Campanha Previna-se: encare a pneumonia de peito aberto traz Regina Duarte como madrinha

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Campanha Previna-se: encare a pneumonia de peito aberto traz Regina Duarte como madrinha"

Transcrição

1 Campanha Previna-se: encare a pneumonia de peito aberto traz Regina Duarte como madrinha Aliança entre SBPT, SBIm, SBI e SBGG, com o apoio da Pfizer, busca alertar a população sobre as doenças pneumocócicas e a importância da prevenção após os 50 Com o avançar da idade, o sistema imunológico passa por um processo de envelhecimento e declínio da função chamado imunossenescência. Este processo deixa o organismo mais suscetível a uma série de doenças, entre elas a pneumonia e as demais doenças pneumocócicas. Para dar uma ideia da gravidade da pneumonia na maturidade, vale dizer que apenas no mês de janeiro de 2013 a doença foi responsável por internações de pessoas até 49 via Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil e por internações de pessoas com mais de 50. No entanto, a infecção provocou quase sete vezes mais mortes entre os maiores de 50 (2.969 óbitos) em relação à população mais jovem (443 óbitos) no mesmo período* (vide gráfico ao final do texto). Para alertar a população sobre as doenças pneumocócicas e a importância da prevenção dessas enfermidades após os 50, quatro importantes sociedades médicas brasileiras Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), Associação Brasileira de Imunizações (SBIm), Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) e Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), se uniram para lançar a campanha Previna-se: encare a pneumonia de peito aberto. A iniciativa, que contará com ações educativas e de conscientização, tem a atriz Regina Duarte como madrinha e conta com o apoio da Pfizer. Fiquei impressionada em saber como a pneumonia pode ser grave, principalmente para os adultos com mais de 50. Essa é uma doença que as pessoas não conhecem, não entendem, e pior, não sabem que pode ser prevenida, ressalta Regina Duarte, atriz e madrinha da campanha. A campanha Previna-se: encare a pneumonia de peito aberto, pretende estimular essa conversa, ou seja, que as pessoas falem sobre vacinação na vida adulta, especialmente a partir dos 50, quando estamos mais suscetíveis às doenças. E eu espero contribuir muito para que essa conversa sobre vacinação na vida adulta se multiplique.

2 Um dos pontos de partida para realização da campanha foram os resultados da pesquisa Perigo ignorado: as doenças pneumocócicas e a maturidade, realizada a pedido da Pfizer no Brasil, Turquia e Espanha, que revelou o desconhecimento dos brasileiros a respeito da gravidade da pneumonia e outras doenças pneumocócicas. No País, o levantamento gerou inicialmente um vídeo de conscientização sobre o impacto das DPs na maturidade, com o apoio das quatro sociedades médicas e que teve ainda o respaldo da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Ações previstas Com abrangência nacional, a campanha Previna-se: encare a pneumonia de peito aberto engloba ações em plataformas digitais, como hotsite, fanpage no Facebook e canal no YouTube; além de iniciativas presenciais com a população, como blitze de saúde e ciclo de palestras em hospitais e clínicas sobre a pneumonia e outras DPs. Haverá ainda uma caminhada em São Paulo (SP), com a presença da atriz Regina Duarte. Em breve, será lançado um aplicativo mobile para celulares e tablets com sistema operacional Android e ios. Com o aplicativo, a ideia é ter uma carteira de vacinação de fácil acesso para toda a família. Basta preencher os dados pessoais e as informações sobre vacinações pregressas, que o aplicativo informará ao usuário o calendário vacinal recomendado e avisará, via e alertas no celular, sobre as próximas vacinas previstas. Para acompanhar a agenda da campanha e obter mais informações sobre a prevenção da pneumonia, acesse curta a fan page da iniciativa facebook.com/campanhaprevina e acesso o canal do Youtube youtube.com/campanhaprevinase.

3 Morbidade hospitalar do SUS - Internações e óbitos por pneumonia (todas as causas) - Janeiro 2013* Menores de 1 ano 1 a 4 5 a 9 10 a a a a a a a a 79 Internações Óbitos e mais * Fonte: Ministério da Saúde - Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS) Notas: 1. Situação da base de dados nacional em 22/02/ Dados de 2012 (até dezembro) e 2013 (até janeiro) sujeitos a retificação. Depoimentos SBPT Muita gente acredita que a pneumonia sempre é um evento secundário da gripe, mas na maior parte das vezes ela não está relacionada a nenhuma doença. A bactéria é a causa da enfermidade. A vacinação é a melhor opção para se prevenir e hoje temos uma vacina com capacidade de produzir uma resposta imunológica maior. As doenças acometem as pessoas indiscriminadamente. Por isso a importância de se falar em prevenção, principalmente em crianças menores de 5 e adultos com mais de 50 Dr. Jairo Araujo - presidente da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. SBIm Com o avançar da idade, nosso sistema imune se torna mais frágil e, como as crianças, voltamos a ficar mais suscetíveis a várias doenças, muitas delas preveníveis pela vacinação. Nossa população envelhece mais e a expectativa de vida aumenta, fazendo que a vacinação do idoso seja reconhecida mundialmente como ferramenta crucial na promoção da saúde e do bem estar desses indivíduos. Pneumonias e outras doenças respiratórias são importantes causas de doença, hospitalização e morte em idosos e campanhas como a Previna-se: encare a pneumonia de peito

4 aberto, colaboram bastante com a informação e o conhecimento da sociedade sobre esses importantes agravos à saúde. Dr. Renato Kfouri, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações. SBI Nos de 1950/1960 a taxa de mortalidade por pneumonia era de 23%. Estudos realizados em 2008 ainda mostraram taxas de mortalidade de 15%. Em 2013 cerca de 3 milhões de pessoas terão as pneumonias como causa básica de morte, dentre estas teremos ao redor de 2 milhões de crianças. O pneumococo é a principal bactéria envolvida neste cenário, que no nosso país representa cerca de 800 mil internações por ano. A vacina contra o pneumococo diminui a chance das crianças contraírem infecções como otites, amigdalites, meningites e pneumonias por este agente, e nos idosos as chances de terem infecções sistêmicas serão diminuídas. Dr. Marcos Antonio Cyrillo, membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Infectologia SBGG A campanha Previna-se: encare a pneumonia de peito aberto é muito importante para mobilizar e conscientizar a população, principalmente os idosos. Muitas pessoas ainda temem e contestam a eficácia da vacinação. Ações como essa esclarecem sobre assunto, possibilitando o acesso a informação. Quando envelhecemos, o sistema imunológico sofre alterações e necessita de mecanismos que previnam as enfermidades, como é o caso da imunização. A pneumonia é uma das principais causas de mortalidade de idosos e a prevenção, por meio da vacina, reduz o número de internações e mortalidade. Dra. Nezilour Lobato Rodrigues, presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia Pfizer Estamos muito felizes em participar da campanha Previna-se: encare a pneumonia de peito aberto, ao lado de quatro sociedades médicas tão importantes e respeitadas no País. Às vezes ações tão simples, como a adoção de hábitos de vida mais saudáveis e a vacinação, podem ter um grande impacto em nossa saúde e contribuir muito para vivermos mais e envelhecermos com qualidade de vida. A pneumonia e as outras infecções causadas pelo pneumococo já são um problema de saúde global associado a altas taxas de morbidade e mortalidade, principalmente na população acima dos 50. Vamos unir todos nossos esforços para reverter esse quadro e reforçar a importância da prevenção entre a população. Dr. Eurico Correia, diretor médico da Pfizer no Brasil.

Adultos e idosos também precisam se vacinar

Adultos e idosos também precisam se vacinar ANO VII N.º 10 Abril 2013 Canal de Comunicação da Sistel para os Usuários de Saúde Adultos e idosos também precisam se vacinar Na hora de cuidar da própria saúde, muitos adultos e idosos não dão importância

Leia mais

PORTARIA Nº 1.395, DE 10 DE DEZEMBRO DE 1999

PORTARIA Nº 1.395, DE 10 DE DEZEMBRO DE 1999 PORTARIA Nº 1.395, DE 10 DE DEZEMBRO DE 1999 O Ministro de Estado da Saúde, no uso de suas atribuições, e considerando a necessidade de o setor saúde dispor de uma política devidamente expressa relacionada

Leia mais

O ESTATUTO DO IDOSO COMENTADO POR PAULO FRANGE O ESTATUTO DO IDOSO COMENTADO POR PAULO FRANGE

O ESTATUTO DO IDOSO COMENTADO POR PAULO FRANGE O ESTATUTO DO IDOSO COMENTADO POR PAULO FRANGE O ESTATUTO DO IDOSO COMENTADO POR PAULO FRANGE - PÁGINA 1 - ÍNDICE Apresentação... 03 Bioética e Estatuto do Idoso... 05 LEI Nº 10.741, DE 1º DE OUTUBRO DE 2003... 10 TÍTULO I - Disposições Preliminares...

Leia mais

Cartilha de Vacinas. Para quem quer mesmo saber das coisas

Cartilha de Vacinas. Para quem quer mesmo saber das coisas Cartilha de Vacinas Para quem quer mesmo saber das coisas 1 Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde, 2003 Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial

Leia mais

Objetivos de Desenvolvimento do Milênio ODM

Objetivos de Desenvolvimento do Milênio ODM COLETÂNEA GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL GESTÃO 2009-2012 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio ODM Estratégias da Gestão Municipal para a Redução da Pobreza no Planeta até 2015 1 COLETÂNEA GESTÃO PÚBLICA

Leia mais

ATUAÇÃO Para que a atuação de uma UPA seja efetiva, a sua relação com os demais serviços de saúde do SUS, na opinião. Reportagem de Marla Cardoso

ATUAÇÃO Para que a atuação de uma UPA seja efetiva, a sua relação com os demais serviços de saúde do SUS, na opinião. Reportagem de Marla Cardoso SALVADOR SCOFANO/GOVERNO DO ESTADO RJ ATENÇÃO ÀS 20 Atuação das UPAs modifica o cenário de atendimento no país, mas necessita que a integração com outras unidades assistenciais seja melhorada iante da

Leia mais

Proibição do Fumo: decisão pessoal ou social?

Proibição do Fumo: decisão pessoal ou social? Proibição do Fumo: decisão pessoal ou social? Índice PROIBIÇÃO DO FUMO: DECISÃO PESSOAL OU SOCIAL?... 1 ÍNDICE... 2 APRESENTAÇÃO... 4 GUIA DIDÁTICO... 5 Contextualização... 5 Objetivos... 6 Organização

Leia mais

Retrato das Desigualdades

Retrato das Desigualdades 2ª edição Luana Pinheiro 1 Natália Fontoura 2 Ana Carolina Prata 3 Vera Soares 4 Brasília, setembro de 2006 1 Técnica de Planejamento e Pesquisa do Ipea. 2 Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental,

Leia mais

Gravidez de Adolescentes entre 10 e 14 anos e Vulnerabilidade Social

Gravidez de Adolescentes entre 10 e 14 anos e Vulnerabilidade Social Gravidez de Adolescentes entre 10 e 14 anos e Vulnerabilidade Social Estudo Exploratório em Cinco Capitais Brasileiras Equipe de Pesquisa Sylvia Cavasin Coordenação Sandra Unbehaum Pesquisadora Valéria

Leia mais

Subjetividade do consumo de álcool e outras drogas e as políticas públicas brasileiras

Subjetividade do consumo de álcool e outras drogas e as políticas públicas brasileiras Subjetividade do consumo de álcool e outras drogas e as políticas públicas brasileiras 1 1ª Edição Brasília-DF 2010 Subjetividade do consumo de álcool e outras drogas e as políticas públicas brasileiras

Leia mais

GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E EVASÃO ESCOLAR: O QUE A ESCOLA TEM A VER COM ISSO?

GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E EVASÃO ESCOLAR: O QUE A ESCOLA TEM A VER COM ISSO? 39 GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E EVASÃO ESCOLAR: O QUE A ESCOLA TEM A VER COM ISSO? Andréia Graziela Ferreira Mônico Faculdade Cenecista de Vila Velha Resumo: Construído a partir de uma investigação realizada

Leia mais

Seria possível uma infância sem racismo?

Seria possível uma infância sem racismo? Seria possível uma infância sem racismo? Seria possível termos todas as crianças de até 1 ano de idade sobrevivendo? Seria possível um Brasil com todas as crianças sem faltar nenhuma delas tendo seu nome

Leia mais

COLEÇÃO FEBRABAN DE INCLUSÃO SOCIAL

COLEÇÃO FEBRABAN DE INCLUSÃO SOCIAL população com def iciência no Brasil fatos e percepções COLEÇÃO FEBRABAN DE INCLUSÃO SOCIAL Créditos população com deficiência no Brasil fatos e percepções agosto/2006 Publicação: Febraban - Federação

Leia mais

Doenças Raras: Contribuições para uma Política Nacional

Doenças Raras: Contribuições para uma Política Nacional Doenças Raras Contribuições para uma Política Nacional 1 Doenças Raras: Contribuições para uma Política Nacional SÃO PAULO, MARÇO DE 2013 EDIÇÕES ESPECIAIS SAÚDE VOLUME V 2 SUPERVISÃO Antônio Britto Presidente-executivo

Leia mais

NOTA. preveníveis. parte da. doenças colocam. doenças. Vacinação (PNV). como o. o PNV bem. vacinação. da sua. em saúde

NOTA. preveníveis. parte da. doenças colocam. doenças. Vacinação (PNV). como o. o PNV bem. vacinação. da sua. em saúde NOTA INFORMATIVA A implementação generalizada de programas de vacinação nas últimas décadas permitiu atingir ganhos notáveis no controlo das doenças preveníveis por vacinação. Contudo, este controlo tem

Leia mais

SAÚDE DA MULHER Um diálogo aberto e participativo

SAÚDE DA MULHER Um diálogo aberto e participativo MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa Departamento de Apoio à Gestão Participativa SAÚDE DA MULHER Um diálogo aberto e participativo Série B. Textos Básicos de Saúde Brasília

Leia mais

Tuberculose. Perguntas

Tuberculose. Perguntas Tuberculose Perguntas e Respostas Tuberculose PERGUNTAS E RESPOSTAS Elaboração: Divisão de Tuberculose CVE Av.Dr. Arnaldo 351, 6ºAndar Fone: 3066-8294 3066-8291 Internet : www.cve.saude.sp.gov.br Capa

Leia mais

A cultura da comunicação interna está cada vez mais consolidada em nosso mercado e as organizações sensíveis para o tema colocam-se com destaque em

A cultura da comunicação interna está cada vez mais consolidada em nosso mercado e as organizações sensíveis para o tema colocam-se com destaque em 2 Abertura O Caderno de Comunicação Organizacional intitulado Como entender a Comunicação Interna é uma contribuição da Associação Brasileira das Agências de Comunicação Abracom ao mercado. Neste caderno,

Leia mais

Demandas de Aprendizagem de Inglês no Brasil Elaborado com exclusividade para o British Council pelo Instituto de Pesquisa Data Popular

Demandas de Aprendizagem de Inglês no Brasil Elaborado com exclusividade para o British Council pelo Instituto de Pesquisa Data Popular Demandas de Aprendizagem de Inglês no Brasil Elaborado com exclusividade para o British Council pelo Instituto de Pesquisa Data Popular TeachingEnglish Demandas de Aprendizagem de Inglês no Brasil Elaborado

Leia mais

As leis, a publicidade e as crianças. O que é preciso saber. O que dá para fazer.

As leis, a publicidade e as crianças. O que é preciso saber. O que dá para fazer. As leis, a publicidade e as crianças O que é preciso saber. O que dá para fazer. somostodosresponsáveis.com.br 2 O que você vai encontrar A campanha 4 Aos legisladores 5 Publicidade para crianças e o consumismo

Leia mais

Administração do Tempo com a Metodologia Tríade e o NEOTRIAD. www.triadps.com. ACESSE www.neotriad.com

Administração do Tempo com a Metodologia Tríade e o NEOTRIAD. www.triadps.com. ACESSE www.neotriad.com Administração do Tempo com a Metodologia Tríade e o NEOTRIAD www.triadps.com ACESSE www.neotriad.com PARTE 1 INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO DO TEMPO Uma das principais reclamações do ser humano nos dias de

Leia mais

A POLÍTICA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE PARA A ATENÇÃO INTEGRAL A USUÁRIOS DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS

A POLÍTICA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE PARA A ATENÇÃO INTEGRAL A USUÁRIOS DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria Executiva Coordenação Nacional de DST e AIDS A POLÍTICA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE PARA A ATENÇÃO INTEGRAL A USUÁRIOS DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS Série B. Textos Básicos de Saúde

Leia mais

Como criar valor para a sua agência. Faça diferente! Dicas para vender valor (e não apenas serviços) para seus clientes

Como criar valor para a sua agência. Faça diferente! Dicas para vender valor (e não apenas serviços) para seus clientes Como criar valor para a sua agência Faça diferente! Dicas para vender valor (e não apenas serviços) para seus clientes Índice Introdução... 3 Entenda o que seu cliente precisa... 4 Monte uma proposta que

Leia mais

pesquisa nº7 como e por que os brasileiros praticam o consumo consciente? pesquisa Akatu / Faber-Castell realização

pesquisa nº7 como e por que os brasileiros praticam o consumo consciente? pesquisa Akatu / Faber-Castell realização pesquisa como e por que os brasileiros praticam o consumo consciente? pesquisa Akatu / Faber-Castell nº7 realização parceiros institucionais apoiadores institucionais BDO Trevisan I Fábrica Digital I FIESP

Leia mais

Saúde também se aprende na escola

Saúde também se aprende na escola Sociedade Brasileira de Pediatria N O T Í C I A S N o 35 Ano VII Janeiro / Fevereiro 2005 Saúde também se aprende na escola Págs. 6 e 7 Wagner Sant Anna SBP faz parceria com OAB nacional. Pág. 3 VI Fórum

Leia mais

A Reforma do Sistema de Saúde no Brasil e o Programa de Saúde da Família 1

A Reforma do Sistema de Saúde no Brasil e o Programa de Saúde da Família 1 A Reforma do Sistema de Saúde no Brasil... A Reforma do Sistema de Saúde no Brasil e o Programa de Saúde da Família 1 ANA LUIZA D ÁVILA VIANA 2 MARIO ROBERTO DAL POZ 3 RESUMO O texto examina as etapas

Leia mais

Programação oficial. Apoio cultural. Apoio institucional

Programação oficial. Apoio cultural. Apoio institucional Patrocínio Programação oficial Apoio cultural Apoio institucional ABRAM SZAJMAN - AGUINALDO NERI ALDA B. DA MOTA - ANA AMÉLIA CAMARANO ANA P. FRAIMAN - ANTONIO CARLOS B. DOS SANTOS & ANDRÉ LORENZETTI CARLOS

Leia mais

Um Brasil para as Crianças e Adolescentes. A Sociedade Brasileira Monitorando os Objetivos do Milênio Relevantes para a Infância e a Adolescência

Um Brasil para as Crianças e Adolescentes. A Sociedade Brasileira Monitorando os Objetivos do Milênio Relevantes para a Infância e a Adolescência Um Brasil para as Crianças e Adolescentes A Sociedade Brasileira Monitorando os Objetivos do Milênio Relevantes para a Infância e a Adolescência 1 Índice Sumário Executivo Quadro de Metas Introdução A

Leia mais

ATENÇÃO INTEGRAL EM SAÚDE MENTAL NO BRASIL

ATENÇÃO INTEGRAL EM SAÚDE MENTAL NO BRASIL DIRETRIZES PARA UM MODELO DE ATENÇÃO INTEGRAL EM SAÚDE MENTAL NO BRASIL 2014 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA - ABP ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA - AMB CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA - CFM FEDERAÇÃO NACIONAL

Leia mais

ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO BRASILEIRA: UMA CONTRIBUIÇÃO DEMOGRÁFICA*

ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO BRASILEIRA: UMA CONTRIBUIÇÃO DEMOGRÁFICA* ISSN 1415-4765 TEXTO PARA DISCUSSÃO Nº 858 ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO BRASILEIRA: UMA CONTRIBUIÇÃO DEMOGRÁFICA* Ana Amélia Camarano** Rio de Janeiro, janeiro de 2002 * A autora agradece a Ana Roberta

Leia mais