PRODUÇÃO INTEGRADA DE CAFÉ. Caderno de informações gerais

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRODUÇÃO INTEGRADA DE CAFÉ. Caderno de informações gerais"

Transcrição

1 PRODUÇÃO INTEGRADA DE CAFÉ Caderno de informações gerais Propriedade Nome do Proprietário: Nome da Propriedade: Cidade: Telefone: ( ) Organização PIC a que pertence: Número de registro na PIC: Ano Agrícola: Estado: Responsável Técnico Nome: Formação: Registro no CREA: CPF: Endereço: Cidade: Estado: CEP: Caixa Postal: Telefone: ( ) Fax: ( )

2 Caderno de informações do talhão Informações sobre os talhões Número Variedad Coordenadas Geográficas Data Espaçamento Área Número Produç do e Altitude Latitude Longitude do Entre Entre (ha) de ão Talhão (m) Plantio Linhas Plantas Plantas (sacas benefici adas)

3 Inspeção fitossanitária Identificador do Talhão: Broca Tipo de Amostragem Bicho Mineiro Ferrugem Ácaro Vermelho Mancha de olho pardo Mancha de Phoma Mancha de Ascochyta Seca de ponteiros Ocorrencia de nematóides Vírus da mancha anular Atrofia dos ramos Data Ocorrência por Ponto de Amostragem* * Especifique metodologia:

4 Registro de aplicação de agrotóxicos Identificador do Talhão: Data Objetivo/Alvo Produto Quantidade Método de Nível de Nível Carência Operador Aplicação Controle Observado ** Anexar a esta folha as receitas agronômicas

5 Tratos culturais Identificador do Talhão: Data Tipo de Poda Capina Roçagem Aplicação de Herbicida Produto Dosagem Operador ** Anexar a esta folha as receitas agronômicas

6 Controle da irrigação Identificador do Talhão: Período Evapotranspiração Chuva no Irrigação Critério de Operador Início Término potencial no período (L/ha ou decisão período ( mm)* (mm) mm) para irrigar * Informação providenciada pela Organização PI-Café

7 Identificador do Talhão: Data Calcário (kg/ha) Correção do solo e adubação Gesso Adubo Orgânico Adubo Mineral (kg/ha) Produto (kg/ha) Produto (kg/ha) * Anexar a esta folha os resultados de análise de solo e de folhas

8 Adubação foliar e fertirrigação Identificador do Talhão: Data Adubo Foliar Adubo em Fertirrigação Tipo (kg/ha) Tipo (kg/ha)

9 Registro mensal de consumo de insumos energéticos Identificador do Talhão: Data Óleo combustível (litros) Óleo diesel (litros) Gasolina (litros) Álcool (litros) Eletricidade (kwh)

10 Registro de dados climáticos Registro de dados climáticos Data Precipitação Temperatura do ar (C) Umidade Relativa do Ar (mm) (%) Mínima Máxima Mínima Máxima * Dados coletados na propriedade ou coletados e divulgados pela Organização PI-Café

11 Equipamento Equipamento* Número: Nome da Propriedade: Número: Marca: Ano de Fabricação: Tipo: Modelo: Ano de Aquisição: * Planilha individual por equipamento

12 Manutenção do equipamento Manutenção do equipamento Data Serviço Realizado Material e Peças Responsável Manutenção Regulagem Reposição Utilizadas

13 Controle e limpeza de EPI s Controle e limpeza de EPI s Equipamento Modelo Código Data de Aquisição Data da Limpeza Usuário

14 Controle de estoque Controle de estoque Produto Quantidade Data de Entrada Data de Saída Saldo Destino

15 Controle de acidentes no trabalho Controle de acidentes no trabalho Nome do Data Hora Função Local do Gravidade Destino do Descrição Trabalhador Acidente Acidentado do Acidente

16 Caderno de colheita e pós-colheita Identificação e Controle Colheita Data Variedade Local/Talhão Quantidade (litros) Forma* Código * Seletiva, derriça no chão, derriça no pano, semi-mecanizada, mecanizada, varrição, etc.

17 Recepção Recepção Data Código Quantidade (litros) Verdes (%) Passas e secos (%)

18 Rastreabilidade ** Natural, descascado ou despolpado. **** Mistura ou roça, cereja, verde ou bóia. Terreiro Código Forma de Tipo** Data de Data de Umidade Quantidade Número do Preparo* Entrada Saída (% b.u.) (litros) Lote Rastreabilidade (Continuação) Secador Código Número do Número do Data de Data de Umidade Quantidade Lote Secador Entrada Saída (% b.u.) (litros)

19 Rastreabilidade (Continuação) Tulha Código Número do Número da Data de Data de Umidade Quantidade Lote Tulha Entrada Saída (% b.u.) (litros) Rastreabilidade (Continuação) Beneficiamento Código Número do Data de Data de Umidade Quantidade Destino Número de Lote Entrada Saída (% b.u.) (sacas) Registro

20 Controle de qualidade Controle de qualidade* Data Código Número Número de Número de Bebida Tipo Cor Nota** do Lote Registro Defeitos * Anexar a esta folha os laudos de classificação. ** Critério de Classes de Qualidade (excepcional, especial, comercial muito bom, bom, tec.)

21 Controle de expedição Controle de expedição Data Data Código Número do Número de Quantidade Destino Expedição Chegada Lote Registro (sacas) Cliente

22 Anotações/observações

CADERNO DE CAMPO. Produção Integrada de Mamão PI-Mamão. Nº de Registro do Produtor/Empresa no CNPE: Nome do Produtor/Empresa: Município: Estado: CEP:

CADERNO DE CAMPO. Produção Integrada de Mamão PI-Mamão. Nº de Registro do Produtor/Empresa no CNPE: Nome do Produtor/Empresa: Município: Estado: CEP: Produção Integrada de Mamão PI-Mamão CADERNO DE CAMPO Nº de Registro do Produtor/Empresa no CNPE: Nome do Produtor/Empresa: Endereço: Município: Estado: CEP: Telefone: Fax: E-mail: Home-Page: CP: Responsável

Leia mais

Controle Alternativo da Broca do Café

Controle Alternativo da Broca do Café Engº Agrº - Pablo Luis Sanchez Rodrigues Controle Alternativo da Broca do Café Trabalho realizado na região de Ivaiporã, na implantação de unidade experimental de observação que visa o monitoramento e

Leia mais

Gerenciamento de citros e custos de produção. Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro

Gerenciamento de citros e custos de produção. Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro Gerenciamento de citros e custos de produção Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro FARM FARM ATAC Pesquisa Consultoria (Produção e econômica) Produção Convênio com EECB Estação de pesquisa 08 Agrônomos

Leia mais

ATENÇÃO. www.poscolheita.com.br. juarez@ufv.br ESTA PALESTRA E OUTROS MATERIAIS IMPORTANTES PARA A PÓS-COLHEITA DO CAFÉ ESTÃO DISPONÍVEIS NO ENDEREÇO:

ATENÇÃO. www.poscolheita.com.br. juarez@ufv.br ESTA PALESTRA E OUTROS MATERIAIS IMPORTANTES PARA A PÓS-COLHEITA DO CAFÉ ESTÃO DISPONÍVEIS NO ENDEREÇO: ATENÇÃO ESTA PALESTRA E OUTROS MATERIAIS IMPORTANTES PARA A PÓS-COLHEITA DO CAFÉ ESTÃO DISPONÍVEIS NO ENDEREÇO: www.poscolheita.com.br juarez@ufv.br CAFEICULTURA DE MONTANHA & CAFÉ COM QUALIDADE Tecnologias

Leia mais

II Simpósio de Mecanização. na Cultura do Cacau

II Simpósio de Mecanização. na Cultura do Cacau PRODECAU BRASIL - MAPA - CEPLAC II Simpósio de Mecanização na Cultura do Cacau Instalação de: 12 fábricas de chocolate; 12 usinas de beneficiamento de borracha; 325 unidades de extração de óleo de pequeno

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O PLANTIO DO EUCALIPTO NO SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA

INFORMAÇÕES SOBRE O PLANTIO DO EUCALIPTO NO SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA INFORMAÇÕES SOBRE O PLANTIO DO EUCALIPTO NO SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA Informações sobre o plantio do eucalipto no Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta COLETA DE SOLO NA

Leia mais

O formato das listas está ilustrado como exemplo na figura a seguir ( Cadastro de Talhão ):

O formato das listas está ilustrado como exemplo na figura a seguir ( Cadastro de Talhão ): GUIA GERAL DE UTILIZAÇÃO DA PLANILHA DE IMPORTAÇÃO A tela inicial da planilha de importação é: As informações de cabeçalho são sobre quais dados a planilha de importação se refere: Nome da Fazenda, Nome

Leia mais

Influência dos diferentes processos de pós-colheita na agregação de valor do café conilon

Influência dos diferentes processos de pós-colheita na agregação de valor do café conilon Universidade Federal do Espírito Santo Mestrado em Produção Vegetal Influência dos diferentes processos de pós-colheita na agregação de valor do café conilon Orientado: Marcos Moulin Teixeira Orientador:

Leia mais

2010-2014 NUVEM TECNOLOGIA LTDA. WWW.NUVEM.NET

2010-2014 NUVEM TECNOLOGIA LTDA. WWW.NUVEM.NET Sediada em Cuiabá, Mato Grosso, a Nuvem Tecnologia Ltda desenvolve softwares para empresas de médio e grande porte no centro-oeste do país. A partir do know-how adquirido sobre rastreabilidade, lançou

Leia mais

PRODUÇÃO INTEGRADA DE CITROS PIC Brasil. Caderno de Campo

PRODUÇÃO INTEGRADA DE CITROS PIC Brasil. Caderno de Campo 1 Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico PRODUÇÃO INTEGRADA DE CITROS PIC Brasil Caderno de Campo O Caderno de Campo é o conjunto de documento para registro de informações sobre

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE CAFÉ NO ESPÍRITO SANTO HISTÓRICO:

INFORMAÇÕES SOBRE CAFÉ NO ESPÍRITO SANTO HISTÓRICO: INFORMAÇÕES SOBRE CAFÉ NO ESPÍRITO SANTO HISTÓRICO: O Estado do Espírito Santo encontra-se como o segundo maior produtor nacional de café, destacando-se o plantio das espécies Arábica e Conilon, sendo

Leia mais

APRESENTAÇÃO. ADM Agrícola

APRESENTAÇÃO. ADM Agrícola APRESENTAÇÃO ADM Agrícola Tela Inicial do ADM Agrícola Principais Recursos CONTROLE OPERACIONAL PLANEJAMENTO / CONTROLES FINANCEIRO Registro de todas as atividades agrícolas Custo de toda a fazenda Custo

Leia mais

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Marcus Vinícius Martins M.Sc. em Agronomia Fiscal Federal Agropecuária

Leia mais

Culturas. A Cultura do Feijão. Nome Cultura do Feijão Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha

Culturas. A Cultura do Feijão. Nome Cultura do Feijão Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha 1 de 7 10/16/aaaa 11:19 Culturas A Cultura do Nome Cultura do Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a cultura do feijão José Salvador

Leia mais

Produção Integrada de Caju - PI-Caju. Caderno de Pós Colheita

Produção Integrada de Caju - PI-Caju. Caderno de Pós Colheita Produção Integrada de Caju - PI-Caju Caderno de Pós Colheita Caderno de Pós Colheita Produção Integrada de Caju PI-Caju Identificação:... Nome do Produtor/Empresa:... Endereço:... Município:... Estado:...

Leia mais

1,20 Fungicidas Transporte Interno 0,80 Colheita Mecanizada 1,20 Subtotal Mão de Obra Limpeza de máq. e

1,20 Fungicidas Transporte Interno 0,80 Colheita Mecanizada 1,20 Subtotal Mão de Obra Limpeza de máq. e CUSTOS DE PRODUÇÃO O objetivo é dar suporte para o uso dos coeficientes técnicos e outros subsídios necessários para o cálculo do custo e para a análise financeira da produção de sementes. Os custos podem

Leia mais

Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012

Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012 11 Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012 Dirceu Luiz Broch Roney Simões Pedroso 1 2 11.1. Introdução Os sistemas de produção da atividade agropecuária cada vez mais requerem um grau de conhecimento

Leia mais

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 1. Um agricultor relata que não está tendo controle satisfatório na aplicação de um herbicida. Afirma estar aplicando conforme recomendação do fabricante do produto (x litros p.c./ha

Leia mais

AGREGAÇÃO DE VALOR PRODUZINDO CAFÉ DE QUALIDADE SUPERIOR (Colheita e Pós-colheita)

AGREGAÇÃO DE VALOR PRODUZINDO CAFÉ DE QUALIDADE SUPERIOR (Colheita e Pós-colheita) WWW.CETCAF.COM.BR AGREGAÇÃO DE VALOR PRODUZINDO CAFÉ DE QUALIDADE SUPERIOR (Colheita e Pós-colheita) Autores: Frederico de Almeida Daher Marcos Moulin Teixeira ÍNDICE Pág. Prefácio... 03 Ações a Serem

Leia mais

IX CURSO DE ATUALIZAÇÃO LAVOURA CAFEEIRA MANEJO TECNOLÓGICO DA LAVOURA CAFEEIRA

IX CURSO DE ATUALIZAÇÃO LAVOURA CAFEEIRA MANEJO TECNOLÓGICO DA LAVOURA CAFEEIRA IX CURSO DE ATUALIZAÇÃO LAVOURA CAFEEIRA MANEJO TECNOLÓGICO DA LAVOURA CAFEEIRA MANEJO DA COLHEITA E RECOLHEITA MECANIZADA DO CAFÉ NO SUL DE MINAS. Juliano Mendonça Araujo Eng. Agrônomo - Aspectos gerais

Leia mais

Caderno de Campo Produção Integrada de Maçã PIM. Ano: Ciclo: POMAR:

Caderno de Campo Produção Integrada de Maçã PIM. Ano: Ciclo: POMAR: Caderno de Campo Produção Integrada de Maçã PIM Ano: Ciclo: POMAR: em 14/09/2006 Válido para o Cíclo 2007 2007 Caderno de Campo Produção Integrada de Maçã - PIM Identificação: Nome do Produtor/Empresa:...

Leia mais

TECNOLOGIA DA PRODUÇÃO DE SEMENTES DE SOJA DE ALTA QUALIDADE

TECNOLOGIA DA PRODUÇÃO DE SEMENTES DE SOJA DE ALTA QUALIDADE TECNOLOGIA DA PRODUÇÃO DE SEMENTES DE SOJA DE ALTA QUALIDADE José de Barros França Neto - Engenheiro Agrônomo, Ph.D., Pesquisador da Embrapa Soja, Caixa Postal 231, CEP 86001-970 Londrina, PR, Brasil -

Leia mais

Banana. Cultivares e Práticas de Cultivo

Banana. Cultivares e Práticas de Cultivo Banana Cultivares e Práticas de Cultivo Comercialização de Banana CEASA Minas Contagem 2011 (toneladas) 70.000,00 63.600,00 60.000,00 55.630,00 50.000,00 40.000,00 30.000,00 20.000,00 10.000,00 0,00

Leia mais

COPASA Águas Minerais de Minas S/A

COPASA Águas Minerais de Minas S/A ANEXO I EDITAL 001/2009 CÓDIGOS/DETALHES DE ESPECIALIDADE DO CARGO DE AGENTE INDUSTRIAL Código: 01 Detalhe de Especialidade: Ajudante de Serviços Faixa Salarial: 1 Salário Base (R$): 465,00 Requisitos

Leia mais

COLHEITA MECANIZADA DE CAFÉ DO CHÃO ALINO PEREIRA DUARTE ENGENHEIRO AGRÔNOMO ADMINISTRADOR DA FAZENDA DONA NENEM

COLHEITA MECANIZADA DE CAFÉ DO CHÃO ALINO PEREIRA DUARTE ENGENHEIRO AGRÔNOMO ADMINISTRADOR DA FAZENDA DONA NENEM COLHEITA MECANIZADA DE CAFÉ DO CHÃO ALINO PEREIRA DUARTE ENGENHEIRO AGRÔNOMO ADMINISTRADOR DA FAZENDA DONA NENEM Realidade: colher café com mínimo de mão de obra ou zero dia homem por ha Evolução tecnológicas

Leia mais

Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil): Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café

Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil): Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil): Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Marcus Vinícius Martins M.Sc. em Agronomia Coordenador de Produção Integrada da Cadeia Agrícola Secretaria

Leia mais

EMISSÃO DE GASES DO EFEITO ESTUFA NA CAFEICULTURA. Carlos Clemente Cerri

EMISSÃO DE GASES DO EFEITO ESTUFA NA CAFEICULTURA. Carlos Clemente Cerri EMISSÃO DE GASES DO EFEITO ESTUFA NA CAFEICULTURA Carlos Clemente Cerri Conteúdo Conceitos e Definições Aquecimento Global Potencial de aquecimento global Feedback Inventário dos GEE (Gases do Efeito Estufa)

Leia mais

SETOR DE SEMENTES prio no viveiro

SETOR DE SEMENTES prio no viveiro A EMPRESA Atua no mercado desde 1998; Equipe técnica especializada em trabalhos de conservação e restauração de ambientes naturais; Cerca de 100 funcionários Cerca de 1.000 ha de Florestas implantadas

Leia mais

COMPARATIVO ENTRE COLHEITA MECANIZADA E SELETIVA DO CAFÉ

COMPARATIVO ENTRE COLHEITA MECANIZADA E SELETIVA DO CAFÉ COMPARATIVO ENTRE COLHEITA MECANIZADA E SELETIVA DO CAFÉ João Luiz P. Toratti¹,Wesley Gabriel C. Prates¹,Jose Vitor Salvi² ¹Discente FATEC Shunji Nishimura, Pompéia-SP ²Eng.Agrônomo,Mestre,Professor Associado

Leia mais

Pragas e doenças do cafeeiro FIQUE DE OLHO

Pragas e doenças do cafeeiro FIQUE DE OLHO Pragas e doenças do cafeeiro FIQUE DE OLHO 2 Pragas e doenças do cafeeiro: fique de olho! Pragas e doenças competem com as culturas econômicas, causando quedas na produção. A garantia de produção e produtividade

Leia mais

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5.1 Controle de Pragas PRINCIPAIS PRAGAS -Lagarta elasmo -Vaquinhas - Mosca branca -Ácaro branco -Carunchos LAGARTA ELASMO Feijão da seca aumento da população

Leia mais

ACADEMIA DO CAFÉ Rua Grão Pará, n.º 1.024, Bairro Funcionários Belo Horizonte - MG CEP 30150-341

ACADEMIA DO CAFÉ Rua Grão Pará, n.º 1.024, Bairro Funcionários Belo Horizonte - MG CEP 30150-341 A Semana Internacional do Café institui a RODADA DE NEGÓCIOS & COFFEE OF THE YEAR 2014, que serão realizados durante a Semana Internacional de Café - 9º Espaço Café Brasil, no período de 15 a 18 de setembro

Leia mais

33º. Congr. Bras. De Pesquisa Cafeeira As novas cultivares do IAPAR

33º. Congr. Bras. De Pesquisa Cafeeira As novas cultivares do IAPAR 33º. Congr. Bras. De Pesquisa Cafeeira As novas cultivares do IAPAR Eng. Agr. TUMORU SERA, AD Gerente de projetos de Melhoramento de Café tsera@iapar.br 33º.CBPC Caxambu,23-26/10/2012 MELHORAMENTO DE CAFÉ

Leia mais

CAPÍTULO 10 BALANÇO HÍDRICO SEGUNDO THORNTHWAITE E MATHER, 1955

CAPÍTULO 10 BALANÇO HÍDRICO SEGUNDO THORNTHWAITE E MATHER, 1955 CAPÍTULO 10 BALANÇO HÍDRICO SEGUNDO THORNTHWAITE E MATHER, 1955 1. Introdução A avaliação das condições de disponibilidade de água no espaço de solo ocupado pelas raízes das plantas fornece informações

Leia mais

PROJETO LAVOURA COMUNITÁRIA

PROJETO LAVOURA COMUNITÁRIA Agência Goiânia de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária-Emater Vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação MINUTA PROJETO LAVOURA COMUNITÁRIA Safra 20XX /20XX Município:

Leia mais

Custo de Produção do Milho Safrinha 2012

Custo de Produção do Milho Safrinha 2012 09 Custo de Produção do Milho Safrinha 2012 1 Carlos DirceuPitol Luiz2 Broch1 Dirceu Luiz Broch Roney Simões Pedroso2 9.1. Introdução Os sistemas de produção da atividade agropecuária cada vez requerem

Leia mais

BOLETIM DE AVISOS Nº 43

BOLETIM DE AVISOS Nº 43 BOLETIM DE AVISOS FITOSSANITÁRIOS ALTO PARANAÍBA / TRIÂNGULO MINEIRO BOLETIM DE AVISOS Nº 43 MARÇO/2014 1 LOCALIZAÇÃO / DADOS CLIMÁTICOS E FENOLÓGICOS DO CAFEEIRO ARAXÁ Latitude 19 o 33 21 S Longitude

Leia mais

PROGRAMA ARYSTA NO CONTROLE DA FERRUGEM E CERCOSPORA DO CAFEEIRO NAS CONDIÇÕES DE CERRADO EM LAVOURA IRRIGADA POR GOTEJAMENTO

PROGRAMA ARYSTA NO CONTROLE DA FERRUGEM E CERCOSPORA DO CAFEEIRO NAS CONDIÇÕES DE CERRADO EM LAVOURA IRRIGADA POR GOTEJAMENTO PROGRAMA ARYSTA NO CONTROLE DA FERRUGEM E CERCOSPORA DO CAFEEIRO NAS CONDIÇÕES DE CERRADO EM LAVOURA IRRIGADA POR GOTEJAMENTO SANTINATO, R. ENGENHEIRO AGRÔNOMO, MAPA-PRÓCAFÉ, CAMPINAS, SP MOSCA, E. ENGENHEIRO

Leia mais

CADERNO DE CAMPO. Produção Integrada de Uvas Finas de Mesa: PI-Uva. Informações da Parcela Seção 2. Número de Registro do Produtor/Empresa no CNPE:

CADERNO DE CAMPO. Produção Integrada de Uvas Finas de Mesa: PI-Uva. Informações da Parcela Seção 2. Número de Registro do Produtor/Empresa no CNPE: Produção Integrada de Uvas Finas de Mesa: PI-Uva CADERNO DE CAMPO Informações da Parcela Seção 2 Número de Registro do Produtor/Empresa no CNPE: Produtor/Empresa: Endereço: Município: Estado: Telefone:

Leia mais

Utilidades Industriais. Adilson Pences Gerente Técnico Comercial - Caldeiras

Utilidades Industriais. Adilson Pences Gerente Técnico Comercial - Caldeiras Utilidades Industriais Adilson Pences Gerente Técnico Comercial - Caldeiras Utilidades Industriais A área de Utilidades Industriais Otimizações / REVAMP OU RETROFIT Reformas / Adaptações Peças de Reposição

Leia mais

Boa pós-colheita. Uma boa pós-colheita é é segredo da para qualidade

Boa pós-colheita. Uma boa pós-colheita é é segredo da para qualidade Boa pós-colheita Uma boa pós-colheita é é segredo da para qualidade Cada etapa da produção de café tem um papel decisivo na qualidade do café. Dentre elas, a pós-colheita é considerada uma das mais importantes,

Leia mais

PANORAMA DA CAFEICULTURA ARÁBICA NO PARANÁ. Armando Androcioli Filho Iapar Londrina, Pr.

PANORAMA DA CAFEICULTURA ARÁBICA NO PARANÁ. Armando Androcioli Filho Iapar Londrina, Pr. PANORAMA DA CAFEICULTURA ARÁBICA NO PARANÁ Armando Androcioli Filho Iapar Londrina, Pr. VIII Curso de Atualização Manejo Tecnológico da Lavoura Cafeeira Varginha, MG 13 a 15 de julho de 2010 ZONEAMENTO

Leia mais

QUALIDADE DO CAFÉ - CLASSIFICAÇÃO POR TIPOS E BEBIDA

QUALIDADE DO CAFÉ - CLASSIFICAÇÃO POR TIPOS E BEBIDA ISSN 1983-6015 PESAGRO-RIO - Nº 26 - agosto/2014 - Niterói - RJ QUALIDADE DO CAFÉ - CLASSIFICAÇÃO POR TIPOS E BEBIDA 1 Wander Eustáquio de Bastos Andrade 1 ( Pesquisador da Pesagro-Rio) INTRODUÇÃO Além

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES ANEXO VIII

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES ANEXO VIII MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES ANEXO VIII REQUISITOS MÍNIMOS PARA DETERMINAÇÃO DO VALOR DE CULTIVO

Leia mais

Veterinária. Vet Light. Manual do Usuário

Veterinária. Vet Light. Manual do Usuário Veterinária Vet Light Manual do Usuário O Vet Light é um equipamento fabricado com a mais alta tecnologia e todos os equipamentos são testados individualmente. Leia o manual antes de utilizar o produto.

Leia mais

Comunicado 35 Técnico

Comunicado 35 Técnico Comunicado 35 Técnico ISSN 1516-8638 Jaguariúna, SP Maio, 2006 Estação Meteorológica Automática da Embrapa Meio Ambiente Anderson Soares Pereira 1 A Embrapa Meio Ambiente, localizada no município de Jaguariúna,

Leia mais

CADERNO DE CAMPO. Produção Integrada de Manga PI-Manga. Informações da Parcela Seção 2. Número de Registro do Produtor/Empresa no CNPE:

CADERNO DE CAMPO. Produção Integrada de Manga PI-Manga. Informações da Parcela Seção 2. Número de Registro do Produtor/Empresa no CNPE: Produção Integrada de Manga PI-Manga CADERNO DE CAMPO Informações da Parcela Seção 2 Número de Registro do Produtor/Empresa no CNPE: Produtor/Empresa: Endereço: Município: Estado: Telefone: ( ) Fax:( )

Leia mais

CAFEICULTURA DE PRECISÃO POR AGRICULTURA DE PRECISÃO. R. Santinato MAPA Procafé Campinas - S.P.

CAFEICULTURA DE PRECISÃO POR AGRICULTURA DE PRECISÃO. R. Santinato MAPA Procafé Campinas - S.P. CAFEICULTURA DE PRECISÃO POR AGRICULTURA DE PRECISÃO R. Santinato MAPA Procafé Campinas - S.P. PARTE I AGRICULTURA DE PRECISÃO O inicio => 1.920 (Aplicação / Acre) Conceitos Fundamentais Estação Experimental

Leia mais

TÉCNICAS DE APLICAÇÃO DE HERBICIDAS PRÉ-EMERGENTES EM REFLORESTAMENTO. EWERTON PEREIRA ROHM AND HAAS BRASIL LTDA Caixa Postal - 39 06400 - BARUERI-SP.

TÉCNICAS DE APLICAÇÃO DE HERBICIDAS PRÉ-EMERGENTES EM REFLORESTAMENTO. EWERTON PEREIRA ROHM AND HAAS BRASIL LTDA Caixa Postal - 39 06400 - BARUERI-SP. TÉCNICAS DE APLICAÇÃO DE HERBICIDAS PRÉ-EMERGENTES EM REFLORESTAMENTO DEFINIÇÃO EWERTON PEREIRA ROHM AND HAAS BRASIL LTDA Caixa Postal - 39 06400 - BARUERI-SP. Herbicidas pré-emergentes são produtos usados

Leia mais

Conte com a Pampa para uma colheita de sucesso na próxima safra!

Conte com a Pampa para uma colheita de sucesso na próxima safra! GUIA DE CULTIVARES A semente é a base do sucesso de uma lavoura. Sua qualidade é essencial para os bons resultados de cada safra, garantindo maior produtividade, competitividade e o lucro do produtor.

Leia mais

(Colheita e Pós-colheita) Frederico de Almeida Daher Marcos Moulin Teixeira

(Colheita e Pós-colheita) Frederico de Almeida Daher Marcos Moulin Teixeira CAFÉ COM QUALIDADE (Colheita e Pós-colheita) Frederico de Almeida Daher Marcos Moulin Teixeira VITÓRIA ES 204 0 JUSTIFICATIVA A cafeicultura no Estado do Espírito Santo vem se destacando de maneira bastante

Leia mais

Fruticultura. Bananeira : Mal do Panamá. Nome Bananeira : Mal do Panamá Produto Informação Tecnológica Data 1985 Preço - Linha Fruticultura Resenha

Fruticultura. Bananeira : Mal do Panamá. Nome Bananeira : Mal do Panamá Produto Informação Tecnológica Data 1985 Preço - Linha Fruticultura Resenha 1 de 5 10/16/aaaa 11:32 Fruticultura Bananeira : Mal do Panamá Nome Bananeira : Mal do Panamá Produto Informação Tecnológica Data 1985 Preço - Linha Fruticultura Resenha Informações sobre a doença do mal-do-panamá

Leia mais

bambozzi Manual de Instruções NM 250 TURBO +55 (16) 3383 S.A.B. (Serviço de Atendimento Bambozzi) 0800 773.3818 sab@bambozzi.com.

bambozzi Manual de Instruções NM 250 TURBO +55 (16) 3383 S.A.B. (Serviço de Atendimento Bambozzi) 0800 773.3818 sab@bambozzi.com. bambozzi A SSISTÊNCIAS T ÊCNICAS AUTORIZADAS acesse: www.bambozzi.com.br/assistencias.html ou ligue: +55 (16) 3383 3818 Manual de Instruções BAMBOZZI SOLDAS LTDA. Rua Bambozzi, 522 Centro CEP 15990-668

Leia mais

Tabelas de Referências de Nomes

Tabelas de Referências de Nomes Tabelas de Referências de Nomes 1 - Nome para as descrições - Centro de Custos : JTCCONTA : JTCCUSTO : JTCCORCA : JTCCMOVT : JTCCEMPA : Contas de Rateio de Centro de Custos. Centros de Custo. Orçamento

Leia mais

DEPARTAMENTO DE FOMENTO E FISCALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO VEGETAL

DEPARTAMENTO DE FOMENTO E FISCALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO VEGETAL MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO DEPARTAMENTO DE FOMENTO E FISCALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO VEGETAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 18 DE SETEMBRO DE

Leia mais

PLANILHA DE MANUTENÇÃO

PLANILHA DE MANUTENÇÃO Andaime Suspenso Elétrico PLANILHA DE MANUTENÇÃO A inspeção inicial deve ser realizada antes da entrada em operação do guincho, após uma nova montagem, pelos responsáveis pela manutenção do equipamento.

Leia mais

Cozinha: Fogão à Gás, Refrigerador (Geladeira), Freezer, Lavadora de Louças e Micro-ondas;

Cozinha: Fogão à Gás, Refrigerador (Geladeira), Freezer, Lavadora de Louças e Micro-ondas; 1. OBJETIVO DO SERVIÇO O Eletroassist administra a mão-de-obra para o conserto do eletrodoméstico com até 06 anos de fabricação na ocorrência de um defeito. Esta assistência é disponibilizada aos Segurados

Leia mais

Sanidade das Sementes

Sanidade das Sementes Uberlândia - 13 a 16 de agosto de 2007 Sanidade das Sementes Brasileiras de Algodão Palestrante: Wanderley K. Oishi Gerente de Produção-MDM Sementes de Algodão Ltda. Situação Atual da Cotonicultura Brasileira

Leia mais

SOLUÇÕES EMPRESARIAS CUSTOS CAMPO FINANCEIRO MIP E MID ESTOQUE CONTROLE COZINHA FROTA OS COMPRAS INTEGRAÇAO

SOLUÇÕES EMPRESARIAS CUSTOS CAMPO FINANCEIRO MIP E MID ESTOQUE CONTROLE COZINHA FROTA OS COMPRAS INTEGRAÇAO feedbackari.com SOLUÇÕES EMPRESARIAS CUSTOS CAMPO FINANCEIRO MIP E MID ESTOQUE CONTROLE COZINHA FROTA OS COMPRAS INTEGRAÇAO CONTROLE SUA FAZENDA DE UMA ÚNICA FORMA E METODOLOGIA POSSUÍMOS SOLUÇÕES PARA

Leia mais

Benefícios Corporativo do Orçamento e Custo com Rastreabilidade em um Único Sistema

Benefícios Corporativo do Orçamento e Custo com Rastreabilidade em um Único Sistema Benefícios Corporativo do Orçamento e Custo com Rastreabilidade em um Único Sistema 1. SIA Sistema de Inteligência Agrícola Farm Operations; Fazendo uma analogia com um sistema interfaceado; 2. Solução

Leia mais

Plantio de cana-de-açúcar

Plantio de cana-de-açúcar Plantio de cana-de-açúcar Época de plantio 1. Cana de ano e meio - Janeiro a maio; - Tempo de colheita (13 a 20 meses); - Variedades de ciclo precoce, médio e tardio; - Pode ser feito em solos de baixa,

Leia mais

Data: 05/10/2012 Assunto:

Data: 05/10/2012 Assunto: Veículo: Refrescante Data: 05/10/2012 Assunto: Manejo Integrado de Pragas promove cafeicultura sustentável http://refrescante.com.br/manejo-integrado-de-pragas-promove-cafeicultura-sustentavel.html Os

Leia mais

EXPERIMENTO SOBRE O EFEITO DO AGROSTEMIN APLICADO NO PLANTIO DE CANA DE AÇÚCAR

EXPERIMENTO SOBRE O EFEITO DO AGROSTEMIN APLICADO NO PLANTIO DE CANA DE AÇÚCAR EXPERIMENTO SOBRE O EFEITO DO AGROSTEMIN APLICADO NO PLANTIO DE CANA DE AÇÚCAR Este experimento foi conduzido no município de Aquiraz CE Brasil no ano de 2009 e 2010. A variedade utilizada foi a RB 92.579.

Leia mais

COMPETITIVIDADE DOS CAFÉS BRASILEIROS

COMPETITIVIDADE DOS CAFÉS BRASILEIROS COMPETITIVIDADE DOS CAFÉS BRASILEIROS Carlos H. J. Brando P&A Marketing Internacional Setembro 2015 51029012 SOBRE A P&A Atuação global em diversos setores do agronegócio Há 20 anos no mercado Áreas de

Leia mais

ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO

ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO 2 2 ÁRVORES DE LARANJA EM POMARES ADULTOS POR REGIÃO 1 ÁRVORES DE LARANJA EM POMARES EM FORMAÇÃO POR

Leia mais

Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários.

Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários. Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários. Nº PROCESSO REQUERIMENTO RAZÃO SOCIAL IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO NOME DE FANTASIA NÚMERO DO CNPJ NÚMERO ÚLTIMO

Leia mais

Ferramentas de AP Arvus Tecnologia. Gerente nacional de vendas Luiz Ghilherme Bridi Luiz.bridi@arvus.com.br (48) 8817-4115

Ferramentas de AP Arvus Tecnologia. Gerente nacional de vendas Luiz Ghilherme Bridi Luiz.bridi@arvus.com.br (48) 8817-4115 Ferramentas de AP Arvus Tecnologia Gerente nacional de vendas Luiz Ghilherme Bridi Luiz.bridi@arvus.com.br (48) 8817-4115 Arvus Tecnologia Estrutura e Equipe Unidade Administrativa (SC) Unidade Industrial

Leia mais

INFLUÊNCIA DO TIPO DE PAVIMENTO NA SECAGEM DE CLONES DE CAFÉ (Coffea canephora Pierre) EM TERREIROS DE CONCRETO E CHÃO BATIDO

INFLUÊNCIA DO TIPO DE PAVIMENTO NA SECAGEM DE CLONES DE CAFÉ (Coffea canephora Pierre) EM TERREIROS DE CONCRETO E CHÃO BATIDO 171 ISSN 1517-8595 INFLUÊNCIA DO TIPO DE PAVIMENTO NA SECAGEM DE CLONES DE CAFÉ (Coffea canephora Pierre) EM TERREIROS DE CONCRETO E CHÃO BATIDO Osvaldo Resende 1, Renan Vieira Arcanjo 2, Valdiney Cambuy

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO WORKSHOP DESENVOLVIMENTO FLORESTAL SUSTENTÁVEL DO ARARIPE ARARIPINA, 29 E 30 DE MAIO DE 2007 MANEJO FLORESTAL DE NATIVAS E EXÓTICAS: VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL DO PIAUÍ

PLANO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL DO PIAUÍ PLANO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL DO PIAUÍ Carteira de Agronegócios Projetos Propostos Teresina, PI novembro 2013 SUMÁRIO Características atuais dos principais setores de agronegócio piauiense

Leia mais

PARA COMEÇO DE CONVERSA

PARA COMEÇO DE CONVERSA PARA COMEÇO DE CONVERSA Agrotóxicos são muito importantes para proteger as culturas de pragas, doenças e plantas daninhas, mas podem ser perigosos se usados incorretamente. Fornecer informações desde sua

Leia mais

Campeão de Produtividade de Soja Região Sudeste. ANTONIO LUIZ FANCELLI Fundador do CESB e Docente da ESALQ/USP SAFRA 2011/2112

Campeão de Produtividade de Soja Região Sudeste. ANTONIO LUIZ FANCELLI Fundador do CESB e Docente da ESALQ/USP SAFRA 2011/2112 Campeão de Produtividade de Soja Região Sudeste ANTONIO LUIZ FANCELLI Fundador do CESB e Docente da ESALQ/USP SAFRA 2011/2112 Dados do Participante (Campeão) PRODUTOR: FREDERIK JAKOBUS WOLTERS CONSULTOR

Leia mais

n. 9 - setembro - 2007

n. 9 - setembro - 2007 n. 9 - setembro - 2007 ISSN 0103-4413 Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais Av. José Cândido da Silveira, 1.647 - Cidade Nova - 31170-000 Belo Horizonte - MG - site: www.epamig.br - e-mail:

Leia mais

Agricultura de Precisão em Máquinas Agrícolas

Agricultura de Precisão em Máquinas Agrícolas Agricultura de Precisão em Máquinas Agrícolas Eduardo R. Martini -Setembro 2011 Tendências Globais Crescimento Populacional População (bilhões) Crescimento da Renda Calorias de proteína animal (kcal) Crescimento

Leia mais

ASFALTAMENTO DE TERREIROS: TECNOLOGIA NA QUALIDADE DO CAFÉ SECRETARIA DA AGRICULTURA

ASFALTAMENTO DE TERREIROS: TECNOLOGIA NA QUALIDADE DO CAFÉ SECRETARIA DA AGRICULTURA ASFALTAMENTO DE TERREIROS: TECNOLOGIA NA QUALIDADE DO CAFÉ SECRETARIA DA AGRICULTURA Agradecimento Especial: EMATER-MG pela difusão da tecnologia. TERREIRO DE CAFÉ DE ASFALTO Este projeto foi desenvolvido

Leia mais

DEZEMBRO/2006 PARABÉNS PARANÁ!

DEZEMBRO/2006 PARABÉNS PARANÁ! CONJUNTURA ESPECIAL DO CAFÉ DEZEMBRO/2006 DEZEMBRO/2006 PARABÉNS PARANÁ! No período de 22 a 25/11/06, foi realizado na cidade de Guarapari, no Estado do Espírito Santo, o 14º ENCAFÉ. Nesse evento, que

Leia mais

LIMPEZA DE CANA A SECO TECNOLOGIA EMPRAL

LIMPEZA DE CANA A SECO TECNOLOGIA EMPRAL LIMPEZA DE CANA A SECO TECNOLOGIA EMPRAL 1 Novas necessidades da indústria - Redução do consumo de água - Proibição da queimada da cana de açúcar - Mecanização da colheita de cana de açúcar 2 Interferência

Leia mais

Agrícola ISO 9001 OHSAS 18001 ISO 22000 ISO 14001

Agrícola ISO 9001 OHSAS 18001 ISO 22000 ISO 14001 Agrícola ISO 9001 OHSAS 18001 ISO 22000 ISO 14001 1 Tema: PREPARO REDUZIDO E PLANTIO DIRETO Local: Ribeirão Preto - SP Palestrante: Hilário 2 LOCALIZAÇÃO Latitude: 20º28 41 S UAM Longitude: 47º52 21 W

Leia mais

R E G U L A M E N T O

R E G U L A M E N T O R E G U L A M E N T O ARTIGO 1 O 10º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café e a 10ª Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil, instituídos pela ABIC, têm como objetivo incentivar a produção de

Leia mais

Sobre os Sistemas de Atendimento da PMSP

Sobre os Sistemas de Atendimento da PMSP Sobre os Sistemas de Atendimento da PMSP As bases de dados disponibilizadas são dos principais órgãos com sistemas de atendimento da Prefeitura: SAC, que atende boa parte das solicitações da Prefeitura,

Leia mais

Surg Light. Manual do Usuário

Surg Light. Manual do Usuário Surg Light Manual do Usuário FINALIDADE O Surg Light é um equipamento utilizado como fonte de luz, nas especialidades médicas (otorrinolaringologia, dermatologia), odontológicas (cirurgias bucomaxilo facial,

Leia mais

SISTEMA DE MANEJO DO SOLO COM PALHADA. Sistema Plantio Direto (SPD) com qualidade

SISTEMA DE MANEJO DO SOLO COM PALHADA. Sistema Plantio Direto (SPD) com qualidade SISTEMA DE MANEJO DO SOLO COM PALHADA Sistema Plantio Direto (SPD) com qualidade Valmor dos Santos INOVAÇÃO AGRÍCOLA E INSTITUTO PAS 77-9971-2234 (Vivo / WhatsApp) TEMAS QUE SERÃO ABORDADOS - Objetivos;

Leia mais

CADASTRO E PLANO DE TRABALHO SIMPLIFICADO ANTECIPAÇÃO DO VAZIO SANITÁRIO DA SOJA - SAFRA 2015/16

CADASTRO E PLANO DE TRABALHO SIMPLIFICADO ANTECIPAÇÃO DO VAZIO SANITÁRIO DA SOJA - SAFRA 2015/16 CADASTRO E PLANO DE TRABALHO SIMPLIFICADO ANTECIPAÇÃO DO VAZIO SANITÁRIO DA SOJA - SAFRA 2015/16 IDENTIFICAÇÃO DO IRRIGANTE Nome do Produtor: Nome da Propriedade: Endereço da Lavoura: CEP: Município: Estado:

Leia mais

TUTORIAL PARA PREENCHIMENTO DO MEMORIAL DESCRITIVO

TUTORIAL PARA PREENCHIMENTO DO MEMORIAL DESCRITIVO TUTORIAL PARA PREENCHIMENTO DO MEMORIAL DESCRITIVO Campos A Preencher: Todos os campos deverão ser preenchidos. Os campos que não se aplicam ao estabelecimento/empreendimento, preencher com não há. 01

Leia mais

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ NOVEMBRO DE 2015

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ NOVEMBRO DE 2015 DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS SAFRA 2008/2009 67% Exportação 89% Café verde 18% Alemanha 18% EUA 10% Japão 9% Itália CAFÉ 49,2 milhões de sacas de

Leia mais

Fundação Mokiti Okada M.O.A Centro de Pesquisa Mokiti Okada - CPMO

Fundação Mokiti Okada M.O.A Centro de Pesquisa Mokiti Okada - CPMO Fundação Mokiti Okada M.O.A Mokiti Okada - CPMO CADEIA PRODUTIVA DA AGRICULTURA ORGÂNICA Audiência Pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária CRA Senado Federal Novembro 2008 1 Mokiti Okada CPMO

Leia mais

Cultura Da Mandioca (Manihot esculenta subsp esculenta)

Cultura Da Mandioca (Manihot esculenta subsp esculenta) Cultura Da Mandioca (Manihot esculenta subsp esculenta) CULTURA DA MANDIOCA (Manihot esculenta subsp esculenta) 1 - Características É um arbusto perene, pertencente à família botânica Euphorbiaceae, planta

Leia mais

RELATÓRIO FINAL. AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA

RELATÓRIO FINAL. AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA RELATÓRIO FINAL AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA Empresa solicitante: FOLLY FERTIL Técnicos responsáveis: Fabio Kempim Pittelkow¹ Rodrigo

Leia mais

Automação: rentabilidade e qualidade 16º Encafé - 2008

Automação: rentabilidade e qualidade 16º Encafé - 2008 Automação: elemento fundamental para a rentabilidade e qualidade AUTOMAÇÃO É ESSENCIAL PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO O setor de automação possui papel central no desenvolvimento econômico mundial, com

Leia mais

IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO NA LAVOURA CANAVIEIRA

IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO NA LAVOURA CANAVIEIRA IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO NA LAVOURA CANAVIEIRA PRODUZA MAIS COM MENOS Eng. Agro. Daniel Pedroso Departamento Agronômico Netafim Brasil Vitória ES, 25 de Setembro de 2014 APRESENTANDO - ME Daniel Botelho

Leia mais

Manejo Varietal na Usina Iracema

Manejo Varietal na Usina Iracema Manejo Varietal na Usina Iracema Eng Agro. Ivan Barcellos Dalri Gerência Agrícola Usina Iracema Março de 2012 INTRODUÇÃO Localização Geográfica Grupo São Martinho Goiás Quirinópolis Boa Vista São Martinho

Leia mais

Currículo de Sustentabilidade do Café (CSC)

Currículo de Sustentabilidade do Café (CSC) Currículo de Sustentabilidade do Café (CSC) ÍNDICE 1. Gestão da Propriedade...03 2. Gestão Ambiental...04 3. Material Propagativo (Sementes, mudas e estacas)...05 4. Localização e Implantação de Cafezais...06

Leia mais

RESPOSTA TÉCNICA. Urucum, plantio, colheita, manejo, adubação, pragas, produção, mudas, Minas Gerais.

RESPOSTA TÉCNICA. Urucum, plantio, colheita, manejo, adubação, pragas, produção, mudas, Minas Gerais. RESPOSTA TÉCNICA CR 858 Título Manejo de urucum (Bixa orellana L.) no estado de Minas Gerais. Palavras-chave Urucum, plantio, colheita, manejo, adubação, pragas, produção, mudas, Minas Gerais. Atividade

Leia mais

Variabilidade espacial da resistência à penetração de um LATOSSOLO VERMELHO Distroférrico típico e sua relação com a produção do cafeeiro.

Variabilidade espacial da resistência à penetração de um LATOSSOLO VERMELHO Distroférrico típico e sua relação com a produção do cafeeiro. Variabilidade espacial da resistência à penetração de um LATOSSOLO VERMELHO Distroférrico típico e sua relação com a produção do Taylor Lima de SOUZA 1 ; Diogo Santos CAMPOS 2 ; Adriano André LUIZ 3, Gustavo

Leia mais

Campanha Passaporte Verde Plano de Ação do Estabelecimento

Campanha Passaporte Verde Plano de Ação do Estabelecimento Campanha Passaporte Verde Plano de Ação do Estabelecimento Pousada Almlan Itaguaí / RJ INFORMAÇÕES DO ESTABELECIMENTO Nome: Pousada Almlan Cnpj: 15.780.689/0001-91 Cadastur: Ramo de Atividade: Restaurantes

Leia mais

Vitor Pinheiro Mercado Florestal. Apresentação Institucional

Vitor Pinheiro Mercado Florestal. Apresentação Institucional Vitor Pinheiro Mercado Florestal Apresentação Institucional Croqui do Viveiro Principal do IBF Casa de Sombra Galpão de Semeio Casa Irrigação Casa de Germinação Alojamento Escritório e área de expedição

Leia mais