apresenta uma estrutura complexa, formada por vários órgãos que realizam suas funções em conjunto. Assim

Leia mais

Lipídios. 1. Importância: 2. Lipídios de armazenamento: São as gorduras e óleos 25/11/2012. Aula 2 Estrutura de. Lipídios

Lipídios. 1. Importância: 2. Lipídios de armazenamento: São as gorduras e óleos 25/11/2012. Aula 2 Estrutura de. Lipídios Universidade Federal de Pelotas Disciplina de Bioquímica Lipídios Aula 2 Estrutura de Lipídios Os lipídios apesar de quimicamente diferentes entre si, exibem como característica definidora e comum a insolubilidade

Leia mais

Classificação LIPÍDIOS

Classificação LIPÍDIOS LIPÍDIOS DEFINIÇÃO Substâncias caracterizadas pela sua baixa solubilidade em água e alta solubilidade em solventes orgânicos. Suas propriedades físicas refletem a natureza hidrofóbica das suas estruturas

Leia mais

AULA PRÁTICA 13. SISTEMA CIRCULATÓRIO e MÚSCULO CARDÍACO

AULA PRÁTICA 13. SISTEMA CIRCULATÓRIO e MÚSCULO CARDÍACO AULA PRÁTICA 13 SISTEMA CIRCULATÓRIO e MÚSCULO CARDÍACO O sistema circulatório é constituído por dois componentes funcionais: o sistema vascular sanguíneo e o sistema vascular linfático. O sistema vascular

Leia mais

Tecido Conjuntivo parte 1

Tecido Conjuntivo parte 1 Tecido Conjuntivo parte 1 Prof. Allan Giovanini 2h/a Introdução Características do tecido conjuntivo É derivado do mesênquima Serve de sustentação aos epitélios Possui abundantes substâncias intercelulares

Leia mais

Embriologia e Histologia Animal I

Embriologia e Histologia Animal I Embriologia e Histologia Animal I Professora: Daniela Brum Embriologia FASE DIVISÃO INICIAL: multiplicação céls indiferenciadas FASE EMBRIONÁRIA: rápido crescimento e diferenciação para formação tecidos,

Leia mais

Superlista citoplasma

Superlista citoplasma Superlista citoplasma 1. (Fuvest) Em certa doença humana, enzimas digestivas intracelulares (hidrolases) são transportadas do complexo golgiense para a membrana celular e secretadas, em vez de serem encaminhadas

Leia mais

Membrana plasmática (plasmalema)

Membrana plasmática (plasmalema) Membrana plasmática (plasmalema) Bicamada lipídica (fosfolipídio + colesterol) responsável pela proteção e pelo controle da entrada e saída de substâncias da célula (permeabilidade seletiva). Modelo do

Leia mais

Histologia Animal. - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais.

Histologia Animal. - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais. Histologia Animal - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais. - Tecidos: Grupamento de células harmonizadas e diferenciadas que realizam uma determinada função. - Principais

Leia mais

Tecido Conjuntivo. Prof. Renato

Tecido Conjuntivo. Prof. Renato Tecido Conjuntivo Prof. Renato Função...unem outros tecidos, sustentando-os e dando conjunto ao corpo. Amabis & Martho (2001) PREENCHIMENTO Tecido Conectivo; Tecido ósseo, tecido sanguíneo e linfático??

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecido Epitelial Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecido Epitelial Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecido Epitelial Prof. Enrico Blota Biologia Moléculas, células e tecidos - Tecidos animais Tecido epitelial Apresenta funções de revestimento, absorção de

Leia mais

Histologia Animal. 1º ano 2016 Profa. Rose Lopes

Histologia Animal. 1º ano 2016 Profa. Rose Lopes Histologia Animal 1º ano 2016 Profa. Rose Lopes Os tecidos animais 4 tipos básicos: Epitelial Conjuntivo Muscular Nervoso Tecidos epiteliais Células justapostas, com pouca ou nenhuma substância extracelular.

Leia mais

FISIOLOGIA CELULAR. 4. Diferenciação celular 5. Formação dos tecidos 6. Níveis de organização do corpo humano. 1.

FISIOLOGIA CELULAR. 4. Diferenciação celular 5. Formação dos tecidos 6. Níveis de organização do corpo humano. 1. FISIOLOGIA CELULAR Sumário 1. Estrutura celular 2. Constituintes moleculares 3. Organelas 4. Diferenciação celular 5. Formação dos tecidos 6. Níveis de organização do corpo humano Mas eu só queria um diploma

Leia mais

Tecido cartilaginoso 1

Tecido cartilaginoso 1 Tecido cartilaginoso 1 Cartilagem Tec conjuntivo de consistência rígida Suporte de tecidos moles Reveste superfícies articulares (absorve choques, facilita o deslizamento dos ossos) Formação dos ossos

Leia mais

NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS E PRINCIPAIS TIPOS DE TECIDOS

NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS E PRINCIPAIS TIPOS DE TECIDOS NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS E PRINCIPAIS TIPOS DE TECIDOS Profª MSc Monyke Lucena Átomos Compostos químicos Célula Tecidos Órgão Sistema Organismo Os animais apresentam diferentes tipos de tecidos,

Leia mais

Artéria Elástica (aorta)

Artéria Elástica (aorta) CORAÇÃO Devido á existência de grande número de fibras musculares cardíacas, anastomosadas, estriações longitudinais e núcleo central pode concluir-se tratarse de uma preparação de coração. É um órgão

Leia mais

Capítulo 2 Aspectos Histológicos

Capítulo 2 Aspectos Histológicos 5 Capítulo 2 Aspectos Histológicos Alguns conceitos básicos sobre histologia humana, a caracterização dos tecidos, a regeneração e reparação dos mesmos em lesões e a cicatrização de feridas são aspectos

Leia mais

BIOLOGIA MÓDULO I do PISM (triênio )

BIOLOGIA MÓDULO I do PISM (triênio ) BIOLOGIA MÓDULO I do PISM (triênio 005-007) QUESTÕES OBJETIVAS 0. O esquema ao lado representa a síntese protéica realizada Ribossomo por polirribossomos livres de uma célula eucariota. RNAm Polirribossomo

Leia mais

Funções das glicoproteínas e proteínas da membrana :

Funções das glicoproteínas e proteínas da membrana : Funções das glicoproteínas e proteínas da membrana : 1- UNE ALGUMAS CÉLULAS ÀS OUTRAS (junção celular) muito importante em tecidos como a pele e os vasos sanguíneos 2- FUNCIONAM COMO RECEPTORES > para

Leia mais

TECIDO ÓSSEO. Prof a Cristiane Oliveira

TECIDO ÓSSEO. Prof a Cristiane Oliveira TECIDO ÓSSEO Prof a Cristiane Oliveira TECIDO ÓSSEO QUAIS SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS? Componente principal do esqueleto; Caracterizado pela rigidez e dureza, mas é dinâmico, adaptando-se as demandas

Leia mais

Tecido Conjuntivo de Sustentação: Ósseo I

Tecido Conjuntivo de Sustentação: Ósseo I Tecido Conjuntivo de Sustentação: Ósseo I Prof. a Dr a. Sara Tatiana Moreira UTFPR Campus Santa Helena 1 Elástico 1 Tecido ósseo Características: Tecido vivo com alto grau de rigidez e resistência à pressão,

Leia mais

Cap. 6 Citoplasma e Organelas

Cap. 6 Citoplasma e Organelas Cap. 6 Citoplasma e Organelas CITOPLASMA Características gerais: Kytos célula / Plasma Líquido Em PROCARIONTES: Líquido viscoso Citosol + DNA (nucleoide + plasmídios) + ribossomos Ausência de membranas

Leia mais

1. Elementos dos tecidos conjuntivo propriamente dito. Observação de mastócitos e de fibras elásticas

1. Elementos dos tecidos conjuntivo propriamente dito. Observação de mastócitos e de fibras elásticas 1. Elementos dos tecidos conjuntivo propriamente dito Observação de mastócitos e de fibras elásticas Material: Mesentério Técnica: azul de toluidina Obs: O mesentério é a membrana fina que prende as alças

Leia mais

25/08/2014 CÉLULAS. Células Procariontes. Raduan. Célula Eucarionte Vegetal. Raduan

25/08/2014 CÉLULAS. Células Procariontes. Raduan. Célula Eucarionte Vegetal. Raduan CÉLULAS Células Procariontes Célula Eucarionte Vegetal 1 Célula Eucarionte Animal Núcleo Citoplasma Célula Animal Estrutura geral Membrana citoplasmática Mitocôndrias Retículo endoplasmático Complexo de

Leia mais

FACULDADE DE EXCELÊNCIA EDUCACIONAL DO RIO GRANDE DO NORTE CURSO: FISIOTERAPIA DISCIPLINA: HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA Prof. Dr.

FACULDADE DE EXCELÊNCIA EDUCACIONAL DO RIO GRANDE DO NORTE CURSO: FISIOTERAPIA DISCIPLINA: HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA Prof. Dr. FACULDADE DE EXCELÊNCIA EDUCACIONAL DO RIO GRANDE DO NORTE CURSO: FISIOTERAPIA DISCIPLINA: HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA TECIDO ÓSSEO Tipo especializado de tecido conjuntivo» Protege órgãos» Produção de células

Leia mais

Total de 11 páginas 1

Total de 11 páginas 1 Tecido ósseo e introdução ao esqueleto O tecido ósseo Tecido conjuntivo com propriedades particulares: Material extracelular calcificado matriz óssea Células: Osteoblastos; Osteócitos; Osteoclastos Periósteo

Leia mais

Atualizações sobre Tecido Adiposo Marrom

Atualizações sobre Tecido Adiposo Marrom Atualizações sobre Tecido Adiposo Marrom André Ricardo Fuck (R3 Endocrinologia) Orientadores: Prof. Dra. Rosana Radominski Prof. Dr. Henrique Suplicy Tecido Adiposo marrom 1551: Conrad Gessner Presença

Leia mais

HISTOLOGIA ANIMAL. Estudos dos principais tecidos animais. 05/08/2014 Telmo Giani - Direitos Protegidos 1

HISTOLOGIA ANIMAL. Estudos dos principais tecidos animais. 05/08/2014 Telmo Giani - Direitos Protegidos 1 HISTOLOGIA ANIMAL Estudos dos principais tecidos animais 05/08/2014 Telmo Giani - Direitos Protegidos 1 Níveis de Organização do Corpo Humano No corpo humano existem vários grupos de células semelhantes

Leia mais

Citologia e Histologia Animal I Tecido Cartilaginoso. Docente: Sheila C. Ribeiro Abril 2016

Citologia e Histologia Animal I Tecido Cartilaginoso. Docente: Sheila C. Ribeiro Abril 2016 Citologia e Histologia Animal I Tecido Cartilaginoso Docente: Sheila C. Ribeiro Abril 2016 Tecido Cartilaginoso Introdução Tecido Conjuntivo Consistência Rígida Funções Suporte Revestimento/Absorção choques

Leia mais

15/03/2014. TECIDO CONJUNTIVO Suporte estrutural Meio de troca entre o sangue e as células Defesa e proteção do organismo Reserva Energética

15/03/2014. TECIDO CONJUNTIVO Suporte estrutural Meio de troca entre o sangue e as células Defesa e proteção do organismo Reserva Energética TECIDO CONJUNTIVO Suporte estrutural Meio de troca entre o sangue e as células Defesa e proteção do organismo Reserva Energética 1. SÍNDROMES - UMA PERSPECTIVA AUDIOLÓGICA ADRIANA LAYBAUER PORTO ALEGRE,

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina CBF120 Citologia e Histologia

Programa Analítico de Disciplina CBF120 Citologia e Histologia Catálogo de Graduação 06 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina CBF0 Citologia e Histologia Campus de Florestal - Campus de Florestal Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

Histologia Animal. Histologia Animal

Histologia Animal. Histologia Animal Definição: estudo dos tecidos (conjunto de células diferenciadas e adaptadas à uma determinada função) em animais. Tipos básicos de Tecidos Animais: Epitelial. Conjuntivo. Muscular. Nervoso. Tecido Epitelial:

Leia mais

Histologia Animal. Epitelial. Conjuntivo. Muscular. Nervoso.

Histologia Animal. Epitelial. Conjuntivo. Muscular. Nervoso. Histologia Animal Definição: estudo dos tecidos (conjunto de células diferenciadas e adaptadas à uma determinada função) em animais. Tipos básicos de Tecidos Animais: Epitelial. Conjuntivo. Muscular. Nervoso.

Leia mais

CITOPLASMA E ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Instituto Federal de Santa Catarina Curso de Biotecnologia Prof. Paulo Calixto

CITOPLASMA E ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Instituto Federal de Santa Catarina Curso de Biotecnologia Prof. Paulo Calixto CITOPLASMA E ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS Instituto Federal de Santa Catarina Curso de Biotecnologia Prof. Paulo Calixto 1943 1944 1953 1956 1961-66 1973 1975 1982 1988 1990 1996 2000-03 Biotecnologia Algumas

Leia mais

ENVELHECIMENTO CUTÂNE0. Professora: Erika Liz

ENVELHECIMENTO CUTÂNE0. Professora: Erika Liz ENVELHECIMENTO CUTÂNE0 Professora: Erika Liz Introdução O envelhecimento é um processo biológico e dinâmico que ocorre desde o dia em que nascemos. Os tecidos gradualmente passam por mudanças de acordo

Leia mais

CÉLULA VEGETAL VAI SER FORMADA PRINCIPALMENTE POR ORGANELAS COMO: Vacúolo Central Núcleo Ribossomos livres

CÉLULA VEGETAL VAI SER FORMADA PRINCIPALMENTE POR ORGANELAS COMO: Vacúolo Central Núcleo Ribossomos livres CÉLULA VEGETAL VAI SER FORMADA PRINCIPALMENTE POR ORGANELAS COMO: Vacúolo Central Núcleo Ribossomos livres A MAIORIA DAS CÉLULAS É UNINUCLEADA (APENAS UM NÚCLEO), MAS EXISTEM CÉLULAS COM MAIS DE DOIS.

Leia mais

Organelas envolvidas na síntese de macromoléculas

Organelas envolvidas na síntese de macromoléculas Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Organelas envolvidas na síntese de macromoléculas Prof. Macks Wendhell Gonçalves, Msc mackswendhell@gmail.com Retículo Endoplasmático

Leia mais

PRÁTICAS DE HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA

PRÁTICAS DE HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA 1 PRÁTICAS DE HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA Período: 2.º Turno: Noturno Data: / /2016 Disciplina: Histologia e Embriologia Professor(a): Sara Tatiana Moreira Acadêmico(a): R.A. Lembretes para o bom andamento

Leia mais

TECIDO EPITELIAL. Professora Melissa Kayser

TECIDO EPITELIAL. Professora Melissa Kayser TECIDO EPITELIAL Professora Melissa Kayser Tecido Epitelial Introdução Tecido que reveste a superfície externa do corpo e as cavidades internas. Desempenha várias funções: Proteção do corpo (pele) Percepção

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Membranas biológicas Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Membranas biológicas Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Membranas biológicas Prof. Enrico Blota Biologia Moléculas, células e tecidos - Membranas Biológicas Todas as células, sejam elas procariontes

Leia mais

13/10/2014 TECIDO MUSCULAR. Funções. Locomoção; Postura; Respiração; Fala; Digestão; Propulsão; CONTRAÇÃO!!!!

13/10/2014 TECIDO MUSCULAR. Funções. Locomoção; Postura; Respiração; Fala; Digestão; Propulsão; CONTRAÇÃO!!!! TECIDO MUSCULAR Funções Locomoção; Postura; Respiração; Fala; Digestão; Propulsão; CONTRAÇÃO!!!! Energia química Energia mecânica 1 Tipos Tecido Muscular ESTRIADO ESQUELÉTICO CARDÍACO Tecido Muscular LISO

Leia mais

TECIDO EPITELIAL. Tecido Epitelial FUNÇÕES :

TECIDO EPITELIAL. Tecido Epitelial FUNÇÕES : TECIDO EPITELIAL 2 Características principais dos quatro tipos básicos de tecidos Tecido Nervoso Epitelial Muscular Células Longos prolongamentos Células poliédricas justapostas Células alongadas contráteis

Leia mais

TECIDO MUSCULAR. 1º ANO 2013 Prof a. Rose Lopes. na oca traz corpos humanos reais plastificados/

TECIDO MUSCULAR. 1º ANO 2013 Prof a. Rose Lopes.  na oca traz corpos humanos reais plastificados/ TECIDO MUSCULAR 1º ANO 2013 Prof a. Rose Lopes http://aletp.com/2007/02/21/exposicao na oca traz corpos humanos reais plastificados/ O tecido muscular é formado por: Fibras musculares (células contráteis);

Leia mais

21/03/2012. A variação molecular atua: fatores de crescimento hormônios adesão celular movimentação alterações funcionais

21/03/2012. A variação molecular atua: fatores de crescimento hormônios adesão celular movimentação alterações funcionais Tecido Conjuntivo Tecido responsável pela resposta inflamatória e por todo o processo de reparo que ocorre após a agressão. Contém vasos sangüíneos, linfáticos e líquido intersticial chamado de sistema

Leia mais

7ª série Ciências Naturais

7ª série Ciências Naturais 7ª série Ciências Naturais Lista de exercícios O homem vive em sociedade e dependem do ambiente para supri todas as suas necessidades. As grandes funções vitais são desempenhadas por sistemas orgânicos,

Leia mais

Parede Celular. Dra. Maria Izabel Gallão

Parede Celular. Dra. Maria Izabel Gallão Parede Celular Confere proteção às células Constituição varia com o determinado tipo celular Algumas bactérias possuem parede celular com a seguinte constituição: Proteínas, lipídeos e polissacarídeos

Leia mais

Membrana plasmática. Membrana plasmática e parede celular ESTRUTURA DA MEMBRANA ESTRUTURA DA MEMBRANA ESTRUTURA DA MEMBRANA ESTRUTURA DA MEMBRANA

Membrana plasmática. Membrana plasmática e parede celular ESTRUTURA DA MEMBRANA ESTRUTURA DA MEMBRANA ESTRUTURA DA MEMBRANA ESTRUTURA DA MEMBRANA Membrana plasmática Membrana plasmática e parede celular Prof. Ancélio Ricardo de Oliveira Gondim Engenheiro Agrônomo, D. Sc. Pombal 18 de Março de 2013 1. Introdução A célula viva é um compartimento microscópico

Leia mais

Conjunto de células semelhantes e interdependentes. Condição básica da multicelularidade. Vantagens: aumento do tamanho, divisão de trabalho

Conjunto de células semelhantes e interdependentes. Condição básica da multicelularidade. Vantagens: aumento do tamanho, divisão de trabalho Conjunto de células semelhantes e interdependentes Condição básica da multicelularidade Vantagens: aumento do tamanho, divisão de trabalho Origens embrionárias dos tecidos animais: Ectoderme Mesoderme

Leia mais

CITOPLASMA E ORGANELAS CELULARES. BIOLOGIA AULA 5 Professor Esp. André Luís Souza Stella Professora Esp. Lúcia Iori

CITOPLASMA E ORGANELAS CELULARES. BIOLOGIA AULA 5 Professor Esp. André Luís Souza Stella Professora Esp. Lúcia Iori CITOPLASMA E ORGANELAS CELULARES BIOLOGIA AULA 5 Professor Esp. André Luís Souza Stella Professora Esp. Lúcia Iori CITOPLASMA CITOPLASMA Também chamado de hialoplasma; É o fluido intracelular, onde estão

Leia mais

Fisiologia celular I. Fisiologia Prof. Msc Brunno Macedo

Fisiologia celular I. Fisiologia Prof. Msc Brunno Macedo celular I celular I Objetivo Conhecer os aspectos relacionados a manutenção da homeostasia e sinalização celular Conteúdo Ambiente interno da célula Os meios de comunicação e sinalização As bases moleculares

Leia mais

CITOLOGIA. Membrana Plasmática: Especializações Citoplasma: Organelas. MSc Monyke Lucena

CITOLOGIA. Membrana Plasmática: Especializações Citoplasma: Organelas. MSc Monyke Lucena CITOLOGIA Membrana Plasmática: Especializações Citoplasma: Organelas MSc Monyke Lucena Membrana Plasmática -Especializações Microvilosidades: São expansões semelhantes a dedos de luvas, que aumentam a

Leia mais

Tecido e Sistema Nervoso

Tecido e Sistema Nervoso Disciplina: Anatomia e Fisiologia Tecido e Sistema Nervoso Vera Maria Araújo de Campos Programa Nacional de Formação em Radioterapia Tecido Nervoso sistema nervoso Os mamífero possuem dois sistemas de

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA Osny Ferrari Fábio Goulart de Andrade Keldrey Vinicius

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA Osny Ferrari Fábio Goulart de Andrade Keldrey Vinicius UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA Osny Ferrari Fábio Goulart de Andrade Keldrey Vinicius Alicio de Paula ISBN ISBN: 978-85-7846-368-7 1ª Edição

Leia mais

OS TECIDOS PROF LUIS BRUNO

OS TECIDOS PROF LUIS BRUNO OS TECIDOS PROF.: LUIS BRUNO HISTOLOGIA E TECIDOS Histologia (do grego hystos = tecido + logos = estudo) é o estudo dos tecidos biológicos, sua formação, estrutura e função. Tecidos, é um conjunto de células

Leia mais

Fevereiro 2007 Nome: Nº: Turma: Biologia Humana 10 º Ano

Fevereiro 2007 Nome: Nº: Turma: Biologia Humana 10 º Ano Fevereiro 2007 Nome: Nº: Turma: Enc.º Ed.: Prof.ª: Ficha de avaliação Biologia Humana 10 º Ano Competências conceptuais Questões 1.1 1.2 1. 1.4 1.5 1.6 2.2 2. 2.4 2.5.2..4 4.2 5. 7.2 8.2 8. 8.4 9.1 9.2

Leia mais

CITOLOGIA, HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA GERAL Carga Horária: 108

CITOLOGIA, HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA GERAL Carga Horária: 108 CITOLOGIA, HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA GERAL Carga Horária: 108 EMENTA Importância da Biologia Técnicas de Biologia Celular e Molecular Estrutura e Organização Celular Bases Moleculares da Composição Celular

Leia mais

Ano Lectivo 2009/2010

Ano Lectivo 2009/2010 Ano Lectivo 2009/2010 Feito por: Carlos Grilo Caracteres sexuais primários e secundários.3 Sistema reprodutor masculino.4 Sistema reprodutor feminino.5 Ciclo ovário.5 Ciclo uterino.7 Fecundação 9 Caracteres

Leia mais

TECIDO CARTILAGINOSO. - Células - Matriz Extracelular. Flexibilidade e Resistência

TECIDO CARTILAGINOSO. - Células - Matriz Extracelular. Flexibilidade e Resistência TECIDO CARTILAGINOSO - Células - Matriz Extracelular Flexibilidade e Resistência TECIDO CARTILAGINOSO Células: - Células Condrogências - Condroblastos - Condrócitos Síntese da Matriz Matriz: - fibrilas

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Prof. Dr. José Gomes Pereira

SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Prof. Dr. José Gomes Pereira Prof. Dr. José Gomes Pereira 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS 2. CONSTITUINTES 2.1. Ovários 2.2. Tubas Uterinas 2.3. Útero 2.4. Cérvix 2.5. Vagina 2.6. Vulva 2.7. Clitóris 2.8 Uretra Ovários Glândula Exócrina e

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS

ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS RECUPERAÇÃO SEMESTRAL 1º Ano do Ensino Médio Disciplina: Biologia 1- Na composição celular são encontrados vários elementos, entre os quais, os sais minerais. Por serem fundamentais

Leia mais

Biologia. Alexandre Bandeira (Julio Junior) Membrana e Organelas

Biologia. Alexandre Bandeira (Julio Junior) Membrana e Organelas Membrana e Organelas Membrana e Organelas 1. As funções das células estão relacionadas com sua estrutura e com sua atividade metabólica. Apresenta-se abaixo uma tabela em que estão discriminadas, em porcentagens,

Leia mais