Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Ceará Crea-CE. Manual de preenchimento ART Resolução Nº. 425 Lei 6.496

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Ceará Crea-CE. Manual de preenchimento ART Resolução Nº. 425 Lei 6.496"

Transcrição

1 Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Ceará Crea-CE. Manual de preenchimento ART Resolução Nº. 425 Lei Coordenadoria de Tecnologia da Informação - CTI 2009

2 ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS...3 FORMULÁRIO...3 TIPO DA ART A SER PREENCHIDA...4 PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO...5 QUADRO DADOS DO CONTRATADO...5 QUADRO DADOS DO CONTRATANTE...5 QUADRO DADOS DA OBRA / SERVIÇO...6 QUADRO TIPO DA ART...6 QUADRO DADOS DO CONTRATO...7 QUADRO CLASSIFICAÇÃO DA ART...8 TABELA I - ATIVIDADE TÉCNICA...9 TABELA II DESCRIÇÃO DO TRABALHO...10 TABELA III NÍVEL...18 TABELA IV UNIDADE...19 RESOLUÇÃO Nº 425 DE 18 DE DEZEMBRO DE LEI Nº DE 7 DE DEZEMBRO DE

3 MANUAL DE PREENCHIMENTO ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA - ART INFORMAÇÕES GERAIS Finalidade: Este manual visa instruir o preenchimento correto do formulário de ART dentro da jurisdição do Crea-CE, atendendo ao que preceitua a Lei 6.496/77 e Resoluções do CONFEA, dando melhor oportunidade aos profissionais de registrar nos CREAS suas obras ou serviços; cargos ou funções, visando o cadastramento de seu Acervo Técnico e a caracterização da Responsabilidade Técnica específica de suas atuações em obras ou serviços da Engenharia, Arquitetura e Agronomia e demais profissões afins regulamentadas pelo Sistema CONFEA/CREA. Legislação: A legislação que atualmente regulamenta a Anotação de Responsabilidade Técnica ART, de todo e qualquer contrato de obra ou serviço, escrito ou verbal está abaixo relacionada: Lei nº 6.496, de 7 de dezembro de 1977; Resolução nº 425, de 18 de dezembro de A ART deverá ser feita no Conselho Regional da jurisdição em que for realizada a obra ou serviço; cargo ou função técnica. Procedimentos para registro da ART: Para registrar uma ART junto ao Crea-CE o profissional deverá acessar o CreaDigital no site: e informar seu RNP 1 e sua senha 2 de acesso. Em seguida deverá preencher o formulário de ART na forma indicada para cada tipo de obra ou serviço, pagar o boleto gerado referente a ART em uma agência bancária ou loteria. Após a confirmação do pagamento feita pelo banco 3, a ART será numerada e liberada para impressão. FORMULÁRIO O formulário de ART do Crea-CE tem as seguintes características: Tamanho do formulário - Modelo A4 (210x297mm); Número de vias: 04. 1ª Via: Destina-se ao Responsável Técnico contratado, como comprovante da anotação do contrato. 2ª Via: Destina-se à documentação da obra para apresentação à fiscalização do Crea-CE, quando solicitado. 3ª Via: Destina-se ao Crea-CE para fins de baixa da ART / Acervo Técnico. 4ª Via: Destina-se ao proprietário da obra ou serviço. 1 RNP - Registro Nacional do Profissional, composto por 10 dígitos localizado na parte superior esquerda da sua Carteira profissional, impresso na cor vermelha. 2 Senha Caso o profissional ainda não possua sua senha ou tenha a esquecido, basta clicar em Esqueci minha senha e preencher alguns dados de segurança para que a sua senha seja enviada ao fornecido. 3 A compensação do boleto bancário ocorre em até 48 horas após o pagamento. 3

4 Número da ART Código automático administrado pelo sistema no seguinte formato: XXXXXXXXXXYYYYY. Composição do número da ART Grupo de dígitos Significado XXXXXXXXXX Número do RNP do profissional YYYYY Sequencial individual do profissional TIPO DA ART A SER PREENCHIDA 1. Padrão: Esse tipo de ART deverá ser utilizado quando do não enquadramento em: Calamidade Pública, Cargo ou Função, Entidade Beneficente, Moradia Popular, Múltipla Mensal, Obra ou Serviço para uso Próprio, Receituário Agronômico e Regularização de Auto de Infração, Notificação ou Relatório de Fiscalização 2. Padrão - usando dados de uma ART ou rascunho anterior: Esse tipo de ART deverá ser utilizado quando do não enquadramento em: Calamidade Pública, Cargo ou Função, Entidade Beneficente, Moradia Popular, Múltipla Mensal, Obra ou Serviço para uso Próprio, Receituário Agronômico e Regularização de Auto de Infração, Notificação ou Relatório de Fiscalização. Buscando dados de um rascunho ou ART anterior como modelo de preenchimento. 3. Calamidade Pública: Esse tipo de ART deverá ser utilizado em caso de Calamidade Pública, oficialmente decretada. Deverá ser apresentada documentação comprobatória. 4. Cargo ou Função: Esse tipo de ART deverá ser utilizado quando do desempenho de cargo ou função técnica, seja por nomeação ou contrato de trabalho, tanto em entidade pública quanto privada. 5. Entidade Beneficente: Esse tipo de ART deverá ser utilizado em caso de elaboração de projetos, direção e execução de obras ou serviços para entidade beneficente, reconhecida como utilidade pública. Deverá ser apresentada documentação comprobatória. 6. Moradia Popular: Esse tipo de ART deverá ser utilizado em caso de execução de obras para programas sociais. 7. Múltipla Mensal: Esse tipo de ART deverá ser utilizado por pessoa física ou jurídica que executar serviço de curta duração 4, rotineiro 5 ou de emergência 6. 4 Entende-se por serviços de curta duração aquele cuja execução tem um período inferior a 30 (trinta) dias. 5 Entende-se por serviço rotineiro, aquele que é executado em grande quantidade, gerando um volume considerável de ARTs mensais, tais como: contratos de manutenção, serviços em série, testes e ensaios, e outros de acordo com as peculiaridades das cidades de cada Região. 6 Entende-se por serviço de emergência, aquele cuja execução tem que ser imediata, sob pena de colocar em risco seres vivos, bens materiais ou que possa causar prejuízos à sociedade ou ao meio ambiente. 4

5 8. Obra ou Serviço para uso Próprio: Esse tipo de ART deverá ser utilizado em caso de elaboração de projetos, direção ou execução de obras ou serviços de propriedade do Profissional Responsável Técnico. Será obedecido um limite de até 2 ARTs por Profissional. 9. Receituário Agronômico: Esse tipo de ART deverá ser utilizado para a adquirir e registrar o formulário de Receituário Agronômico. Na ART deverá conter a numeração do formulário adquirido. 10. Regularização de Auto de Infração, Notificação ou Relatório de Fiscalização: Esse tipo de ART deverá ser utilizado para a regularização de um Auto de Infração, Notificação ou Relatório de Fiscalização. PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO O formulário será preenchido pelo profissional responsável técnico da obra ou serviço, fazendo uso do CreaDigital no site: rigorosamente de acordo com as instruções que se seguem: QUADRO DADOS DO CONTRATADO 1. Nome Do Profissional * : Nome completo do profissional responsável técnico pela obra ou serviço que está sendo anotado. O profissional indicado neste campo deverá ter registro ou visto no Crea-CE. 2. Registro Nacional do Profissional RNP * : Número do RNP do profissional responsável técnico. 3. Título do Profissional * : Título(s) do profissional responsável técnico. 4. CPF * : Número do CPF do profissional responsável técnico. 5. Empresa Contratada: Selecione a empresa contratada que irá executar a obra ou serviço. Deve haver vínculo entre o profissional e a empresa executora. A empresa indicada neste campo deve estar registrada no Crea-CE. Caso não exista empresa contratada para a referida obra ou serviço (autônomo), o profissional deverá deixar a opção Nenhuma selecionada. 6. CNPJ * : Número do CNPJ da Empresa Contratada. QUADRO DADOS DO CONTRATANTE 1. Nome do Contratante: Preencha com o nome completo do contratante. Normalmente o proprietário da obra ou serviço. 2. CPF / CNPJ: Caso o contratante seja uma pessoa física, preencher com os 11 dígitos do CPF. Caso contrário, preencher com os 14 dígitos do CNPJ da pessoa jurídica. * Este campo é controlado automaticamente pelo sistema. 5

6 3. Endereço para Correspondência: Preencha com endereço e complemento (apartamento, bloco, sala, etc.) de correspondência do contratante. 4. Bairro: Preencha com o bairro do contratante. 5. Estado: Selecione o estado do contratante. 6. Cidade: Somente após ter selecionado o estado do contratante, selecione a cidade do contratante. 7. CEP: Preencha com o CEP do contratante. Caso não possua ou não saiba, acesse o site dos correios para consultar: 8. Clique aqui para dados da obra/serviço igual aos do contratante: Quando os dados da obra ou serviço coincidirem com os dados do contratante, clique no link aqui, para copiar os dados específicos. 9. DDD Telefone: Preencha com código DDD e o telefone de contato do contratante. QUADRO DADOS DA OBRA / SERVIÇO 1. Nome do Proprietário: Nome completo do proprietário da obra ou serviço. Caso o proprietário seja o próprio contratante, repita neste campo o nome do contratante. 2. CPF / CNPJ: Caso o proprietário da obra ou serviço seja uma pessoa física, preencher com os 11 dígitos do CPF. Caso contrário, preencher com os 14 dígitos do CNPJ da pessoa jurídica. 3. Endereço da obra/serviço: Preencha com o endereço e complemento (apartamento, bloco, sala, etc.) da obra ou serviço. 4. Bairro: Preencha com o bairro da obra ou serviço. 5. DDD Telefone: Preencha com o código DDD e o telefone de contato da obra ou serviço. 6. CEP: Preencha com o CEP da obra ou serviço. Caso não possua ou não saiba, acesse o site dos correios para consultar: 7. Estado: Selecione o estado da obra ou serviço. 8. Cidade: Somente após ter selecionado o estado da obra ou serviço, selecione a cidade da obra ou serviço. 1. Escolha o tipo de participação técnica: QUADRO TIPO DA ART 1.1. ART de Substituição: Quando esta ART substitui outra ART do mesmo responsável técnico. A substituição de ART ocorre quando houver necessidade de alterar qualquer informação da ART 6

7 anterior. Deve-se informar na ART de Substituição o número e o nome do profissional da ART anterior ART de Vinculação: A vinculação de ART ocorre quando existem dois ou mais profissionais participando de uma mesma obra ou serviço com o mesmo contratante ART de Complementação 7 : A complementação de ART ocorre quando há impossibilidade de codificar em um único formulário todas as atividades objeto do contrato. Informe o número da ART e o nome do profissional a ser complementado ART Normal: Nenhuma das participações técnicas anteriores. 2. Escolha a participação técnica: 2.1. Individual: Quando profissional é o único responsável pelas atividades técnicas registradas Coautor: Quando há existência de outros profissionais responsáveis pela autoria da obra ou serviços caracterizados nas atividades técnicas. É importante ressaltar que cada um dos coautores deve possuir atribuições para as atividades anotadas em coautoria Corresponsável: Quando há existência de outros profissionais responsáveis pela execução de obra ou serviços caracterizados nas atividades técnicas. É importante ressaltar que cada um dos corresponsáveis deve possuir atribuições para as atividades anotadas em corresponsabilidade Equipe: Quando há existência de mais de um profissional responsável pela obra ou serviços. Quando profissionais com atribuições distintas anotam uma obra ou serviços objeto de um contrato único. Cada profissional deve anotar as atividades pelas quais assume a responsabilidade técnica em compatibilidade com as suas atribuições. No caso de diversos contratos na mesma obra ou serviços (subempreitada e outros), não existe vinculação com a participação técnica em Equipe. As ARTS são diversas e específicas para cada um dos contratos. QUADRO DADOS DO CONTRATO 1. Nº do Auto / Rel. de Fiscalização: Preencha com o número do auto de infração ou relatório de fiscalização. Caso seja uma ART de regularização. 2. Valor da Obra / Serviço (Contrato): Preencha com o valor global da obra ou do serviço. (Valores em R$). 3. Previsão do Início (obra/serviço): Preencha com a data prevista para o início da obra ou serviço (utilize o calendário do sistema ** ). 7 A ART de complementação deverá ser feita pelo mesmo profissional responsável técnico da ART a ser complementada. ** Para a utilização correta do calendário do sistema: selecione o mês desejado, selecione também o ano e em seguida clique em cima do dia escolhido. 7

8 4. Previsão do Término (obra/serviço): Preencha com a data prevista para o fim da obra ou serviço (utilize o calendário do sistema ** ). QUADRO CLASSIFICAÇÃO DA ART Estes campos são utilizados pelo profissional para informar ao Crea-CE, através de uma codificação padronizada, as diferentes atividades técnicas que está assumindo através da ART. Adicione as classificações que julgar necessário à perfeita caracterização das atividades sob sua responsabilidade, respeitando o limite máximo de seis classificações por ART. 1. Atividade de Técnica: Corresponde a O que se faz?. Veja todos os itens na Tabela I no final deste manual. 2. Descrição do Trabalho: Corresponde a Onde? se desenvolve. Veja todos os itens na Tabela II no final deste manual. 3. Nível: Corresponde a Como? se dá o envolvimento do profissional, e qual a parcela de responsabilidade que cabe a cada um dos envolvidos na atividade. Veja todos os itens na Tabela III no final deste manual. 4. Quantidade: Preencher com um valor numérico que quantifica a descrição do trabalho. As quantidades, mesmo inteiras, são sempre escritas com duas casas decimais. Neste campo não é necessário digitar ponto ou vírgula. 5. Unidade: Selecione uma unidade que representa a quantidade descrita anteriormente. Veja todos os itens na Tabela IV no final deste manual. 6. Selecione caso precise detalhar a Obra / Serviço: Utilize este campo para especificar características relevantes da obra ou serviço impossibilitadas de codificação na classificação da ART (qualquer anotação neste campo constará no acervo técnico do profissional). Este campo não é obrigatório, entretanto, apenas os valores quantitativos que consta na Classificação da ART é que valem ao Crea- CE para efeito de cálculo da taxa e sua validade. 7. Entidade de Classe: Selecione a Entidade de Classe de sua preferência ou que tenha vínculo. Lembrese que 20% do valor correspondente ao Crea-CE pago na ART será destinado a Entidade de Classe selecionada. Este campo não é obrigatório. 8

9 TABELAS AUXILIARES INDISPENSÁVEIS AO PREENCHIMENTO DA ART TABELA I - ATIVIDADE TÉCNICA Código Atividade 34 Análise 28 Assessoria 07 Assistência técnica 26 Avaliação 41 Coautor 36 Condução de equipe técnica 38 Condução de serviço técnico 17 Condução de trabalho técnico 33 Consultoria 37 Controle de qualidade 13 Coordenação 42 Corresponsabilidade técnica 10 Desempenho de cargo ou função 08 Direção de obra ou serviço técnico 11 Ensino 06 Estudo 21 Execução de desenho técnico 02 Execução de obra ou serviço técnico 35 Experimentação 15 Fiscalização de obra ou serviço 23 Gerenciamento 43 Indeterminada 39 Inspeção 27 Laudo técnico 31 Manutenção 18 Montagem 20 Operação 12 Orçamento 22 Orientação 29 Parecer técnico 25 Perícia 24 Pesquisa 05 Planejamento 16 Produção tec. espec. indus. 30 Produção técnica 01 Projeto 03 Projeto e execução de obra ou serviço 44 Reforma 40 Regularização de obra/serviço execução 32 Reparo 66 Responsável técnico 14 Serviço técnico 19 Serviços de instalação 04 Supervisão 09 Vistoria 9

10 TABELAS AUXILIARES INDISPENSÁVEIS AO PREENCHIMENTO DA ART TABELA II DESCRIÇÃO DO TRABALHO Código F1440 D1920 A0803 C0300 A0505 H1735 H1350 H2000 H1500 B0401 H2010 A0314 H2020 B0101 B0404 B0403 B0402 H1610 A0401 C1253 H3000 C1261 A0119 A0214 A0204 A0801 B0415 H1600 G0104 G0105 A0517 A0125 A0824 A0817 H1540 A0414 A0415 A0805 F1430 E1340 H2030 H2040 H1380 H2050 A0430 H1570 H1560 H1660 H2005 A0529 B1110 B0125 B0102 A0510 C1262 A0424 B1109 Descrição do Trabalho Abertura de vias subterrâneas Acondicionamento de alimentos Aerofotogrametria Aeronave e seus componentes Aeroporto Agroindústria Agrometeorologia Agrostologia Agrotóxico Alarme elétrico ou eletrônico Alimentos Alvenaria auto-portante / estrutural Ambientes estuarinos Antena coletiva Aparelho eletr./eletron. P/fins terapêuticos/eletroquim./outros Aparelho elétrico ou eletrônico p/fins industriais ou comerciais Aparelho elétrico ou eletrônico para fins domésticos ou pessoais Apicultura Aquaduto ou adutora Aquecedor solar Aquicultura Ar condicionado Arquitetura de interiores Arruamento Assentamento urbano Astronomia Aterramento Atividades da pecuária Atividades insalubres (nr15) Atividades perigosas (nr16) Atracadouro Auditório, teatro ou cinema Avaliação de custo de obra Avaliação econômica de projeto Avicultura Barragem de concreto Barragem de terra Batimetria Beneficiamento de minérios Beneficiamento de minérios Beneficiamento do pescado Beneficiamento dos produtos animais Beneficiamento e classificação dos produtos vegetais Biometria Bocas de lobo Bovinocultura de corte Bovinocultura de leite Bromatologia Bubalina cultura Bueiro Cablagem de comando ou forca Cablagem de rede telefonica externa Cablagem telefônica predial Calcamento com pedras Câmaras frigoríficas Canal Capacitores 10

11 Código H1644 H2015 F1420 B1108 A0811 A0702 B0103 B0104 B0105 A0205 B0904 B0106 B0906 H2060 B0701 B0702 B0107 A0822 A0307 A0118 H2080 H2090 H1360 H1310 H2100 H1670 H1372 H1373 B0201 B0202 H2110 B0806 H2120 H2130 H2140 A0812 H2025 H1230 H2035 H1246 H2055 H2045 H2065 H1170 H1160 H1200 H1240 H1243 H1180 H1220 H1150 H1260 H2070 A0537 H1500 H2170 H1330 A0536 A0821 A0207 A0208 A0206 A0416 C1550 D1940 A0516 Descrição do Trabalho Capineiras Caprinocultura Captação de águas subterrâneas Carga elétrica instalada Cartografia Central de britagem Central de comunicação telex Central de telecomunicações Central telefônica privativa Cidade nova Circuito (hardware) Circuito fechado de TV Climatização em ambiente de processamento de dados Climatologia Componente elétrico Componente eletrônico Comunicação Comunicação visual Concreto usinado Conjunto arquitetônico Conservação de produtos animais Conservação de produtos vegetais Conservação dos recursos naturais renováveis Conservação e tecnologia de sementes Construções p/fins florestais e suas instalações complementares Construções p/fins rurais e suas instalações complementares Controle da erosão Controle da poluição dos recursos naturais Controle elétrico Controle eletrônico Corretivos Cortes de fornecimento de energia elétrica Credito rural Credito rural para fins florestais Criação de camarões Cubação de jazida Cultura da batata Cultura da cana de açúcar Cultura da mandioca Cultura da melancia Cultura da soja Cultura de riqueza biológica dos mares Cultura do alho Cultura do arroz de sequeiro Cultura do arroz irrigado Cultura do feijão Cultura do fumo Cultura do girassol Cultura do milho Cultura do tomate Culturas perenes Culturas temporárias Cunicultura Defensas Defensivos agrícolas Defesa sanitária florestal Defesa sanitária vegetal/fitossanidade Descidas d'água Desenho industrial Desenvolvimento fisico-territorial regional Desenvolvimento fisico-territorial setorial Desenvolvimento fisico-territorial urbano Dique Diques e porta-bateis Distribuição de alimentos Dragagem 11

12 Código A0605 H1705 H2180 H1730 H2190 H1520 A0116 A0107 A0110 A0109 A0108 A0106 A0102 A0105 A0104 A0103 A0101 A0112 A0115 A0114 A0113 A0111 A0117 C1241 C1510 A0405 B0301 H1371 A0819 A0818 H1643 G0101 B0405 B0901 B0406 B0408 B0407 B0409 B0410 A0210 G0107 E1330 C1240 C1530 C1242 A0406 A0408 A0407 A0411 A0410 A0128 A0603 A0303 A0305 A0304 A0309 A0312 A0313 A0310 A0301 A0311 A0302 C1213 A0703 H1410 C1255 Descrição do Trabalho Drenagem Drenagem dos solos Ecologia Economia rural Economia rural para fins florestais Edafologia Edificação em sistema pré-fabricado Edifício de alvenaria para fins comerciais Edifício de alvenaria para fins diversos Edifício de alvenaria para fins especiais Edifício de alvenaria para fins industriais Edifício de alvenaria para fins residenciais Edifício de madeira para fins comerciais Edifício de madeira para fins diversos Edifício de madeira para fins especiais Edifício de madeira para fins industriais Edifício de madeira para fins residenciais Edifício de materiais mistos/especiais para fins comerciais Edifício de materiais mistos/especiais para fins diversos Edifício de materiais mistos/especiais para fins especiais Edifício de materiais mistos/especiais para fins industriais Edifício de materiais mistos/especiais para fins residenciais Edifício residencial para programa social Elevadores Embarcações e seus componentes Emissário submarino Empresa de distribuição de energia elétrica Enleivamento Ensaio de material Ensaio de solos Ensilagem Epi - equipamentos de proteção individual (nr6) Equipamento de comunicação ou telecomunicação Equipamento de processamento de dados Equipamento elétrico Equipamento elétrico de alta tensão Equipamento elétrico de baixa tensão Equipamento elétrico para veiculo Equipamento eletrônico Equipamento urbano Equipamentos de segurança do trabalho Equipamentos destinados a indústria metalúrgica Equipamentos mecânicos ou eletromecânicos Equipamentos para embarcações Escadas rolantes Estação de tratamento de água Estação de tratamento de efluentes industriais Estação de tratamento de esgoto Estação de tratamento de lixo Estação elevatória Estádio Estaqueamento Estrutura de argamassa armada Estrutura de concreto pré-moldado Estrutura de madeira Estrutura de material sintético Estrutura de silo Estrutura em arco Estrutura em casca Estrutura em concreto armado Estrutura em painel Estrutura metálica Estrutura metálica Exploração de pedreira Expurgo Extintores - ensaio hidrostático 12

13 Código H2075 B1107 B1101 H1642 A0502 H1530 H1270 H1280 H1110 H1120 A0601 A0602 A0612 A0611 A0418 A0122 C1254 A0519 A0802 A0806 A0807 B0501 C1251 A0123 H1700 A0815 A0816 A0503 A0127 A0126 A0124 B1102 A0423 A0215 H2200 H2210 D1730 D1910 D1720 D1710 C2010 F1630 H2400 H2085 C0340 A0209 B1104 B1103 B1106 B1105 C1221 C1220 G0108 D1760 D1770 C1222 E1320 C1210 C0330 C1540 H2220 H2230 A0606 H1361 F1610 A0409 Descrição do Trabalho Extração vegetal Fator de demanda Fator de potencia Fenação Ferrovia Fertilizantes Floricultura Forragicultura Fruticultura temperada Fruticultura tropical Fundações profundas Fundações superficiais Gabioes Galeria Galeria pluvial Galpão Gaseifica dor Gasoduto Geodésica Geologia Geotécnica Gerador de energia elétrica Gerador de vapor (caldeiras) Ginásio de esportes Hidráulica agrícola Hidrogeologia Hidrologia Hidrovia Hospital Hotel ou motel Igreja Iluminação elétrica Impermeabilização Implantação Implementos agrícolas Implementos florestais Indústria de alimentos Indústria de alimentos Indústria petroquímica Indústria química Indústria têxtil Industrialização de petróleo Industrialização de produtos florestais Informática agrícola Infra-estrutura aeronáutica Infra-estrutura urbana Instalação elétrica em alta tensão p/fins residenciais/comerciais Instalação elétrica em alta tensão para fins industriais Instalação elétrica em baixa tensão p/fins residenc./comerciais Instalação elétrica em baixa tensão para fins industriais Instalações de "GLP"(gás canalizado) Instalações de fluido canalizado (água, ar, vapor, gases) Instalações de segurança do trabalho Instalações de tratamento químico de águas industriais Instalações de tratamento químico de rejeitos industriais Instalações de vapor d'água Instalações destinadas a indústria metalúrgica Instalações industriais e mecânicas Instalações industriais e mecânicas para aeronaves Instalações navais industriais e mecânicas Inventario florestal Irrigação Irrigação Jardins Jazida petrolífera Lagoa de estabilização 13

14 Código H2240 A0306 F1413 H1130 A0428 A0429 B0805 A0412 B1001 A0203 H2250 H2260 C1520 C1230 C1231 C1235 C1232 C1233 C1234 C1236 C0320 B0703 B0704 H2270 H1680 B0801 B0802 H2160 A0813 A0535 H2280 H2290 H2300 A0814 A0504 H1401 A0120 B0601 A0608 H2310 A0820 A0607 A0521 A0518 H1250 C0350 H2320 H1580 A0121 A0212 B0414 A0201 A0202 A0213 H1362 A0211 H2095 A0506 A0507 A0508 A0509 A0532 A0810 F1441 H2340 H2360 Descrição do Trabalho Lagos Laje pré-fabricada Lavras de minas Levantamento florestal Ligações domiciliares de água Ligações domiciliares de esgoto Ligações ou religacoes de medidores de energia elétrica Limpeza urbana Linha de transmissão de energia elétrica Loteamento Loteamentos para fins rurais Manejo florestal Maquinas e motores marítimos Maquinas em geral Maquinas para indústria de alimentos Maquinas para indústria de celulose e papel Maquinas para indústria de madeira Maquinas para indústria de plásticos Maquinas para indústria mobiliaria Maquinas para indústria têxtil Maquinas, motores e equipamentos aeronáuticos Material elétrico Material eletrônico Mecanização em floresta Mecanização rural Medição elétrica Medição eletrônica Medições em cursos d'água Meio ambiente Meio-fios Melhoramento animal Melhoramento florestal Melhoramento vegetal Meteorologia Metro Microbiologia agrícola Monumento Motor elétrico Muro de contenção Nutrição animal Obra de cunho artístico Obra de proteção de encostas Obra submarina Oleoduto Olericultura Operação, trafego e serviços de comunicação de transporte aéreo Ordenamento florestal Ovinocultura Paisagismo para edifício Paisagismo urbano Para-raio Parcelamento do solo - desmembramento Parcelamento do solo - remembramento Parque aquático Parques Parques e jardins Pastagens Pavimentação asfáltica Pavimentação de concreto Pavimentação de lajotas Pavimentação de paralelepípedos Pavimentação sem revestimento Perfuração de poço Permissão de lavra para garimpo Pesca Piscicultura 14

15 Código Descrição do Trabalho A0422 Piscina C1211 Plantas de fabricas; layout H2350 Plasticultura A0823 Plotagem de coordenadas geográficas A0431 Poços de visita A0514 Ponte de madeira A0512 Ponte, viaduto ou elevado de concreto A0533 Ponte, viaduto ou elevado de materiais mistos e especiais A0513 Ponte, viaduto ou elevado metálico B0108 Porteiro eletrônico/interfone A0515 Porto A0308 Pré-moldado de concreto D1930 Preservação de alimentos C1212 Processos mecânicos, de conformação, de usinagem E1310 Processos metalúrgicos H2105 Produção de fertilizantes orgânicos H1320 Produção de mudas H2420 Produção de plantas medicinais H1300 Produção de sementes E1350 Produtos metalúrgicos D1740 Produtos químicos C2020 Produtos têxteis B0903 Programa (software) A0809 Prospecção F1410 Prospecção e pesquisa mineral G0106 Proteção contra incêndio e catástrofes (nr23) H2430 Pulverização aérea B0411 Quadro de comando elétrico ou eletrônico H1510 Química agrícola H1640 Rações e nutrição animais B0109 Radiodifusão H2440 Ranicultura H2450 Receituário agronômico H2460 Recursos naturais aquicolas H2470 Recursos naturais renováveis A0403 Rede de água A0417 Rede de águas pluviais B0302 Rede de distribuição de energia elétrica A0404 Rede de esgoto B0905 Rede elétrica para informática A0426 Rede hidráulica para combate a incêndio A0425 Rede hidro-sanitaria em edificação A0427 Rede hidro-sanitaria em praça publica B0907 Rede lógica para informática B0110 Rede telefônica H1140 Reflorestamento C1245 Regulagem de bomba injetora F1414 Relatório anual de lavra B0412 Relógio sincronizado elétrico ou eletrônico C1244 Retifica de motores A0520 Retificação de rio ou canal G0103 Riscos físicos ( nr9 ) G0102 Riscos químicos ( nr9 ) A0501 Rodovia A0402 Saneamento H2480 Saneamento agrícola A0534 Sarjetas A0540 Semáforo A0825 Sensoriamento remoto H2500 Sericicultura G0199 Serviços afins e correlatos de segurança do trabalho C0399 Serviços afins e correlatos em aeronáutica H2981 Serviços afins e correlatos em agronomia D1999 Serviços afins e correlatos em alimentos C2099 Serviços afins e correlatos em área têxtil B0199 Serviços afins e correlatos em comunicações ou telecomunicações 15

16 Código B0299 B0399 A0199 B0499 A0399 B0599 B0699 B0799 C1299 B0899 E1399 F1499 F1699 B0999 D1799 A0499 A0699 B1099 A0599 A0799 A0299 H2982 C1599 H5430 A0899 H2490 A0528 B0413 A0538 A0539 B0203 B0111 B0204 B0205 B0303 B0502 B0803 B0804 B0902 B0206 B0112 B0113 B1002 C1250 C1260 A0808 B0114 B0304 H1550 A0419 A0420 A0421 H1390 H1391 H1395 H1393 H1392 H1394 H2410 B0115 B0116 B0122 B0123 B0117 B0118 A0609 Descrição do Trabalho Serviços afins e correlatos em controle elétrico ou eletrônico Serviços afins e correlatos em distribuição de energia elétrica Serviços afins e correlatos em edificações Serviços afins e correlatos em equipamentos elétricos/eletrônicos Serviços afins e correlatos em estruturas e concretos Serviços afins e correlatos em geração de energia elétrica Serviços afins e correlatos em maquinas elétricas Serviços afins e correlatos em materiais elétricos ou eletrônicos Serviços afins e correlatos em mecânica Serviços afins e correlatos em medição elétrica ou eletrônica Serviços afins e correlatos em metalurgia Serviços afins e correlatos em mineração Serviços afins e correlatos em petróleo Serviços afins e correlatos em processamento de dados Serviços afins e correlatos em química Serviços afins e correlatos em saneamento Serviços afins e correlatos em terra e terraplenagem Serviços afins e correlatos em transmissão de energia elétrica Serviços afins e correlatos em transportes Serviços afins e correlatos em unidades industriais Serviços afins e correlatos em urbanismo Serviços afins e correlatos na área florestal Serviços afins e correlatos na área naval Serviços de dedetização e expurgos Serviços gerais Silvimetria Sinalização Sinalização elétrica ou eletrônica Sinalização horizontal Sinalização vertical Sistema de comando elétrico ou eletrônico Sistema de comunicações Sistema de controle elétrico Sistema de controle eletrônico Sistema de distribuição de energia elétrica Sistema de geração de energia elétrica Sistema de medição elétrica Sistema de medição eletrônica Sistema de processamento de dados Sistema de proteção elétrico ou eletrônico Sistema de radio para comunicações privadas Sistema de telecomunicações Sistema de transmissão de energia elétrica Sistemas de produção, transmissão e utilização do calor Sistemas de refrigeração e ar condicionado Sondagem Sonorização Subestação de energia elétrica Suinocultura Tanque ou reservatório em aço Tanque ou reservatório em concreto armado Tanque ou reservatório em fibras sintéticas Tecnologia da transformação de açúcar Tecnologia da transformação de amido Tecnologia da transformação de destilados Tecnologia da transformação de laticínios Tecnologia da transformação de óleos Tecnologia da transformação de vinhos Tecnologia de produtos florestais Telecomunicação Telefonia Telefonia celular Telefonia rural Telegrafia Televisão Terra-armada 16

17 Código A0604 A0804 H1690 A0530 C1560 B0602 A0531 A0527 F1620 D1950 A0524 A0525 A0526 A0522 A0523 A0413 D1750 B0121 B0119 B0124 B0120 A0610 A0511 A0704 A0701 A0705 H2510 B1199 H2380 H2390 A0613 C1252 C1243 H1650 H2520 Descrição do Trabalho Terraplenagem Topografia Topografia para fins rurais Trafego Trafego e serviços de comunicação de transportes hidroviários Transformador Transito Transporte aéreo Transporte de petróleo Transporte e abastecimento de alimentos Transporte ferroviário Transporte hidroviário Transporte marítimo Transporte rodoviário de carga Transporte rodoviário de passageiros Tratamento de resíduos Tratamento químico de água Tubulação e cablagem telefônica predial Tubulação para antena coletiva ou porteiro eletrônico Tubulação para rede telefônica externa Tubulação telefônica predial Túnel Túnel Usina de asfalto Usina de concreto Usina de solos Utilização da riqueza biológica dos mares Utilização de energia elétrica Utilização de florestas Utilização do solo Valas Vasos (recipientes) sob pressão Veículos automotores Zimotecnia Zootecnia 17

18 TABELAS AUXILIARES INDISPENSÁVEIS AO PREENCHIMENTO DA ART TABELA III NÍVEL Código Nível 04 Assessoria, Consultoria ou Assistência 01 Atuação 05 Condução 06 Desempenho de Cargo ou Função 02 Direção 07 Fiscalização 03 Supervisão ou Coordenação 18

19 TABELAS AUXILIARES INDISPENSÁVEIS AO PREENCHIMENTO DA ART TABELA IV UNIDADE Código Unidade 63 Ampere 74 Ampere/metro 01 Andar 90 Angstron 02 Ano 91 Atmosfera 92 Caloria 78 Camdela 49 Cavalo-vapor 64 Coulomb 89 Decibel 87 Dia 03 Diâmetro em polegadas 69 Farad 96 Gramas 95 Gramas/kilos 93 Gramas/litro 83 Grau 76 Graus Celsius 04 Hectare 70 Henry 55 Hertz 86 Hora 05 Hora/dia 06 Hora/mês 07 Hora/semana 00 Indeterminado 61 Joule 77 Joule/kelvin 75 Kelvin 82 Litro 09 Litro/hora 94 Litros/hectare 79 Lúmen 81 Lúmen/watt 80 Lux 51 Mega-volt-ampere 10 Metro 11 Metro cúbico 12 Metro cúbico/hora 57 Metro cúbico/segundo 13 Metro cúbico/segundo 14 Metro quadrado 56 Metro segundo 50 Mililitro 85 Minuto 19

20 Código Unidade 84 Minuto segundo 59 Newton 15 Número de animais 16 Número de blocos 17 Número de casas 18 Número de circuitos 19 Número de exemplares 21 Número de lotes 22 Número de luminárias 23 Número de mudas 24 Número de obras 25 Número de pavimentos 26 Número de pontos 27 Número de postes 28 Número de ramais 29 Número de sacas 30 Número de troncos 66 Ohm 67 Ohm-metro 60 Pascal 31 Polegadas 32 Quilo-calorias 33 Quilo-calorias/hora 34 Quilograma 58 Quilograma/segundo 35 Quilograma-força 36 Quilograma-força/hora 37 Quilômetro 38 Quilômetro quadrado 39 Quilovolt 40 Quilovolt-ampere 41 Quilowatt 53 Radiano 88 Rotação por segundo 54 Segundo 68 Siemens 72 Tesla 43 Tom. Refrigeração 44 Tonelada 42 Tonelada/hora 45 Unidade 99 Unidade Indeterminada 46 Unidade / Hora 47 Volt 20

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 Discrimina atividades das diferentes modalidades profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA,

Leia mais

Descrição dos Serviços - Grupo A Edificações

Descrição dos Serviços - Grupo A Edificações CÓDIGOS PARA CLASSIFICAÇÃO Códigos A0101 A0102 A0103 A0104 A0105 A0106 A0107 A0108 A0109 A0110 A0111 A0112 A0113 A0114 A0115 A0116 A0117 A0118 A0119 A0120 A0121 A0122 A0123 A0124 A0125 A0126 A0127 A0128

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO PARÁ - CREA-PA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO PARÁ - CREA-PA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E DO PARÁ - CREA-PA Relação entre os serviços da ART utilizado no antigo sitema e os serviços do Sistema Atual (serviços mais utilizados) Grupo Sistema

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 57 / 2005

ATO NORMATIVO Nº 57 / 2005 ATO NORMATIVO Nº 57 / 2005 Dispõe sobre os valores das taxas de registro de ART devidas ao Crea-ES, para o exercício de 2006 e dá outras providências. O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA

Leia mais

Governo do Estado do Pará Corpo de Bombeiros Militar do Pará Centro de Atividades Técnicas CAT/CBMPA

Governo do Estado do Pará Corpo de Bombeiros Militar do Pará Centro de Atividades Técnicas CAT/CBMPA Governo do Estado do Pará Corpo de Bombeiros Militar do Pará Centro de Atividades Técnicas CAT/CBMPA Especificações necessárias para o preenchimento da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) ou RRT

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 502, DE 21 DE SETEMBRO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº 502, DE 21 DE SETEMBRO DE 2007 RESOLUÇÃO Nº 502, DE 21 DE SETEMBRO DE 2007 Fixa os valores de registro de ART e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA Confea, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

NÍVEIS OBJETO/ATIVIDADE TÉCNICA. ENTENDIMENTO Está relacionado com a atuação do profissional, completando o descrito no Objeto/Atividade Técnica.

NÍVEIS OBJETO/ATIVIDADE TÉCNICA. ENTENDIMENTO Está relacionado com a atuação do profissional, completando o descrito no Objeto/Atividade Técnica. OBJETO/ATIVIDADE TÉCNICA NÍVEIS ANALISE 45 LEVANTAMENTO 23 ANTE-PROJETO 86 LOCAÇÃO 27 ARBITRAMENTO 17 MANUTENÇÃO 58 ASSISTÊNCIA TÉCNICA 85 MENSURAÇÃO 51 AVALIAÇÃO 16 MONTAGEM 55 CARGO OU FUNÇÃO 00 OPERAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 497, DE 25 DE AGOSTO DE 2006

RESOLUÇÃO Nº 497, DE 25 DE AGOSTO DE 2006 RESOLUÇÃO Nº 497, 25 AGOSTO 2006 Fixa os valores de registro de ART e dá outras providências. O CONSELHO FERAL ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA Confea, no uso das atribuições que lhe confere a alínea

Leia mais

1º A taxa de ART referente à execução incide sobre o valor do custo da obra.

1º A taxa de ART referente à execução incide sobre o valor do custo da obra. ATO NORMATIVO Nº. 34/09 Dispõe sobre os valores das taxas de registro de ART devidas ao Crea-ES, para o exercício de 2010 e dá outras providências. O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA

Leia mais

RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições

RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições Dispõe sobre o exercício profissional dos Tecnólogos das áreas submetidas à regulamentação e fiscalização instituídas pela Lei nº 5.194, de 24 DEZ 1966, e dá outras providências.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO NORTE MANUAL DE ART

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO NORTE MANUAL DE ART SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO NORTE MANUAL DE ART OBJETO/ATIVIDADE TÉCNICA (TABELA 01) ASSESSORIA 92 ANALISE 45 LEVANTAMENTO 23 ANTE-PROJETO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 490, DE 24 DE AGOSTO DE 2005

RESOLUÇÃO Nº 490, DE 24 DE AGOSTO DE 2005 RESOLUÇÃO Nº 490, DE 24 DE AGOSTO DE 2005 Fixa os valores de registro de ART e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA Confea, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

O bom síndico deixa seu condominio sempre em ordem. Manual do Síndico

O bom síndico deixa seu condominio sempre em ordem. Manual do Síndico O bom síndico deixa seu condominio sempre em ordem Manual do Síndico O que é o CREA-RO? O C o n s e l h o R e g i o n a l d e E n g e n h a r i a e Agronomia do Estado de Rondônia - CREA- RO é uma autarquia

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DE ART OBRA OU SERVIÇO

MANUAL DE PREENCHIMENTO DE ART OBRA OU SERVIÇO MANUAL DE PREENCHIMENTO DE ART OBRA OU SERVIÇO A ART relativa à execução de obra ou à prestação de serviço, objeto de contrato único, deve ser registrada antes do início da respectiva atividade técnica,

Leia mais

1º Para aplicação da Tabela I, será considerado o valor da obra, no caso de atividade de execução e o valor dos serviços para as demais atividades.

1º Para aplicação da Tabela I, será considerado o valor da obra, no caso de atividade de execução e o valor dos serviços para as demais atividades. ATO NORMATIVO Nº 55/03 Dispõe sobre os valores das taxas de registro de ART devidas ao Crea ES, para o exercício de 2004 e dá outras providências. O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA

Leia mais

2. FINALIDADES DA ART 1. APRESENTAÇÃO

2. FINALIDADES DA ART 1. APRESENTAÇÃO 1. APRESENTAÇÃO Este é o manual da ART - Anotação de Responsabilidade Técnica, em sua primeira versão, elaborado com o propósito de auxiliar o usuário do CREA- PA. O que motivou esta edição foram as modificações

Leia mais

CREA-RS. Integrando Profissionais e Sociedade CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL

CREA-RS. Integrando Profissionais e Sociedade CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL CREA-RS Integrando Profissionais e Sociedade CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL INSPEÇÃO TÉCNICA DE SEGURANÇA VEICULAR O QUE FISCALIZAR ONDE FISCALIZAR PARÂMETRO LEGISLAÇÃO Inspeção Empresas

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO. 2.1 As definições da Lei

1. APRESENTAÇÃO. 2.1 As definições da Lei 1. APRESENTAÇÃO Este é o manual da ART - Anotação de Responsabilidade Técnica, em sua primeira versão, elaborado com o propósito de auxiliar o usuário do CREA- PA. O que motivou esta edição foram as modificações

Leia mais

CATEGORIAS E GRUPOS PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE. 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria;

CATEGORIAS E GRUPOS PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE. 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria; CATEGORIAS E PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria; 2.- Os atestados deverão: 2.1.- Ser apresentados rigorosamente de acordo com

Leia mais

LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ENGENHARIA ELÉTRICA

LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ENGENHARIA ELÉTRICA LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ENGENHARIA ELÉTRICA TÓPICOS INSTRUMENTOS LEGAIS APLICÁVEIS LEGISLAÇÃO: CONSTITUIÇÃO FEDERAL, LEIS, DECRETOS e RESOLUÇÕES FORMAÇÃO E ATRIBUIÇÃO PROFISSIONAL DELIBERAÇÕES NORMATIVAS

Leia mais

NORMA DE FISCALIZAÇÃO DA CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA ELÉTRICA Nº 002, DE 26 DE AGOSTO DE 2011.

NORMA DE FISCALIZAÇÃO DA CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA ELÉTRICA Nº 002, DE 26 DE AGOSTO DE 2011. Fl. 1 de 5 CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA ARQUITETURA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO SUL NORMA DE FISCALIZAÇÃO DA CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA ELÉTRICA Nº 002, DE 26 DE AGOSTO DE 2011. Dispõe sobre

Leia mais

CREA- São Paulo. PRESIDENTE (em exercício): ENG. AGR. ÂNGELO PETTO NETO

CREA- São Paulo. PRESIDENTE (em exercício): ENG. AGR. ÂNGELO PETTO NETO CREA- São Paulo PRESIDENTE (em exercício): ENG. AGR. ÂNGELO PETTO NETO LEGISLAÇÃO E EXERCÍCIO PROFISSIONAL Câmara Especializada de Agronomia CREA/SP Eng. Agr. Daniel Antonio Salati Marcondes ( CEA (Coordenador

Leia mais

Resposta: 2 - Favor observar o item 24.6.4.7 do Projeto Básico (Grupo I e II - Desempenho Profissional e Desempenho das Atividades)

Resposta: 2 - Favor observar o item 24.6.4.7 do Projeto Básico (Grupo I e II - Desempenho Profissional e Desempenho das Atividades) : Solicitamos da comissão de licitação da ICMBio, os seguintes esclarecimentos: 1 De acordo com edital capitulo da proposta de preços item 36/38, estabelece que nos preços estejam inclusos despesas como

Leia mais

LEGISLAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SALVADOR QUE DETERMINA "OBRIGATÓRIA" REALIZAÇÃO DE INSPEÇÃO PREDIAL POR PROFISSIONAL HABILITADO NO CREA

LEGISLAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SALVADOR QUE DETERMINA OBRIGATÓRIA REALIZAÇÃO DE INSPEÇÃO PREDIAL POR PROFISSIONAL HABILITADO NO CREA LEGISLAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SALVADOR QUE DETERMINA "OBRIGATÓRIA" REALIZAÇÃO DE INSPEÇÃO PREDIAL POR PROFISSIONAL HABILITADO NO CREA Diário Oficial do Município ATOS DO PODER LEGISLATIVO LEI Nº 5.907/2001

Leia mais

O Perito Judicial e a Justiça Gratuita

O Perito Judicial e a Justiça Gratuita 4º SEMINÁRIO PAULISTA DE PERÍCIA JUDICIAL 26 de agosto de 2011 O Perito Judicial e a Justiça Gratuita Ao CREA-SP, instituído pelo Decreto Federal nº 23.569, de 11 de dezembro de 1933, e mantido pela Lei

Leia mais

Parágrafo único. A instalação dos equipamentos e mobiliários referidos no art. 2º desta Lei deverá respeitar o direito à paisagem.

Parágrafo único. A instalação dos equipamentos e mobiliários referidos no art. 2º desta Lei deverá respeitar o direito à paisagem. LEI Nº 13.516, de 04 de outubro de 2005 Dispõe sobre a exploração da utilização e da comercialização, a título oneroso, das faixas de domínio e das áreas adjacentes às rodovias estaduais e federais delegadas

Leia mais

LEI Nº 4.950-A, DE 22 DE ABRIL DE 1966 (Suspensa, por inconstitucionalidade, pela Resolução nº 12, de 1971, do Senado Federal)

LEI Nº 4.950-A, DE 22 DE ABRIL DE 1966 (Suspensa, por inconstitucionalidade, pela Resolução nº 12, de 1971, do Senado Federal) LEI Nº 4.950-A, DE 22 DE ABRIL DE 1966 (Suspensa, por inconstitucionalidade, pela Resolução nº 12, de 1971, do Senado Federal) Dispõe sôbre a remuneração de profissionais diplomados em Engenharia, Química,

Leia mais

ÍNDICE. Obra ou Serviço... 4 Desempenho de Cargo e Função... 13 Múltipla - Obra ou Serviço de Rotina... 20 Múltipla - Receituário Agronômico...

ÍNDICE. Obra ou Serviço... 4 Desempenho de Cargo e Função... 13 Múltipla - Obra ou Serviço de Rotina... 20 Múltipla - Receituário Agronômico... ART+FÁCIL 1 CREA-SP 2 ÍNDICE Obra ou Serviço... 4 Desempenho de Cargo e Função... 13 Múltipla - Obra ou Serviço de Rotina... 20 Múltipla - Receituário Agronômico... 27 CREA-SP MANUAL DE PREENCHIMENTO DA

Leia mais

LEI Nº 5.194, DE 24 DE DEZEMBRO DE 1966

LEI Nº 5.194, DE 24 DE DEZEMBRO DE 1966 LEI Nº 5.194, DE 24 DE DEZEMBRO DE 1966 Regula o exercício das profissões de Engenharia, Arquiteto e Engenheiro-Agrônomo, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: Faço saber que o CONGRESSO

Leia mais

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012.

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. *Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. O Prefeito Municipal de Chapecó, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

TABELA DAS ATIVIDADES SUJEITA A DESONERAÇÃO (Antes da MP 612/2013) - Elaborada por Daniel Pinheiro

TABELA DAS ATIVIDADES SUJEITA A DESONERAÇÃO (Antes da MP 612/2013) - Elaborada por Daniel Pinheiro TABELA DAS ATIVIDADES SUJEITA A DESONERAÇÃO (Antes da MP 612/2013) - Elaborada por Daniel Pinheiro Prestação de Serviços e Comércio varejista Início Atividade de indústria Início TI e TIC exclusivamente:

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA A.R.T. NACIONAL

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA A.R.T. NACIONAL INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA A.R.T. NACIONAL Este passo a passo visa instruir o preenchimento correto do formulário eletrônico da A.R.T. Nacional. O Crea-Minas disponibiliza aos profissionais e empresas

Leia mais

CARTILHA CAU/RS 2014 INSTRUÇÕES PARA ARQUITETURA DE INTERIORES SHOPPING CENTER

CARTILHA CAU/RS 2014 INSTRUÇÕES PARA ARQUITETURA DE INTERIORES SHOPPING CENTER CARTILHA CAU/RS 2014 INSTRUÇÕES PARA ARQUITETURA DE INTERIORES SHOPPING CENTER APRESENTAÇÃO O CAU/RS Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul, na qualidade de Autarquia Federal deve na

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 13, DE 08 DE MAIO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 13, DE 08 DE MAIO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 13, DE 08 DE MAIO DE 2014. Estabelece as diretrizes e os critérios para requerimento e obtenção de outorga do direito de uso dos recursos hídricos por meio de caminhão-pipa em corpos de água

Leia mais

RETENÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE DRA. VALÉRIA DE SOUZA TELLES

RETENÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE DRA. VALÉRIA DE SOUZA TELLES RETENÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE CESSÃO DE MÃO-DE-OBRA DRA. VALÉRIA DE SOUZA TELLES CONCEITOS CESSÃO DE MÃO-DE-OBRA Colocação à disposição da contratante Em suas dependências ou nas de terceiros indicadas

Leia mais

LEI Nº 358/2011. Súmula: Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. Capitulo I. Objetivos

LEI Nº 358/2011. Súmula: Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. Capitulo I. Objetivos LEI Nº 358/2011 Faço saber a todos os habitantes que a Câmara Municipal de Cafeara, Estado do Paraná aprovou e eu sanciono a presente Lei, que revoga a Lei nº. 084/92 de 17/09/1992. Súmula: Institui o

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. (publicado no DOE n.º 137, de 17 de julho de 2012) Institui o Programa

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA RESOLUÇÃO COEMA N 116, DE 03 DE JULHO DE 2014. Dispõe sobre as atividades de impacto ambiental

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 311. DE 25 DE JUNHO DE 1997 (Alterada pela Resolução nº 375/02 e Revogada pela Resolução nº 464/07)

RESOLUÇÃO Nº 311. DE 25 DE JUNHO DE 1997 (Alterada pela Resolução nº 375/02 e Revogada pela Resolução nº 464/07) RESOLUÇÃO Nº 311 DE 25 DE JUNHO DE 1997 (Alterada pela Resolução nº 375/02 e Revogada pela Resolução nº 464/07) 758 Ementa: Dispõe sobre a Inscrição, Averbação e Âmbito Profissional do Auxiliar Técnico

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAURU

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAURU P.32818/99 LEI Nº 4553, DE 08 DE JUNHO DE 2000 Dispõe sobre Perfuração de Poços para Captação de Águas Subterrâneas no Município de Bauru e dá outras providências. NILSON COSTA, Prefeito Municipal de Bauru,

Leia mais

LEI N.º 10.348 DE 4 DE SETEMBRO DE 1987

LEI N.º 10.348 DE 4 DE SETEMBRO DE 1987 LEI N.º 10.348 DE 4 DE SETEMBRO DE 1987 Dispõe sobre instalação e funcionamento de elevadores e outros aparelhos de transporte, e dá outras providências. Jânio da Silva Quadros, Prefeito do Município de

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção)

PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção) *C0049990A* C0049990A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção) Acrescenta artigo 140-A à Lei 9.503, de 1997, para instituir o Programa CNH- Social. DESPACHO: APENSE-SE

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SEDAM.

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SEDAM. GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SEDAM. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 DE 30 DE MAIO DE 2011 Normatiza a atividade de silvicultura econômica com espécies nativas

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 Dispõe sobre as regras e procedimentos a serem adotados pelos Órgãos Setoriais

Leia mais

1 de 5 03/12/2012 14:32

1 de 5 03/12/2012 14:32 1 de 5 03/12/2012 14:32 Este documento foi gerado em 29/11/2012 às 18h:32min. DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. Institui o Programa de Gestão do Patrimônio do Estado do Rio Grande do Sul - Otimizar,

Leia mais

Manual do Síndico. Síndico bom é aquele que mantém o seu condomínio sempre em ordem.

Manual do Síndico. Síndico bom é aquele que mantém o seu condomínio sempre em ordem. Manual do Síndico Síndico bom é aquele que mantém o seu condomínio sempre em ordem. Conheça o papel do Crea Ao fiscalizar o exercício profissional da Engenharia, Arquitetura, Agronomia, Geologia, Geografia,

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DA ART - ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA -

MANUAL DE PREENCHIMENTO DA ART - ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA - MANUAL DE PREENCHIMENTO DA ART - ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA - 1 DIRETORIA DO CREA/TO Presidente: Engº Agrônomo ROGERIO CESAR DE VASCONCELOS 1 Vice Presidente Eng Eletr. LUIZ CLAUDIO WERNER 2

Leia mais

DELIBERAÇÃO Nº 38, DE 11 DE JULHO DE 2003

DELIBERAÇÃO Nº 38, DE 11 DE JULHO DE 2003 DELIBERAÇÃO Nº 38, DE 11 DE JULHO DE 2003 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade, de avanço de sinal vermelho e da parada sobre a faixa de pedestres de veículos automotores,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 17, DE 2 DE MARÇO DE 2012

RESOLUÇÃO Nº 17, DE 2 DE MARÇO DE 2012 RESOLUÇÃO Nº 17, DE 2 DE MARÇO DE 2012 Dispões sobre o Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) na prestação de serviços de arquitetura e urbanismo e dá outras providências. O Conselho de Arquitetura

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral Contribuinte, Confira os dados de Identificação da Pessoa Jurídica e, se houver qualquer divergência, providencie junto à RFB a sua atualização cadastral.

Leia mais

COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 815, DE 1995

COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 815, DE 1995 1 COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 815, DE 1995 (Apensados os Projetos de Lei nº 2.194, de 1996, nº 981, de 1999, nº 6.639, de 2002, nº 6.640,

Leia mais

PORTARIA Nº 98 DE 11/06/2010 (Estadual - Minas Gerais) Data D.O.: 12/06/2010

PORTARIA Nº 98 DE 11/06/2010 (Estadual - Minas Gerais) Data D.O.: 12/06/2010 PORTARIA Nº 98 DE 11/06/2010 (Estadual - Minas Gerais) Data D.O.: 12/06/2010 Dispõe sobre a autorização para recebimento e homologação de laudos técnico-ambientais e plantas georreferenciadas, elaborados

Leia mais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais Alexandre Sylvio Vieira da Costa 1 1.Engenheiro Agrônomo. Professor Universidade Vale do Rio Doce/Coordenador Adjunto da Câmara

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DOS SUBPROJETOS

CLASSIFICAÇÃO DOS SUBPROJETOS Infraestrutura Obras Civis Abastecimento D água Singelo ADS Infraestrutura Obras Civis Abastecimento D água Completo ADC Infraestrutura Obras Civis Adequação de Abastecimento D água AAD Açude Adutora Caixa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/99. A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais,

RESOLUÇÃO Nº 01/99. A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais, RESOLUÇÃO Nº 01/99 NORMAS DE ARRECADAÇÃO DIRETA MEDIANTE CONVÊNIO, alterações, aprova A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares

Leia mais

ESTADO DO ACRE PREFEITURA MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991.

ESTADO DO ACRE PREFEITURA MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991. LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LUIS HELOSMAN DE FIGUEIREDO, PREFEITO MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA, ESTADO

Leia mais

ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS Agricultura Sustentável Agrimensura Agroecologia Agroindústria Agroindústria - Alimentos Agroindústria - Madeira Agronegócio

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC nº 6, de 2 de janeiro de 2001(*).

RESOLUÇÃO - RDC nº 6, de 2 de janeiro de 2001(*). RESOLUÇÃO - RDC nº 6, de 2 de janeiro de 2001(*). Dispõe sobre o sistema de Recolhimento da Arrecadação de Taxas de Fiscalização de Vigilância Sanitária e dá outras providências. A Diretoria Colegiada

Leia mais

Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97 7/10/2010

Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97 7/10/2010 LICENCIAMENTO AMBIENTAL NA ATIVIDADE DE MINERAÇÃO: ASPECTOS LEGAIS E TÉCNICOS GEÓLOGO NILO SÉRGIO FERNANDES BARBOSA Art. 1º - Para efeito desta Resolução são adotadas as seguintes definições: I - Licenciamento

Leia mais

DECRETO Nº 18.885, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014.

DECRETO Nº 18.885, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014. DECRETO Nº 18.885, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014. Estabelece o Calendário Fiscal de Arrecadação dos Tributos Municipais, o valor da Unidade Financeira Municipal (UFM) e os preços do metro quadrado de terrenos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 8.662, DE 7 DE JUNHO DE 1993. (Mensagem de veto). Dispõe sobre a profissão de Assistente Social e dá outras providências O

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Meio Ambiente

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Meio Ambiente GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Meio Ambiente Anexo I a que se refere o Art. 2º, da Resolução do COEMA nº 107, de 08 de março de 2013. TIPOLOGIA SUB-TIPOLOGIA CONDIÇÃO ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 334, DE 29 DE SETEMBRO DE 1989.

RESOLUÇÃO Nº 334, DE 29 DE SETEMBRO DE 1989. RESOLUÇÃO Nº 334, DE 29 DE SETEMBRO DE 1989. Dispõe sobre as Rendas dos Conselhos Federal e Regionais de Engenharia, Arquitetura e Agronomia e da Mútua de Assistência dos Profissionais da Engenharia, Arquitetura

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 (Do Sr. Geraldo Resende) Estabelece a Política Nacional de Captação, Armazenamento e Aproveitamento de Águas Pluviais e define normas gerais para sua promoção. O Congresso Nacional

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul DECRETO Nº 16.809, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2013. Estabelece novos valores tarifários, preços dos serviços a serem cobrados pelo Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE), valores de contratos de

Leia mais

ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES

ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES Complexo Esportivo de Deodoro Edital 1.10 1. Instalações Hidráulicas e Sanitárias Os serviços de manutenção de instalações hidráulicas e sanitárias,

Leia mais

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas IPAAM foi criado no dia 11/03/1996, através do Decreto Estadual Nº 17.033.

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas IPAAM foi criado no dia 11/03/1996, através do Decreto Estadual Nº 17.033. CRIAÇÃO DO IPAAM O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas IPAAM foi criado no dia 11/03/1996, através do Decreto Estadual Nº 17.033. É vinculado diretamente a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento

Leia mais

PROGRAMA DESENVOLVER PELOTAS

PROGRAMA DESENVOLVER PELOTAS PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO CARTA-CONSULTA ANEXO II AO DECRETO 4744 PROGRAMA DESENVOLVER PELOTAS I A EMPRESA 1.1. Caracterização e Outras Informações Razão social:

Leia mais

LEI Nº 8.977, DE 6 DE JANEIRO DE 1995

LEI Nº 8.977, DE 6 DE JANEIRO DE 1995 LEI Nº 8.977, DE 6 DE JANEIRO DE 1995 Dispõe sobre o Serviço de TV a Cabo e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14

LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14 LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14 DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de

Leia mais

A Desoneração tributária na Construção Civil

A Desoneração tributária na Construção Civil CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO RECONHECIDA NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE EM 16 DE SETEMBRO DE 2010 Estudo técnico Edição nº 06 abril de 2014 Organização:

Leia mais

A empresa Expernet Telemática Ltda., solicita os seguintes esclarecimentos: O subitem 2.3 Documentos Relativos à Qualificação Técnica alínea b) exige:

A empresa Expernet Telemática Ltda., solicita os seguintes esclarecimentos: O subitem 2.3 Documentos Relativos à Qualificação Técnica alínea b) exige: COP-148/2009 Processo nº 000578-14.89/09-2 Assunto: Esclarecimento A empresa Expernet Telemática Ltda., solicita os seguintes esclarecimentos: Questionamento 1. O subitem 2.3 Documentos Relativos à Qualificação

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96

RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96 RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96 Correlações: Alterada pela Resolução nº 448/12 (altera os artigos 2º, 4º, 5º, 6º, 8º, 9º, 10 e 11 e revoga os

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2013. MINUTA (versão 3)

RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2013. MINUTA (versão 3) RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2013. MINUTA (versão 3) Estabelece as diretrizes e critérios para requerimento e obtenção de outorga do direito de uso dos recursos hídricos superficiais para fins de captação por

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 491, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 491, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 491, DE 2011 Determina a realização periódica de inspeções em edificações e cria o Laudo de Inspeção Técnica de Edificação (LITE). O CONGRESSO NACIONAL decreta:

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS (PFRH) MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO Versão 04/02/2011 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO 2 INTRODUÇÃO 3 MODALIDADES DE

Leia mais

Missão do Curso. Objetivos. Perfil do Profissional

Missão do Curso. Objetivos. Perfil do Profissional Missão do Curso A função primordial do Engenheiro Agrônomo consiste em promover a integração do homem com a terra através da planta e do animal, com empreendimentos de interesse social e humano, no trato

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRINHOS Estado de Goiás LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS,

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRINHOS Estado de Goiás LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS, LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. Institui o Fundo Municipal de Saúde e da outras providencias.. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA COHAB-ARAUCÁRIA Nº 03, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA COHAB-ARAUCÁRIA Nº 03, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA COHAB-ARAUCÁRIA Nº 03, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014. Súmula: Estabelece normas e procedimentos para a realização de inscrição dos mutuários, relaciona os documentos necessários a instruir

Leia mais

INDICATIVO DAS ÁREAS DE COMPETÊNCIAS DE ENGENHEIROS, AGRÔNOMOS, ARQUITETOS, GEÓLOGOS, METEOROLOGISTAS E GEÓGRAFOS COM ÊNFASE

INDICATIVO DAS ÁREAS DE COMPETÊNCIAS DE ENGENHEIROS, AGRÔNOMOS, ARQUITETOS, GEÓLOGOS, METEOROLOGISTAS E GEÓGRAFOS COM ÊNFASE INDICATIVO DAS ÁREAS DE COMPETÊNCIAS DE ENGENHEIROS, AGRÔNOMOS, ARQUITETOS, GEÓLOGOS, METEOROLOGISTAS E GEÓGRAFOS COM ÊNFASE EM PERÍCIAS, AVALIAÇÕES E AUDITORIAS, COM BASE NA LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL VIGENTE

Leia mais

Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos. Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia

Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos. Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia CONFEA CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CREA CONSELHO REGIONAL

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DA DISPOSIÇÃO DOS EFLUENTES SANITÁRIOS DO LOTEAMENTO NINHO VERDE I

REGULAMENTO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DA DISPOSIÇÃO DOS EFLUENTES SANITÁRIOS DO LOTEAMENTO NINHO VERDE I REGULAMENTO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DA DISPOSIÇÃO DOS EFLUENTES SANITÁRIOS DO LOTEAMENTO NINHO VERDE I 1. O presente Regulamento objetiva estabelecer regras gerais de uso do sistema de abastecimento

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001

LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001 LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001 Dispõe sobre a relação entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, suas autarquias, fundações, sociedades de economia mista e outras entidades

Leia mais

Quadro comparativo da Medida Provisória nº 673, de 2015 (Projeto de Lei de Conversão nº 8, de 2015)

Quadro comparativo da Medida Provisória nº 673, de 2015 (Projeto de Lei de Conversão nº 8, de 2015) ( 2015) 1 Art. 24. Compete aos órgãos e entidades executivos de trânsito dos Municípios, no âmbito de sua circunscrição: Altera a Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997 - Código de Trânsito Brasileiro,

Leia mais

PROJETO DE LEI N O, DE 2007. (Do Sr. MICHEL TEMER)

PROJETO DE LEI N O, DE 2007. (Do Sr. MICHEL TEMER) PROJETO DE LEI N O, DE 2007. (Do Sr. MICHEL TEMER) Dispõe sobre as empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança e dá outras Providências. O Congresso nacional decreta: CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

LEI Nº 599/2011. Artigo 1 - As consignação Pública direta e indireta do Município de Novo São Joaquim são disciplinadas por esta Lei.

LEI Nº 599/2011. Artigo 1 - As consignação Pública direta e indireta do Município de Novo São Joaquim são disciplinadas por esta Lei. LEI Nº 599/2011 DISPÕE SOBRE AS CONSIGNAÇÕES EM FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEONARDO FARIAS ZAMPA, Prefeito Municipal de Novo São Joaquim MT faz saber

Leia mais

SISTEMAS PROFISSIONAIS

SISTEMAS PROFISSIONAIS SISTEMAS PROFISSIONAIS Prof. Dr. Eng. Mec. Amarildo Tabone Paschoalini Docente Departamento de Engenharia Mecânica UNESP Ilha Solteira Coordenador da Câmara Especializada de Eng. Mecânica e Metalúrgica

Leia mais

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html Novos Cursos O SENAI criou 40 novos cursos a distância, sendo 10 cursos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM CAPÍTULO I Natureza, Finalidade, Sede e Foro Art. 1º - A Comissão Nacional de Residência em Enfermagem - CONARENF, criada pela Portaria

Leia mais

RESOLUÇÃO RDC ANVISA Nº 345, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2002. (D.O.U. de 19/12/02)

RESOLUÇÃO RDC ANVISA Nº 345, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2002. (D.O.U. de 19/12/02) RESOLUÇÃO RDC ANVISA Nº 345, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2002 (D.O.U. de 19/12/02) Dispõe sobre a aprovação do Regulamento Técnico para a Autorização de Funcionamento de empresas interessadas em prestar serviços

Leia mais

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Atenção: Documentos apresentados em fotocópia devem ser autenticados em Cartório ou acompanhados dos originais para receberem autenticação do CREA. Documentos obrigatórios

Leia mais

SAN.T.IN.NT 33. A.R.T.: Anotação de Responsabilidade Técnica do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura CREA;

SAN.T.IN.NT 33. A.R.T.: Anotação de Responsabilidade Técnica do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura CREA; 1 / 5 SUMÁRIO: 1. FINALIDADE 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3. DEFINIÇÕES 4. PROCEDIMENTOS 5. REFERÊNCIAS 6. ANEXOS 1. FINALIDADE Esta Norma tem como finalidade disciplinar e padronizar os procedimentos para liberação

Leia mais

Dispõe sobre o contrato de prestação de serviços e as relações de trabalho dele decorrentes.

Dispõe sobre o contrato de prestação de serviços e as relações de trabalho dele decorrentes. COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A PROMOVER ESTUDOS E PROPOSIÇÕES VOLTADAS À REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO TERCEIRIZADO NO BRASIL SUGESTÃO DE SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 4.330, DE 2004 Dispõe sobre o contrato

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI N o 6.099, DE 12 DE SETEMBRO DE 1974. Dispõe sobre o tratamento tributário das operações de arrendamento mercantil e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

1. REGISTRO DE ESTABELECIMENTO DE PRODUÇÃO, PREPARAÇÃO, MANIPULAÇÃO, BENEFICIAMENTO, ACONDICIONAMENTO E EXPORTAÇÃO DE BEBIDA E FERMENTADO ACÉTICO.

1. REGISTRO DE ESTABELECIMENTO DE PRODUÇÃO, PREPARAÇÃO, MANIPULAÇÃO, BENEFICIAMENTO, ACONDICIONAMENTO E EXPORTAÇÃO DE BEBIDA E FERMENTADO ACÉTICO. ANEXO NORMAS SOBRE REQUISITOS, CRITÉRIOS E PROCEDIMENTOS PARA O REGISTRO DE ESTABELECIMENTO, BEBIDA E FERMENTADO ACÉTICO E EXPEDIÇÃO DOS RESPECTIVOS CERTIFICADOS. 1. REGISTRO DE ESTABELECIMENTO DE PRODUÇÃO,

Leia mais

PORTARIA N. 3.214, 08 DE JUNHO DE 1978

PORTARIA N. 3.214, 08 DE JUNHO DE 1978 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO PORTARIA N. 3.214, 08 DE JUNHO DE 1978 Aprova as Normas Regulamentadoras - NR - do Capítulo V, Título II, da Consolidação das Leis do

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA PROJETO DE LEI Nº 051/2012

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA PROJETO DE LEI Nº 051/2012 PROJETO DE LEI Nº 051/2012 Torna obrigatória a adoção de pavimentação ecológica nas áreas que menciona e dá outras providências. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Artigo 1º

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS CENTRO DE ENGENHARIA E COMPUTAÇÃO ENGENHARIA CIVIL RESUMO DA LEI NÚMERO 5.194 DE 24 DE DEZEMBRO DE 1966

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS CENTRO DE ENGENHARIA E COMPUTAÇÃO ENGENHARIA CIVIL RESUMO DA LEI NÚMERO 5.194 DE 24 DE DEZEMBRO DE 1966 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS CENTRO DE ENGENHARIA E COMPUTAÇÃO ENGENHARIA CIVIL RESUMO DA LEI NÚMERO 5.194 DE 24 DE DEZEMBRO DE 1966 Petrópolis 2013 1 INTRODUÇÃO O presente trabalho é um resumo

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DO RIO DE JANEIRO ATO DO PRESIDENTE

SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DO RIO DE JANEIRO ATO DO PRESIDENTE SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DO RIO DE JANEIRO ATO DO PRESIDENTE RESOLUÇÃO CONEMA Nº 56 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013. ESTABELECE CRITÉRIOS PARA A INEXIGIBILIDADE DE

Leia mais