Planejando uma política de segurança da informação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Planejando uma política de segurança da informação"

Transcrição

1 Planejando uma política de segurança da informação Para que se possa planejar uma política de segurança da informação em uma empresa é necessário levantar os Riscos, as Ameaças e as Vulnerabilidades de todos os sistemas de informação da corporação. Os riscos podem ser considerados situações ou condições que criam ou que aumentam o potencial de danos, acarretando problemas pequenos, médios ou grandes. O risco pode ser medido através da possibilidade de um evento acontecer produzindo perdas. Em uma política de segurança da informação é necessário desenvolver uma gestão de riscos, onde os riscos serão classificados em categorias, e a empresa criará um documento especificando as medidas de segurança que deverão ser tomadas para que sejam minimizados os riscos. Além de se atentar aos Riscos deve-se também dar atenção as Ameaças. As ameaças podem ser consideradas como um agente externo aos ativos de informação da empresa, essas ameaças podem prejudicar a confidencialidade, integridade e disponibilidade dos dados e informações sigilosas. E por último, para se planejar uma política de segurança da informação é preciso identificar as vulnerabilidades dos ativos de informação. As vulnerabilidades são fraquezas que qualquer ativo de informação possui e que podem ser exploradas pelas ameaças. Dessa forma, após detectar as vulnerabilidades é muito importante criar medidas de segurança para corrigir, proteger ou esconder as fraquezas dos ativos. Planejamento de segurança dos serviços IPs Para que se obtenha uma satisfatória política de segurança da informação em uma em corporação é importante se atentar para alguns serviços da pilha TCP/IP. Neste caso, alguns serviços que devem ser observados com atenção é o HTTP, o SSH, o SMTP e o DHCP.

2 Serviço HTTP O administrador de redes ao configurar os serviços de rede, inclusive o serviço HTTP, deve tomar algumas precauções, por exemplo, limitar a quantidade de informações exibidas sobre o servidor, remover aquelas funcionalidades que ele não utilizará e configurar corretamente o log. Para que uma rede de computadores permaneça sempre íntegra, é preciso que o administrador de redes implemente algumas regras de acesso aos conteúdos da internet, pois caso contrário, além de prejudicar a rede com a entrada de vírus e malwares, os funcionários podem acessar páginas web indesejáveis no ambiente de trabalho, diminuindo assim a sua produção. Uma das formas de ampliar a segurança do serviço HTTP é a implementação do serviço HTTPs, que permitirá maior confidencialidade dos dados. Serviço SSH Normalmente o administrador precisa acessar remotamente alguns dispositivos em sua rede para uma configuração do sistema. As vezes este dispositivo pode estar geograficamente distante. Para que seja possível o acesso remoto ao dispositivo é mais seguro que se utilize o serviço SSH. Em uma política de segurança é mais adequado utilizar sempre este serviço citado (SSH) do que o serviço TELNET (serviço que possui a mesma função do SSH) pois ele conta com a função de criptografar os dados da conexão, o que o TELNET não oferece ao usuário. Sendo assim o TELNET pode ser considerado como uma ferramenta de acesso remoto insegura. Serviço SMTP O SMTP realiza o controle do transporte e entrega do através da internet ao servidor de destino. Este serviço, envia e recebe s entre os servidores, ao passo que o serviço POP3 recupera o do servidor de e- mail para o computador do usuário.

3 Apesar de extremamente pratico, o SMTP, não é um protocolo seguro. Os métodos de encriptação utilizados por ele dificultam a leitura de alguém que capture a mensagem, mas não o impede. Mas mesmo assim, pensando em uma forma de aumentar a segurança dos dados e informações que trafegam na rede de computadores de uma empresa é importante utilizar a criptografia no serviço SMTP, essa pratica fortalecerá a política de segurança da informação. Outra dificuldade que este protocolo apresenta é que ele não garante a entrega da mensagem enviada. Uma outra pratica de segurança importante para a utilização deste serviço aqui no Brasil, é modificar a porta 25 (porta padrão do serviço) para a porta 587, diminuindo assim a ocorrência de spams. Serviço DHCP É um protocolo de configuração automática para redes IP. O DHCP é projetado para configurar automaticamente um computador com um endereço IP, eliminando a necessidade de intervenção humana. Este protocolo também mantém o controle de computadores conectados à rede e impede que mais de um computador tenha o mesmo endereço IP. Recomendações no uso do serviço para uma maior segurança: Verifique se pessoas não autorizadas não terão acesso físico ou sem fio à rede. Habilite o log de auditoria para todos os servidores DHCP da rede. Verifique regularmente os arquivos de log de auditoria e monitore-os quando o servidor DHCP receber um número elevado de solicitações de concessão dos clientes. Os arquivos de log de auditoria fornecem as informações necessárias para rastrear a origem de qualquer ataque feito contra o servidor DHCP. Reduzir a faixa de IPs que podem ser concedidos aos hosts da rede, dificultando a entrada de algum invasor na rede de computadores.

4 Diminuir o tempo que o serviço DHCP modificará os IPs atribuídos, dificultando algum tipo de ataque a um host específico da rede. Sistema Operacional Os sistemas operacionais são softwares que gerenciam todos os outros programas que o computador possui, os seus recursos, o processamento e o hardware. Dessa forma é possível entender que o Sistema Operacional é essencial para o funcionamento de um computador. Existem vários tipos de sistemas, um dos mais populares é o Windows, mas além dele existe o MacOS, o Linux, o Unix, o Android e outros. O Windows é o mais popular entre os usuários, e por esse motivo existem centenas de softwares que podem encontrar e explorar vulnerabilidades nele, dessa forma o Windows acaba sendo o alvo dos hackers, vírus e malwares. Em uma política de segurança da informação é importante, se possível, utilizar outro tipo de sistema, como por exemplo o Linux, pois esse é integro, forte e bastante seguro. A algum tempo atrás esse sistema operacional era bastante complicado de ser manipulado por um simples usuário porque existiam poucas fontes de informação e suporte, mas atualmente a utilização do Linux é bem mais popular. É possível encontrar muitos manuais e ajuda em sites da internet, além disso vários sistemas operacionais Linux possuem uma interface gráfica, o que pode facilitar a sua utilização pelos colaboradores de uma empresa. Os programas que possuem a função de encontrar brechas e invadir os sistemas operacionais Linux também existem, mas como ele é menos popular entre os usuários, existem muito menos mecanismos de invasão ao compará-lo com o Windows. Ao utilizar o Linux como sistema operacional padrão em sua rede corporativa em primeiro lugar deve-se oferecer aos colaboradores da empresa um treinamento para a utilização do novo S.O.

5 Para aumentar a segurança da informação é sempre interessante configurar corretamente o firewall, bloqueando todas as portas que não serão utilizadas, utilizar um bom antivírus, restringir aos usuários permissões de acesso a diretórios e conteúdos desnecessários para a execução do seu trabalho. Cada S.O trata os serviços IPs de forma diferente, alguns softwares são multiplataforma, mas nem sempre isso acontece, por exemplo, o serviço SSH pode ser tratado no Windows através do software Putty, já no Linux ele pode ser utilizado pelo SSHD. E isso vai funcionar para todos os outros serviços IP, no entanto todos eles terão a mesma função. Com a configuração correta de seus serviços IPs e com seus logs sempre disponíveis a sua política de segurança da informação será satisfatória.

6 Bibliografia: https://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc780347%28v=ws.10%29.aspx

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma 6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma empresa. Diferente do senso comum o planejamento não se limita

Leia mais

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança 3 SERVIÇOS IP 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança Os serviços IP's são suscetíveis a uma variedade de possíveis ataques, desde ataques passivos (como espionagem) até ataques ativos (como a impossibilidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS Usando um firewall para ajudar a proteger o computador A conexão à Internet pode representar um perigo para o usuário de computador desatento. Um firewall ajuda a proteger o computador impedindo que usuários

Leia mais

Gerência de Redes Segurança

Gerência de Redes Segurança Gerência de Redes Segurança Cássio D. B. Pinheiro cdbpinheiro@ufpa.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar o conceito e a importância da Política de Segurança no ambiente informatizado, apresentando

Leia mais

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 09 Firewall

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 09 Firewall www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício O que é Firewall Um Firewall é um sistema para controlar o aceso às redes de computadores, desenvolvido para evitar acessos

Leia mais

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall (definições) Por que do nome firewall? Antigamente, quando as casas

Leia mais

PROJETO INTEGRADOR LUIZ DAVI DOS SANTOS SOUZA

PROJETO INTEGRADOR LUIZ DAVI DOS SANTOS SOUZA PROJETO INTEGRADOR LUIZ DAVI DOS SANTOS SOUZA Os serviços IP's citados abaixo são suscetíveis de possíveis ataques, desde ataques passivos (como espionagem) até ataques ativos (como a impossibilidade de

Leia mais

Segurança na Rede Local Redes de Computadores

Segurança na Rede Local Redes de Computadores Ciência da Computação Segurança na Rede Local Redes de Computadores Disciplina de Desenvolvimento de Sotware para Web Professor: Danilo Vido Leonardo Siqueira 20130474 São Paulo 2011 Sumário 1.Introdução...3

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless)- UNICARIOCA

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless)- UNICARIOCA Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless)- UNICARIOCA Objetivos A política de utilização da rede wireless tem como objetivo estabelecer regras e normas de utilização e ao mesmo tempo desenvolver

Leia mais

Compartilhamento de recursos de forma a racionar e otimizar o uso de equipamentos e softwares. Servidores e Workstations. Segurança é um desafio, por

Compartilhamento de recursos de forma a racionar e otimizar o uso de equipamentos e softwares. Servidores e Workstations. Segurança é um desafio, por $XWDUTXLD(GXFDFLRQDOGR9DOHGR6mR)UDQFLVFR± $(96) )DFXOGDGHGH&LrQFLDV6RFLDLVH$SOLFDGDVGH3HWUROLQD± )$&$3( &XUVRGH&LrQFLDVGD&RPSXWDomR $8',725,$'$7(&12/2*,$'$,1)250$d 2 &\QDUD&DUYDOKR F\QDUDFDUYDOKR#\DKRRFRPEU

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Camada de Aplicação A camada de Aplicação é a que fornece os serviços Reais para os usuários: E-mail, Acesso a Internet, troca de arquivos, etc. Portas

Leia mais

Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep

Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep 1. Introdução Firewall é um quesito de segurança com cada vez mais importância no mundo da computação. À medida que o uso de informações e sistemas é

Leia mais

Hackers. Seus dados podem ser inúteis, mas seu computador em si pode ainda ser um recurso valioso.

Hackers. Seus dados podem ser inúteis, mas seu computador em si pode ainda ser um recurso valioso. Firewalls Hackers Gostam de alvos fáceis. Podem não estar interessados nas suas informações. Podem invadir seu computador apenas por diversão. Para treinar um ataque a uma máquina relativamente segura.

Leia mais

Firewall. Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales

Firewall. Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales Firewall Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales O que é Firewall? Firewall pode ser definido como uma barreira de proteção, que controla o tráfego de dados entre seu computador e a Internet (ou entre a

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Aula N : 09 Tema:

Leia mais

OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA

OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA POLÍTICA DE SEGURANÇA DIGITAL Wagner de Oliveira OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA Hoje em dia a informação é um item dos mais valiosos das grandes Empresas. Banco do Brasil Conscientizar da necessidade

Leia mais

FIREWALL. Prof. Fabio de Jesus Souza. fabiojsouza@gmail.com. Professor Fabio Souza

FIREWALL. Prof. Fabio de Jesus Souza. fabiojsouza@gmail.com. Professor Fabio Souza FIREWALL Prof. Fabio de Jesus Souza fabiojsouza@gmail.com Professor Fabio Souza O que são Firewalls? Os firewalls são sistemas de segurança que podem ser baseados em: um único elemento de hardware; um

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

Gerência de Segurança

Gerência de Segurança Gerência de segurança envolve a proteção de dados sensíveis dos dispositivos de rede através do controle de acesso aos pontos onde tais informações se localizam Benefícios do processo de gerência de segurança

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) André Gustavo Assessor Técnico de Informática MARÇO/2012 Sumário Contextualização Definições Princípios Básicos de Segurança da Informação Ameaças

Leia mais

Segurança de Redes & Internet

Segurança de Redes & Internet Boas Práticas Segurança de Redes & Internet 0800-644-0692 Video Institucional Boas Práticas Segurança de Redes & Internet 0800-644-0692 Agenda Cenário atual e demandas Boas práticas: Monitoramento Firewall

Leia mais

Boas Práticas de Segurança da Informação. Regras para proteção de dados de cartões para a pequena e média empresa.

Boas Práticas de Segurança da Informação. Regras para proteção de dados de cartões para a pequena e média empresa. Boas Práticas de Segurança da Informação Regras para proteção de dados de cartões para a pequena e média empresa. Prezado Cliente, A constante evolução da tecnologia está sempre rompendo paradigmas, tornando

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas Segurança de Redes de Computadores Adriano J. Holanda

Auditoria e Segurança de Sistemas Segurança de Redes de Computadores Adriano J. Holanda Auditoria e Segurança de Sistemas Segurança de Redes de Computadores Adriano J. Holanda Segurança na rede Segurança na rede refere-se a qualquer atividade planejada para proteger sua rede. Especificamente

Leia mais

Hardening de Servidores

Hardening de Servidores Hardening de Servidores O que é Mitm? O man-in-the-middle (pt: Homem no meio, em referência ao atacante que intercepta os dados) é uma forma de ataque em que os dados trocados entre duas partes, por exemplo

Leia mais

1 de 5 Firewall-Proxy-V4 :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO ::

1 de 5 Firewall-Proxy-V4 :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO :: 1 de 5 Firewall-Proxy-V4 D O C U M E N T A Ç Ã O C O M E R C I A L FIREWALL, PROXY, MSN :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO :: Se o foco do seu negócio não é tecnologia, instalar e manter por conta própria

Leia mais

Ferramentas de Acesso Remoto

Ferramentas de Acesso Remoto Ferramentas de Acesso Remoto Minicurso sobre Ferramentas de Acesso remoto Instrutor Marcelino Gonçalves de Macedo Tópicos Abordados O que é acesso remoto? Por que utilizar acesso remoto? Características

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações

Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações Símbolos Símbolos: S 1, S 2,..., S n Um símbolo é um sinal (algo que tem um caráter indicador) que tem uma determinada

Leia mais

Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA. CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br

Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA. CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br Agenda Segurança o que é? Informação o que é? E Segurança da Informação? Segurança da Informação na UFBA

Leia mais

NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA

NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA Os requisitos mínimos para possuir o software é memoria de 64 MB, disco rígido de 20 MB processador a partir do Pentium 2 em diante e navegador internet Explorer

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

MRS. Monitoramento de Redes e Sistemas

MRS. Monitoramento de Redes e Sistemas MRS Monitoramento de Redes e Sistemas Origem Crescimento rede REGIN de 16 para 293 municípios. Diversidade de tipos de erros. Minimizar esforço e tempo humano gastos na detecção e eliminação de problemas.

Leia mais

http://cartilha.cert.br/

http://cartilha.cert.br/ http://cartilha.cert.br/ Equipamentos de rede também precisam de cuidados de segurança Independente do tipo de tecnologia usada, um equipamento conectado à rede, seja um computador, dispositivo móvel,

Leia mais

NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT

NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE E TECNOLOGIA DA NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT 1/10 CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE E TECNOLOGIA

Leia mais

Relatório de Consultoria Supernova Tecnologia da Informação Ltda. Ao Corpo de Diretores. Banco Omega S.A

Relatório de Consultoria Supernova Tecnologia da Informação Ltda. Ao Corpo de Diretores. Banco Omega S.A Relatório de Consultoria Supernova Tecnologia da Informação Ltda. Ao Corpo de Diretores Banco Omega S.A Este relatório tem por base dirimir todas as dúvidas e receios acerca da implantação dos serviços

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

para que quando a resposta que provenha da Internet pudesse ser permitida, ou seja, pudesse acessar o computador do usuário. Em outras palavras, o

para que quando a resposta que provenha da Internet pudesse ser permitida, ou seja, pudesse acessar o computador do usuário. Em outras palavras, o FIREWALL É utilizado para impedir que informações indesejadas entrem em uma rede ou em um computador doméstico. Em uma grande rede não é um método substituto à segurança de um servidor, mas complementar,

Leia mais

NORMA TÉCNICA PARA IMPLEMENTAÇÃO DE MECANISMOS DE SEGURANÇA EM SISTEMAS UNIX. Referência: NT-AI.01.05.01. Data: 16/09/1998

NORMA TÉCNICA PARA IMPLEMENTAÇÃO DE MECANISMOS DE SEGURANÇA EM SISTEMAS UNIX. Referência: NT-AI.01.05.01. Data: 16/09/1998 NORMA TÉCNICA PARA IMPLEMENTAÇÃO DE MECANISMOS DE SEGURANÇA EM SISTEMAS UNIX Referência: NT-AI.01.05.01 http://intranet.unesp.br/ai/regulamentos/nt-ai.01.05.01.pdf Data: 16/09/1998 STATUS: EM VIGOR A Assessoria

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers OpenVPN Objetivos Entender como funciona uma VPN Configurar uma VPN host to host O que é uma VPN? VPN Virtual Private Network, é uma rede de comunicação particular, geralmente utilizando canais de comunicação

Leia mais

Março/2005 Prof. João Bosco M. Sobral

Março/2005 Prof. João Bosco M. Sobral Plano de Ensino Introdução à Segurança da Informação Princípios de Criptografia Segurança de Redes Segurança de Sistemas Símbolos: S 1, S 2,..., S n Um símbolo é um sinal (algo que tem um caráter indicador)

Leia mais

CPE Soft Manual. 125/400mW 2.4GHz. CPE Soft

CPE Soft Manual. 125/400mW 2.4GHz. CPE Soft CPE Soft Manual 125/400mW 2.4GHz CPE Soft Campinas - SP 2010 Indice 1.1 Acessando as configurações. 2 1.2 Opções de configuração... 3 1.3 Wireless... 4 1.4 TCP/IP 5 1.5 Firewall 6 7 1.6 Sistema 8 1.7 Assistente...

Leia mais

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Segurança da Informação. Guilherme Pereira Carvalho Neto. Portas e Serviços

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Segurança da Informação. Guilherme Pereira Carvalho Neto. Portas e Serviços Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Segurança da Informação Guilherme Pereira Carvalho Neto Portas e Serviços Goiânia 2015 Relatório de portas e serviços na rede Relatório produzido com base em dados colhidos

Leia mais

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Manual do Nscontrol Principal Senha Admin Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Aqui, você poderá selecionar quais programas você quer que

Leia mais

Mecanismos para Controles de Segurança

Mecanismos para Controles de Segurança Centro Universitário de Mineiros - UNIFIMES Sistemas de Informação Segurança e Auditoria de Sistemas de Informação Mecanismos para Controles de Segurança Mineiros-Go, 12 de setembro de 2012. Profª. Esp.

Leia mais

Redes de Computadores. 1 Questões de múltipla escolha. TE090 - Prof. Pedroso. 17 de junho de 2015

Redes de Computadores. 1 Questões de múltipla escolha. TE090 - Prof. Pedroso. 17 de junho de 2015 TE090 - Prof. Pedroso 17 de junho de 2015 1 Questões de múltipla escolha Exercício 1: Suponha que um roteador foi configurado para descobrir rotas utilizando o protocolo RIP (Routing Information Protocol),

Leia mais

ETEC Campo Limpo AULA 07. 1. Interpretando informações do UTILITÁRIO DE CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA

ETEC Campo Limpo AULA 07. 1. Interpretando informações do UTILITÁRIO DE CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA AULA 07 1. Interpretando informações do UTILITÁRIO DE CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA O Utilitário de configuração do sistema, o famoso "msconfig" está disponível nas versões recentes do Windows. Para abrir o

Leia mais

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Informática Carlos Viana 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA EXERCÍCIOS CARLOS VIANA 22 - ( ESAF - 2004 - MPU - Técnico Administrativo ) O

Leia mais

Capítulo 5 Métodos de Defesa

Capítulo 5 Métodos de Defesa Capítulo 5 Métodos de Defesa Ricardo Antunes Vieira 29/05/2012 Neste trabalho serão apresentadas técnicas que podem proporcionar uma maior segurança em redes Wi-Fi. O concentrador se trata de um ponto

Leia mais

Roteador de Perímetro DMZ Hosts de Segurança Gateway de Aplicativo

Roteador de Perímetro DMZ Hosts de Segurança Gateway de Aplicativo Roteador de Perímetro DMZ Hosts de Segurança Gateway de Aplicativo Conectando-se à Internet com Segurança Soluções mais simples. Sistemas de Segurança de Perímetro Zona Desmilitarizada (DMZ) Roteador de

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

Segurança em Sistemas de Informação Tecnologias associadas a Firewall

Segurança em Sistemas de Informação Tecnologias associadas a Firewall Algumas definições Firewall Um componente ou conjunto de componentes que restringe acessos entre redes; Host Um computador ou um dispositivo conectado à rede; Bastion Host Um dispositivo que deve ser extremamente

Leia mais

TEORIA GERAL DE SISTEMAS

TEORIA GERAL DE SISTEMAS TEORIA GERAL DE SISTEMAS Vulnerabilidade dos sistemas e uso indevido Vulnerabilidade do software Softwares comerciais contém falhas que criam vulnerabilidades na segurança Bugs escondidos (defeitos no

Leia mais

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 07/13 CREMEB

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 07/13 CREMEB ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 07/13 CREMEB 1 -DO OBJETO Constitui objeto da presente licitação a aquisição de 70 (setenta) licenças de software antivírus coorporativo para

Leia mais

Planejamento de segurança dos serviços IPs e a influência do sistema operacional FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

Planejamento de segurança dos serviços IPs e a influência do sistema operacional FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS Curso Tema Unidade Curricular Professor Responsável Grupo Tecnologia em Segurança da Informação Projeto Integrador 2015-2 Planejamento de Segurança Planejamento SI Olegário

Leia mais

SolarWinds Kiwi Syslog Server

SolarWinds Kiwi Syslog Server SolarWinds Kiwi Syslog Server Monitoramento de syslog fácil de usar e econômico O Kiwi Syslog Server oferece aos administradores de TI o software de gerenciamento mais econômico do setor. Fácil de instalar

Leia mais

Conteúdo. Introdução. Introdução Segurança da Informação Barreiras de segurança Exemplos Conclusão Bibliografia

Conteúdo. Introdução. Introdução Segurança da Informação Barreiras de segurança Exemplos Conclusão Bibliografia Segurança da informação FATEC Americana Tecnologia em Análise de Sistemas e Tecnologias da Informação Diagnóstico e solução de problemas de TI Prof. Humberto Celeste Innarelli Segurança da informação 1

Leia mais

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura.

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. Módulo 14 Segurança em redes Firewall, Criptografia e autenticação Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. 14.1 Sistemas

Leia mais

Hardening de Servidores O que é Mitm? Hardening

Hardening de Servidores O que é Mitm? Hardening Hardening de Servidores O que é Mitm? O man-in-the-middle (pt: Homem no meio, em referência ao atacante que intercepta os dados) é uma forma de ataque em que os dados trocados entre duas partes, por exemplo

Leia mais

Voz em ambiente Wireless

Voz em ambiente Wireless Voz em ambiente Wireless Mobilidade, acesso sem fio e convergência são temas do momento no atual mercado das redes de comunicação. É uma tendência irreversível, que vem se tornando realidade e incorporando-se

Leia mais

Prof. Jefferson Costa www.jeffersoncosta.com.br

Prof. Jefferson Costa www.jeffersoncosta.com.br Prof. Jefferson Costa www.jeffersoncosta.com.br Preservação da: confidencialidade: Garantia de que o acesso à informação seja obtido somente por pessoas autorizadas. integridade: Salvaguarda da exatidão

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 Protocolo de rede... 3 Protocolo TCP/IP... 3 Máscara de sub-rede... 3 Hostname... 3

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR

MANUAL DO ADMINISTRADOR WinShare Proxy admin MANUAL DO ADMINISTRADOR Instalação do WinShare Índice 1. Instalação 2. Licenciamento 3. Atribuindo uma senha de acesso ao sistema. 4. Configurações de rede 5. Configurações do SMTP

Leia mais

Firewall. Qual a utilidade em instalar um firewall pessoal?

Firewall. Qual a utilidade em instalar um firewall pessoal? Firewall Significado: Firewall em português é o mesmo que parede cortafogo, um tipo de parede, utilizada principalmente em prédios, que contém o fogo em casos de incêndio. O firewall da informática faz

Leia mais

Normas para o Administrador do serviço de e-mail

Normas para o Administrador do serviço de e-mail Normas para o Administrador do serviço de e-mail Os serviços de e-mails oferecidos pela USP - Universidade de São Paulo - impõem responsabilidades e obrigações a seus Administradores, com o objetivo de

Leia mais

Superioridade do Linux sobre Windows no quesito segurança

Superioridade do Linux sobre Windows no quesito segurança OFICINA DE LÍNGUA PORTUGUESA LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS (UNI 003) UFMG ICEX CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 2º SEMESTRE 2010 Superioridade do Linux sobre Windows no quesito segurança Thiago de Freitas Faria Lucas

Leia mais

Políticas de Segurança de Sistemas

Políticas de Segurança de Sistemas Políticas de Segurança de Sistemas Profs. Hederson Velasco Ramos Henrique Jesus Quintino de Oliveira Estudo de Boletins de Segurança O que é um boletim de segurança? São notificações emitidas pelos fabricantes

Leia mais

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET Prof. Marcondes Ribeiro Lima Fundamentos de Internet O que é internet? Nome dado a rede mundial de computadores, na verdade a reunião de milhares de redes conectadas

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 Conteúdo 1. LogWeb... 3 2. Instalação... 4 3. Início... 6 3.1 Painel Geral... 6 3.2 Salvar e Restaurar... 7 3.3 Manuais... 8 3.4 Sobre... 8 4. Monitoração... 9 4.1 Painel Sinóptico...

Leia mais

Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet

Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet FIREWALL BOX Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet Via Prática Firewall Box Gateway pode tornar sua rede mais confiável, otimizar sua largura de banda e ajudar você a controlar o que está

Leia mais

REGULAMENTO E POLITICAS PARA O USO DA REDE DE COMPUTADORES DO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

REGULAMENTO E POLITICAS PARA O USO DA REDE DE COMPUTADORES DO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO REGULAMENTO E POLITICAS PARA O USO DA REDE DE COMPUTADORES DO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO O presente documento define o regulamento para o uso apropriado da rede de computadores

Leia mais

Segurança da Informação. Givanaldo Rocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Segurança da Informação. Givanaldo Rocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha Segurança da Informação Givanaldo Rocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha Cenário Atual Era da Informação e da Globalização: Avanços da Tecnologia da Informação; Avanços

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO DE NOTEBOOKS, DESKTOPS E ATIVOS DE REDE EM UMA LAN. Autor: David Krzizanowski Orientador: Francisco Adell Péricas

SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO DE NOTEBOOKS, DESKTOPS E ATIVOS DE REDE EM UMA LAN. Autor: David Krzizanowski Orientador: Francisco Adell Péricas SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO DE NOTEBOOKS, DESKTOPS E ATIVOS DE REDE EM UMA LAN Autor: David Krzizanowski Orientador: Francisco Adell Péricas Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Desenvolvimento

Leia mais

DNS DOMAIN NAME SYSTEM

DNS DOMAIN NAME SYSTEM FRANCISCO TESIFOM MUNHOZ 2007 Índice 1 DNS DOMAIN NAME SYSTEM 3 2 PROXY SERVER 6 3 DHCP DYNAMIC HOST CONFIGURATION PROTOCOL 7 4 FIREWALL 8 4.1 INTRODUÇÃO 8 4.2 O QUE É FIREWALL 9 4.3 RAZÕES PARA UTILIZAR

Leia mais

Controles gerais iguais aos de pacotes de softwares: Instalação, Configuração, Manutenção, Utilitários.

Controles gerais iguais aos de pacotes de softwares: Instalação, Configuração, Manutenção, Utilitários. $XWDUTXLD(GXFDFLRQDOGR9DOHGR6mR)UDQFLVFR± $(96) )DFXOGDGHGH&LrQFLDV6RFLDLVH$SOLFDGDVGH3HWUROLQD± )$&$3( &XUVRGH&LrQFLDVGD&RPSXWDomR $8',725,$'$7(&12/2*,$'$,1)250$d 2 &RQWUROHVVREUHEDQFRGHGDGRVH PLFURFRPSXWDGRUHV

Leia mais

IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc.

IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc. Endereços IP Endereços IP IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc.) precisam ter endereços. Graças

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. 01) Considere as seguintes assertivas sobre conceitos de sistemas operacionais:

SISTEMAS OPERACIONAIS. 01) Considere as seguintes assertivas sobre conceitos de sistemas operacionais: SISTEMAS OPERACIONAIS 01) Considere as seguintes assertivas sobre conceitos de sistemas operacionais: I. De forma geral, os sistemas operacionais fornecem certos conceitos e abstrações básicos, como processos,

Leia mais

Firewalls. Firewalls

Firewalls. Firewalls Firewalls Firewalls Paredes Corta-Fogo Regula o Fluxo de Tráfego entre as redes Pacote1 INTERNET Pacote2 INTERNET Pacote3 Firewalls Firewalls Barreira de Comunicação entre duas redes Host, roteador, PC

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

Segurança em Redes.

Segurança em Redes. <Nome> <Instituição> <e-mail> Segurança em Redes Agenda Riscos Cuidados gerais a serem tomados Configurando o acesso Internet da sua casa Configurando uma rede Wi-Fi doméstica Cuidados: ao se conectar

Leia mais

Winconnection 6. Internet Gateway

Winconnection 6. Internet Gateway Winconnection 6 Internet Gateway Descrição Geral O Winconnection 6 é um gateway de acesso à internet desenvolvido dentro da filosofia UTM (Unified Threat Management). Assim centraliza as configurações

Leia mais

Manual. Honeypots e honeynets

Manual. Honeypots e honeynets Manual Honeypots e honeynets Honeypots No fundo um honeypot é uma ferramenta de estudos de segurança, onde sua função principal é colher informações do atacante. Consiste num elemento atraente para o invasor,

Leia mais

Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede

Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede CAMADA DE APLICAÇÃO Professora: Juliana Cristina de Andrade E-mail: professora.julianacrstina@gmail.com Site: www.julianacristina.com

Leia mais

O Firewall do Windows vem incorporado ao Windows e é ativado automaticamente.

O Firewall do Windows vem incorporado ao Windows e é ativado automaticamente. Noções básicas sobre segurança e computação segura Se você se conecta à Internet, permite que outras pessoas usem seu computador ou compartilha arquivos com outros, deve tomar algumas medidas para proteger

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Sistemas de Firewall 2 1 SISTEMAS DE FIREWALL 3 Sistemas de Firewall Dispositivo que combina software e hardware para segmentar e controlar o acesso entre redes de computadores

Leia mais

Características de Firewalls

Características de Firewalls Firewall Firewall é um sistema de proteção de redes internas contra acessos não autorizados originados de uma rede não confiável (Internet), ao mesmo tempo que permite o acesso controlado da rede interna

Leia mais

2014 EDITION ENJOY SAFER TECHNOLOGY

2014 EDITION ENJOY SAFER TECHNOLOGY 2014 EDITION ENJOY SAFER TECHNOLOGY Fique a salvo de ameaças com a nova tecnologia da ESET A tecnologia de proteção confiável por milhões ao redor do mundo permite que você aproveite ao máximo suas atividades

Leia mais

Gerência de Redes de Computadores Gerência de Redes de Computadores As redes estão ficando cada vez mais importantes para as empresas Não são mais infra-estrutura dispensável: são de missão crítica, ou

Leia mais

Componentes de um sistema de firewall - I

Componentes de um sistema de firewall - I Componentes de um sistema de firewall - I O que são Firewalls? Os firewalls são sistemas de segurança que podem ser baseados em: um único elemento de hardware; um único elemento de software instalado num

Leia mais

Aranda INVENTORY. Benefícios Estratégicos para sua Organização. (Standard & Plus Edition) Beneficios. Características V.2.0907

Aranda INVENTORY. Benefícios Estratégicos para sua Organização. (Standard & Plus Edition) Beneficios. Características V.2.0907 Uma ferramenta de inventario que automatiza o cadastro de ativos informáticos em detalhe e reporta qualquer troca de hardware ou software mediante a geração de alarmes. Beneficios Informação atualizada

Leia mais

CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Me. Hélio Esperidião

CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Me. Hélio Esperidião CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prof. Me. Hélio Esperidião CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO O conceito de segurança envolve formas de proteção e

Leia mais

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Redes de Computadores e Telecomunicações. A camada da aplicação serve como a janela na qual os utilizadores e processos da aplicação podem

Leia mais

Confrontada com o gabarito oficial e comentada. 75. A denominada licença GPL (já traduzida pra o português: Licença Pública Geral)

Confrontada com o gabarito oficial e comentada. 75. A denominada licença GPL (já traduzida pra o português: Licença Pública Geral) Prova Preambular Delegado São Paulo 2011 Módulo VI - Informática Confrontada com o gabarito oficial e comentada 75. A denominada licença GPL (já traduzida pra o português: Licença Pública Geral) a) Garante

Leia mais

Grid e Gerenciamento Multi-Grid

Grid e Gerenciamento Multi-Grid Principais Benefícios Alta disponibilidade, Escalabilidade Massiva Infoblox Oferece serviços de rede sempre ligados através de uma arquitetura escalável, redundante, confiável e tolerante a falhas Garante

Leia mais

Capítulo 2: Introdução às redes comutadas (configuração switch)

Capítulo 2: Introdução às redes comutadas (configuração switch) Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 2: Introdução às redes comutadas (configuração switch) Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers

Leia mais

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless)

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) Apucarana, 01 de fevereiro de 2011. Objetivos A política de utilização da rede wireless tem como objetivo estabelecer regras e normas de utilização e ao

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação Segurança e Vulnerabilidades em Aplicações Web jobona@terra.com.br Definição: Segurança Segundo o dicionário da Wikipédia, o termo segurança significa: 1. Condição ou estado de

Leia mais

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04 Guia de Prática Windows 7 Ubuntu 12.04 Virtual Box e suas interfaces de rede Temos 04 interfaces de rede Cada interface pode operar nos modos: NÃO CONECTADO, que representa o cabo de rede desconectado.

Leia mais

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes Introdução ao Gerenciamento de Redes O que é Gerenciamento de Redes? O gerenciamento de rede inclui a disponibilização, a integração e a coordenação de elementos de hardware, software e humanos, para monitorar,

Leia mais