1º Relatório Trimestral

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1º Relatório Trimestral"

Transcrição

1 2010 1º Relatório Trimestral Pinacoteca do Estado de São Paulo 15/04/2010

2 0 Índice 1. Introdução pg Metas do Contrato de Gestão 2.1. Atividades Técnicas pg Metas Organizacionais pg Metas Financeiras pg Qualidade dos Serviços Prestados pg Gestão arquivística de documentos pg Atividades Realizadas pg. 25 Anexos: I. Indicadores Econômicos II. Quadro Força Trabalho III. Fluxo de Caixa IV. Balancete trimestral / Demonstrativo de Resultado V. Certidões Negativas de Débitos VI. Cópia de Guias de Recolhimentos de Encargos Trabalhistas VII. Gerenciamento do Acervo

3 1 1. Introdução Este relatório cumpre o item 12 da cláusula segunda do Contrato de Gestão 35/2008 firmado entre a Secretaria de Estado da Cultura do Estado de São Paulo e a Associação dos Amigos da Pinacoteca do Estado, em 22 de dezembro de 2008 e informa os resultados alcançados comparativamente às metas apresentadas no Anexo I ao Contrato, referente ao Plano de Trabalho Em 20 de março foi inaugurada a exposição Andy Warhol: Mr América, mostra de caráter inédito que contou com grande cobertura dos principais veículos de comunicação e em seus primeiros 10 dias de exibição já recebeu visitantes. Com o objetivo de coincidir com esta exposição, em razão de seu esperado sucesso, foi inaugurado um stand na Estação Pinacoteca que passará a comercializar os produtos da loja do Museu. Também em razão deste novo espaço foi desenvolvido um conjunto de produtos com imagens das obras de Warhol. Outro projeto cujo desenvolvimento já era do interesse do Museu também concretizado para a mostra Andy Warhol: Mr América foi o oferecimento de áudio guias sobre a mostra. O objetivo é testar o interesse deste equipamento pelo público visitante do museu, bem como seu funcionamento para que, caso o resultado seja positivo, o mesmo serviço seja desenvolvido para a exposição sobre o acervo do Museu e demais mostras temporárias. Vale destacar que esta mostra também conta com o atendimento de educadores capacitados pela Ação Educativa do Museu. Em março foram completados os serviços da auditoria independente, a Pricewaterhouse Coopers, que coincidiu, novamente, com a auditoria da Secretaria da Fazenda. Em 29 de março o Conselho de Administração se reuniu para apreciar os demonstrativos financeiros do exercício de 2009, que já haviam sido analisados pelo Conselho Fiscal. Em seguida teve lugar a Assembléia Geral Ordinária que aprovou as contas do exercício findo em 31 de dezembro de Todos os demonstrativos e o quadro comparativo de metas contratadas e realizadas foram publicados no Diário Oficial e no jornal Folha de São Paulo. Também em março enviamos a UPPM o relatório para o Tribunal de Contas da União sobre as atividades de Neste trimestre a Associação transferiu o estoque de livros e produtos da loja para o novo galpão alugado nas imediações da Pinacoteca.

4 2 No início de março foi implantada a bilheteria eletrônica utilizando um sistema diferente daquele testado em Este sistema tem se mostrado mais eficaz e acreditamos que permanecerá em uso. No dia 11 de março o edifício da Pinacoteca Luz recebeu a visita do Ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Guido Westerwelle. A Pinacoteca participou do III Fórum das Os s, nos dias 21 e 22 de janeiro, onde cada Organização Social apresentou seu Planejamento Estratégico. No dia 17 de março foi realizada reunião convocada pelo Secretario de Cultura, Sr. João Sayad, convidando os Presidentes dos Conselhos de Administração das Organizações Sociais, com o objetivo de estreitar o relacionamento entre eles e fortalecer o sistema de OS s. Houve alterações na equipe de técnicos da UPPM, responsável pela Pinacoteca do Estado de São Paulo, e em 10 de março os novos técnicos realizaram visita técnica aos três equipamentos administrados pela OS. Em meados de março foi expedido mandado de reintegração de posse da cafeteria do edifício da Pinacoteca Luz e aguardamos para breve o cumprimento da ordem judicial. O site da Pinacoteca está sendo reformulado e sua nova versão será publicada no segundo trimestre de Marcelo Mattos Araujo Diretor Executivo Miguel Martin Gutierrez Filho Diretor Financeiro

5 3 2. Metas do Contrato de Gestão 2.1. Atividades Técnicas Manutenção física e preservação dos edifícios da Pinacoteca Luz e da Estação Pinacoteca Ação Indicador 1º Trimestre 2º Trimestre 3º Trimestre 4º Trimestre Manutenção predial e conservação preventiva Realização Relatórios - em andamento Relatório Semestral - Relatório Semestral Execução de programa de combate e controle de pragas (descupinização, desratização, desinsetização, despombalização) realizada por profissionais especializados, com projeto de controle de reinfestações Realização Realização de laudo técnico de avaliação de infestação com caracterização da espécie e áreas do imóvel atingidas Relatório Trimestral com cópia do laudo técnico cópia do laudo em anexo Relatório Trimestral com indicações das aplicações realizadas Relatório Trimestral com indicações das aplicações realizadas Relatório Trimestral com indicações das aplicações realizadas Aprovação do Projeto de Corpo de Bombeiros, Instalação de todos os equipamentos de segurança e prevenção de incêndios indicados no projeto aprovado e, recebimento do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) Realização Posse de Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiro AVCB Relatório Trimestral com Cópia do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros - AVCB cópia do auto em anexo Alvará de Funcionamento Realização de todos os procedimentos junto à PMSP para regularização Realização Relatório Relatório Trimestral com cópia dos protocolos de encaminhamento na PMSP a seguir Relatório Trimestral com cópia do encaminhamento realizado na PMSP Relatório Trimestral com cópia do encaminhamento realizado na PMSP Relatório Trimestral com Cópia do Alvará de Funcionamento Emitido Manter em boas condições e dentro dos prazos de validade todos os equipamentos de combate de incêndio Realização Relatório - a seguir Relatório Semestral - Relatório Semestral Manual de Normas e Procedimentos de Serviços de Segurança (instruções que definam normas e procedimentos de segurança padronizados) Realização Relatório de implantação Relatório Trimestral com implantação do plano a seguir

6 4 Acompanhamento das Metas Manutenção Predial. Com a implantação do programa de manutenção preventiva foi possível sistematizar e programar as atividades da equipe, planejar a logística, quantificar materiais, inspecionar as obras de manutenção e definir as melhorias a serem realizadas. Combate e controle de pragas. Está em execução a descupinização e a dedetização do Edifício da Estação Pinacoteca. Contratamos empresa especializada no combate de pragas que dará monitoramento trimestral sobre detecção e extermínio de novos focos. AVCB. No dia 14 de Janeiro de 2010 recebemos a aprovação do Corpo de Bombeiros da Policia Militar do Estado de SP, emitindo o atestado (AVCB) e aprovando todos os itens relacionados à Segurança em Combate a Incêndio na Pinacoteca Luz. O mesmo procedimento está em andamento para aprovação da Estação Pinacoteca. Temos 11 itens a serem regularizados para emissão de tal documento e desses itens 7 já estão concluídos. Ainda no mês de abril concluiremos o restante, posteriormente solicitaremos a Visita das autoridades e por fim, o atestado para a Estação também será emitido. Criação de procedimentos para controle e manutenção de equipamentos de combate a incêndio. Em fevereiro o Brigadista iniciou um controle de todos os equipamentos de combate a incêndio dos dois Museus. Ficou definido que cada equipamento terá uma ficha onde será anotada todas as alterações, manutenções, recarga e inspeções periódicas. Os materiais serão numerados e endereçados para cada local, facilitando assim o remanejamento e seu controle. Manual de Normas e Procedimentos de Serviços de Segurança. O Manual define diretrizes para estabelecer padrões de Segurança para o Museu. Elas determinam qual o procedimento deve ser adotado nas situações de emergências envolvendo os edifícios, o patrimônio cultural e a vida humana. Os procedimentos abrangem as seguintes ocorrências: Princípio de incêndio; Roubo; Vandalismo; Emergências Médicas; Ameaça de Bomba; Correspondência ou objeto suspeito; Explosão; Queda de Energia; Derramamento ou vazamento de produtos químicos; Vazamento de Gás; Pó proveniente de trabalhos realizados no Museu; Plano de Abandono de Edifícios; Rotas de Abandono e Tipos de Extintores e Classes de Incêndio.

7 5 Estamos em fase de revisão final para posteriormente publicá-lo e realizar treinamentos com todos os funcionários. Justificativas Alvará de Funcionamento. Não foi possível concluir os procedimentos necessários para dar entrada ao requerimento do alvará de funcionamento, junto a Prefeitura da Cidade de São Paulo. Ainda não conseguimos reunir todos os documentos exigidos para tal fim, conforme Decreto nº de 28/08/2008. Estamos buscando as informações junto aos órgãos competentes para reunir estes documentos. Gostaríamos de ressaltar que quando finalizamos o Plano de Trabalho para 2010, avaliamos ser possível encaminhar os documentos necessários à Prefeitura, para a obtenção do Alvará, já no primeiro trimestre deste ano. Entretanto, verificamos que se trata de documentos cuja obtenção pode ser demorada ou que dependem de vistoria de outros órgãos. Acreditamos que será possível entra com a solicitação na Prefeitura somente no terceiro trimestre de Pesquisa, Salvaguarda e Gerenciamento do Acervo Artístico Ação Indicador 1º Trim. 2º Trim. 3º Trim. 4º Trim. Realizar conferência e atualizar o Inventário do acervo Envio do Relatório completo e do inventário atualizado do acervo Realização Executar ações de conservação preventiva e restauro nas obras do acervo Realização Envio de Relatórios das obras restauradas Anexo VII Digitalizar imagens * das obras para inserção no DONATO Número de imagens por trimestre Realização 500 Porcentagem 100% *As especificações das obras estão presentes no Anexo VII Acompanhamento das Metas Salientamos que apesar do envio do Inventário do acervo artístico atualizado e completo ser requerido apenas no terceiro trimestre de 2010, o mesmo foi enviado a Secretaria da Fazenda, no dia 7 de abril, conforme disposto no artigo 3º da Portaria GS/CG-4 de 22 de dezembro de 2006, por meio de carta.

8 6 Abertura do Museu ao Público Ação Indicador 1º Trim. 2º Trim. 3º Trim. 4º Trim. Total Manter o Museu aberto ao público Dias abertos ao público Realização Porcentagem 101% 25% Justificativa O edifício da Pinacoteca Luz abriu para visitação no dia 25 de janeiro em comemoração ao aniversário da cidade de São Paulo. Como se tratava de uma segunda-feira esta abertura não havia sido prevista no Plano Anual de Trabalho de Visitação Pública Ação Indicador 1º Trim. 2º Trim. 3º Trim. 4º Trim. Total Desenvolver atividades que garantam visibilidade institucional para Pinacoteca Luz Número de Visitantes Realização Porcentagem 73% 18% Desenvolver atividades que garantam visibilidade institucional para Estação Pinacoteca Número de Visitantes Realização Porcentagem 360% 67% Desenvolver atividades que garantam visibilidade institucional para Memorial da Resistência de São Paulo Número de Visitantes Realização Porcentagem 134% 31% Justificativa A visitação do edifício da Pinacoteca Luz ficou abaixo da meta trimestral de visitantes. Isso se deve ao fato de que o ano letivo teve inicio após o Carnaval e o agendamento de escolas, responsável pela maioria da demanda deste atendimento, iniciou efetivamente em março. As visitações da Estação Pinacoteca e do Memorial da Resistência superaram as metas estabelecidas para o primeiro trimestre. Em março foi inaugurada a mostra sobre o artista Andy

9 7 Warhol e, se confirmou o que já se esperava: um sucesso de público. Apenas nos 10 primeiros dias a mostra atingiu uma visitação de pessoas. O Memorial teve grande visitação em janeiro (3.923) e em março (3.706). Em janeiro teve lugar a comemoração de um ano de inauguração do Memorial com o lançamento de publicação e vídeo institucional, o que gerou uma maior mídia atraindo grande público, em sua maioria turista, e em março sua visitação foi beneficiada pelo público da mostra Andy Warhol - Mr. América. Exposição de Longa Duração do Acervo Ação Indicador 1º Trim. 2º Trim. 3º Trim. 4º Trim. Avaliar o estado de conservação das obras do acervo expostas na mostra de longa duração, incluindo medidas de higienização realizadas Número de obras em exibição na exposição de longa duração Cerca de 800 obras Cerca de 800 obras Cerca de 800 obras Cerca de 800 obras Realização 765 obras Acompanhamento das Metas A exposição sobre o acervo do Museu fechou o trimestre com o número de 765 obras expostas. Algumas obras do artista Pedro Weingärtner foram cedidas para o Museu de Arte do Rio Grande do Sul MARGS, para participarem da itinerância da exposição sobre o artista, mostra esta que ocorreu na Pinacoteca Luz em Três esculturas do Rodin foram, temporariamente, guardadas na Reserva Técnica para darem lugar a instalação do artista Helio Oiticica que foi montada no segundo andar, como parte da mostra Rijanviera - Hélio Oiticica em apresentação no Instituto Itaú Cultural.

10 8 Programa de Exposições Temporárias Ação Indicador 1º Trim. 2º Trim. 3º Trim. 4º Trim. Implantar o Programa de Exposições Temporárias Exposição Histórica Realização 1 Implantar o Programa de Exposições Temporárias Exposição Arte Contemporânea Realização Implantar o Programa de Exposições Temporárias Exposição de Gravura Realização 1 Implantar o Programa de Exposições Temporárias Exposição de fotografia Realização 1 Realizar a Exposição A Coleção de Domingos Giobbi e publicação do catálogo Exposição e catalogo A Coleção de Domingos Giobbi Realização Acompanhamentos das Metas As exposições que foram inauguradas no primeiro trimestre foram: Exposição Histórica: Coleção Brasiliana Itaú, Pinacoteca Luz, de 6 de março a 2 de maio de Reúne cerca de 300 itens entre pinturas, aquarelas, desenhos, gravuras, mapas e livros do Brasil. O público poderá ver obras fundamentais desse acervo, por primeira vez, entre elas pinturas de Jean-Baptiste Debret, Johann Moritz Rugendas e Joseph Leon Righini. Com curadoria de Pedro Corrêa do Lago. A mostra contou com catálogo. Exposição de Arte Contemporânea: Pedro Cabrita Reis Deposição Projeto Octógono de Arte contemporânea, Pinacoteca Luz, de 25 de janeiro a 11 de abril de A Pinacoteca apresenta a instalação Deposição, do artista português Pedro Cabrita Reis (Portugal, Lisboa, 1956). A mostra é realizada no âmbito do protocolo celebrado entre a Direção Geral das Artes, tutelada pelo Ministério da Cultura português, e a Pinacoteca do Estado de São Paulo. O projeto desenvolvido especialmente para o Projeto Octógono Arte Contemporânea, traz uma referência, ao tema da deposição do Cristo crucificado, muito explorado pelos pintores a partir do Maneirismo e do Barroco, no século XVI. Trata-se de um corpo morto, sobre uma mesa e desprovido de toda sua divindade, humano. Feito com chapas e vigas de ferro, a

11 9 obra também evoca a própria arquitetura e construção do museu, todo apoiado numa estrutura de ferro, como eram construídos os grandes edifícios ao final do século XIX, antes do aparecimento do concreto armado. Com curadoria de Ivo Mesquita, curador chefe da Pinacoteca do Estado. A mostra contou com um folder. Exposição de Fotografia: Valdir Cruz Árvores de São Paulo Retratos da Natureza, Pinacoteca Luz, de 27 de março a 02 de maio de Organizada em parceria com o Acervo Artístico Cultural dos Palácios do Governo, a exposição apresenta 30 fotografias em preto e branco, adquiridas pelo Governo do Estado de São Paulo para integrar seu acervo. Na ocasião da abertura foi lançado também um livro sobre o ensaio fotográfico de Valdir Cruz, sobre espécies de árvores existentes no Estado de São Paulo, editado pela Imprensa Oficial. Com curadoria de Ana Cristina Carvalho, curadora do Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo. Exposição de Gravura: Wifredo Lam Gravuras, Estação Pinacoteca, de 27 de fevereiro a 2 de maio de O artista Wifredo Lam (Sagua La Grande, Cuba, 1902 Paris, França, 1982), é considerado um dos expoentes da pintura moderna da America Latina e do movimento surrealista. A mostra exibe cerca de 120 gravuras e quatro desenhos que percorrem mais de quarenta anos da obra do pintor e gravador cubano. Com curadoria de Paulo Venâncio Filho, critico de arte e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Esta exposição marca o início das comemorações, na Pinacoteca do Estado, do bicentenário da independência de países latino-americanos. As demais exposições temporárias que foram inauguradas neste primeiro trimestre, como meta aditiva, e portanto mediante captação de patrocínio estão descritas nas Atividades Realizadas, item 3 deste Relatório. Justificativa No Plano de Trabalho para 2010 foi apresentado que a mostra histórica a ser inaugurada no primeiro trimestre, para atender a meta do Contrato de Gestão, seria sobre a artista Teresa D Amico. Entretanto, por questões de agenda, esta exposição será realiza de 15 de maio a 11 de julho de 2010, entrando logo após e ocupando a mesma Galeria que atualmente apresenta a exposição sobre o fotógrafo Valdir Cruz.

12 10 Programa de Exposições Temporárias fora do Museu com Ações Integradas ao SISEM Ação Indicador 1º Trim. 2º Trim. 3º Trim. 4º Trim. Organizar uma exposição que seja apresentada em museus do interior 1 Exposição de Gravura a ser apresentada em 4 Museus Realização - Realizar a exposição Um acervo em preto e branco A exposição deverá ser apresentada em 4 instituições culturais do interior, a serem definidas em comum acordo com o SISEM Realização - Realizar a exposição Acervo da Fundação José e Paulina Nemirovsky A exposição será apresentada no Museu de Arte de Ribeirão Preto e no Museu de Arte Contemporânea de Campinas Realização - Exposição Almeida Júnior A exposição será apresentada em Itu, cidade natal do artista Realização * *No último trimestre será exibida mais uma vez a exposição Um acervo em preto e branco Acompanhamento das Metas Neste primeiro trimestre de 2010 deu-se inicio ao planejamento para realização das exposições itinerantes a serem realizadas durante o ano. Foi contratada uma produtora que se encarregará da produção das 10 mostras e o Núcleo de Expografia e Montagem do Museu já realizou as primeiras reuniões dando andamento ao projeto.

13 11 Programa de Ação Educativa Ação Indicador 1º Trim. 2º Trim. 3º Trim. 4º Trim. Total Atender visitantes em visitas educativas Número de visitantes Realização Porcentagem 76% 13% Organizar encontros para Educadores Número de encontros Realização 7 7 Porcentagem 700% 100% Organizar encontros para Educadores Número de educadores Realização Porcentagem 873% 109% Atender visitantes no âmbito do Projeto PISC Número de visitantes Realização Porcentagem 204% 17% Atender visitantes no âmbito do Projeto PEPE Número de visitantes Realização Porcentagem 29% 3% Justificativa O número de atendimentos realizados em visitas educativas, bem como o atendimento do Projeto PEPE ficaram abaixo da meta estabelecida para o primeiro trimestre. Isso se deve ao fato de que o ano letivo teve inicio após o Carnaval e o agendamento de escolas, responsável pela maioria da demanda deste atendimento, iniciou efetivamente em março. Já os grupos atendidos pelo Projeto PISC não acompanham este calendário escolar uma vez que se tratam de ONGS que buscam o agendamento durante todo o ano, fato este que, inclusive, ocasionou a superação da meta do trimestre. Em relação aos encontros para educadores e números de educadores capacitados a meta anual para ambos indicadores já foi atingida neste primeiro trimestre. No início do ano confirmou-se a renovação de dois importantes patrocínios para o Núcleo de Ação Educativa: o patrocínio da Cielo e da Fundação Volkswagen que proporcionaram o desenvolvimento dos cursos De lá para cá e Aprender na Pinacoteca, respectivamente. Além disso, graças ao patrocínio para a exposição Andy Warhol: Mr. América foi possível concretizar os projetos educativos planejados para esta mostra e já foram realizados quatro cursos para educadores relacionados ao tema da mostra.

14 12 Portanto, neste primeiro trimestre o Núcleo organizou 4 cursos relacionados a mostra Andy Warhol: Mr. América, 1 curso do Projeto PEPE, 1 curso do Projeto PISC e primeiro encontro do curso De lá para cá (cada curso tem 3 encontros). Considerando o que já foi realizado e os patrocínios já definidos a previsão é de se realizar mais 8 encontros até o final do ano. Biblioteca Walter Wey Ação Indicador 1º Trim. 2º Trim. 3º Trim. 4º Trim. Total Manter a Biblioteca aberta ao público Dias abertos ao público Realização Porcentagem 100% 24% Atender aos consulentes Número de consulentes Realização Porcentagem 123% 31% Incorporar novas publicações a Biblioteca por meio de doações Número de publicações incorporadas Realização Porcentagem 100% 25% Atualizar o acervo bibliográfico Entrega de Inventário Realização Acompanhamento das Metas Salientamos que apesar do envio do Inventário do acervo bibliográfico atualizado e completo ser requerido apenas no terceiro trimestre de 2010, o mesmo foi enviado a Secretaria da Fazenda, no dia 7 de abril, conforme disposto no artigo 3º da Portaria GS/CG-4 de 22 de dezembro de 2006, por meio de carta. Justificativa O movimento de consulentes da Biblioteca teve um aumento com a abertura da exposição Andy Warhol: Mr. América, no próprio dia da abertura da mostra, dia 20 de março, já se recebeu um número bem maior de consulentes do que o costume.

15 13 Centro de Documentação e Memória (CEDOC) Ação Indicador 1º Trim. 2º Trim. 3º Trim. 4º Trim. Organização e adequação dos termos documentais conforme o plano de Classificação e Tabela de temporalidade das atividades-fim da Secretaria da Cultura Ordenação e registro das séries documentais Realização - - Entrega do guia do acervo* - Entrega do Inventário do Acervo * Elaboração de manual de procedimentos arquivísticos do CEDOC Elaboração do manual Realização - *Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo - - Entrega do manual de procedimentos de arquivo - Acompanhamento das Metas Em relação ao trabalho de Organização e adequação dos termos documentais informamos que a equivalência da classificação proposta pela SEC / SAESP com o arranjo existente para o Fundo Pinacoteca do Estado já está sendo realizada. Os levantamentos necessários para a formatação do Guia e do Inventário do acervo também já foram iniciados. Para a elaboração de manual de procedimentos arquivísticos, as atividades de revisão e complementação do manual existente já foram iniciadas, juntamente com levantamento e estudo de manuais similares de instituições correlatas para referência.

16 14 Ação Cultural Organizar Cursos de História da Arte Ação Indicador 1º Trim. 2º Trim. 3º Trim. 4º Trim. Número de Cursos Organizados Realização 0 Participar da Virada Cultural com programação própria Programação da Virada Cultural Realização - Participar da Semana Nacional de Museus com programação própria Programação da Semana de Museus Realização - Participar da Primavera dos Museus com programação própria Programação da Primavera dos Museus Realização - Participar da comemoração do Mês da Consciência Negra com programação própria 1 Exposição Comemorativa Realização - Realização de Seminário em parceria com o ICOM Envio de relatório sobre o referido seminário Realização - Realização de duas publicações em parceria com o ICOM Envio das publicações à UPPM Realização Acompanhamento das Metas A programação de atividades da Pinacoteca para a Virada Cultural ficou assim definida: DIA HORA LOCAL EVENTO ARTISTA 15 maio 11h às 16h Pinacoteca Feirão de livros 15 maio 19h Pinacoteca Kiessá (música e dança) Carla Sinisgalli 15 maio 20h Pinacoteca Café e Cafetín (música) Quarteto 15 maio 15h Pinacoteca Recital de violões Quaternália 15 maio 12h Pinacoteca Maxixes e Choros 4 Batutas 15 maio 22h Pinacoteca Fodorovska Garagen maio 19h, 21h, 23h Parque da Luz Visita noturna com lanterna Ação Educativa 15 e 16 maio Estação Pinacoteca Oficina de Grafite Projeto Extensão 16 maio 11h Pinacoteca Coral da Osesp Coral da Osesp 16 maio 12h Pinacoteca Fora da Chave OPOVOEMPÉ 16 maio 14 às 15h30 Pinacoteca Visita educativa ao acervo para Equipe educativo 16h às 17h30 deficientes auditivos 16 maio 11h30 Estação Pinacoteca O Santo Amaro da Purificação Teatro de Rua A programação da Semana Nacional de Museus esta sendo definida e será enviada posteriormente.

17 15 Em relação as duas metas que serão desenvolvidas juntamente com o ICOM, estamos em fase de assinatura de um Termo de Parceria entre as partes envolvidas. Justificativa Por questões referentes a agenda dos palestrantes o curso de história da arte não teve inicio no primeiro trimestre do ano, como estava previsto. O curso terá início em maio com o Ciclo de Palestras sobre Fotografia e será realizado no auditório da Pinacoteca Luz, nos dias 08,15, 22, e 29 de maio, das 14 às 17h. Comunicação e Imprensa Ação Indicador 1º Trim. 2º Trim. 3º Trim. 4º Trim. Manter o site atualizado (inserção de compras e contratações, relatório anual, ouvidoria, trabalhe conosco, ficha técnica e link para o site da SEC) e atualização semanal do site Realização Fornecer clipping de Comunicação com as principais matérias publicadas na imprensa escrita e internet Realização Relatório informativo (entregue juntamente com o relatório trimestral) Relatórios de Comunicação (entregue juntamente com o relatório trimestral) a seguir cd em anexo Publicar o Relatório Anual Relatório entregue a UPPM Realização - 1 Avaliar pesquisa de público Realização Notificar opiniões com o objetivo de enfoque qualitativo, instrumental e de suporte estratégico em pesquisa presencial Elaboração de relatório de pesquisa com tabulação na área do educativo e da comunicação (pesquisa de satisfação) a seguir Entrega de Relatório de pesquisa com tabulação (periodicidade trimestral) Entrega de Relatório de pesquisa com tabulação (periodicidade trimestral) Entrega de Relatório de pesquisa com tabulação (periodicidade trimestral) Em parceria com o Fórum Permanente participar da elaboração e manutenção do site ao longo de 2010 Realização Relatório entregue à UPPM A seguir Acompanhamento das Metas Site do Museu: Realizada a manutenção das informações no site do museu

18 16 Envio de resposta personalizada às cerca de 497 mensagens recebidas no período entre 01 de janeiro a 31 de março de 2010 e à Ouvidoria Ampliação do mailing eletrônico por meio do Cadastre-se, atualmente com nomes. Neste primeiro trimestre foi trabalhada a reformulação total do site do museu layout, navegação e conteúdo. Ele recebeu novo tratamento visual, contemplando uma apresentação mais adequada à sua função de museu de artes visuais. A navegação foi repensada valorizando a busca instintiva por assuntos de interesse e os links necessários serão instalados. A data de estréia está prevista para o dia 12 de abril. Relatório de acessos ao Site da Pinacoteca do Estado de São Paulo: total de acessos Pesquisa de satisfação: Para o ano de 2010 será utilizada a mesma metodologia aplicada na pesquisa desenvolvida no último trimestre de Será entrevistado o visitante maior de 15 anos que não faça parte de grupos agendados ou escolares. A abordagem se dará na saída dos edifícios e a seleção dos respondentes será aleatória. O questionário será desenvolvido para trazer de maneira bastante direta e objetiva o grau de satisfação dos visitantes. Serão elaboradas questões para que o visitante atribua uma nota a diferentes quesitos do museu e também questões para definição de um perfil mínimo do respondente. Algumas adaptações nas questões serão realizadas para a Pinacoteca Luz, a Estação Pinacoteca e o Memorial da Resistência com o objetivo de adequar os conteúdos. Vale reforçar que isso será feito sob a orientação da pesquisadora Adriana Mortara, contratada para este trabalho.

19 17 Pesquisa de satisfação da qualidade pedagógica dos cursos: O núcleo de Ação Educativa faz avaliações variadas em exposições temporárias, em cursos com professores e visitas educativas de forma geral. Nas visitas educativas, de exposições temporárias ou de longa duração, temos aplicado a avaliação tripartida (com o aluno, o professor e o educador). Como já ocorreram no primeiro trimestre de 2010 encontros de capacitação a educadores, o Núcleo já aplicou as primeiras pesquisas de satisfação e o relatório destas avaliações encontra-se ao final deste Relatório Trimestral. Em relação ao site do Fórum Permanente de Museus, neste primeiro trimestre começaram as tratativas para assinatura de um Termo de Parceria entre as partes envolvidas no projeto. Memorial da Resistência de São Paulo Ação Indicador 1º Trim. 2º Trim. 3º Trim. 4º Trim. Total Manter o Memorial aberto ao público Dias abertos ao público Realização Porcentagem 100% 25% Atender visitantes em visitas Número de visitantes educativas Realização Porcentagem 78% 12% Realizar exposições temporárias Número de exposições Realização - Porcentagem Organizar os Seminários Sábados Resistentes Número de Seminários realizados Realização 2 2 Porcentagem 100% 13% 15 Elaborar Planejamento Estratégico Entrega do Planejamento Realização Acompanhamento das Metas Já teve inicio a produção da exposição temporária que será inaugurada em maio de Elifas Andreato. As cores da resistência contará com curadoria de José Carlos Bruno.

20 18 Os Sábados Resistentes são seminários temáticos realizados em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política Fórum Permanente de Ex-Presos e Perseguidos Políticos do Estado de São Paulo. O público alvo é formado por estudantes, professores, pesquisadores e ex-presos políticos. Os dois encontros que aconteceram no primeiro trimestre foram: Filha da Anistia e homenagem à família Lucena. Data: 20 de fevereiro de 2010, das 11h às 14h - Filha da Anistia Apresentação de cenas da obra teatral premiada pela Secretaria de Estado da Cultura com o incentivo do ProAC Programa de Ação Cultural, seguida de debate com o elenco. Duração: 30 minutos. 14 anos. Direção: Hélio Cícero. Com: Alexandre Piccini, Carolina Rodrigues e Hélio Cícero. - Homenagem à família de Antonio Raymundo de Lucena, militante da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), assassinado no dia 20 de fevereiro de 1970 por elementos da Força Pública do Estado. As reformas de base do pré-1964 e sua atualidade. Data: 13 de março de 2010, das 14h às 17h30 Coordenação: Ivan Seixas (Jornalista, ex-preso político, diretor do Núcleo de Preservação da Memória Política e do Fórum de ex-presos e Perseguidos Políticos do Estado de São Paulo). Palestrantes: João Vicente Goulart (Filósofo, filho do ex-presidente deposto João Goulart, presidente do Instituto Presidente João Goulart); Maria Aparecida Aquino (Historiadora, doutora em História Social pela Universidade de São Paulo e professora adjunta da Universidade Presbiteriana Mackenzie); Rafael Martinelli (Ferroviário, ex-preso político, presidente do Fórum Permanente de ex-presos e Perseguidos Políticos de São Paulo). A equipe do Memorial da Resistência já realizou algumas primeiras reuniões sobre o Planejamento Estratégico para definir, principalmente, como se dará este trabalho no segundo trimestre do ano. Justificativa O inicio do calendário escolar após o Carnaval e a concentração do agendamento de grupos a partir do mês de março também afetou o número de pessoas atendidas em visitas educativas no memorial da Resistência de São Paulo, o que acarretou no não atingimento da meta do trimestre.

Curadoria e montagem de exposições de arte: um campo de diversas profissões

Curadoria e montagem de exposições de arte: um campo de diversas profissões Curadoria e montagem de exposições de arte: um campo de diversas profissões As oportunidades de trabalho e as novas profissões ligadas à arte contemporânea têm crescido muito nos últimos anos, impulsionadas

Leia mais

Anexo Técnico I Programa de Trabalho/Prestação de Serviços (tipo e descrição dos serviços memorial descritivo)

Anexo Técnico I Programa de Trabalho/Prestação de Serviços (tipo e descrição dos serviços memorial descritivo) Anexo Técnico I Programa de Trabalho/Prestação de Serviços (tipo e descrição dos serviços memorial descritivo) OBJETIVO GERAL O objetivo geral da Associação dos Amigos da Pinacoteca do Estado é a implementação

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PLANO DE TRABALHO ANUAL - 2014

APRESENTAÇÃO DO PLANO DE TRABALHO ANUAL - 2014 APRESENTAÇÃO DO PLANO DE TRABALHO ANUAL - 2014 O Plano de Trabalho para 2014 foi estruturado com o objetivo de dar continuidade aos Programas já desenvolvidos, na busca de um equilíbrio e entrosamento

Leia mais

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES DOS CARGOS

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES DOS CARGOS DENOMINAÇÃO DO CARGO: AUXILIAR DE BIBLIOTECA NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: C DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO: Organizar, manter e disponibilizar os acervos bibliográficos para docentes, técnicos e alunos;

Leia mais

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º As atividades culturais e artísticas desenvolvidas pela POIESIS reger-se-ão pelas normas deste Regimento Interno e pelas demais disposições

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Cultura 5.Objetivos, Indicadores e Metas para a OS

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Cultura 5.Objetivos, Indicadores e Metas para a OS 5.s, es e s para a OS O funcionamento das bibliotecas parque e da nova BPE é ainda experimental e, portanto, carece ainda das séries históricas de dados e informações que serão necessárias a um planejamento

Leia mais

ANEXO A Projeto básico para a Exposição

ANEXO A Projeto básico para a Exposição 95 1 IDENTIFICAÇÃO: ANEXO A Projeto básico para a Exposição 1.1 Título: Exposição FOTO-CINE CLUBE GAÚCHO MAIS DE 60 ANOS DE FOTOGRAFIA 1.2 Responsável: Margarete Ross Pereira Pacheco 1.3 Curadoria: Direção

Leia mais

Portfolio de Produtos

Portfolio de Produtos Introdução O Guia de Produtos e Serviços da Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi elaborado com o objetivo de apresentar os produtos e serviços prestados

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Simonsen

Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Simonsen 1 SUMÁRIO Conteúdo 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. O CURSO... 3 3. PERFIL DO TECNÓLOGO EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL... 3 4. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 3 5. CONDIÇÕES GERAIS DO ESTÁGIO... 5 6. MATRÍCULA...

Leia mais

III RELATÓRIO DO DIRETOR DO CENTRO DE ESTUDOS ESTRATÉGICOS DE DEFESA À REUNIÃO DO CONSELHO DIRETIVO DO CEED

III RELATÓRIO DO DIRETOR DO CENTRO DE ESTUDOS ESTRATÉGICOS DE DEFESA À REUNIÃO DO CONSELHO DIRETIVO DO CEED III RELATÓRIO DO DIRETOR DO CENTRO DE ESTUDOS ESTRATÉGICOS DE DEFESA À REUNIÃO DO CONSELHO DIRETIVO DO CEED VIII REUNIÃO DA INSTÂNCIA EXECUTIVA DO CONSELHO DE DEFESA SUL-AMERICANO Lima, 17 de maio, 2013

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA GABINETE DO PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 937/2012 - PGJ

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA GABINETE DO PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 937/2012 - PGJ RESOLUÇÃO Nº 937/2012 - PGJ O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais e com fundamento no art. 19, XX, da Lei Complementar nº 85, de 27 de dezembro de 1999, Considerando

Leia mais

Planos de Logística e Contratações Sustentáveis

Planos de Logística e Contratações Sustentáveis Planos de Logística e Contratações Sustentáveis Jhéssica Cardoso Brasília, 5 de fevereiro de 2015 Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Elaborando Planos de Gestão de Logística Sustentável

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Cultura

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Cultura Atrair visitantes para a programação dos equipames Número de visitantes presentes nas atividades da programação Somatório de público presente nas atividades da programação >= 180000 Promover a visitação

Leia mais

CMI. CMI Centro de Memória e Informação. Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto

CMI. CMI Centro de Memória e Informação. Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto CMI Centro de Memória e Informação CMI Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto Título do Projeto Museu Casa de Rui Barbosa: estabelecendo relações com os turistas nacionais e internacionais Coordenador

Leia mais

FUNDAÇÃO PATRIMÔNIO HISTÓRICO DA ENERGIA E SANEAMENTO MUSEU DA ENERGIA DE ITU EDITAL DE CAPTAÇÃO DE PROJETOS PARA VISITAÇÃO AO MUSEU DA ENERGIA DE ITU

FUNDAÇÃO PATRIMÔNIO HISTÓRICO DA ENERGIA E SANEAMENTO MUSEU DA ENERGIA DE ITU EDITAL DE CAPTAÇÃO DE PROJETOS PARA VISITAÇÃO AO MUSEU DA ENERGIA DE ITU FUNDAÇÃO PATRIMÔNIO HISTÓRICO DA ENERGIA E SANEAMENTO MUSEU DA ENERGIA DE ITU EDITAL DE CAPTAÇÃO DE PROJETOS PARA VISITAÇÃO AO MUSEU DA ENERGIA DE ITU Ano: 2015 Edital nº 01/2015 Temas: energia elétrica;

Leia mais

ANEXO II PLANO DE TRABALHO

ANEXO II PLANO DE TRABALHO ANEXO II PLANO DE TRABALHO Objetivo: Inaugurado em 14 de março de 1877, o Centro Cultural José Bonifácio foi o primeiro colégio público da América Latina. Construído por ordem de D. Pedro II para a educação

Leia mais

Arte e Cinema pelos posters. Convocatória

Arte e Cinema pelos posters. Convocatória Arte e Cinema pelos posters Convocatória Posters de filmes sempre foram uma referência sobre costumes, moda, design, tipologia. Narram, dessa forma, aspectos da cultura do período histórico em que foram

Leia mais

PLANO DE TRABALHO 2010 ANEXO I

PLANO DE TRABALHO 2010 ANEXO I PLANO DE TRABALHO 2010 ANEXO I APRESENTAÇÃO A Associação dos Amigos da Pinacoteca do Estado - desde sua qualificação como Organização Social em agosto de 2005, e a posterior assinatura de Contrato de Gestão

Leia mais

M A. Projeto Exposições 2010. Museu Universitário de Arte

M A. Projeto Exposições 2010. Museu Universitário de Arte M A Museu Universitário de Arte Projeto Exposições 2010 Termos para inscrições de artistas, curadores e demais interessados em participar do calendário de exposições do ano de 2010/2011 do Museu Universitário

Leia mais

RESUMO O HOMEM E O RIO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE DO RIO PARAÍBA DO SUL

RESUMO O HOMEM E O RIO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE DO RIO PARAÍBA DO SUL RESUMO O HOMEM E O RIO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE DO RIO PARAÍBA DO SUL UNITAU - Universidade de Taubaté CBH-PS Comitê de Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul Trabalho realizado

Leia mais

BIBLIOTECA PROF. JOSÉ ROBERTO SECURATO RELATÓRIO DE GESTÃO 2014. São Paulo

BIBLIOTECA PROF. JOSÉ ROBERTO SECURATO RELATÓRIO DE GESTÃO 2014. São Paulo BIBLIOTECA PROF. JOSÉ ROBERTO SECURATO RELATÓRIO DE GESTÃO 2014 São Paulo 2015 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REALIZAÇÕES... 3 2.1 Acervo... 3 2.2 Plano de atualização e expansão do acervo... 3 2.3 Divulgação...

Leia mais

Relatório de Gestão Setorial 2010

Relatório de Gestão Setorial 2010 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Relatório de Gestão Setorial 2010 Cruz das Almas BA 2010 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO RELATÓRIO DE ATIVIDADES Período: Janeiro

Leia mais

PROGRAMA FORTALECER Edital de Projetos REGULAMENTO

PROGRAMA FORTALECER Edital de Projetos REGULAMENTO PROGRAMA FORTALECER Edital de Projetos REGULAMENTO Sumário 1. O EDITAL... 2 1.1. Natureza e objetivos... 2 1.2. Princípios orientadores... 2 1.3. Foco temático do edital... 2 2. QUEM PODE PARTICIPAR...

Leia mais

Cooperação Técnica para Modernização dos Serviços Relativos à Propriedade Industrial

Cooperação Técnica para Modernização dos Serviços Relativos à Propriedade Industrial Programa 0393 PROPRIEDADE INTELECTUAL Objetivo Garantir a propriedade intelectual e promover a disseminação de informações, visando estimular e diversificar a produção e o surgimento de novas tecnologias.

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - As Atividades Complementares constituem ações que devem ser desenvolvidas ao longo do curso, criando

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2015

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2015 POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2015 1. ABERTURA O Diretor Geral do IFBA Campus Jacobina, no uso de suas atribuições, faz saber que,

Leia mais

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira.

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 1 PROJETO SETORIAL INTEGRADO BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 2 Introdução O Ministério da Cultura, sugeriu a Fundação

Leia mais

Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015.

Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. PROGRAMA DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA, CULTURAL, ARTÍSTICA E TECNOLÓGICA Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Produção Científica, Cultural, Artística e Tecnológica visa fortalecer a relação

Leia mais

ATRIBUIÇÕES ESPECÍFICAS POR DISCIPLINA / FORMAÇÃO. a) Administração

ATRIBUIÇÕES ESPECÍFICAS POR DISCIPLINA / FORMAÇÃO. a) Administração Anexo II a que se refere o artigo 2º da Lei nº xxxxx, de xx de xxxx de 2014 Quadro de Analistas da Administração Pública Municipal Atribuições Específicas DENOMINAÇÃO DO CARGO: DEFINIÇÃO: ABRANGÊNCIA:

Leia mais

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL CADERNOS DE MUSEOLOGIA Nº 28 2007 135 GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL INTRODUÇÃO Os Sistemas da Qualidade

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE O Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE visa fortalecer a missão de desenvolver a nossa terra e nossa gente e contribuir para

Leia mais

EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) ATRIBUIÇÃO DE 6 (SEIS) BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) ATRIBUIÇÃO DE 6 (SEIS) BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) ATRIBUIÇÃO DE 6 (SEIS) BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA No âmbito de protocolo celebrado com a Fundação de Ciência e

Leia mais

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Programa 0049 DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Objetivo Ampliar e melhorar a oferta de atendimento aos portadores de necessidades educativas especiais. Público Alvo Alunos com necessidades educativas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE APOIO AO MUSEU CASA DE PORTINARI ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS E LOCAÇÕES

ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE APOIO AO MUSEU CASA DE PORTINARI ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS E LOCAÇÕES ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE APOIO AO MUSEU CASA DE PORTINARI ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS E LOCAÇÕES SUMÁRIO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO CAPÍTULO II DAS COMPRAS Titulo

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS DEPENDENTES DA DGPC CARTA DO VOLUNTÁRIO (MINUTA) VOLUNTARIADO NOS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS DA DGPC CARTA DO VOLUNTÁRIO DE MONUMENTOS,

Leia mais

POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350

POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 462, de 10/09/2012. VIGÊNCIA: 10/09/2012 POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350 1/6 ÍNDICE

Leia mais

PLANO DE RESPOSTAS PARA EMERGÊNCIAS DUKE ENERGY GERAÇÃO PARANAPANEMA

PLANO DE RESPOSTAS PARA EMERGÊNCIAS DUKE ENERGY GERAÇÃO PARANAPANEMA PLANO DE RESPOSTAS PARA EMERGÊNCIAS DUKE ENERGY GERAÇÃO PARANAPANEMA LIANE DILDA GERENTE DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO HISTÓRICO Privatização - 28.07.1999 (DEI-EUA) EUA) Geração e Comercialização de

Leia mais

RANKING DE INTERCÂMBIO

RANKING DE INTERCÂMBIO RANKING DE INTERCÂMBIO Ranking de Intercâmbio A Unimed do Brasil na busca pela qualificação dos processos operacionais do Sistema Unimed, vem trabalhando na modernização do Ranking de Intercâmbio, de forma

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Medicina Departamento de Medicina Social

Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Medicina Departamento de Medicina Social Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Medicina Departamento de Medicina Social CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA MODALIDADE A DISTÂNCIA - EDITAL Nº 01/2014 A Coordenação do Curso de Especialização

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Toda empresa privada deseja gerar lucro e para que chegue com sucesso ao final do mês ela precisa vender, sejam seus serviços

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES O Parecer do CNE/CES nº 492/2001, assim define as atividades complementares:

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE ARQUEOLOGIA E ETNOLOGIA PROFESSOR OSWALDO RODRIGUES CABRAL/ UFSC (PROPOSTA APROVADA NO CONSELHO DO CFH)

REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE ARQUEOLOGIA E ETNOLOGIA PROFESSOR OSWALDO RODRIGUES CABRAL/ UFSC (PROPOSTA APROVADA NO CONSELHO DO CFH) 1 REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE ARQUEOLOGIA E ETNOLOGIA PROFESSOR OSWALDO RODRIGUES CABRAL/ UFSC (PROPOSTA APROVADA NO CONSELHO DO CFH) I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este Regimento dispõe sobre

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO Número e Título do Projeto Função no Projeto: Resultado: Atividades: Antecedentes: (breve histórico justificando a contratação)

Leia mais

Melhor Prática vencedora: Serviços e Equipamentos Turísticos (Capital) Capacitação para profissionais do setor: Manual para Atendimento ao turista

Melhor Prática vencedora: Serviços e Equipamentos Turísticos (Capital) Capacitação para profissionais do setor: Manual para Atendimento ao turista 1 Melhor Prática vencedora: Serviços e Equipamentos Turísticos (Capital) Capacitação para profissionais do setor: Manual para Atendimento ao turista DESTINO: Vitória/ES INSTITUIÇÃO PROMOTORA: Secretaria

Leia mais

ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL - ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/DESENVOLVIMENTO

ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL - ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/DESENVOLVIMENTO ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL - ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/DESENVOLVIMENTO Requisitos: graduação em qualquer curso da área de Tecnologia da Informação - Elaborar

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DE PORTOS PORTARIA SEP Nº 104, DE 29 DE ABRIL DE 2009.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DE PORTOS PORTARIA SEP Nº 104, DE 29 DE ABRIL DE 2009. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DE PORTOS PORTARIA SEP Nº 104, DE 29 DE ABRIL DE 2009. Dispõe sobre a criação e estruturação do Setor de Gestão Ambiental e de Segurança e Saúde no Trabalho

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

PLANO DE TRABALHO 2006

PLANO DE TRABALHO 2006 PLANO DE TRABALHO 2006 1 INTRODUÇÃO A Fundação Stickel por decisão de seu Conselho Curador e conforme previsto em sua atualização estatutária, iniciou em 2004 o redirecionamento e focalização de sua atuação.

Leia mais

CEFAPAM - Centro de Extensão da Faculdade de Pará de Minas. Regulamento

CEFAPAM - Centro de Extensão da Faculdade de Pará de Minas. Regulamento CONFRARIA NOSSA SENHORA DA PIEDADE DA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA PIEDADE Faculdade de Pará de Minas - FAPAM Reconhecida pelo Decreto 79090, de 04/01/77 Rua Ricardo Marinho, 110 - São Geraldo - Pará de Minas/MG

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS 2009

AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS 2009 AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS 2009 Pontos fortes - Atendimento: 74% entre muito bom e ótimo - Lay-out: 80% entre muito bom e ótimo - Sinalização: 82 % entre muito boa e ótima - Número de funcionários: 84%

Leia mais

AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DE METAS PDI- 2011/2015

AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DE METAS PDI- 2011/2015 AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DE METAS PDI- 2011/2015 METAS AÇÕES PRAZOS Expansão do número de vagas do curso de Engenharia de Produção. SITUAÇÃO MARÇO DE 2015 AVALIAÇÃO PROCEDIDA EM 12.03.2015 CPA E DIRETORIA

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Descrição das atividades: Qualificações profissionais:

TERMO DE REFERÊNCIA. Descrição das atividades: Qualificações profissionais: TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA Função no projeto: Contratação de consultoria especializada para a concepção, planejamento e aplicação de curso de formação em tráfico de pessoas para operadores

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES SEMAP

RELATÓRIO DE ATIVIDADES SEMAP RELATÓRIO DE ATIVIDADES SEMAP 2010 Paulo Cesar Roza da Luz Porto Alegre, dezembro de 2010 ÍNDICE - Introdução... 03 - Atividades realizadas... 04 1) Manutenção... 04 2) Almoxarifado... 06 3) Patrimônio...

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa busca a modernização e a ampliação das ações e dos instrumentos de Comunicação para atender às necessidades de divulgação e alinhamento de informações

Leia mais

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL Regulamento Atividades Complementares Faculdade da Cidade de Santa Luzia - 2014 Regulamento das Atividades Complementares CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades

Leia mais

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO - SAMAS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO - SAMAS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO - SAMAS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS Capitulo I - Objetivo. Artigo 1º - O presente regulamento

Leia mais

SISEB Informa. 7º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias. Ensino a distância (EAD) SisEB Curso: Ação cultural em bibliotecas

SISEB Informa. 7º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias. Ensino a distância (EAD) SisEB Curso: Ação cultural em bibliotecas Ano I Número 6 setembro 2014 3 Ensino a distância (EAD) SisEB Curso: Ação cultural em bibliotecas 7º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias página 4 6 Encontro Prêmio São Paulo

Leia mais

Outubro/2014. Período. 1 a 31 de outubro de 2014

Outubro/2014. Período. 1 a 31 de outubro de 2014 Outubro/2014 Período 1 a 31 de outubro de 2014 Museu da Energia de São Paulo promove curso gratuito sobre Educação Patrimonial Essencial para o desenvolvimento cultural, tema será apresentado em um evento

Leia mais

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA NÚCLEO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NAI É preciso avaliar para aprimorar CONSIDERAÇÕES INICIAIS A UNISANTA desenvolveu,

Leia mais

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes 1 PNQS 2012 Categoria IGS Inovação da Gestão em Saneamento RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão Conselho de Clientes Setembro 2012 ORGANOGRAMA 2 PRESIDÊNCIA ASSESSORIAS 1 2 3 4 5 ORGANIZAÇAO

Leia mais

Como navegar no mar de informações para atender as demandas de um escritório jurídico e seus clientes case Escritório Veirano

Como navegar no mar de informações para atender as demandas de um escritório jurídico e seus clientes case Escritório Veirano Como navegar no mar de informações para atender as demandas de um escritório jurídico e seus clientes case Escritório Veirano Cristina Lerina Patrícia Rocha Eusebia Diniz Simone Bispo edoc 2015 Rio de

Leia mais

"Mudanças Climáticas: Todos somos Responsáveis" Edital Semana das Soluções Climáticas INSCRIÇÕES PRORROGADAS ATÉ 17/09/2015

Mudanças Climáticas: Todos somos Responsáveis Edital Semana das Soluções Climáticas INSCRIÇÕES PRORROGADAS ATÉ 17/09/2015 "Mudanças Climáticas: Todos somos Responsáveis" Edital Semana das Soluções Climáticas INSCRIÇÕES PRORROGADAS ATÉ 17/09/2015 I - APRESENTAÇÃO O mundo vive atualmente um contexto de quebra de paradigmas

Leia mais

EDITAL 01/2014 CONCURSO FOTOGRÁFICO RIO DAS PEDRAS BRILHANTES

EDITAL 01/2014 CONCURSO FOTOGRÁFICO RIO DAS PEDRAS BRILHANTES EDITAL 01/2014 CONCURSO FOTOGRÁFICO RIO DAS PEDRAS BRILHANTES FACULDADE ALIANÇA DE ITABERAI, ESTADO DE GOIÁS, por meio da Direção Acadêmica, Coordenações de Cursos e CEIC, torna público o concurso institucional

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4012 EDITAL Nº 004/2010 1. Perfil: 001/2010-CGIR - POLÍTICAS PÚBLICAS E PATRIMÔNIO CULTURAL 3. Qualificação educacional: Profissional doutor, com

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE DE INFORMÁTICA CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Aprovado na 22ª reunião do Conselho de Unidade (CONSUN) da Faculdade de Informática realizada dia 30 de

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO ACÇÃO DE FORMAÇÃO OS ARQUIVOS DO MUNDO DO TRABALHO TRATAMENTO TÉCNICO ARQUIVÍSTICO RELATÓRIO FINAL Enquadramento A acção de formação Os arquivos do mundo do trabalho tratamento técnico arquivístico realizou-se

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP:

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: A oportunidade de se tornar um facilitador de aprendizagem e/ou consultor para o sucesso das micro e pequenas empresas APRESENTAÇÃO Esta cartilha

Leia mais

Histórico 2006/ 2010

Histórico 2006/ 2010 Histórico 2006/ 2010 Programa Na Mão Certa O Programa Na Mão Certa, uma iniciativa da Childhood Brasil, que tem como objetivo reunir esforços para mobilizar governos, empresas e organizações da sociedade

Leia mais

Regulamento do 20º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal

Regulamento do 20º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal Regulamento do 20º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal A Fundação Escola Nacional de Administração Pública (Enap) torna público o regulamento do 20º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal.

Leia mais

Com o objetivo de manter um alto nível de qualidade, nossos colaboradores são rigorosamente selecionados e treinados.

Com o objetivo de manter um alto nível de qualidade, nossos colaboradores são rigorosamente selecionados e treinados. A MBS SERVIÇOS possui o conhecimento necessário e indispensável para oferecer qualidade e agilidade nas realizações dos serviços prestados. Possuímos sede própria com toda infraestrutura necessária para

Leia mais

Governo do Estado do Ceará Secretaria do Planejamento e Gestão SEPLAG Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE

Governo do Estado do Ceará Secretaria do Planejamento e Gestão SEPLAG Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE Governo do Estado do Ceará Secretaria do Planejamento e Gestão SEPLAG Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE ESPECIALISTA EM GESTÃO FINANCEIRA

Leia mais

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense 1. DISCRIMINAÇÃO DO PROJETO Título do Projeto Educação de Qualidade: direito de todo maranhense Início Janeiro de 2015 Período de Execução Término

Leia mais

O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO

O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO Maria Salete da Silva Josiane dos Santos O Programa Assistência Sócio-Jurídica, extensão do Departamento de Serviço Social, funciona no Núcleo

Leia mais

O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar de qualquer local através da Internet.

O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar de qualquer local através da Internet. Olá! Você está recebendo as informações iniciais para utilizar o GEM (Software para Gestão Educacional) para gerenciar suas unidades escolares. O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 145/2015 de 16 de Setembro de 2015

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 145/2015 de 16 de Setembro de 2015 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 145/2015 de 16 de Setembro de 2015 Considerando que José Christiano de Freitas Henrique Júnior foi um açoriano, nascido e criado nos Açores,

Leia mais

Súmula: Regulamenta a Instituição do Programa Brigadas Escolares Defesa Civil na Escola.

Súmula: Regulamenta a Instituição do Programa Brigadas Escolares Defesa Civil na Escola. DECRETO QUE REGULAMENTA A LEI 18.424/2015 Súmula: Regulamenta a Instituição do Programa Brigadas Escolares Defesa Civil na Escola. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

PROGRAMA DE CULTURA ESPAÇOS VISUAIS REDE SESC DE GALERIAS Edição 2015 Artes Visuais

PROGRAMA DE CULTURA ESPAÇOS VISUAIS REDE SESC DE GALERIAS Edição 2015 Artes Visuais PROGRAMA DE CULTURA ESPAÇOS VISUAIS REDE SESC DE GALERIAS Edição 2015 Artes Visuais INTRODUÇÃO O Serviço Social do Comércio Sesc, Departamento Regional de Santa Catarina, informa aos interessados os procedimentos

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

Entre esses eventos, destacam-se, recentemente:

Entre esses eventos, destacam-se, recentemente: Resumo Com a criação do Ministério do Turismo em 2003, o Brasil passa a ter, pela primeira vez em sua história, um ministério voltado exclusivamente para a atividade turística. A partir de então a Embratur

Leia mais

II ORIENTAÇÕES, CRITÉRIOS ESPECÍFICOS E DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR

II ORIENTAÇÕES, CRITÉRIOS ESPECÍFICOS E DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR Anexo II ORIENTAÇÕES, CRITÉRIOS ESPECÍFICOS E DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR I Orientações Gerais (Qualquer área) a) Projeto com duração superior a seis meses deverá apresentar, pelo menos, 25% (vinte e cinco

Leia mais

-0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012.

-0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012. -0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012. Dispõe sobre os critérios e os procedimentos para promoção, organização e participação da ANAC em eventos internos e externos. A DIRETORIA DA AGÊNCIA

Leia mais

1 LIDERANÇA. Indicador 1: Eficiência da Comunicação Organizacional

1 LIDERANÇA. Indicador 1: Eficiência da Comunicação Organizacional COMPILADO DAS SUGESTÕES DE MELHORIAS PARA O IDGP/2011 por critério e indicador 1 LIDERANÇA O critério Liderança aborda como está estruturado o sistema de liderança da organização, ou seja, o papel da liderança

Leia mais

CARGOS E FUNÇÕES APEAM

CARGOS E FUNÇÕES APEAM CARGOS E FUNÇÕES APEAM 1. PRESIDÊNCIA A Presidência possui por finalidades a representação oficial e legal da associação, coordenação e integração da Diretoria Executiva, e o acompanhamento, avaliação,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM 09/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 30 de setembro de 2015. Aprovado, Gabriela

Leia mais

UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO. Relatório de Gestão Setorial do Exercício 2012

UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO. Relatório de Gestão Setorial do Exercício 2012 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Relatório de Gestão Setorial do Exercício 2012 Cruz das Almas BA 2013 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO

Leia mais

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032)

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032) PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032) SELECIONA PROFISSIONAL, COM O SEGUINTE PERFIL: CONSULTOR (Consultor por Produto - Serviços Não Continuados) Consultor Especialista em Projetos

Leia mais

10/2011 750364/2010 SDH/PR

10/2011 750364/2010 SDH/PR Cotação Prévia de Preço n 10/2011 Convênio nº 750364/2010 SDH/PR Projeto: Desenvolver processos de educação popular, visando a garantia dos direitos humanos e fortalecimento da cidadania, na perspectiva

Leia mais

ESPAÇO DE INVESTIGAÇÃO ARTÍSTICA REGULAMENTO GERAL DO ATELIÊ ABERTO #7 PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PARA ARTISTAS E PESQUISADORES EM ARTE.

ESPAÇO DE INVESTIGAÇÃO ARTÍSTICA REGULAMENTO GERAL DO ATELIÊ ABERTO #7 PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PARA ARTISTAS E PESQUISADORES EM ARTE. ESPAÇO DE INVESTIGAÇÃO ARTÍSTICA REGULAMENTO GERAL DO ATELIÊ ABERTO #7 PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PARA ARTISTAS E PESQUISADORES EM ARTE. A Casa Tomada abre inscrições para a seleção de projetos da residência

Leia mais

CONVOCATÓRIA PARA EXPOSIÇÃO COLETIVA DE ENSAIOS DE AUTORES CEARENSES

CONVOCATÓRIA PARA EXPOSIÇÃO COLETIVA DE ENSAIOS DE AUTORES CEARENSES CONVOCATÓRIA PARA EXPOSIÇÃO COLETIVA DE ENSAIOS DE AUTORES CEARENSES Convidamos todos a participarem de convocatória para compor exposição do Encontros de Agosto 2013, que traz o tema Memória e Produção

Leia mais

Planos estratégicos de comunicação 2013/2014 Programa Áreas Protegidas da Amazônia - ARPA

Planos estratégicos de comunicação 2013/2014 Programa Áreas Protegidas da Amazônia - ARPA 1. Plano de Comunicação interna 1.1 Aspectos estruturantes 1.1.1 Objetivo O objetivo maior do plano de comunicação interna é fortalecer a gestão do Programa Arpa, a coesão entre parceiros e agentes diretamente

Leia mais

as cores locais formando um mosaico de sucesso

as cores locais formando um mosaico de sucesso 3º PRÊMIO DE COMUNICAÇÃO DO SISTEMA UNIMED Regulamento O presente regulamento tem a finalidade de estabelecer as normas aplicáveis ao Prêmio de Comunicação do Sistema Unimed, relativas aos participantes,

Leia mais

1. Biblioteca. 2. Infra-Estrutura. 2.1 Espaço físico

1. Biblioteca. 2. Infra-Estrutura. 2.1 Espaço físico Biblioteca UPIS 1 SUMÁRIO 1. Biblioteca... 3 2. Infra-Estrutura... 3 2.1 Espaço físico... 3 Campus I... 3 Instalações para estudos individuais... 3 Instalações para estudos em grupo... 3 3. Acervo Bibliográfico...

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSOS SUPERIORES SUMÁRIO Apresentação...03 Regulamentação de estágio Estágio...04 Matrícula de estágio...05 Carga Horária e prazo para conclusão...05

Leia mais

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades

Leia mais

NORMA DE ARQUIVO - NOR 208

NORMA DE ARQUIVO - NOR 208 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS COD. 200 ASSUNTO: GESTÃO DE DOCUMENTOS ADMINISTRATIVOS APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 528/2012, de 10/12/2012 VIGÊNCIA: 11/12/2012 NORMA DE ARQUIVO - NOR 208 1/21 ÍNDICE

Leia mais

ANEXO TÉCNICO I PLANO DE TRABALHO PLANO DE TRABALHO DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE AMIGOS DO MUSEU CASA DE PORTINARI ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA

ANEXO TÉCNICO I PLANO DE TRABALHO PLANO DE TRABALHO DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE AMIGOS DO MUSEU CASA DE PORTINARI ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA ANEXO TÉCNICO I PLANO DE TRABALHO PLANO DE TRABALHO DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE AMIGOS DO MUSEU CASA DE PORTINARI ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA CONTRATO DE GESTÃO Nº 03/2011 Período: Julho/2011 a Dezembro/2015

Leia mais