PEC287/2016 Os impactos para os servidores Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PEC287/2016 Os impactos para os servidores Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação"

Transcrição

1 PEC287/2016 Os impactos para os servidores Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação

2 Pequeno Glossário da Previdência

3 As Formas de aposentadoria

4 Voluntária por tempo de contribuição: 35 anos para homens e 30 para mulheres do Magistério Superior. 5 anos a menos para professores(as) do Ensino Básico. Invalidez por doença grave e acidente de trabalho. Compulsória aos 75 anos de idade

5 Os Regimes de Previdência

6 Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) Regime fechado e diferente em cada ente federado. Na União não foi implantado na prática Tesouro recebe PSS e paga as aposentadorias, integrais ou não. Art. 40 da CF1988 Regime Geral de Previdência Social (RGPS) Regime aberto, gerenciado pelo INSS e que recebe as contribuições patronais e dos trabalhadores e paga aposentadorias limitadas ao teto de R$ 5.531,31 (2017) e ao piso de 1 salário mínimo. Art. 201 da CF 1988.

7 As mudanças Legais e Constitucionais

8 EC20 (15/12/1998) Reforma do RGPSS, mas permitiu a unificação dos regimes. EC41 (19/12/2003) Reforma do RPPS, com o fim da integralidade de proventos e pensões e da paridade. Previdência complementar para servidores públicos. Lei (18/06/2004) Regulamenta o cálculo das aposentadorias pela média.

9 EC47 (05/07/2005) PEC Paralela ameniza a EC41. Lei (22/09/2008) Define os reajustes das aposentadorias como os mesmos do RGPS. EC70 (29/03/2012) Torna a aposentadoria por invalidez integral para quem entrou antes da EC41. Lei (30/04/2012) Cria a Previdência Complementar para os servidores públicos.

10 Lei (17/06/2015) Pensões limitadas no tempo, dependendo da idade do pensionista. EC88 (07/05/2015) e Lei Complementar 152 (03/12/2015 compulsória aos 75 anos. Lei (05/11/2015) torna automática a adesão à Funpresp. Lei (29/07/2016) amplia o prazo de adesão à Funpresp até 2018.

11 Termos a dominar

12 Integralidade Primeiro provento de aposentadoria é essencialmente o mesmo que o último salário VB e RT iguais aos da atividade. Paridade Reajustes iguais entre ativos e aposentados. Benefício complementar Pago por entidade de previdência fechada (FUNPRESP) ou aberta. Regras próprias, sem relação com as da ativa.

13 Teto do RGPS Limite máximo da contribuição e dos proventos do RGPS. Em 2017 equivale a R$ 5.531,31. Contribuição de Inativos 11% sobre a parcela que excede o teto do RGPS. Paga por todos os inativos fo RPPS após a EC41. Por conta da EC47 é de 11% sobre o que excede o dobro do teto para doenças graves.

14 Aposentadoria pela média Regra geral da EC41 regulamentada pela Lei média aritmética simples das maiores remunerações, correspondentes a 80% do tempo. Para o cálculo, as parcelas são corrigidas mês a mês pelo INPC. Base de cálculo Rubricas sobres as quais se paga PSS. Não inclui por exemplo insalubridade, alimentação e pré-escola.

15 As Gerações de Aposentados

16 1ª Geração Aposentados antes da EC41 (até 19/12/2003)

17 - Aposentadoria integral e paritária. - pagam contribuição de inativos. -pensões correspondem à soma do teto do RGPS mais 70% do que o excede. - pensionista também paga contribuição de inativos.

18 2ª Geração ingressaram antes da EC41 (até 19/12/2003)

19 - aposentadoria integral e paritária se cumprirem todos os requisitos de aposentadoria por tempo de contribuição da EC 41: idade: 60 anos homens 55 anos mulheres contribuição: 35 anos homens 30 anos mulheres para todos 20 anos no serviço público 10 anos na carreira e 5 no cargo

20 Para professores do ensino básico existe a aposentadoria especial com 5 anos a menos na idade e na contribuição: Homem 30 anos de contribuição e 55 anos de idade Mulher 25 anos de contribuição e 50 anos de idade

21 Não existe mais a Aposentadoria voluntária Proporcional. Os que têm os requisitos de aposentadoria voluntária podem pedir abono permanência A aposentadoria compulsória para estes, se não cumprirem os requisitos, será pela regra nova, além de ser proporcional ao tempo de contribuição.

22 aposentadoria por invalidez integral - - EC70. Apenas para os que ingressaram antes da EC20 (15/12/1998) - regra de transição 85/95 - EC47: Pode se aposentar com menos idade, se tiver maior tempo de contribuição

23 3ª Geração ingressaram após a EC41 e antes da Funpresp (entre 01/01/2004 e 03/02/2013)

24 Não têm integralidade e paridade: A aposentadoria é calculada pela média das melhores contribuições (80% do tempo) e vira Provento linha única no contracheque, sem relação com ativos ou aposentados antigos (Lei /2004) Reajuste pelo mesmo percentual do RGPS (Lei /2008) tempo, idade e valor de contribuição (11% do bruto), iguais aos da 2ª geração

25 4ª Geração ingressaram após a Funpresp após 04/02/2013)

26 Para os que entrarem após a criação da Funpresp-Exe a aposentadoria pela média é limitada ao teto do RGPS (hoje R$ 5.531,31) Paga pelo RPPS Se quiserem receber mais que isso terão que contribuir para o Fundo de Pensão do seu Poder. Tempo e idade são os mesmos da 3ª geração, mas contribuem com apenas 11% até o teto do RGPS máximo de R$ 608,44 em 2017

27 As regras atuais das pensões Lei /2015

28 Mudanças na Lei 8.112/1990 *RJU) - Se o servidor falecido tiver menos de 18 meses de contribuição ou se o casamento (ou a união estável) tiver menos de 2 anos na data do falecimento: Os cônjuges terão direito apenas a 4 meses de pensão.

29 Mudanças na Lei 8.112/1990 *RJU) - Para os servidores com mais de 18 meses de contribuição ou mais de 2 anos de casamento, a pensão durará: a) 3 anos, pensionista de menos de 21 b) 6 anos, pensionista de 21 a 24 anos c) 10 anos, pensionista de 27 e 29 anos d) 15 anos, pensionista de30 a 40 anos e) 20 anos, pensionista de 41 e 43 anos f) vitalícia, pensionista com 44 ou mais.

30 Mudanças na Lei 8.112/1990 *RJU) A exceção, em relação à carência dos 18 meses de contribuição ou dos 2 anos de casamentos se dá se o óbito do servidor decorrer de acidente de qualquer natureza ou de doença profissional ou do trabalho, mas isso não muda o prazo da pensão para o(a) cônjuge ou companheiro(a), citados antes.

31 Mudanças na Lei 8.112/1990 *RJU) - Após 3 anos estes prazos de recebimento de pensão poderão ser alteradas se aumentada a expectativa de vida ao nascer do brasileiro. O tempo de 18 meses de contribuição, será a soma do tempo de contribuição ao RPPS e ao RGPS. O valor da pensão será a soma do teto do RPGPS mais 70% do que o exceder, considerando a a aposentadoria ou a última remuneração como base (para ativos)

32 As dramáticas mudanças que virão se a PEC287/2016 for aprovada O que vem por aí?

33 As novas regras para aposentadorias e pensões Art. 1º da PEC

34 Formas de aposentadoria I - por incapacidade permanente para o trabalho, no cargo em que estiver investido, quando insuscetível de readaptação II - compulsoriamente, aos 75 anos de idade III - voluntariamente, aos 65 anos de idade e 25 anos de contribuição, desde que tenha 10 anos de no serviço público e 5 anos no cargo

35 Idades mínimas variáveis -. Sempre que aumentar em 1 ano a expectativa de sobrevida da população brasileira aos 65 anos, para ambos os sexos, as idades para aposentadoria compulsória (75) e voluntária (65) serão majoradas, nos termos fixados para o RGPS. Isso entrará em vigor 5 anos após a promulgação da PEC.

36 Novidade - Readaptação O servidor poderá ser readaptado em outro cargo cujas atribuições e responsabilidades sejam compatíveis com a limitação que tenha sofrido em sua capacidade física ou mental, mediante perícia. Enquanto permanecer nesta condição, respeitados a habilitação e o nível e escolaridade exigidos mo novo cargo, manterá a remuneração do cargo de origem.

37 Novidade Graves mudanças na invalidez Hoje a CF permite a aposentadoria por invalidez permanente, com os proventos proporcionais ao tempo de contribuição, exceto se decorrente de acidente em serviço, moléstia profissional ou doença grave, contagiosa ou incurável. O servidor que tenha ingressado antes da EC41 (19/12/2003) que tenha se aposentado ou venha a se aposentar por invalidez permanente, tem direito a proventos integrais na forma da lei.

38 O valor dos proventos Os proventos de aposentadoria não poderão ser menores que o menor valor do RGPS e nem maiores que o teto do RGPS. Novo cálculo da média: - Para aposentadoria voluntária e por incapacidade: 51% da média das remunerações, na forma da lei, mais 1% por ano de contribuição até o limite de 100% da média 100% se for por acidente de trabalho

39 O valor dos proventos Para a aposentadoria compulsória, aos 75 anos: O percentual da média ainda será multiplicado por um redutor igual a redutor= TC/25 onde TC é o tempo de contribuição - o máximo do redutor é 1, mesmo se TC for maior que 25 anos

40 Proibição de acumulação de benefícios vedado o recebimento conjunto de: - mais e uma aposentadoria pública, ressalvadas as decorrentes dos cargos acumuláveis; - mais de uma pensão por morte pública ou provada, assegurado o direito de opção por um dos benefícios. - pensão por morte e aposentadoria públicas ou privadas, assegurado o direito de opção por um dos benefícios.

41 O valor das pensões - poderá ser menor que o salário mínimo (é retirada a garantia do 2º do Art. 201 da CF1988) - será equivalente a 50% + 10% por por dependente, até o limite de 100%: - as cotas individuais cessarão com a perda da qualidade de dependente não sendo redistribuídas como hoje.

42 O valor das pensões - instituidor aposentado: cotas calculadas sobre a totalidade dos proventos, limitado ao teto do RGPS. - instituidor ativo: cotas calculadas sobre o valor dos proventos aos quais o servidor teria direito caso fosse aposentado por incapacidade permanente na data do óbito, limitado ao teto do RGPS.

43 O valor das pensões o tempo de duração da pensão e as condições de cessação das cotas individuais serão iguais aos do RGPS. - o reajuste dos benefícios será o mesmo do RGPS.

44 O que valerá para os atuais servidores

45 Direito adquirido Art. 5º da PEC Manutenção do direito de aposentadoria e pensão nas regras atuais se os critérios forem atingidos antes da PEC ser aprovada, a qualquer tempo.

46 Para homens com mais de 50 anos e mulheres com mais de 45 anos Art. 2º da PEC

47 Critérios de aposentadoria - Idade: 60 anos, se homem, e 55 anos, se mulher; - Tempo de contribuição: 35 anos, se homem, e 30 anos, se mulher; - 20 anos de serviço público; - 5 anos no cargo; Pedágio: tempo extra de contribuição - 50% do tempo que faltaria para atingir os 35 ou 30 de contribuição.

48 Critérios de aposentadoria - Os que ingressaram antes da EC20 (16/12/1998) terão redução da idade mínima em 1 dia para cada dia que exceder os 35 ou 30 anos de contribuição exigidos

49 Critérios de aposentadoria - professores (as) do ensino básico (e policiais) continuarão com a aposentadoria especial, com 5 anos a menos na idade e de no tempo de contribuição, sem a redução de idade para os que entraram antes da EC20 - o(a) professor(a) deve comprovar 30 anos (homem) e 25 anos (mulher) exclusivamente no magistério da educação infantil e no ensino fundamental e médio.

50 O valor dos proventos Para os da 2ª geração (ingressaram no serviço público até 31/12/2003): integral Para a 3ª geração (ingressaram no serviço público Após 01/01/2004): 100% da média aritmética simples de TODAS as remunerações usadas como base de cntribuição. (Não há referência a alguma lei nem aos 80% Fo tempo)

51 Reajuste dos proventos Para os da 2ª geração (ingressaram no serviço público até 31/12/2003): mantém a paridade com os ativos Para a 3ª geração (ingressaram no serviço público Após 01/01/2004): o mesmo do RGPS

52 Abono de Permanência - Conforme os critérios a serem estabelecidos pelo ente federativo, o servidor que tenha completado as exigências para aposentadoria voluntária, e opte por permanecer em atividade fará jus ao abono permanência, equivalente, no máximo, ao valor da sua contribuição, até os 75 anos.

53 Para homens com menos de 50 anos e mulheres com menos de 45 anos Art. 3º da PEC

54 Critérios de aposentadoria -Se aposentarão pela nova regra geral de 65 anos de idade e 25 anos de contribuição e com percentuais de 76 a 100% da média, calculada conforme a Lei. - Os que ingressaram antes de 04/02/2013 e que não tenham optado pela 4ª geração não terão o limite do teto do RGPS. - Os da 4ª geração terão a média limitada ao teto do RGPS.

55 Para todos os da 2ª e 3ª gerações (os que ingressaram antes de 04/02/2013) Art. 4º da PEC

56 O valor das pensões Para todos os da 2ª e 3ª gerações (os que ingressaram antes de 04/02/2013) as regras das pensões são as novas, com uma única diferença, o limite máximo para o cálculo das cotas será o teto do RGPS acrescido de 70% do que o exceder.

57 Previdência Complementar para os que ingressaram após a criação do Fundo de Pensão 04/02/2013 Lei /2012

58 A PEC 41 determinou que o Governo criasse por Lei a Previdência Complementar e o Fundo de Pensão dos servidores públicos. Com a aprovação da Lei em 30/04/2012, instituiu-se o novo Regime de Aposentadoria, para os servidores que ingressarem após a criação da Funpresp. Em 04/02/2013.

59 A Lei determinou que o servidor teria ainda prazo (até 29/07/2018) para optar se queria aderir à Previdência Complementar, se ingressou antes da criação da Funpresp até 03/02/2013. A opção para os servidores das 2ª e 3ª gerações é irrevogável e irretratável e apenas alguns o fizeram até hoje (menos de 60)

60 optativo o ingresso na previdência complementar para servidores novos e antigos É O servidor novo que não optar, ganhará apenas o teto do RGPS Até o teto (R$ ,31), todos continuem pagando 11% até o teto, ao RPPS. Acima do teto, em caso de adesão a contribuição será definida anualmente, conforme o Plano de Benefícios (sendo que a União contribui com 1:1 até o limite de 8,5%).

61 Quem opta, como fica?

62 Descontos Descontará para o RPPS 11% até o teto do RGPS (R$ ,31 - hoje R$ 608,44) Descontará sua contribuição para a Funpresp, sobre o valor excedente, decidido anualmente. O órgão pagará o mesmo valor, até o máximo de 8,5%. Há contribuição para benefícios extraordinários (FCBE) (como morte, invalidez, aposentadoria precoce das mulheres e sobrevivência).

63 Descontos O regime de previdência complementar é de contribuição definida sabe-se quanto paga, mas não quanto se receberá! Assim, o valor de contribuição para a previdência complementar, será reavaliado sempre, para manter o equilíbrio do Fundo.

64 Benefícios Órgão de lotação pagará proventos de até R$ 5.531,42 (Teto do RGPS), se inferior ao percentual da média. Complementação paga pela FUNPRESP Fundo de Pensão dos servidores.

65 Benefício Complementar

66 Cada servidor terá uma conta individual onde suas contribuições são contabilizadas como cotas do plano e quando da aposentadoria, seu valor é calculado. É uma espécie de pecúlio, onde o tempo do benefício é a expectativa de vida média. Pode ganhar por mais tempo (com desconto de 20%) se contribuir para o FCBE Benefício de sobrevivência!

67 FUNPRESP Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal FUNPRESP-Exe (UNPRESP- Leg (não foi criada) FUNPRESP-Jud

68 As FUNPRESPs são fundações públicas de direito privado. O Conselho Deliberativo é paritário: 3 membros dos patrocinadores 3 dos participantes.o Conselho Fiscal é paritário: 2 indicados pelos patrocinadores 2 eleitos pelos participantes

69 A Diretoria Executiva é composta por até 4 membros, nomeados pelo Conselho Deliberativo, sendo exigidos os requisitos da Lei Complementar 108/2001. A remuneração e vantagens dos diretores será fixada pelo CD em padrões de mercado. A remuneração dos membros do CD e do CF não poderá exceder 10% do valor da remuneração da Diretoria.

70 recursos do Fundo poderão ser administrados por entidades do mercado licitados - no máximo 5 anos). Cada Banco poderá administrar no máximo 20% dos recursos Hoje são 3. com 15% cada, por licitação Os recursos podem ser aplicados em carteira própria, administrada ou em Fundos de Investimento. Os Planos de Benefícios terão que cobrir as taxas de administração e despesas operacionais.

71 FUNPRESP-Exe Representantes dos participantes docentes nos conselhos, eleitos em novembro de 2014

72 Conselho Deliberativo Titular André Nunes (UnB) Suplente Jairo Bolter (UFRGS) 4 anos de mandato Comitê de Assessoramento Técnico Titular Bolivar Godinho (UNUFESP) - 4 anos de mandato

73 A Cartilha do PRPOFES artilha%20web%20atualizada.pdf Muito Obrigado!!!

APOSENTADORIA DO SERVIDOR PÚBLICO

APOSENTADORIA DO SERVIDOR PÚBLICO «DESCONTO PREVIDENCIÁRIO INFOMATIVO FÓRUM DAS SEÇÕES SINDICAIS DO ANDES SN DAS IEES PARANAENSES» APOSENTADORIA DO SERVIDOR PÚBLICO PRINCIPAIS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS EC. Ns. 41/2003 E 47/2005 - quebra

Leia mais

PEC DA PREVIDÊNCIA: que propostas podem atingir os servidores públicos federais?

PEC DA PREVIDÊNCIA: que propostas podem atingir os servidores públicos federais? PEC DA PREVIDÊNCIA: que propostas podem atingir os servidores públicos federais? Porto Alegre, dezembro de 2016 Letícia Kolton Rocha Grace Esteves Bortoluzzi 1 A proposta de Emenda à Constituição nº 287/2016

Leia mais

Histórico Previdenciário período: 1998 à 2011.

Histórico Previdenciário período: 1998 à 2011. Rolando Rubens Malvásio Júnior. Coordenador Geral da FASUBRA Sindical. rolando@fasubra.org.br 0XX 61 9271.5042 Argumentos para o surgimento da EC 20? Inúmeros foram os argumentos apresentados pelo governo

Leia mais

DE RECURSOS HUMANOS MARCOS CANDIDO ANALISTA ADMINISTRATIVO

DE RECURSOS HUMANOS MARCOS CANDIDO ANALISTA ADMINISTRATIVO CENTRO DE RECURSOS HUMANOS MARCOS CANDIDO ANALISTA ADMINISTRATIVO APOSENTADORIA BOAS VINDAS... MSG APOSENTADORIA Objetivo do treinamento Fortalecer o conhecimento das formas mais empregadas de aposentadoria

Leia mais

REGIME PRÓPRIO DOS SERVIDORES PÚBLICOS

REGIME PRÓPRIO DOS SERVIDORES PÚBLICOS APOSENTADORIA Os servidores serão aposentados e terão os seus proventos calculados e revistos, na forma prevista na Constituição Federal, observadas as normas gerais de previdência estabelecidas em lei

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE RIO CLARO MUNICÍPIO DE RIO CLARO ESTADO DE SÃO PAULO

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE RIO CLARO MUNICÍPIO DE RIO CLARO ESTADO DE SÃO PAULO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO O QUE É O IPRC? O Instituto de Previdência do Município de Rio Claro IPRC nasceu em 20 de setembro de 2007, através da Lei Complementar Municipal 023/2007. É uma Autarquia Municipal

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO 1. Requerimento do servidor. 2. Mapa do tempo de contribuição.

DOCUMENTAÇÃO 1. Requerimento do servidor. 2. Mapa do tempo de contribuição. DEFINIÇÃO É um incentivo pago ao servidor que já preencheu todos os requisitos para se Aposentar, mas opta por permanecer na ativa. Deferido o abono, o servidor continua recolhendo a contribuição previdenciária,

Leia mais

CURSO NOVOS SERVIDORES LEI 8.112/90 BENEFÍCOS DA SEGURIDADDE APOSENTADORIA

CURSO NOVOS SERVIDORES LEI 8.112/90 BENEFÍCOS DA SEGURIDADDE APOSENTADORIA CURSO NOVOS SERVIDORES LEI 8.112/90 BENEFÍCOS DA SEGURIDADDE APOSENTADORIA 1 2 OBJETIVO: Orientar e esclarecer de forma sucinta, a luz da legislação, um dos benefícios da seguridade social APOSENTADORIA.

Leia mais

A Sua Senhoria, a Senhora, Professora Eblin Joseph Farage, Presidente do Sindicato Nacional dos Docentes de Ensino Superior ANDES/SN

A Sua Senhoria, a Senhora, Professora Eblin Joseph Farage, Presidente do Sindicato Nacional dos Docentes de Ensino Superior ANDES/SN 1 Brasília, 07 de dezembro de 2016. A Sua Senhoria, a Senhora, Professora Eblin Joseph Farage, Presidente do Sindicato Nacional dos Docentes de Ensino Superior ANDES/SN BREVE ANÁLISE: TEXTO PRELIMINAR

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE (Do Poder Executivo)

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE (Do Poder Executivo) PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE 2003 (Do Poder Executivo) Modifica os artigos 37, 40, 42, 48, 96, 142 e 149 da Constituição Federal, o artigo 8º da Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro

Leia mais

SENADO FEDERAL COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA

SENADO FEDERAL COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA SENADO FEDERAL COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA PARECER Nº, DE 2003 Redação, para o segundo turno, da Proposta de Emenda à Constituição nº 67, de 2003 (nº 40, de 2003, na Câmara dos Deputados).

Leia mais

Direito Previdenciário e Infortunístico

Direito Previdenciário e Infortunístico Direito Previdenciário e Infortunístico (o presente texto representa apenas anotações para exposição do autor sem validade para citação) 8º tema Previdência Social para os Servidores Públicos. Desde 1990,

Leia mais

MUD U A D NÇA DE D E REGIME

MUD U A D NÇA DE D E REGIME MUDANÇA DE REGIME PRAZO Após a aprovação no CONSU, haverá um prazo fixado (provavelmente 180 dias) para os interessados fazerem a opção pela mudança de regime. CONTRATO Não haverá rescisão contratual,

Leia mais

AMPARO LEGAL PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIAS A PARTIR DA EC 47/2005 MODALIDADE REGRA REQUISITOS DISPOSITIVOS PROVENTOS

AMPARO LEGAL PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIAS A PARTIR DA EC 47/2005 MODALIDADE REGRA REQUISITOS DISPOSITIVOS PROVENTOS TABELA DE REGRAS E MODALIDADES DE APOSENTADORIA PARA BENEFÍCIOS CONCEDIDOS A PARTIR DA EC 47/2005 - Elaborada pelos servidores da 7ª Controladoria Técnica do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo

Leia mais

BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS

BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Aposentadoria Redação original, EC nº 20/98, EC nº 41/03 e EC nº 47/05 Artigo 40 da CF Redação Original Regra aplicável ao servidor que tenha implementado

Leia mais

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Pró - Reitoria de Gestão de Pessoal Coordenadoria de Administração de Pessoal

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Pró - Reitoria de Gestão de Pessoal Coordenadoria de Administração de Pessoal Aposentadoria Passagem do servidor da atividade para a inatividade, com proventos integrais ou proporcionais ao tempo de contribuição, observadas as regras específicas para cada situação. Pode ser concedida

Leia mais

IPREMFEL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE FELIXLÂNDIA/MG

IPREMFEL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE FELIXLÂNDIA/MG IPREMFEL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE FELIXLÂNDIA/MG MANUAL PREVIDENCIÁRIO DO SERVIDOR PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE FELIXLÂNDIA JANEIRO/2011 APRESENTAÇÃO No contexto atual, cada vez mais é necessário

Leia mais

REGRAS DE APOSENTADORIAS

REGRAS DE APOSENTADORIAS REGRAS DE APOSENTADORIAS Cartilha elaborada para reunião com professores da E.M. Barão do Rio Branco - Vianópolis - 02/Agosto/2014 O IPREMB O IPREMB é uma autarquia que operacionaliza e administra o Regime

Leia mais

Estamos vivendo a AGEING SOCIETY

Estamos vivendo a AGEING SOCIETY Estamos vivendo a AGEING SOCIETY HC monitora crianças em busca de longevidade - O Estado de São Paulo, 16/09/07. Expectativa de vida de 150 anos (Instituto Barshop - Universidade do Texas EUA) Isto É,

Leia mais

Quadro comparativo comentado da PEC 287/2016, sobre a reforma da previdência, com a legislação atual

Quadro comparativo comentado da PEC 287/2016, sobre a reforma da previdência, com a legislação atual Quadro comparativo comentado da 287/6, sobre a reforma da previdência, com a legislação atual Art. CF Tema Subtema Reforma da Previdência ( 287/6) Legislação atual Observações 37 Readaptação servidores

Leia mais

SEPREV SERVIÇO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL DOS FUNCIONÁRIOS MUNICIPAIS DE INDAIATUBA CARTILHA DA PREVIDÊNCIA MUNICIPAL

SEPREV SERVIÇO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL DOS FUNCIONÁRIOS MUNICIPAIS DE INDAIATUBA CARTILHA DA PREVIDÊNCIA MUNICIPAL SEPREV SERVIÇO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL DOS FUNCIONÁRIOS MUNICIPAIS DE INDAIATUBA CARTILHA DA PREVIDÊNCIA MUNICIPAL 2015 APRESENTAÇÃO Os regimes de previdência foram criados para proteger e

Leia mais

A Previdência dos Servidores. Previdência Complementar. Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Vice-Presidente do PROIFES

A Previdência dos Servidores. Previdência Complementar. Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Vice-Presidente do PROIFES A Previdência dos Servidores após 2004 Previdência Complementar Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Vice-Presidente do PROIFES Recife, PE 15 e 16/09/2011 Formas de aposentadoria Invalidez Com proventos proporcionais

Leia mais

REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA NA UNIÃO, ESTADOS E MUNICÍPIOS REGRAS DE CONCESSÃO Orientação Normativa SPS 03/04

REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA NA UNIÃO, ESTADOS E MUNICÍPIOS REGRAS DE CONCESSÃO Orientação Normativa SPS 03/04 MPS SPS Ministério da Previdência Social Secretaria de Previdência Social REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA NA UNIÃO, ESTADOS E MUNICÍPIOS REGRAS DE CONCESSÃO Orientação Normativa SPS 03/04 São Gonçalo /RJ

Leia mais

Grupo de Gestão de Pessoas Coordenadoria de Recursos Humanos Secretaria de Saúde Governo do Estado de São Paulo

Grupo de Gestão de Pessoas Coordenadoria de Recursos Humanos Secretaria de Saúde Governo do Estado de São Paulo Grupo de Gestão de Pessoas Coordenadoria de Recursos Humanos Secretaria de Saúde Governo do Estado de São Paulo APOSENTADORIA Aposentar-se é uma mudança radical na vida do trabalhador e é essencial se

Leia mais

Câmara dos Deputados Liderança da Minoria. Constituição Federal PEC nº 287/2016 Art. 1º A Constituição passa a vigorar com as seguintes alterações:

Câmara dos Deputados Liderança da Minoria. Constituição Federal PEC nº 287/2016 Art. 1º A Constituição passa a vigorar com as seguintes alterações: Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 287, de 2016 (Reforma da Previdência) Altera os arts. 37, 40, 42, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição, para dispor sobre a seguridade social, estabelece

Leia mais

1.2 Quem pode votar? É obrigatório? Podem votar os Participantes da FUNCEF, inclusive aposentados e pensionistas. O voto não é obrigatório.

1.2 Quem pode votar? É obrigatório? Podem votar os Participantes da FUNCEF, inclusive aposentados e pensionistas. O voto não é obrigatório. 1 O PLEBISCITO 1.1 Para que serve este Plebiscito? Consultar a opinião dos Participantes sobre as alternativas de solução para os planos de benefícios da FUNCEF, com saldamento do REG/REPLAN e implementação

Leia mais

REGRAS PARA APOSENTADORIA. IPMDC Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Duque de Caxias

REGRAS PARA APOSENTADORIA. IPMDC Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Duque de Caxias REGRAS PARA APOSENTADORIA IPMDC Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Duque de Caxias Regras de aposentadoria com funções de magistério HOMEM: 55 ANOS DE IDADE 30 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO

Leia mais

Números da Previdência Social

Números da Previdência Social Números da Previdência Social Segundo o Boletim Estatístico da Previdência Social, a aposentadoria média dos segurados vinculados ao RGPS é em torno de R$ 1.197,44. Mais de 70% dos segurados ganham um

Leia mais

CARTILHA DO PLANO CELPREV

CARTILHA DO PLANO CELPREV CARTILHA DO PLANO CELPREV O QUE É O CELPREV? O CELPREV é um plano de contribuição definida, também conhecido como plano CD, que nada mais é do que uma poupança individual na qual serão investidos dois

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 8 Brastra (4376 bytes) Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003 As MESAS da CÂMARA DOS DEPUTADOS e do SENADO

Leia mais

Tudo o que você precisa saber sobre a previdência e a aposentadoria.

Tudo o que você precisa saber sobre a previdência e a aposentadoria. Tudo o que você precisa saber sobre a previdência e a aposentadoria. Cuidar da sua previdência é fazer o seu futuro mais seguro. Esta cartilha reúne as principais informações sobre a previdência e a aposentadoria

Leia mais

CIRCULAR GEPE Nº 004/2004 ABONO DE PERMANÊNCIA

CIRCULAR GEPE Nº 004/2004 ABONO DE PERMANÊNCIA 1 CIRCULAR GEPE Nº 004/2004 De: Para: Gerência de Administração de Pagamento de Pessoal Gerências da GEPE, Gerências Regionais de Recursos Humanos e unidades de pessoal das demais Secretarias ABONO DE

Leia mais

O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio

O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de 2016 CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio 1 SUMÁRIO 1. O que é Previdência Social 2. Déficit do Regime Geral de Previdência Social

Leia mais

Autora: Regina Mainente

Autora: Regina Mainente Autora: Regina Mainente Abril de 2015 Índice 1. Missão...3 2. Apresentação...4 3. Aspectos Gerais...5 3.1. O que é a Cartilha Previdenciária?...5 3.2 Qual a finalidade da Cartilha Previdenciária?...5 3.3.

Leia mais

REGRAS BÁSICAS - PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº

REGRAS BÁSICAS - PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº 1 - BENEFÍCIOS OFERECIDOS O Plano de Benefícios FAF oferece os seguintes benefícios aos seus participantes, ou aos dependentes de participantes falecidos: I - quanto aos participantes: - suplementação

Leia mais

MUTUOPREV ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

MUTUOPREV ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR MUTUOPREV ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR 1. CONSTITUÍDA NOS TERMOS DA LEI COMPLEMENTAR 109 DE 29.05.2001, SEM FINS LUCRATIVOS, COM AUTONOMIA ADMINISTRATIVA E PERSONALIDADE JURÍDICA DE DIREITO PRIVADO.

Leia mais

Regras de Aposentadoria no. Serviço Público.

Regras de Aposentadoria no. Serviço Público. Rolando Rubens Malvásio Júnior. Coordenador Geral da FASUBRA Sindical. rolando@fasubra.org.br 0XX 61 9271.5042 Breve histórico para entendimento: A EC nº 41/03 introduziu quatro regimes normativos de aposentação,

Leia mais

DUAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES

DUAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES Você está trabalhando, construindo sua vida e de sua família. Tudo vai bem. Mas... Você já começou a pensar na sua aposentadoria? Quando se aposentar, você receberá o benefício do INSS, mas ele será suficiente?

Leia mais

P R E V I D Ê N C I A PA R A O S SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE

P R E V I D Ê N C I A PA R A O S SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE P R E V I D Ê N C I A PA R A O S SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE Balneário Camboriú INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ Apresentação Os sistemas

Leia mais

Segue quadro comparativo sobre as alterações trazidas pela MP nº 664/2014, no tocante à pensão deixada pelo servidor público federal Lei 8.

Segue quadro comparativo sobre as alterações trazidas pela MP nº 664/2014, no tocante à pensão deixada pelo servidor público federal Lei 8. Segue quadro comparativo sobre as alterações trazidas pela MP nº 664/2014, no tocante à pensão deixada pelo servidor público federal Lei 8.112/90: Lei nº 8.112/90 redação anterior à Medida Provisória nº

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS RISCOS E VANTAGENS. Paulo Modesto (UFBA)

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS RISCOS E VANTAGENS. Paulo Modesto (UFBA) PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES PÚBLICOS P EFETIVOS: RISCOS E VANTAGENS Paulo Modesto (UFBA) http://www.direitodoestado.com.br Texto base: MODESTO, Paulo (org). Reforma da Previdência: análise

Leia mais

Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita!

Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita! Previdência Saúde Vou aderir ao PDVA. E agora? Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita! O seu futuro e o da sua família dependem da sua decisão. Previdência Proteção a pessoa, geralmente, no desemprego,

Leia mais

Funpresp A privatização da aposentadoria do servidor público

Funpresp A privatização da aposentadoria do servidor público Funpresp A privatização da aposentadoria do servidor público VIDA DOCENTE: PREVIDÊNCIA E CARREIRA APUBH SINDICATO DOS PROFESSORES UNIVERSIDADES FEDERAIS DE BELO HORIZONTE E MONTES CLAROS BELO HORIZONTE

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 2.242/2016 DE 15 DE JUNHO DE 2016

LEI MUNICIPAL Nº 2.242/2016 DE 15 DE JUNHO DE 2016 LEI MUNICIPAL Nº 2.242/2016 DE 15 DE JUNHO DE 2016 Altera a Lei Municipal n. 1.554, de 04 de julho de 2005 que Reestrutura o Regime Próprio de Previdência Social do Município de Barra do Bugres/MT e, dá

Leia mais

Direito Previdenciário: a Medida Provisória nº 676/2015

Direito Previdenciário: a Medida Provisória nº 676/2015 American Chamber of Commerce for Brazil AMCHAM BRASIL/Brasília Comitê de Legislação: impactos legislativos e jurídicos Direito Previdenciário: a Medida Provisória nº 676/2015 LEANDRO MADUREIRA SILVA SUBCOORDENADOR

Leia mais

CARTILHA DO PARTICIPANTE. O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência.

CARTILHA DO PARTICIPANTE. O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência. O que é o OABPREV/RS? CARTILHA DO PARTICIPANTE O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência. Quem instituiu o OABPREV/RS? A Ordem dos Advogados

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA PERGUNTAS E RESPOSTAS PREVIDÊNCIA SOCIAL

REFORMA DA PREVIDÊNCIA PERGUNTAS E RESPOSTAS PREVIDÊNCIA SOCIAL REFORMA DA PREVIDÊNCIA PERGUNTAS E RESPOSTAS A Previdência Social precisa adaptar-se à nova realidade demográfica brasileira a fim de que a atual geração em idade ativa e as próximas que a sucederão tenham

Leia mais

Saldamento: Uma opção Conheça os detalhes deste processo

Saldamento: Uma opção Conheça os detalhes deste processo Saldamento: Uma opção Conheça os detalhes deste processo www.funcef.com.br CARTILHA DO SALDAMENTO HISTÓRICO 2003 Novembro de 2003 2004 e 2005 10/10/2005 22/12/2005 Primeiro semestre de 2006 3/7/2006 Dezembro

Leia mais

O novo modelo de previdência do setor público. Outubro/2013

O novo modelo de previdência do setor público. Outubro/2013 O novo modelo de previdência do setor público Outubro/2013 MODELO ADOTADO PREVIDÊNCIA BÁSICA SPPREV ou INSS + PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Benefícios variáveis, dependendo do valor acumulado pelo servidor

Leia mais

Regime de trabalho FAPI

Regime de trabalho FAPI Regime de trabalho Pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) Pelos Estatutos dos Servidores Públicos Civis INSS Previdência Complementar de natureza privada Institutos de Previdência (RPPS) Entidade

Leia mais

IV ENCONTRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE ALVORADA FORMAÇÃO PARA CANDIDATOS A CONSELHEIROS & SEMINÁRIO DE PREVIDÊNCIA DA REGIÃO

IV ENCONTRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE ALVORADA FORMAÇÃO PARA CANDIDATOS A CONSELHEIROS & SEMINÁRIO DE PREVIDÊNCIA DA REGIÃO IV ENCONTRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE ALVORADA FORMAÇÃO PARA CANDIDATOS A CONSELHEIROS & SEMINÁRIO DE PREVIDÊNCIA DA REGIÃO METROPOLITANA 2009 LEGISLAÇÃO E BENEFÍCIOS LEGISLAÇÃO

Leia mais

Direito Previdenciário

Direito Previdenciário Direito Previdenciário Prof. Hugo Goes www.hugogoes.com.br SEGURADO EMPREGADO DOMÉSTICO Aquele que presta serviços de forma contínua, subordinada, onerosa e pessoal e de finalidade não lucrativa à pessoa

Leia mais

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA 1/5 Plano de Benefícios CD-02 Cuidar do seu futuro é o nosso negócio! 2/5 1 Por que foi criado o Plano CD-02? O Plano CD-02 foi desenhado no modelo de Contribuição Definida, um plano totalmente individual,

Leia mais

COMO APOSENTAR-SE NA PREVISCAM

COMO APOSENTAR-SE NA PREVISCAM . Município de Campo Mourão Cidade Escola PREVIDÊNCIA MUNICIPAL PREVISCAM Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Campo Mourão PR Autarquia Municipal - Criada pela Lei 718/90 - Alterada:

Leia mais

REGRAS DE APOSENTADORIA

REGRAS DE APOSENTADORIA REGRAS DE APOSENTADORIA Apresentação: O Instituto de Seguridade dos Servidores Municipais de Jaraguá do Sul Issem, iniciou no ano de 2007, com a adoção do Sistema Integrado de Informações Previdenciárias

Leia mais

Novo Plano de Contribuição Definida -CD

Novo Plano de Contribuição Definida -CD Previ-Siemens Novo Plano de Contribuição Definida -CD Protection notice / Copyright notice Agenda A Importância de um plano de previdência Plano de Aposentadoria CD -Previ-Siemens Contribuições Procedimentos

Leia mais

APOSENTADORIA E SUAS MODALIDADES

APOSENTADORIA E SUAS MODALIDADES APOSENTADORIA E SUAS MODALIDADES PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS GRUPO TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Constituição da República Federativa do Brasil Alterada

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Altera os arts. 37, 40, 42, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição, para dispor sobre a seguridade social, estabelece regras de transição e dá outras providências. Art.

Leia mais

Reforma da Previdência PEC 287/2016 Análise preliminar dos principais pontos.

Reforma da Previdência PEC 287/2016 Análise preliminar dos principais pontos. Reforma da Previdência PEC 287/2016 Análise preliminar dos principais pontos. Milton Canuto de Almeida Vice Presidente da CNTE 08 de dezembro de 2016 A proposta de Reforma Previdenciária já conhecida no

Leia mais

Pensão por Morte. Prof. Danilo Ripoli

Pensão por Morte. Prof. Danilo Ripoli Pensão por Morte Prof. Danilo Ripoli Definição: A pensão por morte é o benefício da previdência social devido aos dependentes do segurado em função da morte deste. Será devido ao conjunto de dependentes

Leia mais

Saldamento do REG/Replan. e Novo Plano

Saldamento do REG/Replan. e Novo Plano Saldamento do REG/Replan e Novo Plano 1 NOVOS CAMINHOS A FUNCEF apresenta duas novidades aos associados: o Saldamento do REG/Replan e o Novo Plano de Benefícios. Neste site, você tem a oportunidade de

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO. Art. 1º A Constituição passa a vigorar com as seguintes alterações:

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO. Art. 1º A Constituição passa a vigorar com as seguintes alterações: PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Altera os arts. 37, 40, 42, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição, para dispor sobre a seguridade social, estabelece regras de transição e dá outras providências. Art.

Leia mais

A Aposentadoria dos Professores das IFES Ontem, hoje e amanhã Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Vice-Presidente do PROIFES-Federação

A Aposentadoria dos Professores das IFES Ontem, hoje e amanhã Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Vice-Presidente do PROIFES-Federação A Aposentadoria dos Professores das IFES Ontem, hoje e amanhã Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Vice-Presidente do PROIFES-Federação Formas de aposentadoria Invalidez Com proventos proporcionais ao tempo

Leia mais

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS Esta cartilha traz informações e dicas, de forma simples e clara, para que você conheça as vantagens que o seu plano de previdência oferece. Leia com atenção e comece a

Leia mais

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil.

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Diz o art. 48, da Lei 8.213/91: Art. 48. A aposentadoria por idade será devida ao segurado que, cumprida

Leia mais

SALÁRIO DE BENEFÍCIO: ARTS. 31 A 34 DO DECRETO 3048/99 Prof. Andreson Castelucio 1. ITER PARA O CÁLCULO DO BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO 2. CONCEITO DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO 3. CONCEITO DE SALÁRIO DE BENEFÍCIO

Leia mais

Situação previdenciária do Estado do RS. Darcy Francisco Carvalho dos Santos março/2016

Situação previdenciária do Estado do RS. Darcy Francisco Carvalho dos Santos março/2016 Situação previdenciária do Estado do RS Darcy Francisco Carvalho dos Santos março/2016 O estado mínimo O comprometimento alto e crescente da receita com gastos previdenciários social é o que, de fato,

Leia mais

A previdência social no Brasil: Uma visão econômica

A previdência social no Brasil: Uma visão econômica A previdência social no Brasil: 1923 2009 Uma visão econômica Darcy Francisco Carvalho dos Santos darcy@darcyfrancisco.com.br 6 de Outubro de 2009. Auditório MERCOSUL FIERGS. Porto Alegre - RS Lançamento:

Leia mais

Folheto explicativo PLANO A

Folheto explicativo PLANO A Folheto explicativo PLANO A Como está o seu planejamento para a aposentadoria? Você já parou para pensar que a vida está passando rápido demais? A gente sabe que ao longo dos anos muitas prioridades surgem

Leia mais

Regras Básicas do seu Plano de Benefícios

Regras Básicas do seu Plano de Benefícios Índice Apresentação Inscrição Cancelamento Contribuição Joia Salário-de-Participação Salário-Real-de-Benefício SRB Dos Benefícios Aposentadoria Por Tempo de Contribuição Aposentadoria Por Tempo de Contribuição

Leia mais

Ciências atuariais aplicadas à previdência

Ciências atuariais aplicadas à previdência Ciências atuariais aplicadas à previdência Máris Caroline Gosmann Prof. Coordenadora do Curso de Ciências Atuariais da UFRGS Atuária, Economista e Nutricionista Mestre em Atuária PESQUISAS CEGOV: Centro

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA DATUSPREV

CARTILHA EXPLICATIVA DATUSPREV CARTILHA EXPLICATIVA DATUSPREV DATUSPREV Sociedade de Previdência Complementar CIASC Plano CIASCPREV CNPJ 10.605.283/0001-59 CNPB 2009.0009-19 Órgão Regulamentador PREVIC Ministério da Previdência Social

Leia mais

SEMINÁRIO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES DA UNIÃO. Superior Tribunal de Justiça Junho de 2007

SEMINÁRIO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES DA UNIÃO. Superior Tribunal de Justiça Junho de 2007 SEMINÁRIO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES DA UNIÃO Superior Tribunal de Justiça Junho de 2007 Premissas na estruturação do regime complementar Criar um regime previdenciário orientado principalmente

Leia mais

02 O que eu preciso fazer

02 O que eu preciso fazer 01 Quais são os documentos que necessito apresentar para requerer minha aposentadoria no FusanPrev e atualizar minha situação no SaneSaúde? Cópia simples dos seguintes documentos: - Identidade e CPF do

Leia mais

CARTILHA DA APOSENTADORIA

CARTILHA DA APOSENTADORIA CARTILHA DA APOSENTADORIA APOIO: COMO DEVO PROCEDER $ Informações SEA/DDGEP/GERH Telefone: 2121-1660/162 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA Referências: Cartilha do Segurado Publicação AMAZONPREV, 2011. Cartilha

Leia mais

Cartilha Previdenciária

Cartilha Previdenciária Cartilha Previdenciária O IPREMB O IPREMB é uma autarquia que operacionaliza e administra o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) do Município de Betim, que tem caráter contributivo e solidário,

Leia mais

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS INGRESSO NO SERVIÇO PÚBLICO ATÉ 19 DE DEZEMBRO DE 2003 Professora por tempo

Leia mais

Curso: Direito Público Período Letivo: 2013/1 Disciplina: Direito Administrativo Aplicado Carga Horária:

Curso: Direito Público Período Letivo: 2013/1 Disciplina: Direito Administrativo Aplicado Carga Horária: Curso: Direito Público Período Letivo: 2013/1 Disciplina: Direito Administrativo Aplicado Carga Horária: Professor: Loester Borges Atualização Emenda Constitucional nº 70, de 29 de março de 2012; e Lei

Leia mais

A ANFIP, com o objetivo de esclarecer os segurados do Regime Geral da Previdência Social (INSS) sobre a forma de estabelecer o valor da

A ANFIP, com o objetivo de esclarecer os segurados do Regime Geral da Previdência Social (INSS) sobre a forma de estabelecer o valor da A ANFIP, com o objetivo de esclarecer os segurados do Regime Geral da Previdência Social (INSS) sobre a forma de estabelecer o valor da aposentadoria, vem através destas transparências demonstrar como

Leia mais

Adesão ao Plano de Benefícios HP

Adesão ao Plano de Benefícios HP Adesão ao Plano de Benefícios HP 1 Objetivo da HP Prev Proporcionar aos seus participantes a oportunidade de contribuir para a HP Prev e, juntamente com as contribuições da patrocinadora, formar uma renda

Leia mais

ABONO DE PERMANÊNCIA. O abono de permanência foi instituído pela EC 41/2003:

ABONO DE PERMANÊNCIA. O abono de permanência foi instituído pela EC 41/2003: Autoria: Sidnei Di Bacco Advogado ABONO DE PERMANÊNCIA O abono de permanência foi instituído pela EC 41/2003: Art. 1º. A Constituição Federal passa a vigorar com as seguintes alterações: (...) Art. 40.

Leia mais

Texto integral de Proposições

Texto integral de Proposições Texto integral de Proposições PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2008 Estabelece idade mínima para a concessão de aposentadoria no regime geral de previdência social, bem como regra de transição.

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº

PERGUNTAS FREQUENTES PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº 1 - Quem pode ingressar no Plano de Benefícios FAF? O Plano de Benefícios está fechado ao ingresso de novos Participantes desde 01.01.2003. 2 - Como são fixadas as contribuições mensais dos Participantes

Leia mais

Instrução SP-PREVCOM / DEFENSORIA nº 08/2013.

Instrução SP-PREVCOM / DEFENSORIA nº 08/2013. Instrução SP-PREVCOM / DEFENSORIA nº 08/2013. Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; A Fundação de Previdência

Leia mais

ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA 2015 ALEXANDRE CORRÊA

ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA 2015 ALEXANDRE CORRÊA ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA 2015 ALEXANDRE CORRÊA NOVAS REGRAS PARA : CONCESSÃO DA PENSÃO POR MORTE AUXÍLIO DOENÇA ATESTADOS MÉDICOS SEGURO DESEMPREGO ABONO SALARIAL SEGURO DESEMPREGO WEB RAIS 2014 No dia

Leia mais

Folheto explicativo PLANO D

Folheto explicativo PLANO D Folheto explicativo PLANO D Como está o seu planejamento para a aposentadoria? Plano D Previ Novartis Veja algumas vantagens do plano: 1 2 Flexibilidade para planejar o seu futuro; Contrapartida da empresa

Leia mais

CARTILHA 2ª EDIÇÃO REVISADA E ATUALIZADA NOVEMBRO DE 2013

CARTILHA 2ª EDIÇÃO REVISADA E ATUALIZADA NOVEMBRO DE 2013 CARTILHA 2ª EDIÇÃO REVISADA E ATUALIZADA NOVEMBRO DE 2013 Coordenadores Almir Serra Martins Menezes Filho Antonio Gonçalves Filho Elizabeth Carla Vasconcelos Barbosa José Queiroz Carneiro Maria Suely Soares

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC. 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social:

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC. 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social: DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social: a) é tripartite, a cargo do Poder Público, das empresas

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA A CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2009

PROPOSTA DE EMENDA A CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2009 PROPOSTA DE EMENDA A CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2009 (Da Senhora Andreia Zito) Acrescente-se o seguinte parágrafo 2º, passando o atual parágrafo único, para 1º, no art. 3º da Emenda Constitucional nº 47, de 2005.

Leia mais

CARTILHA INFORMATIVA DE APOSENTADORIA

CARTILHA INFORMATIVA DE APOSENTADORIA CARTILHA INFORMATIVA DE APOSENTADORIA Esta cartilha tem a finalidade de esclarecer as formas e os requisitos da aposentadoria para os servidores do Ministério da Saúde. Agosto/2016 CARO LEITOR, Esta cartilha

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL CARTILHA DO BENEFICIÁRIO

PREVIDÊNCIA SOCIAL CARTILHA DO BENEFICIÁRIO Prefeitura Municipal de Morada Nova Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Morada Nova IPREMN PREVIDÊNCIA SOCIAL CARTILHA DO BENEFICIÁRIO Morada Nova Ce Maio de 2014 2 Índice 1. - A previdência

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 634/2010

RESOLUÇÃO Nº 634/2010 Publicação: 19/05/2010 DJE: 18/05/2010 RESOLUÇÃO Nº 634/2010 Regulamenta a concessão do Adicional de Desempenho, ADE, aos servidores efetivos dos Quadros de Pessoal da Secretaria do Tribunal de Justiça

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. DATA BASE: Dezembro / 2011

AVALIAÇÃO ATUARIAL. DATA BASE: Dezembro / 2011 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência Municipal de Monte Mor DATA BASE: Dezembro / 2011 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível de contribuição dos segurados

Leia mais

Federal e dispositivos da Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro de 1998, e dá outras providências.

Federal e dispositivos da Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro de 1998, e dá outras providências. 40862 Sexta-feira 12 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Dezembro de 2003 O SR. PRESIDENTE (José Sarney) Encerrada a votação: Votaram SIM 27 Srs. Senadores; e NÃO, 48. Não houve abstenção. Total: 75 votos. As emendas

Leia mais

Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais

Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais O Regime Geral de Previdência Social compreende prestações, devidas inclusive em razão de eventos decorrentes de acidente do trabalho, expressas

Leia mais

Previdência no Estado do RS

Previdência no Estado do RS Previdência no Estado do RS José Alfredo Pezzi Parode Secretário do Planejamento e Gestão Audiência Pública Assembléia Legislativa do RS Porto Alegre, 05 de agosto de 2010 TRANSFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS

Leia mais

Cartilha de Tributação 2016

Cartilha de Tributação 2016 Cartilha de Tributação 2016 Como funciona o Imposto de Renda incidente sobre Planos de Previdência Complementar *? * Na modalidade de Contribuição Definida ou Variável Conforme a legislação tributária

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

REFORMA DA PREVIDÊNCIA MPS Ministério da Previdência Social SPS Secretaria de Previdência Social REFORMA DA PREVIDÊNCIA Regra Atual, PEC n.º 40/03, Substitutivo da Comissão Especial de Reforma da Previdência, Cenários e Projeções

Leia mais

A Câmara Municipal de Maceió decreta e eu sanciono e a seguinte Lei:

A Câmara Municipal de Maceió decreta e eu sanciono e a seguinte Lei: LEI Nº 4846 DE 02 DE JULHO DE 1999. DISPÕE SOBRE A TRANSFORMAÇÃO DO IPAM - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE MACEIÓ EM ÓRGÃO EXCLUSIVAMENTE PREVIDENCIÁRIO DO SERVIDOR PÚBLICO DO MUNICÍPIO

Leia mais

DICAS DE NOVEMBRO / 2014

DICAS DE NOVEMBRO / 2014 DICAS DE NOVEMBRO / 2014 DICA 01 O segurado especial é o único segurado da previdência social que poderá ter sua inscrição feita após sua morte. DICA 02 O benefício de prestação continuada da Assistência

Leia mais