Orientação Técnica 002/2014 INCIDÊNCIA ISS EM EVENTOS TEMPORÁRIOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Orientação Técnica 002/2014 INCIDÊNCIA ISS EM EVENTOS TEMPORÁRIOS"

Transcrição

1 Orientação Técnica 002/2014 INCIDÊNCIA ISS EM EVENTOS TEMPORÁRIOS A gama de ISS envolvida em eventos temporários é extensa, com a intenção de orientar os promotores de eventos, elaboramos esta orientação técnica onde são abordados os seguintes assuntos: fatos geradores(mais frequentes) incidentes de ISS na realização de eventos e seus enquadramentos (item 1); casos em que, na contratação de serviços, o ISS é de responsabilidade do tomador do serviço (neste caso promotor do evento ou PJ/PF que contratou o serviço) ver item 2; legislação municipal (item 2); passo a passo de como declarar as notas de serviços tomados e prestados por promotores de eventos e demais tomadores(item 3); Item 1- Fatos geradores incidentes de ISS e seus enquadramentos: Na relação estabelecida entre o promotor do evento com empresas montadoras de estande (prestadora de serviços), bem como dos expositores com as empresas montadoras, quando há a contratação de montagem do estande, o enquadramento é no item 3.05 da Lista de Serviços LC 116, sendo o ISS devido no local da prestação e calculado pelo valor total do serviço (estruturas mais prestação de serviço): 3.05 Cessão de andaimes, palcos, coberturas e outras estruturas de uso temporário. Na relação entre a promotora do evento que contrata uma organizadora de eventos (neste caso a prestadora de serviços) o enquadramento é no item da Lista de Serviços LC 116, sendo o ISS devido no local da feira, exposição, congresso ou congênere a que se

2 referir o planejamento, organização e administração do evento: Planejamento, organização e administração de feiras, exposições, congressos e congêneres. Nos casos de cobrança de inscrições (por parte do promotor do evento) para participação em Congressos que visem promover instrução e treinamento para os participantes o enquadramento é no item 8.02 da Lista de serviços LC 116, sendo o ISS devido no local do estabelecimento prestador: 8.2 Instrução, treinamento, orientação pedagógica e educacional, avaliação de conhecimentos de qualquer natureza. Nos casos de cobrança de inscrições* (por parte do promotor do evento) para participação em Competições esportivas, o enquadramento é no item da Lista de serviços LC 116, sendo o ISS devido no local da execução do evento: Competições esportivas ou de destreza física ou intelectual, com ou sem a participação do espectador. * Quando o promotor do evento for entidade sem fins lucrativos e apresentar documento de imunidade tributária concedida por algum órgão (federal, estadual, municipal) em atendimento art. 150 Constituição Federal e art. 9 e 14 CTN não sofrerá incidência de ISS sobre a cobrança de inscrições. Na relação entre o promotor (neste caso prestador do serviço) e os expositores* do evento, pela comercialização dos espaços do evento (destinados aos estandes), o enquadramento é no item da Lista de serviços LC 116, sendo o ISS devido no local da prestação:

3 12.08 Feiras, exposições, congressos e congêneres. * Quando o promotor do evento for entidade sem fins lucrativos e comercializar estande para expositor que seja sócio da entidade, não incidirá ISS (mediante comprovação) pois o ato associativo não incide ISS. * Quando o promotor do evento for entidade sem fins lucrativos e apresentar documento de imunidade tributária concedida por algum órgão (federal, estadual, municipal) em atendimento art. 150 Constituição Federal e art. 9 e 14 CTN não sofrerá incidência de ISS sobre a comercialização de estandes. * Quando o estande for objeto de permuta por outro serviço ou produto deverá, igualmente, ser emitida nota fiscal pela prestação do serviço por parte do promotor, e nf de prestação de serviço ou venda de produto pelo expositor. Nos casos de cobrança de ingressos (por parte do promotor do evento) pela participação em Festas, o enquadramento é no item ou da Lista de serviços LC 116, sendo o ISS devido no local da execução dos serviços de diversão, lazer, entretenimento e congêneres: Boates, taxi- dancing e congêneres Shows, ballet, danças, desfiles, bailes, óperas, concertos, recitais, festivais e congêneres. Nos casos de cobrança de ingressos (por parte do promotor do evento) pela participação em Feiras, o enquadramento é no item da Lista de serviços LC 116, sendo o ISS devido no local da execução dos serviços de diversão, lazer, entretenimento e congêneres: Feiras, exposições, congressos e congêneres

4 OBS.: A comercialização dos estandes, a venda de ingressos para feiras/festas e de inscrições em competições esportivos, deverá ser declarada pelo prestador do serviço, quando devidamente licenciado pelo município, não sendo portando necessário emissão de nf com retenção, onde a responsabilidade é transferida para o tomador. Item 2 Casos de prestação de serviços onde o recolhimento do ISS é de responsabilidade do tomador do serviço/ legislação: Lei 2158/2003 Código Tributário Municipal Da Responsabilidade de Terceiros pela retenção na Fonte Art. 76. Na condição de substitutos tributários, são responsáveis pelo pagamento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza ISSQN, todo aquele que, mesmo incluído nos regimes de imunidades ou isenção, se utilizar serviço de terceiros quando: IV - empresa com sede fora do Município que aqui vier prestar seus serviços, mesmo quando devidamente licenciada pelo Município. V na hipótese de não efetuar a retenção a que está obrigado a providenciar, ficará o tomador do serviço responsável pelo pagamento do valor correspondente ao tributo não retido. O ISSQN será devido no local da prestação do serviço para os casos abaixo relatados conforme art. 3 da LC 116/2003 e art. 49 Código Tributário Municipal (Lei 2158/2003), portanto ao contratar prestador de fora do município de Gramado, deverá ser solicitada nf com retenção de ISS para Gramado tendo como base de cálculo materiais, equipamentos, estruturas mais a prestação do serviço para posterior recolhimento junto ao município: II da instalação dos andaimes, palcos, coberturas e outras estruturas, no caso dos serviços descritos no subitem 3.05 (exemplos: montagem estande, equipamentos de informática, som e

5 luz, geradores, etc); VII da execução da limpeza, manutenção e conservação de vias e logradouros públicos, imóveis, chaminés, piscinas, parques, jardins e congêneres, no caso dos serviços descritos no subitem 7.10 (exemplo: limpeza); XV onde o bem estiver guardado ou estacionado, no caso dos serviços descritos no subitem (exemplo: estacionamento); XVI dos bens ou do domicílio das pessoas vigiados, segurados ou monitorados, no caso dos serviços descritos no subitem (exemplo: segurança); XVIII da execução dos serviços de diversão, lazer, entretenimento e congêneres, no caso dos serviços descritos nos subitens do item 12, exceto o 12.13, (exemplo: apresentações artísticas, shows, espetáculos, ingressos, inscrições eventos esportivos, comercialização estandes, etc); Neste caso, os ingressos, inscrições e a comercialização de estandes, serão declarados diretamente pelo prestador promotor do evento quando devidamente licenciado pelo município, não sendo portanto necessário, (por parte do tomador) solicitar nf com retenção; XIX do Município onde está sendo executado o transporte, no caso dos serviços descritos pelo subitem 16.01(exemplo: carros elétricos com motorista); XX do estabelecimento do tomador da mão-de-obra ou, na falta de estabelecimento, onde ele estiver domiciliado, no caso dos serviços descritos pelo subitem 17.05; XXI da feira, exposição, congresso ou congênere a que se referir o planejamento, organização e administração, no caso dos serviços descritos pelo subitem (exemplo organização do evento, recepcionistas, etc);

6 Item 3 Declaração de serviços tomados e prestados: Os documentos fiscais devem ser declarados até o dia 20 subsequente a prestação do serviço (fato gerador do imposto), sob pena de multa por atraso na declaração. Após o evento ser licenciado pela fiscalização tributária do município, as nf s dos prestadores de serviços contratados deverão ser enviadas para o A/C do responsável pelo licenciamento. Depois as mesmas devem ser declaradas no sistema Livro eletrônico, através do link: https://e-gov.betha.com.br/livroeletronico/login.faces. 1 Passo: criar usuário e senha (passo realizado somente para o primeiro acesso) Em "Acesso", clicar em "Cadastrar-se para Acessar o Sistema" Preencher com as informações (neste passo você cria um usuário e senha); Depois de preenchido e enviado, você irá receber um , solicitando a confirmação; Confirmar as informações pelo ; Após isso, o declarante deve nos enviar um com nome e cnpj da empresa solicitando chave de integridade. 2 passo: Declaração das notas fiscais Declaração Serviços Prestados (contratos de comercialização de estandes e venda de ingressos/ inscrições, para prestadores não optantes Simples nacional): Entrar no livro eletrônico utilizando o usuário e senha criados, ir no menu declarações >>serviços prestados, selecionar o mês de competência (mês do evento) e editar ; No campo tomador digitar o número do CNPJ do expositor (para casos de comercialização de estande). Se automaticamente não preencher os dados você deverá cadastrá-lo;

7 Para casos de ingressos/inscrições, como geralmente não há o registro do n CPF/CNPJ de todos os tomadores (compradores), utilizar a numeração (sequência de onze zeros) e clicar enter ; Preencher dia de emissão (utilizar a data do evento), tipo de documento nota fiscal, outros ou recibo (conforme o caso), Série deixar em branco, n inicial e final preencher com a numeração da nf, contrato/recibo ou sequencia 1, 2,3... para cada expositor participante, valor do documento, preencher com valor contrato/nf ou recibo; No campo prestado em digitar o código e enter; Em serviço preencher com código (para casos de ingressos em feiras e comercialização de estandes), (para casos de ingressos em festas) (para casos de inscrições em competições esportivas), gravar. Neste momento o expositor ou ingresso/inscrição declarado irá para o campo notas declaradas e você declara os outros contratos ou notas emitidas; Quando finalizar clique no menu declarações, serviços prestados, selecione o mês de competência, clique no botão cartão (disponível na cor verde). Neste campo, devem ser informados quais valores dos contratos de comercialização de estandes/ingressos declarados foram efetivados em cartão de crédito, se não houver comercialização com cartão de crédito preencher zero e gravar; Após clique novamente no menu declarações, serviços prestados, selecione o mês de competência e clique em encerrar, depois clicar no botão Exibir >> guia de pagamento >> o sistema irá gerar em.pdf a guia para pagamento do ISS declarado. Declaração de serviços tomados: Acessar o Livro Eletrônico utilizando o usuário e senha criados (verificar passo 1); Ir em Declarações >> Serviços tomados, selecionar o mês de competência e editar;

8 No campo prestador digitar o número do CNPJ do prestador do serviço e clicar enter. Se automaticamente não preencher os dados você deverá cadastrá-lo (atentar para a pergunta Optante Simples Nacional? Este campo interfere automaticamente na alíquota de retenção), quando o declarante não souber se o prestador é optante do Simples Nacional, deve acessar o link: /consultaropcao.aspx, digitar o CNPJ do prestador e efetuar a consulta. No campo situação no Simples Nacional consta a informação; Em dia de emissão preencher com dia de emissão da nf, em tipo de documento nota fiscal; Em situação da nota selecionar a opção retida; Série deixar em branco, n inicial e final preencher com numeração da nf, em valor do documento preencher com valor nf; No campo prestado em digitar o código " e enter; no campo serviço preencher de acordo com as atividades abaixo: * para serviços de segurança utilizar código * para serviços de dj s, apresentações artísticas e musicais, danças, bailes, concerto, ingressos festas utilizar código * para serviços de planejamento, organização e administração de feiras, exposições, congressos e congêneres utilizar código * para serviços de montagem de estandes, som e luz, equipamentos de informática, geradores utilizar código * para serviços de limpeza utilizar código * para serviços de recepcionistas utilizar código

9 * para serviços de carros elétricos com motorista utilizar código * para serviços de comercialização de estandes e ingressos de feiras utilizar código * para serviços de inscrições em eventos esportivos utilizar código no campo alíquota, se prestador não optante do simples nacional será preenchido automaticamente, se prestador optante do SN digitar alíquota no formato x,xx ; gravar, se houver mais de uma nf a ser declarada nesta competência, inicia-se o processo; após digitadas e gravadas todas as nf s, retornar ao menu declaração, serviços tomados, selecione o mês de competência, clique no ícone cartão (disponível na cor verde). Neste campo, devem ser informados quais valores das nf s declaradas foram pagos em cartão de crédito, se não houver nenhum caso, preencher zero e gravar; Após clique novamente no menu declarações, serviços tomados, selecione o mês de competência e clique em encerrar, depois clicar no botão Exibir >> guia de pagamento >> o sistema irá gerar em.pdf a guia para pagamento do ISS declarado. Observações: 1- Quando as declarações forem feitas de forma incorreta e precisarem ser corrigidas, estão disponíveis duas opções: Reabertura: para casos de declarações encerradas onde o boleto de ISS gerado não foi quitado Retificação: para casos de declarações encerradas onde o boleto de ISS gerado já foi quitado. Nos casos de Reabertura os procedimentos são os seguintes: Clicar na competência a ser alterada >> reabrir, colocar o fundamento da solicitação e gravar. Após enviar para fiscalização tributária solicitando liberação da reabertura para: informando o n CNPJ do declarante;

10 Assim que a fiscalização autorizar a reabertura, o status de encerrada irá alterar para aberta, sendo possível editá-la; Clicar na competência a ser alterada>> editar >> aplicar filtro>> selecione a nf desejada>> e selecione a opção desejada: retificar/ corrigir ou excluir (conforme o caso); Se a opção for retificar/ corrigir a nf será direcionada para o início da página onde será possível alterá-la. Quando a alteração envolver base de cálculo, alíquota, serviço ou local de prestação, também deverá ser selecionada, na caixa disponível na aba serviços a declaração, sendo necessário clicar em editar para proceder com as alterações desejadas; Feitas as alterações, clicar em gravar, retornar ao menu declarações >> serviços tomados ou prestados >> clicar na competência >> clicar em encerrar e emitir a guia. Nos casos de Retificação os procedimentos são os seguintes: Clicar na competência a ser retificada>> clicar em retificar>> aplicar filtro e selecione a opção desejada: retificar/ corrigir; Após clicar em retificar/corrigir, a declaração será direcionada para o início da página onde será possível alterá-la. Quando a alteração envolver base de cálculo, alíquota, serviço ou local de prestação, também deverá ser selecionada, na caixa disponível na aba serviços, a declaração, sendo necessário clicar em editar para proceder com as alterações desejadas; Feitas as alterações, clicar em gravar, retornar ao menu declarações >> serviços tomados ou prestados >> clicar na competência >> clicar em encerrar e emitir a guia. 2- Emissão guia ISS e Auto de Infração vencidos: Quando as nf s forem declaradas fora do prazo, automaticamente o sistema irá gerar Auto de Infração por declaração fora do prazo, Lei 2.158/2003, art. 91, Inciso I. Para emissão da

11 guia do auto de infração gerado, bem como para emissão de guias de ISS vencidas acessar menu Relatórios >> guia de pagamento. Preencher campo exercício com o ano do lançamento, no campo data de vencimento, a data pretendida para quitação. Após clicar em consultar receitas, selecionar as receitas e clicar em consultar débitos, selecionar os débitos e clicar em exibir. Andréia Thiele Auditora Tributária 04/12/2014

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO. Município de São Paulo

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO. Município de São Paulo NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO Município de São Paulo 01. O que é Nota Fiscal Eletrônica de Serviços (NF-e)? Nota Fiscal Eletrônica de Serviços (NF-e) é o documento emitido e armazenado eletronicamente

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

CONDIÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA O RECOLHIMENTO DO ISSQN RETIDO NA FONTE :

CONDIÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA O RECOLHIMENTO DO ISSQN RETIDO NA FONTE : Dep artamento de Rendas Mobiliárias CONDIÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA O RECOLHIMENTO DO ISSQN RETIDO NA FONTE : 1 TOMADOR DE SERVICOS - PESSOA FÍSICA : 1.1. - Art. 7º - O tomador de serviços é responsável

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Simples Nacional ISS retido na fonte pelo tomador - MS

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Simples Nacional ISS retido na fonte pelo tomador - MS Simples Nacional ISS retido na fonte pelo tomador - MS 10/12/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 4. Conclusão... 6 5.

Leia mais

Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS

Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS Manual prático Pág. 2 - EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS Pág. 8 - ATRIBUIR UM CONTADOR A UMA EMPRESA Pág. 9 - VERIFICAR REGISTRO DE RPS Pág. 11 - TRANSMISSÃO

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Versão 1.0 Nota Salvador NFS-e Versão do Manual: 1.0 pág. 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS ÍNDICE 1. Acessando

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como considerar o campo Tributação de uma NFS-e para serviços prestados fora do país 02/10/14

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como considerar o campo Tributação de uma NFS-e para serviços prestados fora do país 02/10/14 serviços prestados fora do país 02/10/14 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 2.1 Lei Complementar 116 de 2003... 3 3. Análise da Consultoria... 5 3.1 Lei

Leia mais

Copyright 2004/2014 - VLC

Copyright 2004/2014 - VLC Escrituração Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2014 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda., e não poderão ser usadas, reproduzidas

Leia mais

SOLICITAR USUÁRIO E SENHA DE ACESSO GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS ATRIBUIR UM CONTADOR A UMA EMPRESA

SOLICITAR USUÁRIO E SENHA DE ACESSO GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS ATRIBUIR UM CONTADOR A UMA EMPRESA 1 Manual prático Pág. 2 Pág. 4 Pág. 9 Pág. 11 SOLICITAR USUÁRIO E SENHA DE ACESSO EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA DECLARAÇÃO DE NOTA FISCAL RECEBIDA GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS IMPOSTO

Leia mais

Manual de Instruções ISS WEB SISTEMA ISS WEB. Sil Tecnologia LTDA

Manual de Instruções ISS WEB SISTEMA ISS WEB. Sil Tecnologia LTDA SISTEMA ISS WEB Sil Tecnologia LTDA Sumário INTRODUÇÃO 3 1. ACESSO AO SISTEMA 4 2. AUTORIZAR USUÁRIO 5 3. TELA PRINCIPAL 6 4. ALTERAR SENHA 7 5. TOMADORES DE SERVIÇO 7 5.1 Lista de Declarações de Serviços

Leia mais

MANUAL DO ISS ONLINE

MANUAL DO ISS ONLINE MANUAL DO ISS ONLINE Empresas Internas / Externas Índice 1 - Regularização Cadastral... 3 2 - Login... 5 3 - Acessos ao Sistema... 7 4 - Solicitações de AIDF e AIDF-e... 10 5 - Emissão de Notas Fiscais

Leia mais

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município Após receber a confirmação de aceite do Credenciamento via e-mail já é possível efetuar o login no sistema

Leia mais

Manual Regime Especial 1

Manual Regime Especial 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

Help de NFSe. 2011 E&L Produções de Software LTDA. Contador

Help de NFSe. 2011 E&L Produções de Software LTDA. Contador Contador 2 1 Credenciamento Se for prestador do município, substituto ou empresas de outros municípios clique na opção credenciar Para acessar a tela de credenciamento do contador, clique na opção Contador

Leia mais

MANUAL ISS DIGITAL Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215

MANUAL ISS DIGITAL Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215 Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215 1. INTRODUÇÃO Dispõe sobre o sistema eletrônico de gerenciamento de dados

Leia mais

MANUAL DO ISS ONLINE

MANUAL DO ISS ONLINE MANUAL DO ISS ONLINE Bancos / Instituições Financeiras Índice 1 - Regularização Cadastral... 3 2 - Login... 5 3 - Acessos ao Sistema... 7 4 - Solicitações de AIDF e AIDF-e... 10 5 - Emissão de Notas Fiscais

Leia mais

DECRETO EXECUTIVO nº. 014/2012 D E C R E T A:

DECRETO EXECUTIVO nº. 014/2012 D E C R E T A: DECRETO EXECUTIVO nº. 014/2012 INSTITUI A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE UBAPORANGA, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o disposto

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

MANUAL SISTEMA NFS-e

MANUAL SISTEMA NFS-e MANUAL SISTEMA NFS-e SUMARIO Tela Inicial NFe 03 Efetuar Login 1º Acesso Caso não possua Usuário e/ou Senha 03 Efetuar Login 1º Acesso Possuindo o Usuário e Senha 04 Primeira Tela 05 Menu de Opções 05

Leia mais

Lei Complementar nº 116/2003 que dispõe sobre o ISS com alterações propostas pelo PLC nº 386

Lei Complementar nº 116/2003 que dispõe sobre o ISS com alterações propostas pelo PLC nº 386 Lei Complementar nº 116/2003 que dispõe sobre o ISS com alterações propostas pelo PLC nº 386 Art. 1º O Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, de competência dos Municípios e do Distrito Federal,

Leia mais

Indice. O que é NFSe?... 5

Indice. O que é NFSe?... 5 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI 130325 SUMÁRIO SAATRI (Serviço de Auto Atendimento Tributário)... 3 ECONÔMICO... 4 Acesso ao Sistema... 4 Emissão de Certidão Negativa... 5 Verificar Autenticidade

Leia mais

Prefeitura Municipal de Barra Mansa

Prefeitura Municipal de Barra Mansa Prefeitura Municipal de Barra Mansa Sistema de Prefeitura Eletrônica (SPE) Manual de Declaração de Serviços Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados.

Leia mais

O texto que segue foi extraído do nosso curso sobre a Legislação Tributária Municipal de São Paulo, disponível em PDF no site da Editora Ferreira.

O texto que segue foi extraído do nosso curso sobre a Legislação Tributária Municipal de São Paulo, disponível em PDF no site da Editora Ferreira. Olá, galera do ISS-SP! O texto que segue foi extraído do nosso curso sobre a Legislação Tributária Municipal de São Paulo, disponível em PDF no site da Editora Ferreira. Um forte abraço. Ricardo Ferreira

Leia mais

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento Sistema Tributário On-line Recadastramento Introdução O PROGAM Programa de Governança Municipal desenvolveu o Sistema Tributário on-line com objetivo de aperfeiçoar a administração tributária no tocante

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO ANTECIPACÃO DE ICMS MANUAL DO USUÁRIO - CONTRIBUINTE

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO ANTECIPACÃO DE ICMS MANUAL DO USUÁRIO - CONTRIBUINTE SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO ANTECIPACÃO DE ICMS MANUAL DO USUÁRIO - CONTRIBUINTE Versão 1.0 Belém PA - Maio 2014 Sumário 1. Introdução...

Leia mais

DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS PRESTADOS

DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS PRESTADOS DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS PRESTADOS RESUMO DA DECLARAÇÃO NA ESCRITA FISCAL Menu: Declaração de Serviços/Prestados/Homologados Tela de Declaração de Serviços prestados no FISCAL WEB (ISSQN por homologação)

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA Sistema Nota Fiscal Eletrônica Sil Tecnologia LTDA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 1. CONHECENDO OS COMANDOS DO SISTEMA 5 1.1 Tela Inicial do Sistema 5 1.2 Navegador de registros 6 1.3 Filtro de Registros 6 2. TELA

Leia mais

Nota Salvador - NFS-e Acesso ao Sistema - Pessoa Física

Nota Salvador - NFS-e Acesso ao Sistema - Pessoa Física Nota Salvador - NFS-e Acesso ao Sistema - Pessoa Física Versão 1.0 Nota Salvador NFS-e Versão do Manual: 1.0 pág. 2 Manual do Sistema Nota Salvador NFS-e Acesso ao Sistema para Pessoa Física ÍNDICE 1.

Leia mais

Assunto: Identificação: Versão: Folha / Nº: Cartilha ISS Online DOC-IN 1.0 1 / 29. Grupo Assessor Público

Assunto: Identificação: Versão: Folha / Nº: Cartilha ISS Online DOC-IN 1.0 1 / 29. Grupo Assessor Público Cartilha ISS Online DOC-IN 1.0 1 / 29 Guia Rápido de Usuário Cartilha ISS Online DOC-IN 1.0 2 / 29 ISS Online Apresentação O avanço da tecnologia aliado aos novos conceitos de gerenciamento das informações

Leia mais

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0 Manual de Operação Versão 2.0 Índice de Operações 1. Apresentação...2 2. Solicitação de Uso da NFS-e...3 3. Consultar Andamento da Solicitação de Uso...5 4. Emitindo a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica...5

Leia mais

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012)

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012) NFE Nota Fiscal eletrônica Versão 2.0 (07/2012) Sumário INTRODUÇÃO... 2 COMO OBTER AUTORIZAÇÃO PARA EMISSÃO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA... 3 2º VIA DE SOLICITAÇÃO/AUTORIZAÇÃO DE IMPRESSÃO DE DOCUMENTOS FISCAIS...

Leia mais

Pergunte à CPA. ISS Regras Gerais

Pergunte à CPA. ISS Regras Gerais 05/08/2014 Pergunte à CPA ISS Regras Gerais Apresentação: Samyr Henrique Muniz Qbar ISS Legislação básica Art. 156, III da C.F./88 Lei Complementar 116/2003 (lista de serviços) Lei Ordinária de cada município

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NOTA FISCAL AVULSA ÍNDICE 1. Acesso ao Portal do Sistema...6 2. Requerimento de Acesso para os novos usuários...6 2.1 Tipo

Leia mais

EMISSAO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MUNICÍPIO DE CAMPINAS

EMISSAO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MUNICÍPIO DE CAMPINAS EMISSAO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MUNICÍPIO DE CAMPINAS Para emissão de nota fiscal de serviço eletrônica (NFSE), a empresa deverá utilizar o internet explorer versão 6.0 ou superior. Deverá também desabilitar

Leia mais

Help de NFSe. Credenciamento

Help de NFSe. Credenciamento Prestador 2 1 Help de NFSe Credenciamento Se for prestador do município, substituto ou empresas de outros municípios clique na opção credenciar Para acessar a tela de credenciamento do contador, clique

Leia mais

PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA

PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA 1º PASSO Certificado Digital ou Senha Web? Existem duas formas de acessar o sistema para a emissão da NFS-e, uma com o Certificado Digital e a outra pela Senha

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Declaração Mensal de Serviços Tomados Londrina-PR

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Declaração Mensal de Serviços Tomados Londrina-PR Declaração Mensal de Serviços Tomados Londrina-PR 20/11/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 4. Conclusão... 8 5. Informações

Leia mais

Eletrônica Município do Rio de Janeiro NFS-e - Nota Carioca. www.notacarioca.rio.gov.br

Eletrônica Município do Rio de Janeiro NFS-e - Nota Carioca. www.notacarioca.rio.gov.br Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Município do Rio de Janeiro NFS-e - Nota Carioca www.notacarioca.rio.gov.br Objetivo Apresentar na prática os procedimentos para acesso e manuseio do sistema da Nota

Leia mais

Prefeitura Municipal De Campo Novo

Prefeitura Municipal De Campo Novo Prefeitura Municipal De Campo Novo Manual Contribuinte Nota Fiscal Eletrônica Fly-eNota 1 Fly-Enota Abaixo observamos a tela inicial ao Contribuinte/Contador da emissão de Nota Fiscal Eletrônica. Após

Leia mais

Manual da Nota Fiscal Eletrônica

Manual da Nota Fiscal Eletrônica Manual da Nota Fiscal Eletrônica Memory Informática Tabela de Conteúdos Meu Usuário Meu Perfil --------------------------------------------------------- 4 Minha Empresa Configurar Minha Empresa -------------------------------------

Leia mais

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos ÍNDICE 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos 1.4 Acesso Restrito Direcionado a Empresas 2 - Consulta Débito

Leia mais

14 - Como para gerar o boleto para pagamento do período das notas lançadas? 16 - Se no mês, o meu cliente não tiver movimento, o que devo fazer?

14 - Como para gerar o boleto para pagamento do período das notas lançadas? 16 - Se no mês, o meu cliente não tiver movimento, o que devo fazer? Manual do Sistema SUMÁRIO 1 O que é o sistema GEFISCO? 2 - Como acessar o sistema GEFISCO? 3 - Como criar um login e uma senha? 4 - Esqueci minha senha, e agora? 5 - Como acessar o Livro Fiscal? 6 - Como

Leia mais

MANUAL - UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO PARA ABATIMENTO DE IPTU - INDICAÇÃO DE IMÓVEL

MANUAL - UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO PARA ABATIMENTO DE IPTU - INDICAÇÃO DE IMÓVEL MANUAL - UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO PARA ABATIMENTO DE IPTU - INDICAÇÃO DE IMÓVEL 1 Sumário 1. Introdução... 4 2. Créditos... 4 2.1. Geração de Crédito... 4 2.1.1. Exemplo do cálculo do crédito de uma NFS-e

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO.

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. Página 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. ARAXÁ MINAS GERAIS 2010 Página 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica de Serviços NFS-e ÍNDICE 1. NOTA FISCAL

Leia mais

Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 8

Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 8 Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 O QUE É GISSONLINE?... 6 FILOSOFIA DA GISSONLINE... 6 BENEFÍCIOS QUE A GISSONLINE OFERECE... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA 1 Índice DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais,

Leia mais

MANUAL DO CONTADOR 1ª

MANUAL DO CONTADOR 1ª ISSQN Escrituração e Nota Fiscal Eletrônica MANUAL DO CONTADOR 1ª edição 2011 Conteúdo Introdução...3 1. Enquadramento das empresas no item da lista de serviços municipal...4 1.1 Lista de serviços municipal...4

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Acesso ao Sistema - Pessoa Física

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Acesso ao Sistema - Pessoa Física Acesso ao Sistema - Pessoa Física Página 2 de 37 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 4 1.1. DEFINIÇÃO... 4 1.2. OBRIGATORIEDADE DE EMISSÃO DA NFS-E... 4 1.3. CONTRIBUINTES IMPEDIDOS DA EMISSÃO

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA CARTILHA E TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA SUMÁRIO

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA CARTILHA E TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA SUMÁRIO NFS-e NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA CARTILHA E TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA SUMÁRIO 1. NFS-e 1.1 Considerações Iniciais 1.2 Definição 1.3 Regras de uso 1.3.1 Quem está obrigado a emitir a NFS-e?

Leia mais

Copyright 2004/2015 - VLC

Copyright 2004/2015 - VLC Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Perguntas Frequentes Versão 8.1 Atualizado em 26/08/2015 Copyright 2004/2015 - VLC As informações contidas neste caderno de Perguntas e Respostas são de propriedade da

Leia mais

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. APRESENTAÇÃO...4 1 2. ACESSO AO APLICATIVO...5 3. GERAÇÃO DE NFS-e...6 3.1. Preenchimento dos dados para emissão da NFS-e...6

Leia mais

AFONSO MACCHIONE NETO, Prefeito do

AFONSO MACCHIONE NETO, Prefeito do 1 DECRETO N 5.14S, DE 24 DE JUNHO DE 2.00S DISPÕE SOBRE O SISTEMA DE INFORMATIZAÇÃO E ESCRITURAÇÃO ELETRÔNICA DO ISSQN E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. AFONSO MACCHIONE NETO, Prefeito do Município de Catanduva,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 306 1

LEI COMPLEMENTAR Nº 306 1 LEI COMPLEMENTAR Nº 306 1 Institui hipótese de responsabilidade pelo pagamento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. Faço

Leia mais

Prefeitura Municipal de Belém Secretaria Municipal de Finanças

Prefeitura Municipal de Belém Secretaria Municipal de Finanças INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/2009 GABS/SEFIN Disciplina a emissão de Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) e dá outras providências. O Secretário de Finanças do Município de Belém, no uso das atribuições

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO CÉLULA DE PADRONIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS DE FISCALIZAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO CÉLULA DE PADRONIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS DE FISCALIZAÇÃO ICMS ANTECIPADO - OPTANTES DO SIMPLES NACIONAL PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. Em que se constitui o ICMS ANTECIPADO para recolhimento pelos optantes do Simples Nacional? Na unificação das seguintes modalidades

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 MANUAL DE USO DO SISTEMA GOVERNO DIGITAL ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 2.0. SOLICITAÇÕES DE AIDF E AUTORIZAÇÃO DE EMISSÃO DE NOTA

Leia mais

Manual de Utilização. On-Line

Manual de Utilização. On-Line Manual de Utilização On-Line Nota Control Tecnologia www.issnetonline.com.br www.notacontrol.com.br Download da Ajuda em PDF Sumário Login Página Inicial Declaração de Serviços Prestados Incluir Consultar

Leia mais

Sistema de ISSQN Digital Sistema Tributário On-line

Sistema de ISSQN Digital Sistema Tributário On-line Sistema de ISSQN Digital Sistema Tributário On-line Fev/2011 2 Funcionalidades... 3 1. Acesso ao Sistema... 5 2. Cadastro Municipal... 6 a. Alteração da Declaração:... 6 b. Comparação da Declaração:...

Leia mais

DECRETO N. 134/2010, DE 28 DE OUTUBRO DE 2010.

DECRETO N. 134/2010, DE 28 DE OUTUBRO DE 2010. DECRETO N. 134/2010, DE 28 DE OUTUBRO DE 2010. Institui o gerenciamento eletrônico do ISS - Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - e a emissão de Documento de Arrecadação Municipal - DAM - por meios

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 12.909

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 12.909 Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 12.909 Regulamenta o artigo 32 da Lei 6.075, de 29 de dezembro de 2003. O Prefeito Municipal de Vitória, Capital do Estado do Espírito Santo, usando das atribuições

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão ARAXÁ MINAS GERAIS 2010 Manual do Sistema de Arrecadação Tributária SIAT Online e Nota Fiscal Eletrônica de Serviços NFS-e ÍNDICE

Leia mais

Sistema de Devolução Web

Sistema de Devolução Web Manual Sistema de Devolução Web Usuário Cliente ÍNDICE Sumário 1. Prazos...3 2. Solicitação de Devolução... 4 3. Autorização de Devolução... 4 4. Coleta de Mercadoria... 4 5. Acompanhamento da Devolução...

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: Apresentação: 02 Método de Acesso ao Sistema Sig Iss: 02 Tela de Abertura: 03 Modo de Acesso: 04 Botões e Telas

Leia mais

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e Manual do Usuário Prestador Introdução Este manual tem como objetivo apresentar a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) que será utilizado pelos contribuintes

Leia mais

MANUAL DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS BELONOT@

MANUAL DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS BELONOT@ MANUAL DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS BELONOT@ Este manual é aplicado a todos os prestadores de serviço estabelecidos no município de Porto Belo SC, que deverão emitir a BELONOT@ para o registro

Leia mais

Índice Declarações Online. 1.0 Instituições Financeiras 1.1 Acessar Sistema 1.2 Cadastro de Instituições Financeiras (CIF) 1.

Índice Declarações Online. 1.0 Instituições Financeiras 1.1 Acessar Sistema 1.2 Cadastro de Instituições Financeiras (CIF) 1. Índice Declarações Online 1.0 Instituições Financeiras 1.1 Acessar Sistema 1.2 Cadastro de Instituições Financeiras (CIF) 1.3 Consulta do CIF 2.0 Operadoras de Crédito 2.1 Acessar Sistema 2.2 Cadastro

Leia mais

CARTILHA PARA CONDOMINIOS DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS CONDOMÍNIOS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

CARTILHA PARA CONDOMINIOS DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS CONDOMÍNIOS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CARTILHA PARA CONDOMINIOS DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS CONDOMÍNIOS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA Os condomínios comerciais e residenciais devem proceder à retenção e o recolhimento do Imposto Sobre Serviços

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA. Acesso ao Sistema - Pessoa Física

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA. Acesso ao Sistema - Pessoa Física ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA Acesso ao Sistema - Pessoa Física Página 2 de 36 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 4 1.1. DEFINIÇÃO... 4 2. REGRAS PARA CADASTRAMENTO... 5 3. SENHA WEB... 6

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos ISS Apuração e Retenção Concomitantes

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos ISS Apuração e Retenção Concomitantes ISS 09/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1 Regra Geral ISS do Município do Prestador... 4 3.2 Exceção -ISS Devido

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RECIFE Secretaria de Finanças Unidade de Fiscalização Tributária. NFS-e: Importância e Utilização Estratégica da Informação

PREFEITURA DA CIDADE DO RECIFE Secretaria de Finanças Unidade de Fiscalização Tributária. NFS-e: Importância e Utilização Estratégica da Informação PREFEITURA DA CIDADE DO RECIFE Unidade de Fiscalização Tributária NFS-e: Importância e Utilização Estratégica da Informação NFS-e: Aspectos Gerais Implantação: 06/2008 Obrigatoriedade - Prestadores de

Leia mais

Nota Fiscal Avulsa Eletrônica

Nota Fiscal Avulsa Eletrônica Nota Fiscal Avulsa Eletrônica Manual do Usuário Belém PA 2012 1 Solicitar Nota Fiscal Avulsa Eletrônica...pag. 3 Acompanha Nota Fiscal Avulsa...pag. 7 Tipo de Consulta por Prestador do Serviço...pag. 7

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012.

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. DECRETO N 1426/2012 Regulamenta a entrega da Declaração Mensal de Serviços Eletrônica por prestadores e tomadores de serviços e dá outras

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual da Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras (DES-IF) Todos os dados e valores apresentados neste manual são ficticios. Qualquer dúvida consulte a legislação vigente. Página

Leia mais

DECRETO Nº 20.587, de 19 de fevereiro de 2010

DECRETO Nº 20.587, de 19 de fevereiro de 2010 DOM DE 20 A 22/02/2010 Alterado pelo Dec. 21.542, de 18/01/2011 DECRETO Nº 20.587, de 19 de fevereiro de 2010 Regulamenta a substituição tributária do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza ISS, e

Leia mais

MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE

MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE Versão 1.0.5 Março/2014 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 6 2.

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e

MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e 130729 SUMÁRIO EMISSÃO DE NFS-E... 2 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA... 2 ACESSANDO O SISTEMA... 2 ACESSO AO SISTEMA... 3 SELEÇÃO DA EMPRESA... 4 CONFERÊNCIA DOS DADOS E EMISSÃO

Leia mais

NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS)

NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS) NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS) A Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços NFTS foi instituída pela Lei Nº 15.406, de 8 de julho de 2011, e se destina

Leia mais

Prefeitura Municipal de Ibirataia Estado da Bahia

Prefeitura Municipal de Ibirataia Estado da Bahia DECRETO Nº 3857, de 29 de setembro de 2015. "Institui e Regulamenta a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS e) no Município de Ibirataia e dá outras providências." O Prefeito do Município de Ibirataia,,

Leia mais

Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço

Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço VALPARAÍSO DE GOIÁS quarta-feira, 28 de outubro de 2014 Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço ÍNDICE Legislação Cadastrando A Senha Eletrônica Acessando O Sistema De Nfs- E Pela Primeira Vez

Leia mais

INFORMATIVO ISSQN. Descritivo de Funcionalidades

INFORMATIVO ISSQN. Descritivo de Funcionalidades INFORMATIVO ISSQN Descritivo de Funcionalidades INFORMATIVO ISSQN 1 Sumário DESABILITE O BLOQUEADOR DE POP-UPS... 2 ACESSANDO O SISTEMA... 2 LANÇAMENTO EVENTUAL DE RETENÇÃO NA FONTE PARA TOMADOR NÃO SEDIADO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010 Define as regras e os prestadores de serviços e substitutos tributários do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza obrigados a efetuar a Declaração Eletrônica Mensal

Leia mais

MANUAL AUTORIZADOR ON-LINE

MANUAL AUTORIZADOR ON-LINE MANUAL AUTORIZADOR ON-LINE ANS nº 34.600-4 AUTORIZADOR ON-LINE Para ter acesso ao autorizador on-line da Uniodonto Piracicaba siga os passos abaixo: 1 Acesse www.uniodontopiracicaba.com.br e clique em

Leia mais

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO MANUAL VTWEB CLIENT URBANO A marca do melhor atendimento. Conteúdo... 2 1. Descrição... 3 2. Cadastro no sistema... 3 2.1. Pessoa Jurídica... 3 2.2. Pessoa Física... 5 2.3. Concluir o cadastro... 6 3.

Leia mais

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço Manual de Utilização Sistema Recibo Provisório de Serviço Versão 1.0 17/08/2011 Sumário Introdução... 5 1. Primeiro Acesso... 7 2. Funções do e-rps... 8 2.1 Menu Superior... 8 2.1.1 Arquivo......8 2.1.2

Leia mais

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Página1 e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é Nota Fiscal de Serviço eletrônica

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL DE SERVIÇO AVULSA NFS-eA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL DE SERVIÇO AVULSA NFS-eA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL DE SERVIÇO AVULSA NFS-eA 130519 Conteúdo Funcionamento... 3 Solicitar Habilitação para emissão de NFS-eA... 3 Acesso ao sistema... 4 Emissão de NFS-eA... 5 Copiar e

Leia mais

Manual do Sistema ISS.net Online

Manual do Sistema ISS.net Online Manual do Sistema Sistema de Gestão de ISSQN Índice 3 Índice Analítico Parte I Introdução 4 Parte II Página Inicial 4 1 Nota Eletrônica... 5 Verificar a autenticidade... de Nota Eletrônica 5 Consultar

Leia mais

Manual de Acesso a NF-e

Manual de Acesso a NF-e Manual de Acesso a NF-e Acesso ao Sistema para Pessoa Jurídica. 1.0 Acesso ao Sistema....1 2.0 Cadastro...2 3.0 Configuração do Perfil...8 4.0 Solicitação de Emissão de NF-e....12 5.0 Emissão de NF-e...14

Leia mais

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas Prefeitura de Rio Verde GO SEFAZ - Secretaria da Fazenda DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas DMS e Notas Fiscais Eletrônicas Rio Verde, GO, setembro 2009 1 Sumário INTRODUÇÃO... 03 LEGISLAÇÃO...

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Usuário Anônimo Versão 1.3 11/02/2011 SUMÁRIO Apresentação... 3 Objetivos... 3 1. Solicitação de CeC... 4 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas... 6 1.1.1 Cadastro de

Leia mais

A configuração é um dos aspectos mais importante ao acessar o módulo pela primeira vez, pois é a base para o desempenho do sistema.

A configuração é um dos aspectos mais importante ao acessar o módulo pela primeira vez, pois é a base para o desempenho do sistema. Página1 Configurações A configuração é um dos aspectos mais importante ao acessar o módulo pela primeira vez, pois é a base para o desempenho do sistema. Como vimos o Plano de Contas dá a ideia inicial

Leia mais