Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Certificação Grupo Cerrado Cxp 2

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Certificação Grupo Cerrado Cxp 2"

Transcrição

1 Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Certificação Grupo Cerrado Cxp 2 Cultivo(s): Café (Coffea arabica L.) Data do Resumo: 12 de março de Data da Entrega do Relatório: 12 de Janeiro de Data de Auditoria: 05 a 09 de Dezembro de Nome dos Auditores: Gustavo Giannetti Bortolai, Leonardo S. R. Pierre, Murilo Bettarello e Rubens Mazzilli Louzada. Nome do Revisor: Edson Teramoto. Imaflora, Brasil Página 1 de 15

2 Resumo Público de Certificação de Grupo Cerrado Cxp 2 Índice 1 Resumo da Auditoria Resumo da Qualificação do Administrador do Grupo Resumo da qualificação das propriedades agropecuárias membros do grupo auditadas Conclusão da equipe auditora Descrição do grupo Informação geral Experiência com certificação Descrição geral do Grupo e suas fazendas membro (Confidencial) Produção a certificar (Confidencial) Rastreabilidade (Confidencial) Auditoria Escopo Número de trabalhadores Tabela de fazendas membro auditadas, tomadas como amostra Equipe auditora Resultados da auditoria Qualificação do Administrador do Grupo Evidências do Administrador do Grupo (Confidencial) Não conformidades maiores e menores do Administrador do Grupo (Confidencial) Não conformidades críticas do Administrador do Grupo (Confidencial) Lista de critérios com categoria de Não se Aplica para o Administrador do Grupo (Confidencial) Qualificação de fazendas membro auditadas (Confidencial)...12

3 4.4 Não Conformidades recorrentes da amostragem das fazendas membro auditadas (Confidencial) Não conformidades maiores e menores (Confidencial) Não conformidades críticas (Confidencial) Anexos (Confidencial) Formulário de Monitoramento e Avaliação (Confidencial) Fotografias (Confidencial) Observações (Confidencial) Membros do grupo e volume certificado (Confidencial) Membros do grupo e volume certificado Revisão de terceira parte (Confidencial)...15 O presente relatório contém os resultados de uma auditoria de certificação no grupo Grupo Cerrado Cxp 2. O estudo foi realizado por um grupo de especialistas em nome do Imaflora. O propósito da auditoria de certificação é analisar o desempenho das propriedades com respeito às boas práticas de manejo social e ambiental indicadas na Norma para Agricultura Sustentável Rede de Agricultura Sustentável, Julho de 2010 e nas Normas para Certificação de Grupos Rede de Agricultura Sustentável, versão Março Esta auditoria tem como objetivos: Determinar se o administrador do grupo Grupo Cerrado Cxp 2 tem a capacidade de implementar e verificar, nas fazendas membro do grupo, a implementação de boas práticas de manejo social e ambiental, segundo às Normas para Certificação de Grupos - Rede de Agricultura Sustentável, versão Março Analisar o desempenho de uma amostrar das fazendas membro do grupo com respeito às boas práticas de manejo social e ambiental indicadas na Norma para Agricultura Sustentável - Rede de Agricultura Sustentável, versão Julho Normas empregadas Para esta auditoria, a equipe auditora utilizou os seguintes documentos: A Norma para Agricultura Sustentável - Rede de Agricultura Sustentável, versão Julho A Norma para Certificação de Grupos Rede de Agricultura Sustentável, versão Março A Política de Certificação de Propriedades Agrícolas - Rede de Agricultura Sustentável, versão Abril A Política de Certificación para grupos - Rede de Agricultura Sustentável, versão Marzo A Lista de agroquímicos proibidos - Rede de Agricultura Sustentável, versão Setembro Qualificação do Administrador de Grupo Utiliza-se o seguinte sistema de qualificação para auditorias RAS de grupos baseadas nesta norma: Página 3 de 15

4 Resumo Público de Certificação de Grupo Cerrado Cxp 2 1. Cumprimento do Administrador de Grupo: Para obter e manter a certificação, o administrador de grupo deve cumprir com: a. Todos os critérios críticos da Norma para Certificação de Grupos da RAS; Um administrador de grupo deve cumprir totalmente com os critérios críticos para ser certificado ou manter a certificação. Estes critérios estão identificados com as palavras Critério Crítico no início do critério. Qualquer administrador de grupo que não cumpra com um critério crítico não será certificado o sua certificação será cancelada, mesmo que cumpra com todos os demais requisitos da certificação. b. Pelo menos 50% dos critérios de cada princípio e; c. Pelo menos 80% de todos os critérios desta norma para a primeira auditoria de certificação (Ano 1); d. Pelo menos 85% de todos os critérios desta norma para a segunda auditoria (primeira auditoria anual - Ano 2); e. Pelo menos 90% de todos os critérios desta norma para a terceira auditoria (segunda auditoria anual - Ano 3); esta regra de 90% aplica-se também para todas as auditorias subsequentes a partir do segundo ciclo de certificação, mas somente se o tamanho da área de produção não tenha aumentado mais de 10%. f. Aplica a Política de certificação de Grupo da RAS. Existe um tipo de não conformidade adicional: Não conformidade crítica: O cumprimento com os critérios críticos é um requisito obrigatório. Quando há uma não conformidade maior ou menor em um critério crítico, mesmo que a porcentagem geral de cumprimento seja igual ou maior ao mínimo aceitável, o grupo não se certifica. Determinação de Não Conformidade Recorrente Para determinar uma não conformidade recorrente, a equipe auditora conta do total de propriedades agropecuárias membro auditadas, em quantas delas foi detectada uma não conformidade, maior ou menor, em um mesmo critério. Se for verificado que a mesma não conformidade ocorreu em mais de 50% das propriedades agropecuárias membro auditadas, a Não Conformidade (NC) é generalizada. Com base nesta informação, a equipe auditora descreve as NCs das propriedades agropecuárias membro do grupo auditadas. Qualificação de desempenho social e ambiental das propriedades agropecuárias membro do grupo Avalia-se a capacidade do administrador de grupo em verificar o cumprimento das propriedades agropecuárias membro com respeito às normas da Rede de Agricultura Sustentável. Para isso, determina-se uma amostra das propriedades agropecuárias membro e quantifica-se o nível de cumprimento individual com respeito à Norma para Agricultura Sustentável - Rede de Agricultura Sustentável, versão Julho Com base nas evidências recopiladas durante a auditoria, a equipe auditora calcula a porcentagem de cumprimento total e para cada princípio da norma em cada uma das propriedades agropecuárias membro da amostra segundo as categorias de não conformidade. % Cumprimento por critério Categoria da evidência Cumprimento menor que 50% Cumprimento maior ou igual a 50% e menor que 100% Cumprimento de 100% Não conformidade maior (NCM) Não conformidade menor (ncm) Conforme O cumprimento com os critérios críticos é requisito obrigatório para obter a certificação. Não se outorga a certificação até que cada uma das propriedades agropecuárias da amostra cumpra com todos os critérios críticos da Norma para Agricultura Sustentável Rede Página 4 de 15

5 Resumo Público de Certificação de Grupo de Agricultura Sustentável, versão Julho de Para a certificação do administrador de grupo, cada uma das propriedades agropecuárias da amostra devem cumprir com as seguintes condições: 1. Deve atingir um cumprimento geral de 80% com base em todos os critérios da Norma para Agricultura Sustentável Rede de Agricultura Sustentável, Julho de Deve atingir um cumprimento de pelo menos 50% dos critérios de cada princípio da Norma para Agricultura Sustentável Rede de Agricultura Sustentável, Julho de Deve cumprir com todos os critérios críticos. 4. Aplicam-se as seguintes regras adicionais para administradores de grupos: Grupos com até 16 ou menos membros: Até 20% da amostra auditada de propriedades agropecuárias membro do grupo pode te ruma qualificação geral entre 70% e 80% com a Norma para Agricultura Sustentável em auditorias de certificação ou em auditorias anuais. Dentro da amostra da raiz quadrada devem ser incluídas aquelas propriedades agropecuárias que falharam durante a auditoria prévia. Grupos com 17 ou mais membros na primeira auditoria de certificação do primeiro ciclo: Até 50% da amostra auditada de propriedades agropecuárias membro do grupo podem ter uma qualificação geral entre 70% e 80% com a Norma para Agricultura Sustentável. Dentro da amostra da raiz quadrada devem ser incluídas aquelas propriedades agropecuárias que falharam durante a auditoria prévia. Grupos com 17 ou mais membros em qualquer auditorias anuais e auditorias de certificação dos ciclos subsequentes: Até 20% da amostra auditada de propriedades agropecuárias membro do grupo podem ter uma qualificação geral entre 70% e 80% com a Norma para Agricultura Sustentável. Dentro da amostra da raiz quadrada devem ser incluídas aquelas propriedades agropecuárias que falharam durante a auditoria prévia. Aplica a Política de Certificação de Propriedades Agropecuárias da RAS. Compromisso de confidencialidade A equipe auditora do Imaflora assume o compromisso de confidencialidade ante a propriedade agrícola auditada no manejo e uso da informação da propriedade, adquirida durante o transcurso da auditoria. O Imaflora mantém cópias das declarações de confidencialidade assinadas pelos auditores e equipe. Métodos de recopilar informação A auditoria consiste na avaliação de uma amostra das propriedades agropecuárias membro do grupo e o administrador do grupo. Uma propriedade agropecuária membro é a propriedade de ou administrada por um membro do grupo que assinou ou realiza ou um acordo com um administrador de grupo. A amostra auditada é no mínimo a raiz quadrada da quantidade total de propriedades agropecuárias membro. Durante o transcurso da auditoria, a equipe auditora utilizou várias técnicas para recopilar, verificar e analisar informação e avaliar o desempenho da propriedade, com respeito à norma de certificação adotada. As técnicas incluem entrevistas, observações de campo e revisão de documentos. Ao concluir a auditoria de campo, a equipe de auditoria revisa as evidências com o representante da propriedade para explicar a natureza das evidências encontradas e para que os representantes tenham a oportunidade de saber mais detalhes. É importante salientar que a equipe auditora sempre tenta triangular ou fazer referências cruzadas dos diferentes tipos de evidências quanto a uma situação ou não conformidade encontrada. Por exemplo, a equipe auditora revisa a documentação sobre trabalhadores, observa suas atividades em campo e a entrevista sobre temas revelados na documentação ou nas observações de campo. Página 5 de 15

6 Resumo Público de Certificação de Grupo Cerrado Cxp 2 Inconsistências entre o revisado, o observado e a entrevista provocam mais investigações e até não conformidades se a evidência indicar que a condição persiste na propriedade. Na fase de auditoria em campo pode incluir visitas a outras propriedades agrícolas das quais o empreendimento é proprietário ou administrador, mesmo que não esteja dentro do escopo da auditoria, quando a equipe auditora considera que existem boas razões para isso (por exemplo, quando a moradia dos trabalhadores se localiza em outra fazenda fora da fazenda auditada). Serão documentadas as não conformidades de tais locais na seção de não conformidades, indicando o lugar onde foram encontradas, assim como a decisão da equipe. Resumo Público Os empreendimentos avaliados têm um resumo das informações contidas neste relatório divulgadas no site do Imaflora (www.imaflora.org). As seções que integram o resumo público são: 1. Resumo da Auditoria, 2. Descrição da propriedade, apenas os subitens 2.1 Informação Geral e 2.2 Experiência com a Certificação ; 3. Auditoria e 4. Resultados da Auditoria. As demais informações contidas nesse relatório são confidenciais. 1 Resumo da Auditoria 1.1 Resumo da Qualificação do Administrador do Grupo Porcentagem de cumprimento geral em auditoria prévia (se aplicável): Auditoria atual não há auditoria previa Porcentagem geral de cumprimento 87,50 % Porcentagem geral por princípio < 50% 50% Critérios Críticos Resumo da qualificação das propriedades agropecuárias membros do grupo auditadas Resultados Não Conformidades recorrentes Menor Maior Critérios Críticos Número total de não conformidades Cumprimento geral por princípio < 50% 50% Comparação de porcentagem de cumprimentos 86,40 % (nota mais baixa) 92,70 % (nota mais alta) 89,52 % Valor médio Página 6 de 15

7 Resumo Público de Certificação de Grupo 1.3 Conclusão da equipe auditora A equipe auditora do Imaflora conclui que o grupo Grupo Cerrado Cxp 2, cumpre, com a Norma para Agricultura Sustentável - Rede de Agricultura Sustentável, versão vigente e nas Normas para Certificação de Grupos Rede de Agricultura Sustentável, versão vigente. A decisão de certificação é outorgada pelo Comitê de Certificação da Sustainable Farm Certification International, Ltda. 2 Descrição do grupo 2.1 Informação geral Nome do Administrador de Grupo Grupo Cerrado Cxp 2 CNPJ / Página web Segundo as normas da RAS o modelo do grupo é: Organizações de fazendas particulares, como: Cooperativas, Associações Fazendas de um proprietário apenas Comerciantes e provedores Terras comunais: por exemplo, governos, grupos étnicos ou religiosos Federações de grupos de cooperativas, Uniões Composição do grupo Escopo da certificação Alcance da amostra No. Propriedades No. Propietários Área total (ha) 7.930, , ,41 Área em produção (ha) 3.203, ,15 685,78 Total de produção (kg) Criterios para selección de la muestra A seleção considerou sete propiedades agropecuárias que foram sorteadas. Localização do Administrador do Grupo Município Região Produtora Monte Carmelo Cerrado Mineiro Distrito/ Comunidade - Outros - Estado/UF Minas Gerais País Brasil Página 7 de 15

8 Resumo Público de Certificação de Grupo Cerrado Cxp 2 Endereço do Administrador do Grupo (escritório central) Rodovia MG 190 Km 3,2. Cep: , Monte Carmelo MG. Coordenadas (graus decimais) Latitude: (ex ) -18,75598 Longitude: (ex ) -47,51533 Local de obtenção do ponto Sede da cooperativa Pessoa de contato para certificação Nome Edson Guerrero Telefone Cargo Coordenador Nespresso Endereço Postal Rodovia MG 190 Km 3,2. Cep: , Monte Carmelo MG / br Dados a incluir no Contrato Nome de quem assina o Contrato Endereço Postal Carlos Alberto Paulino da Costa Presidente e outros Cargo Presidente Rua Manoel Joaquim Magalhães Gomes, 400. Vila Santa Bárbara, Guaxupé MG. Cep: Representante comercial Nome Edson Guerrero Cargo Coordenador Nespresso Tele/fax / br 2.2 Experiência com certificação O Grupo Cerrado Cxp 2 não possui experiência de certificação pela Rede de Agricultura Sustentável (RAS), selo Rainforest Alliance Certified. 2.3 Descrição geral do Grupo e suas fazendas membro (Confidencial) 2.4 Produção a certificar (Confidencial) 2.5 Rastreabilidade (Confidencial) Página 8 de 15

9 Resumo Público de Certificação de Grupo 3 Auditoria 3.1 Escopo Esta auditoria avaliou o desempenho social e ambiental do grupo Grupo Cerrado Cxp 2 perante os critérios da Norma para Agricultura Sustentável Rede de Agricultura Sustentável, versão vigente e as Normas para Certificação de Grupos Rede de Agricultura Sustentável, versão vigente. As áreas e cultivos incluídos no escopo da certificação são indicados no seguinte quadro. Área (ha) ÁREAS DE CONSERVAÇÃO Conservada Em recuperação* Total Áreas de Preservação Permanente 620,35-620,35 Áreas de Reserva Legal 1.517, ,57 Outras áreas de conservação Total 2.137, ,92 ÁREAS DE PRODUÇÃO Café 3.756,11 Pastagem 727,11 Eucalipto 270,78 Outras 922,30 Total 5.676,30 ÁREAS DE INFRAESTRUTURA Sede, terreiro, beneficiamento, galpões, etc. 116,43 ÁREA TOTAL DO EMPREENDIMENTO 7.930, Número de trabalhadores Trabalhadores Homens Mulheres Total Permanentes Temporários Total Página 9 de 15

10 Resumo Público de Certificação de Grupo Cerrado Cxp Tabela de fazendas membro auditadas, tomadas como amostra Nº Código de identificação da fazenda 1 1 Nome da fazenda Fazenda São José Número de lotes 2 2 Fazenda Tupã Fz. Japão e Ouro Verde Fazenda Olhos D Água Fazenda Lote 4 Padap Fz. Ponte Funda/Caixeta Fazenda Ouro Verde Nome do proprietário Devanir Vanço Sérgio Luiz Dadona Daniel Nunes Lima Gerson Nunes Lima Willian Quirino Ano de entrada no grupo Tamanho da fazenda (ha) Área de produção (ha) Produção (kg) ,15 14, ,81 156, ,35 13, ,01 3, ,21 160, Oilson Ferro ,06 4, Dirnei de Barros ,82 334, Equipe auditora Gustavo Giannetti Bortolai Leonardo Santa Rosa Pierre Murilo Bettarello Rubens Mazzilli Louzada Auditor líder. Engenheiro Agrônomo. Possui experiência com certificação de qualidade na área industrial. Atua como auditor de Certificação Agrícola do IMAFLORA desde novembro de Auditor de apoio. Engenheiro Agrônomo e Doutor em Entomologia. Experiência no Manejo Integrado de Pragas, auditor externo de Certificação Agrícola do IMAFLORA desde Auditor de apoio. Engenheiro Agrônomo e trabalha com manejo e nutrição de café e pastagens. Auditor externo de Certificação Agrícola do IMAFLORA desde Auditor de apoio. Engenheiro Agrônomo. Mestre em Entomologia Econômica. Atua como auditor externo do IMAFLORA desde novembro de Página 10 de 15

11 Resumo Público de Certificação de Grupo 4 Resultados da auditoria 4.1 Qualificação do Administrador do Grupo Nome do Administrador do Grupo Princípio Grupo Cerrado Cxp 2 Nº total de não conformidades Menor (ncm) Maior (NCM) Critérios Críticos % de cumprimento 1. Capacitação ,00% 2. Avaliação de risco ,70% 3. Sistema interno de gestão ,90% Total: não conformidades Porcentagem de cumprimento geral 87,50 % 4.2 Evidências do Administrador do Grupo (Confidencial) Não conformidades maiores e menores do Administrador do Grupo (Confidencial) Não conformidades críticas do Administrador do Grupo (Confidencial) Lista de critérios com categoria de Não se Aplica para o Administrador do Grupo (Confidencial) Página 11 de 15

12 Resumo Público de Certificação de Grupo Cerrado Cxp Qualificação de fazendas membro auditadas (Confidencial) 4.4 Não Conformidades recorrentes da amostragem das fazendas membro auditadas (Confidencial) Não conformidades maiores e menores (Confidencial) Não conformidades críticas 1 (Confidencial) 5 Anexos (Confidencial) 5.1 Formulário de Monitoramento e Avaliação (Confidencial) Fotografias (Confidencial) 5.3 Observações (Confidencial) 5.4 Membros do grupo e volume certificado (Confidencial) 1 As não conformidades críticas devem ser referenciadas com fotos. 2 Os dados são fornecidos pelas fazendas quando estiverem disponíveis ou sejam manejados. Devem ser preparados pelo empreendimento de maneira prévia a auditoria, para que a equipe de certificação possa verificar os dados. Se não existe a informação, coloca-se Não há dados. Página 12 de 15

13 Resumo Público de Certificação de Grupo 5.5 Membros do grupo e volume certificado Código Fazenda Cultivo Data de entrada no grupo Estatus (certificado ou não certificado) Localização Área total Página 13 de 15 Área de produção Volume de produto (última safra concluída)sacas Volume de produto (previsão da próxima safra) 1 Fazenda Ouro Verde Café 2011 Não Certificado Serra do Salitre 1.131,82 334, Fazenda São Bernardo e Vassouras Café 2011 Não Certificado Patrocínio 231,34 140, Fazenda Fortaleza, Caixeta e Cachoeira Café 2011 Não Certificado Cruzeiro da Fortaleza, Patos de Minas e Serra do Salitre 28,02 26, Fazenda Salitre Café 2011 Não Certificado Patrocínio 33,15 20, Fazenda Retiro Café 2011 Não Certificado Patrocínio 14,37 10, Fazenda Engenho Café 2011 Não Certificado Patrocínio 27,00 8, Fazenda Marques Café 2011 Não Certificado Serra do Salitre 64,26 33, Fazenda Montanari e Quebra Anzol Café 2011 Não Certificado Patrocínio 74,85 54, Fazenda Lavrinha Café 2011 Não Certificado Serra do Salitre 26,00 18, Fazenda Ponte Funda e Serra do Salitre e Café 2011 Não Certificado Caixeta Patos de Minas 7,06 4, Fazenda São Bernardo, Serra do Salitre e N. S. dos Remédios e Café 2011 Não Certificado Patrocínio Serrinha 542,92 329, Fazenda São José e Bocaina Café 2011 Não Certificado Araguari 29,15 14, Fazenda Cristalina, Boa Vista e Água Branca Café 2011 Não Certificado Indianópolis 80,62 61, Fazenda São João Café 2011 Não Certificado Indianópolis 51,45 32, Fazenda Cianorte, N. S. de Fátima e São Judas Tadeu Café 2011 Não Certificado Araguari 93,62 59, Fazenda Três Rios e Café 2011 Não Certificado Rio Paranaíba 1.282,00 280,

14 Resumo Público de Certificação de Grupo Cerrado Cxp 2 Rubi 17 Fazenda Santa Bárbara Café 2011 Não Certificado Patos de Minas 151,18 89, Fazenda Cipó/Marcela Café 2011 Não Certificado Estrela do Indaiá 248,40 72, Fazenda da Larga Café 2011 Não Certificado Ibiá 102,00 51, Fazenda Tiros e Canta Galo Café 2011 Não Certificado Tiros 373,93 170, Fazenda Areias Café 2011 Não Certificado Rio Paranaíba 606,60 272, Fazenda Ouro Verde Café 2011 Não Certificado Santa Rosa da Serra 12,60 8, Fazenda Taquaraçu e Santa Maria e Lote 4 Padap Fazenda Rainha do Asfalto e N. S. Aparecida I e II Café 2011 Não Certificado Campos Altos e São Gotardo 376,21 160, Café 2011 Não Certificado Estrela do Sul 38,67 27, Fazenda Bom Jesus Café 2011 Não Certificado Patrocínio 86,94 57, Fazenda Japão e Chácara Ouro Verde Café 2011 Não Certificado Estrela do Sul 18,35 13, Fazenda Santa Barbara II Café 2011 Não Certificado Monte Carmelo 68,60 49, Fazenda Olhos D Água Café 2011 Não Certificado Estrela do Sul 6,01 3, Fazenda Lambari Café 2011 Não Certificado Monte Carmelo 54,94 25, Fazenda Macaúbas Café 2011 Não Certificado Patrocínio 554,94 152, Fazenda Boa Vista e da Mata Café 2011 Não Certificado Monte Carmelo 332,15 196, Fazenda Bom Jardim Café 2011 Não Certificado Patrocínio 534,07 233, Fazenda Bela Vista Café 2011 Não Certificado Patrocínio 216,95 150, Fazenda Planalto Café 2011 Não Certificado Patrocínio 72,46 44, Fazenda Tupã e Conceição Café 2011 Não Certificado Coromandel 275,81 156, Página 14 de 15

15 Resumo Público de Certificação de Grupo 5.6 Revisão de terceira parte (Confidencial) Página 15 de 15

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Rio Brilhante Café e Pirulito Café

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Rio Brilhante Café e Pirulito Café Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Rio Brilhante Café e Pirulito Café Cultivo(s): Café (Coffea arabica L.) Data do Resumo Público: 04 de janeiro de 2012 Data de

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Nossa Senhora Aparecida (Octávio Cafés)

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Nossa Senhora Aparecida (Octávio Cafés) Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual (Octávio Cafés) Cultivo(s): Café (Coffea arabica L.) Data do Resumo Público: 15 de fevereiro de 2012 Data de Entrega do Relatório: 09

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Certificação ELO 3 Copermonte

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Certificação ELO 3 Copermonte Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Certificação ELO 3 Copermonte Cultivo(s): Café Coffea arabica Data do Resumo Público: 15 de fevereiro de 2012 Data da Entrega do Relatório:

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Labareda Agropecuária

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Labareda Agropecuária Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Labareda Agropecuária Cultivo(s): Café (Coffeea arábica L.) Data do Resumo Público: 23 de Julho de 2012 Data de Entrega do Relatório:

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Sustainable Agriculture Network info@san.ag Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual 2 para Administradores de Grupo Stockler Comercial e Exportadora Ltda. Grupo Stockler Cerrado

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Relatório de Auditoria Anual 1 Fazenda

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de AuditoriaAnual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Verificação Fazenda São José

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Verificação Fazenda São José Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Verificação Fazenda São José Cultivo(s): Café (Coffea arabica L.) Data do Resumo: 12 de março de 2012 Data de Entrega do Relatório: 09 de

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Água Limpa I

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Água Limpa I Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Água Limpa I Cultivo(s): Café (Coffea arabica L.) Data do Resumo Público: 11 de janeiro de 2012 Data de Entrega do Relatório:

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de AuditoriaAnual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Sustainable Agriculture Network info@san.ag Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação para Administradores de Grupo Louis Dreyfus Company Sucos S/A Grupo LDC RFA Imaflora

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Certificação Propriedade Agrícola Fazenda Igurê

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Certificação Propriedade Agrícola Fazenda Igurê Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Certificação Propriedade Fazenda Igurê Cultivo(s): Café Coffea arabica L. Data do Resumo Público: 11 de junho de 2012. Data de Entrega do

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Relatório de Auditoria Anual 1 Sucocítrico

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Sustainable Agriculture Network info@san.ag Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Anual 1 SARPA Plantações e Comércio de cafés Ltda Fazenda Belmonte Imaflora Instituto de Manejo e Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Osvaldo Cruz

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Osvaldo Cruz Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Osvaldo Cruz Cultivo(s): Café (Coffea arabica L.) Data do Resumo Público: 18 de abril de 2012 Data de Entrega do Relatório: 16

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Verificação Fazenda Olhos d Água

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Verificação Fazenda Olhos d Água Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Verificação Fazenda Olhos d Água Cultivo(s): Café (Coffea arabica L.) Data do Resumo Público: 18 de abril de 2012 Data de Entrega do Relatório:

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual 2 para Administradores de Grupo Grupo Rainforest Alliance de Araxá Coopercitrus

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual 2 para Administradores de Grupo Grupo Rainforest Alliance de Araxá Coopercitrus Sustainable Agriculture Network info@san.ag Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Anual 2 para Administradores de Grupo Grupo Rainforest Alliance de Araxá Coopercitrus Imaflora Instituto de

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Verificação Usina São Francisco S.A e Usina Santo Antonio S.A

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Verificação Usina São Francisco S.A e Usina Santo Antonio S.A Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Verificação Usina São Francisco S.A e Usina Santo Antonio S.A Cultivo(s): Cana-de-açúcar (Saccharum officinarum L.) Data do Resumo Público:

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Capetinga e Sassafrás

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Capetinga e Sassafrás Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Capetinga e Sassafrás Cultivo(s): Café (Coffea arabica L.) Data do Resumo Público: 04 de janeiro de 2012 Data de Entrega do Relatório:

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Re-certificação de Propriedade Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Re-certificação Propriedade A. C Agro Mercantil Ltda Cultivo: café (Coffea

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Sustainable Agriculture Network info@san.ag Rainforest Alliance Certified TM Resumo Publico de Auditoria Anual 1 Primavera Agronegócios Ltda. Fazendas Primavera e Matilde Imaflora Instituto de Manejo e

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Sustainable Agriculture Network info@san.ag Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação Fazenda São Paulo Imaflora Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola.

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 1129 1 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 1129 1 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual 1 para

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Sustainable Agriculture Network info@san.ag Imaflora Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola. Estrada Chico Mendes, 185 Piracicaba SP Brasil CEP 13426-420 Telefone: 55 19 3429 0800 Email:

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Verificação

Leia mais

RELATÓRIO DE VALIDAÇÃO DE AUDITORIA

RELATÓRIO DE VALIDAÇÃO DE AUDITORIA RELATÓRIO DE VALIDAÇÃO DE AUDITORIA MANEJO FLORESTAL PRINCÍPIOS, CRITÉRIOS E INDICADORES PARA PLANTAÇÕES FLORESTAIS. PADRÃO NORMATIVO: NBR 14.790: 2011 CERFLOR EMPRESA AUDITADA: SAMAB CIA. IND. COM. DE

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Certificação

Leia mais

PROCEDIMENTO PRC -07 Revisão: 17 Data: 14/10/2013 7

PROCEDIMENTO PRC -07 Revisão: 17 Data: 14/10/2013 7 Página 1 de 8 ESTRUTURA: 1-Objetivo: 2-Campo de Aplicação: 3-Documento de Referência: 4-Definições e Siglas: 5-Descrição do Procedimento: Data da Revisão Nº da Revisão Histórico das Alterações 20/08/200

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE RESPONSÁVEIS TÉCNICOS E AUDITORES DA PRODUÇÃO INTEGRADA DE FRUTAS. Campinas, 08 de novembro de 2011

CURSO DE FORMAÇÃO DE RESPONSÁVEIS TÉCNICOS E AUDITORES DA PRODUÇÃO INTEGRADA DE FRUTAS. Campinas, 08 de novembro de 2011 CURSO DE FORMAÇÃO DE RESPONSÁVEIS TÉCNICOS E AUDITORES DA PRODUÇÃO INTEGRADA DE FRUTAS Campinas, 08 de novembro de 2011 BOAS PRÁTICAS DE AUDITORIA NBR ISO 19011 Nívea Maria Vicentini, DSc. Pesquisadora

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM

Rainforest Alliance Certified TM Secretaría de la Red de Agricultura Sostenible Rainforest Alliance P. O. Box 11029 1000 San José Costa Rica standards@sanstandards.org Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual

Leia mais

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE Pág.: 1 de 6 1. OBJETIVO Estabelecer procedimentos para identificação de não-conformidades, assim como a implantação de ação corretiva e ação preventiva, a fim de eliminar as causas das não-conformidades

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA CADEIA DE CUSTÓDIA PRINCÍPIOS, CRITÉRIOS E INDICADORES PADRÃO NORMATIVO: NBR :2014- CERFLOR

RELATÓRIO DE AUDITORIA CADEIA DE CUSTÓDIA PRINCÍPIOS, CRITÉRIOS E INDICADORES PADRÃO NORMATIVO: NBR :2014- CERFLOR RELATÓRIO DE AUDITORIA CADEIA DE CUSTÓDIA PRINCÍPIOS, CRITÉRIOS E INDICADORES PADRÃO NORMATIVO: NBR 14.790:2014- CERFLOR EMPRESA AUDITADA: CENIBRA S.A AUDITORIA DE RECERTIFICAÇÃO ESCOPO DE CERTIFICAÇÃO:

Leia mais

Certificação RAS / Rainforest Alliance Passo a passo

Certificação RAS / Rainforest Alliance Passo a passo Certificação RAS / Rainforest Alliance Passo a passo Índice Termos e definições... 3 Objetivos e esquemas de certificação aplicáveis... 5 Procedimentos de avaliação... 7 Solicitação de certificação...

Leia mais

RECLAMAÇÕES, APELAÇÕES E SUGESTÕES DE MELHORIAS

RECLAMAÇÕES, APELAÇÕES E SUGESTÕES DE MELHORIAS Pág: 1/6 Itens de Revisão: 00 Inicial 01 Revisão Geral do Procedimento 02 Revisão no nome do PR e acréscimos dos itens 3.5 Disputas e 3.6 Informações Gerais. 03 Revisão Geral do Procedimento 04 Revisão

Leia mais

PQ /04/

PQ /04/ PQ.06 03 02/04/2013 1-5 1. OBJETIVO Estabelecer sistematica para o processo de solicitação, análise crítica e preparação para a avaliação da conformidade. 2. DEFINIÇÕES Modelo de Avaliação da Conformidade:

Leia mais

Resumo Público de Avaliação de Cadeia de Custódia para: Suzano Papel e Celulose S.A. (Escritórios Internacionais) em São Paulo, SP, Brasil.

Resumo Público de Avaliação de Cadeia de Custódia para: Suzano Papel e Celulose S.A. (Escritórios Internacionais) em São Paulo, SP, Brasil. Resumo Público de Avaliação de Cadeia de Custódia para: Auditoria Realizada por: IMAFLORA Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola Estrada Chico Mendes, 185. Piracicaba SP Brasil Tel: +55

Leia mais

Primeira Edição: 23/08/2010 Página 1 de 6 Revisão 02 AUDITORIA INTERNA PROCEDIMENTO

Primeira Edição: 23/08/2010 Página 1 de 6 Revisão 02 AUDITORIA INTERNA PROCEDIMENTO Página 1 de 6 REGISTRO DE ALTERAÇÕES REV. DATA ALTERAÇÃO EFETUADA 00 23/08/2010 Emissão do Documento 01 05/04/2011 Revisão do procedimento 02 09/11/2011 Alteração da logomarca Claudiane Freire de Oliveira

Leia mais

PQ /04/ OBJETIVO Definir as condições necessárias para os trabalhos do Comitê de Certificação da SAVASSI CERTIFICADORA.

PQ /04/ OBJETIVO Definir as condições necessárias para os trabalhos do Comitê de Certificação da SAVASSI CERTIFICADORA. PQ.08 04 02/04/2013 1-6 1. OBJETIVO Definir as condições necessárias para os trabalhos do Comitê de Certificação da SAVASSI CERTIFICADORA. 2. DEFINIÇÕES Comitê de Certificação Grupo de pessoas representantes

Leia mais

EMPRESA AUDITADA: Autopel Automação Comercial e Informática Ltda.

EMPRESA AUDITADA: Autopel Automação Comercial e Informática Ltda. RELATÓRIO DE AUDITORIA CERFLOR - CADEIA DE CUSTÓDIA PADRÃO NORMATIVO: NBR 14.790:2014 MANEJO FLORESTAL SUSTENTÁVEL CADEIA DE CUSTÓDIA - REQUISITOS EMPRESA AUDITADA: Autopel Automação Comercial e Informática

Leia mais

Produção Orgânica: Requisitos legais para a produção, processamento, controle e informação da qualidade

Produção Orgânica: Requisitos legais para a produção, processamento, controle e informação da qualidade Produção Orgânica: Requisitos legais para a produção, processamento, controle e informação da qualidade José Cleber Dias de Souza Comissão da Produção Orgânica do RS CPOrg/RS DPDAG/SFA/RS Ministério da

Leia mais

Organização da Aula. Auditoria em Certificação Ambiental. Aula 2. Auditoria Ambiental. Contextualização. Instrumentalização. Prof. Luiz Antonio Forte

Organização da Aula. Auditoria em Certificação Ambiental. Aula 2. Auditoria Ambiental. Contextualização. Instrumentalização. Prof. Luiz Antonio Forte Auditoria em Certificação Ambiental Organização da Aula Auditorias ambientais Aula 2 Prof. Luiz Antonio Forte Critérios para qualificação de auditores Estudo de caso Auditoria Ambiental Contextualização

Leia mais

RESOLUÇÃO IBA Nº 11/2016

RESOLUÇÃO IBA Nº 11/2016 Página1 RESOLUÇÃO IBA Nº 11/2016 Dispõe sobre a criação do Pronunciamento Atuarial CPA 007 MATERIALIDADE - AUDITORIA ATUARIAL INDEPENDENTE - SUPERVISIONADAS SUSEP O INSTITUTO BRASILEIRO DE ATUÁRIA - IBA,

Leia mais

Regimento Interno da Auditoria Interna Regimento Interno

Regimento Interno da Auditoria Interna Regimento Interno da Auditoria Interna da Auditoria Interna Versão 1.0 Data de criação 08/06/2015 Data de modificação N/A Tipo de documento Índice 1. Objetivo... 4 2. Atuação... 4 3. Missão da Auditoria Interna... 4 4.

Leia mais

Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços

Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços Famílias Todos Todos Todas Critério SMS Critério CONJUNTO DE REQUISITOS DE SMS PARA CADASTRO CRITÉRIO DE NOTAS DO SMS Portal do Cadastro SMS MEIO AMBIENTE Certificação ISO 14001 - Sistema de Gestão Ambiental

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE PARA AS EMPRESAS DISTRIBUIDORAS DE GÁS LIQUEFEITO DE PETRÓLEO (GLP) SUMÁRIO & '!

INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE PARA AS EMPRESAS DISTRIBUIDORAS DE GÁS LIQUEFEITO DE PETRÓLEO (GLP) SUMÁRIO & '! Página 1 de 11 SUMÁRIO! " #$ % & $! & '! $ " () % %% % ($)& $ Página 2 de 11 1. HISTÓRICO DE MUDANÇAS PÁGINA SUMÁRIO DE MUDANÇA DATA ELABORADO APROVADO Todas Liberação do documento 07/07/2001 Todas Todas

Leia mais

RELATÓRIO SUMÁRIO CERFLOR/PEFC COMPENSADOS FUCK LTDA.

RELATÓRIO SUMÁRIO CERFLOR/PEFC COMPENSADOS FUCK LTDA. 1- Histórico da Compensados Fuck Ltda. Fundada em 1978, a empresa Fuck ainda se chamando Fuck Indústria e Comercio LTDA a partir desse momento passa a investir em compensados, com a compra da COVEMA que

Leia mais

Organização da Aula. Auditoria em Certificação Ambiental. Aula 4. Aplicação de Auditoria. Contextualização. Aplicação de auditoria. Instrumentalização

Organização da Aula. Auditoria em Certificação Ambiental. Aula 4. Aplicação de Auditoria. Contextualização. Aplicação de auditoria. Instrumentalização Auditoria em Certificação Ambiental Organização da Aula Preparação para uma Aula 4 As fases que compõem uma ambiental Prof. Luiz Antonio Forte Aplicação de Auditoria Contextualização O sucesso da depende

Leia mais

PROCEDIMENTO USO DO CERTIFICADO E DA LOGOMARCA CONCEITOS DE CERTIFICAÇÃO E MARCA DE ACREDITAÇÃO.

PROCEDIMENTO USO DO CERTIFICADO E DA LOGOMARCA CONCEITOS DE CERTIFICAÇÃO E MARCA DE ACREDITAÇÃO. Página 1 de 8 1. HISTÓRICO DE REVISÕES Data da Revisão Nº da Revisão 20/08/2007 00 Emissão Inicial Aprovada Histórico das Alterações 22/07/2013 15 NBR ISO 14065:2012 Gases de Efeito Estufa Requisitos para

Leia mais

2 Âmbito Esta Instrução de Trabalho aplica-se à Certificação do Controlo da Produção de Cabos, de acordo com a norma NS 9415.

2 Âmbito Esta Instrução de Trabalho aplica-se à Certificação do Controlo da Produção de Cabos, de acordo com a norma NS 9415. 1 Objectivo Esta Instrução de Trabalho define o esquema de certificação do controlo da produção de Cabos, nomeadamente os Planos de Controlo Externo e Interno a efectuar pela EIC e pelo produtor, respectivamente.

Leia mais

Prêmio Planeta Casa 2012 Regulamento categoria Projeto Arquitetônico

Prêmio Planeta Casa 2012 Regulamento categoria Projeto Arquitetônico Prêmio Planeta Casa 2012 Regulamento categoria Projeto Arquitetônico O Prêmio Planeta Casa 2012 busca valorizar empresas, organizações da sociedade civil e profissionais das áreas de arquitetura, design,

Leia mais

08 de setembro de Com a palavra. Consultoria exclusiva para associados

08 de setembro de Com a palavra. Consultoria exclusiva para associados 08 de setembro de 2006 Com a palavra Consultoria exclusiva para associados Por meio de seu programa Feed & Food Gestão de Alimento Seguro, o SINDIRAÇÕES passa a oferecer outro serviço exclusivo: Consultoria

Leia mais

Certificação ISO

Certificação ISO Sistema de Gestão Ambiental SGA Certificação ISO 14.000 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento das Boas Práticas, das Normas e da Legislação

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO: ISO 14001:2004 X ISO 14001:2015

QUADRO COMPARATIVO: ISO 14001:2004 X ISO 14001:2015 QUADRO COMPARATIVO: ISO 14001:2004 X ISO 14001:2015 ISO 14001:2004 ISO 14001:2015 Introdução Introdução 1.Escopo 1.Escopo 2.Referências normativas 2.Refências normativas 3.Termos e definições 3.Termos

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO 104/14-A

RELATÓRIO TÉCNICO 104/14-A SPE FASHION CITY RUÍDO AMBIENTAL R.T 104/14-A PÁG. 1/20 RELATÓRIO TÉCNICO 104/14-A RUÍDO AMBIENTAL NATUREZA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DOS NÍVEIS DE PRESSÃO SONORA CLIENTE: SPE FASHION CITY BRASIL S/A RODOVIA:

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA nº. 02/2014 SERVIÇO DE PESSOA JURÍDICA / SISTEMA WEB

COTAÇÃO PRÉVIA nº. 02/2014 SERVIÇO DE PESSOA JURÍDICA / SISTEMA WEB Rua Francílio Dourado, 11 - Sala 10 Água Fria - Fortaleza, Ceará, Brasil CEP: 60813-660 Telefone: +55 (85) 3114.9658 http://abraca.autismobrasil.org/ COTAÇÃO PRÉVIA nº. 02/2014 SERVIÇO DE PESSOA JURÍDICA

Leia mais

Capítulo 4 Recrutamento: análise e descrição de cargos, gestão de talentos

Capítulo 4 Recrutamento: análise e descrição de cargos, gestão de talentos Capítulo 4 Recrutamento: análise e descrição de cargos, gestão de talentos slide 1 Objetivos de aprendizagem 1. Explicar a importância da gestão de talentos. 2. Explicar a análise de cargos, incluindo

Leia mais

FAIRTRADE: Manual de certificação e licenciamento

FAIRTRADE: Manual de certificação e licenciamento FAIRTRADE: Manual de certificação e licenciamento Fairtrade International (FLO) é uma organização sem fins lucrativos. O comércio justo é uma abordagem alternativa ao comércio convencional baseado em uma

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO 008/14

RELATÓRIO TÉCNICO 008/14 SPE FASHION CITY RUÍDO AMBIENTAL R.T 008/14 PÁG. 1/21 RELATÓRIO TÉCNICO 008/14 RUÍDO AMBIENTAL NATUREZA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DOS NÍVEIS DE PRESSÃO SONORA CLIENTE: SPE FASHION CITY BRASIL S/A RODOVIA:

Leia mais

REGISTRAR NÃO CONFORMIDADE HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Saada Chequer. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação

REGISTRAR NÃO CONFORMIDADE HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Saada Chequer. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação REGISTRAR NÃO CONFORMIDADE HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 15/03/2013 01 Item 5.4 Revisão das Notas Elaborado por: Revisado por: Marcela Garrido Saada Chequer

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão INSTRUÇÃO DE TRABALHO MADAL PALFINGER CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES

Sistema Integrado de Gestão INSTRUÇÃO DE TRABALHO MADAL PALFINGER CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Pág: 1/20 1 OBJETIVO Esta instrução tem como objetivo avaliar fornecedores de materiais de processo, e estabelecer os requisitos mínimos para o fornecimento de produtos, serviços e determinar, através

Leia mais

AVALIAÇÃO. A responsabilidade pela revisão e cancelamento desta Norma é da Cgcre.

AVALIAÇÃO. A responsabilidade pela revisão e cancelamento desta Norma é da Cgcre. AVALIAÇÃO NORMA Nº: NIE-CGCRE-029 APROVADA EM DEZ/28 Nº 01/06 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Documentos Complementares 5 Siglas 6 Definições 7 Tipos de Avaliação 8 Condições

Leia mais

IMAFLORA. Certificação Florestal. Guilherme de Andrade Lopes. Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola

IMAFLORA. Certificação Florestal. Guilherme de Andrade Lopes. Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola IMAFLORA Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola Certificação Florestal Guilherme de Andrade Lopes Coordenador de Certificação Florestal Imaflora: ONG sem fins lucrativos Missão: Incentivar

Leia mais

Obtenção de Certificado de Conformidade

Obtenção de Certificado de Conformidade 1/6 Palavras-chave: Certificação, Certificado, Conformidade. Exemplar nº: Sumário 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Documentos complementares 4 Definições 5 Procedimento Anexo A Formulários 1 Objetivo Este Procedimento

Leia mais

Nome da Empresa: Check-List preenchido por: Data: Check-List de Madeira Controlada Política da Empresa Comentários Conformidade Uma política de comprometimento público foi elaborada declarando que a empre-

Leia mais

PRÊMIO GESTÃO AMBIENTAL NO BIOMA AMAZÔNIA. 1 a Edição 2015/2016 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

PRÊMIO GESTÃO AMBIENTAL NO BIOMA AMAZÔNIA. 1 a Edição 2015/2016 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO PRÊMIO GESTÃO AMBIENTAL NO BIOMA AMAZÔNIA 1 a Edição 2015/2016 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Realização Apoio Forneça as informações a seguir para participar da 1ª edição 2015/2016 do Prêmio Gestão Ambiental

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos ISO 9001:2008 GESTÃO DE QUALIDADE O que é ISO? ISO = palavra grega que significa Igualdade O Comitê - ISO A Organização Internacional de Normalização (ISO) tem sede em Genebra na Suíça, com o propósito

Leia mais

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO. Sistema de Abastecimento de Água da Comunidade de São Benedito, pertencente ao Município de Angelândia

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO. Sistema de Abastecimento de Água da Comunidade de São Benedito, pertencente ao Município de Angelândia RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO Sistema de Abastecimento de Água da Comunidade de São Benedito, pertencente ao Município de Angelândia Belo Horizonte Junho de 2015 ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO DA AGÊNCIA REGULADORA...

Leia mais

Formulário de Solicitação para Certificação de Empreendimentos Florestais de Manejo Florestal FSC ou para Madeira Controlada

Formulário de Solicitação para Certificação de Empreendimentos Florestais de Manejo Florestal FSC ou para Madeira Controlada Formulário de Solicitação para Certificação de Empreendimentos Florestais de Manejo Florestal FSC ou para Madeira Controlada Por favor, preencha completamente de forma eletrônica e nos envie de volta por

Leia mais