Secção Permanente de Estatísticas Económicas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Secção Permanente de Estatísticas Económicas"

Transcrição

1 «Secção Permanente de Estatísticas Económicas QUE INDICADORES EXISTEM PARA AVALIAR O COMPORTAMENTO CONJUNTURAL DA ECONOMIA? «Raquel Ferreira Departamento de Contas Nacionais Lisboa, 24 Maio 2013

2 Informação de Conjuntura Índice 1. Enquadramento 2. Informação de Base 3. Indicadores Qualitativos 4. Indicadores Quantitativos 5. Análise de Conjuntura

3 1. Enquadramento Porquê? Produzir instrumentos que permitam identificar as tendências de evolução de uma indústria ou ramo de atividade, em particular, e avaliar a situação conjuntural da economia, em geral. Fornecer meios auxiliares para a formulação, acompanhamento e avaliação das decisões tanto no setor privado como no setor público. Disponibilizar informação de base para a produção de outros indicadores económicos, tais como as Contas Nacionais. A produção da grande maioria dos indicadores disponibilizados pelo INE, visa também cumprir as obrigações de transmissão ao Eurostat e à Comissão Europeia, no quadro dos regulamentos comunitários.

4 1. Enquadramento Em que momento? FACTO Informação de base Análise de conjuntura Contas trimestrais Contas anuais tempo

5 2. Informação de Base De que tipo? Informação qualitativa Informação quantitativa IQC aos Consumidores IQC às Empresas Inquérito de Conjuntura ao Investimento Indicadores de Valor Indicadores de volume Indicadores de Síntese Análise de Conjuntura

6 3. Indicadores Qualitativos Descrição Mensais Semestral Indústria transformadora Construção e obras públicas Comércio Serviços Consumidores Investimento Os Inquéritos Qualitativos de Conjuntura (IQC) inserem-se num programa harmonizado a nível europeu coordenado pela DG-ECFIN da Comissão Europeia. A informação recolhida nos IQC é utilizada no cálculo de diversos indicadores de síntese: Indicadores de confiança Indicador de clima económico (INE) Indicador de sentimento económico (DG-ECFIN) Outros indicadores

7 3. Indicadores Qualitativos Principais Características Resposta subjetiva (inquéritos de opinião) Facilidade de resposta Resultados rapidamente disponíveis (2 dias úteis antes do fim do mês de referência) As respostas são traduzidas em termos de saldos de respostas extremas (SRE) É sobretudo relevante a evolução dos SRE ao longo do tempo, pelo que é necessária a construção de séries cronológicas Necessidade de uma variável de referência para validar e definir o significado do indicador

8 3. Indicadores Qualitativos Principais Características (Exemplo: Questão do Inquérito às empresas da Indústria Transformadora) 1. Considera que, relativamente aos últimos três meses, e excluindo os movimentos de carácter sazonal, a produção da vossa empresa: AUMENTOU ESTABILIZOU DIMINUIU

9 3. Indicadores Qualitativos IQC aos Consumidores Início Nº de Questões Indicador de Confiança Consumidores (12 M + 3 T) + informação quantitativa das opiniões sobre o crescimento atual e perspetivo dos preços - Situação financeira do agregado familiar nos próximos 12 meses - Situação económica do país nos próximos 12 meses - Evolução do desemprego nos próximos 12 meses (simétrico do saldo) - Perspetivas de poupança nos próximos 12 meses.

10 Jun-86 Jun-87 Jun-88 Jun-89 Jun-90 Jun-91 Jun-92 Jun-93 Jun-94 Jun-95 Jun-96 Jun-97 Jun-98 Jun-99 Jun-00 Jun-01 Jun-02 Jun-03 Jun-04 Jun-05 Jun-06 Jun-07 Jun-08 Jun-09 Jun-10 Jun-11 Jun Indicadores Qualitativos 10,0 Indicador de Confiança dos Consumidores (mm3) 0,0-10,0 1º Governo de António Guterres Governo de Durão Barroso Governo de Santana Lopes 2º Governo de José Sócrates 1º Governo de José Sócrates -20,0-30,0-40,0 1º Governo maioritário de Cavaco Silva 2º Governo maioritário de Cavaco Silva 2º Governo de António Guterres Governo de Passos Coelho Anúncio TSU -50,0 Pedido de ajuda externa -60,0

11 3. Indicadores Qualitativos IQC às Empresas Início Nº de Questões Indicador de Confiança Indústria Transformadora (8 M + 10 T) - Procura global atual - Produção nos próximos 3 meses -Stocks atuais de produtos acabados (simétrico do saldo). Comércio /18 (8 M + 9 T do retalho e 10T do grosso) - Volume de vendas nos últimos 3 meses - Atividade nos próximos 3 meses - Nível atual de existências (simétrico do saldo).

12 3. Indicadores Qualitativos IQC às Empresas Início Nº de Questões Indicador de Confiança Construção e Obras Públicas (6 M + 4 T) - Carteira de encomendas atual - Emprego nos próximos 3 meses. Serviços (6 M + 4 T) - Atividade nos últimos 3 meses - Carteira de encomendas nos últimos 3 meses - Procura nos próximos 3 meses.

13 3. Indicadores Qualitativos Indicador de Clima Económico IQC Comércio IQC Construção e Obras Públicas IQC Indústria Transformadora Indicador de Clima Económico IQC Serviços

14 3. Indicadores Qualitativos Indicador de Clima Económico» 17 variáveis (saldos de respostas extremas) Indústria Transformadora - produção atual - procura global - procura externa - perspetivas de produção - stocks de produtos acabados Comércio - volume de vendas - atividade corrente - perspetivas de encomendas a fornecedores - perspetivas de atividade Construção e Obras Públicas - atividade corrente - carteira de encomendas - perspetivas de emprego Serviços - atividade corrente - evolução recente do emprego - carteira de encomendas - perspetivas de emprego - perspetivas de procura

15 3. Indicadores Qualitativos 8 Clima Económico Corr (PIB, ICE)=92% -6-8 Mar-96 Mar-98 Mar-00 Mar-02 Mar-04 Mar-06 Mar-08 Mar-10 Mar-12 PIB (variação homóloga em volume, %) Indicador de clima económico

16 3. Indicadores Qualitativos Inquérito de Conjuntura ao Investimento Início Nº de Questões Observações Investimento /10 (abril/outubro) + questões qualitativas (fatores limitativos à atividade; determinantes do investimento; etc) - Divulgado duas vezes por ano (janeiro e julho) (Publicação de janeiro inclui primeira previsão para esse ano) - Integra a informação administrativa proveniente da Informação Empresarial Simplificada (IES).

17 4. Indicadores Quantitativos Caracterização geral Existe um conjunto bastante alargado de indicadores quantitativos, parte da responsabilidade do INE, enquadrados na sua grande maioria por regulamentos comunitários, e a outra parte de outras entidades. INE - IVNES, IVNEI - IPI, IPCOP - IVNCR - IPC - Comércio internacional de bens - Licenciamento de novas habitações - Dormidas na hotelaria - Outras entidades - Vendas de cimento/varão (empresas do setor) - Vendas de automóveis (ACAP) - Consumo de eletricidade (REN) - Consumo de combustíveis (empresas do setor) - Ofertas de emprego (IEFP) - Remunerações médias (MSSS) - Operações na rede multibanco (SIBS) - Crédito consumo/habitação (Banco de Portugal) -

18 4. Indicadores Quantitativos Caracterização geral Uma parte importante da informação produzida pelo INE são os designados indicadores quantitativos de curto prazo. Os respetivos regulamentos comunitários STS (Short-Term Statistics) definem o seu campo de aplicação, definição, forma, período de referência, nível de desagregação e detalhes de transmissão. Os indicadores permitem analisar a evolução de diversas variáveis (volume e valor monetário da produção, preços, ).

19 4. Indicadores Quantitativos Lista Domínio Indicador Frequência Divulgação Atividade na Indústria Índice de Produção (IPI) M n+30 Índice de Volume de Negócios (IVNEI), emprego, remunerações e horas trabalhadas M n+34 Índice de Encomendas Recebidas M n+35 Atividade no Comércio a Retalho Índice de Volume de Negócios (IVNCR), emprego, remunerações e horas trabalhadas M n+30 Atividade nos Serviços Índice de Volume de Negócios (IVNES), emprego, remunerações e horas trabalhadas M n+40 Atividade na Construção Índice de Produção (IPCOP), emprego, remunerações e horas trabalhadas M n+40 Índice de Encomendas Recebidas T n+52 Preços Índice de Preços na Produção Industrial (IPPI) M n+25 Índice de Custos de Construção de Habitação Nova M n+40 Índice de Preços de Manutenção e Preparação Regular de Habitação M n+40

20 4. Indicadores Quantitativos Valor Acrescentado Bruto da Indústria Transformadora (1) (2) Corr (CN, ICIT)=61% Corr (CN, IVNEI)=68% Mar-01 Mar-03 Mar-05 Mar-07 Mar-09 Mar-11 Contas Nacionais (variação homóloga em volume, %) (1) IVNEI (mm3m, variação anual) (2) Indicador de confiança da Indústria Transformadora (2) -35

21 » Indicador de Atividade Económica Variáveis (12) 5. Análise de Conjuntura Indicadores de Síntese - Índice de Produção na Indústria Transformadora (Total e Bens Intermédios) - Índice de Volume de Vendas do Comércio a Retalho (deflacionado) - Consumo de combustíveis (gasolina e gasóleo) - Consumo de energia elétrica - Vendas de cimento para o mercado interno - Ofertas de emprego - Procura de emprego por parte dos desempregados - Vendas de automóveis ligeiros de passageiros - Vendas de veículos comerciais ligeiros e pesados - Dormidas na hotelaria

22 5. Análise de Conjuntura 8 Atividade Económica Corr (PIB, IAE)=92% -8 Mar-96 Mar-98 Mar-00 Mar-02 Mar-04 Mar-06 Mar-08 Mar-10 Mar-12 PIB (variação homóloga em volume, %) Indicador de actividade económica

23 5. Análise de Conjuntura Indicadores de Síntese» Indicador Quantitativo de Consumo Privado Indicador Indicadores Consumo Duradouro Variáveis IVNCR* - Bens para o lar - Computadores, equipamentos de telecomunicações, livros... Indicador de volume para o consumo de automóveis ligeiros de passageiros Consumo Privado Alimentar IVNCR* - Bens alimentares Consumo Corrente Corrente não Alimentar IVNCR* - Têxteis, vestuário, calçado e artigos de couro - Produtos farmacêuticos, médicos, cosméticos e de higiene... Consumo de combustíveis (gasóleo e gasolina) Consumo de energia elétrica corrigido da temperatura * IVNCR Índice de Volume de Negócios do Comércio a Retalho

24 5. Análise de Conjuntura Consumo Privado (1) (2) Corr (CN, IQC)=94% Corr (CN, ICC)=84% Mar-01 Mar-03 Mar-05 Mar-07 Mar-09 Mar-11 Contas Nacionais (variação homóloga em volume, %) (1) Indicador quantitativo do consumo (2) Indicador de confiança dos consumidores (2) -80

25 » Indicador de Investimento (FBCF) 5. Análise de Conjuntura Indicadores de Síntese Indicador Indicadores Variáveis Máquinas e Equipamentos Saldos de respostas extrema do IQC ao Comércio por Grosso (Bens de investimento): - Volume de vendas - Atividade corrente - Perspetivas de atividade - Perpetivas de encomendas a fornecedores Investimento (FBCF) Material de Transporte Vendas de veículos comerciais (ligeiros e pesados) Vendas de veículos ligeiros de passageiros para empresas de rent-a-car e táxis Indicador de volume para o consumo de automóveis ligeiros de passageiros Construção Vendas de cimento (mercado interno) Saldo de respostas extrema do IQC à Construção e Obras Públicas: Atividade corrente

26 5. Análise de Conjuntura 20 Investimento (FBCF) 15 Corr (CN, IFBCF)=95% Mar-96 Mar-98 Mar-00 Mar-02 Mar-04 Mar-06 Mar-08 Mar-10 Mar-12 Contas Nacionais (variação homóloga em volume, %) (1) Indicador FBCF

27 » Indicador de Emprego 5. Análise de Conjuntura Indicadores de Síntese Variáveis (4) - Índice de Emprego na Indústria Transformadora - Índice de Emprego no Comércio a Retalho - Índice de Emprego nos Serviços - Índice de Emprego na Construção e Obras Públicas Metodologia - Agregação das séries utilizando como ponderadores a estrutura do emprego por conta de outrem das Contas Nacionais

28 5. Análise de Conjuntura Indicadores de Síntese» Indicador de Perspetivas de Emprego Variáveis (4) Saldo de respostas extremas relativos às perspetivas de emprego dos seguintes IQC: - Indústria Transformadora - Comércio - Serviços - Construção e Obras Públicas Metodologia - Agregação das séries utilizando como ponderadores a estrutura do emprego por conta de outrem das Contas Nacionais

29 5. Análise de Conjuntura 4 Emprego (1) (2) Corr (IE, IndE)=84% Corr (IE, PerspE)=68% Mar-03 Mar-05 Mar-07 Mar-09 Mar-11 Mar-13 Indicador de Emprego (1) Emprego por conta outrém - Inq. Emprego (1) Expetativas de emprego (2)

30 Forma de divulgação: Publicação mensal Síntese Económica de Conjuntura. Objetivo: Identificação das tendências de evolução por grandes temas - Enquadramento Externo, Atividade Económica, Consumo Privado, Investimento, Procura Externa, Mercado de Trabalho e Preços. Informação de base: Metodologia: - Informação qualitativa e quantitativa; - Indicadores sintéticos. - Utilização de médias móveis; - Correção de sazonalidade; - Análise gráfica. 5. Análise de Conjuntura Descrição

31 5. Análise de Conjuntura Informação utilizada Por Temas Enquadramento Externo - PIB e componentes (Eurostat e OCDE) - Taxa de inflação (Eurostat e outros) - Taxa de desemprego (Eurostat e outros) - Preços das matérias primas e petróleo (The Economist e EIA) - Taxa de câmbio (BCE) - Atividade Económica - Indicador de Atividade Económica (INE) - Indicador de Clima Económico (INE) - Indicador de Volume de Negócios (INE) - IVNES, IVNEI (INE) - IPI, IPCOP (INE) - Inquéritos Qualitativos de Conjuntura (INE) - CNT e CTSI (INE) -

32 Consumo Privado - Indicador Quantitativo de Consumo Privado (INE) - Indicador Qualitativo de Consumo (INE) - IVNCR (INE) - Inquéritos Qualitativos de Conjuntura (INE) - Consumo de eletricidade (REN) - Consumo de combustíveis (empresas do setor) - CNT e CTSI (INE) - 5. Análise de Conjuntura Informação utilizada Por Temas Investimento - Indicador de FBCF (INE) - Vendas de cimento (empresas do setor) - Inquéritos Qualitativos de Conjuntura (INE) - Vendas de automóveis (ACAP) - Licenciamento de novas habitações (INE) - CNT e CTSI (INE) -

33 5. Análise de Conjuntura Informação utilizada Por Temas Procura Externa - Comércio Internacional de Bens (INE) - CNT (INE) - Inquéritos Qualitativos de Conjuntura (INE) - Mercado de Trabalho - Inquérito ao Emprego (INE) - Indicador de Emprego (INE) - Indicador de Expetativas de Emprego (INE) - Inquéritos Qualitativos de Conjuntura (INE) - IVNEI, INVES - Remunerações Médias (MSSS) - CNT e CTSI (INE) -

34 Preços - IPC (INE) - Inquéritos Qualitativos de Conjuntura (INE) - IPPI (INE) - Índice Cambial Efetivo (Banco de Portugal) - 5. Análise de Conjuntura Informação utilizada Por Temas

35 FIM «

SÍNTESE ECONÓMICA DE CONJUNTURA - Dezembro de 2012

SÍNTESE ECONÓMICA DE CONJUNTURA - Dezembro de 2012 SÍNTESE ECONÓMICA DE CONJUNTURA - Dezembro de 2012 Em dezembro, o indicador de confiança dos consumidores da Área Euro (AE) voltou a agravar-se, enquanto o indicador de sentimento económico recuperou ligeiramente.

Leia mais

Síntese Económica de Conjuntura - Setembro de 2016

Síntese Económica de Conjuntura - Setembro de 2016 mm3m/%... Versão retificada em 26/10/2016 Alteração no quadro da pág. 13 Síntese Económica de Conjuntura - Setembro de 2016 Em setembro, o indicador de confiança dos consumidores diminuiu e o indicador

Leia mais

Indicadores de consumo privado e de FBCF aumentam em novembro

Indicadores de consumo privado e de FBCF aumentam em novembro mm3m/%... Síntese Económica de Conjuntura Dezembro de 2016 18 de janeiro de 2017 Indicadores de consumo privado e de FBCF aumentam em novembro Em dezembro, os indicadores de confiança dos consumidores

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal dezembro 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal março 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Fevereiro 2016 ISEG Síntese de Conjuntura, fevereiro 2016 1 SUMÁRIO O crescimento em volume da economia portuguesa ao longo de 2015 (1,5%) mostrou sinais de desaceleração na segunda

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Dezembro de Unid. Fonte Notas 2010

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Dezembro de Unid. Fonte Notas 2010 Evolução 2004-2010 Actualizado em Dezembro de 2010 Unid. Fonte 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Notas 2010 População a Milhares Hab. INE 10.509 10.563 10.586 10.604 10.623 10.638 10.638 3º Trimestre

Leia mais

Indicador de confiança dos Consumidores e indicador de clima económico aumentam

Indicador de confiança dos Consumidores e indicador de clima económico aumentam %/mm3m Inquéritos de Conjuntura às Empresas e aos Consumidores Janeiro de 2017 30 de janeiro de 2017 Indicador de confiança dos Consumidores e indicador de clima económico aumentam O indicador de confiança

Leia mais

Conjuntura da Construção n.º 76 junho / 2014 CONSTRUÇÃO CAI 6% NO 1.º TRIMESTRE COM PERSPETIVAS MAIS FAVORÁVEIS PARA O 2.

Conjuntura da Construção n.º 76 junho / 2014 CONSTRUÇÃO CAI 6% NO 1.º TRIMESTRE COM PERSPETIVAS MAIS FAVORÁVEIS PARA O 2. Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Conjuntura da Construção n.º 76 junho

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Março Unid. Fonte Notas

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Março Unid. Fonte Notas Evolução 2007-2013 Actualizado em Março 2013 Unid. Fonte 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Notas População a Milhares Hab. INE 10.604 10.623 10.638 10.636 10.647 10.600 População tvh % INE 0,2 0,2 0,1

Leia mais

Desempregados da Construção já ultrapassam os 110 mil

Desempregados da Construção já ultrapassam os 110 mil Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Conjuntura da Construção n.º 67 Fevereiro

Leia mais

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços 1 Fevereiro de

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços 1 Fevereiro de 0099 DDEE AABBRRI IIL L DDEE 22000099 Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços 1 Fevereiro de 2009 2 Volume de Negócios nos Serviços prossegue trajectória descendente

Leia mais

Série Longa do Índice de Preços no Consumidor

Série Longa do Índice de Preços no Consumidor Série Longa do Índice de Preços no Consumidor 1948-2013 DCN 10.04.2014 Índice Introdução: o que é o IPC Cronologia do IPC Construção da série longa Principais resultados Conclusão O que é o IPC? Indicador

Leia mais

CAE 27 - INDÚSTRIAS METALÚRGICAS DE BASE ESTATÍSTICA DAS EMPRESAS

CAE 27 - INDÚSTRIAS METALÚRGICAS DE BASE ESTATÍSTICA DAS EMPRESAS CAE Rev. 2.1 - INDÚSTRIAS METALÚRGICAS DE BASE ESTATÍSTICA DAS EMPRESAS Totais Nacionais % no total da Indústria Transformadora 2000 2001 2002 2003 2004* 2005* 2006* 2007* 2008 2000 2001 2002 2003 2004*

Leia mais

A taxa de desemprego estimada para novembro foi 13,9%

A taxa de desemprego estimada para novembro foi 13,9% 06 de janeiro de 2015 Estimativas Mensais de Emprego e Desemprego embro de A taxa de desemprego estimada para novembro foi 13,9% A taxa de desemprego (15 a 74 anos) ajustada de sazonalidade estimada para

Leia mais

GPEARI INDICADORES MENSAIS DE CONJUNTURA. Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais

GPEARI INDICADORES MENSAIS DE CONJUNTURA. Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais GPEARI Unidade de Política Económica Ministério das Finanças INDICADORES MENSAIS DE CONJUNTURA Agosto de 212 Gabinete de Planeamento,

Leia mais

Consumo privado e investimento voltam a recuperar em setembro. Exportações e importações nominais aceleram.

Consumo privado e investimento voltam a recuperar em setembro. Exportações e importações nominais aceleram. mm3m/% 19 de novembro de 2013 SÍNTESE ECONÓMICA DE CONJUNTURA Outubro de 2013 Consumo privado e investimento voltam a recuperar em setembro. Exportações e importações nominais aceleram. Na Área Euro (AE),

Leia mais

Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais

Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais GPEARI Departamento de Análise Económica e Finanças Públicas Ministério das Finanças INDICADORES MENSAIS DE CONJUNTURA Setembro

Leia mais

MENSAIS DE CONJUNTURA

MENSAIS DE CONJUNTURA GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Departamento de Análise, Estudos e Previsão Departamento de Políticas e Finanças Públicas Ministério das Finanças INDICADORES

Leia mais

Obras licenciadas atenuaram decréscimo

Obras licenciadas atenuaram decréscimo Construção: Obras licenciadas e concluídas 1º Trimestre de 2014- Dados preliminares 12 de junho de 2014 Obras licenciadas atenuaram decréscimo No 1º trimestre de 2014 os edifícios licenciados diminuíram

Leia mais

Análise de Conjuntura do Sector da Construção 4º trimestre 2014

Análise de Conjuntura do Sector da Construção 4º trimestre 2014 Análise de Conjuntura do Sector da Construção 4º trimestre 2014 Apreciação Global No 4º trimestre de 2014 o setor da construção registou, à semelhança do que se observara no trimestre anterior, um comportamento

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal fevereiro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

Crise da construção acentua-se, embora com quebras menos pronunciadas

Crise da construção acentua-se, embora com quebras menos pronunciadas Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Conjuntura da Construção n.º 70 Julho

Leia mais

Projeções para a economia portuguesa em 2016

Projeções para a economia portuguesa em 2016 Projeções para a economia portuguesa em 2016 95 Projeções para a economia portuguesa em 2016 As projeções para a economia portuguesa apontam para uma desaceleração do PIB, de 1,6 por cento em 2015 para

Leia mais

A taxa de variação média do IPC foi 0,3% em 2013 e a taxa de variação homóloga situou-se em 0,2% em dezembro

A taxa de variação média do IPC foi 0,3% em 2013 e a taxa de variação homóloga situou-se em 0,2% em dezembro 13 de janeiro de 2014 ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR Dezembro de 2013 A taxa de variação média do IPC foi 0,3% em 2013 e a taxa de variação homóloga situou-se em 0,2% em dezembro Em 2013, o Índice de Preços

Leia mais

Evolução dos coeficientes de exportação e importação da Indústria de Transformação

Evolução dos coeficientes de exportação e importação da Indústria de Transformação Evolução dos coeficientes de exportação e importação da Indústria de Transformação Gráfico 1 CE e PI da Indústria de transformação e taxa de câmbio real CE e PI(%) 20 A taxa média de câmbio efetiva real

Leia mais

Em Julho, empresários da Construção Revelam-se mais pessimistas

Em Julho, empresários da Construção Revelam-se mais pessimistas Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas ANEOP Associação Nacional dos Empreiteiros

Leia mais

Valor médio de avaliação bancária acentuou tendência crescente

Valor médio de avaliação bancária acentuou tendência crescente Dez-14 Jan-15 Fev-15 Mar-15 Abr-15 Mai-15 Jun-15 Jul-15 Ago-15 Set-15 Out-15 Nov-15 Dez-15 Inquérito à Avaliação Bancária na Dezembro de 2015 25 de janeiro de 2016 Valor médio de avaliação bancária acentuou

Leia mais

Indicador de confiança dos Consumidores aumenta e indicador de clima económico suspende trajetória de crescimento

Indicador de confiança dos Consumidores aumenta e indicador de clima económico suspende trajetória de crescimento 29 de setembro de 2014 INQUÉRITOS DE CONJUNTURA ÀS EMPRESAS E AOS CONSUMIDORES Setembro de 2014 Indicador de confiança dos Consumidores aumenta e indicador de clima económico suspende trajetória de crescimento

Leia mais

O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer na União Europeia (+2.0 pontos), quer na Área Euro (+1.4 pontos).

O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer na União Europeia (+2.0 pontos), quer na Área Euro (+1.4 pontos). Nov-02 Nov-03 Nov-04 Nov-05 Nov-06 Nov-07 Nov-08 Nov-09 Nov-10 Nov-12 Análise de Conjuntura Dezembro 2012 Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer

Leia mais

Análise de Conjuntura do Sector da Construção 1º trimestre 2014

Análise de Conjuntura do Sector da Construção 1º trimestre 2014 Análise de Conjuntura do Sector da Construção 1º trimestre 2014 Apreciação Global A análise dos diversos indicadores relativos ao primeiro trimestre de 2014, para além de confirmar a tendência de abrandamento

Leia mais

ELETRICIDADE, GÁS, VAPOR, ÁGUA QUENTE E FRIA E AR FRIO ANÁLISE SETORIAL

ELETRICIDADE, GÁS, VAPOR, ÁGUA QUENTE E FRIA E AR FRIO ANÁLISE SETORIAL ELETRICIDADE, GÁS, VAPOR, ÁGUA QUENTE E FRIA E AR FRIO ANÁLISE SETORIAL Novembro 2016 ELETRICIDADE, GÁS, VAPOR, ÁGUA QUENTE E FRIA E AR FRIO O presente documento constitui um resumo analítico do desempenho

Leia mais

A taxa de variação média do IPC foi 0,5% em 2015 e a taxa de variação homóloga situou-se em 0,4% em dezembro

A taxa de variação média do IPC foi 0,5% em 2015 e a taxa de variação homóloga situou-se em 0,4% em dezembro 13 de janeiro de 2016 Índice de Preços no Consumidor Dezembro de 2015 A taxa de variação média do IPC foi 0,5% em 2015 e a taxa de variação homóloga situou-se em 0,4% em dezembro Em 2015, o Índice de Preços

Leia mais

PRODUTO INTERNO BRUTO CRESCEU EM VOLUME 0,9% NO 1º TRIMESTRE DE 2008

PRODUTO INTERNO BRUTO CRESCEU EM VOLUME 0,9% NO 1º TRIMESTRE DE 2008 09 de Junho de 2008 Contas Nacionais Trimestrais (Base 2000) 1º Trimestre de 2008 PRODUTO INTERNO BRUTO CRESCEU EM VOLUME 0,9% NO 1º TRIMESTRE DE 2008 No 1º trimestre de 2008, o Produto Interno Bruto (PIB)

Leia mais

Comércio Internacional de bens: exportações aumentaram 6,3% e as importações 2,1%

Comércio Internacional de bens: exportações aumentaram 6,3% e as importações 2,1% 09 de agosto de 2013 Estatísticas do Comércio Internacional Junho 2013 Comércio Internacional de bens: exportações aumentaram 6,3 e as importações 2,1 As exportações de bens aumentaram 6,3 e as importações

Leia mais

Em Janeiro de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.9 pontos na UE e +0.5 pontos na Área Euro 1.

Em Janeiro de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.9 pontos na UE e +0.5 pontos na Área Euro 1. Jan-04 Jan-05 Jan-06 Jan-07 Jan-08 Jan-09 Jan-10 Jan-11 Jan-12 Análise de Conjuntura Fevereiro 2014 Indicador de Sentimento Económico Em Janeiro de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.9

Leia mais

estatísticas rápidas - nº dezembro de 2014

estatísticas rápidas - nº dezembro de 2014 estatísticas rápidas - nº 115 - dezembro de 214 Índice Destaque 3 Mercado Interno 4 Consumo Global 4 Produtos do Petróleo 4 Combustíveis Rodoviários 5 Gasóleos Coloridos e Fuel 6 GPL 7 Gás Natural 7 Carvão

Leia mais

Fundamentação Económica da Proposta Sindical

Fundamentação Económica da Proposta Sindical Fundamentação Económica da Proposta Sindical CALÇADO CCT 2008 GABINETE DE ESTUDOS DA FESETE Enquadramento macroeconómico De acordo com a informação do Banco de Portugal 1 e com a estimativa rápida das

Leia mais

Quebras de Produção Intensificam-se

Quebras de Produção Intensificam-se Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas ANEOP Associação Nacional dos Empreiteiros

Leia mais

Em Abril de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou 0.9 pontos na União Europeia e diminuiu, 0.5 pontos, na Área Euro.

Em Abril de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou 0.9 pontos na União Europeia e diminuiu, 0.5 pontos, na Área Euro. Abr-04 Abr-05 Abr-06 Abr-07 Abr-08 Abr-09 Abr-10 Abr-11 Abr-12 Análise de Conjuntura Maio 2014 Indicador de Sentimento Económico Em Abril de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou 0.9 pontos

Leia mais

A taxa de desemprego estimada para o 2º trimestre de 2014 foi 13,9%

A taxa de desemprego estimada para o 2º trimestre de 2014 foi 13,9% 05 de agosto de 2014 Estatísticas do Emprego 2º trimestre de 2014 A taxa de desemprego estimada para o 2º trimestre de 2014 foi 13,9 A taxa de desemprego estimada para o 2º trimestre de 2014 foi 13,9.

Leia mais

Conjuntura da Construção n.º 77 O SETOR CONTINUA EM CRISE MAS EMPRESÁRIOS ACREDITAM NA RECUPERAÇÃO

Conjuntura da Construção n.º 77 O SETOR CONTINUA EM CRISE MAS EMPRESÁRIOS ACREDITAM NA RECUPERAÇÃO FEPICOP - FEDERAÇÃO PORTUGUESA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E OBRAS PÚBLICAS Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais

Leia mais

Relatório de posicionamento global (modelo)

Relatório de posicionamento global (modelo) Relatório de posicionamento global (modelo) Índice ÍNDICE... II ÍNDICE DA EXCELÊNCIA: O ESTUDO... 1 INTRODUÇÃO... 1 METODOLOGIA... 1 ANÁLISE DOS RESULTADOS... 2 FASES DO ESTUDO...

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out16/Set16 (%) dessaz. Out16/Out15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

estatísticas rápidas - junho de 2012 Nº 86

estatísticas rápidas - junho de 2012 Nº 86 estatísticas rápidas - junho de 212 Nº 86 1/16 Índice A. Resumo B. Consumo de Combustíveis no Mercado Interno C. Consumo e preços de Derivados do Petróleo no Mercado Interno C1. Consumos Globais C2. Gasolina

Leia mais

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 3,6%

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 3,6% 12 de março de 2012 ÍNDCE DE PREÇOS NO CONSUMDOR Fevereiro de 2012 Taxa de variação homóloga do PC situou-se em 3,6% Em fevereiro de 2012, o Índice de Preços no Consumidor (PC) registou uma variação homóloga

Leia mais

ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria

ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria Análise de Conjuntura Abril 2012 Indicador de Sentimento Económico Após uma melhoria em Janeiro e Fevereiro, o indicador de sentimento

Leia mais

Sistema de Contas Nacionais Brasil

Sistema de Contas Nacionais Brasil Diretoria de Pesquisas Sistema de Contas Nacionais Brasil 2004-2008 Coordenação de Contas Nacionais Rio, 05/11/2010 Divulgações do SCN Já divulgados os dois primeiros trimestres de 2010, HOJE - ano 2008

Leia mais

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,6%

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,6% 11 de dezembro de 2015 Índice de Preços no Consumidor Novembro de 2015 Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,6% Em novembro de 2015, a variação homóloga do IPC manteve-se em 0,6%. O indicador

Leia mais

A Central de Balanços em Portugal. Paula Casimiro Coordenadora de Área 27 janeiro 2017 Vila Real

A Central de Balanços em Portugal. Paula Casimiro Coordenadora de Área 27 janeiro 2017 Vila Real A Central de Balanços em Portugal Paula Casimiro Coordenadora de Área 27 janeiro 2017 Vila Real A Central de Balanços do Banco de Portugal Produtos e serviços Quadros do Setor e Quadros da Empresa e do

Leia mais

A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2014 foi 15,1%

A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2014 foi 15,1% 09 de maio de 2014 Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2014 A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2014 foi 15,1 A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2014 foi 15,1. Este

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DE ESTATÍSTICA

CONSELHO SUPERIOR DE ESTATÍSTICA DOCT/1975/CSE/EM 18ª DECISÃO DA SECÇÃO PERMANENTE S MACROECONÓMICAS RELATÓRIO DO GRUPO DE TRABALHO SOBRE CONTAS NACIONAIS E REGIONAIS RELATIVO À ANÁLISE DA PRODUTIVIDADE NOS OUTROS SERVIÇOS Considerando

Leia mais

Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União Europeia (+0.2 pontos) quer na Área Euro (+0.7 pontos).

Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União Europeia (+0.2 pontos) quer na Área Euro (+0.7 pontos). Mai-04 Mai-05 Mai-06 Mai-07 Mai-08 Mai-09 Mai-10 Mai-11 Mai-12 Análise de Conjuntura Junho 2014 Indicador de Sentimento Económico Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Dezembro/2011 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09

Leia mais

Macroeconomia, FDUNL Exercícios Escolha a resposta correcta de entre as alternativas colocadas.

Macroeconomia, FDUNL Exercícios Escolha a resposta correcta de entre as alternativas colocadas. Macroeconomia, FDUNL Exercícios 18.02.2015 O Que é a Macroeconomia? Escolha a resposta correcta de entre as alternativas colocadas. 1. Qual dos seguintes pontos não é um assunto essencialmente macroeconómico?

Leia mais

Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria

Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria Rede Setorial da Indústria Os desafios setoriais à competitividade da indústria brasileira Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria São Paulo, 10 de setembro de 2013 ROTEIRO

Leia mais

Taxa de variação homóloga do IPC manteve-se em 0,4%

Taxa de variação homóloga do IPC manteve-se em 0,4% 12 de abril de 2016 Índice de Preços no Consumidor Março de 2016 Taxa de variação homóloga do IPC manteve-se em 0,4% Em março de 2016, a variação homóloga do IPC manteve-se em 0,4%. O indicador de inflação

Leia mais

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,9%

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,9% 10 de novembro de 2016 Índice de Preços no Consumidor Outubro de 2016 Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,9% A variação homóloga do IPC passou de 0,6% em setembro para 0,9% em outubro de 2016.

Leia mais

Macroeconomia, FDUNL Exercícios. O Que é a Macroeconomia? Escolha a resposta correcta de entre as alternativas colocadas.

Macroeconomia, FDUNL Exercícios. O Que é a Macroeconomia? Escolha a resposta correcta de entre as alternativas colocadas. Macroeconomia, FDUNL Exercícios Miguel St. Aubyn, 18.Fev.2009 O Que é a Macroeconomia? Escolha a resposta correcta de entre as alternativas colocadas. 1. Qual dos seguintes pontos não é um assunto essencialmente

Leia mais

REQUISITOS ESTATÍSTICOS NA ÁREA DAS ESTATÍSTICAS ECONÓMICAS GERAIS

REQUISITOS ESTATÍSTICOS NA ÁREA DAS ESTATÍSTICAS ECONÓMICAS GERAIS REQUISITOS ESTATÍSTICOS NA ÁREA DAS ESTATÍSTICAS ECONÓMICAS GERAIS Agosto de 2000 REQUISITOS ESTATÍSTICOS DO BANCO CENTRAL EUROPEU NA ÁREA DAS ESTATÍSTICAS ECONÓMICAS GERAIS Agosto de 2000 Banco Central

Leia mais

Comércio Internacional de bens: as exportações aumentaram 1,7% e as importações 6,0%

Comércio Internacional de bens: as exportações aumentaram 1,7% e as importações 6,0% Estatísticas do Comércio Internacional Março 2014 09 de maio de 2014 Comércio Internacional de bens: as exportações aumentaram 1,7% e as importações 6,0% As exportações de bens aumentaram 1,7% e as importações

Leia mais

A taxa de desemprego estimada foi 13,5%

A taxa de desemprego estimada foi 13,5% 4 de fevereiro de 2015 Estatísticas do Emprego 4º trimestre de 2014 A taxa de desemprego estimada foi 13,5 A taxa de desemprego estimada para o 4º trimestre de 2014 foi 13,5. Este valor é superior em 0,4

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais por Sector Institucional

Contas Nacionais Trimestrais por Sector Institucional 29 de Junho de 2010 Contas Nacionais Trimestrais por Sector Institucional (Base 2006) (Versão corrigida em 29-06-2010, às 18H) 1º Trimestre de 2010 No parágrafo sob a epígrafe 1º trimestre 2010 Principais

Leia mais

3º Trimestre de 2011

3º Trimestre de 2011 Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 3º Trimestre de 2011 Coordenação de Contas Nacionais 06 de dezembro de 2011 Revisões nas Contas Nacionais Trimestrais No 3º trimestre

Leia mais

Apresentação Semanal. De 04 a 15 de abril de Matheus Rosignoli

Apresentação Semanal. De 04 a 15 de abril de Matheus Rosignoli 1 Apresentação Semanal De 04 a 15 de abril de 2016 Matheus Rosignoli mrosignoli@santander.com.br Indicadores e eventos da última semana Mar-08 Jul-08 Nov-08 Mar-09 Jul-09 Nov-09 Mar-10 Jul-10 Nov-10 Mar-11

Leia mais

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG Vale do Rio Grande Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais

Leia mais

Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil

Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil Realizado para: Última Atualização 11/03/2016 Próxima Atualização 11/04/2016 I. Principais indicadores macroeconómicos entre Portugal-Brasil 2016 População,

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 2º Trimestre de 2013 Coordenação de Contas Nacionais 30 de agosto de 2013 Tabela Resumo Principais resultados do PIB a preços de mercado

Leia mais

Risco do país: B (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: José Eduardo dos Santos Tx. Câmbio: 1 EUR = 117,8535 AOA (janeiro 2015)

Risco do país: B (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: José Eduardo dos Santos Tx. Câmbio: 1 EUR = 117,8535 AOA (janeiro 2015) Informação Geral sobre Angola Área (km 2 ): 1 246 700 Vice-Presidente: Manuel Vicente População (milhões hab.): 22,1 (estimativa ) Risco de crédito: 5 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Luanda

Leia mais

ATENUA-SE TENDÊNCIA DECRESCENTE DO NÚMERO DE EDIFÍCIOS LICENCIADOS

ATENUA-SE TENDÊNCIA DECRESCENTE DO NÚMERO DE EDIFÍCIOS LICENCIADOS Licenciamento de Obras Dezembro de 2005 1 09 de Fevereiro de 2006 ATENUA-SE TENDÊNCIA DECRESCENTE DO NÚMERO DE EDIFÍCIOS LICENCIADOS Em Dezembro de 2005, atenuou-se a tendência decrescente da variação

Leia mais

Empresas exportadoras são maioritariamente de pequena dimensão, mas quase metade do valor exportado provém de empresas com mais de 250 trabalhadores

Empresas exportadoras são maioritariamente de pequena dimensão, mas quase metade do valor exportado provém de empresas com mais de 250 trabalhadores Comércio Internacional por Características das Empresas 2013 23 de outubro de 2014 Empresas exportadoras são maioritariamente de pequena dimensão, mas quase metade do valor exportado provém de empresas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria

ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria Análise de Conjuntura Maio 2011 Indicador de Sentimento Económico Os indicadores de sentimento económico da União Europeia e da Área

Leia mais

FABRICO DE MOBILIÁRIO E DE COLCHÕES ANÁLISE SETORIAL

FABRICO DE MOBILIÁRIO E DE COLCHÕES ANÁLISE SETORIAL FABRICO DE MOBILIÁRIO E DE COLCHÕES ANÁLISE SETORIAL Novembro 2016 FABRICO DE MOBILIÁRIO E DE COLCHÕES O presente documento constitui um resumo analítico do desempenho recente do setor de fabrico de mobiliário

Leia mais

O indicador de sentimento económico em Junho manteve-se inalterado na União Europeia e desceu 0.6 pontos na Área Euro.

O indicador de sentimento económico em Junho manteve-se inalterado na União Europeia e desceu 0.6 pontos na Área Euro. Julho 2012 Jun-02 Jun-03 Jun-04 Jun-05 Jun-06 Jun-07 Jun-08 Jun-09 Jun-10 Jun-11 Jun-12 Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico em Junho manteve-se inalterado na União Europeia

Leia mais

Setembro/16. PIB do 2º Trimestre e conjuntura recente. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Setembro/16. PIB do 2º Trimestre e conjuntura recente. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Setembro/16 PIB do 2º Trimestre e conjuntura recente Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Resultados do PIB no 2º Trimestre de 2016 2 O PIB completa sexto trimestre seguido de queda Fonte:

Leia mais

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,4%

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,4% 10 de março de 2016 Índice de Preços no Consumidor Fevereiro de 2016 Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,4% Em fevereiro de 2016, a variação homóloga do IPC situou-se em 0,4%, taxa inferior

Leia mais

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,8%

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,8% 10 de fevereiro de 2016 Índice de Preços no Consumidor Janeiro de 2016 Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,8% Em janeiro de 2016, a variação homóloga do IPC situou-se em 0,8%, taxa superior

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal janeiro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

MOÇAMBIQUE. Quadro B. Categorias de Dados e Indicadores. Sector Externo

MOÇAMBIQUE. Quadro B. Categorias de Dados e Indicadores. Sector Externo MOÇAMBIQUE Quadro B. Categorias de Dados e Indicadores Sector Externo CATEGORIA DE DADOS: Agregados da Balança de Pagamentos Descritor Nacional (no caso de diferente, precisar): PRINCIPAIS INDICADORES:

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE JANEIRO DE 2013 PONTA GROSSA Este relatório, referente ao mês de JANEIRO de 2013, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Diretoria Adjunta de Análise e Disseminação de Informações Gerência de Indicadores Econômicos Em fevereiro de 2016, no acumulado de 12 meses,

Leia mais

III INQUÉRITO NACIONAL AO CONSUMO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NA POPULAÇÃO GERAL, PORTUGAL 2012

III INQUÉRITO NACIONAL AO CONSUMO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NA POPULAÇÃO GERAL, PORTUGAL 2012 III INQUÉRITO NACIONAL AO CONSUMO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NA POPULAÇÃO GERAL, PORTUGAL 2012 Consumo de substâncias psicoativas na população laboral Casimiro Balsa Clara Vital Cláudia Urbano CESNOVA

Leia mais

INQUÉRITO ao EMPREGO Católica Porto Apresentação síntese de resultados

INQUÉRITO ao EMPREGO Católica Porto Apresentação síntese de resultados INQUÉRITO ao EMPREGO Católica Porto 2014 Apresentação síntese de resultados Escola de Direito [ED] 47% 78% 60% 64% 91% 94% Rigor na informação prestada Elevada taxa de resposta 22% 26% Instituto Superior

Leia mais

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo. Associação Empresarial das Ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge. Comércio e Serviços. Conjuntura do Comércio

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo. Associação Empresarial das Ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge. Comércio e Serviços. Conjuntura do Comércio Comércio e Serviços Janeiro Fevereiro Volume de Vendas (Média Móvel 3 Meses) -52-53 -30 Volume de Encomendas (Média Móvel 3 Meses) -60-60 -35 Previsão de Atividade (Média Móvel 3 Meses) -44-44 -27 Previsão

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011 Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 População a Milhares Hab. INE 10.563 10.586 10.604 10.623 10.638 10.636 10.643 2º Trimestre

Leia mais

Factos e Tendências no Emprego e Desemprego: Implicações de Política. Francisco Lima IST, Universidade de Lisboa

Factos e Tendências no Emprego e Desemprego: Implicações de Política. Francisco Lima IST, Universidade de Lisboa Factos e Tendências no Emprego e Desemprego: Implicações de Política Francisco Lima IST, Universidade de Lisboa Verifica-se uma segmentação no mercado de trabalho: uma parte dos trabalhadores não conseguem

Leia mais

Título Boletim Mensal de Estatística 2015

Título Boletim Mensal de Estatística 2015 2 Título Boletim Mensal de Estatística 2015 Editor Instituto Nacional de Estatística, I.P. Av. António José de Almeida, 2 1000-043 LISBOA PORTUGAL Telefone: 21 842 61 00 Fax: 21 845 40 84 Presidente do

Leia mais

Projeto desenvolvido por:

Projeto desenvolvido por: Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Kennya Beatriz Siqueira - Pesquisadora Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de

Leia mais

Portugal subiu nove lugares no ranking do desemprego com o Governo PS/ Sócrates. Desemprego aumentou desde que o Governo PS/Sócrates tomou posse

Portugal subiu nove lugares no ranking do desemprego com o Governo PS/ Sócrates. Desemprego aumentou desde que o Governo PS/Sócrates tomou posse Portugal subiu nove lugares no ranking do desemprego com o Governo PS/ Sócrates Desemprego aumentou desde que o Governo PS/Sócrates tomou posse Portugal passou do 14º para o 5º lugar do ranking do desemprego

Leia mais

Capacidade de financiamento da economia atingiu de 2,0% do PIB no 1º trimestre de 2015

Capacidade de financiamento da economia atingiu de 2,0% do PIB no 1º trimestre de 2015 Contas Nacionais Trimestrais Por Setor Institucional (Base 2011) 1º Trimestre de 2015 24 de junho de 2015 Capacidade de financiamento da economia atingiu de 2,0% do PIB no 1º trimestre de 2015 A economia

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO : DESAFIOS E OPORTUNIDADES

CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO : DESAFIOS E OPORTUNIDADES CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO 2014-2015: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ABRIL, 2014 Fabiana D Atri Economista Sênior do Departamento de Pesquisas 1 e Estudos Econômicos - DEPEC 17/04/11 17/05/11 17/06/11

Leia mais

% 70 54,5. 2 Inclui atividades de inovação abandonadas ou incompletas

% 70 54,5. 2 Inclui atividades de inovação abandonadas ou incompletas Principais resultados do CIS 214 - Inquérito Figura 1 Atividades de, CIS 212 - CIS 214 () Comunitário à Inovação 7 6 54,5 53,8 Setembro de 216 5 4 3 41,2 44,6 25,9 28,3 35,2 33,5 33, 32,6 26,1 2 A Direção-Geral

Leia mais

Carta de Conjuntura do Setor de Seguros

Carta de Conjuntura do Setor de Seguros Carta de Conjuntura do Setor de Seguros Número 11, Fevereiro/2015 www.ratingdeseguros.com.br 1 Objetivo: O objetivo desta é ser uma avaliação mensal desse segmento e seus setores relacionados (resseguro,

Leia mais

FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS, REBOQUES, SEMI-REBOQUES E COMPONENTES PARA VEÍCULOS AUTOMÓVEIS ANÁLISE SETORIAL

FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS, REBOQUES, SEMI-REBOQUES E COMPONENTES PARA VEÍCULOS AUTOMÓVEIS ANÁLISE SETORIAL FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS, REBOQUES, SEMI-REBOQUES E COMPONENTES PARA VEÍCULOS AUTOMÓVEIS ANÁLISE SETORIAL Novembro 2016 FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS, REBOQUES, SEMI-REBOQUES E COMPONENTES

Leia mais

ano V, n 46, Fevereiro de 2015

ano V, n 46, Fevereiro de 2015 ,, Fevereiro de 2015 EM FOCO O Índice de rentabilidade das exportações registrou queda de 10,1% em janeiro de 2015 na comparação com janeiro de 2014 (Tabela 1). A queda do Índice resultou da forte diminuição

Leia mais

Crise Internacional e Impactos sobre o Brasil. Prof. Dr. Fernando Sarti

Crise Internacional e Impactos sobre o Brasil. Prof. Dr. Fernando Sarti Reunião Mensal Plenária CIESP - Campinas Crise Internacional e Impactos sobre o Brasil Prof. Dr. Fernando Sarti NEIT-IE IE-UNICAMP fersarti@eco.unicamp. @eco.unicamp.br Campinas, 18 de fevereiro de 2009

Leia mais

INDICE HARMONIZADO DOS PREÇOS NO CONSUMIDOR (IHPC) PAISES MEMBROS DA UEMOA BISSAU Dezembro 2014

INDICE HARMONIZADO DOS PREÇOS NO CONSUMIDOR (IHPC) PAISES MEMBROS DA UEMOA BISSAU Dezembro 2014 Republica da Guine-Bissau Ministerio de Economia e Finanças Instituto Nacional de Estatistica-INE Av. Amilcar Lopes Cabral, Porta N.37 A, CP 06 INDICE HARMONIZADO DOS PREÇOS NO CONSUMIDOR (IHPC) PAISES

Leia mais

Título Boletim Mensal de Estatística 2015

Título Boletim Mensal de Estatística 2015 2 Título Boletim Mensal de Estatística 2015 Editor Instituto Nacional de Estatística, I.P. Av. António José de Almeida, 2 1000-043 LISBOA PORTUGAL Telefone: 21 842 61 00 Fax: 21 845 40 84 Presidente do

Leia mais

concedidos pelo setor financeiro residente

concedidos pelo setor financeiro residente NOTA DE INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA 22 2016 Novas estatísticas sobre empréstimos concedidos pelo setor financeiro residente 22 de fevereiro de 2016 O Banco de Portugal apresenta hoje novas estatísticas sobre

Leia mais

Análise de Conjuntura

Análise de Conjuntura Análise de Conjuntura Novembro 2006 Associação Industrial Portuguesa Confederação Empresarial Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico de Outubro de 2006 apresenta uma melhoria

Leia mais