SIARS ACES LINHA DIRECTA N. 2

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SIARS ACES LINHA DIRECTA N. 2"

Transcrição

1 Questões da Semana 1 Indicadores solicitados no âmbito do Relatório Anual de Acesso a Cuidados de Saúde Relatórios SIARS a utilizar para o preenchimento do quadro pág.12 Com o objectivo de responder às diversas questões que têm sido colocadas e para uniformizar os critérios de preenchimento, sugerimos que sejam utilizados os seguintes mapas do SIARS para obter os dados solicitados. Consultas de Medicina Geral e Familiar * Consultas de Saúde infantil/ Saúde materna/ familiar Relatório SIARS Local Observações Atento às Notas Técnicas insertas na Portaria nº 1529/2008 de 26 de Consultas 1as e seguintes Consultas>SINUS Dezembro. As consultas urgentes não estão incluídas; Consultas 1as e seguintes Consultas>SINUS Adicionar ao relatório o atributo programa de saúde disponível na caixa do lado esquerdo objectos do relatório Vigilância de doentes diabéticos / hipertensos Nº de Consultas por programa de saúde Consultas> SAM O relatório devolve o total de consultas (1ª coluna) e o nº de 1as no ano (utilizadores) Consultas médicas no domicílio Domicílios médicos Consultas>SINUS Consultas de enfermagem no domicílio Contactos de Enfermagem em Domicílios SAPE Diferenças entre nº de consultas em programas de Saúde SAM e SINUS Na Linha directa 1 foram analisadas e explicadas as diferenças entre totais de consultas SINUS e SAM (Na ARS Norte em 2009 existem registos médicos de consultas e registos administrativos, diferença que nos parece aceitável). No entanto, vários ACES questionaram nos acerca das diferenças entre o nº de consultas em Programas de Saúde SINUS e SAM. Na verdade, os valores são bastante distintos, o que seria de prever, atendendo a que o registo SINUS é administrativo e que todas as consultas ocorridas em horário normal ficam adstritas a programas de saúde (específicos ou não como o caso da saúde de adultos). O registo SAM, efectuado pelo médico, deverá corresponder a uma verdadeira consulta em programa de vigilância. No entanto, apesar de os dois registos, terem forçosamente de apresentar valores diferentes, encontramos algumas incoerências nos registos SAM, pelo que, para o preenchimento deste relatório, se optou, em algumas situações, pelos 1

2 registos SINUS. Todas as consultas de vigilância não associadas aos programas de saúde tradicionais surgem no SIARS agrupadas na categoria Programa Especifico CS, correspondendo a mais de 50% de todas as consultas de vigilância. Seria interessante futuramente tipificar os problemas de saúde associados a estas consultas. Por outro lado, ao analisar o nº de consultas em programa de vigilância de Saúde Infantil por grupo etário verificámos que quer o total de consultas, quer a média de consultas por utilizador são muito inferiores ao recomendado. Estas questões vão ser analisadas e logo que sejam esclarecidas serão informados por esta via. 2 Indicadores oficiais A USF Baltar colocou algumas questões relacionadas com os indicadores oficiais, indicando algumas diferenças relativamente aos valores obtidos por outras fontes. É difícil aquilatar as diferenças mencionadas porque não sabemos a forma como foi feita localmente a pesquisa. No SIARS estes indicadores cumprem os requisitos emanados pela Missão de Cuidados de Saúde Primários. 2

3 Indicador 6.4 Percentagem de grávidas com revisão de puerpério efectuada: Que grávidas foram consideradas no cálculo: todas as inscritas na USF ou apenas as vigiadas na USF? Até quando consideram validada a consulta de puerpério? Às 6 semanas pós parto ou entre as 4 6 semanas pós parto? Critérios de inclusão: Numerador: Denominador; Ter consulta de revisão de puerpério realizada até 6 semanas (42 dias) após a data do parto. Denominador; Ter uma inscrição na Unidade Funcional (USF/UCSP) no período em análise; Ser mulher; Ter pelo menos um destes diagnósticos sinalizado como activo na sua lista de problemas (classificação ICPC W78, W79. W84); Ter compromisso de vigilância em Saúde Materna no período em análise; Ter completado 6 semanas (42 dias) após a data de parto, no período em análise. Indicador 5.13 Percentagem de inscritos com peso e altura registado nos últimos 12 meses (vigilância infantil): Quais os critérios: são consideradas todas as crianças ou apenas as vigiadas na USF? Critérios de inclusão: Numerador: Denominador Ter registo de peso e altura no mesmo dia no período de 12 meses prévios a completar 2 anos. Denominador: Ter uma inscrição na Unidade Funcional (USF/UCSP) no período em análise; Ter completado 2 anos no período em análise; Ter compromisso de vigilância em Saúde Infantil no período em análise. Indicador 5.13 Percentagem de hipertensos com registo de IMC nos últimos 12 meses; Critérios de inclusão: Numerador: Denominador; Ter registo de IMC nos últimos 12 meses; Se utente tiver menos de 20 anos o registo de altura deve ter sido efectuado há menos de 2 anos em relação ao período de tempo em análise. Denominador: Ter uma inscrição na Unidade Funcional (USF/UCSP) no período em análise; 3

4 Ter este diagnóstico sinalizado como activo na sua lista de problemas (classificação ICPC = K86 ou K87); Ter compromisso de vigilância na Unidade Funcional (USF/UCSP) no programa de Hipertensão. As fórmulas de cálculo de todos os indicadores oficiais estão disponíveis em: saude.pt/portals/0/calculo%20indicadores_2009.pdf 3 Médicos que não pertencem às Unidades de Saúde A USF do Mar pede que sejam corrigidos nos dados do SIARS os médicos que estão "atribuídos" à USF. Mais concretamente, o Dr. Oliveira Branco, o Dr. Miguel Fernandes e a Dr.ª Isabel Hora, não pertencem à USF do Mar. Dois dos médicos mencionados já não aparecem nos dados de 28 de Fevereiro de O Dr. Manuel Fernandes ainda aparece no relatório ainda que com apenas um inscrito. Estes erros nada têm que ver com o SIARS, o problema está na fonte, o SINUS, onde existem estas listas residuais que têm que ser eliminadas. Na 1ª informação mensal será enviada uma lista de todos os casos que necessitam de validação e correcção. 4

5 Novos desenvolvimentos Consultas>SINUS> Consultas 1as e seguintes Foi disponibilizado o atributo Programa de Saúde no relatório Consultas 1as e seguintes de Consultas SINUS. A coluna Não especificado corresponde às consultas de revisão de puerpério. Para efeitos de preenchimento do Relatório Anual de Acesso a Cuidados de Saúde, estas consultas devem ser adicionadas às seguintes. 5

6 Consultas>SAM>Acessibilidade ao médico de família Foi criado um novo relatório com dados sobre registos médicos de consultas (SAM) Acessibilidade ao médico de família, que seguramente será um óptimo instrumento de gestão. Neste relatório podem ser observadas, para cada médico, o número e % de consultas realizadas aos seus utentes, aos utentes de outros médicos e aos utentes sem médico de família. Removendo o atributo médico, é possível observar a informação global por Extensão/USF, Centro de Saúde e ACES. Num futuro próximo será disponibilizado um outro relatório com a taxa de utilização por médico de família.. 6

REUNIÃO DE CONTRATUALIZAÇÃO. Data 22/07/2008 Hora de início: 18,00 h Hora de fim: 20,00 h

REUNIÃO DE CONTRATUALIZAÇÃO. Data 22/07/2008 Hora de início: 18,00 h Hora de fim: 20,00 h REUNIÃO DE CONTRATUALIZAÇÃO ACTA Nº1/2008 ADENDA Data 22/07/2008 Hora de início: 18,00 h Hora de fim: 20,00 h Participantes: Conselho Directivo Enf. Isabel Oliveira Depart. Contratualização: Dr.ª Manuela

Leia mais

Responsável. USF Monte Caparica Américo Varela. Data Início Actividade CS Costa de Caparica Luís Marquês. ACES Almada

Responsável. USF Monte Caparica Américo Varela. Data Início Actividade CS Costa de Caparica Luís Marquês. ACES Almada Responsável Monte Caparica Américo Varela Data Início Actividade 01-05-2008 CS Costa de Caparica Luís Marquês ACES Almada Data Início Modelo B 01-05-2008 ARS Lisboa e Vale do Tejo Rui Portugal Utentes

Leia mais

CARTA DE COMPROMISSO

CARTA DE COMPROMISSO A Administração Regional de Saúde (ARS), representada pelo seu Presidente, Dr. e a Unidade de Saúde Familiar (USF), representada pelo seu Coordenador, Dr., constituída com base na homologação pelo Conselho

Leia mais

- Unidade de Saúde Familiar S. João de Ovar Modelo A

- Unidade de Saúde Familiar S. João de Ovar Modelo A CARTA DE COMPROMISSO - Unidade de Saúde Familiar S. João de Ovar Modelo A O Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) Baixo Vouga III, representado pelo seu Director Executivo, Dr. Manuel Sebe e a Unidade

Leia mais

CARTA DE COMPROMISSO

CARTA DE COMPROMISSO A Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro, representada pelo seu Presidente, Dr. João Pedro Pimentel e a Unidade de Saúde Familiar (USF) São Julião, representada pelo seu Coordenador, Dr. José

Leia mais

Principais correcções efectuadas

Principais correcções efectuadas GIAE Versão 2.0.8 Janeiro de 2011 Com o objectivo de unificar a versão em todos os módulos do GIAE, incluindo o GestorGIAE, todos os módulos são actualizados para a versão 2.0.8. Muito Importante: Antes

Leia mais

Manual delta.online. Barómetro de Ideias

Manual delta.online. Barómetro de Ideias Página 1 Índice O nome delta.online...1 Login...2 Perfis de utilização...3 Menus...4 Impressão ou exportação...4 Filtros...5 Quadros globais...7 Ordenação de resultados...8 Filtros unidades observação...9

Leia mais

Plataforma / SIARS / 30 de Maio de 2015 Isabel Barbosa

Plataforma  / SIARS / 30 de Maio de 2015 Isabel Barbosa Plataforma SIM@SNS SIM@SNS / SIARS / MIM@UF 30 de Maio de 2015 Isabel Barbosa 1 Agenda Agenda Enquadramento Caraterização (SIM@SNS / SIARS / MIM@UF) Evolução da plataforma SIM@SNS 2 Enquadramento Plataforma

Leia mais

o Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) Pinhal Litoral 11,representado pela Presidente do Conselho

o Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) Pinhal Litoral 11,representado pela Presidente do Conselho CARTA DE COMPROMISSO Unidade de Saúde Familiar Condestável Modelo A o Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) Pinhal Litoral 11,representado pela Presidente do Conselho Clínico, Dra. Maria Isabel Poças

Leia mais

Estudo de prevalência da hipertensão arterial, excesso de peso e obesidade no concelho de Vizela em

Estudo de prevalência da hipertensão arterial, excesso de peso e obesidade no concelho de Vizela em Estudo de prevalência da hipertensão arterial, excesso de peso e obesidade no concelho de Vizela em 2007-2010 Guimarães A. Unidade de Saúde Familiar Physis, Vizela, Portugal Resumo Este estudo teve como

Leia mais

Caracterização do ACES LISBOA NORTE

Caracterização do ACES LISBOA NORTE Caracterização do ACES LISBOA NORTE 2013 ACES Lisboa Norte Quem somos e onde estamos Missão Prestar Cuidados de Saúde Primários de qualidade, com eficiência e eficácia, à população da sua área geográfica

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA CONTRATUALIZAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA CONTRATUALIZAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA CONTRATUALIZAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS UNIDADES DE SAÚDE FAMILIAR (USF) E UNIDADES DE CUIDADOS DE SAÚDE PERSONALIZADOS (UCSP) ANO 2012 Departamento de Planeamento e Contratualização,

Leia mais

Candidatura on-line Instruções operacionais de preenchimento

Candidatura on-line Instruções operacionais de preenchimento NOTA PRÉVIA A candidatura ao Programa Nacional de Financiamento a projectos pelo INR, I.P. efetua-se exclusivamente online, através da plataforma web disponível no separador Programas e Projetos em www.inr.pt.

Leia mais

CÁLCULO DE INDICADORES DE DESEMPENHO

CÁLCULO DE INDICADORES DE DESEMPENHO UN. SAÚDE FAMILIAR E UN. CUIDADOS DE SAÚDE PERSONALIZADOS CÁLCULO DE INDICADORES DE DESEMPENHO CRITÉRIOS A OBSERVAR NA SUA IMPLEMENTAÇÃO 3 de Setembro de 2009 Versão revista a 19 de Fevereiro de 2010 Conteúdo

Leia mais

1. Introdução. 2. Acesso ao Portal - Código de Estabelecimento de Ensino

1. Introdução. 2. Acesso ao Portal - Código de Estabelecimento de Ensino Manual do Portal MyEscola 1. Introdução 2. Acesso ao Portal 3. Formulário de Login 4. Recuperação de Password 5. Portal 1. Mensagens 2. Documentos 3. Escola 4. Alunos 5. Professores 6. Horário 7. Calendário

Leia mais

Universidade do Algarve Faculdade das Ciências e Tecnologias Redes de Telecomunicações 2005/2006. Relatório não técnico. Dieta para adultos

Universidade do Algarve Faculdade das Ciências e Tecnologias Redes de Telecomunicações 2005/2006. Relatório não técnico. Dieta para adultos Universidade do Algarve Faculdade das Ciências e Tecnologias Redes de Telecomunicações 2005/2006 Relatório não técnico Dieta para adultos Docente: Profª Drª Ana Isabel Leiria Discentes: Laurinda Fernandes

Leia mais

Com a linha dos Cuidados Bordamos a Saúde

Com a linha dos Cuidados Bordamos a Saúde Com a linha dos Cuidados Espere o melhor de nós Queremos tratá-lo com respeito. Queremos que tenha acesso a cuidados de saúde de qualidade. Compreendemos que queira recusar um acto médico ou que queira

Leia mais

Como Efetuar o Relatório Único - entrega em 2015?

Como Efetuar o Relatório Único - entrega em 2015? Como Efetuar o Relatório Único - entrega em 2015? A regulamentação do Código do Trabalho criou uma obrigação única a cargo dos empregadores, de prestação anual de informação sobre a atividade social da

Leia mais

Índice. Página 1 de 32 :: https://fenix.iscte.pt/ C7.01 (ext )

Índice. Página 1 de 32 :: https://fenix.iscte.pt/ C7.01 (ext ) Índice 1 1. Operações de Alunos... 3 1.1. Matricular aluno... 3 1.2. Visualizar alunos... 7 1.2.1. Visualizar dados pessoais... 8 1.3. Matrículas do aluno... 9 1.3.1. Detalhes da matrícula... 9 1.3.1.1.

Leia mais

Objectivos da Qualidade

Objectivos da Qualidade Objectivos da Ano: 2008 Rev: 01 Objectivo da Aumentar adesão dos utentes ao rastreio do cancro do colo do útero cobertura (exames realizados) 4699 mulheres Aumentar adesão dos utentes ao rastreio do cancro

Leia mais

MODELO FORMATIVO. DATA DE INíCIO / FIM / HORARIO 1ª sessão - 16:00 às 22:00 2ª sessão - 9:00 às 14:00 INVESTIMENTO FORMADOR

MODELO FORMATIVO. DATA DE INíCIO / FIM / HORARIO 1ª sessão - 16:00 às 22:00 2ª sessão - 9:00 às 14:00 INVESTIMENTO FORMADOR ANáLISES CLíNICAS: DA COLHEITA à INTERPRETAçãO (MAI 2016) LISBOA A interpretação de exames laboratoriais é uma realidade incontestável do dia-a-dia dos enfermeiros. Mas será que todos os enfermeiros estão

Leia mais

plataforma FADU guia de inscrição clubes

plataforma FADU guia de inscrição clubes plataforma FADU guia de inscrição clubes 1. apresentação O presente documento tem como objetivo auxiliar o administrador de um clube na utilização da plataforma de inscrições online da Federação Académica

Leia mais

Informática na Saúde E-SAUDE PCE RSE RSE PCE

Informática na Saúde E-SAUDE PCE RSE RSE PCE Informática na Saúde RIS E-SAUDE RSE PCE PCE RSE RIS Rede de Informação da Saúde É uma rede privada multimédia do Ministério da Saúde. Esta rede interliga as diversas redes locais existentes, que, por

Leia mais

Indicadores do Contrato Programa

Indicadores do Contrato Programa Indicadores de Acompanhamento dos s Regionais do Contrato Programa Doente padrão / Médico ETC Eficiência-Produtividade Entidade Gestora Medir a produção por médico ( com horários equiparados) Descrição

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA SAÚDE

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA SAÚDE 7004-(22) Diário da República, 1.ª série N.º 252 30 de dezembro de 2013 MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA SAÚDE Portaria n.º 377-A/2013 de 30 de dezembro A reforma dos Cuidados de Saúde Primários, iniciada

Leia mais

RELATÓRIO CANDIDATURAS E CONSTITUIÇÃO DE USF E UCC

RELATÓRIO CANDIDATURAS E CONSTITUIÇÃO DE USF E UCC RELATÓRIO CANDIDATURAS E CONSTITUIÇÃO DE USF E UCC Data de referência da informação: 18 de Novembro de 2016 SUMÁRIO EXECUTIVO Os cuidados de saúde primários (CSP) constituem o primeiro ponto de contacto

Leia mais

RECURSOS HUMANOS EM MEDICINA GERAL E FAMILIAR:

RECURSOS HUMANOS EM MEDICINA GERAL E FAMILIAR: RECURSOS HUMANOS EM MEDICINA GERAL E FAMILIAR: SITUAÇÃO ACTUAL E PERSPECTIVAS DE FUTURO PAULA SANTANA HELENA PEIXOTO 27º Encontro Nacional de Clínica Geral, Vilamoura, Março de 2010 Objectivos do Estudo

Leia mais

Regulamento da Aplicação Informática do Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais da Universidade de Aveiro

Regulamento da Aplicação Informática do Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais da Universidade de Aveiro Regulamento da Aplicação Informática do Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais da Universidade de Aveiro O Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais (GESP) está integrado na Divisão dos Serviços

Leia mais

Tutorial de utilização do EAD-IBRAV Treinamentos

Tutorial de utilização do EAD-IBRAV Treinamentos Tutorial de utilização do EAD-IBRAV Treinamentos Amarildo Roberto Ribeiro CASCAVEL- 2016 SUMÁRIO 1. ACESSO AO CURSO... 3 2. LOGIN DO SISTEMA... 4 3. TELA PRINCIPAL DO ALUNO... 5 4. TELA PRINCIPAL DO CURSO...

Leia mais

Estatísticas de saúde. Certificados de óbito.

Estatísticas de saúde. Certificados de óbito. Estatísticas de saúde. Certificados de óbito. A maior parte da informação que obtemos sobre os óbitos vem dos certificados de óbito (ver anexo da aula prática). Por acordo internacional, os óbitos são

Leia mais

O Regulamento de Inscrição prevê que o candidato a inscrição na OA, no âmbito do processo de admissão por estágio, frequente obrigatoriamente:

O Regulamento de Inscrição prevê que o candidato a inscrição na OA, no âmbito do processo de admissão por estágio, frequente obrigatoriamente: REGULAMENTO DE INSCRIÇÃO O actual modelo da formação de apoio ao estágio de admissão à Ordem dos Arquitectos (OA) resulta da implementação do REGULAMENTO DE INSCRIÇÃO (RI), aprovado em 12 de Setembro de

Leia mais

Manual da Aplicação. REVVASE Livros e Material Escolar Bolsa de Manuais Escolares. DGEstE Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares

Manual da Aplicação. REVVASE Livros e Material Escolar Bolsa de Manuais Escolares. DGEstE Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares Data do Manual: 20/05/2015 Atualizado em: 10/08/2016 Verifique a sua versão Manual da Aplicação REVVASE Livros e Material Escolar Bolsa de Manuais Escolares O Registo de Verbas e Valores da Ação Social

Leia mais

Test. este Xpert MTB/RIF. Ferramenta de avaliação e monitorização clínica Visita de avaliação global

Test. este Xpert MTB/RIF. Ferramenta de avaliação e monitorização clínica Visita de avaliação global Test este Xpert MTB/RIF Ferramenta de avaliação e monitorização clínica Visita de avaliação global Esta ferramenta destina-se a ser utilizado por pessoal / consultores que realizam visitas de monitorização

Leia mais

Manual de Apoio. Inscrição no Internato Médico. Concurso IM Departamento de Recursos Humanos Manual de Apoio Inscrição no Internato Médico

Manual de Apoio. Inscrição no Internato Médico. Concurso IM Departamento de Recursos Humanos Manual de Apoio Inscrição no Internato Médico Manual de Apoio Inscrição no Internato Médico Concurso IM 2017 Página 1 de 14 Capítulo Departamento de Recursos Humanos 1 1. Estrutura do Manual Página 2 de 14 1.1 Introdução O presente manual descreve

Leia mais

Guia do utilizador Catálogo Aleph

Guia do utilizador Catálogo Aleph Guia do utilizador Catálogo Aleph Fundação Universidade do Porto Faculdade de Letras Biblioteca Central Laura Gil Marlene Borges Miguel Simões Porto Julho 2009 1 UM GUIA PERTO DE SI NA SUA ESTANTE ON-LINE

Leia mais

Câmara Municipal de Penacova

Câmara Municipal de Penacova Câmara Municipal de Penacova Pen@cova Net.ureza Normas de utilização e funcionamento I Disposições Gerais Norma 1 Definição 1. O Espaço Internet de Penacova define-se como local destinado aos cidadãos

Leia mais

PROJECTO: O Hospital sem DOR

PROJECTO: O Hospital sem DOR PROJECTO: O Hospital sem DOR OBJECTIVO Implementar a avaliação e registo da DOR, como o 5º Sinal Vital, de forma sistémica e sistemática a todos os clientes internados no Hospital Pulido Valente EPE. A

Leia mais

Imobilizado Funcionalidades V

Imobilizado Funcionalidades V Imobilizado Funcionalidades V. 3.101 Medidata- Sistemas de Informação Para Autarquias, S. A. Sede: Rua Pêro de Alenquer, Nº 230 * 4150-615 Porto Tel.: 22 619 89 00 * Fax: 22 610 27 76 Email:webmaster@medidata.pt*

Leia mais

CIRCULAR INFORMATIVA CONJUNTA N.º 07 / 2016 / DGS / SPMS

CIRCULAR INFORMATIVA CONJUNTA N.º 07 / 2016 / DGS / SPMS CIRCULAR INFORMATIVA CONJUNTA N.º 07 / 2016 / DGS / SPMS Assunto: Processo de desmaterialização da referenciação para Urgência reforço de procedimento Para: Administrações Regionais de Saúde (ARS), Hospitais

Leia mais

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica de Telecomunicações de Computadores Guia de utilização do Moodle (Versão 1.6.2) Vista do Professor Versão 2.0 Outubro

Leia mais

GESTÃO DE TURMAS. Índice. I Como posso promover a aprendizagem autónoma dos meus alunos através da plataforma? 05

GESTÃO DE TURMAS. Índice. I Como posso promover a aprendizagem autónoma dos meus alunos através da plataforma? 05 GESTÃO DE TURMAS Índice I Como posso promover a aprendizagem autónoma dos meus alunos através da plataforma? 05 1 Atribuir trabalhos aos alunos 05 1.1 Atribuir um trabalho a uma turma 05 1.2 Visualizar

Leia mais

Índice. 12. Aviso de Chegada Processos Fechados Agentes de Navegação... 7

Índice. 12. Aviso de Chegada Processos Fechados Agentes de Navegação... 7 Índice 1. Resposta ao Pedido de Manobra... 4 2. Marcação de Manobra... 4 3. E-mail Pedido de Alvará de Saída... 4 4. Lista de Registos de Execução do Serviço de Fornecimento/Abastecimento... 4 5. Taxa

Leia mais

CÁLCULO DE INDICADORES DE DESEMPENHO

CÁLCULO DE INDICADORES DE DESEMPENHO UN. SAÚDE FAMILIAR E UN. CUIDADOS DE SAÚDE PERSONALIZADOS CÁLCULO DE INDICADORES DE DESEMPENHO CRITÉRIOS A OBSERVAR NA SUA IMPLEMENTAÇÃO 3 de Setembro de 2009 Conteúdo Enquadramento... 1 Processo de cálculo

Leia mais

Funcionamento Básico. Este documento é composto por 3 páginas principais que permitem a navegação entre elas:

Funcionamento Básico. Este documento é composto por 3 páginas principais que permitem a navegação entre elas: Guia do Utilizador O Guia do Utilizador procura auxiliá-lo na sua navegação pelo documento. Existe um conjunto de link s que permite aceder, de forma rápida, às páginas em consulta e regressar às páginas

Leia mais

Investigação em serviços de saúde

Investigação em serviços de saúde Ministério da Saúde Cuidados de Saúde Primários Portugal Coordenação Estratégica Investigação em serviços de saúde Cuidados de saúde primários 2011-2015 Índice Tópicos Pág. Nota inicial.... 02 Prioridades

Leia mais

Conselho de Arbitragem

Conselho de Arbitragem Associação de Futebol de Coimbra Conselho de Arbitragem FUTSAL Normas Para Classificação de Árbitros Para conhecimento geral seguidamente se publicam as Normas de Classificação para os Árbitros de Futsal,

Leia mais

QUANTOS ADOECEM E MORREM?

QUANTOS ADOECEM E MORREM? QUANTOS ADOECEM E MORREM? Medidas de frequência de doenças Razão, proporções, índice. Indicadores epidemiológicos de morbidade: Conceitos e exemplos de incidência e prevalência. O Enfoque epidemiológico

Leia mais

QUALIFICAÇÃO/AVALIAÇÃO FORNECEDORES/PRODUTOS

QUALIFICAÇÃO/AVALIAÇÃO FORNECEDORES/PRODUTOS QUALIFICAÇÃO/AVALIAÇÃO FORNECEDORES/PRODUTOS Santin e Cavalcanti (2004) afirmam que não existe um procedimento óptimo para avaliar e qualificar os fornecedores e as empresas desenvolvem diferentes procedimentos

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Manual de Utilizador Perfil Aluno V1 17/06/2015 4450-298 Matosinhos Maputo Página 1 de 20 ÍNDICE 1. Página Pessoal Aluno 4 1.1 Alterar Fotografia 4 1.2 Configuração da Página Pessoal 5 1.3 Conta Corrente

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA SOCIEDADE PONTO VERDE

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA SOCIEDADE PONTO VERDE GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA SOCIEDADE PONTO VERDE Versão: 1.0 Data: 05-06-2009 Índice Acesso e estados dos Formulários... 3 Escolha do Formulário e submissão... 4 Bases para

Leia mais

Pagamento de Imposto Guia de Apoio

Pagamento de Imposto Guia de Apoio Pagamento de Imposto Guia de Apoio Pagamento de Imposto Guia de Apoio Pagamento de Imposto Guia de Apoio Enquadramento A Direcção Nacional de Impostos (DNI), entidade afecta ao Ministério das Finanças

Leia mais

FICHA TÉCNICA GESTWARE SÓCIOS

FICHA TÉCNICA GESTWARE SÓCIOS FICHA TÉCNICA GESTWARE SÓCIOS Esta aplicação permite automatizar de uma forma simples e eficaz a gestão dos sócios de uma Associação ou Colectividade. Possui uma interface simples e intuitiva com um vasto

Leia mais

PERFIL DIRETORIA E MUNICÍPIO

PERFIL DIRETORIA E MUNICÍPIO PERFIL DIRETORIA E MUNICÍPIO O perfil Diretoria/Município poderá realizar a manutenção (correção/alteração) dos seguintes campos: Denominação; Situação de Funcionamento; Regular/Vinculada; Endereço Principal;

Leia mais

REGISTO DE ENTIDADES NA ANPC (Portaria n.º 773/2009, de 21 de julho e Despacho n.º 10738/2011 de 30 de agosto) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

REGISTO DE ENTIDADES NA ANPC (Portaria n.º 773/2009, de 21 de julho e Despacho n.º 10738/2011 de 30 de agosto) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES REGISTO DE ENTIDADES NA ANPC (Portaria n.º 773/2009, de 21 de julho e Despacho n.º 10738/2011 de 30 de agosto) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. Que entidades devem efetuar o registo na ANPC (Autoridade Nacional

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DO ALENTEJO REGULAMENTO REGIONAL DE COMPETIÇÕES NATAÇÃO PURA

ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DO ALENTEJO REGULAMENTO REGIONAL DE COMPETIÇÕES NATAÇÃO PURA ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DO ALENTEJO REGULAMENTO REGIONAL DE COMPETIÇÕES NATAÇÃO PURA ÉPOCA 2015/2016 DISPOSIÇÕES GERAIS 1 Introdução: O documento que se apresenta regulamentará todas as provas de Atletas

Leia mais

P L A N O D E A C Ç Ã O

P L A N O D E A C Ç Ã O A d m i n i s t r a ç ã o R e g i o n a l d e S a ú d e d o N o r t e, I. P. A C E S E n t r e D o u r o e Vo u g a I I A v e i r o N o r t e P L A N O D E A C Ç Ã O 2 0 1 6-2 0 1 8 Aprovado em Conselho

Leia mais

Governação dos laboratórios: papel da regulação

Governação dos laboratórios: papel da regulação Governação dos laboratórios: papel da regulação César Carneiro Director do Departamento de Estudos e Regulação Económica Lisboa, 20 de Maio de 2016 Agenda 1. A Entidade Reguladora da Saúde 2. As actividades

Leia mais

A taxa de desemprego estimada para novembro foi 13,9%

A taxa de desemprego estimada para novembro foi 13,9% 06 de janeiro de 2015 Estimativas Mensais de Emprego e Desemprego embro de A taxa de desemprego estimada para novembro foi 13,9% A taxa de desemprego (15 a 74 anos) ajustada de sazonalidade estimada para

Leia mais

Regulamento Prémio Hipocoagulação 2016

Regulamento Prémio Hipocoagulação 2016 1 Regulamento Prémio Hipocoagulação 2016 A Associação de Internos de Medicina Geral e Familiar (AIMGF), em colaboração com a Bayer Portugal, SA, criaram um prémio anual, de forma a desenvolver a investigação

Leia mais

Orientações Clínicas para profissionais de saúde. Evolução da taxa de cesarianas em Portugal

Orientações Clínicas para profissionais de saúde. Evolução da taxa de cesarianas em Portugal Orientações Clínicas para profissionais de saúde Evolução da taxa de cesarianas em Portugal Lisa Ferreira Vicente Divisão de Saúde Sexual, Reprodutiva, Infantil e Juvenil Direção-Geral da Saúde Reduzir

Leia mais

Projeto Testes Intermédios (TI) 2013/2014. Manual de utilização da Extranet TI. Diretores e Gestores de Projeto

Projeto Testes Intermédios (TI) 2013/2014. Manual de utilização da Extranet TI. Diretores e Gestores de Projeto Projeto Testes Intermédios (TI) 2013/2014 Manual de utilização da Extranet TI Diretores e Gestores de Projeto 17 de outubro de 2013 1 Leia com muita atenção este manual. A sua leitura é imprescindível

Leia mais

INFORMAÇÕES PARA MATRÍCULA

INFORMAÇÕES PARA MATRÍCULA INFORMAÇÕES PARA MATRÍCULA 2017 Belo Horizonte, 07 de outubro de 2016. Srs. pais ou responsáveis, Inicialmente, gostaríamos de parabenizar os alunos aprovados no Processo Seletivo do Colégio Bernoulli

Leia mais

ACES LISBOA NORTE. Planeamento do ACES de Lisboa Norte

ACES LISBOA NORTE. Planeamento do ACES de Lisboa Norte ACES LISBOA NORTE Planeamento do ACES de Lisboa Norte ARSLVT Núcleo de Estudos e Planeamento Departamento de Instalações e Equipamentos Departamento de Gestão e Administração Geral 07-2013 Índice 1. Introdução...

Leia mais

Estágio Clínico do 6º Ano, 2016/2017. I. Caracterização Geral

Estágio Clínico do 6º Ano, 2016/2017. I. Caracterização Geral Estágio Clínico do 6º Ano, 2016/2017 I. Caracterização Geral 1. O Estágio Clínico do 6º Ano tem a duração de 36 semanas e decorre em Hospitais e Centros de Saúde associados ao ensino clínico, nas seguintes

Leia mais

Proposta de Implementação da aplicação ABS ( ArFuture Bulk Sender ) N nweti. Agosto 2013 Ar Future

Proposta de Implementação da aplicação ABS ( ArFuture Bulk Sender ) N nweti. Agosto 2013 Ar Future Proposta de Implementação da aplicação ABS ( Bulk Sender ) N nweti Agosto 2013 Ar Future Índice Índice... 2 2. Sobre a... 3 3. Objecto da proposta... 4 4. A tecnologia ABS... 5 4.1 Principais características

Leia mais

MANUAL DE REGISTO DE NASCIMENTOS DE BOVINOS ATRAVÉS DA WEB, Produtor - Detentor. Mod. 255-B/DGAV

MANUAL DE REGISTO DE NASCIMENTOS DE BOVINOS ATRAVÉS DA WEB, Produtor - Detentor. Mod. 255-B/DGAV MANUAL DE REGISTO DE NASCIMENTOS DE BOVINOS ATRAVÉS DA WEB, Produtor - Detentor Mod. 255-B/DGAV SOLICITAÇÃO DE ACESSOS À BASE DE DADOS DO IDIGITAL Para se poder proceder ao Registo de Nascimentos de Bovinos

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA À OPERAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA INFORMÁTICO

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA À OPERAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA INFORMÁTICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA À OPERAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA INFORMÁTICO DEPARTAMENTO TECNICO OUTSOURCING Rua da Eira, nº18 Letra I e J Algés de Cima 1495-050 Algés Portugal Tel.:

Leia mais

CAMPEONATO PAULISTA DE CANOAGEM 2000 E 5000m

CAMPEONATO PAULISTA DE CANOAGEM 2000 E 5000m CAMPEONATO PAULISTA DE CANOAGEM 2000 E 5000m - 2014 Seguem abaixo as informações sobre o Campeonato Paulista de Velocidade 2000 e 5000m - 2014 1. DATA e HORÁRIO: 22 de junho de 2014 (domingo) a partir

Leia mais

GAM Gestão de Acessibilidade ao Medicamento. Manual de Utilizador Front-Office

GAM Gestão de Acessibilidade ao Medicamento. Manual de Utilizador Front-Office GAM Gestão de Acessibilidade ao Medicamento Manual de Utilizador Front-Office Aviso de Propriedade e Confidencialidade Este documento é propriedade do INFARMED, I.P., e toda a informação nele incluído

Leia mais

Avaliação da Satisfação dos Clientes 2015

Avaliação da Satisfação dos Clientes 2015 Avaliação da Satisfação dos Clientes 2015 Sumário Avaliação da Satisfação dos Clientes 2015 Este relatório enquadra-se dentro dos objectivos previstos pelo normativo de certificação da qualidade ISO 9001:2008,

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS SISTEMA DE GESTÃO PARA EMBALAGENS NÃO REUTILIZÁVEIS

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS SISTEMA DE GESTÃO PARA EMBALAGENS NÃO REUTILIZÁVEIS GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS SISTEMA DE GESTÃO PARA EMBALAGENS NÃO REUTILIZÁVEIS Versão: 1.0 Data: 05-06-2009 Índice Acesso e estados dos Formulários... 3 Escolha do Formulário e submissão...

Leia mais

Regulamento Bird Race Açores 2016

Regulamento Bird Race Açores 2016 Sobre a competição 1. A competição da Bird Race Açores 2016 tem como objetivo promover a observação de aves nos Açores como uma atividade em crescimento e que permite um contacto direto com o meio ambiente.

Leia mais

Semana 40 a 45 de 2016 (3 de outubro a 13 de novembro de 2016)

Semana 40 a 45 de 2016 (3 de outubro a 13 de novembro de 2016) Região de Saúde do Norte Gripe sazonal - Vigilância epidemiológica e vacinação Semana 40 a 45 de 2016 (3 de outubro a 13 de novembro de 2016) 1. Nota metodológica Este é o primeiro relatório com dados

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2011

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2011 ACES FEIRA ENTRE DOURO E VOUGA I / FEIRA- AROUCA ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, IP. RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2011 UNIDADE DE SAÚDE FAMILIAR FAMÍLIAS Índice 1. Introdução 4 2. Actividade Geral

Leia mais

SInOA - Sistema de Informação da Ordem dos Advogados INSCRIÇÃO NO SISTEMA DE ACESSO AO DIREITO. Manual de Utilizador

SInOA - Sistema de Informação da Ordem dos Advogados INSCRIÇÃO NO SISTEMA DE ACESSO AO DIREITO. Manual de Utilizador SInOA - Sistema de Informação da Ordem dos Advogados INSCRIÇÃO NO SISTEMA DE ACESSO AO DIREITO Manual de Utilizador INTRODUÇÃO O presente Manual tem por objectivo a descrição dos procedimentos a ter em

Leia mais

PROPOSTA DE FORNECIMENTO DE SERVIÇOS APOIO REMOTO À EXECUÇÃO DA CONTABILIDADE POC-EDUCAÇÃO

PROPOSTA DE FORNECIMENTO DE SERVIÇOS APOIO REMOTO À EXECUÇÃO DA CONTABILIDADE POC-EDUCAÇÃO PROPOSTA DE FORNECIMENTO DE SERVIÇOS (DESIGNAÇÃO DA ESCOLA) dia de mês de ano SNN SERVIÇOS DE GESTÃO APLICADA, LDA ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS... 3 METODOLOGIA E CRONOGRAMA... 5 Metodologia...

Leia mais

DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO

DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO A Diabetes Mellitus é uma doença crónica, cujos índices de incidência e prevalência aumentam a cada ano. Para poderem prestar cuidados de saúde globais

Leia mais

A actividade fiscalizadora do agente de execução. 1ª Conferência Internacional Promover a Eficácia das Execuções

A actividade fiscalizadora do agente de execução. 1ª Conferência Internacional Promover a Eficácia das Execuções A actividade fiscalizadora do agente de execução 1ª Conferência Internacional Promover a Eficácia das Execuções A Fiscalização através de meios informáticos A Fiscalização através de meios informáticos

Leia mais

Como agendar um ato consular?

Como agendar um ato consular? Consulado Geral de Portugal em Luanda Av. De Portugal,nº50, 1º Andar, Luanda Como agendar um ato consular? Manual do Utilizador 1 Aceder ao website: www.portaldascomunidades.mne.pt 2 Selecionar a opção

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO ESGRIMA

REGULAMENTO ESPECÍFICO ESGRIMA REGULAMENTO ESPECÍFICO ESGRIMA Índice Introdução 3 Capítulo I Regulamentação Geral 4 1. Condições Gerais de Participação 4 2. Escalões Etários 4 Capítulo II Participação / Organização 4 3. Formas de Competição

Leia mais

Sérgio Antunes de Carvalho

Sérgio Antunes de Carvalho A EXPERIENCIA DE GERIR A ENFERMAGEM DA FORMAÇÃO AO CONTEXTO DA PRÁTICA DOS CUIDADOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS DIFICULDADES PERCEBIDAS - Diferenças substanciais dos ACES no que se refere a políticas de

Leia mais

PROCEDIMENTO Comunicação com os Utentes Versão: 02 Fevereiro 2013

PROCEDIMENTO Comunicação com os Utentes Versão: 02 Fevereiro 2013 1. OBJECTIVO Uniformizar as formas de comunicação com os utentes e manter atualizada a informação disponibilizada. 2. ÂMBITO Este procedimento aplica se a todos os sectores da USF, desde o momento em que

Leia mais

Sistema GP Gestão de Pombos

Sistema GP Gestão de Pombos Sistema GP Gestão de Pombos ADENDA AO MANUAL COM ALTERAÇÕES DA VERSÃO 16.01 DO SISTEMA GPC Versão para 2016 (01-2016) EMAIL: GERAL@SISTEMAGP.COM SITE: WWW.SISTEMAGP.COM Um produto POMOR Software de Gestão,

Leia mais

O coração e os Cuidados de Saúde Primários

O coração e os Cuidados de Saúde Primários O coração e os Cuidados de Saúde Primários XIX Jornadas de Cardiologia de Santarém Albertina Mendonça Óbidos, 01 de novembro 2013 Promover a articulação entre CSP e Cuidados Hospitalares Dar a conhecer

Leia mais

Manual de Autoavaliação

Manual de Autoavaliação Índice 1 Objetivo... 3 2 Pré-requisitos e acesso ao sistema... 3 2.1 Pré-requisitos... 3 2.2 Acesso ao sistema... 3 3 Primeiro Passo da Autoavaliação verificar se o avaliador já registou data de aceitação...

Leia mais

Exercícios de Excel com Programação em VBA. Luís Vieira Lobo

Exercícios de Excel com Programação em VBA. Luís Vieira Lobo Exercícios de Excel com Programação em VBA Luís Vieira Lobo Enunciados 1) Considere o seguinte livro Excel constituído pelas folhas de cálculo Pauta e Exame (ver Fig. 1 e Fig. 2). Fig. 1 Folha de cálculo

Leia mais

Classificação_Estatística_Internacional_de_Doenças,_Traumatismos_e_Causas_de_Morte,_9ª_Revisão,_1975_(CID-9

Classificação_Estatística_Internacional_de_Doenças,_Traumatismos_e_Causas_de_Morte,_9ª_Revisão,_1975_(CID-9 Tabela de conteúdo 1 Definição 2 Objectivo 3 Estrutura 4 Implementação 5 Publicações 6 Notas 7 Ver também 8 Data da criação desta página e data da última modificação significativa Definição 9ª revisão

Leia mais

Biblioteca do Conhecimento Online b-on

Biblioteca do Conhecimento Online b-on Biblioteca do Conhecimento Online b-on Agenda Histórico da b-on Motivação Visão, missão e objectivos Estrutura administrativa Conteúdos Portal b-on Pesquisa rápida Metapesquisa Recursos Periódicos Área

Leia mais

CDNM Web Centro de Despacho de Navios e Mercadorias. CDNM Web GESTÃO PORTUÁRIA

CDNM Web Centro de Despacho de Navios e Mercadorias. CDNM Web GESTÃO PORTUÁRIA CDNM Web Centro de Despacho de Navios e Mercadorias CDNM Web GESTÃO PORTUÁRIA PÁGINA 2 DE 18 CDNM Centro de Despacho de Navios e Mercadorias 2 18 PÁGINA 3 DE 18 CDNM Centro de Despacho de Navios e Mercadorias

Leia mais

GABINETE DO CIDADÃO R E G U L A M E N T O I N T E R N O

GABINETE DO CIDADÃO R E G U L A M E N T O I N T E R N O R E G U L A M E N T O I N T E R N O NOVEMBRO 2009 Regulamento Interno Í N D I C E CAPÍTULO I----------------------------------------------------------------------------------------------- 1 DISPOSIÇÕES

Leia mais

INFORMAÇÕES E MANUAL. Matrícula / Inscrição ALUNOS COLOCADOS NO ISEL PELO 1º ANO 1ª VEZ OU CNAES - 1ª FASE ATUAIS ALUNOS DO ISEL

INFORMAÇÕES E MANUAL. Matrícula / Inscrição ALUNOS COLOCADOS NO ISEL PELO 1º ANO 1ª VEZ OU CNAES - 1ª FASE ATUAIS ALUNOS DO ISEL INFORMAÇÕES E MANUAL Matrícula / Inscrição 2013-14 - ALUNOS COLOCADOS NO ISEL PELO 1º ANO 1ª VEZ OU CNAES - 1ª FASE 2013 - ATUAIS ALUNOS DO ISEL - OUTROS CONCURSOS DE ACESSO Autor Data Inscrições / Matrículas

Leia mais

Discurso do Presidente do Conselho Diretivo da ARS-Norte Visita às USF Aldoar e Lordelo do Ouro ACES Porto Ocidental

Discurso do Presidente do Conselho Diretivo da ARS-Norte Visita às USF Aldoar e Lordelo do Ouro ACES Porto Ocidental Discurso do Presidente do Conselho Diretivo da ARS-Norte Visita às USF Aldoar e Lordelo do Ouro ACES Porto Ocidental Porto, 29 de setembro de 2015 Exmºs Senhores Ministro da Saúde Caros Colegas do Conselho

Leia mais

1. POPULAÇÃO RESIDENTE

1. POPULAÇÃO RESIDENTE 1. POPULAÇÃO RESIDENTE No fim do ano de 2007 a estimativa da população residente de Macau era de 538 0, tendo-se verificado um aumento de 24 700 pessoas em comparação com o número estimado no fim do ano

Leia mais

GUIÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO CURRICULUM VITAE (CV)

GUIÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO CURRICULUM VITAE (CV) GUIÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO CURRICULUM VITAE (CV) 1 O documento designado como curriculum vitae é um misto de CV e de PERFIL DE PRÁTICA. A OM tem mais do que um modelo (publicações de 14/09/2012 e

Leia mais

Manual do utilizador. Registo, Acesso ao SILiAmb e Nomeação de Responsáveis. v1.0

Manual do utilizador. Registo, Acesso ao SILiAmb e Nomeação de Responsáveis. v1.0 Manual do utilizador Registo, Acesso ao SILiAmb e Nomeação de Responsáveis v1.0 Controlo de Versões Data Versão Descrição Responsável 20/12/2016 1.0 Versão inicial Bruno Costa Índice Controlo de Versões...

Leia mais

Roteiro Pedagógico. Roteiro Pedagógico Curso de Formação Associado ao Estágio Profissional. Curso de Formação associado ao Estágio Profissional

Roteiro Pedagógico. Roteiro Pedagógico Curso de Formação Associado ao Estágio Profissional. Curso de Formação associado ao Estágio Profissional Roteiro Pedagógico Curso de Formação associado ao Estágio Profissional Página 1 de 19 Mês Módulo 0 - Apresentação do Curso Sessão Presencial Situação Profissional Módulo I - Situação Profissional da Psicologia

Leia mais

Excel - Funções Estatísticas

Excel - Funções Estatísticas Excel - Funções Estatísticas DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO 1 Descrição geral: Utilizar funções e fórmulas estatísticas Obtenha informações sobre como utilizar funções e fórmulas

Leia mais

ENCONTRO DE TRABALHOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE E DA SEGURANÇA SOCIAL CIDADE VELHA 8 A12 AGOSTO DE 2016

ENCONTRO DE TRABALHOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE E DA SEGURANÇA SOCIAL CIDADE VELHA 8 A12 AGOSTO DE 2016 ENCONTRO DE TRABALHOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE E DA SEGURANÇA SOCIAL CIDADE VELHA 8 A12 AGOSTO DE 2016 O PAPEL DA ENFERMAGEM NA ABORDAGEM DAS DOENÇAS CRÓNICAS O Concelho Dos Mosteiros Estende-se por uma

Leia mais

ORÇAMENTO FAMILIAR. Guia Orçamento Familiar BESnet

ORÇAMENTO FAMILIAR. Guia Orçamento Familiar BESnet Guia Orçamento Familiar BESnet Sumário 1. Introdução... 3 2. Apresentação geral do Orçamento Familiar... 3 Objetivo do Orçamento Familiar... 3 Forma geral de funcionamento... 3 Principais Funcionalidades...

Leia mais

UNIDADE'DE'SAÚDE'FAMILIAR'CONDEIXA'

UNIDADE'DE'SAÚDE'FAMILIAR'CONDEIXA' ACES Baixo Mondego ARS Centro, IP UNIDADE'DE'SAÚDE'FAMILIAR'CONDEIXA'!! Relatório!de!Atividades!2013! Março de 2014 Relatório de Atividades 2013 1 Índice Introdução... 4 1. Caracterização da USF..... 5

Leia mais